Conversamos com a Lara Scheffer, autora do mês de Junho e autora de A Safe Place To Fall. O papo foi divertido e leve e você poderá conferir na íntegra agora.

Fanfic Obsession: Quando foi que você percebeu que tinha talento para escrever?

Lara Scheffer: Olha, sinceramente? Até hoje eu não acredito que eu tenha realmente um “talento” pra escrever. Eu só… Gosto de escrever e tento fazer isso da melhor forma possível, mas acho que tem gente por aí com muito mais talento do que eu. Enfim, voltando à pergunta, eu sempre gostei de escrever. Minha primeira história foi quando eu estava na primeira série e foi sobre um hipopótamo que fugiu de casa pra trabalhar no circo (sério). HAHAHA. Aí acho que quando eu tinha uns 14 anos, acho, eu comecei a ler fanfics no Orkut, e comecei a escrever. Milhões de fics frustradas depois (morro de vergonha da maioria delas até hoje), saiu A Safe Place To Fall, que foi a primeira que eu realmente gostei, sabe? Acho que foi com ela a primeira vez que eu pensei “Eu realmente posso escrever alguma coisa que valha à pena ler”.

FFOBS: Alguma ou algumas das suas personagens tem um pouco da sua personalidade? O que é parecido e/ou igual?

LS: Quando eu comecei a escrever minhas primeiras fanfics, minhas personagens realmente tinham uma personalidade parecida com a minha. O temperamento mesmo, irritadiço e tudo o mais. Depois, com o tempo, eu fui desenvolvendo personagens mais “independentes”, que, hoje, em nada parecem comigo. A Sophie, de A Safe Place, tem muito de mim quando criança. Mas talvez o gosto da personagem principal de A Safe Place To Fall por crianças seja o mais próximo de mim que uma personagem minha é.

FFOBS: Como surgiu a ideia para montar o personagem da fanfic Bloody Valentine? Foi inteiramente baseado em Dexter? (Amanda Teixeira)

LS: Hm, então. A idéia de Bloody Valentine surgiu com a minha vontade de fugir do clichê das fics com o tema “Dia dos Namorados”, e eu fui ao extremo dessa fuga, AHAHAHAH. Boa parte da inspiração pra fic veio de Dexter, até porque eu tinha acabado de terminar de rever a primeira temporada e já estava com essa coisa de psicopatas/serial killers na cabeça havia algum tempo. Mas o personagem principal, em si, veio praticamente pronto na minha cabeça, e eu não vejo muito do Dexter nele. Acho que o acontecimento mais “Dexter” na vida dele é o trauma que o deixa do jeito que ele é. Eu sei que na fic eu não o descrevo muito fisicamente – na minha opinião, eu acho melhor quando a gente é capaz de imaginar os personagens do nosso jeito -, mas na minha cabeça, nem mesmo fisicamente ele se parece com o Dexter. Meu psicopata de Bloody Valentine, fisicamente, é como o Stephen Christian (Anberlin). Não me perguntem por quê, mas ele surgiu assim pra mim. HAHAHAHA.

FFOBS: De todas as suas fanfics, qual é a sua preferida? Por quê?

LS: Se essa pergunta fosse feita um mês atrás, eu diria, com toda certeza, que era A Safe Place To Fall. Talvez
por ser a primeira que eu realmente levei pra frente, me envolvi e me comprometi levar até o final, ela é meu bebê. Eu amo a história, de verdade. Além de que ela significa demais pra mim. Mas eu acho que no momento a minha preferida é Bloody Valentine, mesmo. Não sei explicar por quê, mas eu ando curtindo muito assuntos policiais e tal, ando mais num clima de suspense do que romance, sabe? E Bloody Valentine fluiu de forma muito natural na hora de escrever. Não teve aquela coisa de “escreve-apaga-escreve-apaga-escreve”, eu escrevi em um dia e meio, praticamente, li e reli várias vezes depois, e ainda assim pensei “Bah, eu realmente gostei disso”. E isso é muito raro de acontecer, de verdade, porque eu sou muito chata pra ler, e sou mais exigente ainda com as minhas próprias histórias.

FFOBS: Você acha que para ter sucesso com uma história, ela precisa ser realmente boa ou é apenas questão de sorte?

LS: Eu acho que se a sua história não for boa e você tiver sorte, ela pode até fazer sucesso durante um determinado período de tempo, mas depois ela acaba caindo no esquecimento, sabe? Alguns meses passam e depois ninguém lembra. Agora, se a sua história faz sucesso por ser boa, e não apenas por sorte, anos depois de finalizada ainda vai ter gente relendo a história, indicando pra outras pessoas e falando sobre ela.

FFOBS: O enredo da sua fanfic A Safe Place to Fall é lindo e intrigante demais. De onde foi que surgiu a ideia da fanfic? (Amanda Teixeira)

LS: Eu sempre digo que comecei A Safe Place pelo final. Normalmente, o título é uma das últimas coisas que a gente dá a uma história, né? Bom, com A Safe Place foi o contrário. Eu tinha visto “A Safe Place To Fall” em algum lugar, e eu tinha uma outra idéia na qual o título se encaixaria. Aí eu deixei no meu pendrive um arquivo com a idéia que eu tinha e o título, e só. Porém, essa minha outra idéia não foi pra frente, os personagens que eu pretendia criar eram meio complexos e eu fiquei com medo de não conseguir desenvolvê-los do jeito certo. Em outro arquivo, eu já tinha o projeto inicial de A Safe Place (que, naquela época, nem título tinha), com o prólogo e alguns tópicos a serem desenvolvidos, mas que tinha ficado meio esquecido. Aí um outro dia eu tava procurando alguma coisa no meu pendrive e achei esse arquivo com o prólogo, e logo em seguida esse onde eu havia anotado o título “A Safe Place To Fall” pra não esquecer, e pensei que ele encaixaria bem na história.
Aí eu acabei juntando a vontade de ler/escrever uma fanfic mais madura, com os personagens principais já mais velhos, fugindo daquele drama adolescente de colegial e tudo o mais, com meu gosto pelo drama, e a vontade de escrever uma fanfic onde houvesse uma criança. E aí surgiu A Safe Place To Fall.

FFOBS: Se você pudesse trazer alguma personagem sua para a vida real, qual seria?

LS: A primeira resposta que veio na minha cabeça, estranhamente, foi “Evan”, que é o nome original do personagem principal de Bloody Valentine. Meio doentio, eu acho, mas eu realmente me apaixonei por esse meu personagem HAHAHAHA.
Mas, em um momento menos psicótico, eu acho que, se pudesse, traria a Sophie pra vida real, porque eu realmente criei um amor enorme por essa personagem. Ela é uma criança mimada, mas não chata e abusada, um amor de criança e a fofura em forma de gente. Já amo crianças, a Soph então, sei lá, sou completamente apaixonada por ela. Tenho vontade de esmagá-la a cada cena dela em A Safe Place que eu escrevo.

FFOBS: Você teve alguma inspiração real para idealizar a Sophie? (Amanda Teixeira)

LS: A Sophie é uma junção da minha irmã mais nova, que tem dez anos, com uma versão mais nova de mim mesma. Eu realmente consigo me ver, criança, em cada ação da Soph. E, como eu ainda sou uma criança grande – mas não tão grande, convenhamos HAHAHAHA -, algumas das cenas são inspiradas nas minhas brincadeiras mesmo. Tem uma cena, no capítulo cinco, eu acho, onde ela diz estar “Bem braba assim, oh”, com as mãos na cintura e batendo o pé, que é completamente “real”, quem me conhece sabe que vira e mexe eu faço a mesma coisa, exatamente desse jeito AHAHAHA.

FFOBS: Li por aí que depois que A Safe Place To Fall for finalizada, você não pretende mais escrever fanfics. O que fez com que você tomasse essa decisão?

LS: Bom, eu pretendo finalizar A Safe Place, Summer Paradise e O Garanhão da Casa Ao Lado (que é escrita com a Amanda Teixeira), que são as três fanfics que eu tenho em andamento aqui no site, talvez ainda termine alguns outros projetos de shortfic que eu tenho aqui no computador, e então pretendo me dedicar inteiramente a um projeto de livro que eu tenho guardado. Pra quem lê as minhas fics, ele é um pouco diferente do que eu normalmente escrevo. Se eu tivesse que classificá-lo de acordo com minhas fanfics, eu diria que ele é muito mais Bloody Valentine do que A Safe Place.
Porém, conhecendo minha cabeça como eu conheço, ela não vai se aquietar e as idéias vão continuar aparecendo, então é bem capaz de vocês ainda verem alguma fic nova minha por aí, por mais que eu tenha essa intenção de focar só no livro.

FFOBS: Bom, essa entrevista vai terminando por aqui. Caso queira deixar algum recado final, fique à vontade!

LS: Acho que em primeiro lugar eu tenho que agradecer às lindas que votaram em mim pra Autora do Mês, porque se não fosse por elas, eu não estaria respondendo essa entrevista aqui, heh. Também quero deixar um muito obrigada a todo mundo que lê minhas fics e comentam, seja na caixinha de comentários, no meu formspring ou pelo twitter/facebook afora (eu acabo vendo a maioria, viu? AHAHAHA), vocês são todas umas lindas e eu fico toda boba de saber o quanto vocês gostam das minhas histórias. :’) Você que leu essa loucura toda até aqui, muito obrigada a você também e meus parabéns, você é uma linda.
E um muito obrigada especial às meninas que tão sempre lendo e opinando nas minhas loucuras, por mais que elas sejam só projetos de meia página: Benny, Emme, Débora e Thalynne.
E se eu esqueci alguém podem me dar um tiro que eu aceito.