Conversamos com a Joice Morgan, autora do mês de Maio e autora de Drain You. O papo foi divertido e leve, e você poderá conferir na íntegra agora.

Fanfic Obsession: Como foi desenvolvido o enredo de Drain You? Há alguma influência da vida real?

Joice Morgan: Nunca sei explicar de onde tiro os enredos, apenas me lembro que procurava um amor proibido e queria que fosse algo diferente. Acho que tudo começou com Polly (uma música do nirvana que conta a história de uma garota que foi sequestrada), mas eu não queria um sequestro comum, motivado apenas por dinheiro, queria que tivesse um mistério por trás de tudo aquilo, não queria que fosse algo que pudesse ser definido como “ela estava no lugar errado, na hora errada”.

FFOBS: Você gosta de montar suas personagens a partir de pessoas que você conhece ou simplesmente vai agregando valores morais conforme vai escrevendo?

JM: Quando começo uma estória já tenho em mente o que eu quero das personagens. No começo até usava as pessoas que eu conheço como modelos, porque escrevia fics referentes a bandas e afins, era típico pegar meu grupo de amigas e transformá-las em personagens. Mas com o tempo, mudando meu tipo de estória e decidindo que eu queria me tornar uma escritora, as personagens se desconectaram totalmente das pessoas que eu conheço.

FFOBS: Se você tivesse o poder de dar vida a uma personagem sua, qual seria? Por quê?

JM: Sem nem um momento de hesitação, sem dúvidas, o John Hudson (Ele é um dos personagens do meu primeiro real projeto, Sete Pecados de Sangue, em parceria com minha amiga – Rayanne Vieira -). Ele é o tipo de pessoa que me cativa. Acho que não tem como expressar em palavras o quanto eu sou obcecada por ele, e ele nem existe. É estranho, mas eu sinto como se ele fosse uma fonte de energia, um suporte. Eu daria vida a ele porque queria ele ao meu lado, porque ele é uma pedaço da minha vida. John seria do tipo de pessoa que sempre estaria disposta a ajudar um amigo, a oferecer sua mão.

FFOBS: O que vocês procuram passar para os seus leitores?

JM: Normalmente, eu tento passar que as mulheres são divas, e que elas não precisam ser submissas aos homens. Não aguento essa necessidade que algumas autoras têm de colocar a principal como uma menininha indefesa que não consegue se virar sozinha. Sim, temos características que nos deixam mais vulneráveis, mas não precisamos de estórias que enfiam em nossas mentes que nossas vidas só têm um significado quando temos um homem ao nosso lado.

FFOBS: Se sua vida fosse uma uma fic, qual seria o nome? Por quê?

JM: Apenas mais uma sonhadora (nem eu leria a fic com esse nome maravilhoso), eu vivo pro futuro, esperando o momento que tudo vai dar certo, que meus sonhos se tornarão realidade. Minha vida é basicamente um seção de como eu queria que as coisas fossem e como as coisas realmente são.

FFOBS: Como conheceu e onde/quando começou a ler fic?

JM: Realmente não faço ideia de como conheci o mundo das fics, só sei que chegou um momento que meu grupo de amigas se tornou viciado em fics. Comecei a ler no fanfic addiction, quando eu tinha uns treze anos.

FFOBS: Quando você começou a escrever? Lembra como foi sua primeira história?

JM: Comecei a escrever por causa das fics que lia, então por volta dos 13 também. Acho que minha primeira estória foi algo sobre meu irmão ir jogar no Manchester United e pagar para eu morar em Londres (muito lógico, por favor), obviamente essa mudança acabava em eu e minhas amigas morando na Inglaterra e conhecendo o McFLY.

FFOBS: Se você pudesse escolher apenas um capítulo para enviar a alguém para que esse alguém ficasse curioso e com vontade de ler a história inteira, qual seria?

JM: Mandaria Come As You Are.

FFOBS: Quais são os seus próximos projetos?

JM: Tecnicamente falando, drain you é meu próximo projeto. Estou terminando meu primeiro livro (assim espero), devo enviar ele para uma editora ainda esse mês. Ultimamente estou escrevendo quatro coisas ao mesmo tempo, sem contar a estória de um amigo meu, na qual eu participo. Assim que ficar com apenas um projeto, pretendo começo uma estória volta para o místico, o sobrenatural.

FFOBS: Bom, essa entrevista vai terminando por aqui. Caso queira deixar algum recado final, fique à vontade!

JM: Obrigada para todos que votaram em Drain You, e todo mundo que comenta na fic. Vocês são meu incentivo para continuar a escrevendo.