CAPÍTULOS: [1]





Persecuted




"E lá estava ele naquela noite, onde tudo começou, e eu não esperava que as coisas fossem acabar desse jeito..."



Capítulo Um


São Francisco, Califórnia, Estados Unidos, ás 22h17min

Era apenas mais uma noite normal e entediante, pensava parada no meio da calçada junto a sua amiga, . Estava escuro e frio, e as duas garotas eram o único sinal de que havia algo vivo naquela rua. Estavam bastante arrumadas, mas o desejo das duas na realidade não era estar ali, tanto que seus pensamentos estavam em outro lugar. já impaciente com aquela situação, bufa e se escora em um poste perto a ela.
-Sinceramente, se ela não chegar rápido eu vou voltar pra casa, minha noite vai ser muito bem aproveitada debaixo do meu edredom. - estava tão distraída com seu celular que demorou para raciocinar o que a amiga havia dito, mas em torno de poucos segundos revirou os olhos e riu.
-Você sabe muito bem que ela iria te matar se fizesse isso. - Antes mesmo que pudesse responder alguma coisa, um alto barulho de música chama a atenção das duas garotas, logo um Ford Fiesta prata vira a rua e estaciona em frente à calçada em que elas estavam paradas. As duas amigas apenas se olham enquanto o vidro do carro desce e a música para, mostrando uma terceira garota rindo, .
-Desculpa a demora, tinha esquecido minha vodka em casa. - sorriu e levantou seu braço direito mostrando um copo vermelho que estava quase vazando de tão cheio - A porta traseira já está destravada, podem entrar.
guarda seu celular na pequena bolsa preta que estava levando, abre a porta que estava em frente à ela e entra no carro com rapidez, já suspira, entra no carro com desânimo e fecha a porta. olha para a amiga e respira fundo, realmente era difícil nessas situações, então se vira para frente e volta a dirigir. "Essa roupa e esse sapato me incomodam, não acredito que estou fazendo isso" pensa e olha para a janela, vendo se afastar da casa de . percebendo a cara de , a pergunta:
-O que foi, ? -Ela olha a amiga que se vira para respondê-la.
-Ainda não acredito que vocês me convenceram a colocar essas roupas e me fizeram perder o novo episódio da minha série favorita - finge estar brava, mas logo depois sorri, não que não achasse a roupa e o sapato bonitos, longe disso, o sapato era um scarpin meia pata de veludo e a roupa era uma saia colada preta e uma blusa justa vermelha cheia de brilhos, com certeza era uma roupa bonita e que a deixava com um corpo bonito, mas era desconfortável algo tão grudado ao seu corpo, sentia falta do aconchego dos seus moletons.
-Não acredito no que eu ouvi. - riu - Isso é algo tão esperado de você , poxa, você deveria sair e se divertir mais as vezes, conhecer pessoas novas, garotos novos... - Para isso não era algo muito divertido, ela estava muito feliz com seus seriados, filmes e os seus amigos mesmo, também não via muita graça em meninos, toda vez que se aproximava de ter algo muito sério com alguém ela se desesperava de medo, não entendia o porque disso... Talvez não estivesse preparada ainda, era isso que dizia pra si mesma. O único garoto com quem tem um contado íntimo é seu melhor amigo, , ele era engraçado e a compreendia, ela o havia conhecido há um ano atrás, ele foi um ótimo apoio pra ela depois daquilo. , ao ouvir falar sobre garotos, a lança um olhar repreensivo, querendo lembrá-la de que elas não podiam tocar naquele assunto, rolou os olhos como que querendo dizer "Já passou da hora dela seguir em frente", fez uma cara chateada, era horrível que não pudesse saber... Tão ingênua que não percebia nada.
-Eu não acho que isso seja muito divertido, eu estou muito bem desse jeito que eu sou. - respondeu e se virou de novo para a janela, se calando. Ao perceber o clima tenso que havia criado, liga o som novamente e se concentra a chegar rápido à boate para poder se divertir. ao perceber que suas amigas estavam prestando atenção em outras coisas, pega seu celular para ver se havia alguma mensagem do seu namorado, . Ao ver que não havia nada, fungou baixinho e fechou seus olhos com força para evitar que as lágrimas viessem enquanto pensava na música que estava tocando para se distrair.

Lombard Street, San Francisco, Califórnia, Estados Unidos às 22h49min

Em torno de vinte minutos, o carro das garotas para em frente a uma grande boate da qual saía um barulho ensurdecedor de tão alto, tocava música eletrônica, quem tomava conta da noite era o melhor DJ da cidade, Jackson, ele era bastante conhecido por lá. O local era enorme e a decoração era simplesmente maravilhosa, com luzes verdes, azuis e vermelhas piscando o nome do local chamava atenção: "Paradise Kiss" ao lado das palavras havia duas palmeiras também feitas por luzes que piscavam, mas nesse caso eram marrom e verde. Os seguranças estavam usando saias feitas de palha e com colares de conchas em volta do pescoço. Como era inauguração o local estava cheio, com uma fila enorme que dava a volta no quarteirão, já se podia sentir o cheiro de bebida alcoólica de longe.
parou em um estacionamento qualquer perto da boate e logo as meninas seguiram para a frente do local, ao sentir o cheiro de bebida franziu o nariz e olhou preocupada para os seguranças e a quantidade de gente, ao olhar as amigas riu.

-, a gente não tem idade suficiente para conseguir entrar e mesmo se conseguíssemos, só entraríamos amanhã de manhã, olha o tamanho dessa fila! - disse e riu ainda mais.
-Até parece que vocês não me conhecem, querida, eu estou SEMPRE três passos à frente. - tirou da sua bolsa três convites dourados que reluziam com a luz vinda de dentro da boate - Esses são convites vips, feitos pra convidados especiais, ou seja, sem fila e sem identidade. - Ela piscou o olho direito e sorriu orgulhosa consigo mesma.
-Da onde você tirou isso? - enrugou a testa, a assustava as vezes.
-Consegui com um dos meus ficantes, que por sorte é o dono dessa boate e está bem ali esperando a gente. - então apontou com o queixo para um cara loiro, alto, forte e sorridente parado do lado dos seguranças olhando pra gente, "Ele é bem elegante, sorte a nossa que a tem bom gosto" pensou reparando no terno de marca que o loiro ainda desconhecido estava usando e sorriu, ela gostava de pessoas bem vestidas, lhe passavam segurança.
As três seguiram em direção ao rapaz que cumprimentou com um beijo, e logo depois que foi reparar nas duas outras garotas que estavam um pouco atrás.

-Bem, vocês devem ser as amigas do meu Xuxuzinho. -"Xuxuzinho?" e pensaram e seguraram o riso, percebeu e ficou vermelha de vergonha com a cara um pouco irritada - É um prazer conhecê-las. - Ele se curvou e beijou a mão de cada uma. "Além de elegante é educado e fofo, poderia dar uma chance à ele" pensou novamente -Vou levá-las para dentro, me sigam. -Ele fez um sinal para os seguranças que abriram espaço para os quatro passarem, as garotas ficaram impressionadas com a decoração do local, todos os funcionários estavam vestidos de hula-hula, haviam palmeiras falsas e cocos espalhados pelo local, havia um imenso palco à esquerda, onde em cima havia uma cabine onde o DJ estava e abaixo dele havia uma pista de dança onde muitas pessoas estavam dançando e pulando, e alguns casais se agarravam (se engoliam, diga se de passagem) nas paredes, à direita havia um bar onde haviam diversos caras sem camisa preparando bebidas e atrás deles havia um papel de parede de uma praia, logo atrás do bar haviam algumas mesas ocupadas por algumas garotas bêbadas e alguns homens fumando. O interior do local cheirava a menta, álcool e algo doce que as meninas não conseguiram identificar o que era. tremeu ao ver tanta gente bebendo, dançando e falando alto, ela não estava acostumada com esse tipo de coisa e um pressentimento ruim a fez ficar com vontade de ir embora, "Alguém me tire daqui por favor" era seu único pensamento. Ao lado de estava , que não muito diferente da amiga também queria ir embora, mas não pelos mesmos motivos, amava dançar e ir em festas, mas algo que não saia da sua mente estava a incomodando e ela sabia muito bem que esse algo tinha nome e sobrenome, ela havia brigado com e ele havia sumido, por fora ela podia estar bem, mas por dentro sua única vontade era chorar. Mas tanto quanto iriam fazer tudo para ficarem bem, por um motivo: , ela havia insistido tanto para que elas fossem... Queria passar um tempo com as amigas. As três estavam perdidas em pensamentos quando uma voz masculina as chamou, extremamente ansiosa. - Bom meninas, estou vendo que gostaram, fico muito feliz por isso, olha, hoje é tudo por conta da casa tá? Por isso irei colocar isso aqui em vocês. -Ele colocou um adesivo com uma estrela em cada uma - Isso mostra que vocês podem aproveitar tudo de graça. - sorriu ao ter um pensamento pervertido com isso, com que fez que o rapaz loiro ficasse mais sorridente ainda - Meu nome é Charles, podem me chamar pra tudo que precisarem, aproveitem a noite garotas, te espero mais tarde, minha . - Charles então beijou a testa de , acenou e saiu.
-Ele não é um gato? - soltou um gritinho ao ver seu ficante ir embora, ela é bem empolgada em relação a essas coisas.
-Eu achei ele um amor, , porque você não dá uma chance pra ele? - perguntou e viu revirar os olhos.
-Eu não sou de casos sérios, eles nos prendem e eu pretendo curtir enquanto posso , você sabe muito bem disso. Falando em curtir... - Um garçom passou ao lado de e ela se virou pegando uma bebida, era algo branco e doce - Eu vou indo meninas, quando precisarem de mim me procurem. - mandou um beijo no ar e entrou na pista de dança, fazendo as meninas perderem-na de vista no meio de tantas pessoas.
-E isso porque ela queria passar um tempo com a gente. - disse rindo- Ela não muda mesmo.
-E você realmente achou que ela ficar com a gente em uma boate? - riu mais ainda- Mas e ai? Ta a fim de ficar parada ou o que?
-A gente podia sentar e beber alguma coisa, conversar... Eu reparei que você não está muito bem, e não minta pra mim. - fez cara de brava e suspirou.
-Vamos. - puxou até uma das mesas que ficavam no fundo -Essa daqui está boa? - Disse apontando para uma ao lado da parede, um pouco escondida.
-Está ótima. - As duas se sentaram e chamou um garçom com as mãos enquanto percebia escorar sua cabeça na parede da boate, "Realmente tem algo errado" ela pensou.
-Quais são os seus pedidos, senhoritas? - Um cara sem camisa e com colar de conchas nos perguntou sorridente, era alto, cabelos pretos e bronzeado. Era bonito.
observou em um crachá na sua bermuda que seu nome era Derek, "Combina com ele" ela pensou. As duas pegaram o cardápio e decidiram o que iriam pedir.
-Uma ice, por favor. - pediu.
-Duas, na verdade. - sorriu fraco- Eu também quero uma.
-Duas ices na mesa 17, são Vips. -Derek ao observar o adesivo das garotas gritou para um rapaz no bar, que lhe jogou duas garrafas de ice, Derek as aparou e colocou em cima da mesa das garotas sorrindo- Quaisquer outras coisas me chamem. - Ele piscou e saiu, deixando as duas amigas de boca aberta com a forma que eles serviam a bebida no lugar.
Em sintonia e abriram suas garrafas e deram um gole na bebida, estava gelada, o que as fez sorrir. pensou em como estar ali bebendo com a tinha animado, essa garota fazia bem a ela, o que a fez sorrir ainda mais. Ao ver a amiga começando a se animar, não pôde conter sua felicidade, então as duas começaram a rir animadamente, fazendo se lembrar de como era bom rir com o , o que a deprimiu de novo. percebendo a cara da amiga soltou um suspiro e perguntou:
-O que está acontecendo ? Não gosto de te ver assim - fez uma cara de preocupada, olhou pro lado e suspirou.
-O ... - Ela sentiu seu rosto ficar vermelho e seus olhos marejados, respirou fundo e olhou pra baixo- Ele anda meio frio comigo... Quase não conversa comigo mais, eu estranhei, lógico, a gente já está junto há cinco meses! Nós estávamos tão apaixonados e do nada ele começou a me tratar dessa forma... - limpou uma lágrima que escorria em seu rosto- Então eu o chamei para conversar, ele foi super grosso e nós brigamos, desde então ele sumiu e a gente não conversa mais. - sentia seu rosto coberto de lágrimas e o escondeu com as mãos.
ao ver a amiga daquele jeito a abraçou forte, mas antes que pudesse falar alguma coisa, algo as chamou atenção.
-E ae moçada! Tudo beleza? -Dj Jackson falava em um microfone enquanto várias pessoas gritavam "Tudo" em resposta à sua pergunta, ele riu. - Que lugar lindo esse aqui hein? Quem aqui está gostando da noite solta um grito ae! -Várias pessoas gritaram em resposta novamente- Isso mesmo gente, tem que curtir mesmo, por isso que eu quero todos aqui, pois a partir de agora eu vou pegar pesado. - Várias pessoas pularam e gritaram animadas e com isso teve uma idéia.
-... Eu estava pensando aqui, sabe o que eu acho? Que nós não viemos aqui por acaso e que nós devemos aproveitar! Mostre pra si mesma que você não precisa de garoto nenhum para ser feliz! -Ao ouvir essas palavras sentiu determinação, queria mostrar a si e a todo mundo de que ela era forte.
-Você está certa, não é nenhum idiota que vai estragar minha noite! Porque essa noite, , vai mudar nossas vidas! - pegou sua bebida e saiu puxando até a pista de dança, determinada a aproveitar ao máximo.
Escorado na parede da pista de dança, um garoto de olhos e curtos cabelos pretos observava com curiosidade à uma das garotas, a de blusa vermelha. Quando a sua dúvida foi respondida, seus olhos brilharam de uma forma maldosa e um sorriso malicioso se abriu em seus lábios, ansioso, ele esperava a hora certa. "Ganhei a noite", ele pensava. começou a pular e a dançar no ritmo da música enquanto bebia tentando esquecer seu namorado, já tentava acompanhar , mas se sentia assustada no meio de tanta gente junta e aquele cheiro forte de bebida a incomodava, mesmo que gostasse de beber um pouco as vezes. Logo um barulho começou a vir da mão de , seu celular estava chamando. Ela respirou fundo e olhou a tela para ver quem estava ligando, então começou a tremer e olhou o celular com dúvida, pensando se atendia ou não. Seu coração se acelerou, seus olhos se encheram de lágrimas. Ela disse que estava determinada a nada atrapalhar sua noite, mas ela sabia que se não atendesse iria ficar pensando em que ele queria falar... Ela então suspirou e olhou o celular novamente, rendida. Olhou para que a olhava preocupada e sussurrou:
-Eu já volto. - Então saiu correndo em direção ao banheiro que ficava no fundo da pista de dança.
olhou para a amiga se distanciando e respirou pesadamente, comprimindo seus lábios em um ato de preocupação, ela já deduzira quem era e sabia muito bem que isso podia deixar a amiga bastante chateada com qualquer palavra. "Onde que a se esconde nessas horas?", suspirou. Foi com esse pensamento que a sensação de mau pressentimento tomou conta da garota e os pêlos da sua nuca se arrepiaram, pois estava com a sensação de ser observada, logo sentiu alguém se aproximando e ela começou a tremer, o que fez com que a pessoa que estivesse atrás dela sorrisse.
-O que está fazendo sozinha aqui, tão indefesa no meio de tantas pessoas malvadas? - Uma voz rouca que fedia a cigarro perguntou diretamente no seu ouvido, ela não conseguia ver quem era pois estava atrás dela, aquela voz... Ela sabia que não conhecia ninguém com aquela voz, tinha certeza. Mas mesmo assim a voz a parecia estranhamente familiar... O que a deixou com mais medo ainda, seu estômago gelou e sua voz não saia - Não vai me responder? - O garoto riu divertido, ela sentia a risada dele em seu pescoço, fazendo-a se arrepiar ainda mais.
-Não falo com estranhos. - Ela mesma se espantou com o que havia falado, ela não costumava ser corajosa, de onde havia saído aquilo afinal? Mas a resposta parece ter divertido ainda mais o garoto, que a virou de frente pra ele. Ele havia sorrido de forma irônica com a resposta que a menina havia lhe dado. "Coitada", ele pensou.
Ela não havia percebido que fechara os olhos, com medo. Ao abri-los deu de cara com um par de olhos a observando, eram tão que hipnotizavam... Ela ficou paralisada, apenas os encarando. Ao ver sua reação, o garoto riu e acendeu um cigarro, fazendo a garota sair do transe, fazer uma cara de nojo e se afastar, o que irritou o menino.
-Está achando que vai fugir de mim? - Ele segurou seu braço- Pois saiba que não vai.
-Me solta, idiota! -A garota falou irritada- Você me dá nojo.
-Quero ver o nojo depois que eu fizer isso. - Ele a puxou e tentou beijá-la, mas, por incrível que pareça, ela foi mais rápida e lhe deu um tapa na cara, não doeu, mas foi o suficiente para o garoto se assustar e solta-la. A se ver livre, correu com todas as forças que tinha para dentro do banheiro, esperando se encontrar com . Quando entrou no banheiro, trancou a porta e respirou fundo, aliviada por estar livre e longe dele. Ela demorou um pouco para notar, mas um alto barulho de choro vinha de dentro de uma das cabines do banheiro, então se lembrou de .
-? É você? - gritou, uma garota que estava vomitando a olhou com raiva por estar fazendo mais barulho enquanto ela passava mal.
-Tô aqui... - Uma voz fraca falou em meio a soluços, vinda de dentro de uma cabine ao lado de . então abriu a porta da cabine e deu de cara com com a cara inchada, vermelha e com a maquiagem toda borrada, a cena partia o coração de qualquer um. olhou a amiga desesperada, então a abraçou e começou a fazer carinho em seus cabelos.
-O que aconteceu? - disse de forma preocupada, o que fez com que chorasse mais ainda.
-Ele terminou comigo... - E então ela caiu em prantos. levantou a garota e olhou em seus olhos.
-Respira fundo. - fez o que sua amiga pediu e tentou se acalmar- Lava seu rosto, vou procurar pela , vocês duas vão dormir lá em casa, então você me conta tudo o que aconteceu ok? Não podemos continuar aqui, já volto. - Então deu um abraço em e saiu do banheiro. Ao ver sua amiga se afastando, a vontade de chorar começou a voltar, mas se controlou, se olhou no espelho, ela estava assustadora, nem parecia mais a mesma que chegou naquela boate, estava detonada. Ela tentou afastar seus pensamentos e foi em direção a pia, encheu sua mão de água e jogou em seu rosto, com papel o secou e retirou a maquiagem borrada, "Menos assustadora agora" pensou. Respirou fundo e torceu para que suas amigas voltassem logo.
ao sair do banheiro, jogou seu cabelo por cima do rosto a fim de não ser reconhecida pelo menino agressivo que a tinha agarrado, se afastou da pista de dança e olhou ao redor procurando pistas de onde estaria, então avistou o cabelo da amiga em frente ao bar. A garota olhou para os dois lados para ter certeza que era seguro ir até o local onde a amiga se encontrava. Chegando perto, logo que a viu, se jogou em seus braços.
-, meu amor, que saudades de você! Sabia que você é muito importante pra mim? - disse de uma forma meio embolada e devagar, tornando quase impossível compreender o que a garota dizia, "Ótimo, mais um problema, além de um tarado, tenho uma amiga de coração partido e outra caindo de bêbada, ótima noite, ótima" ficava repetindo a si mesma. fez uma cara de susto, colocou a mão na boca e saiu correndo até o banheiro. "Pelo menos ela seguiu com rapidez para o lugar certo" não pôde conter o pequeno sorriso que aparecia em seu rosto com o pensamento.
estava jogando um pouco mais de água gelada em seu rosto, na tentativa de se acalmar ,quando ouve a porta do banheiro ser aberta de forma estrondosa e uma garota entrar correndo indo em direção ao vaso sanitário. "Eu conheço essa garota. Será que... É a ?" Tentando descobrir se estava correta, chega perto da menina que estava vomitando sem parar e a analisa, era , com certeza. Então respira fundo, tampa seu nariz e segura o cabelo da amiga.
-... Aqui é a , tá tudo bem? - apenas balança a cabeça confirmando e em poucos segundos acaba pegando no sono com a cabeça escorada no vaso.
ao ver a amiga correndo em direção ao banheiro respira fundo, mas quando estava dando seu primeiro passo para seguir a menina sente uma mão a tocando no ombro, então ela fecha seus olhos, prende a respiração e tenta ao máximo não se mover, mas a voz que escuta não é a voz rouca da qual esperava, mas sim uma voz animada da qual ela já conhecia.
-Ei , eu vi a correr até o banheiro, aconteceu alguma coisa? - Charles a pergunta com um olhar preocupado, a deixando aliviada, por vários motivos.
-Bom, a bebeu demais e começou a passar mal. E se eu a conheço, a essa hora ela já deve ter pegado no sono e eu preciso da sua ajuda para colocá-la no carro, se não for um problema para você. - sorriu tímida esperando a resposta de Charles, que parecia pensativo.
-Mas vocês irão dirigir? Se quiser posso pedir para algum dos meus motoristas levar vocês. - Ele disse sério, fazendo sorrir.
-Não, pode deixar, eu praticamente não bebi e tenho carteira há um ano, então estamos em segurança. -Riu fraco- O único problema é conseguir carregar a ...
-Ah, nisso eu ajudo. - Charles sorriu.
Então os dois seguiram em direção ao banheiro, Charles ficou esperando na porta enquanto entrava. deu uma olhada ao redor e pôde ver sentada no chão fazendo carinho nos cabelos de , que como previu, já dormia.
-Charles está aqui fora, ele vai carregar até o carro, pode deixar que eu dirijo. - sorriu fraco ao olhar as amigas. Então andou em direção à , abriu sua bolsa e de lá tirou as chaves do carro - Vem, me ajuda aqui. - A garota disse colocando um dos braços de em volta do seu pescoço até a levantar, fez o mesmo que a amiga e as duas arrastaram para fora do banheiro.
Charles ao ver as duas garotas arrastando , ficou com dó e se apressou para pegar logo a menina no colo.
-Obrigada. - falou ao ver Charles segurando a menina em seus braços.
-Não há de que. - Ele sorriu.
-Por aqui. - disse indo em direção à saída, eles atravessaram uma rua e entraram em um estacionamento, pegou as chaves do carro dentro da bolsa e o destravou, abrindo a porta traseira para que Charles pudesse colocar a amiga lá, que ao ver que a menina estava bem, sorriu.
-Obrigada por tudo hoje Charles, foi maravilhoso. - sorriu.
-Que nada, fico feliz que tenham gostado, voltem mais vezes. - O rapaz respirou fundo, sorriu e passou as mãos na calça - Bom, vou indo, tenham uma boa noite.
-Tchau. - As duas amigas disseram juntas, acenando para o homem que se afastava.
-Nossa hora de ir também. - abriu a porta do carro e entrou, sendo acompanhada por , que logo ligou o carro e saiu em direção à sua casa.
As duas não falaram nada, estavam perdidas em seus próprios pensamentos. Aquela noite tinha sido extremamente diferente do que elas imaginavam que seriam, mas não faziam idéia ainda do quanto as coisas iriam ser diferentes a partir dali. Quando disse que aquela noite mudaria as suas vidas, ela não poderia estar mais correta. Mas o que não imaginava, é que tudo em que ela acreditava foi mudado no exato momento em que o misterioso garoto de olhos botou os olhos nela naquela pista de dança...

Continua...



Nota da autora: Sem nota.


Nota da Beta: Mas gente, eu tenho uma coisa com suspense porque sou MUITO curiosa. Então att pra ontem no meu email dona Paula, pleaseee! E não esqueçam de deixar um lindo comment pra nossa linda autora aqui em baixo eim gatinhas. xx-A




comments powered by Disqus


Qualquer erro nessa atualização e reclamações somente no e-mail.
Para saber quando essa fic vai atualizar, acompanhe aqui.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.