01. You Suck At Love

Finalizada em: 12/12/2018

Parte I – Scary Love

“Sou uma pessoa insegura, indecisa, sem rumo na vida, sem leme para me guiar: na verdade não sei o que fazer comigo.” — Clarice Lispector.

A mulher se lembrava claramente quando Maria a deixou, e suspirou, como contaria ao Tony suas lembranças sobre sua mãe? Stark apenas encarou o dilema, afinal, por que demônios Tony queria saber sobre seus pais de outra realidade? Ela não tinha problemas para falar sobre Howard, ela fora o melhor pai que qualquer garota poderia ter tido, porém, o tópico Maria Stark estava vetado desde que a mulher a abandonou, e a lembrança estava vivida em sua mente como um lembrete que Maria não era como Tony estava imaginando que era, ou que a mulher era mais amorosa do que deveria –, era uma sexta-feira quente, e ela estava brincando com os carros e as bonecas [seu pai havia comprado novamente toda a loja de brinquedos para agradar a herdeira], ela encarou a mulher elegante ir embora, e dizendo, “eu volto já, meu amor”, e não olhou uma única vez para trás.
Ela havia deixado Howard, e para sempre, Maria havia partido de sua vida como se não fosse nada –, a filha de Howard jamais se considerou importante para a mãe depois daquele incidente.
Apenas tomou ciência disso quando naquela mesma noite, Howard chegou com flores e bombons para Maria, e uma dúzia de ursos para , e percebeu a casa escura e vazia, e a uma Stark de 4 anos dormindo no tapete na sala cercada de brinquedos alheia ao que sua mãe havia feito.
Maria havia a deixando sozinha.
Stark então bebeu o suco para acalmar os nervos, enquanto a dor de cabeça aumentava, e tentava espantar a lembrança daquele incidente em sua vida –, ela lembrava claramente, e por aquele motivo, Maria não era uma de suas pessoas favoritas no mundo, apenas encarou a cozinha silenciosa da nova casa, enquanto pensava no quão importante foi aquela lembrança em seus relacionamentos. Suspirou, o trauma a tornará um tanto fracassada no amor.
Lembrava claramente quando conheceu Vicent “Peter” Potts, aquele foi seu primeiro namoradinho após os 17 anos, e percebeu que ela podia tentar ter um relacionamento saudável, porém o homem provou ser alguém totalmente diferente para ela –, ela estava sozinha no mundo, havia perdido o pai, a babá favorita e não havia mais ninguém para lhe aturar, além de suas melhores amigas, Jamie Rhodes e Rebecca Banner, e talvez, por aquele motivo, ela havia entregado seu coração para aquele psicopata, afinal, ela não conhecia amor além do que seu pai havia lhe mostrado.
- Ei.
A voz assustou, enquanto o perfume conhecido preencheu as narinas misturado com o suor da recente corrida –, Stark apenas pulou, e encarou o homem de cabelos loiros que sorriu –, Steve Rogers analisou o rosto pálido dela.
- Desculpe se a assustei, dona.
- Capitão – pigarreou, os olhos castanhos apenas encarava o chão naquele segundo, enquanto tentou normalizar a respiração assustada – Não se preocupe.
Steve Rogers percebeu o rosto dela pálido, enquanto a mulher bebia o suco de laranja.
- Algum problema?
- Nada – ela mentiu, Steve arqueou as sobrancelhas – Me acostumando a ser chamada de Stark novamente.
Era uma mentira –, havia aprendido que mentir era uma forma mais fácil de lidar com as pessoas, enquanto apenas sorriu falsamente para Steve Rogers, todavia percebeu que o homem encarava o rosto dela concentrado em manter a compostura sobre suas emoções mais primitivas.
- Tem certeza?
- Absoluta, capitão – murmurou ofendida, enquanto o loiro apenas bebeu água sem tirar os olhos da mulher mais nova – Não acredita em mim?
Steve sorriu, enquanto passou as mãos pelos cabelos dela –, a mulher o encarou confusa, aquele ato era incomum para Steve Rogers, e naquele segundo, seu coração bateu descompensado.
Merda, Steve Rogers não podia fazer aquilo com ela –, afinal, ela estava totalmente quebrada.
Ela era incapaz de amar –, porém, o coração dela discordava totalmente.

X

Stark apenas bebeu mais de seu milk-shake, enquanto o sentimento de querer sair dali estava crescendo em seu peito –, na realidade, ela não queria nem participar disso.
- Ei, , lembra quando Teresa tentou encarar no mano a mano com a Rebecca?
Ela meneou que sim, enquanto desejava fugir daquela situação em que ela mesmo se colocou – soltou um suspiro longo, enquanto estava prestando atenção no seu milk-shake.
Por algum motivo, ela se sentia desconfortável na presença deles e aquilo estava deixando ela angustiada e frustrada – estava sufocando, apenas levantou sem qualquer cerimônia, enquanto ouvia as risadas divertidas de seus atuais colegas de time, e ficou ao lado do balcão do bar da sala comum do novo prédio, e soltou um longo e pesado suspiro – o que ela estava fazendo ali?
Odiava festas, cerimônias desnecessárias ou qualquer socialização que ela achasse inadequada –, no geral, apenas ficava em seu quarto quando acontecia tais festas em sua própria casa que eram organizadas pelo seu pai, maldita noite de negócios, como ela passou a chamar tais eventos sociais, e aos quais, Howard jamais forçara ela participar, apenas uma vez, porém era seu próprio aniversario –, a mulher suspirou, mas por que ela não estava trancada em seu quarto assistindo uma série qualquer? Mas, naquele segundo, ela sabia muito a resposta de sua intenção de ter aceitando ficar ali.
Ela sabia o motivo –, apenas se virou, enquanto encarou Steve Rogers de canto de olho, e se sentiu frustrada novamente –, o Capitão América tinha um sorriso entusiasmado entre os colegas de time, sentiu um incomodo na barriga enquanto suspirou novamente, e apenas encheu novamente seu copo de milk-shake e tentava controlar seus olhos sobre Steve.
- Você está despindo o pobre coitado, Stark, e isso é até demais mesmo para você.
A mulher apenas engasgou-se ao ouvir a voz dele, e se virou para o homem de cabelos ruivos com uma expressão franzida para ele –, Nathanael sorriu presunçoso, enquanto a mesma encarava o copo de milk-shake, que demônio! A mulher suspirou enquanto ouviu a risada animada de Steve Rogers do outro lado da sala comum do novo complexo dos Vingadores, e ao qual pertencia a eles também, e por algum motivo, concordou com Tony de dar uma pequena festa, afinal, ela se tornou uma Stark novamente quando foi comprovado o parentesco entre eles mesmo que tivesse o mesmo nome, já tinha feito a sua própria fortuna com outro nome, porém compartilhar novamente o sobrenome dos Stark era bom para seu ego, e principalmente, porque pertencia ao seu amado pai.
Ela sabia que a equipe precisava de um momento de descontração de toda agitação que ocorrerá nos últimos meses –, e não faria mal algum, entretanto ela não contava com a presença de Sharon Carter –, ela não gostava da agente da CIA por inúmeros motivos aos quais ela não conseguia pensar naquele momento. Apenas membros foram convidados, entretanto o que ela estava fazendo ali? –, o que ela estava pensando? Ela se encolheu, quando ouviu a risada de Sharon Carter enquanto estava com as mãos sobre as de Steve, e um sorriso cúmplice entre os dois que irritou ela. Ela desviou os olhos, e encarou as próprias mãos e tentou conter um acesso de fúria sem motivo –, O que ela estava pensando? suspirou com o pensamento, enquanto ouviu o tom crítico de Romanoff para si.
- Ela é rápida, enquanto você...
Sharon estava próxima a Steve, até demais e seus sorrisos, enquanto ela ouviu Clarissa comentar algo sobre a Segunda Guerra Mundial em seu mundo, e gesticulou para tentar explicar sobre o assunto – lembrou do beijo desagradável deles, e sentiu uma arrepio desconhecido em seu estômago ao imaginar a imagem novamente em sua mente, o que ela estava pensando?mas que merda! Soltou um suspiro de desagrado com os próprios pensamentos.
- Você é muito nervosinha quando fica com ciúmes.
- Calado – resmungou para ele, enquanto bebeu de seu milk-shake e ignorou os olhares de Nathanael para si, que soltou uma risadinha ao ver a expressão inexpressiva da Stark se alterar ao ouvir a risada de Sharon e Steve juntos – Por que não me deixa em paz?
- Porque desde que eu te conheço nunca vi você agir desse jeito, além disso, você nem deseja estar no mesmo ambiente dos dois desde hoje cedo – Nathan apoiou o queixo sobre uma das mãos, enquanto visualizou os olhos escuros se fecharem – , você está sentindo alguma coisa pelo picolé?
Ela engasgou novamente com a suposição, e tossiu enquanto encarou Nathanael com uma expressão de ultraje pela suposição – que demônio! Apenas respirou fundo, e encarou de canto de olho a expressão confusa de Romanoff, admitia que ele era bastante observado quando queria, porém a mulher encarou o milk-shake, e então balançou a cabeça em negatividade. O que ele veria nela? estava quebrada de todas as formas possíveis, e não havia como ela ser consertada, e ela já havia aceitado todas as queimaduras, cicatrizes e machucados que tinha espalhados pelo corpo, e que de alguma maneira influenciavam na sua forma de ver a vida –, não era possível que ele sentisse qualquer coisa por ela, além de respeito mútuo e talvez um pouco de admiração, porém era difícil dizer o que Steve pensava sobre ela, porque ela jamais perguntara além do necessário, pois ela se sentia desconfortável ao lado de Steve, como nunca se sentiu com qualquer outra pessoa.
- Nada, simplesmente nada – frisou séria – Você e as suas conclusões precipitadas, Nathanael.
- Você é muito teimosa – ele retrucou, enquanto suspirou – Teimosa demais. Nos últimos meses, seus olhares se demoraram mais nos músculos dele.
- Nathan
– sua voz soou em um rosnado – Chega.
- Teimosa.Quando vai admitir?
Quando se tratava de azucrinar alguém, Nathanael Romanoff se tornava uma criança de sete anos pronta para causar algum acidente –, entretanto, antes que ela pudesse dar uma resposta malcriada que teria feito a Sra. Hudson revirar no túmulo, ela sentiu a mão sobre seu ombro, e se virou automaticamente para encarar os olhos castanhos idênticos aos seus e se arrependendo dele ter ouvido a conversa dos dois.
- Quem é teimosa? E admitir o quê, coração? – a voz era de Tony Stark. O mais velho se apoiou com seu copo de whisky e observou o rosto da mais nova contraído numa máscara séria, enquanto encarou o copo cheio de milk-shake de morango – Boneca, você fica mais linda sorrindo, sabia? Ah, inacreditável que você seja uma Stark mesmo, e com esse seu rostinho, podíamos ganhar algum dinheiro como modelo sabia? Você é parecida com o pai.
- Tony – ela apenas limitou-se a dizer seu nome, e bebeu um gole de sua própria bebida – Não devia estar enchendo o saco do pobre do Bruce, ou qualquer pobre alma que ainda ature você, ou veio mendigar atenção.
- Isso foi cruel, sabia? Mas, agora, eu tenho uma irmãzinha, coração, e por que diabos o Johnny não pode participar junto com a gente? Ele beberia milk-shake junto com você – revirou os olhos com o tom dele que era em divertimento ao irritá-la, enquanto bebeu de seu milk-shake novamente, e encarou os olhos castanhos inquisitivos sobre si – Estamos numa festa, por que não bebe algo mais forte?
- Ela dá um showzinho quando fica bêbada, porém se torna a alegria da festa – comentou Nathanael, em provocação, enquanto recebeu um soco em resposta, e grunhiu encarando a mais nova dos Stark. – Ai, você é delicada que dói, .
- Calado – rosnou, enquanto voltou atenção ao copo de milk-shake, e sentiu o olhar de pressão sobre si, e revirou os olhos – Não comece, Tony, você bebe por nós dois. Pronto. Fim da discussão. E Jonathan não tem idade para ver você bêbado.
- Se você for tão séria quando diz isso, nunca vai dizer que gosta do S... – antes que pudesse completar a frase, acertou-lhe um chute na perna dele com toda a força, o homem arquejou surpreso e quase se desequilibrou da cadeira – Maldita!
- Você está afim de alguém?
A voz de Tony era de curiosidade e se mesclava a sua risada mal disfarçada, e encarou os cabelos escuros caindo sobre as bochechas coradas, merda, Nathanael! –, a mais nova quis se enterrar, enquanto Nathanael deu um sorriso encorajador para Tony. Ele virou o banco para ele, a mulher apenas desviou encarando qualquer canto da sala que não fossem os olhos inquisidores de Anthony.
- Pode parando, Tony.
- Nem comecei, boneca – ele riu, e ficou pensativo por meros segundos – É o Bruce? Não é ele, afinal, você e ele são bastante amigos.
manteve a expressão fechada – Tony não podia descobrir, seria como um inferno na Terra para ela, porém o mais velho não iria desistir, e ela sabia bem disso. Afinal, ambos eram teimosos.
- Thor? Não, não parece ser o seu tipo de cara. Clint? Não – porém, uma luzinha se acendeu nos olhos escuros, enquanto apenas puxou o rosto dela – Você está afim do velho? Inacreditável. Por que nenhuma mulher resiste a ele? Até mesmo a minha própria irmã é afim dele.
desviou os olhos dele quando mencionou isso, cacete! Era fácil lidar com Nathanael, tão fácil quanto respirar, porém Tony era como se fosse a sua versão mais irritante naquele mundo –, a mulher apenas pegou novamente seu milk-shake e ignorou o olhar de Tony sobre si, ele não desistiria, porém em teimosia eles tinham a mesma vantagem, ou desvantagem para ambos.
- Chega, os dois – ela apontou, enquanto tomou o restante de seu milk-shake – Fiquem calados, entendido? Senão, eu mesmo mato os dois.
- Disso eu não duvidava, afinal, eu vi suas habilidades de luta – murmurou Tony tomando um gole do whisky, enquanto apenas sorriu para ela – Estou brincando, tudo bem? Mas, tudo bem, se quiser dar uns pegas no capitão, sabe? Ia fazer bem para sua-! ! Isso dói.
- Ai, meu Jesus! – gargalhou Nathanael – Nunca imaginei que veria uma cena dessas.
- Nathanael, você quer morrer?
Ela havia beliscando Tony – o mesmo massageava o ponto vermelho –, ela o encarava séria, enquanto o outro ria da expressão de choque e indignação de Tony.
- Ora, sua-...
- O que está havendo aqui? – a voz soava séria, porém a expressão de Steve quebrava a seriedade que ele exalava, apenas olhou Nathanael que apenas deu de ombros e dando uma risada para ela, enquanto a mesma sentia seus ombros mais tensos naquele segundo – Por que pararam de falar? Parecia bastante divertido.
- Minha irmã precisa fazer coisas indecentes urgente, e ela está procurando parceiros para tal ato – Tony falou seco, enquanto o encarou abismada, o mesmo piscou, enquanto o rosto do Capitão América se tornava vermelho naquele segundo. – Não acha, Steve?
- Até eu tenho um pouco de amor a vida, Stark 2 – murmurou Nathanael relaxadamente – Não leve isso a sério, .
foi segurada por Nathanael, e ela quase derrubou seu milk-shake – ela queria quebrar o nariz do irmão –, enquanto o mesmo ainda massageava o local do beliscão.
- Nem doeu tanto.
Ela retrucou.
- Mas, não precisa fazer isso – ele falou em tom ofendido, e se escondeu atrás de Steve que se recuperou do choque das palavras de Tony, e continha o riso – Somos família agora, devemos apoiar um ao outro, e não maltratar como você faz comigo, e eu só queria ajuda.
- Inacreditável – ela murmurou descrente, enquanto pensou realmente em jogar o milk-shake em Tony, e fez o movimento, porém apenas sentiu Steve na frente dele – Vai defender ele depois do que ele disse?
- Não é necessário agir igual a ele – ele tentava conter o riso, porém a mulher o encarou seca – Você pode ser melhor que ele.
- Ela é uma Stark, é igual a mim até mesmo em rancor, ou ciúmes – Tony se sentiu ofendido com as palavras dele para ela, enquanto a Stark mais nova tentava reprimir o riso ao ouvir o mais velho – Somos brilhantes, bonitos, e precisamos de contato humano.
A mais nova ia dar uma resposta malcriada, porém Jarvis da Terra 05 soou.
- Srta. Stark, o protocolo passos de bebê foi quebrado, e o protocolo de segurança safe baby também – a voz de Jarvis soou, e silenciou os dois enquanto Tony a encarava, e apenas suspirou – e o bicicleta com rodinhas, e acho que jovem Jonathan possa ter feito isso.
- Aquele pirralho.
- Ei, esse protocolo não é o do…? – Tony esquecera da discussão, enquanto processou o que o novo Jarvis dizia para eles, e ainda se acostumava ao novo sistema – Como diabos ele...?
- Envie o relatório de danos, mande um carro e quero ele agora aqui – a mulher apenas ignorou a indignação do mais velho, e destravou o teclado no pulso – Ele hackeou o sistema, ou quebrou algo do traje. Veja se há reparação, Jarvis, e onde está o Jonathan agora?
- No quarto, Srta. Stark.
- Perfeito.
Tony apenas saiu de trás de Steve –, o ar de brincadeira não estava mais no ar.
- Quando foi que você instalou…? Isso não te dá o direito de hackear o próprio irmão, e nem direito ao Jonathan.
O Stark mais velho percebeu quando a mesma digitou sobre o teclado alguma coisa –, e ela o cortou.
- Quando resolveu dar o traje para o Peter depois da porrada com o Steve. Além disso, ele já havia quebrado o protocolo bicicleta com rodinhas antes, mas não percebeu os outros dois protocolos que o mantiveram em segurança, e provavelmente Jonathan o ajudou nisso – ela murmurou condescendente, e inclinou a cabeça para o lado com um suspiro, enquanto tentava evitar os olhares de Steve sobre si, e o mesmo tentava acompanhar a linha de raciocínio da mais nova – Você acha mesmo que eu não ia monitorar o moleque de perto? É um adolescente, Tony, e dois Stark pensam melhor que um.
- Eu vou falar com ele, e não mencione o dia mais sombrio dos Vingadores… E Jonathan também – Tony encarou a mulher, enquanto a mesma suspirou – E você é delicada que dói.
Steve preparou para interferir se necessário, porém riu –, uma risada cínica, enquanto encarou Tony com uma expressão de divertimento que beirava ao sarcasmo.
- Você não está em condições, e em mínimas condições, se quiser falar com moleque, ao menos esteja sóbrio. Além disso... Você é meio mole com ele – ela sorriu, enquanto apenas Tony a encarou seco – Eu irei cuidar disso.
- Tudo bem, é só porque eu bebi muito – murmurou Tony virando de uma vez o copo, e roubando o milk-shake dela – Isso é meu agora. E eu não sou mole com ele, sou bastante adulto.
- Alguém quer ser adulto antes da hora, e outro quer agir como sete anos, você está bem na vida, minha jovem Stark, com o Parker e o Tony, e você ainda tem que lidar com as crises existenciais de Jonathan – comentou o Romanoff sério – Vai pendurar pelas pernas ele? Se for, eu gostaria de gravar os dois.
revirou os olhos, enquanto apenas levantou-se —, Nathanael apenas percebeu o olhar sério dele, enquanto a mesma roubou morangos.
- Ainda não decidi, talvez, porém deixa eu ver a motivação do garoto.
- Deseja companhia, Miss. Stark? – perguntou Steve. A mesma o encarou confusa – Já que vai se ausentar, talvez companhia seja uma boa ideia para lidar com o garoto.
- Steve – Tony se colocou a frente dele, e arqueou as sobrancelhas – Você quer ficar sozinho com a minha irmãzinha, capitão?
O Rogers apenas sorriu –, Tony podia ter um pouco de dificuldade em decifrar a outra Stark, porém sabia algumas do Capitão América.
- Não vou estragar a sua diversão, e eu sei lidar com o bebê Parker e o próprio Johnny, e também, tem pessoas te esperando, capitão – sugeriu e os olhos dela pousaram na pessoa que olhava constantemente para onde Steve estava. apenas sorriu dando um beijo em Tony na bochecha, que sorriu com o carinho contido da mais nova para si após a quase briga dos dois – Se comporte, e não seja levado, Tony. Vão para a festinha, e divirtam-se. Nathanael, de olho nesse encrenqueiro.
- Apenas por você, coração, sou louco por você. Meu amor te pertence, e eu moveria céus e terras por teu amor e eu destruiria tudo que te machucasse – a mulher se virou, e riu, uma risada cínica – Não pegue pesado com garoto-aranha. E eu te amo.
- Lindo da sua parte, eu também me amo – a mulher brincou, enquanto apenas riu do rosto ofendido por ela não ter respondido ao eu te amo como se deveria, porém amava Tony, ele era sua família agora – Te amo, Tony, mesmo sendo um irmão babaca.
Tony ergueu o copo em consolo pelas palavras da morena, enquanto Nathanael apenas pegou um copo e brindou com ele, e observou a mulher se afastar –, enquanto Tony encarou Steve, o mesmo tinha os olhos escuros fixos nos azuis do Capitão que observavam a morena andar e gesticular para o computador que a acompanhava –, nas últimas semanas, ele percebera os olhares dele para , e por mais que sentisse ciúmes, ele queria ver no que aquilo ia dar.
- Então, gostaria de cuidar da minha irmã? Gostaria de fazer algo mais com ela, Steve?
- Tony, eu só quis ajudar.
Defendeu-se Steve com um sorriso encorajador. Se fosse recíproco, seria interessante –, porém Tony sabia que podia ser tão teimosa quanto era inteligente quando se tratava de admitir algo.
- Então, desde quando você quer alguma coisa com ela? Ou ajudá-la? Você tem a evitado desde que ela se tornou minha família, e digamos, que você tem olhado bastante para ela desde que ela se sentou nesse bar e mergulhou nessa bomba de açúcar aqui, e a propósito é deliciosa – ele sugeriu, enquanto apenas bebeu do mesmo copo de milk-shake que a garota e encarou a expressão surpresa dele, porém Steve mostrou um sorriso tentando disfarçar seu desconforto – Qual é? Não se faça de desentendido, Rogers.
- Tony, você bebeu demais, e eu só queria ajudar a sua irmã – Steve murmurou, enquanto apenas pegou mais uma garrafa de cerveja e brindou no copo de milk-shake – Irei voltar para a festa, e você devia fazer o mesmo.
Steve não deu tempo para uma réplica do bilionário que apenas encarou o soldado voltar para onde Sharon Carter estava –, era isso, enquanto o mais velho dos Stark apenas encarou a loira sorrir e grudar no capitão, e ele bufou.
- Ela é rápida – repetiu Nathanael o que falara mais cedo, enquanto riu da expressão que o Stark mais velho fazia – O que foi?
Tony deu um sorrisinho trocista para ele –, encheu mais uma vez seu copo, e saiu de perto dele –, Nathanael reconheceu aquela expressão.
Era a mesma expressão que fazia quando ia aprontar algo.

X

Steve acelerou a corrida, enquanto encarou o relógio, naquele exato momento, talvez encontrasse ela –, não havia conseguido dormir direito, enquanto a passagem das florestas ao redor do complexo passavam como borrão para si –, o soldado lembrava da frase, “têm pessoas te esperando, capitão”, Stark parecia decepcionada naquele segundo, enquanto fingiu os famosos sorrisos simpáticos.
E um sorriso disfarçava a sua decepção, mesmo não a conhecendo direito, Steve sabia quando ela estava frustrada e decepcionada, ao menos, nos meses que passaram convivendo sob o mesmo teto, ele conseguia perceber da máscara de indiferença.
Steve apenas balançou a cabeça –, deu mais uma volta, enquanto as gotículas de suor escorriam por seu rosto –, ele apenas apertou o pingente dentro do bolso da calça moletom, e parou para observar o objeto.
Era o símbolo dos vingadores –, nome de estava gravado nele. “Foi assim que encontrei você de novo, capitão¹”, ele lembrava claramente da voz aliviada dela, enquanto o abraçava, porém aquela era uma lembrança do passado –, ele lembrava do som do coração dela, Steve apenas parou a linha de pensamento enquanto adentrou no complexo e escondeu o pingente novamente.
Então percebeu a morena parada na cozinha, estava pensativa enquanto esperava o café, Steve apenas parou e observou a mulher mais atentamente por alguns longos minutos.
Ela não era alta, era um pouco mais alta que Natasha –, os cabelos agora medianos, estavam presos em um rabo de cavalo. Ele apenas passou longos minutos a observando.
sempre achou que Tony fosse irritante.
Ao menos, tinha certeza desse defeito do mais velho –, por algum motivo, ele quis fazer uma sessão de treinamento entre as armaduras da Legião de Ferro e os Vingadores. Um suspiro resignado escapou dos seus lábios ao lembrar de Anthony invadindo o seu quarto para lhe contar isso com uma animação irritante, enquanto ela bebia de seu café, não era nem 2 da manhã, e ainda dormiu do seu lado, e ficou balbuciando que a amava enquanto dormia.
Era uma figura mesmo.
Sábado de manhã –, mesmo que fosse adepta a acordar cedo, Tony havia passado dos limites cabíveis quando entrou no quarto e assustou a mulher.
Por que demônios tinha que ser às 6 da manhã? apenas suspirou, enquanto torceu as mãos, estava cansada do caos que Peter Parker causou ontem juntamente com Jonathan. A lembrança de Steve Rogers surgiu em sua mente com o sorriso e as camisas coladas, e tossiu constrangida pelo pensamento –, apenas passou as mãos pelo pescoço, enquanto ouviu o som de passos pelo corredor, e engoliu a seco ao perceber quem era.
Ela percebeu o horário no seu relógio –, Steve só estaria ali daqui a 15 minutos, apenas respirou fundo enquanto Steve Rogers suado estava vindo em sua direção –, Steve Rogers com camisa colada, suado, era muito para sua sanidade. A mulher desviou os olhos, enquanto apenas saboreava o seu café da manhã, e apenas comeu um dos murffins que fez –, ela não estava tranquila com a cena que presenciava, enquanto o soldado abriu os armários atrás de um copo, e lhe lançou o melhor sorriso que pode.
Steve Rogers apenas observou a mulher –, usava uma camiseta preta e uma calça jeans, enquanto a xícara estava nos seus lábios.
- Bom dia, .
- Bom dia, capitão.
Por que ele tinha que usar aquela camisa? Ela apenas desviou os olhos, enquanto encarava o chão por mais alguns segundos e contava carneirinhos em sua mente, não era hora de imaginar Steve Rogers suado –, pare de encarar, a mulher apenas ajeitou o fone de ouvido enquanto Here’s to never growing up. Apenas se encostou no balcão.
- Está tudo bem?
Havia um quê de curiosidade na voz dele, franziu o cenho e encarou o homem que apenas colocava a água no copo, enquanto o homem se ajeitou do seu lado –, tudo bem sim, capitão, melhor agora, aquela não era o tipo resposta para ele, e retirou os fones, e fechou o Spotify, e deu um sorriso falsamente polido que usará durante anos para fugir de seus pensamentos verdadeiros sobre as pessoas, e no caso, ela usava com frequência com Steve.
- Perfeitamente, até agora nenhum problema a vista – sua voz soou nervosa, enquanto tossiu disfarçando com um gole de café – E o senhor?
- Você – ele corrigiu sorridente, enquanto apenas bebeu água e olhava a xícara vermelha com Stark escrito – Tony me disse que iremos treinar com as armaduras.
- Ele foi no meu quarto às 2 da manhã para dizer isso – murmurou a Stark, relembrando do homem se deitando ao seu lado – E dormiu comigo, aparentemente, ele quer ter todas as lembranças constrangedoras comigo.
Steve riu, enquanto ela continuou com a voz azeda.
- Ele teve essa ideia num dos lapsos de memória dele, e dizendo que alguém quebrou todos os níveis de treinamento em dois dias – ela mordiscou o murffin, e disfarçou seu nervosismo – Aumentei o padrão das lutas semana passada.
- Acho que eu sou o culpado – admitiu o soldado encarando a cientista que franziu o cenho com a declaração, ela apenas arqueou as sobrancelhas para Steve, enquanto riu da expressão de constrangimento dele – Eu gastei muito tempo na academia semana passada, e devo ter destruído…
- Eu achando que o Thor tinha destruído eles, mas você, capitão, eu não imaginaria – ela diz tocando nos músculos dele, e corando enquanto se afastava – Eu tentaria aumentar os níveis, e a dificuldade para ao menos ficarmos seis meses sem upgrades.
O homem a encarou, e um sorriso estava nos lábios –, os olhos fixos nos dela, se sentiu um tanto constrangida pelo jeito que Steve a olhava, enquanto a mão do soldado limpou resquícios no canto da boca dela com delicadeza e gentileza, apenas uma gentileza, não se iluda –, pensou em avançar e sentir o gosto dos lábios do capitão nos seus, entretanto, ela ouviu o som de passos, e ambos se afastaram um do outro com rapidez.
O que está acontecendo? apenas bebeu seu café para disfarçar seu rosto pálido com as bochechas coradas –, percebeu Tony animado com Jonathan e Peter em seu encalce, ambos pareciam ter caído da cama ou Tony os expulsou da cama para o tal treinamento matinal –, Steve apenas encarou a mulher de canto, enquanto a Stark mordiscava o lábio interior.
- Bom dia a todos – a voz animada de Tony, enquanto observava os dois e arqueou as sobrancelhas – Caíram da cama?
se limitou a lançar um olhar severo para ele –, Steve apenas desejou bom dia, enquanto a cozinha logo estava repleta de conversas animadas e paralelas, porém os olhos do Soldado estavam fixos nos atos da mulher de ferro que fingiu não se abalar pela repentina e abrupta separação –, o soldado apenas soltou um suspiro, o que ele estava pensando? Ele normalmente não estava aquela hora de volta, porém depois de descobrir alguns hábitos da Mulher de Ferro começou a observar ela mais de perto, ele começou aparecer em horários aleatórios na sala de treinamento, na cozinha e algumas vezes no laboratório para ver a mulher.
- Tony disse que posso usar uma das armaduras…
A voz de Jonathan soou animada.
- E ele lhe contou que negará esse desejo por ter quebrado os protocolos de seguranças, mocinho, ou se esqueceu? – naquele momento, Stark tinha um olhar severo a Jonathan que apenas rendeu-se e a abraçou. Até mesmo Steve tinha um pouco de receio dela, entretanto as gargalhadas de Tony quebraram o clima sério que se instalava – E, você, não prometa coisas sabendo do que ele fez.
Tony apenas ergueu as mãos como se admitisse a culpa pelo ato, porém o sorriso mostrava um ar de brincadeira –, Steve percebeu a mulher finalizar seu café e pegar o tablet em cima da mesa, Steve apenas pegou uma xícara de café azul escuro com S. Rogers escrito e serviu-se do café –, o Stark mais velho apenas serviu os dois garotos de 16 anos o café, enquanto encarou Rogers, e cochichou.
- Sabe, ela não pode ter percebido, porém eu sim que você mudou seus hábitos de corrida – o mais velho comentou, enquanto o restante da equipe aparecia – Quando vai se declarar para ela?
- Não sei do que está falando – desconversou o soldado, enquanto Tony riu, uma risada genuinamente sincera – Você anda pegando demais no pé dela.
- Além dela ser apaixonada por você – ele jogou na lata, enquanto o soldado quase cuspiu o líquido preto, e encarou o Stark que não se abalou, porém chamou atenção de todos da equipe que estavam atentos ao soldado e a cientista – Apenas um cego, ou você que não percebeu isso, e aliás, ela não é boa em esconder as emoções dela, e ontem, ela não queria participar da festa, porém por sua causa, ela aguentou o máximo que pode, mas antes de qualquer coisa, não quero que a minha irmã se machuque
- Tony, eu não estou entendendo nada.
- Você entendeu – Tony fez um gesto exagerado, enquanto bebeu de seu café – Se você quiser qualquer coisa com ela, fale, porém depois de estar livre. Se você estiver enganando a minha irmã, eu juro que acabo com seu rostinho de modelo.
Steve Rogers apenas encarou o mais velho do Stark com o cenho franzido –, que diabos estava acontecendo? Enquanto apertou o copo em suas mãos.

X

Sharon Carter estava ali.
apenas desfez o sorriso no rosto, enquanto pensava que talvez o dia fosse ser ruim desde o momento que percebeu a mulher ali, enquanto a loira usava uma roupa de luta, os cabelos estavam presos numa trança longa –, assim como todos os integrantes do grupo mais poderoso da Terra que estavam se questionando por aquilo que Tony mandou mensagens cedo, e acordando todos. A mais nova dos Stark apenas encarou de canto, soltou um suspiro pesado com isso, enquanto aumentava os níveis de luta juntamente com Sexta-feira e Jarvis da Terra 05, enquanto se virou para explicar como ocorreria o treinamento matinal, porém ela travou assim que percebeu o que estava ocorrendo.
Aquela cena não devia surpreendê-la.
viu a cena de um beijo a sua frente quando Sharon avançou sobre Steve Rogers, e lhe roubou um beijo –, apenas ouviu o som dos assobios, e até mesmo das palmas de Sam, James, Clint e Thor, e Nathanael se aproximou dela ao perceber o rosto perder um pouco da cor, e Stark percebeu o quão idiota era aquela situação.
Ela não tinha a menor chance contra Sharon Carter –, afinal, quem iria ficar com alguém tão fodida quanto ela? Tanto mentalmente, quanto fisicamente. apenas engoliu a bile no estômago ao perceber que ela ainda tinha esperanças de Steve Rogers a olhar como uma mulher, ao invés da irmã de Tony Stark.
- , você está bem? – Nathanael encarou a mulher, enquanto ouviu os companheiros comentando sobre o beijo dos dois, o agente Romanoff percebeu o quão desconfortável ela estava com aquela situação – Podemos cancelar, diga que está se sentindo indisposta, , eu cuido de tudo.
- Isso é irrelevante, eu jamais deixei as coisas pela metade, e não é agora que eu irei fazer isso por causa de um beijo – ela murmurou seca. Ela ativou os protocolos de segurança, enquanto Tony se aproximava dela, a mulher apertou os punhos, e respirou fundo, seu pai havia ensinando a deixar todos os sentimentos que não fossem relacionados a sua tarefa de lado – Eu estou bem, não se preocupe.
Ela apenas respirou fundo, enquanto Nathanael a encarou, porém a Stark mais nova apenas abriu a tela no projeto, enquanto começou a explicar sobre como seriam os combates entre as armaduras e os Vingadores.
- Ei, o que houve? – pergunta Charlotte Barton com os braços cruzados no peito. Nathanael apenas fingiu não ouvir, ele olhava a morena fingir para todos – É por causa dele?
- O que você acha? – murmurou Nathanael, enquanto Charlotte apenas riu, parecendo perceber o que ele estava tramando – Você tem alguma dica para animá-la?
- Luta – murmurou a Arqueira – Ou morangos.
- Como diabos ela ficou desse jeito?
Charlotte suspirou, como era uma questão bastante irritante? A Barton não lembrava de uma diferente daquela do presente.
- Ela tem medo de amar de novo, aliás, ela sempre foi ruim no amor – murmurou Charlotte para ele, enquanto Nathanael apenas observava a mais nova do grupo parecendo que entraria em colapso a qualquer momento – Ela se acha amaldiçoada para isso, afinal, ela não consegue nem dizer que gosta dele, deixe como estar, Nathan, não a force pensar demais.
Nathanael apenas suspirou, enquanto voltava atenção para os tablets com as informações reais da luta – Natasha e Clint eram os primeiros, enquanto os dois não podiam usar armas, apenas luta corpo-a-corpo –, a Stark apenas encarou o chão, enquanto percebia que aquela situação estava bastante patética até mesmo para ela, porém antes que ela começasse a pensar sobre isso, Clarissa jogou para ela, os bastões que estavam aos seus pés, as duas se encararam. Fazia quantos tempo que eram melhores amigas? não se lembrava de como tudo se iniciará, porém, ela não ligou, enquanto a loira murmurou.
- Podemos lutar? Estou entediada.
- Por que não luta com os robôs?
Inquiriu a cientista, enquanto Clarissa apenas deu de ombros.
- Você está tensa hoje – comentou a Rogers – Quer conversar?
- Não.
Encarando a si mesma, ajeitou os cabelos num coque mal feito –, enquanto começou a luta com ela –, esqueça, todos pararam para observar as duas que movimentavam os bastões em sincronismo.
Ela não queria conversar, afinal, se ela falasse o que estava incomodando, os sentimentos que estavam em seu coração poderiam virar uma realidade, e ao qual, não queria lidar de jeito nenhum.
Era tudo o que ela menos queria, enquanto continuou a acertar os bastões um no outro, em outro momento, teria rido daquela situação, receber um conselho dela seria mesmo o fim da picada, pensou enquanto parou, porém o bastão vira de um lado contrário, enquanto Clarissa encarou Natasha Romanoff e Sharon Carter animadas em participar disso, apenas encarou Clarissa.
- Podemos?
- Se você quer isso – murmurou a cientista, enquanto apenas estalou o pescoço – Quem você quer?
- Eu fico com a Nat.
apenas respirou fundo, ela ia com certeza surrar Sharon, porém apenas sorriu, enquanto se posicionou a frente da loira.
- Que lutar, agente Carter?
A loira apenas se posicionou, porém apenas avançou para a mulher que segurou os dois golpes dos bastões, e girou nos calcanhares com o ataque repentino da agente da CIA, e se afastou uma distância segura dela.
- Nada mal, Srta. Stark.
- Você realmente é o que rumores dizem – a morena apenas ergueu o bastão, e Sharon avançou – Porém, você não tem prática com bastões, não é?
Sharon vacilou –, apenas respirou fundo, enquanto encarou a mulher que apenas percebeu a posição dos pés.
- Acaba com ela, Stark! Mostra do que é feita!
A voz de seus colegas de time soou pela sala de treinamento, a Stark ignorou enquanto pensava na forma de luta da Carter –, Sharon estava ansiosa, enquanto errou dois golpes na Mulher de Ferro, que apenas revidou com a mesma intensidade, enquanto ela se considerava extremamente ansiosa por isso.
O bastão raspou a centímetros do rosto dela –, se fosse Clarissa, provavelmente, tinha acertado, entretanto, acertou na costela da agente 13 enquanto se afastou, os gritos de Tony ecoaram.
- Essa é a minha irmã.
- Isso aí, você consegue, !
A frase era uma lembrança distante de sua mãe –, “você consegue, meu amor”, a voz dela soou, enquanto a mesma se lembrava do motivo dela, “Ninguém ama você”, todas as pessoas que amou, elas de alguma maneira, se foram e a abandonaram em sua vida, por aquele motivo, ela não estava pensando em dizer a Steve Rogers sobre seus sentimentos mais profundos, enquanto apenas segurou o bastão de Sharon, e acertou um chute na barriga dela a fazendo se desequilibrar, porém a mulher não caiu.
Nada mal, enquanto apenas desviou de um bastão seguido do outro, enquanto acertou um na costela dela, desviou de um bastão que iria direito em sua face, enquanto apenas revidou com um que quase acertou o rosto da mulher, porém mudou de tática, e levando um no braço.
Enquanto, apenas acertou a perna direita e dominante de Sharon Carter que a fez se desequilibrar –, apenas ouviu o baque no chão, enquanto encarou a loira da CIA com uma sobrancelha arqueada, talvez eu tenha exagerado, a Stark mais nova apenas largou os bastões, e pensou em esticar as mãos para ajudar, porém, Sharon apenas sorriu constrangida para a pessoa que se aproximava delas, e ao se levantar, apenas encarou a mulher de cabelos loiros recebendo ajuda de Steve Rogers. Ela apenas fixou os olhos nos dois, e aquele sentimento ruim estava em sua mente novamente, apenas se virou dando as costas para eles antes que tentasse acertar o bastão nela.
Esse sentimento ruim, era o que Howard sempre falara dela, sobre ter suas emoções descontroladas, “se controle, filha, papai vai estar aqui sempre”, ela apenas apertou a toalha, ela queria seu pai naquele momento ao lado dela –, a mais nova, apenas respirou fundo pelo nariz, afinal, não era hora de perder o controle sobre suas ações –, Steve Rogers não era nada seu, era seu colega de time, repetiu mentalmente, enquanto encarou os dois novamente, belo casal, pensou para si mesma. apenas sentiu o suor escorrer na nuca –, ela apenas passou o pano, mesmo ignorando seus instintos de deixar o rosto de Sharon Carter com umas boas marcas roxas, a Stark conseguiu de alguma maneira se manter controlada –, ela apenas encarou Sharon gesticulando e falando com Steve que mantinha uma postura relaxada para a mulher, se questionava se algum dia, ele olharia para ela daquele jeito, besteira, apenas ignorou isso, enquanto ouviu o som dos bastões de Clarissa com Natasha, as duas tinham duas formas únicas de luta, a mais nova apenas se sentou, enquanto colocou o pano sobre a cabeça, e seus olhos encararam por tempo demais o soldado com a Sharon.
Se acalme, a adrenalina estava correndo solta por suas veias, ela apenas extravasou todas as emoções que estavam lhe deixando tensa –, apenas sentiu as mãos ao redor dos ombros, Tony apenas se sentou ali, enquanto encarava a mulher, ele apenas lhe deu a garrafa de água, a mesma apenas bebeu avidamente o líquido gelado, enquanto ouvia o som dos socos contra o metal.
- Você realmente consegue se virar contra agentes…
- Eu treino todo o dia com a Clarissa, alguma hora, esse treinamento tinha que dar frutos, sabia? – brincou ela, enquanto limpou o suor. Apenas percebeu Samuel contra Nathanael nos bastões – Não era luta contra robôs?
- Eles acharam mais divertidos os bastões. Por que a Carter? Podia ter ido contra a Romanoff…
Ele comentou, enquanto riu.
- Clarissa odeia se segurar, e se ela fosse contra a Carter, talvez duas ou três costelas quebradas da agente 13, e eu ainda consigo desviar dos golpes dela, mas não sei se agente teria a mesma chance – murmurou ela, enquanto limpou o rosto com o pano – Ela não ia conseguir lidar com os truques sujos como a Natasha.
- Você realmente… Não se importa que ela esteja com ele?
- Ela não tem culpa – murmurou seca, enquanto apenas olhava os dois loiros conversando animadamente um com o outro, porém a Stark mais nova encarou o irmão mais velho – Afinal, quem não se declarou fui eu, então, como eu posso competir se nem ao menos eu disse o que eu sentia? Então, não posso culpar alguém por ser mais corajoso que eu.
Tony a encarou por meio segundo, enquanto percebia que ela podia ter dito algo estranho, e que seu irmão iria tirar sarro da sua cara.
- Você realmente gosta do velho, não é?
- Tony – censurou, enquanto o mesmo riu, apenas abraçando pelos ombros – O quê?
- Nos, os Stark, somos todos fodidos – ele segura a mais nova firme, enquanto apenas suspirou – Literalmente, eu amo você, apesar de toda essa sua bagagem, eu sei que é difícil acredita que não iremos te abandonar sendo que já sofreu demais isso, mas eu estou aqui, vivo, e sempre vou estar ao seu lado.
Ela sentiu que Tony falava as coisas atrapalhado para ela –, Howard nunca fora bom em admitir também, porém, seu pai tinha o jeito dele de lidar com ela, e ela de lidar com ele, porém Tony e seus colegas eram diferentes de seu pai.
- Isso era para ser um momento fofo?
- Você não é nada delicada, sabia? E uma brutamontes mesmo. Você está melhor? Um passarinho me contou que você andou acordando várias vezes durante a noite, então, me conte – murmurou sério, enquanto beijou a cabeça dela, e ela olhou ofendida para ele – Mas, você é a irmãzinha mais fofa que alguém pode ter.
- Você pode ser fofo, às vezes, também – retrucou, enquanto Tony sorriu – Obrigada, e estou bem, apenas insônia de sempre.
Tony apenas suspirou, enquanto a abraçou –, ele a protegeria de tudo que tentasse machucá-la, até mesmo de Steve, se isso fosse necessário.



Parte II – Let Me Love You

“Se você está dando o seu tudo e não é o suficiente, provavelmente você está dando-o a pessoa errada.” — Unknown.

Steve Rogers apenas encarou Sharon Carter.
A luta entre as duas mulheres era equilibrada, ao menos, até aquele momento –, entretanto, Steve tinha experiência que a Stark mais nova sabia muito bem usar todos os recursos disponíveis quando necessário, e a lembrança remota de uma luta entre eles era fresca em sua mente.
Steve vacilou quando percebeu o bastão quase parando na face da mais nova dos Stark, entretanto, soube se virar durante toda a luta –, o mais velho apenas avaliou a briga, enquanto ajudou Sharon.
- Ela é boa.
- E por que não viu a rasteira dela? – ele brincou, enquanto Sharon sorriu – O que foi?
- Clima entre nós, não rolou, não é?
A loira apenas parou do seu lado, enquanto bebia longos goles de água, o clima entre eles estava estranho desde que ele se afastara pelo beijo.
- Desculpe.
- Eu entendi, capitão – Sharon sorriu, mesmo que um sorriso forçado – Foi tarde demais?
- É, isso – murmurou sem graça – Desculpe por isso.
Sharon riu, enquanto deu um soco amigável nele, e encarou Stark sentada ao lado de Tony, enquanto o soldado suspirou.
- Eu adoraria que fôssemos amigos.
- Eu vou conversar com a Romanoff – murmurou Sharon dando um tchau sem graça – Amigos? Okay.
Steve suspirou enquanto encarou a cientista conversando com Tony –, “você e ela fazem um belo casal, sabia?”, a conversa fora numa outra época, enquanto a imagem da mulher de cabelos castanhos mudou ao longo dos últimos anos, e a lembrança da missão em que fingiu ser sua esposa, e onde fora a primeira vez que os lábios deles haviam se tocado, porém Steve Rogers sabia que aquilo foi apenas para despistar os observadores durante a missão.
- Então, você e a Sharon, hein? – a voz de James Barnes saiu animada, enquanto o loiro apenas negou – O quê? Você não gostou do beijo?
- Eu não gosto dela desse jeito – murmurou Steve, enquanto James suspirou, e encarou o melhor amigo surpreso – Por isso, apenas amigos.
- Steve. Então, você vai contar para a ela?
James encarou a morena –, a cientista apenas conversava animada com a outra Rogers, enquanto Steve franziu o cenho, contar o quê?
- Não sei do que está falando.
- Há meses, você me disse que gostava dela, e isso mudou?
- Não mudou – admitiu, enquanto bebeu um longo gole de água – Mas a situação mudou, agora tem o Tony no meio, é mais complicado.
- Você só está complicado as coisas, punk.
Steve apenas suspirou –, e ele não tinham o melhor dos relacionamentos, porém, a tensão entre os dois era evidente, Rogers ainda não entendia do porquê da cientista não ter um bom relacionamento consigo.
- Chega desse assunto.

X

As respirações eram entrecortadas.
Tony deu um sorriso animador, enquanto observava as lutas dos vingadores com as armaduras.
- Você gosta de ver suas criações serem destruídas.
- Para podermos reconstruir.
A mulher suspirou, Tony era como uma criança criando novos desafios –, desde Clint até mesmo Nathanael tiveram dificuldades em manter um ritmo adequado para com as armaduras da Legião de Ferro –, apenas encarou Steve Rogers ao lado de Sharon, ambos esgotados de alguma forma, enquanto as toalhas estavam sendo entregues por Jonathan e Peter, este último lutou apenas contra Clint.
- Bom, eles destruíram 75% – murmurou o playboy, enquanto encarava os números no tablet – Até que foi razoável, acho que podemos tirar uma base para novas armaduras, não é?
- Sim – concordou, enquanto encarava os números de todos – Podemos equiparar, e aprimorar todas as armaduras com os novos dados, os protótipos serviram para os seus fins.
- Então, quando vai convidar o velho para sair?
Havia uma parte de que desejava fugir naquele segundo, no entanto, havia uma pequena parte que poderia aceitar a ideia do irmão –, mordeu o lábio inferior com força, enquanto suspirou.
- Tire essa ideia da cabeça, Tony.
- E por que eu deveria? Eu acho que você devia convidá-lo.
- Tony.
Ela o censurou, o mais velho se rendeu, enquanto a mulher encarou o motivo para não se ater a ideia de Tony —, afinal, quais as chances dela contra Sharon Carter? Balançou a cabeça, não é hora para isso. A mais nova dos Stark apenas encarava os dados, e observou Tony lutando contra Jonathan no boxe –, queria manter a mente ocupada, enquanto parou assim que Sharon e Steven estavam conversando, ela apenas fixou os olhos no chão e andou para a ala onde todos os robôs estavam, porém parou assim que escutou.
- me surpreendeu.
A voz de Sharon soava, e a cientista parou de andar no mesmo segundo ao ouvir seu nome –, mas o quê? Os olhos castanhos escuros ficaram em outro ponto, não escute a conversas dos outros, foi o que Amélia sempre lhe ensinou, entretanto, a curiosidade venceu.
- é extremamente habilidosa, e uma pena que ela não trabalhe na CIA, ela seria uma boa agente – murmurou Sharon, enquanto a Stark mais nova apenas apertou ao ouvir seu nome e a palavra agente na mesma sentença – O que acha, capitão?
O tom dela era enjoativo, e conotativo –, suspirou com isso.
- Ela é irmã do Tony, não tenho que achar nada dela, afinal, eu sou tipo um irmão mais velho para ela – encarou os pés, irmão? Ele a enxergava como irmã? A bile subiu, porém suspirou, qual a surpresa, hein? Acha mesmo que ele ia te olhar com os olhos de um homem, você nunca foi especial além dessa sua inteligência, ninguém nunca te desejou antes… “cala a boca”, apenas respirou fundo, enquanto controlou os picos de ansiedade – Uma adorável irmã mais nova.
- Você é um irmão coruja, hein.
Ele riu do tom dela –, a mulher percebia o clima de flerte no ar, enquanto Stark apenas andou até a saída mais próxima antes que perdesse o controle –, irmã? Suspirou, enquanto apenas se encostou na parede, e encarou seu reflexo.
Irmã. Ela era apenas uma irmã.
sentiu que já havia perdido sem nem ao menos lutar, afinal, ela estava apaixonada por Steve Rogers.

X

O jantar transcorreu em um clima tenso.
Mesmo com os burburinhos, havia uma tensão visível que fazia o ambiente parecer desconfortável mesmo aos mais desatentos, e mesmo após o término do mesmo na sala comum havia um sentimento de inquietação e uma palpável ansiedade.
- O que você fez para a minha irmã?
A pergunta direta fez com que Steve desse um pulo –, Tony estava de braços cruzados, em sinal claro de irritação, enquanto observava a mulher lendo um livro.
- Eu quero saber tanto quanto você o que houve com ela.
Retrucou em defesa, Steve tinha certeza que Tony achava que ele era o culpado desde que estava jogando verde que o soldado tinha sentimentos pela mais nova dos Stark –, Rogers respirou fundo, enquanto pensava que aquela noite seria longa –, era noite de jogos, ao menos uma vez na semana, eles escolhiam jogos aleatórios.
- E é a vez de quem escolher?
- .
- Eu passo – ela nem levantou os olhos do livro – Escolham aí.
Steve apenas encarou Tony, enquanto o mesmo olhava os tabuleiros até as máquinas para jogos de tiros que havia naquele local.
- Mas, da última vez, Clarissa e Charlotte quase se mataram.
Relembrou Nathanael, enquanto a mesma suspirou e os encarou com uma sobrancelha arqueada. Da última vez, Dance Central causou uma confusão entre os jogadores pelos movimentos rápidos e precisos, e várias gargalhadas de Tony ao ver Bruce dançar desengonçadamente, o Stark mais velho os encarou com um sorrisinho debochado enquanto se sentava no chão.
- Então, eu escolho.
Tony apenas não viu oposição, enquanto a mais nova apenas fechava o livro e o devolvia a mesinha ao lado, e o encarava com um suspiro.
- Vamos jogar verdade ou consequência.
- Tem o quê? 15 anos, Tony? – retrucou séria, enquanto cruzou os braços um no outro, e encarou com uma sobrancelha arqueada – Não.
- Deixa de ser estragar prazeres – Tony pegou a garrafa e sorriu maroto, enquanto puxou a irmã para o tablado no chão – Será bem divertido, podemos?
- Posso me abster?
- Não, coração. Nem nos seus sonhos.
Ela o xingou, enquanto se sentou de pernas cruzadas. Steve apenas deu de ombros –, enquanto eles se organizavam –, Rogers se sentou ao lado de Bruce e Natasha, e a frente de . A morena mexia nas pontas do cabelo, enquanto ouvia as regras impostas por Tony com um sorriso presunçoso nos lábios.
- As consequências não tem limites, e Johnny e Peter vão jogar videogames, e o jogo de adultos – despachou os dois adolescentes que apenas deram de ombros e saíram em uma conversa animada – As verdades também, Jarvis saberá quem está mentindo e quem não está, e agentes, por favor, sem mentiras, tudo bem? Ótimo. E sobre quem começa, eu irei começar e a pessoa que eu desafiar, será a próxima. Então começamos?
A garrafa girou, enquanto a primeira vítima era Clarissa que manteve uma expressão indecifrável e encarou o Stark que mantinha uma expressão de expectativa.
- Verdade ou consequência?
- Verdade.
A confiança dela, era uma inabalável.
- Então, com quem foi o seu primeiro beijo?
- Howard.
- O quê? Meu pai?!
- Ela quis dizer o meu – revirou os olhos a Stark mais nova – Papai era um galinha quando mais novo, e isso nem me surpreende mais depois do histórico e lista.
- Mesmo assim, coração, é difícil imaginar.
Clarissa ignorou e girou a garrafa, e parou em Natasha, a mesma pediu consequência, enquanto a russa foi desafiada a jogar várias facas de uma distância humanamente impossível, porém tudo era possível para ela –, Steve visualizou o jogo transcorrer entre risadas, ameaças e consequências constrangedoras para alguns, enquanto a garrafa parou em naquele segundo, a mulher suspirou enquanto encarou Nathanael que tinha uma postura relaxada e sorridente mesmo após estar vestido com um vestido de Charlotte até o fim do jogo.
- Verdade ou consequência?
- Consequência – era primeira vez que morena era chamada no jogo, enquanto encarou o ruivo com uma sobrancelha arqueada – Então?
- Uma declaração de amor para quem você gosta.
A mulher parou, franziu o cenho, enquanto revirou os olhos, ao mesmo tempo que seus olhos se cruzaram com os de Steve, enquanto ficou mais alguns minutos em silêncio e respirou.
- Eu estou apaixonada por você, Rogers, e isso me dói, mas não posso amar você – Steve apenas piscou duas vezes, enquanto todos olhavam para o rosto dela vermelho, e a mesma levantou-se no ato, e encarou a água que estava tomando – O jogo acabou, Tony.
O cientista percebeu que estava encrencado enquanto a mesma o fuzilava.
- Coração.
- Não – ela negou ao mesmo tempo que Tony tentou dizer alguma coisa, enquanto pegou o casaco, e encarou o rosto de Steve – Eu sinto muito, e não me siga, senão, eu atiro em vocês.
Ela sinalizou para eles, enquanto apenas saiu e ouviram o som do motor do carro, Steve apenas franziu o cenho ao perceber que havia acatado a ordem sem nem perceber.
- Você estão fodidos.
Murmurou Charlotte sem simpatia alguma, enquanto pegou a garrafa e jogou o conteúdo fora.
- Isso foi errado, Nathan – murmurou Clarissa em repreensão – Devia ter pedido outra coisa.
- Eu achei que ela fosse negar – ele estava tão aturdido quanto eles, enquanto Steve encarou eles – Ela se declarou! Isso não é bom?
Steve não esperou explicações, enquanto corria atrás dela – Tony apenas encarou a garrafa, e Bruce Banner balançou a cabeça para o outro cientista.
- Me deve 100 pratas, Bruce.
- Você armou tudo isso – retrucou o cientista ao melhor amigo – O que você colocou na água dela?
- Soro da verdade.

X

“Estou apaixonada por você, Rogers, e isso me dói, mas eu não posso amar você”, ela repetiu isso em sua mente, enquanto o rosto cheio de pena de Steve Rogers surgia em sua mente.
Stark apenas fugiu.
O que ela havia feito? Ela não queria mais olhar na cara de Steve Rogers, enquanto apenas respirou fundo, como ela pode se declarar tão naturalmente?
O cemitério estava silencioso. Nem uma viva alma, pensou ironicamente a mulher enquanto apenas andou aos tropeços até os túmulos, e pela recente corrida do carro até ali.
“Eu sempre vou te amar, Steve”, ela sentia o estômago revirar ao pensar nisso, ela havia dito. Jamais nem cogitaram em dizer nem para si mesma para não tornar mais real do que já era, e afinal, ninguém se apaixonaria por ela.

Howard Anthony Walter Stark

Ela encarou o túmulo.
O que ela havia feito? Os olhos castanhos escuros desceram pela lápide, enquanto apenas colocou os buquês de flores arroxeados, e apenas fez uma prece mesmo que não orasse para algum Deus –, a mulher apenas suspirou suavemente, enquanto apenas se sentou ao lado da lápide, e suspirou, e sentiu as dores no peito –, a garrafa da água em suas mãos, enquanto as lágrimas desciam por sua face e ela apenas fungou, e tentava se acalmar. Como ela iria encará-lo agora?
- Eu estraguei tudo, pai.
Sua voz soou tão baixa, enquanto apenas bebeu mais um gole da água –, tinha seus demônios, ela sempre teve enquanto afundou ao lado do túmulo e deixou as lágrimas escaparem por sua face.
“Sorria, , sorria”, lembrava das mãos sobre seu rosto, enquanto ele a segurava nos braços, “eu sempre vou te amar, coração”, a mulher tentou respirar, enquanto sua cabeça doía, “ei, somos um bom time”, a voz dele soou enquanto a mesma fechou as mãos ao redor de si.
-Eu sinto sua falta, pai.
Sussurrou, enquanto apenas se encolheu numa bolha –, o que ela havia feito? Se declarou para Steve Rogers, e pediu silenciosamente que seu pai estivesse ali lhe dando bronca por seus atos impulsivos. Novamente se deixou levar pelas lembranças de Howard lhe segurando no colo, a levando para os parques mesmo com inúmeras reuniões. lembrou de todas as vezes que o pai dormiu ao seu lado quando estava doente, e das gargalhadas altas quando estavam vendo as pessoas subestimando a mulher.
Ela estava sonolenta –, enquanto apenas apertou o casaco ao redor de si, todavia a mulher sentiu o frio, porém a lembrança estava mantendo a temperatura corporal dela agradável –, entretanto, ela apenas sentiu ser levantada do chão.
“Você pode se tornar alguém muito melhor do que eu sabia, coração?”, a voz de Howard soava, e a imagem de seu pai acariciando seus cabelos, e talvez ela estivesse alucinando, porém ela se sentiu mais aquecida –, os dedos quentes estavam sobre sua testa, e cheiro característico de grama fresca –, ela sabia quem era, reconhecia a colônia enquanto abriu os olhos e percebeu que estava na caminhonete que havia levado, enquanto Steve estava ao seu lado.
- Por que fugiu?
- Porque não queria te encarar – a voz dela saiu suave, enquanto apenas suspirou – Eu queria ficar sozinha, e não ser encarada como a irmã que se apaixonou pelo amigo do irmão.
Steve apenas percebeu o quão constrangida ela estava e desconfortável com a situação, enquanto percebeu o tremor nas mãos dela.
- Você podia ter mentindo – sugeriu o Rogers, enquanto a Stark riu – O quê?
- Todos aqueles traidores sabiam, e além disso, minha água estava batizada nem se eu quisesse ia conseguir pronunciar uma mentira decente – murmurou ela em tom de descaso, enquanto respirou fundo – Afinal, eu sempre fui ruim no amor, então eu não sei como lidar com as minhas emoções, e eu…
Antes que ela pudesse falar mais alguma coisa, o rosto dela foi puxado e silenciando ela, a mesma engoliu a seco pela repentina aproximação dele, e ele retirou folhas do cabelo dela com cuidado.
- Se acalme, respira.
A mesma achava difícil fazer o que ele estava pedindo – Steve a encarava, enquanto a mesma tinha o rosto pálido se tornando vermelho.
- Por que dói?
- Você gosta de outra – mencionou o óbvio, enquanto retirou a mão dele de seu rosto, e a mesma ficou sobre a sua mão, e ela percebeu que era tão constrangedor quanto o ato de encará-lo – O que foi?
Steve apenas colou a testa na dela, enquanto a mesma pensou que fosse mais uma das suas alucinações.
- Eu estou apaixonado por você, Stark, e estou perdido na imensidão dos seus olhos castanhos – ele murmurou brincalhão, enquanto a mulher corou – Posso te beijar?
Ela apenas o encarou em expectativa, enquanto o beijo começou tímido, e logo se tornou intenso –, Steve apenas sentiu o gosto amargo misturado algo agridoce, enquanto a mulher apenas se separou dele e o encarou confusa, e os olhos castanhos se fecharam, e abriram enquanto os azuis ainda a encaravam.
- Não é um sonho.
- Alucinações dizem isso – murmurou a mulher enquanto se ajeitou no banco, e respirou fundo – Como vou saber se amanhã você não vai sumir?
- Não vai se livrar tanto fácil assim de mim, Stark – ele respondeu enquanto dirigia – Você pode confiar em mim.
Stark apenas encarou os dedos enlaçados aos seus, ao mesmo tempo que tentava guardar aquela sensação em seu coração –, aquele calor era real? Ela mordeu o lábio inferior com força, enquanto tomou uma lufada de ar, e respirou fundo.
- Eu não sei.
Sua voz soou baixa, enquanto Steve apenas os apertou.
- Eu sou real, .
Era real? Ou ilusão?

¹Acontecimentos ocorrem no mesmo universo de Hear Me by Calis.
²Spin-off de Noise by Calis.
³Haverá continuação.




FIM!



Nota da autora: Oi, gente bonita.
Esse saiu totalmente diferente do que eu pretendia, porém, e eu tive que dividir em duas partes para eu melhor adequar.
Comentem, por favor.
XoXo
Calis





Nota da beta: Lembrando que qualquer erro nessa atualização e reclamações somente no e-mail.


comments powered by Disqus