09. Retro

Finalizada em: 28/02/2020

Capítulo Único

estava muito misterioso quanto sua nova composição. Geralmente as vésperas de um comeback, ele era empolgado e sempre mostrava as musicas antes para a namorada. E claro, sempre levava uma bronca por isso. Mas dessa vez ele não contou nada, não deixou que ficasse sozinha em seu estúdio uma única vez e nem ao menos deixava que ela assistisse os ensaios da coreografia. Nenhum dos outros integrantes do grupo puderam conversar com ela sobre a nova musica. sempre conseguia persuadir algum deles, mas dessa vê estavam aplicados.

Não é que estivesse escondendo algo dela, nem a “punindo” pelas broncas que ele levava, ele estava apenas planejando uma bela de uma surpresa. Pouco tempo para a volta deles com o novo álbum, já sabia que a música misteriosa em questão seria a de introdução e divulgação do novo trabalho e aquilo a deixava ainda mais ansiosa.

— Vem aqui, meu amor. — pegou pela mão, que conversava animadamente com sobre a nova turnê que começaria e breve.
— Eu já volto, anjo! — se despediu do amigo e seguiu o namorado.
— Talvez não volte. — disse piscando para o mais velho, entendeu perfeitamente o recado, caindo na gargalhada.
— O que foi, meu amor? — perguntou sorrindo enquanto caminhavam para o estúdio.
— Chegou o momento da sua surpresa. — A voz dele era misteriosa e deixava tudo ainda mais sexy do que ela esperava para aquela resposta.
— Finalmente eu vou ouvir a musica nova? — A voz dela era de animação e ansiedade.
— Vai sim, meu amor, mas não é só isso. — O sorriso que se formou nos lábios dele era um misto de luxuria e ansiedade.
— Não me olha assim, que a última coisa que eu vou querer fazer dentro daquele estúdio é ouvir alguma musica. — Ela agarrou o corpo dele e deu alguns pulinhos de excitação.
— Você capta bem as minhas intenções. — Ele sorriu sacana e seguiram para a sala que ele usava como estúdio.
O local era quase um santuário. Amplo, limpo, com bonecos que compunham a decoração bem alinhados. Além da boa iluminação, que refletia nas paredes pasteis e deixava tudo ainda mais aconchegante, com uma sensação de paz e tranqüilidade.
O rapaz havia mudado o local de trabalho recentemente e aquele espaço era mil vezes melhor que o antigo.

O espaço estava um pouco diferente aquele dia. Algumas lanternas acesas com a luz principal desligada. A cadeira virada em direção da porta e alguns cobertores espalhados pelo sofá cinza que tinha no local.

— Uau! — disse olhando ao redor. — Que coisa mais linda. — O sorriso no rosto dela, compensava tudo.
— Sente-se na cadeira, minha deusa. — disse trancando a porta atrás de si. — E clica no botão do play, por favor! — Ele continuou, pegando o microfone que estava em cima de uma das prateleiras, próximo da entrada.

sentou-se confortavelmente na cadeira e assim que viu o namorado jogar os cabelos para trás, apertou o botão do play na mesa de mixagem.
As primeiras notas saíram pela caixinha de som, poucos segundos depois, as primeiras palavras saíram de forma melódica dos lábios do rapaz.

A letra era agressiva, mas junto com a melodia contagiante, deixava tudo mais sexy, o olhar do rapaz carregava algo diferente e a medida em que se aproximava dela, a temperatura subia tão rápido que teve que retirar o casaco que vestia, por cima do vestido longo florido.

Os passos que dava, eram lentos e a cada palavra dita ele mordia os lábios e rebolava parte da coreografia.
tinha o corpo como se estivesse entrando em combustão, cada uma de suas terminações nervosas estavam em alerta e ela não conseguia entender como ele conseguia mexer daquela forma com seus sentidos, quando ele estava apenas cantando e dançando a nova musica.

não entendia também, como ele conseguia deixar uma musica com aquela letra tão sexy, mas ele deixou. E se tratando de , ele conseguia deixar sexy até comercial de pasta de dente, então ela desistira de entender o poder que aquele homem carregava.
Conforme as estrofes iam chegando ao fim, ele já tinha se aproximado o suficiente para sussurrar os últimos versos no ouvido da garota, o que fez com que todos os pelos do corpo dela se arrepiassem. tinha ficado mais excitada naqueles dois minutos e 59 segundos, do que se lembrava a sua vida toda. sabia como deixar ela naquele estado, e depois que ouviu sem querer uma conversa dela com , sobre ela ficar excitada quando ele cantava algo mais agressivo e estava envolto em sua musica. Assim que a proposta da INTRO surgiu e a pegada era voltada ao som que eles faziam antigamente. Quis fazer o teste e uma surpresa daquelas, e pelo rubor nas bochechas e o corpo quente, constatou que tinha causado o afeito que estava esperando causar.
— Você estava muito gostoso cantando, eu não sei se vou conseguir me segurar quando você for performar isso ao vivo. — disse manhosa no ouvido do rapaz, que tinha largado o microfone em cima da mesa de som.
— Eu que sempre vou ficar duro, só de lembrar que eu faço você ficar excitada, quando me ver, todo poderoso naquele palco. E você sabe o quanto eu estou empolgado para detonar naquele palco, não sabe? — A voz dele era rouca e ele naquele momento já tinha se curvado para que seu rosto ficasse a frente do de , e suas mãos enfiadas nos cabelos dela.
— Você é poderoso sempre, meu amor. — aproximou mais o rosto do dele deixando seus lábios há centímetros de distância. Levando suas mãos as costas dele.
— Você é quem me faz sentir poderoso, minha deusa. — O tom sexy na voz dele, só fez com que o beijo começasse apressado e intenso.

Os lábios se moviam de forma quente e cheio de segundas intenções, os corpos estavam em sintonia enquanto a musica tocava em loop, ecoando a gravação por toda a sala.

sentia o corpo todo queimar e o calor, mesmo com o ar condicionado ligado, parecia que a sala ia explodir a qualquer momento. Momentos depois ela já tinha levantado da cadeira sem separar os lábios e grudou os corpos, que já estavam sedentos por algum contato mais expressivo. Guiou o emaranhado de corpos, cabelos e caricias até o sofá de três lugares reclinável, que compunha a decoração do lugar.
O rapaz soltou um gemido curto de dor, quando sentiu o baque das costas no encosto do móvel, fazendo rir um pouco, dando espaço para os pulmões, quase sem ar pudessem se reabastecer. Separaram os lábios e se sentou confortavelmente e puxou a mulher para cima de suas pernas, fazendo-a se posicionar, com uma perna de cada lado das dele.
Ao sentir o contato da bunda dela em seu volume, já evidente, soltou um gemido manhoso, alto, o que fez com que soltasse um grunhidinho de excitação.
— Minha vez de dançar pra você, babe. — As palavras saíram de maneira lenta e sexy da garganta de , que logo em seguida começou a rebolar lentamente sobre o rapaz.
Ela estava no ritmo da batida da nova musica de , ele fechou os olhos firmemente e jogou a cabeça para trás mordendo o lábio inferior com certa força, enquanto sentia a fricção do moletom da calça dele com o pau sensível que estava pulsando e precisando de atenção.
adora aquilo, adorava ver como o namorado ficava louco com aquelas sensações. Sabia que o quão ele gostava de a ter rebolando sobre si. E também como ele ficava animado quando mostrava algum projeto que ele vinha trabalhando a tento tempo.
Ela continuou rebolando no ritmo da canção e cantarolava de forma sexy o refrão, que aquele ponto ela já tinha decorado. Sussurrava as palavras de maneira doce nos ouvidos do namorado e mordiscava a orelha, sabia que ali era o ponto fraco dele e ela gostava de provocar.
Pegou as mãos de , que estavam pousadas um de cala lado do corpo dele do sofá, e as colocou em seu corpo, para que ele pudesse ditar a velocidade dos movimentos. enfiou as mãos por debaixo da camiseta que usava. Aquele clima estava gostoso demais, mas ela precisava de mais ação, seu corpo chamava o dele e vice-versa.
Estava tão ou mais excitada que o rapaz, com aquela surpresa. percorreu as curvas de com domínio, de quem já tinha feito aquele mesmo percurso muitas e muitas vezes antes. Mas ele sentia a mesma energia e sensação, como se aquela fosse a primeira vez que seus dedos tocavam aquela pele macia.
Passou as mãos e apertou de leve a cintura da namorada, que fez os corpos de aproximarem ainda mais. não parou o ritmo das reboladas e agora tinha as mãos do outro, auxiliando os movimentos dos quadris.
Aproveitou a proximidade e grudou os lábios com os de e iniciou outro beijo. A boca do homem era uma das partes do corpo dele, preferida de , então sempre que seus lábios se encontravam, ela sentia que estava saindo de órbita.
Subiu as mãos da cintura dela, para as costas, passando de leve as unhas curtas ali, fazendo com que os pelos da nuca da mulher se arrepiassem. intensificou o beijo e as mãos passaram para o fecho do sutiã dela, que com um pequeno movimento já não estava mais preso ao corpo. Assim como a camisa que ela usava.
aproveitou a interrupção do beijo para tirar a camiseta que a namorava vestia, e a dele de uma vez só. não demorou até levar a boca para o pescoço dele que estava totalmente a mostra e distribuir beijos molhados e mordidinhas leves. Como ele era uma figura publica, ela sempre se certificava de não marcar o corpo dele nos lugares visíveis ao publico, ou as câmeras.
Os gemidos saiam roucos da boca do rapaz e ela fazia questão de continuar a rebolar lentamente, o sentindo pulsar embaixo de si.
Aquele momento, já não aquentava mais aquela provocação. Levantou do sofá, junto com a mulher e inverteu as posições. Colocando-a de frente para ele, com as costas viradas para o móvel. Correu os olhos de cima a baixo pelo corpo dela com tanto desejo, que foi difícil para ela se manter em pé, pelo tanto que os joelhos tremiam de tesão.
lambeu os lábios ao ver o efeito que ele causou na mulher. Ele adorava a forma que tinha poder sobre os sentidos dela, apenas com seu olhar. Aproximou-se mais e retirou o resto da roupa que ela usava, aproveitando para ficar totalmente nu também.
Virou o corpo dela de costas para ele, a fazendo apoiar os cotovelos no encosto do sofá, e permanecendo com os pés no chão, empinando bem a bunda para ele o máximo que pode. Ele se ajoelhou diante dela e antes de levar seu rosto para o meio das pernas dela, usou dois dedos para ver o quão excitada ela estava e o quão sedenta por ele, ela poderia ficar.
Assim que sentiu o par de dedos invadir sua intimidade, segurou firme o encosto do sofá e soltou um gemido de urgência, por um contato mais expressivo. lambeu os lábios, estava querendo muito sentir o gosto da namorada, mas queria a ver pedir por aquilo. Começou o vai e vem, com os dedos enquanto com a outra mão, estimulava o clitóris dela.
sentia como se o corpo fosse entrar em combustão, pela segunda vez naquela tarde e os gemidos saíam altos dos lábios dela. Por sorte, a sala tinha isolamento acústico e a música estava bastante alta.
Alguns momentos depois, o rapaz substituiu os dedos pela boca, passando a língua pela entrada molhada dela e alcançando também o clitóris inchado, fazendo com que soltasse um grito de prazer. Satisfeito com o que causou, começou a chupar ela de forma lenta, descendo a língua de vez em quando para entrada da intimidade dela, e a enfiando ali.
gemia palavras desconexas, e alto o suficiente para ele sentisse o atingir fundo, dando umas fisgadas em seu pau duro. Depois de mais algumas investidas com a língua, ela sentiu o corpo tremer e antes que pudesse anunciar qualquer coisa, sentiu o orgasmo atingindo todos os seus sentidos. O prazer invadiu todo seu corpo. Aquele era o primeiro orgasmo do dia.
sentiu todo o gosto da mulher, invadir sua boca e lambeu os lábios, com um olhar travesso. Não demorou muito para sair da posição em que estava e se colocar atrás de . Passou de leve o membro sensível pela bunda dela, que gemeu manhoso ao sentir a cabeça do pau dele encostar-se à sua entrada, que ainda estava meio sensível devido ao orgasmo anterior.
Mas estava tão sedenta por ser preenchida pelo namorado que empurrou mais a bunda para trás, dando algumas reboladas. Àquela altura, já cantava a musica toda, de forma majestosa e sugestiva, de tanto ouvir tocar.
continuou brincando e colocando somente parte do membro dentro dela e tirando rapidamente, fazendo protestar e virar o rosto com um bico em descontentamento.
— Por favor, ! — Ela gemeu manhosa. — Por favor, o que meu amor? — Ele queria ver ela pedir por ele, gostava quando causava aqueles sentimentos e quando ela estava tão afim que não aguentava mais esperar. — Você é um grande filho da puta, sabia? — disse rindo, assim que ele refez o ato de colocar a metade e tirar rapidamente. — Mas você não resiste a mim! — O sorriso satisfeito no rosto dele, deixou ainda mais excitada. — Fode logo, caralho! — Ela disse de forma agressiva e foi quase uma palavra mágica. Assim que as palavras foram proferidas e atingiram a audição de , ele, de uma única vez, preencheu a amada totalmente, e ela gemeu alto seu nome. Ele continuou com ritmo lento e forte, aquelas estocadas estavam levando os dois à loucura e se não fosse pelo som alto que saía pela caixa de som, eles tinham certeza que alguém poderia ouvir os gemidos.
aumentou os ritmos das estocadas e os corpos suavam, mesmo com o ar condicionado ligado. gemia palavrões e coisas que o homem pouco entendia, sempre empinando mais a bunda. Antes de chegar ao seu ápice, afastou os corpos e se sentou novamente no sofá, lançando um sugestivo pra ela.
lambeu os lábios e se posicionou no colo dele, virada de frente para ele, e passando as pernas por cada lado do corpo dele. Encaixando sua entrada no membro dele e começou a cavalgar, a início devagar, rebolando, enquanto o corpo subia e descia.
— Senta gostoso, meu amor! — Ele disse ao pé do ouvido de e logo iniciando um beijo longo, cheio de vontade.
tinha aumentado o ritmo em que subia e descia, e as mãos dele auxiliavam nos movimentos. Não muito tempo depois sentiu o corpo todo queimar e sabia que logo chegaria em seu ápice.
, eu vou... — Ela disse em um tom quase inaudível. E ele segurou firme a cintura dela, mexendo os próprios quadris, contra a pélvis dela, chegando e pouco tempo em seu máximo também. Os corpos tremiam e o suor escorria por eles, com as respirações ofegantes, eles se deitaram no sofá e ainda ao som da nova musica tocando, adormeceram cobertos por uma das mantas existentes ali.
despertou com beijinhos por todo o rosto e a voz do namorado chamando por ela. como eles estavam no estúdio, ela não fazia idéia de quanto tempo ficaram por lá.
— Já é de manhã? — Ela perguntou sonolenta, ao abrir totalmente os olhos. — Não, meu amor, mas bateu aqui na porta. Vamos pedir comida. Eu não ia te acordar, você estava tão linda, mas a ultima vez que você comeu foi pela manhã, então resolvi te acordar. — Ele afagou os cabelos dela e sorriu doce. — Obrigada por cuidar tão bem de mim, meu amor. — se espreguiçou e levantou, vestindo suas roupas íntimas e o moletom de . Ele olhou para a cara da garota e riu. — Como eu vou sair daqui, meu anjo? — vestiu sua roupa íntima e se levantou também. — Eu não sei, mas eu não vou tirar essa roupa, ela está muito confortável. — sorriu piscando para ele. E saiu do estúdio deixando-o só de cueca para trás.
Alguns bons momentos depois, quando a comida tinha acabado de chegar, desceu para a cozinha e começou a rir. aparentemente tinha mandado mensagem para o amigo, pedindo ajuda para resolver aquele impasse.
— Você não vale um centavo. — disse olhando para a garota. — Eu adoro isso. — Duas najas! — disse se sentando ao lado de , com um moletom inteiramente roxa bebê. E todos ali começaram a comer suas refeições.




Fim.



Nota da autora: Oi, olha a tia aqui de novo hahahaha pois bem, cá estou eu e meu estúdio de novo, pois bem, eu tenho sim um fetiche por esse espaço e isso parece evidente demais, então é isso, espero que tenham gostado.
PS: Ah, minha lista de fic vai estar ai embaixo, mas ela atualizada vocês podem achar, tanto no grupo de autoras de kpop que temos em conjunto com algumas autoras do site, clicando no ícone do Facebook, quanto na minha página de autora aqui do site, que é só clicar no ícone com o F do Obsession. Meu Twitter tá sempre disponível também, podem me gritar por lá, aqui pela caixa de comentarios ou onde me acharem kkkkkk
AH, NÃO DEIXEM DE COMENTAR, ISSO É MUITO IMPORTANTE PARA SABERMOS SE ESTAMOS INDO PELO CAMINHO CERTO NESSA ESTRADA, AFINAL O PÚBLICO É NOSSO MAIOR INCENTIVO. MAIS UMA VEZ, OBRIGADA POR LEREM, EU AMO VOCÊS.




Outras Fanfics:

SHORTFICS:
Baby How You Like That [Restritas – Kpop – Shortfics]
Baby, I Like You [Kpop – BTS – Shortfics]
Baby, I Want You Forever [Kpop – BTS – Shortfics]
Baby We Have A Happy Ending [Kpop – BTS – Shortfics]
Do What We Do [Kpop – Restritas - Shorthfics]
Eyes, Nose, Lips [Kpop – BigBang – Shortfics]
Put'em Up [Restrita – Outros – Shortfic]

FICSTAPES:
02. Teenager [Ficstape #104: GOT7 – 7 for 7]
02. Nobody’s Perfect [Ficstape #122: Jessie J – Who You Are]
03. Crazy 4 U [Ficstape #148 – Move – Taemin]
03. 잡아줘 (Hold Me Tight) [Ficstape #103: The Most Beautiful Moment in Life: Young Forever]
04. Até o Sol Quis Ver [Ficstape #137: Exaltasamba – Ao Vivo Na Ilha da Magia]
04. Clap [Ficstape #120: Seventeen: Teen, Age]
06. Good Day For A Good Day [Ficstape #108: Super Junior – Replay]
07. Magic Shop [Ficstape #133: BTS – Love Yourself 轉‘Tear’]
07. 소름 Chill [Ficstape #111 – EXO – The War]
07. Shift [Ficstape #112 – Shinee – 1 Of 1]
07. OI [Ficstape #149: Monsta X – Shine Forever]
07. Dengo [Ficstape #150: AnaVitória – AnaVitória]
08. Tonight (오늘밤; feat. Zico) [Ficstape #119: Taeyang: White Night]
10. Fire [Ficstape #103: The Most Beautiful Moment in Life: Young Forever]
16. Not Today [Ficstape #080: BTS – You Never Walk Alone]

MUSIC VIDEO:
MV Beautiful Liar [Music Vídeo - KPOP]
MV Darling [Music Vídeo - KPOP]
MV Sexy Trip [Music Vídeo - KPOP]

Nota da beta: Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus