CAPÍTULOs: [Capítulo Único]






Última atualização: 05/07/2017

Capítulo Único


Eu só conseguia acompanhar o ritmo de seus quadris. Eles balançavam de um lado para o outro, e eu nunca deixava de olhar, como um leão faminto observava a presa, estudando e analisando a hora de seu ataque.
Era de total satisfação que meu sorriso aparecia. Eu me sentia completamente iludido pelas circunstâncias, mas não ligava pra qualquer outra coisa no momento.
Eu só queria vê-la.
Ela poderia até não ser minha outra vez, eu já estava acostumado. Não era do meu feitio desistir, e essa também não seria a primeira vez que eu faria isso.
Vi um cara se aproximar, mas surpreendentemente, ela o esnobou e voltou seus olhos diretamente para mim. Os seguranças não deixariam que ela se aproximasse por enquanto, e nem seria necessário. Eu sabia que todas as noites de sexta-feira, era eu quem a motivava a vestir sua melhor roupa e entrar naquele clube.
era seu nome. Eu não sabia se teria chances com ela algum dia. Sabia apenas que seu sorriso era de longe o mais estonteante que eu já havia visto, e que sua boca era de um roxo tão forte que eu me sentia perdido numa taça de vinho. Ela era próxima, mas eu nunca havia a tocado. Estava sempre ali, mas nunca para ou por mim, exclusivamente. Eu era, azaradamente, o cara mais sortudo do mundo.
Era hora de mais uma apresentação, então a perdi de vista por alguns segundos, apenas para poder enxergá-la ainda melhor de cima do palco. Boa parte da plateia feminina vibrou quando eu, um dos poucos solteiros restantes no grupo, pude fazer umas de minhas brincadeiras sobre a beleza do público. Eu estava sempre me apresentando ali, conhecia muitas pessoas e o pub se renovava a cada dia, mas ainda no final, tais comentários sempre me remetiam a ela.
Pisquei para a mais bela de todas, ela apenas sorriu. Era comum, me esnobava, mas sempre estava ali. A qualquer momento, eram meus olhos que ela encontrava.
- Eu queria dedicar uma música para minha namorada. - disse. Era aniversário da sua garota, Maureen. A procurei com os olhos e ela estava ao lado da garota dos lábios arroxeados. Perdido pelos encantos de , nem havia percebido a minha cunhadinha por ali. Eu não deveria só parabenizá-la, como também agradece-la por trazer a mais espetacular das mulheres ao meu mundo.
A banda puxou os acordes de nobody but you. cantava olhando diretamente nos olhos da namorada. Era como se não tivesse mais ninguém ali além dos dois, e eu me senti um intruso na música quando foi minha vez de soltar a voz.

Ain't nobody else can make me cry (E ninguém mais me faz chorar)
Ain't nobody else can make me lie (E ninguém mais me faz mentir)
Nobody but you (Ninguém além de você)


Foi ele quem terminou a canção. Alguém puxou um parabéns pra você e então demos uma pausa na música, para que o casal pudesse ter o seu momento.
- Parece que eles acabaram de sair do filme encantada. - , já ao meu lado, brincou. E era nisso que se resumia nossa "amizade". Alguns olhares e frases trocadas, nunca além, infelizmente. - É muito bom ver ela feliz assim.
- Eu nunca pensei que pudesse ver tão feliz. - Disse. - Eu adoraria entender.
- Você nunca amou ninguém, ? - Ela perguntou. Seus olhos mais perto do que nunca. E eu não soube responder. - Pelo que sei, amor é todo esse clima bonitinho que esses dois mantêm. É lindo! - Rimos.
- Eu sempre pensei que preferisse a paixão. - Disse após pensar por um momento. - É um sentimento mais possessivo, onde você deseja a pessoa mais que tudo. É amar com o corpo, não sofrer por amar com o coração.
- Um dia você vai amar alguém de verdade. - Ela comentou. - Não posso dizer que essa percepção vai mudar, mas ao menos você vai estar mais acostumado. Amar com o coração não é sofrer, mas sim ter certeza de querer estar com a pessoa ao seu lado. - Ela sorriu, mas logo voltou a seriedade quando ouviu que teríamos que voltar para o palco. - Eu prefiro a paixão também. - Foi ela quem piscou. Eu ri antes que os toques iniciais de larger than life preenchessem o lugar.

Looking at the crowd (Olhando para a multidão)
And I see your body sway (E vendo seu corpo balançar)
Wishin' I could thank you in a different way (Eu gostaria de poder te agradecer de uma outra maneira)
'Cause all of your time spent keeps us alive (Porque todo o tempo que você perde nos mantém vivos)

cantou, olhando diretamente para Chrissy. Era o outro casal da banda, mais recente que e Maureen. Um problema com a iluminação nos expulsou do palco. Enquanto consertavam, os casais se pegavam no canto, e bebiam sei-lá-o-que e eu tentava manter um diálogo com a minha garota.
- É isso que eu acho mais bonito nessa coisa de amor. - Ela disse. - As pessoas se sentem mais a vontade para demonstrar sentimentos, não se importam com outra coisa que não seja a felicidade do parceiro.
- Eu ainda penso que quem ama sofre mais. - Opinei. - Imagine que, após tanta demonstração de carinho assim, o amor termine. As lembranças vão trazer mais dor que recordações.
- Se é amor de verdade, , não acaba. E por mais que as circunstâncias afastem o casal, a dor não vai conseguir ser mais forte que o amor. - Eu fiquei um bom tempo com a frase na cabeça. Era ela, sempre ela. Abrindo minha cabeça até quando ela mesma me confundia.
Bebi uma dose de whisky. Não devia enquanto o show estivesse acontecendo, mas estava enlouquecendo na minha própria confusão.
Não conseguia clarear as ideias sozinho, mas com ela eu até aceitava que a terra era quadrada.
Não conseguia acreditar nessa coisa de amor, mas estava completamente apaixonado. Precisava mostrar isso a ela.
Voltamos ao palco e finalmente o show aconteceria sem interrupções.
Com Everybody colocamos a platéia para dançar.
Com As long as u love me alegramos os casais.
E com a mistura das duas, eu pretendia conquistar aquela garota.
- Uau, isso é bem legal. - comentou assim que contei minha ideia.
- E fica como uma grande surpresa. - Foi a vez de dizer. - Quer dizer, metade da banda fez isso hoje a noite. Com certeza ela não esperaria que acontecesse de novo, muito menos sendo pra ela.
cantava sozinho um cover no palco. Aproveitei essa pausa para pegar uma água e trabalhar na minha ideia.
Talvez com essa de metade da banda estar namorando, eu tenha entendido que finalmente chegou minha vez, também. E aquele parecia ser o momento.

Essa coisa de amar está em pequenos gestos. Ninguém sai amando de cara, sabe. O amor é amor antes mesmo de ser amor. - Ela brincou e eu fngi entender. - Está em um simples elogio. Uma troca de olhares.

- Acho engraçado como a simplesmente não consegue ser transparente a aquilo que quer. - Chrissy comentou, e mesmo do outro lado da sala, me esforcei para ouvir o que ela estava falando a Maureen. - Hoje mesmo a chamou pra sair. Ela disse que não podia, mas depois morreu de tanto se lamentar no banheiro. - As duas riram e eu sorri. - Acho que ela está desenvolvendo o mau de boyband.

- Então você não saíria com um cara de banda? - Maureen perguntou. fez um gesto de que não sabia. - Essa coisa de garoto cafajeste não existe mais. Chrissy e eu prendemos os leões na jaula, sabe. Eles eram pessoas completamente diferentes quando nos conhecemos. Essa história de "mais de uma garota com o guitarrista do guns" não se encaixa mais com nossos meninos. Eles já são homens. - E então o olhar dela se cruzou com o meu. Provavelmente ela pense que eu não tenha entendido nada da conversa das duas, mas mesmo de longe, sempre fui muito bom em leitura labial e os sons externos não atrapalhavam em nada. Ela sorriu, penso eu que refletindo a conversa, antes de deixar a amiga com o namorado. Eu devia ter entendido que aquele olhar era ela aceitando?


Num segundo eu estava no palco apresentando o show. No outro, éramos apenas ela , eu e nossa conexão.
- Como os meninos fizeram por toda a noite, eu também quero dedicar uma canção. Ela não é minha namorada, e estamos longe de ser um casal, mas eu espero que ela entenda. - Meus olhos se encontraram mais uma vez com os seus, e eu sorri desviando o olhar.
Eu nem participava tanto dessa canção assim, mas pude cobrir a parte de que havia feito sua pausa.
Com a canção em andamento, resolvi ousar mais. Tirei o microfone e caminhei na direção da minha garota. Se ela não havia entendido que era tudo para ela, agora era o momento de sanar qualquer duvida.
Ela se levantou quando eu estava em sua frente, mas já havia errado metade de seus passos ensaiados enquanto eu ia em sua direção. Pra mim? ela perguntou e eu só segurei sua mão. Maureen a empurrou em minha direção e eu finalmente a tinha em meus braços. Conseguia sentir todo pub nos olhando, e no meio de tanta atenção a beijei.
Foi só um segundo, e sem palavras, deixei que meu corpo mostrasse tudo o que eu queria. Não havia nada mais certo que nós dois. Não só naquela festa. Não só naquela noite.
Eu tinha medo de estar fazendo a coisa errada. Mas nada parecia errado quando eu a via sorrindo para mim, seus olhos transbordando tudo o que eu precisava encontrar.
Eu não conseguia deter a vontade de tê-la pra mim, só me incomodava o fato de ter levado tanto tempo para descobrir isso. Não havia mais uma frase que não me levasse a ela, um lugar que não me trouxesse memórias nossas.
Eu quis entregar meu corpo, mas parece que o coração chegou primeiro.
- I want your lovin' and I want it right now. - Cantarolei só pra ela. Voltei para o palco e pude vê-la junto com as amigas, se movendo ao som da música. Era o nosso momento finalmente.

Ooh baby you're so fine (Querida, você é tão incrível)
I'm gonna make you mine (Eu quero fazê-la minha)
Your lips they taste so sweet (Seus lábios são tão doces)
You're the one for me (Você é a única pra mim)
You're my ecstasy (Você é meu êxtase)
You're the one I need (Você é a única que eu preciso)




Fim



Nota da autora: (20/06/2017) Clique aqui para seguir à página da autora
Quase fiz o álbum todo numa fic só, risos.
Só tenho a agradecer a oportunidade de escrever sobre essa canção maravilhosamente divertida, e a você por ter lido até aqui.
Eu adoro o POV do PP. A história fica mais completa na minha opinião. É raro eu escrever em terceira pessoa, acho mais difícil de demonstrar sentimentos do que assim, quando você "é" o personagem.
Edit1: Acabei aumentando a história um pouquinho, pois acho que os personagens precisavam de uma maior interação e explicação. Como ela foi feita com um prazo curto para o ficstape do BSB, algumas ideias acabaram surgindo depois, assim como algumas pontas foram soltas pela história, sem querer.
Get Down é uma coisa tão gostosinha de se ouvir. Espero que tenha sentido o mesmo quando veio a ler! E é isso galera, muito obrigada. Não esqueçam de me mandar um tweet no @way0fparadise, e eu sigo de volta, viu?
Confiram minhas outras fanfics no site!



comments powered by Disqus




TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.