Finalizada em: 29/09/2018

Capítulo Único

A grande porta da sala de reuniões foi aberta e eu adentrei, seguindo minha assessora e meu advogado. Tudo sobre a série estava resolvido há tempos, eu não conseguia entender a necessidade para aquilo.
Simon, o diretor da série, estava sentado na ponta da mesa. No seu lado direito estava o diretor de marketing da série e do lado esquerdo o advogado responsável pelo o que acontecia com toda a equipe.
- Não precisa ficar com essa expressão assustada, nada de ruim aconteceu.- Simon riu, brincando com a situação, fazendo-me respirar aliviada.- Podem sentar-se, já deve estar chegando.
Keira, minha assessora, sentou-se ao lado de Robert, o diretor de marketing, e eu sentei ao seu lado. Já Marcus, meu advogado, sentou-se de frente para Keira, ficando ao lado do outro advogado.
Os minutos pareceram se arrastar até que rompesse a sala em sua típica entrada triunfal. Ele, sem dúvida alguma, foi feito para viver sendo o centro dos holofotes. sorriu sem graça ao perceber que todos já estavam ali.
- Desculpem-me, o trânsito de Hollywood é um caos.- Revirou os olhos, embora seu rosto mantivesse um sorriso feliz.
- Tudo bem.- Simon sorriu enquanto revezava seu olhar entre eu e .- , você namora?
- Não, ainda não encontrei alguém que pudesse aguentar tudo isso.- o mesmo falou, fazendo Simon rir enquanto sua assessora apenas bufava.
- E você, ?
- Não, eu só tenho planos de focar na minha carreira por enquanto.- dei um sorriso sem graça e ouvi uma risada vindo de .
- Certo, mas vamos ao que interessa.- Simon apoiou os cotovelos na mesa e encarou todos ali presente.- StrarStruck está tendo um bom reconhecimento. Nós lançamos apenas a primeira parte da temporada e a conseguimos bons índices de audiência, mas não é o suficiente.
- Você vai cancelar a série?- senti minha voz sair fraca.
Só de pensar em ter StrarStruck cancelada minha garganta ardia e eu sentia vontade de chorar. Aquele era meu primeiro grande papel, o trabalho onde eu mostraria que era uma ótima atriz e esperava receber reconhecimento por isso. era um ator jovem em ascensão e aquela série era minha chance.
- Não, .- Simon sorriu e eu encarei-o com as sobrancelhas arqueadas.- As fãs do estão nos assistindo, elas que fazem nossa audiência subir. Mas só isso não é necessário. Precisamos de mais fãs, mais gente assistindo.
- E como você pretende fazer isso? Pois eu não posso obrigar as pessoas a virarem minhas fãs ou a assistirem a série.- cruzou os braços, encarando Simon.
- Não podemos obrigar ninguém a nada, mas podemos manipulá-las para que elas gostem de algo.- Simon sorriu novamente e aquele sorriso já estava começando a me assustar.
- Certo, acho que eu não estou te entendo.- Murmurei, confusa.
- Deixe que eu lhe explique, minha criança.- Simon sorri e levanta da cadeira, começando a andar pela sala.- Precisamos arrumar fãs para , ou melhor, precisamos arrumar fãs para vocês dois.
- Eu já tenho fãs.- murmurou confuso e Simon riu, parando no vão entre minha cadeira e de , abraçando nossos ombros e aproximando-nos.
- O que Simon está enrolando para lhes falar, é que chegamos a uma ideia que vai aumentar na divulgação da série.- Robert pronunciou-se pela primeira vez, enquanto encarava nós dois.- A gravação da segunda parte da primeira temporada está quase chegando ao fim, e para termos uma segunda temporada, precisamos pelo menos ter o dobro de audiência do que temos.
- E com isso em mente, nós pensamos em algo que sempre funciona quando a intenção é chamar atenção da mídia.- Simon voltou a falar enquanto ainda mantinha seu braço em meu ombro.- Antes que vocês pensem que isso é loucura, ou que vocês neguem de primeira, eu peço para que vocês mantenham a mente aberta.
- Isso é para o bem de vocês, para o bem da série.- Robert murmurou enquanto nos encarava.
- Eu quero que vocês namorem.- Simon falou rápido, fazendo-me tossir enquanto meu rosto ficava esquentava.
- Não sabia que a possibilidade de me namorar fosse algo tão ruim assim.- comentou risonho, enquanto me encarava com um sorriso sacana nos lábios.
- Não, não é isso, é que… Não.- Embolei-me entre todas as frases que passavam por minha cabeça e bufei frustrada.
- Crianças, não é um namoro de verdade, é midiático.- Simon voltou para sua cadeira enquanto falava como se realmente fossemos crianças.
- Você quer a gente finja um namoro só para atrair atenção para a série? Isso é errado!- Exclamei, enquanto encarava Robert e Simon.
- Não querida, isso é Hollywood.- Simon sorriu.- Acontece nas melhores produções.
- Kaley Cuoco e Henry Cavill, Kim Kardashian e Kris Humphries, Jennifer Aniston e Vince Vaughn, Jon Lovitz e Jessica Lowndes.- Robert falou enquanto enumerava os casais no dedo.- Eu poderia continuar essa extensa lista, mas você ficaria chocada demais.
- Vamos, , pense na atenção que a série receberá.- Simon encarou-me e sorriu.- Você é uma atriz, você está acostumada com isso, finja que é um papel que você deverá fazer.
- Eu não sei.- Murmurei e encarei .
- Por mim, tudo bem.- Deu de ombros e sorriu.- Vai ser como se ainda estivéssemos interpretando nossos personagens, mesmo estando fora dos sets.
- É um tiro no escuro, nós não sabemos se o público vai reagir positivamente a nós dois.- Murmurei encarando Simon.
- Boa parte da base do já shippa vocês, vai ser fácil.- Robert sorriu e Simon concordou com a cabeça.
- A mídia já quer , vamos dar isso a eles.- Simon sorriu e eu respirei fundo.
- Essa é a grande chance de fazer StarStruck bombar, essa proposta está chamando meu nome e eu não vou desperdiçá-la.- sorri fraco e encarei .
- Eu estou dentro, não perderia a chance de beijar a de verdade.- piscou em minha direção e eu ri.- Bom, acho que a partir de agora nós sempre vamos agir como Chad e Sunny.
...
O acordo estava assinado, as gravações de StrarStruck chegavam ao final e eu rezava para ser realmente uma ótima atriz, para que ninguém suspeitasse de nada. Até agora tudo estava ótimo. Para que ninguém suspeitasse de nada, tornámos mais frequente os encontros públicos da equipe. Foi um mês inteiro com encontros da equipe aqui e ali, mas, agora que o final da temporada terminava de ser gravado, Robert decidiu que já deveríamos dar mais algumas pistas sobre o que realmente estava acontecendo ali.
Contracenar com , era fácil e divertido, ele era um ótimo ator, ele crescera fazendo aquilo. Para , contracenar era tão fácil como respirar, então era muito difícil precisarmos repetir alguma cena. Já como pessoa, era engraçado e amigo, começar uma amizade com ele era a coisa mais fácil do mundo.
- Preparada para nosso encontro?- apareceu de repente e dei um pulo, fazendo-o rir.
- Nós vamos sair hoje?- Encarei-o confusa e ele concordou com a cabeça.
- Quero fazer com o que isso pareça o mais real possível.- Sorriu e passou o braço por meu ombro, trazendo-me para perto do seu corpo.- Nada melhor do que nós dois visivelmente cansados após as filmagens saindo para tomar um café, porque o tempo que passamos juntos aqui não é o suficiente.
- Você engana muitas mulheres com esse seu charme, tenho certeza.- Neguei com a cabeça levemente e deu de ombros, começando a andar para a saída e set e arrastando-me junto.
- , eu só tenho olhos para você.- sussurrou de modo galanteador e eu ri.- A única pessoa que eu quero que o meu charme funcione, é com você.
- Cuidado, assim até eu mesma vou acreditar.- Ri fraco e encarei , fazendo com o que ele me encarasse com a sobrancelha arqueada.
- E quem disse que não é para acreditar?- Riu maroto e afastou seu corpo do meu, indo até seu carro e abrindo a porta do passageiro para que eu entrasse.
Entrei no carro e acomodei-me no banco, vendo sentar no banco do motorista logo em seguida. Não fomos muito longe do set, mas preferiu que fossemos de carro. Paramos em uma doceria pequena e bonita, bastante vazia. Abri a porta e sai do carro, vendo parado ali com uma expressão de desapontamento.
- O que foi?- Parei em sua frente e encarei seu rosto.
- Eu ia ser um perfeito cavalheiro e abrir a porta para você, mas você já tinha saído do carro.- Juntou os lábios e abriu a boca, fazendo um barulho estranho e sorrindo logo em seguida.- Eu adoro vir aqui antes ou depois das gravações,
A doceria era simples, com as paredes externas todas brancas e duas grandes janelas de vidro que ocupavam grande parte da parede frontal.
- Aqui é bem quieto e sossegado, mas não temos realmente uma privacidade.- Sorriu e enlaçou seu braço no meu, seguindo para dentro da doceria, soltando-me apenas quando estávamos próximos ao balcão.
- Meu menino, quanto tempo.- a mulher baixinha de sotaque carregado deu a volta no balcão e apertou o rosto de , abraçando-o logo depois.
- Raquel, eu vim aqui semana passada.- riu e beijou a testa da mulher, afastando-se do abraço apoiando a mão em minhas costas, incentivando-me a chegar alguns passos para frente.- Raquel, essa é a minha amiga , ela que é o meu par romântico na série.
- Oh, querido, eu sei. Eu acompanho todos os seus trabalhos, , não seja bobo.- A mulher sorriu sincera e puxou-me para um abraço.- Eu adoro a sua facilidade em atuar, menina, você vai ser uma estrela mundial, logo, logo.
- Muito obrigada, Raquel.- Sorri, feliz.
- Vamos, sentem-se em algum lugar.- Raquel apontou para todas as mesas vazias e caminhou apressada até a porta, virando para a rua a placa de “fechado”.
- Você sabe que não precisava fazer isso.- falou alto para que Raquel pudesse nos escutar e usou a mão ainda parada em minhas costas para guiar-me até a mesa próxima a janela.- Aqui nós não vamos ficar totalmente expostos, mas vão nos ver.
- Eu já estava prestes a fechar, as meninas já foram até dispensadas.- Raquel sorriu e aproximou-se, e então, o que vocês vão querer?
- Fique a vontade para pedir por mim.- Sorri e retribuiu.
- O de sempre para nós dois, e o meu especial para viagem.- sorriu para Raquel e a mesma sumiu de nossa vista, chegando minutos depois com uma bandeja.
Raquel colocou um pedaço generoso de torta de chocolate na minha frente e um refrigerante, fazendo o mesmo com .
- Não é a refeição mais cara que você deve ter provado, mas é maravilhosa.- sorriu e tirou o celular do bolso.
- O astro de Hollywood aqui é você, eu não visito restaurantes caros.- Pisquei em sua direção e voltei a atenção para o prato.
Peguei o garfo de sobremesa que estava ao lado do prato e peguei um pedaço da torta, comendo enquanto fechava os olhos e sentia o gosto maravilhoso dos diferentes tipos de chocolate no recheio em uma mistura saborosa demais em minha boca. Abri os olhos e me encarava com um sorriso arteiro, enquanto seu celular estava apontado em minha direção.
- Ops.- Murmurou travesso e digitou algumas coisas no celular, entregando-me logo em seguida.- Olha meu stories.
O celular estava aberto no instagram, cliquei no stories de e vi minha uma foto minha de segundos atrás. Meus olhos estavam fechados e eu tinha ruguinhas nos olhos por isso, o garfo estava afastado a poucos centímetros da minha boca e eu fazia um biquinho com os lábios. No canto da foto podia-se ler “sortudo é o bolo”.
- A internet vai surtar com isso.- Ri referindo-me à frase e devolvi o celular a .
- Acho que essa é a intenção, querida.- Piscou malicioso e eu rolei os olhos enquanto ainda mantinha um sorriso nos lábios.
...
Fazia um pouco mais de uma semana desde que me levou para a doceria. A foto, que não continha nada de mais, era assunto na mídia até hoje. Várias revistas questionando se éramos apenas amigos ou mais do que isso, tudo por causa de uma só foto. Senti o celular vibrando no bolso da calça de moletom e o peguei, vendo o nome de no visor.
- Vou começar a achar que você me ama, não me deixa em paz nem quando temos um dia de folga.- Falei risonha ao atender o celular.
- Se eu amasse, você teria me magoado incontáveis vezes para o sentimento continuar.- murmurou triste e eu ri.
- Eu não caio na sua, , por mais que você seja um ótimo ator.- Confessei e ouvi um suspiro, falso, do outro lado.
- Bom, não te liguei para você ficar insinuando que não sou um bom ator.- Murmurou e eu ri novamente.
- Mas eu falei que você é um ótimo ator.- Rebati ainda com o tom de voz risonho.
- Eu sei que eu sou, querida, muito obrigada.- Usou o melhor tom soberbo e riu.- Acho que devemos fazer alguma coisa hoje, já se passaram nove dias desde que fomos na doceria.
- E o que você propõe?- Murmurei interessada e eu podia apostar que o sorriso sacana de estava presente naquele momento.
- Podemos passar a tarde juntos, ver um filme.- Deu uma pausa e respirou fundo.- Sabe, aqui em casa.
- Você quer realmente chamar a atenção da mídia né?- Ri e ouvi a risada fraca de .
- Já imagino até as notícias que sairão, Robert e Simon e ficarão super felizes.- Afirmei positivamente, mesmo sabendo que não podia me ver.- Mas e ai, o que me diz?
- Eu topo.- Murmurei e ouvi uma exclamação positiva de .
- Que bom, eu estou na porta do seu apartamento, pode descer.- A voz de saiu risonha e logo a chamada encerrou.
Fui até uma das janelas que davam para a rua do prédio e olhei para baixo, vendo o carro preto que ele usava para ir ao set parado na portaria. Dei um jeito no cabelo com as minhas próprias mãos e guardei o celular na calça novamente, pegando algumas notas na minha carteira e enfiando no bolso. Calcei os chinelos e abaixei o cropped que eu usava. Destranquei a porta e saí, trancando-a e guardando a chave no bolso. Corri para entrar no elevador aberto, já que o outro morador do andar saía e sorri em sua direção, entrando no cubículo de metal.
- Fico muito feliz que você tenha aceitado, seria feio recusar meu convite, eu já estava aqui.- abraçou-me assim que parei a sua frente e abriu um sorriso após nos afastarmos.
- Ninguém mandou ser apressado e impulsivo.- Revirei os olhos e fingiu-se de ofendido.- Já te disse que não caio nas suas encenações.
- Droga.- Murmurou fazendo um bico e logo em seguida sorriu, abrindo a porta do carro para que eu entrasse.- Madame.
- Você é muito exagerado.- Ri da cara de ofendido que fez.
- Você só está me ofendendo hoje, acho que vou cancelar nosso passeio.- murmurou emburrado ao entrar no carro.
- Claro que não, você vai fazer pipoca para a gente ver filme.- Pisquei para e ele encarou-me com a sobrancelha arqueada.
- Criança mimada.- Resmungou acelerando o carro e riu da carranca que eu fiz.
- Eu tenho dezenove anos, okay?- Murmurei piscando irônica.- E você nem é tão mais velho, são só cinco anos.
- É uma grande diferença se considerarmos que em 2013 você estava brincando de Barbie enquanto eu estreava minha primeira série de sucesso mundial.- Forçou um ar soberbo e riu logo em seguida.
não era soberbo. Mesmo com toda a fama mundial que o rondava desde os seus quinze anos, ele era como qualquer outro jovem normal de vinte e dois anos, tirando é claro os milhões a mais na conta.
- Chegamos à minha, nem tão humilde, residência.- sorriu animado assim que o carro atravessou o grande portão da casa, onde alguns paparazzis estavam.
- Só o caminho do seu portão até a sua garagem, deve corresponder aos dez andares do meu prédio.- Murmurei ainda chocada com o tamanho da área externa.
- Me sinto muito sozinho morando aqui, se você quiser me fazer companhia.- propôs maroto e eu ri, enquanto negava com a cabeça.
- Se você falar isso mais uma vez, eu vou te expor na internet.- Apontei o dedo em riste para , fazendo-o rir.
- Se você fizer isso, acho que minhas fãs surtam.- riu e estacionou o carro na garagem repleta de carros.- Já imagino a matéria “ chama para morar com ele em sua humilde mansão. Será que isso foi um pedido de noivado enrustido? Verdadeiro romance dentro e fora das telas”.
- Adorei sua voz de narrador de fofocas.- Ri e abri a porta do carro, seguindo até a porta que tinha ali, passando por ela e saindo no hall.
- Keira, eu estou no hall.- aumentou o tom de voz, que ecoou por vários cômodos.
- Eu estou fazendo algumas besteiras, pois você não me disse o que fazer e nem a quantidade, então eu ‘tô fazendo de tudo um pouco.- A senhora que saiu por um dos arcos que davam para o hall falava rapidamente e arrumava a blusa amassada com as mãos, parando apenas quando levantou o olhar e encarou-me ao lado de .
- Sem problemas.
- Meu menino, porque você não me disse que traria uma garota para casa hoje?- Keira aproximou-se sorrindo enquanto lançava um olhar sério para .
- Eu te avisei que traria companhia.- Abraçou a governanta e sorriu.- E não me chame de menino na frente da minha garota, poxa.
- Oh, sua garota? Vocês estão juntos?- Keira revezava seu olhar animado entre meu rosto e o de .- Vocês são tão lindos juntos. Todo mundo está falando de vocês, mas eu não imaginava que fosse real.
- Nós ainda não assumimos nada, ainda não está assumindo para ela mesma.- Piscou maroto para a mulher e eu revirei os olhos rindo, dando um soco fraco em seu braço.
- , agarra logo essa chance, ele nunca trouxe uma menina aqui.- Keira murmurou como se estivesse me contando um segredo e eu ri.
- Keira, não queime o meu filme.- pediu com a voz suplicante e Keira riu.- Nós vamos subir para a sala de cinema, depois leve as coisas lá, por favor.
- Por que você disse para ela que eu sou sua garota?- Sussurrei enquanto subia as ao lado de .
- Ué, porque você é minha garota.- Murmurou como se fosse óbvio.- Todos precisam acreditar nisso.
Entramos na terceira porta á direita do corredor e a sala tinha uma televisão tão grande que eu pensei que nem existia uma versão fabricada dela em polegadas. Alguns puffs estavam espalhados pela sala e um sofá que parecia mais uma cama estava no centro da sala.
- Acho que essa sala é do tamanho da minha sala e da minha cozinha juntas.- Murmurei encarando a sala.
- Já falei para você morar aqui comigo.- murmurou divertido.
- Em nenhum momento eu neguei.- Pisquei para e corri para o sofá, jogando-me no meio dele.
sentou do meu lado com o controle na mão e entrou no catálogo da Netflix, parando em um filme que ele tinha estrelado.
- Ouvi dizer que esse cara é um ótimo ator.- falou sério enquanto apontava o celular para a enorme tela da televisão onde sua foto estava estampada.
- Ele é lindo, eu moraria na mesma casa que ele sem pensar duas vezes.- Falei rindo, lembrando da conversa que tive com no carro.
- Meu stories vai bombar com essa informação.- riu e eu o encarei enquanto ele balançava o celular em minha direção.- #.
- Você não botou essa hashtag no vídeo né?- Arqueei a sobrancelha e piscou enquanto abriu um sorriso arteiro.
- Talvez.
- Acho que não precisamos nem nos beijar para eles falaram da gente.- Ri e resmungou.
- Claro que precisamos nos beijar.- Resmungou.
- Crianças, posso entrar?- Uma batida na porta veio seguida da voz de Keira.
- Claro.- falou alto e a porta logo foi aberta.
Keira colocou a bandeja enorme de comida no sofá, no espaço entre eu e e saiu, desligando a luz pouco antes de fechar a porta.
- O que você quer ver?- murmurou e eu sorri, já pensando em todas as séries que eu queria começar a ver.
- Grimm, vamos ver essa série.- Pisquei os olhos repetidas vezes para , fazendo-o rir.
- Não tem como te negar algo com você fazendo essa carinha.- Falou galanteador e piscou o olho, fazendo-me corar.
Droga, , ele só estava sendo amigável para não tornar a relação de vocês estranha por causa do contrato. Não estrague tudo, principalmente agora que tudo está ótimo.
Saquei o celular do bolso e aproximei minha perna da bandeja cheia de comida. Abri no aplicativo do instagram e abri a câmera, tirando uma foto escura e postando no stories.
- Podemos começar?- questionou e eu soltei um gritinho em exclamação.
colocou a série e afastou a bandeja, colocando-a ao seu lado e pegando o balde gigante de pipoca e colocando em seu colo. O braço livre de passou pelo meu ombro e aconchegou-me próximo ao seu corpo.
Grimm era uma série maravilhosa, e eu perdi a conta de quantos episódios tínhamos assistido, principalmente em qual momento eu me entreguei ao sonho. Eu não tinha percebido que tinha caído no sonho, só percebi quando senti balançando meu corpo sutilmente e eu abri os olhos em sua direção de um modo grogue.
- Acho que você não achou a série muito interessante.- falou divertido assim que meus olhos focaram melhor.
- Eu gostei muito da série, mas o meu cansaço foi maior.- Resmunguei e encarei meu braço jogado sobre o abdômen de , puxando-o dali rapidamente.- Eu nem sei qual o momento em que eu dormi.
- Você estava realmente cansada.- sorriu carinhoso e eu sorri sem graça.- Eu estava falando com você, até achei estranho você não me interromper em nenhum momento do meu enorme monólogo, até que eu olhei para o lado e lá estava você dormindo.
- Por que você não me acordou antes?- Encarei-o confusa e ele deu de ombros.
- Preferi deixar você descansar.- Deu um sorriso de lado e eu precisei fechar minha boca para que uma baba não escorresse.
simplesmente não podia ser humano, o homem não tinha a porra de um defeito.
- Você é tão fofo.- Sussurrei sem me conter e agradeci mentalmente a falta de luz no local, para que não notasse minha vergonha.
- Tudo pela minha namorada.- Riu eu ri fraco.- Mas eu te acordei porque está tarde, não sei se você aceitaria numa boa dormir aqui.
- São que horas?- Murmurei e virou a tela do celular na minha direção, onde marcava nove e meia.- Céus, eu preciso ir.
- Imagina a reação dos paparazzis se você dormisse aqui.
- Acho que o Robert e o Simon explodiriam de felicidade por toda essa atenção.
Saí com da sala e fui até a cozinha, despedi-me de Keira e entrei no carro. Ao cruzarmos o portão que indicava o fim da propriedade de , fomos atacados por vários flashes, bem mais do que quando passei por ali durante a tarde.
A ideia de Simon e Robert estava sendo comprada por todos, a mídia parecia realmente acreditar que eu e estávamos tendo um caso. Por mais que eu desejasse que fosse verdade, infelizmente não era. Logo, logo as aparições mais públicas começariam e aí sim a série teria a repercussão que Simon queria.
- Está entregue, senhorita.- encarou-me e piscou de modo galanteador, assim que estacionou o carro na frente do meu prédio.
- Muito obrigada.- Sorri sincera e me aproximei de , depositando um beijo em sua bochecha.- Boa noite, .
- Ela acabou de ficar melhor na verdade.- Murmurou e eu ri baixo.
Saí do carro e virei na direção de , fechando a porta e dando tchau com a mão. Cumprimentei Carlos, sindico do hotel, e segui para o elevador, destrancando a porta de casa assim que cheguei a meu andar e trancando-a, para finalmente me jogar em meu sofá.
Sacudi os pés para tirar o chinelo e peguei o celular do bolso, entrando nas redes socias e vendo todas as mentions que insinuavam meu “namoro” com . Rolei o feed do twitter e vi que estava respondendo boa parte dos tuítes.
@MrsHale: pode desembuchando @StilesHale e falando o que você e a @TateMalia têm!!!!!!!
@StilesHale: @MrsHale eu e somos apenas bons, bons amigos.
@FuckMeHale: VOCÊS VIRAM QUE @StilesHale e @TateMalia PASSARAM A TARDE JUNTOS? ME DIGAM QUE NÃO SOU SÓ EU QUE ESTOU SHIPPANDO!
@StilesHale: @FuckMeHale nós só passamos a tarde juntos, estávamos assistindo filme na sala bem escura haha.
@fanconection: vocês acharam que @StilesHale não aproveitaria bem a folga? O ator passou à tarde com @TateMalia, seria um casal novo?
@StilesHale: @fanconection eu e somos apenas bons amigos, ela passou a tarde aqui porque nós perdemos um pouco a noção do tempo rs.
Balancei a cabeça negativamente com um sorriso bobo nos lábios e saí do aplicativo. Se antes os tabloides já estavam fazendo tantas especulações, agora ele deviam estar assediando os empresários para que vendêssemos a informação que estávamos namorando.
Abri o google e joguei meu nome e o de , clicando no primeiro link que ocupou a tela. Abri a página do SeriesNews! e comecei a ler a matéria.
Alerta de casal chegando (!)?
(22), astro hollywoodiano, e (19), descoberta fascinante, são colegas de elenco e amantes na nova série teen da CCBB, mas parece que a amizade e o amor não estão apenas na série.
O suposto casal sempre fora visto interagindo em locais públicos junto com os colegas de elenco, mas com o final das gravações da season finale da primeira temporada, e foram vistos muitas vezes passeando sem seus colegas de elenco.
No começo do mês, e foram fotografados por um fã enquanto lanchavam calmamente em uma doceria após as filmagens daquele dia. No mesmo dia o ator postou uma foto da companheira de elenco no instagram onde ela comia feliz a torta de chocolate e ele adicionou a legenda “sortudo é o bolo”. Nós sabemos que você queria ser aquele bolo, .
Já na tarde de hoje, o elenco todo estava de folga, e aparentemente e não conseguiram manter-se afastados nem um por dia. Fontes afirmam que o ator buscou a atriz em sua casa e a levou até a dele, onde ficaram juntos até o anoitecer. Não é preciso dizer que rolaram outras fotos, né? postou uma foto no stories onde ela estava deitada, com uma bandeja cheia de guloseimas, e uma perna masculina aparecia próxima à bandeja também, nós nem fazemos ideia de quem seja o homem haha. Já gravou um vídeo para abalar nossas estruturas! O ator gravou sua própria imagem em um filme e brincou, falando que ouvira falar que aquele homem era um ótimo ator. Mas a melhor parte, sem dúvidas, foi quando o cantor filmou e ela falou que aquele ator era tão lindo, que ela moraria com ele. ainda compartilhou o vídeo com a #!!!! Temos ou não temos um novo casal aí?
Terminei de ler a matéria e ri, notando que o povo escolhia no que queria acreditar. Eu e ainda nem nos pronunciamos ou demos algo a entender que realmente somos um casal e a mídia já nos vendia como um.
...
- Vai fazer algo hoje, gata?- passou o braço por minha cintura e eu fiz o mesmo com ele.
- Não sei, estava pensando em sair com um cara bonitinho que trabalha na mesma produção que eu.- dei de ombros e encarei , vendo que o mesmo me encrava com a sobrancelha arqueada.
- Ué, chama ele então.- falou como se fosse óbvio e eu ri.
- Tudo bem então.- Parei de andar e ele fez o mesmo.- E então, quer sair comigo?
- Oi?- encarou confuso e eu ri.
- Sabe, cara bonitinho que trabalha na mesma produção que eu, quer sair comigo?- Questionei devagar.
- Olha só, você não brinca comigo.- Apontou o dedo e arregalou os olhos, fazendo-me rir.
- Mas eu não estou brincando, .- Ri e revirou os olhos.
- Você está falando isso por causa do acordo?- Questionou-me e eu dei de ombros.
- Talvez sim, talvez não.- Sorri marota.- Descubra, .
arqueou uma sobrancelha como se ponderasse minha fala e abriu um sorriso de lado, aproximando-se e colando nossos lábios em um selinho. Fiquei sem reação por alguns segundos e quase puxei de volta quando ele afastou-se.
- Acho que eu acabei de descobrir.- Sorriu maroto e piscou.- E agora, que tal sair com o garoto bonitinho?
- Acho que eu tenho um tempo livre para ele.- Joguei meu cabelo para trás e banquei a pose de esnobe, fazendo rir.
entrelaçou nossas mãos e eu tentei não sorrir boba com aquilo. Ele me confundia completamente. O maldito era um ator tão bom que eu nunca sabia se ele estava demonstrando interesse por mim ou atuando como se tivesse interesse em mim. Aquilo provavelmente devia ser apenas a prova de que é um ótimo ator e estava fazendo apenas o que era pedido no contrato.
- Acho que nós precisamos ter nossa primeira aparição pública parecendo um casal.- murmurou e eu tive certeza que tudo era só encenação.
- Nós podíamos sair agora.- Dei de ombros.
- Podemos ir à sorveteria aqui perto, sempre tem fãs por lá.- começou a andar na direção da sorveteria enquanto mantinha nossos dedos entrelaçados.
...
Dias após nossa aparição pública na sorveteria, de mãos dadas, todos já acreditavam que éramos realmente um casal e tudo o que faltava era apenas que confirmássemos para a mídia. Cada dia que passava eu ganhava mais e mais seguidores nas redes sociais e cada vez mais via meu nome associado ao de .
Era sábado à noite e eu estava vestida com um vestido lindo e formal dentro do carro de enquanto o mesmo me trazia para casa após passarmos a noite em um restaurante chiquérrimo. achou que já estava na hora de mostrarmos que realmente alguma coisa acontecia ali, e nada melhor do que um dos restaurantes mais chiques da cidade. Ao chegar e ao sair fomos recebidos por vários flashes e perguntas sobre nós dois, respondia dizendo como adorava passar o tempo comigo e eu respondia que cada vez mais nos aproximávamos mais, o que não era mentira.
O jantar todo foi à base de piadinhas e brincadeiras, e quem via de fora poderia jurar que éramos um casal recém-formado e que nos amávamos. O chef até nos deu uma sobremesa para homenagear o casal que decidiu prestigiar seu restaurante.
- Entregue sã e salva.- sorriu ao abrir a porta do carro para que eu saísse.
- Você tem essa mania irritante de abrir as portas.- Fingi um resmungo após sair do carro e encarou-me com uma sobrancelha arqueada.
- E você tem essa mania irritante de sempre reclamar do que eu faço.- fingiu resmungar e eu levantei as mãos em sinal de rendição, parando a sua frente.
- Touché.- admiti e aproximou-se, segurando minha cintura com uma de suas mãos e afastando meu cabelo do rosto com a outra.- O que você está fazendo? Tem câmeras aqui?
- Tem.- olhou rapidamente para os lados e selou nossos lábios, aproveitando minha boca entreaberta e aprofundando o beijo.
Mas e o beijo técnico? Ouvi minha mente gritar e eu mesma queria me socar por causa disso. Eu estava dando um beijo francês em , o ator que protagonizava o sonho de várias adolescentes, e minha mente questionava sobre o beijo de língua, eu sou uma estúpida.
afastou-se lentamente e dei um selinho em meus lábios, antes de afastar-se completamente, porém ainda com a mão em minha cintura. Olhei para os lados rapidamente e não avistei nenhum paparazzi.
- Ué, não tem nenhum paparazzi aqui.- murmurei com o cenho franzido e encarou-me com o sorriso brincalhão nos lábios.
- Ele deve ter tirado as fotos e saído correndo para publicar logo.- Riu e deu de ombros, aproximou-se novamente e beijou minha testa.- Boa noite, .
...
Minhas redes sociais estavam uma loucura, e tudo isso, pois como falou, tiraram uma foto nossa se beijando. A foto tinha um zoom exagerado e estava um pouco tremida, mas era claro que as pessoas ali era eu e . As fãs de e as minhas fãs, que eu nem sabia que realmente possuía, viralizaram o assunto. # tornou-se primeiro nos trending topics americano e também ficou mundial, porém algumas posições abaixo.
Respirei fundo e abri o sorriso infantil que Sunny, minha personagem, sempre carregava. Eu já estava no set, pronta para filmar a última cena da temporada. A série terminaria com Chad, o personagem de , finalmente indo contra as vontades de sua empresaria e fazendo pela primeira algo que ele quisesse, que, no caso, seria beijar Sunny. Eu estava parada na frente da tela verde com areia. Pelo menos isso era real em meus pés. A cena consistia em Chad chegando a praia, local ao qual ele tinha marcado de encontrar Sunny.
- AÇÃO!- A voz do diretor gritando tirou-me do transe e eu fiz a melhor expressão de inocente que conseguia.
- Chad, o que aconteceu?- Corri em sua direção e alisei seu rosto, fazendo-o fechar os olhos com o carinho.
- Eu cansei, Sunny, eu não aguento mais.- Ele soltou um suspiro pesado e encarou-me com os olhos avermelhados.- Eu tive outra briga com a minha empresaria, acho nunca iremos concordar nesse assunto.
- Se faz com o que vocês briguem, é melhor você deixar esse assunto de lado e escutar seu empresário.- Segurei suas mãos dentro da minha e dei um sorriso triste vendo-o negar com a cabeça.- Ele quer o melhor para você.
- Eu não posso, não posso deixar esse assunto de lado.- Negou freneticamente com a cabeça e eu suspirei.- Ele não quer o melhor para mim.
- Por que Chad, o que é tão importante que você? O que é melhor para você então.- Soltei as mãos do homem e segurei em sua nuca, fazendo com o que ele me olhasse com os olhos brilhando.
- Você, Sunny.- A voz dele saiu mais alta.- O que é tão importante para mim, o que é melhor para mim, é você.
Chad agarrou minha cintura fortemente, puxando-me de encontro ao seu corpo e embrenhou os dedos de sua mão livre em minha nuca, fazendo-me levantar o olhar para encará-lo. A boca de Chad chocou-se na minha e ao aprofundar o beijo, eu sabia que nós dois tínhamos saído dos personagens.
- CORTA!- O diretor gritou por continuarmos nos beijando após os vinte segundos indicados e nós nos separamos.- Essa cena saiu perfeita, eu não tenho nem palavras para descrever, vocês são ótimos atores.
Tadinho, iludido achando que aquilo era encenação, era apenas excitação mesmo.
- O que foi isso?- Sussurrei para e ele sorriu, dando de ombros.- Nós não estamos agindo como diz no contrato.
- Que se dane esse contrato, isso é real para mim.- apontou para nós dois ao frisar a palavra e aproximou-se, colando nossos corpos e nossos lábios.
Sorri entre o beijo e pulei internamente em comemoração. A série estava tornando-se um sucesso cada vez maior, as gravações tinham terminado e bem, eu estava com . Até agora, tudo ótimo.


Fim



Nota da autora: Então galera, até aqui tudo ótimo? Haha Eu amei escrever essa história, ela foi tão levinha que fluiu naturalmente. Espero que vocês tenham gostado de ler igual eu gostei de escrever. Deixem um comentariozinho para fazer a autora feliz, nem que seja um “bom”. Isso já muda o dia, galera.



Outras Fanfics:

Are You The One?
O Namorado da Minha Namorada
MV: Last Friday Night
MV: Give Me Love
MV: Criminal
MV: The One That Got Away
MV: We Belong Together

Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus