Escrita por: Thais Poynter
Betada por: Renatinha.



Ele estava parado na minha frente. Um sorriso aparecia estampado em seu rosto, fazendo nascer um brilho incrível em seus olhos. Ele era tão bonito que não parecia ser real. Eu sonhei com este momento durante minha vida inteira, pensava então que tudo que estava acontecendo era só mais um dos sonhos. Eu não sabia o que fazer, não sabia o que falar. Fiquei então parada, olhando para ele, era impossível não olhar. Estava em estado de choque. Agora o olhar dele se tornara um olhar confuso, parecia estar assustado com minha reação. Decidi que era o momento de reagir. O abracei como nunca abracei alguém antes, permitindo que as lágrimas finalmente caíssem sobre meu rosto.
"Eu te amo". Foi tudo o que consegui falar.

Capítulo 1.

Era muito difícil lidar com o que eu sentia, pois não eram todos que entendiam. Tinha quem me apoiava e tinha quem discordava.
Pra ser sincera, eu sempre consegui lidar com isso sozinha, mas em momentos de desesperos, eram poucos a quem eu podia recorrer. Tinha virado rotina escutar ", esquece o e segue com tua vida. Não vale a pena correr atrás dele e muito menos ficar sofrendo por ele". Sabe, as pessoas podiam ser legais a mínimo de me poupar de escutar isso todo dia. Apesar de tanta pressão, eu nunca desisti. Sempre mantive a seguinte frase em mente: "Nunca desista dos seus sonhos".

- , quando as pessoas mandarem você esquecer o , simplesmente não dê ouvidos, sério mesmo. Eles não sabem do que estão falando... são pessoas pessimistas, e pessoas pessimistas não conseguem nada na vida. Pois o maior segredo para você conseguir o que você quer é acreditar.
- Acreditar e mostrar que você é capaz. - estava com a boca cheia do MEU sorvete de chocolate. Tive que tentar deduzir o que ela falou.
- Valeu, meninas, de verdade. Vocês são as melhores amigas do mundo! E sabem o que eu vou fazer? Eu vou conseguir conhecer eles. Vou conseguir conhecer o e vou esfregar isso na cara de todo mundo que mandou eu esquecer! Tolinhos. - Resmunguei baixinho.
- Sim, e aproveita que eles estão vindo ao Brasil.
- Óbvio! Tô sentindo que vai ser dessa vez!

Quando anunciaram a vinda do McFly ao Brasil foi como se tivessem falado que eu havia ganhado na Mega-Sena! Eu sentia vontade de gritar, de chorar, de pular, de correr... eram várias emoções misturadas e eu estava prestes a explodir! Eu sabia que essa era a chance que eu tinha para conhecer eles, e devo confessar, isso me deixava assustada, mas eu não me importava, iria fazer todo o possível. Sempre que saía alguma promoção, eu participava embora nunca tenha acreditado nelas. Para mim são todas forjadas, mas na situação em que estava, valia de tudo!
Eu, e estávamos super empolgadas para o show. Sabíamos que faltava apenas um mês e já tínhamos organizado tudo.

- Vamos ver mais uma vez: Cartazes, OK! Camisas, OK! Car... - fui interrompida por .
- Ah, qual é, , eu preciso que dê tudo certo.
- E vai dar, , vai dar.

~x~


Faltava apenas uma semana para o show e meu coração estava a mil. Os resultados das promoções que participei iriam sair essa semana e estava com muito medo.

Capítulo 2.

Eu andava em passos largos e apressados pelas ruas do Rio de Janeiro, até chegar na casa de (ela me ligara mais cedo mandando eu ir correndo para sua casa. Na última vez que isto aconteceu, foi para avisar que o avô dela tinha falecido. Sim, eu estava assustada). não morava longe de mim, acontece que sempre que possível, eu pegava um atalho do qual gostava muito que passava por um simpático parque onde era ponto de encontro para as babás reclamarem de suas patroas, enquanto observavam as lindas crianças brincando. Quando finalmente cheguei na casa de , mal deu tempo de tocar a campainha, pois ela já veio ofegante em minha direção.

- , já saiu o resultado de todas as promoções em que participamos! - Engoli seco.
- E aí? - Consegui falar, apesar do meu nervoso.
- Nossos nomes não estavam na lista dos vencedores. - me abraçou chorando, tentei segurar, mas em questão de segundos as lágrimas já estavam sendo derramadas.
Confesso que depois de ouvir isso, minha esperança caiu no fundo do poço junto com a Samara. Por alguns minutos, eu cheguei a desistir. O dia do show estava se aproximando e eu não tinha idéia do que fazer para conseguir conhecer eles. Aliás, o que tinha para fazer?
- Acabou! Não tem mais jeito! Acabou! - Eu tentava dizer enquanto chorava.
- Não, não acabou, . Você vai conseguir cara, você merece!
- , você não entende! ESSAS PROMOÇÕES ERAM MINHA ÚNICA ESPERANÇA! MINHA ÚNICA CHANCE DE CONHECER ELES!
- Cara, eu não estou te reconhecendo! Cadê aquela confiante que eu conheço? Aquela que NUNCA desiste! - tinha alterado o tom de voz de uma maneira que assustava qualquer um.
Ela estava alterada, estávamos todas alteradas. Mas eu não posso culpá-las, sei como elas estão chateadas e sei como queriam tanto quanto, eu que meu nome estivesse na lista dos vencedores.
e gostavam de McFly, quero dizer, elas tiveram que aprender a gostar. Lembro quando apresentei eles à elas. Foi numa aula de Biologia e de primeira, não gostaram (leia-se: ). bateu logo o olho no e não desgrudou mais. Já deu mais trabalho, demorou alguns meses para que finalmente o som gamante do McFly tenha a conquistado.
Elas não eram fãs como eu, mas gostavam, e era legal dividir isso com elas.
- , o que eu estou tentando dizer é que agora você está frustrada, mas depois que esse momento passar você vai ver que ainda não acabou. Corre atrás, menina! No dia do show, suba no palco! Se finge de desmaiada, vai chamar a atenção. - falou rindo.
- Verdade... não entre em desespero! Olha nos meus olhos. - Tive que olhar. - Boa menina. Agora repete comigo: eu... não... vou... desistir!
- Tá, , eu não vou desistir, satisfeitas?
- Meninas, o que acham de afogarmos nossas mágoas em um delicioso copo de sorvete?
- Olha, acho essa sua idéia bem válida, viu?
E ficamos assim durante a tarde toda. Era por isso que gostava de e , elas sabiam como levantar meu astral e nunca me faziam desistir.

Dia do show

Eu, e estávamos na fila do show desde de manhã. Quando chegamos, tinha uma mínima multidão em frente ao portão da casa de shows, mas conforme o tempo passava, a fila ia aumentando de uma maneira assustadora.
Meu passatempo se tornara observar as reações de cada fã presente na fila. Afinal, estávamos todos lá por um mesmo motivo: McFLY. Em apenas algumas horas, todos nós iríamos realizar uns dos nossos sonhos, era empolgante!

Quando o portão finalmente abriu, foi gritaria total. Foram colocando gente para dentro as poucos e quando me vi, já estava em frente ao palco. Estava perto, muito perto.
O show finalmente tinha começado e só o que eu sabia fazer era chorar. Não tinha forças para pular, não tinha forças para cantar. Era inacreditável o que estava acontecendo, era um momento inesquecível, para ser sincera, estava vivendo o melhor momento da minha vida. Foi tudo tão rápido que quando eu vi, o show já tinha acabado. Não tinha conhecido eles, não tinha tirado fotos com eles, não tinha conversado com eles. Falava para e para que estava tudo bem, mas lá no fundo, isso me doía.
Estávamos todas cansadas, mas a fome falava mais alto e resolvemos então parar num restaurante antes de voltarmos para nossas respectivas casas.
- Dá para acreditar? Eles existem mesmo.
- É...
- Eles estavam na nossa frente...
- Tocando na nossa frente.
- Mas acabou. - Eu interrompi o lindo momento. - Tipo, acabou. Minha chance foi embora, eu não vou ver ele.
- Mas, , você disse que tava tudo bem.
- É, , eu menti! Agora dá licença, eu vou no banheiro.
Me levantei correndo, nesse momento minha vista já estava embaçada, eu só não queria que e me vissem chorando. Não queria que elas sentissem pena de mim.
Eu corri tão rápido que mal percebi que estava prestes a abrir a porta do banheiro masculino, mas alguém foi mais rápido.
- AAH! - Gritamos juntos.
- Me desculpe... - Eu falei. - Eu não vi que este era o banheiro masculino e... OH MEU DEUS! - Paralisei. Eu finalmente tinha olhado o rosto do indivíduo. Era ninguém menos que . Ele sorria de uma maneira engraçada, já estava ciente da situação. Ele já tinha observado minha camisa para o show e já tinha visto que eu era uma fã.
Não deu tempo nem de pensar e já me encontrei envolvida em seus braços, formando um abraço. Eu não estava acreditando. Decidi que era hora de falar tudo o que estava guardado no meu coração e falei tudo de uma vez, parecia uma metralhadora.
- Nossa... nenhuma outra fã já falou algo parecido para mim. - Ele parecia surpreso.
- , você não entende. Você não sabe como eu sonhei por este momento, como eu desejei olhar nos seus olhos, te abraçar, dizer que te amo... Sério, meu sonho foi que você soubesse o quanto você me faz feliz, e bem, eu queria tanto te fazer feliz também, do jeito que você me faz...
- Pois fique sabendo que você me fez feliz. E muito!
- Que? - Eu não tinha entendido muito bem.
- Olhe as coisas que você acabou de me falar. Pode parecer exagero, mas foi a coisa mais bonita que já falaram para mim.
Meu Deus! nunca teve uma namorada romântica antes? Pobre garoto.
- Você vai me desculpar, mas agora eu tenho que ir. - Ele falou.
- ... eu posso tirar uma foto com você antes? - Ele fez sim com a cabeça e pedi para um garçom que passava por nós naquele momento, para que tirasse nossa foto.
- O-brigada. - Falei chorando.
Ele se agachou e me abraçou, falando no meu ouvido.
- Olha, eu vou sempre me lembrar sempre de você, ok?! E quando estiver chateado com alguma coisa, vou lembrar de todas as coisas que você me disse e vou lembrar que não posso decepcionar fãs como você, não vou poder decepcionar você. Então eu só tenho que te agradecer.
Ele foi caminhando em direção a porta do restaurante quando se virou e falou.
- Você não me disse seu nome...
- , eu me chamo .
- , foi um prazer te conhecer.

FIM.


n/a: Olá queridos! Bem, esta é minha primeira fic e eu quis fazer uma fic diferente. Na verdade, o objetivo desta fic é passar uma mensagem a vocês: não desistem dos seus sonhos. Acreditem neles, lutem por eles, vocês são capazes. A receita para ter seu sonho realizado é muito simples: junte força de vontade com muita fé no coração. Assim, você conseguirá chegar aonde quiser. Só precisa acreditar.
Espero que vocês tenham gostado!
Beijos.



comments powered by Disqus