Bedroom Floor

Última atualização: 22/07/2018
Contador:

Chapter One

Quando me disseram sobre ser frio em Londres, imaginei ser o tipo de frio suportável, jamais pensei que me sentiria uma rena de nariz vermelho e cabelos esvoaçantes. Mas agora não tinha mais jeito, não havia mais volta. Me esforcei para estar aqui desde a faculdade, foram cinco sofridos anos me dedicando àquilo que imaginei ser o melhor pra mim e para minha carreira. Nesse período havia aprendido três novas línguas, deixado de frequentar meus tão amados barzinhos e as fatídicas reuniões em família, foram noites sem dormir, livros e mais livros e o fato de ter que aturar um trabalho no qual não sentia a mínima vontade de fazer. Quando me deparei estava diante de um grande prédio espelhado em uma das mais movimentadas ruas da cidade, mal havia visto o táxi sumir em meio aos outros carros, estava encantada. As iniciais WC estavam na fachada e reluziam como pisca piscas em noite de natal. Talvez não fosse tão exagerado desta forma, mas a ansiedade falava bem mais alto. Havia descido do segundo taxi do dia, primeiro se encarregou de me deixar no hotel pela manhã, e agora outro havia me deixado na World Connection para que eu tivesse uma pequena apresentação da empresa em que eu trabalharia ao longo dos 3 anos de contrato. Antes de dar largos passos em direção às portas de vidro da WC, garanti que estava tudo certo com minha roupa e tentei controlar meus fios que estavam rebeldes pelo forte vento.
ㅡ Olá, bom dia. Tenho uma reunião agendada com Emma Stevens às 14h.
ㅡ Bom dia! Sua identificação, por gentileza? - os entreguei à recepcionista, que retribuiu com um breve sorriso e digitou algumas coisas do outro lado do balcão. Enquanto aguardava que a mesma fizesse contato rapidamente com alguém por telefone, observei o espaço em volta, haviam poltronas, seguranças, flores, seguranças, esculturas, seguranças e mais seguranças. Ainda não sabia com quem trabalharia, mas certamente seria alguém com muito dinheiro. Minha irmã certamente surtaria com a possibilidade de fisgar alguém com status e que pudesse sustentar seus gostos caros… Sorri com o pensamento e me voltei à recepcionista, que no mesmo instante havia terminado a ligação.
ㅡ A senhorita pode subir, a senhorita Stevens lhe aguarda no décimo nono andar. - bastante formalidade. Agradeci e acenei com a cabeça antes de seguir até os elevadores. Foram poucos instantes até que o visor do elevador indicasse que havia chegado ao andar indicado, não haviam muitas pessoas no prédio, as poucas que estavam presentes tinham postura e roupas impecáveis.
A saída do elevador levava a um corredor com vários quadros de pessoas famosas. Prêmios, fotos, discos de ouro, tudo muito bem decorado. O fim do corredor levava a um hall, este com mais poltronas, seguranças e algumas pessoas que passavam distraidamente ao celular ou conversando umas com as outras.
ㅡ Senhorita ? Sou Ava Bayle, assistente da senhorita Stevens. Seja bem-vinda! - disse cordial, esticando a mão para que pudesse cumprimentá-la.
ㅡ Muito prazer, Ava! Obrigada.
ㅡ A senhorita Stevens lhe aguarda em sua sala. Pode me acompanhar, por favor?
ㅡ Claro. - sorri sem mostrar os dentes, e seguimos em outro corredor, este que nem havia notado. Uma grande porta de vidro mostrava ao fundo uma mulher loira, sentado à sua frente havia um homem, cabelos por parte grisalhos e, como os demais naquele prédio, bem vestido. Ava deu duas leves batidas na porta anunciando nossa chegada.
ㅡ Com licença, senhorita Stevens. - Emma desviou o olhar de seu computador e nos olhou por cima de seus óculos - A senhorita acaba de chegar.
ㅡ Ah, sim! Simon, - se dirigiu ao homem sentado à sua frente - acho que terminamos por hoje, vou verificar os últimos três perfis de candidatos e lhe encaminho por e-mail a relação com o top 5. Após esta fase fica a critério de vocês escolher quem os acompanhará na turnê. - sorriu para Simon e levantou o cumprimentando.
ㅡ Tudo em perfeita ordem, Emma. Por favor, quero os melhores perfis possíveis. É a primeira turnê mundial com essas proporções do Liam, tudo tem que sair bem.
ㅡ Não se preocupe, Simon. Vocês terão os melhores em sua equipe. - despediram-se sorrindo, e Emma pediu que eu entrasse, indicando o lugar que era ocupado por Simon para que me sentasse. ㅡ E então, , como está sendo seu primeiro dia em Londres? - sentou-se em sua cadeira e ao longo de toda a conversa manteve um sorriso amigável no rosto. Fez perguntas sobre a faculdade que havia cursado e o trabalho anterior, nenhuma pergunta difícil que eu não tivesse respondido em alguma das fases do processo. ㅡ Vamos ao que deve estar te deixando mais curiosa, a vaga na qual lhe indicamos é totalmente voltada a Relações Internacionais, como a faculdade que você fez. A especificação da WC é a relação entre pessoas, sua função será de grande importância, bem como as pessoas com quem irá trabalhar diariamente. - Prestava atenção no que a loira à minha frente dizia e acenava vez ou outra. ㅡ Você irá trabalhar diretamente com toda a equipe do contratante, desde sua assistente pessoal à sua área de Marketing. Ainda não definimos com quem será seu primeiro ciclo. Os ciclos são os períodos em que você irá trabalhar, os ciclos duram seis meses, onde o contratante pode decidir por permanecer com suas assistências ou solicitar outra de outro agente da WC. - Seguiu com as instruções e até dicas sobre o que eu faria nos próximos três anos trabalhando na WC. ㅡ Por fim, mas não menos importante, este é o contrato de sigilo das informações e o contrato que detalha sua função, você pode ler e me trazer assinado amanhã pela manhã. Vou pedir que Ava entre em contato para marcar o horário e lhe passar mais algumas informações. Alguma dúvida, senhorita ?
ㅡ Pode me chamar de , senhorita Stevens. - sorri brevemente. - Não, acho que não me restou nenhuma dúvida.
ㅡ Tudo bem, me chame de Emma. “Senhorita Stevens” me lembra que estou chegando aos quarenta e ainda não me casei, não gosto de lembrar que vou ficar pra titia. - fez aspas no ar, e rimos.
ㅡ Okay, Emma, combinado. - continuei sorrindo.
ㅡ Bom, descanse bastante hoje, . Iniciamos amanhã com todo vapor, logo pela manhã saberemos sobre o seu primeiro ciclo. Esteja aqui às 9, tudo bem?
ㅡ Perfeitamente, até amanhã, Emma!


O trajeto entre a WC e o hotel não era longo e, pelo horário, não havia engarrafamento. Tudo estava fluindo bem para um primeiro dia. O hotel era confortável, garantia uma vista incrível de Londres. Depois de um banho relaxante, já havia ligado para meus pais e amigas que tanto imploravam por novidades. Não foi difícil pegar no sono, dormi somente com a curiosidade de saber com quem trabalharia ao longo dos ciclos, principalmente no primeiro, que começaria amanhã. E se fosse uma atriz mimadinha? Ou um cantor metido a playboy? Eu não teria muita sanidade pra lidar com isso.

***

Aguardava Emma em uma sala próxima a sua, pelo que Ava disse, ela estava em sua terceira reunião do dia, apesar de ainda ser nove e meia da manhã. Não demorou muito até que Ava me chamasse para que fossemos até a sala de Emma, que me esperava com um enorme sorriso no rosto.
ㅡ Aaaa, eu estou tão contente! , você não entende como estou feliz com o início do seu ciclo. Nunca uma equipe escolheu tão rápido e com tanta certeza alguém para o cargo das relações internacionais!
ㅡ Me sinto lisonjeada, Emma. Mas sequer me conhecem, espero que gostem ainda mais quando puder mostrar meu trabalho.
ㅡ Sim, querida, mas só pelo seu currículo já ficaram impressionados. Nem mesmo quiseram fazer o teste de uma semana, como costumam fazer. - Eu realmente me sentia feliz, mas se já tinham tantas expectativas era um sinal de que teria que trabalhar muito mais para surpreendê-los. ㅡ Bom, seu primeiro dia será mais tranquilo, infelizmente não poderei te acompanhar por ter mais quatro reuniões hoje, mas você passará o dia com Brittany, a assistente do Liam. Ela vai te passar tudo o que você precisa saber, e vocês trabalharão juntas a maior parte do tempo. Um carro da WC está te aguardando para lhe deixar no escritório. Tudo bem? Alguma dúvida, ?
ㅡ Okay. Acho que entendi tudo… Ah, só uma coisa. Liam…? - quantos Liam’s famosos deveriam ter em Londres?
ㅡ Claro! Que esquecimento o meu, te disse tudo, menos o principal. - ri em resposta. - Liam Payne. Ex integrante do One Direction, atualmente em sua carreira solo. Você o conhece? - Putaquepariu. Liam Payne. Quem não conhece Liam Payne??? Eu não era totalmente fã, louca por One Direction, mas era impossível não os conhecer tendo duas melhores amigas fanáticas por uma das maiores boybands que já existiu. - ?
ㅡ Ah, sim, eu... Desculpe, fiquei surpresa. - sorri amarelo, devia ter passado muito tempo de boca aberta absorvendo a resposta de Emma. - Eu o conheço. Quer dizer, sei quem é sim.
ㅡ Ótimo! Liam é um garoto incrível, tenho certeza de que vocês irão se dar super bem.
ㅡ Espero que sim, Emma. – disse, levantando para a cumprimentar, já que não a veria por um longo tempo.
ㅡ Estou te dizendo, , tenho certeza. Boa sorte em tudo, faça o que você sabe fazer de melhor, eu sei que você consegue, e certamente vão te adorar. Nos vemos ao fim do seu ciclo, . Até mais!
ㅡ Até, Emma! – disse, saindo da sala, ainda com a cabeça em outro lugar. Fiz tudo no automático até entrar no banco de trás do carro após me despedir de Ava.
O caminho foi mais uma vez breve, provavelmente mais rápido do que realmente era, porque eu estava completamente perdida em meus pensamentos. Acho que só agora “caiu a ficha” do que eu realmente estou fazendo. Liam Payne. Liam. Payne. Fazia tempo que não acompanhava seus trabalhos tão de perto. Algumas músicas novas, um novo corte de cabelo, um filho. Muito havia mudado desde que ouvia as meninas conversando o dia todo sobre One Direction.
? - sorri e acenei - Oi! Eu sou Brittany, assistente do Liam. É um prazer te conhecer!
ㅡ O prazer é todo meu, Brittany! - Brittany era um típico projeto de modelo. Postura ereta, loira, sua altura e idade pareciam ser próximas às minhas.
ㅡ Por favor, me chame de Britt.
ㅡ Então pode me chamar de . - sorrimos.
ㅡ Certo, . Estão nos esperando na sala de reuniões, hoje vou lhe apresentar o pessoal do Marketing, Figurinistas, Maquiadores, Dançarinos, todos que estiverem aqui. Hoje o Liam está em um Day Off, antes das preparações para a turnê, então você provavelmente só vai o conhecer amanhã.
ㅡ Okay, perfeito. - seguimos até a sala. O prédio, assim como o da World Conection, era enorme. Brittany me apresentou a todos, e, apesar dos londrinos terem fama de serem frios, todos me recepcionaram muito bem, calorosamente.
Trabalhamos a tarde inteira juntos, ora estava com o pessoal do planejamento, discutindo questões específicas de alguns países, e ora estava apenas jogando conversa fora com Britt. Finalmente estava colocando em prática aquilo que mais gostava de fazer. Me sentia tão bem trabalhando com aquilo, me tirou tantas noites de sono que mal vi o tempo passar.
ㅡ Você está de carro, ? Posso te dar uma carona até o hotel.
ㅡ Não estou, Britt. Aceito sua carona!
ㅡ Então, o que achou do seu primeiro dia? - perguntou assim que entramos em seu Audi.
ㅡ Incrível. Estou apaixonada pelo que faço. E a equipe é simplesmente espetacular, mesmo nos meus sonhos mais otimistas eu não pensei que seria tão legal.
ㅡ É, eu pensei a mesma coisa quando comecei a trabalhar com Liam. - dizia sem desviar o olhar da pista a sua frente.
ㅡ E como ele é? Digo, ele é agitado, calmo, extrovertido, mandão...? - perguntei com medo da resposta que teria. Tudo que eu menos precisava era um chefe pé no saco.
ㅡ O Liam é um cara normal de 24 anos, . Quer dizer, não exatamente normal, pela fama e o dinheiro que tem com tão pouca idade, mas normal, sabe? Não é de cobrar, não reclama nunca de nada, está a maior parte do tempo sorrindo e mais parece um amigo do que um chefe.
ㅡ Hm, isso é bom. Confesso que tive medo de que você dissesse que ele era um carrasco que vive do sangue de seus funcionários. – brinquei, e Brittany riu.
ㅡ Não, acho que Liam nunca será assim. E ele anda mais molenga ainda depois que o Bear nasceu.
ㅡ Vocês trabalham juntos a muito tempo?
ㅡ Mais ou menos, sou sua assistente desde que a One Direction deu um tempo.
ㅡ Entendi… Britt, o hotel é aquele ali, muito obrigada pela carona!
ㅡ Por nada, ! Até amanhã! Esteja preparada para trabalharmos mais ainda! - Britt se despediu, me deixando na frente do hotel em que estava hospedada. Apesar de parecer ter sido rápido, meu corpo sentiu o cansaço de um longo dia trabalhado. Me encarreguei de tomar um bom banho e arrumar todas as coisas que havia trazido nas malas. Britt comentou que me ajudaria com a instalação em meu novo apartamento. O adiantamento do contrato era alto, e Britt já havia separado uma lista com possíveis locais que eu pudesse gostar.

***

ㅡ Então, repassado, nosso primeiro show é em Londres, em dois dias. Seguimos com França, Itália, Espanha, Portugal, Brasil, Argentina, Peru, México, Estados Unidos, Canadá e fechamos com Irlanda, correto? - fazíamos os últimos ajustes sobre a turnê, estava muito próxima de começar, e estava ansiosa em conhecer tantos países em menos de um ano. Doze países. Todos arrumavam suas coisas para sairmos da sala ao fim do expediente, quando uma voz grossa se fez presente na sala.
ㅡ Então ninguém me espera mais pras reuniões? - tentou parecer duro, mas até de costas era possível perceber que o dono da voz segurava o riso. ㅡ Desculpe a demora e por não ter aparecido mais cedo, pessoal. Bear não estava muito bem, e Cheryl passou o dia inteiro em uma entrevista para a Vougue. - então, aquele era Liam Payne. Mais bonito, cheiroso, alto e gostoso do que nos pôsteres que eu já vi no quarto das meninas. - Acho que ainda não nos conhecemos. – disse, me estendendo a mão em um cumprimento. Tinha, de novo, passado muito tempo admirando aqueles olhos castanhos hipnotizantes.
ㅡ Ah, eu... . - segurei sua mão, que já estava estendida a algum tempo. O que é que eu estava fazendo? Gaguejando e babando no mais novo chefe?
ㅡ Claro! , Simon me disse sobre você. Minha nova diretora de relações internacionais. Estou certo?
ㅡ Está, e pode me chamar de . - sorri cordialmente, e Liam manteve o mesmo sorriso ladino, sem mostrar os dentes. Se eu não parecesse louca, diria que eu estava corada e que sua diversão era a situação.
ㅡ Ok, . Eu tenho um convite a fazer a todos da equipe, me acompanha até o hall?
ㅡ Claro. - abriu a porta e indicou que eu fosse à frente. Liam vestia um jeans de lavagem clara, um moletom laranja e tênis brancos. Seu cabelo estava estilosamente bagunçado, do tipo que faz com que qualquer mulher tenha vontade de passar horas mexendo, ou talvez fosse só uma vontade minha mesmo.
ㅡ Pessoal, antes de irem - chamou a atenção das 7 pessoas presentes na sala -, tenho um convite a fazer. Daqui a dois dias iniciamos a turnê, e eu estou muito feliz e agradecido pelo que conseguimos organizar em tão pouco tempo. Todos estão convidados a irem a Maddox hoje para comemorarmos e aproveitarmos antes de nos enfiarmos em tanto trabalho. - Hoje? Qual é Liam. 3 das pessoas na sala se desculparam e justificaram querer curtir os últimos dias em família. Outras duas deram desculpas quaisquer. - Só restaram vocês duas, e aí? – disse, se dirigindo a mim e a Britt.
ㅡ Desculpe, Liam, hoje tenho que fazer a minha mudança, mas aceito em uma próxima. - sorri sem mostrar os dentes.
ㅡ Eu prometi à que ajudaria com a mudança, foi mal Liam. - Britt repetiu o gesto.
ㅡ Aaaah, então vai ser assim? Entendi. Abandonado pela minha própria equipe. - colocou as mãos na cintura e negava com a cabeça.
ㅡ Você pode ir, Britt. Acho que consigo levar as coisas sozinha, não são muitas e - Britt interrompeu.
ㅡ Nem termina, é claro que eu vou te ajudar. Liam, você não tem nenhum compromisso agendado para amanhã, o que acha? Eu amo a Maddox, podemos ir amanhã.
ㅡ Por mim, tudo bem. - deu um sorriso maior que os anteriores.
ㅡ Perfeito! , você vai amar!
ㅡ Como você pode ter tanta certeza? – questionei, brincando, arqueando uma das sobrancelhas.
ㅡ Ah, qual é?! Uma brasileira que não gosta de festas? Só se você for fajuta!
ㅡ Britt! - eu e Britt gargalhamos, Liam apenas observava, mantendo o mesmo sorriso. - Ok, ok, eu confesso que gosto. Me dá uma carona?
ㅡ Dou. Liam, até amanhã! - se despediu com um aceno e não me esperou para que saísse da sala. Apenas eu e Liam estávamos na sala e provavelmente no andar inteiro, já que estava tudo em completo silêncio. Percebendo que ficaria pra trás e perderia a carona, me despedi.
ㅡ Foi um prazer lhe conhecer, Liam. – sorri e seguiria meu caminho, se não fosse uma leve pressão que senti no braço esquerdo. O encarei confusa.
ㅡ O prazer é todo meu. Espero que realmente vá amanhã. - mesmo que eu estivesse de salto, Liam ainda era alguns centímetros mais alto que eu. E não fazia ideia de quando a distância havia acabado entre nós dois, seu cheiro era ainda mais gostoso e seu olhar estava perdido no meu. A voz de Britt soou distante, nos tirando do transe, ao mesmo tempo em que Liam soltava meu braço.
ㅡ Eu vou. – disse, continuando o caminho, dei uma última olhada para trás, quase na metade do corredor, e Liam continuava no mesmo lugar me observando, agora, de longe. What a hell. Eu não estava ficando mais louca ainda, estava? Era Liam Payne me secando? Descobriria suas reais intenções amanhã, na tal Maddox.


Chapter Two

Narração em terceira pessoa.

ㅡ Ei, você! Mais duas, por favor!
ㅡ Britt! Pega leve, acabamos de chegar. - estava espantada pela loira pedir a terceira dose de tequila em menos de meia hora.
, sabe quando teremos outra chance de nos divertirmos assim depois que começarmos a turnê? - a outra negou com a cabeça. - Exatamente! Não sabemos, temos que aproveitar hoje! – disse, pegando os copinhos envoltos de sal.
ㅡ E quem é que vai dirigir se nós duas ficarmos extremamente loucas como você planeja? - segurou um dos copos e arqueou a sobrancelha.
ㅡ Tem toda razão. Me dá isso aqui. - virou os dois shots sem que tivesse tempo de reagir. ㅡ Toma, a chave do carro fica com você.
ㅡ Okay. Alguma recomendação antes que você perca toda sua sanidade?
ㅡ SIM! - a bebida começava a fazer efeito. - Só me deixe ir embora acompanhada e só entregue a chave do carro se eu estiver com o Zedd. - a mais sóbria das duas assentiu, sorrindo. - Vamos dançar! Eu AMO essa música, .
ㅡ Vamos, senhorita embriagada. - foi puxada até o aglomerado de pessoas que se mexiam despreocupadamente.
Milk & Honey (Aloe Blacc) tinha arrastado boa parte das pessoas daquela boate à pista central de dança. Britt levantava os braços e cantava, sem se preocupar se parecia desajeitada ou sensual com todos seus movimentos. Ela não ligava. passava uma das mãos pelo corpo e a outra pelos cabelos. As duas se divertiam como amigas de longa data, vez ou outra recebiam olhares curiosos de homens e mulheres à sua volta.
ㅡ Eu disse que você ia gostar. - Brittany disse convencida quando saíram do local onde dançavam e voltaram ao lugar próximo ao bar, com vários estofados onde algumas pessoas bebiam e conversavam.
ㅡ E quem disse que eu estou gostando? - retrucou em provocação.
ㅡ Esse sorrisinho na sua cara desde que chegamos aqui foi quem me disse.
ㅡ Tá bom, eu me rendo. - levantou as mãos, rindo. - Esse lugar é incrível.
ㅡ Viu?! Eu sempre tenho razão, .
ㅡ Entendido, Brittany Petrillo.
ㅡ Não devia ter dito que odeio esse sobrenome. - colocou a mão no peito fingindo indignação.
ㅡ Eu sempre me vingo. – disse, erguendo o queixo e colocando as mãos sobre a cintura.
ㅡ Já chega disso, você também atua muito melhor que eu, tenho que assumir. - riram sem perceber a presença dos dois homens que as observavam há pouco tempo.
Já começaram a se divertir sem mim? - virou o corpo em direção à voz enquanto Britt contornava seu corpo com os braços abertos em direção ao homem.
ㅡ Você não é de se atrasar, Liam. Achei que não viesse! - o abraçou ternamente.
ㅡ O tom da sua voz me garante que você também já bebeu, sem mim. - completou enquanto se desfazia do abraço - Me atrasei porque Zedd decidiu vir de última hora. - disse, encarando o pseudocasal significativamente.
ㅡ Não me olha assim, cara! Eu só fui convidado de última hora. - ignorou as desculpas dadas pelo mais velho.
ㅡ Você está linda, . - depositou um beijo em sua bochecha, que sorriu em agradecimento ao elogio.
ㅡ Você não disse que eu estou linda, Payne. - Britt reclamou enquanto virava de costas para Zedd e cruzava os braços.
ㅡ Isso é uma tarefa do Zedd, não minha. - deu de ombros.
ㅡ Você não está linda, Britt. Você é linda. - Zedd passou os braços pela cintura da mais baixa, que agora sorria satisfeita.
ㅡ Começaram. - Liam revirou os olhos.
ㅡ Espera. Essa é a que você disse, Liam? Aquela ? - não ignorou o tom de insinuação que Zedd usava e que a deixara curiosa. O que ele havia dito para que ela fosse “aquela .
ㅡ Não sei se “aquela ”, - imitou as aspas com as mãos - mas sou a . Prazer, Zedd.
ㅡ O prazer é meu, . Liam disse ótimas coisas sobre você. - ao perceber o olhar de repreensão de Liam, tentou corrigir. ㅡ Quer dizer… É... Sobre suas referências profissionais. - sorriu amarelo. riu.
ㅡ Tudo bem, Zedd. Espero que tenha dito mesmo.
ㅡ Nós já podemos beber agora? - Britt resmungou.
ㅡ Podemos. Eu vou buscar uma garrafa e copos pra gente.
Escolheram um dos sofás mais isolados do lugar, que já não era tão lotado quanto os demais ambientes da boate. ficou com o lugar entre Britt e um assento vazio, que em poucos instantes fora ocupado por Liam.
ㅡ Hoje é seu dia de escolher a brincadeira, Britt. - Liam disse enquanto distribuía os copos de dose e os preenchia com uma vodka, provavelmente cara, que não se deu o trabalho de ver o nome.
ㅡ EU NUNCA! - pulou animada na cadeira, fazendo com que Liam derrubasse parte do líquido na mesa e Zedd desse um pulo, guardando o celular que tinha em mãos em um dos bolsos de sua calça. riu da situação.
ㅡ Você sempre escolhe essa.
ㅡ Você sempre me faz escolher a brincadeira por não ter criatividade o suficiente, Liam. - rebateu - Além do mais, não conhecemos a o suficiente, e ela também não sabe seus podres.
ㅡ Já estou dentro, Britt. - sorriu maliciosa.
ㅡ Tá bom, tá bom. Duas rodadas de entrada? - todos assentiram com o proposto por Liam e beberam suas doses.
ㅡ Eu começo. - Britt levantou uma das mãos. - Eu nunca fui beijada…
ㅡ Ah, qual é Britt?! Não tem como jogar com perguntas assim, vamos sair daqui arrastados e sem saber nada um do outro. - Liam a repreendeu.
ㅡ Ih… Calma. Não terminei a minha frase. - limpou a garganta antes de continuar - Eu nunca fui beijada... Por alguém do mesmo sexo que eu. - sorriu maliciosa e bebeu todo o líquido do copo.
ㅡ Essa realmente me surpreendeu. - Zedd a encarava sorrindo com brilho nos olhos. Se Liam não estivesse prestando mais atenção em do que nos demais desde que havia colocado os pés no local, não teria percebido quando a moça também virou o conteúdo do copo em sua garganta.
ㅡ Vocês poderiam nos contar como foi, né? - Liam perguntou, enquanto Zedd assentia freneticamente.
ㅡ A regra do jogo é bem clara, Payne. Só se conta a história se apenas uma das pessoas da roda beber - piscou enquanto o respondia, enquanto Liam se concentrava mais em como seu sobrenome soava bem quando ela dizia que propriamente na resposta que ela havia dado.
ㅡ Eu nunca saí no meio de uma festa para transar no carro. - Zedd disse e bebeu, seguido de Britt e .
ㅡ O quê? - Liam questionou quando recebeu olhares dos outros três presentes. - Não é seguro. E se alguém ver e vender fotos disso pro TMZ?
ㅡ Isso tem mais cara de que ninguém nunca te deixou com vontade a ponto de correr o risco, Liam. - Britt comentou, fazendo biquinho.
ㅡ Há, há, há. Engraçadinha.
ㅡ Vai logo, é sua vez - Britt interrompeu a pequena discussão sobre mulheres que já tinham deixado Liam com tesão que se iniciaria ali.
ㅡ Tá. Eu nunca… Eu nunca fui pego dando uns amassos no camarim. - Liam e Zedd beberam.
, o Liam quase não bebeu. Pensa com carinho agora, ok?
ㅡ Com certeza, Britt. Eu nunca… - suspirou e encarou Liam, pensando em algo que o fizesse beber. - Eu nunca estive em uma boyband. - Liam bebeu, fez uma careta como se já estivesse prestes a colocar toda a bebida pra fora.
ㅡ Eu nunca mandei nudes. - Liam, Zedd e Britt beberam.
ㅡ Eu nunca participei de um ménage. - Britt fora a única a beber.
ㅡ Ah, qual é?! - disse quando percebeu que Liam e Zedd começariam com as piadas sobre o ocorrido. - Só a não sabe disso, eu posso contar pra ela depois, se ela tiver interesse.
ㅡ Eu tô tranquila, Britt. - riu, acompanhada da loira.
ㅡ Você é uma estraga prazeres, .
ㅡ E você é um adolescente na puberdade, Liam. - mostrou a língua.
ㅡ Eu cansei de beber sozinha, quero dançar. Vem Zedd. - puxou o russo para a pista de dança que estavam antes.
ㅡ Nós temos duas opções, - Liam disse, encarando quando foram deixados sozinhos - podemos pegar mais bebidas e conversar sobre qualquer coisa até acharmos que estamos bêbados o suficiente pra ir embora ou nos acabar dançando, como a Britt está fazendo nesse exato momento.
ㅡ Dançar, com certeza!
ㅡ Querendo esconder alguma coisa de mim, ?
ㅡ Medo de não conseguir me acompanhar dançando, Payne? - a mulher não esperou a resposta da provocação, seguiu em direção à pista sem sequer olhar para trás.
A música que tocava deu lugar a uma que já conhecia, sabia praticamente uma coreografia para aquela.
(Sugestão de música: Down & Dirty - Little Mix)
não se importava com quem estava à sua volta, não lhe interessava se haviam homens babando ou não enquanto remexia seu quadril no mesmo ritmo que as batidas da música. Ela queria que ele a visse. Que ele a desejasse. Se ele estivesse aos seus pés no fim da noite, o resto pouco importava.
Percebeu, enquanto rebolava e virava o corpo na direção contrária, que ele havia a seguido. E a forma com que Liam a olhava fazia com que toda a noite valesse a pena. sorriu, o incentivando a chegar mais perto, mas o rapaz parecia plantado. Hipnotizado era a palavra que definia Liam. Vendo que o homem não tomaria nenhuma atitude, caminhou até ele e o puxou pela camiseta.
ㅡ Realmente não consegue me acompanhar, Payne? – zombou, virando de costas, mas Liam realmente não conseguia. Estava vidrado em cada movimento que ela fazia, como se dependesse daquilo para sobreviver.
Quando desceu as mãos, ainda de costas, e deu a Liam uma visão privilegiada de seu corpo, foi o estopim. Ao subir o corpo, rebolando, Liam os aproximou mais ainda e fincou as mãos em sua cintura descoberta pelo corte do vestido.
ㅡ Não provoque se você não aguenta o resultado disso, . ㅡ Ele a segurou, prendendo os corpos próximos demais para a sanidade de qualquer um. Ela suspirou quando sentiu roçar na ereção dele. ㅡ Se você se comportar direitinho eu posso dar o que você quer, . - Afastou o cabelo do pescoço da mulher, que já estava completamente entregue sem ao menos tê-la tocado, e distribuiu mordidas por ali. Ela não resistiu ao mínimo toque que tinha conseguido, queria mais, precisava de mais. Quando parou de dançar, para jogar mais o pescoço para trás e segurá-lo pelos cabelos, Liam a repreendeu, falando próximo demais a seu ouvido ㅡ Eu não mandei parar. Mandei, ? - não houve resposta, ela voltou a dançar, se insinuando mais e tentando ter o máximo de contato possível. Aquilo também o deixava fora de si. ㅡ Eu poderia te arrastar pro carro agora, . Tiraria sua roupa e acabaria com toda sua força.
ㅡ E porque não faz? – disse, virando e encarando os olhos mais fascinantes que já tinha visto.
ㅡ Até que enfim achei vocês! - Zedd tinha passado pela multidão arrastando Britt - , me diz que você está com a chave do carro da Britt.
ㅡ Sim, está comigo - ainda se recuperava do momento “tesão a flor da pele” que tinha vivido instantes antes. Liam afastou os corpos e bagunçava os cabelos, recuperando sua sanidade. - Vocês já vão?
ㅡ Vamos, a Britt já bebeu sua cota por hoje. - respondeu, tentando quebrar o clima que havia se instalado quando percebeu o que e Liam estavam prestes a fazer. Ela assentiu com a cabeça.
ㅡ Britt, você tá legal? - analisou a loira, que apontou o polegar para cima, embriagada demais para construir uma frase com sentido. Entregou a chave para Zedd e encarou Liam, que não tinha dito nenhuma palavra.
ㅡ Você quer uma carona, ? - o russo questionou.
ㅡ Não, eu… - ia completar que pegaria um táxi, mas Liam resolveu se pronunciar.
ㅡ Ela vai comigo, Zedd. Eu a deixo em casa. Nos vemos amanhã, cuide bem da Britt.
ㅡ Sempre, Payne. Até mais, ! - Zedd seguiu em direção à saída, Liam e continuaram parados no mesmo lugar.
ㅡ Você quer ir também? - Liam indagou.
ㅡ Acho melhor. - respondeu e o viu assentir e seguir rumo ao estacionamento.
Liam pensava em várias coisas, dirigia praticamente em modo automático. Fazia uma conta mental de quantas mulheres já haviam o feito perder a cabeça tão facilmente, com tão pouco. Ele havia se encantado com a moça desde que a vira no escritório. Vê-la dançando e se insinuando para ele era demais. Demais para quem não tinha o mesmo em casa, quando sua “esposa” não o satisfazia há muito tempo. Nunca havia traído Cheryl, nunca havia pensado em trair ao longo de mais de um ano de relacionamento.
Não haviam trocado uma palavra sequer depois que saíram da balada, nem mesmo quando havia tomado a liberdade de inserir seu endereço no GPS do carro. já não achava mais interessante olhar para os prédios que passavam rapidamente pela janela do carro, precisava saber se tinha estragado tudo com Liam, e pior, se tinha estragado suas chances de se dar bem em seu novo emprego.
ㅡ Se você não disser nada, eu vou pular do carro em movimento na próxima esquina.
ㅡ Você… O quê? - Liam enrugou o nariz e desviou os olhos da pista pela primeira vez. mordeu o lábio inferior, esperando que ele reagisse e dissesse algo com coerência. - Desculpa, . Eu… Eu só…
ㅡ Já entendi, Payne. Você não quer falar sobre isso. - Ela estava desapontada. Não esperava que fossem continuar o que haviam começado, mas acreditava que, pelo menos, manteriam o mesmo clima de antes.
ㅡ Obrigado. - assentiu com um inaudível “de nada”.
ㅡ Você realmente tem medo de colheres?
ㅡ Oi? - Liam não entendeu a pergunta de imediato.
ㅡ É, medo de colheres. Você realmente tem ou era só algo pras suas fãs acharem fofinho quando você era da banda? - Ela havia mudado de assunto para que ele não ficasse desconfortável, e ele tinha amado isso.
ㅡ Não é exatamente um medo. É um tipo de… Repulsa? Não sei bem explicar. Eu posso segurar uma colher, por exemplo, não gosto delas quando elas não são minhas. - Desviou novamente o olhar da estrada para encarar a mulher ao seu lado. Ela estava vermelha, tentando segurar o riso. - Você pode rir, não tem problema. - E então riu, e Liam acompanhou, não era como se aquilo o ofendesse.
ㅡ Desculpa Liam, mas é que… Olha pra você, um homem barbado, desse tamanho todo, com medo de colheres?
ㅡ Se eu te mostrasse o meu “tamanho todo” quem ficaria com medo seria você. - a frase a fez parar de rir e estreitar os olhos.
ㅡ O que disse, Payne? - o desafiou a repetir ao mesmo tempo que Liam estacionava o carro.
ㅡ Eu disse que nós já chegamos ao seu apartamento, que eu vou esperar até que você suba e que nos vemos no escritório às 14h.
ㅡ Fracote. - sorriu sem mostrar os dentes.
Antes que pudesse alcançar o dispositivo que abria a porta do carro para que pudesse descer, Liam a segurou. Puxou os cabelos da nuca da mulher e aproximou seu rosto até que tivesse a milímetros de distância entre os dois, de forma que seus lábios roçavam enquanto falavam.
ㅡ O que disse, ? - Liam a encarava, e retribuía à mesma altura.
ㅡ Fra-co-te. - Semicerrou os olhos. Estava adorando aquela aproximação.
O que ela já esperava era que Liam invadisse sua boca. Era o que desejava desde que o tinha visto na Maddox. Nunca vira tamanha agilidade. Tentou se aproximar mais para aprofundar o beijo. As línguas brigavam como em uma guerra. Com a mão que estava livre, Liam apanhou um dos seios da mulher e o apertou com precisão, o massageava devagar e com a força necessária para que ela delirasse. afastou suas bocas para que pudesse apertar os olhos e segurar um gemido, mordendo o lábio inferior. Fincou as unhas no antebraço de Liam, que começava a distribuir leves chupões em seu pescoço. A mão que estava em seu seio desceu, passou pela parte interna de sua coxa desnuda e encontrou o tecido molhado da calcinha que ela usava.
ㅡ Droga, ! - Liam urrou. - Eu mal te toquei.
Ela queria mais que aquele toque. Ele estava a ponto de perder a cabeça por ela, pela segunda vez, na mesma noite.
ㅡ Payne. Se você não vai continuar o serviço mais uma vez, pode parar. - não sabia de onde vinha o resto de sanidade. Tudo que ela menos queria era que ele parasse, como ele fez.
ㅡ Tem razão, - passou as mãos pelo rosto e afastou completamente seus corpos - fracotes não terminam o trabalho, . Boa noite. Foi um prazer, nos vemos amanhã. - estava atônita. Queria se xingar de todas as formas possíveis por tê-lo feito parar.
ㅡ O prazer será todo meu quando eu terminar com meus próprios dedos o que você não conseguiu fazer.
sorriu uma última vez antes de descer do carro e caminhar lentamente até a portaria do prédio. Liam aguardou que a mulher entrasse, como o prometido, sem deixar de sorrir e reparar mais uma vez. Reparou em como seu cabelo caía em forma de cascata pelas suas costas até a lombar, no balanço dos quadris pelos saltos altos e finos e no sorriso da mulher, que como da primeira vez que tinham se visto, tinha virado para uma última encarada. Quando a viu sumir pelo corredor, ligou o carro e seguiu até sua casa. não era a única que teria que resolver sozinha aquilo que os dois tinham começado naquela noite.


Continua...



Nota da autora: Olá, pessoinhas! O que acharam do capítulo? Se já começamos com as pegações, e tem muito mais por vir? Simmmmmmmm. Me desculpem pela demora em atualizar, prometo não demorar mais nas próximas. Espero que estejam gostando e que comentem muito. Críticas, sugestões, elogios, o que quiserem! Vocês não fazem ideia de quão especial cada comentário é <3


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus