FFOBS - Dias Inesquecíveis, por Vanessa M.

Finalizada
Contador:

Capítulo Único

Férias, benditas férias. Fazia algum tempo que não tirava férias. Então quando seu manager veio dizendo que havia lhe conseguido uma semana livre, foi um alívio.
- Finalmente - havia acabado de desembarcar no Honolulu International Airport, enfim havia chegado ao Hawaii.
Fazia algum tempo que queria conhecer o lugar e essa semana de folga, mais a viagem para o Hawaii, haviam sido seu presente de aniversário dado por seu manager. Nada melhor que comemorar em um lugar lindo e quente como aquele.
Agora era só pegar sua bagagem e seguir para o hotel. A viagem havia sido cansativa, mesmo estando ansioso para conhecer o lugar não via a hora de chegar no hotel para descansar e recuperar um pouco mais de sua energia.


***


Não muito longe dali, uma jovem havaiana corria como se sua vida dependesse disso, talvez dependesse, afinal mais uma vez chegaria atrasada. E pior do que pensar que seria morta por se atrasar, era pensar na possibilidade de perder aquele emprego.
já havia perdido outros empregos por seus atrasos, infelizmente não era culpa dela, acordar cedo, fazer o café da manhã, arrumar seus irmão, levá-los para a escola e atravessar quase que metade de Honolulu para chegar a tempo no café em que havia começado a trabalhar a pouco mais de uma semana. A garota olhou para o relógio e viu que finalmente chegaria a tempo, chegaria em cima da hora, mas chegaria a tempo.
Pelo menos foi o que ela pensou, mas nos poucos segundos em que tinha olhado para o relógio não notou o rapaz que havia entrado em seu caminho, quando finalmente olhou para frente outra vez, não dava mais tempo de desviar.
Então a colisão veio levando os dois ao chão.
- Ouch! - exclamou, demorou um pouco para perceber que estava em cima do pobre coitado que ela havia atropelado, e assim que se deu conta levantou correndo. - Oh! I’m so sorry. - Falou estendendo a mão para o desconhecido.
- Tudo bem, não foi nada grave. - Só quando ele falou que ela realmente notou o rapaz na sua frente. Era muito bonito, ela tinha que admitir, e pelo sotaque ele com certeza não era dali. - E você, está bem? - Ela apenas acenou com a cabeça. - Deveria tomar cuidado, poderia ter se machucado correndo assim. - E com essa frase fez com que a morena sai-se de seu transe momentâneo.
- É isso!! - Gritou assustando o rapaz - Droga, droga, droga… Eu realmente sinto muito. - E saiu correndo mais uma vez logo desaparecendo da vista do rapaz.
Era muita falta de sorte mesmo, quando finalmente chegaria no horário ela tinha que ser idiota o suficiente para se jogar em cima de um turista, não que ela tivesse feito de propósito, mas ainda sim era frustante.
- Finalmente você chegou. - Ouviu a voz calma de Kailani, sua colega garçonete. - Você parece estar com sorte hoje, o chefinho disse que tinha algo pra fazer e vai chegar mais tarde. - Completou sorrindo.
- Kai… - falou manhosa ao mesmo tempo em que seguia rapidamente para o vestiário. - Você não poderia ter me dado uma notícia melhor.
Depois de pronta correu para ajudar Kailani a arrumar as mesas e enfim abrir o café. Enquanto contava a colega sobre o pequeno acidente que teve com bonito estrangeiro pouco antes de chegar.


***


ainda olhava na direção em que a apressada garota havia sumido. “Bonita, mas estranha.” foi o que pensou antes de finalmente entrar no taxi que o levaria para o hotel.
- Rua Kalia, 2199, Hotel Halekulani por favor. - falou assim que se acomodou no banco que trás do veículo.
Assim que chegou foi direto fazer o check in, pegou sua chave e seguiu para o elevador. Aquele lugar era maravilhoso, todo em tons claro, o hall era espaçoso e tinha uma decoração bem no centre feita em mármore com flores deixando seu interior e caindo pelas bordas.
Deixou o elevador e foi em direção ao quarto, entrou se deslumbrando com o que via. Ali também era tudo em tons claros, branco para ser mais preciso e detalhes feitos em madeira marrom. Havia uma cozinha americana, que provavelmente ele não usaria, no banheiro tinha uma pequena piscina particular e uma hidromassagem, o chuveiro ficava atrás de um box de vidro, a sala era espaçosa com um sofá longo de no minimo 5 lugares com uma mesa de centro de tampo de vidro e uma TV LED de muitas polegadas do lado oposto ao sofá, colocada graciosamente em uma estante no meio da parede, no quarto uma casa de casal em frente a uma comoda com uma TV também LED só que menor que a da sala, do lado direito um closet e do lado esquerdo uma sacada com uma vista maravilhosa para o mar.
Dava vontade de ficar ali para sempre. Depois de explorar a suíte admirando o lugar, tomou um demorado e relaxante banho. Desde que chegou tudo em que pensava era em descansar, agora que estava ali não queria ficar trancado em um quarto.
Mas seu corpo ia contra sua vontade e deu-se por vencido, colocou um pijama leve e se rendeu a sono.


***


Finalmente o último cliente estava saindo. Se trocou e saiu correndo se despedindo de Kailani e do Sr. Abisai, o cheje. Felizmente Keanu, seu melhor amigo, concelheiro e quase irmão, morava ao lado da escola das crianças e ficava com elas até ir buscá-las.
- Keanu. - Falou ofegante assim que o rapaz antedeu a porta. - Posso entrar? - Fez a pergunta por fazer, pois ante de ouvir qualquer resposta invadiu a casa do amigo. - Não aguento mais correr. - E se jogou no sofá.
- E por quer diabos você estava correndo? - Sentou-se ao lado dela empurrando seus pés de cima de seu sofá, fazendo-a apenas rir.
- Me atrasei, outra vez. - Ele apenas a encarou como se dissesse que novidade. - E dessa vez foi por ter atropelado um inocente. - Disse fazendo Keanu se engasgar.
- Atropelar? Como assim?
E então mais uma vez no dia contou o que tinha acontecido, a gargalhada do amigo chamou a atenção das crianças no andar de cima que desceram correndo confirmando que a irmã havia chegado.
- Maila! Mahina! - Exclamou rindo enquanto era esmagada pelos dois. - Onde está Mana? - Perguntou sentindo falta do garoto.
Além de Mana, que tinha 12 anos, Mahina, que tinha 7 e Maila com 4 anos, tinha mais dois irmão, os gemêos Kaleu e Keoki de 17, que estava juntos em um intercâmbio no Japão.
- Ta ali, ali. - Maila balançava as mãozinhas apontando para o irmão que acabava de chegar ali. - foi até ele e bagunçou seus cabelos sorriu quando ouviu seus resmungos.
Jantaram, sempre jantavam ali mesmo na casa de Keanu, como o mesmo morava sozinho apreciava a companhia, e enfim foram para casa.
A casa em que viviam era simples, com dois andares mas não muito grande, tinha sido herdada de seus pais. Era composta de quatro quartos, o seu - que antes havia sido de seus pais -, o das garotas, o de Mana e o dos gemêos. Tinha dois banheiros, uma cozinha americana e uma pequena sala. A lavanderia ficava entre a cozinha e a garagem.
Assim que chegaram Mana deu boa noite e subiu para seu quarto enquanto colocava as menores na cama. Quando Mahina e Maila já estava dormindo foi para o seu próprio tomar seu tão desejado banho. Colocou uma roupa velha e confortável, se jogou na cama e apagou.


***


Despertou sentindo o sol banhando-lhe o rosto, levantou ainda se sentindo sonolento, o fuso pesando em suas pálpebras. Por isso tratou logo de tomar um banho gelado, varias vezes havia passado madrugadas em claro gravando, e tendo poucas horas de sono antes do próximo compromisso. Ele estava no Hawaii e não desperdiçaria seu precioso tempo dormindo.
Então tratou de trocar de roupa, optou por algo simples, uma calça jeans dobrada no tornozelo, uma camisa polo branca com detalhes em preto na bordas e um mocassim preto. Bagunçou os cabelos que que estavam ainda molhados, pegou as chaves e saiu.
Saiu do hotel e seguiu tirando algumas fotos, entrando em uma ou outra loja, não sabia quanto ou quanto tempo havia andado, mas seu estomago reclamou, por não ter comido nada até então.
Avistou um pequeno café de nome Lilo’s Coffee e adentrou o mesmo, o lugar claro todo em tons marrons e verdes, sentou em uma mesa ao lado da janela pegou o menu que estava sobre a mesa.
- Bom dia! - Ouviu a voz feminina a seu lado. - Já decidiu o que pedir? - olhou em sua direção e quando estava prestes a fala, não teve chance.- Oh my God! É você! - O rapaz olhou assustado para moça em sua frente.
- Ah… What…?
percebeu que o rapaz não lembrava dela, é claro que ele não lembrava ela tinha sido a única a ficar babando no estrangeiro.
- A trombada. - Falou vendo a expressão do outro mudar de susto para entendimento. - Ainda me sinto mal, eu podia ter te machucado e sai correndo como a louca que sou e nem pude me desculpar direito.
- Não se preocupe com isso. - Disse sorrindo. - Estou bem, não precisa fazer nada.
- Hoje por minha conta, peça o que quiser.
- Não. Não precisa fazer isso.
- Eu quero. - Continuou sorrindo. - Sem mais, eu preciso tirar essa culpa de mim e com você aqui isso fica facíl.
Ficaram se encarando por um tempo e finalmente deu-se por vencido concordando.
- Um Café Mocha e um Croissant de Frango.
- Okay! - A garota bateu continência fazendo-o rir. - Aguarde um momento e já lhe trarei seu pedido.
Ela era com certeza interessante, era realmente estranha, mas interessante. Não demorou muito e seu pedido estava entregue.
- Espere! - Quando percebeu que ela estava voltando para o balcão acabou chamando por reflexo e acabou corando quando foi encarado, definitivamente não passou despercebido. - Eu poderia saber o nome da moça que insiste em pagar meu café da manhã? - A pergunta a fez rir.
- . Pelekai. - Ainda sorrindo, não ia deixar essa chance passar, também queria sabe o nome dele. - E o seu? Afinal tenho que saber para quem estou pagando a comida.
- . .
Terminada sua refeição se despediu de . Tinha muito tempo livre e entre um ponto turístico e outro seus pensamentos iam de encontro a uma certa havaiana. Pensou em voltar no café, mas com que pretexto se tinha saído de lá a pouco tempo? Continuou caminhando por um tempo e decidiu voltar para o hotel.
ainda sorria, , era um nome bonito, e o dono do nome com certeza era muito mais que bonito. E ela realmente esperava vê-lo outra vez.


***


Seu expediente havia acabado, agora andava calmamente, teria de passar no mercado antes de buscar seus irmão na casa de Keanu. O que não esperava era dar de cara com saindo do mesmo mercado em que ela estava entrando.
- Você! - Falou fezendo-o levantar os olhos.
- Parece que sempre nos encontramos ao acaso. - Disse sorrindo. - Ou quem sabe, você está me perseguindo.
- Poxa. - fez uma cara desolada. - Estava tão na cara assim? - não aguentou e acabou rindo.
- Oh não, você foi bem discreta, se não tivesse aparecido em todos os lugares que vou nunca perceberia.
Entre risos e algumas piadinhas Soohyun acabou por acompanhá-la em suas compras, conversaram como se conhecessem um ao outro a anos. contou sobre sua pequena família e que gostava de surfar nos fins de semana, e Soohyun lhe contou que vinha da Coreia do Sul e que a viajem era um presente de aniversário.
Ao ficar sabendo disso marcaram de no dia seguinte se encontrarem, já que era folga de , ela iria mostrar os melhores lugares para o lindo coreano. Se despediram, o tempo havia passado rápido demais, e ela acabou se atrasando muito mais para chegar na casa de Keanu.
- Atrasada, eu sei que você sempre demora, mas hoje você demorou duas horas a mais pra chegar aqui. - Dizia de forma reprovadora para a amiga.
- Eu sei… Desculpa, desculpa, desculpa… Juro que não foi minha intenção. - falou sentando e contando sobre o jovem coreano.
- E agora você está encantada por ele! - Podia afirmar isso só de olhar para cara de .
- Completamente encantada. E fiquei sabendo que amanhã é aniversário dele, e me ofereci para ser sua guia. Mas quando estava a caminho daqui me lembrei deles. - Apontou para o andar de cima. - Como eu poço ter me esquecido deles? Eu NUNCA esqueço deles.
Tudo o Keanu fazia era rir. Era a primeira vez que via esquecer os irmãos realmente, mas também era a primeira vez que ela se encantava por alguém que conseguiu fazer ela esquecer os irmão.
- Não se preocupe.
- Como posso não me preocupar?
- As crianças tem aula e depois elas vem aqui de qualquer jeito, só se preocupe em encontrar com o moço estrangeiro bonito. - Ela o encarou por um tempo. - e pensar em como conquistar seu querido turista.
- Hey! Quem disse que eu quero conquistar ele?
Então uma pequena discussão foi instaurada entre os dois, e ficou nisso por um tempo, até finalmente pegar os irmão e voltarem para casa.


***


O despertador tocou e mais do que depressa foi se arrumar. Acordou as crianças, arrumou tudo para o café da manhã e finalmente rumaram para escola.
- Porque você tá toda arruma se você não vai trabalhar hoje ? - Perguntou Maila puxando de leve a saia da irmã.
- Um encontro é claro. - Falou Mana antes que pudesse responde. - Eu ouvi ontem, você não estava exatamente tentando manter segredo falando alto daquele jeito. - Completou depois de receber um olhar de “como você sabia?” da irmã.
- É seu novo namorado? - Dessa vez foi Mahina. - Quando vai apresentar ele pra gente?
- Não tem namorado nenhum, não é um encontro e só vou encontrar um amigo por ser seu aniversário. Agora quietos.
Ela realmente pensou que poderia se livrar dessa com isso, mas não foi o que aconteceu, a meninas passaram o caminho todo perguntando sobre o tal namorado e Mana instigava as meninas contra ela. nunca tinha se sentido tão aliviada ao largar os três na escola como se sentia agora.
Dessa vez não precisava correr. Foi com calma até o parque onde tinha marcado de se encontra com , quando chegou o viu sentado em um dos muito bancos espalhados por ali.
- E eu achando que não tinha como me atrasar para algo no meu dia de folga. Parece que eu estava enganada. - A garota sorriu sentando-se ao lado do rapaz. - Feliz Aniversário Kboy.
- Não esta atrasada, eu que acabei chegando cedo demais. - falou levantando o olhar para olhá-la. - Kboy??
- Fiquei pensando, turista e estrangeiro estragariam minha frase, korean boy muito comprido, então fica Kboy. - apenas riu.
- Então, o que faremos?
- Você escolhe. Aquário ou Diamond Head. Não consegui me decidir, como é seu aniversário você decide.
- Humm… Diamond Head, sempre quis ir lá.
- Ótimo, então vamos. - E sem pensar muito agarrou pelo braço e o puxou consigo para um taxi.
Não precisou de mais nada além do nome do famoso vulcão extinto para o taxita sabe onde estavam indo.
Ao chegarem lá, compraram algumas garrafas de aguá e alguns sanduíches antes de começarem a subida, que seria longa e cansativa. Uma hora de caminhada e mais uma escadaria de cem degraus depois e finalmente chegaram ao topo, a vista era sem sombra de duvida maravilhosa e tinha válido a pena toda a caminhada.
Depois de muitas fotos aproveitaram para descansar e comer dentro do vulcão aproveitando a vista espetacular que o lugar proporcionava. Com o fim do passeio, se despediram marcando de se encontrarem outra vez no dia seguinte, por alguma razão havia uma necessidade de se encontrarem.
E foi exatamente o que fizeram, todos os dias ia ao café onde trabalhava e a esperava para saírem depois do expediente. Pelo menos durante aquela semana.
sabia que teria de voltar para casa, e esse dia tinha finalmente chegado. tinha conseguido adiantar sua folga para poder acompanhá-lo até o aeroporto. E enfim havia chegado a hora dele embarcar.
- Acho que é isso! - Falou sorrindo. - Aqui, me empresta seu celular. - Pediu e o fez. - Esse é meu número, não exite em me ligar.
- Pode ter certeza que ligarei. E… Foi realmente um prazer conhecer você - disse. Sorriu enquanto fazia uma pequena revência. - Adeus. Espero podermos nos encontrar em breve.
Quando estava prestes a entregar sua passagem sentiu seu corpo ser virado e seus lábios serem pressionados. Não foi nada além de um simples selo.
- Não achou que iria embora sem meu beijo de despedida não é? - E dizendo isso se afastou sorrindo com a vermelhidão na face que aquele singelo beijo havia causado no rapaz.
Depois de sair do pequeno transe, finalmente passou pelo portão de embarque. E vendo ela ficar para trás só o fez ter a certeza de uma coisa: ele com certeza voltaria para o Havaí.


Fim.



Nota da autora: Sem nota.



Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus