Existe Amor em Londres

Última atualização: 17/03/2018

• Capítulo 01

Brasil, 25 de agosto de 2011, Aeroporto de Guarulhos
Os olhos de encaravam com um misto de ansiedade e saudade os olhos castanhos sempre intensos de , seu namorado há cinco anos. A íris sempre tão vibrante do rapaz não passava de uma vermelhidão por causa das lágrimas. Os braços fortes e tatuados do músico trouxeram sua gordinha contra seu corpo mais uma vez, e por um segundo ele pensou em não soltá-la nunca mais. Um buraco aumentava a cada segundo dentro do peito ao notar que cada segundo que passava os deixavam mais perto da despedida. Um ano longe de sua namorada era um pesadelo a qual não podia acordar, não tão cedo. Ele havia sido contra o intercâmbio da garota desde o início do processo seletivo. Eles nunca estiveram tão bem quanto agora - por que então morar do outro lado do oceano, quando ela tinha tudo que precisava no Brasil? Pela primeira vez, porém, viu decidida de tal maneira, e mesmo a contragosto do (ex) namorado e colocando o relacionamento de anos em risco, ela foi até o fim com o processo seletivo de intercâmbio de sua faculdade e conseguiu ser uma das bolsistas por um ano.
Essa seria a primeira conquista em sua vida que era completamente sua, e não podia estar mais orgulhosa de si. Uma parte da estudante de jornalismo estava em pânico - pela primeira vez ela iria enfrentar o mundo sozinha. Milhões de inseguranças turbilhavam em sua mente, por alguns segundos ficou até mesmo tentada a não embarcar, em sair correndo de volta para casa. Mas respirou fundo e com os olhos cheios de lágrimas encarou o namorado uma última vez antes de embarcar.
- Se cuida, gordinho. Não faz nenhuma besteira. Cuida do nosso gordinho, tá? – Sussurrou, e o músico apertou um pouco mais os braços em volta de sua garota. sentia que a qualquer momento seu coração iria pular em suas mãos, a angústia ardia a boca do estômago e as lágrimas saíram impulsivamente.
- Seu lugar é aqui, gordinha. - sussurrou antes de dar um último beijo em . A blogueira desvencilhou-se com custo do abraço do namorado e seguiu para o portão de embarque. O músico observou em meio a soluços o amor de sua vida se afastar aos prantos. Cada passo da blogueira era uma nova pontada em seu coração.

XXX

Depois de passar por todo o processo de controle de passaporte e finalmente sentar em frente ao seu portão de embarque, a blogueira ligou a câmera do celular e obrigou-se a colocar um sorriso no rosto.
- Yassss, gordinhos e gordinhas do Brasil! - saudou com a voz embargada. - Estou aqui na área de embarque, em alguns minutos vou entrar no avião para morar um ano em Londres. Eu não sei o que esperar, mas estou muito ansiosa e louca pra encontrar meu casal preferido de todo o mundo. Fiquem ligados e venham descobrir comigo se existe amor em Londres ou não!

Londres, 26 de Agosto de 2011, Casa dos Pinheiros.
Com o sorriso farto e os olhos verdes astutos, o dono dos cachinhos mais famosos de sua nação observava a figura de sua amiga Thalita Pinheiro zunir de um lado para o outro dentro da pequena cozinha, enquanto ela organizava o café da manhã de boas vindas de sua mais nova hóspede.
Enquanto a garota repassava novamente o seu checklist na cabeça, mais uma vez o camisa 4 do Chelsea e seleção brasileira observou a foto que seu casal de melhores amigos, Leon e Thalita Pinheiro, haviam lhe enviado da sua hóspede. Mesmo sem conhecê-la pessoalmente, David estava ansioso para ver um sorriso tão lindo pessoalmente. Na tela do aparelho estava aberta a foto de Thalita ao lado da sua melhor amiga, um ano atrás, no dia em que o casal Pinheiro havia embarcado para Londres.
A garota ao lado de Thali era linda e despertava em David uma vontade enorme de auxiliá-la. Ele estava disposto a ajudar os amigos no que fosse necessário para que a futura moradora de Londres se sentisse em casa.
David era assim: fazia pelos outros o que gostaria que tivessem feito por ele em todas as suas mudanças na vida de jogador. Desde quando se mudou para a capital da Bahia para jogar no Vitória, até a sua última transferência para Londres. O seu sorriso largo e o brilho de moleque nos olhos verdes escondiam as tantas dores, vontade de desistir e a tremenda solidão que já enfrentou.
Ainda segurando o celular, o jogador lembrou-se de quando chegou na capital inglesa, sem conseguir falar um How are you?, cheio de sonhos e medos de não se adaptar naquela terra de pessoas frias. Mas dois anos depois lá estava ele, sendo o queridinho de sua nação e time, ajudando os jogadores brasileiros e suas famílias que, assim como ele, chegavam em Londres por conta do Chelsea. E não foi diferente com Leon - David adotou o garoto como um irmão mais novo desde a primeira vez que vira o rapaz tímido sendo apresentado pelo técnico. Desde então, David Luiz e o casal Pinheiro eram inseparáveis.
- Thali! - O mais velho estalou os dedos para chamar atenção da morena. A amiga estava com a porta da geladeira aberta, colocando um vaso de flores dentro dela.
- Fala, David! – Respondeu de maneira acelerada, e o zagueiro apontou para a mão da mulher. Thalita balançou a cabeça exasperada e fechou a janela - Eu vou enlouquecer!
- Thali, respira fundo! - O zagueiro levantou de sua cadeira e colocou os braços sobre o ombro da melhor amiga - É a sua melhor amiga que vai chegar, não o Papa! Então relaxa, ela vai adorar tudo!
- Você não tá entendendo... Eu preciso deixar tudo perfeito. Ela precisa se sentir em casa… - A morena mordeu os lábios e David a sacudiu de leve.
- Ela já vai se sentir em casa só por ter você e o Leon por perto! - O camisa 4 deu um sorriso encorajador para a melhor amiga, que concordou e permitiu tirar alguns segundos para respirar.
- Você tem razão! Não sei o que seria de mim sem você! - A Sra. Pinheiro abraçou o amigo com força e David bagunçou as madeixas lisas da morena.
- A sua eu não sei, mas suas flores iriam morrer congeladas. - Piscou brincalhão fazendo Thalita soltar a primeira risada verdadeira do dia.
- Obrigada, David. - A morena inspirou fundo e encarou o amigo no fundo dos olhos - Não sei o que seria de mim e do Leon sem você aqui em Londres.
- Dois perdidos! - O jogador riu e Thali beliscou o braço do garoto.
- Não estraga o momento, boboca. - Os braços finos da brasileira apertaram o amigo com força.
- Também te amo. - O camisa 4 retribuiu o abraço e depositou um beijo no topo na cabeleira lisa da Pinheiro.

XXX

observava Londres com a mão sobre o peito esquerdo, completamente apavorada. Engoliu seco para tentar desfazer o nó em sua garganta e fechou os olhos para respirar fundo. Ela odiava ser tão ansiosa. Em sua cabeça elencava todos os cenários que podiam dar errado na imigração inglesa. Fez um check-list mental de tudo que precisaria dizer e mostrar, mas nada parecia funcionar para lhe tranquilizar.
Respirou fundo na vã esperança de inspirar coragem junto com o ar e limpou as lágrimas com a blusa de , seu ex-namorado, mas ainda atual amor. O moletom vermelho continha seu perfume - o menino fez questão de reforçar - para a sua gordinha, como gostava de chamá-la, não esquecer como era. Mesmo sabendo que seria quase impossível para a estudante de jornalismo esquecer seu cheiro, afinal eles haviam namorado por cinco anos.
Ainda contra o gosto do músico, estavam dando um tempo com prazo de validade de um ano, tudo decidido por . havia sido voto vencido desde o instante em que a blogueira decidiu aplicar a candidatura para o intercâmbio. Pela primeira vez a blogueira havia sido completamente individualista em uma decisão e, num ímpeto de coragem, resolveu viajar para o outro lado do oceano a fim de aprimorar seus estudos e formação profissional.
Todo o processo de pousar, responder as perguntas da polícia inglesa e pegar suas malas demorou quase uma hora. A cada passo dado em direção ao seu novo ano ela sentia seu coração acelerar ainda mais, e a ansiedade dominar todo o seu corpo, deixando-o cheio de sintomas esquisitos no estômago e na garganta.
Do lado de fora da área de desembarque do Aeroporto de Heathrow, Leon e Thalita esperavam ansiosos e com um cartaz enorme de boas-vindas. Eles sabiam que a amiga iria morrer de vergonha ao ver o cartaz, e queriam fazê-la rir desde o primeiro momento em que colocasse os olhos neles. David Luiz os acompanhava, percebendo que nunca tinha visto o casal de amigos tão animados desde que haviam se mudado para Londres. Ele tinha escutado inúmeras histórias sobre a tal brasileira e estava ansioso para conhecer melhor a amiga do seu casal de melhores amigos.
Leon e Thalita já haviam montado passeios e programas que poderiam fazer para aproximar David e , noites a fio deitados em sua cama. Os amigos ainda não desconfiavam, mas o casal conspirava um plano para juntá-los, livrando de seu mais novo e possessivo ex-namorado - nem Leon e nem Thalita gostavam do rapaz.
Quando a porta automática abriu, conseguiu ver os amigos segurando a faixa, acompanhados de um rosto que ela tinha reconhecido superficialmente das fotos dos amigos nas redes sociais. caminhou até eles, e antes de falar qualquer coisa, Thali deu um passo à frente e estendeu os braços para se abraçarem. Ambas sentiram os olhos cheios lágrimas ao perceber o tamanho da saudade que estavam uma da outra. Acima de tudo, se sentiam gratas por poderem morar na mesma cidade novamente, pelo menos por um ano.
- Você está tão linda! - Thali disse ainda abraçada à amiga. soltou uma risada de agradecimento e percebeu o olhar do garoto desconhecido sobre elas.
- E eu nem preciso falar de você, né? - abriu um sorriso ainda maior ao largar do abraço da amiga e a analisou por inteiro, percebendo o quão a vida de casada e de moradora de Londres tinham feito bem a ela.
- E eu? Não vou ganhar abraço, não? - Leon disse num tom de brincadeira - Ou você só abraça seu melhor amigo Danilo? - A recém-chegada riu e abraçou o amigo forte, dando-se conta de como também tinha sentido falta dele e de seus ciúmes bobos em relação aos amigos que tinha deixado em São Paulo.
- De você, vou cobrar libras. - riu e percebeu que não só Thalita, mas também o menino até então desconhecido por ela, riram de sua piadinha com Leon.
- Ele merece... - ouviu o garoto se pronunciar em português, e percebeu que ele realmente só podia ser brasileiro. O rapaz exalava uma simpatia fora do comum para um morador de Londres e tinha um sorriso encantador modelando seus lábios, sem contar o magnetismo e brilho no olhar.
- ... - Thali disse animada, arrumando o cartaz em um rolo para guardá-lo - Esse é o David Luiz, um amigo nosso e companheiro do Leon no Chelsea.
- O prazer é todo meu. - David segurou a mão da blogueira, depositou um beijo no local e depois outro no rosto. Apesar de corar pela timidez, não deixou de retribuir o sorriso simpático oferecido pelo mais velho. - Será que posso ajudá-la a levar suas malas? - Ele disse apontando para uma mala grande de rodinhas com tema de Mickey e uma outra média de carregar nas mãos, do mesmo tema.
- Hm... Claro. Obrigada! - falou um pouco impressionada com a simpatia de David. Thalita e Leon trocaram um olhar cúmplice, satisfeitos com o primeiro contato dos amigos, e entrelaçaram suas mãos para irem em direção ao carro no estacionamento do aeroporto.
- Fez uma boa viagem? - A Sra. Pinheiro perguntou num instinto maternal. Ela sabia, por mais que a amiga estivesse feliz por estar em Londres, realizando um sonho pelo qual correu incansavelmente atrás, que uma parte dela estaria triste por ter de deixar sua vida no Brasil por um ano. A mais nova compreendia melhor do que ninguém como era ter que se viver longe de sua família em um país com uma cultura, ritmo e língua totalmente diferentes aos quais estava acostumada.
No caso de Thalita, a garota não sabia nem conjugar um verbo to be quando resolveu embarcar para Londres ao lado do marido. Ela queria poder poupar da metade da solidão que sentiu até conseguir se adaptar à nova vida em um novo continente. Ainda mais em Londres, onde tudo é rápido demais, as pessoas estão sempre com pressa e imersas em seu próprio mundo. Ela podia enumerar tantas coisas às quais ainda estava se adaptando, mesmo depois de um ano na terra da rainha.
- Fiz, sim; eu vim dormindo praticamente a maior parte... Só acordei um pouco quando deu umas turbulências brandas e para comer. - observava cada detalhe entre a área do desembarque e o carro, sentindo o coração bater entre a apreensão do medo e ansiedade pelas novidades e ano incrível que esperava ter em Londres.
- Só para variar, né? Essa menina é uma panda! - Leon falou em um tom de brincadeira com o olhar sobre David, dando uma deixa para o mais velho começar a conversar com a novata.
- Tá certa, você. Ninguém merece ficar acordada presa dentro de um avião. Eu adoro entrar, sentar na poltrona e dormir a viagem toda. - David carregava a mala com facilidade enquanto reparava na sua mais nova conhecida. E uma conclusão tirou naqueles poucos minutos, Thalita não tinha exagerado ao dizer que a menina era linda. Porque, mesmo depois de sete horas de uma viagem de avião, o camisa 4 conseguia achá-la bem atraente, e com um sorriso encantador, um dos mais bonitos já visto por toda sua vida.
- Não é? - sorriu e respirou fundo ao sentir o vento frio que bateu em seu rosto assim que entraram na parte descoberta do estacionamento. - Ainda mais em avião que não tem para onde você fugir.
- Você está com fome, ? Ou quer dormir mais? - Thali abraçou a amiga de lado para terminar o trajeto até o carro. Ela não conseguia conter sua alegria em ter sua parceira de tantas aventuras na adolescência ao seu lado novamente. Era como se um pedaço da sua casa tivesse vindo ao seu encontro, e ter a mais velha ao seu lado era como uma injeção de ânimo.
- Acho que já dormi tudo que tinha que dormir hoje. - sorriu agradecida ao ver o zagueiro do Chelsea abrindo a porta do carro, e reparou mais uma vez o quão educado e simpático era - Obrigada. - Acrescentou o agradecimento a David e sentiu seu corpo relaxar ao entrar no ambiente quente do carro.
- Eba! Eu não iria deixá-la dormir mesmo. - Thalita deu de ombros e lançou um sorriso maroto para a amiga enquanto entrava propositalmente no banco da frente.
- Ei! - David cruzou os braços em frente ao vidro da amiga - Por que você tem que ir na frente, se eu tenho a perna maior? - David Luiz reclamou de brincadeira com a Sra. Pinheiro ao terminar de colocar a mala no porta malas.
- Eu não mandei você ser alto. - Thalita deu a língua para entrar na implicância amistosa do amigo.
- Este é um problema que eu não sofro. - apontou para as pernas e o jogador riu ao observar o quão miúda a blogueira era. Naquele momento, David segurou-se para não apertar as bochechas da mais nova. Ela era encantadora, e uma vontade estranha de querer tocá-la começou a crescer dentro dele. Chegou à conclusão que até mesmo os fios lisos da morena deveriam cheirar a cereja, de tão doce e apertável que a intercambista era.
- Sorte a sua, é compacta. – O zagueiro respondeu. Leon e Thalita se olharam animados ao perceberem novamente que, a princípio, e David estavam interagindo bem. Sentiam, e acima de tudo torciam, para que fosse um sinal de que sentimentos bons iriam nascer entre os amigos.
- É, mais ou menos. - virou-se mais de lado para conseguir olhar em direção a David. Seu olhar dividiu a atenção entre a paisagem que passava atrás do menino e o olhar do mesmo - Tem algumas situações nas quais nem é tão vantajoso ser pequena.

XXX

Era a primeira vez que os olhos de encaravam a casa do casal Pinheiro na capital britânica. E secretamente, em silêncio, a garota rezou para que todas as forças cósmicas presentes no universo lhe abençoassem com um ano de muito crescimento, liberdade e aprendizado. Queria coletar os melhores momentos de seus 20 anos. Não que não tivesse uma vida incrível até ali, modéstia à parte, ela vivia quase um conto de fadas da vida real. Porém, tinha idealizado o seu intercâmbio na terra da rainha desde quando aprendeu na aula de Geografia que o mundo não se resumia só ao Brasil. Era o momento dela. E ela iria viver cada dia intensamente. Havia prometido para si mesma: deixaria a tímida, medrosa e depende dos outros no Brasil. Ela iria matar no peito e fazer um gol de placa durante cada pequeno desafio dos seus 365 dias em Londres.
Leon abriu a porta do sobrado, e a blogueira ligou a câmera do celular para gravar o seu primeiro momento dentro do seu mais novo lar.
- Uau! Temos uma paparazza entre nós? - David brincou. soltou uma risada fofa e escondeu o sorriso com a mão sobre a boca e encarou o zagueiro com o olhar divertido.
- Gordinhos e gordinhas do meu Brasil, conheçam David Luiz, o zagueiro número um do Chelsea. - ela riu - David, conheça os leitores do blog da Dinha. - Ela riu e apontou para a câmera. O jogador se aproximou da garota e encarou a lente com um olhar divertido.
- Olá, pessoal. Eu sou o David, e sou o cara mais legal de Londres. - Ele piscou e encarou com um olhar admirado - Você vai descobrir isso já, já.
- Eu não duvido. - A blogueira respondeu envergonhada, as bochechas ruborizaram e dessa vez o mais velho não resistiu em apertar a sua pele alva.
- Awn!!! - Thali apareceu com um sorriso derretido e, ao ver a câmera, acenou de forma eufórica - Yassss, gordinhos e gordinhas do Brasil! Sentiram saudade de mim?
- A queridinha de vocês voltou! - riu e caminhou pelo corredor da casa até chegar a sala de estar dos Pinheiros - Bom, acabei de chegar na casa da Thali e do Leon.
- E sua! - A amiga enfatizou ao entrar na sala também, com David ao seu encalço. O zagueiro estava completamente admirado de ver a naturalidade da blogueira em frente a uma câmera.
- Sim, e minha pelos próximos 365 dias. Nós acabamos de chegar e eu vou tomar um banho porque, né…
- Tá precisando mesmo… - David brincou e um risinho bobo delineou os lábios da blogueira.
- Como vocês ouviram, estou precisando… - Ela apontou para o garoto - e logo depois vou experimentar o full british breakfeast preparado por Thali... Se vou sobreviver? Aguardem as cenas do próximo capítulo! - ela brincou.
- Qualquer coisa te levamos para o hospital. - David brincou e Thali deu um tapa ardido em seu braço.
- Eu sou master chef agora. - A dona da casa brincou, e David se entreolharam com a mesma careta cúmplice de desconfiança.
- Aham, okay… - Responderam juntos e a garota parou a gravação - Eu realmente preciso de um banho. - A estudante olhou para a amiga quase implorando por uma água quente e roupas novas.
- Sigam-me os bons! - Thali fez um gesto para a amiga segui-la para o segundo andar da casa. Ela sabia como a viagem São Paulo-Londres era cansativa. Ao chegar em terra firme você só consegue pensar em banho, comida e cama.

Quando desceu de banho tomado, Thali estava a todo vapor cozinhando o café da manhã britânico. Com o guia da receita no celular, a esposa de Leon acompanhava passa a passo do típico prato. Leon e David jogavam vídeo game de forma eufórica. A blogueira caminhou até a porta da sala de estar e, com um sorriso satisfeito, encarou os jogadores. Seu coração estava completamente aquecido de ver o quão adaptados e felizes o casal Pinheiro estava Londres.
- E aí, vai ficar só olhando? - David perguntou ao perceber a presença da mais nova.
- Até eu me alimentar, sim. - A blogueira riu e se acomodou no sofá ao lado do mais novo conhecido. Ao inspirar o ar, teve sua narina invadida pelo perfume delicioso de David Luiz. Definitivamente ela não podia negar o bom gosto do rapaz por aromas. Ela havia adorado o cheiro marcante do rapaz.
- Então, você é blogueira? - David puxou assunto sem desgrudar os olhos da televisão.
- É, sou sim. - Ela deu de ombros, com os olhos sobre o rosto do rapaz. Seus olhos foram magnetizados mais uma vez pelas pupilas verdes sempre tão cheias de alegria - Escrevo em blogs desde meus quinze anos.
- Desde ontem? - Ele brincou e deu uma piscadela rápida na direção da garota.
- Ahn, quem me dera. - A blogueira respondeu um pouco lenta após a piscadela astuta e eficaz do mais velho.
- Para, você não deve ter mais do que dezoito anos. - Um sorriso doce delineou os lábios do rapaz, os olhos verdes sempre intercalando entre a tela e a sua mais nova conhecida.
- Um pouco mais do que isso. - respondeu risonha - Mas obrigada pelo elogio.
- Crianças, o café está na mesa! - Thalita entrou num rompante só. Leon parou o jogo imediatamente e foi o primeiro a caminhar até a cozinha. David deixou a blogueira ir na sua frente educadamente, e juntos caminharam até a mesa de café da manhã.

XXX

Depois da experiência única de comer um full british breakfast* e dos jogadores do Chelsea irem pro treino, resolveu se acomodar no quarto cedido a ela por seu casal de melhores amigos. A blogueira estava fechando a primeira gaveta do armário branco na parte em frente à cama quando a amiga e dona da casa bateu fraquinho na porta com duas canecas na mão de chocolate quente. sorriu ao perceber o mimo da amiga e pegou uma caneca, ajudando-a.
- Fiz para você, é uma delícia nesse frio daqui. - Thali falou com um sorriso sincero de gratidão no rosto por ter a amiga ao seu lado. Seriam os melhores 365 dias desde que se mudou para Londres.
- Hum, mesmo depois do café da manhã, eu não vou recusar, não. - ligou o seu computador para ficar online no Skype e conseguir falar com . Thalita se ajeitou na cama de casal, e a blogueira fez o mesmo.
- O café da manhã foi divertido, né? - A mais nova falou com um sorriso malicioso pronta para falar de David e descobrir o que a amiga achou dele.
- Muito! O David é muito engraçado, eu me diverti muito com ele. - lembrou das palhaçadas e piadas que o menino contou durante o café da manhã, percebendo como era fácil rir quando estava perto do jogador.
- Ele é, sim, e acabou de ficar solteiro, sabia... - Thali apertou a barriga da amiga.
A mais velha riu, mas respirou fundo ao sentir uma fincada de saudade de . Ela nunca havia ficado tanto tempo afastada do namorado como seria agora, e por mais que ele havia prometido visitá-la quando a banda entrasse de férias, uma sensação incômoda de medo e ansiedade não saía do seu peito.
- Eu não preciso saber disso. - riu e tomou um longo gole do seu chocolate quente.
Thali rolou os olhos - ela já esperava pela resposta negativa da amiga. Tinha plena noção do quão difícil seria para a amiga se abrir para novas relações. Mas ela também tinha certeza que mais cedo ou mais tarde daria uma deixa que faria acordar de vez e perceber que merecia alguém muito melhor do que ele.
- Por enquanto... - a Pinheiro disse marota.
Sabia que não iria adiantar falar nada em relação ao músico agora, e muito menos queria discutir com sua melhor amiga no primeiro dia de sua estadia em Londres. Ela e Thali tiveram poucas discussões na vida, e em todas elas estava envolvido de alguma maneira. Nem ela, e nem Leon faziam questão de esconder seu desgosto pelo rapaz que já tinha feito sofrer tanto. Eles simplesmente não conseguiam entender como não percebia, mesmo depois de tantas mancadas e de até mesmo uma traição por parte de , que ele não era homem suficiente para ela. A blogueira merecia alguém muito melhor, e na opinião de Thali e de Leon também, David preenchia todos os pré-requisitos de aprovação: morava perto deles, o que faria querer morar em Londres além do um ano de intercâmbio, era amigo íntimo do casal, romântico, gente boa e bem de vida.
- Mas então... - respirou fundo para começar um novo assunto quando escutou a chamada do Skype no seu celular.
Thali percebeu o sorriso bobo brotar no rosto da amiga e entendeu quem estava ligando. , com o coração acelerado, atendeu enquanto arrumava o cabelo. Tanto os olhos da blogueira, como do músico se encheram de brilho ao se encontrarem - Gordinho! - , deitado em sua cama no Brasil, de cabelos molhados e sem camisa, também abriu um sorriso apaixonado, e o coração apertou um pouco mais de saudades.
- , - Thali levantou da cama com a mínima vontade de cumprimentar pela conversa por vídeo, chamou a atenção da amiga que sinalizou com a mão para o "ex-namorado" esperar - vou arrumar casa, estou muito feliz de você estar aqui, muito mesmo. Amanhã nós começamos a dominar Londres. Depois que você descansar podemos ver o que quer fazer. Mais tarde vamos encontrar com os meninos para jantar num lugar especial para comemorar sua chegada. - Thali abraçou a amiga forte e se retirou do quarto.
- Obrigada! - disse ao retribuir o gesto de carinho antes da amiga fechar a porta e se encostou na parede para falar de forma mais confortável com o músico - Gordinho! - A blogueira disse meiga, o garoto lhe deu um sorriso amarelo e ela percebeu que tinha ficado um pouco mais sério.
- Quem é David? - Perguntou sem fazer rodeios, assumindo que tinha escutado o que Thalita falou e não tinha gostado nem um pouco de saber o fato do casal Pinheiro começar a levar para festinhas e sociais em geral. Ele tinha certeza que o casal iria tentar jogar vários caras para cima de sua gordinha.
- David Luiz, do Chelsea. Amigo da Thali e do Leon. Muito educado e legal, por sinal. Ele ajudou a me buscarem hoje e depois tivemos um café da manhã inglês típico. Foi muito bonitinho da parte deles. - falou com calma, sabendo que dali iria começar um interrogatório sem fim de sobre David.
Já estava mais do que conformada com o fato de ficar com ciúmes de qualquer ser do sexo masculino que não fosse Leon chegando perto de si. E mesmo depois de terem conversado inúmeras vezes no Brasil sobre estarem livres para ficarem com quem quiser se tivessem vontade, sabia que na prática a situação seria bem mais complicada já que os dois se amavam e se sentiam na obrigação de dar satisfações um ao outro.
- Hum, acho que já ouvi falar desse jogador. - disse sério - Onde tomaram café? Ele deu em cima de você? - mordeu o lábio inferior e fez uma careta pensativa para brincar com .
- Não! Pelo amor de Deus, ! Nem todo homem é um ogro que só sabe dar em cima das mulheres quando está perto delas. Foi o contrário, o David foi muito educado e cordial. - A blogueira soltou os elogios sobre David num tom quase ultrajado. Odiava quando o namorado entrava na onda de pensamentos primitivos.
O músico respirou fundo para não dar um soco forte na tela, ou em qualquer coisa por perto dele, com a raiva que sentiu ao perceber que , segundo ele, já defendia o novo amiguinho.
- Você é sempre ingênua demais para perceber se estão dando em cima de você. - O baixista retrucou desgostoso. revirou os olhos sem paciência alguma para o ciúme infundado do mais velho.
- Olha só, ! Se for para ficar dando ataque de ciúme infundado, eu vou desligar! É só um conhecido, okay? Não tem nada demais! - A blogueira cruzou os braços e o músico inspirou cansado. Ele concordou ao ver que sua gordinha estava realmente irritada.
- Okay, é só que não gosto de homens desconhecidos perto de você…
- Acostume-se porque a vida é assim. E isso não significa que todos os homens que se aproximarem vão dar em cima de mim só de olhar para o meu par de pernas. - Ela retrucou com o semblante fechado e o músico concordou com a cabeça.
- Você está certa, gordinha… - O garoto esfregou a mão - Como foi a viagem?
- Tranquila… - Respondeu um pouco mais calma, mas a irritação ainda se encontrava em seu tom - O nenê já acordou?
- Não, ainda está dormindo. - Respondeu - E o que vai fazer hoje?
- Aparentemente tenho um jantar para ir. - Deu de ombros - Bom, já que o nenê não está acordado vou descansar um pouco e começar a arrumar aqui. Mais tarde, antes de sair, ligo para vocês.
- Tá bom, amor. - disse relutante e respirou fundo observando a garota se ajeitar na cama. Pensou no quanto queria estar ao seu lado e sentia que precisava estar por perto mais do que nunca estivera antes.
Ele não sabia dizer, mas não tinha aceitado ainda a necessidade de de morar um ano longe dele, já que se amavam. Sabia que era por experiência acadêmica e era um sonho da garota desde muito nova. Ele só não conseguia aceitar ter de ficar um ano longe da mulher da sua vida, logo agora que o namoro dos dois estava em sua melhor fase.




Continua...



Nota da autora: MEU DEUS! OIIII! NEM ESTOU ACREDITANDO QUE ESSE É MEU “DEBUT” COMO AUTORA DO FFOBS!
Vou respirar fundo e tirar do caps!!!!! Hahahaha.
Tem tanto tempo que não escrevo nota de autora que já nem sei mais fazer isso.
Queria agradecer a minha mais nova beta, que topou entrar junto comigo nesse projeto e estou torcendo pra que de muito certo.
E não deixem de me amar e deixar muitos comentários de feedback. Eu assino como Bo Wang, mas isso é apenas um codinome de autora. Você pode me achar nesse mundão como Carol Caputo (nem sei manter mistério, né? Hahahahaha). Eu tenho um canal super legal que eu falo de fanfics e KPOP. Se quiser conhecer é só clicar aqui.
E acho que por enquanto é só… I’m out!



Nota da beta: De alguma forma, já consegui criar ranço desse ex da pp 🤣.


Lembrando que qualquer erro nessa atualização e reclamações somente no e-mail.
Para saber quando essa fic vai atualizar, acompanhe aqui.


comments powered by Disqus