Um amor dentro e fora de campo

Finalizada em: 07/01/2018

Capítulo Único

Cardiff, 3 de junho de 2017, 15:40.

Faltavam meros cinco minutos para o jogo começar. esperava ansiosamente para ver seu time em campo. O time que não é pertencente ao seu pai e nem toda sua família. Todos berravam Visca, Barça!, enquanto a mesma berrava com toda força ¡Hala, Madrid!. Sempre ia sozinha aos jogos, pois seus parentes sempre se recusavam ir a um jogo dos merengues. Quando o elenco entrou em campo, seu coração pulsou. Era sempre a mesma emoção e não precisava ser El Clássico para o time tirar os suspiros nervosos da menina. O jogo era uma final da Champions contra o Juventus, time italiano.
estava confiante com o resultado de seu time, sabia que não iam pipocar numa final de Champions. Não podiam pipocar. O Millennium Stadium era azul e branco.
O jogo começou e a menina já não tinha mais unhas para roer. Estava bem perto, pois sempre chegava cedo por sua altura. Assistia atentamente cada passe, principalmente o que deu início a felicidade dos madridistas, Cristiano Ronaldo abriu o placar com a assistência de Daniel Carvajal. Era sempre uma emoção e tanta um jogo da Liga dos Campeões.
Pouco depois, Mandžukić empatou para o time italiano. Até o intervalo, tudo seguiu 1x1 e também surgiram dois cartões amarelos para Ramos e Carvajal.
Os quinze minutos inquietantes que passou pensando em qual seria o placar do time espanhol contra o italiano a causava enjoo. Todos diziam que ela era muito fanática por futebol e ela nunca negava. A menina respirava futebol. Sempre respirou. E dos bons.
Depois do intervalo, Kroos levou um cartão amarelo e isso pareceu dar mais fogo ao time. Casemiro procurou e achou seu gol, sem assistência desta vez. Três minutos depois, o melhor jogador do mundo marcou, pela segunda vez, com assistência de Luka. Substituições no outro time e mais três cartões amarelos rolaram. Era possível ver que o Juventus procurava seu segundo gol para correr atrás do empate, mas, houve uma troca que impossibilitou que o time italiano marcasse.
Karim Benzema saiu e o camisa , seu jogador preferido no mundo, entrou em campo. Pouco depois, Allegri fez sua primeira e única substituição, e Zidane fez sua segunda. Colocou Asensio no lugar de Isco. Perfeita substituição, pois Marco Asensio achou seu gol no final do segundo tempo, fazendo o Real Madrid confirmar a vitória da Champions, mais uma vez.
Lágrimas escorriam pelo rosto da galesa que não escondia a emoção de ver uma final tão emocionante quanto aquela. Para que chorasse mais ainda, o elenco quase todo veio em direção da parte da torcida em que ela estava. Apressada, pegou a caneta permanente em seu bolso e deixou preparada para tentar um sequer autógrafo. Quem ela mais queria ver, estava vindo e para sua surpresa, o camisa do Real Madrid não tirava os olhos da menina.

– Oi, tudo bem? – ele a cumprimentou. – Sou o...
. – ela completou e ele secou uma lágrima que escorria.
– Está emocionada pela vitória?

A maneira que ele foi solícito fez com que ela chorasse mais ainda e ele ria. autografou a camisa de e, para sua surpresa, deixou seu número junto do autógrafo.

– Preciso ir, obrigado por ter vindo!

Jogo terminado, os atletas receberam suas medalhas e depois levantaram a taça. Era oficial: sairia do estádio para o hospital mais próximo.
Chegando em casa, cogitou em mandar mensagem para o jogador , mas a vergonha a impediu. A menina preferiu tomar um banho e colocar o pensamento no lugar, ou apenas tentar entender: por que havia dado seu número de telefone para uma completa estranha?

🏆🏅

Na manhã seguinte, a madridista acordou super disposta e de bom humor, apesar de ter uma reunião com um patrocinador insuportável. Decidiu mandar uma mensagem ao sem segundas intenções. Encarava a foto linda que havia colocado no perfil, pensava, pensava e pensava.

🙆🏻♀️: Olá.
⚽️: Oi?
🙆🏻♀️: Por que autografou seu número na minha camisa ontem?
⚽️: Ah! É você!!!
🙆🏻♀️: Sim, sou eu! 🤪
⚽️: Autografei meu número porque te achei linda ☺️

O coração da galesa havia parado neste momento. Ela não sabia o que fazer.

🙆🏻♀️: Muito obrigada, .
🙆🏻♀️: Quer dizer... Posso te chamar de ?
⚽️: Claro que pode! Qual seu nome?
🙆🏻♀️: . Mas pode me chamar de .
⚽️: Que nome lindo, .
🙆🏻♀️: Obrigada 🙈
⚽️: Quantos anos você tem?
🙆🏻♀️: 25
⚽️: E você faz o que da vida? Estuda ou trabalha? Ou os dois? 🧐
🙆🏻♀️: trabalho. Terminei a faculdade um ano atrás.
⚽️: Que incrível. Você fez faculdade de quê?
🙆🏻♀️: Jornalismo.
⚽️: E você trabalha em alguma revista?
🙆🏻♀️: Não! Administro um blog de futebol.
⚽️: Que legal! Qual é?
🙆🏻♀️: MatchPoint.
⚽️: WOW. A genialidade do site sai de você? Eu leio seus posts sempre que posso.
🙆🏻♀️: Vou fingir que não surtei, ok?
🙆🏻♀️: Mas, sim. Eu que posto tudo.
⚽️: Você é genial. Simplesmente genial.
🙆🏻♀️: Obrigada, .
⚽️: Mas e aí, topa sair um dia desses?

QUERIA SAIR COMIGO. REPITO: QUERIA SAIR COMIGO!

🙆🏻♀️: Por mim tudo bem!
⚽️: Estou voltando para Madrid hoje. Devo voltar para Cardiff em duas semanas.
🙆🏻♀️: Quando estiver aqui novamente, estarei viajando a trabalho. 😂
⚽️: Droga! Mas... Vamos achar uma brecha em nossas agendas.
🙆🏻♀️: Tudo bem. Tentaremos.
⚽️: Hm, , foi um prazer falar com você esta manhã, mas preciso desligar o telefone. O avião vai decolar.
🙆🏻♀️: Ah, claro! Tenho mesmo que terminar de escrever sobre a vitória de vocês ontem... Boa viagem! 😘

O não respondeu às mensagens de por mais algumas horas, mas, em pouco tempo, já criavam uma intimidade incrível e mostravam ter uma enorme afinidade. Era agradável conversar com , mas o que ambos não sabiam era: se tornariam um vício para o outro.

🏆🏅


Sete meses se passaram desde a primeira conversa com . A jornalista tinha combinado com seu jogador favorito que o encontraria em Madrid, no início do mês de janeiro. A mesma ficaria um mês na cidade espanhola e aproveitaria para escrever um pouco sobre os encantos futebolísticos da Espanha. nem passaria o Ano Novo com sua família em Cardiff, ficaria em Valdebebas, pois os jogadores iriam, no dia primeiro de janeiro, já começar o treinamento para o jogo contra o Numancia. No dia três de janeiro, e se encontrariam em Madrid.
No dia trinta e um, passou sozinha, pois sua família foi viajar para uma cidade próxima e como ela viajaria em alguns dias, não via motivo para acompanhá-los. A meia noite do dia primeiro de janeiro, assim que ela havia enviado sua mensagem, recebeu uma do mesmo destinatário.

🙆🏻️: Feliz ano novo, ! Que 2018 seja o nosso ano!
⚽️: Feliz ano novo, . Obrigado por ter feito o resto de 2017 um ano incrível. Você o fez muito importante.

🏆🏅


No dia três, a morena desembarcou no aeroporto internacional de Madrid às duas da tarde. O Madrid-Barajas estava lotado de gente indo e vindo do mundo inteiro, mas não encontrou quem mais queria. Assim que pôs o telefone em mãos para enviar uma mensagem para quem arrancava seus mais longos e apaixonados suspiros, sentiu que estava sendo levantada por alguém.
! – ele disse e a soltou.
! – ela disse o abraçando propriamente. – Não nos apresentamos direito, sou , jornalista.
O sorriso do mais alto a enfraqueceu descomunalmente.
– Sou , camisa do Real Madrid.

A menina riu e abraçou novamente o mais velho, sentindo-se em casa.

– Você tá preparada para nosso primeiro passeio juntos? Vai ser pra um lugar especial.
– Pra onde vamos?

O loiro sorriu, pegou a mala da menina e passou um braço por seus ombros.

– Para o maior de centro desportivo jamais criado: Ciudad Real Madrid.
– Mentira que você vai fazer isso? – a morena perguntou surpresa.
– Mas só se você usar uma coisa.
– O quê?

a entregou uma sacola que tinha duas camisas do time favorito dela: a preta e a branca. A preta tinha o número e o nome escrito em letras azuis. Já a branca, tinha seu nome e o número escritos nela.

– Eu amei a preta! Posso usá-la?
– Essa era a condição para irmos a Valdebebas.

A menina deu risada e adentrou o primeiro banheiro que viu pela frente para colocar a camisa preta com o sobrenome de . Voltou uns minutos depois feliz e sorridente.

– Eu amei, sério! Obrigada. – ela disse e depositou um beijo na bochecha do loiro.
– Não precisa agradecer, agora vem.

Ambos conversavam animados no caminho que durou cerca de dez minutos. estava mais apaixonado ainda pelo jeito da menina.

– Preparada para conhecer o elenco?
– Vou conhecer o elenco do Real Madrid?
– Vai, . – ele sorriu. – Não só o elenco, mas também o treinador.
A menina deu um grito. – EU VOU CONHECER ZINÉDINE ZIDANE?

– Sim, louca. – ele deu risada. – Não precisa gritar.
– Ai, meu Deus, ! Eu vou morrer.
– Não vai nada! Relaxa.

Chegando lá, foram recebidos por ninguém mais que Karim Benzema, melhor amigo de .
– Olá, garota do ! – Karim foi super simpático com a mesma. – Sou o Benzema.
– Garota do ? Como assim? – a morena perguntou confusa – A propósito, sou a , prazer!
– Ele só fala de você. O tempo todo. – Kroos se intrometeu e veio cumprimentar os dois. – Sou o Toni, prazer.
– Vocês estão perdendo tempo em se apresentar, ela sabe quem vocês são mais do que imaginam. – se escondeu no abraço de quando ele disse isso. Talvez fosse vergonha.
– Olá! Pode me chamar de cachinhos. – desta vez foi à hora do mais pentelho se apresentar, Marcelo. – Bom, foi um prazer conhecê-la, mas preciso ir treinar!

🏆🏅

O dia da menina estava completamente perfeito. Havia conhecido todo o elenco do Real Madrid e seu ídolo desde pequena, Zinédine Zidane havia sido super simpático, fez questão de mostrar todas suas táticas de treino enquanto treinava. Ele até tinha feito um hat-trick por ela.
No fim, terminou seu dia dentro do vestiário do time mexendo no celular.
– Um monte de homem gostoso sem camisa andando por aqui e você mexendo nesse celular? – Benzema sentou ao lado de rindo.
– Estou esperando o .
– Então você está me dizendo que você só tem olhos para o ? – Karim disse praticamente berrando.
– Isso a gente já sabe, Benzema. – Modrić deu risada.
– É que talvez assim os fios dourados ali tome uma atitude.

A menina ria de vergonha e ficava cada vez mais vermelha. É, como ela queria que tomasse uma atitude. Só não saberia que seria naquele dia. E nem em menos de meia hora.

– Acabei, vamos? – ele saiu do chuveiro de cueca e correu para vestir uma calça e camiseta.
– Sim. Podemos comer alguma coisa?
– Em casa podemos cozinhar, que tal? Beber suco, porque eu não posso beber, e conversar.
– Acho essa ideia incrível. – ela sorriu.

e saíram da Ciudad Real Madrid abraçados e trocando pequenos carinhos. Ao chegar à casa do jogador, tomou um banho e vestiu roupas mais confortáveis, isso incluía uma camisa antiga de jogo que o tinha. Foram pra cozinha e decidiram fazer macarrão à bolonhesa. era responsável pelo macarrão e a jornalista pelo molho. Enquanto conversavam, tentava pegar um pouco da carne moída quase feita, enquanto brigava com ele.

? – ele a chamou com os olhos pedintes assim que a mesma terminou o molho.
– Oi, .
– Eu não sei muito bem como dizer isso, mas... – ele olhava para a mais nova, receoso. – O que o Karim falou mais cedo é verdade.
– Sobre você não parar de falar de mim?
– É, isso mesmo. Não consigo parar de pensar sobre você, falar de você e imaginar você.
– Eu também, . – a jornalista disse o encarando nos olhos. O companheiro havia colocado ela em cima da bancada para que a conversa fosse realmente cara a cara. – Você me faz muito feliz e estar na sua companhia me deixa ansiosa.
– Ansiosa?
– É, ansiosa. Meu estômago embrulha a cada palavra que você fala. E seus olhos, merda, ! Seus olhos. Definitivamente minha coisa preferida no mundo.
– Minha coisa preferida no mundo é seu sorriso. Ele é lindo, assim como você. – o ponta-direita do time espanhol sorriu, fazendo carinho em seu rosto. – Amo você, .
– Eu também amo você, . Muito.

Depois de ouvir as palavras que a menina disse, tomou coragem e a beijou. Ambos esperavam por aquele beijo desde que se conheceram. Ele a puxou pra mais perto enquanto exploravam a boca um do outro. O sorriu ao parar o beijo e encontrar alguém perdida em seus olhos. O sorriso estampado no rosto de ambos não deixava que mais palavras existissem. O amor que sentiam era enorme. Eles se amavam e se completavam.

– Namora comigo? – os dois disseram juntos e caíram no riso. A sintonia era tanta, que nem precisou de resposta além de um beijo para comemorar o namoro.
– Eu tenho outro presente pra você! – o homem foi até a mesa que tinha na sala de estar e pegou uma caixinha de veludo. – Aqui. Aceite como uma representação de namoro enquanto não temos um anel.
– Não precisava, sério. – a menina disse abrindo a caixinha, mas assim que o fez, as palavras sumiram.
– Gostou? – era um colar dourado com uma bola de futebol de pingente com pedrinhas azuis.
– Eu não tenho nem palavras pra descrever o quanto eu amei isso aqui.

Ele deu um sorrisinho de canto e sussurrou no ouvido de .

– A taça mais importante que eu já ganhei – ele fez uma pausa e deu um selinho na namorada. Sua namorada. – Foi você.





Fim!




Nota da autora: Sem nota.



Nota da beta: Awwwn, que fofinha, olha minha diabetes, Tris hahaha! Amei muito! Parabéns, minha linda <3

Lembrando que qualquer erro nessa atualização e reclamações somente no e-mail.




comments powered by Disqus