CAPÍTULOS: [1] [2] [3] [4] [5] [6]





Vampires in Beacon Hills






Última atualização: 29/09/2017

Capítulo 1


'S POV

e eu mal tínhamos voltado do Grill, quando Stefan, nosso irmão, nos chamou para uma conversa aparentemente séria. Ele estava sentado no sofá da sala, enquanto Damon estava em pé, perto do lugar onde ficam as bebidas.
- O que aconteceu, gente? - perguntei, notando que Stefan tinha uma expressão preocupada no rosto.
- Vamos ter que ir embora de Mystic Falls. - Stefan falou assim, na cara dura, ainda bem, porque ele sabe que eu odeio enrolação.
- O QUÊ? - Eu e gritamos juntos - POR QUÊ?
- Os boatos sobre vampiros na cidade voltaram, e o Stefan acha que deveríamos dar um tempo daqui. - Damon falou, revirando os olhos.
- Mas se não pegaram a gente até agora, por que vamos nos preocupar? Estão desconfiando de nós?
- Foi o que eu falei pra ele. - Damon respondeu novamente.
- Mas é melhor não arriscarmos. - Stefan se pronunciou
- Pra onde vamos? E quando? - me pronunciei pela primeira vez desde que recebemos a notícia.
- Vamos para uma cidadezinha que fica na Califórnia, vamos amanhã à noite.
- Qual a obsessão com cidade pequena? - Damon riu da minha pergunta.
- Também gostaria de saber. - disse enquanto dava um gole em seu whisky.
- Era só isso? - perguntou a Stefan, que confirmou. - Então vou começar a arrumar minhas coisas. - E sumiu escada à cima.
- Também vou. - E fui em direção às escadas, pegando minhas malas e colocando tudo o que eu precisaria dentro dela.

' POV

Passei horas arrumando tudo, o que deu em duas malas enormes e uma pequena, fora duas caixas com sapatos e outras duas com livros, CDs e DVDs. Deixei de fora somente algumas coisas que eu poderia precisar e que davam para colocar em uma mochila. Depois de tudo arrumado, fui tomar um banho, coloquei uma camiseta azul, uma bermuda escura e calcei meus chinelos.
Comecei a ouvir uns barulhos de lá da sala, como se fossem várias pessoas conversando, saí do meu quarto e desci as escadas, com o intuito de saber o que estava acontecendo. Espalhados na sala estavam Elena, Bonnie, Caroline, Jeremy e Ric, além de Damon e Stefan
- O que está acontecendo aqui? - perguntei em dúvida.
- Uma festa de despedia para vocês três. - Damon respondeu.
- Como assim vocês três? Você não vai com a gente? - surgiu do meu lado que eu nem percebi.
- É. Ele quer ficar aqui, então não vamos ser nós que vamos obrigá-lo. - Stefan deu de ombros, embora no fundo eu saiba que ele está preocupado com Damon.
- Cadê o Matt? - perguntou, indo se sentar em uma das poltronas que havia na sala.
- Achei que não queria vê-lo depois do que aconteceu. - Caroline se manifestou.
- Não sei o porquê. Não deu certo nós dois juntos, e combinamos de ficar só na amizade.
- Esse negócio de ex que ficam amigos nunca dá certo. - comentei me sentando ao lado de Bonnie no sofá.
- Mas enfim. Trouxemos vodka e pizza. - Elena finalmente falou, mostrando as coisas que trouxeram.
- Então vamos beber. - se levantou rapidamente, indo pegar copos no barzinho.
- Bêbada. - murmurei baixinho, mesmo sabendo que ela ouviria. virou na minha direção e mandou o dedo do meio, enquanto o pessoal ria. Era sempre assim, eu e temos esse negócio de "amor bruto", estamos sempre um xingando o outro.
Bebemos e comemos muito, a última coisa que eu me lembro é de me jogar na cama e apagar na mesma hora.

[...]


- Tem certeza que vai ficar bem sozinho aqui? - perguntava a Damon pela milésima vez, enquanto o abraçava.
- Tenho maninha, não precisa se preocupar. - Ele falou sorrindo de lado para ela, os dois sempre se deram muito bem. - Me liga sempre, tá bem?
- Okay. E você vê se não apronta muito.
- Eu!? Eu sou um anjo!
- Aham, sei. - falou sarcástica.
- Vamos, gente. - Stefan nos chamou, já dentro do carro.
-Tchau, maninhos, se cuidem. - Damon acenou. - Cuida deles, Stefan.
- Eu sempre cuido, né? - ele sorriu. Eu e somos mais novos que eles dois, então eles sempre foram superprotetores em relação a nós dois, em relação à principalmente, por ser a única menina de nós.
- Por que não podemos ir de avião mesmo? - Eu reclamei enquanto sentava no banco do passageiro ao lado de Stefan.
- Coisa do Stefan. - bufou.
- Porque não é tão longe, e vai ser legal, parem de reclamar vocês dois. - essa foi a resposta dele, antes de dar a partida, então caímos na estrada.

Capítulo 2


'S POV

BEM-VINDO À CALIFÓRNIA"
Era o que dizia a placa a qual havíamos acabado de passar. Finalmente chegamos, depois de dias na estrada.
- "Não é tão longe" - falei, numa tentativa (falha) de imitar o que Stefan havia dito.
- É só do outro lado do país - falou sarcástico.
- Vocês dois parecem duas velhas reclamando - Stefan falou, e pude vê-lo revirando os olhos pelo retrovisor do carro - Bem, velhos vocês realmente são... - mostrei a língua para ele.
- O negócio é que você não queria deixar essa lata velha que você chama de carro nas mãos do Damon.
- Não mesmo, e não fala assim da Gertrudes, ela pode se magoar.
- De quem?
- Gertrudes, o carro.
- Por que homem ama colocar nome de mulher em carro? - perguntei e Stefan deu de ombros.

[...]


"BEM-VINDO À BEACON HILLS"
Outra placa, mas finalmente chegamos, agora só temos que achar a casa que Stefan havia comprado para passarmos o tempo que vamos ficar aqui.
- Chegamos. - Stefan falou estacionando em frente a uma casa de tamanho médio e perto de uma floresta, perfeita para nós três.
Saímos todos do carro e começamos a tirar as coisas que trouxemos.
Depois de colocar tudo para dentro, cada um pegou suas caixas e foi para seu quarto. Nem me dei o trabalho de arrumar as coisas agora, simplesmente peguei uma toalha e um pijama, segui para meu banheiro onde tomei um banho quente, depois de me trocar, coloquei a toalha pendurada no negócio que tem no banheiro próprio para isso e voltei para o quarto, me jogando na cama, adormecendo logo em seguida.

Acordei no dia seguinte com Stefan me sacudindo levemente. Hoje seria nosso primeiro dia de aula na Beacon Hills High School, Stefan e eu iremos entrar no último ano, enquanto entraria no segundo ano, devido às nossas aparências, quando fomos transformados em vampiros, Stefan e eu tínhamos 17 anos, eu sendo apenas alguns meses mais nova, e tinha 16, então deveríamos entrar na série correspondente com 'nossas' idades.
Fiz minhas higiene matinal, coloquei uma roupa simples, mas arrumada, e fiz uma maquiagem simples, exagerando um pouco no rímel e no batom vermelho, uma cor de batom que eu simplesmente amava.
Desci para a cozinha e fui tomar café da manhã. Fiz algumas torradas e suco de laranja, logo os meninos desceram e fomos no carro de Stefan para a escola.

' POV

Assim que descemos do carro, todas as atenções foram voltadas para nós.
- Odeio isso - falou, bufando em seguida, enquanto adentrávamos os portões da escola.
Fomos até a secretaria pegar nossos horários, as senhas e os números dos nossos armários. Minha primeira aula seria Biologia, fui para a sala e me sentei na última bancada no canto da parede, uma garota se sentou ao meu lado e logo a professora entrou na sala, começando a passar o assunto.

- Cadê o Stefan? - perguntei na saída da escola, apenas estava ali, encostada no carro do nosso irmão mais velho.
- Vai ficar um pouco mais tarde, vai fazer o teste para entrar no time de lacrosse...
- Ele vai entrar para o time de lacrosse, você quis dizer.
- É, mas temos que manter as aparências - deu de ombros e eu concordei.
Entrei no carro pelo banco do passageiro e tomou o lugar do motorista, dirigindo na direção oposta de nossa casa.
- Precisamos comprar algumas coisas no mercado, já que ainda não sabemos como vamos conseguir pegar as bolsas de sangue no hospital. Temos que ter algo para saciar nossa sede de alguma forma. - explicou, quando percebeu meu olhar confuso. Só concordei e me acomodei mais no banco, ligando o rádio em seguida.

STEFAN'S POV

Algum tempo antes...
- Aqui estão as chaves - falei, entregando a chave da minha preciosidade na mão da minha irmã. - Dirija com cuidado.
- Okay, me liga quando terminar o teste, eu venho te buscar - me abraçou. - Boa sorte - desejou-me, agradeci.
Quando estávamos nos soltando do abraço, Scott McCall, capitão do time e Stiles Stilinski, melhor amigo dele, que também está no time, se aproximaram de nós.
- Stefan, está quase na sua vez. - Scott falou.
- Já estou indo - respondi, olhando-o e me virando para minha irmã de novo.
- Então já vou indo também, tenho que passar no mercado pra comprar algumas coisas.
- Tudo bem, até mais tarde - beijei-lhe na testa.
- Até - e saiu, acenando para os meninos.

Capítulo 3


'S POV

Finalmente a sexta-feira chegou! E hoje seria dia de festa, como uma espécie de festa de boas-vindas ao novo ano letivo, e aos novos jogadores do time. Toda a escola foi convidada, e seria em uma casa no lago de uma garota chamada Lydia Martin, e prometia ser a festa do ano, mas segundo pessoas, ela sempre faz muitas festas assim.

O que aconteceu durante a semana? Eu consegui uma espécie de estágio de meio período no hospital, como auxiliar de uma enfermeira chamada Melissa McCall, então consigo ter acesso ao banco de sangue sem dificuldades, mas claro, sempre pegando em pequenas quantidades para não levantar suspeitas. Stefan estava sempre chegando tarde dos treinos de lacrosse, e estava ajudando Lydia nos preparativos para a festa, eles haviam se tornado grandes amigos, estavam sempre juntos. Não fiz nenhum amigo por aqui, não tenho a facilidade de me socializar como eles.
Às 19h, cheguei do hospital, indo direto para meu quarto, larguei a bolsa no em cima da cama e fui para meu banho. Vesti a lingerie e fui escolher minha roupa, fazer minha maquiagem e meu cabelo, além de escolher os sapatos e acessórios...
Quando o relógio do meu quarto indicou 20h30, eu já estava pronta. Saí do meu quarto e fui para a sala, onde Stefan estava sentado, já arrumado, provavelmente esperando por .
- Que tal? - perguntei, me aproximando e dando uma voltinha.
- Está linda, mana - sorriu. - Assim o Jackson não vai largar mesmo do seu pé - ele riu e eu revirei os olhos.
Jackson Whittemore, jogador do time de lacrosse, muito lindo, com várias garotas, e até alguns garotos, aos seus pés. Ou deveria chamá-lo de minha sombra? Há alguns dias, eu fiz dupla em um trabalho de química com ele, por não haver mais lugares disponíveis por eu ter chegado atrasada. Conversamos um pouco durante o trabalho e ele deve ter achado que eu estava dando em cima dele, porque desde então, não me deixa em paz por nada. Já estava decidida a compeli-lo se continuasse com isso.

Stefan estacionou o carro em frente a uma casa com uma música alta tocando. Descemos da Gertrudes e fomos em direção à porta, apertando a campainha, uma garota com cabelo loiro acobreado e muito bem vestida a abriu.
- ! - Falou animada, constatando minha dúvida: aquela era Lydia Martin - Que bom que vieram! - ela falou depois de nos cumprimentar - Podem ficar à vontade, tem bebida e comida na cozinha - agradecemos e Lydia se retirou. - Não exagera na bebida, - Stefan alertou-me - depois sou eu que vou cuidar de você.
Me afastei e fui à procura da cozinha. Lá, peguei um daqueles copos vermelhos por fora e brancos por dentro, e pus um drink de morango. Tocava uma música animada, então fui para a pista de dança (vulgo sala com os sofás afastados).

STEFAN'S POV

A festa já rolava há algum tempo, acabei me encontrando com Scott e Stiles, então passei maior parte do tempo com eles. Eu poderia dizer que nossa relação era quase de amizade, conversávamos, fazíamos piadas e ríamos de tudo.
- Meu Deus, eu tô morta de cansada. - chegou, sentando-se na cadeira vazia ao lado de Stiles e uma garota de cabelo castanho - que depois eu descobri se chamar Malia - sentou ao lado de Scott.
- Scott, Stiles, essa é minha irmã, . - eles se cumprimentaram e recomeçamos a conversar, agora com as garotas inclusa.

STILES' POV

Malia estava se dando muito bem com , ela até que era legal. Mas diferente do irmão, ela parecia meio maluca. Ou ela só estava assim porque estava bêbada?
Começou a tocar uma música que eu reconheci sendo Neon Lights, da Demi Lovato. meio que começou a surfar.
- Aaaaah, eu tenho que dançar essa música! Vem! - e pegou em meu pulso, me puxando para o meio da pista de dança.
- Mas...eu não sei dançar.
- Nem eu, - riu - eu gosto de dançar, mas não danço muito bem.
Paramos no meio da pista e começamos a dançar feito dois idiotas. Quando ela disse que não sabia dançar, não estava mentindo, era quase pior que eu nesse quesito. A música acabou, começado uma outra, não estávamos nem um pouco cansados. Então ficamos lá por um bom tempo, até que um grito feminino vindo do lado de fora interrompeu a música. Eu e nos entreolhamos e percebemos que tivemos a mesma ideia; ela me puxou pela mão, se enfiando no meio das pessoas, às vezes empurrando alguém. Ao chegarmos na parte de fora vimos uma garota que estava em estado de choque, e há alguns passos de distância, estava um corpo com uma marca no pescoço e uma pequena quantidade de sangue perto do ferimento.
Olhei em volta e localizei Scott, ele me olhou e pela sua expressão séria, ele teve a mesma ideia que eu. Parece que temos outro ser sobrenatural aterrorizando Beacon Hills.

Capítulo 4


Scott's POV

Durante uma semana, Beacon Hills se tornou um verdadeiro inferno, repórteres de todos os lugares do país vieram para cá para saber como aconteceu o ataque na casa do lago. Durante toda essa mesma semana, minha mãe chegava todos os dias mais cansada que o normal, porque além de ter que cuidar de vários pacientes, ela e receberam a função de expulsar a imprensa do hospital, ela contou que tinha um incrível poder de convencimento, era como se hipnotizasse os jornalistas.
- Olha o que eu achei - Stiles falou, mostrando-me algo em seu notebook.
Estávamos na casa dele, pesquisando tudo que pudesse nos indicar com o que estamos lidando desta vez. Olhei o para a tela do computador e estava em um site de notícias.
- Teve casos como esses em Mystic Falls.
- Mystic Falls? - perguntei confuso - Não é a cidade de onde vieram o Stefan e os irmãos dele?
- Essa mesma, aqui diz que quando a cidade foi fundada, as pessoas acreditavam que essas criaturas realmente existiam, e que há pouco tempo teve a suspeita que eles voltaram.
- Que tipo de criaturas são?
- Bem...vampiros.
- Vampiros? Isso é impossível!
- Tão impossível quanto levar uma mordida de lobisomem e se acabar se transformando em um! - Stiles falou sarcástico e eu ri.
Ouvi o celular tocar e era Lydia.
- Venham para o hospital, o mais rápido possível.
- O quê? O que aconteceu?
- Aconteceu mais um ataque - isso foi o suficiente. Stiles, que tinha ouvido a conversa já correra para pegar a chave do jeep.

[...]


Entramos correndo no hospital e já nos deparamos com minha mãe, o pai de Stiles, , Malia, Lydia e Liam na recepção.
- Já trouxeram o corpo? - perguntei assim que nos aproximamos do grupo.
- Não teve morte dessa vez, só uma ferida bem feia no pescoço, acabei de fazer o curativo, mas ela ainda está em choque - minha mãe falou - Dei um sedativo para que ela pudesse descansar, estava muito agitada.
- O que está fazendo aqui, pai? - Stiles perguntou ao Xerife.
- Vim interrogá-la, mas quando cheguei aqui ela já estava sedada. Eu vou voltar para a delegacia, quando ela acordar, me avise, por favor - minha mãe confirmou e ele se afastou.
- Então, vamos voltar ao trabalho - minha mãe falou para , se afastando também.
Quando a garota estava se afastando também, Stiles me cutucou e apontou para ela, então fomos correndo em sua direção.
- ! - Stiles gritou, a garota parou e virou-se, esperando até que nós chegássemos até ela. - Podemos te fazer umas perguntas sobre sua antiga cidade?
- Claro! Perguntem o que quiserem.
- Estávamos pesquisando sobre o recente acontecimento da cidade e vimos que em Mystic Falls teve vários ataques assim...vimos que pessoas falavam que eram vampiros...
- Ah... - falou nervosa - desde que a cidade foi fundada as pessoas acreditavam que esta habitada por vampiros, aprenderam a caçar e tudo. Há algum tempo, esses casos reapareceram então começaram a especular que os vampiros tinham voltado, mas nunca foi confirmado realmente.
- Que estranho... - comentei.
- Pois é... Bom, vou indo, tenho que voltar ao trabalho - nos despedimos e ela saiu praticamente correndo pelo corredor.
- Foi só eu, ou você também percebeu que ela estava nervosa? - Stiles me perguntou.
- Também percebi, os batimentos dela aceleraram um pouco quando você falou em vampiros.
- Então ela está nos escondendo algo, e nós temos que descobrir.

's POV

Merda, merda, merda, mil vezes merda! Eles vieram perguntar sobre vampiros eu tenho certeza que meu nervosismo ficou aparente. Depois que me despedi dos meninos, corri até o banheiro mais próximo, me trancando lá, depois de me certificar que estava sozinha. Me apoiei na pia, de frente para o espelho e fiquei me encarando, pensando no que fazer.
Respirei fundo, prendendo meu cabelo em um rabo de cavalo e molhei meu rosto, com a esperança da água clarear minha mente. Peguei meu celular, discando o número de Stefan, quando ele atendeu, contei tudo que tinha acontecido.
- Tenta se acalmar e continuar fingindo que não sabe de nada, nas horas vagas vamos tentar encontrar esse vampiro e nos livrar dele sem levantar suspeitas - foi o que ele falou quando terminei de contar a história.
- Tudo bem - suspirei, nos despedimos e eu desliguei.

[...]


Stefan's POV

- O que vocês estão fazendo aqui? - ouvimos a voz de Lydia atrás de nós.
Estávamos na floresta, mais precisamente no lugar onde ocorreu o terceiro ataque, com a esperança de conseguir alguma pista sobre o vampiro que está por trás dos ataques.
Viramos, encontrando Scott, Stiles, Lydia, Malia e Liam.
- Fazemos a mesma pergunta a vocês - respondeu.
- Estamos... - Liam começou - dando uma volta.
- Justamente onde aconteceu o ataque? - falou, arqueando as sobrancelhas.
- Tá bom, eu falo! - Stiles se deu por vencido - Estamos investigando sobre os assassinatos.
- Stiles! - Malia e Lydia o repreenderam.
- Não deveriam deixar isso com a polícia?
- Tá falando do quê? - falou - Não estamos investigando também?
- Não deveriam deixar isso com a polícia? - Stiles repetiu a frase de , sarcástico, fazendo todos rirem e minha irmã revirar os olhos.
- Achamos que a polícia está um pouco... devagar demais - me pronunciei.
- Também achamos isso, está mais do que óbvio que não são simples ataques de animal - Scott começou - um ataque tudo bem, mas três...
- Acho que deveríamos... nos juntar, sabe? - sugeri - Oito cabeças pensam melhor que três, ou cinco.
- Concordo - Liam falou pela primeira vez, olhando para os outros - Mas Mason e Corey vão entrar nessa também, eles vão querer ajudar.
- Tudo bem, topamos.

Capítulo 5


's POV

- Então tem outro vampiro aí? - Bonnie perguntou, enquanto estávamos em nossa chamada semanal no Skype, entre ela, Elena e eu.
- Pois é, estamos investigando há um mês e ainda não achamos nenhuma pista - suspirei, frustrada.
- Vou ver se tem algum feitiço de identificação à distância e te falo.
- Obrigada, Bonnie - sorri - Elena, você tem ido visitar o Damon? Ele não atende minhas ligações tem umas duas semanas.
- Ele está do jeito de sempre, - ela respondeu e eu ri - mas está bem.
- Fica de olho nele, por favor. Sem a gente por aí pode ser que ele saia da linha.
- Pode deixar - sorriu.
- Então, como estão as coisas por aí?
- Tudo na mesma - Bonnie falou, dando de ombros.
- A festa dos fundadores é nesse fim de semana, né?
- Nem me lembre daquela chatice - Elena falou, revirando os olhos e eu ri.
- Me livrei esse ano - comemorei.
- Mas me fala - Bonnie mudou de assunto -, tem muito cara gato aí? - sorriu de um jeito um tanto malicioso, sorri da mesma forma.
- Sinceramente? Eu acho que os requisitos para morar aqui é ser gato - elas riram.
- Já tá de olho em algum? - sorri, mordendo o lábio inferior.
- Tá? Não acredito! - Elena falou, rindo - Quero saber nome, idade, como ele é, enfim, tudo.
- Todo mundo chama ele de Stiles, mas o nome dele é muito mais difícil, ele tem uns 18 anos, nunca perguntei, e ele é moreno, tem olhos castanhos, é sarcástico, e muito atrapalhado, mas gente boa.
- HMM...- as duas falaram, sorrindo estranho.
- Já quero conhecer quando for aí - Elena continuou sozinha.
- Oi?
- O não te avisou? - neguei - Vamos visitar vocês semana que vem!
- Não acredito! Como ele não me conta isso? Que dia vocês vêm? Quanto tempo vão ficar? A Caroline também vem?
- ! - Bonnie me interrompeu, rindo - Calma! Respondendo suas perguntas: o não contou porque queríamos dar a notícia nós mesmas, vamos na sexta e voltamos na outra sexta, e Caroline também vai.
- E cadê ela?
- No Grill com o Tyler - Elena respondeu - Falando nisso, temos que ir nos encontrar com ela.
- Tudo bem, tchau, amo vocês.
- Também te amamos.
Desliguei o computador e fui me arrumar, hoje eu fiquei de ir para a casa de Stiles, vamos fazer algumas pesquisas sobre o vampiro que está aterrorizando Beacon Hills.

- Hey! - cumprimentei Stiles assim que ele abriu a porta.
- Ah...hey! - ele ficou meio atrapalhado (mais que o normal) ao me analisar, sorri internamente - Entra!
Ele deu espaço e eu entrei na casa. Subimos a escada e fomos para seu quarto. Assim que entrei no mesmo, percebi um quadro cheio de pistas, com uma linha vermelha presa nas fotos e manchetes.
- Ah, esse é meu quadro de pistas. - Falou, ao perceber que eu observava a mesma.
- Por que a linha vermelha?
- São as coisas que estão longe de ser desvendadas - explicou, e eu balancei a cabeça positivamente, informando que tinha entendido.

Ficamos bastante tempo pesquisando, mas não obtivemos sucesso, então resolvemos ir investigar no local onde aconteceu o último ataque: em uma clareira da floresta. Estávamos descendo as escadas quando o Xerife Stilinski entrou em casa, ele nos olhou e sorriu.
- Olá, você deve ser a namorada do Stiles. - ele falou, aproximando-se para apertar minha mão - Ele fala muito de você.
- Pai! Não somos namorados! - ele olhou para pai, envergonhado, mas ao mesmo tempo querendo fuzilá-lo com o olhar, eu também estava bem envergonhada - A gente vai dar uma volta, OK?
- Tudo bem. - ele concordou - Usem camisinha!
Senti todo o sangue do meu corpo ir parar em minhas bochechas.

Stiles' POV

Entramos no jeep, ainda muito envergonhados.
- Desculpe por isso, - falei, antes de dar partida no carro - às vezes ele não sabe quando parar.
- Não precisa se desculpar, eu entendo. - sorriu fraco.

- Vamos ter que ir andando a partir daqui - falei, ao estacionar o carro no "limite" da floresta, e concordou.
Caminhamos em silêncio até o local do ataque, ainda tinha um pouco de sangue seco sobre algumas folhas.
- Sabe o que ela estava fazendo quando foi atacada? - perguntei, já que ela trabalha no hospital, deve saber.
- Disse que estava fazendo caminhada, - começou - depois disso, não lembra de mais nada.
- Que estranho...
Seja quem for que está fazendo isso, é muito cuidadoso, não conseguimos encontrar nada, talvez eu venha aqui de novo com Liam, Scott, ou Malia, eles podem seguir o rastro pelo cheiro.
Voltamos pelo mesmo caminho, onde tínhamos deixado o jeep, entramos no mesmo e segui com até sua casa.

- Quer entrar? - perguntou, quando estacionei em frente à sua casa.
- Seus irmãos não vão se incomodar? Acho melhor deixar para outro dia...
- Tudo bem - abriu a porta e ia saindo quando a chamei.
- ! - quando ela virou, dei um pequeno impulso para frente, colando meus lábios nos macios dela.
Ela pareceu surpresa, mas rapidamente correspondeu, pedi passagem com a língua, que ela instantaneamente cedeu, nossas línguas se encontraram e travaram uma batalha sem fim. Nos separamos para recuperarmos o fôlego, sorrimos um para o outro e ela saiu do carro, não sem antes me dar um selinho demorado. Sorri comigo mesmo, dando partida no carro em seguida, indo até minha casa, sem parar por nem um segundo de pensar nela.

Capítulo 6


Narradora em terceira pessoa
A cada dia que se passava, mais parecia impossível encontrar o paradeiro do vampiro. O bando de Scott e os irmãos Salvatore ainda não sabiam a verdade uns sobre os outros, o que deixava os lobisomens e a coiote do grupo preocupados, já que a lua cheia se aproximava.
- Stefan, tem alguma ideia de quem pode ser esse vampiro? – perguntava ao irmão mais velho, enquanto discutiam sobre esse assunto, para tentar chegar à uma conclusão.
- Não sei, . – suspirou – Eu pensei que pudesse ser algum dos Originais, mas não vejo motivo para eles virem pra cá, aparentemente, essa cidade não tem nada de atrativo.
- Verdade, mas de qualquer jeito, seria bom tentarmos entrar em contato, mas se Klaus vier para cá, a situação pode piorar.
Stefan concordou, jogando a cabeça para trás, respirando fundo e encarando o teto da casa.
- Já parou para pensar que talvez devêssemos contar a verdade para Scott e os outros? – Stefan perguntou – Você sabe... sobre o que somos realmente.
- Já. Mas não sei como vamos encarar, eles podem achar que somos nós que estamos por trás disso. – O mais novo respondeu – Você pode beber sangue animal, mas eu e não.
- É, eu sei, mas podemos explicar a situação para eles.
- Vamos esperar chegar, então resolvemos isso.
- Mas ainda acho que devemos contar, eles confiam na gente.
Então ficaram em silêncio, refletindo sobre assuntos diversos.
Enquanto isso, Lydia havia convidado e Malia para uma tarde de garotas, Malia achava isso totalmente desnecessário, mas tinha que admitir, estava se divertindo muito. Já tinham conversado sobre moda, as celebridades que gostavam, filmes e músicas, então, chegou no tópico um tanto comprometedor: garotos.
- Quem começa? – Lydia perguntou, olhando para as duas, com um sorriso maldoso.
- Acho que deveria ser a , já que ela é a única com um rolo aqui... - Malia comentou, deixando a amiga envergonhada, enquanto Lydia concordava.
- Começa contando como foi isso, e o que aconteceu depois. – Lydia falava, servindo um shot de tequila para cada uma.
- Então, começa explicando como foi que chegou ao beijo. – Lydia perguntou.
- A gente estava na casa dele, investigando, então, deu a hora de eu vir embora, e ele se ofereceu; quando estávamos descendo as escadas da casa, o pai dele ia entrando, daí, Stiles nos apresentou e ele falou algo como “você é a namorada do Stiles? Ele fala muito de você”. Nem preciso dizer que quase morri de vergonha, né? Então, ele se ofereceu para me deixar em casa, pediu desculpas pelo pai dele e então, me levou para casa, quando eu estava saindo do Jeep, ele me chamou e me beijou.
- E... depois? – A pergunta agora veio de Malia, sabia que ela e Stiles já namoraram, mas ela parece ter superado.
- Bom, a gente de despediu e eu entrei em casa, ele não quis entrar junto, mas ficamos trocando mensagens até tarde.
- Vocês já...tiveram algo mais...íntimo?
- Não, a gente ainda nem teve um encontro propriamente dito... acho que ele está muito focado nesse negócio do vampiro pra pensar em encontros.
- Mas isso não é desculpa! – Lydia falou um tanto revoltada – Eu vou falar com ele, e vocês dois terão um encontro decen...
- Não! – interrompeu-a – Não quero que ele seja forçado a me chamar pra sair, deixa ele ter o tempo dele.
- Eu concordo com a , mas isso não quer dizer que não vamos dar um empurrãozinho. – Malia falou, rindo da cara da outra.
- Bom, já que não tem como fazer vocês mudarem de ideia, né... (Bom, até tem, mas eu evito usá-lo, não acho justo apagar as memórias dos outros ou forçar as pessoas à alguma coisa, só em casos muito extremos) .
- Agora vamos mudar de alvo, Lydia, e você? Está de olho em alguém? – falou, tentando mudar o foco da conversa.
- Talvez... - deu um sorrisinho de lado, deixando as outras duas garotas curiosas, riu.
- Você vai falar quem é, ou vai nos matar de curiosidade? – Malia perguntou, já estava quase sacudindo a amiga para que ela falasse.
- É meu irmão? – perguntou, rindo.
- Como você sabe?! – Lydia perguntou, surpresa.
- Não sei, um palpite. – riu alto, fazendo Malia rir também. – E... pode-se dizer que ele está meio afim de você também.
- Ele te falou?
- Não, mas ele não sabe disfarçar. – Riu mais uma vez. – E você, Malia? Tá de olho em alguém?
- Acho que não, não quero me envolver com ninguém por enquanto.
E passaram a tarde e a noite assim, beberam até ficarem bêbadas, exceto Malia, já que seu organismo “curava” a bebedeira.

Continua...



Nota da autora: (29/09/2017) Oie, capítulo curtinho e demorado por motivos de bloqueio criativo e falta de tempo, pois eu sou pré-vestibulanda, mas o que vale é a intenção. Mas caso queiram me dar uns puxões de orelha pra atualizar logo, meu twitter é @BruhStilinski_ :)




comments powered by Disqus




Qualquer erro nessa atualização são apenas meus, portanto para avisos e reclamações somente no e-mail.
Para saber quando essa linda fic vai atualizar, acompanhe aqui.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.