Zoe

Última atualização: 15/03/2019

Capítulo 1

Sai correndo do táxi e atravessei a rua, desviando das pessoas e entrei na livraria
- Bom dia, alguém acordou tarde hoje hum... - diz Margareth, a gerente da livraria e minha grande amiga
- Bom dia, perdi horário, desculpe -respondi e fui guardar minha bolsa
Voltei e fui pro fundo da livraria
Eu amo trabalhar na livraria. Ler livros é uma das minhas paixões, depois de escrevê-los, claro
Eu escrevo livros à muito tempo, mas faz 2 anos que eu escrevo pra valer, e público na internet. Minha última publicação foi do meu segundo livro de uma trilogia romântica que estou escrevendo
Ninguém sabe que sou eu que escrevo, já recebi proposta de publicar um livro mas neguei, não me sinto preparada para isso agora, prefiro continuar publicando em anonimato
Ou como eu sou conhecida pelos meus leitores… Zoe

Criei a Zoe quando comecei a escrever, meus pais achavam uma bobeira e muitas pessoas não me apoiaram,então eu decidi publicar com outro nome
Mas eu poderia ter publicado com o meu nome real quando me mudei para Londres mas Zoe virou a "queridinha da internet" de repente minhas visualizações aumentaram e me
assustei. Aquilo me pegou de surpresa e me vi sem saída, e continuei como Zoe

Arrumei alguns livros na prateleira e respondia quando alguém tinha dúvidas sobre algum livro e continuei trabalhando
Olhei o relógio e eram 12:30
Peguei a minha bolsa e fui até o restaurante da esquina que eu adorava
Entrei e me sentei em uma mesa afastava e pedi o prato do dia
Fiquei observando a movimentação do lado de fora e peguei meu celular, fiz login com a conta de Zoe no Twitter
Respondi algumas leitores e soltei um grito quando vi uma marcação
Era


Fucking

Um dos meus maiores ídolos me marcou em um tweet
Por favor alguém chama a ambulância, ou melhor, a funerária
Com as mãos tremendo, abri o tweet

“Caramba, estou impressionado com o livro da @zoe. Li por acaso um dos seus livros e amei! Continue assim, você tem muito talento” X
Senti meus olhos marejaram
Eu não vou chorar, eu não vou chorar
- Seu pedido moça - me assustei com a voz do garçom e limpei os cantos dos meus olhos, ele me olhou estranho e saiu
Reli novamente o tweet umas dez, vinte, cem vezes e deixei algumas lágrimas escaparem
Eu precisava respondê-lo
Tentei pensar em algo maduro pra escrever mas na minha mente de fã girl só vinha coisas do tipo:
"Ah leu meu livro" "Meu Deus meu ídolo me notou" "Estou chorando muito AAA"
Afastei todos esses pensamentos e respondi como uma pessoa normal de 20 anos
“Uau, fico feliz que tenha gostado! Muito orgulhosa de saber que @RyanDavis gostou das minhas obras”

Não fiquei feliz com minha resposta mas foi melhor do que eu dando surto no Twitter
Desliguei meu celular e comecei a comer meu almoço
Sai do restaurante e fiz meu caminho para a livraria
Atravessei a rua e notei uma movimentação no outro quarteirão
Com certeza tinha algum famoso no centro de Londres
Ignorei aquilo e entrei na livraria
Guardei minha bolsa e fui arrumar alguns livros que estavam fora do lugar
Alguns minutos entraram um grupo de homens altos e foram pro lado oposto de onde eu estava
Ouvi a voz de um homem
Eu conhecia aquela voz, mas da onde?
Fingi arrumar alguns livros e virei minha cabeça para poder olhar o grupo
Quando eu vi um rosto conhecido, meu corpo entrou em estado de choque
Aquilo não podia ser real
não, não
Era bem na minha frente
Meu coração acelerou e desviei meu olhar
Respirei fundo e contei até mil
Continuei arrumando os livros, até eu senti alguém cutucar meu ombro
Me assustei e olhei
Caralho
era real
- Você pode me mostrar onde fica os livros da Kie...
Aquela voz
era bem real
Entrei em um transe admirando aquele homem na minha frente
- Você ouviu o que eu disse? - perguntou confuso
Acordei do meu transe e assenti imediatamente
- Er...livros, você... quer livros
- Sim, é isso que vende em bibliotecas não é - falou debochado
Ignorei seu deboche e guardei o último livro
- De qual autora ? - perguntei tentando não parecer nervosa
- Uma tal de... Kie..
- Kiera Cass
- Isso
- Vem comigo - falei e fui do outro lado da livraria com ele no meu alcanço
Peguei um box da Kiera Cass e o entreguei
- Obrigado
- De nada - falei me virando
- E moça - falou um pouco alto e virei para olhá-lo - Seu cabelo é lindo
E deu as costas

- , pode atender aquele rapaz, estou ocupada - disse Margareth enquanto conversava com um homem
Assenti e bufei andando
Eu teria que atender meu ídolo, se comporte
Peguei os livros de sua mão e comecei a digitar no computador
- Ei, aqui tem o livro de uma Zoe, eu não me lembro se ela tem sobrenome…
travei
Ele queria saber se tem livro da zoe
meu livro
Minhas mãos tremiam e meu corpo começava a suar
Voltei do meu transe com ele me chamando
- ?
A olhei espantada e gaguejei
- Co-como? Eu... não te conheço,como você...
- Como eu sei seu nome? - perguntou e concordei - Margareth te chamou como
, e no seu uniforme está escrito seu nome nele
- apontou pro meu uniforme e abaixei minha cabeça pra olhá-lo
É meu nome estava no uniforme
- Hum...me desculpe - falei envergonhada
- Sem problemas - disse sorrindo
Tentei me controlar e continuei digitando
Ele pagou os livros e saiu
E sorri sozinha
Um dos meus ídolos estava bem na minha frente e eu não chorei, ainda não
Margareth vinha em minha direção com um sorriso no rosto
- Hum...eu sabia que aquele garoto era seu ídolo
A olhei com os olhos arregalados e ela riu
- Sim, eu pedi pra você atender ele, estou surpresa por você não ter surtado viu - disse e eu gargalhei

Cheguei no meu apartamento e não fiquei surpresa por não ver Katherine ali
Ela vivia na casa do namorado ultimamente, e aquilo me incomodava um pouco. Minha amiga nunca foi de me ignorar enquanto tem um namorado,e agora ela age estranho comigo
Eu e Katherine nós somos amigas desde a 6° série, e decidimos morar juntas quando os pais de Katherine teve que sair do país à trabalho, e ela teve que ficar por causa da faculdade, e pra não ficar sozinha eu e ela alugamos um apartamento não é nada chique mas é confortável
Me joguei na cama cansada e fique alguns minutos olhando o teto
Eu conheci o Crush

Ele perguntou se tinha meus livros(literalmente)
Quanta evolução em um dia
E ah, ele me segue no Twitter, na verdade o perfil da Zoe, mas a Zoe sou eu então ele me segue, confuso?
Me levantei e fui tomar um banho

Abri meu notebook e me arrumei confortável na cama
Entrei no perfil da Zoe e olhei minhas mensagens
Respondi alguns leitores do meu livro e quase morri quando vi um nome bem conhecido
Abri a mensagem com meu coração acelerado

@RyanDavis: Ei,eu não quero dar um de fã maluco haha mas quando sai a terceira parte do livro? X

Minhas mãos tremiam e bateu uma vontade de chorar
Respirei fundo com algumas lágrimas nos olhos e respondi

@Zoe: Uau. É surreal pra mim estar falando com você , principalmente por você elogiar um livro meu. Obrigada. Mas a terceira parte ainda não tem data de publicação, como você sabe, eu publico só em plataformas digitais...mas prometo que vai valer a pena esperar

Fechei as mensagens e fiquei lendo algumas teorias sobre a terceira parte do meu e-book/livro
Uma notificação de nova mensagem apareceu e abri

@RyanDavis: por que eu não elogiaria uma pessoa talentosa? Você é incrível. Eu não sou de ler livros mas o seu me conquistou de primeira haha passei a madrugada lendo
Li e estava pensando em uma resposta quando chegou outra mensagem

@RyanDavis: pesquisei um pouco sobre você, caramba, você é minha fã. Me sinto um cara sortudo :)
Um cara sortudo?
Ele se acha sortudo por eu ser fã dele, como assim?
E respondi sua mensagem

@Zoe: Muito obrigada por suas palavras. Sobre eu ser sua fã, eu tentei disfarçar haha me sinto sortuda por falar com meu ídolo (meu momento fã girl)
Respondi e fui tentar dormir

Acordei com o barulho irritante do alarme, bati minha mão com força e doeu
- Merda - falei enquanto massageava minha mão
Infelizmente eu tinha que levantar para ir na faculdade, bufei e me levantei
Ainda bem que era meu penúltimo ltimo ano em Letras(literatura inglesa), fui até o banheiro e fiz minha higiene e tomei banho
Sai do banheiro e abri meu guarda roupa
Escolhi uma calça jeans, uma blusa larga dos Beatles, e um tênis
Amarrei meu cabelo e fiz uma maquiagem leve apenas para não chegar com uma cara de sono
Peguei minha mochila e saí do apartamento
Caminhei até meu café favorito que ficava à duas ruas de casa e entrei
Me sentei em uma mesa afastada e fiz meu pedido
Alguns minutos depois meu café da manhã estava na mesa
Comecei a comer e olhei pela janela
Lá fora tinha uma movimentação estranha, várias pessoas corriam e outras pareciam até chorar
Será que aconteceu algum atentado?
Me xinguei mentalmente por pensar em algo horrível desse jeito e voltei a comer
Entraram alguns homens vestido com terno no café e me assustei um pouco
O atendente falou algo com eles e então entrou outra pessoa, eles conversam rapidamente e vieram em minha direção
Olhei para meu copo de café disfarçadamente e eles sentaram na mesa a frente
Estava curiosa
Parei de mexer no copo e olhei pra frente
Meu corpo travou quando vi aquele rosto
estava no mesmo ambiente que eu - novamente
Me controlei para não sair da minha mesa e ir pedir um autógrafo e continuei o admirando de perfil
Ele era lindo, muito lindo
Seu cabelo parecia macio e sua pele mais branca do que o natural
Ele me olhou e eu fiquei sem reação
Ele sustentou o olhar sem expressão nenhuma e me senti envergonhada, desviei meu olhar e bebi o resto de café
Eu ainda podia sentir seu olhar sobre mim, ser encarada era algo que me incomodava
Olhei meu relógio e eram 8:45
- Caralho - xinguei alto em português e algumas pessoas olharam pra mim, incluindo ele
Peguei minha mochila e peguei minha conta
Fui até o caixa e paguei

Cheguei na minha faculdade e passei pelos corredores com olhares curiosos
Uma nerd atrasada não era algo normal
Sim, eu era conhecida como a nerd
Entrei na sala de aula e sentei no meu lugar
Olhei para o lado e não vi Katherine
estranhei
Ela nunca se atrasa, peguei meu celular e enviei uma mensagem:

"Ei, aconteceu algo? Já estou na faculdade você vem hoje?"

O professor entrou e desliguei meu celular
Peguei meu material na mochila e comecei fazer minhas anotações
Acabou a primeira aula e Katherine ainda não tinha visto minha mensagem
Me preocupei e tentei ligar pra ela mas só tocava e caia na caixa postal
Fui até o banheiro após as aulas terem acabado e tentei ligar novamente para Katherine
Mas só caia na caixa postal
Bufei irritada por não saber de nenhuma notícia dela e sai do banheiro
Bati meu corpo sem querer com uma pessoa, e me arrependi de não ter prestado atenção
- MERDA DE GAROTA! NÃO VÊ PRA ONDE ANDA? - falou Anna
a bitch...
- Me desculpe, eu...
- DESCULPE, OLHA O QUE VOCÊ FEZ NA MINHA BLUSA - gritou apontando pra sua blusa manchada de roxo
- Eu não estava com suco na mão, então...
- A CULPA É SUA! NERD DOS INFERNOS - gritou apontando pra minha cara
Esqueci de falar do ódio gratuito que ela tem por mim
- Olha, eu preciso ir, tchau
- Não, não... - falou segurando meu braço - Você merece um castigo por ter manchado minha blusa favorita
Revirei meu olhos e a encarei
- Você tem o que? 14 anos? Ainda não saiu do colegial não Anna? - perguntei debochada
Ela me encarou com raiva e apertou meu braço
- Você está me machucando, me solte!
- Não - falou e me puxou de volta para o banheiro e me jogou no chão
Umas 3 garotas entraram e sorriram diabolicamente pra mim
o grupo das bitchs
Era isso eu ia ser espancada no banheiro da faculdade? Que merda de vida
Anna fechou a porta e riu junto com as garotas, todas parecendo réplicas da Barbie
E me senti novamente no ensino médio
- Ah nerd tá com medo ? - perguntou uma loira rindo
Me encolhi e Anna se aproximou de mim
- Isso não vai ser nem metade do inferno que eu vou fazer na sua vida nerd - falou perto do meu rosto e riu
Em seguida recebi um chute na minha barriga, gritei de dor e elas riram
Uma outra se aproximou e fez o mesmo
E a outra, e a outra...

Meu corpo todo doía, eu não sentia minha pernas, e nem meus braços
Lágrimas grossas caiam dos meus olhos, tentei me levantar e gritei de dor
Já fazia algumas horas que eu estava sozinha naquele banheiro
As vagabundas saíram e me trancaram nessa merda de banheiro
Eu nem conseguia mexer meu braço para pegar meu celular
Escutei um barulho de chaves e suspirei aliava
Uma senhora com um uniforme provavelmente da limpeza entrou e soltou um grito assim que me viu
- Meu Deus o que aconteceu com você?
Eu tentei falar algo mas não conseguia
Meu rosto doía e a senhora pareceu entender pois no mesmo instante pegou um celular e ligou para um hospital
- Alô! Quero urgentemente uma ambulância na...
Não consegui terminar de escutar ela falar, e apaguei de repente

Abri meus olhos e enxerguei tudo branco
Eu morri?
Estava no paraíso?

Tentei mover minha cabeça mas não consegui
Meu corpo inteiro doía, e me senti um pouco enjoada
Um rapaz com roupas brancas entrou na sala e sorriu ao me olhar
- Olá, meu nome é , sou o médico que te atendeu quando você chegou,como você se sente?
- Eu... meu corpo, dói... eu...
- Está com dificuldades pra falar? - perguntou e assenti - Seu rosto dói?
- Sim, muito...
Ele anotou algo e me veio na minha direção, colocando uma mão na minha testa
- Você está com febre, seu corpo dói?
- Sim, principalmente minha barriga
Ele assentiu e anotou algo na prancheta
- Você pode falar sobre o que aconteceu?
- Eu...estava saindo do banheiro e...bati com uma garota, ela ficou nervosa e disse que...iria se vingar, ela me levou até o banheiro e me bateu, muito.... - falei sentindo minha garganta se fechar
- Ela te bateu sozinha?
- Não, ela e mais 3 garotas
- Ela te espancou só por que você trombou com ela sem querer?
- E a fiz derrubar suco na sua blusa - conclui
- Eu não acredito - disse com um olhar indignado - Mulheres adultas fazendo isso com uma pessoa
Fiquei em silêncio e ele me olhou
- Eu sinto muito, você não mereceu isso, mesmo se merecesse, ninguém pode ser tratado desse jeito
Tentei sorri e agradeci
- Eu vou pedir pra alguma enfermeira te dar uma injeção, e você ficará bem
Assenti e ele saiu do quarto
Fechei meus olhos por alguns segundos e pensei em Katherine
Eu não tinha notícias dela desde ontem, eu sabia que ela estava na casa do namorado mas era estranho o fato dela não me ligar
O médico entrou com uma enfermeira, e ela me aplicou uma injeção no meu braço e colocou um fio onde passaria o remédio
Ela saiu e o médico me olhou parecendo meio receoso
- Er...tem alguns policiais lá embaixo, e eles querem te fazer algumas perguntas
- Por quê?
- Bom... você apareceu toda machucada no hospital, isso já é um motivo para quererem conversar com você
- Ok...
Ele saiu e segundos depois entrou com dois policiais
- Bom dia, nós queremos te fazer algumas perguntas
- Tudo bem - falei tentando me sentar na cama, me senti fraca e apareceu do meu lado me segurando
- Acho melhor continuar deitada
Me deitei na cama e eles começaram a me questionar
- A Senhorita sabe o nome das garotas?
- Sim, mas não sei se...
- Olha, pro seu próprio bem é melhor dizer os nomes
Assenti e respirei fundo
- Elas merecem ser punidas de alguma forma, se você contar isso não vai se repetir - falou , o médico
Ouvi alguém bater na porta e a porta abriu
- Dr , estão precisando do senhor - falou uma enfermeira
- Já estou indo Emma. Eu preciso ir mas eu volto aqui depois ok? - perguntou olhando pra mim
Assenti e ele sorriu de leve
Saiu e fechou a porta
- Eu sei que está com medo, mas nós vamos entrar em contato com a faculdade e veremos a melhor opção para punir as garotas e te proteger - falou um dos policiais
- Ok... - assenti e respirei fundo. - Os nomes delas são Anna Lawrence,Victoria Smith, Madison Flynn e Charlotte ...

Eu tinha acabado de almoçar e assistir TV
Margareth estava comigo e me ajudou a comer
Meus pais estavam no Brasil e a única pessoa que eu tinha ali depois de Katherine era Margareth
Ela sempre foi uma grande amiga pra mim e se preocupava comigo como se eu fosse sua filha
Escutei batidas na porta e Margareth pediu pra entrar
E entrou com um sorriso no rosto
Melhor, um sorriso lindo no rosto
- Como se sente?
- O Dr já perguntou isso umas 100 vezes hoje - falei rindo e ele gargalhou
- É o meu dever de médico cuidar dos pacientes, só estou preocupado
- Ainda sinto dores, mas não tão fortes
- Ok...mais tarde você vai passar por alguns exames só pra ver se não quebrou nada ou se tem algo mais grave
- Ok... - concordei e ele sorriu
ele sempre sorria para os pacientes?
- E sua família? Você tem alguém além da senhorita Thompson? - falou olhando pra Margareth
- Pode me chamar de Margareth Dr. - falou rindo e nós rimos
- Bom, meus pais estão no Brasil, e eu moro aqui junto com minha melhor amiga Katherine
- Onde ela está?
- Na casa do namorado dela
Ele assentiu e ficamos conversando um tempo, até ele dizer que precisava cuidar dos outros pacientes
(...)

Fazia 5 dias que eu tinha saído do hospital
Meu corpo ainda estava com alguns hematomas roxos e dolorido
Eu estava afastada do meu serviço, Margareth disse que eu poderia ficar em casa até eu me recuperar totalmente
Katherine apareceu no mesmo dia em que eu cheguei em casa
Ela estava em choque sobre o que fizeram comigo, mas eu a tranquilizei dizendo que a polícia já estava dando um jeito
As garotas não foram expulsas da faculdade, eu sabia que isso iria acontecer, elas são ricas, pagam as mensalidades mais cara dali
Mas vão ficar afastada por 1 mês
Já eu, vou me transferir para outra faculdade, ainda não sei pra qual mas lá eu não volto mais
Katherine estava meio estranha, falou pouco comigo e ficou trancada no quarto, saia só pra me ajudar com algo ou comer
Perguntei se aconteceu algo no relacionamento dela e ela me tratou friamente
Gritou e disse que não era da minha conta
Eu me desculpei e no outro dia eu não a vi mais
Agora eu estava sozinha no meu apartamento, sem saber onde Katherine estava e uma vez por dia Margareth vinha me ajudar com algo

Sai de casa e esperei meu táxi chegar
Em poucos minutos o carro parou e eu entrei
Eu conhecia o taxista, então começamos a conversar sobre a vida, ele falou sobre suas filhas, e eu contei o que aconteceu semana passada
Ele ficou aterrorizado e pediu justiça por mim
O carro parou em frente ao mercado e eu desci
Entrei e peguei um folheto com as ofertas do dia, peguei um carrinho e fui fazer compras
Era Katherine que fazia compras em casa, mas agora eu não fazia ideia de onde ela estava
Comprei o que eu achava necessário pra sobreviver
Arroz, feijão, sabonetes, papel higiênico, absorventes e tudo mais...
Pensei em comer algo de diferente hoje e fui procurar pão de queijo pronto
Minha mãe é Brasileira, e meu pai é britânico. Eu nasci no Brasil e voltei pra Londres com 4 anos de idade
Eu sabia falar português fluentemente, minha mãe fez questão de me ensinar
Eu amo pão de queijo, eu adorava a culinária brasileira mas infelizmente não sei cozinhar, então o que me resta é comprar pão de queijo e assar em casa
Olhei as fileiras e encontrei um único pacote de pão de queijo
Fui pegar mas outra mão me atrapalhou
- É meu
- Eu vi primeiro - falei irritada - Quem você pen... - parei de falar assim que eu o vi era
Que merda de destino
- você? - perguntamos juntos
- Além de roubar meu pão de queijo ainda repete o que falo - disse irritada cruzando os braços
- Garota, eu não roubei nada ok, esta a venda e eu peguei primeiro
- Pare de ser mentiroso! EU PEGUEI E VOCÊ PEGOU DA MINHA MÃO - gritei irritada
Ele ficou me encarando
- Quem mandou ser lerda - falou por fim
A olhei indignada e tentei puxar o pacote de sua mão
- Deixa minha comida sua louca - falou puxando o pacote pra cima mas eu peguei impulso e o puxei de sua mão, ele puxou de volta e ficamos puxando um da mão do outro
- Isso é meu - falei puxando o pacote
- Eu peguei
- É MEU
- EU PEGUEI PRIMEIRO - gritou e o puxei mais forte e o saco abriu
Olhei em choque pro chão onde tinha acabado de cair os pães de queijo
- ISSO É TUDO CULPA SUA - gritei apontando o dedo na sua cara
- Você não aponta esse dedo na minha cara
- Eu aponto se eu quiser
- Você é doida, completamente doida - falou se afastando
- VOCÊ AINDA NÃO VIU NADA - gritei e ele me devolveu o dedo do meio
Que sem educação
Que ódio, que ódio
Agora fiquei sem pão de queijo
Culpa do maldito
Fui até o caixa com a cara fechada e esperei impaciente minha vez

O taxista me ajudou a colocar minhas sacolas de compra em casa e eu o acompanhei até a porta
Arrumei tudo dentro dos armários e fui tomar um banho pra relaxar
Eu tinha feito muito movimento hoje, meu corpo já estava doendo
Sai do banheiro com uma toalha na cabeça e coloquei uma roupa fresca e confortável
Peguei meu notebook e me sentei na cama, abrindo o site do Twitter e fiz login com a conta de Zoe
Muitas notificações aparecem, mensagens e menções
Quase caí da cama com a minha quantidade de seguidores
35k followers
porra!

Olhei algumas notificações e quase morri quando abri um link que uma leitora me mencionou
Meu ebook foi o mais vendido na semana
Gritei de felicidade e sai do site
Voltei pro Twitter e compartilhei minha felicidade com meus seguidores

@Zoe: MEU DEUS EU NEM ESTOU ACREDITANDO QUE O MEU EBOOK FOI O MAIS VENDIDO!!! ACHO QUE VOU MORRER
SOU MUITO GRATA A TODOS VOCÊS, DE CORAÇÃO, OBRIGADA MESMO! ESTOU MUITO,MUITO FELIZ AAAA E OBRIGADA PELOS 35K. NUNCA IMAGINEI QUE NOSSA FAMÍLIA CRESCERIA TÃO RÁPIDO. TENHAM UMA BOA NOITE XX

Eu sorria de orelha a orelha totalmente feliz por aquilo
Abri minhas mensagens e uma em especial chamou minha atenção
Era o maldito
@RyanDavis: Hahaha tudo bem, fico feliz por você gostar do meu trabalho

Enviado há 1 semana atrás

@RyanDavis: Está tudo bem? Você sumiu. Você é do UK? Queria saber mais sobre você…
Enviado há 5 dias atrás

@RyanDavis: Ok, eu te procurei e não encontrei nenhuma foto sua, garota misteriosa haha
@RyanDavis: Ah, e também pesquisei. Tem sangue brasileiro huh?

Enviado há 4 dias atrás

@RyanDavis: Eu tenho certeza que estou te pertubando. Me desculpe
Enviado há 2 dias atrás

@RyanDavis: Ok. Eu não consigo me controlar, aconteceu algo?
Ps: seu livro foi o mais vendido essa semana! Parabéns
Enviado há 1 hora atrás


Puta merda
Não sei a palavra certa pra descrever o que eu pensei
estava preocupado comigo, ou melhor, com Zoe
que merda era essa?
Eu não podia confundir as coisas, ele nem fazia idéia de que eu era a Zoe
Então respondi educada
@Zoe: Oi :) eu tive um problema essa semana por isso o sumiço haha obrigada por se preocupar, te garanto que estou melhor agora
Fechei o notebook e voltei a dormir, ou tentei...

Acordei mais cedo do que de costume, fiz minha higiene e aproveitei pra arrumar meu
quarto
Eu estava limpando o banheiro quando escuto a porta sendo aberta
Larguei o rodo e fui até a sala
Era Katherine
- Oi, Kate - falei animada e quando ela se virou pra mim meu sorriso se desmanchou
Ela estava com o rosto um pouco vermelho, e os olhos inchados
- O que...o que aconteceu?
Ela moveu a cabeça em sinal de negação e largou uma mochila no chão
- Não quero falar sobre isso - falou se sentando no sofá
- Como assim? - perguntei incrédula - Você está com o rosto machucado Kate! Eu quero saber o que aconteceu
- ISSO NÃO É DA SUA CONTA - gritou
A olhei assustada e me sentei do seu lado
- Estou preocupada Kate
- Me deixa - disse se levantando e saiu da sala
Katherine estava machucada, e não queria minha ajuda.
Algo sério aconteceu


Capítulo 2

“Você tem que acreditar que ficará tudo bem no final. Você tem que acreditar que ficará tudo bem novamente” - What happens tomorrow/Duran Duran


- Kate - gritei batendo na porta, escutei ela resmungar algo e entrei
Ela estava deitada coberta da cabeça aos pés, me sentei na cama e respirei fundo antes de perguntar
- O que aconteceu Katherine? - perguntei

Ela não respondeu


- Olha, eu apanhei, na verdade, fui espancada na faculdade, e você não estava lá, eu fiquei sozinha por horas na merda do chão do banheiro - ela tirou a coberta do rosto e me olhou
- Eu não estou dizendo isso pra te culpar, ao contrário, eu quero que você saiba que estou aqui pra te ajudar, é horrível se sentir sozinha - respirei fundo - Enquanto apanhava eu pensei que eu ia morrer...você não precisa se isolar, estou aqui e sempre estarei
Ela começou a chorar e me abraçou
- Independente do que tenha acontecido, eu... você é minha melhor amiga, eu preciso saber
- Você... não ia...entender - disse soluçando
- Eu vou...olha
- Não,obrigada pelas palavras mas... -falou voltando a deitar - É algo que ninguém precisa saber
- Eu não entendo - falei negando com a cabeça - Kate, eu...
- só respeita a minha decisão
Assenti contra minha vontade
- Ok... - falei chateada e me levantei - Eu pedi pizza, daqui a pouco chega
- Obrigada, mas não quero - falou baixo
Concordei e saí do quarto
Fui pra sala e coloquei o filme "De repente 30" me joguei no sofá esperando a pizza chegar

20 minutos depois a pizza chegou
Coloquei em cima da mesinha de centro da sala e fui pegar dois copos, caso a Katherine resolvesse sair do quarto
Me sentei no chão e comecei a comer enquanto assistia o filme

Acordei com a televisão ligada em uma tela preta. O filme já tinha acabado
Me sentei no sofá e meu corpo doeu
Não deveria ter dormido ali, pensei
Me levantei e fui pro meu quarto, me joguei na cama e apaguei

Eu assinava alguns livros meus, e conversava com alguns fãs
Vi uma movimentação estranha e parei, ergui meu olhar curiosa
Era o grupo das BITCHS
Elas estavam com uma cara de enjoadas e pararam na minha frente
- Quem diria, a nerd autografando livros - comentou Anna
- Então...o mundo dá voltas
- E como, mas cuidado vadia nerd, muito cuidado - comentou Madison
- Em uma dessas voltas, você pode cair - riu Anna - E perder tudo
Elas gargalharam na minha cara, e me senti covarde por sentir vontade de chorar
- Se acalme, não é uma ameaça...ainda não
- O que vocês querem, não perderam o precioso tempo apenas para me humilhar – falei irritada
- Eu gosto de humilhar você vadia nerd, mas eu tenho uma surpresa, que tal?
Olhei com as sobrancelhas arqueadas e elas se entreolharam, pegando algo na bolsa
- Sua surpresa vadia nerd - falou Anna enquanto jogava tinta na minha cara
- Que porra… - xinguei
Elas continuaram me atacando, e eu fiquei que nem trouxa sem reação
Elas riam e me humilhava com palavras sujas para mim
- PAREM - gritei desesperada
Elas riram alto, parecendo um diabo, e me assustei
Lágrimas rolaram pela minha bochecha, e sai correndo dali


Acordei ofegante e me sentei na cama
Não era a primeira vez que eu sonhava com coisas desse tipo mas eu tinha que me acalmar, era um sonho
-Só um sonho - falei para mim mesma
Sai da cama e peguei um moletom pois estava frio
Escutei um grito enquanto me aproximava da cozinha e meu coração acelerou
Parei e tentei ouvir algo

Alguns segundos depois, escutei um choro, parecia ser... Katherine

Corri até a cozinha e me deparei com Robert, namorado playboy da Kate a segurando pelo pulso, e gritando
Corri até ele e tentei empurrá-lo para longe
- PARA! - gritei tentando puxar Kate pra perto de mim
Katherine apenas chorava desesperadamente
- Você não se intromete - falou com raiva - Some daqui, sua rata
Olhei em choque para seu rosto
Eu sabia que ele não prestava e que era um filho da mãe
Sem educação e arrogante mas isso...
- QUEM VOCÊ PENSA QUE É? - gritei na sua cara
Ele a soltou e me olhou com ódio
Ele começou a ficar vermelho, parecendo querer explodir de raiva
- VOCÊ SOME DAQUI - gritou com o dedo na minha cara
Não respondi e olhei para Katherine que estava chorando no chão
Ele continuava me encarando com aquela cara
- Cara feia pra mim é fome - falei cruzando os braços
Sim, eu era atrevida,mas não posso deixar que aquele homem me intimide, não mesmo
- O QUE...SUA VADIA! - gritou vindo pra cima de mim
- TOCA UM DEDO EM MIM - gritei me afastando - EU TE COLOCO NA CADEIA!
Ele riu
- Cadeia? Tente - falou se aproximando e segurando meu pescoço entre suas mãos – Mas tente - sussurrou - Sua amiga já está bem avisada se isso acontecer... e agora você também
- Me....solte - sussurrei com falta de ar devido a pressão de seus dedos no meu pescoço

Ele riu diabolicamente e me arrepiei
Aquele cara parecia um psicopata
Analisou meu rosto e passou seu nariz no meu pescoço
Chutei com raiva um lugar no meio de suas pernas e sai de suas mãos
Corri até Katherine e a abracei
Acho que agora, tudo fazia sentido
Kate com o rosto machucado
Esse doido do namorado dela
Ela não querer minha ajuda
Comecei a chorar junto com Kate e Robert se aproximou
- Vocês... já estão avisadas - falou andando até a porta - E Kate, amanhã na minha casa, cedo
- e saiu
- Você não vai, não vai - falei me agarrando à Katherine
Katherine chorou e se afastou
- Eu preciso ir
- O que?
- Eu preciso...
- Você é louca, aquele homem quase te bateu, na verdade, ELE TE BATEU KATE
- ELE NÃO ME BATEU - gritou com os olhos vermelhos - ELE NÃO FEZ ISSO
- Ele fez
- Ele me ama, e eu o amo. Ele nunca me machucaria
- Pare, você não merece passar por...
- PARE VOCÊ? MEU DEUS! EU VOU IR E PONTO
Olhei desacreditada e ela sumiu da cozinha

1 semana depois...

Já eram 12:40 e saí da livraria
Meu corpo já não doía tanto, e me sentia agradecida por isso
Passar a semana inteira deitada não foi algo que eu gostei muito, preferia ficar trabalhando e distraindo minha mente
Principalmente pelo fato da semana passada, eu ainda não consigo esquecer daquele nojento gritando
Me senti horrível por não fazer nada, eu sei que precisava fazer algo mas eu nem sabia onde ele morava, e nem onde Katherine estava
Antes de Katherine sair, ela me pediu ou melhor, implorou pra mim não falar nada
Fiquei o dia inteiro triste e nem consegui comer, imaginando Kate sofrendo nas mãos daquele homem, ela não merecia isso
Não mesmo
Eu precisava fazer algo, mas o que eu faria?

Estava atravessando a rua e vi um táxi
Estiquei meus braços e ele parou, entrei e me acomodei no banco
- Na delegacia da mulher por favor - falei e ele assentiu
Peguei meu celular e meus fones, e coloquei uma música
Eu precisava de um pouco de coragem
Alguns minutos depois o táxi parou em frente à delegacia
Dei alguns euros para o taxista e desci
Parei embaixo de uma árvore e respirei fundo pensando no que dizer
Eu só precisava dizer a verdade,simples
Fui andando e senti meu braço sendo segurado forte e apaguei sentindo um cheiro de álcool

Acordei um pouco tonta e olhei para o lado
Ninguém
Me levantei e peguei minha bolsa que estava afastada de onde eu estava
- A bela adormecida acordou - falou atrás de mim e congelei
Tentei abrir minha boca mas não conseguia, estava em choque
Não podia ser...
- Quando eu disse pra você não tentar nada, eu realmente disse para NÃO TENTAR - falou
Eu não conseguia me mover, meu corpo inteiro tremia e meu coração estava acelerado
- Agora, eu vou te dar uma outra oportunidade - e suspirou - Escute bem, no meu relacionamento com a Katherine, ninguém se mete entendeu? Não ouse em voltar naquela porra de novo, por que se eu te pegar, não terá volta
Eu queria chorar mas engoli o choro
- Entendeu? Eu perguntei se você entendeu porra?!!
Assenti freneticamente e ele gargalhou
- Que bom, agora vaza daqui sem olhar para trás
Assenti e ele continuou
- Você nunca esteve aqui, e não me viu hoje - assenti - Estamos entendidos?
- Sim
- Eu não ouvi nada
- Si...sim - falei sussurrando
- O que?
- Sim - falei controlando minha voz trêmula
- Agora vaza
E sai correndo daquele lugar

Eu corria e a cada passo que eu dava, eu queria me livrar daquele sentimento de medo dentro de mim
Não percebi quando estava correndo na rua e um carro quase me atropelou
O carro freou bruscamente e eu permaneci olhando fixamente para o veículo
- Ei, você está bem? Meu Deus!

Era , o médico que cuidou de mim no hospital
Eu não consegui responder e ele se aproximou tocando meu rosto
- O que aconteceu? Eu te machuquei? me responda, por favor.
O abracei e comecei a chorar
Ele me apertou em um abraço confortante e sussurrou no meu ouvido que eu ficaria bem
De alguma maneira, eu estava me sentindo protegida
Seu abraço me passa paz, e eu me senti bem pela primeira vez naquele dia
- Obrigada - falei me afastando e limpei meus olhos
- Você não está bem, entre no meu carro, eu te levo para um hospital
- Não, não...precisa se preocupar
- Mas eu estou preocupado
- Eu não sei...
- Eu posso conversar, qualquer coisa, eu só quero te ajudar
Concordei e ele me guiou até o carro
Abriu a porta e eu entrei
Em seguida, ele entrou no lado do motorista e saiu

- Fique a vontade - falou assim que passei para dentro do apartamento
Me sentei no sofá largo que estava na sala
Olhei em volta admirada pelo luxo do apartamento
- É seu? - perguntei curiosa
Ele me olhou confuso
- O apartamento?
- Ah! Não, não... do meu amigo
- Entendi
- Quer algo pra comer? - perguntou enquanto guarda as chaves do carro
- Não, obrigada
- Água?
- Não
- Quer conversar?
- Não sei... - falei receosa
Ele se sentou do meu lado com uma distância considerável
- Você parece bastante perturbada com algo - disse analisando meu rosto
- Pareço?
- Sim... quer me contar? - perguntou olhando nos meus olhos
Seus olhos me transmitiam... conforto, paz, algo que eu não tinha visto antes
- E...eu não posso contar
- Por que não? - perguntou confuso
- Eu não posso, é uma ameaça e...
- Você foi ameaçada?
- Não foi bem assim, eu..
- Aquele grupo que te bateu?
- Não entendi? - perguntei
- Aquelas mulheres que te bateram, foram elas que te ameaçaram?
- Não...
- Quem foi?
- Eu não posso dizer
- Mas você precisa ficar em segurança
- Eu sei, mas é melhor você não saber de nada
Ele me olhou triste e suspirou
- Ok... o que você pensa em fazer sobre isso?
- Eu não sei
- Você e sua amiga estão em perigo
- Katherine não mora mais comigo
- Você está sozinha agora? - perguntou
- Praticamente...
- Você está correndo perigo... não pode ficar sozinha - falou se aproximando
- O que você quer que eu faça?
Ele me olhou e deu de ombros
- Não sei, mas eu posso ajudar se precisar

Meu celular começou a tocar e me levantei para atender
Era Katherine
- você está ficando louca?
- O que aconteceu?
- Você...ia denunciar o Robert - falou desacreditada
- Sim
- Ele mandou você ficar calada!
- Ele não manda em mim!
- Você está ficando louca
- Sim, estou. Era para o seu namorado já estar na cadeia e a louça aqui não fez nada!
- Ele te avisou, e se eu fosse você teria mais cuidado
- Quem tem que tomar cuidado é você Katherine
- Não quero mais falar com você - e desligou
Respirei fundo e senti meus olhos marejados
O que estava acontecendo com Kate?
apareceu do meu lado e me abraçou pelo ombro
- Você quer me contar?
- Eu já disse que não posso...
Ele concordou e me abraçou
Ficamos abraçados por algum tempo e quando ele me soltou, eu só queria continuar com os meus braços envolta dele
- Vou te levar pra casa

- Obrigada
- Que isso! Se precisar você sabe onde me encontrar
- Hum...não sei não - falei meio incerta e ri
Ele me olhou confuso e depois soltou um "ah"
- Você não tem meu número? - perguntou e eu neguei - Ok, aqui está - disse me entregando um cartão
- Dr - li o cartão
Ele riu e concordou
- Obrigada novamente,
- Só , por favor
Guardei o cartão e o abracei
- Se cuida - sussurrou no meu ouvido
- Pode deixar - me afastei e entrei em casa
Joguei minha bolsa na poltrona e me deitei no sofá

Meu dia tinha sido uma merda
veio nos meus pensamentos e eu sorri involuntariamente
Ele é um cara legal, muito legal
Estranhei algo e peguei meu celular
Eram 18:20 da tarde
Pulei do sofá e tentei mandar uma mensagem para Margareth
Ela iria me matar
Eu nem avisei que não iria voltar pro serviço
Abri as mensagens
Mas as 13:30 eu já tinha enviado uma mensagem

“Querida Margareth, tive um problema na hora do almoço e fui resolver, não voltarei hoje. Me desculpe. Boa tarde”

Era aquele desgraçado do Robert que enviou
Merda
Porra
Joguei com raiva meu celular no chão e chorei por ser totalmente fraca com essa situação

Acordei com o meu celular tocando “Shake it off” da Taylor Swift.
Sem julgamentos por favor, a música é boa
Atendi o celular sem olhar o contato
-Alô - falei meio sonolenta
- , eu preciso da sua ajuda - ouvi a voz da Kate desesperada
Me sentei na cama rapidamente
-O que aconteceu?
- Não vou falar agora, só abre a porta de casa
- Mas…
- Abre a porta, eu estou aqui fora
- Sozinha?
- Sim, não demora
E encerrou a chamada
Olhei as horas e eram 3:00 da madrugada
Me levantei da cama e calcei meus chinelos, sai do meu quarto e fui correndo até a sala
Abri a porta e Katherine está lá
Com duas mochilas, uma nas costas e outra na mão
- Entra

- Vamos na sala - falei quando ela tinha acabado de comer
Ela se levantou da mesa e me acompanhou até a sala
Me sentei no sofá e ela na poltrona
- O que aconteceu?
- O Robert...ele pirou e me mandou voltar pra minha casa
- Vocês terminaram?
- Não... não sei
- Meu Deus Katherine, você precisa terminar esse relacionamento tóxico, agora
- Não é fácil. Principalmente agora - falou cabisbaixa
- Kate, a gente precisa denunciar esse homem, eu sei que não é fácil, você gosta dele, mas eu estou aqui, eu posso pedir pros meus pais voltarem do Brasil e a gente mora com eles mas...
- , ME ESCUTA - gritou

Parei de falar e a olhei
- Eu amo o Robert...tipo, muito
- Mas ele não...
- Como você sabe? Você é Deus agora?
- Não, eu não sou...mas bater em uma mulher, não é uma prova de amor
Ela me olhou com algo diferente nos olhos
- O que você disse?
- Katherine, não tente me enganar, ele te bateu
- Ele não fez isso - negou
- Fez, e você sabe muito bem. Pare de defender esse monstro Katherine
- Ele não me bateu, eu que errei e merecia uma punição - falou
Punição?
A olhei incrédula com meu coração acelerado
- Ele te bateu com a desculpa de que você errou?
- , você não entende - falou negando e abaixou a cabeça
- EU NÃO ENTENDO MESMO - esbravejei - POR QUE VOCÊ ESTÁ PROTEGENDO ESSE LIXO AMBULANTE? KATE, SE VALORIZE
- Me valorizar? Você acha certo abraçar outro homem quando você tem um namorado? - falou irritada com a voz trêmula devido às lágrimas
Ela se levantou e caminhou de um lado pro outro com as mãos no rosto
- Ele te agrediu por que você abraçou um homem? - perguntei confusa e ela não respondeu

Mas que merda está acontecendo?

- Seu silêncio diz tudo. Vou te falar uma coisa, isso é CIÚMES DOENTIO. Ele não ama você, ele te manipulou com essa desculpa apenas para fazer você se sentir culpada, a errada da situação. Entenda, ele quer te manipular, você não está errada em abraçar outro homem, ele que...
- ELE ME AMA - gritou - ELE ME AMA, E AMA NOSSO BEBÊ - gritou alto com lágrimas nos olhos
O que?
Bebê?
Meu coração se apertou com aquilo e mesmo não sendo eu, me senti desesperada
- O quê? - perguntei em um sussurro
- Estou grávida ... grávida
Sentei no sofá em choque
- Ele sabe?
- Por que você acha que estou aqui de madrugada?
Senti uma vontade de chorar mas respirei fundo controlando minha angústia
- Ele te expulsou de casa?
Ela tentou dizer algo mas não dá sua boca não saiu som nenhum, a olhei tentando entender
- Não foi bem assim - disse por fim - Eu contei, e ele ficou louco e me mandou voltar pra casa, disse que precisava pensar
- Ele te expulsou Katherine - falei
- Não, ele não pode fazer isso...eu vou voltar pra ele e nós vamos ser feliz com nosso bebê - falou acariciando sua barriga
Me levantei e fui correndo pro meu quarto
Aquilo era demais pra mim

Já eram 5:15 da manhã e eu não conseguia dormir
Katherine está grávida e Robert a expulsou de casa
Ele é totalmente abusivo com ela, não a respeita, e não a ama
- Ele me ama!
Lembrei de Kate gritando, e meu estômago revirou em um enjôo
Fechei meus olhos tentando esquecer daquilo
Me levantei e peguei meu celular
Eu precisava me distrair com algo
Conectei ao Twitter e fui ler minhas mensagens
, mudou o nome de usuário e tinha enviado mensagem
Ainda tinha , que foi um mal educado comigo no supermercado
Eu adoro meu ídolo mas ele me tirou do sério, quase bati naquela rosto maravilhoso
Abri sua mensagem

@: Estou um pouco curioso sobre você...misteriosa
Enviado há 30 minutos atrás

Ele estava online
CARALHO
Apenas
Controla-se , você só vai conversar com seu ídolo, apenas...

@Zoe: Eu adoro um mistério

Enviei e em segundos ele visualizou, e começou a digitar

@: E eu amo desvendá-lo

Puta que pariu!
Isso é uma indireta, seria?
Não, não seria
Em que mundo jogaria uma indireta para mim?
Parei de pensar assim que vi outra mensagem sua com um ponto de interrogação
Eu não sabia o que responder
Mas, isso realmente é uma indireta?

@Zoe: Infelizmente esse mistério você não vai poder resolvê-lo

Era para mim dizer isso não era?

@: Nossa...mas tudo bem, sou um homem que não desiste fácil do que quero ;)

Que?

@: Me conte um pouco sobre você… garota misteriosa

Eu sou um pouco lerda mas isso...
Ele realmente está flertando comigo

@Zoe: Desculpa, mas isso é um flerte?

@: haha você é um pouco lerda, não acha Zoe?


Ele me xingou ou me elogiou?
Não estou entendendo

@Zoe: Eu espero que isso tenha sido um elogio...foi um elogio?

@: Oh, sim. Um elogio Zoe ;)

Ufa!

@Zoe: Hum...que bom. Mas respondendo sua pergunta, eu não tenho nada de interessante para falar sobre mim

@: Me diga sobre o que você gosta, o que você faz além de escrever, claro


Ah, eu só fico o dia inteiro pensando em casar com você, e como seria…
Ok, eu não vou dizer isso
Pensei em algo interessante sobre mim, e respondi

@Zoe: Bom, eu gosto de música, tipo muito. Principalmente de uma certa pessoa...adoro viajar, estudar, ler...eu realmente não sei o que dizer

Eu sou horrível pra conversar, ele deve achar que eu sou uma doida
Ele visualizou e não respondeu
Ok, eu tenho certeza que ele me acha uma doida
Eu roía minhas unhas em espera de alguma resposta, depois de alguns minutos ele respondeu

@: Desculpa, eu estava ocupado. Esse cantor é sortudo viu, me fale mais sobre ele...

@Zoe: Ah, ele é talentoso, legal, gentil, fofo... MUITO famoso

@: Você esqueceu de lindo, gostoso, sarado, maravilhoso, já disse lindo e gostoso? Tipo, muito gostoso….


Ah, sendo

@Zoe: Você esqueceu de mais um... totalmente egocêntrico

@: Doeu, mais uma vez machucando meus feelings

@Zoe: Desculpa, mas só falei a verdade…

@: Gosto de pessoas sinceras
@Zoe: Isso é bom?

@: Sim, você não é igual as outras que aceitam tudo o que eu falo
@: Infelizmente eu tenho que ir Zoe, nós podemos conversar amanhã?


Aí caralho
@Zoe: Claro!
@: Ok, tenha uma boa madrunoite Zoe


Madrunoite
Ri alto e respondi

@Zoe: Boa madrugada

Voltei a dormir me sentindo um pouco leve

Meu despertador tocou e pareceu mais alto do que o normal
Minha cabeça doeu e fechei meus olhos com força, como se fizesse a dor ir embora mais rápido
Lembranças de Katherine novamente invadiu minha mente
Ficar pensando naquilo não estava fazendo bem para minha cabeça
Me levantei e fui até o banheiro tomar meu banho e escovar meus dentes

Sai do banheiro e abri meu guarda roupa, escolhi algo simples
Uma calça jeans escura, uma blusa, um tênis, e um sobretudo
Eu definitivamente não sabia montar um look, mas quem liga?
Fui até o banheiro e arrumei meus cachos, deixando bem volumosos como eu gostava
Sorri com a minha imagem, passei um corretivo e gloss e sai do banheiro
Fui até a cozinha e peguei uma maçã que estava em cima da mesa
Reparei que tinha um papel ali, mas não me lembro de ter deixado nada ali em cima

“Eu não quero brigar com você , mas eu não aguento mais seus julgamentos. Você só fala mal do Robert, eu já disse ELE ME AMA! PARE COM ISSO Eu só estou escrevendo isso por quê eu gosto de você, de verdade. Mas nossa amizade é algo que não faz bem para mim, não mais. Me desculpe. Vou me mudar para a casa de Robert. Obrigada por tudo. Kate”

Terminei de ler completamente desacreditada, em choque pra ser mais exata
É inacreditável que ela tenha trocando nossa amizade por aquele homem
Senti uma vontade imensa de chorar, engoli em seco e rasguei o papel
Kate estava sendo manipulada, ela precisa de ajuda

Não vou desistir dela

Sai do apartamento e fui andando até o ponto de ônibus
Agora sem Katherine em casa, eu precisava economizar mais do que nunca
Entrei no ônibus e sentei em um banco
Coloquei meus fones de ouvido e meus pensamentos ganharam harmonia me fazendo esquecer dos meus problemas por alguns minutos

Desci do ônibus, andei mais algumas ruas e parei em frente à faculdade
Entrei e comprimentei o porteiro que libeirou minha entrada
Fui até a diretoria e uma moça de cabelos curtos se aproximou de mim
- Oi, bom dia! em que posso ajudá-la?
- Bom dia, eu quero pegar minha transferência
- Só um momento - disse e se afastou e voltou com uma pasta enorme nas mãos - Seu nome?
-
- ... - falou enquanto procurava minha ficha na pasta. – Achei! Vou pegar um papel que você precisa assinar - falou e se afastou para o outro lado da sala - Aqui, só preencha tudo certo - disse me entregando um papel e uma caneta Coloquei minhas informações e a entreguei
- Qual faculdade você vai se matricular?
- Hum...ainda não sei - falei meio envergonhada por estar pegando uma transferência sem ter uma faculdade para ir
- Entendi, você é a garota que...
- Sim, sim..er, eu não gosto de falar disso
- Ah desculpe
- Sem problemas... eu preciso ir, tenha um bom dia - falei e saí em direção a saída

Entrei na livraria e comprimentei Margareth que me olhou meio confusa
- Er...eu não estou mais na faculdade - falei
- Sinto muito, já sabe pra onde você vai?
- Não...e eu preciso falar com você - falei receosa
- Claro, vamos lá no fundo - falou e a segui até a sala que havia alguns livros, no fundo da livraria
- Pode falar - disse fechando a porta e se virou pra mim
- Então...como eu não vou mais estudar, eu pensei em trabalhar aqui na parte da manhã, eu quero continuar meus estudos, mas não tenho dinheiro suficiente, e as outras faculdades são mais caras...
- Entendi, mas você sabe que o salário daqui não é o suficiente pra pagar uma faculdade, aluguel de apartamento, contas e tudo mais...
- Eu sei, meus pais ainda me ajudam um pouco, com o dinheiro deles eu consigo pagar as contas de casa e...
- , você precisa pensar, converse com seus pais, você provavelmente passará necessidades - falou com o seu tom de voz preocupada
- Margareth, eu realmente preciso trabalhar mais, eu só preciso que você me aceite na parte da manhã, o resto eu vejo o que faço
- Tem certeza? - perguntou e assenti - Ok, então a partir de manhã, você trabalhará o dia inteiro aqui
Me animei e a puxei para um abraço
- Obrigada, obrigada, eu não sei o que faria sem você
- Não precisa agradecer, querida

- Como eu disse, seu salário não aumentou muito
Olhei os números no papel
Realmente não aumentou muito, mas eu realmente precisava daquele dinheiro
- Tudo bem...
- Vá pra casa descansar menina, você precisa se deitar - falou brincando
Me levantei e a abracei
Saí da livraria e fui novamente para o ponto de ônibus
Vi o ônibus se aproximar e abri minha bolsa para pegar meu cartão
Algo estava errado
Meu cartão não estava na carteira, e nem nos bolsos internos da bolsa
Teria que pagar em dinheiro
Abri minha carteira
Sem dinheiro
Bufei e saí da fila
Sem cartão, sem dinheiro
Ótimo jeito de terminar meu dia, e fui embora andando a pé
Eu não odiava andar a pé, mas meu apartamento era do outro lado da cidade
Sinceramente, eu nem sei quantos minutos eu gastaria andando
Peguei meu celular, meus fones e coloquei em uma rádio

Fazia alguns minutos que eu estava andando e meus pés já doíam
Ok, você é forte .
Escutei a introdução de uma música bem conhecida por mim e dei um grito animado
Algumas pessoas me olharam e me encolhi envergonhada, e aproveitei a música sem fazer escândalo
Faltava pouco pra música acabar e o locutor interrompeu
- Ei, galera de Londres! Temos uma super novidades para todos vocês,especificamente para as fãs de . Isso mesmo, estará amanhã em um show totalmente privado, e adivinhem, estaremos sorteando cinco fãs sortudas, APENAS CINCO FÃS. Mas preste muita atenção: as cinco primeiras fãs que ligarem agora para a nossa rádio, ganharam esse presente, então...
Desliguei a rádio rapidamente
E digitei desesperada os números da rádio que eu já conhecia
Esperei impaciente alguém atender
- Olá, qual é o seu nome?
- Oii, Er... ... - falei nervosa
- Só um momento... - e a linha ficou silenciosa
Mordi minhas unhas
Era costume - infelizmente
- Parabéns , você ganhou os ingressos para o show privado...
Gritei
Ou melhor, berrei de felicidade totalmente feliz
Meu dia não terminaria tão mal assim
- A senhorita me escutou?
- Ahm... não, desculpe
- Tudo bem, ouça atentamente as informações ok...

Acordei sem ao menos esperar meus despertador tocar, totalmente animada
Era hoje
Um dos meus maiores sonhos iria se realizar
Eu sei que já conheci , mas nunca fui em um show dele
Fui até a cozinha preparar meu café da manhã, eu precisava economizar e teria que começar a comer em casa
Preparei ovos, algumas panquecas e um suco de laranja
Comi tranquilamente, eu não estava atrasada, então não teria problema
Voltei pro meu quarto, tomei um banho e vesti minha roupa
Penteei meu cabelo e fiz um coque deixando alguns fios de cachos soltos
Sorri animada e sai

- Booom diaaa Margareth - falei animada
- Bom dia ! Que alegria é essa logo de manhã?
- Aí Margareth, você nem faz idéia - falei pulando
- Me conte - falou rindo
- EU VOU NO SHOW DO - gritei feliz e comecei a pular
- MENTIRA?
Neguei e ela me puxou para um abraço
- Meu Deus, mas como? - disse e me separei do seu abraço
- Ganhei de uma rádio
- Parabéns, você merece muito
- Obrigada Margareth - agradeci com um sorriso no rosto
- Que horas você tem que ir?
- Será a noite, eu fico hoje o dia inteiro aqui
- Que isso! Você pode sair mais cedo para se arrumar
- Não precisa Margareth
- Precisa sim! E não insista - riu - Agora, vamos pro trabalho por que hoje o dia vai ser longo

Eram 19:30 e eu estava pronta
Uma van estaria na praça esperando as cinco ganhadoras
Conferi se tudo estava certo na minha bolsa e voltei no banheiro para arrumar pela vigésima vez meu cabelo
Eu vesti uma calça rasgada, um cropped preto que cobria meu umbigo, uma bota de cano baixo e meu cabelo estava solto, minha maquiagem era leve, não passei tanta coisa pois eu sabia que eu iria chorar de emoção por ver aquele homem cantando
Sai do banheiro e fui para a sala
Peguei meu celular, e abri o Twitter
Uma mensagem de - novamente

@: Oi, boa noite Zoe. Como foi seu dia ?
Enviado há 10 minutos atrás

@Zoe: Boa noite , foi muito, talvez um pouco cansativo mas bom

Ele demorou um pouco para visualizar, e respondeu

@: Entendi, passei o dia inteiro no estúdio e daqui a pouco vou fazer um show privado, confesso que estou meio cansado

@Zoe: Imagino, mas as fãs iram te animar, tenho certeza

@: Eu sei. Queria que você viesse no meu show :(


Como?

@Zoe: Hoje não posso, desculpa mas quem sabe outro dia?

@: Tudo bem, vou embora amanhã de Londres mas na próxima você não escapa viu!? Eu preciso sair agora, a gente se fala mais tarde. Boa noite

@Zoe: Bom show. Boa noite


Faltava menos de um minuto para subir ao palco, e meu coração parecia que a qualquer momento iria sair da minha boca
Estava ansiosa para escutar aquela voz maravilhosa ao vivo
Começou uma contagem regressiva no telão e meu corpo parecia que iria entrar em erupção, se fosse possível

Meu coração parecia ter parado de bater
Vê-lo na rua é incrível, mas no palco é totalmente diferente
Sabe aquele sentimento de que seu ídolo realmente existe, e está ao vivo, vivíssimo na sua frente, e que tudo aquilo não parece real de tão maravilhoso que é

Eu me sentia assim
Nem percebi quando comecei a cantar com dificuldade as músicas e chorar feito um bebê na multidão
No momento em que ele pediu para apagar as luzes e deixar a lanterna do celular acesa, eu pensei que iria morrer de tanta emoção
Sua voz, um pouco rouca mas relaxante ao mesmo tempo me fez sentir uma sensação incrível, de emoção e paz...
A plateia estava linda, todos cantando a música em uníssono maravilhoso
Os pontos brilhantes da multidão
Voltei a chorar emocionada
Meu sonho finalmente tinha se tornado realidade


Capítulo 3

POV'S


Sai do palco completamente diferente de quando cheguei, aquele show foi incrível. A energia do povo de Manchester era surreal, sem dúvidas foi um dos melhores shows que eu já fiz
Acompanhei minha equipe até uma sala em que tinha fãs me esperando
Acho que elas estavam lá por algum sorteio, eu não sei...
Arrumei meu cabelo e respirei fundo antes de abrir a porta
Tinha poucas garotas ali, mas no momento em que eu abri a porta, pareciam ter umas 300, elas começaram a chorar e gritar

Controlei minha vontade de sair correndo daquele lugar e me aproximei
- Ei, vocês não precisam chorar ok?
Abraçei uma garota baixa que tinha um cabelo curto, e perguntei seu nome
- Elisa - falou com dificuldade por causa do choro
- Gosto desse nome - pisquei meio galanteador para ela
Me arrependi no mesmo segundo, a garota gritou e começou a pular na minha frente com os olhos regalados
- Ah, ele piscou, ele piscou - gritou para as outras garotas que nos observava - pisca de novo , pisca - pediu
Olhei para seu rosto meio confuso
Aquela garota era meio doida, não era possível

Pela segunda vez controlei minha vontade de sair correndo daquela sala
Uma outra garota se aproximou de mim e me abraçou
Retribui com um sorriso no rosto, e fui em direção das outras garotas
- Ei, gostaram do show? - perguntei olhando para cada uma delas, meus olhos pararam em um rosto que me olhava com os olhos levemente brilhosos, provavelmente eram lágrimas
Seu cabelo era cacheado, com algumas mexas loiras, ela era bonita, muito por sinal
Me aproximei dela, e parei em sua frente
- Eu te conheço de algum lugar - falei analisando seu rosto
- Talvez... eu
Espera, essa voz
- Espera, você é a garota da livraria certo? - perguntei e ela concordou - Caramba, você é a garota do mercado também
Seu rosto ficou pálido, e todas as garotas olharam para ela
Comecei a rir pela ironia do destino e em segundos todas as garotas repetiu meu ato
Parei de rir me sentindo desconfortável, e olhei para a garota que estava em minha frente
- Qual é o seu nome minha querida?
Ela pareceu pensar antes de responder, e olhou em volta visivelmente incomodada com os olhares das garotas
- Eu não sou sua querida - disse por fim
- Opa, alguém invocou a América Singer aqui? - perguntei debochado
Ela revirou os olhos visivelmente irritada
- - disse em voz baixa
Ri
- Gostou do show ?
- Sim, muito
- Que bom - falei dando o meu melhor sorriso a ela
Ela ficou corada e eu ri pela timidez dela
Dei um abraço meio desajeitado, e fui falar com as outras garotas

Cheguei em casa de madrugada, e me deitei na minha cama cansado
Me lembrei da garota do mercado e ri pela ironia do destino por ela ser minha fã
Peguei meu celular, e entrei no Twitter ansioso para conversar com uma pessoa
Ri pensando no quão idiota eu estava sendo por aquilo

@RyanDavis: Boa madrunoite Zoe!

Enviei algo simples, não queria que a garota pensasse que eu estava na dela
Larguei o celular na cama e fui tomar um banho para relaxar
Sai do banheiro com a toalha em minha cintura, e com uma na mão para secar meu cabelo
Sentei na cama, e peguei meu celular
Sorri ao ver a resposta da garota

@Zoe: Boa madrugada ! Como foi o show?

@RyanDavis: Incrível! Um dos melhores de toda minha carreira. A platéia estava maravilhosa hoje

@Zoe: Não disse ;)

@RyanDavis: Sim, haha. O que está fazendo acordada nessa hora

@Zoe: Nada...eu só não consigo dormir
@RyanDavis: Assite alguma série... Greys's anatomy é ótima

@Zoe: Vou assistir

@RyanDavis: Depois me diga o que achou, tenha bons sonhos Zoe s2

Uma porra de um coração ? Fala sério

@Zoe: Você também , tchau :)

Fui para o meu closet pegar uma boxer, me vesti e deitei na cama

Acordei com meu celular tocando, peguei sem vontade nenhuma e atendi
- , não me diga que está dormindo ainda
- escutei a voz do meu empresário do outro lado da linha
- Estava por que? - perguntei me sentando na cama
- Porra ! Levanta dessa cama agora, você tem compromisso daqui a pouco seu cabeça de vento, LEVANTA AGORA - gritou
Afastei o celular do meu ouvido e olhei as horas
10:00
Porra
Joguei meu celular e corri até o closet
Eu nem tinha feito a merda da mala
Peguei as primeiras peças de roupas que eu vi, e coloquei na mala

- QUANTAS VEZES EU VOU TER QUE DIZER PARA TER MAIS RESPONSABILIDADE RYAN! - gritou Arnold no meu ouvido
- Arnold, eu não estou surdo. Eu esqueci de colocar a merda do alarme, não foi proposital
- Ah, e voce acha que eu acredito?Conta outra

Arnold descobriu a minha mania de chegar atrasado de propósito a pouco tempo, eu fazia aquilo apenas para irritá-lo, mas hoje não era minha intenção
- Eu não fiz de propósito, eu dormi tarde ontem
- Eu não acredito, mas não quero saber mais...entre logo nesse jatinho, se não vou perder minha paciência
Revirei os olhos e entrei

Entrei no elevador, e apertei o número um, onde ficava a piscina do hotel
Antes da porta se fechar, uma mulher entrou rapidamente, ela vestia trajes de quem ia andar e se virou para mim
Ela sorriu, e arrumou seu chapéu na cabeça, voltando a sua posição normal
Ela era linda
Meus olhos pararam em seu corpo, ela era magra, parecia uma modelo
Não tinha um corpo incrivelmente maravilhoso, mas era gostosa
Ela virou-se para mim com um sorriso malicioso nos lábios, e eu desviei meus olhos de sua bunda

Pego no flagra idiota, pensei

- Sou Amy - disse com um sorriso nos lábios
- ...
- Você não precisa se apresentar - falou com um sorriso safado no rosto - Seria incômodo nadar com você?
Olhei para seu rosto um pouco confuso, mas logo dei meu melhor sorriso galanteador
- Eu adoraria nadar com você

- Então... me diga, como é ser famoso?
- Normal... eu acho - dei de ombros e peguei uma cerveja
Estávamos deitados na espreguicadeira perto da piscina, observando ao redor e conversando
O que era um grande milagre, conversar com uma garota por mais de 10 minutos, elas normalmente teria tentado alguma coisa, ou eu. Se é que me entendem

- Hum...normal? Nada de diferente? - perguntou enquanto se aproximava de mim
Ela passou sua unha pelo meu abdômen com uma sorriso malicioso no rosto
- Não faço questão de nada
- Entendi... - disse
Suas mãos desceram mais um pouco a baixo, e senti um aperto no meu membro
- Ops, foi sem querer - disse com uma cara inocente
- Tudo bem - tentei dar meu melhor sorriso com uma cara de quem não se importou
Ela riu
Segundos depois, senti seus lábios no canto da minha boca
- Posso te pedir uma coisa? - sussurou no meu ouvido
- O que você quiser
Ela deu um riso baixo e no mesmo instante seu corpo estava sobre o meu
- Me fode
E me beijou intensamente
- No meu quarto ou no seu ? - perguntei ofegante enquanto me afastava
- No seu, querido

Minhas mãos explorava seu corpo enquanto minha boca estava em seu pescoço
Senti um aperto na minha bunda, e ela me olhou com desejo
- Você pode parar de enrolar, e me...
Entrei em seu corpo com uma estocada forte e ela gemeu
- Tenho quase certeza de que você não vai aguentar nem 5 minutos desse jeito, querida
Ela não respondeu
Agarrou meus cabelos e fechou os olhos
Comecei a me mover contra seu corpo, e uma de minhas mãos pararam em seu seio farto, apertando-os forte
Me movimentei mais rápido, e senti seu corpo ficar tenso em baixo do meu
- Eu acho que... - falou baixo
Ela iria gozar?
Ou melhor, ela já iria gozar?
- - sussurou no meu ouvido
Fechei meus olhos e a penetrei mais fundo
Em seguida, suas mãos apertaram forte meus ombros e ela se contorceu na cama
- Continua... - disse com os olhos fechados
Continuei meus movimentos, ignorando minha desanimação que eu estava sentindo
Ela gemeu mais alto, com as costas arqueadas e puxou-me contra seu corpo e lambeu minha orelha toda
Toda
Passou sua língua melada dentro do meu ouvido, tentei me concentrar no ato
Mas, sua língua rodou dentro do meu ouvido, rodou
Parei meus movimentos, completamente desanimado
Aquela porra é nojenta
Quem passa a língua dentro do seu ouvido durante o sexo, ou melhor, quem lambe e roda a língua na porra do ouvido?

Ela deitou na cama ofegante e com os olhos fechados
Eu fiquei em sua frente, no meio de suas pernas, encarando-a esperando ela dizer que aquilo era brincadeira
- Não se cansou - perguntou com os olhos levemente abertos
Quase mandei ela ir pro inferno, por não perceber que fazia nem 5 minutos que estávamos ali
- Sim, cansei... - disse simplesmente
Me levantei da cama, completamente frustado
Caminhei até o banheiro, e fechei a porta com as chaves
Que porra tinha acontecido?
Bufei de raiva e frustração
Entrei de baixo do chuveiro gelado, e fiquei ali durante alguns minutos

Quando sai do banheiro, a garota já não estava mais lá
Suspirei aliviado e peguei uma boxer preta para vestir
Me joguei na cama e notei um papel ao meu lado
Peguei-o ciente de que era da garota
" , queria te agradecer pela melhor foda da minha vida, juro, que FODA FOI AQUELA?!!! SEMPRE que estiver disponível, me ligue. Será um imenso prazer em passar um tempo com você, beijos da sua amada Amy"

Que porra é essa?

Primeiro, aquela foda não foi nem de longe a melhor que tive
Segundo, "da sua amada Amy". Que droga ela tinha fumado?
Terceiro, com certeza eu não vou querer passar um tempo com ela novamente. Thank u, next

Bufei pela milésima vez naquela dia e me levantei para pegar meu celular
- Ei, Grace
- O que você quer agora ?
- Calma garota, eu só quero saber onde o Daniel está
- Eu sou a mãe dele por acaso?
- Mas é sem educação hein, só responde pelo amor de Deus
- Só vou dizer por que estou sem paciência para você hoje, ele deve estar chegando aí
- Como você sabe?
- Merda, eu já respondi, agora pode me deixar em paz?
Nem tive tempo para responder, e ela desligou o telefone
Joguei o celular na cama e fui até o closet pegar uma bermuda
Escutei alguém bater na minha porta e sai do closet vestido
- Ainda bem! Onde você estava ? - falei no instante que abri a porta e vi a figura de Daniel parada
- Estava no quarto da sua irmã
- Que porra você estava fazendo no quarto da minha irmã - perguntei meio nervoso
Ele me olhou assustado e deu de ombros
- Nada
- Nada do tipo o que?
- Nada, do tipo nada...
- Daniel... - falei com os olhos estreitos

- Não aconteceu nada , meu Deus pare de ser ciumento. Eu sei que você me ama
Revirei meus olhos e dei passagem para ele passar
Ele se jogou na minha cama com os braços abertos
- Fique sentado, aqui não é sua cama - falei
- Chato... - reclamou
- Ainda não engoli essa história de quarto... o que você estava fazendo lá?
- Mas que merda , só estávamos conversando... Julia também estava ok?
Olhei desconfiado para ele, e bufou
- Tudo bem
- Encontrou alguma gata aqui no hotel? - perguntou
- Sim, mas me arrependo
- Como? - perguntou segurando uma risada - Se descobriu gay ?
- Vai se fuder... eu não sou gay
- Hum...então a garota não quis liberar o Ouro?
- Que Ouro? - perguntei confuso
Ele riu
- O rabo, cú se preferir
- Daniel, cala a boca e me escuta
- Fale meu Rei
Revirei meus olhos, completamente irritado
Daniel não leva nada a sério, e estava começando a me irritar
- A garota gozou em menos de 5 minutos porra, ou 3...
- Mas isso é bom não é?
- É bom quando você goza também
- Cara, você não gozou? - perguntou meio chocado
- Não, mas o pior não é isso, eu até poderia ter ignorado isso, e continuado mas...
- Mas? - interrompeu
- Ela lambeu minha orelha, e quando eu digo lambeu, eu quero dizer lambeu, labuzou, melou tudo. Com direito a língua rodando dentro da minha orelha
Ele me olhou com uma expressão de nojo, e depois começou a gargalhar
Jogou-se contra a cama ainda rindo, com as mãos na barriga
Minha vontade era de jogar o filho da mãe pela janela
- ...não - falou rindo, ou tentando falar - gozou
Explodiu em risadas e bufei de ódio
Era melhor eu ter ficado quieto
Caminhei até meu closet e peguei uma camiseta
Voltei ao quarto, e ele ainda ria
- Pare de rir infeliz
- Eu não consigo - falou com dificuldade segurando a barriga
Passei irritado ao seu lado, e abri a porta do quarto, para sair
- Ei, espera - me chamou
Deixei a porta aberta e continuei andando
Esperei o elevador e Daniel apareceu do meu lado vermelho, segurando a risada
- Se você rir novamente, eu... - falei sério olhando em seus olhos
Ele explodiu novamente
Desisti de continuar alguma conversa, e entrei no elevador com a criatura gargalhando feito louco

- Por que esse louco está rindo desse jeito? - perguntou Austin olhando para o idiota que não tinha parado de rir
- É que... - o idiota tentou falar mais continuou rindo
Inspirei profundamente, arrancando paciência de onde não tinha e me controlei
Estávamos todos numa mesa, fazendo nossa lanche da tarde
Julia estava do lado de Grace, e de frente para nós e Daniel infelizmente do meu lado,
- Ok, parei - falou Daniel
Olhei para sua cara esperando outra gargalhada e suspirei aliviado, quando ele colocou a colher na boca e comeu
Felizmente terei paz para fazer minha refeição

- Posso fazer uma piada
Ah, não
- Não - falamos em um coro
- Poxa, só uma - fez bico com um olhar chateado
- Não - repetimos juntos novamente
- Não ligo, vou falar
- Cara, nem tente - avisou Austin
- Vocês sabem quem é o rei dos queijos? - perguntou animado e nem esperou alguém responder - O Requeijão
Ele gargalhou
Eu me perguntei, que merda tinha naquele cérebro para o cara rir tanto
- Nossa, que engraçado - Julia riu em deboche
Daniel deu de ombros ainda rindo e bebeu água
- Vocês são caretas demais... a piada foi tão boa
- Sim, a piada foi incrível - concordou Grace com um olhar debochado
Continuei comendo minha comida e ignorei as doidices do meu amigo
Nada que eu não esteja acostumado

- Cara, preciso de um conselho - falou Austin, parecendo afobado
- Estou ouvindo - falei sem desgrudar os olhos da tela do celular
- Eu preciso de uma dica, uma garota está se fazendo de difícil e eu estou quase desistindo
Demorei alguns segundos para responder e murmurei algo
- Cara, olha para mim
- Só um instante - pedi enquanto lia uma mensagem
- Merda, me ajuda
- Já vai, porra
- O que tem nesse celular? - perguntou pulando em cima de mim, e tomando o celular em suas mãos
Tentei puxar de volta mas o filho da mãe correu para o outro lado do quarto
- Quem é Zoe?
- Me devolve - pedi sem paciência
- "Quando eu estiver em Manchester, marcamos nosso encontro" - falou com os olhos vidrados na tela do celular
Avancei em sua direção, mas novamente ele se esquivou para o lado ao contrário
- " Você tem algo de diferente, gostaria de te conhecer melhor" - imitou uma voz aguda feminina - Que gay
- DEVOLVE ESSA MERDA - gritei irritado
- " Como foi seu dia flor? " - falou e jogou meu celular na cama - Meus olhos ardem, que porra é essa
- Cuida da sua vida - respondi irritado e peguei meu celular
- todo apaixonado
- Apaixonado - gargalhei - Cala a boca, é só uma conversa
- Parecia bem romântico demais para alguém como você
Revirei os olhos e sentei-me na cama
- Ah, Zoe! Eu sei! Não é a escritora famosinha da internet
Concordei
- Caramba, ninguém sabe quem ela é, mas espero que seja gostosa
Lancei um olhar irritado pra ele
- Sem ciúmes
- Ciúmes? Eu nem sei o que é isso
- Sei...

- Está esperando alguém ? - perguntou Grace
- Sim...
- Aquela perua peituda?
Gargalhei
- Não conheço nenhuma perua peituda - fiz de desentendido
- Aquela doida da Anna
- Ah, sim...estou esperando ela
- Quando você vai largar essa loira aguada - perguntou com cara de nojo
Ri
- Ainda não me cansei dela. Anna é gostosa demais
Ela revirou os olhos
- Tenho certeza que existe mulheres mais gostosas do que aquela obra do capeta
Gargalhei e olhei novamente o relógio
- Querida irmã, me apresente essas mulheres, por que ultimamente não tenho muita sorte
- Conheci uma garota ontem, no seu show. Ela é linda, muito mais do que a peituda
- Grace, estou satisfeito por enquanto - ri
- Ok...mas espero que ela fique bem longe de mim
- Ela não vai nem entrar, irmã. Vou direto para o hotel
- Misericórdia. Você parece que vive só para transar
- Transar não, fuder. E não, vivo para cantar também - pisquei marato para ela
Minha irmã me olhou horrorizada e saiu de dentro do carro, entrando dentro do pub
Eu até poderia ir junto, mas depois da minha última experiência sexual, eu precisava urgentemente de alguém para transar
E Anna era a pessoa mais ideal no momento
Escutei batidas na janela do carro, e avistei Anna do lado de fora, abri as portas e ela entrou sorridente
- Olá, gostoso - falou
Ela me puxou para um beijo ardente e agarrei seus fios loiros
- Espero que esteja preparado, por que estou sem sexo faz alguns dias - disse com um sorriso malicioso
Ri safado e desci minhas mãos por sua coxa
- Espero que você esteja preparada
Pisei no acelerador e fui em direção ao hotel


Capítulo 4

POV'S ia)


Minha vida aos poucos, está mudando completamente
Na noite passada, eu fui no show do meu ídolo
Provavelmente, foi o dia mais feliz da minha vida. E para fechar com chave de ouro, conheci Grace no backstage Grace Ford White!
Eu pensei que iria chorar quando ela me abraçou, e me elogiou
Nós conversamos, e ela me disse que precisava de alguém para ajudar em um trabalho. Nós combinamos de tomar um café da manhã juntas e conversar
E neste exato momento, estou morrendo de ansiedade e curiosa para saber mais sobre o trabalho
Eu realmente precisava de qualquer coisa que aparecesse pra mim

Avistei Grace entrar na cafeteria, ela estava elegante e linda, para uma pessoa que acordou às oito horas da manhã
Ela se aproximou e sorriu quando me viu
- Olá, querida - falou sorridente
Ela me abraçou e sentou-se em seu lugar, de frente para mim
- Bom dia
- Hoje está um ótimo dia, não acha? - falou - Você já fez seu pedido?
- Não, estava esperando você chegar - respondi
- Ah, claro... moço? - falou para alguém atrás de mim
Um garoto alto parou em nossa mesa, e retirou um bloco de notas do seu avental - Bom dia, do que gostariam?
- Hum...vou querer uma panqueca e suco de laranja, eu acho... - falou pensativa
Olhei no cardápio, indecisa sobre o que pedir
- Acho que vou querer o mesmo - falei
- Tem certeza? - perguntou o garçom
Olhei novamente o cardápio e dei de ombros
- Sim
- Ok... - concordou enquanto anotava os pedidos - Volto em um instante
- Sem problemas - falou Grace gentilmente
O garçom se afastou e Grace virou-se para mim, um pouco animada - O que você faz da vida ia)? - Hum... trabalho numa livraria - Faculdade?
- Tive alguns problemas, e sai
- Entendo, você mora com seus pais, ou sozinha?
- Meus pais estão no Brasil, e sim, moro sozinha
- Uau, seus pais estão no Brasil, por que não aproveitou a oportunidade?
- Sempre que tenho tempo, vou para o Brasil visitar meus parentes, e não fui junto à eles, por causa da faculdade - expliquei
- Espera, você é Brasileira? - perguntou com uma careta estranha - Sim... tem algum problema?
- Ah, não. Claro que não, eu só estou surpresa, você fala muito bem inglês - elogiou - Sim, desde pequena meus pais me ensinaram inglês, na verdade meu pai. Ele é Britânico, e sempre dizia que eu deveria aprender pelo menos como dizer oi - falei rindo - Seus pedidos, senhoritas - o garçom interrompeu e colocou nosso pedido na mesa - Obrigada - falei
- De nada. Se precisarem de algo, pode chamar - disse gentilmente

Peguei minha panqueca e comecei a comer
- Hum... não é muito bom? - perguntou
- Sim, eu amei - falei enquanto comia outro pedaço de panqueca
- Bom... eu sou apaixonada pelo Brasil, principalmente pela culinária brasileira
- Nossa... comida brasileira é maravilhosa - falei com a boca cheia
- Sim, gosto também do jeito que eles se preocupam com o próximo, tipo, brasileiros ajudando brasileiros
- Eles realmente são muito acolhedores - concordei e peguei meu copo de suco - Você é desse jeito? O que você tem do Brasil dentro de si?
Pensei um pouco antes de responder, e dei de ombros
- Acho que quase tudo, gosto de ajudar as pessoas, gosto de músicas, futebol... e quando o assunto é política, eu tenho minha opinião
- Entendo... você não faz ideia de como é ruim ser americana
- Como? - perguntei rindo - Eu gosto da cultura americana
- Eu também, mas não sou completamente satisfeita
- Nada é suficiente para nós seres humanos, infelizmente - dei de ombros - Concordo
Ela parou de comer e limpou sua boca com um guardanapo antes de falar
- Bom, nossa conversa está boa mas preciso ser direta, eu tenho uma proposta para você ia) - falou seriamente - Eu sou produtora, e bom, não é nada fácil meu serviço. Meus amigos me deram uma ideia e eu pensei muito bem... eu preciso de mais alguém na minha equipe, alguém responsável, que me ajude a organizar os eventos, essa pessoa seria basicamente, meu "ajudante" e...
- Me desculpe, mas eu não tenho nenhuma experiência com eventos e nada do tipo, nunca trabalhei com essas coisas Grace - interrompi
- Eu sei, mas não procuro alguém super experiente. Eu só preciso de alguém confiável e responsável. Apenas por alguns meses...
- Grace...eu agradeço por isso mas não sei se posso aceitar - respondi receosa
- ia), eu entendo... apenas pense, o salário não é muito, comparado com tudo que você irá fazer, mas eu acho que é uma boa proposta - Sim, mas eu preciso pensar... em muitas coisas
- Claro, eu respeito isso. Não quero pressioná-la - respondeu
Seu celular vibrou em cima da mesa, e sua atenção foi para o aparelho - Merda - xingou baixo - Aconteceu algo?
- Não... não exatamente, infelizmente eu preciso ir
Ela guardou seu celular dentro da bolsa, e levantou-se
- Emergência no trabalho. ia) pense com carinho na minha proposta, por favor Me levantei afastando a cadeira para trás, e abracei Grace
- Vou pensar
- Ótimo, se quiser ligue nesse número... tudo bem?
Peguei o cartão de sua mão e concordei
- Sim, obrigada
- Não precisa agradecer, tome esse dinheiro para pagar a conta, o troco é seu - falou enquanto pegava seu dinheiro da carteira e me ofereceu - Não precisa...
- Precisa, sim. Pegue - falou e me entregou o dinheiro Aceitei contra minha vontade - Nos vemos em breve?
- Talvez - dei de ombros
Ela sorriu
- Ok...eu preciso ir, tenha um ótimo dia

••


Cheguei em casa à noite, o dia hoje na livraria foi insano.
Me joguei no sofá exausta e aproveitei meu primeiro momento do dia para relaxar
Meus pensamentos foram as mensagens de
Ele queria um encontro comigo, ele me chamou de um jeito carinhoso, era muita coisa para processar e minha mente parecia que iria explodir
Não sei o que há entre nós, melhor, não sei o que há entre e Zoe
Ele não está conversando comigo, e sim, com Zoe
Era estranho pensar desse jeito
Meu celular vibrou no bolsa da minha calça e me sentei para pegá-lo
Uma notificação do Twitter

@: Oi, boa noite! Como foi seu dia?
Eu vou viajar agora, de volta para Manchester. Eu não me esqueci do meu convite para o show. Mas infelizmente não farei nenhum show, então eu pensei… por que não um jantar? O que você acha?


Meu coração parou
Merda
Um jantar com ?!!!

@Zoe: Oi, boa noite! Meu dia foi bom. E sobre o jantar, sinceramente não sei se é uma boa ideia. Você sabe, paparazzi e tals, não gosto de me expor e por isso preservo minha identidade

@: Entendo… mas e se fosse na minha casa? Não sei… nós dois estaríamos confortáveis e seria melhor. Sem paparazzis e nada do tipo
@: E mais… eu mesmo vou cozinhar


Eu precisava pensar...mas como dizer não à um convite desses Quem não quer cozinhando pra você?

@Zoe: Ok… eu aceito.

@: Pode ser amanhã? Eu chego em Manchester hoje de madrugada, e provavelmente volto rápido para o Estados Unidos

@Zoe: Oh, não. Sem problemas

@: Ok… às 20:00? Me passa seu endereço, e estarei aí


Merda, o endereço!

@Zoe: Ah, não precisa. Não quero incomodar, me passa o endereço da sua casa, eu vou de táxi

@: Ok… você conhece o prédio Kau, fica no centro de Manchester, nessa mesma rua fica meu apartamento. O nome do prédio é Five Stars, só diga seu nome na portaria. 6° andar, apartamento 102

@Zoe: Tudo bem… às 20:00 estarei lá

@: Estarei esperando por você. Eu preciso entrar no avião agora, vou desligar o celular. Boa noite Zoe

@Zoe: Boa noite! Bom vôo


Pronto!
A merda está feita

••


Acho que fiquei mais tempo acordada do que dormindo
Eram 6:00 da manhã
E eu já estava pensando no jantar de hoje à noite
Eu precisava pensar em algo rapidamente, em algum jeito de ir
Mas e se eu chegar lá e ele me mandar embora, eu era ia) e não Zoe! A garota doida da livraria e do mercado, e que provavelmente a garota que ele odeia Eu não
quero me arriscar, não quero ser humilhada na porta da sua casa
Eu só preciso pensar…
Fui até o banheiro para fazer minha higiene e me arrumar para ir trabalhar

Cheguei na livraria pontualmente, e Margareth me recebeu com um sorriso no rosto - Olá flor! Acordou bem? - perguntou enquanto me abraçava - Bom dia, estou bem. E você?
- Maravilhosamente bem - falou alegre
- O que aconteceu? Você está tão animada e sorridente
- Ah, ia)... eu só estou feliz, não tenho motivos para estar triste, estou com saúde, consigo andar, falar, comer, estou perfeitamente bem, querida

Margareth é o tipo de pessoa que não tem um dia ruim, pode ter acontecido uma tragédia, mas ela sempre vai te lembrar de agradecer pelas coisas boas

- Você está certa, eu preciso fazer isso. Eu não tenho costume de agradecer, esses últimos dias foram muito ruins pra mim
- Todos nós temos dias ruins, nunca vamos ter aquela paz e felicidade plena. Mas podemos ter momentos felizes, você só precisa enxergar aquela luz, dentro de você. No meio da escuridão, tire essa luz, ilumine sua vida com ela, use-a para ser feliz. Você pode achar que o que está dentro de você não tem valor, mas acredite, vale mais do que você pensa. Nós somos valiosas, somos importantes, somos estrelas!
Meus olhos estavam ardendo, completamente emocionada com as palavras de Margareth - Margareth e seu dom de fazer as pessoas chorarem - falei rindo enquanto limpava o canto dos meus olhos
- Ah, minha flor! Eu só quero dizer que você é importante, e que tudo de ruim que esteja acontecendo, vai passar...
- Você também é importante para mim, muito
Ela me puxou para um abraço apertado
Eu sabia, eu teria Margareth para sempre ao meu lado. Nossa conexão era algo incrível, ela me tratava como uma filha e eu, como minha segunda mãe
- Obrigada, eu realmente precisava disso - falei me afastando do seu abraço
Você sempre terá meu apoio e meu amor ia), você é minha filha do coração, você sabe disso - falou com os olhos cheios de lágrimas - Bom, vamos trabalhar por que dinheiro não caia do céu - passou rapidamente as mãos pelos olhos
Sorri
- Sim, hoje o dia será longo...

••

- Margareth, provavelmente eu vou chegar alguns minutos mais tarde... mas não se preocupe, eu fico aqui até a livraria fechar
- Você pode fazer suas coisas, não se preocupe, querida - falou com um sorriso no rosto
- Tudo bem, eu preciso ir... daqui a pouco vai fechar o restaurante - falei
Peguei minha bolsa, e arrumei meu cabelo em um coque
- Até daqui a pouco
Margareth deu um tchau e eu sai apressadamente da livraria
Eu tinha uma ideia
E eu espero que seja realmente boa

- Onde fica as perucas? - perguntei para a ajudante da loja
- Ah, logo ali - falou apontando para a o fundo
Caminhei até a direção que ela me indicou, e parei de frente para as perucas no fundo da loja
Tinha várias cores, cortes e estilos diferentes
Escolhi uma da cor ruiva, meio puxado para um vermelho forte
Passei as mãos pelos fios longos da peruca satisfeita pela minha escolha
A textura era macia, nem parecia uma peruca
Peguei duas por precaução e fui até o balcão para pagar

Entrei em uma ótica e uma jovem simpática me atendeu - Olá, boa tarde! Posso ajudá-la?
- Boa tarde, eu preciso de lentes de contato - Preferência de cor?
- Azul - respondi
- Só um instante
Ela pegou uma caixa de vidro que estava atrás dela, e colocou em cima do balcão
- Aqui tem todos os tons de azul - falou apontando para um fileira de lentes azuis, de todas as cores. Desde as mais claras, para as mais escuras
Olhei as lentes azuis, maravilhada pelas cores
Eram lindas
Mas uma me chamou mais atenção
- Quero dois pares dessa - apontei para a lente azul clara esverdeadas - Ótima escolha, mais alguma coisa?
- Não, apenas isso
- Ok

Sai da loja com uma sacola pequena, e pedi um táxi pelo meu celular

Guardei as sacolas dentro do meu guarda roupa e fui até o banheiro para tomar uma banho antes de voltar para a livraria

••

Eu vestia uma saia preta e um cropped da mesma cor, e um salto baixo na cor creme, meio puxado para o rosa claro
Peguei minhas sacolas e fui até o banheiro
Era a hora da transformação
Peguei a peruca ruiva e penteei, arrumando alguns fios embaraçados
Arrumei meu cabelo natural e coloquei devidamente a peruca, com cuidado e paciência para não ter o perigo de cair

Alguns minutos depois eu já estava ruiva
Olhei meu reflexo no espelho, feliz pelo resultado
Peguei o pente e arrumei alguns fios e puxei um pouco a peruca
Não caiu, tudo ok
Peguei a sacola das lentes de contatos, e abri a caixinha pequena
Apliquei o colírio no meu olho direito e esperei alguns segundos, em seguida, coloquei com cuidado a lente de contato Fiz o mesmo com o olho esquerdo
Eu parecia outra pessoa, nunca imaginei ruiva e com os olhos claros
Sorri para o meu reflexo, satisfeita com a imagem na minha frente
Treinei minha voz, em um som meio agudo, completamente diferente da minha voz Peguei minha maquiagem e apliquei uma base um pouco mais clara do que minha pele, e
apliquei. Continuei me maquiando e terminei minha transformação Estava incrível!
Nem parecia eu, parecia… a Zoe!

Sai do banheiro e peguei meu celular para ver as horas
Não estava atrasada
Enviei uma mensagem para um uber, e depois uma para , dizendo que eu já estava à caminho de seu apartamento


Capítulo 5

POV'S


“ Você parece perfeita está noite”
Perfect / Ed Sheeran



Arrumei meu cabelo, e passei meu perfume favorito no meu pescoço e punhos
Fui até a sala de jantar arrumar os todos os detalhes do jantar
Ajeitei os talheres pela milésima vez
Estava ansioso, muito ansioso. Passei a tarde toda pensando no que preparar para a garota e estava inseguro sobre o prato que fiz
Olhei novamente o relógio, e pensei em contar quantos segundos ela estava atrasada
Antes de pensar em qualquer outra coisa, o som da campainha anunciou que minha convidada já estava ali
Passei as mãos suadas pela calça e corri até a porta
Respirei fundo e treinei meu melhor sorriso para receber minha convidada
Abri a porta e sorri largamente para a garota
- Oi, bem vinda, estou feliz em te ver - falei animado e tomei a garota em meus braços Ela sorriu e se afastou ajeitando os fios ruivos atrás da orelha
- E estou feliz em finalmente te conhecer - falou com sua voz um pouco aguda
- Me chame de , por favor
Ela sorriu e concordou
Fiquei paralisado admirando aquela cena da garota rindo e colocando seu cabelos para trás
- O que foi? Estou tão ruim assim? - perguntou rindo
- Ah, não... você está incrível
Ela ficou me encarando com um sorriso leve nos lábios
Me toquei que ainda estávamos no corredor e abri a porta do meu apartamento
- Vamos entrar, fique à vontade
Ela passou do meu lado para entrar, e suspirei sentindo seu perfume doce invadindo minhas narinas
Fechei a porta e caminhei até o outro lado da sala, onde ficava a mesa em que iríamos jantar
- O cheiro está ótimo, - falou inalando o ar
- Sim, tenho que concordar. Aliás, foi Ford que cozinhou - falei orgulhoso
Ela gargalhou
- Eu espero que esteja bom mesmo
- Está maravilhoso, linda - pisquei - Vou pegar os pratos, mas antes senta-se e fique à vontade, por favor

Afastei a cadeira para ela e recebi um sorriso em forma de agradecimento
Peguei os pratos com calma para não cair e coloquei na mesa
Um prato de frente para Zoe e outro para mim
- Você gosta de vinho? - perguntei enquando ajeitava os pratos
- Sim
- Tem alguma preferência?
- Olha... eu não sei nada sobre vinhos - falou rindo
Eu ri
- Ok... vou escolher o meu preferido, pode ser?
- Claro - falou sorrindo

Fui até o armário de vidro onde ficava os melhores vinhos, escolhi o melhor vinho e peguei duas taças
Caminhei até a mesa, e entreguei uma taça pra ela
Abri o vinho ainda em pé do lado dela, e coloquei um pouco na taça, peguei e mexi um pouco o vinho e entreguei novamente em sua mão
- Experimente
Ela bebeu um pouco e me olhou
- É bom? - perguntei
Ela deu de ombros e bebeu o resto do vinho
E me olhou novamente
- Caramba, diz algo - ri de nervoso
Ela gargalhou e me entregou a taça
- É muito bom, eu quero mais
- Ufa! Pensei que você não tinha gostado - suspirei aliviado
Peguei sua taça e coloquei mais vinho
- Eu preciso provar duas vezes para saber se é bom
- Esse é um dos melhores vinhos que eu já experimentei, é da França. Muito famoso, é conhecido como Petrus 1945
- Eu espero que esse vinho não seja desde 1945, seria nojento beber um vinho de milhares de anos atrás - falou fazendo uma careta enquanto olhava a taça em sua mão
- Você sabe que os melhores vinhos são os mais velhos, né?
- Sério? - perguntou espantada
Assenti rindo
- Caramba
- E os mais velhos também são os mais caros... por exemplo, esse custa em torno de 28.000.00 à 32.000.00
- O que? - gritou com sua voz aguda e os olhos arregalados Gargalhei com sua reação
- Quem é o doido que paga 32 mil em uma garrafa de vinho?
- Não sei se você percebeu, mas você acabou de me chamar de doido, linda Ela me olhou
- Você pagou 32 mil reais nessa garrafa?
- Sim - dei de ombros
- Meu Deus - falou alto e bateu na testa, como se eu tivesse feito a maior besteira da minha vida
- Você é engraçada - falei rindo
Me sentei na cadeira e coloquei um pouco de vinho na minha taça
- Podemos começar a comer a melhor comida de Londres, linda - falei
Ela tirou a tampa de cima do prato e olhou curiosa
- O que é exatamente esse prato? - perguntou alterando seu olhar entre o prato e eu
- Bom... é camarão com um molho italiano, uma receita antiga da minha família. Minha vó me ensinou e posso afirmar, é o melhor molho do mundo, não vai se arrepender
- Parece bom...
Ela pegou os talheres e cortou um pedaço de camarão, levando a colher até a boca
- Você vai ficar me observando?
- Ah, não...
Peguei meus talheres e peguei um camarão, levando até a boca
Não quero me gabar, mas estava bom, muito bom mesmo
- O que achou? - perguntei
Ela mastigava e balançava a cabeça como se concordasse com algo
- Hum... eu adorei o molho - falou limpando os cantos da sua boca antes de beber um pouco de vinho
- Minha avó era uma cozinheira maravilhosa, quase tudo que eu sei sobre culinária, foi graças a ela - falei me lembrando da minha avó
Lembrar do tempo em que minha avó era viva é difícil. Eu fui uma das pessoas que mais sofreu com sua morte e que ainda não superou completamente tudo o que aconteceu
- Bom... mas você realmente gostou? Se não querer, pode me dizer
- Está ótimo,
Sorri
Peguei minha taça e me servi com um pouco de vinho
- ... tem algo em que você é ruim? Por que não é possível, você sabe fazer tudo - disse rindo
Gargalhei
Coloquei minha taça de volta a mesa, e limpei meus lábios antes de falar
- Olha...eu tenho muitos defeitos, juro. Eu não sou perfeito
- Ninguém é perfeito, mas você realmente tem algo que não saiba fazer? - perguntou curiosa
Parei para pensar um pouco
- , apenas uma coisa que você é totalmente ruim, apenas isso
Eu ri
- Eu realmente estou pensando... mas acho que sou ruim na dança, na verdade, sou um desastre quando o assunto é dança
- Sério? No palco você parece tão confiante enquanto dança - falou antes de pegar mais comida no prato
- Eu preciso me sentir confiante no palco, eu treino aqueles passos meses antes, eu tenho pena dos meus coreógrafos. Eu sou completamente distraído e esqueço os passos, e só faltam eles me matar por isso - falei rindo
Ela riu, mas em seguida pegou rapidamente sua taça de vinho, bebendo com urgência
- O que foi?
Ela começou a abanar as mãos no seu rosto como se estivesse calor, e a assoprar o ar
Seu rosto estava levemente vermelho, e suas mãos foram parar em sua garganta, coçando o lugar com rapidez
- Zoe, o que está acontecendo?
Me levantei e me aproximei dela tentando entender
- Me ajude... eu... - tentou dizer com dificuldades
- Calma, você está com falta de ar... só um momento
Corri desesperado procurando meu celular
- Respire fundo, eu vou ligar para o meu médico particular
Ela assentiu enquanto tentava respirar, ainda coçando o pescoço
- Doutor Samuel, eu preciso da sua ajuda! Urgentemente
- Aconteceu algo ?
- Sim, minha namorada está com dificuldades para respirar e eu não sei o que fazer - falei desesperado - Estou assustado, ela está coçando a garganta, e o rosto está vermelho. Eu não sei que merda está acontecendo Doutor, me ajude
- Pode ser alguma reação alérgica, vire ela de lado deitada no chão, fica mais fácil se ela precisar vomitar
- Ok
Ela respirava pesadamente e seu rosto parecia um pimentão vermelho
Peguei ela no colo e coloquei ela no chão, como o médico pediu
- Ei, não é tão confortável mas vai ajudar... só tente respirar
Ela não respondeu
- Doutor, ela está piorando, o que eu faço agora?
- Eu estou ocupado no momento, mas vou mandar meu parceiro de confiança para o seu apartamento te ajudar. Mantenha a calma , e se ela estiver com roupas apertadas, tire-a, fica mais fácil para respirar
- Ok, mas não demora. Eu estou desesperado
- Não se preocupe ...ele já está a caminho
- Ok, muito obrigado
Desliguei o celular e joguei no chão
- Zoe... tente respirar, um médico já está à caminho
- Difícil... - sussurrou
Suas mãos passaram pelo seu corpo, coçando com força e deixando sua pele avermelhada
- Eu vou puxar um pouco as alças do seu cropped para baixo, para não te sufocar tanto, algum problema? - perguntei com um pouco de receio
Ela assentiu e sentou-se
Me aproximei tocando seus ombros, e descendo a alça da sua peça de roupa
O cropped era apertando, e ela suspirou quando desci a outra alça deixando-as caídas no seu ombro
- Não sei se faz alguma diferença...mas só tente respirar e deita-se, por favor
Ela concordou e fez o que eu pedi

Alguns longos minutos depois, o médico chegou
Ele ajudou Zoe e deu uma dose de anti alérgico para ela tomar
Agora nesse momento, ela estava deitada no sofá

- Ela deve ter ingerido algo que ela é alérgica, ela comeu algo de diferente?
- Eu não sei... nós comemos camarão com um molho, apenas isso
- Ela tem alergia a camarão, todos os sintomas que ela teve são de uma intoxicação alimentar... mas agora ela só precisa evitar comer o alimento e se tiver alguma alergia novamente, dê os remédios que eu indiquei
- Muito obrigado, eu estava desperado, nunca tinha visto algo assim antes
- Entendo...mas agora tome mais cuidado com sua namorada ok? - perguntou dando um tapinha no meu ombro
Assenti engolindo em seco
Namorada, minha namorada...
- Obrigado... Doutor?
- ...
- Obrigado - apertei sua mão em um comprimento e fomos até a porta
Eu abri a porta e ele passou por mim
- Boa noite! - falou
- Boa noite, e obrigado novamente
Ele acenou e deu as costas
Fechei a porta e fui até a sala onde Zoe estava

Ela estava entretida na TV e tinha um leve sorriso nos lábios, me aproximei e me sentei na ponta do sofá
- Você está melhor?
- Sim, eu acho - deu de ombros
Ela sentou e se aproximou de mim
- Eu sinto muito por ter dado esse trabalho pra você, mas eu não fazia ideia de que eu poderia ter um ataque alérgico
- Zoe... não precisa se desculpar, sério. Eu entendo e fico feliz por você estar bem, eu fiquei preocupado com você
- Meu Deus, eu me sinto envergonhada, na primeira vez que eu te conheço, acontece uma coisa dessa. Que vergonha!
- Para com isso - ri - Nós vamos ter outras oportunidades ainda
Ela me encarou
- Nós vamos?
- Claro, você não quer? - perguntei na esperança de ela dizer que sim
- Ah...eu...eu...não sei - gaguejou
- Eu entendo, mas...
- Não é nada contra você, mas estou envergonhada, eu estraguei nossa noite - suspirou
- Você não estragou nada! E outra esquece esses últimos minutos, tudo bem?
- Ok...
- Se você quiser, poderíamos marcar algo amanhã de manhã?
- Talvez... um café da manhã? - perguntou incerta
- Isso... você come tudo o que está acostumada, e não haverá problemas com alergia de novo, o que acha? - perguntei rindo
- Pode ser

••


- Está entregue, minha linda
Ela riu
- Ok, vou melhorar - falei e limpei minha garganta - Está entregue, Senhorita Zoe
Ela gargalhou
- Você não existe
- Eu existo e posso provar - falei encarando seus olhos claros
Ela parou de sorrir e pareceu tensa quando percebeu nossa aproximação e eu me afastei
- Bom, eu estou aqui bem na sua frente... essa é a prova de que eu existo
Ela sorriu tímida e soltou o cinto de segurança
- Tirando a parte de que eu quase morri, a noite foi agradável - falou
- Concordo plenamente
Ela me olhou sorrindo e eu abaixei minha cabeça um pouco intimidado
Seu olhar era profundo e hipnotizante, e odeio admitir, mas de alguma forma mexia comigo
Senti seus lábios na minha bochecha e levantei meu rosto para olhá-la
- Obrigada pela noite, e por me ajudar. Boa noite
- Zoe, vou te passar meu número, assim fica mais fácil pra gente conversar
- Ah, claro
Ela retirou seu celular da bolsa e me entregou
Digitei meu número e devolvi o aparelho
- Me envia por mensagem o lugar onde você quer ir amanhã
- Tudo bem... obrigada novamente
Sorri e beijei sua bochecha
- Boa noite, Senhorita Zoe
Ela sorri tímida e saiu do carro
Abaixei o vidro e dei um tchau, ela sorriu e mandou um beijo no ar e entra no prédio, desaparecendo da minha frente
- Zoe...
Balanço minha cabeça e ligo meu carro para ir embora

••


- Bom dia, Senhorita misteriosa - falei rindo e abracei a garota
- Bom dia, e eu não sou mais uma garota misteriosa
Sentamos em uma mesa um pouco afastada das pessoas para evitar qualquer curioso, ou paparazzis
- Eu sei, só acho legal te chamar assim... garota misteriosa - frisei a última parte
Ela gargalhou
- Você durmiu bem?
- Perfeitamente bem - disse sorrindo
- Hum... esse sorriso aí - falei apontando para o seu rosto - Algum motivo especial?
- Não, eu não posso acordar bem e feliz?
- Pode sim, garota misteriosa... Bom vamos comer por que eu estou faminto
- Eu também
Chamei uma garçonete e ela nos atendeu
Não demorou muito e voltou com nossos pedidos
- Muito obrigada - agradeceu Zoe para a mulher ao nosso lado
A garota sorriu e se afastou
Peguei meu bolinho e comecei a comer
- Hum... garota misteriosa, eu ainda não sei muito sobre você, se incomodaria se pudesse me dizer algo - perguntei e depois peguei mais um bolinho
Ela bebeu seu suco e limpou os lábios no moletom
Percebeu seu ato, e corou
- Desculpa
- Sem problemas, linda - sorri
Seu jeito simples era encantador, e eu me sentia bem ao seu lado, diferente das outras garotas, ela não fazia nada para me impressionar
Mas ainda conseguia chamar minha atenção, sem ao menos perceber isso
- Eu... não sei o que falar
- Que tal sobre ser Brasileira?
- Ah, sim...bom, minha mãe é Brasileira e meu pai é britânico, e não era para eu ter nascido no
Brasil, na verdade
- Não? - perguntei
- Não, eu nasci com 7 meses, meus pais estavam de férias no Brasil e eu vim de repente
- Caramba, imagina o desespero dos seus pais
- Sim, eles me disseram que ficaram loucos naquele dia, se não fosse minha avó... eles tinham pirado, eles tiveram muito trabalho, comprar roupas, sapatos, mamadeiras, laços, e tudo mais.
Eu apenas sei que foi uma loucura - disse e mastigou um bolinho
- Com certeza, mas você chegou a morar lá?
- Sim, meus pais não voltaram para a Inglaterra depois que eu nasci, o médico disse que o melhor era eu permanecer no Brasil. E foi assim, até minha infância, nós ficamos lá e depois voltamos para cá
- Então... como você aprendeu inglês?
- Com cursos, - respondeu rindo - Meu pai também me ajudava muito, ele foi a pessoa que mais quis que eu aprendesse, então foi algo fácil de aprender
- Que legal
- E você?
- Você já sabe sobre mim, linda - falei
- Eu conheço o famoso, não o que existe dentro de você
Sorri e olhei em seus olhos
Seus olhos, merda
- Bom, eu não sou um homem muito interessante, Senhorita - falei rindo disfarçando meu nervosismo
- Eu também não sou, e você conseguiu fazer eu falar algo sobre mim
- Ok... sobre o que quer saber? - perguntei
Ela me olhou rindo e deu de ombros
- Sobre o que quer falar?
Pensei um pouco e respondi
- Eu não sou o tipo de pessoa que parece, tipo, eu sou famoso e rico mas e daí? Às vezes eu sinto que tudo isso é demais pra mim, eu não aguento isso, é horrível. Todas as garotas que eu converso ou fico, sempre vem com aquele papo de como é ser famoso e tals. Mas o que mais me incomoda, é quando alguém me fala que eu sou egoísta e frio. Todo mundo pensa isso de mim - desabafei
Que merda eu estava falando, não era sobre isso que eu queria falar.

- Eu não penso isso de você
Olhei para o seu rosto e vi que suas palavras eram sinceras
- Se todos pensam isso de você, eu acho que você deveria provar que você não é assim - falou
- Eu sou um vaso que não pode ser consertado, linda - falei sorrindo triste - Eu já perdi as esperanças de mudar e...
- , para de falar isso, por favor. Sabe, dói meu coração ouvir isso, eu te conheço desde o começo da sua carreira e te admiro muito por você ainda continuar aqui, mas nunca pense em desistir de nada, nunca
Seus olhos me transmitiam sinceridade e conforto, eu nunca vi ninguém me olhar como ela me olhava e ainda dizia aquelas palavras para mim
Sorri e peguei sua mão que estava em cima da mesa
- Zoe... - suspirei e fechei meus olhos - Obrigado por suas palavras
Abri meus olhos e vejo seu sorriso lindo
- Mas quando você realmente me conhecer, você vai entender por que eu falei essas coisas, desculpa mas...
- Tudo bem,
Soltei sua mão e me ajeitei na cadeira
- Esqueça tudo o que eu disse, tudo bem?
- Claro - falou concordando
Meu celular comecou a tocar e peguei o aparelho em cima da mesa
- Só um momento - falei me levantando e ela assentiu
Atendi o celular
- Alô?
- Ford , onde você está?
Era Arnold
Respirei fundo e preparei meus ouvidos
- Estou tomando um café com...
- , esquecendo compromissos novamente, me conte uma novidade - falou com deboche
- Desculpa, eu me esqueci completamente
- Ah, se esqueceu querido? Pois, trate de sair imediatamente desse lugar e venha agora mesmo para a gravadora, seu irresponsável
- Ah, Arnold e sua simpatia
Se ele quer deboche, aqui vamos nós
- Eu vou ignorar essa deboche, quero você em menos de 20 minutos aqui, ouviu bem?
- Mas eu...
Desligou

Bufei irritado e guardei meu celular no bolsa da calça
Me aproximei da mesa e me sentei
- Eu sinto muito mas eu tenho que ir... se eu não chegar em 20 minutos na gravadora, sou um homem morto
Ela riu
- Entendo
Pegou seu celular e arregalou os olhos
- Porra - falou algo em uma língua estrangeira
- Eu não entendi - falei confuso
Ela levantou-se e pegou sua bolsa
- Me desculpa , mas estou muito atrasada para um compromisso, eu tenho que ir
Me levantei
- Quer uma carona?
- Não, não precisa. Obrigada
- Então... ok - falei
Ela digitou algo rapidamente no celular e guardou na bolsa
Se aproximou de mim e me abraçou
- Nos vemos novamente? - perguntei
Ela se afastou e com um sorriso nos lábios disse
- Me ligue mais tarde, e bom dia
E se afastou
Me deixando com uma cara de tonto

Um tonto com um sorriso no rosto


Capítulo 6

POV’S

Cheguei atrasadíssima na livraria
Perdi meu horário enquanto estava com
Sorri ao me lembrar de como ele é diferente do que eu imaginei. Eu não conhecia aquele lado dele, gentil e carinhoso. Só de lembrar do nosso jantar, me sinto envergonhada
Ainda bem que ele foi atencioso e me ajudou, se não eu provavelmente teria morrido
Margareth se aproximou de mim e perguntou
- E esse sorriso aí? - perguntou apontando para o meu rosto
Meu sorriso se alargou mais ainda, me lembrei de quando me perguntou sobre o meu sorriso
Se ele soubesse que era por sua causa
- Nada... só acordei bem - dei de ombros
- Que bom, querida. eu preciso te perguntar uma coisa
- Pode falar - falei olhando pra ela
- Você tem notícias sobre Kate? Ela está sumida faz um tempo e estou muito preocupada com ela, querida
Ah, Katherine
- Nem eu sei sobre ela, Margareth - suspirei triste
- Aconteceu algo? - perguntou analisando meu rosto - Você está com uma cara triste, e eu acho muito estranho você não saber sobre sua melhor amiga
Eu não sei se conto para Margareth sobre o namorado violento de Kate...Me lembro de sua ameaça e esqueço de qualquer vontade de contar algo
- Não é nada, eu só estou preocupada com ela
- Você tem certeza que não tem algo acontecendo? - perguntou
Olhei em seu rosto e cogitei a ideia de contar tudo
Eu confio em Margareth
Mas e se Robert fizer algo comigo?
Ou pior, com Kate e seu bebê
Não, eu não posso deixar isso acontecer
- Sim, eu tenho certeza
Ela concordou e foi embora
Continuei meu serviço e tentei não pensar em nada negativo
Espero que Kate esteja bem


Percebo que alguém está me observando e me viro curiosa
Era o Doutor
Ele estava com roupas casuais e com um estilo diferente
Estava mais bonito
Ele se aproxima e sorri
- Sem o uniforme hoje, Doutor
Ele gargalhou e passou os dedos pelo cabelo, alinhando seus fios castanhos
- Hoje estou de folga, e resolvi passar aqui para me desculpar
- Se desculpar? Não entendi - perguntei meio confusa
- Bom... a última vez em que eu estivesse aqui, eu falei demais e me sinto envergonhado por isso
- Não precisa pedir desculpas por isso, Doutor
- Eu já disse que pode me chamar de - falou rindo
Nós rimos juntos
- Ok... então estou perdoado?
- Você não fez nada , pare com isso
- Eu sinto como se tivesse te desrespeitado
- Você não me desrespeitou em nenhum momento, fique tranquilo
- Tudo bem...
Ficamos nos olhando e disfarçadamente desviei meu olhar do seu
- Você aceitaria almoçar comigo? - perguntei
Ele me olhou surpreso e depois sorriu
- Claro, seria um prazer
- Ótimo, você pode esperar só uns 10 minutos?
- Sem problemas

••

- Qual restaurante você costuma comer? - perguntei enquanto saímos da livraria
- Ah... escolha qual você achar melhor
- Ok - concordei
Continuamos andando quando ele parou de repente
- Nós vamos a pé?
- Sim... algum problema?
- Não, nenhum. Mas eu vim de carro
- Não precisa de usar o carro. O restaurante é perto, depois você volta comigo e pega seu carro
- Tudo bem - disse sorrindo
Involuntariamente sorri também, e olhei para seu rosto
era um cara bonito
Sua pele parecia ser macia, seus olhos era um verde claro, que apenas olhando de perto você percebe
Seu nariz não era pequeno e nem grande, mas era perfeito para ele, seus lábios levemente rosados, sem querer desejei poder beijá-lo
- , você está bem? - perguntou com um olhar preocupado
Chacoalhei minha cabeça e voltei minha atenção para nossa caminhada
- Estou perfeitamente bem
- Você estava em um transe olhando para mim, o que estava pensando?
- Hã...nada demais... só me lembrei das coisas que preciso fazer hoje - disfarço
Ele concordou e caminhou em silêncio
Chegamos no restaurante e sentamos em uma mesa desocupada
Um garçom deu o cardápio e peguei um, olhando todas as opções de prato
- Vou querer essa macarronada à italiana - disse
O garçom anotou seu pedido, e pegou seu cardápio
- Vou querer o prato brasileiro - falei
O garçom anotou meu pedido e dei o cardápio de volta
- O que desejam de bebida?
me olhou com um olhar do tipo: você decide
- Uma coca cola
- Ok...anotado, o prato ficará pronto rápido, volto já
faz um sinal em concordância e o garçom se foi
- Prato brasileiro? Você gosta? - perguntou curioso
- Sim, eu amo
- Eu nunca comi nenhuma comida brasileira
- Como assim? - perguntei com uma cara de espanto - Precisamos mudar isso,
Ele gargalhou
- Como?
- Você fica com o meu prato. Simples
- Não, o pedido é seu, não vou tirar sua comida de você
- Eu não vou ficar sem comer, vamos trocar de prato, apenas isso
- Não sei...
- Não seja bobo, pode ficar com o meu, se você não gostar eu não vou forçar, prometo - falei
- Hum... ok
- Yes - soltei um grito comemorativo - , eu não te disse que sou Brasileira?
- Sério? - perguntou surpreso
Assenti sorridente
Eu gosto das expressões das pessoas quando eu falo que eu sou Brasileira
- Caramba, que incrível
- Você acha? - perguntei curiosa
- Claro. Eu conheço um pouco sobre a cultura Brasileira, e eu adoro. Eu acho incrível nascer em um país com tantas coisas boas
- Eu também, mas nem tudo é maravilhoso no Brasil
- Eu sei, em todo lugar tem algum tipo de maldade
- Verdade
- Mas me conte, por que veio morar em Londres? - perguntou
- Meu pai é Britânico, eu vim para Londres quando era criança
- Então... provavelmente sua mãe é Brasileira?
- Sim, ela é.
- Incrível - disse maravilhado
- E você, é Britânico?
- Não, eu sou Canadense
- Uau
Ele riu alto
- Eu adoro o Canadá, meu Deus. Meu sonho é visitar o Canadá - falei
- Sério? Eu amo meu país, mas não suporto o frio. Na verdade, eu acho que todos os canadenses não suportam o frio
- Ah, eu gosto do frio. No Brasil é tão quente e calorento, e eu não aguento por isso peguei um amor pelo frio
- Quando quiser podemos combinar de ir pro Canadá
- Você me levaria pro Canadá? - perguntei surpresa, quase tremendo de emoção
- Claro, eu acho que posso te considerar uma amiga, posso?
- Claro! Eu vou amar ir pro Canadá com você, meu amigo - falei animada
- Eu também, minha amiga
- Senhores, o prato de vocês - o garçom nos interrompe
Ele arruma nossos pratos e um outro garçom, coloca os copos de vidro e a coca em cima da mesa
- Muito obrigado - agradece
O garçom faz um gesto afirmativo com a cabeça e dá as costas
- Preparado para comer a melhor comida do mundo?
- Acho que sim - disse sorrindo
Troco os pratos com ele e fico observando sua reação
- Ok... o que tem aqui?
- Picanha, feijoada, arroz, um pouco de feijão normal, batata cozida, e farofa
- Uau, isso parece bom mesmo - falou olhando para o prato
- Isso é bom, agora experiente e tire suas próprias conclusões
Ele pegou o garfo e faca, e cortou um pedaço da picanha, levando até a boca, tentei não reparar nos seus lábios avermelhados e esperei alguma reação
Ele arregalou os olhos e cortou mais um pedaço, comendo em seguida
Sorri com isso
Ele terminou de mastigar, e limpou o canto dos lábios
- Eu amei essa carne, sério
Peguei meu garfo e comecei a comer meu macarrão, e ele a feijoada junto com a farofa
- Meu Deus, !
- Bom? - perguntei e bebi um pouco de coca
- Bom? Maravilhoso!
Continuamos comendo e só fazia elogio a cada 10 segundos
- Eu acho que quero ir pro Brasil agora!
Gargalhei
- Bom, se você me levar pro Canadá, eu te levo pro Brasil
- Eu topo!
- Sério?
- Sim! Não será fácil por causa do meu trabalho mas eu dou um jeito
Sorri animada
ficou me encarando bem no momento em que eu passei a lingua nos meus lábios, seu olhar caiu para a minha boca e minhas bochechas ganharam cor
Ficamos nessa bolha por alguns segundos e logo, ele recuperou sua postura e mudou o assunto
- E como vai sua vida? Está tudo bem? - perguntou com o olhar sério e preocupado
Eu sabia do que ele tava falando
- Eu estou bem, ainda continuo morando sozinha, mas no geral está tudo bem
- E aquela ameaça?
Me mexi desconfortável na cadeira
- Não precisa me dizer se não quiser eu só estou preocupado com você, você não faz ideia de como me sinto por não ajudar
- Eu entendo mas eu já disse, estou bem
- Sem correr perigo? - pergunta desconfiado
- Sem correr perigo - afirmo com um sorriso
- Ok...mas você sabe, se precisar não hesite em me chamar
Sorri e afirmei
estava sendo super gentil e carinhoso comigo, mas por que diabos eu não parava de olhar para sua boca?
Minutos depois nós saímos do restaurante e caminhamos até a livraria
Paramos na frente da loja e apontou para o seu carro
- Bom... vou indo
- Tudo bem
- Er... quando eu vejo você de novo? - perguntou inquieto e coçou a nuca
Ele parecia nervoso, não sei por que mas eu sorri por dentro. Ele queria me ver, e bom... eu também
- Quando você quiser
Ele sorriu e se aproximou para me abraçar
- Ainda estou esperando seu telefonema - falou sorrindo
- Eu me esqueci. Mas vou ligar pra você, tudo bem? - perguntei
- Claro
Nos afastamos e ele tinha um sorriso no rosto
- Vou ir
Assenti rindo
Ele deu as costas e correu até o carro, abriu as portas e antes de entrar, acenou pra mim
Mandei um beijo no ar e entrei na loja, me sentindo bem
- Quem é esse boy lindo? - perguntou Margareth apontando pra fora
- Hum... um amigo
- Amigo? Aquele cara te olha como se você fosse uma obra de arte
- Não exagera também - falei rindo
- Exagero? Qualquer dia eu gravo para você ver, esse cara te olha diferente
- Eu tenho que trabalhar agora, se a Senhorita não se incomodar, eu preciso ir
Nós rimos juntas e ela saiu de trás do caixa, logo fui para o meu lugar e continuei meu trabalho

••

Me joguei no sofá cansada demais para ir até o quarto
Escutei a campainha tocar e bufei xingando mentalmente a pessoa do lado de fora
Me levantei praticamente como um zombie, e abri a porta
Um Senhor de meia idade estava do outro lado com um papel em mãos
- Uma carta para a Senhorita
Peguei a carta hesitante
- Mas as cartas ficam lá embaixo, por que hoje alguém trouxe até aqui?
- É importante Senhorita
Assenti
- Tenha uma boa noite, tchau
Fechei a porta com as chaves e me joguei no sofá enquanto rasgava o papel
Comecei a ler e meu coração parecia ter parado na primeira palavra
"Expulsão"
Continuei lendo, com as mãos tremendo, não acreditando em tudo aquilo
Terminei de ler e joguei o papel no chão
Chorei desesperada, e peguei uma almofada para abafar o choro
Depois de muito tempo chorando, me recuperei e peguei meu celular
Disquei alguns números e esperei
- Alô?
Suspirei aliviada
- Oi, mãe
- Minha linda, até que fim que você ligou, como vai?
- Nada bem, mãe
- O que aconteceu, minha filha?
- Vou ser expulsa do meu apartamento, mãe - e voltei a chorar novamente - Eu não sei o que fazer!
E a vida sempre me surpreendendo, novamente


Capítulo 7


Depois de muito tempo conversando com minha mãe
Eu decidi o que fazer
Peguei meu celular e liguei para a única pessoa que poderia me ajudar neste momento
- Alô?
- Oi, é a ... você se lembra de mim?
- da livraria, claro que eu me lembro, flor
- Então... você já deve imaginar o porque da minha ligação né?
- Não me diga que vai aceitar o emprego? - perguntou esperançosa
- Sim, eu quero o emprego Grace
- Que bom, . Olha...vamos amanhã em algum café e conversamos lá, tudo bem?
- Sim
- Me manda um mensagem com o endereço e nos encontramos lá
- Ok, tchau Grace
- Tchau, até amanhã
Desliguei o celular e enviei uma mensagem pra ela com o endereço do café

Estava quase dormindo quando me lembrei de algo
Ainda não liguei para
Me levantei da cama e peguei meu celular, procurei seu nome no contato e ri alto quando vi o nome
", o cara babaca legal"
É talvez ele seja um babaca legal
- Alô? - perguntou com sua voz sonolenta e me senti culpada
- Me desculpe, não queria acordar você - falei com minha voz aguda
- Zoe? - sua voz parecia alegre e aliviada
- Sim, sou eu
- Nossa, eu pensei que você não fosse me ligar mais
- Eu estava com muito trabalho, então fiquei sem tempo
- Tudo bem... e eu poderia saber o por que da honra dessa ligação?
- Hã... eu só queria ligar mesmo
- Já sente saudades, amor?
Revirei meus olhos com um sorriso no rosto
- não é sem o deboche
- Não sou mesmo, minha linda
- Por que você fica me chamando de linda?
- Por que você é
- Obrigada, então - respondi envergonhada
- O que você está fazendo agora?
- Eu estava deitada, sem nenhuma vontade de dormir, e você?
Menti, eu estava morrendo de sono
- Estou no estúdio, daqui a pouco vou terminar uma música
- Sério?
- Sim... estou muito orgulhoso do que eu fiz nessa última semana
- Agora me diga, alguma coisa que você não saiba fazer,
- Você sabe... dança - respondeu rindo - O que você acha de vir aqui amanhã?
Merda, é tão imprevisível
- Eu não sei se vou poder, trabalho amanhã
- Eu também vou estar ocupado durante o dia, você pode vir aqui de noite
Mordi meus lábios nervosamente
- Que horas?
- Depois das 17h
- Pode ser as 19:30?
- Por mim tudo bem, então você vem?
- Vou sim
- Você me passa seu endereço, e eu posso te buscar e te trazer depois, Ok?
Se eu tivesse uma casa, pelo menos
- Não precisa, só me envia o endereço...
- Segunda carona rejeitada, mas tudo bem... vou te enviar o endereço
- Ok...boa noite
- Boa madrunoite, linda Desliguei o celular com um sorriso que não queria sair tão cedo do meu rosto

••

- Entendeu tudo?
Assenti em concordância
- Mas mesmo assim, vou deixar esse papel com as instruções necessárias para você
Peguei o papel e coloquei na minha pasta
- Aqui está o contrato
Peguei o papel e assinei onde precisava da minha assinatura
- Pronto
- Agora você é oficialmente minha nova assistente
Sorri nervosamente
Não achava que era uma boa ideia, mas era minha única solução
- Grace, eu preciso te pedir algo
- Pode falar - falou enquanto ajeitava seus papéis
- Você teria como me hospedar em algum hotel?
- Eu acho que consigo, mas por que?
Respirei fundo
- Eu vou ser despejada hoje do meu apartamento
Ela me olhou chocada
- Você não tem pra onde ir?
- Não
- E seus pais?
- Não tem como virem para cá, eles vão depositar um pouco de dinheiro pra mim, mas não é o suficiente para pagar três meses de aluguel
- Três meses?
Assenti envergonhada
- Mas por que três meses?
- O dinheiro sempre ficava na mão de Kate, minha melhor amiga
- Então... provavelmente ela não pagava o aluguel
- Sim, e estou tentando entender o porquê dela ter feito isso - falei emburrada
- Vocês não moram juntas? - perguntou e eu neguei - E se ela pegou o dinheiro desses três meses e foi embora
- Você está dizendo que ela armou tudo isso, tipo, roubou meu dinheiro e se mandou daqui
- Provavelmente
Neguei desacreditada
- Ela nunca faria isso
- Bom... eu só falei, pode ser por outro motivo
- Mas isso eu nunca vou saber, ela foi embora sem me falar pra onde estava indo
- Sinto muito... mas não se preocupe, vou te hospedar em um hotel
- Obrigada Grace
- Não precisa me agradecer, eu quero ser sua amiga , e espero que você queira ser a minha também
- Eu quero ser sua amiga, Grace.
••

Minhas coisas já estavam dentro das caixas, não tinha muita mas também não tinha pouco
Uma van iria me buscar daqui a pouco para levar minhas caixas na casa de Grace, ela disse que tem um espaço que as caixas podem ficar. Eu aceitei, claro.
Minha campainha tocou e abri a porta
Dois homens altos entraram e fizeram seu serviço e eu fui para o quarto terminar de arrumar minhas malas
As coisas de Kate iriam ficar aqui, se ela foi embora e nem ligou, imagine eu. Na verdade, eu ainda estou muito magoada com ela, e com tudo isso
Os homens colocaram tudo na van e foram embora
Liguei para Grace, pra avisa-la de que eu já estava pronta
Ela não demorou a chegar, e logo íamos na direção do hotel
Suspirei e coloquei minha cabeça no vidro do carro
Minha vida parecia uma montanha russa
Vários altos e baixos, mas agora, parece que só tem os baixos
O pior é estar passando tudo isso sozinha, sem minha melhor amiga, sem meus pais do meu lado, sem ninguém. Completamente sozinha
Tirei todos os pensamentos negativos da minha cabeça e voltei minha atenção para a rua
Manchester era lindo, muito lindo
Se eu não tivesse o sonho de morar no Canadá, eu nunca sairia de Manchester
Nem percebi quando Grace me chamou para entrar no hotel, saí do carro com minha mala em mãos e a outra Grace estava carregando
- Ei, não precisa levar minha mala
- Não está pesada, eu só quero ajudá-la
Concordei e entramos dentro do hotel
Um hotel luxuoso por sinal
Tinha vários espelhos, todo branco e várias pessoas com uniformes muito bonito para um empregado
- Se quiser fique aqui, vou fazer seu check-in
- Vou ficar aqui, então
Ela concordou e foi até o balcão
Não demorou muito e voltou com um cartão em mãos
- Esse cartão você vai usá-lo para abrir a porta do quarto e algumas salas, ou espaços privados. E não se preocupe, você tem direito a todos os lugares que quiser entrar
Olhei boquiaberta para ela
- Não precisa de tudo isso, eu só pedi um quarto para dormir
- , apenas aceite isso, e não fale mais nada ok - perguntou divertida
Tivesse vontade de responder que não tinha graça mas apenas concordei
- Então vamos conhecer o seu quarto
Ela pegou a mala e eu a segui
- O seu quarto fica no 10° andar
Apertou um botão no elevador e entramos. Em segundos, estávamos no 10° andar do prédio
Saímos do elevador, e ela parou
- Quarto 345, - apontou para o número na porta do quarto - A dona do quarto, por favor - disse e me deu o cartão
Passei o cartão num sensor que tinha na maçaneta, e a porta abriu
Entrei no quarto, em choque
Era grande, tipo muito grande
Uma cama king size, cortinas brancas, dois sofás peludos, um tapete maravilhoso, uma TV de plasma na parede
- Gostou?
- Se eu gostei? Meu Deus Grace, eu amei! Juro, isso é muito lindo e grande
- Você não viu nada, vem ver seu closet
- Eu tenho um closet - eu praticamente gritei
Ela me olhou como se fosse óbvio, e começou a rir
- Você não tem closet?
Neguei
- A partir de hoje você tem um, e não é nada pequeno, vem
Ela me pegou pela mão e fomos até uma porta, ela abriu e ligou uma luz
Quase senti vontade de chorar
O closet era maravilhoso
Tinha um espaço enorme para colocar minhas roupas, sapatos, bolsas, tudo o que eu imaginar
E sorriu ao ver um puff no meio do quarto
- Maravilhoso - falei admirada
- Eu amo esse quarto
- Você já dormiu aqui? - perguntei
- Faz algum tempo, quando eu vim morar em Londres
- Uau
Ela riu
- Vamos ver o banheiro
- É maravilhoso também?
- Te garanto que é o melhor banheiro que eu já vi
Fui ansiosa até o banheiro e abri a porta
Sem exagero, mas eu quase desmaiei
Uma banheira super larga, um box com vidros lindos, uma pia com uma torneira diferente que eu nunca vi
E ainda mais, onde fica a banheira, tem uma TV
O banheiro é enorme e bem separado o espaço dos móveis
Eu estava em um castelo, só pode
- Isso é fantástico! Maravilhoso! Inacreditável!
- Que bom que você gostou
- Eu amei tudo isso, e repito que não precisava
- Para de ser boba, você merece
Sorri

••

Eram 19:00 e eu já estava pronta, como Zoe
Estava nervosa, claro
A cada encontro que eu tiver com , é um risco que eu corro de ser descoberta, e ele me odiar para sempre
Peguei meu celular e pedi um Uber
Ajeitei meu cabelo, e peguei minha bolsa preta, guardei o necessário e sai do quarto
Esperei o elevador chegar e peguei meu celular
Eu tinha uma ligação a fazer
- Alô? Quem é?
Me arrepiei com o som da voz rouca e me lembrei de seus lábios avermelhados
- Olá, . Aqui é a
- ! Meu Deus, pensei que não iria me ligar - falou brincando
- Desculpa por ligar agora, mas estava ocupada
- Sem problemas
- Bom... eu liguei só para você gravar meu número mesmo, nada demais
- Só isso? - falou com uma voz falsa de tristeza
E eu gargalhei
- Sim, apenas isso
- Será que você não pode dar um bônus, não?
- E o que seria?
- Um jantar maravilhoso comigo hoje
- Ah, sinto muito. Tenho um compromisso daqui a pouco
- Jura? Que pena
- Sim, mas se você estiver disponível, podemos almoçar amanhã
- Eu topo, você vai estar na livraria?
- Vou sim
O elevador parou e eu saí, caminhei até a saída do hotel
- Ok, então às 12:00 vou estar lá
- Eu estarei te esperando
Avistei o Uber se aproximando e me despedi
- Preciso ir, boa noite
- Boa noite
Desliguei o celular e entrei no Uber, sorrindo
- Esse endereço aqui
Entreguei o papel com o endereço para o motorista

Desci do Uber e entrei dentro do prédio enorme
Fui até o balcão onde estava uma recepcionista
- Boa noite, eu sou a Zoe e...
- Você é a Zoe da Zoe? - perguntou em choque
Olhei confusa pra ela
- Digo, a Zoe da internet
- Sim, sou eu - falei meio insegura
- Meu Deus, garota! Você existe mesmo, você é a Zoe! - exclama - Eu gosto muito de você, dos seus tweets, dos seus livros
- Obrigada
- Podemos tirar uma foto?
- Então... estou atrasada para um compromisso agora, mas pode ser outro dia? - pergunto hesitante
- Claro, mas me diga maravilhosa Zoe, para onde deseja ir?
- Estúdio do
- Ah claro. 5° andar, sala 90 - falou entediante
- Por que está com essa cara?
- Nada, é que parece que eu não sou recepcionista mas sim, informante do para as garotas dele
- Quantas garotas já vieram aqui? - perguntei curiosa
- Ah, eu nem faço ideia - falou rindo - Provavelmente todas de Manchester, sem dúvidas
- Sério?
- Seríssimo - respondeu
- Uau... eu preciso ir, tchau
- Até mais, minha diva
Caminhei sorrindo até o elevador e apertei o botão 5
Rapidamente ele parou, e sai passando minhas mãos suadas pela minha calça jeans
Parei de frente para a porta com o número 90 destacado
Respirei fundo - Vai dar tudo certo, . Não, vai dar tudo certo... Zoe
E bati na porta
Não demorou e logo escutei barulho de passos se aproximando, e as chaves na maçaneta
A porta se abre e lá está ele
Lindo e maravilhoso
vestido com uma calça jeans escura, uma blusa preta, boné e descalço
- Ei, Zoe - me comprimento com um abraço caloroso - Você está linda
Sorri envergonhada e ele abriu a porta
- Entre, por favor
Entrei no estúdio, e coloquei minha bolsa em cima da mesinha de centro
- Você já esteve em um estúdio antes?
- Nunca
- Então, vou te mostrar tudo
Ele me guiou até o fundo do estúdio e começou a explicar a função de cada botão ou instrumento
O papo não estava chato, muito pelo contrário, sabe falar bem e faz você se envolver na conversa
O problema era eu. Eu e minha insegurança
Quantas garotas ele já nao trouxe aqui e explicou sobre a função de cada botão daquele computador?
Quase Manchester inteira,
- Zoe?
Voltei minha atenção para
- Quero te mostrar uma demo, vem aqui
Ele pegou um fone e me deu
- Coloque
Coloquei e comecei a escutar uma melodia, era piano
Logo, sua voz vagava na minha cabeça e meu coração acelerou mais rápido
- Oh, this girl / when I looked into her eyes, my world made sense / green eyes, so deep and beautiful / makes me feel vulnerable, somehow / her lips, so red and kissable / I could at any moment kiss them but I can't / your skin, so soft and smelling / I don't deny, I wanted to touch you / I want to hug you / I want to kiss your neck, whisper how wonderful you are / I want to touch your hair / I want you, I need you... but baby you even don't know

( Oh, essa garota / quando eu olhei em seus olhos, meu mundo fez sentido / olhos verdes, tão profundos e lindos / me faz me sentir vulnerável, de alguma maneira/ os lábios dela, tão vermelho e beijáveis / eu poderia a qualquer momento beijá-los mas não posso / sua pele, tão macia e cheirosa / eu não nego, eu quero tocar você/ eu quero abraçar você / eu quero beijar seu pescoço e sussurrar o quão maravilhosa você é/ eu quero tocar seu cabelo/ eu quero você, eu preciso de você...mas baby, você nem sabe)

Um sentimento estranho invadiu meu coração, aquela música não poderia ser pra mim... poderia?
Tirei os fones e olhei para , que tinha o rosto tenso
- O que achou?
- Uau
Ele sorriu e se aproximou de mim, ficando em uma distância perigosa
- Na verdade, eu achei linda. Gostei bastante
Ele continuou com o sorriso no rosto e aproximou do meu ouvido
- Whisper how wonderful you are (sussurrar o quão maravilhosa você é) - sussurrou no meu ouvido
Meu corpo inteiro se arrepiou
Seus lábios desceram mais um pouco, e pararam no canto dos meus lábios
- Her lips, so red and kissable ( os lábios dela, tão vermelho e beijável) - sussurrou
Estremeci
Minhas mãos foram em seus ombros e puxei seu rosto para mais perto
Ele deu um sorriso torto e juntou nossos lábios em um selinho demorado
Uma corrente elétrica tomou conta do meu corpo, eu quase aprofundei aquele beijo
Me separei dele rapidamente e abaixei minha cabeça
Quantas garotas já não escutaram essa música e beijou ele depois?
- Me desculpa, eu... não queria...quer dizer, eu queria mas, eu...
- Sem problemas - minha voz saiu baixa
- Er... desculpa
Andei até o lado oposto da sala e peguei minha bolsa
- Eu acho melhor eu já ir
- Ei, eu já pedi desculpas... eu não queria ter ultrapassado os limites, desculpe
- Não é por isso, deve ser tarde e eu preciso ir
- Tudo bem... eu te levo então
- Não - praticamente gritei - Não, não se incomode, vou de Uber mesmo
- Mas...
- Mas nada por favor, eu vou de Uber
Olhei em seus olhos para ele ver que eu não queria sua presença, ele tinha os olhos tristes e me senti mal por isso
- Tudo bem, então
- Boa noite,
Passei por ele e abri a porta, fechei a porta com um pouco de força
Bati minha mão na parede com raiva
- Droga

Me sinto uma tola por ter ido até lá, e permitir que aquele beijo acontecesse, mas quem eu quero enganar?
Eu sou fraca e é definitivamente meu ponto fraco, de alguma maneira

E eu devo dizer que já tenho minha nova inspiração para o drama dos meus personagens, por que agora, sem dúvidas, minha vida vai começar a ser um drama mexicano


Capítulo 8


POV'S

Zoe saiu sem me deixar falar nada
Eu notei algo triste em seu olhar, mas eu não sei... que merda eu fiz de errado?
Ok, talvez eu fui rápido demais para tentar um beijo, mas eu pensei que ela queria também.
Ela me olhou com desejo, ela me olhou como se dissesse “me beije agora, por favor". Ela aceitou o toque de nossos lábios, mas por que diabos ela se afastou e ficou decepcionada de repente?
Na minha cabeça, só tinha uma explicação
A música. Sim, eu escrevi sobre Zoe.
Talvez eu seja um idiota por estar escrevendo sobre uma garota que eu conheci apenas em alguns dias, mas ela tinha algum efeito em mim, eu não sei explicar, ela apenas mexe comigo. Talvez pelo seu jeito de sorrir, de colocar o cabelo atrás da orelha ou seu humor, ainda não descobri o que mais mexia comigo.
Eu deveria pedir desculpas sobre a música, estava muito óbvio que é sobre ela, por isso ela foi embora. Ela não gostou, ou foi o jeito que eu falei, talvez eu a desrespeitei sem perceber
Peguei meu celular e tentei fazer uma ligação para ela, mas nem tocava, provavelmente ela desligou o celular.
Bufei exausto, tanto fisicamente por causa dos meus olhos cansados, e dores pelo corpo, quanto emocionalmente, preocupado e culpado pelo o que aconteceu.
Me joguei no sofá macio que ficava no canto da sala e em segundos peguei no sono, completamente cansado de tudo

Acordei com um barulho de chaves e abri meus olhos lentamente, olhei para os lados e vi ele parado me olhando com as chaves na mão
- Dormiu aqui, princesa? - perguntou Daniel debochadamente
Meu (in)felizmente amigo e baterista da banda
- Deboche de manhã, não. Nem comece Fisher - falei bufando e cocei meus olhos
Me levantei e fui até o bebedouro pegar um copo de água
- Odeio quando você me chama de Fisher - reclamou
- Eu odeio suas piadas sem graça e mesmo assim, você continua contando elas - falei e bebi um gole d'água e voltei para me sentar no sofá
- Posso contar uma?
Revirei meus olhos e poupei minha saliva
Não adianta dizer "sim" ou "não", ele continua do mesmo jeito
- Por que uma mulher não pode ser eletricista? - perguntou como se a pergunta fosse um mistério
Bufei impaciente
- Não sabe? Ok, é por que ela leva 9 meses para dar a luz - respondeu explodindo em gargalhadas
Olhei com uma cara de tédio pra ele fazendo-o parar imediatamente
Quase agradeci aos Céus, mas logo ele abriu a boca novamente
- O que o livro de matemática disse para o livro de história?
Peguei uma almofada e abafei um grito
Ele é o único que consegue me fazer ficar com mau humor de manhã, mas hoje ele conseguiu se superar
- Ele disse, não me venha com essa história porque já estou cheio de problemas! - explodiu novamente em gargalhadas
Me levantei irritado e fui até o banheiro, abri a porta e bati forte, com raiva e impaciência
Ótimo, meu dia está começando muito bem.
Joguei água no meu rosto, e peguei minha escova de dente

Sai do banheiro e Daniel estava com a cara vermelha
- A madame já acabou? - perguntei irritado
- Ah, ainda tenho mais...posso contar?
- Mano, cala a boca
Ele me olhou com um olhar triste
- Desculpas - murmurou
Quase tive pena, mas me contive. Ele sempre fazia essa cara de cachorro arrependido mas conheço a anos essa expressão, não caio fácil nesse jogo
- Então cara... por que dormiu aqui?
Ah, meu caro. Se eu te contar...
- Nada, só estava terminando minha demo e escrevendo algumas coisas
- Hum... os caras me enviaram mensagem, daqui a pouco eles estão aqui
- Tudo bem, eu vou pra casa tomar um banho e comer alguma coisa
- De boa. Mas não demora, eles querem te mostrar um novo som aí
- Não vou demorar
Peguei minha mochila e minhas chaves e abri a porta do estúdio
- Tchau, seu chato
- Até daqui a pouco, madame careta
Dei o dedo do meio e sai

••

Sai de casa com minha mochila novamente, com meu computador e tudo o que eu preciso para usar no estúdio
Entrei no carro e em minutos cheguei no prédio. Fui até o prédio e comprimentei a recepcionista
Peguei o elevador e logo já estava entrando na sala
- Até que fim, a donzela chegou! - saudou Austin
Olhei com uma cara de espanto para ele
- Até você Reynolds?! Não acredito!
Austin é o mais tímido de todos nós e o que menos gosta de bagunça, deboche ou piadas
- Hoje ele é uma donzela mal-humorada - falou Daniel
Olhei pra ele e apontei o dedo em sua direção
- Você me irritou hoje de manhã, e eu ainda continuo irritado
- Ah desculpe, eu não queria machucar os sentimentos da princesinha - falou em falsa lamentação
- O que ele fez hoje? - perguntou Austin curioso
- Piadas como sempre - revirei os olhos e me sentei na poltrona, do lado do sofá
- Pensei que tivesse se acostumado com isso - falou Austin
- Eu também pensei, mas hoje passou dos limites - falei enquanto olhava feio para Daniel que tinha uma expressão divertida no rosto
O filho da mãe ainda achava tudo engraçado
- Ele sempre passa dos limites - comentou Austin
- Como eu sempre falo, ele é um babaca - comentou Julia enquanto tinha seu celular em mãos
O DJ que está trabalhando na demo comigo, veio me comprimentar
- Eai, cara!
- Oi, tudo bem? - perguntei tentando ser educado, mesmo com meu mau humor
- Estou ótimo, então... que tal começarmos a pôr as idéias em prática?
- Perfeito - falou rapidamente Austin
Me levantei e fomos cada um em sua função. Eu entrei na cabine do estúdio, e peguei meus fones
Austin se posicionou com o baixo, e Daniel na bateria, e Julia continuou no seu submundo
Já tínhamos ensaiado metade da demo, então poderíamos fazer aquilo sem problemas.
Daniel fez uma contagem e logo cada um dava o melhor de si

Acabamos e saímos juntos da cabine, o DJ estava do lado de fora com um sorriso no rosto
- Perfeitos! Mas eu tive uma idéia, Daniel o que acha de mudar algumas coisas?
- Por mim tudo bem - ele deu de ombros e voltou para o mesmo lugar
Começou a fazer alguns ritmos sincronizados na bateria e aos poucos foi aumentando a intensidade e quando acabou, me senti sem fôlego por ele
Ele arrasou! Ele pode até ser um chato às vezes mas levava sua arte a sério
- E você , poderia tentar alguns falsetes ou algo do tipo? - perguntou se virando pra mim
- Você acha um boa ideia?
- Eu acho, mas se quiser esperar o seu produtor musical chegar e ele pode te falar o que ficaria bom na música
- Vou esperar ele chegar
- Tudo bem
- Meninos, venham aqui e escutem o que eu produzi essa noite
Cada um pegou uma cadeira e sentamos de frente para o Mac gigante
- Ouçam e me digam o que acharam
E apertou o play
A batida começava legal, num ritmo um pouco lento e aos poucos aumentava o ritmo, era meio dançante e com certeza, uma batida que viciaria qualquer um.
A batida acabou e nós batemos palmas, totalmente alegre
- Cara, isso é demais - Austin comentou alegre
- Eu adorei! - exclamei
- Eu também, bem diferente de tudo o que eu ouvi - falou Daniel
Continuamos conversando sobre música e batidas...

••

Cheguei em casa morto de cansaço, faz dias que eu não sei o que é dormir 8 horas por dia, e tenho certeza de que quando eu cair em uma cama bem macia e grande, vou passar dias dormindo
Meu celular começou a tocar e meu coração acelera rápido, pensando que poderia ser Zoe
Era Arnold
- O que foi? - perguntei impaciente e desliguei a TV da sala
- Não esquece do seu compromisso amanhã à tarde! Mais responsabilidade ! - esbravejou
- Eu não vou me esquecer, ok
- Não acredito, mas amanhã 1 hora antes vou te ligar, agora tchau
E desligou
Bufei
Meus olhos se direcionaram para um nome na minha lista de contato. Acho que agora meu coração parou
Apertei em seu nome e começou a chamar
Coloquei o celular no meu ouvido, com esperança dela atender. Depois de alguns toque, ela atendeu
- - falou em um suspiro
Meu coração provavelmente errou uma batida, mas que merda!
- ? - perguntou com a voz mais alta
- Oi, oi... Zoe?
- Oi
Respirei fundo meio sem jeito de começar uma conversa com ela
- Hã... eu... preciso pedir desculpas
- você não precisa, sério, não se preocupe
- Zoe... eu sei que fiz algo de errado para você ter saído daquele jeito do estúdio, e mesmo eu não sabendo o que eu fiz, eu quero me desculpar. Pode ser pelo beijo, pela música, pelo o que eu disse, eu realmente não sei onde errei
- ... - me cortou
- Linda, só me escute por favor. Aquela demo que você ouviu felizmente ou infelizmente é sobre você, é difícil admitir isso em voz alta, por que eu sempre estou tentando tirar você do meu pensamento mas não consigo, depois do nosso encontro na minha casa, eu me senti perdido. Você tem seu jeito simples, mas que de alguma maneira, é maravilhoso. Nenhuma garota limparia a boca no moletom e não se sentiria super envergonhada, ou apenas conversar comigo, sem o segundas intenções. Na verdade, é a primeira vez que eu tenho uma conversa com uma garota por mais de uma semana, e tudo isso é estranho pra mim.
- ...
- É estranho, mas de um jeito bom...eu acho
Ela ficou em silêncio
Um silêncio constrangedor apareceu, e bati na minha testa
- Parabéns pela sua burrice, - falei baixo
- O que você disse?
- Eu nada, só estou falando sozinho
- Ah...
Silêncio constrangedor novamente
- Eu preciso ir... tenha uma boa noite , nos vemos em breve - disse brevemente e desligou
E eu já poderia ganhar o prêmio de o maior burro da história

••

Estava esperando impaciente minha doce irmã chegar, e bufei assim que vi o relógio pela trigésima vez naquela manhã
Estava atrasada, e eu odeio atrasos
Minutos depois ela chega, mas acompanhada, e com alguém que eu já tinha visto algumas vezes. Me senti incomodado, aquela garota era irritante ao extremo
Era linda, mas era chata. Minha irmã se aproximava cada vez mais e bufei de raiva
A última coisa que eu queria era ver a cara daquela garota novamente
Grace parou em minha frente toda sorridente, e me perguntei onde diabos minha irmã encontrou essa garota?
Espero que seja apenas por causa de uma foto, pensei
- Olá meu querido, doce irmão - falou numa animação
Revirei meus olhos e olhei para sua acompanhante
- Se quiser uma foto, vai rápido, eu tenho um compromisso logo...
Ela riu em deboche
Arqueei minhas sobrancelhas com um olhar intrigado e ela continuava com uma cara de cínica pra mim
- O que é? Não quer foto, quer um beijo?
Ela e minha irmã riram
- Que merda essa garota está fazendo aqui? - perguntei furioso para Grace
Ela deu de ombros e me levantei
- Espera! - falou agarrando meu braços impedindo-me de andar, olhei em seu rosto esperando ela falar algo
- Ela...bom, ela trabalhará comigo a partir de hoje e...
- Eu espero que seja com outro artista, porque comig...
- Nós vamos trabalhar juntas para você, - falou
Olhei descrente para seu rosto e depois para a garota
Voltei meu olhar para minha irmã e murmurei
- Isso é uma brincadeira não é?
- ... não... não é brincadeira
Comecei a rir
- , pare de ser infantil ok?
Parei de rir e mirei com os olhos irritados para minha irmã
- Grace, essa garota é completamente chata, irritante e todos os adjetivos ruins que existe, eu simplesmente não quero isso
Ela olhou para sua companheira e voltou-se pra mim
- Você não manda no meu trabalho ... ela será minha ajudante e você vai respeitá-la, você mais do que ninguém sabe o quão difícil está sendo pra mim tudo isso, você sabe os motivos então, pare de infantilidade e aja como um bom profissional
Engoli em seco
Grace está certa, como sempre
Ela tinha os motivos dela para querer uma ajudante e eu simplesmente tinha meus motivos para não querer aquela garota do meu lado, mas isso minha irmã não precisa saber
- Tudo bem, Grace... você sabe o que faz, bom dia - respondi seco e dei as costas à ela


Capítulo 9

POV’S

Grace me ligou ontem à noite para dizer que iríamos falar a nova novidade a seu chefe, eu me animei claro. Tudo o que eu queria, era que ficassem satisfeitos com meu esforço, quase não consegui dormir de tanta ansiedade
Acordei e me arrumei normalmente, Grace veio até o hotel e me pegou com seu carro que valia mais do que meu ex apartamento. Sai do carro e fomos até a porta do estabelecimento
- Ele vai adorar você, tenho certeza, aliás quem não gosta de você? - perguntou rindo
Concordei sem graça e andamos para dentro da cafetaria
Quase desmaiei, meus olhos o encontram e quase perdi o ar
Ele estava lá, parecia aflito e impaciente... e lindo, como sempre com seus cabelos longos e roupas pretas. Maravilhosamente lindo
- Ei, fique tranquila, ele tem cara de durão, mas é um amor
Assenti um pouco insegura
Eu deveria desconfiar, Grace trabalha com , ela praticamente gerencia sua carreira junto com Arnold, seu empresário
Andamos confiante até a mesa e quando os olhos dele me encontraram, seus olhos pareciam incomodados com minha presença, mas esqueci de qualquer insegura no momento
Ele teria que me engolir, ah se vai...
Ergui minha cabeça e continuei andando do lado de Grace. Vi ele bufando e ri internamente, ele claramente me odiava.
Algo no meu estômago se revirou e continuei focada no meu caminho
Aquele homem ficava mais bonito com raiva, como isso é possível?
Grace parou sorridente em sua frente e eu permaneci neutra ao seu lado
- Olá meu querido, doce irmão - falou Grace em animação
revirou os olhos e me olhou
- Se quiser uma foto, vai rápido, eu tenho um compromisso logo...
Eu não aguentei, e ri debochadamente
Ele arqueou as sobrancelhas com um olhar quase intrigado e eu continuei o encarando
- O que é? Não quer foto, quer um beijo?
Eu comecei a rir novamente, e Grace surpreendentemente me acompanhou no riso
- Que merda essa garota está fazendo aqui? - perguntou com seu olhar furioso para Grace
Ela deu de ombros e ele se levantou, visivelmente irritado
- Espera! - falou Grace segurando seus braços - Ela...bom, ela trabalhará comigo a partir de hoje e...
Fechei meus olhos esperando a bomba explodir
- Eu espero que seja com outro artista, porque comig...
Ah meu querido...
Abri meus olhos e olhei apreensiva para os dois
Minha segurança se foi, e agora eu estava com medo da reação dele e do que ele falaria para mim
- Nós vamos trabalhar juntas para você, - falou Grace confiante
Ele olhou em choque para ela e depois para mim. Seu olhar parecia me matar e me encolhi no meu lugar
Ele definitivamente não parecia nada com o que se encontrava com Zoe
Ele olhou novamente para Grace e murmurou, se eu não tivesse perto, não teria escutado pois sua voz saiu baixa
- Isso é uma brincadeira não é?
- ... não... não é brincadeira
Ele começou a rir
Sim, a rir... ele tinha algum problema da cabeça só pode
- , pare de ser infantil ok?
Ele parou imediatamente de rir e olhou irritado para sua irmã
- Grace, essa garota é completamente chata, irritante e todos os adjetivos ruins que existe, eu simplesmente não quero isso
Quase chorei, ele nem me conhecia como podia dizer aquilo?
Engoli em seco com o choro preso em minha garganta
Grace me olhou, pareceu notar minha tristeza e voltou-se para ele
- Você não manda no meu trabalho ... ela será minha ajudante e você vai respeitá-la, você mais do que ninguém sabe o quão difícil está sendo pra mim tudo isso, você sabe os motivos, então, pare de infantilidade e aja como um bom profissional.
Ele pareceu tenso e com o rosto sério
Pareceu pensar por algum tempo, mergulhado em seus próprios questionamentos e então olhou para sua irmã, respondendo seco
- Tudo bem, Grace... você sabe o que faz, bom dia
E deu as costas

Suspirei triste e aliviada ao mesmo tempo
Estava mais do que claro o sentimento de ódio que sentia por mim
Eu levei nossa mini briga no mercado como algo sem noção, sem qualquer fundamento, e não em algo que afetaria meu sentimento por ele
Mas ele não, parecia decidido sobre não me querer como alguém que trabalhe para ele e querer se manter o mais longe de mim. O que é ridículo para alguém adulto e que quase me beijou... aqueles lábios...
Pare , ele não beijou você, beijou ela. Zoe, era ela que ele queria sua tonta. Meu pensamento era esse

Minha garganta estava seca e senti vontade de chorar de novo, por que ele disse aquelas palavras tão duras pra mim?
Por que ele era gentil com Zoe e comigo me tratava como um lixo?
Meu olhos começaram a arder e Grace tocou meu ombros, me despertando dos meus pensamentos
- Ele é uma babaca, mas juro... um babaca legal
Sorri triste, esse era exatamente o nome que ele colocou no meu celular.
Neguei como se não fosse nada, e limpei os cantos dos olhos
- Sério, não fique triste, ele é duro com as pessoas mas é uma manteiga derretida, te garanto - falou sorrindo
- Eu só não queria ter escutado aquilo dele, você sabe, eu adoro seu irmão mas ele me decepcionou. Mas não me importo, não ligo mais... esqueça
- Eu sei o quanto você adora ele, por isso quis você, mas olhe para mim - pediu e olhei em seus olhos - Sempre que você se sentir desconfortável com ele ou em algum momento, me fale... você não é obrigada a aguentar nada dele, não importa se ele é um astro, ou o papá! Respeito é o mínimo que todas nós merecemos, não hesite em me contar

Quase chorei, mas não por me preocupar com , ou meu trabalho
Mas com Katherine, ela merecia respeito, isso é o mínimo que ela merecia... de repente minha vontade de chorar aumentou e me levantei bruscamente até o banheiro
Corri apressadamente e abri a porta com força, entrei na primeira cabine e tinha uma garota saindo, ela se afastou espantada e bati a porta na sua cara
E desabei
Gritei, chorei, suspirei e chorei novamente, desesperada
Meu coração começou a doer, meus pulmões já estavam cansados e minha cabeça latejava de dor. Eu conseguia sentir minhas veias saltando para fora do meu pescoço, minhas mãos tremiam e meu corpo cedeu, caindo no chão
Continuei chorando deitada no chão do banheiro
Escutei algumas vozes e reconheci uma delas, Grace estava no banheiro
Ela abriu a porta com força e bateu contra meu rosto. Se eu não tivesse nesse estado provavelmente teria sentido a dor da porta contra meu rosto, mas nem isso eu conseguia sentir. Eu sentia apenas dor... dor e tristeza
Grace se abaixou rapidamente e pegou minha cabeça entre as suas mãos macias enquanto murmurava coisas desconexas
- é um idiota, ele me paga - murmurou baixinho
Eu continuava chorando
- Ei, se acalme... fique bem
Minhas memórias me levaram de volta para Kate e soltei um grito que estava preso no fundo da minha garganta
Grace estremeceu debaixo de mim e pegou desesperada seu celular
- Fique bem... se acalma, se acalma
Mas eu não conseguia, minha mente me bloqueava de qualquer pensamento
Meu corpo começou a tremer por causa do choro desesperado que eu dava, minha cabeça começou a doer mais forte e meu coração acelerou rapidamente, senti vontade de vomitar e em seguida senti uma tontura
E apaguei nos braços de Grace

••

Abri meus olhos lentamente por causa da claridade que estava. Tudo estava branco
Seria possível quase morrer duas vezes? Eu me questionava...
Movi minha cabeça para o lado e vi Grace na poltrona, deitada com as pernas jogadas.
Tentei me lembrar do motivo de eu estar em um hospital, e aos poucos minha mente se clareou
Mas eu só continuava a pensar em Katherine...
A porta se abriu lentamente e a cabeça de um homem se fez presente no quarto
Ele abriu um sorriso e eu o reconheci
Meu coração se agitou um pouco e ele se aproximou, depois de ter fechado a porta devagar
- Ei, como você está? - perguntou em um sussurro
Parou em minha frente ainda com um sorriso no rosto
Meu coração acelerou mais um pouco
- Acho que bem... - dei de ombros sem saber o que dizer
Ele riu baixo e se aproximou, beijando minha testa. Aquele ato me pegou surpresa e um sorriso surgiu em meus lábios
- Quando falaram que era você que estava na sala de emergência, eu corri imediatamente para ver como você estava, fiquei muito preocupado com você ... você me assustou muito - falou ainda sussurrando perto de mim
- Desculpa, mas não foi nada, não precisava ter largado algum paciente por mim
- Não diga isso, eu me importo com você e independente de qualquer coisa, você também é uma paciente...
Concordei e ele soltou um suspiro
- Sua amiga disse que te encontrou deitada no chão de um banheiro, chorando desesperadamente... ela tentou te acalmar mas parecia que você estava em um transe e não escutava ninguém, e você desmaiou, o que aconteceu? - perguntou com um olhar preocupado
Desviei de seu olhar, um pouco incomodada e me ajeitei na cama
- Eu... eu só lembrei de algumas coisas ruins e chorei
- Você chorou muito, a ponto de desmaiar, isso é demais para alguém, - falou calmamente
- Eu sei
- Você quer conversar? Eu sou seu amigo, não sou?
- Claro, você é meu amigo , mas eu sou um problema e...
Ele me olhou atentamente
- E eu quero ajudá-la, não sei se posso fazer algo, mas quero ajudar... me doeu ver você desacordada daquele jeito, ... você não parece entender que eu estou aqui por você
Ele me encarou e eu sustentei seu olhar, totalmente perdida sem saber o que dizer
- Eu sinto uma grande necessidade de te proteger, . Talvez você não entenda, na verdade, nem eu entendo - respirou fundo antes de continuar - Mas eu queria que você tivesse um pouco de confiança em mim, ou algum consideração
Assenti em concordância e peguei sua mão. Imediatamente senti seu calor e a estranha maciez de sua pele, algum tipo de choque correu pelo meu corpo
- Obrigada, eu não sei como agradecer pelo seu apoio, mas eu prometo que não há nada de ruim acontecendo comigo - falei olhando em seus olhos, tentando ser uma boa atriz
Ele pareceu pensar enquanto me olhava e quando senti meu rosto queimar, ele murmurou
- Eu acredito em você... - tocou meu queixo e puxou meu rosto para olhá-lo em seus olhos
Ficamos nesse tipo de bolha por alguns segundos e quando seu rosto parecia se aproximar, uma tosse seca e um pouco incômoda atrapalhou
Rapidamente, ele se levantou e eu me deitei com a cabeça no travesseiro
- Ela está bem Doutor? - perguntou Grace
me olhou e sorriu
- Está bem
- E os exames? Tem algo de errado?
Exames?
- Não há nada de errado com a Senhorita , ela só precisa descansar e se manter estável depois, tanto fisicamente quanto emocionalmente
Ele sabia de que algo me incomodava, eu percebi isso em seu olhar
Grace concordou e fez algumas perguntas a , que respondia tudo seriamente como bom profissional que ele era
- Bom... desculpe minha falta de educação mas eu preciso voltar - falou - Qualquer coisa que precisar, não hesite em me chamar - falou me encarando seriamente
Eu abri um sorriso e ele deu as costas, satisfeito. Quando a porta se fechou, Grace se aproximou e sentou-se na minha frente
- Você me assustou, e muito... - falou com os olhos tristes
- Desculpe - murmurou
- Não se desculpe, eu sei que tudo aquilo foi demais pra você
- Não foi culpa do ...
- Não estou falando somente da atitude de , mas sobre tudo... você perdeu seu lar, sua melhor amiga, seus pais estão longe e ainda um babaca te humilhou, literalmente... você só não aguentou mais, e eu entendo isso
A parte que mais doeu de ouvir, não foi de eu ter perdido meu lar... mas sim, minha melhor amiga
Ela me abraçou e eu quase chorei novamente. Seu abraço me transmitia paz e uma mensagem do tipo, estou aqui, e sempre estarei
- Obrigada por me ajudar
Ela se afastou e arrumou seus cabelos
- Você agradece e se desculpa demais, eu não disse que sou sua amiga? Amigas ajudam as outras amigas - deu de ombros, sorridente
Sorri também
- É... você está certa
- E sobre aquele boy hein? - perguntou com um olhar significante pra mim
- Que boy? - perguntei
- Aquele lá, todo charmoso e sério - apontou com o queixo para a porta em que o tinha saído
Comecei a rir
- Somos apenas amigos...
- Amigos? Bom, ele te olhou de um jeito diferente
- De um jeito que normalmente os médicos olham seus pacientes, apenas isso
- Isso é o que você acha - falou rindo - Quando você chegou, ele veio correndo até onde você estava e largou todos os outros pacientes para atender você, e praticamente não saiu de perto, nem um minuto
- Eu não me lembro disso...
- Claro que não! Ele ficou com você aqui por horas, sério. Ele saiu daqui apenas por que tinha um paciente em estado grave, ele realmente se preocupou com você
- Eu sei... ele é incrível
Ela sorriu
- Ele parece ser mesmo, e eu acho que você deveria dar uma oportunidade
- Pare de viajar! Somos amigos, Grace - exclamei
Ela deu de ombros e se levantou
- Você precisa descansar, daqui a pouco volto, vou dar uma volta por aí, tudo bem?
- Sim
Ela sorriu e deu um beijo na minha bochecha
- Já volto
E saiu do quarto

••

Escutei o barulho da porta se abrindo e abri meus olhos
Uma enfermeira entrou com um carrinho pequeno e parou do meu lado, entrou em seguida e sorriu
- Licença - falou educada
A enfermeira saiu do quarto e então pegou um prato com comida e colocou em cima de uma tábua que as pessoas usavam para o café da manhã… e eu não me lembrava exatamente o nome disso
- Você precisa se alimentar, você está um pouco fraca então come bastante, viu?
Sorri e peguei uma colher e em seguida, coloquei um pouco de comida na minha boca
- É bom... - murmurei
Ele gargalhou balançando a cabeça em concordância
- Nem sempre comida de hospital é ruim...
Continuei comendo, e percebi que ele ainda me encarava
- O que foi? - perguntei envergonhada e peguei meu copo de suco
Ele disfarçou com um sorriso e deu de ombros em seguida
- Só quero me certificar de que você está realmente comendo - falou brincando
- Ah, não sabia que você virou meu pai - ironizei
Ele gargalhou e se aconchegou mais na cama, ainda sentado
- Você não tem mais pacientes para atender? - perguntei depois de mastigar
- Agora é meu horário para jantar
- E você está perdendo seu precioso tempo me olhando comer?
- Eu gosto da sua companhia - disse simplesmente
Eu escondi um riso e continuei comendo, ignorando(tentando) sua presença
- Estou cheia - falei depois de alguns minutos comendo
- Pensei que você não fosse dizer isso
Olhei em choque pra ele
- Você está insinuando que eu como demais?
Ele deu de ombros rindo
- Eu não ligo, você não disse nenhuma mentira
E começamos a rir, e ele parou de repente, e disse com a voz séria
- Ei, eu ainda não me esqueci
Me assustei
- O que? - perguntei um pouco assustada
- Nosso almoço hoje, não lembra?
Bati minha mão na minha testa e ele riu
- Não se preocupe, marcamos outro dia, pode ser?
- Meu Deus, me desculpe. Eu me esqueci completamente, e claro, marcamos outro dia então
- Tudo bem
Entrei em um transe admirando seu sorriso, merda. Ele tem um sorriso lindo.
Seu cabelo estava bem penteado e se eu chegasse mais um pouco perto eu beijaria seus lábios avermelhados
Quase cogitei essa ideia maravilhosa mas o barulho da porta se abrindo me despertou
- Hã... está tudo bem? - perguntou Grace
assentiu e levantou-se
- Nos vemos mais tarde,
Ele passou por Grace e deu um leve sorriso a ela, e saiu
Grace levou as mãos ao coração e fingiu um desmaio
- Que sorriso! Aquele homem é um pedaço de mau caminho, minha amiga
Gargalhei e logo engatamos uma conversa animada

••

Tinha acabado de tomar um café da manhã muito bom, e tomei um bom banho, e já estava vestida com roupas confortáveis
entrou sorridente no quarto
- Você sempre sorri desse jeito para os seus pacientes?
Fiz aquela pergunta que queria perguntar desde o dia em que eu o conheci
Ele gargalhou alto e negou
- Apenas para uma em especial
Devo dizer que imediatamente minhas bochechas esquentaram?
- Tenho uma boa notícia - mudou de assunto - Você já pode ir pra casa
Olhei em seu rosto procurando algum tipo de brincadeira
- Sério?
- Sério! Está liberada
Soltei um grito e de impulso, me joguei em seus braços fortes
Ele me abraçou forte e meu nariz parou em seu pescoço, inalando aquele cheiro maravilhoso. Quase revirei os olhos de tão cheiroso que ele era
Senti seus lábios na minha bochecha e aos poucos virei minha cabeça em sua direção, nossos lábios estavam a milímetros de distância
Qualquer movimento da parte de qualquer um, acabaria em um beijo. E eu estava quase tocando seus lábios quando a porta se abriu
- Ah, desculpe - murmurou Grace constrangida
Me separei rapidamente dos braços de , e ele sorriu envergonhado
- Bom... você está liberada, não se esqueça de assinar os papéis lá embaixo, e se cuida - falou e saiu antes de piscar pra mim
Minhas bochechas provavelmente estavam vermelhas, de tanto constrangimento que eu sentia
- Er...
- Vocês estavam quase se beijando - disparou Grace - Eu vi! Eu vi! Meu Deus! Não disse que ele gosta de você, amiga - berrou
Disparei contra ela e coloquei minhas mãos em sua boca
- Quieta, ele pode estar no corredor - sussurrei
Ela concordou e eu retirei minha mãos de seu rosto
- Foi estranho, mas não nos beijamos
- Ainda não... e eu duvido que isso não vai acontecer logo
- Fique quieta - grunhi
E rimos em seguida

••

- Olha, eu preciso que você revise a agenda dele, tudo bem?
- Claro, sem problemas!
- Me envie por e-mail quando terminar, e não se esqueça, amanhã preciso de você aqui de manhã
- vai estar aí?
Ela suspirou profundamente do outro lado da linha, eu já sabia sua resposta
- Você terá que vê-lo frequentemente agora,
- Eu sei
- Mas eu vou estar junto, ele não vai dirigir uma palavra à você
- Eu espero
- Vou conversar com ele direitinho, e você vai ver... aquele homem me obedece como um cachorrinho
Ri
- Eu imagino
- Ok... então até amanhã, não se atrase
- Pode deixar, tchau!
Desliguei meu celular e puxei meu notebook no meu colo
Abri minha pasta no Word e imediatamente senti falta de escrever
Abri minha pasta, e comecei a colocar minhas idéias pra fora. Uma das minhas inspirações para minhas histórias era minha vida, e devo dizer, ultimamente tem sido insano
- Ele beijou meus lábios levemente e lento, como se eu fosse uma pedra preciosa que a qualquer momento poderia se quebrar com um toque mais forte do que seus lábios macios e leves contra os meus - sussurrei relendo o que digitei - Nos separamos ofegantes, eu tinha certeza de que aquele era meu melhor beijo, e com a melhor pessoa que eu poderia encontrar, ele sussurrou no meu ouvido algo que me arrepiou e fez meu coração palpitar mais rápido, me senti feliz, com o primeiro "eu te amo" que foi dito, senti vontade pular em seus braços e beijá-lo para sempre

Sorri feliz pelo meu trabalho. No meio ao caos, eu ainda fazia algo de melhor
Fechei a página do Word e procurei o e-mail de Grace
Revirei todos os horários que teria naquela semana, e quando fiquei satisfeita, enviei o e-mail para ela
Fechei o notebook, cansada e me deitei.
Amanhã seria um longo dia, e na presença de ...


Continua...



Nota da autora: Oiii meninas! Mais dois caps saindo pra vocês!
Antes, eu quero falar algo com vocês, provavelmente muitas pessoas não concordam com a atitude de Sophia em não contar para ninguém sobre o que aconteceu com Katherine, eu entendo, eu também não concordo com isso. O ponto é, a maioria das pessoas que sofrem violência/ ameaça, elas não contam, elas sentem medo e é isso que a Kate e Sophia estão sentindo. Eu não sou nem doida de romantizar algo assim, e vocês vão ver nos outros caps o desfecho disso tudo. Espero que entendam!
E sobre esse encontro maravilhoso deles, hein. Coitada da nossa garota misteriosa hahaha, mas ainda bem que Ryan foi um amor e ajudou.
Volto logo com mais att pra vocês, e se quiserem entrem no nosso grupo do Facebook. Beijos💕



Outras Fanfics:
We Are Just Friends

Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus