Última atualização: 26/06/2019

Capítulo Único

Uno
Uma nova cidade a cada uma ou duas noites. Aquela era a vida de , um cantor de bar de imenso talento e nenhuma ambição de mudar seu estilo de vida. Ele gostava de não ter preocupações ou âncoras. Viajava para onde seu canto o levasse, experimentando todos os tipos de comidas e dormindo em todos os tipos de hotéis de beira de estrada que fornecessem café da manhã. Por muitos ele poderia ser considerado um cafajeste com as mulheres - e algumas vezes ele até era, mas na maior parte do tempo não era culpa dele. gostava de sexo sem compromisso e com a vida que levava, ele nem tinha tempo ou estabilidade de moradia para tentar um relacionamento sério, então saía com diversas garotas. Sempre tentava deixar claro que seu envolvimento não passaria de uma ou duas noites, mas algumas vezes a garota criava expectativas e para era mais fácil subir em sua moto e procurar uma nova cidade do que lidar com sentimentos que não lhe eram interessantes.
Naquela noite de sábado ele estava em uma cidadezinha aos arredores de Miami. Cidade pequena, população menor ainda. Mas um amigo o havia convidado para tocar no bar de um conhecido e para , qualquer oportunidade de ser pago pelo seu trabalho era uma oportunidade aproveitada. Estava hospedado em um motel razoavelmente bem localizado ao centro. A diária era mais barata e ele só ficaria dois dias na cidade, não precisava de nenhum conforto que um cinco estrelas ofereceria. A casa estava razoavelmente cheia, o show havia bastante divulgado e seu trabalho já era conhecido pela região, então as pessoas realmente haviam ido para vê-lo cantar. Estava dando a noite por encerrada após 9 canções, ansiando a cama confortável de seu quarto, onde dormiria sozinho já que nenhuma garota havia chamado sua atenção, quando seu olhar pousou na figura feminina que havia acabado de entrar no bar. Perto dele, era pequena. Baixa, de longos cabelos escuros que gostaria de ver esparramados pelo seu travesseiro. Ela usava um vestido preto decotado e brincos prateados brilhantes. Poderia não ser a mulher mais bonita daquele bar, mas tinha algo naquele olhar que havia despertado a atenção de . Talvez os traços de boa moça fossem um atrativo para ele que costumava ter um estilo mais duro. Fosse o que fosse, havia agradado . E aquilo era o suficiente para que ele realmente desse o show por encerrado, alcançando uma nota mais alta com o final da canção, atraindo a atenção da garota. Um olhar intenso foi trocado entre eles e logo ela voltou a atenção para as amigas, sem que deixasse de encará-la por um instante sequer.
Deixou o violão no pedestal, agradecendo aos aplausos quando se despediu do público. Atravessou o bar em direção a garota, o olhar fixo nela e a determinação irradiando de seu corpo. Já havia sentido atrações inesperadas, mas aquela era a primeira vez que sentia aquela necessidade insana de ter uma mulher. Aquela mulher em específico.
- Com licença, senhorita. - chamou, tocando no ombro dela, para chamar sua atenção. A garota virou-se para ele, com um olhar indecifrável que enfraqueceu as pernas de e fez seu sangue fluir para o lado contrário ao seu cérebro.
- Sim? - ela murmurou e quase soltou um suspiro. A voz dela era deliciosa de se ouvir e ele tentava não a imaginar gemendo para não se animar demais.
- Gostaria de dançar? - questionou e soube pelo olhar dela que receberia uma resposta negativa.
- Eu não danço. - foi a resposta dela, dando as costas para e se afastando. Ele a segurou pelo braço, puxando-a de volta para si e desmascarando a mentira da garota, que havia girado em sua direção como uma exímia dançarina. Seus corpos se chocaram e a respiração acelerada denunciou as batidas ritmadas de seus corações. fechou os olhos, aspirando o perfume inebriante da garota e sentindo todo seu corpo em chamas. Aquele tipo de tensão sexual era crua, como nenhum deles havia experimentado antes. O cantor desceu as mãos para a cintura da garota e apertou sua carne, causando um arrepio na nuca dela.
- Então podemos fazer outras coisas mais interessantes. - ele sussurrou contra os lábios, sem desviar o olhar do dela.
- Não estou interessada. - ela retrucou, em um fiapo de voz. Se desvencilhou dos braços de no instante seguinte, dando às costas para ele e andando em direção à saída do bar. E a observou se afastar, o lábio inferior preso entre seus dentes enquanto seus olhos estavam fixos no balançar dos quadris da garota.
Determinado, se virou em direção ao grupo de amigas dela. Recebeu olhares nada discretos, com os quais já havia se acostumado. Gostava de ser admirado, mas naquele momento sua única preocupação estava voltada para a identidade da garota que havia acabado de sair.
- Boa noite, moças. - cumprimentou. - Alguma de vocês sabe me dizer o nome da moça que estava com vocês a 5 minutos?
- . - uma delas respondeu. - Mas você vai perder o seu tempo.
- Pretendo me perder nela. - garantiu, sem se abalar. - Onde posso encontrá-la?
- Procure pelo menor restaurante da cidade. - a mesma garota informou. - Irá encontrá-la por lá.
- Muito obrigado. - sorriu para ela, arrancando suspiros das outras. Se virou em direção à saída e logo estava montado em sua moto. Sua noite seria solitária, mas esperava que as coisas mudassem no dia seguinte. era um nome muito bonito e gostaria de gemê-lo incontáveis vezes antes de gozar dentro daquela garota.

Dos
estava atrasada naquela manhã de sábado. Entrou na cozinha do restaurante pela porta dos fundos já uniformizada e cumprimentou o cozinheiro, já pegando uma das bandejas e verificando o número da mesa ao qual o pedido estava atrelado. Atravessou a cozinha e adentrou o salão, mirando a mesa de destino do almoço que carregava e deixando seus olhos analisarem todo o restaurante rapidamente. Uma mesa em especial chamou sua atenção e precisou de todo seu autocontrole para não ceder a fraqueza de suas pernas quando seu olhar encontrou o do músico da noite anterior, que havia habitado os sonhos mais quentes que ela tivera em toda a vida. Ainda lembrava das mãos fortes do garoto em sua cintura e do cheiro de hortelã que ele emanava, fazendo-a suspirar em agrado com a lembrança. Uma noite com aquele homem deveria ser algo memorável, mas não era do tipo que dormia com músicos. Sabia da fama de cafajeste que tinham e estava contente em se manter longe de confusão. Mesmo que a confusão em questão tivesse lindos olhos cor de mel e lábios rosados que imploravam por uma mordida.
Aquele garoto era completamente o seu tipo, para a infelicidade de . Não havia sido fácil recusa-lo na noite anterior, visto que havia ficado com as pernas fracas e o coração acelerado apenas por tê-lo segurando-a pela cintura com força. Seus pensamentos voavam para situações onde ele poderia usar mais de sua força e aquilo deixava a calcinha de em um estado deplorável. Ele era alto e forte e provavelmente aguentaria o peso dela caso eles fodessem em pé. Mas na cama seria mais gostoso, ela tinha certeza, mesmo que tentasse afastar aqueles pensamentos.
Depositou os almoços que carregava na mesa correta e se virou em direção a cozinha, novamente deixando seu olhar cruzar com o cantor. Ele a encarava, sem nenhuma discrição. Aquele olhar foi o suficiente para precisar respirar fundo e torcer uma perna na outra, sentindo um formigamento causado pelo tesão que a muito tempo não sentia. Sexo não era algo que encaixava em sua rotina de trabalhar o máximo possível para conseguir juntar dinheiro e ir embora daquela cidade.
Principalmente sexo com um homem da estirpe do cantor: completamente delicioso e desejável.
- Que homem maravilhoso aquele que eu acabei de atender. - Rosita, colega de trabalho de , murmurou quando ambas se encontraram atrás do balcão e longe das vistas do cantor, que estava em uma mesa do outro lado do restaurante. nem precisou questionar sobre a identidade do homem em questão. Só podia ser ele.
- É? - fingiu desinteresse. - Não parece ser daqui.
- E não é. - Rosita sorriu. - É músico e está na cidade por conta de uma apresentação naquele bar que você gosta.
- Hm. - resmungou. Apoiou os cotovelos na madeira e o queixo na palma da mão, enquanto a outra mão batia ritmadamente as unhas contra o balcão.
- Você saiu ontem, não saiu? Não o ouviu cantar?
- Não prestei atenção. Talvez não seja uma voz tão impressionante. - as palavras que saíam de sua boca tinham gosto de mentira. lembrava com clareza do timbre rouco do cantor, enquanto seus pensamentos voavam desvairadamente em direção a sua imaginação fértil a respeito de como deveria ser ouvi-lo gemer durante a foda. Novamente torceu uma perna na outra, xingando seus próprios pensamentos em seguida.
- Posso dizer que a voz dele é uma delícia. Duvido que não saiba cantar. - Rosita findou o assunto ao se afastar em direção a cozinha. soltou um suspiro, teria um longo dia pela frente. Um dia cheio de tesão acumulado por um cara de quem ela nem sabia o nome.

Tres
A brisa gelada bateu contra o rosto de e o rapaz soltou um suspiro, passando a mão pelos cabelos e cogitando a hipótese de desistir daquela ideia louca. Nunca havia feito tanto esforço apenas para foder uma garota e estava ali, esperando por a tanto tempo que havia parado de contar as horas. O banco que ocupava estava localizado ao lado da porta dos fundos do restaurante, de forma que a garota não poderia sair despercebida. E quase soltou um suspiro de alívio quando a porta se abriu e ela saiu de lá, sem nem perceber que o rapaz estava por ali, esperando por ela. se concedeu dois segundos para admirar novamente o mexer dos quadris de antes de levantar e correr até ela, tocando em seu ombro e parando a sua frente. Trocaram um olhar intenso e ele pôde ver nas irises dela a mesma vontade que sentia desde a noite anterior.
- Você esteve me esperando? - ela murmurou, cruzando os braços em frente ao corpo, a voz saindo baixa e controlada. deu mais um passo em sua direção, deixando seus corpos poucos milímetros afastados. Ele queria puxá-la para si e grudar sua boca na dela de uma vez.
- Estive. - assentiu. - Você recusou meu convite para dançar, então vim fazer um convite diferente. - disse. - Aliás, sou . - se apresentou, achando justo que ela soubesse seu nome, já que ele sabia o dela.
- Eu não estou interessada. - repetiu a frase da noite anterior, dando um passo para o lado e tentando se afastar do cantor.
- Eu não quero te levar para jantar. - murmurou, fazendo a garota parar de andar e se virar em sua direção. - Não vou mentir e fazer promessas que não tenho intenção de cumprir.
- Promessas de um cafajeste? - a garota questionou, arqueando as sobrancelhas.
- Eu prometo uma noite memorável. - não desviou o olhar do dela. - Quero beijar cada canto do seu corpo. - andou em sua direção, acabando com a distância entre eles. - Me perder nas suas curvas e me derramar dentro de você, enquanto você grita e pede por mais. - a puxou pela cintura. - Essa é a promessa que faço, pois tenho a intenção de cumprir.
- Um pouco prepotente. - murmurou, sua voz um pouco menos controlada do que ela gostaria. As palavras do cantor haviam mexido com ela de uma forma inexplicável e sua calcinha estava pesada novamente. Droga de homem gostoso, ela pensou.
- Completamente honesto. - ele retrucou. - Eu quero você e você sabe disso.
- É claro que eu sei. - riu. - E se eu não quisesse o mesmo, já teria chamado a polícia. - pontuou, sem desviar o olhar de .
- Vem comigo. - pediu, segurando a mão de e a puxando em direção a sua moto. Se acomodou no objeto, colocando o capacete e indicando o lugar às suas costas para a garota. - Precisa segurar firme. - sorriu, mesmo que o capacete a impedisse de ver seu rosto.
deu de ombros.
- Não é a minha primeira carona, . - ela murmurou, estalando os lábios.
- Mas vai ser a melhor. - prometeu, ligando a moto no instante em que se acomodou às suas costas e o abraçou com força, dando a partida em seguida.

Cuatro
Tinham algumas roupas espalhadas pela poltrona, que não fez questão de juntar quando entrou no quarto, seguido de . Aquele era o menor de seus problemas naquele momento. Largou o capacete na mesa e então se virou para , encontrando a garota perto da porta, como se ainda tivesse dúvidas sobre entrar naquele quarto ou sair correndo. Se ela optasse pela segunda opção, não correria atrás dela. Mas dormiria frustrado e com tesão, pois ela havia passado toda a viagem arranhando a barriga dele com as unhas, em uma clara provocação.
sentou na cama, passando as mãos pelos cabelos e então voltando a encarar . Ela o observava, o olhar em chamas, enquanto seus braços estavam cruzados a frente de seu busto.
- Você quer ir embora? - o garoto questionou. - Porque eu não vou impedir.
- Eu não quero. - respondeu. - Não teria subido na moto se quisesse fugir.
trocou mais um olhar intenso com a garota, segurando a barra de sua camiseta e puxando a peça para fora de seu corpo. se escorou na parede, prendendo o lábio inferior entre os dentes e soltando um suspiro satisfeito quando pode analisar o peitoral do cantor. Ele era realmente gostoso e mal podia esperar para tê-lo sob seu corpo, a apertando com aquelas mãos fortes e tendo as costas dele a sua disposição para arranhar e deixar marcas. Ela deu alguns passos na direção de , já puxando o casaco de lã para fora do corpo. Ainda usava jeans e uma regata branca e seu peito roçou na pele de quando ele levantou e a puxou para perto, chocando seus corpos e arrancando suspiros de ambos.
- Você me prometeu uma noite memorável. - murmurou.
- E vou cumprir minha promessa, senhorita. - retrucou, apertando sua cintura com a ponta dos dedos e girando a garota em direção a cama, caindo por cima dela, os lábios a milímetros de distância, enquanto seus olhares não desviavam um do outro nem por um instante. podia sentir o hálito do rapaz em sua boca e aquilo a fez passar a língua por seus lábios, arrancando um suspiro de . - Estou imaginando essa boca no meu pau. - suspirou.
- Talvez sua imaginação vire realidade. - a garota subiu as mãos pelos braços do cantor, traçando com a ponta dos dedos o caminho até a nuca dele, arranhando levemente antes de puxar alguns fios de cabelo e suspirar contra os lábios de .
Ele não respondeu. Olhou nos olhos dela uma última vez e então grudou suas bocas, sugando o lábio inferior da garota e deixando uma mordida leve antes de aprofundar o beijo. Deixou seu peso cair sobre o corpo de , que o abraçou pelo pescoço e ergueu as pernas no colchão, de forma a deixar encaixado no meio delas. Entreabriu os lábios e deixou a língua de brincar com a sua, suspirando entre o beijo conforme apertava sua cintura. Ele a beijava com todo o corpo, exigindo tudo dela naquela carícia tão íntima e deliciosa. desceu as mãos para as costas de , arranhando sua pele e novamente subindo seus toques para o pescoço dele, que ela voltou a abraçar quando afastou seus lábios para tomar fôlego.
- Deliciosa. - ele suspirou contra a boca da garota, voltando a beijá-la ainda mais profundamente do que antes, desta vez descendo as mãos da cintura da garota para as coxas dela, que ele apertou e espalmou com vontade antes de movimentar a pélvis contra a dela. soltou um gemido baixinho ao sentir o princípio da ereção de contra sua boceta. Apertou os ombros dele e desceu a boca para o pescoço dela, sugando sua pele de forma sensual e deixando pequenas mordidas que faziam torcer os dedos dos pés.
foi trilhando um caminho de beijos pelo pescoço e colo da garota, enquanto suas mãos seguravam as coxas dela com certa força. Queria beijá-la mais e mais, tamanho o prazer que a pele dela em sua boca lhe causava. Beijou o vale entre os seios de e ela grunhiu, afastando as mãos dos ombros de apenas para segurar a barra de sua regata e puxar a peça para cima, jogando em qualquer canto do quarto. Ela não usava sutiã e logo tinha posse do seio esquerdo dela com a mão e o direito na boca. Ele sugou o mamilo, brincando com a língua e arrancando um novo gemido de , que novamente procurou pelos ombros dele, cravando suas unhas na pele do rapaz e fazendo grunhir. A língua de brincava com o bico de seu seio, causando ondas de prazer em que ela jamais poderia explicar com palavras.
- Merda. - a garota suspirou, os olhos fechados e a boca aberta enquanto um novo gemido saía de seus lábios. sorriu, movendo a boca para o outro seio da garota, repetindo as mesmas carícias e arrancando cada vez mais gemidos de . Seu pau pulsava a cada ruído emitido pela garota e tinha certeza que não aguentaria que ela o chupasse. Aquele gemido gostoso e cantado que saía dos lábios dela o deixavam louco para enfiar seu caralho nela até ouvi-la gritar.
- Esse gemido é uma delícia de se escutar. - ele murmurou, afastando seus lábios do seio de e erguendo o olhar até ela. - Meu cacete tá duro só por te ouvir gemer desse jeito gostoso.
- Então me fode logo. - suspirou, completamente fora de si, o tesão falando mais alto que sua vontade de provocar o cantor.
- A senhorita é muito ansiosa. - murmurou, sorrindo. Beijou novamente o vale entre os seios da garota, trilhando com a língua uma linha pela barriga dela até chegar em seu quadril, que ele beijou e mordeu com delicadeza. suspirou, deixando os braços caírem no colchão ao seu lado, agarrando o lençol quando sentiu os dedos de no botão de sua calça jeans. - Eu quero sentir teu gosto primeiro.
- Para de provocar. - suspirou, erguendo o quadril para cima quando segurou o cós da calça jeans.
Logo ela estava nua, completamente exposta para ele. abriu um último sorriso antes de acomodar uma coxa em cada ombro seu e estalar um beijo na vulva de . Ela suspirou, movimentando os quadris contra a boca de , que não perdeu tempo e contornou toda sua extensão com a língua, acariciando os pequenos e grandes lábios para então se voltar para seu clitóris, sugando gentilmente e arrancando um gemido alto de .
- Gostosa. - suspirou, afastando os lábios por poucos instantes apenas para cair de boca na boceta dela novamente, beijando-a por inteira e causando arrepios na nuca da garota. Sua língua passeava de cima para baixo, se atendo ao clitóris com mais atenção apenas para descer novamente e voltar a provocar , ameaçando penetrá-la com a língua e então subindo novamente para o clitóris.
gemeu o nome de quando sentiu os dedos dele trilhando sua pélvis, subindo as mãos para os próprios seios e os acariciando com os dedos, gemendo longamente quando manteve a boca em seu clitóris e usou dois dedos para penetrá-la deslizando com facilidade para dentro dela, já que estava completamente encharcada. A língua dele se movia em círculos em seu clitóris, por vezes raspando os dentes apenas para deixá-la um pouco mais enlouquecida, enquanto seus dedos entravam e saiam em um ritmo forte e rápido. Não demorou muito para a garota estar gemendo cada vez mais alto e sem controle, rebolando os quadris contra e aumentando a fricção entre a boca dele e sua intimidade.
Ela gozou nos lábios dele, com um grito abafado contra a própria mão, enquanto espasmos de prazer tomavam conta de todo seu corpo. se afastou dela, se colocando em pé e abrindo o cós do próprio jeans. Desceu a peça junto com a cueca, procurando por um preservativo na mesa de cabeceira antes de desenrolar o objeto em seu pau e voltar para cima da garota, trilhando beijos das coxas dela até seu busto, que ele voltou a acariciar com a ponta dos dedos enquanto seus lábios deixavam algumas mordidas na nuca de . Ela o encarou com intensidade, envolvendo o pescoço dele em um abraço e abrindo mais as pernas para se acomodar entre elas. Ele guiou o próprio pau para a entrada da garota, enfiando apenas a cabecinha e arrancando suspiros de ambos.
- Tão quente. - suspirou, enfiando o rosto contra o pescoço de e movendo os quadris para frente, enfiando completamente seu cacete nela. A garota gemeu, fechando os olhos em seguida e mordendo o lábio inferior. - Tão apertada. - gemeu contra a pele dela, erguendo os quadris apenas para voltar com tudo, estocando até o talo e arrancando um suspiro de . - Tão molhada. - deixou uma mordida na curva do pescoço dela.
- Vamos, . - gemeu e ele a encarou nos olhos, o lábio inferior preso entre os dentes, ainda mais sexy do que antes. Os cabelos revirados apenas o deixavam mais bonito e as bochechas coradas causavam um turbilhão de emoções em . - Me rasga. - suspirou por fim, vendo o olhar do cantor escurecer de tesão e então sentindo-o se movimentar par fora novamente, apenas para abafar um grito quando ele retornou com força, estocando fundo e iniciando um ritmo rápido e gostoso.
Seus quadris giravam e se moviam com agilidade, preenchendo-a por completo e alargando sua entrada, que ficava mais apertada a cada onda de prazer que sentia conforme a fodia. Porque eles não estavam fazendo amor. Estavam fodendo, com força e profundamente.
arranhava as costas do cantor, enquanto suas pernas envolviam os quadris de e facilitavam a penetração, enquanto ele distribuía algumas mordidas pelo pescoço e ombro da garota, gemendo contra a pele dela conforme estocava contra a boceta dela, sentindo-a cada vez mais apertada enquanto seu pau pulsava. Se ajoelhou na cama e desceu as mãos para as coxas da garota, estabelecendo um ritmo de penetração ainda mais forte e mais rápido, conforme sentia o ápice chegar.
- Estou quase lá. - ela gemeu, e aquilo foi o suficiente para mover a mão direita para o meio das pernas dela e acariciar seu clitóris, sem interromper as estocadas em nenhum momento. Acariciou e beliscou seu clitóris algumas vezes, até urrar de prazer e sua entrada ficar tão apertada que só pode gemer alto e se derramar na camisinha, caindo sobre o corpo dela completamente exausto e satisfeito.
A garota respirava com força, de olhos fechados e o lábio inferior um pouco inchado, graças as mordidas que dera em si mesma. Quando caiu para o lado, eles se encararam uma última vez, antes de ele levantar e seguir para o banheiro, para se livrar da camisinha. permaneceu na cama, sentindo a preguiça pós gozo e o sono tomarem conta dela.
- Acho que vou dormir aqui. - ela murmurou quando ouviu os passos de de volta ao quarto.
- Ótimo. - ele respondeu. - Você ainda me deve um oral. - falou, fazendo-a rir baixinho. Sentiu os braços dele a pegarem no colo e então depositarem novamente na cama. Abriu os olhos a tempo de ver a cobrindo com um lençol, deitando ao seu lado e virando-se na direção oposta. Caiu no sono em seguida.

Cinco
A súbita claridade atingiu o rosto de quando abriu as cortinas do quarto e o rapaz despertou, soltando um suspiro alto e coçando os olhos preguiçosamente. Passou as mãos pelos cabelos e então se virou na direção da garota, encontrando-a escorada na janela, usando somente a regata e a calcinha. O rapaz mordeu os lábios, enquanto seu olhar esquadrinhava toda a silhueta de , que mesmo tendo beijado e provado com a língua cada pedaço de pele na noite anterior, ainda lhe causava um formigamento pela simples vontade de tocá-la novamente.
- Bom dia. - ela murmurou, a voz saindo rouca e extremamente sexy.
- Sua voz está rouca. - o cantor observou, se colocando sentado na cama, apoiando os cotovelos nos joelhos, sem desviar o olhar de .
- Graças a você e essa boca talentosa. - a garota deu de ombros.
- Lembro claramente de ter lhe ouvido gritar quando eu te comia. - estalou os lábios.
- Prefiro não lembrar dessa parte em específico, para não passar vontade tão cedo pela manhã. - ela sorriu torto e respirou fundo, seu pau dando sinais de que gostaria de participar da brincadeira.
- Você não precisa passar vontade. - disse por fim, erguendo o tronco e estendendo a mão para a garota, em um claro convite para que ela se aproximasse. - A gente pode se divertir mais um pouco hoje.
- Você não ia embora? - arqueou as sobrancelhas para , dando os passos necessários para parar a frente dele e sentar em seu colo, o abraçando pelo pescoço e deixando um beijo estalado em seu queixo.
- Posso ficar mais um dia. - ele sorriu, movendo as mãos para as pernas da garota e apalpando suas coxas com certa força, em uma carícia bruta e extremamente gostosa. mordeu o queixo de , descendo os beijos para o pescoço e deixando algumas mordidas na pele dele. fechou os olhos, apertando mais as coxas dela com seu toque intenso.
- Tudo isso para ser chupado? - ela indagou, sorrindo contra a pele dele.
- Para te comer novamente. - corrigiu. - Essa boceta é uma delícia. - espalmou a bunda dela, puxando-a de encontro ao seu corpo e chocando seus sexos. suspirou ao sentir o início da ereção de contra sua intimidade, cravando as unhas nos ombros dele e subindo os beijos estalados para o rosto de , procurando seus lábios e iniciando um beijo intenso e molhado quando acabou com a tortura e grudou sua boca na dela. Conforme o beijo se tornava mais intenso, rebolava no colo de , de forma a excitá-lo e deixá-lo duro como na noite anterior.
Sua língua chupou a de e o garoto gemeu em sua boca, imaginando como seria aquele chupão em seu cacete e soltou um risinho quando se afastou dele, voltando a beijá-lo no pescoço, dessa vez descendo suas carícias para os ombros e peitoral do cantor. Deixou algumas mordidas na pele dele, antes de empurrá-lo para que se deitasse e ficar de joelhos em cima do colchão, segurando a barra a da regata e retirando a peça de seu corpo. a observou com os olhos em chamas e não conteve suas mãos, subindo as carícias da bunda da garota por sua silhueta, até encontrar seus seios e os acariciar com vontade, causando suspiros e um revirar de olhos em . Ela segurou as mãos dele e as afastou de seu corpo, enquanto estalava os lábios em descontentamento.
- Eu quero te chupar. - ela murmurou. - Então não me distraia.
- Como quiser, senhorita. - sorriu, afastando suas mãos do corpo de , ao mesmo tempo em que a garota se colocava de pé e se inclinava para ele, puxando sua boxer para longe de seu corpo e libertando seu caralho, tombado em riste e pronto para ser chupado. A garota se ajoelhou na frente de e o rapaz suspirou em antecipação, soltando um grunhido quando as mãos de envolveram a base de seu pênis e ela soprou contra a glande, envolvendo-a com a língua no instante seguinte e sugando com delicadeza, para então afastar os lábios e sorrir para , que a encarava com expectativa, o lábio inferior preso entre os dentes.
- Está com pressa agora? - ela sorriu para ele, em uma clara provocação.
suspirou, tombando a cabeça para trás em rendição. Ele a havia provocado na noite anterior e receberia o troco. Mas para sua surpresa, não estava para brincadeiras, de forma que novamente envolveu a cabecinha de seu pau com a boca e o chupou, engolindo parte de sua extensão e custando um arrepio na nuca de . Ele gemeu quando ela subiu a boca por seu cacete, voltando a descer os lábios e usando os dentes levemente para aumentar o prazer de , que gemeu longamente quando não parou os movimentos de sua boca, o chupando com vontade e dedicação. Engolia o quanto podia, usando a destra para acariciar a base do pau de , que não cabia em sua boca, e a canhota para brincar com as bolas dele, tornando todo o ato ainda mais prazeroso e gostoso.
gemia, movimentando os quadris levemente para cima, buscando ainda mais contato com a boca da garota, que o enfiava um pouquinho mais fundo em sua boca a cada vez que descia a boca por seu caralho. o sentia pulsar, arriscando estocadas mais firmes contra a boca de , então segurando os cabelos dela em um bolo e ditando os movimentos de vai e vem em seu pau. Ela não parava de chupá-lo, usando a língua em movimentos circulares quando o sentia pulsar em sua boca. Abandonou as bolas de e desceu a mão para sua própria boceta, encontrando-se encharcada e acariciando seu clitóris conforme chupava . O prazer era tanto que gemia com o pau de em sua boca, fazendo-o grunhir e finalmente interromper o sexo oral, puxando-a para cima e grudando seus lábios nos dela. Sua língua invadiu a boca de com urgência e o beijo sedento que trocaram foi um reflexo perfeito do estado de combustão no qual seus corpos estavam. Apertou as coxas, bunda e cintura da garota, conforme sua boca a engolia naquele beijo intenso. Arrancou a calcinha do corpo dela, interrompendo o beijo apenas para pegar o preservativo e desenrolar o objeto em seu pênis. estava com as mãos na cintura de , pronto para jogá-la na cama e meter em sua boceta com força quando a garota o empurrou para a cama, montando em seu colo e segurando em seu pau, o guiando para sua entrada.
- Vai sentar em mim, gostosa? - questionou, espalmando novamente a bunda dela e deixando um beliscão na nádega direita.
- Vou. - assentiu, mordendo o lábio inferior quando sentiu a cabecinha do pau de invadindo sua boceta. - Bem gostoso, até você gozar dentro de mim.
gemeu, novamente tombando a cabeça para trás e grunhindo quando sentou e seu pau a preencheu por completo. Ela segurou em seus ombros, rebolando uma vez antes de mover os quadris para cima, deixando quase todo o caralho de escapar de sua boceta para então engoli-lo novamente, voltando a rebolar e repetindo o ato. O cantor estava imerso em um mar de sensações. A cada rebolada de , ele gemia longamente, enquanto seu pau pulsava dentro dela, sentindo-a cada vez mais apertada e mais molhada. Suas mãos não abandonavam a bunda da garota, e seus olhos estavam fixos ora no balançar dos seios dela, conforme ela quicava em colo, ora na boca dela, cujo lábio inferior ela prendia entre os dentes, absorta demais em continuar sentando em seu pau e soltando aquele gemido cantando que o deixava louco.
- Porra. - xingou, sentindo a boceta dela cada vez mais apertada. Moveu os quadris para cima e estocou com força, arrancando um grito de prazer de , que interrompeu seus movimentos para deixar fodê-la mais uma vez. Ele sentou na cama, puxando-a de encontro ao seu corpo e sincronizando seus movimentos. Estava estourando, seu pau pulsava e pedia pelo alívio que apenas o gozo era capaz de proporcionar. agora gemia contra o pescoço de , os bicos de seus seios roçando contra o peitoral dele. Ela soltou um soluço de prazer quando o cantor desceu a mão para sua boceta e acariciou seu clitóris, precisando de apenas mais algumas reboladas para gritar e gozar no pau de , que a seguiu no instante seguinte e atingiu seu ápice, caindo na cama com a garota abraçada a si. Suspirou, ainda sem fôlego e completamente satisfeito.
- Vai ser difícil te deixar, senhorita. - confessou, beijando-a nos lábios com suavidade. suspirou.
- Você vai acabar voltando para mim.

Seis
A música tocava alta naquela noite. estava exausta, mas sentia uma necessidade absurda de sair para dançar. Precisava ocupar sua mente, já que seus pensamentos e sua boceta traidora pediam por mais um pouquinho de . Ela o havia deixado naquela manhã, sem receber promessas de que ele voltaria. Promessas que ela não gostaria de ouvir, de qualquer forma. Seus sonhos eram altos demais e não fazia parte deles. Tinham vidas completam diferentes e expectativas de futuro ainda mais distintas. No sexo, sua sincronia era invejável, mas sabia que era só aquilo. E não lhe era nenhum problema. Apenas seria um pouco mais difícil encontrar alguém que a fodesse tão bem quanto a fodera.
Suas amigas faziam diversas perguntas, que ela ignorava, voltando a movimentar seu corpo no ritmo da música que tocava. Elas queriam saber sobre , mas não sentia vontade de falar. Queria guardar aquelas últimas horas para si e suas fantasias no banho. provavelmente já havia ido embora e ela não o teria por mais nenhum segundo, então não fazia sentido comentar sobre o assunto. Estava rebolando, de olhos fechados, tomava pelo ritmo da música quando sentiu um toque conhecido em sua cintura. O corpo dele se grudou ao seu, rebolando junto dela e suspirando em seu pescoço, deixando uma pequena mordida que fez rir. Abriu os olhos, envolvendo o pescoço de com os braços e aproveitando que o salto alto a deixava menos baixa do que o normal. Os olhos dele a encaravam com intensidade, fazendo-a prender a respiração simultaneamente.
- Pensei que já havia ido embora. - ela murmurou, sem deixar de mover o corpo no ritmo da música. a segurou pela cintura, colocando uma perna por entre as delas e chocando suas pélvis, rebolando junto dela.
- Você disse que eu voltaria para você. - a lembrou.
- Mas não pensei que seria tão rápido. - riu.
- Fiquei com saudades dessa boca. - murmurou, aproximando seus lábios dos dela e sugando o inferior.
- Mas isso não vai te fazer ficar aqui. - retrucou. - E não vai te incluir nos meus planos de vida. Não estamos apaixonados, .
- De forma nenhuma. - concordou. - Vou embora pela manhã.
- E eu voltarei para o meu trabalho. Como se nunca tivesse te conhecido. - deu de ombros. Rebolou longamente e suspirou, seu pau crescendo dentro das calças.
- Quem sabe eu não volto daqui uns meses? - o cantor sugeriu. - Às vezes os ventos me trazem de volta para algumas cidades.
- Eu não estarei aqui. - garantiu. - Estarei de mudança o mais breve possível.
- Então não nos veremos nunca mais. - pontuou e não havia tristeza em seu olhar. Nem no de .
- Nunca mais. - garantiu. O ritmo da música mudou e ela virou de costas para , rebolando contra o pau dele, enquanto subia as carícias pelas laterais de seu corpo, o rosto grudado em seu pescoço, deixando algumas mordidas sensuais na pele da garota. Ela voltou a se virar para ele e segurou sua mão, a girando para longo e pegando-a no colo em seguida. A sincronia que tinham era invejável e apesar da tensão sexual, aquilo não deixava de ser uma dança. Mas para havia acabado. Ele a grudou na parede, beijando-a com força, antes de se afastar e descer do colo dele. Entrelaçou seus dedos e puxou para o banheiro, sem se importar com nada que não fosse a ereção que havia sentido contra sua boceta.
Ela mal havia fechado a porta e a havia virado de costas, grudando seu corpo no dela e a prendendo contra a parede. Deu uma olhada rápida no local apenas para constatar que estava vazio e abriu o botão do jeans, descendo a calça junto da cueca, pegando a camisinha no bolso traseiro antes da peça cair aos seus pés. empinou a bunda para , descendo sua calcinha e subindo a saia do vestido. Ele a penetrou no instante seguinte, tomando a nuca dela em seus lábios e girando os quadris, iniciando um ritmo de estocadas um pouco mais lento, mas profundo e forte.
A garota tinha as mãos espalmadas na parede, rebolando contra o cacete de a cada vez que ele a preenchia. Ele acariciava suas pernas e sua bunda, apertando com vontade enquanto se movia para dentro e para fora dela, completamente absorto pelo prazer que apenas aquele sexo rápido e duro poderia lhe proporcionar.
- Vou realmente sentir sua falta, senhorita. - ele resmungou. virou o rosto na direção do dele e eles se beijaram, sem interromper a penetração. desceu a mão direita para o meio das pernas dela e a acariciou, gemendo junto dela conforme gozava em seus dedos e ele jorrava na camisinha. Não demoraram a se vestir, trocando um último beijo intenso antes da garota lançar um último olhar para o cantor e sair do banheiro, sem olhar para trás.

Siete
Quando deixou o hotel pela manhã, tinha apenas o violão nas costas, a mochila no compartimento de bagagem da moto e um sanduíche na mão. Terminou de comer e jogou o papel no lixo, ajeitando os cabelos antes de colocar o capacete. Tinha uma longa viagem até a nova cidade onde iria se apresentar, do outro lado do país. E mesmo que seus pensamentos voltassem para , ele não sentia nenhuma vontade de ficar ali. Nem mesmo pelo sexo incrível que tinham. Ela merecia mais da vida e não era um cafajeste com promessas falsas. Montou em sua moto e deu a partida, tendo um pequeno vislumbre da garota andando em direção ao restaurante onde trabalhava quando parou em um sinal fechado na avenida principal da cidade. Ela não o viu, mas a observou com clareza. Sorriu brevemente para o rebolar dos quadris dela, voltando sua atenção para a estrada e deixando a garota para trás, conforme ela seguia seu próprio caminho.
chegou no horário para o trabalho e encontrou Rosita sentada no banco dos fundos. Acenou para a colega e sentou-se ao seu lado, fechando os olhos e escorando a cabeça na parede.
- Essa trança não está escondendo o chupão no seu pescoço. - Rosita murmurou, rindo. deu de ombros. - Venha, eu tenho maquiagem. - a mulher se levantou, seguindo para dentro do restaurante. suspirou, lançando um último olhar para o local onde a moto de estivera estacionada duas noites atrás e mordendo o lábio inferior. Afastou os pensamentos da cabeça e se levantou, ajeitando o uniforme e adentrando o restaurante. Tinha muito trabalho naquele dia.


Continua...



Nota da autora: Eu nem sei o que escrever nessa nota, sinceramente, ainda tô fora de mim por causa dessa música, desse clipe, dessa mulher e desse homem. DEUS ABENÇÕE SHAWMILA!
Qualquer erro nessa fanfic, envie um email para este endereço.

Outras Fanfics:
Finalizadas
Too Much (antiga) [Outros, shortfic]
Touch - Spin off de UNPDP [Especiais, shortfic]
Talking Body - Spin off de UNPDP [Bandas, restritas, shortfic]
Never Be The Same [Restritas, Tom Holland]

Ficstapes
14. Never Be [5 Seconds of Summer]
06. Besame Sin Miedo [Celestial]
03. Down to Earth [My Worlds: The Collection]
04. Bigger [My Worlds: The Collection]
16. Eenie Meenie [My Worlds: The Collection]
09. I Don't Have to Try [The Best Damn Thing]
04. Don't Stop Me Now [Queen: The Platinum Collection]
06. Heart Out [The 1975: The 1975 Deluxe]
03. Ultraviolet [Wonderland]
10. Can You Feel The Love Tonight [Disney Princess: The Ultimate Song Collection]
02. Sometimes [Britney Spears – The Essential]
13. The Great Escape [P!INK: The Truth About Love]
04. Do Ya [Radio: ACTIVE]
10. Going Through the Motions [Radio: ACTIVE]
01. Agora eu Quero Ir [Anavitória]
09. Talvez a Deus [Anavitória]
01. Hypocrates [Electra Heart]
14. Make You Believe Again [DNA: Deluxe]

Em andamento
Uma Namorada para Dougie Poynter [Bandas, McFLY]
Nobody Like You [Cantores, Shawn Mendes]
Make You Believe Again [Atores, Tom Holland]




comments powered by Disqus