Contador:
Última atualização: 31/08/2020

Capítulo 13

Era ele, estava mais velho, os cabelos grisalhos e a barba por fazer exatamente como lembrava, mil coisas se passavam em sua cabeça, até que sua ficha caiu, não podia ser que sua mãe e Bryan escondiam isso dela, eles não fariam isso.

– Você está bem filha? – Perguntou o homem.
– O senhor sumiu por dezesseis anos e é isso quem tem para me dizer? – Perguntou descrente.
– Ah raio de sol. – Charlie riu e deu a volta entrando no carro. – Tenho muita coisa para te dizer.
– Minha mãe sabe que voltou?
– Sabe, aquele moleque do Bryan também.
quem é esse? – Nick perguntou se aproximando do carro.
– Nick, esse é o Charlie. – Disse com os lábios trêmulos. – Eles estavam me escondendo ele.
– Seu pai... – Disse Nick pensativo, como se algo se acendesse nele. – Por que te esconderiam ele?
– E- eu não sei. – o olhou. – Eu não posso ficar aqui, eu preciso do . Sai do carro Charlie.
– Espero que você possa conversar comigo depois.
– Vai. – Disse Nick vendo a amiga dar partida no carro e sair.
tocava a campainha impacientemente, ela precisava que ele estivesse em casa, ele precisava estar.
– O que aconteceu? – Perguntou ao abrir a porta e ver com os olhos cheios de lágrimas.
– Minha mãe estava me escondendo meu pai. – Disse adentrando o apartamento. – Eu sei que ele foi um cretino, mas ainda assim é meu pai e eu tinha o direito de saber.
eles queriam te proteger, eu avisei que você não saber era pior, mas eles fizeram na melhor intenção. – Disse próximo a ela
– O melhor para mim? – o olhou e só então entendeu as palavras do namorado e deu um passo vacilante para trás. – Você sabia? Sabia o tempo todo e me escondeu?
– Eu não sabia o tempo todo, eu nem se quer desconfiava, não até algumas semanas atrás eu apertar Bryan e ele me contar tudo. – Disse . – Eu sei que deveríamos ter falado, mas amor...
– Não. – se afastou quando o rapaz tentou se aproximar. – Pode não ter sido desde o início, mas ainda assim você sabia e escolheu não me contar. E- eu pensei que pudesse confiar em você, como eu fui burra, você ainda perguntou do Charlie, como eu não percebi.
– Eu errei, eu sei, mas a gente iria te contar.
– QUANDO? – Gritou – AGORA É MUITO FACIL DIZER ISSO, JÁ QUE EU SEI DE TUDO. EU TINHA O DIREITO DE SABER.
não faz assim. – Disse vendo-a sair pela porta e tentou alcançá-la, mas foi em vão.

TYLER ON

Eu deveria ter contado, por que fui ouvir o Bryan, eu fui muito burro, custei a tê-la e agora a perdi. Entrei no quarto e vesti uma camiseta preta, peguei chaves e celular e sai, quando estava entrando no carro Bryan me ligou.

– Por favor, me diga que ela está com você. – Disse Bryan nervoso.
– Estava. – Disse batendo a mão no volante. – Ela saiu daqui transtornada, como ela soube Bryan? Como você soube?
– Ela estava com o Nick, ele disse que eles iam sair para comer e ela foi na frente esperar ele no carro e quando chegou lá Charlie estava com ela no carro. – Disse Bryan. – Ela foi lá para conversar com ele, por que antes disso ela e a tia tinham quase discutido.
– Eu vou tentar achar ela. – Disse já no meio da rua dirigindo e coloquei o celular na viva voz – Logo chego aí, qualquer coisa me avise.
– Está bem. – Disse Bryan e finalizou a ligação.

Passei por alguns lugares para ver se a encontrava, mas nem sinal, ela também não atendia o telefone e porque faria isso, eu havia mentido para ela.

– Achou ela? – Perguntou Lauren ao me ver entrar na sala.
– Não, ainda dei umas voltas, mas sem sinal dela.
– Ela não atende o telefone. – Nick disse.
– E nem vai. – Falei em um tom cansado. – Mentimos para ela, escondemos algo que deveria ter sido dito no primeiro momento.

Ficamos ali por horas, tentamos ligar, mandamos mensagens, mas nem sinal dela. Até que Tony, Maggie e mais um homem entraram na sala.

– Achou ela? – Perguntou Lauren apreensiva.
– Não. – Disse Tony. – Esse é Rubens, um velho amigo meu e detetive da policia. O carro de tem rastreador, Rubens vai rastreá-lo.
– Rastreador? – Bryan perguntou confuso.
– Sim, eu mando colocar nos carros dos meus clientes, justamente por situações de sei lá, sequestro, roubo. – Tony disse dando de ombros.
– Só a ache. – Disse impaciente.

Rubens conseguiu rastrear o carro com sucesso, mas quando chegamos lá o carro estava abandonado algumas quadras do apartamento antigo dela, comecei a pensar o pior e saber que algo poderia acontecer com ela me deixou com mais medo ainda.

TYLER OFF

havia abandonado seu carro por se lembrar do rastreador que havia nele, e seguiu andando pelas ruas já vazias de Los Angeles, ela não conseguia acreditar em tudo que aconteceu, a aparição de Charlie, o fato de terem escondido isso dela. A garota saiu de seus pensamentos quando um táxi passava na rua e deu sinal para o mesmo, e pediu para que levasse ela até um hotel.

– Boa noite, eu gostaria de um quarto. – Disse a parar em frente á recepção.
– Alguma preferência senhorita? – Disse a mulher.
– Só quero um quarto, qualquer que você tiver. – Disse em um tom cansado.
– Está bem senhorita, quarto 6086 sexto andar. – Disse a recepcionista entregando-lhe as chaves.
– Se puder não me incomodar e nem dizer que estou aqui agradeço. – Disse entregando uma nota de cem dólares a mulher.
– Claro senhorita Clarke. – Disse a mulher sorrindo.

sabia que a procurariam e não queria ver ninguém por hora, precisava pensar, colocar a cabeça em ordem, subornar a recepcionista foi uma boa, a vista que a mesma havia a reconhecido. Ao adentrar o quarto fechou as cortinas e caiu na cama com um turbilhão de pensamentos, desligou o celular e caiu no sono.

🎤 🎬

Ao acordar pediu um almoço no quarto, tomou um banho e ligou o celular se deparando com mensagens e ligações perdidas, apenas digitou um estou bem e segura, para todos que mandavam mensagem e largou o celular de lado.

– Serviço de quarto. – Alguém bateu na porta.
– Boa tarde. – Disse dando passagem para o rapaz entrar e viu uma correria no corredor. – O que está havendo lá fora?
– Desculpe por isso. –Disse o rapaz se referindo a correria no corredor. – Maluma está no hotel e, bom o quarto dele não estava preparado já que chegaram antes do horário.
– Entendo. – sorriu de lado, quais eram as chances.
– Desculpe senhorita Clarke, mas posso te pedir algo? – Perguntou o rapaz vendo concordar com a cabeça. – Eu sou seu fã, poderia me dar um autografo?
– Claro. – Sorriu e autografou o pedaço de papel que o rapaz lhe estendeu.
– Obrigada e bom apetite. – Disse saindo do quarto e fechou a porta.

Mais tarde, naquele mesmo dia...

Após almoçar pegou no sono novamente, acordou com seu celular tocando, era Maluma, mas ela ignorou a ligação e logo o celular apitou avisando que mais uma mensagem havia chegado.

Maluma: Precisamos conversar, me atende.
Maluma: Fui na sua casa, e sua mãe me contou por cima que você sumiu e sobre seu pai.
Maluma: Onde você está?
Você: O que quer conversar?

Logo o celular começou a tocar, e o nome do Maluma apareceu.
– O que aconteceu ?
– É longo para se contar por telefone.
– Então me diga onde está, e conversamos. – Disse Maluma ouvindo a garota resmungar um não. – Eu não irei contar a ninguém, mas quero saber se está bem.
– Eu estou bem Juan, só preciso de um tempo longe daqueles que mantiveram segredos de mim.
– Sua mãe estava bem preocupada, seus amigos e seu namorado também. – Disse Maluma pensativo. – Eles passaram a noite em claro, a cara deles gritava isso.
– Não queira me fazer a errada disso tudo, por favor. Eu não preciso de ninguém se metendo na minha vida.
– Calma, eu só disse, por que é a real, eu não to querendo jogar a culpa em você, jamais, mas eles estão preocupados, acha mesmo que isso é certo? Se esconder dos problemas é mais fácil?
– Não estou me escondendo... – Disse cansada. – Eu não sei o que fazer, mentiram para mim...
– Todos mentem, está doendo mais porque foram pessoas próximas a você. Já parou e se perguntou o motivo de terem escondido? Eu sei que é seu pai, mas talvez ele não tenha surgido com boas intenções. – se manteve silenciosa na linha. – Volte para casa, sente com todos e conversem, diga para eles que quer toda a verdade, que não quer mais segredos. É sua família , eles merecem ser escutados. Não julgue um livro pela capa, já ouviu essa expressão? Se te esconderam, eles provavelmente tiveram um motivo.
– O que o livro tem a ver com isso? –Perguntou curiosa.
– Não importa, só não os julgue sem antes saber os motivos que os levaram a mentir. –Disse Maluma e riu. – Se quiser eu te busco, e te levo até em casa.
– Não precisa. – disse. – Eu pego um táxi.
– Só me diga que vai dar o benefício da dúvida a eles.
– Eu vou, agora deixa eu desligar.
– Está bem, se cuida. – Disse finalizando a chamada.

permaneceu mais um tempo no quarto, até que ligou para a recepção e pediu para que fechassem sua conta, pegou sua bolsa e saiu do quarto. Quando o elevador chegou, deu de cara com Maluma.

– Você estava o tempo todo aqui? – Disse o rapaz.
– Sim. – entrou no elevador e apertou o térreo.
– Está indo para casa? – Perguntou vendo-a concordar com a cabeça. –Eu te levo.
– Não precisa, eu vou pegar um táxi. –Disse negando, mas Maluma não aceitou um não como resposta.
Após fechar a conta no hotel, e Maluma se encaminharam para o carro e fizeram o caminho em silêncio até a casa da mesma.
– Está pronta? – Perguntou ao parar em frente a casa da garota.
– Sinceramente – Suspirou. – Não sei.
– Faça o que te disse, está bem? Escute eles e depois deixe seu ponto de vista para eles sobre tudo. Vocês vão se entender. – Disse vendo-a concordar e desceram do carro.

Ao adentrarem o jardim, os seguranças de a cumprimentaram e ela seguiu com Maluma até a sala, onde encontrou todos sentados e aflitos.

– Filha. – Disse Lauren se levantando e todos a olharam.
caminhou os olhos por toda a sala onde estavam Nick, Bryan, , sua mãe, Tony e Maggie, realmente a cara deles não era das melhores, sua mãe parecia que havia chorado a noite toda, naquele momento uma pontinha de arrependimento bateu em .
– Onde estava? – Perguntou vindo na sua direção, mas recuou um passo. – Você está bem?
– Ela está. – Maluma respondeu e o olhou e voltou seu olhar para .
– Estava com ele esse tempo todo? – perguntou descrente.
– Não. – o fuzilou com os olhos. – Nos encontramos enquanto eu vinha para cá, por coincidência.
– Onde você passou a noite? – Tony perguntou.
– Estou em casa não estou? É o que importa. – Disse se aproximando mais deles. – Precisamos conversar, todos.
– Sim filha. – Disse Lauren.
– Bom, eu vou indo. – Disse Maluma. – lembre-se do que eu disse está bem? – Disse dando um beijo em sua testa. – Se cuida.
– Obrigada Juan. – Sorriu.
– Obrigada por trazer ela Juan. –Disse Lauren sorrindo e o rapaz saiu dali.
– E então, quem começa? – Disse colocando sua bolsa de lado e os olhou.
– Bom, tudo começou em Seattle. – Disse Lauren. – Um pouco antes de eu te ligar avisando da venda da padaria, Charlie bateu na minha porta, ele queria saber de você, disse que havia te visto em uma revista e queria exercer seus direitos de pai. – Lauren riu descrente. – Eu disse que você estava bem sem ele, que havia se tornado uma mulher incrível, e que ele não tinha o direito de aparecer agora e querer exigir algo, ele não gostou e falou que viria atrás de você, que sabia que você morava em Los Angeles e que teria filha dele de volta, e se os meios legais não funcionassem ele usaria de outros meios. – Os olhos de Lauren encheram de lágrimas. – Eu fiquei com tanto medo, e ele estava sóbrio, então vê-lo com tanta raiva me assustou.
– Por isso você veio para cá? – Perguntou .
– Sim, eu não podia deixar ele chegar perto, não da minha menina, eu não podia deixar ele te destruir novamente como fez dezesseis anos atrás, eu precisava te proteger. – Lauren começou a chorar. – Eu me encontrei com ele algumas vezes quando cheguei em Los Angeles, eu ofereci dinheiro e ele aceitou, mas ainda rodeava a casa, rodeava o Bryan, e eu não sabia mais o que fazer.
– Ele chegou a ir até minha faculdade e me ameaçou. – Disse Bryan. – Eu não prestei queixa por que não queríamos te contar, pelo menos não ainda. Ele continuava ameaçando, dizendo que ia fazer um escândalo aqui, que ia nas revistas e televisão, dizer que tinha uma filha ingrata, que iria sujar sua imagem, que dá mesma forma que você ficou famosa rápido, ele faria você cair, a última vez que entramos em contato com ele, ele estava completamente transtornado, no dia o viu a gente no restaurante e ficamos com medo dele contar a você.
– E eu contei. – Disse se sentando no sofá. – Mas você não deu atenção a esse fato, você nem se quer desconfiava de algo, mas quando começou a desconfiar e começou a martelar isso, essa pessoa até então misteriosa martelou na minha cabeça também, e no dia que fomos na Verdant, nessa última vez, eu perguntei ao Bryan se ele estava estranho devido á isso, e ele disse que me contaria depois. – respirou fundo. – Você dormiu lá em casa e disse que queria pegar sua mãe no pulo. – Riu. – Logo depois que você saiu eu liguei para Bryan e pedi para ele ir até o meu apartamento e coloquei ele na parede, foi ai que eu soube de tudo, ele me implorou para não te contar, eu achei errado de começo, mas também entendi os motivos deles. Quando perguntei do seu pai aquele dia, eu não te contei por pouco, eu queria te contar amor, mas não cabia à mim essa função, sua mãe deveria contar.
– Mas ela não contou porque eu não deixei. – Disse Tony e o olhou surpresa. – Sim eu sabia pequena, mas também achava que por hora não deveríamos te falar nada, não até conseguir manter Charlie sobre controle.
– Ontem quando você começou a me apertar para saber o que vinha acontecendo e eu fugi para o quarto. – Disse Lauren – Um tempo depois te procurei decidida a te contar o que vinha acontecendo, mas você já não estava mais em casa, tentei te ligar e mandar mensagem, mas não me atendeu.
– Eu estava com o Nick. – Disse pensativa. – Meu celular estava no carro.
– Eu sei que errei. – Lauren olhou para todos. – Sabemos que erramos ao te esconder isso e peço desculpas filha, mas só queríamos te proteger.
– Tem razão vocês erraram. – se sentou ao lado de Bryan. – No momento em que Charlie apareceu eu deveria saber, vocês são minha família, meu mundo. – olhou para . – Não posso estar com pessoas ao meu lado que mentem para mim, preciso confiar plenamente em vocês, mantermos segredos está fora de cogitação a partir de agora. Me prometam que nada vai ficar em segredo?
– Claro que sim filha, a gente promete. – Disse Lauren chorosa.
– Você é tudo para a gente também. – Bryan a abraçou. – Só não suma de novo.
– Não irei. – riu e olhou para .
– O que acham de todos irmos jantar fora, e aproveitar esse momento família? – Perguntou Lauren empolgada, ouvindo todos concordarem.
– Eu só preciso de um banho e trocar de roupa. – Disse se levantando. – Não demoro.
A garota subiu as escadas correndo e entrou no seu quarto, era bom estar em casa, entrou no banheiro e tomou um banho rápido, quando saiu encontrou sentado na beirada da cama.
– Está tudo bem entre a gente? – Perguntou o rapaz em um tom cansado.
– Está. – Disse entrando no closet e logo saiu segurando uma troca de roupa. – Eu não queria ter saído daquela forma do seu apartamento.
– Eu fiquei tão preocupado com você. – a olhou. – Pensei tanto coisa ruim, eu não sei como ficaria se algo tivesse lhe acontecido.
– Eu estou aqui, e bem. –Disse terminando de se vestir e se aproximou do namorado. – Te peço desculpas por ter sumido.
– Quem te deve desculpas sou eu. – se levantou. – Eu senti sua falta. –Ele a abraçou.
–E eu senti falta desse abraço, que faz eu me sentir segura e do seu beijo. – Riu e o beijou.
–Também senti falta. – riu.

🎤 🎬

Todos jantavam tranquilamente e conversavam sobre tudo um pouco, observava a cena e se sentiu completa ter todos ali, se dando bem era maravilhoso.

– Acredito que não irão se importar se eu me sentar. – Disse Charlie se sentando à mesa, na cadeira vazia.
– O que você está fazendo aqui? – Perguntou Lauren
– Não seja tola Lauren, é um jantar em família e eu pertenço a ela. – Disse Charlie se servindo o vinho.
– Você não tem o direito de estar aqui. – Lauren rebateu em um tom irritado.
– Quer realmente falar do que eu tenho ou não direito?
– Olha aqui seu cre... – segurou o braço da mãe, pedindo calma.
– Por favor, não façam uma cena. – Disse .
– Filha o que eu menos quero é sujar sua imagem, quero apenas conversar. – Disse Charlie.
– Jura? Pois o que me contaram foi ao contrário. – Disse irritada. –  Você teve dezesseis anos para conversar comigo, não acha que está um pouco atrasado? O que você quer? Quer mais dinheiro?
– Assim você me ofende! – Charlie se irritou. – Quero conversar com você.
– Já está conversando. – Lauren se intrometeu.
– Quero falar a sós com MINHA filha. – Disse irritado alterando o tom de voz.
– O que o senhor tem para falar que não pode ser dito aqui e agora? – Bryan perguntou.
– Não se intrometa moleque, nem da família você é.
– Já começou errado. – Disse levantando a mão para pedir a conta ao garçom. – Se o senhor não vai embora, nós iremos.
– Charlie vai embora, é melhor pra todos. – Disse Tony.
– O empresário. – Charlie riu. – Se acha dono da minha filha não é mesmo?
– De forma alguma. – Tony disse calmo. – É melhor você ir embora.
– Não se preocupe Tony. – Disse guardando o cartão em sua bolsa e levantou. – Nós iremos embora, que ele aproveite a noite sozinho.
– Filha. – Charlie segurou o braço da mesma. – Não faz assim.
– Me solta. – Disse baixo, ao ver que as outras pessoas presentes no restaurante começavam a notar eles.
– NÃO, VOCÊ TEM QUE ME ESCUTAR. – Charlie gritou.
– Acho melhor você soltar ela. – Disse apoiando a mão no ombro do mais velho.
– SE NÃO O QUE? – Charlie desafiou e apertou mais ainda a mão em volta do pulso da garota.
– Charlie você está me machucando. – Disse tentando se soltar e viu que todos no restaurante olhavam para eles.
– Solta ela. – pediu mais uma vez.
– NÃO, ELA É MINHA FILHA E EU SEGURO ELA COMO EU QUISER.
Quando todos se deram conta havia dado um soco em Charlie, que tentou revidar, mas foi segurado por Nick e Bryan. Os seguranças do restaurante retiraram ele de lá, que saiu fazendo ameaças a .
– VOCÊ ME PAGA MOLEQUE! – Charlie gritou enquanto era expulso do restaurante.
– Senhorita Clarke, seu carro está pronto. – Disse o gerente do restaurante. – Tomei a liberdade de mandar estacionar nos fundos.
– Obrigada Gerrard, e me desculpe pela cena. – Disse . – Pode me arrumar um pouco de gelo por favor?
– Aqui está. – Um garçom apareceu com um saquinho de gelo.
– Obrigada. – pegou o gelo e se virou para . – Coloque na mão valentão. – O rapaz apenas riu e fez o que disse. – Mais uma vez peço desculpas pelo ocorrido Gerrard.
– Eu que te devo desculpas por ter deixado ele entrar, você é uma cliente frequente nossa. Prometo que não irá acontecer novamente.
Tony e Maggie pegaram um taxi e seguiram seus rumos, o restante foi no carro de , onde a mesma foi dirigindo até em casa.
– Como ele achou a gente? – Bryan perguntou.
– No mínimo ele nos seguiu. – Disse Lauren pensativa. – Ele mereceu o soco.
– Mãe, violência não resolveu nada. – Disse parando no sinal vermelho.
– Eu sei filha, mas ele me tira do sério.
– Não é melhor irmos ao hospital ? – Perguntou a garota.
– Não amor, eu vou ficar bem. – Sorriu – Nada que um pouco de gelo não resolva.

Durante o resto do caminho todos foram conversando sobre assuntos banias e permaneceu calada até chegar em casa. Ao chegarem Nick pegou seu carro e foi para sua casa.

– Vou me deitar. – Disse subindo as escadas.
– Posso perguntar uma coisa? – olhou para Lauren vendo a mesma concordar. – Tem algo mais que ela precise saber?
– Não. – Disse Lauren. – Tudo que ela precisava saber eu disse.
– Então o que ele quer com ela?
– Não sei , eu me pergunto isso todo dia. Ele vem ameaçando tirar ela de mim, sei que ela já é de maior, mas não sei do que Charlie é capaz de fazer, ele pode até ser capaz de sequestrar ela, sei que parece exagero, mas vindo de Charlie temos que pensar em todas as possibilidades. – Disse Lauren em um tom cansado. – Eu fico feliz de saber que ela tem você, porque sei que quando eu não estiver por perto você vai cuidar dela.
– Daria minha vida por ela, – disse sério. – Sou louco por sua filha, e te prometo que sempre irei proteger e cuidar dela.
– Eu sei disso, meu querido. – Lauren sorriu. – Agora suba e cuida dela.
subiu e ao adentrar o quarto encontrou quase pegando no sono.
– Dorme comigo hoje?
– Sim amor. – Disse sorrindo e beijou a testa dela. – Vou só tirar essa roupa.
Quando se deitou já havia pegado no sono, se ajeitou ao seu lado e a abraçou, minutos depois dormiu também.

ESCÂNDALO EM RESTAURANTE
"Na noite de ontem a cantora Clarke foi flagrada com a família, amigos e seu novo romance, o ator no Maccheroni Republic. O jantar que corria tranquilamente foi interrompido com a chegada de um homem misterioso, que minutos depois gerou uma confusão, onde o tal homem segurou a cantora pelo braço, lhe agrediu com um soco e o homem foi expulso do Maccheroni.
Ainda não sabemos ao certo o que aconteceu, mas a bomba maior vem agora, o homem misterioso é o pai da queridinha de Los Angeles.

"Pai de Clarke é expulso de restaurante."

BOMBA: Charlie Collins, pai de Clarke aparece.
Após o escândalo no Maccheroni Republic, nossa equipe foi atrás do até então homem misterioso, ao encontra-lo, ele nos disse que é pai da cantora e estava ali apenas para conversar, mas que tudo tomou outra proporção e acabou sendo agredido por , quando perguntamos o motivo da agressão ele disse que não sabia, que nem ele entendeu, quando viu já estava sendo colocado para fora.
A equipe da cantora e nem mesmo a própria deram declarações sobre o ocorrido até o fechamento desta edição. O mesmo ocorreu com a equipe do ator .



Capítulo 14

precisamos dar uma declaração à imprensa. – Tony disse a garota que tomava café apoiada na bancada da cozinha.
– E vamos dizer o que? Não tenho o que dizer, não sem expor todos que eu amo.
– Temos que desmentir o que ele vem dizendo. – Tony apoiou na bancada. – Isso aconteceu ontem, e ele já está fazendo a festa e dizendo o que bem quer.
– Está bem Tony, podemos dar uma declaração. – Disse terminando o café. – Vamos dizer que o louco que se diz meu pai está mentindo. Que a única coisa que ele quer é acabar com a imagem da filha, até porque todos vão acreditar mesmo.
– Alguma coisa temos que dizer. – Rebateu Tony. – deu uma declaração, a equipe dele praticamente o obrigou.
– Olha Tony, eu tenho as pessoas mais importantes na minha vida envolvida nessa confusão, o está em Nova Iorque a trabalho, e mesmo assim não consegue ter sossego. O Bryan sai para faculdade, e quase é engolido com tanta gente no meu portão, até na faculdade o procuram. – disse num tom magoado. – Se você quer que eu dê uma declaração, pense em algo que faça tudo isso acabar, aí você vai ter a declaração que quiser. – Disse saindo da cozinha.

Alguns dias se passaram desde o ocorrido no restaurante. Quando Charlie começou com as declarações de que sua filha o rejeitava, que nunca o ajudou, a imprensa acampou no portão da cantora onde era quase impossível sair para qualquer lugar e quem chegava era bombardeado com flashes e perguntas. Sites de fofocas e haters começaram a atacar a cantora, dizendo que ela era uma filha ingrata, isso tudo baseado nos depoimentos de Charlie.

– Você tem que dizer a todos quem Charlie realmente é. – Disse Bryan adentrando o quarto da amiga, local onde ela passava a maior parte do dia.
– E por acaso vão acreditar em mim? –  Perguntou se sentando na cama. – Eles me julgam como errada, a filha ingrata que rejeita o próprio pai. Bryan o papel do na série está por um fio, por conta de o Charlie ter dito que ele o agrediu. Você entende que o que eu disser, tudo que eu disser, pode tomar uma proporção enorme, posso fazer pessoas perderem emprego? Eu não vou arriscar.
– Você tem que dizer toda a verdade, só assim as pessoas vão ver que você não é a filha ingrata. – Bryan rebateu a amiga.
– Ele está certo. – adentrou o quarto. – Ele não pode ficar dizendo o que bem entender e você tem que sair desse quarto.
– Eu não posso arriscar uma retaliação, porque vai ser isso que ele vai fazer, quando eu der as caras desmentindo-o, ele vai vim e descontar onde mais me dói, em todos vocês.
– Somos todos por você. – disse sentando na cama. – E caso ele retalhe, a gente vai se defender, todos juntos.
– Está bem. – secou algumas lágrimas que escorriam. – Mas sendo bem sincera, eu não sei como fazer isso.
– A gente chama o Tony e você faz uma live no Instagram, se você quer passar sinceridade e verdade, nada melhor do que fazer ao vivo. – Disse Bryan.

Algumas horas depois tudo estava pronto, fazer a Live era uma ótima ideia, já que passar o máximo de sinceridade era o objetivo.

– Está pronta? – Perguntou Tony vendo a garota assentir.

Assim que ficou ao vivo, vários usuários começaram a assistir em poucos segundos os números de espectadores subiu rapidamente.

– Sei que sumi e sei que muita coisa vem sendo falada, coisas que não condizem comigo, então eu vim aqui esclarecer a vocês tudo nos mínimos detalhes e para que todos entendam, vamos começar na minha infância, vou lhes contar tudo que sei sobre Charlie, como me lembro dele como pai, vou expor minhas lembranças, lembranças de uma criança que só queria o amor do seu pai.

contou tudo nos mínimos detalhes, tudo que se lembrava de Charlie na infância, tudo que vinha acontecendo até o exato momento, ela se manteve forte a todo custo, mas após duas horas e meia de live, ao finalizar ela não conseguiu conter as lágrimas, toda mágoa guardada se transbordou em lágrimas.

– Vai ficar tudo bem filha. – Disse Lauren a abraçando.

No instante seguinte a sala se tornou uma loucura com a equipe da cantora atendendo aos telefones.

No dia seguinte...

– Bom dia. – Disse adentrando a cozinha, ao ver Bryan, Lauren e tomando café.
– É bom te ver fora do quarto. – Disse .
– Não se anime, vim só pegar café. –Sorriu.
– Filha não dá para você ficar trancada naquele quarto, sei que não dá para você sair, mas pelo menos ande em outros cômodos da casa.
, um oficial de justiça, está a sua procura. – Disse Jasmine. –  Ele está esperando na sala.
– O que será? – Perguntou Bryan curioso.
– Vamos descobrir. –Disse indo em direção á sala com os três ao seu encalço. – Bom dia senhores, em que podemos ajudar?
– Senhorita Clarke, sou Mendes e esse é o policial Drake, peço desculpas pelo momento, mas viemos cumprir um mandado de prisão.
– O que minha filha fez? – Perguntou Lauren.
– O mandado é para o senhor .
– Para mim? – Perguntou surpreso.
– Sim, o senhor está preso por agressão, pode nos acompanhar, por favor. – Disse o oficial.
– Bryan? Mãe? – Disse sem reação. – Faça alguma coisa.
– Amiga, eles estão cumprindo a lei. – Disse Bryan com o mandado nas mãos.
– Vamos indo senhor . – Disse o oficial Drake.
– Amor chame o advogado.
– A gente vai chamar. – Disse Bryan.

estava paralisada na sala, aquilo não podia estar acontecendo, o mundo dela estava caindo e ela não podia fazer nada. A única certeza que tinha, era que Charlie era o culpado, e ia pagar caro por isso.

? – Bryan a sacudiu. – Vamos para a delegacia.

No caminho até lá, ligou para Tony e seus advogado, ambos os encontrariam na delegacia, quando chegaram e adentraram o local minutos depois os dois chegaram.

– Senhorita Clarke. – Disse Peter o advogado.
– Oi Dr. Peter, por favor tira ele daqui eu não sei o que está acontecendo, só tire ele deste lugar.

Um tempo depois, que foram horas incontáveis para , e o advogado apareceram no corredor e correu apara abraça-lo.

– Eu fiquei com tanto medo. – Disse a garota.
– Eu estou bem amor. – A beijou na testa.
– O que aconteceu? – Perguntou Lauren.
– Bom, ele está sendo acusado de agressão por Charlie Collins, que viemos a descobrir que se trata do seu pai senhorita Clarke. Como me explicou sobre o incidente no restaurante, poderemos trabalhar por aí, ele saiu sob fiança e tentaremos negociar para que não vá a julgamento. – Disse Peter. –Mas não precisam se preocupar, geralmente nesses casos a outra parte só quer dinheiro.

🎤 🎬


Toda a imprensa já estava sabendo sobre o processo que possivelmente viria a enfrentar, e como sempre estavam sendo cruéis com dizendo que era culpa dela, assim como a internet a julgava.

– Se ele está achando que pode mexer com qualquer um de vocês, ele está muito enganado. –Disse ao adentrar a casa. –Eu vou até inferno, mas ele não vai prejudicar nenhum de vocês.
– Filha calma. – Disse Lauren. – Ele sabe que isso te afetaria, não caia no jogo dele.
– Estou tentando mãe. –Disse vendo se afastar para atender ao telefone. – Tony, precisamos fazer algo.
– Estou de mão atadas , temos que esperar o advogado.
– Sua mãe tem razão amor. –Disse . – Ele quer te machucar onde mais vai doer e sabe quem são essas pessoas.
– Ele vai continuar querendo nos prejudicar, como está fazendo com o . – Disse Bryan.
– Não sei como ele poderia mais. – se sentou. – A ligação era da minha agente, a emissora cancelou meu papel, aparentemente um ator com processo de agressão não pega bem.
– É disso que estou falando. – Disse irritada. – Eu avisei que ele ia retaliar, aí está, vocês acham justo o perde seu papel por causa do Charlie? Porque eu não acho, isso é culpa minha, eu não deveria ter escutado vocês, eu devia ter ficado na minha, agora está aí as consequências aparecendo.
– Não fale assim filha.
– Eu não queria te trazer para o meio disso tudo , me perdoa. – Disse com voz embargada.
– Amor para, já está feito. Você não teve culpa de nada. – se aproximou de . – Eu estou com você pro que der e vier, independente do problema eu sempre vou estar ao seu lado. Eu arrumo outro papel, em outra série, mas por favor não se culpe.
– Ainda sim eu não acho tudo isso justo.

Conforme os dias foram passando se manteve em casa com sua família, já que a própria era impedida de sair de casa por haver muitos paparazzis e repórteres em sua porta, as únicas pessoas que saiam era Bryan que não podia largar a faculdade e  que ainda tinha uma carreira para lidar. permaneceu trabalhando no estúdio em sua casa, estava passando a maior parte do tempo em seu pequeno estúdio, ali dentro ela esquecia dos problemas, ficava longe de toda loucura que havia se transformado sua vida. Nick às vezes aparecia para ver a amiga, mas era raro, já que o mesmo também era assediado por paparazzis.

? – Tony bateu na porta e logo adentrou o estúdio. – Atrapalho?
– Imagina Tony, estou apenas rabiscando umas coisas aqui.
– Eu tenho uma coisa para você. – Disse entregando uma pasta para a mesma. – Preciso que você escolha uma.
– Casa? – Perguntou surpresa. – Por que?
– Todos sabem onde você mora atualmente, você não pode sair de casa, não tem mais privacidade. Eu tenho que te tirar daqui para o seu bem físico e mental . São todas em condomínios fechados.
– Eu te agradeço Tony, vou olhar sim. – Sorriu.
–Tem mais uma coisa, eu contratei mais seguranças pessoais e para a casa. – Disse Tony. – Eles estão lá em baixo e quero que você os conheça.
– Tem necessidade de mais segurança? – perguntou desanimada.
– Sim, eu preciso zelar pela sua segurança.
– Tudo bem. –Disse se levantando. – Vamos conhece-los.

Ao adentrar a sala se deparou com mais quatro guarda-costas, todos homens com praticamente o dobro do seu tamanho.

–Tony eu...
– Não é exagero, antes que você diga. – Tony a interrompeu. – É para sua segurança, e sua mãe está de acordo.
– Filha, é para sua segurança e para a nossa. – Disse Lauren. – A gente precisa se sentir seguras pelo menos dentro de casa.

conheceu seus mais novos guarda costas, além de James e Jeffy, mais três fariam a segurança da casa Scott, Samuel e Emmet, eles trabalhariam em turnos, e para sua segurança pessoal, além de Archer e Dominic, Phil iria completar o grupo. Logo após conhecer todos, recebeu a ligação do seu advogado, dizendo que tinha novidades sobre o caso de , o mesmo já estava a caminho da casa de , com algo especial para ela.

– Desculpem a demora. – Disse adentrando a sala. – Assinar o contrato demorou mais do que previ.
– Como foi? –Perguntou curiosa para saber como havia sido, já que o rapaz iria assinar com contrato com a cw.
– Vocês estão olhando para o mais novo Clark Kent. – Disse animado.
– Parabéns amor. – Disse empolgada.
–Você merece . – Disse Lauren.
– Obrigado gente. – Sorriu. –Mas então Dr. Peter, quais as novidades?
– Charlie e seu advogado entraram em contato querendo um acordo. – Disse o advogado.
– No mínimo quer dinheiro. – Disse Tony.
– Bem típico. – Disse Bryan com desdém.
– Sim ele quer dinheiro, mas ele também quer encontrar para terem uma conversa.
– Não, a minha filha não vai encontrar aquele cretino.
– Mãe deixa o Dr. Peter terminar de falar.
– Eles disseram que retiram todas as acusações se vocês pagarem 150 mil dólares para o Charlie e que aceite ter uma conversa com ele, a sós.
– Eu vou. – Disse de prontidão.
– Nem pensar. – se irritou. – Você está louca?
– Filha, ele está certo. Você não pode encontrar o Charlie.
, a gente está te protegendo. –Tony rebateu.
– Olha eu amo muito todos vocês e justamente por isso, que eu vou fazer isso. – Disse decidida.
– Você não vai. – bateu o pé mais uma vez. – Eu não vou deixar você ir.
olhou para todos na sala, e olhou para .
– Eu te coloquei nessa me deixa te tirar?
– Não, você não vai.
– Acho que é melhor deixar vocês conversarem. – Disse Lauren. – Vamos esperar lá fora.
– Não posso te deixar sozinha com ele. – disse firme.
– Eu sei amor, e nem eu quero. – o puxou para sentar no sofá com ela. – Mas sinto que coisas precisam ser esclarecidas, eu sei que Charlie é explosivo e te prometo que vou ter cuidado. Você tem sido tão bom para mim e sei que parte dessa confusão é minha culpa, me deixa consertar por nós dois. – o olhou. – Não quero te ver enfrentando um processo que pode acabar de vez com a sua carreira, quando eu posso resolver tudo, não acho justo você ter perdido sua série e me sinto culpada. – A voz da garota embargou. – Mais cedo o Tony me entregou uma pasta com casa para eu olhar e acredite, a primeira coisa que pensei foi que queria escolher com você, sei que não moramos juntos, mas eu queria que você participasse, porque sua opinião importa para mim.
– Amor... – tentou falar, mas foi interrompido.
– Eu sei que tenho meus defeitos, sei que carrego um passado, mas quero que você saiba que independente do que aconteça eu sempre vou estar com você, porque eu não consigo me ver longe de você. Então me deixa só dessa vez consertar as coisas por nós dois, pelo nosso amor. – finalizou com lágrimas escorrendo no rosto.
– Eu só quero te dizer que você estragou o meu momento. – riu tirando uma caixinha do bolso da calça jeans. – Eu tinha toda uma programação para hoje, com direito a flores e jantar feito por mim. – riu. – Mas aproveitando o momento, eu quero tornar nosso namoro oficial com algo que possamos olhar e lembrar desse momento. –  O rapaz abriu a caixinha com duas alianças. – Você me enche de orgulho todos os dias e sempre que te olho penso em como sou sortudo por tê-la, sei que vão haver obstáculos, principalmente por sermos pessoas públicas, mas eu sempre serei seu porto seguro, sua ancora e nada vai mudar isso. Então, eu te pergunto, quer namorar comigo?
... é obvio que sim. – sorriu. – Eu não acredito. – Disse e o beijou.
– Pois acredite. – Riu. – E sobre seu pai, eu vou te apoiar na sua decisão, mas vamos tentar pelo menos negociar que alguém vá com você.
– Obrigada amor. – O abraçou sendo retribuída. – Agora vamos contar para todos.
puxou o rapaz para a área externa da casa onde todos estavam.
– Entraram em um consenso? – Perguntou Tony.
– Sim, vou me encontrar com Charlie e Dr. Peter, tente negociar com Charlie para que possa levar ao menos um segurança.
– Filha tem certeza?
– Sim mãe, eu sinto que coisas precisam ser ditas, da minha parte sabe. – Disse calmamente.
– Então entrarei em contato com o advogado do senhor Collins e retorno para vocês com a data do encontro. – O advogado disse. – Já vou indo.
– Obrigado Dr. Peter. – disse e o homem foi em direção a saída.
– Certo, família. – chamou a atenção de todos para si. – Pasmem. –Disse estendeu a mão direita para mostrar sua aliança.
– Filha! Que linda, vocês vão casar? – Lauren perguntou surpresa.
– Calma mãe, assim a senhora assusta o . – Todos riram. – É apenas algo para representar nosso namoro, algo que sempre que olharmos vamos nos lembrar.
– Não que casar seja algo impossível. – riu. –  Mas vamos com calma sogrinha. – Todos riram.
– Isso é? – Bryan perguntou e a amiga concordou. – Primeiro cara que te dá diamantes, esse você tem que segurar. – Bryan fez todos rir e abraçou os dois. – Estou feliz por vocês.
– Parabéns meu bem. – Disse Tony a abraçando. – É bom te ver feliz, mesmo com tudo que vem acontecendo.

O restante do dia passou reunida com sua família para escolherem a casa nova.

– O Tony disse que são todas em condomínios fechados. – disse bebendo um pouco do vinho em sua taça.
– Filha são todas lindas. –Disse Lauren folheando a pasta. – É impossível escolher uma só.
– Eu sei mãe, mas ainda sim temos que escolher.
– Tony fez bem em te convencer a se mudar. –Disse com a foto de umas das casas em suas mãos.
Ficaram ali folheando as casas até se decidirem por uma  com 5 quartos, todos suítes, 2 salas, cozinha e um escritório que transformaria em um pequeno estúdio e como já vinha mobiliada, pouparia muito trabalho, e por último a garota havia escolhido a casa por ser a única com uma pequena casa nos fundos, a qual mandaria reformar para poder levar Jasmine e sua filha.

🎤 🎬


Uma semana depois...

já havia fechado a compra da casa e já havia achado um comprador para a antiga, as reformas na casa nova já estavam sendo feitas. O encontro com Charlie seria hoje, o combinado seria que ela se encontraria com Charlie e após as queixas serem retiradas ela faria o depósito de 150 mil dólares. estava em uma viagem a trabalho, ele queria ter cancelado, mas o obrigou a ir, afinal era trabalho.

– Filha, você tem certeza? – Lauren perguntou pela décima vez naquela manhã.
– Sim mãe, o Archer vai comigo, vai ficar tudo bem.
o carro já está pronto. – Disse Maggie.
– Toma cuida filha. – Disse Lauren. – Não deixe ele te abalar.
– Não deixarei mãe, eu te amo.

fez todo o percurso até o escritório em silêncio, ela tinha sentimentos que não sabia descrever, era a primeira vez que veria Charlie depois de tudo que vinha acontecendo. Ao chegar no escritório seu advogado a esperava.

– Charlie está lá dentro. – Disse Dr. Peter. – Ele está te esperando.
adentrou a sala com Archer e um frio na barriga lhe tomou ao ver Charlie sentado na mesa no canto da sala.
– Se precisar estarei aqui. – Disse Archer próximo a porta e concordou.
– Você me tem como um monstro, não é mesmo? – Essas foram as primeiras palavras de Charlie.
–Se penso isso do senhor, foi porque se mostrou assim.  – disse se sentando a frente do pai.
– E no entanto, você está aqui. – Charlie a olhou.
– O senhor não me deu muitas opções. – Olhou ao redor. – O que você quer conversar?
– Direto ao ponto. – Riu. – É bom ver que você cresceu bem.
– Como se o senhor se importasse. – o olhou.
– Claro que me importo, sou seu pai.
– Jura? Onde estava essa preocupação toda há 16 anos atrás? Onde você esteve quando precisei do meu pai? – se irritou. – Vamos ser sinceros Charlie, você só se importa com você mesmo.
– Você não pode me julgar pelo que te contaram, não é justo. – Charlie sorriu.
– Quer falar sobre ser justo? Foi justo ter largado eu e minha mãe? Foi justo você chegar bêbado em casa?
– Eu sei que errei no passado, sei que fui um péssimo exemplo, mas filha...
– Não. – se levantou. – Não me chame de filha, o senhor perdeu esse direito quando foi embora.
– Está bem, você tem razão, eu fui um merda, um frouxo ao largar vocês e me arrependo, por isso estou aqui, quero poder me redimir com você, quero que seu irmão conheça a irmã mais velha, quero poder recuperar o tempo perdido.
– Você tem um filho? – Perguntou em choque.
– Sim, o nome dele é Mateo. – Charlie a olhou. – E Joana é a minha mulher.
– Por isso o sobrenome Collins, você casou e pegou o sobrenome dela. Eu não sabia que você e a mamãe haviam se divorciado.
– Sim, nos divorciamos, há muito tempo e não tivemos contato durante o processo. – Charlie a olhou. – Parece que sua mãe não lhe contou tudo.

olhou para porta que abriu e uma mulher e um adolescente adentraram.

– Esses são Joana e seu irmão Mateo. – Charlie disse.
– Você é inacreditável. – olhou para Charlie. – Quantos anos você tem?
– Dezesseis, faço dezessete daqui três meses.
– Meu Deus. – sentou estática na cadeira. – Meu aniversário é daqui 2 meses, isso significa que vai fazer 17 anos que você se foi, seu filho vai fazer 17, vocês o tiveram um mês após você ir embora, o que significa que ela já estava grávida antes de você nos largar. – o olhou. – Estou certa?
– Sim. – Joana se manifestou. – Sei que Charlie não é santo, mas te peço com todo coração, dê uma chance para que ele seja seu pai.
– Ele já teve essa oportunidade e jogou fora.
– Eu sei. – Joana voltou a falar. – Desde que o conheço ele carrega uma mágoa muito grande, essa mágoa de ter lhe abandonado . Hoje ele é o pai para o Mateo que não foi para você. Ele é um homem diferente hoje, ele mudou e só quer uma chance de te mostrar.
– Você me abandonou no meu aniversário. – deixou uma lágrima escorrer. – Eu passei anos remoendo isso, em todo aniversário eu me lembrava de você saindo pela porta, foi a primeira vez que te vi sóbrio e depois daquele dia você nunca mais voltou. Deu as costas como se eu não fosse nada, como se a mamãe não fosse nada.
– Você é tudo para mim filha. – Charlie começou a falar. – Justamente por isso fui embora, eu lhe fazia mal, eu não queria mais isso, achei que se as deixasse tudo ficaria melhor.
– Foi planejado, Joana já estava grávida, não venha me dizer que nos largou porque se importava, você nos largou para ficar com ela. – secou as lágrimas. – Se tinha tudo planejado, por que não disse? Por que me fez te esperar? Quando minha mãe disse que o senhor não voltaria, eu chorei e bati o pé dizendo que você ia aparecer. – soltou o ar. – Mas o senhor não voltou e quando minha ficha caiu eu fiquei destruída, chorei por horas, eu queria meu pai. – olhou para o Mateo. – Eu espero do fundo do meu coração que ele possa ser um pai melhor para você do que foi para mim.
– Ele é. – Mateo disse.
– Eu não... – Charlie tentou se aproximar de , mas Archer entrou na frente da moça. – É minha filha, jamais a machucaria.
– O senhor pode falar daí mesmo. – Archer se pronunciou e abriu a visão para . – Não precisa toca-la para conversar.
– Filha...
– Já disse para não me chamar assim. – disse pegando o lenço que Archer lhe entregava para secar as lágrimas.
– Está bem, eu poderia sim ter dito que iria embora, mas eu fui covarde, eu não saberia como te olhar. – Charlie andou pela sala. – Desde aquele dia eu penso em você, tentei te ver uma vez, você estava para completar dezesseis anos e sua mãe não deixou. Um tempo depois você começou a aparecer nas revistas, na televisão. – Charlie a olhou. – A primeira vez que te vi cantando você estava com o violão que eu deixei na porta de casa, eu fiquei tão feliz em saber que de alguma forma eu contribui para sua carreira e dali em diante eu passei a te acompanhar. – Charlie pegou uma pasta e abriu na mesa. – São fotos de premiações, entrevistas suas, eu tenho tudo.
– Charlie te ama e tem orgulho da filha que tem. – Joana disse vendo a garota se aproximar da mesa para olhar a pasta.
– Eu queria alguma forma de falar com você, então fui atrás da sua mãe, ela estava na mesma casa, então foi fácil, mas ela se negou a me passar qualquer contato seu. – Charlie olhou para . – Um tempo depois eu soube que ela iria sair de Seattle, eu sabia que ela viria para Los Angeles, eu precisava te ver filha, precisava contar a minha versão, então vim para cá e sua mãe continuava negando, Bryan se envolveu, até mesmo seu empresário, eu os ameacei para ver se assim eles iriam ceder, mas isso aconteceu. Eles continuaram me negando a ver minha filha.
– Pode parar por aí. – o interrompeu. – Acha mesmo que uma pasta com fotos e uma história triste muda o que eu penso? Você queria me contar o que? Você foi embora e formou outra família, acha mesmo que tem algum direito aqui? Você é apenas um doador de esperma Charlie, só isso. Posso ter seu sangue, mas não passa disso.
! – Joana exclamou.
– Está tudo bem querida. – Charlie a interrompeu. – Você tem razão, meu sangue corre aí, meu DNA e isso não se nega. Você é minha filha, você querendo ou não sempre será minha filha, e isso você vai carregar para o resto da sua vida. – O homem deu alguns passos em direção a . – Você ainda vai me procurar, eu vou fazer questão de isso acontecer, e quando sua vida e sua carreira ruir, você vai vim até mim.
– Acabamos aqui. Eu cumpri minha parte do trato, espero que você seja homem pelo menos uma vez e honre sua palavra. – deu as costas e saiu da sala.

Durante o caminho para casa ficou repassando tudo que havia acontecido, um turbilhão de sentimentos a tomou e lágrimas insistiram em cair, Archer a observou pelo retrovisor e pensou como aquilo a machucou. Assim que adentraram a residência de , ela desceu do carro.

– Obrigada Archer, foi importante você ter ido. – o abraçou. – Obrigada mesmo.
– Não tem o que agradecer. – Archer sorriu.
Ao adentrar em casa encontrou sua mãe e Bryan na sala.
– Como foi amiga? –Bryan perguntou.
– Foi horrível. – foi em direção a mãe e a abraçou forte e deixou o choro sair.

Ficaram ali com ele, deixando que extravasasse tudo que estava sentindo, ela foi se acalmando aos poucos e logo contou como havia sido a conversa, contou tudo, até mesmo sobre Joana e Mateo, ao terminar Bryan e Lauren não sabiam o que dizer.

– Ele me disse que vocês se divorciaram mãe, porque a senhora nunca me contou?
– Eu sei o quanto esse assunto te machuca, eu não queria te trazer para o meio disso tudo, então achei melhor só assinar os papeis que haviam sido mandados pelo correio e devolvi. – Lauren a olhou. – Não tive contato com ele, e nem queria que você tivesse.
– O que mais me deixa magoada e irritada nisso tudo é ele agir como se fosse o correto. – Disse .
– Jamais imaginei que ele pudesse ter casado. –Disse Bryan ainda surpreso.
– Imagina eu, foi como um tapa na cara ver ela e meu meio irmão entrando na sala.
– Agora sabemos o motivo dele ter ido embora, a amante estava grávida. – Disse Lauren ressentida.
– Sinto muito mãe. – a olhou. – Eu não queria ter lhe contado essa parte.
– Está tudo bem filha, Charlie é passado para mim. – Sorriu. – Mas depois de tantos anos, pelo menos eu tive uma resposta para minhas perguntas.

subiu para seu quarto, tomou um banho e colocou uma roupa confortável para se deitar, deixou o quarto escuro e se ajeitou na cama, pegando o celular para ver a mensagens e respondeu apenas as de , ele havia viajado para Nova Iorque há cinco dias.

: Como foi com Charlie?
: Foi pior do que eu imaginei, mas pelo menos você não vai enfrentar processo.
: Sinto muito por não estar aí 😩
: Tá tudo bem, tem uma coisa sobre hoje que queria falar só com você, minha mãe e Bryan não sabem.
Você chega hoje?
: Sim, de madrugada. O que foi?
: É melhor pessoalmente.
: Tudo bem, estou com saudades.
: Também estou
: Passo aí bem cedinho amanhã.
: Tenho entrevista agora, se cuida
: Bom programa. Se cuida também.

A garota olhou suas redes sociais, mas desistiu logo em seguida, era tóxico demais.

Tony: Archer me contou. Como você está?
: Magoada, mas estou bem.
Tony: Sei que não é o momento e peço desculpas.
Tony: Mas você já falou com a Jasmine?
: Eu esqueci, desculpa.
Tony: Está bem, se der fala com ela hoje. Preciso saber se você vai precisar de outra governanta.
: Certo, falarei com ela.

Ela deixou o celular de lado e tentou relaxar tentar dormir um pouco, mas sua cabeça estava a mil por hora, então se levantou e foi para seu estúdio e ficou ali mexendo por um tempo em uma música antiga que havia escrito mas nunca foi lançada, saiu dali com seu notebook e a letras de duas músicas, quando passou pelo corredor, a porta do quarto do seu amigo estava entre aberta.

– Atrapalho? – perguntou ao bater na porta e abrir a mesma.
– De forma alguma. – Bryan sorriu, estava rodeado por livros. – Só estava repassando a matéria da prova, mas já terminei.
– Topa pedir uma pizza e tomar um vinho? Quero testar umas músicas lá no piano. –Disse fazendo um gesto para o notebook em suas mãos.
– Sempre. – Disse se levantando.
🎤 🎬

– E então, qual é a música? – Bryan perguntou entregando a taça com vinho para a amiga.
– Eu escrevi ela há um tempo atrás, é para a mãe. – Bebeu um pouco do vinho e colocou ataca de lado. – Escrevi em um momento de saudade.
se voltou para o piano e se ajeitou para começar a música.

When I think of my mother
Quando penso na minha mãe
No one compares to her
Ninguém se compara a ela
A love like no other
Um amor como nenhum outro
She puts everyone else first
Ela coloca todo mundo em primeiro lugar
And when I was younger
E quando eu era mais nova
I treated her the worst
Eu a tratei da pior maneira
Never known someone stronger
Nunca conheci alguém mais forte
'Cause damn it must have hurt
Porque, caramba, deve ter doído
I don't see you as much as I used to
Eu não te vejo tanto quanto eu costumava
But if I did, I know what I would do
Mas se eu visse, eu sei o que faria
I'd tell you I love you a million times
Eu diria que te amo um milhão de vezes
Say that I'm sorry if I made you cry
Eu diria que sinto muito se já te fiz chorar
Could never be half the woman
Eu nunca poderia ser metade dessa mulher
Even if I tried
Nem se eu tentasse
But I'll try, I swear I'll try
Mas eu tentarei, prometo que tentarei
If someone puts me down, yeah I know my worth
Se alguém me coloca para baixo, sim, eu sei o meu valor
All thanks to you, the lessons that I've learned
Tudo graças a você, as lições que eu aprendi
If I had to put it into words
Se eu tivesse que colocar isso em palavras
I think of an angel and all I see is her
Eu penso em um anjo e tudo que vejo é ela

– Nossa, é linda a música. – Bryan disse empolgado. – A tia vai amar.
– Tenho essa música a tanto tempo. – olhou para o piano. – Não sei porque nunca lancei.
– Deveria, ela é maravilhosa. – Sorriu. – Qual a próxima?
– Essa. – Entregou o papel para o amigo e ouviu o interfone tocar. – Deve ser a pizza.
– Eu pego. – Lauren apareceu na sala dando um susto nos dois. – Estão aprontando né?
– De forma alguma mãe. – riu.
– Então, a letra dessa música. – Bryan chamou a atenção da amiga. – É para o ?
– Sim, espero que ele goste. – disse pensativa.
– Vai ter que cantar, por que eu perdi última música. – Disse Lauren voltando com as pizzas.
– Certo, mãe. – riu e se voltou para o piano novamente.
These lastest words you said
Estas últimas palavras que você disse
Have all gone to my head
Foram todas para a minha cabeça
I hear angels sing, in your voice
Eu escuto anjos cantando, na sua voz
When you pull me close
Quando você me puxa para perto
Feelings I've never known
Sentimentos que eu nunca conheci
They mean everything
Eles significam tudo
And leave me no choice
E não me deixam sem escolha
Light on my heart, light on my feet, light in your eyes
Luz em meu coração, luz sobre os meus pés, luz em seus olhos
I can't even speak
Eu não posso nem falar
Do you even know
Você sabe ao menos
How you make me weak
O quanto você me deixa fraca?
I'm a lightweight better be careful what you say
Eu sou muito leve, é melhor ter cuidado com o que você fala
With every word I'm blown away
Eu fico encantada com cada palavra
You're in control of my heart
Você está no controle do meu coração
I'm a lightweight
Eu sou muito leve
Easy to fall
Fácil de cair
Easy to break
Fácil de quebrar
With every move my whole world shakes
A cada movimento, meu mundo inteiro treme
Keep me from falling apart
Não me deixe cair aos pedaços
Make a promise please
Faça uma promessa, por favor
You'll always be in reach
Que você sempre estará ao meu alcance
Just in case I need
Apenas caso eu precise
You there when I call
Você estará lá quando eu ligar
This is all so new
Isso tudo é tão novo
Seems too good to be true
Parece bom demais para ser verdade
Could this really be s safe place to fall
Isso poderia ser realmente um lugar seguro pra se cair

– Nossa filha, é linda. – Lauren se aproximou. – O vai amar.
– É uma baita de uma declaração. – Bryan a olhou. – Fico feliz por vocês.
– Obrigada, espero mesmo que ele goste, mas não está pronta ainda, falta algumas coisas. – Sorriu. – Bom vamos comer por que estou faminta.
– Por favor. – Bryan disse indo em direção a cozinha. – Sou capaz de devorar tudo isso sozinho.
Os três ficaram ali por horas conversando até que Lauren foi se deitar e e Bryan permaneceram conversando sobre trivialidades, ela amava passar um tempo com o amigo, esquecia dos problemas.
🎤 🎬

– Bom dia Jas. – Disse adentrando a cozinha.
–Bom dia , algo de especial para o café?
– Não, estou de saída, mas eu queria falar com você antes. – Sentou de frente para a bancada. – Como você sabe, eu irei me mudar.
– Sim, já fui informada. –Jasmine disse desanimada. – Sentirei sua falta.
– Jas eu queria que você fosse comigo. – a olhou. – Sei que você já trabalha pra sua empresa, mas eu tenho uma proposta.
– Sou toda ouvidos. – Disse Jasmine se sentando de frente para .
– Te pago o dobro do que você recebe atualmente, até porque a casa é o dobro dessa, e será com todos os seus direitos. Você já me conhece, sabe de como gosto das coisas, terá mais funcionários para te ajudar, mas você é quem dá as ordens, justamente por já conhecer meus gostos e qualquer coisa recorra a mim, como sempre foi feito. Sei que sua filha não está trabalhando, quero resolver isso também e coloca-la para trabalhar comigo. Lá tem uma casa menor nos fundos, eu já mandei reformar para caso você aceitasse.
, eu nem sei o que dizer.
– Só diga sim, eu preciso de alguém de confiança Jas.
– Eu preciso falar com minha filha e... –Jasmine começou a dizer e foi interrompida por Carly sua filha.
– Mãe? – Disse adentrando a cozinha pela porta dos fundos. – Desculpa, não queria interromper.
– Imagina. – sorriu. – Estávamos falando de você?
– Filha a quer que a gente vá para a casa nova dela.
– Sério? –Carly perguntou surpresa. – Nossa, eu nem sei o que dizer.
– Sim, é sério. – a olhou. – Eu estava falando com a sua mãe, eu sei que você não está trabalhando e está a procuro de um e eu queria te oferecer uma oportunidade. Mas você não é obrigada a aceitar, está bem? Isso não vai mudar em nada na proposta que fiz a sua mãe.
– Está bem, mas que oportunidade seria? – Carly perguntou curiosa.
– Então, eu estou sem uma assistente há um bom tempo, a Maggie vem fazendo esse trabalho e o de assessora, mas eu preciso de alguém cem por cento dedicado a isso. Então eu queria te oferecer a vaga, para ser minha assistente. O que acha?
– Eu acho incrível, mas eu não tenho experiência nenhuma.
– Eu sei, e justamente por isso que você é perfeita. A Maggie vai te ensinar tudo que você precisa saber, vai te mostrar como eu gosto das coisas e que as vezes você vai ter que pegar no meu pé, porque sou extremamente avoada. – Riu. – Mas no resto vai ser tranquilo, e suas dúvidas a gente vai conversando e resolvendo.
– Se for dessa forma, eu aceito, vai ser uma honra fazer parte da sua equipe. – Disse Carly animada.
– Bom, então eu aceito também. – Disse Jasmine. – Não sei como te agradecer .
– Não tem o que agradecer. – sorriu e se levantou. – Eu vou avisar o Tony e ele vai cuidar de tudo.
– Certo. –Disse Carly.
– Bom eu vou indo, Jas avise minha mãe que fui ver o e não sei se volto hoje.
– Aviso sim, tenha um bom dia.

saiu de casa com Archer e Phil no carro, e como sempre a entrada da sua casa estava cheia de paparazzis, no meio do caminho parou para pegar o café da manhã e logo seguiu para o apartamento de .

– Obrigada gente. – Disse ao descer do carro já dentro do estacionamento do prédio. –Vocês podem ir, se eu for para casa devo ir com o ou então eu ligo.
– Tudo bem senhorita. –Disse Phil
pegou o elevador e foi até o andar de , tocou a campainha algumas vezes até que ele abriu.
– Preciso te dar uma cópia da chave. – Disso ao abrir a porta só de toalha. – Bom dia, entra.
– Concordo. – Deu um selinho no namorado.
– Eu estava no banho. – Disse fechando a porta.
– Eu percebi. – Disse colocando as coisas em cima da mesa. – Tentador.
– Sabe, eu não ligo de voltar pro chuveiro. – se aproximou dela e a beijou. – Se quiser podemos voltar para lá.
– Você não se dá conta do quão sexy é né? – o olhou e ele negou com a cabeça e riu.
– Posso ser outras coisas também. – Disse e a beijou pegando a mesma no colo e foi para o corredor em direção ao banheiro.

O casal passou o dia juntos, longe de toda a loucura que vinha acontecendo. Mas no fim do dia receberam uma visita inesperada.

– Julia? – Disse surpreso ao ver quem estava na porta.
– Oi , será que posso entrar. – Disse sem jeito.
– Julia, eu não acho que seja uma boa hora.
– Deixa ela entrar amor. – Disse aparecendo atrás de e o mesmo se assustou, pois achava que ela estava no quarto. – Pode entrar Julia.
– Eu... Desculpa, eu não queria incomodar. – Disse sem graça.
– Acontece. – a olhou. – Que educação a minha, eu sou .
– Eu sei, eu te conheço. – Disse Julia. – Costumava ser sua fã.
– Costumava? – a olhou confusa. – Não é mais?
– Bom, não mais.
– Que pena. Foi algo que eu fiz?
– Sério? – Julia a olhou. – será que posso falar com você a sós?
– Já entendi, estou atrapalhando. – olhou para . – Estarei no quarto amor.
– Julia não acho que seja um bom momento. – começou a dizer ao ver adentrar o corredor em direção ao quarto.
– Eu sinto sua falta. – Julia se aproximou dele. – Imagina minha surpresa ao ver ela aqui, depois dela ter feito você ser preso e quase processado.
– Para Julia, nada disso foi culpa dela. – se afastou da atriz. – Se você veio aqui para isso, pode ir embora.
– Eu vim aqui para te ver, só não imaginei que estaria mau acompanhado. – Julia disse se aproximando novamente do rapaz. – Vai dizer que não sente minha falta também?
– Julia para eu tenho uma namorada, ela está bem ali no quarto ao lado. – se afastou mais uma vez.
– Isso nunca impediu ninguém. O que foi , eu fui só um estepe para você?
– Eu nunca disse isso. Você fez parte da minha história, tivemos algo sim, mas isso não muda o que sinto por . – a olhou. – Então pela amizade que ainda temos, vai embora.
– Você é inacreditável, eu aqui me... – Julia começou a dizer, mas foi interrompida pela campainha e foi abrir.
– Oi , a está com você? – Maggie perguntou e viu Julia ao fundo.
– Sério? – Tony olhou para . – Ela sabe disso?
– A está lá no quarto. – revirou os olhos para Tony. – Podem entrar.
– Você é? – Tony perguntou.
– Julia. – A mulher disse sem muita vontade.
– Certo. – Tony saiu em direção ao corredor para encontrar com Maggie em seu encalço.
? – Maggie a chamou pelo corredor.
– Maggie? – colocou a cabeça para fora da porta. – O que fazem aqui?
– Precisamos falar com você, seu celular e o do só davam desligados, Archer avisou que você estava aqui. – Disse Maggie entrando no quarto com Tony.
– Quem é a mulher na sala? – Tony perguntou.
– Ah nem pergunte, é um caso do , ele saiu com ela algumas vezes, já tem meses que eles terminaram e ela veio aí hoje.
– Queria ter esse seu auto controle. – Disse Maggie.
– Somos mulheres Maggie, temos que se apoiar e não ficar brigando. Ela queria conversar com ele, eu deixei. Não ia fazer um escândalo, mesmo por que não tinha necessidade.
– Bem a sua cara dizer isso. –Tony riu e se sentou na poltrona e e Maggie na cama – Enfim, viemos aqui por outra coisa.
– Se prepara. – Maggie entregou o tablet para que deu play no vídeo.
Era noite passada com Bryan e sua mãe, haviam gravado tudo, as músicas, as conversas dos três.
– Isso foi gravado da minha casa! – disse assustada.
– Sim. – Tony a olhou. – Isso é sério, alguém gravou.
– Só tinha a gente lá Tony. Você está dizendo que invadiram minha casa? – adentrou o quarto e foi até o closet, saiu com uma sacola do mesmo e voltou para a sala.
– O que está havendo? – Tony perguntou para .
– Eu gostaria de saber. – disse pensativa. – Enfim, isso é sério Tony, se alguém invadiu minha casa, eu não estou segura lá, nem o Bryan e minha mãe.
– Agora mais do que nunca vocês têm que se mudar. – Maggie disse.
– Seus seguranças olharam a casa, James disse que não tinha nada de anormal, nenhuma tranca arrombada ou forçada. – Tony começou a dizer. – Exceto por uma marca no muro perto da piscina, como se alguém tivesse pulado e quando estava indo embora marcou o muro com os pés.
– Eu não acredito que puderam fazer isso. – disse por fim.
– Aqui está. – Disse entregando uma sacola para Julia. – Tudo que tinha seu aqui, está aí.
– Realmente acabou tudo entre a gente né? –Julia disse pegando a sacola.
– Julia, eu nem sei se tínhamos algo, eu gostava da sua companhia e tudo, era legal, só que...
– Eu não era ela. – Julia interrompeu o rapaz. – Mesmo comigo, você a queria.
– Eu sinto muito. – a olhou. – Eu realmente sinto muito, espero que você possa encontrar alguém que goste de você.
– Fique com suas desculpas , não preciso da sua pena. – Disse Julia saindo do apartamento e bateu a porta.
– Acho que a conversa não foi boa. – Tony disse ao ver sozinho na sala.
– Não muito. – Sorriu fraco. – Aconteceu alguma coisa?
– Gravaram eu, minha mãe e o Bryan ontem lá em casa. – Disse mostrando o vídeo para . – Alguém invadiu.
– Você tem os seguranças para quê? – perguntou. – Eles estão ali para impedir que coisas desse tipo aconteçam, se não servem nem para isso, por que ainda os mantêm.
– Ei calma. – o olhou. – Ninguém tem culpa do seu momento anterior que aconteceu aqui na sala, então pega leve.
– Eles não viram nada de anormal ontem, não tinham do que suspeitar. – Tony disse. – se muda daqui uns dias, enquanto isso vamos reforçar a segurança só por precaução. Bom, já estamos indo, se cuida .
– Obrigada por terem vindo gente. – recebeu um beijo na testa de Tony e observou o mesmo sair com Maggie pela porta. – E então, o que te deixou tão irritado?
– Não estou irritado. – se sentou no sofá.
– O que a Julia queria? – perguntou de forma direta e a olhou. – O que? Achou mesmo que eu ia deixar para lá e não perguntar? Meu lado curioso não permitiria.
– Por um minuto pensei que sim. – riu e voltou a ficar sério. – Ela queria voltar.
– Okay... e?
– E nada, disse que estamos juntos, que eu e ela tivemos algo, mas já é passado. – olhou para . – Ela pediu as coisas dela que estavam aqui então fui pegar, e foi só isso.
– Você tem uma mania de guardar coisas de ex namorada. – olhou para ele rindo. – Do jeito que tem coisas minhas aqui, uma sacola não vai dá conta.
– Não vai ser necessário, não pretendo te largar tão cedo. – a puxou para sentar em seu colo. – E nem vou deixar você fugir.
– Fico feliz em saber. – o beijou calmamente. – O que acha de sairmos para jantar?
– Perfeito. – a beijou novamente.



Capítulo 15

– Acho que eu nunca vou me acostumar com essa casa. – Disse Bryan assim que passou pelo hall de entrada.
– Ainda acho que é exagero uma casa desse tamanho. – Disse Lauren.
– Mãe, não é exagero. – a olhou. – É conforto e se eu posso proporcionar isso a senhora e ao Bryan, porque eu me contentaria com menos? Quero o melhor para nós.
– Eu sei filha, mas não quero que pensem que estou me aproveitando de você.
– Para você é minha mãe, se eu pudesse te dava o mundo por que a senhora merece. – a abraçou.
– Tenho tanto orgulho de vocês dois. – Lauren chamou Bryan para perto. –Tenho orgulho das pessoas que se tornaram.
– Tia assim a senhora está jogando sujo. – Disse Bryan com os olhos marejados. – Eu amo vocês duas, são a família que a vida me deu.
– Pronto, felizes? – secou as lágrimas. – Me fizeram chorar.
– Acho que é você que anda mole. – Tony adentrou a sala.
– Talvez. –Disse secando as lágrimas.
– Estou com os contratos. –Disse mudando de assunto. – Vamos falar com elas?
– Sim. – disse seguindo Tony até a cozinha.
– Certo Jasmine. –Tony chamou a atenção para si. – Estamos com o seu contrato e o da sua filha.
– Onde assinamos? – Perguntou ansiosa.
– Em nenhum lugar. – riu. – Eu quero que vocês leiam e se precisarem podemos arrumar um advogado para vocês tirarem dúvidas.
– O contrato é mais uma forma de provar o vínculo empregatício com , tem o salário de cada uma, funções e afins. – Tony disse estendendo os dois contratos para Jasmine. – E também tem um termo de confidencialidade que diz basicamente, caso vocês vazem informações do que acontece aqui, ou no caso da Carly o que acontece na rotina da , podemos processá-las.
– Sei que é assustador falando assim, mas eu sou uma pessoa pública Jas, mesmo confiando em vocês preciso me resguardar de certa forma. Todos que tem contato direto com minha vida assinam esse termo.
– Eu entendo e concordo. –Disse Jasmine olhando os papéis. – Eu queria te agradecer mais uma vez pela oportunidade que está dando para a Carly, muito obrigada.
– Imagina, a Maggie disse que ela aprende rápido, vai ser legal ter ela ao meu lado. – Sorriu. – Bom, leiam os contratos, qualquer dúvida avise o Tony que ele arruma um advogado, mas o mais importante Jas, não assinem se tiverem dúvidas.
– Está bem. – Jasmine sorriu.
– Filha o chegou. – Disse Lauren entrando na cozinha.
– Oi amor. – Disse o abraçando.
– Oi. – lhe deu um selinho. – Eu vim te sequestrar.
– Sério? Justo hoje?
– Sim, já tá tudo no esquema, minha mãe já sabe que estamos indo.
– Como assim ? Você não me avisou nada.
– Justamente por isso, eu sabia que você ia arrumar alguma desculpa.
– Não estou arrumando desculpa. – o olhou.
– Filha, eu e a Carly já arrumamos sua mala. – Lauren disse.
– Amiga vai, você precisa esvaziar a cabeça, se desconectar um pouco.
– Ei, isso é um complô contra a minha pessoa? – Disse colocando as mãos na cintura.
– Sim, um complô do bem. –Tony disse rindo.
– Tá vendo amor. – a olhou. – Prometo que minha mãe não vai te encher de perguntas.
– Mãe, a senhora tem certeza que vão ficar bem?
– Filha vai, não precisa se preocupar com nada. – Lauren a incentivou.
– Está bem, vou só trocar de roupa. – disse vendo soltar um "isso" e riu da empolgação do namorado.
trocou de roupa rapidamente e deu uma checada na mala para ver se estava tudo certo, mas sua mãe e Carly haviam pensado em tudo. Vestiu a jaqueta jeans e desceu as escadas com a mala.
– Certo. – disse adentrando a sala. – Prometam que não vão atear fogo na casa enquanto eu não estiver.
– Amiga vai despreocupada, eu vou cuidar da tia e de tudo. – Bryan disse a abraçando. – Se divirta e volte com fofocas.
– Pode deixar branquelo.
– Filha, vai com Deus. –Lauren a abraçou.
se despediu de todos ali, era sexta à noite eles passariam o final de semana na casa dos pais de , que moravam em Corona, era duas horas de viagem. estava nervosa, era a primeira vez que ia conhecer os pais de algum namorado, ela passou o caminho todo calada, pensando no que dizer a eles.
– Chegamos. – disse ao parar de frente a uma casa amarela. – Nervosa?
– Está tão na cara assim? – disse.
– Amor, relaxa.
– É fácil para você falar, e se eles não gostarem de mim? – disse apreensiva.
– Jamais, tenho certeza que meus pais vão te amar. – disse tentando acalma-la. – Antes da gente entrar, me dê seu celular.
– Por que? – Perguntou entregando o aparelho.
– O objetivo de virmos para cá, é a gente se desligar de tudo. – Disse desligando o aparelho da namorada e digitou algo no seu. – Pronto, sua mãe já está avisada que chegamos, agora somos só nós e minha família. – Disse colocando os celulares dentro da mochila. – Vamos?
– Vamos. – disse ainda apreensiva.
Pararam em frente a porta marrom, tocou a campainha e sentiu um frio na barriga, ela poderia sair correndo dali sem olhar para trás, várias coisas passaram pela sua cabeça, mas tudo se foi quando uma mulher cabelo castanho liso, olhos castanhos abriu a porta.
– Filho, vocês chegaram. – Disse a mulher abraçando . – Como você está?
– Estou bem mãe. – riu. – Essa é a mãe, minha namorada.
– É um prazer conhece-la senhora . – disse tímida.
– Por favor me chame de Lori. – Disse a abraçando. – Você é linda.
– Obrigada. – Sorriu.
– Por favor, vamos entrar. – Disse Lori dando passagem para os dois.
Ao entrar na casa sentiu o cheiro de comida caseira e seu estomago deu sinal de vida, a casa era aconchegante a esquerda havia a cozinha, a sua direita dava para sala e um pouco depois da porta principal havia as escadas para o segundo andar. Ao entrar na sala viu um homem parado próximo a janela olhando para a rua, e várias pessoas espalhadas pela sala, não imaginava que fosse conhecer toda família.
– Eu avisei seus irmãos que vocês viriam e eles disseram que iam aparecer. – Lori disse soltando um sinto muito para .
– Olha só quem chegou. – O homem parado na janela se manifestou.
– O pai. – o abraçou.
– E você deve ser a . – Disse o homem. – É um prazer te conhecer.
– O prazer é, todo meu senhor, . –Disse vendo todos da sala a olharem.
– Vamos lá. – disse e puxou . – Esse é o Tunner o caçula e mais chato. – disse recebendo um idiota do irmão.
fala tanto de você, que é como a gente já te conhecesse. – Tunner disse rindo.
– Esse é o Travis, o segundo mais velho. – riu – E essa é a Carrie a irmã mais velha, gente essa é a minha namorada.
– É um prazer conhecer todos vocês. – sorriu.
– O prazer é nosso, é bom conhecer alguém que não seja uma Barbie siliconada igual a Natalie. – Disse Carrie se levantando. – Meu irmão fala muito de você.
– Não tive o desprazer de conhecer a Natalie. – Riu. – Mas espero que ele tenha falado coisas boas.
– Já gostei dela. – Travis riu.
– Senta . – Disse Lori. – O jantar está quase pronto. – Disse e saiu para a cozinha.
– Eu tenho uma filha de 8 anos, ela é louca em você. – Disse Carrie sentando ao lado de .
– Sério? Onde ela está?
– Ficou com o meu marido, mamãe proibiu maridos, esposas e filhos hoje. –Riu. – Não queríamos te assustar, mas amanhã todos estarão aqui.
– Certo. – disse sem graça. – Vocês também são casados? – perguntou para os outros irmãos.
– Só eu, Tunner enrola uma pobre mulher. – Disse Travis rindo. – Tenho dois filhos, um casal. – Disse mostrando uma foto para . – Alicia e Daniel.
– Meu Deus que fofuras. –Disse . – Eles são lindos.
– Obrigado. – Sorriu.
– E sua família ? – Carrie perguntou. –Você tem irmãos?
– Sou filha única, bom quer dizer, tenho um amigo de infância que é como se fosse meu irmão. Mas irmãos de sangue, não tenho. –Disse e logo veio a lembrança de Mateo.
– É ruim crescer sozinha? –Tunner perguntou e todos o olharam. – O que foi?
–Tá tudo bem, eu não cresci sozinha totalmente, esse meu amigo o Bryan morava do lado de casa, crescemos juntos. – Sorriu. – É o irmão que a vida me deu.
– O jantar está pronto. –Disse Lori gritando da cozinha e todos se levantaram.
– Amor. – chamou . – Eu queria ir no banheiro.
–Subindo as escadas, terceira porta a direita.
subiu as escadas e passou pelo corredor até chegar no banheiro estava doida para fazer xixi.
– Filho, ela parece ser uma boa pessoa. – Disse Lori ao ver o filho adentrar a cozinha.
– Ela é mãe. – sorriu.
– Ela é tímida assim ou só com a gente? – Carrie perguntou se sentando à mesa.
– Acho que ela não esperava a gente aqui, só o pai e mãe. – Disse Travis.
– Ela precisa se acostumar, daqui a pouco ela se solta.
– Quero ver amanhã, com todos aqui. – Disse Tunner
– Eu vou avisa-la – Disse por fim.
voltou para a cozinha e todos conversavam na mesa esperando-a para jantarem.
– Não tive tempo de perguntar ao o que você gostava. – Disse Lori. – Espero que goste de costelinhas assadas.
– Está perfeito. – Sorriu se sentando ao lado de na mesa.
– Então . – O senhor começou a dizer. – Como é a vida na estrada?
– Cansativa, as pessoas pensam que você se acostuma a viver na estrada, mas não é bem assim. – mordeu um pedaço da costelinha. – Jesus Cristo. – Todos a olharam. – Isso está maravilhoso.
– Fico feliz que tenha gostado. – Lori riu.
– Não conte para minha mãe. – disse para e todos riram. – Como eu estava dizendo, não tem como se acostumar na estrada, não existe nada melhor do que sua casa e sua cama, acreditem.
– Você está no ramo a quanto tempo? – Lori perguntou.
– De carreira eu tenho oito anos, envolvida com a música tem dezesseis anos. – disse bebendo um pouco do suco. – Não me vejo fazendo outra coisa.
– Você se importaria de amanhã cantar pra gente? Com toda a família aqui? – Carrie perguntou empolgada.
– Seria uma honra. – sorriu.
– Sério Carrie. – a olhou. – Vai alugar a assim mesmo?
– Relaxa , eu não me importo. – sorriu docemente. – E aquele piano da sala merece ser tocado, aquilo é uma relíquia.
– Pronto, ela ganhou o papai. – Travis disse e todos riram.
– Você é a primeira a elogiar o piano. – Lori sorriu. – Ele cuida daquele piano como se fosse um filho.
– E não estou certo ?
– Está certíssimo. – Riu. – Ele merece tudo de bom que existe.
O jantar seguiu tranquilamente, havia se soltado mais com todos e a conversa fluiu bem na mesa. Após o jantar Lori expulsou e para irem descansar, o rapaz pegou as malas no carro e foram para o quarto de hóspedes.
– O que? Achou que seria meu quarto da adolescência, com várias coisas vergonhosas para você rir de mim? – perguntou rindo vendo soltar um sim. – Eu reformei o quarto alguns anos atrás, não que as coisas da minha adolescência tenham ido embora, eu só as guardei.
– Que decepcionante. – Riu. – Eu ainda quero ver essas coisas, não vai escapar.
– Eu sei. – Sorriu. – Por que você não vai tomando um banho, vou colocar o carro na garagem.
– Está bem. – sorriu.
– Pai? – adentrou a cozinha. – Tem espaço na garagem pro meu carro?
– Tem sim filho. – Don disse. – Onde está ?
– Tomando banho.
– Ela tem uma magoa nos olhos. – Disse Don.
– Ela vem passando por muita coisa pai, por isso queria traze-la aqui, para se distrair sabe, sair daquele ar tão toxico de Los Angeles. – fitou o chão. – Eu só quero o melhor para ela.
– Eu sei filho, ela parece gostar muito de você. – Lori o olhou. – Espero que vocês deem certo.
– Eu também mãe.
guardou o carro na garagem e subiu para seu quarto, encontrou já deitada olhando o nada pensativa.
– Um beijo pelo que você está pensando. – O rapaz disse e a viu sorrir.
– Nada demais. – Se virou para ele. – Estou cansada.
– Vou tomar um banho e já venho deitar. – Disse o rapaz tirando a camiseta e entrou no banheiro.
Quando saiu do banho estava cochilando, tentou deitar sem acorda-la, mas foi em vão.
– Não queria te acordar.
–Tá tudo bem. –Sorriu se ajeitando na cama junto ao rapaz que a abraçava. – Obrigada por estar na minha vida.
sorriu e se manteve ali fazendo carinho nos cabelos da namorada, até pegar no sono.
🎤 🎬

acordou e não encontrou no quarto, se virou e tateou a mesinha ao lado d cama em busca do celular, mas logo lembro que o mesmo estava dentro da mochila, procurou pelo quarto algum relógio e viu que eram dez e mais da manhã. Ficou mais um tempo deitada, criando coragem para levantar, se pudesse dormiria por mais algumas horas, por fim acabou levantando e foi até o banheiro fazer sua higiene matinal, quando saiu do mesmo ouviu vozes no corredor e crianças correndo, se lembrou do que os irmão de haviam dito, que a família todo estaria reunida, um frio pela barriga surgiu. Revirou mala em busca de alguma roupa decente, optou por uma calça jeans escura, All star e uma blusinha branca, agradeceu mentalmente Carly e sua mãe por terem feito sua mala.
Quando estava terminando de prender o cabelo em um rabo de cavalo, entrou no quarto com uma bandeja de café da manhã.
– Não acredito que você estragou minha surpresa. – Disse o rapaz rindo.
– Desculpa. –Sorriu se virando para o rapaz. – Como eu ia imaginar?
– Tudo bem. – Deu um selinho na namorada e se sentaram na cama. – Você está linda.
– Tenho que ficar apresentável né? – Riu mordendo um pedaço da torrada com geleia de morango.
– Não quero que fique nervosa, mas a minha família agora está toda aí. – a olhou. – Minha sobrinha está louca para te ver, e já aviso que ela pode ser um pouco invasiva, ela tem 8 anos, não tem noção de certas coisas. Tem alguns amigos meus de adolescência.
– Se eu pular a janela e fugir vai pegar mal? – Perguntou séria tomando um pouco de café.
– Amor, relaxa. – riu. – Ontem não foi tranquilo? Hoje vai ser igual.
– Sobre ontem... o que eles acharam de mim? – Perguntou curiosa.
– Eles te amaram. – sorriu. – Disseram que pela primeira vez acertei.
– Mentira, você só está falando isso pra mim me sentir melhor. – Riu.
– Talvez. – Riu – Eu liguei para sua mãe, disse que estávamos bem, ela sabe que estamos com os celulares desligados e apoiou a ideia.
– Bem a cara dela. – disse terminando de tomar café.
– Pronta? – perguntou vendo a mesma concordar. – Então vamos descer.
desceu as escadas com e a conversa que antes estava distante, ficou cada vez mais alta, ao adentrar a sala pode ver rostos diferentes da noite passada.
– Olha ela aí. – Disse Travis se levantando ao lado de uma mulher. – essa é a minha esposa Diana.
– Oi, é um prazer te conhecer. – Diana sorriu e segurou as crianças que corriam pela casa. – Deem oi para sua tia.
– Oi tiaaa. – Ambas disseram ao mesmo tempo e saíram correndo novamente.
– Eles têm uma energia infinita. –Travis riu.
esse é o Clint meu marido. – Carrie apresentou o homem ao seu lado e acenou com a mão dando um oi.
– Amor, esses são Nathan e Joshua. – disse apresentando os dois amigos. – Estudaram comigo.
– Oi gente. – sorriu. –É um prazer conhecer vocês.
– Não está se esquecendo de ninguém? –Uma mulher adentrou sala com duas cervejas na mão, entregou uma para . – Que falta de educação .
– Eu já ia chegar em você Megan. – rolou os olhos. – , essa é Megan, amiga minha também.
– Nem sempre fui amiga. – Megan olhou de cima abaixou. – Enfim, sua mãe está te chamando na cozinha.
– AI MEU DEUS. É VOCÊ? – Uma menina próxima a porta gritou e correu em direção a para abraça-la. – É VOCÊ!
– É, sou eu. – se abaixou para retribuir o abraço. – E você é?
– Sou a Mia, muito prazer. – Disse soltando . – Eu sou sua fã.
– Eu fiquei sabendo Mia. – sorriu. – Ficou honrada ter você como minha fã.
viu Megan ir em direção a cozinha depois de soltar uma besteira, que todos puderam ouvir.
– Ignore ela. – Diana disse.
– Eu tenho todos os seus álbuns e várias fotos, você poderia autografar? – Mia pediu e uma forma fofa e puxou uma mochila. – Está tudo aqui.
– Filha, o que combinamos. – Disse Carrie.
– Tá tudo bem Carrie. – olhou para Mia. – Eu prometo que vou autografar tudo, que tal você deixar essa mochila comigo e amanhã quando você vier aqui eu prometo que tudo estará autografado.
– Você jura de dedinho? – Mia perguntou estendendo o dedo mindinho para .
– Eu juro de dedinho. – enlaçou seu dedo no de Mia e sorriu.
– Por que agora você não vai brincar com seus primos. – Disse Carrie vendo Mia sair correndo pela casa. – Desculpe por isso.
– Tudo bem. – sentou ao lado de Carrie. – Eu fico feliz de ter fãs como a Mia, só me preocupo com coisa que sai na mídia, nem tudo é verdade.
– Nós sabemos, para a idade dela, até que ela sabe filtrar bastante coisa. –Sorriu.
– Por que vocês não vêm me ajudar. – Disse o senhor para seus filhos. – Oi , dormiu bem?
– Dormi sim. –Sorriu.
ficou sozinha na sala com a irmã e cunhada de , elas ficaram um bom tempo ali conversando, se soltou com elas, já tinha até se esquecido do frio na barriga. Elas resolveram sentar na área externa onde o pai e os irmãos de acendiam a churrasqueira para iniciar o churrasco. Um tempo depois apareceu com um copo de refrigerante para e a entregou sentando ao seu lado na mesa.
– Você não bebe? – Megan perguntou surgindo do nada.
– Bebo sim, mas eu prometi a Carrie que cantaria no piano, então é bom evitar bebida alcoólica. – Sorriu.
– Vocês cantores, são cheios de frescuras com voz. – Disse bebendo a cerveja.
– É meu instrumento de trabalho, se eu não cuidasse seria negligente. – a olhou. – Mas acho que é difícil para alguém fora do ramo entender.
– Mia vai ficar louca quando souber que você vai cantar. – Carrie disse tentando quebrar o clima.
estava tentando entender o que estava acontecendo ali, Megan estava a atacando de forma gratuita, e ficava cercando onde quer que ele fosse, aquilo estava começando a irritar .
– Eu não queria te alugar, mas será que você pode picar essas cenouras para mim. – Disse Lori ao ver entrar na cozinha.
– Claro. – sorriu e foi lavar as mãos. – Quer que corte como?
– Em rodelas por favor. – Lori sorriu.
– Eu sou um desastre na cozinha. – riu começando a descascar as cenouras. – Não sei se o disse.
– Talvez ele tenha comentado algo. –Ela riu. – Mas você está descascando certo.
– Você não poderia ter escolhido alguém melhor? – Megan perguntou ao se aproximar de que observava as crianças brincarem.
– Não começa Megan. – bebeu sua cerveja.
– O que, eu só estou dizendo.
– Eu vi como você a tratou. Dê uma chance para poder conhece-la. – a olhou. – Por que todas que namoro você diz que elas não as boas o suficiente?
– Não se faça de bobo . – Megan riu. – Sabe que eu sou a única boa o suficiente para você. Ela sabe que a gente já namorou?
– Que diferença faz? Isso não muda o que sinto por ela. – a olhou.
– O que você sente não, mas será que muda o que ela sente?
a olhou descrente e saiu andando a procura de , a encontrou na cozinha com sua mãe, as duas riam e conversavam de algo que ele não deu muita atenção, era bom ver sorrir.
– Cuidado com a baba escorrendo. – Disse Joshua parando ao lado de .
– Engraçadinho. – Riu. – Ela é diferente...
– É... – Joshua olhou para . – A vibe dela é leve, eu imaginava outra pessoa, com tudo que saiu na mídia.
– Não dá para acreditar em tudo que eles falam. – disse e olhou para que o observava e sorriu. – Mamãe está te escravizando?
– Imagina, estou aprendendo muito com ela. – Riu.
– Ela tem um talento escondido filho. –Lori disse. – Já podemos almoçar, me ajudem a levar as coisas para a mesa lá fora.
O almoço foi tranquilo, todos conversavam a mesa exceto por Megan que vez ou outra soltava uma indireta sobre não ser boa o suficiente para , o que a garota ignorava o máximo que podia. Todos conversavam na sala animadamente, já era fim de tarde, brincava com as crianças no chão, até que Don chamou a atenção de todos.
– Eu não costumo fazer isso, mas hoje irei abrir uma exceção para a . – Disse Don puxando a banqueta do piano e subindo a tampa do mesmo. – Gostaria? – Seria uma honra, afinal estamos falando de um Kuhn-Bösendorfer. – Disse se levantando. – Pedidos?
– Eu tenho. – Mia disse animada. – Vários.
– Filha. – Clint a reprendeu. – Por favor, sem exageros.
– Tudo bem Clint, qual música você quer Mia?
– Qualquer uma? – Perguntou vendo concordar. – Neon lights, por favor.
– Boa pedida. – sorriu. – Preciso de um celular, preciso pegar as partituras.
– Nossa, é sua música e você não sabe? – Megan se pronunciou.
– Você sabe quantas músicas tenho Megan? – perguntou vendo a mulher dar de ombros. – Centenas, seria impossível decorar todas.
– Aqui está. – Carrie entregou o celular para .
– Então vamos de Neon Lights. – sorriu e começou a tocar.
Be still my heart cause it's freaking out
Fique calmo, coração, porque ele está pirando
It's freaking out, right now
Está pirando agora mesmo
Shining like stars cause we're beautiful
Brilhando como estrelas porque somos bonitos
We're beautiful, right now
Somos bonitos, agora
You're all I see in all these places
Você é tudo que eu vejo em todos esses lugares
You're all I see in all these faces
Você é tudo que eu vejo em todos esses rostos
So let's pretend we're running out of time
Então, vamos fingir que estamos correndo contra o tempo
Baby, when they look up at the sky
Querido, quando eles olharem para o céu
We'll be shooting stars just passing by
Seremos as estrelas cadentes que estão apenas passando
You'll be coming home with me tonight
Você vai voltar para casa comigo esta noite
And we'll be burning up like neon lights
E estaremos queimando como luzes de néon
Baby, when they look up at the sky
Querido, quando eles olharem para o céu
We'll be shooting stars just passing by
Seremos as estrelas cadentes que estão apenas passando
You'll be coming home with me tonight
Você vai voltar para casa comigo esta noite
And we'll be burning up like neon lights
E estaremos queimando como luzes de néon
– Você tem a voz forte. –Don disse assim que terminou de cantar. – Foi lindo.
– Obrigada. – Sorriu e olhou para sorrindo de volta com Megan ao seu lado.
– O que acha de tocarmos take me to church? – Don perguntou se sentando ao lado de . – Estou um pouco enferrujado.
– Seria ótimo. – Riu.
– Pai esperou ansioso por esse momento. – Tunner disse fazendo todos rirem.
My lover's got humour
She's the giggle at a funeral
Knows everybody's disapproval
I should've worshipped her sooner
If the Heavens ever did speak
She is the last true mouthpiece
Every Sunday's getting more bleak
A fresh poison each week
We were born sick
you heard them say it
My church offers no absolutes
She tells me "worship in the bedroom"
The only heaven I'll be sent to
Is when I'm alone with you
I was born sick, but I love it
Command me to be well
Amen. Amen. Amen
Take me to church
I'll worship like a dog at the shrine of your lies
I'll tell you my sins
So you can sharpen your knife
Offer me that deathless death
Good God, let me give you my life

Após terminar a música a família ficou dispersa conversando, sentou lado e ficaram ali conversando, sem prestar atenção no que acontecia ao redor.
– O que a Megan tem contra mim? – falou baixo para .
– Nada amor, é o jeito dela. – Disse e viu Megan os observar de longe.
, quando vamos reunir as famílias? – Travis perguntou.
– Boa pergunta. – Riu. – Mas podemos marcar algum dia, o que acham?
– Acho maravilhoso. – Disse Lori. – Quero conhecer sua mãe.
– Ela também vai querer te conhecer Lori, todos vocês.
– Sério gente? – Megan se manifestou chamando a atenção de todos. – Ela fez o ser preso, quase processado e vocês estão a tratando como se ela fosse da família.
– Megan não começa. – disse.
– Ela não é da família . – Megan o olhou. – Ela nunca vai ser.
– Megan eu vou ter que pedir para você se retirar. – Disse Lori.
– Eu? Ela fez o filho da senhora ser preso! Gente acorda! perdeu o contrato da série por causa dela.
– Olha, eu não sei o que você leu ou ouviu por aí. – começou a dizer. – Mas nada disso que você disse é verdade, eu não fiz o ser preso, foi meu pai, o qual eu não via há 16 anos, então não venha apontar o dedo na minha cara e me julgar sem nem ao menos me conhecer. –  se levantou. – Você passou o dia sendo grossa e eu relevei, mas eu não vou admitir você tocar em um assunto do qual não sabe nem metade.
– Você se acha superior né? –Megan se aproximou de . – me ama, sempre amou. Ele não te contou? – olhou para . – A gente já namorou e toda vez que ele vem para cá, rola um remember sabe? E hoje não foi diferente.
– Megan não começa. – se levantou. – Toda vez você faz esse show.
– Você acha que ele sumiu uma parte da tarde por que? Estávamos juntos. – Megan riu. – Você é como todas as outras, logo ele se cansa e volta correndo pra mim.
– Isso é verdade? – olhou para com os olhos marejados. – Me responde.
– Amor... – começou a dizer.
– Claro que é verdade. – Megan mostrou uma foto dos dois se beijando.
saiu calada e subiu para o quarto no qual se trancou e ficou ali absorvendo tudo que vinha acontecendo, a chamava do outro lado negando tudo. Ela não sabia o que pensar, a foto estava ali, era real, não era?
🎤 🎬

– Filho, dê espaço para ela. – Lori disse do outra lado da porta.
– Mãe, eu vou matar a Megan. – disse furioso e desceu as escadas atrás de Megan que estava no jardim da frente.
– Veio se despedir? – Megan perguntou rindo.
– Qual o seu problema? Não pode me ver feliz com ninguém que você tenta destruir. – disse irritado. – Maldita hora que te namorei Megan, eu não te amo, eu nunca amei, o que tínhamos foi algo entre adolescentes, esqueça que eu existo.
Megan ficou parada no jardim vendo dar as costas para ela, e viu observar a cena que acabara de acontecer pela janela do quarto, mostrou o dedo do meio para e saiu andando.
Todos já tinham ido embora, já era tarde da noite estava na sala, com sua mãe, ele esperava que saísse do quarto.
– Ele está na sala. –Don disse ao ver colocar a cabeça para fora do quarto. – Podemos conversar?
– Claro. – deu abertura para Don adentrar o quarto.
– Você chorou. – Don disse ao olhar para . – Você realmente gosta do meu filho.
– O senhor tinha dúvidas? – Perguntou se sentando ao lado de Don na cama. –Isso não importa mais.
se importa com você.
– Será? – embargou a voz. – Ele beijou outra.
– Eu conheço Megan tempo suficiente para saber que ela armou aquela foto. – Don disse. – Nunca gostei dela.
– Sendo bem sincera senhor , eu só queria ir para casa, ver minha mãe.,
– Colo de mãe resolve tudo. – Don riu. – Eu te entendo, mas queria te pedir algo, posso?
– O que o senhor quiser.
– Escute o que meu filho tem a dizer. – Don disse se levantando. – E pode me chamar de Don, não importa o que digam você já é parte da família.
– Obrigada Don. – se levantou.
desceu as escadas com Don e quando entraram na sala estava no sofá com Lori, ele havia chorado, seus olhos estavam vermelhos.
– Querida vamos deixar eles conversarem. – Disse Don saindo da sala com Lori.
– Você chorou. – disse se sentando ao lado de no sofá.
– Eu jurava que quando você descesse por aquela escada seria com sua mala. – a olhou. – Fiquei com medo de você ir embora.
– Sendo bem sincera, eu tive sim vontade de ir embora. – se virou para ele. – Mas seu pai me convenceu mesmo sem saber a ficar.
– Eu queria poder te dizer que o beijou não aconteceu, mas estaria mentindo. – abaixou a cabeça. – Estávamos conversando de boa, e ela me beijou eu nem vi quando ela tirou a foto, foi tudo tão rápido, eu me afastei, pedi que não fizesse isso de novo.
– Por que não me contou que ela era sua ex?
– Eu não sabia que era importante, eu estou com você. – a olhou. – Se eu soubesse que tudo isso ia acontecer, eu a teria contado.
– Ela passou o dia me atacando de forma gratuita, jogando indiretas, todos pareciam saber o que estava acontecendo, menos eu. Você teve o dia todo para me chamar no canto e me contar, eu cheguei a te perguntar o que ela tinha, e você disse que era o jeito dela. – permaneceu olhando nos olhos de – Estamos há meses juntos, isso deveria bastar.
– Eu sei , eu errei deveria ter lhe contado me desculpa. – Segurou a mão dela. – Eu sinto muito por hoje, esses meses com você tem sido incrível, não quero que termine comigo.
– Eu não vou terminar. – balançou a cabeça. – Eu só quero que você me conte as coisas, caso contrário a gente não vai dar certo. Tem mais alguma ex namorada que eu precise saber?
– Bom, tem a...
– Sério ? Quantas existem?
– É brincadeira. – riu e a abraçou. – Você precisava ver sua cara.
– Engraçadinho. – Ele a beijou. – Eu...
– Você? – a olhou. – O que foi amor?
– Nada, eu gosto da sua companhia.
desconversou, ela ia dizer a palavra temida, ela estava amando ou ela achava que estava. Seria o primeiro eu te amo dela para alguém, e tudo estava confuso por dentro.
– Acho que a noite vai ser longa. – Disse apontando para a mochila da Mia no canto da sala.
– Você fez uma jura de dedinho, Mia leva isso muito a sério. – riu.
passou o resto da noite com autografando tudo que Mia tinha relacionado a cantora, e era muita coisa, copo personalizado, roupas, CD'S, posters, fotos. A garota acordou no dia seguinte e novamente não estava no quarto, se levantou e foi tomar banho.
– Bom dia. – Disse adentrando a cozinha.
–  Bom dia filho. – Disse Lori ao vê-lo sentar à mesa. – ainda está dormindo?
– Está sim, vim pegar o café para ela, antes que acorde. – Sorriu.
– Vocês conversaram? – Perguntou Don bebendo um pouco de café.
– Conversamos, mas não queria que tudo aquilo tivesse acontecido.
– Não sei por que você insiste em manter amizade com a Megan filho. – Lori disse colocando uma bandeja na mesa para que arrumasse o café de .
– Nem eu sei mãe, mas depois de ontem, acabou para mim. – se levantou. – Ela tocou num assunto delicado e agiu como se fosse tudo culpa da .
– Ainda sim, se culpa por tudo que aconteceu. – Don disse e seu filho o olhou surpreso. – A forma como ela disse ontem, estava claro isso.
– Você não deixa ninguém passar despercebido pelo seu radar né querido? – Lori riu.
– Ela é difícil de ler, mas quando se trata de você filho, ela é cristalina como água.
sorriu com o que o pai acabava de dizer, terminou de arrumar a bandeja e subiu em direção ao quarto, quando abriu a porta encontrou cercada das coisas da Mia.
– Desse jeito eu vou ficar mal acostumada. – Sorriu.
– Ainda não percebeu? Isso tudo é um plano maligno para você ficar dependente de mim. – Disse rindo. – Falta muito?
– Só alguns pôsteres.
– Do jeito que a Mia é, deve estar atormentando a Carrie para vim aqui. – Disse se sentando na cama.
O casal tomou café da manhã juntos, e terminou de autografar as coisas da Mia, assim que acabou ela pode ouvir um carro parar em frente à casa e viu pela janela do quarto uma Mia alegre saltar do carro. Desceu logo em seguida e encontrou todos na sala.
– Oi gente.
– Oi , como está? – Disse Carrie se referindo ao dia anterior.
– Estou bem. – Sorriu. – Obrigada por perguntar.
– Você cumpriu a promessa? – Mia perguntou.
– Promessas de dedinhos são inquebráveis. – Disse entregando a mochila para Mia.
– Você é demais. – Disse Mia a abraçando. – A melhor tia que existe, mãe posso me gabar na escola que minha tia é a ?
– Ei, e seu tio aqui? – Perguntou .
– Ah tio, você todo mundo já conhece. – Mia disse despreocupada arrancando risada de todos.

Mais tarde naquele dia...

– Pronta para ir para casa? – Perguntou vendo a namorada ajeitar a mala.
– Sinceramente? Não. – Sorriu. – Foi bom me desligar de tudo por um fim de semana.
– O que acha de sempre fazermos isso? Não digo de vim sempre aqui, mas de se desligar de tudo e todos, e ir para lugares onde só tenha a gente.
– Acho a ideia maravilhosa. – Se aproximou do namorado e o beijou. – Obrigada pelo fim de semana.
Terminaram de arrumar tudo e seguiram rumo á Los Angeles novamente, eles não se preocuparam em ligar o celular, foram o caminho conversando e ouvindo músicas.
– Finalmente. – Disse Carly ao ver descer do carro.
– O que aconteceu? – perguntou ao ver a preocupação de Carly.
– Seu pai. – Carly disse. – Estão todos lá dentro, está uma bagunça se prepara.
Ao adentrar em casa viu Tony e Maggie no telefone, e mais algumas pessoas da sua equipe em telefones, conversando e andando de um lado para o outro. Lauren estava sentada com Bryan.
– Gente, o que está acontecendo? – disse chamando a atenção de todos.
– Filha, finalmente. – Lauren veio em sua direção. – Eu liguei para os pais do , mas eles disseram que vocês já tinham saído.
– Aconteceu algo? – perguntou.
– Seu pai , ele gravou e soltou a conversa que vocês tiveram. – Maggie começou a dizer e mostrou a reportagem para que ouviu atenta. – Estão todos te crucificando.
– Essa não é a conversa completa. – disse ao terminar de ouvir. – Ordinário, ele soltou somente o que convinha a ele.
– Ele te queria como um monstro, e conseguiu. – Tony disse. – Pela primeira vez eu não sei como fazer algo assim sumir.
– Não faça, ele quer um show, deixa ele ter o show dele. – disse para a surpresa de todos. – Agora se vocês me dão licença, eu vou pra o meu quarto, tive um final de semana maravilhoso, não quero estragar ele.
? – Tony a chamou, mas a garota seguiu rumo ao seu quarto. – O que deu nela?
– Ela tem razão. – apoiou a namorada. – Charlie quer um show, quer chamar atenção, se ela der o que ele quer...
– Ele ganha. – Bryan completou a frase do rapaz. – Ela não quer dar ibope.
– Isso tudo é um jogo para ele, ele disse que acabaria com a carreira dela. – olhou para todos. – É o que ele está tentando fazer, mas se ela não der atenção, talvez ele se canse.
– Se ele não parar? – Lauren perguntou
– Nós o processamos. – Tony disse como se algo nele acendesse. – Ela sabia que isso aconteceria.
– Sabia, no dia que ela foi encontra-lo, ela me contou como foi, ele disse que faria da vida dela um inferno e que ela no fim acabaria procurando por ele. – disse. – Ela só não imaginou que ele teria gravado a conversa.
– Ela não nos contou essa parte. – Bryan disse.
– Ela sabia que se contasse vocês ficariam preocupados. – Deu de ombros.
– Ela pretende deixar ele difamar ela na mídia? – Carly perguntou ainda não acreditando.
– Isso pode acabar com a carreira dela. – Lauren afirmou preocupada.
– Ela sabe disso. – começou a dizer. – Mas também sabe que se ficar justificando tudo que sair, Charlie vai saber que está afetando-a.
– Ela quer dar corda, para que ele se enforque sozinho. – Tony disse por fim.
– Posso entrar? – disse ao bater na porta do quarto da namorada.
– Por favor. – Sorriu. – Você demorou.
– Você saiu e deixou todos sem explicação. – Riu. – Eu estava explicando para eles, o que Charlie pretendia.
– Aposto que ficaram preocupados. – Disse vendo o rapaz concordar. – Por isso que acho que certas coisas eu devo evitar falar.
– Você não tem medo? Dele conseguir acabar com sua carreira.
– Não.– Disse adentrando o closet e segundos depois saiu com uma toalha de banho. – Eu sei o que construí, sei os fãs que tenho, e não estou querendo soar arrogante, sei que certas coisas vem e vão, mas eu tenho algo sólido e eu não pretendo deixar o Charlie ir muito longe com isso, essa semana mesmo eu vou conversar com o meu advogado.
– Sabe que sempre vou te apoiar, exceto quando for algo que seja ruim para você. – Riram juntos. – Mas eu sempre vou estar aqui para você.
– Eu sei disso, e te digo o mesmo, sempre estarei aqui para você. – Sorriu e deu um beijo no rapaz. – O que acha de me apoiar no banho?
🎤 🎬

havia conversado com seu advogado, conforme disse á , eles optaram por juntar provas contra Charlie e deixassem que ele falasse o que quisesse, sem que ninguém da assessoria da cantora soltasse notas de esclarecimentos. Isso claro, deixou a imprensa louca, o que fez evitar ir em certos programas de televisão e até mesmo premiações.
a gente tem que fazer uma festa de aniversário. – Nick disse bebendo a cerveja. – Olha essa casa, ela merece uma festa.
– Nick eu não quero. – disse pela sétima vez.
– Olha eu vou ter que apoiar o Nick. – Bryan disse comendo. – Seria bom para você distrair a cabeça.
– Vocês não vão me deixar em paz enquanto eu não disser sim, não é mesmo?
– Sim! – Ambos disseram juntos fazendo a garota rir.
– Olha, não me façam me arrepender, será poucas pessoas. – disse.
– Isso foi um sim? – Bryan perguntou animado.
– Sim. – riu vendo os dois amigos comemorarem.
– Posso chamar dois amigos da faculdade? – Bryan perguntou.
– Pode, mas por favor, ninguém que surte. – Disse rindo
– Não se preocupe. – Bryan riu junto da amiga.
O aniversário de era em alguns dias, Carly havia ficado a frente de tudo, era para ser uma festa pequena, mas quando se deu conta a festa se tornou enorme, ela teve que contratar mais segurança para poder assegurarem que nenhum penetra entrasse, e que certas áreas da casa não fossem acessada. A lista de convidados tinha desde amigos do Bryan, Nick e até mesmo amigos do , algumas pessoas conhecidas e amigos de profissão de , entre elas, Evans e boa parte do elenco da Marvel.
– Carly, ninguém acessa a casa, os seguranças nas entradas do início ao fim da festa. – Disse pegando o vestido com sua assistente. – As únicas pessoas que podem entrar além de mim é o Bryan, Nick e , fora isso ninguém entra, e claro minha mãe.
– Já deixei isso bem claro para os seguranças, porém vou ressaltar mais uma vez. – Carly disse.
– Lembra eles que a festa só vai acontecer nos fundos da casa e mesmo se a pessoa insistir ou disser que fulano deixou, não é para deixarem entrar.
– Filha, você vai deixar a Carly louca. – Disse Lauren adentrando o quarto da cantora.
– Desculpa, mas eu preciso ter cuidado mãe. – Disse olhando sua mãe toda arrumada.
– Eu sinto muito, mas não pretendo ficar para sua festa. – Lauren disse. – Vou jantar com o Tony.
– Mãe, o que perdi? – perguntou surpresa.
– Não começa, é um jantar entre amigos. – Lauren disse rindo. – Você é minha filha, existem limites.
– Mãe, a senhora é livre para sair com quem quiser, só estou surpresa que seja o Tony, quer dizer, onde eu estava que perdi isso?
, você não perdeu nada, porque não tinha nada para ser notado. – Lauren disse e Tony bateu a porta.
– Atrapalho?
– De modo algum. – Lauren sorriu e viu analisar Tony. – Não começa.
– Eu não falei nada. – levantou as mãos em defesa.
– Eu sei o que está pensando. – Tony sorriu. – Só vamos jantar.
– Eu não disse nada. – sorriu. – Cuida dela.
– Está bem, e você tenha juízo. – Tony disse.
– Eu tenho de sobra. – disse vendo sua mãe e Tony saírem do quarto. – Bom Carly, você passa os detalhes para a organizadora e vai se arrumar para a festa.
– Eu ainda acho que não é legal eu participar da festa, é melhor eu cuidar de tudo.
– De jeito nenhum, você é da família, é meu aniversário, assim como sua mãe não vai trabalhar hoje, eu também não te quero trabalhando, vamos nos divertir.
A festa ocorria conforme o planejado, a maior parte dos convidados já haviam chegado, a aniversariante deu atenção a todos como podia, mas ela também se permitiu curtir a festa, afinal era seu aniversário.
quero te apresentar a Jessica. – Disse Bryan como uma mulher um pouco mais alta que e cabelos castanhos.
– É um prazer te conhecer. – Disse Jessica simpática.
– O prazer é meu, seja bem vinda, fique à vontade. – sorriu. – Vocês fazem faculdades juntos.
– Sim, somos da mesma turma, Bryan é um amor. – Jessica sorriu.
– Ele é sim. – os olhou. – Jessica fique a vontade, a casa é sua.
– Obrigada. –Jessica disse vendo sair de perto dele e se aproximar de outras pessoas. – Ela é mais linda pessoalmente.
– Pois é. – Bryan riu. – Prometo que até o final da festa ela tira uma foto com você.
– Sabe que não vim por ela, eu vim por você. – Sorriu.
– Amor, desculpa por não estar com você. – Disse próxima de .
– Tá tudo bem. – Sorriu e colocou a mão na cintura da namorada. – É sua festa, todos querem falar com você, mas eu sei que no final da noite você é minha e também terei um presente para você.
– Ah isso com certeza. – Sorriu e olhou por trás do rapaz. – Me diz que você não as convidou.
se virou para ver do que se tratava e viu Natalie e Julia conversando em um canto, pareciam velhas amigas.
– Eu não chamei. – a olhou. – Eu não tenho mais contato com elas.
– Como elas entraram? – perguntou recebendo um "não" do namorado. – De qualquer forma eu não posso expulsa-las, só espero que elas não me arrumem confusão, vamos dançar?
– Por você, sabe que sim. – sorriu sendo puxado para pista de dança onde tocava shape of you.
🎤 🎬

A festa rolava normalmente, não via há um tempo, a última vez que o viu ele conversa com seus antigos amigos de série, ela passou o olhou pela festa e não o encontrou.
– Procurando alguém? – Chris perguntou.
– Sim. – Sorriu. – E aí se divertindo?
– Você sabe dar uma festa. – Disse bebendo a cerveja. – A propósito, feliz aniversário.
– Obrigada Chris. – Agradeceu recebendo um abraço do rapaz.
, desculpa te incomodar. – Bryan apareceu. – Oi Chris.
– E aí Bryan. – Chris o cumprimentou.
– O que foi Bryan? – perguntou.
– Será que você pode me emprestar seu carregador portátil, queria mostrar uma coisa para Jessica, mas a bateria acabou e a gente está numa rodinha conversando, não queria sair.
– Sério que você vai fazer eu ir até meu quarto? – Perguntou vendo o amigo soltar um “sim”. – Sua sorte é que te amo, Chris eu já volto.
, vamos cantar parabéns? – Carly a parou no caminho.
– Deixa eu só ir lá no quarto rapidinho. – disse com Carly a acompanhando e adentaram a casa. – Eu queria falar mesmo com você, as ex's namoradas do estão aqui, como elas entraram?
– Eu não sei. – Carly franziu o cenho subindo as escadas. – Elas não estavam na lista, isso eu te garanto.
– Eu sei, por isso estou perguntando. – adentrou o closet e saiu logo em seguida. – Eu achei estranho elas estarem aqui.
– Talvez elas tenham vindo como acompanhantes de alguém. – Carly disse e viu parar. – O que foi?
– A luz do quarto de hóspedes está ligada. – se virou e começou a andar em direção ao quarto. – Mãe?
é melhor chamar os seguranças. – Carly alertou.
– Não precisa. – afastou a porta que já estava entreaberta. – QUE PORRA É ESSA?
Era na cama com Natalie, os dois estavam dormindo e a mulher acordo com o grito de .
– Que merda está acontecendo ? – gritou mais uma vez e o rapaz despertou confuso.
– Amor? – olhou para . – Natalie? O que aconteceu? – perguntou se olhando sem roupas.
– Eu que te pergunto, o que está acontecendo? – o olhou.
– Não é obvio fofa? A gente transou. – Natalie disse sorrindo.
– Não, a gente não... – passou a mão na cabeça. – Por que eu não me lembro?
– Sério, na minha casa, debaixo do meu nariz? – riu descrente. – Carly chama o Archer.
– Tudo bem. – Carly disse saindo do quarto.
– Amor, eu não fiz nada. – tentou se explicar.
– Não me chama de amor, está mais do que claro que vocês transaram. – olhou para com lágrimas nos olhos. – Eu não quero ver sua cara.
– O que foi senhorita Clarke? – Archer perguntou adentrando o quarto com Carly.
– Archer eu quero os dois fora da minha casa agora. – disse. – Sem escândalos por favor.
não faz isso. – se levantou enrolado no lençol. – Eu não tive nada com ela.
– Eu te quero fora da minha casa. – o olhou nos olhos. – Não quero ver sombra sua aqui.
saiu em direção a parte dos fundos da casa, e ouviu a chamar e tentar ir atrás, mas foi impedido por Archer e Carly. Ao sair nos fundos ela foi direto ao bar e pegou uma garrafa de tequila e começou a beber, foi para pista de dança e dançou, ela queria apagar a cena da sua cabeça, ela se sentia uma idiota e aquilo doía tanto, que era difícil segurar as lágrimas.
já estava na sua segunda garrafa de tequila, foi até o banheiro de visitas que ficava no andar de baixo limpar o rosto borrado da maquiagem quando Carly entrou.
– Eles já foram. – Carly a olhou. – Não acha melhor terminar a festa?
– Eu não acho nada. – Disse tirando o excesso de maquiagem. – Só me deixa em paz.
Carly saiu do banheiro e foi atrás de Bryan, se tinha alguém que pudesse confortar era seu melhor amigo.
– Bryan, preciso de você. – Carly disse apreensiva.
– Cadê a , ela não trouxe o carregador até agora.
– É sobre isso, aconteceu uma coisa. – Carly disse e saiu com Bryan para um canto onde contou tudo que havia acontecido. – Eu disse que ela deveria terminar a festa, mas ela não quer.
Ao adentrarem o banheiro encontraram sentada no chão olhando para o nada, com a garrafa nas mãos, as lágrimas escorriam pelo seu rosto.
– Amiga, eu sinto muito. – Bryan disse agachando próximo a ela.
– Não sinta, eu já estou sentindo por todos nós. – Disse com voz alterada devido a quantidade de álcool que já havia ingerido.
– Carly, mande todos embora. – Bryan disse levantando . – Vou leva-la para o quarto.
Bryan levou até o quarto, agradeceu pelo banheiro ser dentro da casa, assim ninguém veria a cantora no estado que ela estava.
– Como faz para parar de doer? – Perguntou ao se sentar na cama.
– Queria ter essa resposta.  – Bryan disse retirando as sandálias da amiga. – Mas infelizmente não tem remédio para coração partido.
– Deveria, porque dói tanto. – Ela se ajeitou na cama e o amigo a cobriu.
– Eu sei, e se pudesse tirava essa dor de você. – Bryan acariciou os cabelos de . – Tenta dormir, vou ajudar a Carly lá embaixo.
Ao descer Bryan viu que boa parte das pessoas já haviam ido embora, já passavam das quatro da madrugada.
– Bryan cadê a ? – Nick perguntou.
– Cara ela pegou o na cama com a ex namorada. – Bryan disse. – Eu a levei para deitar, mas ela tá mal, eu achei que seria melhor acabar com a festa.
– Eu vou matar aquele filho da puta. – Nick disse nervoso.
– Calma, amanhã a gente vê o que faz, você vai para casa, ou quer dormir aí?
– Vou dormir aqui, ela vai precisar da gente mais tarde. – Nick disse vendo Evans se aproximar.
– Aconteceu algo? Cadê a ?
– Ela te liga depois Evans, ela teve uns problemas. – Nick disse vendo o ator concordar e sair. – O dia vai ser longo.

Mais tarde naquele dia...

– Lauren, está querendo ver . – Disse Jasmine, nenhumas das duas estavam a par da situação ainda.
– Autorize a entrada. – Disse Lauren.
– NÃO. – Carly gritou. – Desculpa, mas ele não pode entrar.
– Porque não? – Lauren perguntou confusa.
Carly contou o que aconteceu na madrugada e as duas ficaram surpresas, Lauren se sentiu culpada por não estar com a filha e não autorizou a entrada do rapaz.
– Não acredito que ele fez isso. – Lauren disse.
– A gente também não, eu estava com ela na hora, ela ficou abalada. – Carly disse tomando café apoiada no balcão da cozinha.
– Bom dia. – Bryan adentrou a cozinha.
– Boa tarde, meu querido. – Lauren disse. – já acordou? Carly nos contou o que houve.
– Tive que contar, acredita que o veio aí? – Carly disse indignada.
– Tem que ser muito cara de pau mesmo. – Bryan disse irritado. – Respondendo a sua pergunta tia, eu não sei se ela já acordou.
Ela nem havia dormido, sua cabeça estava a mil por hora nem a bebida tinha sido capaz de apaga-la, talvez tenha sido pouco álcool em seu corpo, pensava nisso, se talvez tivesse bebido um pouco mais, talvez o álcool entorpecesse seu corpo e ela conseguiria dormir.
Se celular vibrou mais uma vez, ela já havia perdido as contas de quantas vezes havia ligado, se sentou na cama com o celular nas mãos e uma raiva lhe subiu, jogou o celular com força na parede do outro lado do quarto, vendo o mesmo se quebrar, segundos depois a porta do seu quarto abriu.
– Já estamos nessa fase, quebrando coisas? – Lauren perguntou ao adentrar com uma bandeja de café da manhã. – Já estou sabendo do que aconteceu.
– Mãe, eu não quero falar sobre isso. – se ajeitou na cama. – Eu só quero ficar quieta no meu canto.
– Eu sei, mas o Tony está aí, a Carly teve que ligar para ele e a Maggie. – Lauren colocou a bandeja na cama. – Posso mandá-lo subir?
– Eu tenho outra opção? – Perguntou vendo a mãe a olhar com pesar. – Não me olhe assim mãe, eu estou bem, só preciso de tempo para digerir tudo que aconteceu.
– Eu vou chamar o Tony. – Disse simplesmente saindo do quarto.
ficou ali encarando a bandeja que sua mãe lhe trouxe, ela repetia para si mesma que estava bem, mas no fundo sabia que estava destruída por dentro, sabia que superar o seria difícil, foi então que se deu conta da aliança no dedo, passou os dedos por ela e uma lágrima escorreu por sua bochecha, resolveu a afastar os pensamentos, precisava se alimentar, mesmo sem vontade.
– Você pode subir Tony. – Disse Lauren ao adentrar a sala.
– Como ela está? – Tony perguntou se levantando do sofá.
– Sabe como é, ela se faz de forte, mas sabemos que ela está magoada com tudo que aconteceu. – Lauren disse com pesar. – Não imaginava que ele seria capaz de fazer isso com a minha filha.
– Ninguém imaginava tia. – Nick disse próximo a janela, bebendo café. – Mas a vai superar ele...
– Eu sei Nick, só que a ver do jeito que está, me dói.
– Eu vou subir e ver como ela está. – Tony disse saindo da sala em direção as escadas.
A garota comeu algumas torradas e bebeu o café, pois sua cabeça gritava de dor, mas assim que terminou voltou a se deitar e pensar em tudo, quando ouviu batidas na porta.
– Entra. – disse sem vontade.
– Oi. – Tony disse entrando no quarto e encostou a porta, observou quarto o celular quebrado ao lado da porta, a marca dele na parede, e constatou que havia sido jogado com raiva, viu a bandeja que Lauren levava minutos antes no chão ao lado da cama e deitada na cama, como o edredom até o pescoço. – Como você está?
– Bem. –Disse simplesmente se mover um musculo e permaneceu olhando fixamente para a janela, onde luzes do sol ainda entravam iluminando o quarto.
– Você comeu?
– Sim.
– Precisa de algo? O que posso fazer por você?
– Parar de fazer perguntas.
, você quer soltar uma declaração? – A garota o olhou por alguns segundos e voltou novamente olhar a janela. – O que você quer fazer?
– Voltar no tempo. – se sentou na cama encostando na cabeceira da mesma. – É possível?
– Infelizmente não. –Tony deu um sorriso fraco e sentou na cama. – Eu sinto muito...
– Não sinta, ninguém teve culpa do que aconteceu, somente ele...
– Quer fazer algo em relação a isso?
– Eu só quero ficar sozinha, eu sei que vocês se importam e agradeço, mas eu quero ficar sozinha.
– Tudo bem, eu vou mandar outro celular para você pela Carly. – Tony disse se levantando. – Qualquer coisa me chame e por favor, durma, você está com a cara de cansada.
Tony esperou uma resposta, mas como ela não veio, pegou os pedaços do celular do chão e a bandeja saindo do quarto, assim que o empresário bateu a porta a garota se levantou e trancou a mesma, queria ficar sozinha e só conseguiria isso se não permitisse a entrada de ninguém.
Ela foi tomar um banho quente, Tony estava certo ela precisava dormir e talvez um banho quente ajudaria, permaneceu um bom tempo deixando a água quente do chuveiro cair sobre si e pode sentir seus músculos relaxarem, saiu do banho e vestiu um pijama, e deixou o quarto escuro, antes de se deitar resolveu destrancar a porta, caso contrário acabariam derrubando a porta, e foi se deitar, tentou afastar tudo que havia acontecido na última noite e caiu no sono.

" Clarke e terminam."
Segundo fontes próximas a cantora, tudo aconteceu na festa de aniversário que a cantora dava em sua mansão. Segundo a fonte, a cantora teria pego a ator no pulo com a ex Natalie Wilker, é isso mesmo, os dois na cama. Isso os faz lembrar de algo? Meses atrás o cantor pegou a modelo Natalie Wilker, que na época era sua namorada, na cama com outro modelo. Parece que a queridinha de Los Angeles está sentindo na pele o que o ator sentiu.

"ACABOU! O namorado da semana já se foi."
Algo inédito aconteceu, dessa vez não foi que se cansou do seu casinho, foi o próprio ator que resolveu largar a moça e fez isso em grande estilo. Ele foi para cama com a ex e a cantora pegou os dois no flagra. Parece que a quebradora de corações teve o seu coraçãozinho quebrado. E aí em quem vocês apostam, para a cantora usar como estepe?


Capítulo 16

acordou com uma dor de cabeça forte, tateou o móvel ao lado da cama à procura do seu celular, mas logo se lembrou que havia jogado o mesmo na parede, ficou uns minutos deitada e resolveu levantar, foi até seu banheiro e fez sua higiene matinal, quando saiu abriu as cortinas do quarto para tentar se situar das horas, mas não resolveu muito, o sol estava no ápice, viu uma caixa de celular em cima da poltrona e se lembrou do que Tony havia dito, desceu as escadas em busca de um remédio para a dor de cabeça.

– Jas, me arruma um remédio para dor de cabeça, por favor. – pediu se sentando à bancada da cozinha, segundos depois Jasmine voltou com um remédio e um copo d'agua. –Obrigada.
– Você quer comer algo? – Jasmine a olhou. – Afinal você está há um dia sem comer.
– Isso explica meu estomago roncando. – esboçou um sorriso fraco. – Faz o que você quiser, eu não tenho preferência.
permaneceu ali de com a cabeça abaixada na bancada, esperando que o remédio fizesse efeito, seu pensamento foi até , ela se perguntava o porquê de ele ter feito o que fez, precisava de respostas, só não sabia se estava pronta para obtê-las.
? – Jas a chamou calmamente recebendo a atenção da cantora. – Aqui está.
– Obrigada Jas. – Disse puxando o prato para perto de si e começou a comer o macarrão com queijo.
– Oi filha. – Lauren disse ao adentrar a cozinha. – Que bom que saiu do quarto.
– Precisava de um remédio. – Disse simplesmente.
– Carly deixou um celular no seu quarto, você viu?
– Vi sim mãe, por falar nisso onde ela está? – perguntou bebendo um pouco do suco.
– Ela saiu cedo. – Jasmine a olhou. – Disse que tinha uma reunião com a Maggie.
– Certo, vou mandar mensagem para ela, preciso conversar com ela. – disse terminando de comer e se levantou colocando o prato dentro da pia.
– Filha você está bem? – Lauren perguntou.
– Estou mãe. – Sorriu e saiu em direção ao seu quarto.
abriu o celular novo e agradeceu mentalmente ao Tony por não ter trocado o chip dela, ao reinstalar seus aplicativos e abrir o WhatsApp, várias mensagens chegaram, foi até o contato da Carly.

: Preciso de um favor.
: Está ocupada?
Carly: Saindo de uma reunião com a equipe.
Carly: Do que precisa?
: Que você vá até o apartamento do e pegue minhas coisas lá.
Não quero pedir para o Bryan por que sei que ele é esquentado demais.
Carly: Tudo bem, eu passo lá.
: Obrigada.

A cantora saiu da conversa e rolou pelas conversas paradas e foi até a da Maggie.

Maggie: Sei que está sem celular, mas assim que ver isso se prepara.
Maggie: Não sei como descobriram, mas já sabem sobre você e o .
Maggie: Sinto muito.
: Ultimamente minha vida anda tão exposta que eu já estou aprendendo a ignorar certas coisas.

Em seguida começou a ler as mensagens que outras pessoas mandaram.

Robert: Já fiquei sabendo, sinto muito.
: Está tudo bem, obrigada por se preocupar.

Nick: Se precisar de alguém pra quebrar a cara dele me chama.
Nick: Se precisar de um ombro amigo me chame também.
: Eu sei que sempre posso contar com você.

: , a gente precisa conversar.
Você tem que ouvir o que eu tenho para dizer.
Por favor me atende.
Eu jamais dormiria com a Natalie, me deixa explicar.

A mensagens que se seguiam era praticamente as mesmas, ele pedia para que ela o atendesse, que desse uma chance dele se explicar, que era tudo um engano, mas logo fechou o aplicativo não queria ficar pensando no ocorrido.

Naquela noite...
estava na sala vendo um filme qualquer na televisão, mas se assustou ao mudar de canal e ver a foto de Charlie estampada na tela onde a manchete dizia que mais uma parte da conversa da cantora com o pai haviam sido vazados, ela sentiu uma raiva subir pelo corpo, quando Tony adentrou a sala, junto de Maggie.

– Você já está sabendo. – Maggie disse atraindo a atenção da garota.
, eu vou ligar para o seu advogado.
– EU QUERIA UM MINUTO DE PAZ. – disse ficando de pé em frente à televisão quando sua voz se fez presente e todos se calaram.

Você me tem como um monstro, não é mesmo?
Se penso isso do senhor, foi porque se mostrou assim.
Você é tudo para mim filha, justamente por isso fui embora, eu lhe fazia mal, eu não queria mais isso, achei que se as deixasse tudo ficaria melhor.
A primeira vez que te vi cantando você estava com o violão que eu deixei na porta de casa, eu fiquei tão feliz em saber que de alguma forma eu contribui para sua carreira e dali em diante eu passei a te acompanhar. São fotos de premiações, entrevistas suas, eu tenho tudo.
Pode parar por aí, acha mesmo que uma pasta com fotos e uma história triste muda o que eu penso? Você queria me contar o que? Você acha mesmo que tem algum direito aqui? Você é apenas um doador de esperma Charlie, só isso. Posso ter seu sangue, mas não passa disso.

Segundos depois o apresentador se fez presente na tela.

É, acho que depois dessa a queridinha de Los Angeles perdeu...

A voz do apresentador foi cortada, alguém tinha desligado a televisão.
– Você não tem que ver essas coisas filha. – Lauren disse com o controle na mão.
subiu as escadas e entrou no estúdio a procura do seu primeiro violão, ela estava com raiva, ela queria se livrar dele, e saber que aquele violão era de Charlie lhe causava mais raiva ainda.
– Filha, o que vai fazer com o violão? – Lauren perguntou sendo ignorada pela cantora que saía para a parte externa da casa.
? – James estranhou ao ver a cantora e segundos depois um estalo foi ouvido.

O violão ficou em pedaços, a cantora o bateu com tanta força que ele se espalhou pelo quintal, Tony, Maggie e Lauren olharam assustados para a garota que começou a chorar, ela se sentia cansada, exausta de tudo, os joelhos de tocaram o chão e James foi rápido o suficiente e a pegou no colo quando sussurrou "me leva para o quarto", um arrepio percorreu o corpo do segurança que se dirigiu levando a cantora para o quarto.

– Eu quero ficar sozinha. – disse para James.
– Tem certeza? Sei que não cabe a mim, mas posso chamar alguém.
– Tenho sim, preciso ficar sozinha.
– O que deu nela? – Lauren perguntava para Tony.
– Ela pediu para ficar sozinha. – James disse ao descer as escadas e voltou para seu posto.
– Maggie ligue para o Dr. Peter, vamos processar Charlie. – Tony disse.
– Eu não sei o que está havendo com ela Tony, o que me assusta é que ela não fala com ninguém. – Lauren disse aflita.
– Tia, o que aconteceu? E aquele violão ali fora? – Bryan perguntou ao adentrar a casa.
– A quebrou. – Tony foi mais rápido. – Tenta conversar com ela, ela está no quarto.
Bryan concordou e subiu as escadas até o quarto da amiga, bateu algumas vezes, mas não obteve respostas, resolveu entrar assim mesmo.
– Posso entrar? – Bryan perguntou vendo a amiga sentada na cama com a cabeça encostada nos joelhos.
– Suponho que não tenho muita escolha. – disse sem se mover.
– Você quer conversar? – Bryan perguntou se sentando na cama de frente para a amiga. – Eu estou aqui por você e para você.
– Eu sinto como se tudo fosse desmoronar. – permaneceu de cabeça baixa. – Mais ainda.
– Eu sei que tudo parece ruim agora, mas vai melhorar.
– Sabe, eu sei agora o que os caras que eu parti o coração sentiram. – olhou para Bryan. – Eu só não imaginei que pudesse doer tanto, e ainda tem o Charlie que solta partes da nossa conversa, só para me fazer passar pela filha ingrata, eu estou cansada Bryan, eu só queria que tudo isso sumisse.
– Eu sei, e se eu pudesse faria com que sumisse, mas a vida é feita de altos e baixos, sobre o Charlie, Tony já está ligando para o seu advogado, a gente vai resolver. – Bryan acariciou a mão da amiga. – Sobre o ...eu sei que dói, e vai doer por um tempo, mas você vai supera-lo e vai seguir em frente.
– Eu queria entender o porquê, queria confronta-lo e ouvir da boca dele o motivo, mas eu não estou no meu melhor para isso. – olhou para sua mão e mostrou a aliança. – Eu não consigo tirar, eu tentei mas eu não consigo, acho que se eu tirar, vou perceber que realmente acabou, o travesseiro ainda tem o perfume dele, e dormir com isso me faz dormir bem, eu não queria mas me apaixonei por ele, mesmo tendo lutado contra isso e agora eu não sei o que eu faço para conseguir seguir em frente.
– Eu queria ter a resposta. – Bryan a puxou para perto de si e a abraçou. – Mas eu não tenho, isso é algo que você vai ter que descobrir, e se você acha que confronta-lo pode te ajudar, eu vou com você, sempre vou estar com você, é assim desde que somos crianças e vai continuar pelo resto de nossas vidas.
– Obrigada por estar aqui. – disse em meio as lágrimas descendo seu rosto e permaneceu no abraço do amigo.
🎤 🎬

Os dias se passaram, havia entrado em processo contra Charlie, por tudo que ele havia dito dela na mídia, pelas mentiras que ele contava, ela estava agindo, mesmo querendo esperar mais um pouco para afundar Charlie, mas seu advogado achou que era hora dela agir e assim ela fez. A mídia estava enlouquecida atrás de , que se manteve em casa sem contato com o mundo exterior, sem redes sociais, somente conversava com pessoas de sua equipe e família.
Sei que estão se perguntando, mas e o ? É, a cantora o ignorou, não estava pronta para isso e ele estava surtando, ainda mais depois que Carly pegou as coisas de da casa dele, ele insistiu por mais um tempo, mas achou que seria melhor dar espaço para ela, não queria soar abusivo ou algo do tipo. Focou no trabalho, mas mesmo assim sempre que seu celular vibrava anunciando uma nova mensagem, ele sentia uma pontinha de esperança, achando que era uma mensagem de . As coisas saíram do controle, quando fotos da Natalie haviam sido publicadas saindo do apartamento do ator, ele nem mesmo estava lá, mas isso foi como a cereja do bolo para a imprensa, que logo anunciou a volta do casal.
ficou doido com tudo que vinham soltando dele e da Natalie, pegavam fotos antigas e usavam como se fossem atuais, e diziam que ambos estavam  mais felizes do que nunca, sua equipe soltou uma nota dizendo que todas a notícias eram falsas, que ele não havia voltado com a modelo.

– Eu não aguento mais isso tudo que vem saindo. – disse para sua mãe.
– Eu sinto muito filho. – Disse a mulher.
– Eu queria que falasse comigo, queria contar tudo para ela. – estava na pausa das gravações da série e resolveu passar uns dias no seus pais. – Mas ela nem responde minhas mensagens.
– Filho, nós te conhecemos, sabemos do seu caráter, mas você também precisa entender ela. – Seu pai começou a dizer. – Ela viu vocês dois na cama, ela não tinha muito o que ponderar ali, era o que ela estava vendo.
– Pai, eu não me lembro de nada, a última coisa que lembro foi que parei no bar e pedi um uísque, e a Natalie veio falar comigo, foi só isso. – passou a mão pelos cabelos. – O resto é um branco, minha agente está esperando o resultado do meu exame de sangue, mas o pessoal do laboratório diz que não deve constar nada.
– A Natalie jogou sujo. – Disse Lori.
– Eu preciso do exame para falar com a . – olhou para os pais.
– Vocês têm que ver isso. – Tunner disse adentrando a casa de seus pais e pegando todos de surpresa e ligou a televisão.
– Filho, você nos assustou. – Disse Lori.
, você precisa ver uma coisa. – Tunner disse mudando os canais até achar o que queria.

"É oficial, a cantora Clarke está processando seu pai por calúnia e difamação. A assessoria da cantora soltou uma nota que devidos aos acontecimentos recentes, eles acharam que o melhor seria resolver tudo na justiça. Que atualmente as coisas que o senhor Collins vem falando não condizem com a que todos conhecem.
Na televisão aparecia uma foto de e ao lado a nota soltada pela sua equipe.
Parece que queridinha de Los Angeles resolveu agir, afinal não se pode deixar sua fama e imagem irem por água abaixo. A cantora não quis dar nenhuma declaração quando saia hoje da gravadora, nem ninguém próximo a ela. , caso você mude de ideia, estamos abertos para que você dê sua versão dos fatos."

Uma foto de aparecia em toda a tela da televisão, onde ela tampava o rosto com a mão, era recente a foto, ela saia da gravadora como o apresentador havia dito, e uma coisa chamou a atenção de , ela usava a aliança que ele havia dado, e isso fez ter uma pontinha de esperança que nem tudo estava perdido.
– Nossa, ela deve estar péssima. – Disse Lori ao desligarem a televisão.
– Isso tudo com o pai dela a afeta demais. – disse pensativo. – Queria poder estar lá com ela.
– Eu sei filho. – Lori o abraçou. – Eu sei.
🎤 🎬

, você descansa esse final de ano agora e assim que voltar queremos você em estúdio. –Disse Tony.
– Eu sei, me sinto bem para voltar, mas antes do ano encerrar, quero soltar o single. – disse e o olhou. – Eu quero encerrar o ano com isso.
A cantora estava na gravadora resolvendo algumas coisas, assinando contratos e Bryan havia ido acompanha-la. Bryan saiu da sala quando seu telefone começou a tocar.
– Tudo bem, você começa gravar amanhã o single e assim que estiver pronto a gente solta nas plataformas.
– Sem entrevistas, sem programas, somente divulgação virtual. – disse assinando algumas folhas. – Como combinamos.
– Sim. – Tony rolou os olhos e riu. – Você já me lembrou disso dez vezes.
– Só para ter certeza. – Riu e voltou sua atenção para os papeis a sua frente.
– O que foi ? – Bryan disse assim que saiu da sala.
– Bryan eu não sabia para quem ligar, a não me atende, será que podemos conversar?
– Sério cara? Você traiu minha melhor amiga.
Bryan abaixou o tom de voz, não queria que ninguém ouvisse.
– Aí é que está, eu não a traí e quero provar, mas eu preciso da sua ajuda.
Bryan ficou em silencio, não sabia o que dizer.
– Está me ouvindo?
– Estou.
– Cara eu lutei tanto para conseguir ela, acha mesmo que seria burro de perder ela dessa forma? Eu sou apaixonado por ela, meus dias não são mais completos, eu preciso dela.
– Eu passo no seu apartamento mais tarde.
Bryan não deu tempo de o rapaz responder e desligou o telefone ao ver vim em sua direção.
– Quem era?
– A Jessica, queria sair hoje. – Disse sem graça.
– A mesma Jessica que você me apresentou aquele dia? – Perguntou curiosa e sorriu.
– Sim e pode tirar esse sorriso do rosto. – Bryan advertiu. – Somo só amigos.
– Eu não disse nada. – levantou as mãos em sinal de inocência. – Mas se me lembro bem ela é uma gata.
, eu não vou entrar nesse assunto. – Riu. – E aí já terminou?
– Já. – Riu. – E não mude de assunto.
– Não estou mudando. – Bryan riu andando ao lado da amiga. – Eu falo sério sobre a Jessica, somos amigos.
– Vou ficar como essa desculpa por hora. – Riu adentrando elevador.
– Você não vai esquecer né?
– Sabe que não maninho, você tem que arrumar alguém. – disse rindo. – Um de nós dois tem que ter alguém, para o outro ser o tio ou tia legal.
– Eu estou bem assim, e quem disse que os dois não podem ser o tio e a tia legal? – Bryan perguntou saindo do elevador e indo em direção a saída.
– Vai saber, não é como seu tivesse sorte com os caras que eu saio.
– Não fala assim . – Bryan disse ao sair pela porta da gravadora.
– Para onde ? – Archer perguntou ao abrir a porta do carro.
– Para casa. – disse adentrando o carro.
– Você não pode julgar todos os homens por um relacionamento ruim. – Bryan disse. – E olha que o não foi tão péssimo assim.
– Talvez. – disse por fim. – E então, onde vai levar a Jessica?
– Ainda não sei. – Bryan disse percebendo que a amiga mudara de assunto.
– Podia leva-la no Maccheroni. – disse mexendo no celular.
– Talvez. – Bryan disse por fim, não ia render assunto, afinal não existia encontro nenhum.

estava no estúdio da sua casa compondo, ultimamente ela passava os dias assim, isolada e se sentia bem estava fazendo o que amava e andava inspirada nos últimos dias. Bryan estava no carro da amiga, indo de encontro á , se sentia traindo a amiga, mas queria ouvir o que o rapaz tinha a dizer, nem que fosse para socar a cara dele no final de tudo, mas queria dar uma oportunidade dele se explicar.

– Fico aliviado em te ver. – disse o abrir a porta do seu apartamento e ver Bryan. – Entra.
– Eu não deveria estar aqui, a nem sonha que estou aqui e se souber ela vai me matar. – Bryan disse adentrando o recinto.
– Eu sei. – fez um gesto para que o rapaz sentasse. – Mas de todos, eu sabia que você seria o único a me escutar.
– Estou ouvindo, o que era?
– Eu tinha certeza que não havia dormido com a Natalie, sei que me pegar com ela na cama foi mais do que uma confirmação, mas eu não me lembrava de como fui para lá, a última coisa que lembro da festa foi eu indo até o bar e pedindo um uísque, e a Natalie veio conversar comigo, depois disso tudo é um borrão, e só lembro da gritando.
– E por que você me chamou? – Bryan perguntou.
– Minha agente achou tudo muito estranho e como sempre fazemos exames de rotinas, ela resolveu adiar os meus e eu tenho certeza que vai constar alguma coisa.
– Tipo? – Bryan perguntou confuso.
– Algum tipo de droga Bryan, eu não me lembro de nada, minha noite é um borrão como eu disse, a única coisa que explica tudo isso, foi que me drogaram, ou melhor a Natalie me drogou.
– Se ela te drogou, alguém deve tê-la ajudado. – Bryan disse. – Quem?
– Eu me perguntei a mesma coisa, então me lembrei da me questionando do porquê a Natalie e Julia estarem na festa e conversando, elas não se conheciam, pelo menos não que eu saiba.
– Se entraram na festa, tinham convite. – Bryan disse pensativo.
– Ou alguém deixou entrar. – o olhou.
– Todos que trabalham para são de confianças, não acho que alguém deixaria isso passar assim.
– Mas alguém deixou. – sentou ao lado de Bryan. – Pede para me encontrar, eu preciso de dez minutos com ela.
– Eu não sei se consigo. – Bryan se levantou. – Ela está realmente magoada com tudo isso.
– Eu imagino que sim, me sinto péssimo por faze-la passar por isso. – fitou o chão e olhou para Bryan. – Mas preciso que ela me escute, vou pegar os resultados em alguns dias, tenta convencer ela a me ouvir.
– Eu vou ver o que posso fazer. – Bryan o fitou. – Mas enquanto isso, se Natalie teve ajuda, precisamos saber quem a ajudou.
🎤 🎬

havia caído da cama aquele dia, queria chegar cedo ao estúdio e pretendia passar o dia lá, iria gravar seu single, seu último trabalho do ano.
– Bom dia. – Disse ao adentrar o carro.
– Bom dia, para a gravadora? – Archer perguntou ligando o carro.
– Sim. – Disse digitando algo em seu celular.
– Café no caminho? – Archer perguntou a olhando pelo retrovisor.
– Você me conhece tão bem. – Sorriu amigavelmente.
A entrada da gravadora estava cheia de fotógrafos, Archer escoltou até dentro do local e a acompanhou até o estúdio.
– Estarei aqui se precisar. – Archer disse ao saírem do elevador e observou a garota adentrar em uma sala.
– Bom dia. – disse bebendo um pouco do café.
– Bom dia. – Disse Alex. – , esse é Oak Felder, ele vai trabalhar com a gente nesse single.
– É um prazer te conhecer , espero que possamos trabalhar mais vezes juntos.
– O prazer é meu. – sorriu. – Vocês receberam a letra?
– Sim, já está tudo pronto, só falta sua voz. – Disse Alex.
– Ótimo. – disse largando sua bolsa no sofá que havia ali e adentrou a cabine.
– Pronta? – Oak perguntou recebendo uma joia da cantora. – Mic check.
– Mic check.
A melodia começou a tocar nos fones de e ela se preparou para cantar, pelo menos tentou.
All I ever really wanted was someone, to love me this good, you love me so good, everybody knows I'm capable of breaking hearts like I've do… – A voz de falhou e seus olhos se encheram de lágrimas. – Merda.
– Tudo bem ? – Oak perguntou.
– Sim, eu só... – respirou fundo e bebeu um pouco de água. – Vamos mais uma vez.
– Certo, pronta? – Oak perguntou vendo ela concorda e fechar os olhos respirando fundo. – Vamos lá.
Mais uma vez a melodia da música preencheu os fones de , dessa vez ela cantou até o início do refrão e acabou falhando com a voz, ela precisava se concentrar, mas a música a remetia lembranças e cenas que ela queria esquecer. Quando finalmente conseguiram algo bom, já era hora do almoço e Carly havia ido deixar almoço para eles.
– Congratulations, celebration, cause my heart is the hardest to break…
– Wow, foi incrível! – Alex disse.
– Foi mesmo. – bebeu um pouco de água. – Quer dizer obrigada. – Riu.
– Acho que podemos encerrar por hoje. – Alex disse ao ver sair da cabine.
– Amanhã repassamos só alguns pontos. – Oak disse atento a sua tela á frente.
– Certo. – disse se sentando na poltrona que havia ali e se assustou ao ver que já era mais de seis da tarde. – Bom eu vou indo.
– Boa noite . – Os homens disseram.
– Boa noite. – Sorriu saindo da sala.
🎤 🎬

Ao adentrar em casa encontrou Lauren na sala conversando com Tony e bebendo vinho, ela observou a mãe sorrir e se sentiu feliz ao vê-la daquela forma, nunca imaginou que sua mãe e Tony pudessem ter algo, mesmo eles negando, mas ela ficava feliz pelos dois.
– Boa noite família. – sorriu chamando a atenção dos dois.
– Oi filha. – Lauren disse.
– Como foi hoje? – Tony perguntou se ajeitando no sofá.
– Foi ótimo. – se sentou no meio dos dois e os abraçou. – Eu só quero dizer que eu amo vocês dois com todas as minhas forças e fico feliz por vocês. – Disse e beijou a bochecha de cada um.
– Filha, não...
– Mãe, por favor, eu já não sou mais criança, é obvio o que está acontecendo algo entre vocês, só precisam admitir. – Sorriu. – Saibam que eu super apoio e fico feliz por vocês. – Disse se levantando. – Agora vou subir e tomar um banho, boa noite.
– Boa noite. – Tony disse rindo ao vê-la subir as escadas saltitante. – Ela é um tesouro.
– É sim. – Lauren riu. – Ficou aliviada de saber que ela nos apoia.
– Lauren, eu não esperava menos dela. – Tony disse beijando a mão da mulher. – Então podemos prosseguir com nossa relação?
– Sim. – Lauren sorriu.
? – Bryan a chamou ao vê-la passar pelo corredor.
– Se quer conversar, me segue. – Disse rindo e adentrou seu quarto e logo o rapaz apareceu.
– Eu quero conversar mesmo. – Bryan a observou sentar na beirada da cama e colocar o celular no carregador. – Mas antes, prometa que não vai me matar.
– O que você fez? – o olhou e se ajeitou na cama chamando o amigo para sentar.
– Eu me encontrei com o . – Bryan disse e viu o sorriso da amiga se desmanchar.
– E? – o olhou.
– Ele quer conversar com você. – se levantou negando com a cabeça.
– Você surtou Bryan?
, me escuta, ele não dormiu com a Natalie, ele acha que foi drogado e fez os exames, ele quer te mostrar.
– Bryan, eu não quero e não vou encontra-lo. – esbravejou. – Você viu como fiquei e ainda estou por ele, eu não quero vê-lo.
você poderia ao menos dar o benéfico da dúvida para ele?
– Você está se ouvindo? – Falou o olhando descrente. – Se era isso que você tinha para conversar, pode me dar licença?
– Pensa no que te falei. – Bryan saiu do quarto.

Semanas depois...
Tudo estava pronto para o lançamento do no single de , ela já havia tirado as fotos para a divulgação que seria totalmente virtual, ela não estava com psicológico para ficar aparecendo em público para entrevistas ou qualquer tipo de evento. Bryan insistiu por mais alguns dias que ela fosse encontrar , eles até chegaram a discutir por conta disso, mas logo se entenderam.
– Tudo certo para mais tarde? – Bryan perguntou se sentando a mesa com . – Jessica está ansiosa por te receber.
– Tudo certo sim. – Afirmou bebendo o café. – Ela sabe que eu sou só eu né.
– Eu já cansei de falar isso com ela. – Bryan riu. – Mas ainda assim ela está ansiosa.
– Bom dia. – Carly adentrou o local. – está pronta? Archer está nos esperando.
– Sim. –Se levantou colocando sua xícara na pia. – Avisa a mamãe que fui para uma reunião da gravadora.
– Aviso sim. – Bryan disse vendo seu celular vibrar e viu a amiga sair pela porta. – Alô.
– Bryan, tudo certo para hoje? – Jessica perguntou.
– Sim, ela acabou de confirmar que vai.
– Tudo bem então, nos vemos mais tarde e eu espero que dê tudo certo.
– Eu também.
Ao chegar na gravadora encontrou Mark, Maggie e Tony a esperando na sala de reuniões.
– Bom dia. – Disse ao se sentar.
– Como está ? – Mark a fitou.
– Bem. – Respondeu estranhando a pergunta. – Vamos ao que interessa.
– Tudo já está pronto para ser lançado, por exigência da , tudo será divulgado virtualmente.
– Acho melhor. – Mark a olhou. – Ano que vem, você entra em estúdio novamente.
– Eu sei, já tenho até algumas músicas.
O single de chamado Cry Baby seria lançado no dia seguinte, a internet estava um alvoroço com o suspense que vinha sendo colocado em cima disso, justamente para ganhar todo o foco, eles queriam encerrar o ano com chave de ouro, mesmo que a música fosse um desabafo, sabiam que seria um sucesso. A reunião era para tratar detalhes do lançamento e dos planos para o ano que vem, passaria o final de novembro até janeiro de férias, mas em fevereiro voltava para o estúdio e trabalharia no álbum novo.
🎤 🎬

– MÃE ESTAMOS SAINDO. – gritou pela casa e logo Lauren apareceu.
– Se cuidem e tenham juízo. – Lauren disse e Tony logo apareceu saindo da cozinha.
– Se precisar ligue. – Tony a olhou. – Não beba demais.
– Sem cogitação de me liberar do Archer hoje? – perguntou juntando as mãos.
– Não começa, isso não é uma opção. –Tony afirmou. – Archer vai junto é para sua segurança.
– Eu também não acho que seja necessário. – Bryan disse.
– Esquece Bryan, com o Tony não tem conversa. – disse o puxando. – Até mais tarde.
O carro parou em frente ao prédio pequeno, o caminho não era longo, ficava mais afastado do centro, ao descerem do carro sentiu o vento gelado passar por seus braços, olhou mais uma vez a rua e seguiu Bryan que já adentrava o prédio.
Jessica morava no quinto andar, seria só algumas cervejas como amigos do Bryan da faculdade, não viu problema nisso, até precisava se distrair por tudo que vinha acontecendo e seria bom conhecer gente nova.
– Oi Bryan! – Jessica disse animada ao abrir a porta. – Que bom que chegaram, entrem.
– Obrigada pelo convite. – sorriu adentrando o apartamento e estranhou ao ver que só havia eles. – Acho que chegamos cedo.
– Ah sim, logo pessoal chega. – Jessica olhou para Bryan. – Querem beber algo? Sentem.
– Só uma água, por enquanto. – se sentou no sofá e observou Bryan ir até Jessica e conversaram algo.
– Aqui . – Jessica lhe entregou um copo de água vendo a cantora sibilar uma “obrigada”.
– Então ... – Bryan começou a dizer. – A gente chegou cedo por um motivo...
– Certo, que seria? – Perguntou franzindo o cenho e bebeu água.
– Antes de tudo eu quero que você me perdoe. – Bryan disse e olhou para trás de .

Ao seguir o olhar do amigo e se deparou com parado próximo ao início do corredor que provavelmente dava para o quarto.

– Vocês só podem estar de brincadeira com a minha cara. – se levantou colocando o copo na mesinha de centro.
– Amor, me escuta... – tentou dizer e se aproximar da cantora, mas ela se afastou.
– Eu disse a você que não queria encontrá-lo. – Olhou para Bryan com raiva. – E você mesmo assim agiu pelas minhas costas.
escuta o que ele tem a dizer. – Bryan pediu. – Eu não te traria aqui se não achasse que ele fala a verdade.
– Eu sei que você está com raiva e te entendo, mas me dê dez minutos do seu tempo. – disse parando em frente a cantora. – Se depois disso você não quiser mais me olhar na cara eu vou te deixar em paz, mesmo sendo completamente apaixonado por você, vou te respeitar se não quiser me ver.
– Você tem cinco minutos. – o olhou e se afastou logo em seguida, o perfume do ator era tentação demais para ela. – Aconselho que seja breve.
– Eu quero que saiba, que não dormi com a Natalie. – falou vendo a cantora rir de forma debochada. – Eu não me lembro de nada daquela noite, a última coisa que lembro foi de estar falando com você e depois fui até o bar pegar o uísque, após isso tudo é um borrão e depois acordei na cama com a Natalie e você estava gritando. – tirou um envelope do bolso. – Minha agente achou isso tudo estranho e resolvemos fazer exames, por que ao nosso ver eu havia sido drogado, eu entrei em contato com o Bryan, porque eu sabia que ele me ouviria e eu pedi para ele me arranjar um encontro com você, porque eu queria te mostrar meus exames, eu os peguei hoje e não abri. – esticou o envelope para ela. – Abre e você vai ver que estou falando a verdade, eu jamais faria algo assim como você.
– Mesmo que tudo isso seja verdade, se ela colocou algo na sua bebida, ela teve que chegar perto de você, perto o suficiente para te distrair. – o olhou e hesitou em pegar o envelope. – O que acontece se eu pegar esse envelope e não tiver provando o que você disse?
– Minha palavra deveria bastar para você. – colocou o envelope nas mãos de .
– Suas ações disseram por você e foram bem claras. – o fitou. – Você sabe como me senti ao te ver ali com ela? Me doeu, eu senti tudo por dentro ser destruído.
– Eu sei, e me sinto horrível em saber que você se sentiu dessa maneira. – a olhou nos olhos. – Eu não queria que nada disso tivesse acontecido, mas eu te juro, eu não dormi com ela, jamais faria algo assim com você. – secou uma lágrima que escorria no rosto da cantora. – Eu lutei para conseguir ter você, jamais jogaria fora o que tínhamos.
– Queria que fosse fácil assim. – fechou os olhos ao sentir o perfume do ator, ela sentia falta da sua companhia, do seu abraço, do seu beijo, mas ela não podia se arriscar novamente. – Você melhor do que ninguém sabe como eu sempre fui fechada para o amor, eu tive meu coração destruído por você e doeu, ou melhor dói até hoje. – se afastou de e secou suas lágrimas. – Eu não posso e não quero ter que passar por isso novamente, não quero ficar em um relacionamento onde pessoas ficam armando para nos separar, eu quero e preciso de algo leve, algo que me tire do furacão que é minha vida hoje, eu preciso de calmaria e você não vai poder me trazer isso, não mais. – pegou sua bolsa e se aproximou do rapaz e lhe entregou o envelope. – Eu sinto muito, mas acabou entre a gente.
espera. – O ator foi em sua direção, mas parou logo em seguida.
– Eu te ouvi, fiz o que você pediu. – disse abrindo a porta e se virou retirando a aliança do dedo e entregou para . – Cumpra com o que disse não venha atrás de mim.
observou sair do apartamento e um aperto tomou seu coração, ele havia a perdido e não sabia como fazer para recupera-la, nem sabia se havia uma forma.
eu sinto muito. – Bryan colocou a mão no ombro do ator. – Ela nem se quer abriu os exames.
– Ela já se decidiu. – disse abrindo o envelope e olhou surpreso para os papéis. – Ainda bem que ela não abriu.
– Negativo? – Bryan perguntou com os exames nas mãos e logo ouviu um barulho de vidro quebrando.
– Desculpa por isso. – olhou para Jessica. – Como é possível? Eu não dormi com ela, eu não fui burro a esse ponto Bryan, por que meus exames deram negativo?
– Eu acredito em você, posso estar sendo um péssimo amigo para , mas eu vejo verdade em você. – Bryan afirmou. – A gente vai descobrir o que aconteceu naquela noite.

Flashback On
Dois dias depois da festa – Fundos do Laboratório Care Daily

– Aqui está, como combinamos. – O homem entregou um envelope para o técnico. – O restante vem quando o serviço estiver feito.
– Qual o nome do paciente? – O técnico perguntou verificando a quantia em dinheiro dentro do envelope.
. – O homem olhou para os lados. – .
– Volte daqui alguns dias como o restante do meu pagamento.
O homem saiu em direção ao um carro que o esperava na esquina e adentrou o mesmo.
– Feito. – Disse olhando pelo retrovisor para a pessoa ao fundo. – Ele vai alterar os exames.
– Ótimo. – A voz soou dentro do carro. – Agora ande, já estamos chamando atenção com esse carro parado aqui.
Flashback Off


Capítulo 17

Era finalmente Ação de Graças e havia acordado animada naquele dia, após seu encontro com , as coisas com Bryan não tinham ficado as melhores, eles pouco se falavam, mas nos últimos dias as coisas melhoraram, tentou entender o amigo e eles voltaram a se entender. Após o lançamento do single Cry Baby, todos deram um ponto final na relação dela com , afinal a música deixava claro que o ator havia quebrado o coração da cantora, era sucesso total e todas as rádios estavam tocando.
All I ever really wanted
Tudo que eu sempre quis
Was someone to love me this good
Era alguém que me amasse bem
You love me so good
Você me ama tão bem
Everybody knows I'm capable of breaking hearts
Todos sabem que eu sou capaz de partir corações
Like I've done
Como já fiz
I've scared more than one
Eu já assustei mais de uma vez
I, I, I
Eu, eu, eu
You and I
Você e eu
Get along like thunder and the rain
Nos damos bem como o trovão e a chuva
You, you, you
Você, você, você
Make me feel everything, even when it's pain
Me faça sentir tudo, mesmo que seja dor
Congratulations, celebration
Parabéns, celebre
Cause my heart is the hardest to break
Porque meu coração é o mais difícil de se partir
Break up to make up
Terminar para reatar
Just to wake up with mascara
Apenas para acordar com rímel
All over my face
Por todo o meu rosto
And I'm no cry baby
E eu não sou chorona
But you make me cry lately
Mas você me faz chorar ultimamente
I'm no cry baby
Eu não sou chorona
But you make me cry, baby
Mas você me faz chorar, amor.

– Que cheiro maravilhoso Jas. – falou ao entrar na cozinha. – Carly está em casa?
– No quarto, resolveu dormir até mais tarde hoje. – Jasmine disse batendo algo dentro de uma vasilha redonda.
– Ela merece tadinha, eu suguei tanto ela. – Disse passando o dedo pela cobertura que havia na mesa e recebeu um tapa de Jasmine.
– Se você veio assaltar a cozinha eu vou ter que te expulsar. – Jasmine riu. – Sabe que minha filha é grata por estar trabalhando com você.
– Eu que sou grata por ela me aguentar. – Riu pegando uma uva na mesa. – Minha mãe onde está?
– Saiu, disse que não demorava.
– Bom, vou aproveitar esse sol lindo e nadar um pouco. – Saiu da cozinha e foi para a piscina.
estava deitada em uma das espreguiçadeiras após dar um mergulho, quando uma voz lhe chamou atenção.
– O sol está perfeito para isso.
– James! – Sorriu. – Pensei que estivesse de folga hoje?
– Estava, mas Jeffy teve um problema pessoal eu vim cobrir ele. – James deu de ombros. – Não é como se eu tivesse algo para fazer hoje mesmo, não custava nada ajudar um amigo.
– Temos uma alma caridosa aqui? – perguntou se levantando e ficando de frente para o segurança.
– Talvez. – Riu.
– Fico feliz de saber que ainda existem pessoas assim no mundo. – O olhou nos olhos, pela primeira vez reparou na cor deles, eram verdes, a garota ficou paralisada. – São verdes.
– Desde que nasci. – Mordeu os lábios e sorriu de forma sacana. – Gostou?
– Atrapalho? – Tony perguntou chamando a atenção de ambos.
– De forma alguma, senhor. – James disse aturdido. – Já estava de saída.
– Sério, vai pegar até seu segurança? – Tony perguntou descrente e viu James esboçar um sorriso enquanto saia.
– Ah obrigada, agora ele vai achar que quero beija-lo.
– E não quer?  – Tony perguntou confuso.
– Talvez. – Se sentou na espreguiçadeira.
– Por favor , seu segurança não. – Tony rolou os olhos e sentou ao lado da garota.
– Estou brincando Tony. – Disse rindo. –  Que eu sempre achei ele lindo, isso eu não nego, mas sei que seguranças são território proibido.
– Pelo menos ainda te resta um pouco de juízo. – Riu.
– Minha mãe estava com você?
– Sim, fui ajuda-la com algumas compras. – sorriu para Tony. – O que foi?
– Nada, fico feliz por vocês dois. – Sorriu. – De coração mesmo, sabe que eu brinco com o Robert sobre ser o pai que não tive, mas você é sim o pai que não tive, sou grata a você por tudo que já fez por mim, por me aguentar por todos esses anos. – Tony passou o braço pelos ombros de . – Obrigada por tudo que me ensinou, pelos puxões de orelhas se não fosse por você, eu não estaria onde estou hoje, não teria conquistado tudo isso, obrigada por me dar a figura paterna que nunca tive, obrigada por me fazer crescer e acima de tudo obrigada por sempre estar ao meu lado.
– Você quer que eu chore? – Tony riu ternamente. – Eu que lhe agradeço por ter me permitido entrar em sua vida, sabe que te tenho como uma filha, passamos por muita coisa juntos e sempre estarei aqui para você, você me ensinou muitas coisas também, me deixou querendo arrancar os cabelos algumas vezes, mas a gente se entende á nossa maneira. – o abraçou. – Saiba que sempre vou estar aqui para você.
Já estava de noite, todos reunidos na sala, Bryan havia convidado Jessica, mesmo ele negando, sabia que rolava algo entre eles, Tony ,Lauren e Jasmine conversavam com o casal sentados no sofá, Carly e Maggie riam de algo que Maggie mostrava no celular e observava todos ali e sorria, ela estava feliz, aquela pequena parte dela sorria mais uma vez.
– Tudo bem. – chamou a atenção para si. – Hoje é dia de agradecer, e eu quero começar. – Sorriu parando em frente a todos. – Esse ano para mim particularmente foi o mais conturbado até agora, eu não sei o que teria feito se não tivesse todos vocês como suportes, eu quero agradecer por sempre estarem presentes nas horas que mais preciso, agradeço por me amarem tanto, agradeço a parte da minha equipe que está aqui e que fez um trabalho maravilhosos esse ano, Jas, Carly e Maggie vocês são anjos que Deus colocou em minha vida, Tony eu acho que não preciso dizer muito, já te falei mais cedo e só quero que você se lembre daquelas palavras, Bryan você me irritou esse ano, mas agradeço a Deus por ter você como meu irmão, sempre vou estar aqui para você, Jessica bem vinda á família e mãe. – embargou a voz. – Eu tenho tanta coisa para dizer da senhora, tanto a agradecer a Deus por ter me dado uma mãe tão maravilhosa, guerreira, quero criar meu filhos um dia com toda a destreza que a senhora me criou eu ainda vou te dar muito orgulho e antes que a senhora diga sim, muito mais orgulho. – secou uma lágrima que escorria. – Obrigada por tudo.
– Ah filha. –Lauren andou em sua direção e a abraçou. – Eu te amo tanto.

🎤 🎬

Do dia de ação de graças até o ano novo tudo passou muito rápido, no natal encontrou uma caixinha em seu closet junto das coisas de que ela ainda não havia devolvido em vista que o rapaz não estava na cidade, ela só sabia disso pois pediu para que Bryan levasse as coisas do ex namorado e o  amigo avisou que ele estava com o pais, quando viu a caixinha, sua curiosidade falou mais alta, ela se lembrou do dia do seu aniversário, onde o rapaz disse que tinha um presente, quando abriu se deparou com um pingente de ouro onde havia uma mini claquete, uma mini letra T e um mini microfone, sentiu um aperto no coração ao ver aquilo, separou a caixinha em um canto diferente de onde estava as coisas do rapaz. Passou o natal e ano novo em família, mas assim que janeiro chegou foi para Bahamas com Bryan, Jessica e Nick.
Bryan e Jessica finalmente assumiram o namoro para todos, ficou feliz pelo amigo, Jessica era alguém que realmente gostava do rapaz e não estava se aproximando simplesmente por ele ser amigo da cantora, e cada dia que passava ela e se tornavam mais amigas ainda, achou bom, já que não tinha tantas amizades com mulheres assim, era bom ter alguém do mesmo sexo que entedia coisa que os rapazes não faziam ideia. conseguiu convencer Tony a deixa-la viajar sem seu guarda costas, o que a surpreendeu quando ouviu um “sim” sair da boca do empresário, tudo estava mais calmo agora, Charlie havia sumido, novamente, mas o processo da cantora contra o pai ainda corria, não ouvia sobre há um bom tempo, ela seguia com sua vida e seguia com a dele, mesmo contra a vontade.
Quando pousou no aeroporto de Los Angeles, não esperava por fãs a sua espera, tirou fotos com alguns e avistou Archer a esperando com Dominic, já com o carro.
– Bem vinda de volta . –Disse Archer ao abrir a porta do carro.
– Obrigada Archer. – sorriu adentrando o carro seguida de Jessica e Bryan.
– Nunca vou me acostumar com seus seguranças . – Jessica riu.
– Já são parte de mim. – Riu e olhou pela janela ao sentir o carro andar.
– Será que eles podem me deixar no meu apartamento? – Jessica perguntou.
– Claro que sim. – disse sorrindo.
Após deixarem Jessica em seu apartamento, os dois amigos seguiram caminho para casa, não demorou muito para que o carro adentrasse o portão e parasse no jardim da frente.
– Senhorita Clarke, bem vinda de volta. – Disse Scott um de seus seguranças.
– Obrigada. – Sorriu e adentrou a casa. – MÃE?
– Vocês chegaram! – Lauren disse descendo as escadas e os abraçou. – Senti saudades, estão lindos, bronzeados, Bahamas fez bem a vocês.
– A senhora podia ter ido né mãe, falta de insistir não foi.
– Verdade tia, foi muito bom, a senhora deveria ter ido.
– Imagina, eu também precisava ajustar os últimos detalhes da padaria, ela ficou linda. – Lauren disse empolgada. – Vou levá-los para ver depois.
– Fico feliz mãe. – se sentou o sofá. – E o Tony?
– Em reunião com o empresário do Maluma.
– Maluma está em Los Angeles?
– Não só aqui, como no seu escritório lá em cima. – Maggie disse vindo da cozinha e abraçou rapidamente. – Como foi de viagem?
– Maravilhosa. – Sorriu e ouviu vozes vindo da escada. – AAAAA VOCÊ ESTÁ LOIRO! – Gritou surpresa arrancando uma risada do rapaz. – Ficou lindo
– Ah baby girl, que saudades. – Maluma disse vindo em sua direção e abraçou fortemente. – Você também está linda.
– Confesso que também senti saudades. – Riu e cumprimentou Miguel rapidamente. – Sobre o que a reunião?
– Possíveis parcerias. – Tony disse a abraçando. – Mas queremos que você veja tudo primeiro.
– Sabe que vou topar né? – olhou para Tony rindo. – Mas não quero falar de trabalho agora.
– Bom a gente já vai indo. – Miguel disse olhando para Maluma que ainda fitava .
– Nos vemos depois. – Maluma disse dando um beijo no rosto de .
– Te ligo mais tarde. – disse ao vê-lo sair pela porta.
– Aproveite esse fim de semana, segunda gravadora bem cedinho. – Tony a olhou.
– Eu mal cheguei e você já vai me enfiar trabalho? – o olhou descrente. – Eu vou é descansar, se não daqui a pouco me arrasta é hoje mesmo para o estúdio.
disse fazendo todo rirem e seguiu até seu quarto, deixou a bolsa de lado e foi tomar um banho, estava cansada da viajem só iria dormir um pouco, e quando estava na melhor parte do descanso seu celular começou a tocar.
– Espero que alguém tenha morrido para você me acordar. – resmungou ao atender o celular debaixo das cobertas, sem nem ver quem era.
– Perdón! – A voz de Maluma se fez presente do outro lado. – Tenho uma festa hoje, vamos?
– Zero ânimo. – Resmungou colocando a cabeça para fora do edredom e viu que já começava a escurecer. – Deixa para outro dia.
– De ninguna manera! – Exclamou. – Vou te mandar o endereço, e seu nome vai estar na lista, te encontro as nove.
Maluma nem deu tempo dá cantora responder e desligou o telefone na sua cara, ficou mais um tempo deitada, até que criou coragem e desceu para comer algo e ver se Bryan ia querer ir com ela a festa.
– Mãe, vou sair hoje. – disse ao ver a mais velha sentada na sala lendo uma revista. – Tenho uma festa.
– Vem para casa ou vai dormir fora? – Lauren a olhou.
– Não sei, depende da companhia. – Riu se sentando ao lado da mão comendo uma banana e digitou uma mensagem para Tony.

: Vou numa festa, preciso levar o Archer?

– Vai sozinha filha?
– Vou ver se o Bryan vai comigo.
– Ela saiu tem um pouco mais de uma hora, ia encontrar a Jessica. –Lauren riu da cara de decepção da filha. – De quem é a festa?
– Não sei ao certo, o Maluma me convidou. – Comentou sentindo seu celular vibrar.

Tony: Archer está de folga, chego aí em 10 minutos e resolvemos isso.

– Bom eu vou subir e me arrumar, daqui a pouco o Tony chega.
– Vamos jantar fora. – Lauren sorriu.
– Fico feliz por vocês mãe, sei que digo isso sempre, mas falo de coração.
foi se arrumar e demorou mais do que gostaria, estava em dúvida da sua roupa, mas acabou optando por uma calça, com um body com um decote, ao descer as escadas encontrou Tony concentrado no celular.
– E aí, vou poder ir sozinha na festa?
– De modo algum. – Tony desviou a atenção par a cantora. – James vai com você, já avisei ele.
– Certo, e a minha mãe cadê?
– Foi se arrumar. – Tony a olhou. – Tenha juízo e não me apronte nada.
– Não posso prometer nada. – disse indo em direção a porta da frente e logo viu James próximo ao carro. – Pronto?
– Sim. – James olhou a cantora de cima a baixo e abriu a porta do carro.
– Limpa aqui, a baba está escorrendo. – sugeriu rindo e adentrou o carro.
Como Maluma havia dito mandou o endereço, era em uma boate  não muito longe dali, levou em média 25 minutos para chegaram até o lugar, ao descer do carro pode perceber que a boate havia sido fechada para aquela noite, havia vários seguranças ,mas nenhum paparazzi ela agradeceu mentalmente por isso , ao adentrar o local com James o barulho tomou conta de seus ouvidos, uma música em espanhol tocava, a garota passou o olhar pelo local e seguiu até o bar onde pediu uma vodca cereja e digitou uma mensagem para o Maluma.

: Cheguei, estou no bar.
Maluma: Já está enchendo a cara? Já eu te encontro.

Guardou o celular no bolso da calça de James e voltou a atenção para o local tentando reconhecer alguém.
– Primeira vez que faz isso né? – Olhou para James que observava o local atentamente a procura de algum perigo. – Relaxa James, não vai surgir ninguém correndo em cima de mim não.
– Eu estou aqui para te proteger. – Afirmou vendo a garota rolar os olhos e se virar para o bar. – Se algo te acontecer o Tony me esfola vivo.
– Relaxa, você só observa o lugar e fica comigo, é de boa. – o olhou e comeu uma cereja que havia na sua bebida de forma sexy.
– Não faz isso. – James mordeu o próprio lábio. – Sabe que é proibido.
– O proibido é mais gostoso. – se virou vendo Maluma se aproximar com outra pessoa. – Achei que ia me deixar muito tempo aqui.
– Eu estava esperando o Balvin. – Maluma apontou para o rapaz ao seu lado. – Essa é a .
– Maluma falou muito bem de você, só esqueceu de avisar que você é linda. – A olhou de cima a baixo. – J Balvin, é prazer.
– O prazer é meu. – Sorriu.
– E o emburrado, quem é?
– É o meu segurança, James. – riu.
– Vamos para a mesa. – Maluma cortou o papo. – E por favor , pegue algo mais forte.
– O que tem de errado com a minha bebida? – O olhou indignada.
– Eu te chamei para a gente beber e se divertir e não para isso. – Maluma retrucou apontando para o copo na mão da cantora que deu de ombros.
estava se divertindo, a mesa deles tinha Maluma J Balvin e mais algumas pessoas que era amigos em comum dos rapazes, ficaram um bom tempo conversando, bebendo e dançou como se não houvesse amanhã, já estava começando a se sentir alterada,  quando avistou alguém de longe que reconheceria em qualquer lugar.
– O que ele faz aqui? – perguntou para si mesma em voz alta, chamando a atenção de Maluma.
– Quem? – O cantor perguntou não recebendo resposta.
– Bryan? – olhou confusa.
? O que está fazendo aqui?
– Eu que te pergunto, por que não me contou que viria a uma festa hoje?
– Não foi algo combinado. – Passou a mão pela nuca e olhou para outro ponto próximo á eles e a garota acompanhou o olhar.
– Você veio com o ? Tá de sacanagem comigo né? – disse com seu copo nas mãos e bebeu o resto do liquido que havia nele. – Vejo que ele está bem acompanhado.
, não é nada disso. – Bryan tentou explicar, mas a garota já andava em direção a mesa onde estava sentado conversando com uma loira e Jessica.
– Boa noite gente! – disse com um tom cínico. – E aí Jessica se divertindo?
– Oi , eu... – Jessica a olhou sem graça.
você está bêbada. – Bryan a olhou e depois se virou para James que acompanhava tudo. – Leva ela para casa.
– Eu não vou para casa. – disse afastando as mãos de Bryan. – O que foi? Eu não posso vim dar oi para meu ex namorado?
... – a olhou. – Você não está no seu normal.
– Eu sou Clarke. – A cantora olhou para a loira que até o momento se mantinha calada observando tudo. –Você é?
– Melissa. – A loira estendeu a mão para cumprimentar . – Eu sei quem você é, a ex, não é?
– Olha eu sou a ex, exato. – Balançou a cabeça em concordância. – A mesma ex que colocou ele lá em cima e ele depois chutou. – olhou para . – Interessante não é mesmo?
– Olha eu e o ...
– Tudo bem Melissa, você não tem que me explicar nada, ninguém aqui tem, só fiquei surpresa de ver meu melhor amigo se divertindo com o cara que destruiu meu coração, mas eu estou de boa, estou ótima aliás, obrigado por perguntar viu?
? – Maluma a chamou e todos o olharam. – Eu te trouxe aqui para se divertir não para relembrar passado.
– Eu já estava de saída Juan, só vim ver o Bryan. – levantou as mãos em rendição.
– Você também parece estar muito bem acompanhada. – a olhou e riu de forma irônica. – Não trouxe ela para relembrar passado, mas você pertence ao passado dela assim como eu.
– Aí é que você se engana, eu sou o presente e futuro dela, ninguém mandou você não dar valor. – Maluma o fuzilou com os olhos e saiu dali com .
– Gente, o que foi isso? – Jessica perguntou confusa.
– Essa foi Clarke. – Bryan disse olhando para a namorada. – O furacão em pessoa.
– Ela está completamente bêbada. – Melissa bebeu seu drink. – Não acredito que ela achou que estamos saindo.
– Sinto muito por isso. – a olhou. – O que me preocupa e saber que ela está com o Maluma.
– Eu vou conversar com ela depois. – Bryan disse se sentando à mesa.
– Certo, viemos aqui para fazer o se divertir, então sem baixo astral. – Melissa levantou seu copo para brindarem. – A felicidade.
vai com calma. –Maluma disse ao ver a garota virar dois copos de uísque.
– Só me deixa tá. – se sentou á mesa apoiando a cabeça em suas mãos. – Eu preciso de uns minutos.
– O que aconteceu? – J Balvin a olhou.
– Nada. – olhou para Maluma e pegou o copo da mão de Balvin e se levantou ao ouvir a música dançante que tocava. – Quero dançar.
virou o copo de uma vez e sentiu o líquido descer queimando e puxou Maluma para dançar, da pista ela sabia que todos teriam visão dela dançando, ela queria provocar e sabia que conseguiria se usasse Maluma, e o cantor não se negou a entrar no jogo dela, logo J Balvin se juntou aos dois.
🎤 🎬

acordou em um quarto que ela sabia que não era seu, passou a mão na cabeça com as lembranças da última noite surgindo e um arrependimento lhe bateu pela cena que fez com , se virou e encontrou J Balvin dormindo ao seu lado e sibilou um “merda”, se sentou na cama com cuidado e olhou ao redor a procura da sua bolsa que estava na mesinha ao seu lado, pegou seu celular e rolou os contatos a procura do de James, ao encontrar digitou uma mensagem.

: Me busca em 30 minutos, já te mando o endereço.
A resposta veio segundos depois.
James: Estou aqui, no carro.
: Você passou a noite me esperando?
James: Não podia te deixar entrar num carro com outra pessoa mais bêbada que você.
James: Eu amo meu trabalho.
: HAHA desço em 10 minutos.

– Espero que você não esteja pensando em sair sem se despedir. – J Balvin disse ao ver a garota sair da cama com todo cuidado.
– Eu não ia. – Disse pegando sua roupa pelo chão e começou a se vestir.
– Você não parece o tipo que diz tchau. – A observou apoiando os braços na cama. – E então, gostou da noite?
– É foi boa. – o olhou. – Eu dou um 7,5, mas não entrou pro meu top cinco.
– Assim você me machuca, não precisava dessa sinceridade. – Riu. – Quem sabe se a gente repetir a dose...
– Quem sabe né. – o olhou calçando a bota. – Eu já vou, até depois.
Saiu deixando o cantor sozinho no quarto nem se deu ao trabalho de ouvir sua resposta, ao sair do  quarto e descer as escadas se assustou com o tamanho da casa, agradeceu por não encontrar ninguém e ao sair pela porta principal avistou James encostado no carro digitando algo no celular.
– Vamos. – adentrou o carro e James logo assumiu o volante.
– Já te aviso que Tony está uma fera. – James disse saindo com o carro.
– Eu preciso de uma aspirina e não de sermão. – se ajeitou no banco do passageiro ao lado de James. – Obrigada por ter ficado e esperado.
– Para ser sincero eu não sabia se te deixava e enfrentava o Tony ou se passava a noite no carro. – James ponderou. – O carro me pareceu bem confortável.
Ao adentrar a sala com James em seu encalço encontrou Tony, Maggie e Carly com notebooks conversando, se preparou para o sermão que ouviria.
– Bom dia. – Disse chamando a atenção de todos. – Carly pega uma aspirina para mim?
– Não. – Tony disse ao ver se sentar à sua frente. – Vamos conversar primeiro.
– Sério? – Jogou a cabeça para trás.
– James você pode ir, tire o dia de folga. – Maggie disse e o segurança saiu logo em seguida. – Você não teve dó dele?
– Maggie eu não imaginei que ele fosse me esperar. – Deu de ombros. – Qual a lógica?
– Ele preza pelo trabalho. – Tony a olhou. – Bryan me contou sobre ontem.
– Claro que contou. – bufou e jogou a cabeça para trás apoiando no sofá.
– Sinceramente não me pareceu algo que você faria. – Tony continuou
– E não é algo que eu faria, se eu estivesse sóbria. – pontou. – Eu estava bêbada, quando vi já tinha dito tudo que disse e me arrependo por que se pudesse voltar atrás nem teria ido até a mesa.
– E sobre o J Balvin?
– Bom, nesse caso eu tinha plena consciência do que estava fazendo. – Sorriu. – E vou te falar, que...
– Me poupe os detalhes. – Tony a interrompeu e a viu rir. – Vai descansar.
– Sem sermão? – O olhou confusa. – Sem “ Clarke um dia você vai me enlouquecer”, nada?
– Some antes que eu mude de ideia. – Tony apontou para as escadas rindo. – Você estava precisando sair, e a Maggie solta uma nota qualquer para a fotos com o J Balvin.
– Nesse caso se me dão licença. – Se levantou e foi para seu quarto.
Bryan estava com a porta do seu quarto aberta e aproveitou para falar com o amigo que parecia estar de saída.
– Tem um minuto?
– Claro.  – Bryan a olhou guardando o celular no bolso da calça. – Como você está?
– Bryan me desculpa pela cena de ontem. – adentrou o quarto. – Eu bebi mais do que deveria e acabei falando merda.
– Sabe que não é para mim que deve pedir desculpas. – Afirmou.
– Se está falando do , nem comece.
você fez uma cena com ele, por nada. – Bryan olhou para seu celular já em mãos novamente. – A Melissa, é amiga de elenco do , ela estava com o namorado lá, Chris Wood, e estávamos todos bebendo e distraindo a cabeça, você fez uma cena sem necessidade ali.
– Ela trabalha com ele?
– Sim, e ela tem namorado que também estava com a gente ontem, porém tinha ido até o bar. – Bryan se aproximou da amiga. – Se você quer se desculpar, se desculpe com o . – Deu um beijo na testa da amiga. – Agora tenho que ir, se cuida.
🎤 🎬

– Desculpa a demora. – Bryan adentrou o apartamento de . – A queria conversar.
– Queria? – o olhou. – Por acaso ela falou de mim?
– Ela veio pedir desculpas por ontem, mas disse que não era para mim que ela deveria dizer e sim a você.
– Zero chances de ela falar comigo. – disse ouvindo sua campainha tocar. – Chegou!
Julia adentrou o apartamento de e seu sorriso se desfez ao ver Bryan parado ali, algumas semanas havia encontrado Julia casualmente e ele a questionou sobre como a mesma conhecia Natalie e como elas foram parar na festa de , e Julia disse que se encontraria com o ator mas que não era o momento ainda, e que era perigoso.
Diante disso o rapaz marcou o encontro com ela em seu apartamento, queria respostas daquela noite e precisava começar a busca-las em algum lugar.
– Achei que seria somente nós dois. – Julia falou ao adentrar o local. – Por que trouxe ele?
– Ele está me ajudando Julia. – fechou a porta atrás de si.
– Por que você não começa falando como entrou na festa da minha amiga, sem convite.
– Quem disse que eu não tinha convite? – Julia o olhou.
não teria te convidado. – afirmou. – Quem te deu o convite?
– Natalie. – Julia disse como se fosse algo obvio. – A conheci semanas antes da festa, e imagina a nossa surpresa ao ver o quanto tínhamos em comum. – Sorriu se sentando no sofá. – Ela me convidou para uma festa, não imaginava que fosse da queridinha de Los Angeles, mas quando chegamos ela entrou como se fosse de casa, um dos seguranças até a cumprimentou como se a conhecesse há séculos.
– Espera, que segurança? – Bryan perguntou.
– Não tenho a memória tão boa, e aquela garota tem tantos seguranças. – Julia rolou os olhos. – Enfim, eu me perdi da Natalie uma parte da festa, mas a vi conversando com o segurança e depois com você e bom depois vocês dois sumiram, eu acabei indo embora sem encontrar ela, no dia seguinte ela me ligou dizendo que precisava de companhia para encontrar uma pessoa, ela parecia com medo eu fui, mas não vi com quem ela foi encontrar.
– E onde vocês foram?
– Numa casa bem afastada em Park Angels, eu não vi com quem ela foi se encontrar, mas por um pedaço da conversa, deu para saber que falavam de você e .
– E você não viu a pessoa? – a olhou.
– Não, mas era um homem, eu reconheceria a voz dele de longe, mas não posso dar um rosto. – Julia olhou para e se levantou. – Eu não sei quem é, mas fez Natalie sentir medo e até eu senti, e ele me pareceu completamente empenhado em prejudicar você.
– Você lembra onde era a casa? – Bryan perguntou.
– Sim, mas não sei se muda algo, a casa estava abandonada, bem velha mesmo. – Deu de ombros. – Não acho que alguém realmente more ali, enfim, eu já contei tudo que sabia, tenho outro compromisso agora.
– Se lembrar de algo me avisa, por favor.
– Claro . – Disse Julia saindo do apartamento. – Vou te mandar o endereço da casa por mensagem.
– Acha que vale a pena ir até a casa? – Bryan perguntou a .
– Cara eu não sei, isso tudo é muito insano. – Passou a mão pela nuca. – Como Natalie conseguiu os convites? Quem é o segurança que a deixou passar? Quem é o homem que ela foi encontrar?
– Muitas perguntas. – Bryan afirmou. – Mas se isso tudo que ela disse for verdade, um dos seguranças da está trabalhando para esse homem.
– Eu vou atrás da Natalie, mas sendo bem sincero, não vai ser fácil tirar algo dela. – se sentou.
– Vou ver se consigo descobrir quem foi o segurança que a Natalie conversou.
🎤 🎬

– Você podia ser mais discreta, já me chamou para seu quarto. – Maluma disse ao adentrar o quarto de e a encontrou deitada.
– Minha preguiça era maior e você sabe que a casa é sua. – sentou na cama. – A que devo a honra da sua visita?
– Vim ver como está, depois de ontem. – Maluma entrou debaixo do edredom e deitou ao lado de . – Mas aí vi suas fotos com o J Balvin e aí vi que estava tudo de boa.
– Todo o mundo literalmente já sabe que passei a noite com ele. – se ajeitou ao lado de Maluma.
– Lado ruim de ser conhecida mundialmente. – Riu e a fitou. – Sobre ontem, você com seu ex, está tudo bem?
– Está, eu deixei a bebida falar mais alto. – Sorriu e olhou para boca de Maluma. – Mas obrigada por me acudir.
– Sabe que sempre que precisar eu vou estar lá. – Maluma sorriu se aproximando da cantora.
– Eu sei. – Disse desviando o olhar para o teto. – Obrigada.
? – Bryan a chamou parado na porta. – Podemos conversar?
– Claro. – Apoiou os braços na cama para olhar para o amigo e Maluma fez o mesmo.
– Eu estou atrapalhando? – Perguntou.
– Não, estávamos conversando. – Maluma riu. – Eu já vou , só vim ver como estava.
– Até depois. – Maluma saiu pelo corredor.
– Sabe que ele gosta de você né? Muito mais que amigo. – Bryan sentou na beirada da cama.
– Claro que não, somos amigos. – Se ajeitou na cama e cruzou as pernas. – O que queria conversar?
conversou com Julia sobre o dia da festa. – Bryan viu a amiga bufar. – Deixa eu terminar, ela estava na festa por que tinha convite.
– Impossível. – rebateu. – Jamais a convidaria.
, a Natalie deu o convite para Julia. – Bryan começou a falar. – Ela e Natalie se conheceram algumas semanas antes e depois Natalie a convidou para uma festa, mas Julia não fazia ideia que a festa era sua, só descobriu quando chegou aqui.
– E isso muda o que?
– Deixa eu terminar, por favor.  – Bryan retrucou. – Não sabemos como ela conseguiu os convites, mas Julia disse que a viu conversando com um dos seus seguranças, ela não se lembra qual, mas eles se conheciam.
– Bryan onde você quer chegar? Desenvolve logo.
, não está obvio? Natalie teve ajuda para drogar o .
– De novo isso Bryan? O que foi, agora um dos meus seguranças a ajudou? – se irritou. – Me poupe por favor.
eu não estaria aqui falando com você se não acreditasse no . – Bryan se levantou. – Pensa um pouco em tudo, e me diz se realmente isso não faz sentido.
– Bryan, eu quero superar ele, eu estou conseguindo, não preciso do meu melhor amigo me lembrando todos os dias o que me aconteceu. – esbravejou. – Agora se me dá licença, eu quero ficar sozinha.
O amigo saiu do quarto deixando a cantora sozinha com seus pensamentos, não queria pensar naquele dia, mas começou a repassar tudo que aconteceu, talvez Bryan tivesse razão, mas mesmo assim para ela pensar na possibilidade de alguém da sua equipe estar tramando contra ela, era algo difícil de acreditar.
– Aconteceu algo ? – Carly perguntou ao ver em sua porta.
– Será que podemos conversar?
– Claro, entra. – Carly eu passagem para ela entrar. –Sobre o que é?
contou á Carly sobre o que Bryan havia dito, sobre a possibilidade de algum segurança dela ter permitido a entrada de Natalie e ainda ter armado para .
– O que você acha? É muita loucura, não?
– Sim, é insano. – Carly sentou ao lado de no sofá. – Os exames dele deram positivos?
– Eu não sei, no dia não olhei. – disse. – Mas independentemente do resultado, minha vida andava tão conturbada que eu não queria ficar com alguém que só pudesse piorar as coisas entende?
– Olha , eu não sei o que dizer, mas se você quer tirar isso a limpo, por que não vai pessoalmente falar com a Natalie? Ou conversamos com os seguranças e tentamos descobrir algo.
– Não sei se quero voltar nesse assunto. – bufou. – Queria que fosse algo já encerrado sabe, mas...
– Ele ainda te causa borboletas no estômago. – Carly afirmou.
– Eu não o superei, é ruim vê-lo e não poder tocar ou beijar, eu achei que tinha o esquecido, mas ontem na boate eu tive minha confirmação que meus sentimentos por ele ainda existem.
– É normal quando se sai de um relacionamento, mas só cabe a você encerrar esses sentimentos, talvez você ainda os tenha por que o ama e só não admitiu isso para você mesma.
– Eu não o amo Carly. – esbravejou se levantando. – Eu não vim falar dos meus sentimentos.
– Mas as vezes é bom falar em voz alta o que se sente. – Carly a olhou. – Desculpa , mas está bem claro que você guarda sentimentos, e tenta fugir deles como gato foge de água.
– Carly eu não quero falar disso, por favor.
– Tudo bem, mas se precisar se abrir com alguém, estarei sempre disponível.
🎤 🎬

Finalmente o dia do Grammy havia chegado, mesmo não concorrendo iria marcar presença e apresentaria seu novo single, seu vestido já havia sido escolhido, era ousado, e muito transparente, mas ela estava se sentindo poderosa, como Lauren não quis ir, por não gostar dos holofotes, levou Bryan como acompanhante. Ao chegarem e passarem pelo tapete vermelho, a cantora viu um pouco mais a frente tirando algumas fotos, ele estava sozinho, mas não pode deixar de observa-lo.
por favor, uma foto como senhor !
Ela ouviu alguém dizer, não podia dizer não, tinha que ser simpática, ao se aproximar de pode ver que ele a olhou surpresa.
– Se não estiver confortável, não precisa tirar. – disse sorrindo para disfarçar.
– Não estou, mas eu tiro. – Sorriu novamente para as fotos e pode sentir o perfume do rapaz.
– Fiquem mais perto!
se aproximou mais de e apoiou as mãos nas costas das mesma e um arrepio a percorreu.
– Você está linda. – sussurrou para . – Sinto sua falta.
– Eu... – sorriu educadamente para os fotógrafos e logo deu um jeito de sair dali.
Ao adentrar o evento foi direcionada para seu lugar junto com Bryan.
– O que foi aquilo com o ?
– Sinceramente, ele ainda mexe comigo.
– Eu percebi. – Bryan a olhou. – E você ainda mexe com ele .
– Eu queria que fosse diferente, mas... – parou de falar ao ver se sentar ao seu lado. – Só pode ser brincadeira. – Sussurrou para si mesma.
– Oi . – Bryan o cumprimentou.
– E aí cara, como estão as coisas?
– Por favor, não ajam como se não se vissem há séculos. – rolou os olhos.
– Tem razão. – riu. – E você, como estão as coisas com você? – a olhou.
– Estão ótimas, melhores impossíveis.
– Estou com saudades. – A analisou por alguns segundos e voltou a atenção para o vestido. – Você está linda e sexy nesse vestido. – sussurrou no ouvido dela e a viu se arrepiar. – Que bom que ainda provoco arrepios em você.
– Vai querer jogar esse joguinho comigo?
– Se isso me fizer ter sua atenção. – pontou. – Sim.
riu descrente e voltou sua atenção ao palco onde já iniciava a premiação, quando se apresentou pode ver ser focado várias vezes pelas câmeras e via como ele estava desconfortável com tudo aquilo, após o evento a  garota não quis ir para o after, queria ir para casa, não queria encarar uma noite com lhe provocando de forma tão sedutora.
🎤 🎬

– Pretende colocar a música com o Maluma no álbum novo? – Maggie perguntou.
– Sim, mas ainda vamos conversar direito sobre isso. – disse escrevendo algo nos papeis á sua frente. – As músicas serão essas Maggie. – Estendeu para a mulher a sua frente. – Esse álbum vai se chamar Confident.
– Como você já tem as músicas prontas, só falta gravar, podemos começar essa semana, o que acha? – Tony perguntou.
– Por mim perfeito. – Disse empolgada.
– Vou conversar com os produtores e te passo datas assim que tiver. – Maggie disse levantando e pegando sua pasta e saiu da sala.
– Tony, será que podemos conversar? – Perguntou .
– Claro, sobre o que é? – Perguntou tirando a atenção do celular a sua frente.
– Os meus seguranças, são todos confiáveis?
– Sim, por que? – Tony perguntou estranhando a conversa da garota.
– Eu não sei, pode não ser nada. – Deu de ombros. – Mas eu tive duas penetras na minha festa de aniversário, e bom eu fiquei sabendo que elas tinham convites e uma conhecia um dos seguranças.
– Não entendi, e isso faz deles menos confiáveis?
– Não, é que talvez um deles tenham ajudado uma dessas meninas a drogarem o .
– O que? isso é sério, foi drogado?
– Calma Tony, eu não sei se foi realmente. – bufou e explicou tudo para Tony que ouviu atentamente. – Eu estou com isso na cabeça desde o dia que Bryan me contou, só que eu não sei o que fazer.
– Se ele foi drogado, isso explica ele na cama com a ex. – Tony afirmou. – Mas isso é muito sério , se tudo for verdade e ela teve ajuda sua segurança pode estar comprometida.
– Eu não gosto de pensar que alguém próximo a mim me trairia, então eu pensei nos novos seguranças, o que acha?
– Acho que suas câmeras de segurança podem te dar a respostas que você quer. – Tony a olhou. – Fale com o James, ele pode puxar as imagens do dia do seu aniversário e eu vou conversar com o , ver o que ele tem a dizer.
– Só não diga nada de mim, por favor.
– Não se preocupe.
🎤 🎬

– Obrigada Archer, você pode ir, não vou sair mais hoje. – Disse ao descer do carro.
– Está bem . – Archer disse saindo com o carro pela garagem da cantora.
– James, podemos conversar? – Perguntou ao segurança que observava a cena. – Lá dentro por favor.
Ao adentrar a casa não encontrou ninguém seguiu para seu quarto com James em seu encalço.
– Aqui podemos ter privacidade. – disse encostando a porta do quarto.
– Sobre o que seria o assunto? – James perguntou curioso.
– Como eu posso te dizer, de forma bem resumida, no dia do meu aniversário a ex do entrou na festa por que tinha convite e chegou ao meu consentimento que ela conhecia um dos seguranças e também outras coisas, eu queria acesso as câmeras, será que é possível?
– Você acha que algum dos rapazes armou algo?
– Eu não sei. – Deu de ombros. – Mas se ela entrou e realmente conversou com algum deles eu preciso saber quem é.
– A gente pode ir verificar se você quiser. – James a olhou. – Algo mais que você queria ver nas imagens?
– Talvez. – Disse pensativa. – Podemos ver agora?
– Sim, o sistema fica na cabine perto do portão.
seguiu James até a cabine onde estava o controle das câmeras, o local era um pouco apertado, mas nada que não coubesse os dois, James se sentou na mesa que havia o computador com as imagens e ficou em pé próximo a ele. Após alguns minutos o rapaz achou as gravações do dia e ambos começaram a analisar, viram o momento exato que Natalie e Julia chegaram, mas os momentos que se seguiram não viram a modelo conversando com qualquer outra pessoa exceto com Julia. Ao avançarem viram no bar pedindo algo e logo em seguida Natalie chegou conversou com o ator e o mesmo se afastou entrando na casa.
– As câmeras de dentro de casa, tem como puxar as imagens?
– Tem sim. – James disse digitando algo no computador. – Estranho.
– O que?
– A gravação do dia, está cortada. – James disse dando play no vídeo
Viram adentrar a casa e seguir até o quarto de , onde não havia câmeras minutos depois ele saiu e quando chegou ao andar de baixo as imagens são cortadas mostrando já o dia seguinte.
– Apagaram? – Perguntou. – Quem tem acesso aqui?
–Todos os seguranças da casa. – James disse. – Tem algo de errado , não foi só aqui que as imagens foram cortadas.
– Como assim?
– Desse momento foi a que ficou mais óbvia porque quem cortou não se deu ao trabalho de disfarçar, ou estava com pressa, mas no momento que Natalie chega tem um pequeno corte, no momento do bar também, quase não dá para perceber, mas eu trabalhei em Chicago como policial, eu conheço esses cortes.
– Então alguém realmente cortou a gravação? – perguntou vendo o rapaz concordar. – Provavelmente esses cortes são dela conversando com o tal segurança e com .
– Provavelmente, mas não teriam cortado se não quisessem esconder algo. –James a olhou. – Eu tenho um amigo que mexe com isso, posso ver se ele consegue recuperar as imagens.
– Te agradeço por isso. – o olhou. – E eu quero te pedir para não comentar com ninguém sobre isso, se puder ficar só entre a gente.
– Não se preocupe, isso fica entre nós. – James afirmou. – Estou curioso, você não desconfiou de mim?
– Sendo sincera, em nenhum momento. – sorriu. – Eu não sei o que é, mas você tem algo diferente.

Mais tarde naquele dia...
– Posso entrar? – Tony disse ao parar na porta do quarto de e vê-la na cama com alguns papeis.
– Claro, estou apenas assinando umas coisas. – Sorriu.
– Fui conversar com o . – Tony começou a dizer se sentando na beira da cama. – Tem algo errado .
– Eu sei! – Enfatizou. – Eu olhei as imagens com o James e as gravações estão cortadas, cortes que eu não percebi, mas ele sim e um dos cortes toma praticamente aquela noite toda, voltando somente no dia seguinte.
– Então realmente foi armação. – Tony falou pensativo. – se isso foi trabalho interno, temos que tomar cuidado, vamos trocar todos os seus seguranças.
– Não! – Exclamou. – Não é justo inocentes pagarem pelos erros de outra pessoa, se foi armação, eu vou descobrir quem fez isso e essa pessoa vai ser demitida, James conhece alguém e vai tentar recuperar as imagens, mas enquanto não descobrimos, vamos só tomar cuidado. – o olhou. – Como foi com o ?
– Primeiro que ele ficou surpreso em me ver ali, segundo que ele me contou coisas interessantes. – Tony a olhou. – Ele me contou detalhes da noite de tudo que se lembra, de estar no bar e Natalie chegar para conversar com ele, depois ele entrou na casa e foi até seu quarto tirar o presente que ele havia comprado do esconderijo dele. – Tony riu. – Ele disse que era uma correntinha.
– Eu sei, eu encontrei no natal. – Disse chateada.
– Enfim, ele se lembra de sair do quarto e ir até lá fora, mas depois disso tudo é um branco, ele disse que fez os testes, mas deram negativos.
– Como ele foi drogado e não constou nada nos testes?
– Ele não faz ideia, ele contou que conversou com a Julia, ela disse que conheceu Natalie algumas semanas antes da festa, mas que ela não imaginava que a festa fosse sua. – Contou. – Julia também disse que no dia seguinte Natalie ligou para ela nervosa, com medo para ser mais exato e pediu que ela a acompanhasse até uma casa no Park Angels, ela iria encontrar alguém, Julia não soube dizer quem era, não o viu, só escutou sua voz e era um homem, disse que ele parecia empenhado em prejudicar vocês dois.
– Isso tudo é loucura Tony. – se levantou da cama e andou de um lado para o outro. – Quem se beneficiaria com o nosso término? Não faz sentindo!
– Não tenho resposta para essa pergunta.
– E a casa, que elas foram, era de quem?
foi até lá com Bryan, é uma casa abandonada, a dona morreu há anos. – Tony disse. – Quer um conselho meu?
– Sobre?
– Vá conversar com o , vocês precisam de uma conversa.
– Sabe que não irei fazer isso. – falou se sentando na poltrona. – Ter que encara-lo no Grammy foi o suficiente.
– Me conselho está dado. – Tony se levantou. – Pense nisso.
Tony saiu deixando a garota sozinha com seus pensamentos, talvez ela devesse ao menos dizer que sente muito por ter desconfiado dele, mas sentia que isso não seria o suficiente, poderia trazer sentimentos á tona, sentimentos que ela estava se esforçando para guardar a sete chaves. saiu de seus pensamentos ao ver seu celular tocar e viu o nome de no visor, ficou encarando o aparelho até o ator desistir, não estava pronta para essa conversa.


Capítulo 18

Algumas semanas depois...
– Mãe a gente janta junto hoje, combinado? – disse pegando sua bolsa.
– Sim filha, Bryan disse que vai chegar mais cedo da faculdade hoje.
– Se cuida, nos vemos a noite.
– Você também filha.
saiu aquele dia cedo para a gravadora, estava gravando o novo álbum e cada dia estava mais ansiosa para lança-lo, ao chegar na gravadora encontrou Carly a esperando.
– Pensei que viria comigo. – disse ao vê-la.
– Tive que resolver umas coisas antes, precisamos conversar sobre as entrevistas agendadas, Maggie está te esperando na sala de reuniões.
– Já vi que não vou conseguir fugir disso. – Bufou adentrando a sala de reuniões.
🎤 🎬

Em algum lugar de Los Angeles
– Você entendeu direito o que é para fazer? – O homem perguntou. – Não quero erros!
– Sim senhor, entrar, render e sair. – O capanga olhou para o relógio. – Não haverá erros.
– Acho bom. – O homem bebeu seu uísque. – Está com o horário da troca de turnos?
– Tudo em perfeita ordem.
Lauren e Jasmine conversavam na cozinha quando ouviram uma confusão do lado de fora da casa.
– Tia? – Bryan a chamou pela casa. – O que está acontecendo?
Logo em seguida ouviram alguns barulhos ocos e altos e James adentrou a casa correndo.
– Preciso que vocês entrem no quarto de e não saiam de lá, vão!
– O que está acontecendo, você está armado? – Lauren olhou para James assustada.
– Só me escutem e subam para o quarto da , liguem para a polícia e diga que invadiram a casa. – James disse mais uma vez e os três seguiram a ordem do segurança.
Ao adentrarem o quarto se trancaram nele, Bryan logo ligou para a policia informando o que estava acontecendo, os minutos a seguir pareceram horas, os barulhos de tiros podiam ser ouvidos e logo em seguida tudo se silenciou.
– O que está acontecendo? – Lauren perguntou nervosa. – Como assim invadiram a casa?
– Calma tia, o James vai aparecer e a polícia está vindo.
Segundos depois a porta do quarto foi arrombada e homens armados adentraram.
– Senhora Clarke, Bryan é um prazer conhece-los, vamos dar uma voltinha.
Os homens amarraram os três, deixaram Jasmine no closet e saíram com Bryan e Lauren apressados, ao passar pela sala viram os seguranças de algemados na sala, Lauren entrou em desespero e foi jogada em um carro com Bryan, que logo deram partida e saíram dali.
🎤 🎬

Quando e Carly chegaram em casa minutos depois se assustaram com os carros da polícia e da SWAT parados em frente à sua casa, desceu correndo do carro e adentrou a casa.
– MÃE? BRYAN?
Clarke? – O homem perguntou.
– Sim, o que aconteceu aqui? Cadê minha mãe, meu irmão?
– Sou o sargento Hondo da SWAT, temos tudo para acreditar que sua mãe e seu melhor amigo foram sequestrados.
– Sequestrados? – o olhou assustada. – Como assim? A gente ia sair para jantar, eu... eu tenho seguranças, eu moro em condomínios fechado, como isso aconteceu?
– Eles renderam os guardas da entrada principal, e seus seguranças foram pegos na troca de turnos. – O sargento a olhou. – Precisamos que você nos acompanhe.
– Jasmine, onde ela está? Ela está bem?
– Está sim. – Hondo colocou as mãos nos ombros de e viu Carly sair em direção a cozinha. – Por que você não senta um pouco.
– Hondo? – Outro policial o chamou. – O segurança James puxou as imagens das câmeras. –Disse e estendeu o tablet para o sargento e se aproximou dele para ver toda a cena, um aperto tomou conta do seu coração ao ver sua mãe e Bryan saírem dali com aqueles homens, ela temia pela  vida dos dois, os amava e não saberia o que fazer se perdesse qualquer um dos dois.
– Profissionais? – Hondo olhou para o companheiro de equipe. – Agiram de forma rápida, tinhas os horários da troca de turnos, tudo indica que foi interno.
– Está dizendo que alguém próximo a mim armou tudo isso? – perguntou descrente.
– Senhorita Clarke esse é o Sargento Kay. – Hondo apresentou o homem de antes. – Você tem inimigos?
– Sou uma pessoa pública, o que você acha? – perguntou irritada. –Vocês vão ficar me fazendo perguntas ou vão procurar minha mãe e Bryan?
– Hondo a imprensa já está sabendo. – Uma mulher disse adentrando a sala. –Temos que tirá-la daqui.
– Ah que ótimo. – revirou os olhos. – Não vou a lugar algum.
... – Hondo á olhou. – Precisamos saber quem poderia ter feito isso, na nossa central podemos te proteger e monitorar seu celular, porque eles vão ligar pedindo resgate.
– Eu preciso ligar para o meu empresário.
– Já fiz isso . – Carly se manifestou adentrando a sala com Jasmine. – Ele está a caminho.
– Jas, você está bem? – A cantora a abraçou. –Sinto muito.
– Eu estou bem, foi um susto.
– Você vem com a gente, e liga para seu empresário te encontrar na central. – Hondo disse por fim.

Departamento da polícia de Los Angeles SWAT
Ao chegarem no departamento foi colocada em uma sala separada de tudo e de todos, ficou um bom tempo ali, até que Tony chegou com seu advogado.
! – Tony a abraçou. – Sinto muito pequena.
– Eles me deixaram aqui, não me deram notícias, confiscaram meu celular, eu não sei o que fazer. – começou a atropelar as palavras. – Tony eu....
– Senhorita Clarke, sou o comandante Hicks. – O homem adentrou a sala. – Imagino que já conheça o Sargento Hondo.
– O senhor pode devolver meu celular?
– Sou Doutor Peter, advogado de , imagino que o celular da minha cliente não seja prova.
– O senhor tem razão, mas acreditamos que os sequestradores entrarão em contato com ele.
– Sim, mas eles não vão querer conversar com a polícia e sim com a minha cliente, então por favor devolvam.
– Aqui está. –Hondo o esticou para . – Será que agora podemos conversar?
– Senhorita Clarke, acha...
– Me chame só de . – Falou sentando na poltrona que havia ali.
– Está bem, você tem algum inimigo?
– Eu sou uma pessoa pública, tenho certeza que pessoas me odeiam por aí, não dá para agradar a todos.
– A odeiam a ponto de sequestrar sua mãe e seu melhor amigo?
– Eu não sei... – Disse cansada.
– Alguém que você suspeite? – Hondo perguntou.
– O pai dela. – Tony cuspiu a resposta. – Charlie Collins, estamos o processando por calúnia e difamação, ele teria motivos.
– Charlie não teria coragem. – disse pensativa. – Teria?
– Você está processando seu pai? – Hondo perguntou surpreso.
– Ele é meu pai na certidão, por que nunca foi presente, enfim... ele tem motivos, mas não sei como ele faria isso.
– Seus seguranças, são confiáveis? – Hicks perguntou.
– São, quer dizer deveriam ser...
– O que quer dizer? – Hondo a questionou.
– Semanas atrás descobri que imagens das minhas câmeras foram cortadas, meu chefe de segurança James disse que era trabalho interno e ficou de investigar.
teve que explicar toda a história para os policiais, mais uma vez teve que relembrar aquela noite em que pegou a traindo, contou tudo que aconteceu, contou das imagens cortadas e sobre sua suspeita de um dos seus seguranças terem ajudado Natalie a provavelmente drogar .
– Esse James é confiável?
– É, ele era policial, deveria ser confiável, não?
– Certo, por enquanto é só. – Disse Hicks. – Esse é o oficial Tan, ele vai ligar seu celular em nosso sistema para monitorarmos qualquer ligação, e assim que os sequestradores ligarem podemos rastrear.
– Está bem. – disse esticando o celular para Tan.
– Hondo, um minuto por favor. – Hicks disse saindo da sala com Hondo em seu encalço. –Traga esse James aqui, e vamos ter uma conversa com essa Natalie, é uma pessoa pública assim como então se prepare, talvez ela não tenha ligação com tudo isso, mas temos que descartar todas as possibilidades, e também vamos trazer  o pai dela Charlie Collins.
– Entendido senhor. – Hondo saiu dali logo encontrando sua equipe.
– Qual o plano chefe? – Chris, a única mulher da equipe perguntou.
– Você e Deac vão buscar Natalie, a modelo ex namorada do ex namorado de . – Disse colocando a foto de Natalie, Charlie e James no telão a frente deles. – Essa história parece ser mais complicada do que imaginamos. – Luca e Tan vão pegar o pai de , eu e Street vamos pegar o chefe de segurança dela. Se alguns deles ou os três estiverem por trás do sequestro, vamos descobrir, quero que os três se vejam chegando, precisamos marcar a reação deles aqui.
A equipe de Hondo seguiu cada um o seu caminho, a imprensa estava em cima sobre o sequestro e loucos por informações, enquanto permanecia na central esperando pela ligação dos sequestradores o que não demorou a vir acontecer.
– Atenda e aja de forma calma, preciso que você os segure na linha por pelo menos um minuto e meio. –Disse Hicks
– Alô.
– Aí está ela, a queridinha de Los Angeles! – A voz disse do outro lado.
– Quem é você?
Eu adoraria me apresentar, a gente até poderia ter se conhecido, mas você não estava lá na hora do show. – A voz disse com um tom falso de tristeza. – Mas você pode me chamar de senhor X, o que acha?
– Onde está minha mãe e Bryan? – disse com a voz embargada.
– Ah sim, eles. – O homem disse com desdém. – Se você quer vê-los novamente, vai ter que se comportar muito bem.
– Eu faço o que você quiser!
– Eu sei, ah como eu sei disso, eu quero duzentos e cinquenta milhões em dinheiro vivo, acha que pode pagar ?
– Peça uma prova de vida. – Hicks sussurrou para .
– Eu preciso saber se eles estão vivos.
– Vou ter um pouco de compaixão e te dar essa prova, quanto ao meu dinheiro, eu entro em contato.
A chamada foi encerrada e segundos depois recebeu fotos de Bryan e Lauren amarrados.
– Não conseguimos rastrear a ligação, eles codificaram e passaram por várias torres de celular. – O técnico disse.
– Pelo menos sabemos que estão vivos. – Hicks olhou para . – Eu preciso que você aguarde minha equipe fazer o trabalho deles, me prometa que não vai sair desse prédio e não vai dar o dinheiro?
– Está bem. – disse por fim e seu celular voltou a tocar e o nome de apareceu na tela.
–Esse é o da confusão? – Hicks perguntou vendo balançar a cabeça em concordância. – Atenda, por favor.
– Não posso, eu não falo com ele desde o término e tenho certeza que ele não tem nada a ver com isso.
eu entendo, juro que te entendo, mas preciso que você o atenda.
– Alô. – hesitou em atender.
– Você está bem? Eu vi as notícias. Onde você está, eu vou te encontrar.
– Eu estou bem , não precisa se preocupar. – embargou sua voz e respirou fundo.
– Sabe que sempre vou me preocupar com você ... – O silêncio permaneceu na linha e deixou uma lágrima escorrer.
– Eu sinto muito, preciso desligar.
– Esper... encerrou a ligação e o silêncio tomou conta do lugar.
– Sinto muito. –Tony a abraçou.
– Eu quero que tudo isso acabe, eu não aguento mais Tony, todo dia algo diferente.
Quando Hondo e sua equipe chegou ao prédio ao se verem Natalie, James e Charlie não esboçaram reação alguma, após horas sendo interrogados a equipe não achou nada que pudesse incriminá-los, até o momento.
– Me passe o endereço do seu contato, vamos buscar as imagens. – Hondo disse entregando um papel e caneta para James.
🎤 🎬

– Por que ele está indo embora? – perguntou ao ver Charlie sair com seu advogado.
– Não temos nada contra ele, ele tem um álibi para a hora do sequestro. – Sargento Kay disse. – Sinto muito.
– Eu não entendo. – disse pensativa e viu Natalie em uma das salas de interrogatório e seguiu em direção a ela entrou e se trancou lá dentro colocando a cadeira para travar a maçaneta.
– Olha quem temos aqui, a princesinha de Los Angeles! – Natalie debochou. – Mamãe sumiu foi?
– Sua vaca! – chegou perto da modelo que estava algemada. – Acha que tenho medo de você?
– De mim eu sei que você não tem, mas de outra pessoa...
– Do que você está falando? – perguntou e ouviu o barulho de alguém tentando derrubar a porta.
– Como o está? Foi tão bom relembrar os velhos tempos aquele dia. – Disse de forma debochada e riu. – Aí me desculpa, esqueci que o casal perfeito terminou.
– Eu sei que você armou tudo, eu só não sei como e nem com a ajuda de quem, mas eu vou descobrir.
– Boa sorte com isso. – Natalie piscou para e olhou para Hondo que acabava de adentrar a sala. – Eu quero minha advogada.
– O que pensa que está fazendo? – Hondo perguntou ao sair da sala com . – Acha que estamos aqui de brincadeira? Você não pode entrar ali, e achar que vai tirar algo dela, as coisas não funcionam assim.
– Me desculpa, eu a vi e uma raiva me subiu. – disse com os punhos cerrados.
– Vem comigo, tem uma coisa que você vai gostar de ver. – Hondo disse e o seguiu.
Ao adentrarem o local, havia vários telões e toda a equipe Hondo estava reunida, com Tony e seu advogado.
– Recuperamos as imagens que James havia entregado ao amigo dele, por sorte o tal amigo já havia restaurado as imagens, mas você vai gostar de assistir.
As imagens mostravam o dia da festa de , assim que Natalie e Julia haviam chegado, a modelo conversa com Archer, o segurança de maior confiança de , logo depois a cena de e Natalie no bar, onde em um momento de distração do rapaz a modelo pinga algum liquido no copo do ator, a próxima cena é na cozinha e Natalie aparece, quando o rapaz se sente mal, Archer entra nas imagens e ajuda a modelo a levar o ator já desmaiado até o quarto de hospedes, minutos depois Archer sai do quarto e Natalie permanece .
– Ele me falou a verdade todo esse tempo. – disse ainda sem acreditar no que acabava de assistir. – Eu vou matar aquela vaca, eu vou matar o Archer!
, você está em um local cheio de policiais, não acho que seja uma boa ideia ameaçar alguém de morte. – Peter a olhou.
– Me desculpe, não vou mata-los literalmente, eu só estou com raiva. – Disse em um tom cansado.
– Eu entendo. – A policial Chris colocou a mão nos ombros de . – Mas deixa com a gente, vamos resolver isso.
– Vou falar novamente com a Natalie, ela cometeu um crime, se for esperta e tiver ligada com o sequestro ela vai falar. – Hicks disse. – Chris, Deacon e Tan vão buscar o , precisamos do depoimento dele para indiciar a Natalie e Hondo, Street e Luca, vocês vão pegar o segurança, Archer.
– Isso vai ser fácil, ele está na casa de , cobrindo o turno do James. – Tony disse.

Em algum lugar de Los Angeles...
– Onde está minha tia? Por que nos separaram? – Bryan perguntou amarrado em uma cadeira.
– Por que você não cala a boca? – O homem o olhou. – Você faz perguntas demais.
– O chefe está aqui! – Outro homem chamou.
Ao passarem pela porta, Bryan pode ver um homem os esperando e ficou surpreso ao reconhece-lo.
– IDIOTAS! ELE ME VIU! – O homem gritou olhando para Bryan.
🎤 🎬

– Eu não aguento mais esperar! – se levantou aflita e viu que já começava a amanhecer. – Por que não ligam de novo?
– Eles vão ligar. – Hicks disse ao adentrar a sala. – Preciso falar com você.
– Sobre?
– Trouxemos Archer, mas ele não vai falar nada, exigiu te ver antes. – Hicks disse nervoso. – Se estiver tudo bem para você, posso te levar até lá.
– Tudo bem. – concordou. – E o ?
– Acabou de chegar, Hondo está mostrando as imagens para ele.
– Certo. – Disse pensativa.
– Oi . – Archer disse ao vê-la adentrar a sala de interrogatório. – Sinto muito por tudo isso.
– Você sente? – Perguntou se sentando à frente dele. – Por que fez isso? Por que ajudou Natalie? Como você a conheceu?
– Muitas perguntas. – A olhou. – Ela veio até mim, me ofereceu dinheiro, eu estava precisando então aceitei.
– Se você precisava de dinheiro, por que não chegou em mim e pediu? Sabe que eu o ajudaria.
– Boa pergunta. – Riu. – Mas a Natalie pagou mais, era algo fácil, arrumar um convite, deixar entrar na festa sem empecilho e ajuda-la com o , era um serviço rápido e fácil, ah e claro apagar a imagens das câmeras, confesso que essa parte foi um pouco mais complicado.
– Pelo visto você não soube fazer direito. – Disse debochada. – Minha mãe e Bryan, você está envolvido também?
– Sim. – Archer a olhou. – Eu entreguei os horários da escala.
– Quem te mandou fazer isso?
– Não posso contar, eu morreria por causa disso, mesmo preso, me matariam. – Archer afirmou. – Queria poder ajudar mais, mas não sei para onde levaram sua mãe e Bryan, sinto muito.
– Você não ajudou em nada Archer, quero minha mãe e meu irmão de volta. – disse com a voz embargada. – Eu preciso deles!
– Me desculpa , não posso te ajudar mais. – O homem deu de ombros. – Mas tem algo que pode ajudar o , mande os policiais procurarem no laboratório Care Daily, procurem por Joseph, só isso que posso dizer.
Ao sair da sala se aproximou de Hicks que conversava com Hondo.
– Esse laboratório que ele passou, foi o mesmo que disse a Hondo onde fez o teste para testar drogas, mas o resultado deu negativo.
– Archer sabia disso, por isso falou. – disse. – Nenhuma notícia dos sequestradores?
– Ainda não, mas eles vão ligar.

Horas depois...
– Eu trouxe café da manhã. – Maggie disse ao adentrar a sala.
– Obrigada Maggie. – disse pegando o café da mão da mulher.
– Como você está ?
– Aflita, não tenho notícias desde ontem Maggie.
– Tivemos que soltar uma nota para a imprensa, queria ter te avisado antes de soltar, mas não queria te incomodar com isso, sabe como eles são, e eu pensei em seus fãs, eles precisavam de alguma notícia.
– Tudo bem, te agradeço por isso.
– Carly chega daqui a pouco, ela vai te trazer uma troca de roupa. – Maggie se sentou abrindo o notebook. – Encontrei , ele está na sala ao lado.
– Não tive a oportunidade de falar com ele. – disse esfregando os olhos. – Pra ser sincera estou até com vergonha de olha-lo.
, você descansou ao menos um pouco?
– Como? Não preciso dormir, preciso do Bryan e minha mãe aqui.
Ao terminar de falar ouviu seu celular tocar e Hicks adentrou a sala junto com Hondo, que logo deram sinal para a cantora atender, ela respirou fundo e assim o fez.
– Alô.
– Oi princesinha, como está hoje?
– Estaria melhor com Bryan e minha mãe aqui.
– Vamos resolver isso em breve, mas agora, por que você não liga a televisão e coloca no primeiro canal de fofoca, tenho uma surpresa. – O homem riu.
Ao ligarem a televisão logo no primeiro canal a foto de estava estampada e ao lado fotos das suas composições do novo álbum que estava sendo gravado, ao fundo tocava a música Without me.
" A cantora Clarke teve hoje seu álbum que ainda estava em estúdio vazado, é isso mesmo, composições completamente inéditas foram jogadas na internet por uma conta anônima, de todas as músicas a que mais chamou a atenção foi Without me, e ao que parece foi escrita para o seu ex , dessa vez foi cruel."

Segundos depois a música começou a ser tocada.
Found you when your heart was broke
Te encontrei quando seu coração estava quebrado
I filled your cup until it overflowed
Eu enchi seu copo até ele transbordar
Took it so far to keep you close
Fui tão longe para mantê-lo perto
I was afraid to leave you on your own
Eu estava com medo de deixá-lo sozinho
I say I'd catch you if you fall
Eu disse que te pegaria se você caísse
And if they laugh, then fuck 'em all
E se eles rirem, então fodam-se eles todos
And then I got you off your knees
Então eu te tirei de seus joelhos
Put you right back on your feet
Coloquei você de volta sobre seus pés
Just so you can take advantage of me
Só para você tirar vantagem de mim
Tell me how's it feels sittin' up there
Diga-me como é a sensação de estar aí em cima
Feeling so high but too far away to hold me
Sentindo-se tão alto, mas longe demais para me abraçar
You know I'm the one who put you up there
Você sabe que fui eu quem te colocou aí em cima

"A cantora permanece na unidade da SWAT de Los Angeles e não temos maiores informações sobre o vazamento ou o paradeiro de sua mãe e melhor amigo."

– O que achou da surpresa? – O homem perguntou chamando a atenção de ao telefone. – Confesso que até eu me senti mal pelo , a propósito, com ele está?
– Seu cretino, o que você ganha com tudo isso?
– Se eu fosse você, melhorava seu linguajar. – O homem mudou o tom de voz de calmo para irritado.
– O que mais você quer de mim?
– Agora, somente seu dinheiro. – O homem disse. – Vou te mandar o endereço da entrega, esteja lá, sozinha.
– Eu quero falar com eles. – ignorou o homem. – Minha mãe e Bryan.
– Isso não vai ser possível. – O homem afirmou. – Você tem duas horas para arrumar meu dinheiro.
– Como assim não é po... – O sequestrador desligou em seguida. – Tem algo errado, por que ele não me deixou falar com eles?
– Vamos fazer o possível para traze-los em segurança. – Hondo a olhou.
–Tony foi buscar o dinheiro. – Maggie disse. – Já deve estar chegando.
, você não vai pagar o resgate. – Hicks cruzou os braços.
– Se isso for trazer minha família de volta eu vou sim.
– Comandante? – O policial Tan o chamou. – Achamos o de onde veio a última ligação.
– Onde? – Hondo perguntou.
– Tivemos sorte, ele se distraiu na última ligação esperando alguma reação de ao ver a televisão e ficou tempo o suficiente para rastrearmos, fica em Sylkmar.
– Hondo, vai com a equipe, vamos pega-los de surpresa. – Hicks disse e viu Tony adentrar a sala com duas malas grandes.
– O dinheiro está aí. – Tony disse.
– Como conseguiu esse dinheiro tão rápido? – Hondo perguntou.
– Ela é Clarke. – Tony disse como se fosse algo obvio.
– Acredito que não será mais necessário. – Hicks afirmou. – Rastreamos a última ligação, pode ir Hondo.
🎤 🎬

acompanhava a operação da sala principal do prédio, todos os policiais da Swat tinham câmeras no uniforme, o que mostrava toda a ação.
– Dois minutos para a chegada.
estava nervosa, estalava os dedos impacientemente, até que uma mão encostou na sua e viu que era .
– Se acalme, vai dá tudo certo. – Disse calmo e sorriu.
– Espero que sim. – O olhou e voltou a atenção para o telão a frente.
A ação foi rápida,  eles entraram vasculharam o local, cada canto até acharem Lauren amarrada, sentiu um alivio ao ver a mãe nem que fosse por segundos, a operação continuou ouve troca de tiros com os sequestradores, dois morreram e outros dois ficaram feridos, a equipe da Swat procurava Bryan naquela casa enorme, até que o encontram no porão amarrado na cadeira.
– Sinto muito comandante, chegamos tarde demais, vítima veio a óbito. 20-David para comando preciso da perícia no local.
O mundo de parou, tudo a sua volta se silenciou, aquilo não podia estar acontecendo, tudo menos aquilo, seus olhos se encheram de lágrimas como um copo prestes a transbordar, ela sentiu o ar faltando e caiu de joelhos no chão, viu a segurar e pegá-la no colo, ele dizia algo mas ela não ouvia, aquilo não era real ela não queria acreditar.
, preciso que você tente respirar devagar. – Hicks entrou em seu campo de visão. – Você tem que respirar.
– Eu... eu não, ele não... – gaguejava e sentiu cadê vez mais seu ar faltar, ela ia desmaiar.
, olha para mim. – colocou as mãos no rosto de . – Respira, por favor respira.
falou e começou a fazer movimentos respiração para a garota acompanha-lo, e o seguiu respirando fundo e soltando, aos poucos o barulho a sua volta começou a se fazer presente assim como a voz de .
– Isso, você está indo bem, continua respirando. – continuou a olhando nos olhos e viu as lágrimas surgirem como uma onda. – Coloca para fora.
abraçou e chorou, chorou sem acreditar que aquilo tudo era real, chorou pela dor que havia em seu peito, doía demais e machucava, era seu melhor amigo, seu irmão, com um futuro lindo pela frente, ela não queria acreditar que Bryan estava morto.
🎤 🎬

– Filha! – Lauren disse adentrando a sala onde estava.
– Mãe! – correu para abraça-la e começou a chorar. – Eu tive tanto medo mãe, eles, o Bryan mãe...
– Eu sei filha. – Lauren disse chorando. – Nosso Bryan querida, eu sinto muito meu anjo.
– A senhora está bem? – saiu do abraço da mãe.
– Sim filha. –Lauren a olhou e se virou para . – Que bom que está aqui.
– Sinto muito Lauren. – a abraçou.
, preciso de você para fazer o reconhecimento do suspeito. – Hondo apareceu na porta. – Me desculpa pelo momento e sinto muito pela sua perda.
– Por que eu? Minha mãe deveria reconhecer não?
– Ela já fez isso, mas precisamos saber se você os conhece.
– Certo.
Ao ver os suspeitos pelo vidro, não reconheceu nenhum, nunca havia os vistos, não conseguia entender por que haviam matado Bryan.
– Eu não os conheço. – olhou para Hondo. – Nunca os vi na vida.
– Tem certeza? Em algum café, na sua gravadora, em qualquer lugar.
– Hondo, eu nunca os vi. – Disse cansada. – Por que eles mataram o Bryan?
– Eles não disseram uma palavra, pediram o advogado. – Hicks apareceu atrás de .
– Eu sei que você está aí princesinha de Los Angeles. –  O homem disse do outro lado do vidro.
– Ele pode me ver? – perguntou assustada.
– Não. – Hondo fitou o homem. – Mas ele está jogando verde.
– Por que não vem aqui e conversamos?
– Eu posso? – Perguntou para Hicks.
– Se você quiser, mas Hondo vai estar com você na sala.
foi encaminhada até uma sala de interrogatório onde encontrou o mandante do sequestro de sua mãe e Bryan, seu nome era Afonso Hernandez, tinha 34 anos, somente uma passagem pela polícia por assalto a mão armada.
– Aí está ela, finalmente achou um horário na sua agenda. – Afonso disse de forma sarcástica.
– Isso tudo é uma brincadeira para você, não é mesmo? – o olhou e a imagem de Bryan morto veio a sua cabeça. – Por que você matou o Bryan? O que aconteceu lá?
– Direto ao ponto. – Riu. – Sinto te decepcionar, mas eu não matei seu amigo.
– Quem foi então e por que?
– A pergunta que vale um milhão de dólares. – Riu alto. – Podemos dizer que seu amigo viu coisa demais, e bom um dos meus companheiros se descontrolou e o matou, mas tenho que te dizer, se você quiser justiça é tarde demais, quem matou Bryan foi morto por ele. – Afonso apontou para Hondo.
– Por que vocês os sequestraram? O que eu te fiz?
– Não responda. – O advogado de Afonso alertou.
– Ele tem razão, não vou te responder. – Afonso se endireitou na cadeira em direção a . – Não queria que tivesse terminado assim, sinto muito pelo seu amigo.
– Vai se foder. – se levantou saindo da sala e encostou na parede do corredor. – Merda!
Afonso e seu parceiro seriam acusados de sequestro e cumplices de um assassinato, já que havia jogado a culpa da morte de Bryan em outro companheiro que havia sido morto, Archer também seria preso e indiciado por ser cumplice de Natalie e dos sequestradores e Natalie seria indiciada por drogar , já que a polícia havia recuperado o exame original do ator onde constava realmente que ele havia sido drogado na noite da festa, o técnico do laboratório havia identificado Archer  e disse que ele o pagou para alterar os exames.
– Vocês podem ir para casa. – Hicks adentrou a sala. – Mais uma vez sinto muito pela perda de vocês.
– Comandante, quando o corpo de Bryan será liberado? – Tony perguntou ao lado de Lauren.
– Assim que a legista termina de fazer a autópsia, vamos liberar. – Hicks disse saindo da sala.
– James foi buscar o carro e outros seguranças para levar vocês para casa. – Maggie disse. – Está cheio de imprensa aí fora, vai ser difícil passar, mas abaixem a cabeça e entrem no carro que eu lido com eles.
– Acho que essa é a minha deixa. – se levantou. – Minha assessora já está chegando.
– Será que podemos conversar antes de você ir? – perguntou vendo o rapaz concordar.
– Vamos assinar uns papéis na recepção, nos encontre lá . –Tony disse saindo com todos da sala e deixando os dois sozinhos.
– Eu não estou no meu melhor momento emocional para falar disso, mas eu quero te pedir desculpa. – olhou para . – Me desculpa por não ter acreditado em você, eu fui idiota, eu deveria ter te escutado... – embargou a voz e uma lágrima escorreu.
– A gente conversa em um outro momento , você não tem psicológico para isso, acredito que nenhum de nós tenha agora. – se aproximou dela. – Vá para casa, tente descansar, o que imagino que vai ser impossível, mas faça um esforço, quando esse furacão passar a gente conversa.
, eu...
– Eu sei , acredite eu sei. – Disse beijando a testa da garota e saiu da sala a deixando sozinha.

Duas semanas depois...
e sua mãe ainda não se acostumaram ao fato de não ter Bryan em suas vidas, elas jamais imaginaram uma vida sem ele, principalmente , enfrentar o luto vinha sendo difícil, cada pessoa enfrentava seu luto à sua maneira, alguns o luto pode durar minutos ou dias, para outros o luto pode durar 10 anos, a única coisa certa é que o luto é algo individual e vinha colocando seu luto em músicas nas duas últimas semanas após o enterro do amigo, ela passava o dia e a noite trancada em seu estúdio em casa, era a única maneira que ela achou de enfrentar a falta que Bryan fazia. Jessica havia sumido, após saber de Bryan, a cantora tentou contato algumas vezes, mas sem sucesso.
Nas últimas semanas se isolou do mundo, só tinha contato com as pessoas da casa na qual mudanças havia sido feitas, após saber que Archer havia a traído e exposto sua vida colocou James com Dominic para ser seu segurança pessoal, além disso James continuava sendo seu chefe de segurança, o sistema de câmeras da casa havia sido todo trocado e somente , Lauren, Tony e James possuíam a senha. A imprensa havia se acalmado após tudo ter sido divulgado desde a suposta traição de até a morte de Bryan, a equipe da cantora achou melhor expor para que a imprensa não ficasse em cima, a casa de havia passado por pequenas reformas para esconder as  marcas dos tiros disparados.
– Mãe, eu vou sair. – disse ao ver a mulher na cozinha com Jasmine.
– Onde você vai filha? – Lauren a olhou.
– Eu preciso conversar com o mãe, vou até o apartamento dele, James vai me levar e me trazer, não se preocupe.
– Qualquer coisa me ligue filha. – Lauren disse dando um beijo na testa da filha. – Se cuida.
Pela primeira vez se sentia à vontade em sair de casa e enfrentar , ela o devia mil desculpas, queria conversar e mesmo que eles não reatassem queria mostrar a ele que sentia muito por tudo.
– James, você me espera aqui. – disse ao descer do carro.
– Não irei a lugar algum. – Sorriu
estava apreensiva, era a primeira vez que iria encarar após tudo que aconteceu, ao sair do elevador e parar em frente a porta do rapaz, respirou fundo e tocou a campainha, segundos depois um sonolento abriu a porta.
– Hora ruim?
– Não. – A olhou surpreso. – Entra.
– Eu te acordei? – Perguntou adentrando apartamento do rapaz.
– Sim, mas eu já ia levantar, estou dormindo o dia inteiro.
– Certo.
– Eu já volto, fica à vontade. – disse sumindo pelo corredor.
olhou a sua volta, nada havia mudado, as coisas permaneciam iguais no apartamento, se sentou no sofá e esperou por , não sabia o que ia dizer. Ao voltar para sala o ator já vestia uma calça de moletom e uma blusa regata, a cara de sono já havia ido embora, imaginou que ele havia ido fazer a higiene matinal, ele passou e pegou um suco na geladeira e se voltou para .
– E então? – Perguntou se sentando ao seu lado. – Como você está?
– Eu estou indo. – Sorriu fraco. – E você?
– Eu também. – Disse bebendo o suco e se recostou no sofá em silêncio, o que durou alguns minutos, ambos tinham muito a dizer, mas não sabiam como começar.
... – Ela começou chamando a atenção do ator. – Eu sei que te devo muito mais do que desculpas, sei que deveria ter acreditado em você e não sei como posso reparar tudo isso, mas eu te peço desculpas do fundo do meu coração, me perdoe por não ter acredito em você.
– Olha, sendo bem sincero no começo eu tive raiva,  estávamos juntos e mesmo assim você não acreditou em mim, mas depois de um tempo eu consegui te entender, você tinha tudo para acreditar que eu havia ido para a cama com Natalie eu me coloquei no seu lugar e confesso que teria tido a mesma reação que a sua.
– Sei que não errei com você só nesse sentido, no dia da festa que você estava com o Bryan... – parou por alguns segundos. – Eu fiz um show com você e nem estávamos mais juntos e acabei, você sabe...
– É como você disse, não estávamos juntos, você achava que eu havia te traído e eu entendo ... – colocou o suco na mesinha de centro e se virou para . – Eu queria que tudo tivesse sido diferente.
– Eu nunca consegui te superar ainda tenho sentimentos por você eles não mudaram. – o olhou. – Eu estava magoada, destruída, mas eu continuava apaixonada por você, eu fiz de tudo para te tirar da minha cabeça do meu coração, mas eu percebi que quanto mais eu lutava, mais você se fazia presente, então eu resolvi guardar meus sentimentos e tudo ia bem até te encontrar no Emmy, foi como se tudo que eu sentisse viesse à tona e lutei contra mim mesma internamente para não te beijar naquele tapete vermelho.
– Minha vontade era a mesma, foi tão bom te ver aquele dia e olha, você estava linda e sexy naquele vestido. – sorriu sacana.
– Ainda não acredito que usei ele. – Riu e o olhou. – Espero que a gente possa voltar a ser como antes
, o que mais quero é te ter de volta. – passou o dedo na bochecha de onde uma lágrima escorria. – Eu só preciso que você me diga sim.
– Sim. – disse firme e a beijou.
acordou e sentiu os braços de envolvidos em sua cintura, ela havia esquecido como era a sensação de tê-lo ao lado, sorriu ao pensar e o rapaz se mexeu, se virou para ele e começou a admirar o rosto do namorado.
– Gosta do que vê? – perguntou e sorriu.
– Demais. – Lhe deu um beijo rápido.
– Eu tenho uma coisa para você. – disse se virando e tirou algo de dentro da mesinha de cabeceira. – Espero que nunca mais você a tire. – Falou pegando a mão de e colocando a aliança de volta.
– Não pretendo tirá-la tão cedo. – Sorriu e o beijou calmamente. – Onde está a sua?
– Sempre comigo. – disse pegando a aliança em cima da mesa de cabeceira. – Mesmo quando não estávamos mais juntos eu andava com ela. – A olhou pensativo. – , não quero ter que passar por isso de novo, te perder, foi horrível.
– Eu sei amor, você não vai me perder mais, vou sempre estar aqui.
O casal foi tomar café, estavam famintos após a noite que tiveram, havia avisado sua mãe que não voltaria para casa e havia dispensado James, ela havia passado o resto do dia anterior com matando a saudade e pretendia ficar ali mais um dia, já que o rapaz ia viajar para gravar a série em um local diferente.


Continua...

Ler capítulos anteriores.

Nota da autora: Por favor não me xinguem. Que capítulo hein?
Como vocês se sentiram com esse capítulo e com essa bomba? Me contem! Estamos chegando ao fim, espero que vocês estejam gostando, prometo que tudo será repsondido. Não se esqueçam de deixar seu comentário, ele é mega importante. Até a próxima ataulização. Beijinhos





Outras Fanfics:
[SHORTFICS]
The First League
My Heart Is In Love


comments powered by Disqus