Os Winchesters estavam caçando juntos novamente.
As irmãs nunca se separaram.
Os quatro não se veem há meses, mas o destino os guiou para a mesma estrada mais uma vez. Porém, as decisões mal tomadas e os negócios inacabados faziam com que lutar contra anjos e demônios parecesse mais fácil do que enfrentarem a si mesmos.
Juntos na tentativa de acabar com Lúcifer e impedir o apocalipse, eles enfrentam problemas sobrenaturais e pessoais, já que há uma linha tênue entre o vinculo familiar e as marcas do passado.
Marcas que os impedem de seguir em frente e superar o que passou, e decisões que podem impedir um futuro, os cercam por todos os lados. Mas, situações drásticas pedem medidas desesperadas, e uma delas é abrir mão de algo muito maior que o rancor de algo que no momento já não importa mais.


Escrita e revisada por: RayB.

Prólogo ao Capítulo 04

– Não adianta fazer isso. – ela respondeu cética e continuou a andar.
– Fazer o quê?
– Você me lembrar dos velhos tempos, não vai diminuir meu ódio pelo Dean.
– Mas eu não tô fazendo nada... – dei de ombros, tentando convencê-la, mas a verdade era que eu tentava amenizar as coisas mesmo.
– Tá sim! Agora para com isso.
– Você sabe que eu não faria isso se você não tivesse com essa atitude ridícula de ignorar completamente os dois.

Leia

Capítulos 05 e 06

– Sam Winchester desconfia do demônio. Antes tarde do que nunca.
– E obrigado pelo seu apoio constante. – Sam ergueu a garrafa de cerveja.
– De nada. – os dois brindaram e tomaram um gole da bebida. – Cilada ou não, é uma chance mínima, mas temos que aceitar.
– É... – Sam deu de ombros. – Eu acho que sim.
– Eu não sei se é cilada. – Dean comentou mexendo na mesa e pegando um papel. – Olha só... Cartago parece uma árvore de Natal. Enfeitada com presságios. E... – ele pegou outro papel. – Revelações. – ele deu o papel para Sam. – Seis pessoas dadas como desaparecidas lá, desde domingo... Eu acho que o diabo tá lá.

Leia

Capítulos 07 ao 10

– Nada, só que eu não sou o único a fazer algo estranho hoje.
– Por que tá dizendo isso?
– Bom, primeiro porque você me ofereceu carona, e segundo, você tá querendo conversar. Vamos concordar que você tem me evitado o máximo possível, né?
– Eu? Impressão sua, eu tô aqui, não tô?
– Impressão minha nada. Voltamos a caçar juntos faz duas semanas e durante todo esse tempo você evita ficar sozinha comigo e quando a gente se divide, você se prontifica a ficar com sua irmã.
– Claro, você queria o quê? Que eu ficasse grudada em você?
– Não, de forma alguma, e eu nem tô falando isso pra puxar briga, mas é a verdade, e contra fatos não há argumentos.

Leia

Capítulo 11 ao Epílogo

– Bem, nós já pegamos Guerra...
– Pegamos fome...
– E falta só dois pra coleção de quatro. – Jean completou.
– Agora nós só precisamos de Peste e de Morte. – disse Dean.
– Ah, é só isso? – perguntou Bobby, sarcástico.
Dean deu de ombros.
– Hm, é um plano. Pelo menos agora sabemos o que procurar.
– E o que faremos? – perguntou .
– Iremos atrás de cada um deles e acabaremos com essa bagunça.

Leia