Finalizado em: 13/09/17

Capítulo Único


O cantor deu um sorriso malicioso ao sair da sala onde haviam vários diretores e produtores de filmes, séries, e novelas. Tinham acabado de conversar sobre a série onde começaria sua carreira de ator, ele estava muito satisfeito e feliz por conseguir o papel principal na série.
Harry encarou a mulher a sua frente, e, antes da mesma questionar algo, ele estendeu a mão em um gesto de comprimento.
- Pronta para trabalhar com o melhor ator que você já viu?
revirou os olhos e riu do rapaz, ignorando totalmente seu comprimento. Desde que conversara com ele pela primeira vez enquanto ele ainda estava fazendo shows com sua banda, ela o achara muito ousado e egocêntrico. Nunca imaginara trabalhar com ele, mas não perderia a oportunidade tão esperada de atuar em um seriado de seu interesse por uma antipatia qualquer.
- Você é muito convencido! Como as pessoas ao seu redor aguentam você, com todo esse seu narcisismo? – a atriz questionou, fazendo careta e Harry aumentou ainda mais o sorriso malicioso. Não confessaria a ninguém, mas adorava provocar os outros. Ainda mais a mulher a sua frente. Ela ficava muito mais engraçada enquanto estava irritada.
- Você sabe... A maioria das pessoas ao meu redor me amam.
Styles não agia assim com todos. Ele era narcisista sim, como dissera. Mas não deixava isso claro para todos e nem se gabava o tempo todo, sendo um completo chato e metido. Ele só agia assim quando queria provocar alguém.
não aguentaria ele por uma semana nas gravações da série, se ele continuasse dessa maneira. Esse pensamento o fez gargalhar internamente, imaginando o quão engraçado seria a situação.
A atriz bufou antes de se virar para ir embora, mas Harry a impediu.
- Preciso de uma dica da melhor atriz de Hollywood!
sentiu seu tom irônico e revirou os olhos novamente para ele.
- Você acha que eu já devo ensaiar as primeiras falas e cenas? Ou preciso apenas relaxar? O que eu devo fazer?
Ele falava sério agora, percebeu isso. Styles parecia desesperado. Ela o entendia, pois seria sua primeira atuação. Muitas pessoas ficariam na expectativa, ele tinha uma fã base enorme para agradar e isso deveria deixa-lo apavorado. A atriz só não riu dele por dó de seu desespero, mas não deixou de fazer uma piada.
- Você só precisa de uma dica. – ele a encarou em expectativa. – Tenta não se apaixonar por mim.
saiu com um sorriso triunfante no rosto, deixando Harry para trás, surpreso com a mudança de humor da nova colega de trabalho.
- Desde quando você está engraçadinha desse jeito, ? – falou, rindo com a voz já um pouco alterada, já que a mulher já estava afastada, saindo do prédio.
- Desde que eu fico 5 minutos com um idiota como você.
Ele gargalhou e a viu segurar um riso antes de sair porta a fora.
Harry a achava extremamente atraente.
Ela realmente era linda.



- HARRY!
- O que? O que está acontecendo? – o homem se levantou rapidamente, tentando acordar.
- EU ESTOU TE CHAMANDO A TEMPOS, E VOCÊ SEQUER SE MOVIA. VOCÊ ESTAVA FINGINDO QUE ESTAVA DORMINDO, NÃO É?
- O que?
- ESSE SEU SORRISO IDIOTA NA SUA CARA ENQUANTO ESTAVA DE OLHOS FECHADOS NÃO ME ENGANA!
Harry bufou. Seu sorriso não era fingimento, ele sorria de verdade enquanto dormia, mas não era por estar fingindo dormir. O motivo de seu sorriso era as lembranças em forma de sonhos, que o atormentavam constantemente após ser convidado, ou melhor, após ser obrigado a ir à festa daquela noite.
- Dá para você por favor sossegar seu pinto e falar como uma pessoa normal?! – o loiro fez careta com o que o amigo disse e estava pronto para protestar, mas foi interrompido. – Que porra você acha que está fazendo me acordando essa hora da madrugada? – Harry disse enquanto coçava os olhos que estavam irritados, devido a claridade da luz no quarto, e voltava a se deitar para dormir. Niall o impediu.
- Cara, você tem noção de que horas são? Já são quase sete da noite e você tem que estar pronto antes das nove!
Harry deu um pulo da cama ao ouvir o amigo lhe dizer as horas. Ele estaria ferrado se atrasasse para a festa de fechamento das gravações da série. Era um dos personagens principais, deveria agir educadamente e isso incluía não chegar atrasado na festa.
Deixou Niall sozinho no quarto, reclamando sobre o quão ele vivia de ressaca, e correu para a suíte tomar banho e se arrumar para a festa. Ele já podia sentir suas mãos suarem de nervoso, não sabia se estava preparado para vê-la depois de tudo que aconteceu.
Saiu do banheiro e foi em direção ao seu terno que já estava pronto para usar. Se perfumou, arrumando o cabelo do mesmo jeito de sempre. Ela gostava desse jeito.
Balançou a cabeça negativamente com o pensamento e sentiu falta de Niall no quarto.
Antes que pudesse chamar por ele, no entanto, o loiro saiu de sua suíte o encarando preocupado. Harry já sabia o que viria a seguir.
- Como você vai agir com ela? Cara por favor, não seja um babaca!
O ator suspirou, deixando de encarar seu reflexo no espelho para agora encarar o amigo.
- Eu realmente não sei, eu estou muito nervoso. Você a viu hoje? Eu perdi o dia todo dormindo!
- Ela e Raquelle ficaram praticamente o tempo todo juntas, eu vi elas só na hora do almoço.
- Ela perguntou algo sobre mim?
Niall não disse nada, e Harry abaixou a cabeça entendendo a resposta.
- Você sabe que eu só vir na festa para te ajudar no que for preciso! Se precisar de alguma ideia, Raquelle tem vários planos em mente. – o loiro passou as mãos no ombro do amigo e sorriu.
- Você só veio para ficar com a sua namorada que eu sei! E nunca que eu confiaria em Raquelle para me ajuda em algum plano! Ela é completamente louca, sabe-se lá o que tem naquela cabecinha oca dela! – Harry respondeu. Só Niall mesmo para confiar tão fielmente nas ideias de Raquelle, ele a conhecia o suficiente para saber o quão doida a loira era.
Niall fez cara de ofendido com a resposta de Harry, colocando suas mãos sobre o peito dramaticamente. Styles riu e tentou relaxar, vendo Niall ir até o bar da cozinha do quarto do hotel buscar uma bebida para ambos.
Faltava poucas horas para ele ir até o local da festa. Estavam no 14° andar do hotel, e a festa seria no andar 17°.
Quando foi comunicado sobre a festa, não imaginou que todo o pessoal da série teria que ficar hospedado no mesmo hotel para entrevistas, sessões de fotos e tudo o mais como em umas das primeiras gravações que fizeram.
Ele lembrava como se tivesse acontecido no dia anterior.

Estavam no hotel Gotham de Nova Iorque para gravarem uma cena de Criminal Agents. Harry já tinha estado ali antes, mas não, e o rapaz não aguentava mais a atriz dizendo o tempo todo o quão aquele lugar era incrível.
Ela parecia uma criança de 5 anos divulgando seu presente preferido. Todos ao redor riam da empolgação dela, mas se ela continuasse daquela maneira, eles não iriam conseguir terminar as gravações naquele mesmo dia e isso o desesperava. Ele havia marcado de sair com uma modelo, não poderia se atrasar. O fato é que ele estava paquerando a loira á dias.
Estavam conversando por mensagens, e ela estaria em Nova Iorque na mesma semana que ele. Ele quase pulara de felicidade, enquanto seus amigos de banda liam as mensagens e zombavam de sua cara.
As últimas semanas tinham sido bem ocupadas devido as gravações constantes da série, mas ele teve um tempo livre e saiu com os amigos. E foi assim que eles descobriram sobre seu quase caso com a modelo. Ele poderia ter um caso com a loira sim, se colaborasse com ele e as gravações. Mas a atriz parecia adivinhar a hora certa de atrapalhar ele em algo, mesmo sem querer, por isso ele estava tão irritado.
- , já entendemos sua admiração pelo hotel, você pode aproveitar tudo depois. Mas porra, vamos parar de tagarelar e gravar essas cenas logo? – Harry suspirou irritado relendo o papel em suas mãos, com suas falas.
jurou ter visto fumaça sair do nariz do colega de trabalho. Segurou um riso, ignorando o fato dele xingar enquanto falava com ela.
Ele era realmente insuportável, mas ela se tornava pior que ele quando estavam juntos. Estavam até fazendo e inventando piadas toscas nas gravações. Era arriscado dizer que de certa forma sua relação com o cacheado estava melhor, e que ela não sentia mais antipatia por ele. Ele até que era gente boa, mas ela ainda permanecia com algumas opiniões sobre o mesmo. Como por exemplo o fato de ele continuar sendo o maior chato narcisista.
- Tá bom, tá bom cacheado... – ela o respondeu, segurando o riso. Sabia que ele odiava quando ela o chamava de "cacheado". A atriz costumava brincar com o fato dele não ter mais longos cabelos e os cachos não aparecerem mais, mas mesmo assim ela insistia, como se ele ainda os tivesse.
Styles bufou a ignorando, antes de ir no lugar do cenário onde seu personagem estaria na cena, para que começassem a gravar.


***


Harry não se atrasou para o seu tão esperado encontro com Courtney. Esse era o nome da loira. Eles tinham ido ao restaurante Per se.
Comeram os melhores pratos e tiveram conversas ótimas, até que rolou o primeiro beijo dos dois, que os levou aos amassos no carro. Estavam saindo da ranger rover de Styles, seguindo para o enorme Ghotam, e, ele tinha que concordar com sobre o hotel, ele realmente era sofisticado.
Guiou Courtney até o elevador, seguindo para o 7° andar do hotel, onde estava o seu quarto.
Seus amassos foram interrompidos pelo barulho do elevador, saíram e Harry caminhava ansioso para seu quarto, em busca de privacidade com a loira. A mesma distribuía beijos em seu pescoço, enquanto ele a guiava, segurando firme em sua cintura.
- Harry! O que você está fazendo? Eu preciso de sua ajuda!
O casal se afastou rapidamente pelo susto que levaram, e ao encarar , Harry viu o rosto da garota pálido e assustado. A encarou preocupado, mas logo sua expressão mudou ao notar a situação em que estava.
- Oh, meu Deus!
Courtney começou a estapear Harry, e ele a encarava sem entender.
- , eu admiro muito você, me desculpe, eu... Eu não sabia que vocês dois namoravam! Mil desculpas, eu nem sei o que dizer...
A loira se explicava desesperada, e Harry negava as conclusões precipitadas da mulher. Mas antes dele ou se manifestarem, ela saiu correndo para o elevador, sendo seguida por Harry, que não conseguiu alcançá-la.
A atriz o seguiu com receio, pois não queria ficar sozinha ali.
- Mas que porra ! Você fodeu com a minha foda!
A mulher iria gargalhar em outra situação, mas ela estava tensa demais e sentia medo. Seu celular estava em suas mãos e ela tremia, quase o derrubando. Percebendo isso, Harry arregalou os olhos balançando os ombros da garota.
- O que está acontecendo porra? Você está tendo uma convulsão? pelo amor de Deus, não morre agora não!
Ele arregalou ainda mais os olhos e já levava ela às pressas para o elevador quando ela o parou.
- NÃO! EU NÃO VOU ENTRAR AÍ!
- Porque porra?
- Harry fica quieto! Eu não estou morrendo, seu idiota. Mas está cheio de fantasmas aí no elevador e o todo o pessoal saiu. Só eu que fiquei aqui no hotel, eu estou com muito medo e... – ela gesticulava com os braços de forma desesperada enquanto se explicava. nunca se sentiu tão agradecida pela presença de Harry. Quando ele a viu no corredor, ela estava sozinha naquele andar. E só de pensar no que os espíritos presentes ali poderiam fazer com a mesma, ela sentia uma enorme vontade de vomitar.
- , você não está bem mesmo! Que merda é essa de fantasma? – Styles a encarou incrédulo. Ele tinha certeza que estava surtando e queria ser o último a ter que lidar com aquela situação, mas a vida gostava de brincar com a cara dele.
- Harry, cala a boca! Acredita no que eu estou te falando. Olha isso aqui. – com as mãos ainda trêmulas, ela levou seu celular em direção ao ator.
Styles encarou a tela do celular de e assim que entendeu o que estava acontecendo, ele soltou uma gargalhada escandalosa.
Sua crise de risos só parou com o estapeando.
- Por que você está rindo, idiota?
- , você é muito retardada! Eu não acredito que você fudeu com tudo por causa disso aí. – ele apontava pro celular, tentando controlar suas risadas.
- Styles, cala a porra da boca! Eles podem se irritar. – ela se aproximou dele e ficou encolhida, enquanto ele ria ainda mais vendo que ela não estava brincando com a sua cara, mas que levava aquilo a sério.
- Meu Deus! Que pessoa de 25 anos se orienta sobre espíritos por um aplicativo cafona de caça fantasmas? , eu realmente acho que você já deveria ter passado dessa fase...
A atriz ia retrucar, mas ouviu um barulho vindo do corredor e sem pensar pulou em cima de Harry, dando um grito agudo, fazendo o mesmo se assustar e derrubar ambos no chão.
- Mas que cacete, saí!
- Sua delicadeza me emociona, Harry! – ela disse, irritada, se levantando. Era incrível como ele mudava o humor da mulher em segundos.
- Sua infantilidade me assusta! Esperava mais de você, sabe... – viu um sorriso malicioso se formar no rosto bonito do homem e teve vontade de soca-lo. Ele a fez lembrar dos fantasmas e ela se tremeu toda novamente.
- Cala a boca e me tira de perto desse elevador!
Harry revirou os olhos e a guiou para o quarto da atriz, por ele ser mais longe dali.
Ele gargalhava internamente de toda aquela situação, ainda estava perplexo com a infantilidade da mulher. Com certeza espalharia aquele acontecimento para os outros, aquilo tudo era uma verdadeira piada.


***


- Aquela vez no VMA, eu jurava que você estava mastigando bosta!
falou se lembrando da última vez que havia ido a premiação, onde teve um pequeno encontro com Harry e os outros garotos da banda.
Ambos estavam no quarto de . Depois de toda a confusão por causa do aplicativo de celular da atriz, ela pediu para que ele ficasse com ela no quarto até que ela estivesse com sono, alegando não querer ficar sem fazer nada e nem ficar sozinha, mas a verdade era que ela ainda estava com medo.
- Você está dizendo na minha cara que eu estava com mau hálito?
riu da careta que ele fez.
- Não, seu idiota! Estou dizendo que você mastigava aquele chiclete de uma maneira um tanto quanto irritante! Aliás, tudo em você é irritante.
- O sentimento é recíproco, baby.
Ele bebericou seu whisky, e o encarou revirando os olhos.
- Estou tão entediada!
Foi a vez dele revirar os olhos, enquanto encarava a atriz.
- Você deveria tentar dormir...
- Mas estou sem sono!
Styles revirou mais uma vez os olhos antes de pegar o celular dela ao seu lado, em cima da cama, perguntando a senha para acessar o mesmo.
- 1234. – ela disse sem questionar, e ele a encarou incrédulo antes de voltar os olhos para o celular.
- Bem criativa. - ironizou, ignorando a resposta grossa dela em seguida. Procurou o Spotify no celular da atriz. Passou pelo aplicativo de detectar fantasmas e riu, quase gargalhando novamente. Enfim achou o Spotify e começou a reproduzir as músicas.
- Jesus! Você só tem jazz aqui! - Ele reclamou, rindo da careta e do gosto musical dela.
- Olha aqui Harry, eu não tenho culpa se eu sou mais clássica do que você.
Ele riu da mulher se gabando, mas não tirou os olhos da tela do celular, procurando ao menos algum rock ali. Era impossível ela não ter ao menos uma música do Pink Floyd!
- EU NÃO ACREDITO!
estava caindo no sono, mas deu um pulo da cama quando ele gritou.
- Que foi cacete?
- Você tem música da One Direction aqui! Sua fã encubada!
Ela gargalhou da animação dele por uma coisa tão simples.
- Claro! Eu amo a banda e os garotos que a formam – Styles abriu um sorriso malicioso a encarando, e ela quase gargalhou novamente. – Exceto você.
Ele fingiu estar ofendido e os dois riram.
Ficaram mais um bom tempo discutindo sobre músicas, até chegarem em um acordo: escutaria as bandas e artistas de rock que Harry amava, e ele escutaria seus artistas preferidos de jazz. Então depois conversaram sobre cada estilo de música, conversaram sobre a série onde estavam trabalhando juntos, sobre comida e até ex namorados e ex namoradas.
Já passava das duas da manhã, quando percebeu o ator caindo no sono, assim como ela.
- Harry, já pode ir para o seu quarto. Eu não tô mais com medo, já vou dormir. Obrigada por ficar aqui. – ela sorriu gentilmente o levando até a porta da saída do quarto.
- Tudo bem.
escorregou em algo próximo a porta e acabou por quase cair de cara no chão do corredor, mas Harry foi mais rápido, a segurando pela cintura.
Ficaram próximos demais, e ambos sentiram uma estranha atração e enorme vontade de se beijarem.
- Quando você acha que Daiana e Christian vão se beijar na série? – soltou sem perceber e quis se estapear ao ver o sorriso malicioso se formar no rosto bonito de Harry. Suas bochechas queimavam de vergonha. Desde quando ela era tão sincera assim em relação aos seus pensamentos? Ainda mais com o ser a sua frente?
- O deles eu não sei, mas o nosso vai ser agora.
Styles a puxou pela cintura selando seus lábios, sentindo-a se contrair para ficarem mais próximos, enquanto puxava seus cabelos da nuca carinhosamente. Ele não sabia o que estava fazendo, nem ela, mas os dois sabiam que aquilo se tornaria um vício, e esperavam que esse sentimento fosse recíproco. Para sempre repetirem aquilo que consideravam um erro, mas que trazia uma sensação gostosa para ambos.
Então foi assim que aconteceu. O primeiro beijo deles foi no meio do corredor do hotel Gotham em Nova Iorque. Onde o elevador era cheio de fantasmas.



Depois daquele dia, a relação entre Harry e ficara cada vez mais íntima. Os dois viviam trocando carícias e amassos às escondidas, ou em corredores dos camarins de vários cenários das gravações de Criminal Agents, ou em corredores de hotéis.
Resolveram não rotular o que tinham, e muito menos tornar público. Ambos gostavam de toda aquela sensação de adrenalina causada toda vez que saiam às escondidas para trocarem carícias.
Harry sentia tanta falta daqueles momentos compartilhados com a atriz, que seria capaz de qualquer coisa para tê-los de volta. Ele se lembrava perfeitamente do cheiro e do gosto inconfundível de , e isso o deixava perturbado. Não confessava a ninguém, mas se tornara dependente da mulher.
Mas ele sabia que essa sensação e o objetivo de ter ela de volta deveriam ser ignorados, na situação em que ele se encontrava. Ele não poderia mais magoar ela, e muito menos magoar alguém que não tinha nenhuma ligação com o relacionamento dos dois.
Aquilo tudo o estava sufocando.
Se encarou no espelho mais uma vez. Vestia uma camiseta social de botões na cor branca, e um terno preto com leves tons de azul escuro. Seu cabelo estava em um topete desarrumado, totalmente natural, sem qualquer spray ou gel. Estava como ele sempre costumava usar, desde que o cortara. Optara por sapatos da cor marrom, com alguns detalhes coloridos.
- Você já vai subir pra festa?
Harry fez careta ao ouvir a pergunta do amigo.
Ele teria que ir para a festa para receber os convidados. Era um dos personagens principais da série. Todos queriam falar com ele, e ele não seria mal-educado em fazer desfeita das pessoas presentes ali.
Quando chegou no lugar do hotel onde acontecia a pequena festa, se admirou com toda a decoração e sofisticação do lugar. Já havia se hospedado no hotel uma vez, mas não lembrava de ter ido naquela área. O ambiente tinha um espaço razoável, mas caberia tranquilamente todos os convidados.
Styles procurou pelo amigo e o viu seguindo até Raquelle. A loira estava pedindo uma bebida no pequeno bar dali. Ele acenou para ela, que lhe devolveu um sorriso.
Conhecendo bem a amiga que tinha, ele podia jurar que ela já tomara mais do que devia. Com a presença de Raquelle na festa, Harry pensou que também já estaria ali, por esse motivo sua garganta começou a ficar seca, enquanto suas mãos suavam. Ele passava os olhos por todo o espaço um tanto depressa, não conseguindo disfarçar o nervosismo.
Do lado esquerdo do bar havia mesas enormes, cheia de aperitivos e comidas exóticas. No lado oposto das mesas havia um pequeno palco com apenas um microfone ali, ele pensou que teria que fazer um discurso, e quase revirou os olhos com isso. Observou o local mais uma vez a procura de e viu que ao lado direito do bar havia mesas para os convidados, e logo atrás das mesmas tinha uma saída que levava ao terraço do hotel.
Não a achou, se sentindo ainda mais nervoso e ansioso por isso. Resolveu ir até o amigo e Raquelle, que ainda se encontravam no bar.
- Ela ainda não veio, porque está na maquiagem. Você sabe como ela enrola para se arrumar... – a amiga disse a ele depois de se cumprimentarem com um breve abraço. Ele revirou os olhos fingindo desdém com a informação da loira, antes de pedir uma bebida para o garçom que atendia no bar.
Virou para o lado e viu Niall e Raquelle aos amassos. Iria chamar a atenção dos dois para irritá-los, mas foi interrompido.
- Styles? Poderia nos dar algumas palavrinhas antes de estar muito ocupado com entrevistas e conversas formais?
Ele encarou o entrevistador jovem a sua frente, ele parecia estar na casa dos 20 anos. Tinha cabelos loiros, e usava roupas despojados se comparando com a da maioria das pessoas ali. Ele reconhecera o rapaz, já havia dado uma entrevista exclusiva ao seu canal do YouTube, que por sinal era muito famoso. Tinha dado uma entrevista para o rapaz, com ela.


Era um dia de folga das gravações de Criminal Agents, e ainda estava muito cedo.
Harry estranhara o fato de ter acordado àquela hora da manhã no dia de folga, mas como em duas horas teria uma entrevista para dar, optou por continuar acordado. Estava sem sono mesmo. Não iria acordar a mulher dormindo ao seu lado, então ficou apenas a observando.
Ela era linda por inteiro, e ele se pegava a admirando e gostando de cada parte dela.
Adorava suas manias que considerava estranhas, como a de cheirar todos os alimentos que vai comer ou a de sempre querer fazer "promessa de dedinho" para todas as coisas que jurava que deveria e que iria fazer consigo.
Sempre ficava feliz quando contava piadas que só ela achava graça ou piadas maliciosas, que faziam com que ela o repreendesse. Ele criava piadas até sobre seu joelho que ele jurava ter cara de bebê só para deixá-la brava, mas sempre acabavam rindo.
Admirava o quão talentosa ela era, o quão ela amava o trabalho e como amava as pessoas que a apoiavam. E como ela se importava com todos ao seu redor.
Se irritava com todas as vezes que ela lhe chamava de cacheado propositalmente, ou quando ela roubava comida de seu prato. Mas mesmo assim gostava do fato de ter ela do seu lado.
Pensou em como a relação dos dois havia começado, e riu lembrando que se alguém o dissesse que eles dois estariam juntos na época em que assinaram o contrato da série, ele iria gargalhar.
Parecia tudo tão impossível, mas ali estavam eles. Com sete meses de convivência e três juntos, ainda às escondidas, deveria acrescentar. O fato de ser escondido parecia tornar tudo mais excitante para ambos. Se sentiam o máximo por esconder o que todos achavam inevitável. O público não desconfiava, assim como a mídia. Mas nem eles mesmo sequer sabiam exatamente o que tinham. Não tinham rotulado o relacionamento deles, e sempre fugiam das perguntas sobre isso da mídia e até mesmo de amigos próximos.
Styles resolveu se levantar, e encarou as horas. Fez sua higiene pessoal e deixou o quarto quarto.

***


- How do you like your eggs in the morning? – ele cantarolou quando entrou no quarto. A atriz estava saindo do banheiro e logo que o viu e o ouviu cantando, arregalou os olhos levemente.
- I like mine with a kiss! – ela cantarolou rindo, o acompanhando e ele sorriu largamente com o som de sua risada.
- Eu ainda estou dormindo e sonhando que Harry Styles está sem camisa me trazendo café da manhã cantando jazz para mim, ou isso é mesmo real?
Ele gargalhou indo em sua direção, e lhe deu um beijo estalado na bochecha.
- Não sabia que isso era um de seus sonhos, . É mesmo uma visão linda, não? – ele sorriu convencido indo até a enorme cama com a bandeja do café da manhã, e ela revirou os olhos, o acompanhando. Se escoraram em meio aos travesseiros enormes para tomar o café preparado pelo Styles.
- Não acredito que você preparou tudo isso pra mim. – disse com os olhos brilhando ao apreciar o pão com creme de avelã que ela jurava ser preparado por deuses, tanto o pão quanto o creme.
- Agradeça ao serviço de hotel daqui, eles realmente são bons.
Styles riu ao ver a cara falsa de indignação de .
- Pelo menos você teve a consideração de ir buscar o café da manhã até a cozinha daqui, para fazer toda essa cena fofa para mim! Eu amo Dean Martin.
Ela apertou suas bochechas e o ator sorriu culpado, ela percebeu esse detalhe na hora.
- Na verdade eu estava indo atrás do número de Wesley, e acabei por esbarrar com a camareira trazendo o café da manhã. Então pedi para que ela deixasse que eu trouxesse, ela não recusou ao meu charme, você sabe... – Sorriu convencido e riu. Como sempre seu narcisismo estava presente.
- Mas você é um falso romântico mesmo viu?!
Riram terminando de comer o que havia na bandeja, e Harry levantou da cama para colocar a mesma na poltrona que estava mais próxima deles.
- Mas então? Não vai me contar qual foi o sonho estranho que teve hoje?
Styles sorriu se aproximando dela na cama.
- Finalmente você me perguntou! Achei que tinha esquecido...
- Claro que não! Seus sonhos estranhos sempre são inspiradores, e me dão muita criatividade para inventar piadas.
- Você é mesmo um bobão.
Ela riu começando a contar o sonho daquela noite para ele.
Era sempre assim desde que conhecera o suficiente para saber de todas as manias estranhas da atriz. Gostava de todas, mas a em questão sempre os fazia rir. Os sonhos de eram sempre hilários. Ela amava ter Harry para ouvir todos eles, e ele adorava ter os mesmos sendo compartilhados com ele.
- Você está de brincadeira que sonhou que eu era um unicórnio rosa brilhante? – Styles quase gritou incrédulo e riu ainda mais. Ela estava encostada no topo da cama, enquanto Harry estava deitado de bruços no meio de suas pernas deixando os bem próximos.
- É sério Harry! – ela respondeu segurando o riso, e começou a ligar as poucas pintinhas que ele tinha nas costas com as pontas de seus dedos, formando desenhos imaginários ali.
- Acho que você está dizendo isso só para rir da minha cara.
Ela riu ainda mais, e continuou:
- Você falava comigo. Foi demais, porque eu tinha um unicórnio rosa brilhante que falava comigo!
Os olhos da atriz brilharam e foi a vez de Harry rir. Aquilo só podia ser brincadeira.
- Por favor, não me diga que ele vomitava glitter ou arco íris! – ele implorou fazendo careta e ela negou rindo, levando suas mãos para o cabelo desarrumado do ator, para em seguida distribuir carinho em seus fios castanhos, sentindo a maciez deles em suas mãos.
- E eu achando que você tinha sonhos eróticos quando chamava meu nome durante a noite. – Harry fingiu decepção e a viu arregalar os olhos.
- Como assim eu chamando o seu nome? – ela o encarou questionando, enquanto suas bochechas esquentavam, por estar sentindo vergonha. Não precisou de muito para perceber que o ator estava brincando com ela.
- Idiota!
- De onde vem toda a imaginação para sonhar com essas coisas? – o ator questionou, a encarando curioso.
- Eu realmente não sei de todos os sonhos. Mas acredito que o sonho do unicórnio tem relação com suas botas brilhosas. – a atriz riu da careta que ele fez, e se lembraram em seguida da vez em que ela quase pegou uma das botas do ator para ela, de tanto que havia gostado.
Ficaram trocando carícias até questionar o porquê dele estar tentando falar com Wesley, se lembrando do que ele havia lhe dito mais cedo.
- Pedi para que ele viesse mais cedo fazer a entrevista para que ficássemos livres mais cedo também, ele concordou e virá daqui 20 minutos. – Harry disse, depois de encarar o horário em seu celular que estava ao lado da atriz na cama.
pulou da cama e correu se arrumar, gritando palavrões para Styles pelo quarto.
- Você é doido? Eu não fico decente em 20 minutos, eu acabei de acordar, porra!
Ele riu do drama exagerado dela, se aproximando para beijá-la na boca.
- Você fica linda de qualquer jeito, honey. – sussurrou no ouvido dela enquanto segurava sua cintura, sentiu que ela se arrepiou com seu toque e sorriu.
- Saí, Styles! E me poupe de apelidos melosos por favor! – o afastou e ele revirou os olhos antes de rir do desespero dela, que andava em "zig zag" pelo cômodo procurando seus sapatos.
- Tá vendo? Quando eu tô sendo totalmente romântico ninguém quer! – ele fez drama e foi a vez da atriz rir.


***


- Vocês acham ou já sabem se Daiana e Cristian vão se reconciliar na série?
Estavam no restaurante do hotel dando a entrevista para Wesley.
Aquela entrevista seria importante pra divulgação de Criminal Agents. Mesmo que a série já estivesse muito famosa, os produtores desejavam mais. Por esse motivo os dias de folga não eram realmente dias de folga, pois sempre tinham uma entrevista ou alguma sessão de fotos.
- Ainda não sabemos o que acontecerá com os dois, o roteiro está focado mais em Daiana nesse momento. – Harry respondeu e concordou, o acompanhando:
- Essa fase de Criminal Agents é muito importante, pois trata de um assunto muito presente na sociedade. É o empoderamento das mulheres e a luta de todas pelo respeito e equidade. Estou amando trabalhar em algo que trata sobre isso.
Wesley concordou sorrindo, antes de fazer mais perguntas.
- Qual a cena mais engraçada que vocês fizeram juntos?
- Com toda certeza foi a cena em que Christian pulou o muro atrás de alguns criminosos! Harry caiu várias vezes na gravação da cena, porque ele não sabia pular o muro! – a atriz gargalhou contando o acontecimento para o entrevistador que a acompanhou, questionando a Harry se aquilo era verdade. Ele negou, fazendo careta.
- É claro que isso não é verdade. está dizendo isso só para eu parecer um molenga! Na verdade a cena mais engraçada foi quando ela se desesperou por uma coisa muito simples no meio de uma gravação, e apavorou todos que estavam no cenário.
- O que aconteceu que deixou tão desesperada?
fez careta só de lembrar do que havia acontecido poucas semanas antes.
- Foram horas tentando gravar uma cena, porque não parava de tremer por causa de uma pobre baratinha. – Harry caiu na risada junto com Wesley. encarou os dois incrédula. Como que aquilo era engraçado?
Ela realmente ficara desesperada naquele dia, tinha pavor de baratas.
- Era uma barata! Uma barata enorme e nojenta, e aquelas antenas dela.... Foi horrível! – retrucou fazendo drama e os dois homens riram ainda mais.
- Ao decorrer das gravações vocês provavelmente se tornaram amigos, e há especulações de que já são amigos muito próximos. Então já devem conhecer um ao outro super bem... – o casal se encarou e sorriram cúmplice, assentindo para o entrevistador.
- , me diga um defeito que você considera insuportável de Styles. – o entrevistador esperava ansioso em expectativa pela resposta, enquanto ela ria fingindo pensar em algo.
- São tantos, é até difícil escolher só um... – o ator fingiu estar ofendido, e fechou a cara para a parceira que só riu ainda mais com a ação dele. – Mas acredito que o fato dele roncar é um defeito que possa ser insuportável. – disse sem pensar e assim que viu o entrevistador arregalar os olhos levemente e sorrir malicioso, ela tratou de se corrigir. –Digo, a gente vive trabalhando juntos. E ultimamente temos viajado constantemente, não é novidade para mim ver Harry dormindo. Ele sempre dorme no carro, ou até mesmo nos intervalos de algumas gravações.
Ela escutou Styles suspirar ao seu lado, e encarou Wesley. Ele parecia ter se convencido, por isso se virou a Harry.
- E você Harry? O que tem a dizer sobre isso? E qual defeito de você considera insuportável?
- Queria poder dizer que o fato de eu roncar é mentira, mas está certa. – ele sorriu a encarando. – O defeito mais insuportável dela, é um tanto quanto deselegante!
Foi a vez de fingir estar ofendida.
- Ela tem a mania de pegar comida do prato dos outros, e isso não é muito agradável!
riu confirmando, e foi acompanhado dos dois homens.
Depois de mais algumas perguntas a entrevista foi encerrada.
e Harry resolveram por ficarem no hotel mesmo em vez de sair a algum lugar. Queriam só a companhia um do outro.


***


estava deitada no peito de Harry, enquanto ele fazia desenhos imaginários com os dedos em sua cintura.
Ela pegou a mão do ator e passou a ponta dos dedos pela tatuagem de cruz que tinha ali. Se sentou desajeitada na cama ainda com suas mãos passeando pelo tronco e braços nu do rapaz, tocando as tatuagens presentes ali.
- Você ainda não me disse o significado de todas elas! – ela sorriu observando a sereia em seu braço esquerdo. Aquela era uma de suas preferidas.
- É porque são muitas. – Harry sorriu deixando com que suas covinhas aparecessem, arrancando um suspiro abafado de .
- Tem algumas um tanto estranhas, tipo essa.
Ela parou seus dedos perto do ombro do homem.
- A do cabide?
Ela concordou e ele riu.
- Eu devo ter feito essa enquanto estava bêbado!
Ele riu e a atriz revirou os olhos, não acreditando no que ele havia dito. Ignorou isso se levantando da cama.
Harry a encarou perdido.
- Calma aí, tenho uma coisa pra você. – se explicou.
- Lingerie nova?
Ele sorriu malicioso arrancando uma gargalhada dela.
- Você só pensa nisso! – ela disse antes de sair do quarto.
- É o que eu estou pensando? – Harry abriu um sorriso largo encarando , que tinha as bochechas vermelhas e sorria timidamente.
- Depende do que você está pensando... Abre logo pra eu ver se você gostou.
Harry concordou e começou abrir o suporte da guitarra.
Seus olhos arregalaram de surpresa ao ver a guitarra acústica que tanto queria.
- Como sabia? – ele questionou a encarando, e ela voltou a se sentar do seu lado na cama.
- Eu ouvi você comentando com Louis que queria aprender tocar violão e guitarra na pausa da banda, para trabalhar no seu álbum solo. Conversei com ele e ele me disse que você estava doido por uma dessa. –Ela sorriu e ele deu um beijo em sua testa.
- Obrigada. Eu vou compor muita música boa nessa coisa linda! – o ator se gabou encarando a guitarra, e revirou os olhos antes de suspirar.
- Está tudo bem? – Harry perguntou percebendo o desconforto repentino da atriz.
- Sim, eu só quero te perguntar uma coisa.
- Então pergunta, oras!
As bochechas de voltaram a ficar coradas e ela deu um riso nervosa, antes de encarar os olhos verdes do ator que estavam bem próximos dos seus. Quase se perdeu neles, mas balançou a cabeça negativamente, antes de dizer logo o que queria.
- Você quer namorar comigo?
Suas mãos suavam frio, enquanto ela sentia seu estômago revirar. Ainda encarava o ator esperando uma resposta. Não deu dois segundos e Styles caiu na gargalhada.
Ele só cessou as risadas escandalosas quando percebera irritada.
A puxou pelo queixo, fazendo com que eles dois se encarassem novamente.
- Mas nós já somos namorados.
Os olhos da atriz brilhou, antes dele continuar:
- Ou você não estava me levando a sério até agora? ! Eu contei para toda a minha família que você é minha namorada! – ele fingiu estar ofendido e ela sorriu ainda mais com o seu teatro.
- Então quer dizer que Harry Styles está assumindo que tem algo sério comigo? – ela questionou, sorrindo maliciosa.
- Sim. E ele está apaixonado por uma atriz meia boca aí.... Você sabe...
- Atriz meia boca? Harry, por algum acaso você está tendo um caso com a Paige? – questionou fingindo estar chateada, mencionando uma atriz do seriado que se achava a maior estrela de Hollywood, mas não era nem um quarto disso.
- Okay... Ela não é tão meia boca assim... Ela tem lá seu talento, mas não é melhor que Nina Dobrev.
- Você sempre terá uma queda por ela, não vai?
- Sempre. Eu ainda vou transar com ela, você vai ver! – revirou os olhos, e ele a beijou antes dela se afastar.
- Não precisa ter ciúme, . Eu estou apaixonado por você.
Os olhos dela brilharam de satisfação pela reciprocidade dos seus sentimentos.
- Acho que alguém não seguiu minha dica, viu?!
Ela brincou, e riram voltando aos beijos.



Naquele dia ele e ficaram o tempo inteiro juntos no quarto, jogando conversa fora e descobrindo coisas simples e idiotas sobre eles mesmos. Estavam oficialmente em um namoro, e falavam sobre viagens que pretendiam fazer juntos quando estivessem de férias. Ele ainda era capaz de ver o brilho nos olhos da mulher quando mencionou Paris e Londres. Eram duas capitais que estavam no topo da lista de lugares preferidos da atriz, mas infelizmente não fizeram a viagem.
Pensou no quanto se sentia triste e arrependido por isso e encarou o chão, voltando a realidade. Quando saiu de seu devaneio, o entrevistador já não estava mais a sua frente. Julgou que demorara muito tempo para responde-lo, por esse motivo o rapaz desistiu e foi atrás de outro artista para entrevistar.
Raquelle e Niall já não se encontravam mais no bar. Encarou todo o lugar em busca dos dois e viu o casal conversando com um dos convidados.
Encarou o copo com sua bebida intacto, e bebeu no objetivo de fazer suas mãos pararem de suar pelo seu nervosismo. Ele devia relaxar.
Caminhou até o casal de amigos para tentar se distrair em uma conversa com eles dois. Mas quando chegou perto eles já estavam conversando sobre algo, e seu nome fora mencionado, antes de ser questionado sobre a série.
- Você sabe se Criminal Agents terá segunda temporada? – Raquelle perguntou, sem o apresentar para o homem com quem estavam conversando. Não se importou, esse era o jeito dela.
- Ainda não sei sobre isso, mas acho que sim. A série está fazendo muito sucesso só com a primeira temporada. Acredito que os produtores com certeza já estão pensando em uma segunda temporada. – respondeu e os três concordaram, voltando a conversar sobre Criminal Agents. Ele não conseguiu prestar atenção no que eles falavam, pois, sua mente focou no que ele tinha acabado de falar. Styles ainda não havia pensado sobre a segunda temporada da série, e isso o deixava desesperado. Era muito provável uma segunda temporada, como ele havia dito, ms ele se preocupava com as gravações na situação em que estava com ela. Eram profissionais ao extremo, e ele conhecia o suficiente para saber que ela não veria problema e seria o mais profissional possível. Mas temia, no entanto, não conseguir fazer o mesmo, temia não conseguir lidar com aquilo.
Como se fosse coisa do destino, Harry viu seu agente vindo em sua direção com um grande sorriso no rosto. Ele já desconfiava o motivo de tanta felicidade do mesmo.
- Finalmente te encontrei! Venha, os produtores querem falar com você sobre Criminal Agents. – o homem o empurrou para um dos corredores sem dar tempo para que Styles protestasse, e o mesmo temeu o que viria a seguir.
E se também estivesse com os produtores, o esperando nesse momento para terem a tal conversa? Afinal ela também era protagonista da série.
Styles se desesperou quase correndo para longe dali, mas Jeff o empurrou para um dos quartos do grande hotel antes dele correr. Ao entrar no quarto, o ator correu os olhos por todo o espaço, a procurando, e suspirou de alívio quando encontrou só os principais produtores da série ali.
No fundo ele estava frustrado, pois ansiava vê-la novamente.
- Queremos conversar com você sobre a segunda temporada de Criminal Agents, Harry. – Max disse animado e Harry forçou um sorriso para o mais velho.
- Como tem percebido, a série está fazendo muito sucesso, mesmo sem todos os episódios da primeira temporada serem liberados. Acreditamos que os fãs de Criminal Agents não vão se satisfazer com apenas uma temporada. –Ryan continuou e Styles assentiu os encarando.
- Já está tudo planejado para a próxima temporada da série ser gravada! Só precisamos de sua palavra de que vai continuar gravando. Precisamos que assine o contrato para as novas gravações, pois o antigo já não vale mais.
Harry assentiu novamente, se lembrando que o contrato da primeira temporada de Criminal Agents valia apenas para a primeira temporada e nada mais.
Ele estava desesperado, não sabia que resposta daria.
- Vocês já conversaram com sobre isso? Ela já deu a resposta dela? – perguntou, no impulso. Ele precisava saber. E já não era mais segredo para ninguém o que acontecia entre ele e .
- Ela concordou conosco. irá gravar a segunda temporada. Ela está sendo totalmente profissional, esperamos que você também seja Harry. – Styles encarou seu agente pedindo ajuda. Jeff entendeu e assentiu, se virando para Ryan.
- A resposta não precisa ser dada agora, certo?
Ryan e Max se entreolharam e encararam o ator em seguida.
- Precisamos que concorde conosco Harry. Não faça a escolha errada por uma coisa idiota. Seja breve com sua decisão. – Max falou e eles saíram do quarto.
Styles ignorou o olhar contrariado de Jeff e voltou para a festa.
Assim que chegou no bar, um garçom o ofereceu uma bebida e ele rapidamente aceitou. Precisava relaxar e ao mesmo tempo, pensar sobre a segunda temporada de Criminal Agents.
Mas assim que colocou a taça na boca e sentiu o gosto de pêssego presente na bebida, reconheceu a mesma e as memórias de meses atrás o atormentaram novamente.


Mesmo que o ator considerasse a Europa como seu lar, e estivesse de férias das gravações de Criminal Agents, ele vivia nos Estados Unidos, - mas precisamente em Nova Iorque - onde tinha um apartamento que ficava à 20 minutos do apartamento de . O casal não ficava mais separado.
Era começo de dezembro, e a neve caia calmamente nas ruas movimentadas e incrivelmente iluminadas de Nova Iorque. Aquela época do ano era uma de suas épocas favoritas, a da mulher ao seu lado também.
Ele ainda podia sentir o gosto de pêssego presente no drink Jimmy's Jullep, que tinham experimentado pela primeira vez quando jantaram num restaurante perto dali. Caminhavam em silêncio, aproveitando a companhia um do outro.
A atriz estava vestida como ele, toda coberta por roupas de frio enormes um tanto exagerada e botas de salto alto, que ele achava que a deixava ainda mais sexy. também vestia seu cachecol. A atriz havia praticamente "tomado" o cachecol dele, alegando gostar de sentir o cheiro de seu perfume misturado com o dela, ele acreditou.
Ambos estavam com roupas exageradas tentando esconder suas fisionomias e rostos, para não serem reconhecidos e perseguidos por algum fã ou paparazzi na rua. Eles queriam um momento de paz, só deles. O relacionamento dos dois já não era mais segredo. Com a mídia e fãs sempre os pressionando ou os perseguindo foi inevitável esconder. E depois de seu relacionamento com se tornar público, a pressão ficara cada vez maior.
Styles mexeu os dedos em círculos na parte exterior da mão de , que estava entrelaçada na sua em um gesto simples de carinho, e ela o encarou.
Já estavam em um nível de intimidade que não precisavam mais de palavras para se comunicarem.
- Okay, o que faremos agora? – ele perguntou e ela sorriu exageradamente, parecendo uma criança.
- Eu estava pensando... Toda essa nossa vida louca cheia de holofotes nos priva de muitas coisas. – ele concordou e continuou: - Que tal fazermos algo que nunca fizemos antes? Alguma coisa muito normal, mas que mesmo assim, nunca fizemos! Eu aposto que tem algo que todo mundo tenha feito, menos você! – ela o encarou ansiosa e Styles riu, concordando.
Então me diga... Que coisa super normal que todo mundo já tenha feito, mas que você ainda não fez? – encarou a garota.
Ele pôde ver os olhos de brilharem antes dela dizer o que tanto queria fazer.
- Eu nunca patinei no gelo! Eu ao menos sei fazer isso.
O ator riu alto e ela o deu um tapa leve, chamando sua atenção.
- Prometo tentar te ensinar a patinar sem deixar com que você caía!
Os olhos dela brilharam em expectativa e ele sorriu ainda mais com isso. A felicidade dela aquecia seu peito.
Estavam no caminho da Rockefeller Center que ficava perto daquela região, e não parava de perguntar sobre a patinação no gelo a Harry.
A mulher achava que ele era o rei da patinação no gelo, só porque ele sabia patinar e ela não. Isso o fazia rir toda vez que lhe respondia alguma de suas perguntas. As vezes nem sabia a resposta, mas inventada algo só para vê-la lhe olhar admirada e curiosa, pronta para questionar mais alguma coisa.
- Eu estou aqui falando sem parar sobre a patinação no gelo, que acabei me esquecendo de algo que você ainda não fez! – ela disse franzido a testa, antes de dar dois tapinhas na mesma.
- Ainda bem que sabe que você está tagarelando sem parar. – ele riu, em especial da expressão brava dela.
- Então? Me diz, o que você ainda não fez?
- Sexo com comida. – Styles falou sério e a atriz logo o repreendeu.
- É sério! – dizia segurando o riso. O namorado não tinha jeito mesmo, ele sempre tinha uma piada maliciosa.
- É sério. Poderíamos tentar com frutas exóticas, o que acha? – ela revirou os olhos e riu, o encarando esperando uma resposta verdadeira, sem piadas.
- Depois eu te falo.
Ela retrucou curiosa, mas ele foi o caminho todo até a pista de patinação se negando dizer. A atriz até tentou o pedra, papel e tesoura, se ela ganhasse ele teria que dizer, mas acabou perdendo - como sempre acontecia - para a felicidade de Harry, então desistiu de questionar.


***


- Você só tem que se equilibrar sobre os patins e olhar para frente. –Harry explicava para pela terceira vez, mas ela ainda tremia segurando em sua mão fortemente. Se ela continuasse assim, quebraria seus dedos.
Ela lhe encarou fazendo careta de dor, enquanto tentava se mover para o meio da pista e ele riu do desespero dela.
A atriz deu dois passos e sorriu, pedindo para Harry se afastar um pouco mais para que ela tentasse novamente. Estava conseguindo aos poucos e sorria feito uma boba para Harry que a encarava com a mesma expressão.
Algumas crianças passavam perto do dois e riram do jeito desengonçado de tentando patinar, com Harry em seu encalço.
Ela não se importava, desde que ninguém os reconhecesse. E desde que Harry não saísse de sua frente segurando sua mão firmemente e a guiando, enquanto sorria largamente para ela.
sentia o vento gelado bater em seu rosto trazendo o cheiro familiar de Harry para suas narinas. Fechou os olhos, mas ao ouvir a melodia da música tão conhecida começar a tocar em algum lugar, os abriu rapidamente, encontrando Harry mais perto dela do que se lembrara.
Coming home tocava enquanto os dois se encaravam, apenas aproveitando a música e o momento. Agora Harry a guiava na grande pista de patinação, ao ritmo calmo da música. Ele amava aquela música. Parecia tudo tão certo.
Não se importaram com mais nada, a não ser a companhia um do outro.
Harry observou cada detalhe do rosto da mulher, enquanto o vento batia em seus cabelos. Seus traços eram delicados. Seus lábios estavam curvados em um sorriso, e pareciam tão beijáveis o tempo inteiro. Suas bochechas estavam avermelhadas por conta do frio, e seus olhos estavam quase fechados por conta de seu sorriso largo. O brilho de animação e felicidade ainda permanecia ali.
Antes dele fazer alguma coisa, ela fechou totalmente os olhos colando seus lábios, para iniciar um beijo intenso.
Sentiu as mãos geladas de em sua nuca, enquanto abria passagem para que a língua dela adentrasse sua boca. Agora eram seus lábios que dançavam no ritmo da música.
Continuariam se beijando se Styles não tivesse perdido o equilíbrio, fazendo com que os dois caíssem.
Gargalharam, e Harry se levantou primeiro para depois ajudar .
Saíram da pista, e a atriz tirava seus patins para irem embora. A música ainda podia ser ouvida.
- Sabia que essa música é a nossa cara? Ela podia ser a música de nosso relacionamento! – Harry falou e o encarou, querendo saber se ele falava sério ou fazia piada. Ela riu acreditando que ele falava sério.
- Primeiro: Desde quando Harry Styles escolhe músicas para relacionamentos? – ele riu. sentindo vontade de responder "desde que ele virou um bobão apaixonado", mas ignorou o pensamento, esperando ela continuar. – E segundo: Claro que não! Essa música tem uma letra tipo... - ela pensou, e rapidamente chegou a uma história que combinava perfeitamente com a letra. – É como se um soldado militar tivesse voltando para casa, voltando para sua amada... – ela o encarou e ele sorriu assentindo exageradamente enquanto sentava ao seu lado. Então a atriz descobriu o que ele pensava e riu da empolgação dele.
- Você realmente está muito envolvido nesse filme! Está até fazendo trocadilhos com músicas, e está tentando ser romântico através disso! –Ela arregalou os olhos, abrindo a boca em um "O", fingindo surpresa, e ele riu.
- Sim! Dunkirk está sendo um trabalho incrível pra mim.
Ela sorriu e o admirou pela milésima vez falar sobre aquele filme.
- Eu vou sentir sua falta quando você estiver gravando o filme na Europa...
Harry riu do biquinho fofo que seus lábios formaram e sorriu convencido, a respondendo:
- Eu sei! Você não vive sem mim.
Ela revirou os olhos, deitando a cabeça no ombro dele enquanto abraçava sua cintura, o trazendo para mais perto.
- Promete que, sempre que der, vai me ligar? – perguntou manhosa, arqueando a cabeça para conseguir encarar o namorado.
- Prometo. – ele sorriu docemente para ela, e a observou levantando o dedo mindinho para ele. Seu sorriso se abriu ainda mais, e então correspondeu a "pink promise" da mulher.
Ficaram minutos assim, grudados e em silêncio ouvindo apenas a respiração calma um do outro.
- Eu também vou sentir sua falta, .


***


- Mas então? Não vai me dizer logo o que você ainda não fez? – ela perguntou para Harry quando entraram no elevador, seguindo para o décimo segundo andar, onde ficava o apartamento de .
Ele sorriu tímido e disse de uma vez aquilo que achava romântico e idiota demais, mas que sempre quisera fazer.
- Beijar na chuva.
Ele diria que vira o brilho aparecer nos olhos dela novamente, mas podia jurar que ele não havia sumido dali em nenhum momento daquela noite. Ela fez um barulho com a boca e sorriu, acariciando seu rosto.
- Isso é tão romântico Harry. Eu também nunca beijei na chuva, então realizaremos algo que nós dois ainda não fizemos!
Ela disse animada, e saiu do elevador grudada ao namorado quando a porta do mesmo abriu.
Seguiram calmamente no corredor do andar para chegarem no quarto de , mas a mesma parou no caminho escutando mais uma vez uma música conhecida, vinda do quarto de um de seus vizinhos. Ela puxou o ator que já se encontrava rindo baixo, para dançar consigo uma de suas músicas favoritas.
Harry aprendera a gostar de jazz por causa dela e agora ‘’La vie en rose’’ também era uma de suas músicas favoritas.
Ele a puxou pela cintura, mantendo suas mãos grandes firmes ali. fazia carinho no cabelo abaixo da nuca do amado, enquanto seu rosto descansava em seu ombro direito, apreciando o cheiro de shampoo vindo do cabelo dele. Se moviam calmamente e de uma maneira totalmente desajeitada graças ao tamanho limitado do corredor onde estavam.
se afastou para encará-lo enquanto acariciava o rosto dele, passando os dedos levemente pelos seus traços. Ele sorriu, deixando sua covinha amostra. Ela amava aqueles dois furinhos nas bochechas do homem, o deixava ainda mais charmoso. E sempre que apareciam significava que ele estava feliz.
- Give your heart and soul to me, and life will always be la vie en rose... – Harry cantou o último verso no ouvido de enquanto ainda dançavam conforme a música.
Se afastaram no final dos últimos versos, só para trocarem mais amassos no corredor. A atriz se afastou rindo e ele a encarou sem entender.
- Acho que temos fetiche por corredores!
Harry concordou se lembrando de todas as vezes que trocaram amassos ou brincadeiras em corredores, desde que começaram a ter um relacionamento.
voltou a beijá-lo, mas dessa vez seus movimentos eram mais urgentes. Ele correspondia da mesma forma, mas quando a respiração faltou, se separaram. Em segundos ela tinha os lábios carnudos beijando todo o seu pescoço, o causando arrepios, enquanto o mesmo passeava sua mão pela cintura e coxa de .
Voltaram a selar seus lábios em movimentos calmos. As mãos firmes de Harry agora acariciavam a pele macia das costas de por baixo de seu casaco, seus movimentos eram delicados e carinhosos. O contato de sua mão gelada com as costas e cintura quente da mulher, fez com que ela ficasse arrepiada. Abriu um sorriso em meio ao beijo deles, sentindo puxar seus cabelos com um pouco mais de agressividade, antes de morder seu lábio inferior.
Se separaram por segundos, e se encararam. Estavam com a respiração ofegante.
Os olhos de agora brilhavam de luxúria. Os lábios carnudos da namorada estavam ainda mais inchados, e se encontravam entreabertos em busca de ar. As bochechas estavam vermelhas, e os cabelos dela estavam ainda mais volumosos por conta de Styles tê-los puxado, enquanto se beijavam. Ele teve certeza de que a visão do rosto angelical da mulher, tão perto de si, era a oitava maravilha do mundo.
Ele não estava em uma situação diferente dela. Seus olhos tinham um tom mais escuro de verde, indicando puro desejo e seus lábios que já eram rosados naturalmente, estavam quase no tom vermelho escuro. Seu topete ficou ainda mais desajeitado, mas ele não se importava.
o puxou pela mão, correndo pelo corredor em direção a porta de seu apartamento.
Tirou as chaves do bolso de seu casaco às cegas o mais rápido possível, e quando achou as mesmas estava com dificuldade para abrir a porta.
- Vamos logo com isso, ! Aposto que está tão ansiosa quanto eu para finalmente fazer sexo com frutas! – a atriz riu alto, o puxando para dentro do apartamento, assim que abriu a porta.
- Você não existe.
Sorriram largamente. E então continuaram o que haviam começado no corredor.


***


Ela ouviu um toque, e ignorou. Estava tão cansada e sonolenta que não conseguia nem abrir os olhos, eles estavam pesados devido à falta de descanso nas últimas semanas.
Ouviu o celular tocar mais uma vez ao seu lado na enorme cama, e resolveu finalmente atender.
Abriu um sorriso preguiçoso ao ouvir a voz do outro lado da linha.
- Hey.
- Hey. Como você está, Harry? – sorriu ainda mais ao ouvir a voz animada dele.
- Eu estou ótimo! Você não imagina o que acabamos de gravar! –Styles começou a tagarelar animadamente para ela, e seu coração se aqueceu com a felicidade notável dele. Encarou o celular rapidamente, checando as horas. Eram três horas da madrugada.
- Suas gravações estão muito pesadas? Há dias que você está gravando até madrugada. – a atriz questionou, preocupada. Harry sempre ligara de madrugada para ela quando estava longe. Era uma mania do namorado e ela não reclamava, já havia se acostumado com as ligações e gostava das mesmas.
- Essa semana está sendo bem agitada mesmo... Mas eu me sinto bem! Estou tão animado com tudo isso que nem me sinto cansado. – ela pôde ouvir sua risada abafada no outro lado da linha e desejou estar ao seu lado, para ver o seu sorriso.
sentia falta do namorado. Quando as gravações da primeira temporada de Criminal Agents acabaram não tiveram tempo para ficar juntos, no máximo, uma semana apenas.
Harry tinha um filme para gravar e um álbum para lançar. Enquanto estava trabalhando em uma série onde era produtora e muito provavelmente atuaria também, era trabalho em dobro.
Se falavam sempre que podiam e isso acontecia de madrugada, apenas.
Se acostumara tanto com a companhia de Harry, que não estava sabendo lidar direito com toda aquela distância. Styles se sentia na mesma situação.
- Você estava dormindo? – ele perguntou e ela concordou. – Deu tempo de sonhar?
riu.
- Ainda não tive nenhum dos meus sonhos estranhos, Harry!
O ator assentiu, sorrindo antes de mudar de assunto.
- Ontem eu cantei um de seus jazz favoritos, então hoje eu que escolherei a música!
Harry falou e ela revirou os olhos.
- Deveríamos fazer pedra, papel e tesoura! – ela sugeriu, mas logo suspirou. Não daria para fazerem isso via celular, e Harry roubaria dela como sempre.
- Você iria perder de qualquer maneira. – Ele riu e revirou os olhos, mandando que ele cantasse logo, dizendo estar com sono. Não se importava com a escolha da música de verdade. Qualquer canção ficava boa em sua voz.
Ele cantarolou o primeiros versos da música, e a atriz logo reconheceu ser The Girl de City and Colour e sorriu, apertando forte o celular contra seu ouvido.
- (...) You don't ask for no diamond rings
No delicate string of pearls
That's why I wrote this song to sing
My beautiful girl (...)

já tinha os olhos pesados de sono e quando Harry sussurrou o último verso, ela já cochilava. Estava tão feliz por Harry cantar para ela, como sempre ficava nas outras noites. Não tirava o sorriso do rosto, enquanto caia calmamente no sono pesado.
- Harry, eu amo você.
Após ouvir , Styles arregalou levemente os olhos sentindo um sorriso largo se formar em seu rosto, enquanto seu estômago se embrulhava com as borboletas e todos os outros tipos de animais fazendo festa ali.
Ele queria tanto estar com ela, e vê-la pessoalmente o dizendo aquilo. Era a primeira vez que ouvia da namorada a frase tão clichê. Confessava que ambos demoraram para dizer aquilo.
Styles acreditava que não achava a tal frase tão importante, e ele partilhava da mesma opinião. De qualquer forma não precisavam de palavras para descrever o que sentiam. Elas nunca seriam suficientes, mas sempre fariam seu coração bater mais forte.
- ? – ele não ouviu nada mais que um resmungo como resposta. – Eu amo você. – Disse sem receber resposta. Julgou que ela já dormia, mas não se importou. Sentia que ela havia lhe ouvido e ainda sorria largamente com o pensamento.
E ele estava certo.



Saiu de seus devaneios com o garçom lhe oferecendo mais uma bebida. Tomou o drink e observou as pessoas que agora dançavam uma música qualquer que tocava. Procurou por Niall e Raquelle, mas eles haviam sumido.
Foi até o bar, e se escorou no balcão pedindo um drink.
Foi quando seus olhos a encontraram.
tinha acabado de entrar no salão de festa, e a cada passo que ela dava todos os olhares se voltavam a ela. Ela estava radiante. Usava um vestido longo e simples da cor branca. Era aberto na parte superior de sua coxa direita, deixando toda sua perna a vista. A maquiagem estava leve, como ela sempre gostara. E nos sapatos ela usava um salto delicado, com fitinhas que davam um ar fofo ao mesmo.
Harry sentiu todo o seu corpo suar frio. Seus pelos estavam arrepiados e seu estômago estava revirando.
Ele precisava beber. Ele sentia todos os sentimentos e lembranças lhe darem vários socos, o atingindo em cheio a cabeça.
Sua visão estava ficando embaçada, e ele se negou a ficar naquele estado.
não havia notado ele ali ainda, e ele agradeceu mentalmente. Não saberia como iria reagir ao encará-la. Só sabia que precisava beber algo e relaxar, o máximo possível.
Estava pronto para beber o drink que havia pedido, quando foi interrompido por alguém. Alguém estava o cutucando e ele pensou ser algum entrevistador. A festa era privada mas entre os convidados sempre tinha vários entrevistadores, ou blogueiros.
Revirou os olhos e se virou para atender o provável entrevistador, mas assim que viu a figura da mulher a sua frente, arregalou os olhos e se escorou no balcão do bar, para não cair.
- Harry? Está tudo bem? Achei que gostaria da surpresa. – ela disse sorrindo docemente se aproximando ainda mais dele, e ele agradeceu mentalmente por não ter colocado a bebida na boca antes de se virar. Se o tivesse feito, teria engasgado.
Ela lhe deu um selinho rápido e ele tentou se acalmar.
- Eu não sabia que você viria, realmente fiquei surpreso.- a mulher assentiu, e passou os braços pelos ombros largos dele, mostrando toda a intimidade que ambos tinham.
- Eu achei que seria importante eu estar aqui com você. E precisamos conversar. – ela sorriu e lhe deu um beijo na bochecha. O ator engoliu seco.
Ele ficava cada vez mais nervoso com a presença de Sanne. Styles sabia que aquilo daria merda. Ele ao menos tinha a convidado, não era como se fossem namorados. Mas ele sabia que a loira gostava dele o suficiente para ansiar por aquilo, e de qualquer forma ela estava ali com uma boa intenção, não poderia julgá-la.
- Conversar? – questionou confuso, absorvendo a fala dela só naquele momento. Ele ficou ainda mais nervoso. Sanne queria conversar sobre o que? Se desesperou ao pensar que ela queria rotular o que ambos tinham.
- Sim. Precisamos falar sobre nós, mas não pode ser aqui.
Ela falou encarando as pessoas conversando e dançando a música que tocava no local. Harry a encarou e percebeu que ela estava nervosa. A loira batucava os dedos frequentemente no balcão do bar.
Sanne começou a falar sobre qualquer outra coisa, mas ele não prestou atenção. Só observou Niall e Raquelle seguirem em sua direção.
O ator não sabia qual expressão estava pior. Niall o desaprovou com o olhar quando viu Sanne ao seu lado, mas a cumprimentou educadamente, diferente da namorada, que foi muito antipática. Ela o fuzilava com os olhos.
- Que porra é essa, Styles? – Raquelle sussurrou no ouvido do homem, enquanto Niall ouvia Sanne o dizer algo sobre o drink que tomava.
- Eu não a convidei. – ele foi direto e Stevans revirou os olhos. Ela tinha aquela reação para qualquer coisa, mas, de qualquer forma, não deu tempo da loira o responder, pois foram interrompidos.
Harry já estava cansando de ser interrompido aquela noite, mas ele já havia acostumado com isso em eventos como aquele.
- Harry, você poderia ir até para que possamos tirar uma foto do casal protagonista da série? – a fotógrafa perguntou gentilmente e ele engoliu seco novamente.
- Claro que ele pode. Vá lá, Harry. É só uma foto. – Raquelle o empurrou em direção da fotógrafa, mas Sanne interviu.
- Espere só um minuto. – a loira falou para a fotógrafa e sussurrou "precisamos conversar" para Harry que assentiu. A fotógrafa concordou com ele.
Raquelle fuzilou o ator novamente e ele a ignorou, indo até a sacada do local com Sanne.
- Harry eu tenho percebido que desde que começamos a ter algo, você está distante. Você sempre esteve distante. Eu aceitei isso que nós temos porque eu realmente gosto de você, mas sei que não sou correspondida. Não da mesma forma, não da forma que deveria ser. – ela falava gesticulando as mãos rapidamente, enquanto andava de um lado para o outro no espaço pequeno da sacada. Harry tentou falar algo, mas apenas suspirou a encarando. – Eu não mereço isso Harry. Eu realmente não mereço ser usada para uma distração, ou sei lá. Porque eu tenho certeza de que você não leva o que temos a sério.
- Mas... – o ator tentou dizer algo, mas ela o interrompeu:
- Não tem "mas" Harry. Eu demorei para enxergar o óbvio por querer fazer isso dar certo. Mas está escrito na sua testa o que você realmente quer. E você merece ser feliz, assim como eu também mereço. E a nossa relação não passa de amizade. Você nunca corresponderia meus sentimentos, não quando você só pensa nela. – a loira finalmente parou de andar de um lado para o outro, e encarou Styles estático em sua frente. Se aproximou e o encarou pela primeira vez naquela noite. – Vá atrás dela. – disse, antes de dar um beijo rápido e desajeitado nos lábios do ator e sair, o deixando estático pensando em suas palavras.

Seus olhos finalmente se encontraram com os dela. Styles sentiu todas as borboletas fazerem festa em seu estômago, era assim sempre que estava com ela. Fazia um bom tempo que não sentia aquela sensação. Era boa, ao mesmo tempo que era excitante. Naquele momento ele só sentia o nó em sua garganta e nervoso o corroerem por dentro, fazendo suas mãos suarem.
desviou seu olhar rapidamente, e ele sentiu um embrulho no estômago. Fazia quase quatro meses desde aquele dia. Eles não haviam se falado desde então.
- Venham até aqui. Essa luz é perfeita. – a fotógrafa os chamou. Harry saiu de seu transe, indo até onde ela indicava.
se posicionou ao seu lado e ele a segurou pela cintura, encarando a fotógrafa.
Assim que tocou a cintura da atriz, a mesma se contraiu com o contato, se arrepiando. Mas ela ignorou isso, não querendo transparecer qualquer sensação a Styles.
Tiraram poucas fotos, e a fotógrafa os agradeceu.
Antes de correr para longe dali, Styles rapidamente segurou no braço da atriz a impedindo.
Seus corpos se aproximaram, e o ator suspirou com o a proximidade de ambos, levando seus lábios até o ouvido de .
- Encontre-me no corredor. – ele sussurrou e ela o encarou.
Se fosse em outro momento ela acharia que ele estaria fazendo piada e gargalharia. Mas ele falava sério. Seu corpo tremeu ao encarar os olhos verdes do homem, mas não o respondeu. Apenas se virou e correu.
Harry a seguiu, e suspirou aliviado quando ela parou de correr e começou a andar rápido no meio das pessoas da festa. Ele quase sorriu ao perceber que a atriz ia em direção a saída do local da festa que levava ao corredor do hotel.
se virou e o encarou por um tempo antes de sair do local da festa. Seus olhos não brilhavam como ele estava acostumado ver. Eles lhe transmitiam tristeza, como da última vez que haviam se falado.


Styles desligou o celular e seguiu para a porta do apartamento de . Tinha a chave do mesmo, e estava esperando ela chegar das gravações do filme em que estava trabalhando.
Esse trabalho estava o atormentando tanto, e ele temia pelo relacionamento dos dois. Não queria magoar , mas ele não conseguia se controlar.
O problema era o colega de trabalho dela. Harry sabia que o mesmo tinha uma queda por sua namorada e ele não aceitava esse fato. Não gostava de com ele. Isso estava sendo o motivo de várias discussões entre os dois na última semana. Eles nunca haviam discutido tanto em todo o tempo de namoro, até aquela semana.
Se encontrou na porta e esperou até que a namorada chegasse. Ela havia dito pelo celular que já estava subindo o elevador.
Encarou o elevador, e a viu sair de lá. Sorriu para a namorada. Ela parecia exausta, ele só tinha vontade abraça-la e mimá-la até que ela se sentisse descansada e confortável. Seu sorriso sumiu de imediato, no entanto, quando viu quem a acompanhava. Rapidamente sentiu seu rosto esquentar de raiva, ele não suportava aquele homem.
- O que ele faz aqui? – perguntou se referindo a Brad, antes mesmo de chegar perto da porta de seu apartamento. Ela quase revirou os olhos pelo ciúme desnecessário do namorado.
- Brad só veio buscar uma cópia das falas da próxima gravação, pois esqueceu as dele no camarim. Ele me deu carona já que eu havia ido de táxi hoje, então para que ele não precisasse voltar lá eu vou dar uma cópia a ele. – explicou calmamente, mas Harry continuava com a expressão irritada. O pensamento de que Brad tinha inventado aquilo só para entrar no apartamento com o deixava furioso. Seus punhos já estavam cerrados.
ignorou o ciúmes do namorado e chamou o loiro, enquanto passava pela porta de seu apartamento. Brad a seguiu, colocando propositalmente suas mãos na cintura da atriz.
Aquilo foi o suficiente para que Harry perdesse a cabeça. Golpeou o loiro com um soco no rosto, fazendo com que o mesmo trombasse para fora do apartamento de , quase caindo no corredor.
A atriz se desesperou com a cena, e antes de Harry agredir Brad novamente, ela entrou na frente do namorado o impedindo. Styles viu o loiro correr até o corredor e quase riu da covardia do rapaz.
o puxou para dentro de seu apartamento com as mãos trêmulas, fechando a porta logo em seguida.
Ela andava em zig zag, mordendo os lábios frequentemente. Aquilo era sinal de que a mesma estava nervosa.
Harry já não tinha mais os punhos cerrados, e estava se acalmando. Observou a namorada inquieta e ela o encarou. Seus olhos lacrimejavam e ele teve vontade de se socar naquele momento. Não queria magoá-la.
- Harry eu acho que a gente precisa de um tempo. – a atriz soltou e foi a vez de Styles se desesperar.
- O que você está falando, ? – perguntou percebendo sua respiração ficar desregulada.
- Na última semana nós só discutirmos. Eu não quero isso pra gente, Harry. Você acabou de agredir o meu colega de trabalho, eu não estou te reconhecendo. Eu não quero que você se perda, não quero que você vire um ciumento obsessivo.
- Mas eu não vou me tornar um ciumento obsessivo. Você não entende, ! Não percebe que aquele cara gosta de provocar? É isso o que ele quer! Ele quer nos ver separados só para ficar com você. – o ator tinha alterado a voz. Ele pensou nunca ter estado em uma situação tão desesperadora como aquela.
negou com a cabeça, enquanto seus olhos estavam marejados e vermelhos. Styles percebeu não haver mais o brilho nos olhos dela, que ele tanto admirava presente ali.
Ela tremia de nervoso e tentava segurar o choro. Estava sendo difícil fazer aquilo, mas era necessário. A atriz sentiu um aperto no coração ao encarar Styles.
- Harry, precisamos de um tempo. – foi a única coisa que ela disse antes de o empurrar para fora de seu apartamento. O ator tentara impedir, mas ele se encontrava tão perdido tentando digerir aquilo que não teve forças.
Quando percebeu se encontrava chorando compulsivamente na porta do apartamento de . A dor que sentiu ao perceber de fato o que estava acontecendo era tão forte, que ele só pensava precisar de morfina. E talvez a morfina seja a própria atriz.
Só se perguntava se existia mais alguma para fazer naquela situação. Queria resolver aquilo, tinha que resolver.
Sem se importar com os vizinhos de , ele gritava na porta da atriz tentando controlar choro.
- Apenas me avise. Eu estarei na porta, esperando que você apareça. Eu sei. Eu tenho que melhorar. Eu vou melhorar e talvez resolvamos isso. – sua respiração estava desregulada, enquanto ele soluçava entre o choro. Styles batia descontroladamente na porta, que acabou ficando sem forças e se sentou no chão do corredor, desnorteado.
Encarava a porta na esperança de aparecer e resolverem aquilo. Mas ela não apareceu.
Harry ficou naquele corredor tempo suficiente para perceber que ela não apareceria, então saiu do prédio. Estava enxergando tudo embaçado por conta das lágrimas que desciam sem cessar pelo seu rosto.
Já era madrugada. Não havia quase ninguém nas ruas de Nova Iorque. Styles agradeceu mentalmente por isso e andou sem rumo. Tentava correr de seus medos em vão, mas eles o perseguiam em forma de flashbacks. O medo de perder para sempre não saia de sua mente. Harry só conseguia pensar no fato de que ela havia o deixado no corredor. E não havia feito nada para tirar a dor que ele estava sentindo.



Styles se sentia um babaca. Ele não havia respeitado o tempo que pedira e só entendia agora o porquê daquele tempo. Eles precisavam daquilo, era necessário. Harry nunca havia agido da forma que agiu com Brad antes, e o conhecia muito bem para saber desse fato, por isso pediu um tempo. Ela só queria o seu bem e um relacionamento saudável para ambos.
Mas ele não soube respeitar o tempo da atriz. Saiu com várias mulheres e se envolveu com Sanne. Se lembrava de todas as vezes que Raquelle o repreendia por suas ações e ele só ignorava, se sentiu mal por imaginar como reagiu ao saber de seu caso com Sanne. Balançou a cabeça negativamente, tentando expulsar para bem longe aquelas lembranças ruins, e continuou seguindo .
Já estavam no corredor, mas a atriz continuava andando rapidamente. Ele sentiu um furacão se formar em seu estômago pela ansiedade, e pelas lembranças das brincadeiras e amassos que tinham em corredores.
Tinha esperança de que daquela vez eles ficariam bem. A atriz finalmente parou de andar e se virou para Styles. Ele se aproximou com receio, e ela continuou imóvel. Se encararam pela primeira vez depois de quase quatro meses.
Rapidamente o ator sentiu o cheiro de baunilha misturado com o próprio cheiro de . Sentira falta do cheiro suave dela, de suas mãos tocando a pele macia da atriz, coberta pelo seu hidratante preferido.
continuava imóvel pois não sabia o que fazer. Não sabia o que falar, ou como agir. Eles não haviam falado sobre o tempo no relacionamento. Não conversaram sobre isso antes, e agora que tudo estava mudado, ela não sabia o que fazer.
Se negava a sentir, mas ainda sentia todas as sensações que apenas ele lhe causava. Sentia raiva de si mesma por isso, pois estava com ciúmes dos casos de Harry. Estava com ciúmes e não sabia se era capaz de aceita-los. Ela podia perdoar. Mas aceitar, ela já não sabia se era capaz.
A atriz sentiu as mãos de Harry em seus braços, acariciando ali e seu corpo imediatamente entrou em alerta.
Styles não se conteve, e começou a passar seu nariz e lábios sobre o pescoço da atriz. Ele sentia o corpo da mesma responder de forma positiva as carícias, mas parecia negar aquilo.
moveu a mão para impedir aquela proximidade de Harry, mas suas mãos a traíram. Em vez de afastá-lo, elas foram até a nuca do ator, seguindo para seus cabelos.
Styles tirou seus lábios do pescoço da atriz e o levou em direção aos lábios da mesma, mas ela se afastou e o impediu. Agora as mãos da atriz estavam em seus ombros.
- Você não respeitou o meu tempo. – ela sussurrou com a respiração um pouco desregulada. Se não estivessem tão perto, Styles não a escutaria.
Harry se afastou um pouco mais, levando a mão direita, coberta por anéis até os cabelos. sentiu falta de um anel ali, e se lembrou que o mesmo estava com ela. Ele passava as mãos pelos cabelos frequentemente antes de encará-la novamente. Aquele gesto era sinal de que ele estava nervoso, ela sabia disso.
- Desculpa. Eu errei, e eu sei que eu tenho que melhorar.
A atriz podia ver a dor nos olhos verdes dele, eles eram como o seu próprio reflexo no espelho. Ela também sentia aquilo. Mas ele parecia sofrer ainda mais e aquele fato era como um soco em seu estômago.
Ficou um tempo sem dizer nada, apenas o observando. Ele parecia desesperado enquanto caminhava de um lado para o outro no espaço pequeno do corredor, repetindo para si mesmo "eu tenho que melhorar".
Styles finalmente parou de andar e foi em direção de , colocando suas mãos sobre o rosto da mulher.
Em um de seus shows anos atrás, no meet & great uma fã disse a ele para escrever "talvez é quase um sim" para que a mesma fizesse uma tatuagem. Ele ficou com aquela frase em mente e a questionou. Ela o garantiu que talvez realmente é quase um sim e ele acreditou.
- Talvez resolvemos isso. - suplicou à , que já tinha lágrimas nos olhos. Ele não estava diferente, agora os olhos que tanto amava da mulher estavam embaçados em sua visão.
Finalmente a beijou. Sentiu os lábios macios da mulher contra o seu, e jurou estar em estado de epifania. Era assim que se sentia sempre que a beijava. Toda dor que sentia havia desaparecido. Styles teve certeza de que ela era sua morfina.
Suas mãos seguram forte na cintura da atriz, a trazendo para mais perto de si. Enquanto as mãos de ora acariciava, ora puxava com força seus fios de cabelo perto de sua nuca. Ela sentia a barba rasa do ator em suas bochechas, quase lhe fazendo cócegas. Gostava da sensação.
Ambos sentiam o gosto salgado de lágrimas entre o beijo, que julgavam ser o melhor. Styles a pressionou sobre a parede próxima, e pediu passagem para um beijo de língua.
se afastou rapidamente, e o ator a encarou confuso.
Lágrimas desciam sem cessar pelo rosto bonito da atriz, sua respiração estava ofegante e seus lábios vermelhos estavam ainda mais carnudos. Styles queria lhe beijar novamente, mas ela o impediu.
- Eu não estou mais com Sanne. – disse rapidamente, julgando esse ser o motivo dela interromper o beijo. Mas ele estava errado.
Ela ainda chorava, mas agora suas mãos estavam trêmulas e ela só sentia vontade de correr para bem longe dali. Rapidamente as lembranças voltaram na mente de Harry.
Ele pensou ter levado um soco no estômago ao encarar e entender o que acontecia.
- Os rumores são reais?
Não era preciso palavras. Eles ainda se comunicavam por olhares ou sinais. viu a raiva, a decepção, a tristeza e por último a dor nos olhos de Harry, e foi apenas o último sentimento que permaneceu.
Seu aperto em sua cintura se afrouxou e ela quase caiu. A atriz também sentiu dor, mas não fez nada a não ser correr para o mais longe dali. Dessa vez foi ela quem correu às cegas, tentando fugir da dor. Ela novamente o deixou no corredor.
Corredor. Eles realmente tinham fetiche pelo lugar.
Harry se encostou na parede e se permitiu chorar. Chorou como da última vez que a vira. E tudo parecia se repetir, só que ele sabia que aquela situação era pior do que a de meses atrás.
Os rumores que leu eram reais.
seguiu em frente. E nada mais restara.



Epílogo


Harry estava decidido. Já sabia o que iria fazer.
Não estava se importando se estava com o rosto e olhos inchados pelo choro de minutos antes ou se alguém questionaria esse fato. Apenas passou os olhos por todas as pessoas dali, procurando pelo homem. Se talvez era quase um sim, então ele o transformaria em um sim.
Encontrou quem estava procurando, e sorriu seguindo até o mesmo.
- Já tenho minha resposta. – o homem sorriu aliviado. A decisão de Harry veio mais rápido do que ele imaginara. Só esperava que fosse a resposta que queria ouvir. – Eu aceito. Irei fazer a segunda temporada de Criminal Agents.



Fim.




Nota da Autora: Hey babies. Como vocês estão? Muito obrigada por lerem! Espero que realmente tenham gostado. Eu tentei fazer pelo menos 1/10 da maravilha que é essa música! Espero que tenha conseguido hahaha.
Quero a opinião de vocês sobre tudoooooo! Podem falar comigo quando quiserem. Estarei aberta para opiniões e críticas construtivas. Perguntem o que quiserem sobre a ficstape também, tem muito coisa sobre esse casal lindo e sobre os outros personagens que não deu pra eu botar aí...
Eu queria poder escrever muito mais!
Quero agradecer a todas as pessoas (e coisas djdjdjf) que me inspiraram. À minha best virtual Dayanna, que me ajudou muito no processo da escrita da ficstape. Devo dar créditos à minha irmã e melhor amiga Nicole, por me inspirar na personagem linda que é Raquelle (queria botar mais ela na ficstape, mas não deu...). À Bruna e Mayara que entenderam o meu desespero e foram super amáveis comigo, muito obrigada. Mais um obrigada para ti, que leu sz.
Isso é muito importante pra mim e eu escrevi essa ficstape com todo o amor existente no meu coração (é bastante viu?!). Espero que vocês tenham se apaixonado pelos principais, assim como eu hahaha. Enfim... Chega, que eu falo demais dhdjfn.
Beijoo
Xx
Bru




comments powered by Disqus