05. Who Says

Capítulo Único

- Filha, eu já peguei algumas caixas da casa, mas ainda têm algumas lá. Seus primos disseram que vão passar mais tarde ver se tem algo pra doar, você pode ir também, se quiser.
Disse colocando umas sacolas em cima da mesa pra depois se sentar ao lado da filha.
- Não sei, mãe. Ainda é difícil pra mim. - disse apoiando a cabeça no colo da mãe. - A ficha ainda não caiu que perdemos a vó.
- Eu entendo. Mas como eu disse, você só vai se quiser, ok? - Disse beijando a testa da filha. - E outra, ela deixou uma carta pra você, sabia? Tá dentro da minha bolsa, vou pegar.
- Uma carta pra mim? - Disse se levantando do colo da mãe e a observando ir até a bolsa pegar o pedaço de papel.
- Aqui. - A estendeu a carta.
- É um testamento ou algo do tipo?
- Eu sei lá, você só vai saber se ler. Bom, eu vou arrumar algumas coisas na cozinha, depois me diga sobre o que fala.

analisou a carta por longos minutos até decidir abri-la. Sua avó foi sempre à pessoa que ela se abria pra tudo, que ela contava seus medos, suas insuficiências, seus segredos, suas torturas e tudo mais que ela carregava dentro de si. Ainda estava difícil acreditar que ela tinha partido, mas com o tempo ela estava conseguindo lidar com a dor.

"Minha querida , quando você sente que tem alguma coisa errada em você, algo ruim, alguma carência ou insuficiência, sua vida reflete essa crença. Diante disso, você tem a impressão de que os outros a rejeitam, que o mundo se fecha para você, que o destino é cruel, que a vida está contra você, que os céus estão te punindo. Na verdade, é você que está se condenando e sabotando tudo que é bom em si mesma. Assim, tudo é uma luta, os sucessos são muito árduos, a felicidade é breve, o amor sempre dá errado e não há paz. Não há nada de errado com você, meu amor. Certamente, sua percepção pode estar alterada. E seu raciocínio pode estar falho. E você pode tomar péssimas decisões. Por exemplo, você pode escolher ver defeitos em você que ninguém mais vê. Você pode inventar histórias de como você é ruim. Você pode tentar convencer o mundo de que não é digno do amor de ninguém, se fazendo menos suficiente, dando ouvindo aos seus pensamentos e as pessoas que estão sempre ao nosso redor querendo nos diminuir e dizer que não somos capazes. Dê a essas ideias estranhas todo o seu poder, se quiser, mas quem você é – seu Eu incondicional – permanecerá íntegro, digno e são. O que eu tô querendo deixar pra você, é que a vida é maravilhosa, a vida está aí pra ser vivida e aproveitada a cada momento, meu amor, não deixe que a sociedade imponha em você uma coisa que não é preciso. Você é linda, seu coração é lindo, sua alma transparece beleza, você é iluminada por natureza. Não deixe ninguém apagar sua luz, não deixe que ninguém diga que não pode ser. Porque você pode. Todos podemos."
Com todo amor que houver nesse mundo, vovó Liza.

As lágrimas já rolavam pelo rosto de , a saudade rachou seu coração, mas a alegria por estar lendo aquelas palavras a fizeram sentir também um conforto inconfundível no peito. Aquelas palavras foram escritas exclusivamente para , e ela as levaria pelo resto de sua vida.
Levou o papel para o lado esquerdo de seu peito e sussurrou:
- Obrigada por tudo, vó. Agora você é meu anjo da guarda.





Fim.



Nota da autora: Sem nota.



Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus