CAPÍTULOS: [único]









Capítulo Único


estava cansada de cavar. Suas delicadas mãos já estavam criando calos e suas roupas estavam completamente imundas de terra, mas ela não parou até ter certeza de que tinha cavado o suficiente. Colocou a pá de lado e se aproximou de um grande saco de lixo que, com cuidado, puxou pelo quintal e jogou dentro da vala.
Sua respiração estava ofegante quando pegou novamente a pá em suas mãos e começou a jogar terra de volta no buraco.
Sua consciência estava pesada, mas não tinha arrependimento algum sobre seu ato.
Estava fazendo aquilo por amor e por amor valia tudo.
Quase que no mesmo momento que ela jogou os últimos grãos de terra sobre o túmulo, viu um par de mãos surgir da terra, há pouquíssimos metros dali.
Seu coração quase parou naquele momento, mas não foi de medo, e sim, de alegria e ansiedade porque seu plano estava dando certo.
Em breve teria os braços de seu amado em volta de seu corpo novamente.
Se aproximou sorridente para ajudá-lo a renascer, puxando-o da terra e chorando ao ver o olhar dele completamente confuso por saber que tinha algo errado. A última coisa de que se lembrava era de estar muito doente em sua cama, esperando a morte lhe buscar, mas, de repente, acordar enterrado com no quintal da sua casa e sendo abraçado por sua mulher.
Teve um pensamento assustador enquanto olhava a sua volta a sujeira e os insetos.
Cuidadosamente segurou pelos braços e a afastou um pouco.
- O quê aconteceu? – perguntou. - Por que você estava cavando? O que você enterrou antes que essas mãos me puxassem da terra?
paralisou se lembrando do sangue, da violência, da arma do crime.
soube a resposta mesmo sem ela dizer nada, pois conseguia ver tudo no olhar da mulher. A doença tinha o matado, mas conseguiu arrumar um jeito ruim de trazê-lo de volta.
Era de se esperar que ela não aceitaria a sua partida, já que os dois desde novos viveram uma grande amizade e uma longa história de amor.
- Eu sinto muito pelas coisas que fiz, mas não suportei a ideia de te perder. – ela sussurrou enquanto segurava o rosto dele entre suas mãos.
- Tudo bem. Só coloque seus doces lábios nos meus lábios, querida. – respondeu , enquanto afagava os cabelos dela. - Deveríamos apenas nos beijar como as pessoas reais fazem.
Ele a entendia, pois no seu lugar teria feito ou mesmo ou qualquer outra coisa pior apenas para voltar a sentir a pele quente dela contra a sua pele.


Fim



Nota da autora (17/01/2016): Não tenho muito a dizer sobre essa fic. Só peço desculpas por ter ficado tão curta e apenas ter descrito exatamente o que diz a letra da música. Eu gostaria de verdade ter conseguido colocar no papel a ideia que tive para ela, mas a correria com as outras duas e a falta de tempo acabaram me impedindo e me travando nessa. Enfim, mesmo assim espero que tenham gostado. <3

Outras Fics: We need to talk about your father, 10. Feelings, 13. Sex and Candy. Boys don’t Cry I e II, In The Woods, 9. Not In That Way, 9. Free The Animal, 14. For The Love Of A Daughter, 9. The Lazy Song, 1. Take me to church, 5. To Be Alone

Caso queiram me encontrar:
Twitter: https://twitter.com/Laceccop
Grupo no Facebook: https://www.facebook.com/groups/fanficsdagomes/
Ask.fm: https://ask.fm/lariegomez

Beijinhos ;*




comments powered by Disqus




Qualquer erro nessa fanfic são apenas meus, portanto para avisos e reclamações somente no e-mail.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.