CAPÍTULOS: [Capítulo Único.]





14. Temporary Fix






Capítulo 1


POV

Depois de uma turnê mundial quase finalizada, mal poderia esperar para curtir minha vida como uma “pessoa normal”, entre aspas, pois nenhuma vida é normal depois que você entra nesse ramo.
Joanna e Bryan me falaram a semana toda sobre uma nova balada que abririam em Los Angeles. Tão cara que se eu não tivesse condições de pagar, provavelmente teria que vender um rim pra conseguir um ingresso daquela merda. Mas fazer o que, né? Dizem que valeria muito a pena.
E a bixa louca, vulgo Bryan, ficou ainda mais animadinha por saber que famosos iriam participar da inauguração.
- E então? – perguntei terminando de passar o delineador. Meu vestido era branco com mangas longas, com um pequeno decote nos seios e aberto até o fim de minhas costas. Uma escolha da minha melhor amiga é claro. Passei o batom forte vermelho nos lábios, me olhando no espelho e arrumando meu cabelo escuro, que estava totalmente liso.
- MINHA NOSSA SENHORA, MULHER, VOCÊ TÁ LINDA! – Joanna falou quase gritando.
- Amiga, se eu gostasse de mulheres, você seria a única que eu comeria. – Bryan disse passando do meu lado e dando um tapa na minha bunda.
- EI! – Joanna e eu dissemos em uníssono. - Assim você me deixa constrangida, bixa folgada! – Ju fez biquinho e depois riu.
- BIXA FOLGADA MESMO! – eu disse em meio às gargalhadas - Esse tapa tá doendo até agora, seu tarado!
- TARADO? QUERIDINHA. DA FRUTA QUE VOCÊ GOSTA EU COMO ATÉ O CAROÇO!
- TÁ, TÁ, seu nojento, poupe-me dos detalhes. Vamos logo antes que eu mande vocês pra fora daqui.
- Estressadinha você tá hoje, hein. – Joana disse.
- Também acho, não desconte sua falta de vida sexual parada em seus queridos amigos. Não temos culpa se você não transa a o que? Uns três meses? – foi à vez de a bicha louca soltar seu veneno contra mim.
- ARGHHHH! CALADOS! E não tem nem dois meses, Bryan, mas tenho o pressentimento que de hoje não passa. – eu disse tentando segurar a risada, e saindo logo em seguida pra procurar meus saltos. Joanna e Brayan já estavam arrumados.
Peguei uma bolsinha qualquer que acho que combinava com o vestido, enfiei minhas coisas ali, coloquei os saltos e saí com os dois retardados que eu preferia chamar de amigos.
Mal saí do carro de Bryan, e já não tinha nem cheiro dos meus amigos ali. Ótimo. Adoro ficar andando igual trouxa por um lugar que eu nunca fui antes. ARGH, RIDÍCULOS. E fizeram isso de propósito por que sabiam que os malditos paparazzi iriam encher o meu saco até eu entrar naquele lugar.
Pensei que iriam me matar sufocada. Sério. Pra que essa porra toda? Por que cada um não cuida da sua própria vida, huh? Entrei naquele lugar e senti de longe cheiro de maconha e pessoas superficiais. Bryan tinha razão, todas as pessoas que vi lá eram famosas, famosinhas ou amigos/parentes de algum famoso. Já completamente deslocada e perdida, pensei seriamente em pegar um taxi, voltar pra casa e dormir pra sempre, de preferência. Essas porra de amigos que tenho só servem para fofocar mesmo, viu?
Enquanto eu esperava esperançosamente encontrar o ser britânico que conseguiria me tirar do tédio em questão de segundos, peguei um drink e comecei a procurar algum rosto familiar para que eu pudesse me divertir um pouco, afinal, eu estava aqui para isso.
- ? - avistei Cara Delevingne de longe e por um momento, me senti aliviada por finalmente encontrar alguém conhecido ali.
- CARA! – saí praticamente correndo para abraça-la.
- Garota, você tá espetacular! Tá querendo impressionar alguém?
- Eu? Imagina! Joana e a bicha louca me trouxeram pra cá meio que a força, mas até que aqui é legal.
- Você não vai se arrepender, . Essa balada vai mudar a sua vida - deu uma piscadinha.
- Uau, eu espero mesmo.
- Vem, vamos lá com as garotas – Cara puxou minha mão, me arrastando pela multidão.

Saw your body language and I know how you're feeling
You look like the kind of girl who's tired of speaking
Standing with somebody, but he doesn't know what you like


Depois de alguns copos de algum drink rosa que era realmente MUITO bom, um beijo triplo e quase um tombo de bunda no chão, comecei a ficar assanhada. No momento eu estava tendo uma conversa entediante com algum ator de uma série de vampiros, o qual eu não sabia o nome. Eu estava bem a fim de sair correndo daquela pessoa. A mesma tinha feições de um deus grego, porém, como nada é perfeito, não tinha conteúdo algum, o que me deixou decepcionada. Qualquer um que estive me observando no momento, veria que eu estava prestes a manda-lo tomar naquele lugar. Até que senti um olhar pesado sobre mim. Ao disfarçadamente olhar para quem estava me observando, meus olhos prontamente brilharam e um fogo conhecido se apoderou de mim. Harry Styles estava sentado no bar me encarando de um jeito que me fez estremecer imediatamente, lindo como nunca antes, posso dizer. Adorava o jeito que ele deixava a camisa aberta, quase deixando sua famosa tatuagem de borboleta a mostra, soava muito sexy e era tentador demais. Ouvi um coro de aleluia ao entender exatamente o que seu olhar estava me falando.

You caught my attention, you were looking at me first
Saw that I can teach you
Waking up in my t-shirt
If you're not hooked to anything
Right now I can be your vice

Harry POV

. Era praticamente impossível não notar aquele corpo latino delicioso. Caralho, eu sou um puta cara sortudo, huh? Já tive a chance de beijar aquela boca e explorar aquele corpo algumas vezes, que no momento pra mim, estavam implorando por atenção. Mas um cara babaca estava atrapalhando meus planos de chegar até ela. Pedi uma dose para o barman, já impaciente por vê-la querendo fugir daquele otário. Mas eu tinha certeza, que pelo menos hoje, ela seria toda e completamente minha.

All you need to know is
You can call me when you're lonely
When you can't sleep, I'll be your temporary fix
You control me, even if it's just tonight
<
POV

Já não aguentando mais aquele cara no meu pé, decidi soltar a famosa desculpa de ir ao banheiro, sem deixar escapar um olhar malicioso para Harry, é claro. O mesmo, como não é bobo nem nada, entendeu meu olhar cheio de significados, levantando aquele corpo britânico gostoso e me seguindo descaradamente.
- Veja só, finalmente nos encontramos novamente, huh? – falou em meu ouvido, me causando um arrepiou de imediato, não perdendo tempo e prensando-me na parede mais próxima que encontrou.
- Meu Deus, você pode, por favor, me beijar de uma vez? – minha voz soou mais desesperada do que deveria, e me xinguei mentalmente por isso. O homem que estava em minha frente, sorriu de lado e senti meu corpo entrar em chamas só por saber o que viria a seguir.

You can call me when you feel like
I'm your good time, I'll be your temporary fix
You can own me, and we'll call this what you like
Let me be your good night

/b> Harry POV

A frase quase desesperada de soou como música para meus ouvidos. Cansado de conversa, a pressionei ainda mais contra a parede (como se fosse isso possível) e a vi soltando um gemido rouco contra meu rosto. Segurei o seu com minhas mãos e caralho, como era gostoso sentir aquele beijo de novo. Logo senti sua língua correspondendo a minha e nos beijávamos numa sincronia perfeitamente insana, me fazendo sentir uma vontade absurda de fode-la ali mesmo. Ela agarrou os cabelos da minha nuca, mordendo meu lábio inferior em seguida, e perguntei a mim mesmo se aquela mulher era real. Enquanto eu intercalava entre apertar sua cintura e beijar seu pescoço, sentia meu amiguinho ainda mais vivo entre minhas pernas. Ela mal sabia os efeitos que causava em mim.

Tonight I'm on your lips and I feel like I'm locked in
There's a million eyes, I don't care if they're watching
Your body's saying everything
I don't have to read your mind

Ao perceber muitos olhares direcionados a nós, (não que eu me importasse com isso, é claro) decidi que era hora de irmos para um lugar mais reservado. Com muita falta de vontade, finalizei nosso beijo com um selinho e ambos recuperamos o ar de nossos pulmões.
- Você tá a fim de ir pro meu apartamento? Fica perto daqui.
- O que está esperando? – Ela falou como se a resposta da minha pergunta fosse óbvia, e sorri involuntariamente com aquilo. Peguei sua mão e saímos pela multidão. Depois de um grande esforço pra despistar os paparazzi filhos da puta, conseguimos sair de lá, e logo chamei um táxi.

Feel you on my neck while I'm calling a taxi
Climbing over me while I climb in the backseat
Now we're taking off
Now we're taking it off tonight

beijava deliciosamente meu pescoço e vez ou outra falava alguma sacanagem no meu ouvido, quase montando em cima de mim se aquele taxista não estivesse ali.

POV

Harry Styles definitivamente sabe como deixar uma mulher louca. Saímos praticamente correndo para o apartamento dele, enquanto subíamos no elevador, Harry me beijava de uma forma tão gostosa que deixaria qualquer uma sem chão. Odiei meu próprio pensamento, pois não queria imaginar ele fazendo isso com qualquer outra por aí. Ele apertava minha bunda e meus seios, me fazendo arfar entre sua boca. Quando senti seus dedos massageando meu clitóris, soltei um gemido em alto e bom som, o fazendo sorrir de lado. O maldito sorriso de lado.
- Ache logo essa chave, Harry. – eu disse ofegante.
- Tô procurando, porra. – Harry rosnava enquanto procurava a chave. Era engraçado como ele estava mais louco de excitação quanto eu, chegando até a irritá-lo. Eu estava louca para que ele descontasse tudo aquilo em mim. - ACHEI PORRA. – Harry me deu um selinho com muita alegria em seu rosto, como se estivesse encontrado um pedaço de diamante em sua calça. Sorri por saber que ele estava tão ansioso quanto eu.
Após achar a maldita chave, adentramos em sua casa e Harry me prensou contra porta de um jeito que doeria se eu não estivesse sentindo muito tesão. Acho que ele tinha fetiche por me prensar em paredes.
- Você sabe o quanto é sem graça ter que te tocar por cima desse pano? – ele provavelmente se referia ao meu vestido. - Precisamos dar um jeito nisso, huh? – Harry chupou o lóbulo da minha orelha, me fazendo arfar pela milésima vez naquela noite. Ajudei- o a tirar a peça que ele tanto se incomodava, vendo um sorriso malicioso brotar em seus lábios após me ver somente de calcinha e salto. Mordi o lábio inferior vendo sua reação.

All you need to know is
You can call me when you're lonely
When you can't sleep, I'll be your temporary fix

Harry POV

Ver apenas de calcinha de renda preta e salto alto era como eu estivesse tendo a visão do paraíso. Seu rosto corou levemente ao me ver admirá-la sem pudor algum. A mesma começou a desabotoar minha camisa sem nenhuma calma, jogando-a em qualquer canto do meu apartamento. Agarrei sua bunda dando impulso para que ela entrelaçasse suas pernas em mim, sabendo que ela adorava aquilo, mas não mais que eu. Sentir seus seios avantajados roçando em meu peitoral descoberto era a melhor coisa a ser sentida. Comecei a fazer trilhos de beijos desde seus seios, chupando seu pescoço como se eu nunca mais fosse fazer aquilo de novo. Provavelmente ficaria um roxo enorme ali. Eu adorava como ela gemia sem nenhuma vergonha, aquilo me deixava ainda mais louco por ela. Chupei seu lábio e logo estávamos num beijo carregado de tesão por ambos os lados. Meu membro pulsava loucamente em minha calça, e como se lesse meus pensamentos, fez sinal para que eu mesmo a tirasse. Ela traçava suas unhas por minhas costas, fazendo-me arrepiar com o contato de sua mão gelada em contato com meu corpo praticamente pegando fogo.

center> You control me, even if it's just tonight
You can call me when you feel like
I'm your good time, I'll be your temporary fix
You can own me, and we'll call this what you like
Let me be your good night

POV

Harry começou a me carregar pela casa e me jogou em uma cama, rapidamente dei uma olhada e percebi que estávamos em seu quarto.
- Deita aí. – Harry obedeceu minha ordem prontamente. Subi em seu colo e comecei a roçar nossas intimidades, fazendo ambos gemerem. O tesão já estava fazendo minha pele queimar.
- Porra, , me chupa pelo amor de deus. – era muito bom vê-lo implorar, pensei comigo. Apenas sorri.
Comecei a trilhar beijos desde seu pescoço, passando por sua barriga, intercalando com mordidas e leves chupões e arranhando os gominhos tentadores de sua barriga. Ao chegar ao cós de sua boxer, não perdi tempo em arrancá-la, sorri ao vê-lo tão excitado quanto eu. Comecei a masturbá-lo com a mão, e chupando sua glande lentamente, só para provocá-lo. Harry agarrou meus cabelos, fazendo-me olhar pra ele. Dei uma última olhada para seu rosto totalmente dominado pelo tesão e cortei o contato visual para cair de boca em seu membro. Harry era muito bem dotado, e enfiei ele até onde pude, fazendo um movimento vai e vem, cada vez mais aumentando a velocidade. O mesmo não parava de gemer e falar meu nome, o que me fazia querer ir cada vez mais rápido. Ao ver que ia gozar, Harry inverteu nossas posições, ficando em cima de mim.

We can roll in the darkness
Let me touch you where your heart is
And if you're feeling the weakness
Well I told you baby that you can call me
I'll be your temporary fix, you can call me

,/b> - Você tem alguma noção do que faz comigo? – apenas assenti, implorando com os olhos para que ele me desse prazer do mesmo jeito que eu dei a ele.
Ele me encarou profundamente, antes de atacar meus lábios novamente, apertando minha coxa para si e começou a descer os beijos. Harry não deixava passar um pedaço de pele sequer, parecia que aquela seria a ultima transa de sua vida. Já estava impaciente por vê-lo me torturando na cara dura. Ele massageava um seio meu enquanto chupava o outro de uma maneira deliciosa, começou a descer os beijos e apertei os lençóis por puro impulso quando senti sua respiração pesada em minha intimidade. Harry não perdia tempo e me tocava com habilidade, chupando e acariciando meu clitóris vez ou outra. Depois de um chupão incrível que me fez ir ao paraíso e voltar, senti meu corpo todo estremecer e sabia exatamente o que viria a seguir. Como se lesse meus pensamentos, Harry pegou uma camisinha numa cômoda do lado da cama, e em questão de segundos ele já havia a vestido.
Gemi e meu corpo se arqueou ao senti-lo dentro de mim depois de algum tempo sem ele. Harry começou a estocar lentamente, apenas para me torturar, o que ele amava fazer.
- Mais, Harry, por favor! – eu choramingava, implorando pra que ele andasse logo com aquilo.
Harry finalmente atendeu meus pedidos e se movimentava com força agora, me fazendo não conter meus gemidos que provavelmente poderiam ser ouvidos por todo aquele apartamento. Tinha certeza de que suas costas estavam quase em carne viva por conta do trabalho de minhas unhas nelas. Sua respiração ofegante em meu pescoço e seus sussurros de prazer em meu ouvido me faziam revirar os olhos. Seus grunhidos aumentavam toda vez que eu deslizava minhas unhas por seus ombros, e eu já não estava aguentando mais.
- Rebola pra mim, . – Harry disse em meio aos gemidos.
- Seu pedido é uma ordem, amor. – sorri provocativa enquanto mudamos as posições rapidamente, o encaixando em mim novamente. Apoiei minhas mãos em seu peitoral perfeitamente trabalhado e comecei a movimentar meu quadril lentamente, apenas sentindo as maravilhas que aquilo me proporcionava e torturando-o exatamente como ele fez comigo há alguns minutos atrás. Sem aviso prévio, comecei a me movimentar cada vez mais rápido, ouvindo aqueles gemidos deliciosos de Harry cada vez mais altos. Parecia a melodia perfeita pra mim. Ele apertou com força minha bunda, soltando um “porra Layla” logo em seguida. Meu prazer começou a crescer gradativamente, senti minhas pernas tremerem e então finalmente alcancei meu orgasmo, praticamente na mesma hora que Harry. Meu coração pulsava tão forte em meu peito que pensei que o mesmo sairia saltitando por aí. Arranjei forças não sei de onde pra sair dele e de cima dele, após aquele orgasmo tão arrebatador. Fechei os olhos ainda sentindo resquícios daquele pico de prazer e me perguntando o que tinha naquele homem de tão mágico.

Harry POV

- Você é espetacular, sabia disso?
- Sei sim, baby. – me encarou com um sorriso encantador, se levando em seguida e me fazendo fazer uma careta de confusão. Ela não iria embora, certo?
- O que foi? – perguntou enquanto eu seguia o seu rebolado com os olhos.
- Você vai embora? Agora, no meio da madrugada? – coloquei minha box, a encarando sem expressão.
- Claro que não, bobinho. Só estou procurando uma roupa confortável pra dormir. Mas se você quer que eu vá... – rapidamente, peguei uma camiseta confortável que tinha o dobro do tamanho dela, e a entreguei.

You can call me when you're lonely
When you can't sleep, I'll be your temporary fix

Sorri ao ver que a camiseta tinha ficado realmente muito grande. me encarou com uma visível cara de confusão quando peguei sua mão e respirei fundo. Não queria mais aquela situação, não queria vê-la partir e não ter a certeza de que ela vai voltar pra mim ou não. E eu teria que arranjar coragem não sei de onde pra falar exatamente o que eu queria falar.
- Você não vai a lugar algum. E mesmo se quisesse, eu iria te impedir. Na verdade, eu não quero mais que você saia do nada depois do nosso sexo mais que sensacional – ela corou quando falei isso - Você me entende? Não é só sexo, você sabe. Lembra da primeira vez que a gente transou? O porre foi grande, mas eu não esqueci. Naquela noite a gente teve uma conversa tão gostosa que eu queria que nunca acabasse. Aquela foi a primeira vez que eu tive uma conversa descente com uma mulher, sem que ela se jogasse em cima de mim como todas fazem. Eu pude ser eu mesmo e você não se importou com nenhuma das minhas sacanagens, pelo contrário, você é mais sacana do que eu. Você foi você mesma a todo o momento e aquilo me deixava cada vez mais encantado por você. E eu sei que isso soa gay. – sorria tão sincera que era impossível desviar a atenção de seu rosto. – Mas é óbvio que eu queria te comer, até porque, porra, eu sou homem, e esse seu corpo latino gostoso não me ajuda em nada. O que eu estou querendo dizer é que nossa atração inexplicável um pelo outro foi tão natural, e eu acho que isso é muito raro para pessoas como nós. Eu quero dizer que não quero que você permita outro otário por aí sentir o que eu sinto quando estou com você, sou muito egoísta, por sinal. E eu sei que nenhum outro cara no mundo vai se encaixar em você de um modo tão insano como a gente se encaixa, e eu digo em todos os sentidos possíveis. Eu quero que você seja minha, não sei minha exatamente o que, mas eu não quero mais que você fuja de mim.

POV

Não acredito que Harry Styles estava falando aquelas palavras para euzinha. O cara que eu nunca imaginei que iria professar alguma daquelas palavras para alguma mulher um dia, e aqui está ele, falando tudo pra mim. Uma sensação de alívio se apoderava de mim a cada palavra que ele dizia. Como era possível aquilo tudo ser recíproco?
- Harry, para de falar, caralho. – sua expressão de nervosa foi para assustada em questão de segundos e eu não pude deixar de gargalhar. Qual é, não é todo dia que isso acontece. - Meu Deus, eu não sei mais o que fazer com você, seu britânico gostoso. Nem se eu quisesse, algo mais forte dentro de mim me faria ficar hoje. Aí você vem falando essas coisas pra mim, não é possível. Você é inacreditável. – eu gesticulava com as mãos de uma forma engraçada e Harry finalmente deixou de ficar tenso.
- O que você quer dizer com isso, ? Você me deixa confuso.
- Estou querendo dizer pra você que eu não quero te ver com nenhuma siliconada superficial por aí, e que eu aceito ser sua de uma forma que eu não sei explicar como, mas eu serei. – cheguei mais perto, sentido sua respiração em meu rosto. - E também quero dizer pra você me beijar de uma vez antes que você me enlouqueça mais do que já me enlouquece, pode ser, huh?
Em um piscar de olhos, Harry me puxou pra cima e entrelacei minhas pernas em seu quadril, indo em direção à parede mais próxima e me prensando daquela forma deliciosa que só ele sabia fazer. E então, todo aquele misto de sensações que ambos se proporcionavam, foi repetido. E se eu não estivesse louca e feliz demais, diria que aquilo não acabaria tão cedo.

You control me, even if it's just tonight
You can call me when you feel like
I'm your good time, I'll be your temporary fix
You can own me, and we'll call this what you like
Let me be your good night


Fim



Nota da autora: (16.04.2017)
- Sem nota.




comments powered by Disqus




Qualquer erro nessa atualização são apenas meus, portanto para avisos e reclamações somente no e-mail.
Para saber quando essa linda fic vai atualizar, acompanhe aqui.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.