Postada: Agosto/2017

Yeah, you’re allytried (Sim, você realmente tentou)
By I was blind (Mas eu estava cega)
To all the lies you told me, boy (De todas as mentiras que você me disse, oh)
All the shit you've done (Todas as merdas que você fez)
You can't out run the way you undersold me (Você não pode fugir do jeito que me subestimou)

observava sua amiga andar pra lá e pra cá dentro do seu quarto enquanto a própria estava sentada em cima da cama, coberta com um edredom preto e um pote de sorvete de flocos.
, você vai abrir um buraco no chão desse quarto! — Ela disse de boca cheia acompanhado os movimentos da garota.
— Eu preciso te tirar desse lugar. Faz uma semana que você não sai daqui, . UMA SEMANA. — A garota parou de andar e encarou a amiga, que revirou os olhos. — Não faça isso, ! Você sabe que eu estou certa. Para de ser trouxa!
, eu que terminei com ele, eu quis isso!
— Claro que terminou, porque sabe melhor que ninguém que, caso contrário, eu iria fazer isso pra você!
engoliu seco.
Depois de umas belas encaradas, ambas voltaram a fazer o que estavam fazendo.
procurava uma forma de tirar sua amiga de dentro daquele quarto. Pensou em shopping, mas ela não era de fazer compra. Pensou em filme, mas continuariam dentro daquele pequeno "muquifo", como a dona apelidou.
— Você lembra o que ele te disse na primeira vez que descobrimos que ele te traiu, não lembra? — Ela parou de andar e encarou a amiga, voltando ao ato assim que concordou com a cabeça.

Lembrava. Lembrava até demais quando seu ex namorado virou para ela e disse "eu sou bom demais para ficar somente com você". Ela deveria ter terminado ali? Com certeza! Mas ela era nova e ingênua demais, e estava apaixonada demais também.

— Você o deixou com um belo olho roxo. — riu do comentário.
— Ele mereceu!
— Eu sei! — Elas riram juntas.

Era difícil, começou a namorar com no primeiro ano do ensino médio. Ela estava muito apaixonada e se entregou de vez no relacionamento, o seu primeiro. Não demorou muito para a primeira traição aparecer, dois meses depois uma foto surgiu do seu namorado, agora ex, beijando uma loira qualquer em um bar qualquer. Mas ela, de trouxa, o perdoou. sabia que era mulherengo, porém achava que com seu amor ele iria mudar, trouxa de novo.
Dois anos depois de tantos escândalos, ela terminou. Ela o amava, fato, mas se amava mais e aquilo já tinha dado no que tinha que dá! Ela acharia outro cara que iria dar o valor que ele não deu.

You acted like you bought me (Você agiu como se tivesse me comprado)
At a barga in sale (Em um bazar de pechincha)
You don't even care (você nem se importa)
You focused your frustration on a small detail (você focava sua frustração em pequenos detalhes)
Blew it out of scale, like my ponytail (Exagerava, como o meu rabo de cavalo)

, estou ficando tonta por você. — soltou depois de alguns minutos, fazendo a menina suspirar e sentar na ponta da cama, de costas para ela.
— Ele te fez de palhaça, de brinquedo. Ele te traiu na cara dura, várias vezes. — Disse de cabeça baixa.
— Eu sei! — Disse encostando a cabeça na cabeceira. — Eu sei.

Mais instantes de silêncio.

— O que ele fez com você? — virou olhando pra amiga. — Você era uma menina complemente diferente.
— As pessoas mudam! — Argumentou encarando a amiga de volta, que revirou os olhos.
— Vou te bater! — Ficou séria, mas logo caiu na risada.
— Você me ama demais pra fazer isso!
— Infelizmente. — bufou deixando seu corpo cair sob a cama. — Para pra pensar só um pouquinho, você é melhor que isso. Não deixe ele vencer dessa vez!

parou pra pensar, sua amiga tinha uma puta razão! E ela não iria deixar barato, ele não merecia. Por um momento de coragem ela largou o sorvete na cama e levantou da cama com tudo.
— Você está certa! Eu prometi a mim mesma, há dois anos, que nunca iria me fazer inferior a um homem. Não é porque eu fui traída— traída pela centésima vez, no mínimo. Fez uma nota mental. — que vou ficar por baixo.
— Aleluia! — bateu palma e levantou da cama, se animando também. — O que você está pensando em fazer? Cortar as bolas dele fora?
— Não, eu vou... — Foi interrompida por sua irmã mais nova, , que entrou no quarto quase arrancando a porta. — Desaprendeu a bater na porta?
Colocou a mão na cintura de forma autoritária, fazendo a mais nova rolar os olhos. A diferença de idade era pouca, no auge dos dezesseis anos, quase dezessete, e acabara de completar quatorze anos, mas mesmo assim a mais velha nunca conseguia pôr ordem.
— Seu ex namoradinho está lá em baixo!
? Mas o que... — Foi interrompida de novo, mas dessa vez por sua melhor amiga.
— Nem pergunta, só desce e acaba isso de vez.

Well you don't want to see the girl I want to be (Bem, se você não quer ver A menina que eu quero ser)
Then why, then why should I listen (Então, por que, por que eu deveria escutar)
If you don't want to do (Se você não quer fazer)
the things I need from you (As coisas que eu preciso de você)
Goodbye, goodbye (Adeus, adeus)
'Cause I gave it away, I gave it away, I gave it away (Passei a diante, passei a diante)
And I'm taking it right back (E eu estou pegando de volta)

desceu as escadas de madeira acompanhada por sua irmã mais nova, que estava em sua frente, e por sua melhor amiga, que estava atrás, e se deparando com um rapaz puto na porta da sua casa de braços cruzados. Ela parou no meio do caminho.
— Virou vampiro e está esperando um convite para entrar? — Perguntou com ar de deboche.
— Sua irmã não me deixou entrar!
— Ótimo, porque você não ia ser convidado mesmo. — Ela disse e ele riu rolando os olhos.
— Percebi que tem guarda-costas agora. — olhou pra trás se deparando com uma de braços cruzados e cara fechada.
— Espero que lembre que eu sei lutar MuayThai, Karatê...
— E Jiu-Jitsu, sei sei...Você já me ameaçou várias vezes!
— O que você quer? — perguntou impaciente.
— Você de volta pra mim.
riu e rolou os olhos. Desceu os últimos degraus da escada, deixando sua irmã e sua amiga para trás. Parou na frente do rapaz, o encarando profundamente nos olhos, como ela amava eles. Foco, !
— Nem nos seus sonhos mais profundos!
— Mas ...
— Não. — Ela o cortou, colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha e levando as mãos pra cintura. Pronta pra começar um discurso. — Já chega! Foram dois anos da minha vida. Eu dediquei eles a você, e o que o senhor fez? Abusou da minha boa vontade! Traiu-me com várias raparigas por ai, e agora eu quero mais é que você se exploda. Eu duvido que consiga alguém melhor do que , algum ser que te aguente mais do que eu te aguentei! Eu te amei da forma mais intensa que alguém poderia amar outra pessoa, mas agora eu vou dar a volta por cima e ir atrás de alguém que saiba retribuir esse amor que um dia eu te dei!
— Mas eu te... — Ele tentou tocá-la, mas ela se esquivou.
— Cala a boca que eu ainda não terminei. — Disse autoritária e orgulhosa de si mesma. A de antes nunca mandaria seu querido amor calar a boca. — Hoje eu vou sair com minhas amigas, beber, e lixar as pontas que você deixou na minha cabeça. E pode ter certeza que eu vou esquecer da sua existência, e sugiro que também esqueça da minha.
O garoto riu de nervoso, mas impressionado.
Amor, me desculp...
— Não me chama de amor. — o interrompeu já impaciente. — Não tem desculpa certa, para mim já deu! Você que escolheu isso, não eu.
— Tá! Mas duvido que você vá me esquecer. — Disse simples.
cruzou os braços e levantou a sobrancelha esquerda. Ele só podia estar brincando!
— Eu amo desafios e esse eu vou questão de vencer!

I'm no blow up doll, no free-for-all (Não sou uma boneca inflável, livre-para-todos)
No slave to your decision, ooh (Não sou uma escrava de suas decisões, ooh)
Gott a find a way to break the spell (Tenho que encontrar uma maneira de quebrar o feitiço)
To get the hell away (Para ir o mais longe possível)
From those Who block my vision (Daqueles que bloqueiam a minha visão)

, escuta: você não é nada sem a minha pessoa.
— E quem disse que eu ainda quero ser alguma coisa relacionada a você? Não entendeu que eu cansei? Não sou seu brinquedo, ! Você é um imundo, duvido até que tenha AIDS. Não ter meu nome ligado a você quando todos descobrirem o completo babaca que você é! — Devolveu irritada.
— Todos já sabem, amiga, só você que descobriu agora.
— Obrigada por me lembrar disso, ! — Sorriu falsamente para menina, que devolveu o mesmo sorriso.
Ela olhou para relógio de parede que estava na sala e visualizou a hora. Sete e meia. Sorriu.
— Agora, se você me da licença, eu tenho que me arrumar.
, volta pra mim, por favor. — implorou, mas a garota só revirou os olhos.
, entenda de uma vez só: acabou!
— Tá, tá bom! — Ele disse se afastando da porta, dando passos para trás, pronto pra ir embora. — Mas eu aposto que amanhã estará correndo atrás de mim!
— Se eu fosse você, não apostava números altos, pois vai perder! — Foi a última coisa que ela disse antes de fechar a porta com força e virar para trás, onde sua irmã e sua melhor amiga a observavam, ambas com um sorriso orgulhoso no rosto.
— Quem quer ir para festa?

You used me as a fragment (Você me usou como um fragmento)
Of your grand design, hey (De seu projeto brilhante, hey)
And you, you don't get to put me (E você, você não pode me colocar)
On your bottom line (Como sua última escolha)
You don't get what's mine, and I'm doing fine (Você não pode pegar o que é meu, e eu estou indo bem)

, eu odeio sair com você — disse assim que olhou para sua amiga saindo maravilhosamente pronta do banheiro do quarto, enquanto ela estava sentada na cama mexendo no seu instagram.
vestia uma saia preta colada, uma bata solta branca e uma jaqueta de couro preta. Nos pés, calçava um salto preto que ia até a canela. — Você é linda de rosto e de corpo, sem falar que só anda com roupas que te deixam mais gostosa ainda. Tu chamas atenção de todos os caras e não sobra nenhum pra mim!
— Você também está uma maravilha! — Ela disse reparando no belo vestido preto colado que estava usando, sem falar no scarpin preto e na jaqueta de coro preto que usava também, ao contrario da , tinha cabelos que iam até o meio das costas, eles estavam em formas de ondas, assim como o da amiga. — E não tem nada demais, é só uma roupa normal!
— Tá bom, . Você está supeeer normal. — disse fazendo graça!
, obrigada!
— Por...?
— Por me fazer fazer enxergar que eu sou melhor que aquele traste!
— Oh amiga, eu estou aqui pra essas coisas, sabia? Eu também estava te devendo essa, você lembra quando você torceu o nariz de Brian Hoyt no terceiro ano, porque ele tinha puxado meu cabelo? Você me defendeu e ainda me defende, e eu, , irei sempre fazer o mesmo por você. É uma promessa!
— Eu te amo, ! — disse abraçando sua amiga.
— Eu te amo, ! — a abraçou de volta.

Said you don't want to see (Disse que você não quer ver)
The girl I want to be (A menina que eu quero ser)
Then why, then why would I listen? (Então, por que, por que eu deveria escutar)
If you don't want to do (Se você não quer fazer)
The things I need from you (As coisas que eu preciso de você)
Goodbye, goodbye (Adeus, adeus)
Cause I gave it away, (Porque passei a diante)
I gave it away, I gave it away (Passei a diante, passei a diante)
I'm taking it right back, baby (E eu estou pegando de volta)

— Ei, vamos pegar mais uma bebida? — Sua amiga soprou no seu ouvido e as duas começaram a andar para o bar do local.
Já passara da meia noite, e já tinham bebido e dançado muito, elas estavam felizes demais naquela noite e iriam curtir até o sol dar as caras, dentro daquele pub ou não.
iria me matar se me visse aqui agora, e eu queria muito ver a cara de ódio dele. — comentou assim que chegaram ao balcão.
— Dois Martinis, por favor! — pediu ao barmen antes de virar para encarar a amiga — Quem é mesmo?
— Agora que você comentou, eu não sei quem é também! — fez cara de pensativa, fazendo sua amiga rir.
Quando o garçom entregou as bebidas, ambas sentaram lado a lado nas cadeiras altas do bar e se adiantou para vasculhar o local.
— Não olha agora, mas está de olho em você!
— Quem? — pegou a sua bebida e encarou com cara de confusa.
, que anda com os populares do colégio. Eu sei que você tem uma queda por ele, não se faça de desentendida. — se engasgou com a fala da garota.
— Tá doida?
— Qual é, vai dizer que não se lembra das cartinhas de amor que você escrevia pra ele no sexto ano?!
— Quê? Não! — fez de desentendida e riu.
— Vai lá! Ele está te olhando há horas!
virou pra encarar o rapaz que estava sentando em uma mesa um pouco mais afastada do bar. Ele realmente estava com o olhar em sua direção. Ele não era de se jogar fora, era lindo e provavelmente tinha boa lábia. Provavelmente bom de beijo.
fechou os olhos e quando abriu novamente, seus olhos se encontraram com os do garoto. Ela sorriu, ele sorriu.
— Eu não sei se estou pronta. — Disse virando para a amiga.
— Você disse que queria seguir em frente, não queria? — concordou. — Então, é um bom começo. Vai lá!
olhou pra ele novamente, que ainda a encarava, respirou fundo, pegou seu Martini, desceu da cadeira, ajeitou a saia e começou a andar em direção à ele. O rapaz logo se adiantou e levantou da mesa que se encontrava, andando na direção da garota também.
Ela pensou em parar e dar meia volta, ou passar direto, ou talvez...
— Olá, ! — Ele disse assim que eles estavam próximos o suficiente para um escutar o outro, que era difícil devido ao som extremamente alto do pub.
Ele estava sorrindo. Maldito sorriso.
— Olá, !

You used me as a fragmente (Você me usou como um fragmento)
Of your grand design, hey (De seu projeto brilhante, hey)
And you, you don't get to put me (E você, você não pode me colocar)
On your bottom line (Como sua última escolha)
You don't get what's mine, (Você não pode pegar o que é meu,)
And I'm doing fine. (E eu estou indo bem)




Fim.



Nota da autora: Eu fiquei meio insegura quando comecei a escrever, não sabia se estava bom o suficiente para uma ficstape, mas eu resolvi mandar mesmo assim (então se não tiver boa, mil perdões). Queria agradecer as meninas do FFOBS por essa oportunidade, voltarei aqui mais vezes agora hahaha. Espero que tenham gostado, e que eu tenha conseguido conectar a estória com a música. Beijos!

| Contatos |
| Facebook | Ask |





comments powered by Disqus




Qualquer erro nessa fanfic e reclamações somente no e-mail.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.