Amigos, amantes ou nada

Última atualização: 30/01/2021

Prólogo


Eu preciso te contar um segredo: estou apaixonada pelo meu melhor amigo e não queria que isso acontecesse nem nos meus piores pesadelos. Eu poderia ter me apaixonado pelo meu vizinho gato que lava seu labrador todos os sábados sem camisa, pelo capitão de basquete do time da escola ou até mesmo pelo meu professor de química, são tantas as opções, mas eu tinha que me apaixonar justo por . Droga!
O é meu melhor amigo desde que me entendo por gente, nossas mães são amigas há anos e por esse motivo crescemos juntos, fomos vizinhos e estudávamos na mesma escola desde o primário, somos praticamente irmãos. E é por isso que estou tão apavorada, somos IRMÃOS, será que o meu coração não conseguia entender esse pequeno detalhe?
Mas talvez eu não esteja apaixonada por , é isso, às vezes é só carência misturada com confusão mental. Você precisa entender que ele é o tipo de cara que só existe nos filmes românticos da Disney, que leva flores no primeiro encontro, puxa a cadeira para você sentar, te escuta por horas, canta super bem, é sensível, carinhoso e não faz a linha “tenho que ser babaca para ela se apaixonar”. Ok, não é confusão mental, é paixão mesmo.
Mas, como diz aquela música do John Mayer, “Amigos, amantes ou nada, só pode haver um e não poderemos estar em cima do muro”. É, eu preciso sair de cima do muro e resolver essa história o quanto antes.

(…)


04 de Julho de 2008, Tralee, Condado de Kerry, Irlanda.

— Você já assistiu aquele filme chamado “o melhor amigo da noiva”? — boa, , é a viagem de formatura e depois você vai para a faculdade pelos próximos três anos, quando voltar essa história de paixão pelo estará superada, dizia para mim mesma enquanto esperava a resposta dele.
— Não, é sobre o quê? — respondeu parecendo não ter entendido o porquê daquela pergunta e eu estava ficando nervosa, que raiva.
— É um filme com o Patrick Dempsey que lançou recentemente, conta a história de um amigo que descobre que é apaixonado pela melhor amiga na mesma época que ela volta de viagem noiva de um Escocês e ela o convida para ser uma das madrinhas dela, sem saber que ele tem um plano para conquistá-la — tentei resumir a história toda em uma frase. Vamos lá, , você é inteligente e conseguirá sacar o cerne dessa conversa.
— Parece legal — ele respondeu — prometo que assistirei antes de você se mudar para Oxford.
— Por favor, adoro suas críticas sinceras e masculinas sobre os meus filmes de “mulherzinha” — disse rindo e lá se foi toda a minha coragem para contar a verdade para ele. Parabéns, , você é patética — Sabe, , gostaríamos muito que prometêssemos que nunca vamos nos apaixonar um pelo outro, o que acha?
— Eu prometo que nunca irei me apaixonar por você, .
— Eu juro, juradinho, que nunca me apaixonarei por você, — disse levantando o meu dedinho para selarmos uma promessa que já estava quebrada antes mesmo de acontecer. Meu Deus, será que eu sou tão idiota ao ponto de não conseguir contar para um cara que sou apaixonada por ele? Burra, burra, isso que sou, BURRA.


Capítulo 01 — Live While We’re Young



15 de julho de 2010, Londres, Inglaterra.

Estava de férias, férias, férias e não conseguia acreditar, essa palavra com apenas seis letras era música para os meus ouvidos. Não aguentava mais ir para a faculdade e passar boa parte do meu dia lendo sobre marketing agressivo, propagandas e etc… Por mais que amasse o meu curso, precisava de uma pequena pausa para respirar e voltar para casa. Que saudades, Londres, que saudades.
— Resolvi seguir os seus conselhos e vou fazer a minha inscrição para o The X-Factor — disse olhando fixamente nos meus olhos enquanto comia meu big-mac. Droga, eu senti tanta falta daquele olhar firme que só ele tem. Se concentra, .
— Que milagre foi esse? — disse rindo — você irá me agradecer daqui alguns meses quando for campeão do programa e integrante de uma das maiores boybands do mundo, os Beatles que aguardem.
, sem expectativas — ele disse tímido. Ou aquilo seria nervosismo? — não fui nem aprovado na audição e você já está me dando o título de campeão — E quando é a sua audição? — perguntei curiosa, não é porque é o , mas ele canta superbem e eu tinha certeza que ele tiraria aquilo tudo de letra, até o Simon Cowell ficaria de quatro por ele.
— Amanhã, quer ir comigo?
— Não precisava nem me perguntar, estarei lá a hora que for com uma câmera para documentar o nascimento do novo ídolo britânico e vender para alguma revista de fofoca daqui alguns anos — falei animada, eu não perderia isso por nada nesse mundo.
— Sem expectativas, , sem expectativas.
— Com expectativas sim, o meu sexto sentido nunca falhou e nunca falhará — respondi rindo — ei, não é porque você será famoso em breve que vai ter free pass para roubar as minhas batatas.


(…)


14 de dezembro de 2012, Londres Inglaterra.
Pov’s.


“Há indícios que o romance de e está caminhando para algo mais sério. A sogra de anunciou que o casal está morando juntos e muito feliz com o novo estágio do relacionamento, clique aqui para ler mais”


, você viu que somos a manchete principal do site da People hoje? — disse animada me entregando no notebook para que também pudesse ler, mas não foi a notícia do nosso relacionamento que chamou a minha atenção, e sim uma matéria sobre a nova namorada de Harry Judd, chamada . Não era possível.

“A fila anda para Harry Judd, baterista da banda MCFLY, que terminou há pouco tempo seu relacionamento de longa data com a violinista da banda Escala — Izzy Johnston. O astro britânico assumiu na noite de ontem (13) o relacionamento com a publicitária (responsável pela publicidade da próxima turnê de sua banda) por meio de uma twitcam”

— Eu não sabia que estava namorando com Judd, ela não me falou nada — disse incrédulo, era sempre o primeiro a saber das novidades de e agora estava precisando me atualizar por intermédio de uma revista de fofoca.
— Já era tempo — respondeu com desdém, ela e não se davam — está sempre sozinha e pendurada em você, parece que não se toca.
— Eu já te falei mil vezes que ela é só minha amiga, minha melhor amiga — respondi irritado, não estava com paciência para aguentar mais uma das crises de ciúmes de e precisava tirar essa história a limpo. Tudo bem que não estava falando com há quase dois meses por conta de um desentendimento dela com a minha namorada, mas não precisava me esconder que estava namorando Harry Judd.
— Onde você vai? — ela perguntou enquanto procurava as chaves do meu carro
— Até o escritório da para conversar com ela — disse saindo de casa.

(…)


Pov’s.

Fui dormir como e acordei com o título de “namorada de Harry Judd” estampado em todos os sites de fofoca da Inglaterra. Alguns me davam como a possível pivô do término do Judd com a Izzy, enquanto outros apenas anunciavam meu relacionamento, e, por conta dessa notícia, meu celular não parava de tocar. Isso que dá divulgar o número pessoal no site da sua agência, você é um gênio, , um gênio!
O que me preocupava não eram as fãs enlouquecidas de McFly ou as revistas que estavam me ligando em busca de uma entrevista exclusiva, o que me tirava o sono era o fato do meu relacionamento ter se tornado público e não ter tido tempo de contar para o . Conhecendo a peça, eu sabia muito bem que ele iria encarar isso tudo como uma espécie de “traição”, não que tivesse algo sério com ele ou devesse algum tipo de satisfação da minha vida para ele, mas era ele quem sabia todas as novidades em primeira mão. Mas também toda essa confusão era culpa dele, exclusivamente dele, ninguém mandou ele ser cego e idiota ao ponto de acreditar piamente nas mentiras que aquela cobra cruzada com vaca que ele chama de namorada conta, em oito meses de relacionamento ele deveria ter percebido que ela faz de tudo para me colocar contra ele. Que se foda, se ele está no inferno, que abrace logo o capeta.
, os convites do seu aniversário acabaram de chegar — disse entrando na minha sala e quebrando os meus pensamentos.
— Sério? — respondi animada, meu aniversário estava chegando e iria comemorar com uma festa a fantasia. Algo me dizia que aquela festa entraria para a história.
— Sim e eles ficaram lindos, diga-se de passagem — ela disse me entregando uma caixa de papelão
— Eu não acredito que você está mexendo nas minhas coisas, curiosa — nós rimos. e eu estudamos juntas na escola, naquela época não éramos muito “amigas” até descobrirmos que estudaríamos publicidade juntas e na mesma turma, desde então somos inseparáveis.
— Eu estava procurando aquilo que é meu por direito — ela disse mostrando o seu convite, abusada!
— Ainda bem que você trabalha comigo e já adianta todo o serviço — disse abrindo a caixa e vendo aqueles 180 convites — só de pensar que vou ter que enviar um por um já bate o arrependimento de não ter feito convites digitais, era só enviar um e-mail, muito mais fácil.
— Olha, eu posso ser a rainha do drama, mas você ganha no quesito preguiça, dona namorada do Harry Judd.
— Até você, , até você? — disse fingindo drama e nós rimos.
— Desculpe interromper a sessão stand up, meninas — disse entrando na minha sala com um tom irônico e a sua cara não estava nada boa. Droga, ele sabia de Judd.
— Bom dia para você também, disse saindo da sala. Não me deixa aqui sozinha, traidora, Judas.
— Olha, — ele disse , meu sobrenome, ele realmente estava bravo comigo — não sabia que você fazia o tipo “comecei a namorar e esqueço dos meus amigos”


Capítulo 02 — Last First Kiss


04 de setembro de 2009.

— Estou me sentindo tão mal de ter mentido para as meninas, não existe e nem nunca existiu nenhum Josh na minha vida — disse sincera enquanto observava jogar mais um dos seus jogos de guerra no videogame.
— E por que você disse para elas que estava namorando o vizinho da sua avó? — perguntou sem tirar os olhos daquela porcaria de jogo. Droga, o que custa ele me ajudar a sair dessa enrascada?
— Você sabia que todas as meninas da sala já beijaram e eu sou a única que sou bv…
— Merda — exclamou alto e interrompendo meu desabafo ao se deparar com um letreiro grande e chamativo escrito game over.
— Você ouviu o que disse? — perguntei irritada. Eu não aguentava mais ser pressionada pelas meninas da minha sala para verem uma foto ou qualquer sinal de existência do meu suposto namorado que arrumei durante as férias escolares e também não poderia admitir que tudo não passava de uma mentira.
— Eu já te disse mais de uma vez que tudo tem o seu tempo e você não precisa querer viver no tempo alheio — ele respondeu compreensivo.
— Não me venha com essas frases de internet para justificar o fato de que nenhum menino da escola se sentiu atraído por mim a ponto de me beijar na boca — rebati irritada.
— Você sabia que pode perder o bv quando quiser? — disse se aproximando da minha boca e me roubando um beijo. Sem acreditar que aquilo realmente estava acontecendo, empurrei-o para longe e coloquei a mão na minha boca.
— O que foi isso? — perguntei sem acreditar no que tinha acabado de acontecer.
— Você não é mais bv, , agora amanhã você pode chegar na escola e falar para as suas amigas que terminou seu relacionamento com o Josh por conta da distância e não vai mais precisar sofrer com o fato de nunca ter beijado ninguém — ele argumentou enquanto pegava seu console de videogame para reiniciar o jogo.


(...)


São nessas horas que eu gostaria de ser uma avestruz ou alguma ave semelhante para poder enfiar minha cabeça dentro de um buraco e só sair de lá quando fosse embora do meu escritório. Pela sua expressão facial era possível entender que ele estava me odiando e que nunca mais ia querer olhar para a minha cara. Ele também queria que eu ficasse parada vendo ele ser feliz, realizado e apaixonado ao lado de outra mulher e me conformando com tudo aquilo? Na-na-ni-na-não, eu também posso ser feliz, realizada e apaixonada ao lado de outro alguém e esse alguém é Harry Judd.
— Quem te disse que faço o tipo “comecei a namorar e esqueci dos meus amigos?” — perguntei em tom de brincadeira tentando quebrar o clima tenso que havia se instalado no local.
— Harry Judd, huh? — respondeu rindo com sarcasmo.
— Sim, Harry Judd — tentei rebater à altura e tentando não interpretar os sinais de incômodo do meu melhor amigo ao meu favor. Droga, sem ilusões, , sem ilusões.
— Só acho que existem outros membros do McFly que combinem com você, como o Tom ou o Dougie — ele respirou fundo — também não vim aqui para falarmos sobre isso, eu gostaria de saber por que você não me contou que estava se relacionando com ele.
— Deve ser porque você está há quase um mês sem falar comigo porque acha que humilhei a sua namorada sem antes ouvir a minha versão da história — meu Deus, como ficava irritada só de lembrar dessa história — eu acho que você podia ter ouvido o meu lado antes de dar seu veredicto final.
, eu li o e-mail que você enviou…
— E você também leu os três e-mails anteriores que ela me enviou ou ela só mostrou o que era conveniente a ela? — o interrompi irritada. Não era possível que o estava sendo tão burro, meu pai — eu ainda tenho eles bem arquivados na minha caixa de entrada e, se você quiser ler, fique à vontade.
, eu não quero brigar com você por um assunto tão antigo quanto esse — ele disse tentando se justificar — eu realmente deveria ter conversado com você antes de formar qualquer opinião sobre o assunto.
— Estou trabalhando na publicidade da Memory Lane Tour — falei mudando de assunto antes que aquela conversa se tornasse uma discussão — foi assim que conheci o Harry.
— Isso eu li na manchete da People. Aliás, vocês e a merecem os parabéns por terem conseguido uma conta tão expressiva como McFly — ele disse vindo me abraçar, como eu sentia falta daquele abraço.
— Essa é a recompensa que se tem por ser competente e criativa — respondi exalando um ar de superioridade — aliás, eu quero saber quando que vou ficar responsável por qualquer campanha que envolva a One Direction…
— Eu gostaria muito que você e a ficassem responsável por todo marketing da minha banda, mas infelizmente não sou eu quem decido sobre esses assuntos porque o meu papel é só subir no palco e cantar — ele disse passando os dedos no meu cabelo, e como eu amava o toque dele.
— Falando em cantar — disse animada e saindo do abraço — você se lembra de quando eu te disse que você seria o novo popstar britânico?
— Como poderia me esquecer da pessoa que mais acreditou no meu potencial e que inflou meu ego antes de ser aprovado na minha audição? — riu — caso nenhuma das suas teorias malucas tivesse acontecido, eu poderia te processar por ilusão e ganharia um bom dinheiro com isso agora que você é namorada de um músico famoso.
— Então é assim? Eu te dou o maior apoio moral da história das amizades e você me retribuíria com um processo de indenização de Deus sabe o quê? Você é um ingrato, .
— Cada um luta com as armas que tem ao seu alcance.
Se você me perguntasse o que eu mais gostava na minha amizade com o , certamente eu te responderia que é a naturalidade com que as coisas acontecem. Há alguns minutos eu tinha certeza que ele tinha vindo até meu escritório para acabar com qualquer resquício de amizade que existisse entre nós e cá estamos rindo e relembrando do passado como se nada tivesse acontecido. É por momentos como esse que penso em como fui sensata por não ter aberto os meus sentimentos por ele no passado, pois quem me garante que viveria essa cena hoje? Ninguém, e nunca me perdoaria se perdesse o algum dia.
— Falando em armas — disse pegando um convite e entregando para ele — se sinta honrado em ser a segunda pessoa a ser convidada para o meu aniversário, já que a primeira foi a por motivos óbvios.
— Depois que você e a se tornaram quase gêmeas siamesas eu fui colocado no banco de reserva, sem problemas, já estou acostumado — ele disse dramático ao ler o convite.
— É muito drama queen mesmo, nunca vi igual…
apareceu no hall do escritório afobada — o porteiro telefonou e avisou que o seu namorado está subindo.


Continua...



Nota da autora: Oi leitoras lindas, primeiramente gostaria de agradecer os meus quatro primeiros comentários e dizer que fiquei muito feliz em saber que vocês estão acompanhando a história, obrigada de coração ♥. Também gostaria de dizer que fiquei um tempo sem atualizar a fanfic por conta das obrigações da vida adulta (lê-se semestre final da faculdade) e vou aproveitar esse início do ano para reescrever alguns capítulos e enviá-los para atualização o mais depressa possível, eu escrevi essa estória entre 2012/2013 então é normal que vocês percebam alguns acontecimentos da época destacados no decorrer da fanfic e não quis mudar isso. Então obrigada mais uma vez por terem lido, vejo vocês nos comentários.

Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus