O que pode acontecer dentro de uma garagem da Fórmula Um quando as câmeras não estão filmando?
Michael é um piloto estreante, disposto a tudo para mostrar seu potencial e provar seu valor, mas é engolido pela pressão de ser um piloto de Fórmula Um, as cobranças e seus próprios dilemas familiares. Louise é uma veterana no esporte, mas que após anos em clausura, fechada para o mundo depois de uma grande perda, precisa seguir em frente, deixar todo o luto, medo e dor para trás e guiar a escuderia da família de volta aos tempos de glória. Quando a vida e suas dificuldades cotidianas batem à porta, Michael e Louise descobrem que precisam um do outro para que, ele encontre a sabedoria e segurança que precisa e, ela se reencontre consigo mesma e enfim tenha paz.
Esta fanfic pode conter gatilhos emocionais.


Escrita e revisada por: Carmen
Contador:

Prólogo ao 9

- Eu vou vencer e você vai ter que me engolir junto com essa sua empáfia. – Anthony disse e deu um sorriso torto.
- Engolir você? – Louise confirmou se aproximando mais alguns centímetros do piloto e dirigindo a ele um olhar inocente.
- Sim. – Ele respondeu, o ritmo de sua respiração estava completamente descontrolado.
- No final das contas é o que todos querem, não é?

Leia

Capítulos 10 ao 13 part.01

Por alguns segundos eu fiquei paralisado, não entendia porque qualquer toque, um simples ato de afeto de Louise mexia tanto comigo.
Primeiro o carinho na última corrida, agora um simples beijo e eu sentia que ia vomitar de nervoso.
Aquilo não era normal e eu estava confuso, me perguntava quando foi que comecei a me sentir dessa forma.

Leia

Capítulos 13 part.02 em diante

– Eu não acredito que você está chamando meu perfume amadeirado de cheiro de pinho. – Michael enfatizou, fingindo estar irritado. – E o meu hálito de canela? Eu invisto forte em chicletes e balas de canela, fique você sabendo.
– Ah, desculpe. Não sabia que isso era um assunto delicado para você. – Louise riu fechando os olhos.
– Eu mudei de ideia, não quero mais papo com você. Você é péssima, Louise, péssima. – Michael acusou fingindo estar chateado.
Louise riu e seu olhar se prendeu ao de Michael , havia tempo em que não sorria assim. Michael tinha esse poder, o poder de despertar um lado de Louise que estivera adormecido por muito tempo, despertar o seu melhor lado.
– Sabe, nunca tinha te olhado assim tão de perto. – Michael sorriu docemente. – Você é bem vesga, não é? Que fofa.
– O que? – Louise franziu o cenho, até que compreendesse o que o piloto dizia. – Mas que idiota! Onde está seu travesseiro, vou te sufocar com ele!

Leia