Finalizada em: 03/07/2018
Contador:

Capítulo Único

Ela finalmente parou o carro em frente à balada, no qual havia recebido o vip para entrar. Ajeitou o cabelo no retrovisor do veículo, e retocou o batom vermelho. Sentiu o celular vibrar, olhei quem era, respirou fundo e atendeu.
Não vai, ! – ela olhou para o lado de fora e viu inúmeros paparazzis por ali. Era Alex, seu assessor e grande amigo.
– Eu vou ignorá-los, ok? Não vou dar nenhum comentário, eu prometo. – ela ajeitou novamente o cabelo.
A questão não é essa. Você precisa ficar sem holofotes por um tempo, essa história com o Austin... Não podia ser em um motel? No carro do cara? – ela acabou rindo alto.
– Quando o fogo chega, a gente não pensa muito – ele suspirou do outro lado da linha.
Com essa postura sua carreira vai pro lixo, você esta sendo rotulada como vadia! – ela desfez o sorriso imediatamente.
– Rótulos, sempre rótulos – ela cerrou os dentes – Foda-se, essa sou eu. Você sabe que eu nunca me importei com esse tipo de coisa, se fazer o que sinto vontade é ser vadia, então eu sou vadia.
Só estou preocupado com sua carreira... – ele respondeu com a voz chateada.
Luv, me desculpe, ok? Não estou nervosa com você, é só com tudo isso. Quem nunca fodeu dentro de um carro? – ele acabou rindo, aliviando a situação.
Só seja cuidadosa, sim? Me escute pelo menos uma vez na sua vida – um canto da sua boca elevou-se.
– Terei cuidado. Preciso entrar agora, tem uma fila de carros atrás do meu. Se cuida. Amo você – ele balançou a cabeça negativamente, como se ela pudesse ver.
Juízo, ! Te amo – ele desligou.
Ela ajeitou o vestido e abriu a porta. Teve ajuda de um dos manobristas para que pudesse desembarcar. Ela entregou a chave a ele, que lhe forneceu um papel. Flashes atingiram com força seus olhos, era o preço que pagava por fazer o que gostava: atuar. era atriz, atuava como ninguém, já tinha até um óscar na bagagem. Era disciplinada, sem atrasos, tinha uma excelente conduta profissional, mas sua vida pessoal... Ela gostava muito de se divertir. E infelizmente suas diversões não eram bem vistas por toda a sociedade.
Respirou fundo e começou a andar, ignorando as perguntas que lhe eram direcionadas, todas lhe questionando sobre sua conduta inapropriada, ela pouco se importava com as opiniões alheias, ela fazia o que queria e pronto, ninguém tinha nada a ver com isso.
– Você foi pega em situação constrangedora com o cantor Austin, o que tem a dizer? – ela revirou os olhos, discretamente.
, , uma palavrinha, por favor – continuou andando, como se aqueles repórteres não representassem nada.
– Austin é seu novo affair? E o Bruno Mars? Ficou no passado? – qual é o problema com as pessoas? Para ela era tudo sexo casual.
Ela finalmente conseguiu chegar à segurança do local, entregou a credencial e rapidamente colocaram a identificação da pulseira vip em seu pulso.
Ela adentrou o local e o examinou rapidamente. Encontrou o bar e se direcionou até lá. Para abrir os trabalhos da noite, ela pediu uma tequila, que rapidamente lhe foi entregue. Ela fez o famoso ritual de sal e limão e a virou de uma vez. Direcionou o olhar até a pista de dança, e resolveu que iria até lá. Tocava uma música eletrônica, e ela começou a dançar animada, mexia a cabeça sem parar, enquanto dava alguns pulinhos. Depois de seis meses trabalhando direto, precisava dançar para extravasar um pouco.
Dançou bastante e várias músicas. Alguns rapazes chegaram para tentar algo com ela, mas nenhum era de fato interessante. Ela voltou ao balcão e pediu mais uma tequila.
– Você está linda essa noite – ela escutou alguém falar em seu ouvido direito. Ela se virou lentamente, jogando o cabelo no percurso.
, você por aqui... Estou realmente surpresa – ela arqueou a sobrancelha, tinha um sorriso maroto.
– Final de temporada, a gente precisa de um descaso leve – ela concordou, virando o conteúdo de sua tequila de uma vez. Ele chamou o barman e pediu uma Heineken.
– Torci por vocês na Liga dos Campeões – ela voltou o olhar para o jogador.
– Fico feliz por isso, mas acabou não dando pra gente – ele deu uma risadinha sem graça, enquanto bebericava a cerveja. – Mas eu não queria falar de futebol com você...
– Ah não? – ela sorriu travessa – E do que você quer falar?
– Eu não quero falar – ele a puxou para si, lhe assustando levemente.
– Ui... Ele quer um remember de Barcelona – ela sussurrou com a boca bem próxima a do rapaz. Ele sorriu e a abraçou pela cintura. acabou lhe dando um beijo sugado na boca. Ela pressionou a mão em cima do membro dele.
– Motel? – ele a trouxe ainda mais contra si e tinha os lábios grudados na boca da moça.
– Muito longe... Banheiro – ela o puxou pela mão rapidamente.
Ela procurou o banheiro e rapidamente achou o masculino, sem pestanejar entrou rapidamente no local. Encontrou três rapazes utilizando o mictório, eles se assustaram com a presença da moça, mas ela os ignorou e se direcionou até a cabine reservada. Aquilo era mais comum do que imaginavam...
– Você é completamente louca – ele riu enquanto ela se abaixava para desafivelar o cinto da calça dele.
– Vai dizer que você não gosta – ela abaixou a calça dele com rapidez, descendo a cueca junto.
– Eu amo suas loucuras, uaau... – ele suspirou fundo quando ela pegou o membro dele e começou a massagear com suas mãos delicadas.
– Gosta disso, menino de ouro? – ela riu safada, enquanto ele estava completamente entregue aos toques dela – E se eu fizer isso? – ela abocanhou o membro dele e começou a fazer movimentos de vai e vem, massageando as bolas. Ele se segurava na cabine tentando se equilibrar, uma tarefa difícil, já que a moça estava o tirando de sua sanidade.
... – ele sussurrou o nome dela, enquanto a garota ainda tinha o membro dele na boca. Ela o tirou da boca e passou a língua levemente na glande. Novamente o abocanhou, fazendo movimentos de vai e vem. Ele empurrou a cabeça dela levemente.
– Minha vez! – ele respirou fundo, subindo a garota. Trocou de lugar com ela, pressionando-a na cabine. Ele subiu o vestido dela até o meio da barriga. Quase gozou quando viu a micro calcinha que a mulher estava usando, ele com pressa rasgou os dois lados da calcinha de renda dela.
– Hum... Está com pressa – ela riu, mordendo o lábio inferior.
Ela abriu as pernas, e se afastou dele, espalmando as duas mãos na pequena cabine daquele banheiro. Sentiu um tapinha na bunda, e sorriu virando a cabeça para trás. Sentiu a mão do rapaz mexer em seu clitóris em movimentos de vai e vem. Ela revirou os olhos, suspirando fundo. Ele penetrou dois dedos dentro dela, ela arfou e começou a rebolar nos dedos do rapaz. Ele começou a movimentar os dedos com rapidez, fazendo com que ela se desequilibrasse tentando se segurar na cabine, com a mão livre ele a amparou antes que ela fosse ao chão. Ela respirava com dificuldade, estava quase gozando, só faltava mais um pouquinho.
, mais forte... – ela sussurrou, enquanto rebolava ainda mais. Ele voltou a penetrá-la com rapidez, enquanto com o polegar ele fazia movimentos de vai e vem no clitóris dela. Ela, em poucos segundos, não resistiu e acabou gozando nos dedos dele. – Meu Deus! – ela respirava com dificuldades, ainda escorando as mãos na cabine do local.
– Mas você já cansou? A brincadeira nem começou, – ele riu audivelmente, e aproximou o membro dele no clitóris da moça, fazendo movimentos de vai e vem para estimular a região para que ele pudesse penetrá-la agora com seu membro.
– Até parece que não me conhece – ela sorriu safada.
– Completamente pronta pra mim – ele sussurrou, levantou um pouco a calça, pegou uma camisinha no bolso, a colocou em seu membro e a penetrou sem qualquer aviso prévio. A garota acabou gemendo alto com a estocada que recebeu – Mais baixo, – ele sussurrou, puxando o cabelo dela para trás, fazendo com que ela inclinasse a cabeça, completamente entregue a ele.
Recebeu mais uma estocada firme, e um beijo nas costas. Ela rebolava firme no membro do rapaz que agora fazia movimentos de vai e vem, e dava leves puxões no cabelo dela.
– Você é muito gostosa – ele confidenciou. Agora os movimentos eram muito mais rápidos, suas peles atritavam uma na outra, fazendo um barulho que ecoava naquele pequeno cubículo.
Foi inevitável que ela não olhasse para cima quando veio um flash dali, alguém estava assistindo aquilo. sorriu de canto e levantou o dedo do meio para o cara que possuía o celular virado para si, o assustando e o fazendo sair dali o mais rápido possível. Ela não se importava se aquilo estaria nos tabloides amanhã. Parece que nem , já que ele continuou a penetrando cada vez mais rápido, se continuasse ela novamente estaria gozando. Ele largou os cabelos dela, e levantou uma perna dela, enquanto segurava a cintura dela para que pudesse ir mais fundo, metendo firme e rápido, aquilo fez com que ela gozasse depois de mais três estocadas. Ele meteu mais duas vezes e acabou gozando um pouco depois dela. Os dois respiravam com dificuldade, aquilo tinha sido uma foda e tanto.
– Meu Deus! – ele abriu um sorriso de lado. tentava recuperar o fôlego. cortou o clima com sua próxima fala:
– Você sabe que essa foto estará em todos os tabloides amanhã, né? – ela perguntou ofegante.
– É, eu sei... – ele respondeu cansado – Teremos um problema, mas deixa isso pra amanhã – ele riu, abaixando o vestido dela. Ele tirou a camisinha de seu membro e a jogou no lixo. Subiu as calças, juntamente com a cueca rapidamente.
Ele a virou de frente e a puxou pra si lhe dando um beijo cheio de malícia e desejo. Gostava de , e do jeito como eles funcionavam juntos. Separaram-se sem fôlego, ainda com um sorriso no rosto.
– Dorme comigo? E a gente transa de novo e de novo...
– Durmo – sua boca se curvou em um sorriso com a fala dele – Agora vamos.
Abriram a cabine e observaram que tinham alguns rapazes dentro do banheiro. lavou as mãos, arrumou a roupa, ajeitou o cabelo em frente ao espelho, enquanto sentia que era observada por todos aqueles homens ali dentro.
– Até parece que nunca viram uma mulher dentro de um banheiro masculino... – ela deu um meio sorriso. Puxou que a observava risonho e foram embora do local.

***

Ela sentiu braços em sua cintura e uma claridade vinda da janela, a persiana não estava totalmente fechada. Respirou fundo, estava com uma tremenda dor de cabeça. Tirou os braços de de si, vestiu a blusa dele que encontrou no canto da cama, foi até a cozinha do apartamento dele e achou uma aspirina na gaveta do armário, pegou um copo d’água e engoliu o remédio. Voltou ao quarto e começou a procurar o celular no embolo de roupas que estavam no chão. Com dificuldades o encontrou e viu que já se passavam das 09h00min, estava cedo ainda. Suspirou fundo com as inúmeras ligações perdidas, mensagens e notificações no whatsapp, twitter, facebook... É, a foto tinha vazado mesmo. Respirou fundo, deitou-se de volta na cama, se aconchegou no rapaz, que a abraçou de novo, voltando a dormir. Que se foda, ela não se importava mesmo.





Fim!?



Nota da autora: Gente, minha primeira restrita, meu Deus hahaahah! Perdoem se não ficou boa, e não desistam de mim? Hahahaha
Obrigada por ter lido, e por favor deixe um comentáriozinho <3
Até o próximo ficstape hahaha!



Outras Fanfics:
Longs:

I Won't Forget You
Outros/Em Andamento
Good Enough
Cantores/Em Andamento
Our Love
Atores/Em Andamento

Ficstapes:

02. Os Anjos Cantam
Ficstape #090 - Jorge e Mateus/Finalizada
03. Sk8er Boi
Ficstape #069 - Avril Lavigne/Finalizada
05. She Moves In Her Own Way
Ficstape #094 - The Kooks/Finalizada
06. Don't Forget
Ficstape #099 - Demi Lovato/Finalizada
08. Rock Wiyh You
Ficstape #100 - Michael Jackson/Finalizada



comments powered by Disqus