Contador:
Finalizada em: 02/12/2019

Capítulo Único

encontrou com para dar uma última olhada em tudo, a área da cerimônia, o salão onde seria a recepção, a decoração estava incrível e faltavam apenas alguns arranjos para garantir que as flores estivessem bem frescas durante a festa. Eles se despediram com um beijo rápido para desfrutarem das despedidas de solteiro com seus amigos, se encontrariam apenas a caminho do altar, no fim da tarde em dois dias.
Estava tudo perfeito, o local onde seria o casamento já estava praticamente pronto, o longo tapete cor de palha estava estendido no corredor central e as cadeiras estavam posicionadas para receber os convidados, a maior parte da decoração já estava em seu lugar, laços em cor de pérola e rosa claro, as faixas, estava tudo muito lindo, assim como imaginara, cada pedacinho estava do jeito que ela planejou minuciosamente com a organizadora de casamentos e seu noivo .
As madrinhas escolhidas a dedo eram suas amigas havia alguns anos, tinham duas da época da escola, três da faculdade e mais três do trabalho no imponente escritório de advogados onde ela estava desde o estágio. As oito estavam sempre por perto desde o anúncio do noivado, ajudando com os detalhes da organização da cerimônia e da festa. Inclusive estavam organizando uma despedida de solteira para a amiga, seria totalmente surpresa, ou ela com certeza não apareceria, qualquer coisa fora de seus cronogramas, planilhas e diagramas estaria fora de cogitação, sua vida sempre fora milimetricamente planejada e previsível. Combinaram coquetéis comportados na casa de Anne, uma das amigas da escola.

Ela passou em casa para trocar de roupa e pegar algumas coisas, provavelmente dormiria na casa de Anne. Ligou para as meninas para acertar alguns detalhes, confirmar se todas estavam com os seus vestidos para o grande dia e outras coisinhas, finalmente conseguiu sair de casa e ir para o tal coquetel, seria uma noite divertida entre as amigas, onde poderiam beber e falar um pouco de besteira, até que enfim poderia relaxar um pouco após os seis longos meses de extrema pressão organizando o “casamento perfeito”, ela estava simplesmente exausta e agradecida por esse dia ter chegado. era seu namorado desde o início da faculdade, ela era caloura e ele estava no terceiro ano de Direito, eles ficaram noivos logo após a formatura dela, num jantar todo pomposo na presença das duas famílias.
Chegou na casa de Anne e já aceitou o primeiro drinque enquanto aguardava a chegada das outras meninas, chegando as últimas, elas aumentaram um pouco o som e já estavam mais relaxadas. era daquelas garotas quase perfeitas que nunca perdia o controle, mas essa noite ela se deixaria levar por alguns drinques a mais, precisava se distrair um pouco, estava se sentindo meio horrível por ter ficado tão estressada com a organização do casamento e não dar tanta atenção ao fato em si e principalmente para o noivo, mal ficaram juntos desde a escolha da data.

As meninas começaram com champanhe e já estavam nos drinques com vodca, saquê e cachaça, estavam todas se divertindo, rindo alto e relembrando histórias antigas, fizeram algumas brincadeiras com a noiva sobre quem a conhecia melhor e outras envolvendo shots de tequila. Uma das meninas tinha ido na cozinha pegar mais uma garrafa de champanhe e antes dela voltar, o alarme de incêndio disparou, ela entrou na sala dando gritinhos e as outras não entenderam nada, em poucos minutos ouviram o caminhão dos bombeiros chegando com a sirene ligada, as meninas estavam todas no jardim meio preocupadas e dando risadas de nervoso devido a quantidade de álcool que já haviam ingerido, logo entraram seis homens de uniforme na casa, valia a observação de que eram muito gatos, um deles saiu pela porta em pouco mais de 2 minutos e disse que era um alarme falso, elas podiam entrar, todas entraram na casa e ficaram se entreolhando, começou a ficar desconfiada, até que o bombeiro que parecia ser o chefe se aproximou dela.
- Sou o capitão , o alarme da casa deve ter disparado porque isso aqui está muito quente. – De repente começou uma música bem mais alta e o rapaz escancarou a camisa do uniforme que estava usando, começando a dançar em seguida. deu um grito e olhou para as amigas.
- Suas vacassss, eu falei que não era para ter stripper – começou a rir enquanto o maravilhoso dançava ao redor dela.
- Não prometemos nada – Anne deu uma risada alta e se juntou a um dos caras que estava dançando.

I wanna freak you
I wanna freak you
I wanna freak you
I wanna freak you

Depois de umas três músicas, encarava com muita sensualidade, deixando-a enlouquecida, ela já estava dançando com ele toda soltinha, estava simplesmente querendo pular nele.

Every time I close my eyes
I wake up feeling so horny
I can't get you outta my mind
Sexin' you be all I see
I would give anything
Just to make you understand me
I don't give a damn about nothing else
Freek'n you is all I need


Estavam todos muito entretidos para ver o que estava rolando, enquanto e quase se engoliam com os olhos ali mesmo, dançando e se encarando cada vez com mais tesão. Acabou rolando um beijo tão intenso que, por um momento, ela se esqueceu que aquela era sua despedida de solteira e ela se casaria em dois dias.

Naquela altura o autocontrole já tinha ido pro espaço, eles estavam se agarrando como se ninguém estivesse por perto, ela o puxou para as escadas, entrando no quarto mais próximo, a intensidade com que se beijavam e se olhavam era eletrizante, aquilo só podia terminar de uma maneira, não poderiam se desvencilhar dos braços um do outro, a conexão era quase magnética.
Ele já estava só de sunga após toda as danças, mas ela ainda estava totalmente vestida, o que era muito injusto, então ele resolveu se aventurar, começou a abrir o zíper do vestido dela enquanto beijava seu pescoço, ela gemia baixo em seu ouvido enquanto aproveitava as mãos dele descendo por suas costas.

Tonight, I need your body (I need your body)
Tonight, you got my time (oh get it baby)
Tonight you won't be sorry (yeah)
Tonight, you got my mind
You got my mind, all I wanna do is freak you


A sensação era única e maravilhosa, cada toque, cada beijo, faziam com que eles se entregassem cada vez mais, ela arranhava as costas dele com força enquanto ele a penetrava com dois hábeis dedos, deixando-a ainda mais louca. Quando ele resolveu trabalhar com a boca, aí que ela enlouqueceu mais ainda, fazia tempo que não se sentia tão viva. Resolveu agradá-lo também, o álcool tinha permitido que toda sua libido fosse exposta, ela fez um oral nele que o fez gemer bem alto e também era muito boa com as mãos, logo ele foi pra cima dela, não podia mais esperar para penetrá-la, para torná-la sua, ela sabia que a amiga tinha preservativos nos criados dos quartos para o caso de convidados em suas festas resolverem estender mais a estadia, procurou rapidamente nas gavetas e entregou para .

What must I say (oh tell me)
What must I do (what must I do?)
To show how much
I think about freek'n you (feel it)


O calor dos corpos se misturando em meio aos lençóis era cada vez mais convidativo, os dois rolavam na cama como se aquele momento fosse único no mundo, nenhum dos dois tinham sentido aquilo antes, aquela sintonia era incrível. A noite foi louca e intensa, acabaram dormindo depois de algumas horas de muito sexo quase selvagem.

Oooh, I could go on for days
But I couldn't go on for weeks
I can even play with another body
But it wouldn't last cause I'm a freak
oh everything you say
I'm turned on by everything you do
And at night when I close my eyes
I only dream of freek'n you


acordou sobressaltada na manhã seguinte, era quase meio dia, quando viu o belo homem que não era seu noivo ao seu lado quase deu um grito, era lindo e estava ainda mais lindo dormindo, se é que isso era possível, ela procurou um robe e saiu do quarto devagar, encontrou uma das meninas na cozinha.
- Ai, amiga, o que eu fiz? – Se aconchegou chorosa quando a amiga abriu os braços para ela.
- Olha, eu não sei bem, mas pareceu divertido – ela deu uma risada para tentar quebrar o clima.
- Não brinca, eu dormi com alguém que não é o meu noivo. – Ela choramingava nervosa.
- Olha, você tem duas opções. Uma é surtar e estragar o casamento que você tanto planejou e a segunda é você aproveitar a sensação de ter tido uma despedida de solteira com grande classe, aliás, muitos homens dormem com as strippers na despedida de solteiro.
- Sua vaca, quer me tranquilizar ou me pirar de vez?
- Só estou tentando amenizar seu drama, amiga, eu não acho isso nada demais para ser sincera.
- Mas e se eu gostei disso mais do que deveria? Eu acho que nunca tive nenhuma noite assim com o , isso foi uma loucura, mas Deus, que loucura boa, eu não sei o que pensar.
- Talvez não devesse pensar tanto, eu estava fazendo meu trabalho e me excedi, te devo um milhão de desculpas – entrou na sala vestindo a calça de bombeiro e uma camiseta branca, estava com o cabelo levemente bagunçado e a cara sono, a barba por fazer deixou arrepiada quando o encarou nos olhos, ele estava absurdamente lindo. – E também me desculpem por ter ouvido parte da conversa.
- Ai que vergonha – ela se escondeu no ombro da amiga, que dava sorrisos nervosos, sem saber o que dizer para melhorar aquilo.
- Podemos conversar lá fora? – Ele chamou e assentiu receosa. Nem imaginava o que aquele homem tinha a dizer.
Quando já estavam no jardim, ele segurou uma das mãos dela e beijou a palma.
- Olha, eu sinto muito mesmo pelo que aconteceu, eu não deveria ter deixado chegar tão longe, eu normalmente me controlo muito e me retiro antes de as coisas ficarem complicadas, mas não sei o que aconteceu comigo, você estava lá, tão linda e sensual, eu não consegui me segurar, quando vi já estávamos entrando naquele quarto.
- Não precisa se desculpar, eu me deixei levar também, aliás quem vai casar sou eu, né? Estou morrendo de vergonha, nem sei o que deve pensar de mim, estou noiva e fizemos tudo... aquilo, ai meu Deus, se ele descobre... – Ela cobriu o rosto com as mãos, horrorizada com o pensamento do noivo ficar sabendo daquilo, confiava muito em suas amigas e sabia que nenhuma delas contaria para ninguém, mas não conseguia deixar de se sentir culpada.
- Eu não sei o que te falar, mas acho que é como sua amiga disse, pode apenas encarar como um acontecimento da despedida de solteira... – ele hesitou um pouco e tirou as mãos dela do rosto, olhando-a com um sorriso de lado. Ela acabou sorrindo de volta.
Eles voltaram para a casa e encontraram outro stripper meio desajeitado descendo as escadas com outra amiga de , pelo menos não fora só ela que se empolgara demais na noite anterior, a amiga deu uma risadinha e foi para a cozinha com o moço, e foram com eles, após tomarem um belo café preparado por Anne, os dois meninos foram embora, deixando as garotas fofocando a vontade. se despediu de com um beijo no rosto e se desculpou mais uma vez pela noite anterior, mas ela só pensava em beijar aquela boca novamente.
O resto do dia as meninas ficaram curtindo a preguiça e confirmando as coisas do casamento com a organizadora, o vestido da noiva já estava em uma das suítes e no dia seguinte elas iriam para o spa que tinha no mesmo local onde seria o casamento para se arrumarem.
Já estava anoitecendo quando acabava de arrumar suas coisas e se preparava para dormir, ficaria mais uma noite na amiga já que dava azar ver o noivo antes do casamento e estava nervosa demais para ficar sozinha em casa. As outras meninas já tinham ido embora, a campainha tocou, Anne chamou-a com uma cara meio estranha e disse que era , ela foi lá falar com ele, sem entender muito porque ele voltara.
- Oi, o que faz aqui? – Ela engasgou um pouco quando viu o quanto ele estava bonito com uma camisa azul clara com apenas dois botões abertos e jeans escuros.
- Eu vim te buscar, se você quiser ir comigo, é claro – ele abriu um sorriso sedutor – Eu não parei de pensar em você desde que saí daqui mais cedo, eu sei que a gente mal se conhece, você está prestes a se casar, mas eu senti uma coisa muito forte entre a gente, desculpa se fui egoísta vindo aqui, mandei mensagem para a Gaby que tinha contratado a gente para pedir seu contato e ela me disse que você ainda estaria aqui depois que falei que precisava te ver.
Ela não conseguiu nem responder, simplesmente se atirou nos braços dele se entregando a mais um beijo maravilhoso. nem pensou direito, entrou correndo na casa apenas para pegar a bolsa e simplesmente entrou no carro com ele e eles foram embora.
Ela estava surtando, mas não queria voltar, eles viajaram por umas horas e pararam em uma pousada na estrada mesmo. Chegando lá, ela mal conseguia respirar, ela tinha simplesmente entrado no carro do dançarino da noite anterior e viajado para sei lá onde com ele, seu casamento claramente não iria acontecer, ela precisava avisar alguém, ligou para Anne e pediu que ela cuidasse de tudo, para que não chegasse ao altar e fosse humilhado na frente de todos, ela não poderia fazer isso com ele, mas não tinha nenhuma coragem de ligar e falar com ele, pelo menos não naquele momento.

a abraçou por trás depois que ela desligou da ligação com a amiga, dando um beijo leve em seu pescoço. Ela relaxou um pouco e se virou pra ele.
- Eu nunca fiz nada assim na minha vida – ela deu uma risada meio sem ânimo – eu sempre fui a pessoa mais centrada e controlada do mundo, me acho até meio neurótica. – Ela respirou fundo e o olhou nos olhos.
- Desculpa te tirar dos eixos então? – Ele tocou o rosto dela e sorriu quando ela riu para ele, agora de verdade.
- Eu acho que precisava sair um pouco dos eixos – ela deu um selinho nele, que sorriu e a puxou para mais perto, aprofundando o beijo.
Tiveram outra noite ótima juntos e na manhã seguinte resolveram viajar, nessa vida que ele levava tinham suas intercorrências, mas a grana era boa, e ela sempre foi bem de vida, como estaria em lua de mel, já estava de férias do trabalho, então era só pegar o avião. A lua de mel seria em um Resort de luxo na Grécia, mas ela estava pretendendo visitar vários outros lugares com , afinal a Grécia era um sonho que dividia com , evitaria esse lugar em especial em respeito ao noivo abandonado.
- Eu só vou ligar para o , afinal, preciso falar com ele antes de irmos. – Ela se afastou de , não fazia ideia sobre o que esperar dessa conversa com o ex noivo. Já tinha falado com Anne mais cedo e ela resolvera tudo com a organizadora e as outras madrinhas, já tinham avisado os convidados e cancelado os serviços, claramente não haveria reembolso pelo cancelamento tão em cima da hora, mas o importante é que estava parcialmente resolvido, só faltava o principal, se desculpar com .

- Alô, ? Está tudo bem? – estava meio apreensivo do outro lado da linha.
- Oi, querido, eu estou com tanta vergonha, me perdoe, por favor, eu fiquei tão louca esses dias que não entendia mais nada sobre o que estava pensando e sentindo.
- Mas você está bem? A Anne não me explicou nada direito, só disse que você pediu para cancelar tudo e que não teria mais casamento, eu confesso que fiquei apavorado na hora, mas até um pouco aliviado, não te liguei porque ela disse que você precisava de um tempo, mas eu fiquei tão em choque que nem consegui pensar direito.
- Eu estou bem sim, só percebi que me desliguei totalmente de você organizando essa festa estúpida, - algumas lágrimas começaram a rolar – eu sinto tanto, não pense que eu não te amo, juro que não foi por isso, só percebi que era loucura casar se a gente mal conversou em tantos meses e tudo por culpa minha...
- Por favor, não se culpe, eu te amo também. Onde você está agora? Eu vou te buscar para conversarmos melhor.
- Estou no aeroporto, eu vou viajar com uma pessoa, me desculpa mesmo, eu preciso desse tempo.
- O quê? Como assim? – Ele pareceu meio desconcertado.
- Desculpa não te explicar tudo melhor, eu só preciso de tempo... – ela acabou não conseguindo segurar o choro e desligou logo o telefone, depois foi até o banheiro se recompor antes de encontrar com .

passou momentos muito bons na companhia de na Europa, totalmente fora de planejamento, eles simplesmente pegaram o avião e foram, se divertiram muito juntos, mas era hora de voltar para a vida real. Após três semanas de pura espontaneidade, ela percebeu que já estava na hora de voltar para casa e começar a organizar sua vida de novo, devolver os presentes do casamento e se desculpar com os familiares pelo cancelamento da cerimônia em cima da hora.
se despedira dela na Itália, onde encontrou uns amigos e se juntou a eles, o tempo que passaram juntos foi muito bom, mas foi só coisa de momento, os dois concordaram logo com isso e se separaram. Ela viajou mais alguns dias para alguns lugares que sempre quis conhecer e então pegou o último voo para casa.
Depois de três dias, muitos cartões de agradecimento e devolução de presentes, encontrou para um café e contou um pouco das loucuras que fez na Europa, poupando-o dos detalhes mais sórdidos, obviamente, inclusive dormir em um celeiro de uma fazenda em uma cidade no meio do nada na Inglaterra, isso seria o tipo de coisa que ela nunca faria na vida, ele deu tanta risada das histórias dela e acabou se sentindo um pouco mal por não ter sido ele a ter passado tudo isso com ela, porque apesar de tudo, ele gostava muito de , ela foi, antes do namoro, uma boa amiga, depois de horas conversando sobre a viagem dela e o que ele fez no mesmo período, estavam saindo do café e perceberam que estavam de mãos dadas, aquilo era tão natural para eles, deram risinhos envergonhados e soltaram as mãos, mas não se conteve e a beijou, sentia falta dela, se lembrou do relacionamento gostoso e leve que tiveram nos dois primeiros anos, sem toda a pressão dos empregos e das famílias, era bom, eram só eles, sem uma planejadora de casamentos nervosa assombrando o casal por mais de seis meses. retribuiu o beijo e depois não conseguiu parar de sorrir, parecia certo, ela provavelmente precisara dessa dose de loucura para desacelerar um pouco e organizar seus pensamentos e sentimentos, mas aquele era o seu lugar, ele era o cara certo, disso ela não tinha mais nenhuma dúvida, ainda mais depois do beijo, ficou feliz que ele não estava ressentido com o fato dela tê-lo largado na véspera do casamento.

Saíram mais algumas vezes como namorados, encontraram os amigos para contarem que estavam juntos de novo e fariam do jeito certo dessa vez, juntos e em sintonia, sem toda aquela pompa e tudo minuciosamente programado, ele voltou para o apartamento que dividiam antes da breve separação, deram um tempo no assunto casamento, estavam apreciando um ao outro muito mais, como se tivessem acabado de se conhecer.





Fim.



Nota da autora: Oi gente, espero que tenham gostado, tive essa ideia quando vi o filme, eu li a letra algumas vezes e consegui desenvolver um pouco, não ficou muito grande, mas eu gostei de escrever, obrigada por lerem, beijinhos e até a próxima.

Outras Fanfics:
He is the only who makes me feel
Restritas / Finalizada
01. The end
Ficstape #068 - My Chemical Romance - The black parade
Love can be easy
Outros / Finalizadas
05. Blue Velvet
Ficstape #109 - Lana Del Rey - Born To Die - The Paradise Edition - 2 CDs
If it's meant to be, it'll be
Outros / Finalizadas


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus