Contador:
Última atualização: 30/08/2020

Prólogo

Acompanhei o ritmo da batida que ecoava nas caixas de som, porém mantive meu olhar atento nos dançarinos a minha frente. Balancei a cabeça em sinal de negação ao ver que a primeira fileira estava novamente errando os passos que estávamos ensaiando o dia inteiro.
Dei pause na música que rodava no meu celular, consequentemente desligando a caixa de som e deixando que o silêncio reinasse no estúdio. O grupo me encarava com olhares cansados e irritadiços, cansados das minhas interrupções.
– Porra, gente, eu não estou entendendo vocês hoje. – falei olhando para o modesto grupo de oito pessoas. – Eu já perdi as contas de quantas vezes eu interrompi o ensaio hoje, e olha que só estamos no início da coreografia.
– Se você fosse um coreógrafo menos imprestável, não estaríamos tendo esse problema agora. – Jayden respondeu, tomando a frente do grupo e saindo da formação, ficando frente a frente comigo.
Encarei o homem à minha frente, não contendo o riso de escárnio, e o encarei dos pés à cabeça, notando a expressão soberba em seu rosto. Cruzei os braços à frente do corpo e balancei a cabeça levemente em sinal de negação. A necessidade de Jayden de sempre estar no comando era simplesmente patética.
– Bom, se você não está satisfeito, a porta é logo ali. – apontei com uma das mãos para a porta do local. – Não obrigo ninguém a participar do grupo, mas se você acha que eu sou incompetente, eu obrigo você a sair.
Quase pude notar a tensão presente nos olhos do restante do grupo espalhando–se pela sala e envolvendo eu e Jayden no meio, porém estava pouco me fodendo para isso.
– Se você me acha um mau coreógrafo, recomendo você formar a porra da sua própria equipe. – mantive o braço esticado na direção da porta.
Jayden revezou o olhar entre meu rosto e a porta que eu indicava, dando um tapa em minha mão e virando–se para sair. Não fiquei surpreso e muito menos mudei minha expressão ao ver sua namorada e seus amigos o seguindo para a saída do estúdio.
– Eu saio da porra dessa equipe, mas você e seu grupinho não pisam nunca mais nesse espaço para sequer um ensaio. – a voz raivosa de Jayden ecoou por todo o cômodo, fazendo com o que os olhares do restante do grupo caíssem em mim.
Permaneci em silêncio até que Jayden batesse a porta do pequeno estúdio de Lauren, prima da sua namorada, e voltei o olhar para os membros remanescentes do meu grupo.
– Nós estamos completamente fodidos. – Dylan murmurou ao parar ao meu lado. – Não temos um lugar para ensaiar, e muito menos uma equipe.
– Vou conversar com a Lauren, talvez ela...
A risada irônica de Dylan me cortou.
– Você acha que ela vai ficar contra a prima dela, só pelo fato de que vocês dois se pegam às vezes? – o tom debochado de Dylan me fez revirar os olhos. – Não sei se é autoestima ou autoconfiança, porém você precisa baixar a bola.
– Não custa tentar. – respondi conforme me afastava, seguindo pela porta que me levaria até as escadas para a casa de Lauren.
Parei no meio do caminho ao ver Anna conversando com a prima, não contendo o revirar de olhos. Permaneci no degrau que eu estava e apoiei minhas costas na parede, esperando que Anna fosse logo embora.
Fixei meu olhar em Lauren e sorri abertamente, aumentando um pouco mais meu sorriso ao ver a morena afastando–se da prima e descendo os poucos degraus que nos separavam.
– Não adianta me olhar com essa cara. – seu cenho franzido contrastava com o sorriso em seus lábios. – Anna já me falou tudo.
– E então? – questionei em tom baixo, alisando sua bochecha com meu polegar.
Lauren riu e negou levemente com a cabeça, afastando–se do meu toque e cruzando os braços à frente do corpo.
– Ela vai usar o espaço, , não posso deixar você aqui também. – murmurou ao quebrar nosso contato visual, tornando a olhar para a prima. – Sinto muito, mais você vai precisar arrumar outro lugar.
– Tudo bem, meu anjo. – beijei sua testa e me afastei.
Olhei para cima e observei Anna me encarando com um sorriso debochado nos lábios, levantei o dedo médio em sua direção, ouvindo uma risada baixa de Lauren.
Tornei a descer os degraus, seguindo com a minha pose de imbatível, porém quem eu queria enganar?!
Eu estava completamente fodido, e só me restava uma opção.


Continua...



Nota da autora: Sem nota.


comments powered by Disqus