Contador:
Última atualização: 23/09/2020

Prologue

A garota andava devagar, sabia que mesmo com a tempestade de areia baixa ainda era muito perigosa. Já fazia horas que andava por ali, a sede era constante, mas ela estava tão perto que não conseguia parar nem para tomar água ou forrar seu estômago mesmo estando completamente faminta. Sunagakure estava bem na sua frente e não podia perder um minuto sequer. Quando viu a entrada acelerou seus passos quase correndo, viu que logo foi reparada e os ninjas que guardavam o portão ficaram de guarda.
— Se identifique. — Pediu um deles entrando na frente da garota.
— Meu nome é . — Respondeu rapidamente. — Eu sou... — Pegou a bandana que há muito tempo estava guardada. — Uma antiga ninja de Sunagakure. — Mostrou a bandana, não convencendo em nada o homem.
— O que você quer? Eu nunca vi você por aqui. — Falou ele grosseiramente.
— Eu...
— O que está acontecendo aqui? — De repente os olhos da garota se voltaram ao dono da voz e logo ela sorriu.
— Kankuro-san, essa garota apareceu de repente aqui. — Respondeu, abaixando o tom de voz. — Estávamos pedindo as devidas explicações.
— Kankuro? — Chamou a garota fazendo o rapaz olhá-la, logo a reconhecendo.
? — O mais velho sorriu. — Quanto tempo, você cresceu muito. — Se virou para os guardas. — Ela tem minha permissão.
— Tem certeza, senhor? — Perguntou o homem, ainda hesitante.
— Não se preocupe, eu tomo a responsabilidade. — Tocou no ombro da garota. — Vamos, acho que temos muito a falar.
Logo os ninjas da guarda deram espaço e a garota finalmente entrou. Suna não estava muito diferente do tempo que ela ainda vivia ali, sentia uma nostalgia e uma saudade tão grande que aquecia seu coração. A garota já sabia que não seria recebida com abraços e beijos, principalmente depois de uma guerra da proporção que foi.
— A Temari está por aqui? — Perguntou para Kankuro que andava em sua frente.
— Estamos indo até ela. — Respondeu prontamente.
— E o Kazekage? — Questionou, fazendo o homem parar e lhe olhar.
— Ele não está aqui. — Sua resposta rápida a deixou um pouco confusa.
— Eu poderei falar com ele quando ele voltar? — A pergunta da garota saiu em um sussurro, não sabia o que aconteceria e sabia que precisava de permissão para permanecer ali.
— Não se preocupe com isso por enquanto, vai ficar tudo bem. — Disse a tranquilizando.
Andaram mais algum tempo até chegarem a um prédio que ela se lembrava sendo o escritório do Kazekage, não se impressionou ao ver que Kankuro era respeitado por todos ali, afinal ele era filho do Rasa, o Yondaime Kazekage. Aquele nome ainda causava arrepios na menina, o homem que fazia parte dos seus piores pesadelos, o ódio que ela sentia era tão grande que agradecia por ele já estar morto. Seguiram mais à frente e entraram em uma sala onde encontraram uma mulher loira sentada em uma cadeira, ainda sem perceber a chegada deles.
— Temari. — Chamou Kankuro, logo tendo a atenção da garota para si.
— O que foi, Kankuro, não vê que estou ocupada? — Perguntou, pouco se importando com a presença do irmão.
— Acho que isso merece sua atenção. — Logo ele deu espaço para que a garota fosse vista pela mulher. Ela definitivamente não se lembrava. — É a , Temari. — O nome a despertou e logo seus olhos demonstraram a surpresa.
— É mesmo você? — Perguntou, se aproximando. — Está tão crescida. — Seu sorriso era tão grande que fez sorrir junto.
— É bom te ver, Temari. — A garota cumprimentou, vendo a mais velha segurar suas mãos e arrastá-la para sentar.
— É muito bom te ver. — Ainda sorrindo, a mulher sentou em sua frente. — Temos muitas perguntas para fazer.
— Eu responderei todas elas, mas antes eu preciso, finalmente, contar tudo a vocês.
— Tudo o quê? — Perguntou Kankuro, curioso, se juntando a irmã.
— A história de como o seu pai conseguiu acabar com toda minha vida. — Disse por fim, assustando aos dois.



PARTE I

*****Antes*****

era uma ótima garota, um orgulho para seus pais desde o início. Desde pequena já possuía um coração tão grande que não se imaginava como cabia em um peito tão pequeno, era uma criança tão simpática que nem parecia ter nascido em uma aldeia com tantas tristezas como era Sunagakure.
— Mamãe! — Chamou a menina, animada.
— O que foi, querida? — Respondeu a mulher para a pequena peralta.
— Posso brincar? — Pediu animadamente, pulando sem parar.
— Tudo bem. — Respondeu, sorrindo para a garota. — Não vá para longe.
— Prometo.
A garota saiu saltitante em direção ao parque que ela conhecia muito bem. Chegando lá percebeu que já tinha pessoas e não se demorou a correr para se encontrar. Três crianças brincavam quietas, cada um em seu lugar. A garota logo se aproximou e sentou ao lado do garoto de cabelos vermelhos chamando a atenção dos outros dois.
— Olá, eu sou . — Sorriu, se apresentando para os garotos. — Como se chamam?
— Eu sou o Kankuro. — Respondeu o garoto muito parecido com o que estava ao seu lado.
— Meu nome é Temari. — A menina de cabelos loiros falou.
— E você? — Perguntou ao ver que o garoto ao seu lado permanecia calado olhando para a areia.
— Gaara. — Disse em um sussurro, assustando a garota.
— Que estranho. — Disse ela para o garoto. — Eu gostei, um nome que não é nada parecido com você. — A surpresa foi geral, tanto o garoto, como os outros dois se assustaram.
— Como assim? — Perguntou, curioso, tendo toda atenção dos irmãos em ambos.
— Morte não combina com você. — Sorriu e começou a fazer um montinho de areia. — Na verdade seus olhos transmitem mais vida do que a de qualquer um aqui. — Sorriu, vendo um leve rubor subir para as bochechas do garoto.
. — Ouviu uma voz masculina lhe chamando e virou em direção a mesma.
— Papai. — Correu em direção ao homem. — Até mais, gente, vamos brincar outro dia.
A garota segurou a mão que o pai lhe estendia e sorriu. Gaara ainda observava a garota, as palavras que ela proferira martelavam em sua cabeça, nunca ninguém tinha sido tão gentil e amável com ele como ela fora. Sabia que a partir daquele dia uma amizade seria criada e era incrível pensar que alguém tão gentil poderia cogitar em ser sua amiga.

Meses depois

A garota seguia feliz para o parque que sempre se encontrava com os três irmãos no qual fizera amizade há meses. Com o tempo tinha criado um laço forte, principalmente com o menino Gaara que todos pareciam não gostar e a menina não entendia o porquê já que, para ela, só parecia um garoto inocente que se sentia sozinho. Se aproximou mais um pouco e não se surpreendeu quando viu os irmãos brincando distantes um do outro, aquela imagem já era comum para ela.
— Ei, gente. — Kankuro e Temari sorriram e continuaram a brincar. — Gaara, faz aquele negócio com a areia de novo. — pediu com os olhos brilhando, logo sendo acompanhada por Kankuro que amava quando o irmão fazia aquilo. Gaara logo começou a mover a areia e fazer diversos objetos com a mesma surpreendendo todos.
— Faz um peixe. — Kankuro pediu, animado, logo tendo seu pedido atendido pelo irmão caçula. — Um bolinho de arroz. — Pediu mais uma vez vendo Gaara logo criar. — Uma lagosta. — Assim que seu pedido era atendido uma gargalhada podia ser ouvida.
— Isso é mesmo demais, Gaara. — Elogiou , impressionada com a habilidade do garoto.
— Kankuro, Temari. — Chamou uma voz grossa atrás deles. — Vamos entrar, agora. — Era bastante explícito a raiva na voz do homem e aquilo assustou a pequena garota.
Os dois irmãos se afastaram, não antes de olhar novamente para um Gaara de cabeça baixa e triste. Aquilo era realmente de partir o coração, como aquele homem poderia ser chamado de pai e tratar um filho daquela forma? Era doentio e muito triste, os olhares que aquele menino recebia não dignos dele, Gaara era um garoto de bom coração.
— Yashamaru? — Rasa parou o homem que se dirigia à onde Gaara tinha ficado. — Quem é aquela garota? — Perguntou apontando para a menina que não saia do lado de seu filho caçula.
— Ela é , uma garota que resolveu ser amiga de seus filhos. — Respondeu prontamente. — Ela é uma boa menina, Rasa, não faça nada que vá se arrepender depois.
— Sabe que isso pode atrasar os planos que tenho para ele. — Repreendeu o Kazekage. — Eu vou dar um jeito nisso, leve o Gaara, agora. — Ordenou logo se retirando dali.
— Por que você tem que ser assim? — Questinou Yashamaru para si mesmo. — Por que não pode amar o Gaara como Karura amou?

*******

estava quieta, por algum motivo não conseguia dormir, na sua pequena cabeça não saia a imagem daquele homem, o mesmo que se denominava Kazekage, o mesmo que prometera proteger toda a aldeia, mas que maltratava seu próprio filho e o tratava como um mero lixo. Seus pensamentos foram interrompidos ao escutar um grande impacto na porta da frente, seu corpo agiu rapidamente e foi até a fresta da porta do seu quarto para ver o que estava acontecendo. Logo viu que quem invadira sua casa, era o mesmo homem que não abandonava seus pensamentos, o Kazekage estava ali, na frente de seus pais, com uma expressão nada boa estampada em seu rosto.
— Kazekage-sama? — Yuukou , surpreso com a invasão repentina, perguntou. — O que aconteceu?
— Aconteceu que eu preciso que se retirem imediatamente de Sunagakure. — Aquilo causou espanto em toda família. A mulher não conseguia dizer nada, o homem muito menos e a menina, que ainda se escondia, estava completamente paralisada.
— Mas por que isso? — Perguntou o pai da família.
— Sua filha, está interrompendo meus planos. — Respondeu rudemente.
? — Perguntou a mãe. — Mas o que ela fez? Eu peço perdão, ela é só uma criança.
— Ela é um perigo para o que eu tenho planejado para Gaara. — O seu jeito hostil intimidava qualquer pessoa.
— Mas, senhor... — Yuukou tentava argumentar, mas era em vão.
— Tem até amanhã para se retirar antes que eu mande alguém aqui.

*****Atualmente*****

— Aquela foi a última vez que eu vi aquele homem. — A garota finalizava sua história. — Depois daquele dia a gente saiu de Suna sem nada, foram tempo difíceis. Papai morreu alguns anos depois e me deixou isso. — Ela pegou a bandana que segurava e mostrou. — Eu nunca me tornei uma ninja, mas treinei bastante para isso, apesar de tudo eu sempre sonhei em voltar aqui e me tornar uma verdadeira ninja de Sunagakure. — O sorriso no rosto da garota crescia cada vez que proferia as palavras. — Mamãe morreu na guerra, mas o sonho dela não morreu, eu trago no meu coração o sonho de voltar e ser feliz aqui.
— Você sempre será bem-vinda a sua casa, . — Temari respondeu rapidamente, com um grande sorriso no rosto.
— Eu preciso da autorização do Kazekage, não é? — Perguntou a garota. — Quando eu soube que o Rasa havia morrido minha vontade era de voltar imediatamente e implorar para nos aceitarem, mas mamãe não permitiu, e eu quero fazer as coisas do jeito certo agora.
— Não se preocupe, não há nada que que irá te impedir agora. — Sorriu Kankuro
— Uma coisa — começou a garota, — onde está o Gaara?





Continua...



Nota da autora: Oii, migaaas, bem-vindas ao meu primeiro delírio depois de Herdeira, essa história com o reizinho Gaara eu espero que vocês gostem, ela vai ser curtinha só vai ter mais umas 2 partes e olhe lá hahahah. Eu amo o Gaara do fundo do meu coração, tomei um carinho desde quando ele parou de ser um bostinha e foi ajudar o Lee na luta contra o Kimimaro. Ele se tornou Kazekage e um dos amores da minha vida, fora que depois da guerra esse homem atingiu todos os níveis de beleza que poderia, uma pena que Boruto ferrou tudo hahahaha. Espero que vocês tenham gostado e deixem um comentáriozinho pra eu saber, um beijão <3
Ps.: Quem quiser entrar no grupo, fiquem à vontade, eu posto vários spoilers lá, inclusive postei um spoiler de uma coisa nova que vem por aí e algumas meninas já surtaram lá <3 Histórias da Mandy





Outras Fanfics:
Ich Liebe Dich (Jogador de Futebol - Mario Götze/Finalizada)
Chuva de Arroz (Cantores - Luan Santana/Finalizada)
Mi Vida (Jogador de Futebol – Marco Asensio/Finalizada)
Fora de campo – Especial copa do Mundo (Jogador de Futebol – Philippe Coutinho/Finalizada)
09.Told you so (Ficstape/Little Mix – LM5)
Herdeira Namikaze (Anime/ Naruto – Em Andamento)



Nota da beta: Meu sonho sendo realizado, gente! Uma fic com o personagem mais complexo e fofinho do universo de Naruto, ele merecia sim um final feliz! Já amei essa pp, e estou ansiosa pela continuação da história, arrasando como sempre, dona Mandy! <3

Lembrando que qualquer erro nessa atualização e reclamações somente no e-mail.
Para saber quando essa linda fic vai atualizar, acompanhe aqui.


comments powered by Disqus