Contador:

Última atualização: 14/11/2020

Capítulo 1

A volta às aulas no internato Lawrence Charterhouse Academy é sempre movimentada após as luxuosas férias de verão de seus alunos. O local lembra um enorme castelo, feito por tijolos de dentro para fora. Sua estrutura conta com salas e laboratórios equipados com o melhor que o dinheiro pode garantir, suas bibliotecas contam com exemplares originais de livros de conhecimentos gerais do mundo inteiro, possui quadras poliesportivas onde ocorrem os campeonatos mais importantes da vida acadêmica de seus alunos. A área de lazer do internato se compõe por piscinas climatizadas, campo de golfe, um bosque usado para fins educativos, refeitório coberto e ao ar livre e salas de jogos com TV. Os dormitórios contam com dois prédios vizinhos, um para os garotos e o outro para as garotas, as suítes são decoradas com um estilo rústico, assim como todo resto, porém, os alunos são livres para adicionarem coisas a mais de acordo com seus gostos. As suítes possuem duas ou três camas de casal, armários e escrivaninha individual. Tudo para o conforto de seus queridos alunos.
Em meio ao caos da volta às aulas, com os alunos voltando de diferentes lugares com suas malas e materiais, prontos para mais um ano cheio de expectativas, e andam a caminho do auditório, atraindo os olhares ao redor. Prendendo a atenção em um pequeno escândalo formado por duas garotas.
? — Franzindo o cenho e surpresa por ver a garota dando um escândalo perto do Monitor dos quartos, questiona, tentando ter certeza de que é realmente sua nova amiga.
! Sabia que te encontraria por aqui. Você já conhece a minha amiga ? — Ela diz indicando a menina ao lado com belos cabelos de cor bordô.
— Só pelas suas histórias, mas é um prazer! Essa é minha amiga . — Indica com a cabeça a garota loira de olhos claros ao seu lado.
— Já ouvi falar de você, ! — a cumprimenta, lembrando de como citava a melhor amiga em praticamente todas as histórias que contava.
— Ela é a garota que te contei, , a que me ajudou a descobrir indiretamente sobre o Carter me trair. — Explica.
— Ah! Então foi através dela que você conheceu o famoso Zayn?
— Que história é essa que só eu ‘tô de fora? — questionou cruzando os braços e olhando para a amiga ao seu lado.
— É uma longa história, se estiver disposta a ouvir…
— Claro!

FLASHBACK

estava deitada a mais de duas horas ajudando a escolher o vestido certo para o jantar beneficente de seus pais.
— Você não sabe o que o puto do Carter fez desta vez! — Elas ouvem uma voz masculina vinda do corredor.
— Nossa! O que deixou o Zayn tão bravo? — questiona saindo do closet.
— Zayn? Quem é Zayn?
— É o melhor amigo do meu irmão, e esse Carter é um amigo de infância do Zayn que só arranja problema. Vem, vamos tentar escutar! — Diz abrindo uma fresta da porta, mas para quando o Zayn continua.
— Eu simplesmente não acredito que ele fez isso comigo! Ficar com a Vanessa? Ele sabe que eu amo a Vanessa desde sempre, sem contar que ele namora, ele não tem nenhum respeito por ninguém! Nem pelos amigos e nem pela namorada! Quando eu o encontrar Carter Campbell vai desejar nunca ter nascido! — Diz Zayn esmurrando a porta.
— Carter Campbell? — abre a porta, assustando que estava atenta a história. – Ele ficou com quem?
— Vocês não têm modos não? Ficam escutando a conversa dos outros! Acho bom isso ficar entre a gente, esse tal de Carter que se resolva depois com a namorada dele! — Liam joga um olhar ameaçador.
— Eu sou a namorada dele — sai do quarto e vai em direção ao Zayn. — Quem é essa tal de Vanessa?
— Vanessa é a garota por quem eu sempre fui apaixonado, antes de ir para o internato e conhecer o Liam, sempre andamos nós três, eu sempre soube que ele queria ficar com ela, mas transar, sinceramente, pensei que nunca seria capaz, claro que errei! — Zayn novamente esmurra a porta, tentando ainda entender o porquê o amigo faria aquilo.
— Eu não acredito que ele fez isso com um relacionamento de dois anos, ele simplesmente jogou tudo no ralo, eu fiz tudo por ele, isso não pode ser real! — vai em direção ao quarto pegando suas coisas para sair da casa e se questionando o porquê ainda não havia percebido que Carter estaria a traindo, afinal, os sinais eram claros.
— Aonde você vai? — vai atrás dela.
— Eu vou resolver isso! — já estava indo em direção a porta e Zayn, sem saber o porquê, vai atrás dela, talvez porque ele sabia como era ficar sozinho depois de uma notícia dessas.
se senta na guia da calçada e começa a chorar, mas sente uma mão nas suas costas e rapidamente limpa as lágrimas.
-Tá tudo bem, se te ajuda, eu também chorei um pouco, mas não conta pra ninguém, viu? — Diz tentando animá-la. — Até que lembrei que minha vontade de matar ele é maior!
— Eu não sei o porquê, mas eu só quero não ter que ver ele nunca mais, me sinto uma idiota, mas é bom saber que eu tenho alguém com quem contar.
e Zayn ficam muito tempo conversando sobre diversas coisas que não fossem Carter e Vanessa, até que percebem que eles tem mais coisas em comum do que imaginam”

— E foi assim! – diz, ainda pensativa sobre o fatídico momento em que descobriu a traição. – Mas o que estavam fazendo aqui mesmo?
— Nós estávamos tentando convencer esse imbecil a pôr nós duas no mesmo quarto, mas aparentemente, ela já tem outra colega de quarto, mas eu não ligo! — explica, olhando para o Monitor Robert — E dá seu jeito para por três pessoas em um quarto ou eu ligo agora para o meu pai e peço para ele cortar o dinheiro da nova sala de leitura!
— Não será necessário, senhorita Wood! — Diretora Jones, que até então estava apenas conversando com alguns supervisores ouve a confusão que a garota acabara de fazer, mas ciente de como aquele dinheiro ajuda o instituto, não deixaria um erro simples como aquele a afetar. — Você, sua amiga e a aluna nova ficarão no mesmo quarto. Ouviu, Robert? — Ele assente com a cabeça e anota na prancheta. — Agora, podem ir para o auditório, porque a reunião de volta às aulas começa em cinco minutos!
As quatro garotas se dirigem ao grande auditório, após todos os alunos estarem sentados e a diretora começar seu pronunciamento anual de volta às aulas, todos ouvem um barulho e dirigem seus olhos a grande porta da sala.
— É um ótimo jeito de começar o ano, não é mesmo, sr. Horan e srta. Smith? -Questiona a Diretora.
— Me desculpe, senhora, eu encontrei meio perdida e por isso acabamos nos atrasando. — Niall se explica, já se sentando ao lado de que não podia acreditar que logo na primeira reunião já tinha se atrasado.
— Vamos prosseguir! Sejam todos bem-vindos. Para os veteranos, vocês já conhecem as regras, mas iremos frisá-las. Já aos calouros, sou a diretora Jones, vou lhes apresentar as regras da nossa instituição. O horário de aula de vocês começa às 8 da manhã e termina às 2 da tarde. De uma aula para outra podem ocorrer pequenos intervalos de dez minutos para que mudem de sala, peguem o material necessário e etc. Após o horário de aulas terminar, seguimos com o horário de atividades extracurriculares, que seriam os esportes como futebol, basquete, vôlei, natação, tênis, teatro, os clubes e os treinos da equipe de líderes de torcida. Vamos lembrar que é obrigatório fazer no mínimo uma atividade extracurricular para receber créditos para a faculdade, ou seja, quanto mais atividades forem feitas, melhor. Vale ressaltar que para se estabelecerem nas atividades extracurriculares vocês devem manter uma média de oitenta por cento de aproveitamento do conteúdo. A partir da finalização das atividades, vocês ficam o resto do dia livres para o lazer. É estritamente proibida a entrada de garotas no dormitório dos garotos e vice-versa a partir das 10 da noite, também devo pontuar que bebidas, cigarros e drogas são terminantemente proibidos neste campus, tivemos problemas com a turma do ano passado e espero a colaboração de todos para que não aconteça novamente. O toque de recolher é 11:30 da noite, após isso, quem estiver fora do dormitório leva uma advertência e uma semana de detenção. Claro que dependendo da regra quebrada nós tomamos medidas diferentes. Os fins de semana são livres, com a saída opcional às 8 da manhã de sábado e a volta no domingo às 11 da noite. Agradeço a atenção de todos, espero que esse ano seja excelente! Todos os alunos podem se dirigir aos seus respectivos dormitórios, listados no mural a direita.
Após todos os alunos se levantarem, Niall leva para ser apresentada aos seus amigos, que estão sentados na parte externa da escola, em uma mesa embaixo de uma árvore esperando a bagunça diminuir.
— Meninos, essa é a , a garota nova! — Diz se aproximando e olhando para os meninos a sua frente, ficando assim ao lado da garota, tentando a encorajar. — , esses são meus amigos, Harry, Louis, Liam e Zayn!
— É um prazer conhecer vocês! Aqui não parece um lugar fácil de se fazer amigos, foi uma sorte ter conhecido o Niall. — A mestiça diz sorrindo, fazendo com que seus olhos pareçam ainda mais puxados.
— Realmente, não é fácil. As pessoas aqui são bem metidas e algumas vezes até hostis. — Louis sorri para ela. — É um prazer conhecê-la!
— É realmente um prazer conhecer uma garota como você. — Diz segurando a mão de e depositando um beijo na mesma. — Como meu amigo já disse, eu sou Harry, se precisar de algo, é só pedir! — Pisca para ela.
— Não, não pede pra ele não! — Afasta Harry dela. — Ele é o mal caminho em pessoa. Harry, fica longe dela! — Liam se vira para a garota, claramente constrangida. — De resto, pode pedir ajuda a qualquer um de nós!
— Pode deixar que vou me lembrar disso, Liam. — conclui rindo.
— E eu também! — Harry faz careta para o garoto que denegriu sua imagem.
— Bom, então vamos ver qual é seu dormitório. — Zayn diz se levantando e indo até o grande mural, sendo seguido pelos outros, que estavam animados com a volta das aulas.
— 310! Você deu sorte, está com a e a . — Liam diz. — é minha meia irmã e é sua melhor amiga, elas são gente boa, vou cuidar para que vocês se deem bem.
Enquanto esperam o elevador para o quarto de , e se aproximam e param ao lado dos garotos, reparando na mestiça.
— Você é a menina nova? Chegou com tudo, nada melhor do que chegar chamando a atenção, amiga! — diz sorrindo para ela. – Ah! E o prazer é todo seu, meu nome é .
— É bom ver vocês de novo também, meninas! — Harry ironiza.
— Nunca é um prazer rever você, Styles — A loira esnoba o moreno, não são próximos, mas sabe que ele não levaria a sério. — Já o resto dos garotos sim, e prazer viu, sou ! — Diz sorrindo e a cumprimenta.
— Eu sou , é muito bom conhecer vocês! -Sorri, feliz pela oportunidade conhecer as garotas ao seu lado com uma beleza de dar inveja.
— Bom, agora que você está bem acompanhada pelas meninas mais populares da nossa escola, acredito que não vá mais precisar de nós, meros mortais. -Niall dramatiza e constata o que já havia percebido, claro que as garotas seriam populares. A morena de mechas coloridas e a loira eram de dar inveja em qualquer garota, e qualquer garoto gostaria de uma chance com uma das duas.
— Não mesmo, Nini, mas obrigada por ajudar nossa amiga até aqui, agora a gente assume! — pisca para ele e entra no elevador, seguida por que se despede dos meninos e .
— Qual seu quarto, novata? — questiona, observando a garota.
— 310, estou com uma tal de e … Acho que é isso mesmo.
— Elas são legais, você vai se dar bem! — fala se dirigindo ao quarto com números dourados representados com perfeição na porta de madeira escura, mas para antes de bater. -Falando de coisa boa agora, você pegou o melhor ano para entrar nesse nosso inferninho particular!
— Por quê?
— Por quê? Porque simplesmente é o ano das festas, é o ano em que a nossa turma organiza tudo! Inclusive a de hoje, então nos vemos meia-noite na antiga sala de música, fica depois da piscina descoberta, descendo o morrinho! — diz já se retirando.
— Boa sorte com suas colegas de quarto! Nos vemos na festa! — dá três batidas na porta e sai, acompanhando a amiga.
Assim que as duas garotas entram no 414, quarto que ambas amam desde a época que entraram naquele colégio, começam a conversar sobre as pessoas novas enquanto arrumam suas coisas, até que seus celulares apitam ao mesmo tempo, indicando a nova mensagem e novidade daquele ano.
— Será que é algo sobre a festa? — diz pegando o celular com curiosidade.

“Olá, alunos do Lawrence, vocês também estavam ansiosos para a volta às aulas? Porque eu estava! Depois de vários drinks no Caribe, festas badaladas em Ibiza e algumas manhãs maravilhosas no Le Meurice em Paris, soube que nosso Curly Boy Harry Styles esteve aproveitando o verão para visitar sua família e conhecer algumas francesas, não se engane, enxerguei você da minha sacada, Styles. É isso mesmo, estamos de volta, e esse ano, voltamos pra abalar! Vocês devem estar se perguntando quem sou eu? Eu sou uma pessoa, qualquer pessoa, eu sou todos vocês, afinal, esse ano vocês serão meus olhos e ouvidos, exijo as fofocas mais quentes, as notícias mais comprometedoras e as fotos mais exclusivas! Até porque não existem fofocas sem provas. E não podia começar de uma maneira mais especial, vejo vocês hoje a noite na antiga sala de música, soube que os ruídos não saem, mas com certeza, aqui no Lawrence, todas as paredes têm ouvidos!
Como se diz na França, au revoir l'été

XOXO
You”

— Uau! Parece que temos um novo site de fofocas exclusivo do inferninho.
— Deve ser apenas algo temporário, tipo uma publicidade para a festa de hoje! — reflete com a amiga. — Se bem que nem precisamos disso, né?
— Falando nessa festa, você já escolheu a roupa?
— Claro que sim, vou com aquela que está em cima da cama! — Indica o top reto tomara que caia preto e um short jeans claro. – Só não decidi se vou com o vans ou o all star, e você?
— Se prepara porque é um vestidinho lindo! – a loira pega o cabide com um vestido reto de alcinha com vários pontinhos de brilho. – Talvez seja demais, mas é a primeira festa né, vai que rola um remember com um certo irlandês. – Pisca.

***

— Já é meia-noite, Zayn, você pode pentear esse topete quantas vezes quiser, ele vai continuar igual! — Louis diz, pronto e cansado demais por ficar olhando o moreno arrumar o cabelo tanto tempo.
— Eu queria ter ido mais cedo, preciso analisar as garotas novas que tem no pedaço! — Harry diz se jogando na cama.
— Eu já vou, galera, tenho que ficar bonito, quer dizer, mais bonito. — Pisca para seu reflexo, dando uma última penteada no cabelo e se virando para os dois garotos entediados. — Pronto, felizes? Podemos ir agora!
Os garotos saem de seus quartos e encontram Niall e Liam sentados na grande escada de mármore, importado especialmente da Grécia para a escola de maior influência da Inglaterra, esperando os três garotos.
— Vocês nem demoraram, esqueceram que no convite estava escrito que a festa começa ano que vem? — Diz se levantando.
— Foi mal, estávamos assistindo a mais um episódio de “Zayn e seu incrível topete perfeitamente firme”. — Louis justifica.
— Então vamos logo, da próxima vez a gente não espera vocês. — Liam diz sendo seguido por todos, — Achei que o Harry fosse querer chegar antes, igual todo ano.
— Vocês tem noção de que esse ano tem que ser o melhor, né? E nós estamos sendo encarregados desta tarefa, ou seja, cada vez mais vamos ter que nos superar no quesito festas! — Niall explica animado, passando pela porta da antiga sala de música.
— Isso não vai ser algo difícil para nós, se tem algo que nosso grupo sabe fazer, essa coisa é dar boas festas. — Zayn segue o irlandês, assim como os outros garotos, deparando-se com o local cheio de gente já dançando e bebendo. — E não é que as meninas fizeram um bom trabalho com a decoração!?



Capítulo 2

A antiga sala de música estava abandonada. Como seus instrumentos foram transferidos para a sala atual, ela estava mais para um galpão com isolamento sonoro, sendo esse um dos principais motivos para as festas que ali ocorrem em segredo. A sala foi totalmente decorada e estava irreconhecível, a parede do fundo foi completamente preenchida por luzes de decoração, assim como o bar que estava à sua direita, também foram colocados sofás nas laterais do galpão, deixando o centro livre para quem se sentisse confiante o bastante para dançar. A escuridão da madrugada, as diversas luzes coloridas espalhadas pelo teto do local e os variados drinks estavam dando o clima perfeito para a primeira festa do ano.
Meia noite e meia foi a hora exata em que a festa realmente começou, depois de todos os quartos serem inspecionados e algumas horas de arrumação, os jovens já estavam preparados para fazer deste o momento mais inesquecível da volta às aulas.
Uma hora de festa e algumas bebidas depois, todos já estavam muito bem enturmados, tanto os calouros, quanto os veteranos. Após uma longa conversa com algumas novatas sobre como funcionam os testes para líder de torcida, , que já estava em seu quarto copo de Sex on the Beach (uma bebida doce, na medida certa para a garota), estava à procura de algum dos seus amigos, encontrando Niall de longe conversando com uma garota. Sem muito pensar, começa a caminhar em sua direção, até porque, poderia ser naquele momento que as coisas entre os dois voltariam a dar certo.
— Nem pense nisso! Eu sei o que vai fazer. — a segura pelo ombro.
— Eu só vou conversar com ele!
, depois do quarto copo, ninguém conversa com ninguém! Sabe o que as pessoas fazem depois do quarto copo? Besteira! E não vou deixar você fazer isso, porque não… — dá uma pausa olhando algo atrás da loira. — Vamos tomar um ar?! — Diz empurrando para a porta.
— Por quê? Eu não quero tomar um ar, quero falar com o Niall! — Ela se solta e volta a caminhar em direção ao local em que o garoto estava.
— Olha, eu fiz isso pelo seu bem, tá legal? Você não vai gostar de ver o que está acontecendo. — para e levanta os braços em rendição.
— O qu... — trava ao ver o loiro aos beijos com uma garota, que pela iluminação do local, não conseguiu identificar. Nesse momento ela sente todos os músculos do seu corpo ficarem rígidos, ela não conseguia entender, não devia ter tido essa reação, deveria ter ouvido a amiga e ter ido tomar um ar. sempre soube que Niall ficava com outras pessoas, mas ela nunca tinha visto aquilo, a cabeça dela rodeava em perguntas, mas ela só pensava em sair dali.

Depois do beijo com , Niall se sentou ao lado de e no sofá, onde estavam animadas vendo algo no celular. Ele não entendia ao certo, tinha gostado do beijo? Ou foi simplesmente igual a qualquer outro que veio depois de ? Ele sabia que entre eles não teria uma grande chance de volta, afinal, que cara faz o que ele fez? Mas não adiantava se lamentar internamente, a única coisa que ele aceitava no momento era mais uma dose de whisky, e o Liam sentado no bar foi sua deixa perfeita.
— O que foi isso? — questiona a amiga surpresa, vendo a foto do amigo, que acabara de se levantar do sofá, beijando sua colega de quarto.
— Eu não sei, cada vez mais eu me impressiono nesse internato. — fala analisando a foto de Niall e . — Era isso que a pessoa que nos mandou mensagem hoje queria? Se for, é isso que ela vai ter! — Diz encaminhando a mensagem para o mesmo número que recebeu.
— Não acredito que fez isso!
— Vamos ver se essa tal de “You” é mesmo coisa séria ou se ela só quer atenção!
— Essa festa promete! Agora vamos atrás de uns gatinhos novatos. — levanta e oferece a mão a amiga que aceita no mesmo instante.

Enquanto uma parte dos alunos apoiam a novidade do ano mandando fotos no anonimato, outros chegam aos limites com as bebidas, fazendo com que a festa fique ainda melhor.
— Cara, essa é a sua quinta dose, isso sem contar o que você bebeu antes de me encontrar! — Liam diz em um tom preocupado com o amigo, que até então não estava se importando em contar a quantidade de copos esvaziados.
— Fiquei com a . — Niall diz de forma aleatória, fazendo com que Liam se engasgue com a própria bebida.
— Você ficou com a ? Olha, eu bem que esperava isso do Styles, ou até mesmo do Zayn, mas, você?
— Se serve de consolo, eu estou bebendo pra ver se eu esqueço disso, acho que não deveria ter feito.
— Ela parece ser uma garota legal, se você não tinha certeza se queria, podia ter evitado isso. Só não torne as coisas chatas entre vocês, afinal, você que estava a ajudando com o primeiro dia. Você pode tentar fazer como o Zayn e a , deixar rolar.

Depois de ficar quase meia hora procurando ou algum de seus amigos, avista Zayn de longe, pega duas bebidas e vai em direção ao moreno sentado no sofá.
— Você não está aproveitando a festa como imaginei! — Estica o braço o entregando a bebida. — Pensei que a essa altura fosse estar igual ao Styles, perdido por aí com alguma coitada nova.
— Olha, depois de todos os sentimentos que eu tive pela Vanessa, não acho que eu seja o tipo de cara que pega alguém só por pegar.
— Nem uma amizade colorida? Apesar que com Niall e não deu muito certo, então esquece.
— Eu e você não somos o Niall e a , se entendi certo o que você quis dizer.
— Eu? Não, foi só uma curiosidade mesmo.
— Que pena. Porque com você eu toparia. — Ele diz tocando no rosto de e os aproximando, encostando seus lábios nos dela.

Depois de passar por uma calorosa hora com a caloura Abby, Harry caminha em direção a sala de música, e passando pela piscina, ele percebe a presença de uma jovem sentada sozinha na espreguiçadeira.
? O que está fazendo aqui sozinha? — Ele senta ao seu lado
— Ah, oi, Harry, eu só estou pensando um pouco. — Ela olha para baixo.
— Então vamos fazer isso juntos. — Pega na mão dela. — Mas, espera! Estamos pensando em quê?
— No quanto eu fui ingênua… Como pude pensar que o Niall não seguiria a vida amorosa dele? É claro que eu também fiquei com outras pessoas, mas nunca foi na frente dele!
— Então estamos falando do beijo que o Niall deu na ? Sinceramente, eu pensei que eu fosse ser o primeiro, mas cá entre nós, ele foi um cuzão.
? — faz uma cara incrédula.
— Sim.
— Então foi ela quem ele beijou. Como ela teve coragem de fazer tal coisa, ela não sabe o que é uma hierarquia escolar? Sabe o que ela é? Ela é a base da pirâmide popular, ela não tem amigos além de “nós”, esse tipo de pessoa não pode fazer essas coisas! — Ela se levanta
— Calma, histérica! Você sabe que é melhor que ela. Sabe que eu estou aqui pra tudo que precisar, né? — A abraça
— Obrigada, Harry, você é incrível! — A garota retribui o abraço, enquanto sorri. — Desculpa o surto, eu só quero esquecer o que houve lá dentro.
— Quer fazer algo em relação a isso?
— Se você está falando em vingança, não! Sabe que não é o meu estilo.
? Finalmente! Eu te procurei em todo lugar! Preciso te contar algo! — para em frente a eles. — Vaza, Styles!
— Tudo bem, grossa, eu já tô saindo! — Ele então retoma o caminho para a sala de música, mas não sem antes dar uma piscadinha as garotas.

***

“Acordem Lawrenceanos, estão prontos para as novidades? Porque eu estou. Essa festa cumpriu com o prometido, tivemos decoração feita por nossas queridas veteranas, as bebidas mais fortes e os melhores escândalos! Fiquei sabendo que alguém cutucou a ferida da nossa amada Cheer , que saiu da festa depois de ver nosso irlandês beijando a mais nova Hello Kitty atrasada do pedaço, ninguém gosta de ver seu antigo amor no maior amasso com outra pessoa. Cuidado, , dizem que guerreiros asiáticos não costumam perder uma luta.
Agora vamos falar do nosso Bad Boy, parece que ele caiu nos braços da nossa querida Queen , ouvi dizer que a realeza quando se junta nunca dá certo, estou certa, Niall?
Para as pessoas que duvidaram de mim, eu vim para ficar! Espero que fiquem avisados, quando disse que queria conteúdo exclusivo, quis dizer que quero saber das coisas antes de todos. E essa vai para você, a primeira pessoa a me mandar uma fofoca da festa, cuidado, tudo que você faz, volta para você!

XOXO
you”

A primeira festa se passou e a tão esperada segunda-feira chegou, junto com o dia das primeiras aulas. O clima quente e o céu limpo ajudaram a estabelecer a animação dos alunos da Lawrence Charterhouse Academy, seria um dia cheio, com introduções às matérias que serão estudadas ao longo do ano e inscrições para as atividades extracurriculares que os ajudarão a enfrentar a faculdade. Os meninos dos quartos 208 e 209 já pensavam na pós aula e em quantas pessoas teriam que analisar para completar o grande time de futebol do colégio, time a qual foi criado e desenvolvido por eles, então, nada mais justo. Aquele seria o ano dos campeonatos mais importantes e a preocupação de todos era visível, afinal, teriam que fazer jus a bela equipe de líderes de torcida que os davam força e animação para continuarem jogando e ganhando, equipe esta, comandada por Leithwood e Benoit, consideradas as garotas mais bonitas e populares da Lawrence. As melhores amigas estavam totalmente animadas com a volta dos treinos e já tinham estabelecido que esse ano não pegariam leve, a equipe não aceitava menos que a vitória em todos os campeonatos (os de futebol e principalmente os que concorriam contra outras equipes de torcida). Já as garotas do 310, e , pensavam se esse ano finalmente achariam algum clube que não as fizessem sair no final do ano sem muita esperança para seus créditos da faculdade, todos os clubes que se inscreveram desde que entraram na escola foram uma grande decepção para as amigas. Já , mal começara na nova escola, mas sabia que entraria para algo mais calmo, como leitura ou algo relacionado aos estudos.
O dia se iniciou de uma forma inusitada no 310, , ainda sentada em sua cama e com o celular em mãos entendeu perfeitamente o recado deixado pela fofoqueira anônima do colégio, quando viu a foto da nova amiga de beijando o garoto que ela tanto gostava. Pensara que finalmente teria uma chance com o moreno, devia ter desconfiado que não perderia tempo, assim como Zayn, afinal, os dois eram lindos e vinham se aproximando desde a traição em comum que os ligava. estava frustrada, o alvo foi parar nas costas dela, e não nas de , como imaginava, e com esse simples pensamento concluiu algo que até então não tinha parado para pensar, a identidade da nova fofoqueira da Lawrence.
— Já viu o que a “You” escreveu? Imaginei que você não fosse gostar. — comenta saindo do banheiro da suíte pronta para a aula.
— Como não ver, né? — a responde de mal humor, já que acabara de levantar da cama e fora obrigada a ver algo tão estúpido.
— Meninas, qual é a dessa “You”? — pergunta, após arrumar a saia xadrez e sentar em sua nova cama. — Sou nova aqui, nem queria chamar atenção e já tem uma publicação sobre quem eu fiquei. E acreditam que ainda me chamaram de Hello Kitty atrasada?!
— Realmente, a sua chegada não foi algo superdiscreto e muito menos foi ignorado, principalmente por ser citada no blog na primeira festa por ter ficado com Niall Horan. Mas pensa pelo lado bom, você já até ganhou um apelidinho! — se senta ao lado da caloura, tentando animá-la já que ela claramente não estava à vontade com as fofocas. Era o mínimo! já estava se sentindo culpada e uma péssima colega de quarto por acobertar a melhor amiga, que foi a causa desse sentimento na mestiça, tinha em mente que a melhor amiga de cabelos cor bordô tinha apenas a intenção de testar a anônima, e não as novas amigas. por outro lado, parecia bem indiferente com os lamentos da garota sentada à sua frente, afinal, seu plano não deu certo e não importava mais. — Mas agora, deveríamos descer para o café, hoje o dia vai ser cheio! Soube que agora incluíram clubes de moda e leitura nas atividades extracurriculares e eu finalmente estou animada para a pós-aula! , nos encontramos no refeitório externo, não demora!
— Clube de leitura? Com certeza vou me inscrever! — e saem do quarto conversando sobre seus os interesses em comum.

O refeitório estava cheio, e a cada minuto, mais pessoas o adentravam, prontas para comentar com seus amigos e amigas sobre a nova postagem de “You”. Os boatos de que e Zayn estariam formando o novo casal do ano eram espalhados cada vez mais rápido, assim como os que diziam sobre a caloura se dando bem com o irlandês mais querido do colégio.
e entraram no refeitório cientes dos boatos, mas ninguém imaginou como simples fofocas teriam tomado aquela proporção. Todos sabiam e todos comentavam sobre isso, e esse foi justamente o motivo que assustou a dupla de garotas, normalmente, elas que davam as cartas, e eram apenas as que elas queriam dar. A loira não desejava ser o motivo de olhares curiosos naquele dia, estava mal por ter visto o garoto por quem tivera uma história beijando outra garota, mas não deixaria esse sentimento transparecer, afinal, rainhas não demonstram fraqueza aos súditos, certo? Já , estava indiferente com a atenção, estava acostumada e sabia que fora apenas um beijo, mas algo a surpreendeu quando percebeu a influência que aquele anônimo tinha em suas mãos, e tentaria tirar o maior proveito disso, era uma rainha inteligente e ninguém ousaria duvidar disso.
— Olha, eu acho bom você tirar essa cara de bunda e voltar a ser a melhor amiga que eu conheço. Eu sei que você e ele tiveram uma história, e eu sei que foi linda e que você sofreu muito com o que veio depois disso, mas, amiga, olha em volta, mostra para essa tal de “You” quem é que manda, essa é a nossa escola! Vai deixar a garota nova e uma aspirante a digital influencer te deixarem assim? — se dirige a amiga, tentando ao máximo lembrá-la que ela estava passando apenas por mais uma fofoca e que tudo ficaria bem. — Já passamos por coisas piores que isso.
— Eu sei, você está certa! — faz uma cara de convencida. — Mas eu ainda gosto dele, , não posso dizer que eu o amo, mas eu realmente sinto algo por ele e então ele vai e faz isso. — Bufa. não sabia mais se àquela altura o sentimento dela ainda importava alguma coisa para o garoto dos olhos claros. — Eu não sei o que fazer!
— Eu sei! Você precisa parar de pensar nisso, uma rainha nunca deixa saberem que algo a atingiu, principalmente se for Niall Horan. — tenta ao máximo levantar o ânimo da sua melhor amiga, mas, a verdade era que ela sabia exatamente o que fazer com o irlandês e a garota nova.
— Olá, meninas! -Zayn e Liam sentam do lado das duas garotas que agora já estavam tomando o merecido café da manhã. — Viu o que essa tal de “You” postou sobre nós?
— Eu e o resto da escola! Novidades sobre a festa, Liam? — A garota se dirige ao garoto, enquanto come sua torrada.
— Nada que a “You” não tenha postado, mas eu posso dizer que estava sóbrio o suficiente para poder dizer que foi melhor do que a dos outros anos.  
— Tá tudo bem, ? — O moreno questiona preocupado e já roubando uma fatia do bolo de , que logo revira os olhos
— Olha, se quiser saber a verdade, agora eu tô sim, eu precisava de um puxão de orelha e minha amiga fez questão de me dar um ao estilo . E vocês, qual vai ser a primeira aula?
— Laboratório! Finalmente uma aula boa nessa merda. — tira a mão de Zayn da segunda fatia de bolo que ele estava prestes a pegar. — Você tá muito abusado.
— Matemática, soube que também está nessa aula. — O moreno fala já se levantando para ir pegar seu material
— E eu também, então vou com você! — se levanta e o segue.
— Bom saber que ela queria saber a minha aula também, no caso eu tenho história junto com o Niall e espero que seja só ele mesmo. Vamos, garota do laboratório? — Liam se levanta, esticando o braço para que juntos caminham de braços dados.

Atrasada. Uma palavra. Oito letras. Uma garota. ! Ela não entendia como, jurava que o encontrinho que teve com Malik, após buscarem o material, na sala de limpeza antes das aulas havia durado apenas cinco minutos, mas já tinham se passado dez minutos do começo da aula de laboratório. Pediu licença para o professor, inventando qualquer desculpa que não a fizesse perder sua aula favorita, a única em que ela pudesse explodir algo. E ali, parada, olhando todos os lugares, viu alguns rostos conhecidos, Louis e Harry, sentados juntos como sempre, e no fundinho, na última mesa viu a pessoa que queria, ! Caminhou em direção a mesa e se sentou ao lado da linda garota que não fazia ideia do que estava fazendo e se propôs a ajudá-la.
— Não estou entendendo a graça, Sr. Tomlinson, espero que possa me explicar! — O professor Wilborn chama a atenção do garoto pela terceira vez. — Vou dar mais uma chance pra vocês, Louis, espero que você se dê bem com a Srta. Buller, porque vai se sentar com ela.
— O quê? Eu estou sentada com a ! — A garota se defende
— Bem lembrado, Srta. Buller. Srta. Benoit… — levanta a cabeça e já pega seu material, ela sabia exatamente o que fazer, é o mesmo castigo sempre, todo ano ela tem que ajudar o burro do Styles porque ele e Louis não fazem nada.
— É um prazer ter o cérebro da química ao meu lado! — A verdade é que Harry a irrita, até o último fio de cabelo, ele sempre foi o cara mala que tira todo mundo do sério, ou o que faz as piores pegadinhas, até porque quem fazia as melhores era ela. E em meio a ignorar tantos comentários esdrúxulos e provocações do garoto, ela começou a cogitar a hipótese de que precisaria dele, mas não, não seria agora. Após um período dizendo quais coisas colocar e quais não colocar na mistura, o sinal tocou, salva pelo gongo!
— Vê se me erra! — Ela pegou seu material e saiu, pronta para encarar a próxima aula.

O clima não estava muito diferente na aula de matemática, Zayn, como sempre, desenhava rabiscos diversos em sua carteira, vez ou outra ele olhava para a lousa e fingia copiar algo, ele definitivamente odiava matemática, e teria que fazer como todo ano, colar para passar nessa matéria e se manter na média da escola, caso contrário, teria que dar adeus ao futebol e isso era inadmissível para o moreno. Já , que até então sempre foi uma ótima aluna, não pensava em nada além de como provar para todos que era a “You”, afinal, todas as provas apontavam para ela em sua cabeça, quem mais não postaria a notícia se não a própria ? Era óbvio que ela tentou acobertar o loiro como pôde. Enquanto isso, a loira sempre tentava se esforçar mais em matemática, não era a melhor matéria da garota, mas, com certeza, não seria isso que a afastaria de suas amadas Cheerleaders, ela vivia para isso, dava seu sangue, suor e lágrimas. Era por isso que por um lado gostava da aula de matemática, ela se concentrava no necessário e não em um tal irlandês de olhos azuis e uma certa garota nova. Parou um pouco para prestar atenção em que não parava de a encarar, elas sempre estudaram juntas, mas até então nunca haviam se falado. Ela definitivamente não confiava nessa garota.
Filosofia! Como amava filosofia, falar sobre Nietzsche era muito mais interessante do que ficar reparando nas pessoas, que por sinal ela não sabia se a olhavam com ódio ou inveja, por ter ficado com Niall. A verdade é que ela não planejou aquilo tudo, ela queria apenas ser uma garota como qualquer outra na escola nova, invisível, ou apenas com alguns amigos, não queria logo no segundo dia de aula ser uma das pessoas mais comentadas do momento. Também não parava de pensar no que a tal da “You” disse sobre a garota do elevador, , ela havia sido tão legal com a mestiça desde que chegou no colégio, não queria ser a pessoa a magoar , não com um assunto desses.
Diferente das demais aulas, a aula de história estava sendo ótima, Liam e Niall trabalhavam em perfeita harmonia, tanto respondendo perguntas quanto quando falavam de garotas, eles sabiam a hora certa para conversar e a hora certa para ouvir.
— Como ficou depois de ontem? Acordei e não estava mais no quarto. — Liam questiona o garoto logo após ter certeza que fez com perfeição tudo o que o Sr. Gordon havia pedido.
— Levantei cedo para caminhar, hoje já começam os testes do futebol, sei que estamos dentro, mas é sempre bom se exercitar! — O loiro justifica
— Não me respondeu!
— Eu não sei, Liam… É complicado, eu gostei de ter ficado com a , não quero magoá-la, espero que ela saiba que foi só um beijo. — Ele termina e fecha o caderno em que até então estava copiando a matéria
— Você sabe que o que fez com a foi sacanagem, só não magoe a assim, ela não precisa disso na nova escola. Ela precisa de amigos, se não quiser mais, converse com ela. Eu te conheço, cara, você é um bom garoto! — Dá um empurrãozinho no amigo
— Liam, já disse que você parece um pai falando assim? — Niall ri e se levanta após o toque do sinal. — Vamos, aposto que temos educação física juntos, como todo ano. — Os garotos saem, em direção ao ginásio.

As aulas de rotina eram estressantes e cansativas, principalmente para os alunos do último ano. Os dez jovens estavam animados para o melhor período do dia, as atividades extracurriculares, nelas, eles se entregavam e davam o melhor de si, o simples fato de ter um leque de opções como clubes de música, desenho, moda, leitura, matemática, futebol, basquete, natação, vôlei, teatro e até mesmo a bela equipe de líderes de torcida, tornavam aquele, um ótimo momento do dia para todos.
e estavam prontas para darem uma olhada nas opções e finalmente encontrarem algo que realmente fossem gostar de praticar ao longo do ano, vários estilos de clubes foram adicionados e sabiam que iriam encontrar o certo! Já a caloura , havia escolhido sem dificuldades, sempre tivera uma paixão por teatro. O fato de se tornar um outro alguém de vez em quando a fascinava, e quando viu que ainda tinham algumas vagas para serem preenchidas, não pensou duas vezes! Poderia tentar o clube de leitura também, sabia que não se arrependeria, mas a mestiça queria tentar algo novo para sair um pouco da sua zona de conforto, então, estava pensando em entrar para a equipe de líderes de torcida (se conseguisse passar no teste, o que sabia que seria difícil) e essa era uma bela oportunidade para tentar, afinal, ser novata não era tão ruim assim.
e já tinham seus lugares garantidos na equipe de líderes de torcida, e amavam isso! As garotas sempre foram interessadas por dança e ginástica, e o melhor, estavam comandando a equipe juntas! A loira sempre diz que se não fosse pela melhor amiga ao seu lado, não estariam liderando com tanto sucesso. As meninas levam muito a sério todos os treinos, ajudando para que todas evoluam, sempre animando e contagiando a equipe de futebol e principalmente todo o público, até mesmo os rivais, esse é o charme das garotas.
também gostava muito da sensação de nadar, e essa foi a porta para entrar na equipe de natação, além de ser uma ajuda para os créditos da faculdade.
E falando sobre a equipe de futebol, Louis, Harry, Niall, Zayn e Liam não poderiam ficar mais animados pela volta dos treinos (e dos treinos das cheers também, claro), os garotos decidiram desenvolver o esporte como uma atividade extracurricular juntos, logo após virarem amigos, obtendo o sucesso com o aval da querida Diretora Jones. O ano prometia e esperavam encontrar pessoas com talento para completar o time, fazendo com que a vitória dos campeonatos fique cada vez mais próxima.
Além da paixão por futebol, Niall sentia um fascínio pela música. Desde pequeno toca violão, arriscando também soltar um pouco a voz, fazendo do clube de música, perfeito para o loiro. O garoto sabe que toca o instrumento muito bem, mas nunca teve tanta certeza sobre cantar, por isso, é difícil fazer com que o menino cante em público, as únicas pessoas para quem Niall cantava eram sua mãe, Marta, que havia entrado em depressão após a morte de seu marido, fazendo do talento do filho um refúgio para escapar da doença, e , que fora seu primeiro amor. A garota era encantada pela voz do irlandês e sempre o deixava ciente disso, as canções feitas e cantadas para ela era um segredo que apenas os dois compartilhavam.
Zayn também tem uma segunda paixão, a arte. O moreno ama desenhar e grafitar, inclusive, tem seu próprio estúdio em casa. Quando criança, desenhava e criava HQ’s, e conforme foi crescendo, seus desenhos o acompanharam, evoluindo e melhorando cada vez mais, sempre que pode o garoto se perde nos papéis e muitas vezes não presta atenção nas aulas importantes, por isso decidiu se inscrever para o clube de desenho, talvez assim consiga organizar melhor seu tempo de estudo.
A garota de cabelo colorido ama a arte e tudo que a envolve, sempre foi apaixonada pelas obras de arte não compreendidas e,, com certeza, é uma verdadeira artista, não foi difícil escolher o clube de desenho, ainda mais quando viu o nome do amado Zayn Malik escrito na lista. também combinou com a amiga de entrarem em um clube juntas, e assim escolheram o clube de moda. As melhores amigas adoravam costurar e criar looks exclusivos para si mesmas, ter uma paixão em conjunto as juntou ainda mais.
é uma garota calma que sempre gostou de estudar, e então escolheu o clube de leitura, sua mãe sempre influenciou a ser firme em relação aos estudos, dizendo que criara seu império na base de livros e pesquisas, e que a filha seria igual. Toda a pressão de sua mãe duplicou no momento em que a Sra. Buller se casou com o pai de Liam, ambos pensam da mesma forma, reforçando os ideais que foram postos para a menina de cabelos castanhos. Para fugir um pouco desse mundo certinho, encontrou e juntas entraram no mundo da moda e costura. diz ser grata a amiga por sempre ajudar a aliviar a pressão dos pais e por ser uma ótima melhor amiga.
Por ser meio irmão de e filho do famoso Sr. Payne, Liam sempre fora pressionado a ser um bom rapaz, ótimo na escola e nos estudos, mas lidou bem com a pressão, suas saídas eram o futebol e o basquete, sendo apoiado pelo pai. Os dois esportes foram os escolhidos pelo garoto, e ele se sentia confiante por fazê-los.
Diferente dos amigos, Louis nunca sentiu a necessidade de fazer uma segunda atividade extracurricular, até esse último ano, mas como sabia que sobrariam vagas para todos os clubes, não pensou em ter pressa para fazer sua inscrição.
O garoto de cachos não fazia ideia de qual curso iria escolher para fazer, e então estava olhando as listas de inscrição e analisando qual era a menos pior, já que sabia que para ter os créditos que queria, teria que escolher algum.
— Eu particularmente sugiro teatro! — aparece ao lado dele
— Você me assustou, demônia! — Ele fala logo após soltar um leve pulinho de susto. — Teatro?
— Nunca pensei que falaria algo nesse nível, mas, confio em você para me auxiliar em algo. — jamais diria que precisava dele.
— Então você precisa de mim pra quê? — Harry faz a famosa pose da mão na cintura, já se gabando de a garota querer sua ajuda para algo.
— Se perceber, está na aula de teatro, espero que entenda o que estou falando!
— Se quer dizer resolver o lance da da nossa maneira, então sim, eu topo! — O garoto chega a pegar a caneta, mas hesita ao ver seu nome já escrito.
— Que bom! Porque eu já te inscrevi. Nos vemos na sexta, na aula de teatro, Styles, pense em algo! — A garota grita, já no meio do caminho para seu próximo destino.

E assim, no final da semana começam os testes para as equipes, e era de interesse geral que todos se preparassem muito bem.



Capítulo 3

“Acordem, acordem, acordem! Espero que tenham tido uma boa noite de sono, hoje é o dia em que as garotas dão seu sangue, suor e lágrimas para ganhar os pompons mais desejados do colégio, e os garotos? Os garotos estão suando, literalmente, no campo desde as 7:30 da manhã, só fazendo o aquecimento. Fiquei sabendo que nosso anjinho loiro vai fazer aula de música, já o Bad Boy da se inscreveu para desenho e foi com ele, será que isso é um amor platônico? Ou apenas é boa em desenho tanto quanto nosso moreno? Falando um pouco de bola na cesta, nosso amado Payne se inscreveu para o basquete, boatos de que o tanquinho dele já dá para lavar a roupa do mês inteiro. E falando no Payne, sua irmãzinha se inscreveu para leitura junto com a novata , e moda junto com a melhor amiga , será que é agora que os humilhados serão exaltados? Falando em exaltados, nossa princesa vai exibir seu corpinho em um belo maiô de natação, não aceitamos menos que um Channel de primeira. Parece que a Hello Kitty não aprende mesmo, te desejo sorte na aula de teatro, pois meus fiéis seguidores flagraram nosso Curly em uma conversa pacífica com a malvada , logo depois de também se inscreverem para o teatro, esses dois juntos não dão ponto sem nó e vou falar, para os dois se juntarem, se prepara Lawrence, vamos ter a terceira guerra mundial. Por enquanto é só, foi um prazer acordar vocês novamente com as melhores notícias. Agora vou me arrumar para a minha seleção. Não se esqueçam, o esforço leva a vitória!


XOXO
You”

        
Os garotos que tentariam entrar no time de futebol do Lawrence estavam especialmente animados naquela manhã de quinta-feira, começaram cedo a correr e se alongar para estarem aptos para o teste.
Após a rotina de aulas daquele dia da semana e as matérias como literatura, inglês, matemática, química e física terem passado, os alunos começaram a se preparar, teriam testes durante o dia inteiro, já que os horários não podiam bater. O grêmio acadêmico fez uma reunião para definir esportes e clubes que necessitavam de testes para entrar, e os que não precisavam. O primeiro teste seria o de futebol, o segundo era da equipe de líderes de torcida, em seguida basquete, natação e por fim, teatro.

— O futebol é um esporte de habilidade e, ao mesmo tempo, de resistência. É exatamente isso que estaremos treinando e testando com vocês hoje. O grupo dos veteranos são os principais olheiros, para assim, escolherem os garotos que entrarão para completar o time do campeonato. Antes de começarmos a partida que irá definir a permanência de vocês no time, vou passar o treino que os meninos fazem antes de todo jogo. — Treinador Hedge explica aos 26 garotos sentados no gramado a sua frente. — A primeira parte é o treino de agilidade e coordenação motora. — O homem grisalho marca um comprimento de 50 metros com duas linhas paralelas de cones. Cada cone tem cerca de dois metros de distância um do outro. — Vocês vão correr através dos cones em zigue-zague com cada corrida cronometrada. Isso ajuda a criar agilidade básica durante a execução em altas velocidades. Quero que repitam o percurso um total de cinco vezes. Levantem! O que estão esperando?
Em seguida os garotos fizeram a segunda série de exercícios, que seriam agachamentos e flexões com peso, até enfim, finalizarem o aquecimento.
— Agora, para quem ainda aguenta, iniciaremos uma partida do jogo, como alguns desistiram no meio do caminho, temos a quantidade certa para dois times, vai, onze em um lado do campo, e onze do outro! — Niall e Liam se propuseram a ajudar o treinador, distribuindo os coletes de cor vermelha e azul, para diferenciar os times. — Meninos, fiquem atentos às fichas dos garotos e em suas habilidades, precisamos de seis jogadores para completar o time de vocês. — E então, apitou, notificando o início do jogo.

— Boa tarde, garotas, vamos começar! Antes da dança, começaremos com o aquecimento, sete voltas no campo! Em seguida quero flexões, saltos e levantamento leve de peso, para aumentar a resistência de vocês.
e iniciam o teste das garotas, sempre analisando a postura e ajudando com as posições dos saltos. Até repararem em um rosto conhecido entre as meninas.
— Olha o que temos aqui, , esse ensaio vai ser maravilhoso! — A melhor amiga cochicha em seu ouvido. — Vou deixá-la para você! — Diz se virando e gritando com as meninas, enquanto caminha em direção ao rosto pouco conhecido, mas, que, com certeza, não era nem um pouco bem-vindo.
— O lugar de quem vai assistir é logo ali. — Diz apontando para a arquibancada cheia de pessoas conversando e assistindo ao treino das garotas
— Ah! Eu sei, vim para fazer o teste, quero sair um pouco da minha zona de conforto. — A mestiça explica, tentando ignorar o comentário feito pela loira
— Espero que seja boa. Não damos moleza para ninguém aqui! — Ela se vira de costas, pronta para sair andando.
— Eu espero que esteja tudo bem, digo, com o ocorrido do outro dia.— diz, a seguindo.
— Se está falando do Niall, eu não ligo mais para ele. Estou apenas sendo profissional. Aliás, espero que você corra rápido, já começou em desvantagem! — A líder aponta para as demais garotas que já estavam em sua segunda volta pelo campo, algo a dizia que não era culpa da mestiça, mas ela não podia evitar sentir raiva.
— Olha quem decidiu se juntar com a gente! — puxa . — Começa a correr ou tá fora, isso aqui não é brincadeira. — A garota começa a correr logo após ouvir a hostilidade na voz da morena, que seguia plena prendendo suas mechas coloridas junto com o rabo que fazia no topo da cabeça, ela em nenhum momento parou para pensar se havia sido grossa demais com a garota, afinal, elas não aceitavam nada menos do que o perfeito.
— Então, agora, as meninas da equipe demonstrarão uma pequena coreografia antiga, eu e iremos analisar as suas habilidades! Lembrem-se de sempre ficarem sincronizadas com as suas colegas! — explica enquanto as garotas da equipe ficam em posição para a demonstração. — Elas vão repetir a coreografia algumas vezes.
Assim como todos os treinos e ensaios da equipe, o teste era aberto para qualquer aluno que se interessasse em assistir, o mesmo valia para os outros clubes e esportes. O dia de testes era cheio e animado, as arquibancadas sempre ficavam lotadas a todo momento, até parecia com algum dia de campeonato, todos adoravam!
— E então chegamos na última parte do teste. vai demonstrar uma sequência simples de tumbling que são os mortais, e em seguida, demonstrarei uma acrobacia de nível básico. Espero que consigam fazer com sucesso!
As vinte garotas sentam no tatame para assistirem as demonstrações.
A cheer de cabelos negros e mechas coloridas se prepara para a sequência do tumbling e inicia com três mortais, e então, faz a pose final. A garota podia ver a surpresa e o medo nos olhos das garotas que estavam sendo testadas, e ela amava essa sensação.
Em seguida , uma das flyers, e mais três garotas da base se encaminham para o centro, entrando na posição e então jogando a garota loira, a fazendo girar no ar, para enfim, a segurarem pelo tornozelo, enquanto ela estica a perna livre, finalizando a pose.
— E isso é básico onde? — Uma garota diz assustada.
— Sei que parece um bicho de sete cabeças, mas por isso, iremos ajudá-las, e é assim que veremos se vocês têm a habilidade que estamos procurando! — tenta animar as garotas, a loira lembrava como foi difícil no começo, mas que o resultado fora gratificante, e era isso que ela queria passar para as meninas sentadas à sua frente.— Vamos lá!

Liam se sentia confiante, o garoto sempre jogou basquete muito bem, e sabia que conseguiria lugar no time do colégio. Seus amigos combinaram de dar apoio da arquibancada, e foi com isso que o garoto entrou na quadra, dando o seu melhor até o fim do teste! O mesmo ocorreu com a garota loira, que sempre gostara de nadar, não foi difícil impressionar o time de natação, saindo da piscina se sentindo orgulhosa de seu esforço.

No fim do dia, o teatro estava lotado! Em frente a grande porta principal, um enorme tapete vermelho era esticado até o belo palco, as poltronas feitas em tecido de excelente qualidade e o majestoso lustre pendurado no centro do ambiente fazia com que todos imaginassem que o local fora feito próprio para a realeza. Os alunos estavam ansiosos para aquele teste em especial, a culpada era a fofoqueira anônima, que fez com que os leitores ficassem se perguntando o que aconteceria naquele dia específico, onde Harry e haviam se juntado.
— Bom dia! Sou a Sra. Darbus, a professora de teatro e realizarei os testes com vocês. Todos os anos os testes são realizados individualmente, mas esse ano, em particular, eles serão realizados em grupos. Como vai funcionar? Eu vou escolher um de vocês, essa pessoa vai escolher mais quatro colegas e aí eles farão uma cena improvisada com um cenário e uma situação escolhida por vocês. Vamos começar! — A senhora ajeita os óculos no rosto enquanto analisa os candidatos às vagas esperando algum voluntário, até que a garota de mechas coloridas levanta a sua mão.
— Espero que esteja pronto, Styles, vai na minha. — A garota cochicha para o cacheado antes de se levantar
— Senhorita Benoit! Que bom ter você no teatro esse ano, e ainda por cima tão participativa. Vamos lá, escolha seus atores! — A professora aponta para as duas primeiras fileiras da grande plateia, onde ficavam os aspirantes a atores.
— Vamos lá! Matthew, Claire, Harry e ! — Conforme ela vai dizendo os nomes, os respectivos vão se levantando e subindo no palco.
— É um bom grupo, senhorita Benoit. Agora, se alguém da plateia tiver alguma sugestão de cenário e situação, podem levantar as mãos.
— Fazenda! — Um garoto que ninguém conseguiu distinguir quem era grita do fundo da plateia
— Ótimo e desafiador! Agora uma situação… — A professora olha em volta animada
— Presente!
— Perfeito, vamos começar. — A senhora de cabelos grisalhos senta pronta para avaliar seus alunos que já estavam se posicionando no palco.
— Crianças, entrem! O pai de vocês trouxe um presente! — grita como uma mãe cansada de chamar seus filhos, Claire e Matthew se apressam e correm até ela.
— O que é, mamãe? — Matthew finge procurar algo pela sala da suposta fazenda.
— Eu quero ver! Eu quero ver! — Claire segura o braço de Harry o puxando para mais perto do cenário.
— Vocês pediram tanto um animal de estimação, que o papai resolveu trazer um para vocês. Esperem um pouco! — Ele vai em direção a e a puxa para onde a cena estava acontecendo. — O papai trouxe um porquinho! — Ele abre os braços como no final de uma apresentação superanimada.
— Ah.... Eu sou o porco. Oinc. — fica estática, sem saber ao certo o que fazer.
— Professora, acho que a não está conseguindo imitar um porco! — chama a atenção da educadora para a situação
, sei que é nova na escola, mas aqui nós levamos as coisas muito a sério e no profissionalismo, e isso significa que se você tem que fazer um porco, faça um porco! — A grisalha chama a atenção da garota.
— Entendi… — fica de quatro no chão, ela não entendia ao certo o porquê de tanto profissionalismo, era apenas uma escola. — Oinc, oinc.
Ebaaa, vamos brincar com o porco! — As supostas crianças gritam em uníssono
— Calma, crianças, ele ainda está sujo. — Harry percebe que sai de cena e a acompanha com o olhar.
— Eu posso resolver isso, meu amor! — volta em cena com uma garrafinha de água. — Vamos dar uma lavadinha no porco. — Ela despeja o conteúdo da mesma em cima de , que na hora não entende nada, mas depois entende que aquilo talvez seja o lado profissional do qual a professora tanto falara, ou, pelo menos, era nisso que ela queria acreditar. Enquanto ela se levanta diante dos olhos chocados da plateia, ela ouve os aplausos da professora e todos dirigem seu olhar a mesma.
— Incrível! Vocês foram incríveis, com certeza estão dentro! — A senhora diz ainda animada com o que acabara de acontecer, parece que ela realmente havia acreditado na seriedade da cena.
Os alunos da plateia, após o último grupo se apresentar, começaram a deixar o local aos poucos, ainda surpresos com a atuação feita pelos colegas. aproveitou a oportunidade quando viu que Louis ainda estava sentado em sua poltrona. A garota foi escolhida pelo próprio coordenador das atividades extracurriculares para falar com o garoto.
— Louis! — A morena diz se aproximando e sentando ao lado do menino. — O senhor O’Brien me pediu para conversar com você sobre os clubes.
— Oi, ! Então, pode avisar que eu vou esperar um pouco, sei que vão sobrar várias vagas, sem contar que eu não estou com tanta pressa. — Louis diz de forma indiferente, afinal, não era o assunto que esperava conversar com ela.
— Sabe, ele me pediu para conversar com você justamente sobre isso, só sobrou uma vaga, e é em moda e costura, ele gostaria que você considerasse entr…— O garoto a interrompe.
zinha, se você quer me chamar para sair, essa não é a maneira certa. — O garoto cruza as pernas e entrelaça os dedos apoiando os braços sobre a mesma, como se esperasse uma explicação.  
— Te chamar para sair? Louis, eu tô falando sério! Ele quer testar algo esse ano, quer ver quão altos são os créditos para os alunos que exercem mais de uma atividade extra, e você é o único do último ano que só tem uma atividade no histórico. — continua, tentando ignorar totalmente a brincadeira feita pelo garoto, mas claramente ele não estava disposto a parar.
, eu quero sair com você. Ao invés desse lance de costura, o que acha de um pub no fim de semana? Eu acho a melhor ideia para um começo, se nosso relacionamento alavancar, aí sim podemos fazer costura juntos, para os nossos futuros bebês. — Ele faz uma cara pensativa, como se realmente estivesse planejando o futuro.
— Olha, se eu sair com você esse fim de semana, você pode me prometer que vai cogitar a hipótese de fazer aula de costura? — A morena queria rir, mas ela não podia demonstrar fraqueza, não ainda, se não, Louis iria brincar mais ainda com algo que ela considerava sério. Talvez aquele pub seja uma boa oportunidade de fazê-lo entender que costura era interessante para homens também.
— Parece que temos um match, um primeiro passo de um futuro juntos. Feito! — Louis levanta e antes de sair grita para . — Eu te pego sábado na sua casa às 20:30 da noite.

O dormitório 208 era o local onde os cinco garotos se reuniam regularmente, eles estavam cansados após o longo dia, o assunto que prevalecia sempre se resumia em garotas, e dessa vez não aconteceu de forma diferente.
— Vocês viram o teste das líderes de torcida? Cara, eu gosto de carne nova no pedaço, mas nada supera as minhas garotas. — Harry diz se referindo as veteranas das quais ele já ficou.
— Por que não estou surpreso de ouvir isso? — Liam fala com um tom irônico.
— Vai me falar que você não ficou impressionado com todos os pompons e saias curtinhas, Payne? — Zayn diz de dentro do banheiro da suíte
— Ele, eu não sei, mas a cada ano eu me impressiono mais. Mas com certeza o Niall não teve tempo de ficar, ele perdeu muito tempo tentando decidir entre novatas e veteranas. Né, Niall? — Louis se dirige ao garoto que até então não prestava muita atenção na conversa dos amigos.
— Eu sei muito bem o que eu quero. Mas eu já fiz o que eu podia! — O loiro responde pensando se realmente havia feito o possível.
— Na verdade, a única coisa que você fez foi pegar a , que foi pior do que não fazer nada. — Harry responde seus pensamentos.
— Falando em , que merda foi aquela que aconteceu no teatro, Harry? — Liam se levanta da cadeira em que estava na escrivaninha e senta de frente ao cacheado.
— Foi a minha aprovação para o teatro, gostaram?
— Sua aprovação e a humilhação dela, né? — Liam ainda tentava entender a justificativa do amigo.
— Mas graças a mim ela também foi aprovada! — Ele diz se gabando.
— Graças a você? Ou a você e a ? Porque até então vocês mal se falavam sem quase se matarem e do nada decidiram formar um complô contra a garota. — Zayn chama a atenção de todos de volta ao verdadeiro motivo do ocorrido.
— Aparentemente a não gosta nem um pouco da , só não entendo como isso aconteceu, porque as meninas fizeram questão de ajudá-la a encontrar o quarto no primeiro dia. Inclusive, também não entendo como se meteu nisso, Styles. — Payne estava inquieto com a situação, afinal, a garota não tinha feito nada para ninguém, né?
— Posso ter um palpite do porquê não se dá bem com a , não é mesmo, Niall? — Louis novamente tenta puxar o garoto para a conversa
— Eu não fiz nada demais! — O loiro decide entrar na conversa.
— Você não fez nada demais? Você ficou com a menina na frente da , e com certeza a estava junto. — Zayn começa a conectar os fatos.
— E como a não gosta de vingança… — Harry solta sem pensar, desejando que os meninos não tivessem prestado tanta atenção.
— A se vingou por ela, claro! Devia ter imaginado. Mas como você se meteu nisso? — Niall questiona.
— Porque eu concordo com a ! E como a não curte fazer nada disso, nós chegamos à conclusão de que era o mais sensato a se fazer! — Harry explica como se fosse algo totalmente normal jogar água na cabeça de uma pessoa na frente de uma plateia imensa.
— Sensato? Harry, você realmente acredita que foi o “mais sensato” a se fazer? Nenhuma pessoa sensata faria isso! — O loiro se altera. -O mais sensato a se fazer, seria vocês implicarem comigo, apesar de que a já está fazendo isso, ignorando a minha existência.
— Certa ela! — Louis comenta.
— Louis, cala a boca, você não tá ajudando!
— Mas o próximo vai ser você! Você foi um cuzão, e acha que não faríamos nada? Só com ela? Porque se achou, espera sentado! -Harry se levanta e sai do quarto realmente pensando em algo para fazer com o garoto.

Enquanto isso no quarto 414, as meninas conversavam sobre as possíveis aspirantes para entrar no time das Panters.
— Bom, eu acho que a Rebecca tem potencial, mas ainda não está apta o suficiente, precisamos de garotas que queiram aprender e que tenham um pouco de experiência! — se joga na cama já cansada de avaliar as garotas e nenhuma a agradar o suficiente.
— A Stacy é boa, eu realmente gostei dela, de todas ela é a melhor, pode ser tanto uma boa flyer quanto uma boa base. — joga o papel em que as anotações sobre o desempenho da garota estavam escritas para .
— Eu realmente gostei dela, também gostei da Susie, ela é muito boa na coreografia, mas até agora temos sete garotas, precisamos de no mínimo mais uma ou duas. — A loira era tão exigente quanto sua amiga e não aceitava qualquer coisa na sua equipe.
— Vamos falar sobre a , ela é muito ruim, digo, ela é boa com o alongamento, mas falta um pouco de todo o resto, além de que, não acho que ela realmente esteja se esforçando e não, não estou falando isso porque não gosto dela. — A garota com mechas coloridas relembra a presença da mestiça no teste.
— Não, definitivamente não, e nem é por tudo que rolou com o Niall, se ela realmente fosse boa, ela estaria dentro sem hesitação, sou profissional! — relembra o ocorrido do teatro e acrescenta. — Sem contar que estou satisfeita com o que fizeram com ela!
— Então vamos fechar assim, Rebecca, Stacy, Charlotte, Chloe, Sarah, Rose, Megan e Abby? — confirma com a amiga, já digitando a lista de aprovações que futuramente estaria exposta no mural de atividades extracurriculares.
— Perfeito! — A loira sorri, contente por finalmente terem acabado a difícil decisão.

No outro dia, todos acordaram ansiosos para verem as listas de aprovados nas aulas extras, a fila para chegar no esperado papel com os nomes era enorme, e ao redor, podiam ver muitas pessoas decepcionadas ou felizes com seus resultados. estava na fila a cinco minutos, não estava ansiosa nem nada, sabia o quão alto era o nível das cheers e o quão inexperiente ela era. Ela olhou o resultado conformada, até porque, já estava aprovada no teatro, e então se sentou na mesa embaixo da árvore em que conheceu os meninos.
! Conseguiu passar no teste das Panters? — Liam se aproxima da garota.
— Não. — Responde rindo. — E tudo bem porque eu só fiz o teste para meio que “sair” da minha zona de conforto sabe, mas acho que o teatro já foi o suficiente para isso. Estou minimamente satisfeita com isso, espero que o clube de leitura seja mais tranquilo.
— Pelo visto você é realmente uma boa atriz, naquela hora pareceu até que foi algo combinado. E pensa pelo lado bom, a professora parece ter te adorado.
— Acho que prefiro o lado bom de que você está aqui tentando me animar, e conseguiu. Foi a única pessoa que conversou comigo depois do que aconteceu.
— Era o mínimo que eu poderia fazer, já que os meus amigos foram os culpados.
— Obrigada, Liam. — A garota diz se sentindo grata por ter alguém que dê para contar, estava precisando disso. — Mas não sabia que você era amigo da .
— Não é que somos amigos, é que nós nos conhecemos por um bom tempo, e ao longo dos anos uns ajudavam os outros por diversos motivos, como família, amor, amizade e etc, acaba que sempre que um precisa, o outro ajuda, e assim vai. — O garoto explica a situação. — Por exemplo: Quando o pai do Niall faleceu, o Louis contava várias piadas tentando animá-lo; assim que a veio para a Inglaterra, ela estava super perdida, e então Niall a ajudou para que ela não se sentisse tão deslocada, até porque, ela conheceu a com oito anos, mas ela ainda morava em Paris, por isso não tinha ninguém conhecido aqui; quando meus pais se separaram, meu pai casou com uma mulher que já tinha uma filha, que no caso é a , e a me ajudou a aceitar e me fez perceber que ter uma irmã poderia ser algo bom; quando o Carter pisava na bola com o Zayn, eu tentava ajudá-lo, às vezes o distraia, às vezes só conversava sobre o que ele deveria fazer e tal; a história do Zayn e da é que eles foram traídos pelo tal do Carter, então acabaram se ajudando no lance da superação; a ajudou muito a com a questão de que nossos pais são bem rígidos, e não a deixavam sair de casa, muitas vezes ela até conversava com eles; a e a viraram amigas porque a minha irmã ajudava ela com a timidez aqui na escola, elas se aproximaram muito por causa disso; quando o Harry não estava indo bem em física, a que ajudou dando aulas, já que ela é boa na matéria, e por fim, o Louis não tem muito a presença de seus pais na vida dele, sempre estão trabalhando, e então Harry começou a chamá-lo para ficar em sua casa, e acabou que seus pais adoraram o Louis, agora ele vive na casa do Harry. Claro que já rolou mais coisa, mas acho que consegui te explicar bem o começo disso, né?
— Caraca, nunca imaginaria que nem metade disso poderia ter acontecido, é meio estranho já que vocês não andam tão juntos. — estava surpresa, nunca passaria pela sua cabeça que seus colegas de escola passaram por essas coisas, se bem que ter dinheiro nem sempre significava que a vida era perfeita, as vezes faltavam coisas que nem a nota mais valiosa conseguiria comprar, e sabia muito bem disso. Com isso, conseguiu entender mais ou menos o porquê de não ser gentil com ela, ela só queria proteger sua amiga (tudo bem que os meios usados pela garota com mechas a deixava irritada, mas agora, pelo menos sabia o motivo). Os dois continuaram conversando até o sinal bater.
— O que acha de almoçarmos juntos hoje? — O garoto propôs. A mestiça sentia que dessa vez realmente tinha feito um amigo no Lawrence.

! — a chama, enquanto se senta ao lado da amiga e coloca sua bandeja em cima da mesa.
— Oi, ! Ansiosa para a nossa aula de costura? — a olha, colocando uma uva na boca em seguida.
— Demais! Mas vim te falar de outra coisa. O que acha de passarmos esse fim de semana na minha casa de campo?
— Ih, eu combinei de sair com uma pessoa.
— Você vai deixar de passar o fim de semana na minha casa de campo para sair com quem, Buller?
— Louis. — A garota coloca outra uva na boca.
— Como assim? Louis? O Tomlinson? O que foi que eu perdi?
— Não é nada demais, eu estou tentando convencê-lo a fazer aulas de costura, mas aparentemente para eu ter a chance dele me ouvir, vou precisar sair com ele. — A garota fala para a amiga como se fosse algo totalmente aceitável como explicação.
— Por que o Louis faria aula de costura com a gente? — já não estava entendendo nada, estava rolando algo que ela não sabia? Ela e a amiga sempre priorizaram uma atividade para fazerem juntas, e o Tomlinson não estava incluso nesses planos.
— Ele só está inscrito em uma aula, o senhor O’Brien queria que eu falasse com ele para ele se inscrever em mais uma, porque todos os alunos do último ano estão, mas só sobrou costura! E quando fui falar com ele, ele começou a inventar que eu estava dando em cima dele, aí perguntei se caso eu saísse com ele, que tentaria cogitar a hipótese de fazer aula de costura e ele disse que sim. — A garota come mais uma uva.
— Você vai virar uma uva daqui a pouco! Já comeu um cacho delas! É ansiedade para o seu encontro com o Louis? — A amiga pega as uvas dela e começa a comer.
— Não é um encontro! E devolve minhas uvas! — as pega de volta.
— Ele sabe disso? Bom, mas se você diz, tenho aula de física agora, nos vemos no almoço? — se levanta, já pronta para sair.
— Sim, tenho aula de biologia. — A morena nem termina a fala e percebe que sua amiga já se foi, olha no relógio e… — Caramba, tô atrasada!

A primeira aula já havia começado e o 414 ainda estava sendo ocupado. e Zayn, que nem se deram o trabalho de tomar café da manhã, estavam lá a mais de 30 minutos e não estavam nem um pouco preocupados em sair.
— Você é bonita em todos os ângulos, sabia? — Zayn beijava a garota a cada elogio que fazia.
— Você não viu o meu melhor! — o puxa para mais um beijo.
— Eu espero ver em breve! Vou ser sincero com você, isso que a gente tem, eu realmente tô gostando, sabia? Não teria alguém melhor para fazer isso… — Zayn a beija novamente, e não, ele não estava apaixonado, mas também não estava, ele apenas estava sendo sincero, ela era uma garota muito bonita e ele realmente estava gostando de ter aquilo com ela.
— Eu também gosto, Zayn, não teria ninguém melhor do que você! Mas o que acha de nós passarmos essa relação para outro nível? -Eles estavam deitados e sobe em cima de Zayn, o beijando com cada vez mais intensidade.
— Eu gostei da ideia… — O moreno volta a beijá-la, fazendo com que as coisas fiquem cada vez mais quentes.

Toc. Toc. Toc.

— Senhorita Benoit? Está tudo bem? — A monitora dos quartos das garotas bate na porta.
— Está sim, Sra. List, já estou saindo! — Nesse momento Zayn já está desesperado procurando um lugar para se esconder.
— Senhorita Benoit, espero que não esteja com nenhum garoto! — A monitora tenta ao máximo ouvir por trás da porta.
— Não estou! — Ela abre a porta, a gentil senhora que devia ter seus 40 anos e poucos fios grisalhos entra no quarto vasculhando o máximo que conseguia, banheiro, guarda-roupas, camas, olhou até pela janela, não encontrou nada.
— Qual foi o motivo do seu atraso? — Ela cerra os olhos tentando arrancar algo da morena, impossível.
— Eu estava com cólica, talvez devido ao esforço de ontem, não treinei muito nas férias e voltar daquele jeito não é fácil, antes de sair me deu uma bolsa de água quente e me pediu para ficar mais um tempo deitada, fiquei o tempo de a bolsa esfriar, tomei banho e estava acabando de me trocar para chegar a tempo da segunda aula.
— Tudo bem, dessa vez está liberada! Mas lembre-se de que temos uma enfermaria, Senhorita Benoit, é para essas coisas que ela está lá! — A senhora sai deixando a porta aberta.
— Foi por pouco Zayn, sai daí! — O moreno, que estava escondido atrás da escrivaninha se levanta indo em direção a . — Vai antes que ela volte, te encontro mais tarde.
— Isso deixa tudo mais excitante! — O garoto a beija e sai, afinal, nada melhor do que uma amizade colorida com as regras de um colégio interno.

“Olá, Charterhouse, gostaram da inovação? Não pude evitar voltar para dar esse gostinho a vocês, depois de um longo dia de descanso após os puxados testes para as extras, eu voltei! Não, não fiquem eufóricos porque isso não vai acontecer sempre. Vamos começar com os testes de vôlei, os times mistos deixaram bem claras as suas preferências pela elite mais alta, digo, em estatura, claro! Ainda bem que eu não fui! Agora no basquete, nosso amado Payne passou sem deixar nenhuma dúvida ao treinador, o garoto tem habilidade! Futebol, ah, o futebol… Dezenas de garotos correndo atrás de uma bola com suas chuteiras e muito suor, não tem problema, por esse time, nossas líderes gastariam horas torcendo! E falando nelas, estão cada vez mais exigentes esse ano, fiquei sabendo que de vinte garotas, apenas oito passaram! Acreditam nisso? E parece que não foi dessa vez que os humilhados foram exaltados, pelo menos não graças ao Curly e a , que deram um show no teste de teatro com direito a um belo banho na Hello Kitty, mas vale tudo no amor e na guerra, não é mesmo? Há boatos de que nosso moreno de olhos azuis Tomlinson vai ter que entrar para o clube de costura, cuidado, Lou, as agulhas são mais perigosas do que imagina! Voltando a falar do teatro, Harry e fizeram um espetáculo com direito a apelidos românticos. Eu diria para se cuidar, Malik, onde tem faísca, tem fogo! Por enquanto é só, espero mais notícias do fim de semana! E nunca se esqueçam, nunca se mexe com uma Rainha, a não ser que queiram tomar um banho na frente de milhares de pessoas

XOXO
You”



Capítulo 4

A manhã de sábado deu início ao tão esperado fim de semana, era quando os alunos conseguiam relaxar em suas casas e com suas famílias. Esse era um momento mais agradável para uns, e menos para outros, mas a boa sensação de não ter regras escolares os privando era a mesma para todos.
Niall já estava cansado de ser ignorado por . Sabia que havia feito besteira de novo, e sabia também que não seria fácil conversar com a garota, mas tentaria! O tempo que eles ficaram juntos, desde o momento em que conheceu a loira, não saia de sua cabeça. O garoto se revirava na cama, já havia tentado jogar videogame, ver três filmes na Netflix e uma série que tanto gostava na TV, nada o fazia tirar da cabeça, e com isso ele tomou a decisão de ir falar com ela.
Quando conheceu , ambos tinham apenas 8 anos, mas se encantou por como a loira era divertida e simpática. Conforme os anos foram se passando, a amizade e a confiança entre eles ficava cada vez mais forte, a garota havia se tornado sua melhor amiga, e não imaginava coisa melhor! Com 15 anos, Niall começou a olhá-la de forma diferente, a menina estava ficando cada dia mais linda e não tinha como não reparar. Se pegou passando por um sentimento que até então, não conhecia. Era algo novo, seu coração acelerava quando a garota o abraçava ou o chamava do apelido que apenas ela usava, sem contar que ela não saia da sua cabeça! E então, a primeira festa do ensino médio chegou, o clima fez com que surgisse a ideia de fazer o famoso jogo da garrafa, que por coincidência do destino (ou de seus mantras feitos em silêncio), caiu em . O primeiro beijo entre eles rolou, assim como os outros que vieram em seguida, tanto em festas quanto em momentos que não havia ninguém para observá-los.
O garoto sempre foi apaixonado por música, sabia compor, tocar violão e piano. Toda melodia criada, era mostrada para , que não contava ao irlandês, mas se apaixonava cada vez mais com cada acorde. Ele havia conversado com seu pai sobre os seus sentimentos, o homem de quarenta anos o disse para arriscar, afinal, as pessoas só vivem essa vida e esses momentos uma vez, sem contar que era o primeiro amor do garoto. E então, algumas semanas depois, o pai de Niall faleceu. Ele descobriu que seu pai já estava ciente da doença, a escondeu durante um longo tempo e se recusou a fazer o tratamento. A última vez que vira o pai, ele aparentava estar saudável, não entendia como uma das pessoas mais importantes para ele, foi levada dessa forma! O garoto ficou arrasado, seu amigo Louis, fazia as melhores piadas com o objetivo de animá-lo, e ele realmente conseguiu, mas seu verdadeiro porto seguro foi , quando estava com ela, se esquecia dos problemas, por isso, compôs uma música, e essa seria a primeira vez que cantaria para alguém, claro que sempre dedilhava melodias, mas nunca gostou de sua voz o suficiente. Mas foi naquela sala de música que tudo realmente começou...

FLASHBACK

“— Por que me trouxe aqui? Já passou da hora do toque de recolher! — dizia ainda sem saber ao certo o que estava fazendo na sala de música com Niall àquela hora da madrugada.
— Você pode parar de fazer perguntas, ? Vai ver porque está aqui, só espera! — O garoto puxava uma cadeira em direção a loira para ela se sentar.
— Não acredito que vai cantar para mim! – dizia empolgada e sem saber ao certo se era realmente isso que aconteceria. Com isso veio um turbilhão de sentimentos, enquanto a garota se sentava na cadeira da sala de música e prestava atenção no garoto sentado no banco do grande piano branco, que ao olhar para a mesma, deu um sorriso em resposta. As primeiras notas começaram a ser ouvidas, e em seguida, a voz de Niall.

If I could fly, I'd becoming right back home to you
(Se eu pudesse voar, eu estaria vindo direto para casa por você)
I think I might give up every thing, just ask me to
(Eu acho que eu poderia desistir de tudo, é só me pedir)
Pay attention, I hope that you listen cause I let my guard down
(Preste atenção, eu espero que você escute porque eu abaixei a guarda)
Right now I'm completely defenceless
(Agora eu estou completamente indefeso)

For your eyes only, I'll show you my heart
(Somente para seus olhos, eu vou mostrar meu coração)
For when you're lonely and forget who you are
(Para quando você estiver sozinha e esquecer quem você é)
I'm missing half of me when we're apart
(Eu estou sem metade de mim quando nós estamos separados)
Now you know me, for your eyes only
(Agora você me conhece, apenas para os seus olhos)
For your eyes only
(Somente para seus olhos)

I've got scars even though they can't always be seen
(Eu tenho cicatrizes, mesmo que nem sempre elas possam ser vistas)
And pain gets hard, but now you're here and I don't feel a thing
(E a dor fica difícil, mas agora você está aqui e eu não sinto nada)
Pay attention, I hope that you listen cause I let my guard down
(Preste atenção, eu espero que você escute porque eu abaixei a guarda)
Right now I'm completely defenceless
(Agora eu estou completamente indefeso)

For your eyes only, I'll show you my heart
(Somente para seus olhos, eu vou mostrar meu coração)
For when you're lonely and forget who you are
(Para quando você estiver sozinha e esquecer quem você é)
I'm missing half of me when we're apart
(Eu estou sem metade de mim quando nós estamos separados)
Now you know me, for your eyes only
(Agora você me conhece, apenas para os seus olhos)
For your eyes only
(Somente para seus olhos)

Quando Niall finalizou, não tinha palavras para descrever o quão importante aquele momento se tornou, a loira se sentia tão grata por ter o encontrado. Aquele sentimento, a música, o significado de tudo que viveram e cresceram juntos, era algo que só eles entendiam, aquele era o segredo que apenas eles compartilhavam, era algo deles.
— Nini, eu realmente não tô acreditando! – A garota com os olhos marejados de lágrimas se aproxima do menino loiro e o beija com carinho. -Você é incrível, sabia? Tudo em você! Sua voz é incrível, sua música, a sua melodia… Meu Deus, Niall! Eu sou sua maior fã, você não pode esconder isso do mundo. -Ele ri, a puxando pela cintura e a sentando em seu colo. O loiro não tinha noção do quanto a garota o admirava cada vez mais, cada pedacinho dele.
— Ninguém nunca vai me conhecer como você, . Obrigado por me apoiar em tudo, se não fosse você, eu não conseguiria sozinho. — O loiro a beija novamente, voltando a ter uma sensação que ele não tinha tido durante todo esse tempo difícil.”

E foi durante o caminho para a casa da garota que Niall se lembrou do dia da sala de música, ele sabia exatamente o que fazer, e ele faria, era apaixonado pela garota, mas a essa altura, ele só queria a amizade dela de volta. Quando se deu por conta, já estava em frente a grande porta de madeira, tocou a campainha e esperou. Ele havia passado no próprio Paul A. Young, chocolateria favorita da garota e seu amigo pessoal, além de ter comprado uma rosa na Melissa Riva Flowers, ele não queria nada muito grandioso, apenas que ela o desculpasse.  
— Senhor Horan, quanto tempo! No que posso ajudar? — A auxiliar da casa dos Leightwood abre a porta já reconhecendo o rosto por trás dela
— Olá, Maria, já disse que pode me chamar de Niall. Posso entrar? — Ela assente e o garoto ri, se lembrando das diversas vezes em que discutiu com Maria para que o chamasse pelo nome e não de Sr. Horan
— A Senhorita está lá em cima! Te acompanharia, mas o senhor já sabe o caminho e tenho que ir ver meu bolo no forno. — Maria dá uma piscadinha, saindo em direção a cozinha e o garoto sobe as escadas, ele conhecia muito bem o caminho, penúltima porta a esquerda! É, pelo visto, nada mudou…
… — O garoto fala enquanto abre a porta, recebendo um olhar curioso e ao mesmo tempo bravo da garota.
— O que está fazendo aqui, Niall? — Ela se levanta da escrivaninha e senta na cama com os braços cruzados, o olhando.
— Eu vim em paz! — Ele levanta a caixa de bombons e a rosa, a entregando e se sentando ao seu lado.
— Paul A. Young? São meus preferidos! Não acredito que lembrou! — A loira abre a caixa, comendo um bombom e dando outro para o garoto. — Obrigada, Niall.
— Eu nunca esqueci, , nunca esqueci de nada, na verdade.... Eu vim me desculpar, eu sei que eu arruinei tudo, de novo, mas eu me arrependo, não tive oportunidade de me desculpar da outra vez e aproveitei para me desculpar por tudo. — Ele não conseguia olhar para ela, então fitava o resto do quarto, realmente nada havia mudado. As paredes como sempre em um cinza claro, ele ponderava entre o rústico e o moderno, a escrivaninha em uma madeira um pouco mais escura lembrava das vezes em que o garoto fora fazer trabalhos ali, em outro canto, a penteadeira, com luzes por ela toda, os diversos tipos de maquiagens que o garoto não fazia ideia do pra que serviria, já que a garota era linda, havia um tapete enorme de pelinhos brancos mesclados com mel e rosa claro que conectava a penteadeira a um balanço em formato de círculo, o mesmo ficava pendurado e decorado com algumas flores artificiais em seu comprimento, com várias almofadas em diversos tons de rosa dentro dele, ele lembrava de como a garota amava pelinhos e os tinha por toda a parte. Ao lado da escrivaninha tinha uma porta francesa que dava direto para o closet da garota, já a cama, ficava a alguns passos de ambos, ela era feita em uma madeira mais escura, quase preta, almofadada com um tom cinza escuro e novamente, acima do jogo de cama cinza claro, um lindo edredom em pelos pretos, o resto do quarto, em seus acessórios precisamente, era decorado em tons de rosa, como seu abajur, porta pincéis, decorações como puxadores da escrivaninha e penteadeira, retratos, e alguns ursinhos que ela amava, inclusive um que ele deu para ela quando eles ainda ficavam, aquilo fez um pontinho de esperança se acender no garoto.
— Não posso falar que perdoo você por tudo, você me traiu, eu sei que não tínhamos nada oficial, mas aquilo me magoou muito, e o pior, você simplesmente parou de falar comigo depois, não teve coragem de admitir o que fez! Eu descobri pela ! — Ela queria perdoá-lo, mas não era fácil assim.
— Eu sei, eu fui covarde, eu não quero que diga que ainda gosta de mim daquele jeito, ou que me ama, eu quero que saiba que eu me arrependo, eu não fiz por mal e eu fui infantil. Eu só queria que me perdoasse e que voltasse a falar comigo. Eu posso viver sem ter você sendo minha namorada, mas eu não posso viver sem ter você na minha vida.
— Eu entendo, Nini, eu sinto o mesmo e eu sinto sua falta, principalmente como amigo, somos todos uma família, e minha família não estaria completa sem você nela! — Ela o abraça.
— Isso é um sim? — O loiro solta um sorriso enorme.
— Sim, eu te perdoo! Agora me diz, o que acha de Simplesmente Acontece? — Ela cita seu filme favorito que tanto se identifica e pega o controle da TV, a ligando.
— Já o assistimos mais de dez vezes! Olha, eu topo só porque fizemos as pazes agora e eu até que gosto desse filme! — Ele ri e se aconchega na cama, com a garota deitada em seu colo, fazendo com que tudo parecesse tão certo com ela naquele momento.

havia sido recepcionada em sua casa com várias perguntas de sua mãe sobre a atual escola, se já havia feito amigos, como são as aulas, suas colegas de quarto e etc. Ela não foi sincera em suas respostas, claro! Não contaria a mãe o que tinha passado nessa primeira semana, esperava que as próximas fossem melhores, para enfim, serem contadas. Seu único ponto positivo nisso tudo foi Liam, sendo a única parte compartilhada com a mãe, o garoto realmente ficou em seu lado e a ajudou, e pensando nele sentiu seu celular tremer, notificando alguma mensagem. Quando o visor se acendeu, contendo o nome do Payne nele, a mestiça deu um sorriso sem perceber, já digitando sua senha e visualizando a mensagem que chegara naquele momento.

“Chegou bem em casa? ”
“Melhor impossível! ”
“Estava pensando em tomar um sorvete hoje, mas não queria ir sozinho, me fala, o que acha de ir comigo? ”
“Eu vou adorar! ”
“Ótimo! Te pego às 3”.

A garota então, enviou seu endereço para Liam. A partir desse momento, não conseguia se aguentar de ansiedade para encontrar o garoto sem ser no ambiente escolar, Mahina, sua mãe olhava para a filha com carinho, estava feliz pela animação que ela exalava naquele momento. A mestiça foi logo em seu closet escolher algo para vestir mais tarde, com sua mãe a ajudando, claro.

Liam estava quase pronto para seu encontro com , ele havia se arrumado mais que o normal, não sabia o porquê exatamente, já que ninguém tinha deixado claro se era ou não um encontro romântico. Saindo de seu quarto para procurar suas chaves, que não estavam mais em seu bolso, o garoto acabou trombando com sua irmã, , que o olhou de cima a baixo, o medindo e por final dando um sorrisinho sapeca.
— E onde o senhor vai? — Ela para e põe as mãos na cintura.
— Vou sair com a , vamos tomar sorvete!
— A ? A minha colega de quarto? — A garota faz uma cara confusa.
— Ela mesma. E a senhorita? Onde pensa que vai e com quem? — Ele imita a pose da irmã de quando fez a pergunta.
— Bobo! — A garota ri. — Vou sair com o Louis, vamos tomar algo e conversar!
— Minha vez! O Louis? O meu Louis? — O garoto não entendia como a irmã e o Louis chegaram naquele estágio, será que ele não sabia de algo?
— Ele mesmo! O seu Louis! Precisamos conversar sobre o clube de costura.
— Entendi. É um encontro!
— Não! Não é um encontro, maninho.
— Deixa eu entender…Vocês vão em um pub?
— Sim!
— Conversar?
— Isso!  
— E ele vai vir te buscar?
— É!
— E você colocou seu vestido favorito?
— Claro!
— É…É um encontro! E ele nem me pediu permissão! — O garoto faz uma cara incrédula, brincando com a irmã
— Liam, eu te odeio! — Ela ri. Não entendia como se divertia tanto com ele, sempre tentando fazê-la rir, mesmo com os pais sempre em cima deles. — Cuidado, vai se atrasar para o seu sorvete com a !
— Vou mesmo, tchau! — Ele dá um beijo em sua testa. — Bom encontro com o Louis, maninha! Amo você! — Ele já havia descido as escadas antes que ela respondesse.

Algumas horas depois, sua mãe a avisou que tinha um menino na porta de sua casa (e ainda comentou que achara o garoto um fofo), dando o maior apoio para a filha que estava supernervosa! estava se sentindo confortável em seu vestido branco, apenas deu mais uma olhada no espelho e então desceu para receber Liam. O garoto estava mais cheiroso que o normal, ela tinha uma queda pelo perfume que ele usava e havia percebido isso na primeira vez que o cumprimentou.
— Boa tarde, Liam. — diz se aproximando de Payne.
— Boa tarde, , você está linda! — O garoto fala a admirando. Desde que a conhecera, havia achado a garota linda, mas nunca teve a oportunidade de realmente dizer a ela, e não perderia essa.
— Bom passeio, crianças! — Mahina, mãe de , grita da cozinha.
— Não acredito que ela disse isso! É melhor a gente ir! — ri envergonhada, enquanto fecha a porta. — Vou ser sincera, eu fiquei meio nervosa!
— Eu também! Mas se te ajuda a aliviar a tensão, acredita que minha irmã vai ter um encontro com o Louis? — Liam tenta puxar assunto.
— Louis? Não acredito! Não que eu conheça ele super bem, mas já ouvi falar que ele é bem engraçado e muito seu amigo!
— Bom, faz parte de ter uma irmã bonita, antes o Louis do que o Harry! — Ele ri. — Espero que goste de altura, pensei em sorvete e London Eye!
— Eu nunca andei na London Eye, mas acho que vou adorar!

O garoto decidiu fazer uma surpresa para , por isso ele foi até sua casa sem avisar. Chegando lá, tocou a campainha e foi atendido pela prestativa Dorota, que o disse para ficar à vontade. Ele subiu para o quarto de , antes de entrar, a viu deitada na cama. Abriu a porta devagar, sentou na cama ao lado da garota e cobriu seus olhos, ela se assustou.
— Adivinha quem é! — Ele riu brincalhão, sabia que ela iria xingá-lo.
— Vai tomar no cu, Malik! — empurrou as mãos dele. — A que devo o prazer da visita?
— Eu estava entediado, pensei que você também estaria e decidi fazer uma visita. A Dorota, sempre bem prestativa me disse que você estava aqui!
— Ou seja, sentiu minha falta! — Ela ri e dá um beijo nele.
— Talvez.... Você é minha melhor amiga! Mesmo se não tivéssemos uma amizade colorida eu viria aqui! — O moreno levanta as mãos em rendição.
— Então quer dizer que não veio por eu estar em casa sozinha? — Ela pergunta enquanto passa a mão pelos braços dele.
— Está sozinha?
— Bom, Dorota está lá embaixo e meus pais estão em Paris, minha mãe tinha um desfile para ir e decidiram ficar o fim de semana.
— Bom, já que você diz, eu vim para passar um tempo com você, mas acho que podemos passar esse tempo de vários jeitos…— estava com uma camisola de seda, nunca se preocupou em ficar com roupa em casa, o bom e velho pijama sempre caía bem. Malik a beijou, a puxando para cima dele, os dois nunca tinham dado tal passo, afinal, eram melhores amigos. Coloridos? Sim, mas ainda sim, sempre tiveram esse pé atrás, porém, de um tempo pra cá, eles sabiam que a amizade era verdadeira, independente de tudo. E foi aí que o beijo se intensificou cada vez mais.

não tinha pensado muito sobre a sua saída com Louis, mas depois do que seu irmão disse, ficou com receio de que o moreno de olhos azuis achasse que aquele seria um encontro de verdade. Na verdade, pensando bem, não seria tão ruim assim se ele achasse isso, ela até havia colocado seu vestido vermelho favorito, ela não o colocava para qualquer situaçãozinha! Estava um pouco ansiosa, não teria como negar, fazia um tempo que não saia a sós com um garoto, normalmente seus pais a privam desse tipo (ou qualquer outro tipo) de saída, e era que a ajudava conversando com eles, mas dessa vez seus pais não estavam em casa e essa foi a oportunidade perfeita.
— Senhorita Buller, um rapaz chamado Louis está lá embaixo, disse que veio buscar a senhorita. — A auxiliar da casa dos Payne anunciou na porta do quarto de .
— Ele chegou! Obrigada, Judith! Avise a ele que eu já vou descer! — diz terminando de calçar sua sandália preta da Saint Laurent. A morena deu mais uma espirrada de seu perfume favorito, Coco Mademoiselle, e finalmente se sentia pronta para encontrar o garoto, que não a percebeu descendo as escadas.
— Pensei que chegaria às oito e meia, ainda faltam trinta minutos, parece que alguém estava ansioso para me encontrar! — diz se aproximando do garoto, que a olha.
— Eu acho que até fiz um favor vindo mais cedo, com certeza a ansiosa era você, até já está pronta. Acho que se demorasse mais meia hora seu Coco Mademoiselle não aguentaria até o fim da noite! — O garoto dá um sorriso sapeca. — A propósito, você está linda, . — Ele beija a mão da garota à sua frente.
— Louis, você está me cortejando? — Ela tenta falar séria. — Porque podemos resolver isso com meu pai e meu irmão, se for mesmo o que estou pensando!
— Não precisa não! Eu estava apenas sendo um cavalheiro! — A garota ri, enquanto ele faz uma pose, percebendo que ela estava apenas brincando com ele. — Não acredito que está me zoando, você que é a pessoa séria dessa relação!
— Desculpa, foi inevitável! Está pronto, Senhor Tomlinson? — Ela dá o braço para ele.
— Sim, minha cara Lady ! — Ele entrelaça o braço no dela.
— Judith, avise meu irmão que não sei que horas voltarei! — Eles saem da casa a caminho do carro de Louis, que abre a porta para a morena entrar, para enfim, sentar no banco de motorista e seguir em direção ao pub escolhido.

Ambos já estavam despidos, o calor já era algo mais do que comprovado naquele cômodo, até então, estava por cima de Zayn o beijando, mas ele inverteu os papéis, deitando a garota e depositando vários beijos pelo corpo dela, indo do pescoço até os seios, voltando a sua boca. Começou a massagear seios, passando o polegar no bico, o apertando devagar enquanto descia sua mão para a região íntima da garota.
Ambos estavam sedentos por aquilo ele sentia o tesão por todo o seu corpo, incluindo seu membro completamente duro.
Zayn sabia exatamente o que fazer, conhecia o suficiente para saber o que ela gostaria que ele fizesse, e então, desceu por seu corpo distribuindo beijos até chegar na sua região íntima, depositando um beijo em seu clitóris, a fazendo gemer. Uma onda de prazer percorreu em seu corpo no momento em que o garoto começou a chupá-la, ela só sabia sentir prazer, agarrou os cabelos do moreno, pedindo por mais. Sentiu seus dedos dentro dela, ele alternava entre rápido e devagar, empurrava o quadril contra seus dedos, ela queria mais, não podia evitar.
— Preciso de você! Agora! — Ela sussurra enquanto ele massageia os seus seios.
— Pede com carinho… — Ele a beija, e enfia os dedos nela novamente, a fazendo parar o beijo para gemer em seu ouvido. A dedou mais um pouco e com mais intensidade, ela cederia em breve.
— Vai, Zayn, merda! — Ela sentia cada vez mais prazer. Tomou um segundo para olhar para o garoto, ele realmente queria aquilo, mas não faria sem a garota implorar. — Por favor!
— O seu pedido é uma ordem! — Ele parou, colocou a camisinha e quando ela deu por si, ele já estava dentro dela.
pode sentir o moreno preencher cada espaço que faltava dentro dela, não conseguia pensar em mais nada, só em Zayn, em como ele poderia ir mais rápido e como ela gozaria fácil daquele jeito, sentindo novamente uma onda de prazer.
— Zaz… Mais… Rápido! — Ela diz entre gemidos, o moreno só se concentrava na sensação de estar dentro da garota. Ele podia sentir o quente no membro dele, e o prazer que era ouvi-la gemer seu apelido, cada gemido ele ia mais e mais rápido. Na primeira oportunidade que teve, ele a virou, deixando-a de quatro, e não perdeu tempo, continuou metendo na garota, a fazendo gemer mais e mais, àquela altura não importava se estavam ouvindo, só sabia gemer, ela não entendia como Malik a deixava naquele estado.
— Meu Deus, Zayn! — Ele foi mais rápido e ela pôde sentir o fraquejar de suas pernas, mas não terminaria assim, não sem Zayn estar satisfeito também, não aceitava isso.
Ela puxou o garoto, para que se sentasse na cama.
— Achei que tivesse acabado! — Ele sussurra em sua orelha, mordendo o lóbulo em seguida, deixando arrepiada.
— Só acaba quando eu quiser! — A garota senta em cima dele, gemendo pela sensação de um contato tão profundo, ela gostava de estar no controle da situação.
— Então me faz gozar! — A voz sexy de Zayn em seu ouvido a fazia ficar cada vez mais excitada. E então, ela começa devagar, subindo e descendo, queria que Zayn desejasse aquilo mais que qualquer outra coisa, queria um prazer lento, mas ela mesma não conseguia, se entregando ao prazer, quicava cada vez com mais força. Zayn, sem pensar duas vezes, sugou os seios da garota, deixando ambos mais excitados.
— Porra, ! — Zayn só conseguiu soltar isso, ele arfava e ela estava com a respiração cada vez mais ofegante, o moreno depositou beijos e uma mordida em seu pescoço, e ela pôde sentir aquela sensação subir em seu ventre novamente. O garoto não aguentou e trocou as posições, ele precisava daquilo, do controle, precisava ir mais rápido, e ele o fez. Após mais algumas estocadas rápidas, o garoto, já ofegante podia sentir seu membro explodir.
… Eu vou… — Foi o que ele disse, antes de sentir o calor preencher seu corpo, era como se ele precisasse de mais, mas não conseguia mover um músculo sequer, a garota soltou um gemido, sentindo suas pernas mais bambas do que da outra vez, e ambos ficaram ali, naquela posição por uns segundos, apenas tentando se recuperar do momento. — Você é demais, sabia? — Zayn tomou forças para se deitar ao lado da garota.
— Foi incrível, Zaz! — Ela o beija.
— É porque foi com você! — Ele a abraça e ambos ficam ali, ainda tentando recuperar suas respirações, que ainda falhavam.

e Louis estavam no pub fazia uma hora, tinham conversado e bebido alguns drinks. A garota não pensou que aquele encontro seria tão divertido, realmente estava gostando da companhia do moreno de olhos claros. A cada piada que o garoto contava, ela se contorcia de tanto rir, não sabia que ele era tão agradável, e ficou feliz por ter aceitado a proposta de sair com ele. Louis, diferente de , já sabia que ela era uma garota legal, mas se surpreendeu, ela havia superado suas expectativas para aquele encontro. Aquele local tinha uma grande mesa de sinuca, e às vezes um desafio podia fazer com que o quê estava bom, ficasse melhor ainda, e foi pensando nisso que propôs um desafio a morena à sua frente.
, o que acha de uma partida de bilhar? — Louis desafia a garota, a olhando.
— Ah, eu sou tão ruim! Vou perder! — Ela mentiu, já que o garoto não sabia de suas habilidades na sinuca.
— Mas não tem problema! — Ele levanta e a puxa para perto da mesa. — O que acha de uma aposta? — Entrega o taco para ela. — Se eu ganhar, você me dá um beijo!
— Eu topo! — A garota se posiciona para jogar, ela dá a tacada e erra, de propósito.
— Parece que esse jogo vai ser interessante… — Louis encaçapa uma bola, fazendo uma cara de vitória para . Após um tempo de jogo, faltavam duas para o garoto e quatro para a . — Desiste! Eu já ganhei!
— Será mesmo, Tomlinson? Eu acho que vou ganhar! — O garoto faz uma cara de deboche, enquanto se prepara para a tacada, um pouquinho de direção e pronto. — Menos uma, minha vez! De novo… — E mais uma… — Ops, acertei de novo!  
— Você vai errar essa, e eu vou ganhar! — Ele apoia os braços na cintura.
— Se você diz… — Ela volta a se concentrar. Novamente, um pouco de direção, força e… Pronto! — Nossa, parece que eu ganhei! — Ela joga o taco na mesa.
— O quê? Como você encaçapou duas bolas de uma vez? Mas você nem sabia jogar! — Ele disse, incrédulo.
— Errado, meu caro Tomlinson! Se tem algo que eu e aprendemos em alguns dias de férias em casa, esse algo foi jogar sinuca. — Faz uma cara de vitoriosa.
— Você mentiu pra mim!
— Mais ou menos. — Ela ri. — Mas então, não combinamos o que eu ganharia!  
— Verdade, esqueci de avisar que… — Diz se aproximando dela. — Se você ganhasse, seu prêmio seria um beijo também. — O moreno segura o queixo da garota, aproximando seus lábios e os juntando. segura seus cabelos, o puxando para mais perto, enquanto ele passava a mão por sua cintura.
— Acho que vou ganhar mais vezes! — A garota sussurra em seu ouvido, ainda sem se afastar de Louis.
— Ah, pode ter certeza que sim! — Ele diz, até que enfim, a beija novamente.

“FLAGRADO!!!
(Anexo)
Louis e se afogando um no outro nesse fim de semana. Cuidado, Louis, o Liam é ciumento!”

Todos sabemos que domingo é dia de se passar em família! E mesmo a elite de Londres não escapa dessa tradição, ou, pelo menos, tentam não escapar. O dia amanheceu com um clima frio, nada que já não fossem acostumados. Na casa dos Styles, estavam todos reunidos para o almoço em família, incluindo Louis. O moreno de olhos azuis sempre passava na casa do amigo no domingo, seus pais sempre ficavam em casa também, mas tinha um detalhe importante, eles não davam atenção a Louis, com o tanto de trabalho que tinham, não sobrava tanto tempo, e isso fazia com que o garoto não se sentisse realmente parte da família.
— Louis! É sempre um prazer tê-lo aqui! — Anne, que ainda não tinha visto o garoto desde as férias de verão vai em direção a ele e o abraça. — Fiquei sabendo que teve um encontro ontem!
— Talvez eu tenha tido. — O garoto sorri
— Com esse sorriso, aposto que foi bom! — Robert, pai de Harry, aparece na sala e cumprimenta Louis. — Como vai, filho? — Sim, ele chama o moreno de filho, pois ele o considerava tanto quanto Harry.
— Vou bem, e você, tio Robert? — Era incrível a sensação boa que Louis sentia naquela casa, como se realmente alguém o quisesse por perto, como uma família.
— Bom, eu e Louis vamos lá em cima conversar sobre o encontro dele, enquanto o almoço fica pronto! — Harry vira as costas para subir.
— Nada disso, mocinho! Também queremos saber como foi. — Anne se senta na mesa de Jantar, sendo acompanhada por Robert, Louis e Harry, com a cara nada agradável, o garoto não gostava muito de ficar conversando, queria detalhes que sabia que Louis contaria só para ele.
— Quem é a sortuda? — Robert estava curioso, Louis, diferente de Harry, tinha encontros agradáveis com garotas que eles veriam mais de uma vez.
— O nome dela é Buller!
— A irmã do Liam! — Harry complementa.
— A filha da Celiny? — Anne franze o cenho.
— Isso! A que casou com o senhor Payne, mãe!
— Eu conheço Celiny, Harry! Somos amigas do clube! — A mulher sempre calma sorri para Louis. -Continue!
— Fomos em um pub, bebemos um pouco, conversamos e por fim, jogamos sinuca! — Ele estava feliz com o pseudo encontro que teve.
— Aposto que ela ganhou de você! — Robert conclui, rindo.
— Por que acha isso? — O garoto finge estar ofendido e por um momento todos ficam se olhando em silêncio.
— Porque você é horrível em bilhar, Louis! Lembram daquela vez em Nova York? — Harry ri, sendo seguido por todos da mesa que lembravam do fatídico dia em que o garoto havia apostado com um estranho no bar e perdera.

O almoço é servido e a família continua conversando sobre a primeira semana de aula e algumas vezes sobre negócios, Robert se orgulhava do que havia construído e sempre fazia questão de lembrar os garotos que seriam bem-vindos em seus negócios.
— Acho pouco provável que eu e Louis sigamos sua área, pai! — Harry estava feliz, ele amava como os domingos em família o faziam esquecer de como era a semana no internato. Quando ele estava almoçando com todos eles, sabia que nada mais importava, esse era um lado do garoto que poucos conheciam, e esses poucos se resumiam em sua família e Louis.
— Não custa tentar, meu filho! — O homem sempre simpático solta um sorriso e volta a comer.

Na grande casa dos Wood, estava deitada no tapete preto de seu quarto, olhando a parede preta com finos detalhes em que sua cama ficava encostada, que era da mesma cor que a colcha de sua cama e seus móveis, ela sempre amou a cor e a forma como ela destaca a cor branca e dourada espalhadas pelo quarto em forma de decoração. Ela amava seu quarto, mas não gostava do sentimento que era estar lá toda vez, tentando se lembrar a última vez que passara um tempo com os pais juntos. Era mais um fim de semana que não os via, a garota já estava acostumada, mas não conseguia deixar de ficar chateada, enquanto todos os seus amigos almoçavam com a família, ela ficava lá, pensando sobre sua família. Normalmente eles estavam viajando, e não levavam a garota, ou ficavam em casa, mas não saiam de seus escritórios. E cansada de pensar sobre isso, decidiu sair para andar um pouco nas ruas frias de Londres.
— Ei, espera! — A garota ouve alguém a chamando e olha para trás, ela não podia acreditar. — Você é a da escola, não é?  
— Sim! — Ela o cumprimenta.
— Eu sou Zayn! O que está fazendo aqui sozinha em um domingo? -O garoto estava curioso, não era do feitio de famílias inglesas se atrasarem ou não se reunirem aos domingos.
— Eu sei quem você é. — A garota ri fraco. — Eu tô dando uma volta, meus pais estão viajando e eu não aguentava mais ficar em casa! E você, o que faz aqui?
— Eu esqueci minha jaqueta na casa da ontem, estava indo buscar, mas se precisar de uma companhia, posso pegar outro dia! — Ele percebeu que a garota estava com uma feição triste, não a deixaria sozinha.
— Obrigada, Zayn, mas não precisa, eu estou acostumada!
— Eu faço questão! O que acha de um café? Não pode me negar um café! — O moreno sorriu para ela.
— Obrigada, de verdade! — Ela sorri, talvez aquele domingo não esteja tão ruim, afinal, Zayn deixou de passar um domingo com a sua família e de ir pegar a jaqueta na casa de para passear com ela. Ambos caminharam até uma cafeteria ali nos arredores, entraram e se sentaram em uma mesa próxima a janela.
— Vou fazer os pedidos! — O garoto se levanta, vai até o caixa e volta depois de pagar. — Eles estão preparando, agora me conta um pouco do porquê está acostumada a ficar sozinha.
— É uma história muito chata!
— Sorte sua! Eu tenho muito tempo e disposição!
— Tá bom, só porque você foi legal o suficiente para me fazer companhia! Meu pai é advogado e minha mãe juíza, eles sempre estão viajando para vários lugares, seja em congresso, ou em causas que eles estão trabalhando. Já chegaram a ficar dois meses em Portugal, me mandavam mensagem uma vez na semana para saber se eu estava viva. Sou acostumada a passar o tempo sozinha, na maioria das vezes a auxiliar da minha mãe que me faz companhia! — Ela tentou ao máximo contar tudo ao garoto sem que ele sentisse pena dela. Seu cappuccino e o café de Zayn chegaram e ambos já estavam bebendo, enquanto o garoto a ouvia atentamente. — Eu tento passar o tempo costurando, criando algumas coisas, pintando, já cheguei a ficar fim de semana no Lawrence, às vezes é menos pior do que em casa!
— Nossa, eu não sabia disso, o meu amigo, o Louis, tem um problema parecido, os pais dele estão sempre em casa, mas nunca preocupados o bastante com ele, ele sofre muito, eu imagino como deve ser, quando o ouço contar, é triste. Mas não vamos pensar nisso, sempre que precisar de uma companhia, eu estou aqui! Quase sempre tenho tempo livre! — O garoto não sentia dó, ele aceitava que era triste, mas sempre aprendera com o seu pai que sentir dó de outra pessoa nunca irá ajudá-la, você tem que se esforçar e tentar melhorar a situação.
— Obrigada, Zayn, de verdade! É bom conversar sobre isso com alguém além de , eu fico sem graça de ir quase todos os fins de semana jantar lá, mesmo ela sendo minha melhor amiga. — Era horrível a sensação, sabia que era bem-vinda e muito bem tratada, mas ficava sem graça de sempre estar na casa de .
— Bom, agora você tem outra casa para ir, acho que o almoço ainda não foi servido! — Zayn se levanta e estende a mão para a garota de cabelos bordô, que hesita um pouco, mas logo aceita. — Meus pais são muito legais!

“Bom dia Lawrence! Ai como eu amo acordar vocês!
Vamos as novidades…
O fim de semana começou da melhor maneira, boatos de que nosso príncipe irlandês apareceu na casa de com bombons e uma rosa, seria isso uma conciliação do nosso casal favorito? Não há nada que flores e chocolate não resolvam! Meus fiéis seguidores me mandaram uma foto do Payne e a HelloKitty tomando sorvete próximos ao London Eye, será que agora os humilhados realmente serão exaltados? Estamos esperando, ! Enquanto o nosso possível novo casal andava pela roda gigante observando nossa amada Londres, na casa de as coisas estavam ficando quentes, literalmente! Tenho uma foto exclusiva (anexo) do nosso Bad Boy tirando a roupa pela janela de ! Parece que ele quis garantir seu território após a apresentação da garota com o Styles. E falando no Styles, ele teve um ótimo domingo em família junto com seu novo irmão Louis, ou não tão novo assim. Já nossa nerdzinha teve seu dia de princesa com Louis em um pub no sábado, espero que tenham visto meu flagrado, se não, estão por fora! Agora vai um recadinho para você , há boatos de que Zayn levou nossa bonequinha para conhecer os pais, não sabia que era um relacionamento aberto! Volto depois com mais notícias!

XOXO
You”

Uma nova semana começou trazendo com ela novas aulas, intrigas e surpresas. Os alunos da Lawrence já estavam se aprontando para o café da manhã, esse era o momento em que contavam sobre seus finais de semana e o que traziam de novidades. Louis e Harry estavam sentados na mesa que sempre ficavam no início do dia, no refeitório externo, conversando sobre o fim de semana, quando repararam que Liam, Zayn e Niall se aproximavam.
— Sobre o que estamos falando? — Zayn coloca sua bandeja com o café da manhã ao lado de Harry e se senta.
— Sobre o encontro do Louis e da irmã do Liam! — O cacheado dá ênfase em ‘irmã’ e observa os outros garotos sentando.
— Acho bom você não magoar a , se é que quer ter algo com ela! — Liam come sua maçã.
— Só saímos um pouco Payne, fica calmo. — Ele não contaria que beijou a irmã do garoto.
— Mas e aí, vai entrar pro clube de costura? — Liam, seguido dos amigos, solta um olhar curioso para Louis.
— Que clube de costura? — Louis havia se esquecido completamente, não falaram sobre isso em seu encontro, mas no momento em que o garoto pergunta, ele recebe um olhar confuso de Liam. Sabia que havia feito merda. — Ah! O clube de costura! É, eu vou entrar!
— E falando em Clube de costura! Junte-se a nós, ! — Harry chama a atenção de todos para a garota.  
— Como foi a decisão do Louis sobre o clube de costura? — Niall pergunta para com um sorrisinho de canto, a garota logo arregala o olho.
— Ah, foi complicado no começo, mas no final deu certo… O Liam contou para vocês sobre o encontro com a ? — Ela desvia do assunto.
— Foi ótimo! Ela é bem legal, tomamos sorvete, fomos ao London Eye, nada que a You não tenha postado, vocês deviam tentar conhecê-la melhor! — Os garotos conheciam , mas não tanto a ponto de saberem que ela interessaria Liam.
— Você está aqui, eu saí do banho e não tinha ninguém no quarto!  — chama a atenção de . — Oi, gente!
— Oi, , senta com a gente! – Zayn a chama e a garota agradece, sentando e voltando a comentar algo com sua amiga.
não vai gostar disso! — Louis sussurra para Zayn, que muda de assunto ao ver perdida e chama a atenção de Liam ao acontecimento.
! — Liam se levanta, chamando a garota, que caminha envergonhada em sua direção.
— Senta com a gente! — Ele mostra um lugar vago perto de Niall.
— Melhor não, não quero atrapalhar vocês!
— Fica à vontade, , senta do lado do Liam, ele te protege se a vir! — Niall quebra o gelo, escorregando para o lado e liberando o lugar ao lado de Payne.
— Obrigada, Niall. — Ela se senta, ainda tímida. — Você e a fizeram as pazes? Vi na You.
— Sim, levei os bombons favoritos dela, uma rosa e me desculpei pelo ocorrido, devia isso a ela, não só pelo que rolou entre a gente, mas por tudo que eu fiz antes.
— Que bom que se resolveram, cara! — Zayn dá um tapinha nas costas de Niall, eles estavam felizes pelo garoto ter se resolvido com a loira.
— Como foi andar na London Eye, ? Sabemos que é nova aqui, essa é a iniciação de Londres! — Harry tenta puxar assunto.
— Harry… Você não acha que deve desculpas a ? — Liam o interrompeu.
— É... Desculpa, . — Harry diz meio emburrado.
— Não tem problema, foi só uma peça, fica tranquilo! — Ela pensou muito sobre isso, e se fosse andar com os amigos do Liam, teria que relevar o que aconteceu. Mas ao ouvi-la falar isso, Liam olha bravo para Harry, como um pai insistindo para o filho pedir desculpas.  
— Não, me desculpa, eu errei! — Ele fica mais emburrado ainda, fazendo um biquinho, o orgulho dele foi ligeiramente ferido naquele momento.
— Tudo bem, desculpado, e respondendo a sua pergunta, foi ótimo, Londres é mais bonita de cima!
— Que bom que gostou! E bem-vinda ao grupo! — Zayn tenta ser ao máximo simpático com .
— Grupo? — aparece atrás de . — Temos alguém novo?
— A ! — Louis aponta para a garota
— Ah, é, bem-vinda ao grupo! — dá um sorriso amarelo para a mestiça, ela realmente estava se esforçando.
— Bonjourmes amis, por que estamos todos reunidos hoje? — chega bem-humorada, mas aí vê . — E você?
— Aparentemente, entrou para o grupo! — fala para ela.
— Bom dia para você também, ! — A mestiça sorri, ficava irritada ao ver como ela era fofa.
— É alguma ocasião especial? — Ela ignora e se dirige ao resto do grupo.
— Nada, apenas revendo o fim de semana, como sempre! E como foi seu encontro com Zayn? — Niall puxa assunto com a garota que arrumava suas mechas.
— Foi ótimo né, ? — Ele sorri para ela, dando uma piscadinha.
— Foi sim, Zayn, falando nisso, eu queria falar com você! Se puder passar no meu quarto mais tarde. Agora vou tomar meu café! Vamos comigo, ? — A garota saiu, sendo seguida por sua amiga.

O terceiro período iniciou a aula de história, e Louis estavam na mesma sala, e quando mandaram fazer duplas, o moreno de olhos claros pensou ser a oportunidade perfeita para se aproximar um pouco da melhor amiga de .
, tudo bem? O que acha de fazermos juntos? — O garoto de olhos claros se aproxima da mesa dela.
— É claro, Louis, todo amigo da é meu amigo! — A garota sorri e eles se sentam juntos.
— Ótimo, agora que já se sentaram em duplas, vou explicar o trabalho que terão que desenvolver. — O professor estava animado, todo último ano o fazia e os resultados eram incríveis. — Vocês precisam pesquisar a história da sua dupla, quero que vocês conversem sobre tudo e realmente conheçam a pessoa ao seu lado! Em seguida, farão um texto sobre o seu colega e ler aqui na frente. O prazo é segunda que vem!
— Ótimo! Parece que vamos ter uma semana agitada juntos! — O moreno ri, ele sabia que aquele trabalho seria interessante para conhecer um pouco mais a garota.
— Você vai descobrir que a minha vida é muito entediante! — A menina se empolgou com o trabalho, mas não estava muito satisfeita de contar da sua vida para Louis, até que lembrou do que o Zayn lhe dissera.
— Aposto que não tanto quanto a minha! — Ele estava animado para o trabalho, Louis ainda não tinha se tocado de tudo que teria que contar.

Entre o fim do período das aulas e o início das atividades extracurriculares, Zayn caminhava na direção do 414, com o objetivo de conversar com , esperando que ela realmente estivesse em seu dormitório. já estava cansada de arrumar seu cabelo no espelho, por mais que não parecia, sempre foi uma garota muito vaidosa, ela estava ajeitando seu laço, quando ouviu umas batidas na porta.
— Zayn! Entra. — Ela dá um espaço para ele entrar e fechar a porta.
— Tudo bem? Queria falar comigo, no que posso te satisfazer hoje? -Ele puxa ela pela cintura.
— Você pode começar me dizendo que merda a foi fazer na sua casa em um domingo em família! — Ela se esquiva dele e dá ênfase na palavra ‘família’.
— É isso? — O moreno faz uma cara de decepção.
— Sabe por que se chama domingo em família, Zayn? Para se passar em família! — Ela não estava com ciúmes, apenas não entendia o que uma estranha foi fazer na casa do melhor amigo.
— Eu estava indo buscar a jaqueta na sua casa, mas a encontrei andando sozinha e meio triste pelo caminho, fiz companhia a ela. me contou que os pais nunca estão em casa, então decidi levá-la para a minha, para não ficar sozinha no domingo. — Ele precisou dessas palavras para tirar do sério.
Ela realmente não se importava se Zayn quisesse ficar com outras pessoas, contanto que seguisse o acordo combinado, o problema era que ela era sua melhor amiga e ele prometera passar uma parte do domingo com ela.
— Prometo que não está rolando nada entre a gente. Eu só quis fazer uma boa ação.
— Eu não ligo se quiser ficar com ela, combinamos que vamos contar um para o outro quando isso acontecer, mas somos melhores amigos, Zayn, você nem me disse que não ia mais passar lá! -Talvez ela estivesse um pouco incomodada.
— Tudo bem, me desculpa, tá? Não quero brigar com você. Além do mais, ninguém mais vai te aturar além de mim! — Ele mexe no laço dela e ambos riem.
— Eu te odeio, sabia? Agora vamos que temos treino! — Ela definitivamente não entendia como não conseguia ficar brava com o melhor amigo, e olha que até a tirava do sério de vez em quando, e assim, foram caminhando ambos para seus treinos.

Após o treino de futebol de Louis, ele e estavam caminhando juntos em direção a sala do clube de costura e moda, enquanto conversavam. O garoto ainda não havia aceitado totalmente que teria que fazer aquela atividade extracurricular, mas ela poderia ter algo positivo. Já a garota de cabelos de cor bordô, não acreditava que seu parceiro de trabalho seria um estilista também, só acreditaria vendo, achava que realmente devia ter feito um bom trabalho para ele ter aceitado entrar.
— O que vocês dois estão fazendo juntos? — ri, estranhando ver seus dois amigos próximos desse jeito.
— Estamos fazendo um trabalho de história juntos, Louis levou a sério o lance de aprender sobre a vida um do outro. — põe seu material na mesa do lado da máquina, ela entendia de costura e sabia que se daria bem.
— Eu sou profissional! — O garoto se defende. — Ainda não sei o que eu tô fazendo aqui! — Ele senta na cadeira em frente a outra máquina.
— Você vai se dar bem, Lou! É mais legal do que parece! — põe a mão no ombro dele e ri.
Ebaaa. — O garoto finge animação.
— Bom dia, alunas! Eu sou a professora Joan, e vou dar a aula de costura para vocês! Não vou me apresentar pelo sobrenome porque não gosto dessas formalidades! — Louis olha para a professora e na hora não acredita no que vê. Ela aparentava ter seus 25 anos, loira, olhos castanhos, corpo bem estruturado, ele saberia que iria se dar bem naquela aula. — Temos um menino aqui! Qual seu nome?
— Louis, é um prazer! Estou muito animado para começar! — Ele pega um tecido ao lado de sua bancada e o levanta, em seguida o deixando cair e fazendo a professora rir.
— Você é engraçado, Louis! Mas enfim, sejam todos bem-vindos, vou passar algumas atividades e se surgirem dúvidas, vocês me chamam! — Ela se vira para a lousa.
— Eu vou ter muitas dúvidas! — Louis diz para e .
— Você não tem jeito mesmo! — ri dele.



Capítulo 5

Harry havia marcado um encontro com alguma caloura que gostava de aventuras. Eles haviam marcado as duas da manhã, o que era um horário aceitável na cabeça dele, já que moravam em um internato, mas o que ele ficava se perguntando era o porquê de ser dentro da escola e especificamente na sala de química. Todos sabiam que entrar no prédio da escola depois de escurecer era proibido, assim como andar pelo campus depois do toque de recolher, e entrar para ficar com alguma aluna depois do toque de recolher era pior ainda, mas como ele era Harry Styles, entrou nessa junto com a garota. Os quartos e corredores já haviam sido inspecionados e seus colegas de quarto, vulgo Zayn e Louis, estavam dormindo. O garoto havia passado pela saída de emergência do castelo, que deixara aberto durante o dia para ter como entrar a noite, indo encontrar a garota na sala em seguida. Harry voltou para o seu dormitório quatro da madrugada, estava supersatisfeito (em todos os sentidos, diria). Tudo havia saído como planejado, não havia sido pego e seus colegas de quarto não desconfiaram de nada, ah, sem contar que a garota era incrível!
Indo para a sua aula de química no dia seguinte, ele reparou em algo que não havia percebido durante a aventura, afinal, estava ocupado com outras coisas. Mas aquela luzinha vermelha piscando em um canto da sala, aquilo sim poderia acabar com ele, precisava fazer algo, e isso envolveria contar para alguém.
— Tá legal… Eu reuni vocês aqui antes do treino porque preciso de ajuda. — O garoto andava pelo quarto, enquanto seus amigos ficavam o encarando. — Deu merda.
— Primeiramente, o que deu merda exatamente? — Liam o questionou.
— Ah, é, preciso contar o que aconteceu. Então, ontem de madrugada eu fui transar com a Emily, aquela caloura, sabe? — O cacheado foi interrompido por Niall.
— Você não transou sem camisinha, né?
— Niall, a coisa aqui é mais séria, tá bom? Se me permitirem, vou voltar a contar. — Ele diz repreendendo o loiro pelo olhar. — Então, tínhamos marcado de nos encontrarmos na sala de química e…
— Você entrou no prédio da escola de madrugada para transar? Harry, você é idiota? — Louis o interrompe também.
— Mas que caralho, vocês vão deixar eu contar ou não? Inferno. — Ele prossegue. — Enfim, nos encontramos na sala de química, deu tudo certo, ela foi incrível etc e tal. Mas, é aí que chegamos ao problema: hoje durante a aula, eu reparei que a merda da sala de química tem câmera!
Os meninos ficaram olhando para o garoto aflito a sua frente durante uns cinco segundos em silêncio, antes de olharem uns para os outros e começarem a rir.
— Ai, meu Deus! Harry tem uma sex tape! — Louis não podia evitar a piada
— Ha, ha! Muito engraçado, Louis, eu ‘tô ferrado! Vocês podem parar de rir, por favor? Imagina se isso for parar na internet? Tudo bem que ficaria bem famoso, já que as minhas técnicas são...
— Que horror. – Liam o interrompe.
— E se eu for expulso? — O cacheado volta a perceber o problema que estava metido, ele estava surtando.
— Aí você pode largar tudo e virar ator pornô! — Zayn completa e eles voltam a rir.
— Tudo bem, tudo bem, já chega de palhaçada. — Liam chama a atenção dos amigos. -O que precisamos fazer, Harry?
— Eu preciso descobrir onde guardam essas fitas!
— Ah, eu tenho uma pessoa! — Zayn fala normalmente e todos os garotos se viraram para ele incrédulos.
— Como assim, “eu tenho uma pessoa”? Fácil assim? — Louis fala indignado.
— Só se acalma, Harry, eu tenho a pessoa que precisa! — O moreno pega o celular, disca algum número e após uns minutos ouvem batidas na porta. — É a minha pessoa!
— Quanto suspense! — Niall ria, ele não conseguia levar a sério o quanto o amigo foi burro o bastante para isso.
— Salut, mes amis! — entra, seguida por .
— Oi, meninos, o que estamos fazendo aqui? — A loira sorri para todos, sempre simpática.
, Harry precisa entrar na sala de vídeo. — Zayn fala dando um beijo na bochecha dela e em seguida na de .
— E o que exatamente eu tenho a ver com isso? — A garota realmente não se importava
— Você sabe onde é? — Harry pergunta desesperado
— Sei.
— Então fala, amiga! Mas antes… Por que precisa ir na sala de vídeo? — tentou achar uma resposta plausível para a própria pergunta.
— Harry transou no laboratório de química e descobriu que lá tem uma câmera. — Niall explica e as garotas começam a rir.
— Por que eu não ‘tô impressionada? — se dirige a
— Porque ele é idiota! — Ela ainda ria.
— Pode me falar onde é a sala de vídeo? Eu só preciso disso. — Harry fala sério.
— Implore!
— Já que não quer falar, mostra! Vamos todos juntos. — Louis dá a ideia.
— Amiga, não faz ele implorar. Tadinho, ele é metade ator pornô agora! Precisa da nossa ajuda. — diz para a amiga.
— Tá! Mas você me deve uma! — Ela olha para Harry.
— Bom, se a gente for mesmo entrar na escola, precisamos de cobertura. O que acham de chamarmos a , e ? — Liam sugere.
— Não precisamos delas! — diz com hostilidade, assim como a melhor amiga, já não culpava a mestiça por seus atos, sabia que a culpa era do Niall e não de , claro que ela não se arrependia do feito contra a menina no teatro, aquilo foi ótimo! Mas dessa vez, não queria a garota nos planos por entender que quando muitas pessoas são envolvidas em coisas assim, sempre tem algo que dá errado.
— Nós precisamos sim! Precisamos de muita gente. — Niall diz.
— Nini, você já participou de algo assim? — pergunta.
— Essas coisas sempre dão errado com muita gente! — completa.
— Mas nesse caso, a gente precisa de muita cobertura! — Liam continua defendendo sua ideia.
— Tudo bem, amadores… Se algo der errado, lembrem-se que nós avisamos! E a culpa vai ser de vocês! — A morena de mechas coloridas ainda não entendia a necessidade das três garotas, principalmente .
— Vou ligar para elas! — Niall pega o celular e depois de uns minutos novamente batem na porta.
— Oi, pessoal! — diz entrando, junto com e .
— O que viemos fazer aqui? — pergunta e Harry começa a explicar as garotas o que iriam fazer. — Tá, então só pra ver se eu entendi bem. Vocês vão entrar na escola de madrugada porque o Harry decidiu aflorar o lado ator pornô dele, e precisam que nós sejamos as “guardas” de vocês para pegar a fita de gravação?
— É bem por aí mesmo. — Louis responde a garota. — Então, topam?
— Ah, não tem nada melhor para fazer mesmo. — diz como se não ligasse muito.
— É, eu estou na mesma, e já que ela vai, né? — concorda com a amiga e todos olham para .
— Espero que não dê nada errado. — Ela diz e os garotos comemoram.
— Ótimo, então vai ser o seguinte, nós sete. — Liam diz indicando ele, os meninos, e . — Vamos entrar na escola juntos para procurar essa fita. e ficam responsáveis pela porta, e com isso significa que é para acharem um jeito de deixar ela aberta até a hora de entrarmos e sairmos, sem ninguém nos pegar. E , você é nova aqui, ninguém sabe das suas habilidades em enrolar os seguranças, todos já fizemos isso com algum deles, então não daria certo se não fosse você.
— E o que eu tenho que fazer, exatamente? — A mestiça pergunta.
— Simples, se você perceber que ele notou algo estranho no prédio da escola, você aparece, fala que não consegue dormir, ou algo melhor, mas tem que fazer com que ele não entre lá, tá? — Ele explica e a garota assente.
— Então, nos encontramos às duas da manhã aqui, pode ser? — Zayn dá a ideia e todos concordam. — E venham com o celular carregado, se der alguma merda precisamos ter como conversarmos uns com os outros.
Os dez jovens saíram do dormitório para suas atividades extracurriculares, tendo a consciência de que essa noite seria longa, para todos.

e sabiam que a missão delas começaria mais cedo, a garota de cabelos de cor bordô havia virado amiga de um garoto da computação há um tempo atrás, e era dele que precisavam, então, enquanto estava no curso de leitura, ela cuidava disso.
— A sala de computação dá acesso à parte interna da escola, mas nela também tem aquela porta de emergência que só você usa, né? — pergunta ao garoto ruivo sentado ao seu lado, na arquibancada.
— É, consigo pegar a chave de vez em quando, e como eles nunca a usam, não percebem quando eu pego. É bem útil quando quero usar os materiais daquela sala.
— Então, Scott, preciso de um favor. — A garota coloca a mão sob a dele. — Preciso que deixe essa porta aberta para mim essa noite. E sem perguntas sobre o porquê eu preciso disso. Se fizer isso por mim, juro que vou te recompensar!
— Tudo bem, eu acho que posso ajudar você. — O garoto sorri com o pensamento de que a garota pudesse finalmente aceitar sair com ele, ou melhor, o beijar! — Mas tem uma coisa, eu vou deixar a porta aberta, mas se você a fechar, ela só vai abrir com chave! Então tomem cuidado.
— Tudo bem! Obrigada, Scott! — dá um beijo no canto da boca do garoto. Não passaria daquilo, mas o menino não precisava saber.

Às exatas 02:04 as cinco garotas entravam no dormitório 208, onde Zayn, Louis, Harry, Liam e Niall já as esperavam.
— Vocês estão prontos para a nossa primeira aventura em grupo?-Louis dizia animado.
— Louis, você sabe que se formos pegos o Harry pode ser expulso, e a gente também, né? — questiona o moreno de olhos azuis, que agora a olhava assustado.
— Eu acho bom não dar errado. — Zayn comenta. — Vamos?

Como o planejado, o grupo se dirige ao grande prédio de cinco andares. Já , desvia do caminho, a garota ia em direção ao segurança que estava próximo da porta escolhida para entrarem.
— O que voc… — O segurança tenta questionar , mas a mestiça se joga no chão. — Você está bem? O que houve? — Ele pergunta, se aproximando da mestiça.
— Ai ai, ai, acho que torci o tornozelo! — Ela coloca a mão no tornozelo esquerdo, vendo os colegas passarem atrás do segurança.
— Vamos, vou levá-la até a enfermaria! — Ele diz enquanto ajuda a garota levantar, virando em direção ao prédio de aulas.
— AI! — A garota se joga no chão novamente, chamando a atenção do segurança para onde estava, vendo que Niall e Louis ainda estavam passando pela porta.— Acho que não consigo andar.
— Acho que é melhor eu te levar…— O segurança se prepara para carregar e ela começa a chorar.
— Sabe, eu só queria esquecer o Travis, aquele cretino! — Ela diz forçando as lágrimas. — Já não basta ter me traído com a minha melhor amiga, agora eu ainda torço o tornozelo tentando esquecer ele!
— Calma, garota. Homens são assim mesmo! Uma vez isso aconteceu comigo também, eu namorava um cara por dois anos, e então eu descobri que ele me traiu. Com uma mulher! — O segurança cheio de músculos dizia indignado, como se estivesse lembrando do momento.
— Nossa, mas como ele pôde fazer isso com um namoro de dois anos? — diz secando as lágrimas falsas e se levantando, tomando cuidado com o tornozelo esquerdo.
— Exato!! No começo eu sofri bastante, não saía de casa, foi uma época difícil, e olha que eu nem sabia que ele gostava de mulheres também, mas cada um com o seu gosto, né? — Ele explica. — Mas fica tranquila, um dia esse mal vai voltar para ele. Assim como vai voltar para o Travis! Você é uma garota bonita, se valoriza mais e arruma um cara que não te trocaria por nada!
— Verdade! Vou fazer isso mesmo, preciso superar ele de uma vez por todas! Obrigada! — Ela diz sorrindo. — Acho melhor ir para o dormitório, né?
— Mas seu tornozelo não está doendo?
— Ah, é. Amanhã eu vou lá na enfermaria cuidar dele, acho que aguento uma noite. — Ela diz dando um sorriso amarelo, tinha esquecido do tornozelo.
— Eu acompanho a senhorita até o dormitório das garotas, você pode cair e se machucar mais! — Ele diz dando o braço como apoio para a garota, que por não ter nenhuma saída, aceita. Assim que entra no prédio dos dormitórios, a garota sai correndo pela saída de emergência, cortando caminho e entrando no prédio das aulas. Que momento! Imagina se alguém a pega correndo pelo campus? A adrenalina era tanta que a garota se encostou na porta, ao tentar recuperar o fôlego.
? O que… — se assusta com a chegada da garota, percebendo que fechou a porta, enquanto se encostava nela. – Puta merda.
— Droga! O que vamos fazer? — diz preocupada.
— Ai, gente, desculpa, não era pra fechar, né? Eu estava tão nervosa com o lance de sair correndo antes do segurança me ver que eu acabei me encostando com muita força. Desculpa, desculpa, desculpa! — A mestiça começa a falar rápido demais.
— Chega! Já foi, agora temos que pensar em um jeito de abrir. — diz se sentando na cadeira que ficava em frente ao computador, enquanto pesquisava no Google do celular ‘Como abrir portas que se trancam sozinhas e só abrem com chave’.

Enquanto isso, no primeiro andar do prédio das aulas, os sete adolescentes tentavam andar pelos corredores com as luzes de seus celulares.
— Cara, pensei que seria mais fácil andar por aqui. Não dá para acender a luz, não? — Louis questionava.
— Claro que não, as luzes desse prédio são interligadas, ou acende tudo, ou nenhuma.
— Mas que merda, esses flashes são horríveis.
— Cala boca todo mundo, vai que alguém escuta a gente! — Harry diz preocupado.
— Harry, vai a merda.
, não seja tão grosseira com o ator pornô mirim! — diz.
, você está de que lado aqui? -Harry questiona, cruzando os braços.
— Ah, Hazza, você sabe que eu te adoro!
, onde fica a sala? — Niall diz, impaciente.
— Horan, cala a boca e me segue.
— Nós estamos em qual andar? — Louis pergunta.
— Primeiro! — Os seis adolescentes falam em uníssono.
— As escadas ficam na esquerda, né?
— Ali! — Niall aponta o flash do celular para os degraus à direita.
— Em qual andar é a sala de segurança? — Zayn pergunta a , que está em seu lado.
— No quarto andar. — o responde.
— Por que pra ele você responde, e para mim não? — Niall diz emburrado.
— Porque eu quero!
— E agora, estamos em qual andar? — Liam questiona.
— Boa pergunta
— Acho que no segundo ou terceiro…
— Vocês podiam apontar o flash para a parede, né?
— Terceiro! Vamos subir mais um.
— A porta fica por aqui… — fala passando a mão pela parede, até encostar em uma porta metálica. — Aqui!
— Eu não vou ser expulso! — Harry diz animado fazendo uma dancinha ridícula, enquanto passa por e tenta abrir a porta. — Ah, merda. Está trancada.
— Nunca se canta vitória cedo demais, Harry.
— Obrigado pelo conselho, Zayn.
— Eu não passei por tudo isso para a porta estar trancada!
— Essa porcaria parece filme.
— Pelo menos dá pra gente sair e fingir que nada aconteceu
— Oh, obrigado pela parte que me toca, Niall. Agora se alguém ver essa fita, eu tô fer… — Harry é interrompido.
— Consegui! — diz sentada na frente da porta de metal, agora aberta.
— Como assim?
— Nós vamos entrar? Ou as garotinhas querem conversar mais?
— Vamos!  
— Procurem! As fitas são identificadas por número, procurem pelo 126182B, é a sua fita Harry. — diz.
— Como você sabe que essa é a fita? — Niall tenta novamente obter uma resposta da garota.
— Fácil! 126 é o número oficial do espaço da sala de química, 18 é o dia de ontem e 2B é porque esse é o bloco 2B. -A garota explica
— Você sabia que é estranha por saber disso, né? -Louis questiona.
— Eu sei bem, Tomlinson! — Os jovens voltam a procurar.
— Achei! — Zayn dá um grito do fundo da sala.
— Grita mais, Zayn, a China ainda não escutou! — Liam diz, revirando os olhos
— Cala a boca, gente! A tá me ligando. — Louis diz, já atendendo seu celular. – Oi, zinha. Aham. É, já achamos. Tá. Eu entendo. Tudo bem então. Beleza, a gente se encontra em 10 minutos.
— E o que ela disse? -Liam questiona enquanto todos encaram o moreno de olhos azuis com uma expressão curiosa.
— Ah! Nada demais, a só encostou na porta sem querer e ela trancou! — Louis continua com uma expressão calma.
— Então nós estamos presos aqui? — questiona tentando manter a calma interior.
— Basicamente. — Louis dá de ombros.
— E você tá tranquilo? — Harry surta.
— Gente, pensa comigo, não tem o que fazer, nós já estamos ferrados, agora é sentar na biblioteca e aceitar.
— Biblioteca?
— Sim, as meninas estão nos esperando lá! Mas antes, precisamos desligar as câmeras! — Após o moreno dizer isso, vai em direção ao computador, fica uns dois minutos se certificando que não teriam problemas com as câmeras novamente e enfim caminham até a biblioteca
— Eu avisei que ia dar merda trazer a garota nova. — diz enquanto eles entram na biblioteca
— O que aconteceu exatamente? — Liam se dirige as meninas já sentadas nas poltronas da grande biblioteca.
— O Louis não te contou? A despistou o guarda, até ai tudo lindo e maravilhoso, mas então ela veio correndo e decidiu que ia encostar na porta para descansar! — explica a situação.
— Tudo bem, a consegue destrancar. — Harry diz com calma, como se fosse fácil, já que a loira havia destrancado uma porta recentemente.
— Não consigo não!
— Consegue sim!
— Não, Harry, eu já vi aquela fechadura, é impossível de se abrir! Aquela porta é diferente dessas que você tranca manualmente.
— É, a gente se fodeu mesmo. — Zayn diz. – Merda de experiência que parece um filme.
— É, o jeito é a gente ficar por aqui. — se joga na poltrona
— A gente pode ficar por aqui, aí quando a biblioteca for abrir, a gente se esconde e sai. — diz e todos concordam e se sentam.

Após algumas horas na sala, os adolescentes já haviam folheado diversos livros por tédio, mexido em alguns arquivos e jogado alguns jogos educativos que eles tanto odiavam, mas que naquele momento era a coisa mais emocionante que havia no local.
— Está chato aqui, vamos jogar algo mais.... Interessante. — Harry fala guardando o livro que folheava na estante e se juntando ao grupo.
— Tipo o quê? — questiona.
— Minha cara … Verdade ou desafio?
— Hm, desafio.
— Eu te desafio a beijar o Niall! — Dá de ombros.
— Não! Tá louco? – Exclama olhando para , ela não queria ter problemas com a loira novamente.
, minha querida, se você entra no jogo, você joga o jogo! A vida é uma coisa, o jogo é outra! — fala sem paciência. — Sem contar que não vai ser um sacrifício, já que você já fez isso.
— É só um jogo, , fica tranquila! – responde, passando tranquilidade para a mestiça, que ficou aliviada por perceber que a loira não tinha mais problemas com ela.
— Ah, a gente sabe jogar! — Niall diz se aproximando da mestiça e então ela o beija.
— Niall, verdade ou desafio? — questiona
— Verdade!
— Você já quis transar com alguém do grupo? Se sim, quem?
— Sim! Com a . — Ele fala tranquilamente fazendo a garota o olhar, na época que ficavam, nunca chegaram nesse nível, mas isso não significava que eles não queriam.
, verdade ou desafio? — Niall questiona
— Verdade!
— Você já teve um orgasmo?
— Só sozinha. – Niall a olha com curiosidade (não negava que havia um pontinho de interesse em ajudá-la com isso) a fazendo desviar o olhar, sentindo suas bochechas queimarem com a atenção do loiro em si. — Liam, verdade ou desafio?
— Ah... Desafio.
— Te desafio a beijar a ! — O garoto direciona seu olhar para a garota com cabelos de cor bordô.
— Tudo bem, Liam. — Ela ri, se aproximando do garoto e então se beijam. — , verdade ou desafio?
— Verdade!
— Você já fez um striptease para alguém?
— Eu tentei, mas atrapalharam e no final não deu em nada, então, nunquinha! , verdade ou desafio?
— Desafio!
— Te desafio a beijar o Harry!
— Se você vir de mão boba, eu te mato! – Ele sorri sapeca, o puxa pela camisa e o beija. Ele até que beijava bem... Muito bem na verdade, até ficaria com ele mais vezes (claro que só pelo fato dele beijar bem, afinal, é o Styles), mas ninguém precisaria saber dessa descoberta. — Styles, verdade ou desafio?
— Vou começar com verdade.
— Quem desse grupo você mais sente tesão?
— Você! — Diz ele dando uma piscadinha para , enquanto a garota revira os olhos. — Então, Zayn, verdade ou desafio?
— Desafio.
— Te desafio a beijar a… !
— Se tiver tudo bem para ela... — Ele a olha e a garota faz que sim com a cabeça, sabia que a amiga gostava dele, mas aquele era apenas um jogo, né? Então eles se aproximam e se beijam. —, verdade ou desafio?
— Verdade!
— Qual sua pior experiência íntima?
— Foi com um cara chamado Josh, ele teve uma dificuldade para achar o meu pontinho de felicidade! – Ela ri e dá de ombros.
— Para, para, para! Você nem faz essas coisas! — Liam põe as mãos nos ouvidos
— Eu faço sim!
— Não! Eu nunca imaginei que fosse ouvir minha irmãzinha falando isso!
— Eu tenho a sua idade, bobão!
— Você é apenas um bebê! — Ele diz e a garota ri, mostrando a língua para o irmão.
— Vamos continuar! Zayn?
— Verdade!
— Qual o lugar mais diferente que você já transou?
— No campo de golfe, foi um dia memorável... — Ele diz olhando para o corredor vazio, como se estivesse lembrando, fazendo os amigos rirem. — Liam?
— Verdade!
— Você já fantasiou com alguém daqui? Quem?
— Sim… Com a . — Ele diz desviando o olhar, com vergonha. — É, é, é… Louis, verdade ou desafio?
— Ficou com vergonhazinha, é? — Diz rindo. — Desafio!
— Te desafio a beijar a .
— Se ela não me bater, eu beijo.
— Vai se foder, Louis. — Ele a beija e então ela bate no braço do garoto.
— Ai! — Ele diz passando a mão no braço. — Ogra! Verdade ou desafio, ?
— Desafio.
— Beije nosso querido amigo Liam. — Ele mexe as sobrancelhas, enquanto olha para a garota que se aproxima de Liam, posiciona suas mãos na nuca do garoto e então o beija, o beijo foi lento e calmo. Ela não negava que tinha vontade, principalmente por causa do encontro que tiveram na London Eye. — Sei que querem me agradecer por eu ser o cara que finalmente proporcionou esse momento.
— Louis, cala a boca, quer verdade ou desafio?
— Verdade, beijoqueiro.
— Qual o seu talento secreto?
— Eu sei fazer isso ó. — Ele coloca a língua no nariz.
— Eca, Louis!
, verdade ou desafio?
— Desafio.
— Te desafio a fazer um streaptease para o… Zayn!
— Uiii, eu ponho a música! — se manifesta, colocando a playlist que ela havia no celular.
Então coloca uma cadeira mais afastada da mesa, onde Zayn senta. A garota vai na frente dele e começa a dançar lentamente, no ritmo da música, enquanto tira a blusa. Todos os olhares estão presos a cada movimento da menina, principalmente os olhos atentos de Zayn. Então a garota se vira, dançando e rebolando na frente do moreno mais um pouco, desabotoando sua calça e a descendo devagar, abaixando da melhor maneira para terminar de tirar a peça de roupa, a pegando e a jogando no chão. dança mais um pouco ao redor do garoto, indo atrás dele, passando as mãos por seu abdômen e para finalizar, senta em seu colo.
— Caralho! — Zayn fala baixo
— Muito bom! — Harry comenta, aplaudindo.
— Obrigada! — Ela diz sorrindo enquanto coloca suas roupas e senta na poltrona novamente. — Amiga, verdade ou desafio?
— Desafio. Não abusa em! – diz rindo.
— Te desafio a beijar o Niall.
— É, tudo bem. — diz se aproximando do loiro e o beija. — Harry, verdade ou desafio?
— Desafio.
— Beija a ! -O cacheado se aproxima da loira, apertando suas bochechas (achava a garota muito fofa e não perderia a oportunidade) a fazendo rir, para enfim a beijar.
? — Ele questiona.
— Verdade.
— Onde você mais gosta de ser provocada? — Ele perguntou, indo até a garota de mechas coloridas e sussurrando em seu ouvido.
— Eu gosto quando mordem meu pescoço. — O cacheado faz o que a garota disse, a fazendo arrepiar e sorrindo após perceber isso. — Não significa que você tinha que fazer isso, Styles. – Ela revira os olhos, principalmente pelo efeito que o garoto causou nela. — Verdade ou desafio, Lou?
— Desafio, baby!
— Te desafio a beijar a !
— E ai loira bonita, vem sempre aqui? – Ele se aproxima da garota fazendo uma voz mais grossa.
— Bobo! – Ela ri e o beija.
— Verdade ou desafio, ? — Louis questiona.
— Verdade.
— Do que você mais se arrepende?
— Não queria estragar o clima com essa resposta...Talvez algum outro dia eu responda, o jogo está super legal!
— Ah, responde vai, todos aqui são amigos e queremos saber!
— É, , conta!
— Bom... Eu me arrependo de não ter falecido no lugar da minha irmã. — Todos a olham surpresos e assustados com a seriedade do assunto que havia surgido repentinamente.
— Como assim? O que aconteceu? — Louis pergunta curioso.
— Eu e minha irmã estávamos voltando da casa dos nossos avós, fomos passar um fim de semana com eles, então, na volta, já era muito tarde e estava chovendo, minha irmã estava dirigindo e não conseguia enxergar nada, quando decidimos parar, um caminhão veio e praticamente atropelou nosso carro. Eu fiquei uma semana desacordada em coma, e um mês internada, mas quando eu acordei, já tinham enterrado ela. Fui eu que combinei com a vovó de passar o fim de semana lá! Akira não queria ir, ela tinha trabalho da escola, mas ela foi de tanto que eu implorei. Moral da história, eu ganhei essa cicatriz. — Ela mostra uma cicatriz que vai do centro da barriga até a costela. — E perdi minha irmã.
— Sinto muito, . — foi a primeira a dizer algo, a abraçando, sendo seguida por Zayn, , e assim por diante.
Todos os adolescentes ali a olhavam chocados, nunca imaginariam que a garota havia passado por uma perda como essa! Mas sabiam que sentir pena não a ajudaria, e era exatamente isso que a garota havia percebido naquele momento. Os colegas não tinham pena no olhar, e sim compreensão. então entendeu o porquê de contarem uns com os outros para compartilharem e se ajudarem com os seus problemas. Até mesmo as garotas que até então pegavam em seu pé, a confortaram, mostrando que elas se importam sim com a mestiça, assim como todos os outros.
— Bom, depois dessa podemos parar de jogar e ir dormir! Mas foi um bom jogo, gente, é isso aí! — O pessoal riu e Harry saiu andando para o fundo da biblioteca, onde havia mais poltronas. Os adolescentes continuaram conversando por mais um tempo, deixando suas brigas e diferenças de lado, contando algumas histórias para , que ria e se divertia com as coisas que os amigos aprontaram até pegarem no sono, uns dormiram no carpete da biblioteca, e outros nas poltronas, mas todos ali estavam cansados o suficiente para não lembrarem do plano feito horas atrás.

— Eu pensei que tivessem arrumado isso tudo ont… Mas o que temos aqui?! — Sra. Dodds olhava surpresa para os dez jovens dormindo pelo local. e Zayn dormiam no canto esquerdo, ao lado de e Niall, a loira deitada no colo do garoto que dormia encostado na parede, já e Louis dormiam abraçados no lado direito da biblioteca, próximos a que dormia na perna de Harry, que estava apoiado na barriga de que fazia o braço de Liam como travesseiro. A senhora não estava acreditando como aqueles adolescentes haviam conseguido passar a noite na escola, principalmente por ser algo sério, nenhum aluno podia estar fora do horário e ainda mais dentro do prédio escolar! Teria que tomar alguma providência!
— Que horas são? — levanta estralando suas costas e olhando para os amigos que ainda não tinham percebido a presença da senhora.
— Eu não sei, devem ser umas set... Senhora Dodds? — A garota de cabelos de cor bordô chama a atenção para a mulher grisalha com uma feição nada simpática que os encarava.
— Posso saber o que os dez estão fazendo aqui? — Ela puxa os óculos de armação fina para a ponta do nariz, olhando por cima da armação.
— Estávamos aqui fazendo um grupo de estudos para a prova de física e do nada apagaram todas as luzes! Foi uma loucura! — A morena de mechas claras inventou uma desculpa rápida.
— Grupo de estudos? Vocês sabem que devo passar isso para a direção, certo?
— Não! Por favor, Senhora Dodds, estávamos apenas estudando, nós ficamos trancados aqui, até tentamos gritar e chamar atenção de alguém, mas como ninguém nos percebeu, pegamos no sono. -Niall tenta ser o mais convincente possível.
— Eu vou acreditar em você, Niall, só porque é um bom garoto. — A senhora de cabelos grisalhos lembrava bem do ano em que o loiro a ajudou a organizar toda a biblioteca para poder achar o livro que tanto implorou para deixá-lo levar para a casa nas férias, o menino podia ser o que fosse, mas era um bom garoto, e com isso, Dodds decidiu dar um jeito na situação dele e de seus amigos. — De qualquer maneira, vocês não podiam estar aqui, então vou dar uma detenção para vocês.
— Ufa! -Louis exclamou soltando todo o ar que havia em seu pulmão.
— Contanto que isso não se repita. — Ela adverte.
— Obrigada, de verdade. — exclama
— Não foi nada! Agora, vão para os seus dormitórios para se aprontarem, senão vão perder a primeira aula. — Após ouvirem isso, os adolescentes caminham em direção aos seus dormitórios para a devida higiene matinal.


— Você é um corno, Styles. — Zayn dizia calmamente, enquanto caminhava em direção ao prédio de aulas, ao lado de seus quatro amigos, após estarem prontos para a rotina diária.
— Corno?
— Nós estamos na detenção porque você decidiu fazer uma sextape!
— Podem ir parando! — O cacheado interrompe as críticas dos amigos. — Vocês passaram a noite beijando graças a mim e estão reclamando? Mesmo? — Ele sorri sapeca.
— É, ver minha irmãzinha beijando não foi a melhor coisa do mundo. — Liam diz revirando os olhos.
— E olha que ela beija bem, hein. — Zayn o provoca
— Tenho que concordar. — Louis completa.
— Ah! Calem a boca! — Liam diz tampando os ouvidos.
— Ele reclama, mas adorou beijar a . — Niall diz rindo.
— É disso que eu estou falando! Vocês beijaram bocas boas demais para estarem reclamando de uma detençãozinha. — Harry responde enquanto passa pela porta do grande prédio. — Aula de biologia. Vamos, Niall? — O irlandês concorda, e então prestes a irem em direção a sala o celular deles tocam, assim como os de todos os alunos no internato, notificando uma nova postagem de “You”.

”Olá, desesperados! Depois desses últimos dias corridos com alguns trabalhos parece que nossa realeza se reuniu para aprontar mais uma, infelizmente minhas fontes não souberam me informar com clareza o que aconteceu, mas sei que foi algo quente, ouviram no pátio que várias bocas foram beijadas, o que será que eles aprontaram? Ah! Não posso esquecer da informação valiosa, soubemos que nossa Kit beija bem, podem começar a fila de pretendentes, garotos, antes que o Payne a tranque em uma torre com a Benoit de vigia! Seja o que for que nossos reis e rainhas aprontaram eu pago pra ver no que vai dar com nossa elite de detenção! Será que vai rolar mais alguns beijos? Logo mais eu volto com mais informações!

XOXO
You”



Capítulo 6

Na manhã daquela terça-feira os alunos da Lawrence Charterhouse Academy foram convocados para uma reunião rápida no auditório pela Diretora Jones, claro que os jovens já tinham conhecimento do assunto que seria abordado, mas estavam ansiosos para a confirmação de que naquele dia não teriam aula.
— Bom dia, alunos! Como as notícias correm rápido nesse ambiente, muitos já sabem o que vou dizer, então serei objetiva. Hoje teremos um jantar beneficente! A família Smith organizou esse evento maravilhoso com a finalidade de arrecadar fundos para uma instituição, e como de costume, quando temos esses tipos de ocasiões marcadas, o dia é livre. A partir da finalização dessa reunião vocês poderão ir para suas casas, o horário do retorno é amanhã de manhã, voltando a rotina normalmente. Por enquanto é só, obrigada pela atenção e um bom jantar a todos.
— Você e sua mãe estão fazendo esse evento para ajudar qual instituição? — Liam questiona a mestiça sentada ao seu lado.
— É mais a minha mãe. — solta uma risada sem graça. — É uma instituição para assistência a pessoas vítimas de acidentes de trânsito, ela sempre quis e agora que achou uma realmente boa, ela decidiu financiar, você já sabe o porquê!
, isso é muito bom! Ela é uma mulher incrível com certeza! — Liam sorri para a garota que assente com a cabeça.
— É sim, ela não é de sentar e chorar. Bom, vou indo, espero te ver lá com a e seus pais! — A mestiça comenta já caminhando em direção ao seu dormitório.

“Olá, plebeus! Eu voltei e agora já estou com meu Stella McCartney, sem mais informações para não me reconhecerem, espero que já estejam prontos porque nossa anfitriã Mahina já está pronta com seu Halpern da Farfetch exclusivo para seus convidados sentirem inveja, afinal, nada melhor do que um vestido feito por um antigo amigo e grande empreendedor. Mas aqui não é nenhum site de assistência de moda, vamos falar do local! Para vocês verem como eu estudei, o nosso lindo salão conta com uma arquitetura rústica em tons de branco e dourado, um lustre três vezes mais caro que a anuidade da nossa escola em cristais jeremejevite vindos da Sibéria e alguns móveis dispostos aos cantos. No centro, uma mesa com alguns petiscos dos quais não importam agora, cortinas douradas de oito metros seguem o pé direito alto digno de uma realeza e subindo a escada bilateral encontramos uma área digna de O Diário da Princesa, onde provavelmente Mahina fará seu discurso, dizer que ela está mais do que preparada não é o suficiente. Espero que estejam prontos, porque essa está concorrendo para a festa do ano, champagne, famílias e muito luxo, não tem como dar errado. Ou será que tem?

XOXO
You”

Os Payne foram a primeira família que conhecia a chegar no local do jantar. Liam apressou todos para não chegarem atrasados no evento, gostava de ser pontual. O garoto carregava nas mãos um buquê de rosas brancas, que contrastava em seu alinhado terno preto. Ao seu lado olhava deslumbrada pelo local, assim como os convidados a olhavam naquele comprido vestido amarelo, o tom de pele bronzeado da garota era perfeito para aquela cor. A garota andava com toda a classe que possuía em seu Louboutin Anna Strass. Quando avistou os colegas de longe, ficou feliz por finalmente ter rostos conhecidos por lá e foi cumprimentá-los.
— Olá, senhor e senhora Payne, é um prazer enorme receber vocês nesse evento! — cumprimenta Karen e Geoff.
— O prazer é nosso por estar em um jantar desses! — O homem grisalho responde a garota dando um sorriso acolhedor.
— Oi, gente! — Ela diz cumprimentando seus amigos.
, você está maravilhosa! — a olha com admiração. A mestiça vestia um longo vestido ombro a ombro rosa claro, com uma fenda na perna direita dando um charme a mais, usando sapatos de salto da mesma cor. — Olha isso, Liam, ela não está linda?! — ri da animação da colega de quarto.
— Você está mais incrível que o normal, . — Liam sorri para a garota a sua frente, a fazendo corar.
— Obrigada! — A garota sorri de volta. — E com certeza vocês são os irmãos mais bonitos desse jantar! — Mahina se aproxima da filha, colocando a mão em seu ombro.
— Boa noite! Obrigada por terem vindo! — A mulher elegante cumprimenta a família Payne.
— Olá, Senhora Smith! Nós que agradecemos. — Liam a cumprimenta. — Trouxemos uma lembrança para você e sua família! — O garoto dá uma piscada discreta para , que sorri quando vê Liam entregando o buquê de flores para sua mãe. Ele realmente era um fofo!
— Oh! Liam, obrigada! Você é um amor! — A mulher com olhos puxados sorri e abraça o garoto. — Você e precisam sair mais vezes, adoraria ter um genro como você!
— Mãe! — não sabia mais o que fazer, Mahina a fazia passar tanta vergonha, ainda mais na frente do Liam!
— Com certeza sairemos mais vezes, adoraria ter uma sogra como você. — Ele diz rindo e olhando para , que não sabia como poderia ficar mais vermelha, mas ele estava brincando… Né? Ai, Deus.
— Vem, , vamos dar uma volta! — a diz, entrelaçando seu braço no dela e a tirando dali.
— Salva, finalmente! Não acha que podia ter sido um pouco mais cedo? — A mestiça questiona e ri.
— Olha! A chegou, vamos lá. -Ela diz indo em direção a família Wood
! — A garota chamou atenção da amiga, animada por vê-la. Ela estava usando um vestido preto com uma cauda comprida e com um decote fundo.
— Você está linda, !
! ! Obrigada, vocês estão lindas demais também. — A garota de cabelos cor bordô diz, sincera.
— Olá, Lily, Theo. — cumprimenta os pais da amiga, que a recebem com um sorriso, eles adoravam a amiga da filha. Em outro canto da sala, percebe a chegada de e… Styles?
— Você não podia ter demorado mais não? Ficou conversando com o Nicolas uns 20 minutos, conversa quando entrar!
— Cala a boca, Styles! Você é um intruso, sorte sua meus pais terem te deixado vir com a gente porque se atrasou! Inclusive, sua família tá ali. — Ela aponta para a mãe do garoto. — Vaza!
— Já estão discutindo? — pergunta chegando com as duas garotas.
— Nós sempre estamos. — O cacheado revira o olho. — Mas eu vou ter o prazer de atormentar essa bela donzela até o acompanhante dela chegar! — Ele sabia que ela ficaria mais irritada com seus elogios, mas a garota estava definitivamente linda, com um vestido vermelho de seda com um decote leve, um salto Miu Miu preto de detalhe dourado.
— Eu te odeio, mas tenho que admitir que você está aceitável nesse Dolce & Gabbana! — A garota que agora estava com as mechas desbotadas em um tom quase castanho claro se dirige a Harry com um leve ódio por ter de admitir que o garoto estava realmente bem apessoado naquele terno preto com estampas douradas, jamais diria que ele estava bonito, aumentaria seu ego.
— Eu sou um gato mesmo, admite! — Ele mexe em seus cachos e ela revira os olhos.
— Esqueça isso. , seu cabelo está lindo, você pintou? — tenta desviar o assunto da briga.
— Na verdade, ele está desbotado mesmo! — Ela solta uma risada. -Mas amanhã eu vou retocar antes de voltar para a Lawrence.
— Acho que você pode aderir isso alguma vez, ficou despojado, diria que combinou com você! — se pronuncia.
— Ela é linda mesmo! — aparece atrás das garotas.
— Não mais que você! — se vira para cumprimentar a amiga que estava vestida com um vestido azul claro e uma fenda frontal que mostrava seu Transparent Pump do Marc Jacobs com algumas pedrarias adicionadas.
— A verdadeira cinderela! — elogia a loira que realmente estava bem parecida com a princesa de contos de fadas.
— Obrigada, gente! — A garota agradece. — O Louis disse que já estava chegando, vocês o viram? — Todos olham em volta e nada.
— Ele sempre está atrasado! Mas o Zayn chegou! — Liam aparece ao lado do grupo, acompanhado de Zayn.
— Quanta garota bonita! — Ele solta seu charme em seu sorriso, como sempre.
— Nós? Você que tá um gato! — brinca com o moreno que estava com um terno preto contornado com seda preta.
— Gostou? Arranja um pra você! — puxa ele para o lado dela.
— Sabe, acho que o Zayn é sadomasoquista, para aguentar a sendo grossinha e batendo nele. — Niall chega ao lado de e após fazer o comentário todos riem.
— Tá com ciúmes? — questiona ainda rindo
— Jamais!
— E nada do Louis… — volta a atenção ao moreno que ainda não apareceu.
— Já, já ele chega! — Liam põe a mão no ombro da irmã.
— Gente… — Todos olham para . — Tem 30 mensagens dele no meu celular.
— Será que aconteceu algo com ele? — pergunta enquanto ouve o áudio.
— Ele está bem, disse que até agora os pais dele não chegaram da viagem e ele estava os esperando, e agora? — questiona
— Vamos buscá-lo! — Harry dá de ombros, já se virando, não deixaria o melhor amigo assim.
— Mas é a festa da mãe da , não podemos sair assim. — Liam lembra.
— Podemos sim, eu peço para ela fazer o discurso quando chegarmos, só não podemos demorar muito! — A garota diz e sai em direção a mãe, voltando em poucos minutos.
— Vamos? — questiona e todos saem em direção a limusine dos Styles.
— Gente, eu não acredito nisso! — solta após um longo silêncio que havia no veículo. — Como os pais dele fazem uma coisa dessas? Digo, não quero julgar ninguém, mas eles podiam ter avisado!
— Os pais do Louis são assim mesmo, . Quando eles estão em casa, estão trabalhando, quando estão viajando, também estão trabalhando. — explica um pouco da situação para a novata.
— Ninguém nunca entendeu! A verdade é que o Lou prefere passar os dias de domingo ou datas especiais na minha casa, porque os pais dele sempre estão preocupados demais trabalhando. Eu sei que todos os nossos pais trabalham, mas os dele trabalham mesmo sem precisar, é como se fosse o maior prazer da vida deles, mais do que ficar com o filho. — Harry estava realmente irritado, mesmo com esses anos de amizade, ele nunca entenderia, talvez por sempre ter o afeto dos pais.
— Deve ser difícil, Louis é feliz o tempo todo, jamais imaginaria que ele passasse por isso. — comenta.
— É realmente revoltante! Mas vai dar tudo certo, sempre fizemos o máximo para que Louis se sentisse amado por nós, ele é nossa família, e vamos fazer isso agora! — Niall lembrou das várias vezes em que por mais que haviam diferenças entre eles, todos sempre se juntaram para confortar o moreno de olhos azuis.

FLASHBACK

“Niall estava jogando videogame, quando recebeu uma mensagem de Zayn.

“Precisamos ir para a casa do Louis”

Essas mensagens sempre foram correntes entre os amigos, mas naquele ano tinham ocorrido ainda mais vezes. A verdade é que poucas vezes o moreno reclamava da solidão que sentia em sua casa, mas os amigos sabiam que ele precisava da companhia deles, e por isso o loiro se levantou, fazendo a mochila, pegando seus jogos favoritos e seu violão. Dispensou o motorista e foi dirigindo ele mesmo, chegou na grande casa, tocou a campainha e foi recebido por Zayn.
— Você nem respondeu minha mensagem! — O garoto com o topete sempre perfeito deu espaço para o loiro entrar.
— Você sabia que eu iria vir! O pessoal já chegou? — Ele apoia o violão no canto do sofá.
— Falta o Liam e a , Benoit tá preparando as coisas para fazermos s’mores e Louis e Harry estão acendendo a fogueira.
Era assim que passavam as tardes na casa de Louis nos fins de semana, música, fogueira, s’mores, pipoca e filmes, todos dormiam lá e deixavam suas diferenças de lado. O loiro afirmava com toda certeza que Tomlinson os juntou, e com isso, fariam de tudo por ele.”

— Chegamos, Senhor Styles! — O motorista para a limousine em frente a grande casa dos Tomlinson’s.
— Já voltamos! — O moreno ia sair quando o detém.
— Eu posso ir? — A garota de cabelos cor bordô questiona. Nesse momento Styles olha para os amigos e Zayn assente com a cabeça, fazendo o cacheado repetir a ação.
desce da limousine e tudo que pensava era que realmente ela e Louis tinham algo em comum. Ela precisava conversar com ele, sabia que ele tinha todo o apoio do mundo dos amigos, mas às vezes alguém que o entendia iria ajudar ainda mais. Ela tocou a campainha e a porta foi aberta pelo próprio Louis.
— Podemos conversar? — Ela o questiona e ele assente, dando espaço para a mesma entrar.
— Não precisava ter vindo, eu só estava conversando com você sobre o trabalho de história.
— Não se faça de durão, Louis, não é a sua praia. Eu estou aqui porque eu te entendo, acho que Harry não apoiou muito a ideia de eu vir no lugar dele, mas uma vez Zayn me disse que seus pais eram como os meus, nunca estavam realmente presentes. Meus pais estão sempre viajando, passo o sábado com a auxiliar da minha mãe. Sei que sua situação é diferente, seus pais sempre estão em casa, mas nunca estão realmente presentes, e coincidiu de estarem viajando e não voltarem a tempo, sei que você vai me dizer que você não se importa e que já está acostumado, mas você se importa sim, você fica triste porque quer a companhia deles, quer que eles se importem com suas boas notas ou seus jogos de futebol, mas você sabe que eles não fazem por mal. Eu não vou te pedir para não ficar triste, vou te pedir para não descontar isso em você! Não é sua culpa, então, em vez de se privar de ir nas festas porque eles não estão, vai sozinho representá-los, eu te acompanho se quiser, e sempre que precisar eu vou estar aqui para te apoiar. Sei que tem seus amigos, mas às vezes você quer falar com alguém que entenda, e eu estou aqui. Inclusive, você tá um gato nesse terno azul-marinho e eu jamais deixaria você ficar em casa! — Ela solta tudo sem dar espaço para o garoto falar, ela sabia que se desse, ele diria que iria ficar, e ela não deixaria, essa é a hora em que precisam dos amigos.
— Olha, o que quer que eu fale depois desse monólogo? — Ele levanta rindo e estende a mão para a garota, que segura e levanta, recebendo um abraço do moreno. — Obrigado, , isso foi muito importante. sabe, ter alguém que me entenda, fico feliz por ter uma nova amiga. Saiba que se precisar de alguém também estarei aqui! — Ela sorri. — Vamos?
— Vamos! — Wood sorri e sai, sendo acompanhado de Lou.
— Estão prontos para festa? — Louis diz, se sentando e cumprimentando a todos, ele queria aproveitar esses eventos tanto quanto gostava e esquecer o ocorrido, afinal, estava com seus melhores amigos e só isso bastava.
— Prontíssima! — Buller diz animada, abre uma das garrafas de champagne e eles voltam para a festa, enquanto conversavam e riam.

— Louis! Fico feliz por ter vindo! — Mahina diz se aproximando e cumprimentando o garoto. — Vocês chegaram na hora certa! Vou fazer o discurso para o jantar enfim ser servido! — Ela diz animada.
— Eu que agradeço o convite, Senhora Mahina, desculpe o atraso. -O garoto era realmente etiquetado, como todos os outros do local, sabiam a hora de agir corretamente, agradecer e se comportar, mas também sabiam a hora de festejar, aquela ainda não era essa hora. Todos estavam de frente ao local em que Mahina começou a fazer seu discurso, todos os olhos e ouvidos atentos a anfitriã, com seu cabelo perfeitamente arrumado e seu vestido exclusivo.
— Eu realmente agradeço a todos que estão aqui presentes, o meu marido infelizmente teve um imprevisto de negócios e não pode comparecer, mas aos demais, obrigada! A essa altura a maioria já sabe que minha família sofreu uma grande perda há alguns anos, minha filha mais velha Akira sofreu um acidente de carro e infelizmente não aguentou, tivemos nossos dias de luto, e também nossos dias de agradecimento, afinal, minha outra filha sobreviveu. — Ela faz um gesto chamando a garota que se dirige até o local ao lado da mãe. Seus colegas de sala se entreolham, não entenderam o fato de chamarem de . — Somos gratas pela vida, e queremos dar a outras pessoas a oportunidade que Akira não teve, a de ter uma chance para sobreviver! E por isso decidimos apoiar a Clínica Rosh, uma clínica de auxílio a pessoas que sofreram acidentes de trânsito, onde eles podem fazer tratamentos, cirurgias, consultas e tudo mais que precisarem, incluindo auxílio psicológico. — Ela terminou a frase e todos bateram palmas, estavam impressionados com o sentimentalismo no discurso, mesmo a senhora não demonstrando uma fragilidade, ela havia aprendido a conviver com isso, quando se vive no mundo dos grandes, nunca se demonstra o que realmente se sente.
— Liam, você nunca falou que sua namorada chamava . — Harry afirma virando para os amigos, especificamente para Liam.
— Primeiro, ela não é minha namorada! E segundo, nem eu sabia, para mim ela se chamava .
— Eu não gosto muito de . — A garota aparece atrás deles. — Eu prefiro , só minha irmã e meus pais que me chamam pelo meu nome.
— Ah, eu acho muito bonito! — se pronuncia e sorri. — Mas isso não é um elogio!
— Tudo bem! — Ela ri. Depois do dia que invadiram a escola de noite, ela sentia que fazia parte daquele grupo de amigos, afinal, por mais que tenham a convidado apenas por ser amiga do Liam e colega de quarto das garotas, eles a convidaram e isso já era um começo. -Podem me chamar como quiserem!
— Vou ficar com , somos íntimas demais pra você me chamar de e eu te chamar de . — A morena que era tão dada, já considerava a amiga parte daquele grupo mais do que qualquer outro.
— Gente, eu quero agradecer vocês, por terem vindo, eu sei que não vieram por mim, vieram pela festa, mas foi muito legal ter vocês aqui, normalmente as festas são bem chatas. — A mestiça volta a se pronunciar.
— Nós viemos por você e pela festa! — Louis comentou e todos riram.
— E agora vamos mostrar como se aproveita uma festa no estilo Lawrence! — dá um gritinho animado, animando todos os seus colegas.
Mahina observava o grupo de jovens com um sorriso no rosto, lembrando de sua adolescência, estava feliz de ter encontrado finalmente pessoas que a entendam e saibam de sua história sem a julgar. Os adolescentes aproveitaram o final da festa como se não houvesse amanhã, afinal, a rotina voltaria ao normal e pior, no final de semana teriam a detenção para enfrentar, mas não que isso os abalassem, até porque, se o grupo estiver junto, aquilo, com certeza, não será um castigo.



Capítulo 7

A quarta-feira começou agitada na casa dos Smith’s, acordou em cima da hora e estava praticamente tentando engolir seu café da manhã.
— Filha, vai devagar, você vai ter indigestão. — Jefrey, o pai da mestiça, tentava falhamente acalmar a filha que estava afobada.
— Não dá, pai, eu estou muito atrasada! — A garota dizia enquanto colocava mais uma colherada do seu iogurte com mirtilo na boca. 
— Se você precisar eu ligo para a Diretora Jones e aviso que vai chegar mais tarde devido a um problema em casa. — O senhor falava sem tirar o olho do jornal. 
— Não precisa, pai, eu já acabei, só vou me trocar e já saio. — Ela dá um beijo na cabeça do pai enquanto sai andando. 

estava em frente seu armário, se olhando no espelho e tentando escolher qual cor de batom usar.
— O coral fica mais bonito em você! — aparece atrás da amiga, que leva um susto. 
— Nossa! Pensei que não íamos ter mais tempo para fofocas. — Ela abraça a amiga. — Estou louca para falarmos do verdade e desafio. 
— Você começa então! — A garota com as mechas já retocadas olhava para a amiga que começava a passar o batom. 
— Olha, não queria dizer não, mas eu subestimei o Harry e o Louis! 
— Como assim?
— Ah, cá entre nós, eles beijam bem, digo, sorte da que tem um Louis na vida dela. Não que o Niall beije mal, longe disso! Na verdade, bem longe disso! — dá uma risadinha ao lembrar dos momentos com o loiro.
— Muito obrigado pela parte que me toca! — Louis, que já estava ali há um tempo observando a conversa, acompanhado de Harry, se manifesta. 
— Caralho! — Ambas se assustam com os garotos.
— Olha, estamos bem na fita, é uma honra ser elogiado pelas garotas mais populares do colégio. 
— Eu não elogiei você, Styles! — se pronuncia. 
— Não, mas eu aposto que foi por falta de oportunidade! — Diz o cacheado, dando uma piscada e sendo retribuído com um dedo do meio. 
— Eu fico lisonjeado, mas vou falar a verdade. Não é nada com você, gata, mas eu tô gamadão na Buller. — Louis diz para .
— Eu aprendo a conviver com isso, Lou, por mais que tenha partido meu coração. — A garota entra na brincadeira, fingindo estar triste. 
— Muito bom o papo, mas ficar perto do Styles está me cansando. Vou para a aula! — dá um beijo na amiga, cumprimenta Louis e sai andando em direção à sala.
— Eu falo que ela me ama! — Harry diz convencido e também sai andando com Louis, enquanto se gaba e se convence ainda mais de que a garota de mechas coloridas só finge que o odeia porque na verdade ela o ama demais, fazendo rir com a cena.
— Tá rindo sozinha de que, doida? -O loiro chega ao lado da menina. 
— E dá para não rir perto do Louis?
— É… Não posso negar uma coisa dessas! — Ele sorri. — Deixa eu adivinhar, Senhora Carpentier?
— Oui oui mon petit! Gostaria de me acompanhar, senhorita? — Ela brinca com Niall o oferecendo a mão, como se ele fosse uma dama e ela o cavalheiro. 
— Só se você fizer dupla comigo na prova! — Ele cruza os braços nos dela se envolvendo na brincadeira e saem andando para a sala como se estivessem passeando no século 18. 

Embaixo da grande árvore, fazia sua lição de inglês. Além de ser o lugar em que os amigos se encontram, a garota adorava passar o tempo ali, era um lugar onde não havia barulho e esse era um dos principais motivos do porquê adorava o local. 
— Também está com a aula vaga? — Louis para na frente da garota com as mãos no bolso. 
— Sim, a Senhorita Dalton está doente.
— Ainda bem! Você tá muito ocupada?  
 — Não muito, do que precisa? — Ela solta sua caneta, dando toda sua atenção para o moreno.
— Você vai ter que confiar em mim! — Estende a mão para a garota. 
— Tudo bem! — Fecha os cadernos. — Só tenho que guardar isso no meu armário. 
— Foi fácil demais, pensei que não fosse confiar. — Ele deu uma risada leve.
— Qualquer coisa é melhor que lição de inglês, vale a pena arriscar. -A garota ri também e eles caminham em direção ao seu armário. 
— Cuidado onde pisa, em! — Louis alerta a garota enquanto eles adentravam aquele lugar escuro. 
— Por que você me trouxe na antiga sala de música? E é impressão minha ou aqui está escu… — a garota é surpreendida com um beijo lento e carinhoso de Louis.  
— Para de fazer perguntas, !
— E você quer que eu faça o quê então? — Questiona rindo enquanto se encosta no piano. 
— Ah… Tem várias coisas que você pode fazer. Na verdade, tem várias coisas que nós podemos fazer… — Ele mexe no cabelo dela, a olhando através da meia luz que iluminava o local. 
— Louis, você vai continuar falando ou vai me beijar logo? — O puxa pelo blazer e o beija intensamente, com desejo, enquanto o garoto gruda seus corpos ainda mais, segurando na cintura de , que desce suas mãos pelo peitoral do garoto. O ambiente não estava apenas escuro, mas agora estava calor também. Muito calor. 
Louis entrelaçou as pernas da morena em sua cintura, a sentando no piano. tirou a camisa do menino e arranhou suas costas, o fazendo se arrepiar. Louis imita o gesto da garota e tira sua blusa, distribuindo beijos de seu pescoço até os seios da garota, ainda cobertos pelo sutiã, e então volta para a boca da garota, aquela era sua perdição e tinha certeza disso. O clima ficava cada vez mais quente entre eles e decide dar o “primeiro” passo. Enquanto beija Louis, vai descendo a mão pelo seu peitoral, chegando ao cós da calça do garoto. Louis sentia seu corpo cada vez mais quente e tenso, seu membro estava mais duro a cada segundo, e então escuta seu ziper ser aberto. Ele aprofunda o beijo entre ele e no momento em que ela abaixava sua calça, o beijo deles era lento e transmitia todo o desejo que tinham um no outro. Enquanto ela massageava seu membro por cima de sua box, Louis tentava abrir seu sutiã, foram poucos segundos para que ele conseguisse, tirou a saia de e foi depositando vários beijos em seu colo, até chegar em seus seios. No momento em que abaixou sua box e pegou em seu membro, Louis chupou um de seus seios, comprimindo um gemido rouco. fazia movimentos cada vez mais rápidos com a mão, arrancando gemidos do garoto. Louis foi descendo os beijos pela barriga da morena, até chegar em sua intimidade, ainda coberta pela roupa íntima. Com calma foi deslizando a calcinha de renda da garota por suas pernas, enquanto admirava seu corpo naturalmente bronzeado. 
Afastou as pernas de assim que a calcinha parou no chão, se aproximou e depositou um beijo molhado em seu clitóris, a fazendo arfar. Louis sugava e chupava a garota, apertando suas coxas, enquanto ela gemia e puxava levemente seus cabelos, o fazendo ficar com mais vontade ainda de e de entrar nela, parou de chupar a morena e voltou a beijá-la. estava sedenta por Louis. Sentiu dois dedos do garoto massageando seu clitóris, aumentando ainda mais o prazer. 
— Louis, por favor! — Ela podia implorar se ele pedisse, queria muito aquilo e sabia que ele também. 
— Seu pedido é uma ordem, mas primeiro vamos acabar aqui… — Ele a beijou enquanto movimentava cada vez mais rápido seus dedos na garota, precisou de mais alguns minutos para chegar ao seu ápice, sentiu seu corpo mole, mas não iriam parar por ali, ela tinha forças para mais, e ela queria mais, então deu um leve empurrão no moreno para que ele se afastasse do piano, ela desceu com as pernas ainda trêmulas e o sentou no banco do piano, se sentando por cima dele. Os dois estavam completamente nus, Louis sentia seu membro pulsar perto da entrada da garota, enquanto a beijava, ele iria tê-la ali mesmo, esticou o braço para pegar a camisinha no blazer quando ambos escutam o barulho da porta. 
— Você ouviu isso? — O moreno de olhos claros se dirige a garota assustado.
— É claro que eu ouvi! — Ela se levanta e começa a vestir seu uniforme.
— Onde vai? — Ele repete os movimentos dela, pondo sua box, calça e já fechando o botão da camisa. 
— O que nós estávamos fazendo? Estamos na sala de música! — Ela lembra os fatos ainda mais indignada por estar gostando e querer mais. — Eu não sou assim!
Antiga sala de música! — Ele a lembra. 
— Tanto faz, vamos sair daqui antes que alguém nos veja! — Ela estava assustada, e se alguém a pegasse ali? E se Liam descobrisse? Ela não queria correr esse risco, ele e Louis eram muito amigos, isso seria demais. Louis entendia o porquê dessa reação, ele mesmo já havia pensado sobre Liam, por mais que ele nunca tenha demonstrado em sua frente que se incomodava com o fato dele ter ficado com , ainda se preocupava com o amigo. Quando pensou em levar a garota naquela sala, não imaginava que as coisas ficariam quentes daquele jeito, foi uma ótima experiência e com certeza esperaria o tempo da garota para terminarem o que começaram ali.
— Tudo bem, vamos sair daqui. Mas antes… — Ele diz se aproximando da garota que o esperava na porta da sala. — Você é incrível! — Ele sussurra em seu ouvido e a beija, a fazendo esquecer temporariamente do porquê de estarem saindo daquela sala, mas então o sinal tocou, relembrando e Louis que teriam aula naquele momento. Os dois deixaram a sala, com Louis a abraçando de lado pelo ombro, a acompanhando para a sua sala.

A mestiça estava arrumando seu armário quando sentiu algo gelado no seu ombro. 
— O que é isso? — Ela se vira para Payne. 
— Sorvete! — Ele diz como se fosse algo óbvio e oferece a colher para a garota. 
— Eu gosto de sorvete! 
— Eu sei! Frutas vermelhas! -O garoto dá uma piscada para a mestiça.
— Isso ai! — Ela sorri. — Você tem física agora, certo?
— Sim, e eu vim te buscar para vir comigo e também queria saber se você topa ir no Lou esse fim de semana, vamos fazer uma reunião só nós dez. Os pais dele ainda não voltaram de viagem e isso é meio que uma tradição.
— Eu vou sim, só tenho duas perguntas, a primeira: Vocês vão dormir lá? E a segunda é mais uma afirmação, temos detenção no sábado.
— Vamos dormir lá! E sim, temos detenção e vamos depois dela. Mas falando do fatídico dia em que pegamos detenção... — Ela o interrompe.—
— Culpada! — Ri levantando o braço. 
— Então é você que eu tenho que agradecer por ter passado a noite na biblioteca? 
— Depende, se isso for bom sim, e se não for, agradeça ao Harry! 
— Foi bom...Foi ótimo! — Ele vai se aproximando de enquanto põe uma mecha de seu cabelo atrás da orelha. 
— Liam, você vai me atrasar! — Em um reflexo, a mestiça desvia. 
— Não, eu vou nos atrasar, agora mudei para sua turma de física!
— Então, você está nos atrasando, vamos! -Ela diz se virando de costas, mas Liam a impede, a segurando com sua mão livre na cintura da garota, a virando novamente e lhe dando um selinho demorado. Assim que seus lábios se afastam, o olha, alternando entre seus olhos cor de mel e sua boca rosada.
— Quem liga para a aula de física! — posiciona suas mãos na nuca do garoto, o beijando novamente.

— Está preparada? — dizia a enquanto entravam em seu dormitório.
— Estou, já falei cinco vezes, conta logo, ! — A garota de cabelos de cor bordo se senta na cama, olhando para a amiga com curiosidade. havia dito durante o caminho que fizeram até o dormitório que ela não iria acreditar no que “quase aconteceu hoje” com ela, repetiu cinco vezes, a deixando impaciente e mais curiosa ainda.
— Tá bom, tá bom! Então, eu quase, digo quase... — Ela enfatiza a palavra quase e revira os olhos rindo da performance da amiga. — Transei com o Louis!
— Você fez quase o quê?! — arregala os olhos, não estava preparada para uma bomba como aquela. — Como foi? E onde foi isso?
— Foi na antiga sala de música! Foi muito… Bom! — Ela diz dando um suspiro.
— E por que foi um quase se estava tão bom?
— Então, primeiro escutamos um barulho que vinha da porta, nisso eu meio que cai na real. sabe? Imagina se é o Liam?! 
— Amiga, você está louca se acredita mesmo que o Liam iria brigar com o Louis ou com você por causa disso! E outra, ele não tinha ficado de boa quando vocês saíram aquele dia?
— É… Verdade, eu tinha esquecido disso. — diz pensativa e se senta ao lado de na cama. — Sabe, o Liam nunca foi o tipo de irmão que é bravo e se faz de durão para os caras que eu saio, mas dessa vez é um dos melhores amigos dele né, não sei como ele reagiria com isso e a última coisa que eu gostaria que acontecesse entre eles é uma briga por minha causa!
— Ai, , eu acho que você está neurótica demais com isso! E acho também que você deveria aproveitar mais os momentos sem essa coisa de ter medo do que as pessoas vão achar. Hoje, por exemplo, se entrasse algum aluno lá, o que tem de mais? Todo mundo transa! — Ela diz abraçando a amiga de lado e ri. Nunca havia duvidado da capacidade de de ajudá-la com suas inseguranças. 
— Verdade, né, ?! Acho que vou tentar falar com o Liam para ver se está tudo bem mesmo para deixar de me preocupar com isso… E quem sabe numa próxima vez não seja mais um “quase”!? — Ela diz sorrindo, se sentindo mais leve por compartilhar esse peso. — Mas, cá entre nós, imagina meu irmão entra e eu ‘tô lá peladona com o Louis? — A garota começa a rir imaginando a cena. 
— Seria muito trágico, imagina a cara do Liam! — A amiga a acompanha rindo da possível cena imaginária. 

***

Bom dia, donos de todo o PIB do país! É muito mais fácil acordar em um sábado sabendo que pode ir pegar uma piscina aquecida com uma bela taça de champagne. Mas não vim dar spoilers do meu fim de semana para vocês! Sentiram minha falta? Espero que sim, voltei com notícias quentíssimas dessa semana. Vamos começar com a detenção de hoje, temos 10 nomes muito bem conhecidos que estarão nela, a primeira é nossa Hello Kitty, acompanhada do garoto Payne, depois temos nossa princesinha loira dona do coração do irlandês, o próprio Horan e em seguida Styles, Benoit, Zayn, e por último mas não menos importante, Louis e Kitty , boatos de que os flagraram saindo de fininho para a antiga sala de música, digamos que lá o clima esquentou, mas pelo visto não pegou fogo! A pergunta que não quer calar é, o que colocou esses dez em uma detenção juntos? Meus informantes disseram que entraram na faculdade a noite para usar drogas, outros disseram que foram vistos pulando os muros para fugir por um dia, e outros, chegaram a hipóteses mais indecentes que prefiro não comentar aqui. 
Enfim, não conseguimos provas concretas do que aconteceu, mas, com certeza foi algo importante para mobilizar toda a equipe, depois volto com mais informações, foi um prazer para vocês lerem minhas mensagens novamente.

XOXO
You”

A manhã de sábado não foi a mais animada de todas. Os dez adolescentes sabiam que após aquelas horas estariam se divertindo na casa do Louis e era apenas isso que lhes dava força para aguentar a detenção. e Liam foram os primeiros a entrarem na sala da detenção, ela era bem parecida como uma sala de estar, tinham quatro sofás formando um quadrado, um tapete grande no meio, com uma bela estante de livros na parede do fundo e na entrada da sala tinha uma mesa com a caixa de celulares, a sala não tinha tantas coisas, mas era o necessário. Os irmãos deixaram seus celulares na caixa e sentaram em seus lugares, aguardando os amigos que enfim foram chegando pouco a pouco até finalmente ficarem apenas os dez espalhados pelos sofás confortáveis.
-Vocês viram o que a You postou hoje? —, a última a chegar, comenta pondo seu celular na caixa. 
— Vi! Gente, ela não deixa a gente em paz, em! — faz careta.
— Ah, amiga, para! A parte do PIB foi engraçada! — ri lembrando do que leu. 
— Ela é engraçada algumas vezes, mas vamos falar da antiga sala de música e seu aroma sexual! — Zayn diz rindo, puxando o assunto para o casal de amigos, que por sinal estavam gerando grandes textos para o anônimo que tanto cuidava da vida deles. 
— É verdade! Que história é essa de pegar fogo? — Liam questiona. 
— Não pegou fogo, só esquentou! Não sabe ler não, Payne? — Louis apoia as mãos na cintura. 
— Deviam provar, sexo na sala de música é bom! 
— Sexo em qualquer lugar é bom para você, Styles, você é tarado! — corta o rapaz. 
— Tarado não, apreciador das práticas sexuais. O corpo está aqui para ser usado. 
— Cala a boca, Hazza!— diz incrédula com as besteiras do cacheado aquela hora da manhã. 
— Gente, vamos parar de falar disso, não quero imaginar minha irmãzinha transando com o Louis! — Liam diz com os olhos fechados e massageando as têmporas, como se quisesse esquecer aquele momento. 
— Tudo bem! Podemos falar de você mudando de turma para ficar com a ! — Zayn joga outro assunto no ar. 
— Você tá bem focado nos acontecimentos, em! 
— Claro! Você me abandonou com o chato do Grabel para ficar na sala de física dela. — Zayn finge estar bravo. 
— Gente, acho que já fui assunto demais até o momento, vamos falar de hoje a noite! — A mestiça muda de assunto. 
— Ah! Verdade! Faltam comprar as coisas, né? — questiona. 
— Sim, não comprei porque vocês são bem melhores nisso do que eu! 
— Pensei em doces! 
— Você sempre pensa em doces, ! — Benoit ria da amiga. — Mas se ela quer doces, teremos doces! Só acho que bebidas também seriam bem-vindas. 
— Eu posso falar com o chef de um dos hotéis do papai para preparar nossa comida! — sorri. 
— Ótima ideia! Garota, ‘tô começando a gostar de você! — faz uma cara assustada e sorri orgulhosa.
— É uma evolução, ela só gosta de quem é realmente necessário! -Zayn lembra. 
— Já temos pipoca e marshmallow para fazer os s’mors, eu dispensei a Brienne, então vamos ter que fazer as compras. 
— Nossa, que sacrifício em, Lou! — fala com ironia. 
— Tragédia do dia: jovens ricos precisam ir ao mercado sem suas empregadas! — continua na brincadeira ironizando uma manchete e todos riem. 
— Fechado! Assim que a detenção acabar vamos no mercado e depois para a casa do Louis? 
— Sim, se todos já tiverem com as malas… — E antes do garoto terminar, todos estavam acenando com a cabeça. — Então pelo visto é sim mesmo!
— Bom, como estamos todos de acordo... Que tal jogarmos alguma coisinha, tipo baralho? — propõe enquanto os amigos se animam com a ideia de ter um jogo para passar as horas naquela sala. 
O jogo de cartas serviu bem para o seu propósito, mas depois de um tempo os adolescentes lembravam de coisas que faziam com que a conversa rendesse mais que o esperado, virando a principal forma de passar o tempo naquele momento. Após as devidas horas de castigo serem cumpridas, os jovens não perderam tempo para saírem daquele grande castelo e irem ao mercado, queriam aproveitar cada segundo daquele dia um com o outro e bem longe daquela escola. Por mais que aquelas noites não fossem uma novidade para o grupo, sabiam que toda vez tinham coisas novas para contar, mostrar e fazer, ainda mais por estarem mais unidos e com integrantes novos, a animação para aquele dia estava acima do normal.

— Styles, larga essa garrafa de leite! — dava a bronca no garoto pela vigésima vez, perdeu a noção de quantas vezes o dono da mercearia pediu para que ela parasse o garoto que brincava com a garrafa de vidro. 
— Você é chata, . Isso é falta de sexo! 
-Tudo é sobre sexo para você, vamos comprar as bebidas antes que eu te mate com a faca que eu carrego nessa Louis Vuitton! — Ela o ameaça fazendo com que o garoto coloque a garrafa lentamente no lugar. 
— Gosto de garotas difíceis! — Ele passa por ela empurrando o carrinho. 
— Eu te odeio, sabia? 
— Sim! — Ele solta um sorriso sacana.

Não muito longe de onde os amigos estavam, , Niall, e Zayn compravam os doces em uma loja que possuía as paredes do chão ao teto com diversos deles. 
— Vamos levar 200g desse daqui também! — apontava para uma caixa com chicletes de sabor de frutas, daqueles que as crianças amam. 
— Você já escolheu oito tipos de doces diferentes , vamos logo! — Niall sabia que apressar a garota não adiantaria de nada, a conhecia bem o suficiente para aprender que não havia controle nenhum entre e lojas de doces. Ele estava cansado e piorava quando lembrava que não poderia comer nenhum até chegar na casa de Louis.
— Amiga, não se esqueça que e Liam foram comprar cupcakes e Louis e foram ao mercado. 
— Eu sei, gente, relaxa! — Ela já havia dito isso três vezes. — Já podemos ir! 
— Eu vou pagar então. — Zayn dizia enquanto ia em direção ao caixa. — Moça, é tudo que aquela loirinha doida ali pediu e mais uma caixa de garrafas de chocolate com licor. 
— Você não tem cara de quem gosta de bombons de licor. — A atendente já de idade faz uma observação, jogando o charme para o moreno.
— Não são para mim, são para a minha esposa ali. — Aponta para . — Vamos ter nosso terceiro filho!
— Ah! Mas que benção. — A senhora efetua o pagamento e pega as sacolas para os acompanhar até a porta, chegando lá ela entrega todas para o Zayn e uma em específico para . — Parabéns, mocinha, uma criança é sempre uma benção!
— Ah, eu não ‘tô… — Ele interrompe a garota que estava perdida. 
— Amor, ela está falando de Charles, nosso garotão que vai nascer, uma benção mesmo! Então, vamos? — Ele assente e todos saem. 
— Eu não entendi nada! — Niall começa a rir.
— Pelo visto vou ser mãe! — o acompanha, rindo também. — Mas obrigada pelo chocolate!
— Engraçadinha, não é para você! -Ele pega a sacola.
— É para ! São os favoritos dela! — fala o imitando, como ele sempre diz quando compra algo para a melhor amiga. — Eu vou comer um! — Dá de ombros, ela sempre conseguia um da amiga mesmo. — Mas me fala, por que está grávida? 
— A velhinha estava dando em cima de mim, gente! — Ele precisou dessa frase para fazer todo mundo, mas principalmente Niall, gargalharem. 
— É bem difícil sua vida, Zayn! — Ele tenta pronunciar as palavras enquanto ri. 
— Para que inimigos se eu tenho vocês? — Ele se entrega a brincadeira. 
 
Em uma padaria de família antiga que tinha na região, e Liam compravam cupcakes
— Senhorita Wood, seu pedido está pronto. — A velha senhora conhecia a garota desde pequena, sempre ia à padaria para comer um bolinho quando criança, porém sempre acompanhada da babá, a senhora vira sua mãe uma vez ou duas. 
— Obrigada, Ellen, manda um beijo para suas filhas e agradeça seu marido por me atender de última hora. — Ela pegou as duas caixas brancas com enfeites dourados. 
— Muito obrigado, senhora! — Liam vai na frente e abre a porta para , fazendo o mesmo com a do carro. 
— São os melhores cupcakes do mundo! — Ela diz para o garoto que já estava com o cinto e ligava o carro. 
— Só acredito se eu provar! — Ele sorriu. — Como conheceu esse lugar? 
— Eu era bem pequena quando vim pela primeira vez, enchi o saco da minha babá, na época era a Sarah, falando que queria comer cupcake, ela sempre foi boazinha e na volta do parque conhecemos essa padaria, não é o lugar mais chique do mundo, mas é muito bom. 
— Esses lugares costumam ser bons mesmo. Quando eu e minha irmã íamos visitar nossos avós, a gente sempre ia em uma mercearia perto da casa deles que vendia doces gostosos e feitos em casa. Uma vez a me desafiou a pegar um e sair correndo! 
— Não acredito! Ladrãozinho! — soltou uma risada. 
— Eu voltei com o dinheiro depois, e comprei uma caixa para me desculpar. — Ele sorriu lembrando da cena. 
— Sabia que não ia aguentar! — Ambos prosseguiram comentando de histórias de sua infância e lugares para comer que não eram “bem conceituados”. 

Louis e foram os mais rápidos a terminarem as compras, fazendo com que chegassem na casa de Louis antes de todos.
— Essas sacolas estão pesadas! — depositou as duas últimas sacolas em cima da bancada de mármore. 
— Talvez tenhamos exagerado! — Louis olhava as compras. 
— Compramos só o extremamente necessário! Refrigerante, suco, aqueles pirulitinhos, salada para , caso ela não queira pipoca, pipoca doce para o Liam e para , três saquinhos de amendoim, ovos para o café da manhã, bacon, copos e pratos descartáveis porque você dispensou Brienne pelo resto do fim de semana e também alguns sacos de lixo.
— Você esqueceu que compramos canudos ecológicos para todo mundo! E também blusas de pijama com frases engraçadas! — Louis pegou uma que estava escrito “Tudo na vida tem um começo, um meio e um foda-se”. 
— Essa pode ser da ! — Ela ria da situação. — Realmente, compramos muitas coisas desnecessárias. 
— Menos a minha, ela é a melhor! — Ele levanta uma blusa em que estava escrito “Procurando quem pediu sua opinião” com o logo de Procurando Dory.
— É verdade! — diz rindo. 
— Bom, já sabemos que somos os melhores para fazer as compras, da próxima, vamos juntos e compramos perucas para todo mundo! -Ele riu. — Só falta esse povo chegar, vamos organizando algumas coisas. 
Louis e foram organizando os pirulitos, amendoins e outras coisas em seus respectivos recipientes de plásticos até que chegaram Liam e
— Temos cupcakes! — levanta a bandeja.
— Não vai deixar cair, em! — Liam joga a chave do carro na mesa da entrada e chega com outra caixa. 
— Nós também estamos aqui! — Entra Niall acompanhado de , Zayn e .
— Eu descobri que ‘tô grávida, Liam! — Eles ainda riam da piada e Liam não entendia nada, estava pronto para matar Louis. 
— Nem vem que não é meu! — Louis levanta as mãos em rendição.
— Não, é meu! — Zayn ria. 
— Você tá louco, cara? — Liam ficou vermelho igual um tomate e quase surtou quando Niall começou a rir feito um doente. 
— Liam, eles estão te zoando! 
— Viu, até a pegou a brincadeira! — a esta altura já estava arrumando os doces nos descartáveis. 
— É que tinha uma senhorinha dando em cima do Zaz, então ele fingiu que ele e teriam um filho. — ria enquanto falava. -É Charles o nome do garotão! 
— Nossa eu estava pronto para matar você, Zayn!
— Relaxa, cara, eu não curto irmãzinhas! — Zayn brinca para testar Liam que ri e recebe um dedo do meio de Louis. 
— Falando em matar, não a deixem me matar, por favor! -Harry passa pela entrada da cozinha com as sacolas e uma raivosa atrás. 
— Eu nunca mais saio com esse imbecil, gente! O dono da casa de bebidas pediu mil vezes para ele largar as garrafas de vidro. E ele largou! Quando eu estava pagando as bebidas eu só escutei um barulho... Ele quebrou três garrafas de leite! Isso só porque ele descobriu que quando virava a garrafa a vaca ficava com cara triste. Eu te odeio! 
— Você me ama, baby! 
— Harry, você é irresponsável! — Liam tentou ser durão, mas todos riam da situação.
— Bom, depois de quase grávida, a vaca triste e os pijamas com frases engraçadas que Louis e compraram, vamos falar sério, vocês estão preparados para a noite mais insana de vocês? Por que, cá entre nós, entre amigos, não existe pudor. — Niall fez uma cara misteriosa, fazendo com que todos se entreolhassem em seguida.



Capítulo 8

Depois de algumas doses e drinks, no auge da “alegria”, os dez adolescentes já riam sem parar, alguns dançavam ao som de Kream da Iggy Azalea e outros apenas procuravam coisas onde não deviam.
— Gente, olha o que eu achei! — diz rindo enquanto desce as escadas, chamando a atenção dos nove adolescentes. -Dados eróticos!!!
— Menina! Onde você foi procurar esse carregador? — Louis questionou incrédulo, mas, ao mesmo tempo, rindo. 
— No quarto dos seus pais! Aparentemente o senhor e a senhora Tomlinson tem uma vida sexual bem ativa. — Ela responde rindo.
— Vida sexual bem ativa e criativa, né? — completa e ri junto com a amiga.
— Gente, que nojo, são meus pais! — Louis definitivamente não queria imaginar aquela cena. 
— E nós vamos jogar isso? — Niall questiona. 
— É óbvio que vamos! — Harry levanta pegando os dados da mão de . — Vou explicar como funciona para os leigos. — Ele olha para e Liam. Zayn diminui o volume da música para escutarem.
— Por que está olhando para gente? — pergunta. 
— Porque é meio óbvio! — Ele sorri. — Então, são três dados, a ação, o lugar do corpo, e o bônus, que é tipo: rápido, lento, com chantilly e outras coisas! — Ele sorri travesso. 
— Nossa, tá se achando em! “Eu declaro que vamos jogar isso! ” — Liam imita a voz do cacheado e todos riem. 
— Engraçadinho, Liam, vamos começar! Alguém pega uma garrafa, vamos girar pra ver quem vai sofrer a ação. Quer dizer, sofrer não né, aproveitar... — entrega uma garrafa vazia para Harry que a gira e cai em . — Liam, só por isso vamos começar com você, brilha, garotão! — Diz entregando os dados na mão de Liam, que os lança. 
— Liam, lambe a bunda da ! — arregala os olhos chocada.
— Meu Deus, gente, onde eu fui me meter? — Ela ria de nervoso. — Mas eu deixo Li, tudo pelo bem do jogo! — Ela se levanta do sofá e abaixa o short que estava usando, Liam vai até a loira e a lambe, fazendo a garota rir mais. — Faz cócegas!
— Minha vez! — Harry pega os dados e os lança, girando a garrafa em seguida. -Beijar o pescoço da rapidamente! — O cacheado se aproxima de e beija seu pescoço. — Gostei do perfume, zinha.
— Agora é minha vez, porque a casa é minha e isso é dos meus pais. — Louis faz uma cara de desgosto e logo em seguida lança os dados e gira a garrafa. -Nossa! Que sorte, compramos muito chantilly! — O garoto levanta, busca o doce e volta. — , minha cara amiga, você me daria a honra de lamber esses beicinhos com chantilly? 
— Só porque você pediu com jeitinho! — Ela ri entrando na brincadeira, o garoto pega o chantilly e vai até ela, depositando um pouco no lábio inferior da loira e lambendo em seguida. — Uau, me senti lisonjeada agora. Louis Tomlinson lambeu a minha boca! — A garota brinca fingindo ser uma das meninas do fã clube do moreno. 
— As meninas da escola morreriam para estar no seu lugar, loirinha! — Ele riu e tomou mais um gole da própria bebida, enquanto Niall repete o processo. 
— Apertar o busto da . — Zayn diz.
— A vontade! — A morena diz rindo e Niall se aproxima, apertando seus seios por cima do vestido que usava. 
— Será que agora chegou minha vez? — Zayn questiona na ironia. 
— Chegou, Zaz! Brilha, garotão! — Liam dá um tapinha nas costas dele, que gira a garrafa e lança os dados. 
— Ok, você tem que acariciar os lábios da rapidamente! — “lê” os dados.
— Com a boca? — Ele ri.
— Não, seu besta! Acariciar é com a mão. — diz como se fosse óbvio. 
— Fazer o que, né! — Dá de ombros e vai até a , fazendo um carinho rápido nos lábios da garota. 
— Ai, caralho! Mais rápido só se quiser arrancar meu dente! — Diz com cara de brava. — Mas, mesmo assim, eu te amo, best! — Faz um coração para ele com as mãos e o mesmo retribui rindo. 
— Se fosse eu, tinha apanhado, na certa! — Harry lamenta, revirando os olhos.
— Todos nós meu caro, Harold, todos nós… — Liam diz imitando Harry.
— Agora deixa eu tomar a iniciativa das baby’s. — lança os dados e gira a garrafa. — Louis, nunca pensei que fosse tocar nas suas pernas. 
— Eu tenho essas sortes. — Dá de ombros. A garota vai até ele e fica apenas tocando as pernas dele, igual um piano, de um jeito mais bruto, no estilo .  
— Minha vez! — diz animada, enquanto repete o procedimento.
— Chupar, bunda, doce e....Liam! — Niall diz rindo. — Ver a bundinha branca do Liam vai ser engraçado.
— Jesus! — Ele diz, enquanto volta da cozinha com um pote de chocolate derretido.
— Vamos lá, Liamzinho, mostre essa bundinha branca! — A mestiça diz rindo.
— Olha o que eu passo com essa mulher! — Ele diz fazendo o maior drama enquanto levanta, e abaixa sua calça. 
— Parece uma lua!
— Ou uma estrela de tanto que brilha! 
— Eu estou adorando isso! — diz rindo, em seguida passa uma colherada de chocolate na bunda do Liam e dá um chupão, deixando marcado. — Adorei.
— Sua vez, ! — A garota gira a garrafa e lança os dados. 
— Vem cá me arranhar, Kit! — Harry diz dando uma piscada para a garota. Ela ri e vai até o garoto, passando as unhas por seu pescoço lentamente, o deixando arrepiado. — Em minha defesa, pescoço é uma zona sensível!
— Sei, Harryzinho. — Ela diz rindo.
— Sou eu! — diz, girando a garrafa e jogando os dados. — Beijar o Zayn onde ele quiser. Uau! E aí, Zaz? 
— Gata, você pode me beijar onde você quiser, você sabe! — Ele jamais falaria aquilo sóbrio, eles eram muito amigos, mas naquela altura, todos estavam alterados e amizade é amizade, jogos vem a parte. A loira com as bochechas vermelhas – parte pela bebida e parte pela resposta do amigo – vai até o moreno e o beija na boca. Afinal, se está na chuva é para se molhar.
— Finalmente eu! — repete todo o procedimento que já estão cansados de saber. — Opa! Vem aqui, Harry! — O garoto se dirige até o meio da rodinha e ela vai de encontro a ele. 
— Como é uma lambida na orelha selvagem? — Niall fez a pergunta que todos estavam se fazendo. 
— Você vai ver, Niall! — ria, assim como todos eles, qualquer coisa era motivo de risada para os dez jovens praticamente bêbados. deu sua lambida rápida na orelha de Harry, dando uma mordidinha no final e voltou para o seu lugar. 
— Gente, eu já ‘tô cansada desse jogo, e também ‘tô bem bêbada, o que vocês acham de acabar com esse jogo e vermos um filme com uma pipoquinha? 
— Eu topo, mas quero fechar o jogo! — Louis comenta.
— Nada mais justo, ele está cedendo a casa! — confirma.
— Enquanto isso, vou fazendo a pipoca! — Liam se levanta e e Niall vão com ele. Louis lança os dados e gira a garrafa, quando ambos param, arregala os olhos. 
— Se vocês não contarem para o Li, eu nem conto! — dá de ombros. 
— Mas façam isso em um quarto por favor, não precisa de tanta exposição! — diz o que todos estavam pensando, ajudando os amigos. 
— Ah, por mim de boa, só fiquem de olho no meu irmãozinho! — Todos assentem, sabendo que àquela altura ninguém perceberia uns ou outros sumindo, e então eles sobem. 
— Pipoca pronta! Vamos assistir qual filme? — Liam diz trazendo dois baldes de pipoca nos braços e sentando no sofá.
— Vamos assistir algum de comédia! — diz, enquanto se acomoda ao lado de Liam. Foram necessários apenas alguns minutos para que ambos caíssem no sono, assim como Harry na poltrona e no outro sofá. 
— Como eu não sou otária igual esse pessoal eu vou subir e dormir em um dos quartos! — avisa para a amiga loira. 
— Eu vou com você, , dormir no chão não rola! — Zayn concorda, subindo em seguida e olha para Niall. 
— Ei.... Quer ir nadar comigo? 
— Quero! Calma ai. — O garoto levanta do sofá e pega duas toalhas. -Vamos! 
Estavam no mês de outubro. Em Londres isso significa que o Outono chegou e com ele, a chuva, mas aquele dia em específico não estava chovendo, na verdade, estava com uma temperatura agradável, entre vinte e um e vinte e três graus, e na cabeça de , essa era a deixa perfeita para nadar.
Niall colocou as toalhas que segurava em cima da cadeira de tomar sol e ligou o aquecedor da piscina. Ele tirou a roupa, ficando apenas de roupas íntimas e foi para a borda da piscina, vendo fazer o mesmo. 
— Será que essa água já esquentou?
— Não sei, mas você vai descobrir! — O loiro empurra a garota na piscina, enquanto ela levantava e antes de ela tentar sair e o puxar, ele pulou. — Tudo bem, agora eu estou realmente acordado. 
— É muito bom, né? Otário! — Ela ria do garoto que estava ligeiramente com frio já que a água ainda não estava aquecida o suficiente, enquanto nadava de um lado para o outro, parando em seguida bem na sua frente. — Você lembra do dia em que nadamos escondidos na piscina do colégio? Foi muito parecido com hoje. 
— Foi mesmo! Lembro do quanto você encheu o meu saco para nadarmos escondidos e eu não podia pegar mais uma detenção, porque já tinha sido pego por roubar o mascote do time adversário com o Harry. — Ele lembra rindo. Niall observou a garota em silêncio durante alguns segundos. — Sinto falta de como era antes... — o olha, cada vez mais atenta ao que ele dizia.
— Eu sempre vou ter um carinho imenso por você, independentemente de qualquer coisa! — Ela o abraça. Ela o amava e aprendeu a amá-lo como amigo acima de tudo. 
— Eu também, loirinha, eu também... Estou bem arrependido. 
— A gente já passou dessa fase, Nini, tá tudo bem! — Ela sorri e ele se aproxima. 
— Você ainda está aqui, mas não é a mesma coisa. Eu queria as coisas iguais antes... — Niall estava tão perto, ele sentia a respiração descompassada dela e ela a dele. O garoto fez carinho em uma de suas bochechas avermelhadas, e a viu fechar os olhos. Ela sentia falta daquilo. Quando ele estava prestes a beijá-la, a loira virou o rosto.
— Olha, eu quero te beijar pra caralho! Você sabe que eu ainda te amo. Eu estou aqui e nunca vai ser a mesma coisa, mas, pode ser bem melhor! — A loira estava decidida, por mais que a opinião dos outros seja importante, ela decidiu que era grandinha o suficiente para arcar com as consequências dos seus atos, e ela queria muito aquilo. 
— Eu também te amo, , eu vou fazer de tudo para gente ficar junto de novo. — Ele diz olhando nos olhos azuis da garota. — Você é a melhor garota que eu conheci! 
— Eu sou, né? — Ela quebra o gelo do momento, empinando o nariz e rindo. — Mas falando sério, você sabe que também é o melhor cara que eu conheci, apesar de tudo. E quer saber? Podemos ligar o foda-se apenas por uma noite. — Então ela o beija, colocando suas mãos na nuca molhada do garoto, era um beijo lento, que transmitia, além da paixão, a saudade que tinham um do outro, especialmente, no beijo um do outro. Niall aproximou seus corpos ainda mais, fazendo com que a garota se arrepiasse, mas dessa vez, não foi pela água fria. Eles não esperavam por aquilo, decidiu que faria no impulso, ela queria aquilo, e se futuramente se arrependesse, arcaria com as custas. Mas a verdade era uma só, ela e Niall tinham algo inexplicável, eles foram claramente feitos um para o outro e essa opinião nem era a deles, qualquer um via a química, via o casal perfeito e quem sabe, futuramente, esse casal perfeito volte a realidade dos outros, mas por enquanto, só esta noite, eles eram apenas eles, apenas saudade. 

— A gente vai fazer aquilo mesmo? — diz rindo, enquanto senta na cama de Louis.
— Na verdade, eu tinha pensado em outra coisa para gente. — Ele diz se aproximando da garota e sentando ao seu lado.
— Tipo o quê? — Ela pergunta com um sorrisinho de canto, aproximando seu rosto do dele.
— Tipo isso… — Ele junta seus lábios com os dela, iniciando um beijo lento, mas que mostrava todo o desejo que tinham um no outro, sabiam que iriam continuar o que interromperam naquela antiga sala de música.
senta no colo de Louis, fazendo com que o calor que já estavam sentindo apenas aumentasse. Ele passava as mãos da cintura até a bunda da garota, a fazendo arrepiar a cada toque que o garoto dava por baixo de suas roupas. tirou a camisa de Louis e sua calça, ele fez o mesmo com o vestido da garota. Ele beijava os seios de , dando leves chupões, a fazendo gemer em seu ouvido. Ela o arranhava e passava suas mãos pelo abdômen do garoto, o fazendo arfar. Louis deitou na cama, com ainda em cima dele, cortou o beijo e a olhou.
— Meu Deus… — Ele sussurrou sorrindo para a garota. Ele olhava seus olhos castanhos que o faziam se hipnotizar e aquela boca rosada que o deixava perdido. — Você me deixa louco!
sabia que era tarde demais e que estava gostando de Louis, e sabia também que tinha que ir com calma. Mas saber dessas coisas não mudava nada o que ela estava prestes a fazer. 
— E eu ainda nem comecei… — Ela sussurrou de volta sorrindo, e então o beijou. 

descia as escadas, Zayn roncara grande parte da noite e ela não tinha conseguido dormir, odiava quando o moreno ficava gripado. Tinha noites em que ela estava com tanto sono e seu ronco não a deixava dormir, e ela bolava mil maneiras de como o matar, mas o amor era maior. Eram melhores amigos, os beijos e o sexo eram algo a parte, ela gostava, mas ambos sabiam que não havia nada além de prazer e já haviam conversado sobre continuarem apenas amigos, é claro que seria aos poucos, mas aconteceria.
Ela estava na cozinha, eram exatamente 3:30 da madrugada, já havia revirado o armário e não achou nada que a chamasse atenção. 
— Não tem medo de estar acordada sozinha a essa hora, revoltada? — Ela se vira em direção a voz irritante que tanto conhecia.
— Antes sozinha do que com você, Styles! 
— Também é um prazer estar com você! Tem algo bom ai para comer?
— Salgadinho, fruta, cereal e nada de hambúrguer. Eu comeria muito um agora! — Era um fato, sempre estava faminta depois de beber e quase sempre, era fome de hambúrguer.
— ‘Bora comprar então! — O cacheado dá de ombros indo em direção a chave do carro. 
— Com você? 
— Você não quer o hambúrguer? Vamos comprar! — A garota hesita, mas quando ele abre a porta, ela vai. Devia ser a bebida ainda, Styles estava bonzinho demais e ela faminta demais, então não custava nada. 
Eles foram a hamburgueria mais próxima que ficava aberta 24hrs, pediram seus combos e pararam o carro para comer, já era algo natural do grupo dos amigos. 
— Nunca pensei que estaria às 4:15 da manhã com você comendo hambúrguer. Minha vida deve estar péssima. 
— Ah, aproveita minha companhia, eu ‘tô legal agora. 
— Nunca falou tanta merda, come isso e fica quieto. — A morena com as mechas já claras empurra o hambúrguer do garoto na boca do mesmo. Ficaram uns minutos ali comendo, e depois, seguiram o caminho de volta para a mansão Tomlinson. 
— Acho que mesmo comendo ainda ‘tô bêbado! — Não era uma novidade, a garota também estava, jamais estaria ali se tivesse sóbria. Ela olha para o garoto e começa a rir da música que começou a tocar no rádio. 
— Lembra de quando você interpretou essa música no show de talentos? Foi ridículo! — A mesma gargalhava. 
— Ei! Should I Stay or Should I Go é a melhor música, e eu sou o melhor intérprete! 
— Não é não! — Ele olha para a garota e começa a cantar. — “It’s always tease, tease, tease. You’re happy when I’m on my knees. One day it’s fine and next it’s black!” — O garoto começa a dançar sentado com o carro estacionado e para, esperando a garota completar a música. 
— Ah! Não mesmo! Não vou continuar! — já se acabava de rir.
— Vai, larga de ser chata! — Dá um empurrãozinho nela. 
“So if you want me off your back. Well, come on and let me know. Should I stay or should I go?” — Eles cantam o último verso juntos e riem. 
— Você até que é legal, revoltadinha! — O garoto para e começa a observar. Reparou em uns detalhes, tipo o sorriso bonito dela. Não! Aquilo não era nada, apenas estava reparando como com todas. 
— Você não! — Ela o olha. — O que está olhando? 
— Você…— Ele toca a perna da garota. Ela se assusta e fica o olhando, quando o garoto fecha os olhos…
— Se liga! — Ela dá um peteleco na testa dele. — Você ta louco, cara? Fez isso para me beijar? O clima até que tava legal, mas você sempre tem que estragar tudo! Acha que eu sou a porra de uma garota louca para te dar? Idiota! — sai do carro e bate a porta, o deixando ali, sem entender o que havia acontecido. Aquilo que aconteceu, não foi ele, foi a bebida! Isso, a bebida… 

O relógio bateu às 6:30 da manhã e não conseguia mais dormir. 
— Louis, tá acordado? 
— Agora sim. 
— Vamos acordar o pessoal? — Ela sorri o olhando. 
— Eu gosto disso em você! — O garoto na hora se levanta correndo e põe as roupas. 
Estava uma calmaria na sala, em uma poltrona estava Harry e na outra Zayn (ele acordou no meio da noite, sentiu falta da presença de e desceu atrás da garota, após cansar de procurar pela casa, sentou ali e dormiu). E falando em , ela estava dormindo no mesmo sofá que , mas nos pés dela, Liam e estavam na mesma posição em que dormiram do filme, e Niall e , bom, estavam ao lado em um colchão.
Louis e desceram as escadas no silêncio e encheram umas 60 bexigas com água, aquilo nunca perdia a graça. 
— É hora de acordar!! — O moreno de olhos azuis gritava enquanto ele e jogam as bexigas em todos, foram necessários alguns minutos para que aquilo virasse uma verdadeira guerra de balões d’água. E mais alguns minutos para estarem todos sentados perto da piscina esperando a roupa secar no corpo, estavam em uma meia lua, cada um com sua camisa e sua respectiva frase. Primeiro, Liam “Eu posso estar errado, mas é altamente improvável!”. Depois, Harry “Garotas, contenham seus orgasmos”. Do lado dele, “Eu não chego atrasada, eu faço suspense”. Seguida de “Não nos deixeis cair em tentação… (Mas às vezes deixeis)” a fase já diz tudo. Ao seu lado Louis, “Procurando… Quem pediu sua opinião!”, , sentado logo à sua direita, “Não estou disponível, mas agradeço o bom gosto.” Agora Niall, “Só vim pela comida, não disse qual”. Depois Zayn “Olha bem, porque é edição limitada!”. Em seguida, “Não quero beijar você, mas se você quiser, eu quero!”. E por último, “Tudo na vida tem um começo, um meio e um foda-se!”. 
— Essa noite… Aconteceram coisas inesperadas! — Todos pensavam que Niall se tratava de e Louis, mas ele falava de tudo, os jogos, e Louis e ele e .
— Nem me fala! — Louis se pronunciou.
— E aí, o que vamos fazer agora? — Zayn encara todos.
— Tive uma ideia! — diz, se levantando com um sorriso sapeca, indo até o irmão e o empurrando para a piscina.
— Não acredito, ! — E então puxou a irmã para dentro também.

A tarde dos adolescentes terminou assim, todos rindo dentro da piscina. Mas assim que o sol deixou de iluminar o céu, os amigos se arrumaram e se despediram, indo cada um para sua casa, já que teriam que se preparar e voltar cedo para a escola no dia seguinte. Uns mais que os outros sentiam que aquela semana não seria fácil, por isso ter aproveitado aquele fim de semana tinha sido essencial.

“FLAGRADO!!!
(Anexo) 
Olá, pessoal, aposto que sentiram minha falta ontem, não importa, porque eu voltei com um babado! Foram flagrados nesta madrugada ninguém mais e ninguém menos que Harry Styles em uma das hamburguerias aos arredores da mansão Tomlinson, eu sei, nenhuma novidade, mas o que vocês não sabem é que essa garota do lado dele é Benoit, isso mesmo, não leram errado, o que devemos esperar disso? Será uma segunda aliança? Será que nossa Hello Kitty vai ter que se cuidar para não tomar outro banho? Ou talvez apenas decidiram que podem ser amigos? Não sabemos direito, mas o que sabemos é que para eles se juntarem, alguma coisa vem aí, se não for maldade, é fofoca! Bom, me despeço por enquanto, me aguardem com mais notícias! ”

XOXO
You”



Capítulo 9

— Rolou!
— Eu sabia! — respondeu a amiga, que havia contado o que houve no quarto de Louis noite passada. — Conta tudo!
— Ah, ele tirou o meu vestido e…
— Não! — a cortou. — Não isso! Eca, . — Riu, sendo seguida pela morena que estava apenas brincando com ela.
— Tá, tá. Então, foi muito bom, amiga, sério! Acho que estou gostando dele mesmo… — Disse, deitando na cama. Ela e estavam esperando o horário da aula de moda e costura no quarto, e como não tinham conversado sobre o que aconteceu no fim de semana, aquele era o momento perfeito.
— Ele deve ter mel, isso sim. — A garota de cabelos cor bordô ria, mas sabia que estava falando sério, não via a amiga falar de alguém com aquele sorrisinho bobo fazia um tempo.
— Oh se tem. — A amiga a olhou com um sorriso sapeca.
! Sua pervertida! — Disse, jogando uma almofada na amiga.
— Ai! 

— Vocês cantaram o quê?! — estava desacreditada, nunca imaginaria e Harry cantando “Should I Stay Or Should I Go” JUNTOS. 
— É, mas ele não deixa de ser um merda nem nesses momentos! -Ela dizia enquanto lembrava do momento em que Harry se aproximou. Óbvio que ela ficou nervosa quando percebeu o que estava prestes a rolar ali, mas não ia se deixar levar assim.
— Como assim? 
— Ele tentou me beijar! — dizia incrédula.
— É o Harry, né — ria. A loira sabia que a amiga não admitiria nem para si mesma que por algum segundo pensou em ficar com Harry naquele carro, então nem perguntaria nada sobre por enquanto.
— Exatamente! Eu tinha que estar muito bêbada para ter aceitado entrar naquele carro com ele, isso sim. Mas claro que nem no meu pior estado eu ficaria com ele. — Ou… Não, claro que não.
— Mas o que você fez? — A loira ria imaginando a cena. Sabia que a amiga se irritava fácil com o assunto “Harry”, mas nunca pensou em como ela reagiria a isso.
— Eu dei um peteleco nele. — Ela dizia como se fosse óbvio. — Deveria ter metido a mão na cara dele, mas eu tinha acabado de comer um lanche, então não estava tão de mal humor assim. — Ela deu de ombros, fazendo a amiga gargalhar, e diante daquilo riu também.
— Ai, amiga, só você mesmo. — Dizia, se recuperando das risadas e então saíram do quarto, indo em direção ao ginásio para o treino.
— Mas e você? — deu uma cotovelada de leve na amiga.
— Eu? — A loira se fez de desentendida.  
— Não faz essa cara de sonsa que eu te conheço muito bem, ! — A morena riu, sendo seguida por .
-Tá legaaaal — Ela levantou as mãos como se estivesse se rendendo. — Eu fiquei com o Niall. — Ela disse após uma pausa dramática, abrindo um sorriso de orelha a orelha.
— Sabia! Eu bem imaginava… Mas e ai? 
— E ai que ele disse que estava arrependido e que queria que as coisas fossem como antes… 
— Novidade! — Ela revirou os olhos. — Mas então, vocês voltaram? O que aconteceu? — e Niall sempre foram estranhos na visão de , eles queriam ficar juntos, mas escondiam isso de todo mundo, não fazia sentido. Claro que na época ela sabia muito bem o que estava rolando porque nunca conseguiu esconder as coisas dela.
— Não voltamos! Na verdade, eu não sei muito bem o que vai acontecer agora e como as coisas vão ser… Eu só vou tentar não me preocupar tanto com isso! 
— Finalmente alguma coisa em que eu concorde 100%! — brincou e a empurrou de leve, rindo. -Estão prontas?! — gritou ao chegar no ginásio, onde as garotas do time estavam as esperando.

— Eu acabo com você, eu acho que é melhor você aceitar. — Niall dizia calmamente para o amigo de cachos. — Na última vez eu ganhei de 5x2.
— Eu não estava em um bom dia, você sabe! Eu quero outra partida. — Harry explicou e então tomou mais um pouco de sua água. Os meninos estavam no campo de futebol, iam começar a pegar pesado nos treinos já que um jogo importante contra outra escola estava se aproximando, mas como estavam no intervalo, não tinha problema conversar um pouco.
— O Niall ganha de você e eu ganho dos dois!
— Não é pra tanto né, Zayn. Não lembro de você ser bom assim. -Liam o respondeu rindo, fazendo o amigo de topete o olhar incrédulo.
— Não importa quem ganha entre vocês, no final vocês sempre perdem para mim. — Louis se exibia.
— Beleza então, bonzão. Hoje, FIFA, no meu dormitório depois do jantar. Vamos ver quem ganha mesmo. — Zayn desafiou os amigos. — E Harry, já deixa o jogo separado, você sempre o perde. 
— Fechado! — Os quatro responderam e então escutaram o apito do treinador, avisando que o intervalo tinha acabado, fazendo com que os meninos voltassem o foco para o treino.

Mais tarde naquele dia, Harry procurava seu “FIFA 20” pelo quarto, ele nunca lembrava onde havia guardado na última vez que jogou. Já havia revirado todos os lugares do quarto e então lembrou da esquecida gaveta de jogos, com certeza estaria ali. Era naquela gaveta onde ele guardava todos os cd’s de jogos que ele não ligava tanto, e como ninguém a abre, ela foi escolhida — sem ninguém saber, além de Harry — para esconder o cd da gravação da sala de química. 
Tinham tantos jogos naquela gaveta, aquilo era uma bagunça. Passou por todas as capas de jogos até, finalmente, achar seu precioso FIFA. Estava se perguntando quem o colocou ali dentro, porque sabia que ele não tinha sido. 
— Já estava pensando que tinha perdido esse jogo. — Ele dizia para si mesmo enquanto fechava a gaveta. Então se tocou que na gaveta tinha visto apenas jogos e arregalou os olhos. Não tinha como. Abriu a gaveta e reviu todas as capas de cd’s que tinham ali, tirando uma de cada vez e colocando no chão enquanto olhava novamente para ter certeza que a capa preta com o adesivo escrito “126182B” não estava mais ali. — Puta merda!

“Bom dia, meus queridos! Espero que tenham tido uma ótima noite de sono, porque a novidade que eu trago para vocês é de abalar! Parece que finalmente descobrimos o que nossa realeza aprontou para ficar de detenção. Isso quer dizer que um certo Curly Boy decidiu descobrir novas fantasias e uma delas é ser gravado em momentos íntimos, mas parece que a gravação caiu em mãos erradas, ou como eu prefiro dizer, em mãos de ouro! Ops? Dessa vez os amigos não vão conseguir te ajudar. Ah! Mas eu não esqueci de vocês, Lawrencianos, fiquem tranquilos, só estou pensando se vocês realmente merecem ver essa belezinha. Me aguardem por mais!

XOXO
You”

— Tá legal! Eu reuni vocês aqui porque preciso de ajuda. — O garoto andava pelo quarto, enquanto os nove adolescentes o encaravam. -Deu merda. Muita, mas muita merda.
— Só eu estou tendo a sensação de que isso já aconteceu? — Louis dizia olhando com as sobrancelhas franzidas para os amigos ao lado.
— Déjà vu! Também estou sentindo isso. — concordou com o moreno sentado ao seu lado.
— Isso aconteceu quando o Harry decidiu virar ator porno! — comentou, se lembrando exatamente do momento do passado.
— Cara, verdade! — Liam concordou com a loira, também se lembrando da merda que o amigo fez.
— O que aconteceu dessa vez, Harry? — Niall perguntou.
— Eu acho que já sei… — disse olhando para a mensagem em seu celular e Harry a olhou, assustado. Os outros também pegaram o celular e finalmente viram a novidade. — Eu não acredito.
— Como isso aconteceu?! — questionou.
— Ele deve ter guardado a fita igual à bunda — constatou
— Para você ficar sabendo, , eu guardei na gaveta de jogos porquê… — Ele começou a explicar mas foi interrompido.
— Ninguém abre a gaveta de jogos. — Zayn lembrou, sabiamente.
— Exatamente! — O cacheado concordou exasperado e a morena apenas revirou os olhos. 
— E o que vamos fazer? — perguntou, recebendo um profundo silêncio como resposta. Nenhum dos dez adolescentes ali presentes fazia ideia do que fazer.
— Antes de decidir o que fazer… Quem vocês acham que é esse “You”? — questiona. — Porque se ele está com essa fita, ele deve ser próximo do Harry a ponto de saber sobre essa gaveta e que ele guardou ali, ou alguém viu a hora que ele guardou essa fita na gaveta e esperou para pegar.
— Mas como a pessoa sabia o que tinha na fita? — questionou.
— Mais um motivo para a pessoa ser próxima dele! — respondeu.
— Gente, mas isso não é possível, eu só contei da fita para vocês. -Ele comentou, achando que os comentários das amigas eram apenas bobagem. Então, como se sua ficha tivesse finalmente caído, levantou os olhos arregalados para os nove adolescentes ali no quarto. — Puta merda. Não pode ter sido um de vocês, né?! 
— É claro que se foi, alguém vai levantar a mão imediatamente e assumir. — disse irônica, já estava cansada desse assunto. — Mas se querem saber, eu acho que algum filho da puta curioso descobriu sobre seus novos hobbies e decidiu ter algum motivo para te ameaçar, mas é óbvio que não foi ninguém daqui. 
— É, Harry, fala sério! — Zayn concordou com a melhor amiga. Não fazia sentido nenhum ele desconfiar de alguém ali. Ou tinha?



Capítulo 10

Os dez adolescentes estavam sentados na mesa do centro do refeitório e já haviam conversado muito sobre a fita, mas não chegaram a lugar nenhum. 
— Meu, ela tá tentando assustar a gente, eu tô falando… — dizia pela milésima vez.
— E ela tá conseguindo! — Harry não passou um minuto desde aquele dia sem pensar na maldita fita. 
— Não tá não, não vamos nos render ao medo tão fácil, gente. Somos o pessoal mais popular desse colégio, vamos fazer jus a isso. — Liam diz 
— Eu aposto que ela não tá com fita nenhuma! Ela só quer dar um susto em você, deve ter descoberto do vídeo e quer fingir que tem algo. — se pronuncia, ela estava convicta de que não tinham a fita. 
— Eu não arriscaria, sei lá, ninguém quer o vídeo de sexo exposto ao mundo! — Agora foi à vez de Niall, mas não bastou essa frase para os celulares de todos apitarem.
— Ah não!

“Olá, lawrencianos! Vocês estão eufóricos me mandando e-mails, mas fiquem calmos, logo, logo vocês vão ter as informações necessárias. Mudando de assunto, um passarinho me contou que existem algumas pessoas duvidando do meu potencial. E o que eu tenho a dizer sobre isso? Bom, vocês não perdem por esperar! 

XOXO 
You.”

— Ai, que merda! Eles sabem! Eles sabem! Esse merda colocou escuta nas nossas roupas, não é possível! — Harry estava desesperado. 
— Cala a boca! Você me estressa! — soca Harry, o fazendo olhar incrédulo para ela.
— Ai, gente, quem ainda manda e-mail em pleno século XXI? — questiona de forma inocente e todos a olham incrédulos. 
— Qualquer pessoa que TRABALHE?! — Zayn dá ênfase na palavra que muitos sabiam que nunca iriam ter que fazer. 
— Cala a boca, Zayn, as pessoas usam e-mail porque é mais difícil de serem rastreadas! — Liam chama a atenção dele para o real motivo daquilo tudo. 
— É muito fácil rastrear um celular hoje em dia. Um computador, ou qualquer dispositivo que seja acessado pelo e-mail, nem tanto. -Louis completa o raciocínio. 
— Faz sentido… — e estavam pensativas. O sinal tocou e todos voltaram para suas respectivas salas. 

***

Já havia se passado mais de uma semana e a You ainda não havia dito nada, simplesmente desapareceu. Pode ter sido pelo fato daquela semana ter sido calma, ou porque ela desistiu de fazer inferno na vida dos outros, de qualquer modo, os jovens entenderam aquilo como um rendimento, então nem falavam mais sobre essa história e Harry havia começado a acreditar que esse anônimo realmente não tinha a fita, que era apenas um blefe.
Após o fim das aulas, as meninas receberam uma mensagem de , então, como e foram as primeiras a chegar onde haviam combinado, sentaram na arquibancada, esperando o treino dos meninos acabar e as amigas se juntarem a elas.

-Você gosta mesmo dele, não é? — questiona a amiga que olhava para Louis com um sorriso no rosto. 
— Ai, , vou ser sincera, eu gosto! Mas eu não sei se ele gosta de mim na mesma intensidade. 
— Verdade! Ele gosta de você até mais se bobear.  — As duas riram. 
— Oi, meninas! — chega, animada, e senta ao lado delas. — Sobre o que estamos falando?
— Sobre o Lou e a
— Eu apoio muito! — Se a amiga estivesse feliz, ela também estava, era assim. 
— O que estamos fazendo aqui, meninas? Cadê a ? — chega mais animada que o normal. 
— Eu não sei, a disse que explicaria depois, mas até agora nenhum sinal dela! — dá de ombros. 
— E por que a senhorita está tão feliz? — cutuca a amiga 
— Nada demais, eu estava conversando com o Andrew do time dos meninos. 
— O loiro bonitinho? — questiona empolgada. 
— Não, meninas, esse é o Niall!— comentou, sem perceber, e logo depois de as meninas a olharem com aquela cara que só as amigas fazem, ela viu a besteira que havia feito. 
— Só para constar, não é o loiro, é o moreno de olhos verdes! 
— O que parece o Harry? — questiona.
— Não! Deus me livre! Vamos falar da e do Niall, vai. — volta o assunto para a amiga. 
— Ah não… — A loira enterra o rosto na mão. — Olhem, a ! — A loira aponta para a garota vindo em direção a elas toda feliz e com uma bolsa enorme. 
— Oi, meninas!
— O que é isso, ? — aponta para a bolsa enorme.
— Então, eu queria muito falar com vocês sobre isso… Preparadas? — Após um breve silêncio e quatro cabecinhas balançarem em afirmação ela continuou. — Eu recebi a proposta de um estilista de Nova York para lançar algumas peças no fim do desfile dele, ele me deixou escolher cinco peças, e eu pensei... Quem melhor para desfilar essas cinco peças do que eu e minhas amigas? 
— Você quer que a gente desfile para você? — questiona animada.
— Se vocês toparem, claro que sim! 
— É claro que topamos! — se empolga. 
— Eu nunca desfilei, gente… — se pronuncia meio envergonhada. 
— Relaxa, a gente te ensina, já fizemos muito isso! — sorri para a garota que logo depois desse simples comentário se sente feliz, afinal, isso significava que a relação de todos seria muito melhor, não é? 
— Bom, esse trambolho todo é para tirar a medida de vocês, os vestidos já estão meio prontos, mas eu vou tirar por precaução. Na verdade, tudo já está meio pronto, estamos desenvolvendo isso faz um tempo, mas queria contar para vocês quando estivesse chegando, não queria deixar todos ansiosos por muito tempo.
— ‘Tô empolgada! — bate palmas.
— E qual vai ser o tema? 
— O tema do desfile vai ser galáxia, foi eu que escolhi! 
— É a sua cara! — comenta e elas riem, as garotas continuam conversando até que os garotos chegam.
— E ai, meninas. — Louis as cumprimenta, dando um longo selinho em , fazendo carinho com o polegar na bochecha da garota, que apenas suspirou e sorriu com a demonstração de afeto. — Temos novidades? — ele questiona ao perceber a animação das amigas.
— Nossa amiga foda e incrível vai fazer um desfile e adivinha quem vão ser as modelos?! — responde ainda mais animada.
— Olha, pelo tom de voz que você usou, eu acho que vocês. — Liam ironiza a irmã.
— Acertou! As amigas fodas e incríveis dela!
— Que legal! E como vai ser esse desfile, ? — Zayn questiona, interessado.
— Então, meninos, vai ser em Nova York e no fim do desfile do estilista principal eu vou apresentar cinco looks criados por mim. 
— Que legal! Parabéns! — Niall parabeniza a garota, assim como os amigos.
— Vocês estão convidados! Todos vocês! 
— Eu acho que é o mínimo! — Harry diz convencido e os amigos concordam, rindo.
— Bom, mudando um pouco de assunto… O que vocês acham de assistirmos algum filme? — Zayn questiona, após o assunto do desfile de cessar.
— Eu topo! — é a primeira a se pronunciar, fazendo com que os outros apoiem a ideia logo em seguida.
— Vamos tomar um banho e aí subimos
— Vou aproveitar para guardar essas coisas… — comenta sobre os materiais que carregava na bolsa.
— Podíamos pegar algo para comer, né? — questiona.
— Podíamos não, vamos! Nós nos encontramos na sala de cinema, tudo bem?— olha em direção aos garotos, que assentem e vão indo em direção ao vestiário masculino, enquanto elas vão para o refeitório após acompanharem a amiga de cabelos cor bordô.

Os garotos tinham acabado de tomar banho quando Harry, que estava passando ativador de cachos no cabelo, se pronuncia. 
— E aí, como estão com as meninas? — Foi uma pergunta geral, então alguns não entenderam bem.
— Como assim? — Zayn questiona.
— Amorosamente falando. — O cacheado explicou.
— Ah, eu e somos apenas amigos agora, e não tenho interesse em me envolver com ninguém no momento, pelo menos não emocionalmente. — Zayn explica sua situação após entender o assunto.
— Errado não tá! — Liam concordou rindo enquanto decidia qual perfume passaria. — Eu ‘tô bem a fim da , saímos algumas vezes, quero ver no que vai dar. 
— Ai, ai, Liamzinho, você sempre tão lento. Bom, eu e estamos bem, ela ri das minhas piadas, ‘tô começando a achar que é amor de verdade. 
— Tadinha, deve ter algum problema para rir das piadas do Louis. -Niall ri do próprio comentário, assim como os demais. — Já eu posso dizer que eu e a somos oficialmente amigos de novo, me contento muito com isso, ter ela olhando na minha cara já é um bom começo. Só não sei no que pode dar futuramente, até porque nós ficamos uma vez depois disso tudo e não falamos sobre.
— Realmente, foi uma época sombria para o nosso loiro aqui. — Zayn riu.
— Não aguentava mais ele se lamentando pelo ocorrido. — Harry disse, fazendo Niall mostrar o dedo para ele.
— “Ah, mas a nunca ficou assim comigo.” “Ah, mas nunca brigamos desse jeito” — Louis imitou o amigo, que agora usava as duas mãos para mostrar os dedos do meio.
— Só não faz merda de novo, hein. — Zayn falou, fazendo com que Niall concordasse. 
— Mas e você, Harry? — Liam trocou de assunto. — Nada aconteceu entre você e a depois daquele dia no carro?
— É claro que não, ela é um monstro! — Ele disse, se lembrando do dia em que quase se beijaram. Ele realmente acreditou por um instante que aquilo ia rolar.
— Soube que ela está de papo com aquele Andrew do time adversário. — Zayn contou.
— Ele e o Harry são bem parecidos. Ela te quer, garotão! — Louis respondeu, dando dois tapinhas no braço do cacheado, o fazendo revirar os olhos.
— Isso eu sei! — E então foi vez de Harry fazer os amigos revirarem os olhos. 
— É impressão minha ou todos vocês tem “planos” com as nossas amigas? Eu prevejo tanta merda se isso for real. 
— Relaxa, Zaz, não somos todos nós, só eu o Liam e você. O Niall já estragou tudo uma vez e o Harry nunca teria uma chance nessa vida. — Louis riu depois do comentário. 
— Eu tenho chance com quem, meu Deus? — Zayn questionou sem entender a situação.
— Com a , ué! — Niall afirmou como se fosse algo óbvio. 
— Eu só quero deixar claro que eu não quero ficar com aquele monstro da nunca! Estou de boa ficando com as novatas. — Harry muda de assunto. 
— Harry, cala boca que agora o assunto sou eu! Muito interessante isso… — Zayn começa a se questionar se realmente queria ficar tranquilo, afinal, não custaria nada tentar algo com a ... Isso se ela quisesse, né. Os amigos falavam como se tivessem certeza disso, mas duvidava muito. 
— Parece que nosso garotinho Malik vai voltar para pista oficialmente. — Liam ri zoando o amigo. 
— Eu nunca saí dela, caro Liam.

Depois de alguns minutos todos se encontraram na sala de cinema e arrumaram todo o local do jeito que queriam. 
— Vamos assistir o quê? — Harry questionou, não se lembrava de ter decidido algum filme.
— Nós podemos assistir alguma saga, né, aí toda semana assistimos o filme seguinte! — deu a ideia e aparentemente todos gostaram já que concordaram com a cabeça.
— Ok, mas qual? 
— Os vingadores? 
— Ah não, todos nós já assistimos, tem que ser algum que nem todos assistiram. — disse e novamente os amigos concordaram. Um breve silêncio se instalou antes da garota voltar a falar. — O que acham de Star Wars? 
— Pode ser! — E assim decidiram que iriam ver Star Wars, mais especificamente o Episódio I, A Ameaça Fantasma. 

Tinham vários CD’s de filmes e séries na sala de cinema, sendo que a maioria das vezes ninguém os usava, afinal, tinham a famosa Netflix, mas naquele caso eles agradeceram por tê-los ali, e ainda mais por ter todos os filmes de Star Wars. Já havia se passado meia hora de filme e os adolescentes estavam cada vez mais interessados. No começo acharam que seria apenas mais um filme antigo, mas depois de apenas meia hora estavam vidrados.
Assim que o filme terminou, deu a ideia de as meninas dormirem no quarto dela e de . Obviamente todas apoiaram.
— Eu te acompanho se quiser! — Liam estava disposto passar mais um tempo com , então a acompanhou até o seu dormitório para pegar suas coisas.
— As meninas inventaram de dormir no quarto da e da , eu não nego que gostei, fico feliz de estar me adaptando a elas. — Comentou, precisava falar sobre isso com alguém, e quem melhor do que Liam, né?
— Você não faz ideia do quão especial é para mim ver vocês se dando bem. 
— Principalmente com a né, pensei que ela fosse me odiar para sempre, e ainda levar o Harry na dela. 
— No fundo ela gosta das pessoas. — O garoto ri, ele realmente estava feliz que a menina estava se dando bem com seus amigos. 
— Você também não faz ideia. — se dirigiu ao garoto. 
— Do quê? — Ele questionou sem entender. 
— Do quão importante para mim é seus amigos, agora nossos, gostarem de mim. — A mestiça abre a porta do quarto. — Entra, vou pegar minhas coisas. 
— Tudo bem. — Liam entrou e se sentou na cama. Ficou alguns minutos olhando a garota arrumar suas coisas, mas impaciente que é, se levantou e foi em direção a ela, a abraçando por trás e dando um beijo seguido de um chupão delicado no pescoço da garota, a fazendo se arrepiar. se virou de frente para ele iniciando um longo e demorado beijo, que acabou se aprofundando cada vez mais. Assim que sentiram o quarto e seus corpos quentes demais, um celular tocou.
— É o meu… — diz, decepcionada, atendendo o celular. — Temos que ir, as meninas já estão falando que estou demorando.
— Mas já? Parece até que elas não têm nada de melhor para fazer. 
— Falar de vocês não é tão legal quanto vocês pensam! — brinca,  indo em direção a porta. 
— Então vocês falam da gente? — Liam se gaba. 
— É, com certeza, a única coisa que fazemos! — Ironiza, enquanto andam em direção ao quarto das amigas. 
— Engraçadinha hein, está passando tempo demais com a minha irmã e a . — Diz, parando em frente ao quarto de e . — Podemos dar uma escapadinha depois… 
— Pode esquecer, Liam, estou me enturmando agora, não vou dar perdido nas meninas! — Ela ri e o garoto faz cara de decepcionado. -Quem sabe uma próxima vez, né… Bom, vou entrar, boa noite para você e os garotos, tentem não soltar tanto testosterona falando de nós! — A garota o beija e entra. 

-Trago boas novas! — Liam abre a porta do quarto, percebendo que todos estavam ali, e não apenas seus colegas de quarto. Todos agora decidiram fazer uma festa do pijama?
— Compartilha ai! — Louis se empolga, ninguém gosta de uma fofoca mais do que ele. 
— Adivinhem quem deixou escapar que as garotas comentam da gente. Ah, deixa que eu falo, !
— Liam sempre estragando as brincadeiras... — Niall comenta.
— Nenhuma novidade, qual garota não fala do papai aqui? — Harry como sempre se gaba, passando a mão em seus cachos. 
— Cala a boca, Harry! Vai, Liam, conta para gente o que elas falam! -Zayn se aproxima mostrando interesse no assunto. Não que fosse mudar a vida dele, mas é sempre bom estar por dentro das fofocas, né?
— Ah, isso eu não sei. Já é informação demais saber que elas falam da gente e vocês ainda querem saber o assunto?!
— Nossa, Liam, não consegue contar uma fofoca que preste. — Louis revira os olhos e volta sua atenção para a tevê, que passava um curioso documentário sobre o reino animal. 
— Você ainda tá vendo essa merda, Lou? — Niall questionou tentando entender o porquê o amigo passou 20 minutos vendo aquilo como se fosse a coisa mais interessante do mundo.
— Escuta aqui, Niall, é muito importante entender sobre os rituais de acasalamento do reino animal. — Após esse comentário, todos olham o amigo como se ele fosse doente. 
— Você que é um animal, Louis! 

Enquanto isso no quarto das garotas, todas já estavam prontas e em suas devidas “camas”, por assim dizer. 
— Então, , o que estava fazendo que demorou tanto? — questiona. 
— Pegando minhas coisas, ué! 
— Ah, fala sério, você estava dando uns beijos no Liam! — ri 
— Tudo bem, , tem minha benção! — adorava que a amiga e o irmão estavam se conhecendo melhor, afinal, era ótimo ver o Liam com alguém que preste e não com aquelas patricinhas que se achavam só porque pegaram ele. Realmente acreditava que eles tinham um futuro e torcia por isso. 
— Ai, gente, para com isso. — A garota cora. — Mas falando em dar uns beijos, não se falou mais nada sobre a sex tape do Harry! — Ela tentou mudar o assunto rapidamente, sabia que as amigas se aprofundariam ainda mais no assunto ela e Liam.
— Nossa, verdade né, a You deixou a desejar nessa. — ri 
— Ele bem que merecia essa sex tape vazada, então ia parar de se gabar daquele piruzinho. — fala e as meninas caem na gargalhada. 
-Tá bom, tá bom, mas a pergunta que não quer calar é: como você sabe disso, ? — questiona, ainda rindo da frase inesperada da amiga.
— Olha, só sei que quem muito fala, pouco tem. — Dá de ombros. — Mas chega desse assunto, já basta ver o Styles o dia todo, ainda vamos falar dele de noite? Vamos dormir que ganhamos mais! — A garota de mechas agora claras põe sua mascara de dormir e apaga as luzes.

Alguns dias se passaram e estava cada vez mais próximo do desfile da , a garota já estava enlouquecendo de tanto que seu celular tocava com ligações vindas de Nova York para que o tão sonhado desfile se concretizasse. Já havia feito três provas nas garotas e passado uma dieta rígida para que não ocorram imprevistos. Já eram dez horas da noite e a menina estava indo em direção ao refeitório, quando seu celular toca. 
— E ai, , senta ai. — Zayn diz recebendo um sorriso da garota que falava no telefone. 
— Oi, meninos! Não aguento mais tantas ligações, por favor, me digam que já estão prontos para Nova York. — Diz já com o celular desligado.
— Nunca perderíamos esse desfile. — Niall sorri.  
— Eu dei uma enrolada na diretora, disse que como a maioria já iria ter que ir para o desfile principal na sexta, se ela não poderia liberar eu e meu “elenco” alguns dias antes. 
— E como fez isso?
— Bom, disse que as meninas tem que fazer um ensaio no mínimo dois dias antes da apresentação e que os meninos me ajudariam a montar algumas coisas, com isso ela nos liberou dois dias antes do pessoal! 
— Isso aí, garota! — faz um hi-five com a amiga. 
— Já que vamos dois dias antes, podemos ir a alguma balada. — Zayn comenta.
— Só se for no dia que chegarmos, não quero ninguém de ressaca no meu desfile, principalmente as modelos. — hesita, mas concorda.
— Se for para escolher uma, vamos na 1 OAK. — comenta da balada que é quase uma parada obrigatória para qualquer um deles quando estão em Nova York.
— Mas dois dias antes do desfile não é amanhã? — Harry questiona e afirma com um aceno de cabeça. 
— Ai, meu Deus, amanhã que horas? — Louis questiona. 
— Olha, meu pai pediu para estarmos no jatinho às 8 da manhã.
— Não acredito, amanhã às 9 sai a atualização do Rainbow. 
— Sério isso, Louis? — questiona. 
— Gente, é importante! Vai ser uma atualização de La casa de papel e vai ter um pacote da Hibana e um do Vigil. — Niall defende. 
— O da Hibana é melhor. — Harry completa.
— Meninos, foco, arranjem alguém para atualizar o brinquedo de vocês. —
— Fiquem tranquilos, o Andrew atualiza para mim, ele já fez isso antes. 
— O Andrew? Você está falando do Andrew do time adversário? — Niall questiona. 
— Sim, ele já fez isso pra mim antes, como eu disse. 
— Antes quando? — questiona. 
— Há, já faz um mês mais ou menos. — Ele dá de ombros. — Mas por quê?
— Nada não, só para saber mesmo… — E nesse exato momento fica pensativa, será que esse tal de Andrew que pegou a sex tape do Harry? 
— Bom, pessoal, então vamos dormir porque amanhã acordamos cedo. — Liam se levanta já se despedindo dos amigos, sendo seguido por , que faz o mesmo e sai de mãos dadas com ele. 
— Bom, nós já vamos também, né Lou? — Buller se direciona ao garoto. 
— É o que dizem, né, mulher feliz, vida feliz. — Louis se direciona a , que já havia se despedido dos amigos, faz o mesmo e sai. 
— Eu adoro esses dois, vocês têm que ver o Lou na aula de costura. — comenta rindo e se lembrando de todas as palhaçadas do garoto. 
— Aposto que deve ser uma princesa! — Zayn ironiza, os garotos adoravam zoar o fato que o amigo esperou tempo demais para se matricular em uma atividade extracurricular e acabou com costura. 
— A o Tomlinson é uma princesa mesmo. Mas eu vou dormir, pessoal, ‘tô cobrando de vocês e tenho que fazer o mesmo. Não vão dormir tarde, hein! — sai andando em direção ao seu quarto. 
— ‘Tô vazando também, galera. — Zayn se levanta e sai. 
, tudo bem se conversarmos um pouco a sós? — O loiro se direciona para a garota de olhos claros que assente com a cabeça. 
— Entendi a indireta, ‘tô saindo, — se levanta e sai andando 
— Já que querem espaço, vou indo também né, fazer o quê? — O garoto de cachos se levanta. — Tá com rodinha no pé, ? Me espera ai! — Sai correndo em direção a garota. 
— O que eu fiz para merecer isso? — A garota revirou os olhos. 
— Muito engraçadinha você, vou te acompanhar até o quarto. 
— Eu não preciso de ninguém me acompanhando, pode ir embora. 
— Para de ser chata, , eu ‘tô tentando ser legal com você.
— Da última vez que você tentou ser legal comigo, você tentou me beijar! — Ela fala indignada e dando ênfase na segunda parte. 
— Em minha defesa eu pensei que estava rolando um clima! 
— Você é doente! — A garota entra em seu quarto e fecha a porta na cara do cacheado. 

Enquanto isso, e Niall estavam conversando, mas agora, na antiga sala de música. 
— Mas vamos falar sério agora, Niall, o que queria falar comigo? — A garota tinha perdido a conta de quantas vezes o menino mudava de assunto. 
— Tudo bem, tudo bem… Então, hoje cedo minha mãe me ligou, ela disse que vai dar uma festa para os sócios do meu pai. 
— Ah sim, o jantar que ela dá todo ano depois do aniversário de morte do seu pai. — A garota conhecia bem os eventos, e sabia que Maura adorava demonstrar a gratidão que tinha pelo suporte que os sócios do marido deram a ela e Niall depois de sua morte. 
— Essa mesmo, eu infelizmente não vou poder chamar o pessoal, por ser mais pessoal, mas eu posso levar uma acompanhante. 
— E você quer que eu seja sua acompanhante, é isso? 
— Sim, mas só se você quiser, eu não queria que ficasse nada estranho entre a gente, ainda mais agora que somos amigos de novo.
— Niall, fica tranquilo, vou adorar ir com você! 
— Ufa, não queria levar o Zayn de novo. — O garoto faz o comentário espontaneamente, gerando uma risada da loira. 

***

Os dez adolescentes tinham acabado de arrumar suas coisas no Hotel e desceram para o saguão. 
— Então, o que vamos fazer agora? — Questiona
— Agora vocês... — aponta para as quatro amigas. — Vão comigo para o salão do desfile ensaiar, os meninos podem ir se quiserem, se não, se virem aí, façam algo que vocês gostam.
— Nós vamos dar uma volta por aí... — Zayn e os meninos saem andando. A verdade é que eles já tinham planos para aquele dia, os meninos combinaram de chegar à cidade e ir comprar um presente para , por seu primeiro desfile. 
— Tá bom então! Vamos, meninas? — As garotas vão em direção ao salão do desfile. O local já estava todo pronto, só faltavam algumas cadeiras para os convidados, levou as meninas para trás do palco e começou a prepará-las para o ensaio. 

— O que podemos comprar? — Liam questiona. 
— Acho que uma joia né, Liam, ir na Van Cleef & Arpels é uma boa. — Harry dá a ideia e todos concordam entrando no carro e indo para a loja. 
— Bom dia, senhores, no que posso ajudá-los? — O gentil atendente oferece seus serviços aos rapazes. 
— Procuramos um presente para a nossa amiga, ela vai dar seu primeiro desfile de moda. — Louis se pronuncia.
— Queremos algo especial. — Zayn diz.
— Eu tenho o que precisam. — O atendente vai até uma cristaleira da loja e volta com um colar. — Esse é o nosso À Cheval transformable necklace é da nossa nova linha À Cheval, o colar pode se transformar em uma pulseira. 
— É lindo, hein. — Niall comenta ao perceber a beleza do acessório. 
— Vamos levar esse! Com certeza. 
— Vou embrulhar para vocês. 
— Licença, senhor, eu gostaria de ver algo para a minha, é… — Louis procurava a palavra certa para definir seu relacionamento com .
— Namorada? – Niall.
— Ficante? – Zayn.
— Amiga? – Harry.
— Minha irmã?! – Liam.. 
— É, tudo isso aí. — Tomlinson concorda com todas as definições dadas pelos amigos, dando um sorriso amarelo. 
— Eu tenho um bracelete da Perlée signature, mas no momento só tenho o modelo médio. Vou pegar. — O senhor sai e volta mostrando ao Louis o modelo de bracelete que ele havia mencionado. 
— É lindo! Vou levar esse. 
— Então vou embrulhar também, só isso, rapazes? Mais nenhum presente para nenhuma garota especial? — Quando o atendente diz isso, todos os garotos se encaram e fazem um não com a cabeça. — Bom, então aqui estão suas coisas, senhores. — Entrega as sacolas. 
— Muito obrigado! — Niall agradece, os meninos pagam e saem. 
— Pessoal, a mandou uma mensagem, parece que ela e as meninas saíram do ensaio e vão começar a se arrumar para ir para a 1 OAK. — Zayn diz após olhar o celular.
— Então vamos logo, senão vamos nos atrasar. 



Capítulo 11

— Nossa, ontem foi de matar… — diz após tentar abrir seus olhos, falhando miseravelmente.
— Hoje eu nem quero saber, quero vocês bebendo só água! — chama a atenção das amigas, enquanto toma um gole da sua água.
— Dá para vocês calarem a boca? — resmungou virando para o outro lado.
— É, meu! Eu estou tentando dormir. — Louis se pronuncia e as meninas o olham surpresas.
— O que você está fazendo aqui? — questiona, não lembrando em qual momento o garoto havia entrado no cômodo, levando em conta que os meninos estavam no quarto do outro lado do corredor.
— Vocês sabem como é né, meninas… — dá uma risadinha, fazendo as amigas arregalarem os olhos.
— Ai, que nojo!
— E se eu tivesse acordado no meio do ato?! Estaria traumatizada pro resto da vida...
— Como eu não vi você entrando? Fiquei acordada praticamente a noite toda. — Diz ao se lembrar da noite anterior e de todos os energéticos que tomou ao lado de Liam, já que ambos haviam prometido cuidar de seus amigos. As bebidas energéticas a impossibilitaram de dormir naquela noite, mas não, definitivamente ela não havia ouvido nada, e ela estava muito grata por isso.
, eu não quero a senhorita com uma olheira no meu desfile. — Dizia a garota que não conseguia parar de pensar em seu desfile, afinal, era seu primeiro, e não aceitava nada menos do que o perfeito.
— Tá bom, meninas, já vi que não dá para dormir com vocês aqui. Já que não calam a boca, vou dormir no meu quarto. — Louis se levanta e vai em direção a cama de . — Vem, Niall, acorda, vamos. Essas meninas não sabem respeitar o sono de beleza de dois homens. — E o garoto, que até então estava quieto, se levanta ainda sem conseguir raciocinar a situação devido ao sono e ambos saem do cômodo. Até Louis parar na porta e se questionar em voz alta. — Será que eu esqueci alguém? — As meninas começam a olhar pelo quarto, assustadas, tentando se lembrar de algo da noite passada. — Não, não. É, definitivamente não. — E então volta a andar para o seu quarto, com Niall zumbi em seu encalço.
— Tá legal… alguém pode me explicar o que aconteceu aqui? — questiona
— Minha cara , ontem a noite foi bem louca. — comenta rindo. — Ai caramb... — A garota sai correndo em direção ao banheiro com a mão na boca e vai correndo atrás da amiga, enquanto segue elas com uma garrafa de água nas mãos.
— É por isso que existe a água, para não vomitarmos assim!
Rose Leithwood, o que foi aquilo que eu acabei de ver? — questiona, após as outras amigas estarem longe o suficiente.
— Eu também queria saber, amiga… Não lembro de nada! — A loira suspirou. — Não acredito que foi nossa primeira vez juntos e não vou lembrar de nada!
— Ah, depois vocês conversam! Só acho bom ter usado camisinha, em. — achou melhor não aprofundar esse assunto, não queria que a amiga ficasse remoendo isso.
— Eu também acho… — respondeu a amiga, preocupada, tentando se lembrar da noite anterior.

***

— Murcha a barriga, amiga. O vestido não quer fechar. — já estava desesperada. Fazia dez minutos que tentava fechar o vestido em e ainda não tinham conseguido.
— Você sabe a quanto tempo eu tenho as mesmas medidas? Desde os 15 anos, ! Eu não engordei, deve ser problema com o zíper!
— Consegui, consegui. Deve ser mesmo um problema com o zíper, vou anotar para ver isso depois.

Os garotos já estavam passando pela segurança para enfim entrarem no local do desfile e, assim que o fizeram, ficaram surpresos.
O tema era nítido, o teto do local era tão escuro que não sabiam onde ele terminava, tinham estrelas penduradas ao redor do palco e luzes azuis, verdes e roxas iluminavam o espaço. Eles não conseguiam visualizar o palco com muita clareza, imaginavam que as luzes acenderiam quando o desfile começasse, havia um telão de LED gigante que cobria a parede inteira envolta do palco. Ao redor das cadeiras dos convidados tinham pisca-piscas para melhor facilidade de se acomodarem. Esses e todos os outros pequenos detalhes só ajudavam a se sentirem como se estivessem prontos para irem ao espaço.

— Caramba, será que foi a que ajudou a montar isso? — Harry questionou, impressionado com a decoração do local.
— É claro que não, Sr. Styles. Temos uma designer para isso! Bom, me acompanhem, vou levá-los aos seus lugares. — O estagiário diz enquanto começa a andar e os meninos o seguem, segurando a risada pela cara que o cacheado fez. — O lugar de vocês é aquele ali. — Apontou. — Logo ao lado dos lugares do Sr. e Sra. Wood, sintam-se à vontade! — O garoto, após ver os outros concordando, sai.
— Estou ansioso pela . É o primeiro desfile dela. — Liam dizia, enquanto se ajeitava na cadeira pela décima vez.
Com certeza ele estava mais nervoso do que a própria .
— A desfila muito bem, ela com certeza deve ter ajudado a . Relaxa, cara, ela vai se sair bem! — Niall tenta acalmar o amigo, enquanto se lembra dos diversos desfiles em que assistiu desfilar. Ele ficava deslumbrado toda vez.
— Ah, a também! — No momento, todos os amigos encaram Harry, sem entender o elogio repentino para , fazendo o garoto completar a frase. — Isso se ela não escorregar no próprio veneno né, aquela ogra. — Os amigos riem. Agora sim o cacheado estava normal.
— Zayn, cara, tá tudo bem? Você tá bem quieto desde a hora que sentamos aqui. — Louis questiona o amigo.
— Cara, esse lugar é para os pais da , mas alguma vez você já os viu? — Zayn diz enquanto encara os lugares que deveriam ser dos pais da garota.
— Eu pensei nisso também, cara, eles nunca vão a lugar nenhum, estão sempre viajando. Se já foram em umas cinco festas foi muito… Espero que dessa vez seja diferente!
— Eu também, cara, isso é importante para ela.

***

Alguns longos minutos se passaram e o lugar já estava cheio. estava dando os últimos retoques nas meninas, quando sente uma mão em seu ombro.
— Zayn!
— Oi! Eu vi que as portas já se fecharam, deduzi que o desfile vai começar logo, vim te desejar boa sorte. — O garoto abraça a menina de cabelos cor bordô, que estava claramente mais nervosa a cada segundo.
— Muito obrigada, Zayn, é importante para mim vocês estarem aqui. — Nesse momento, o garoto muda totalmente sua expressão, e na mesma hora entende o que aquele rosto queria dizer. — Eles não vieram, né? — Ela tentou ao máximo disfarçar que estava abalada com aquilo.
— Não, . Desculpa.
— Tudo bem, Zaz, eu já to acostumada. Vai lá, o desfile é mais bonito do lugar de vocês do que daqui, pode ter certeza!
— Tudo bem, tudo bem… Estou indo, vocês todas estão lindas, vai dar tudo certo! — Zayn diz para as meninas, dando um beijo na testa de e saindo.
— Amiga… — se direciona a
— Tá tudo bem.
— Não tá não, seus pais deviam vir. Eles sabem o quanto isso é importante para você! — se exalta, ela e a não eram as mais próximas do grupo, mas, com certeza, a garota não gostaria que isso acontecesse com ela se estivesse no lugar da amiga.
— Meninas, é sério, tá tudo bem. Nada que eu não esteja acostumada. Agora arrumem essas caras tristes, porque eu não aceito nada menos que o perfeito naquela passarela!
— Então é isso. Vamos arrasar, garotas!

O palco se iluminou e sorriu, não estava acreditando que seu momento estava chegando. A música começou e então a primeira modelo entrou no palco. Após todas as modelos do estilista desfilarem, a vez de chegou. Ela seria a primeira das meninas e, apesar da experiência, estava supernervosa, assim como as outras.
— Pode ir! — E então, após o sinal, a garota respirou fundo e entrou.
Depois de , entrou (que se emocionou ao ver Liam em pé, aplaudindo e gritando seu nome, orgulhoso), e . Assim que chegou nos bastidores novamente, o primeiro estilista entrou no palco para anunciar a entrada de com o último vestido do desfile.
— Senhoras e senhores, agora, para fechar com chave de ouro, uma das melhores estilistas que eu já vi e tive o prazer de trabalhar, uma menina tão incrível e cheia de ideias que não sei como não é minha filha. Com vocês, desfilando o último vestido da sua coleção, Annie Wood! — O homem de aproximadamente 40 anos grita o nome da menina, indicando sua entrada com o braço.
Todos os convidados começam a bater palmas, enquanto todas as luzes piscam, se estabilizando no momento em que a garota entra no palco.
estava emocionada com tudo aquilo, assim como os amigos que estavam superorgulhosos por todo o trabalho feito. Ela andava e agia como se tudo aquilo fosse natural para ela, como se aquilo fosse ela e todos eles não poderiam concordar mais com aquilo.
Assim que entrou nos bastidores novamente, suas amigas estavam com os olhos cheios de lágrimas e não estava diferente. As quatro meninas correram para abraçar a amiga, a parabenizando pelo desfile incrível.
— Meninas, a hora do encerramento chegou. Vamos? — O momento ternura não durou muito, mas foi o suficiente para todas ali.
— Vamos!
Então todas as modelos entraram na ordem que apresentaram, finalizando com Marc e , formando uma fileira na frente do palco, recebendo aplausos e gritos de euforia.
Nesse momento, todas as luzes apagaram e um vídeo se iniciou no telão. Ninguém estava entendendo nada, mas acharam que fazia parte do show.
O início do vídeo era um chiado, como se uma daquelas televisões antigas estivesse sem sinal, e então, após segundos disso, a tela ficou preta novamente com os seguintes dizeres: “Vocês duvidaram de mim. Não cometam esse erro novamente”.
A imagem de Harry saindo da sala de química apareceu. O garoto estava abotoando a calça jeans que usava, enquanto uma garota, cujo rosto não havia aparecido, vestia a blusa. Eram apenas cinco segundos de vídeo, e assim que acabava, ele recomeçava novamente. Não mostrava nada além dessa cena, mas foi o suficiente para assustar todos ali que realmente sabiam do que se tratava.
Puta merda. — Niall disse, ele não acreditava no que estava acontecendo. Ao olhar para Harry, viu que ele estava em choque, não fazia ideia do que passava na cabeça do amigo.
Os outros convidados não estavam entendendo nada, já que não havia mais ninguém que sabia da história por trás daquilo tudo. Ou havia?

— Como isso aconteceu? — Todos os dez adolescentes agora estavam nos bastidores, discutindo sobre o que acabara de acontecer. Assim que viram que não fazia parte do show, o vídeo foi retirado em menos de três minutos.
— Meu, não tem mais ninguém aqui que sabe sobre isso, só a gente.
. — Uma voz grossa aparece ao lado deles, era um homem alto e forte.
— Joseph! Pessoal, esse é o diretor de arte. — Ela os apresenta.
— Olá, pessoal! Eu gostaria de me desculpar pelo ocorrido. O pen drive apareceu na minha mesa com um bilhete dizendo para rodar o vídeo no fim do desfile já que era uma homenagem a você, . Achei que fosse dos seus pais.
— Mas você não viu ninguém?
— Não.... Mas se quiserem, temos câmeras. Podemos dar uma olhada! — Os jovens seguem o homem em direção a sala que ficava a monitoria das câmeras. Joseph se senta na cadeira enquanto procura a gravação e assim que a acha, os adolescentes ficam ansiosos por finalmente terem a chance de descobrirem quem é essa pessoa, que realmente passou dos limites. O problema disso tudo é que o vídeo estava cortado, era como se o pen drive aparecesse na mesa dele em um passe de mágica.
— Cortaram um pedaço do vídeo! — Louis chama a atenção de todos para a parte em que o vídeo vai de 8:34 PM para 8:46 PM.
— Cortaram exatos 12 minutos do vídeo. — se pronuncia.
Filha da puta! — Harry não sabia se estava irritado ou desesperado, passava as mãos nos seus cachos incrédulo. Praticamente a escola inteira estava ali para prestigiar a colega, inclusive a diretora. Ele estava ferrado!
— Isso é tudo culpa sua, Styles! — olha para ele, calma.
— Minha?!
— Sim! Se você não decidisse transar na sala de química, nada disso estaria acontecendo! — A garota rebate.
— Gente, não adianta brigar por isso agora. Vamos embora comemorar o desfile da e depois vemos isso. — Liam chama a atenção de todos ao verdadeiro significado do dia, prestigiar a amiga.

Eles passaram em um fast food e compraram lanches para comer no hotel.
— Uau, isso é um sonho de vida. — olhava para a mesa do hotel do quarto das garotas, que estava coberta de lanches, batata frita e claro, os tão sonhados nuggets que ela e a melhor amiga tanto gostavam.
— É assim que se acaba um grande desfile! — diz enquanto enfia batatas na boca.
— Engordando tudo o que emagrecemos? Sim, definitivamente é assim! — .
, compramos algo para parabenizar você pelo desfile incrível, íamos entregar quando saísse da passarela, mas rolou todo aquele lance com a fita, esperamos que você goste. — Liam deu um sorriso, entregando a caixa para a garota e a abraçando, assim como os outros meninos.
— Ai, meu Deus, vocês são incríveis! — dizia enquanto abria a caixa e via um dos colares mais bonitos que já viu na vida dentro dela. Seus olhos encheram de lágrimas, aquilo realmente foi muito fofo.
— Ele também vira uma pulseira! — Niall diz empolgado, estavam felizes que ela tinha gostado.
— Ah, gente, muito obrigada! É muito importante para mim vocês terem me apoiado e ainda mais terem gostado. Eu queria agradecer a todos vocês, principalmente as meninas por serem minhas modelos. Todos nós sempre tivemos um certo convívio, mas, de uns meses para cá, se tornou algo inexplicável e acho que nenhum de nós sabe realmente como isso aconteceu…
— Destino. — a interrompe, ela realmente acreditava nessas coisas.
— Só pode ser o destino mesmo, e eu quero muito agradecer a ele, por mais que ainda não estejamos super hiper ultra mega amigos, esses meses com vocês foram os mais malucos da minha vida. Então, obrigada, de verdade! — estava emocionada e conseguiu fazer com que todos também ficassem.
— Ah, me dá um abraço aqui, seus idiotas! — Louis puxou todos para um abraço em grupo.
— Eu com certeza não vou fazer isso. — se esquiva.
— Vai amiga, por favor!!! — tentava convencer a amiga, sabia que aquilo seria quase impossível.
— Não mesmo!
— Larga de ser chata, Benoit. Só por uma noite, vai. — Harry vai até e a carrega para o abraço em grupo.
— Eu te odeio! — A garota resmungou, sendo apertada por todos os amigos.
— E eu amo vocês, migos! — abraçava todos com um sorriso que só ela sabia dar.

Parte da noite foi assim, discutiram sobre o desfile, finalmente teve tempo de contar aos amigos todas as angústias que aquele desfile lhe proporcionou, as meninas contaram como cada uma fez a sua “dieta” e os meninos sobre o quão difícil foi escolher o presente que compraram para .

— Só acho que todas mereciam presentes! — comentou, mas foi perceptível a indireta para o loiro, que realmente queria ter dado algo para ela, mas imaginou que estaria forçando uma situação e, por isso, não comprou nada.
— Vocês andam muito mal comportadas, sabia? Não merecem presentes! — Louis disse. Ele não daria o que havia comprado para naquele momento e percebeu que realmente foi o certo a se fazer.
— Diz isso por elas, eu sou um anjo. — comenta, levando todos a risada.
— É, quase isso… — Liam completa, dando um selinho na mestiça, que sorriu.

O resto da noite foi tranquila, os dez jovens apenas conversaram sobre tudo que havia acontecido no desfile e tentaram ao máximo pular o detalhe sobre a fita de Harry, deixando esse assunto para quando voltassem à rotina, apesar de preocupar a todos.

Mais tarde, quando todos já haviam dormido, saiu de seu quarto para andar um pouco. Não conseguia parar de pensar sobre seus pais e o porquê de não participarem de um dos momentos mais importantes de sua vida e carreira.
Aquele hotel tinha um jardim lindo e, naquela noite em especial, havia chamado sua atenção. A garota com os cabelos de cor bordô não pensou duas vezes ao entrar lá.
A iluminação do local era fraca, visto que tinham apenas alguns postes de luz espalhados, ao lado dos bancos de madeira.
Como já eram três da manhã, o lugar estava vazio. Algumas pessoas estariam receosas em ficar ali sozinhas, mas não. Ela gostava do fato de não ter ninguém para vê-la chorando.
Se sentou em um dos bancos e então começou a lembrar de todas as vezes que seus pais haviam feito aquilo.
é uma pessoa ligada a arte e isso ninguém podia negar, a garota desenhava coisas lindas e criava peças de roupas que poderiam ser chamadas de obras de arte facilmente.
A primeira feira de arte da escola foi algo que a marcou muito.
É normal as escolas incentivarem esse lado artístico de seus alunos e então, pensando nisso, fizeram uma feira onde cada aluno escolheria um artista, pesquisariam sobre ele e sua história e, por fim, tentariam recriar alguma de suas artes.
Os melhores iriam para a exposição no dia da feira e pensou que seria a oportunidade perfeita para seus pais sentirem orgulho dela.
Não era segredo para ninguém que a garota achava a pintura “Uma noite estrelada” de Van Gogh inspiradora, apesar de seu significado, então não tinha oportunidade melhor para mostrar que conseguia recriar aquela obra de arte no melhor estilo Wood.
foi atrás de tudo que precisava e fez um vestido simples. E ele realmente seria simples se não fosse por sua estampa. A garota havia pintado a arte a mão e estava impecável. Havia levado vários dias para ficar pronto, mas podia dizer que estava feliz com o resultado.
Seus professores estavam impressionados com o talento da jovem de doze anos. Ela obviamente conseguiu seu lugar na exposição e estava ansiosa para que seus pais vissem aquilo também.
Algumas horas se passaram desde o início da feira e, apesar de todos que passarem por seu vestido elogiarem a garota, ainda não tinha nenhum sinal de seus pais. Ela tinha esperança de que eles fossem aparecer, afinal, havia falado tanto sobre como aquilo era importante, eles não iriam simplesmente ignorar e não ir prestigiá-la, certo?
ficou em pé, ao lado de sua obra durante horas e mais horas, mas foi só quando Gretta — sua babá — apareceu com aquele olhar transbordando dó, que ela percebeu que seus pais não iriam.
Podia dizer com toda a certeza que aquele foi um dos dias, se não o mais, decepcionante e triste para ela.
Aquela foi a primeira vez, mas depois aconteceram novas feiras e oportunidades e eles faltaram em praticamente todas elas.
Mas ela realmente teve esperanças nesse desfile e, por isso, foi uma das quedas mais duras que teve.

? — Escutou uma voz masculina a chamar. Reconhecia bem aquele tom, mas não queria que ele a visse chorando de soluçar, como estava naquele momento.
Respirou fundo, tentou secar as lágrimas que ainda escorriam por seu rosto e o olhou, fungando.
— Oi, Zayn… — tentou sorrir, falhando miseravelmente graças ao nó em sua garganta.
— Você está …? — sua voz morreu ao ver seus olhos e nariz extremamente vermelhos e inchados.
Ele não precisava perguntar o motivo de sua tristeza porque já sabia muito bem.
Não deixou a garota sequer abrir a boca para tentar responder alguma coisa e deu passos largos, até se aproximar dela o suficiente.
Ele sentou ao seu lado e então a abraçou.
Ela estava surpresa com o gesto de Zayn. É claro que achava o garoto carinhoso, afinal, ele sempre perguntava como ela estava e se mostrava disposto a conversar e lhe ouvir sempre que precisasse, mas ela nunca realmente considerou tentar.
Não pensou muito, apenas aceitou o gesto de bom grado e passou as mãos por suas costas, o abraçando com força, sentindo as lágrimas voltarem a molhar seu rosto.
Ele passou sua mão carinhosamente por seus cabelos, tentando a acalmar e ficaram assim por alguns minutos, até parar de chorar.
— Eu molhei toda a sua camisa, desculpa… — ela falou com a voz embargada e Zayn riu levemente. Era engraçado como ela estava chorando de soluçar há alguns minutos e a primeira coisa que ela havia feito desde então era se desculpar por molhar sua roupa.
— Você sabe que eu não ligo para isso. — ele sorriu. — Quer conversar sobre o que aconteceu?
— Acho que eu não preciso falar que estou assim por causa dos meus pais… — o moreno concordou com a cabeça, mostrando que já sabia o motivo por trás daquilo tudo. — Mesmo assim é uma merda, sabe? Eu estou acostumada com a falta deles nesses momentos, mas esse desfile foi algo que eu quis minha vida inteira e eles nem avisaram que não poderiam vir para me poupar um pouco! É difícil procurar a aprovação de quem nunca está lá para ver suas tentativas...
— Eu não consigo nem imaginar o quão ruim deve ser passar por isso constantemente. Infelizmente eu não posso mudar esse fator da sua vida, . É algo que eu gostaria de fazer. Mesmo. Te ver chorando assim é algo que me dói justamente por eu não poder resolver de uma vez por todas... — o braço direito de Zayn ainda estava ao redor de seu corpo, então ela apenas levantou a cabeça para olhá-lo. — Mas eu te prometo que o que eu puder fazer para te alegrar ou para te fazer esquecer essa tristeza, mesmo que momentaneamente, eu vou fazer. — estava comovida pelas palavras de Zayn, sentia o cuidado que ele tinha com ela e era muito bom sentir aquilo.
— Obrigada, Zayn. Eu nunca gostei de conversar sobre isso com outras pessoas, mas sinto que com você tudo fica mais fácil. Você está sendo alguém muito importante na minha vida.
— E eu estou muito feliz com isso e por estar ao seu lado para ver todas as coisas incríveis que você faz… — ele sorriu, assim como ela.
A garota foi aproximando seu rosto do dele e, mesmo que sem perceber, ele fez o mesmo. A respiração dos dois estavam misturadas com a tamanha proximidade de seus rostos e ele já conseguia ver tão de perto seus olhos verdes brilhando, que ainda estavam levemente avermelhados pelo choro.
, cansada da distância entre eles que, mesmo sendo pouca, ainda existia, colou seus lábios nos dele.



Capítulo 12

“Bom dia ao proletariado! E é claro, a toda corte da Rainha também! Mal posso esperar para contar as boas novas para vocês. Vamos começar pelo básico, claro.
Parece que a nossa bonequinha, além de ser uma boa estilista, também é uma boa beijoqueira. Mas isso é assunto para outra hora.
Sobre o desfile, as meninas arrasaram nos looks feitos pela Sra. Malik, digo, . Mas parece que elas não foram as únicas a roubar a cena, não é mesmo, Styles? Espero que agora se acalmem, meus carneirinhos. A mamãe disse que postaria as provas quando vocês estivessem prontos, é isso que dá ser apressado!
Mudando de assunto, passeando pelas ruas de Nova York, os cinco garotos foram flagrados saindo da Van Cleef & Arpels… Será que estavam comprando joias para as amadas, Niall e Louis?
Não podemos esquecer também do pré-desfile, ou como gostamos de chamar: o famoso porre que a realeza toma e gera várias fofocas.
Pasmem, está mais do que confirmado que temos um novo casal no grupo, segue (anexo) Liam e se pegando tão forte a ponto de esquecerem que haviam outras pessoas no recinto. E, há! Não me chamem de fada madrinha, mas eu trouxe o que todos queriam, a prova de que a união entre os Styles e os Benoit’s é mais forte do que imaginamos (anexo). É impressão minha ou essa proximidade não é válida para “apenas amigos”?
Lembram que eu havia dito que haviam assuntos para outra hora? Essa hora chegou!
Como uma boa fada madrinha diria: uma foto é pouco, duas é bom e três é demais. E como hoje eu estou demais, trouxe para vocês mais uma fotinho, segue (anexo) Zayn consolando da melhor maneira possível, com a boca! E essa eu dedico para a primeira pessoa a me mandar a primeira fofoca, lembra que disse que tudo que você faz volta para você? Pois bem, se eu fosse você tomava um pouco mais de cuidado.
Até mais tarde, amores!

XOXO 
You.”

***

Os dez jovens decidiram dormir um pouco mais que o normal em seu último dia de viagem. É claro que haviam perdido o café da manhã do hotel, mas não era como se realmente importasse tanto quanto o sono. Logo após todos acordarem, tiveram a ideia de ir ao Gregorys Coffee — que era próximo ao hotel. Assim que se sentaram e fizeram seus pedidos, decidiu relembrá-los da primeira noite em Nova York.
— Gente, agora falando sobre 1 OAK: — todos olhavam atentamente para a garota, que tocou em um assunto um pouco polêmico para cada um ali. — Alguém se lembra de alguma coisa?! Porque assim…
E então os dez celulares apitaram, avisando uma nova notificação.
— Nossa, mas que merda! — Harry nem havia encostado em seu celular, mas já sabia pelo som diferenciado que era You, afinal, a maldade merecia um som diferente, não é mesmo? E o garoto sabia que não estava pronto o suficiente para a manhã recheada da raiva que iria passar.
— Esse b.o é seu, Styles. — riu, já desbloqueando seu celular.
— Eu sinto que não quero ler o que está vindo por aí… — comentou, fazendo o mesmo que a garota de cabelos cor bordô.
Não demorou para que os amigos também seguissem o exemplo.
— Aparentemente esse anônimo não gosta muito de você … — Harry deu uma risadinha após ler o conteúdo da mensagem, que logo foi cortada por claramente indignada.
— Você pegou o Zayn e não me contou?! — ela falava um pouco mais alto que o normal
— Ei! Eu to aqui viu, ? — Zayn se pronunciou.
— Você sabe que quando ficamos era, provavelmente, umas três horas da manhã e nós acordamos faz vinte minutos no máximo, certo? — explicou para a amiga, que apenas assentiu com a cabeça, aparentemente mais calma.
— ‘Tô me sentindo um fantasma nessa mesa... — Zayn resmungou. Estava indignado que as amigas simplesmente ignoraram a presença dele.
— Tudo bem, mas depois conversamos melhor, Sra. Malik. — finalizou a pauta do momento, fazendo Zayn revirar os olhos e olhar para , que apenas deu um sorrisinho, mostrando que aquilo era normal.
— Gente, vocês tem que focar na pessoa mais importante dessa história, o Harry! Foi o gif do vídeo dele que apareceu no meio do desfile. — Niall entrou no assunto, mudando o rumo daquela conversa.
— Eu não falo com traidores, Niall! — Louis disse, cruzando os braços.
— Quem é o traidor? — O cacheado questionou, confuso.
— Você não me disse que estava pegando a , Harry! Logo eu, seu MELHOR amigo! — Louis acusou Styles, fazendo uma voz afetada.
— Eu não fico com esse jumento nem se ele decorasse todas as fórmulas matemáticas! — decidiu esclarecer as coisas.
— HAHA muito engraçadinha você, viu? Até ontem você tava na minha!
— Styles, se manca antes que eu jogue esse café no meio da sua fuça. — ela levantou a própria xícara, mostrando que a ameaça era bem séria.
— Então alguém pode explicar essa proximidade? Porque eu não entendi absolutamente nada. — Liam tentou entender a foto, mas só ficava ainda mais confuso. Eles realmente pareciam estar se beijando. — Porque eu jamais imaginaria que você conseguisse ficar tão próxima do Harry sem socar as bolas dele.
— E era isso mesmo que eu ia fazer nesse momento aí da foto! — explicou dando de ombros. — Além do mais, cuida da sua vida, Liam. Você que tá nos sites de fofoca se pegando com a ! “Filha de empresária do Reino Unido agarra playboy em balada movimentada em Nova York” — Ela falou como se estivesse apresentando o jornal e todos riram.
— Vocês andam bem safadinhos, hein, gente! — comentou ainda rindo.
— Você quer mesmo entrar nesse assunto? Porque se quiser vou relembrar vocês do que aconteceu ontem. — comentou, dando um gole de seu café.
— Olha, eu até agradeceria. Não faço ideia do que aconteceu! — tentava lembrar do que havia feito desde a hora que abriu os olhos, mas falhou miseravelmente em todas as tentativas.
— Então tudo bem, vai. Eu vou contar!

FLASHBACK

— Tudo começou quando eu voltei do banheiro vi a e o Lou conversando...

“— Kit , meu docinho… — Louis se aproximou do ouvido de , a segurando na cintura.
— O que você quer, Lou? — ela deu uma risadinha, já imaginando bem o que o garoto falaria.
— Não fala não antes de ouvir!
— Tudo bem, vai...
— Então… Eu vi um lugarzinho bem escuro perto das escadas… — ele sussurrou.
— Não mesmo! — ela ignorou o arrepio que a voz do garoto causou em si e se afastou minimamente dele.
— Calma! Eu disse para não falar não antes de ouvir.
— Aposto que você não quer ir lá rezar né, Louis. — os dois já estavam rindo, ela realmente o conhecia bem demais.
— Bom, eu não, né… — ela deu um tapa no braço do garoto, o fazendo rir mais ainda.
— Seu bêbado tarado! Não vamos fazer isso em uma balada lotada. — ela já gargalhava, Louis sempre tinha ideias curiosas quando estava bêbado.
— Ah, amor, pensa na adrenalina! — ele fez um biquinho, falando com manha.
— Você sabe que isso não é nada sexy, né?
— Transar na balada?
— Não, Lou, o biquinho! — ela revirou os olhos, rindo.
— Então quer dizer que vai rolar? — o garoto abriu um sorriso.
— Não! Nem pensar… — Louis a beijou. — Você gosta de provocar, né? Não vai dar certo.
— Ta bom, ta bom… Eu me rendo! — ele levantou os braços em rendição. — Mas e lá no hotel?
— Se você se comportar, quem sabe… — ele abriu um sorriso de lado no mesmo segundo e a beijou. — Agora vem, vamos pegar mais umas bebidas!”

— É, agora está tudo claro na minha cabeça, né Kit … — Louis deu uma risadinha e apenas balançou a cabeça negativamente, rindo sem graça.
— E quando eu já estava conversando com Liam, vi Niall se aproximar de , ele disse algo em seu ouvido e então ela riu daquele jeitinho dela. — continuou, os fazendo prestar atenção novamente.

“— Só existe uma palavra que me define agora. — Niall dizia já no seu terceiro copo de whisky.
— Ah é? E qual é, Niall? — já havia percebido que o garoto estava alterado, ele havia bebido muito e aquele era o terceiro shot que ele tomava no balcão do bar.
— I-d-i-o-t-a. — O loiro fazia pausas para falar, a bebida já enrolava sua língua.
— Você não é um idiota, Niall. Não fala isso. — ela passou a mão levemente pela bochecha do garoto, o fazendo fechar os olhos momentaneamente com o carinho.
— Mas que cara perde uma garota igual a você? , você é incrível, inteligente, linda, e eu posso falar adjetivos a noite inteira.
— Nini, não fica assim, passou. Hoje somos pessoas melhores. E além do mais, você sempre vai ser meu loirinho.
— Jura que nunca vai arranjar outro irlandês? — ele fez um biquinho.
— Você sempre foi o único no meu coração, Niall. — a garota sorriu.
— Eu te amo, . — naquela altura, ambos já estavam bêbados, é claro. Então a garota deu um beijo demorado na bochecha dele.
— Eu também te amo, irlandês dramático.
— Me dá mais um beijo? — ele sorriu sapeca.
— Agora você também está carente? — ela riu, se aproximando para beijar a bochecha do garoto novamente e então ele virou o rosto, encostando seus lábios nos dela. não pensou por um segundo sequer em se afastar, apenas passou os braços ao redor do pescoço de Niall e aprofundou o beijo.”


Niall olhou para , que estava com as bochechas vermelhas, mas o que fez seu coração acelerar foi o sorriso que ela retribuiu, mostrando que se lembrava daquele momento assim como ele.
— Foi um beijo inesperado, quase tanto quanto a e o Zayn, que estavam conversando faziam duas horas!

“— Voltei! Aqui está sua taça de gim, Malik. — entregou a bebida para Zayn, que sorriu em agradecimento.
— Você tem que pegar mais leve nesse gim, hein. Já estou bêbado.
— Eu também, Zaz, essa é a graça.
— Zaz? Que fofa! Ninguém nunca me chamou assim. — ele deu um sorriso engraçado.
— Um apelido especial, para uma pessoa especial. — deu uma piscadinha para ele.
— Ah é? Então agora só falta o beijo. — Zayn a abraçou com um dos braços, a puxando para mais perto. Ele alternava os olhares entre os olhos e a boca dela.
— O quê? — não sabia o que fazer, estava bêbada e beijaria ele sem pensar duas vezes, mas pelo mesmo motivo, não teve controle corporal o suficiente para que tal coisa acontecesse.
— É brincadeira, … — Zayn a soltou dando um sorriso amarelo.
— É. Eu sei, bobo. Também tava brincando... — a garota de cabelos cor bordô deu uma risadinha, tentando se acalmar.”

A verdade é que eles lembravam, mas tudo foi recompensado com a noite do desfile, então tudo bem.
— Quando o Liam foi pegar a bebida para gente, eu percebi que o Harry e a estavam bem próximos. Mas logo eu fui ajudar o Liam com as bebidas e nem dei muita bola, afinal, eles estão sempre brigando e pensei que era mais uma discussão.

“— Eu ainda não entendo. — Harry se enrolava com as palavras, enquanto se apoiava no corrimão que havia em uma das entradas.
— Você tá bêbado, Styles. Vamos sentar.
— Não! Eu não entendo. — ele insistiu. — Aquele dia no carro, nós dois cantando… Tinha um clima entre a gente e você não pode negar! — Harry falou convicto, fazendo ficar sem saber o que responder por alguns segundos. Ele sabia!
— Posso sim. Não rolou clima nenhum. — ela negou, dando de ombros.
— Você ia me beijar, . — o garoto pegou em sua mão e ela observou cada movimento, confusa com aquilo tudo. — O que aconteceu? — ele foi se aproximando. — Por que você teve aquela reação? — eles já estavam próximos o suficiente para que sentisse a respiração descompassada de Harry e ele a dela.
— Você quer mesmo saber a resposta? — ela questionou após alguns segundos. A sóbria teria chutado a cara dele, mas por algum motivo a bêbada não conseguiu sequer mover um fio de cabelo.
— Eu acho melhor não… — ela sentiu a decepção na voz do garoto, mas, por algum motivo, Harry se aproximou ainda mais e encostou seus lábios nos dela.
Ela sentiu um choque por todo o seu corpo, e ele como se estivessem milhares de borboletas em seu estômago. Os dois fecharam os olhos ao mesmo tempo, mas não conseguiram aproveitar muito já que sentiram uma luz forte no lado esquerdo do rosto, seguido de um barulho.
— O que… Aconteceu? — abriu os olhos, tentando assimilar tudo o que havia acontecido.
— Eu acho que tiraram uma foto nossa... — Harry já estava até sóbrio depois daquele susto.
Mas então olhou para a garota que a segundos atrás o beijava e viu a falta de expressão em seu rosto. E como não sabia o que dizer, ela apenas saiu, o deixando parado.”

— Acho que agora vocês já sabem de tudo, e eu e o Liam… Bom, não tem o que dizer, imagens dizem mais que mil palavras. — ela deu uma risadinha ao receber um sorriso sem graça de Liam.
— É… depois disso eu vou ter que seguir o conselho do Zayn e maneirar na bebida das próximas vezes. — comentou, fazendo todos rirem e concordarem.
Em partes, claro.
Não demorou muito para terminarem de comer e então, após fazer o check-out no hotel, foram para o aeroporto para pegar o jatinho e voltar para Londres.

— Posso conversar com a rapidinho? — Niall perguntou para , que estava sentada com a amiga.
— Pode, senta ai. — se levantou e foi em direção ao lugar ao lado de Zayn.
— E ai, Niall. Veio apreciar a última bolacha do pacote? — riu, lembrando da outra noite.
— Para! — o garoto ria, só que de vergonha. — Eu quero conversar umas coisas meio sérias com você. — ele não sabia muito bem como tocar naquele assunto com ela. — Então, a primeira coisa é que se você está esperando um colar por causa do post da You…
— Tá legal, já entendi. — ela riu, o fazendo sorrir. — Relaxa! — a verdade é que aquela ideia nem havia passado por sua cabeça.
— A segunda é: quer ver um filme comigo? — abriu a boca para falar algo, mas ele a interrompeu. — Menos simplesmente acontece!

, você pode trocar de lugar comigo? — a cutucou poucos minutos depois que ela se sentou ali.
— Você tá falando sério? — ela encarou a amiga.
— Eu quero falar com o Zayn. Por favor! — bufou e se levantou, sentando no único lugar vago até então, ao lado de Harry.

— Eai, Jujuba? — Zayn sorriu quando a garota sentou ao seu lado.
— Jujuba? Que fofo, ninguém nunca me chamou assim.
— Um apelido especial para uma pessoa especial. — ele deu uma piscadinha.
— Nossa, tive um certo déjà vu. — eles riram se lembrando da noite da balada.
— A que lhe devo o prazer da sua companhia?
— Então, você sabe que chegando em casa vou ter que dar uma explicação para a e… Como eu explico o que aconteceu? — ela havia perguntado isso porque já havia passado por situações em que o garoto não gostava de “assumir” e realmente não sabia como agir em relação a Zayn.
— Olha, eu vou explicar para os meninos exatamente o que aconteceu, afinal, foi bem real para mim. Não precisamos ficar inventando desculpas ou escondendo algo. — ela sorriu ao escutar a resposta do moreno, era tudo que ela precisava ouvir.
— Tudo bem, eu queria perguntar porque vai que você não quer que fale algo, né…
— Por que eu iria querer esconder algo, ? Foi tão bom!
— Ah é? Então me…
, eu preciso que você vá no banheiro comigo. Tipo agora! — ao escutar a voz da sua melhor amiga, ela olhou para a figura parada ao seu lado.
— Tem que ser agora mesmo, ? — questionou, tentando fazer sua amiga entender que estava em um momento bem importante.
— Amiga, tem. Vamos! — saiu, andando rápido enquanto é seguida por , que não entendeu absolutamente nada.
— O que tá acontecendo? — fechava a porta quando se ajoelhou em frente ao vaso sanitário e começou a vomitar. — Ah…
— Pode ser a ressaca ou algo que eu comi, mas o perfume do Louis está me deixando superenjoada… — deu descarga, indo enxaguar a boca na pia.
— Olha, na verdade eu tenho um palpite. — havia pensado sobre isso, mas não queria acreditar então apenas ignorou no começo. — Não é a primeira vez que isso acontece, amiga. Você já parou para pensar que pode estar grávida?
— Não. Não faria nenhum sentido. — na verdade, sabia que fazia sentido sim. E muito. Mas nunca consideraria essa possibilidade.
— Você tem certeza? Porque para mim isso só significa uma coisa.
— Grávida?! , não existe essa possibilidade. Amiga, sou eu, você já me imaginou grávida?!
— Bom… Eu estou tendo que imaginar agora. — elas riram, mas logo voltou a realidade.
— Não. Isso é ridículo!
— De qualquer forma titia ama, titia cuida.
! Descarta essa possibilidade, você tá ficando louca… — ela realmente queria que fosse apenas a imaginação.

Assim que chegaram em Londres, não tiveram a oportunidade de irem para suas casas já que estava tarde e no dia seguinte teriam aula. Estavam exaustos devido ao voo, então foram direto para seus dormitórios.
Alguns ainda conseguiram aproveitar um tempo a mais, como Liam e , que prolongaram o caminho o máximo possível para curtirem a companhia um do outro.
Já Louis, estava extremamente preocupado com o mal estar de sua namorada, que não conseguia nem chegar perto dele sem precisar correr para o banheiro mais próximo, mas insistia em dizer que era culpa dos hambúrgueres da noite passada e que no dia seguinte ela já estaria bem.
Bom, assim esperava.

— Então, sunshine, passamos esse fim de semana com o pessoal, mas eu estava pensando em ter um tempo só nosso… O que acha? — Liam questionou, enquanto fazia carinho na mão de .
— Nossa, vai ser incrível, Liam! Eu vou adorar passar um tempo ao seu lado. Só nós dois… — ela se esticou e então deu um selinho demorado nele, que o aprofundou sem pensar duas vezes.
Eles já estavam em frente o quarto de , então Liam a encostou na parede, segurando seu rosto entre suas mãos, a beijando lentamente. Ela apenas suspirou e passou os braços ao redor do pescoço do garoto, se entregando ao momento e aproveitando os arrepios que sentia ao ser tocada daquele jeito.
— Eu preciso ir agora… — Liam se afastou, tendo noção de como ficaria se ficasse mais tempo ali.
— Por quê? Está tão bom…
— É justamente por isso, sunshine. Está bom demais e não vamos fazer nada, então não me torture, tudo bem? — concordou com a cabeça, enquanto um sorriso surgia em seu rosto por saber os efeitos que causava em Liam.
— No fim de semana podemos aproveitar mais. Você sabe… — então foi a vez dele de assentir, sorrindo com os pensamentos que teve.
— Com certeza, agora… — Liam deu vários selinhos nela, que ria, boba. — Boa noite, .
— Boa noite, Liam.
E então entrou em seu quarto, ainda entorpecida por tudo que estava sentindo: calor, felicidade e paixão.

Assim que Liam entrou em seu dormitório, percebeu que haviam quatro pessoas nele, e não duas, como deveria ser.
— Já até sei o que está rolando aqui. — ele riu e se sentou na cama, pronto para ouvir o que seus amigos falavam.
— Estávamos te esperando para poder encher o Zayn de perguntas. — Niall falou todo empolgado.
— Antes que vocês tentem se aprofundar no assunto, sim eu fiquei com a e sim, eu gostei!
— E você… — Zayn interrompeu Louis.
— Sim, eu pretendo ficar com ela novamente.
— Você é muito chato, Zayn! Nós que deveríamos fazer as perguntas! — o garoto de olhos azuis os revirou.
— Já que querem conversar, podem me tirar umas dúvidas que surgiram na balada. — Liam ainda queria entender o que havia acontecido.
— Difícil, nem nós nos lembramos das coisas. — Harry deu de ombros. É claro que todos lembravam de tudo, ainda mais depois que os relembrou, mas ignorar era mais fácil.
— Niall, ouvi boatos de que você e a transaram… — Liam soltou do nada.
— Mas ninguém conta mais nada para ninguém nesse grupo, estamos nos desfazendo!! — Louis como sempre faz drama.
— Para de graça, Tommo! — Harry deu um peteleco nele, que apenas cruzou os braços.
— Provavelmente você ouviu esses boatos da , né… — Liam o interrompeu.
— Negativo. me disse que acordou no meio da noite e você estava em pé pelado no quarto das meninas.
— Olha, tem grandes possibilidades de ser verdade… — Todos gargalharam.
— Credo, Nialler. — Zayn comentou, tentando não pensar nessa cena.
— Mas e aí, o que aconteceu?
— Olha, como são meus amigos eu vou contar. Eu bebi demais e acabei me declarando para ela… — todos os garotos ficaram em silêncio, esperando ele terminar de falar. — Mas é, transamos. Eu particularmente acho que está tudo resolvido entre nós. Não por causa do sexo, claro, mas por toda a evolução que tivemos até chegar nisso, sabe. — Niall falou, sendo totalmente sincero.
— Tá, mas e o sexo? — Harry cortou a emoção do garoto.
— Você quer que eu fale mais o quê? Quer que eu descreva como foi?!
— Olha, não seria uma má ideia…
— Harry, você é tão sujo! — Louis começou a rir.
— Ah, e falando em Harry, você deve explicações para todos nós! — Liam voltou a atenção para o cacheado.
— A única vez que me comporto em uma viagem e vocês querem satisfações?!
— Não tenta fugir, cara, o que foi aquilo?
— Eu não sabia que iam por um gif da minha sextape no desfile! Me desculpa! — ele levantou as mãos em rendição.
— Você sabe que não estamos falando disso, Harry. — Niall comentou, rindo.
— Estão falando de quê?
— Ah, tadinho do esquecido. Queremos saber da porra da foto, Harry. — Zayn vai direto ao ponto.
— É uma foto, e é só isso que precisam saber. — ele se levantou, tentando ir em direção a porta.
— Nananinanão. — Louis o segurou. — Você vai contar os mínimos detalhes!
— Qual foi o contexto da foto? Ela te chutou muito? Porque vocês estavam tão próximos? Vocês acharam mesmo que ninguém ia ver? — Niall começou a disparar as perguntas.
— Gente, aquilo é tudo ângulo de foto, eu nunca chegaria tão perto daquele monstro sem proteção!
— Aham, a gente bem sabe, Harry…

***

estava sentada na sua cama quando apareceu uma notificação no seu celular.

Jayjay adicionou você no grupo FODONAS

— Essa garota… — riu. Não esperava aquele nome de mais ninguém a não ser de .

Oii, meninas! Finalmente um grupo só nosso. —
Adorei! Sobre o que iremos falar? —
Acho que poderíamos começar com o que aconteceu em Nova York. Galera? O que tinha naquela balada? lol —
Prefiro fingir que não estava lá… —
Fala sério! Acho que todas devemos alguma explicação. —
Vamos começar pela , ou você acha que ninguém viu o Niall pelado no meio da noite no nosso quarto? —
Nossa, verdade! Só fui me lembrar hoje e dou graças que estava escuro o suficiente para eu não ver nada ali embaixo! —
Ah, gente, vocês já sabem, não tem muito o que explicar! —
Eu discordo! —
Então está tudo bem entre vocês? —
Eu acho que sim, mas sei lá, o clima estava tão bom. Só tenho medo de ter sido apenas efeito da bebida e tudo acontecer de novo. —
Mas conversamos durante o voo de volta, parecia que estava tudo resolvido para nós. —
Sei lá, eu esperava um pouco para confiar de novo. —
Ah, o que importa é que ele está tentando ser melhor. Se vocês se gostam, o ideal é tentar fazer dar certo mesmo. Estou feliz por vocês. —
Obrigada, meninas! Mas e você dando uns beijos no Zayn, danada? —
Pessoal! Que homem é aquele! —
Ah, seriam um casal fofo! —
Eu superapoio! —
Ele beija bem, amiga? —
, você tem quantos anos? —
Para! Eu sempre quis saber, ok? Além do mais, beijo é super-relativo! —
Beija. Muito bem, por sinal. —
Você tá bem quietinha, . Não pensa que esquecemos de você. —
Ela tava vendo o instagram dela, vocês sabem como ela é... —
Então manda ela entrar que agora o b.o é dela. —
Vocês... Sempre tão enxeridas! —
Você pode explicar para a gente o que foi aquela foto? —
Gente, ele bebeu muito e tava passando mal. Vocês sabem o quanto eu amo aquela balada. Não ia deixar aquele idiota vomitar lá para sermos “expulsos.” —
Eles tem uma política bem rigorosa com isso… —
E você decidiu beijar ele para ele melhorar, foi? —
, não beijaria ele nem se ele dependesse disso. —
Ainda não entendi a foto... —
Meninas, ele estava passando mal, levei ele para um canto que não tinha tanta gente, peguei água e dei para ele. Nisso, ele bêbado quis me mostrar o dom para pegar garotas. —
É aí que entra o beijo? —
Não! Ele mostrou a úvula dele! —
Que nojo! —
Diz ele que é ela que deixa a voz dele rouca, o que pira as garotas. Eu disse que além de bêbado, ele é burro e que nunca mais vou tentar ajudá-lo. —
Sempre que eu tento ser legal, sou obrigada a ouvir merda. —
Ai, ai amiga, por um momento eu pensei que vocês realmente iam se beijar, que susto. —
Vão dormir que vocês ganham mais. —
Beijos, girls! —

***

— Ei, Zayn, acorda! — Niall jogou a almofada no garoto pela 4ª vez.
— Puta que pariu, irlandês. Eu quero dormir! — Ele virou para o outro lado.
— Cara, o Liam disse que eu tinha que te acordar e te levar para o refeitório. Adivinha quem está faminto e não quer perder o café da manhã? Esse cara aqui! — Niall apontou para si mesmo com os dois polegares.
— Tá bom, ‘tô indo tomar banho. Pode ir indo. — Zayn se levantou e andou até o banheiro.
— Não mesmo, vou te esperar bem aqui! — O loiro sentou na cama, desbloqueando o celular, pronto para esperar o amigo.
— Você é irritante, sabia? — Zayn fechou a porta.

***

Harry não entendia o que o impedia de prestar atenção na aula de matemática, toda vez era a mesma coisa, ele chegava convicto de que iria se dedicar, então passavam dois minutos de aula e ele fazia exatamente qualquer coisa que não fosse prestar atenção e esse não era um dia diferente. Fazia 20 minutos que o cacheado estava olhando e Louis conversarem sobre algo que aparentemente ela o mostrou no celular.
— Como eles conseguem prestar atenção e conversar? — Harry questionou para Joseph, o nerd que se sentava ao seu lado.
— E você, que não presta atenção e ainda atrapalha os outros? — o garoto de óculos se virou para o colega de carteira, que fechou a cara.
— Muito engraçado, Joseph, por isso você não tem namorada! — os dois riram. De longe eram amigos, mas sempre que sentavam juntos conviviam bem. Era sempre a mesma coisa, Joseph tentava prestar atenção e Harry fazia piadas a aula toda.
— Tudo bem, pessoal. Estão dispensados, e não esqueçam de deixar o trabalho em cima da minha mesa. — Sr. Mitchel avisou a todos, fazendo Harry arregalar os olhos ao escutar.
— Merda… O trabalho! — Harry não acreditou que havia esquecido novamente.
— Você esqueceu de novo? Eu até podia por seu nome, mas é individual… Desculpa aí, cara. — Joseph pegou sua mala e saiu. Harry também tentou sair quietinho, para que o professor não o percebesse, sem sucesso.
— Harry, posso conversar com você?
— Sim, senhor. — O cacheado se sentou em uma mesa em frente ao professor.
— Cara, você esqueceu o trabalho de novo? — O Sr. Mitchel era o professor mais novo do Lawrence Charterhouse Academy, ele tinha 25 anos e era muito simpático e compreensivo com os alunos.
— Desculpa, professor, esse fim de semana foi muito corrido…
— Ah, eu sei, ou você acha que os professores também não veem os blogs de fofoca? — ele disse, irônico. — Harry, eu gosto de você e eu tento te ajudar, mas se não der um jeito nas suas notas, você vai ter que dizer adeus para o time de futebol. Já te cobri pelo tempo que dava, agora preciso ver seu esforço.
— Eu não posso sair do futebol, a temporada de jogos já está chegando… — Aquele era o susto que Harry precisava para pegar firme nos estudos. Ou pelo menos tentar, né.
— Harry, você precisa estar no mínimo na média em todas as matérias. Quer uma dica? — ele nem esperou o cacheado responder — Vai em algum dos seus colegas de sala que tem mais facilidade e pede uma ajuda. O Louis, , , Joseph… — ele fez uma pausa para guardar o livro. — Aposto que adorariam te ajudar, ou se não quiser ajuda dos seus amigos, pode ser qualquer colega da sala. Tô’ te dando uma dica de amigo porque, se continuar assim, você não vai mais jogar… Está dispensado. — olhou em direção da porta e o cacheado saiu, pensando em quem seria o professor particular da vez.

***

— Vi isso na máquina de doces e lembrei de você. — Zayn apareceu atrás do armário de e estendeu sua mão, segurando uma caixa de “Pop Tarts”.
— Ai, meu Deus, sabor s’mores. É o meu favorito! — a garota pegou a caixa, sorrindo. — Obrigada! — ela beijou a bochecha dele, que aceitou de bom grado o agradecimento.
— Ok, pelo visto eu acertei no sabor. — ele sorriu.
— Não vou perguntar como sabe que eu gosto de Pop Tarts, tenho medo da resposta ser estranha. — ela abriu a caixa, rindo.
— Olha, é mesmo uma história estranha. Mais ou menos um ano atrás eu fui no quarto da entregar um pen drive dela que o Liam havia me emprestado, e quando ela abriu a porta vi que em uma das camas tinham umas 20 caixas de Pop Tarts empilhadas. Eu ainda falei “Nossa, , você gosta desse doce, hein”, e ela disse “Ah, eu não gosto. São da minha colega de quarto, os pais trouxeram quando voltaram dos Estados Unidos”. Acho que nunca vou esquecer dessa cena. — ele riu. — Não tem tanto doce da mesma marca nem na gaveta do Niall, e olha que lá você acha praticamente qualquer coisa.
— Você tem uma memória boa hein, Malik. — ela riu e estendeu a caixa para ele. — Quer um?
— É claro!

***

Já estou na mesa do refeitório. A e o Zayn acabaram de chegar, tentem não demorar! —
Estou no caminho. —
Eu dei uma fugidinha com o Lou, mas já estamos indo! —
O Liam acabou de passar aqui na sala e estamos chegando! —

— E aí, gente! — Niall disse, se sentando ao lado de e lhe deu um beijo na bochecha.
— Oi, Nini. — ela sorriu com o cumprimento.
— Hey! — e Zayn falaram ao mesmo tempo, rindo em seguida.
Harry chegou logo depois, com a expressão meio estranha, que não passou despercebida pelos amigos.
— O que foi, Hazza? — perguntou assim que o cacheado se sentou ao seu lado.
— Pode ser que eu tenha grandes chances de sair do time de futebol… — ele disse baixinho.
— O quê?! — Zayn arregalou os olhos. — Explica isso melhor, Styles!
Enquanto ele explicava, o resto dos amigos foram chegando e se inteirando sobre o assunto.
— Eu posso tentar te ajud... — Louis começou a falar, mas foi cortado por Liam.
— Não! Da última vez que vocês tentaram estudar juntos foi a pior briga que tiveram!
— É verdade, né…
— Eu posso ver se tenho um tempo livre. Eu marquei de ajudar a Stephanie, ela também está meio mal em uma matéria… — se prontificou. Sabia muito bem o quão importante era aquilo, então realmente tentaria ajudá-lo.
— Nossa, tem bolo hoje! — tentou mudar o assunto assim que percebeu os olhares ansiosos sobre ela. Como ninguém falou nada, ela bufou. — Depois a gente conversa sobre isso, Styles.
O cacheado sorriu com a resposta e então todos voltaram a conversar.
— Nossa, o que é isso? — esticou a cabeça para tentar ver o que estava nas mãos da melhor amiga.
Pop Tarts! — respondeu, levantando a caixinha. — O Zayn que me deu… — ela sorriu.
— Hm… Me dá um? — abriu um sorriso amarelo. A pergunta dela fez a olhar com as sobrancelhas franzidas, afinal, ela odiava Pop Tarts.
— Você não odiava? — respondeu, já esticando a caixinha para a amiga, que pegou um biscoito dali.
— Eu sei, é estranho, mas olhando agora me deu uma vontade tão grande de comer… — ela deu uma mordida e mastigou com calma, se deliciando como nunca imaginou que faria. Não demorou muito e ela já havia terminado de comer.
Foi então que o problema veio. Na mesma rapidez que ela comeu o doce, o enjoo tomou conta de seu estômago, a fazendo sair correndo do refeitório.
— Merda… — comentou, enquanto Louis a olhava em dúvida sobre o que estava acontecendo com a sua namorada naqueles últimos dias. Antes mesmo de Louis se levantar para ir atrás dela, ficou em pé. — Eu vou.
Ela entrou no banheiro mais próximo, imaginando que a amiga estaria lá.
…?
— Eu ‘tô aqui… — ela estava com voz de choro. Droga.
se aproximou da cabine em que escutou a amiga e assim que abriu a porta viu de joelhos, chorando.
— Amiga, deve ser…
— Você tinha razão. Acho que eu possa estar… Grávida.
— Nós precisamos ter certeza antes de nos desesperar, tá legal? Você precisa fazer um teste. — ela respondeu e a amiga apenas balançou a cabeça positivamente, tentando se preparar para aquele momento.



Capítulo 13

Niall e haviam terminado de almoçar e foram rapidamente para a sala da diretora. Naquela noite seria o jantar que a mãe de Niall faria em lembrança ao marido e precisavam ter certeza que seriam liberados à tempo.
— Entrem. — Niall abriu a porta e, após passar, ele entrou. — Boa tarde, senhorita Leithwood e senhor Horan.
— Boa tarde, Sra. Jones.
— O que lhes trazem aqui hoje? — ela cruzou as mãos em cima da mesa, os encarando.
— Então, hoje é o jantar… — a diretora o cortou.
— Ah claro! Sim... o jantar! Tinha me esquecido completamente, perdão. — ela comentou, fazendo Niall suspirar, aliviado. Conversar com a Sra. Jones sobre eventos era complicado, e ele já havia feito isso antes mesmo da viagem de New York justamente para não ter problemas.
— Isso, e a vai ser a minha acompanhante, então queríamos saber que horas podemos ir.
— Voltando ao passado, senhores? — Sra. Jones deu uma risadinha, fazendo os dois adolescentes ficarem com as bochechas vermelhas no mesmo segundo. — Bom, já estão liberados. Mande meus cumprimentos para a Maura.
Niall assentiu com a cabeça e, após se despedirem da diretora, saíram da sala.
— Isso foi…
— Estranho, eu sei. — completou, rindo.
— Demais! — ele riu também. — Eu vou avisar para minha mãe que já estamos indo.
concordou com a cabeça e então, após buscarem suas coisas e se despedirem de seus amigos, os dois já estavam a caminho da casa dos Horan.
! Quanto tempo eu não a vejo! — Maura, mãe de Niall, falou com um sorriso no rosto assim que abriu a porta e encontrou a garota loira ao lado de seu filho.
— Oi, tia Maura! É bom ver você de novo. — ela sorriu, sendo abraçada pela mulher.
— Você está cada vez mais bonita, minha querida! — ela comentou, fazendo sorrir com as bochechas vermelhas. Sempre que se viam, Maura fazia questão de elogiá-la e mesmo assim ela ainda não havia acostumado o suficiente para não ficar vermelha.
— É bom ver você também, mãe. — Niall riu.
— Ah, Niall, como você é bobo. — ela riu, assim como . — Vem cá! — Ela abraçou o filho também. — Vamos, entrem!
Assim que os dois entraram na grande casa, eles viram a quantidade de pessoas trabalhando ali dentro. Alguns carregavam móveis, outros passavam com objetos e por aí vai.
— Redecorando de novo, mãe? — Niall olhava ao redor
— Aproveitei o jantar e decidi dar uma cara nova para a casa. Mas, me conta, , como seus pais estão? Faz tempo que não marcamos um jantar!
— Eles estão bem! Apesar do trabalho os ocupar muito.
— Eu entendo… Bom, qualquer dia desses eu ligo para a sua mãe, vai que eu consigo marcar alguma coisinha, né?
— Ela vai adorar! — sorriu, assim como Maura.
Niall apenas observava as duas com um sorriso no rosto. A relação entre elas sempre foi boa e isso era algo importante para ele. Afinal, foi isso que lhe deu forças quando seu pai se foi. Tanto para ele, quanto para sua mãe.
Maura sempre soube que Niall e tinham algo a mais que uma simples amizade, e ela realmente apoiava essa relação. Não conseguia nem contar as vezes que viu o filho ficar totalmente vermelho ao se referir a como sua “nora”. Era uma graça! Ficava feliz por Niall ter alguém tão especial em sua vida.
— Bom, meus amores, vou deixá-los tranquilos durante a tarde para aproveitar um tempinho fora da escola. — Maura os acompanhou até o andar de cima. Eles dormiriam lá e voltariam para a escola de manhã, a tempo da primeira aula. — Os convidados vão começar a chegar às sete, então estejam prontos até lá. Tudo bem?
— Pode deixar! — Niall garantiu e então Maura desceu para terminar os detalhes da decoração daquela noite.
Os dois jovens se olharam e a mesma coisa passou por suas cabeças.
— Quer jogar videogame? — ele questionou, recebendo um sorriso como resposta.
— Achei que não fosse perguntar.
E então foram para o quarto do garoto.

***

— Primeiro de tudo vamos para o nosso quarto, nós sabemos muito bem que os segredos aqui se espalham muito fácil. — tentava pensar no que fazer, mas assim que se lembrou de You, soube que não podiam conversar sobre aquilo em um lugar onde qualquer pessoa pudesse entrar.
— É verdade… — não sabia o que pensar ou muito menos o que sentir.
— Você pode ir até lá sozinha? Lá na enfermaria sempre tem testes, acho que eu consigo roubar um, agora que todos estão almoçando…
— Tá bom, mas… não demora. Por favor. — praticamente suplicou e balançou a cabeça positivamente, mostrando que tentaria ser rápida.

O caminho para o quarto não foi demorado, já que praticamente correu até lá. Assim que fechou a porta, se sentou no chão para tentar pensar se haviam sinais o suficiente para aquilo tudo ser verdade.
Infelizmente haviam.
Sua menstruação estava atrasada há duas semanas, mas como sempre foi desregulada, não tinha ligado muito. Outro ponto importante eram os enjoos e as dores de cabeça. Era difícil ficar doente, ela nunca vomitava e aquilo tudo era super estranho, bom, agora não tanto.
Ela não fazia ideia do que faria se realmente estiver grávida e… ainda tinha Louis.
— Meu Deus, o Louis… Como que eu vou falar para ele sobre isso? — ela falou sozinha, sem acreditar em tudo que passava pela sua cabeça. Só queria que voltasse logo.

— Senhorita Wood! Está tudo bem? — a Sra. Linch, enfermeira da escola, disse assim que entrou na enfermaria.
Ela provavelmente não estava com a melhor cara de todas.
— Ah, boa tarde, Sra. Linch. Eu estou bem sim, na verdade é outra pessoa que está passando mal. Eu vi que um menino se machucou feio lá na quadra e achei melhor vir te chamar. — ela deu um sorriso amarelo, esperando que essa história inventada naquele minuto servisse para o seu propósito.
— Oh, meu Deus! Que bom que você me avisou, lindinha. Vou ir lá agora mesmo. Muito obrigada. — a senhora de cabelos grisalhos se levantou, pegando um kit de primeiros socorros e saiu da sala, apressada.
— Ufa… — esperou alguns segundos para ter certeza que a enfermeira não voltaria e então correu para a salinha que tinha atrás da mesa de madeira da Sra. Linch.
Era uma sala pequena e apertada, tinha apenas uma estante que ocupava todas as paredes do quarto. Era lá que ficavam todos os remédios e objetos que usavam na enfermaria. conhecia muito bem as prateleiras daquele móvel, já havia ido tantas vezes buscar remédios escondida para os seus amigos…
— Quinta prateleira à esquerda… — ela dizia enquanto se situava. Assim que viu a caixinha rosa, respirou fundo e a pegou. Tinham várias lá e esperava que ninguém sentisse falta de uma só.
não esperou mais nenhum segundo e saiu correndo para o seu dormitório, assim que entrou no cômodo viu sentada ao lado da porta, olhando para o nada.
— Amiga…
— E o Louis?! — disse quase que em um sussurro.
— Calma, vamos nos preocupar primeiro em ver se isso é verdade… Depois pensamos no resto. — agachou em frente a amiga e segurou em suas mãos, que estavam extremamente geladas. — E se for verdade, saiba que eu vou estar aqui sempre e vou apoiar qualquer decisão que tomar.
— Obrigada, amiga.
abriu o mini bar que tinham no quarto e pegou uma garrafa de água.
— Se quiser, podemos fazer amanhã esse teste, você sabe, o xixi da manhã e tal…
— Não. Vamos fazer isso agora. Eu não vou conseguir pensar em mais nada hoje se deixarmos para depois…
— Tudo bem, toma. — a garota de cabelos cor bordô entregou a água para a amiga, que abriu e tomou o conteúdo todinho em poucos segundos. — Nossa… — elas riram.
— Bom, agora é só esperar…

***

Assim que e Niall passaram para se despedir, achou melhor ir para o seu quarto, não deixaria Harry ter a chance de irritá-la e, como prepararia o treino sem sua amiga — e ela era a capitã gentil entre as duas —, precisaria ter mais paciência naquele dia em específico.
Ela já estava perto do dormitório quando escutou uma voz bem conhecida.
! — Harry gritou, tentando alcançá-la.
— Ah não. — ela falou sozinha e apressou o passo, fingindo que não havia escutado o garoto.
— Eu sei que você me escutou!
— Mas como você é chato, hein. — ela disse, parando e aguardando ele se aproximar o suficiente. — O que foi?
— Queria perguntar sobre a ajuda em matemática…
— Nossa, olha que coisa, o treino das cheers vai começar já, já e eu ainda tenho que me trocar… — tentou mudar de assunto, fingindo que olhou o horário em seu celular e dando meia volta.
— Para com isso. — Harry segurou em seu pulso, a impedindo de andar. — É sério!
— Por que aquele nerd não pode te ajudar? — ela se virou para o cacheado de novo e cruzou os braços, o olhando entediada.
— Porque ele já dá aulas particulares para outros alunos! — ele havia inventado aquilo na hora, claro. Não chegou nem mesmo a perguntar para Joseph se podia ajudá-lo. — Por favor, vai.
— Mas que inferno! — ela respondeu, bufando. — Por que o universo conspira tanto contra mim?!
— Você fala como se fosse ruim ficar perto de mim.
— E é!
— Naquele dia lá no 1OAK não parecia… — ele deu um sorrisinho de lado.
— Vai a merda, Styles. — ela se soltou e voltou a andar para o prédio dos dormitórios.
— Tá vai, se você me ajudar eu paro de te irritar. — ele prometeu, fazendo a garota parar no meio do caminho e rir.
— Sua existência me irrita, Harry. A não ser que você decida voltar para o útero da sua mãe, não tem como.
— Você é insuportável, sabia?
— Ah, jura?!
— Desisto de tentar. — Harry se virou e começou a fazer o caminho de volta.
— Já foi tarde. — assim como sua paciência, que havia sido praticamente sugada por Styles.

***

— Eu não acredito que você ainda tem isso! — olhou para a prateleira no quarto de Niall, onde tinha uma foto dos dois. Ela se aproximou e pegou o quadro, olhando com atenção.
Niall sorria para a câmera, com o braço por cima do ombro da garota, que sorria enquanto o olhava. se lembrava muito bem daquele dia. Foi o dia do primeiro beijo deles.
— Esse dia foi… Louco. — ela falou, rindo ao se lembrar.
— Foi um dia que me marcou… Você sabe o porquê. — ele sorriu, envergonhado.
— Me marcou muito também. — ela o olhou e, ao passar a mão pelo quadro, percebeu que tinha um papel preso atrás, então o pegou. — O que é isso?
— A-ah, não é nada! — ele tentou pegar da mão dela.
— Niall… Me fala, vai! — desviou de Niall e então ele começou a correr atrás dela.
— Você não é mais rápida que eu, sabe disso, né? — ele riu, a encostando na parede e a prendendo entre seus braços. Ela suspirou, cansada da correria.
— É, eu tenho uma vaga noção. — ela sorriu, olhando em seus olhos azuis. Foi então que ela se deu conta do quão perto estava de Niall. — Mas vale a pena tentar.
Era difícil explicar o que sentia quando se aproximava assim de . Ainda mais quando ela olhava para sua boca daquele jeito.
Niall nem se lembrava mais o porquê de estar correndo atrás da garota, afinal, só tinha uma coisa passando por sua cabeça.
subiu sua mão para o rosto de Niall e a levou para sua nuca, o puxando e colando seus lábios. Não fazia tanto tempo desde que se beijaram pela última vez, mas era o suficiente para sentir saudades.
Niall não demorou muito para aprofundar o beijo, fazendo com que suas línguas se encontrassem. suspirou ao sentir o calor tomar conta de seu corpo.
Ela passou seus braços ao redor do pescoço de Niall e, mesmo com passos atrapalhados, eles chegaram à cama. O garoto havia sentado e estava em seu colo, sem desgrudar seus lábios dos dele nem por um segundo.
— Niall… — ela sussurrou em seu ouvido, tentando criar coragem para terminar o que nem havia começado direito. Como resposta, ele apertou ainda mais seus quadris contra os dele, a fazendo gemer.
Ele beijava seu maxilar e ia descendo até o seu pescoço, sorriu ao vê-la se arrepiar.
— Droga, Niall… — ela suspirou. — É sério…
— Ah, … — ele respondeu com a voz rouca e ela riu.
— Já está tarde, precisamos nos arrumar. — passou o dedo pelos lábios avermelhados de Niall, o beijando novamente em seguida. — Tá, eu vou ir tomar banho, ficar aqui não vai dar certo. — o loiro riu, a abraçando pela cintura, a impedindo de sair de seu colo.
— Só mais um pouquinho… — ele a beijou e após poucos segundos, ela se afastou.
— Chega, vai. Se continuar assim eu não saio daqui tão cedo, e você sabe o porquê. — ela riu, enquanto se levantava do colo de Niall.
Ele obviamente já estava em um estado… complicado, mas entendia que precisavam parar. o encarou e deu um sorrisinho sapeca, saindo do quarto logo em seguida.

***

Após a saída de e do refeitório, Louis ficou super preocupado, mas os amigos conseguiram o acalmar, dizendo que ela havia ido na enfermaria e que estaria bem logo, logo. O problema é que ele nem havia conseguido dar uma passada para vê-la, já que o treino começaria em poucos minutos, então prometeu a si mesmo que iria assim que terminasse.
tinha que ir ao teatro e precisava ir até o seu quarto pegar sua pasta com os papéis que usaria para a aula, mas antes mesmo de entrar no cômodo, escutou algumas vozes.
— Meninas…? — chamou as amigas assim que entrou no próprio quarto, as encontrando com expressões assustadas, como se estivessem escondendo algo. — Está tudo bem?
— Ah, está sim… Eu até estou um pouco melhor! — disse, dando um sorriso fraco.
— Você deveria estar na enfermaria, amiga. — a mestiça comentou, preocupada. estava pálida e parecia que iria desmaiar a qualquer momento.
— Ela não me deixou levá-la até lá. Sabe como é… — comentou e a amiga concordou com a cabeça. Realmente era bem cabeça dura para algumas coisas.
— Se precisarem de ajuda é só me chamar, vou estar lá no teatro ajudando no roteiro. — se disponibilizou, enquanto abria a gaveta de sua escrivaninha e pegava a pasta que precisava.
— Obrigada, . Acho que só vou descansar um pouco.
— Tá bom, talvez melhore mesmo… Até mais tarde, meninas! — e então saiu do quarto, com a estranha sensação de que tinha alguma coisa errada ali.
— Que susto… — comentou após alguns segundos da saída da amiga.
— Nem me fale, eu até fiquei com vontade de fazer xixi depois dessa. — disse se levantando da cama e indo em direção ao banheiro. — Bom, vamos descobrir se estamos certas…
esperava ansiosamente em sua cama. Ainda não tinha caído a ficha do quão sério era aquilo, então não sabia nem mesmo o que pensar.
— Agora é só esperar, né? — saiu do banheiro, segurando o teste feito.
— É, amiga. Um palitinho é negativo e dois é positivo… — confirmou, vendo a amiga colocar o teste no chão e se sentar de frente para ele, aguardando o resultado sair.
— Eu acho que nunca fiquei tão nervosa assim. É sério.
— Aqui está falando que o resultado sai em cinco minutos…
— Parece uma eternidade, isso sim! — já estava angustiada com a demora e a falta de resposta.
— Olha! Está começando a aparecer. — se aproximou do teste, que agora mostrava aos poucos o resultado. — Meu Deus.
— Puta merda…

***

A paciência que gostaria de ter já havia se esgotado antes mesmo de pisar no ginásio, não só por ter sido a escolhida de Deus para que Styles enchesse o saco, mas principalmente porque se sentia culpada por ter negado ajuda ao garoto.
E sentir isso era um absurdo, afinal, era Harry Styles — ou como gostava de chamá-lo, o imbecil Styles.
Odiava a ideia de ajudá-lo e sabia que passaria raiva como nunca antes, mas, apesar de ser incrivelmente irritante, ele era um bom jogador, e isso ela não podia negar.
Então tomou uma decisão pelo bem do time.
Assim que terminou o treino, foi direto para o campo, onde Harry estaria com certeza, mesmo que sem vontade nenhuma de falar com aquela peste de novo. Sentia que sua cota de estresse já havia ultrapassado o limite.
— Veio me ignorar de novo, ? — o cacheado questionou assim que a viu caminhando furiosa em sua direção.
— Cala a boca. — ela mandou, cruzando os braços assim que parou em frente o garoto. — Eu vou te ajudar.
— Quê? — Harry estava totalmente surpreso. Ele já estava até se preparando para declarar derrota e ir falar com Joseph!
— A sua idiotice afetou a audição, por acaso? Não vou repetir. — ela revirou os olhos.
— Até fazendo algo legal você é chata, sabia? — ele comentou, rindo. Era inacreditável o quanto ela se fazia de durona até em momentos como esse. — Mas acho que devo dizer… Obrigado.
— Saiba que estou fazendo isso pelo bem do time. — ela ignorou o comentário de Harry. — E pelo bem do time.
— Tudo bem, acho que consigo aguentar essa pressão. — ele deu uma risadinha, sabia bem que ela havia falado mais para ela mesma do que para ele.
— E quero deixar bem claro que se você começar a me irritar demais, isso vai acabar.
— Prometo que até o final das aulas você vai me amar, ,.
— Você gosta acreditar nisso, né? — ela riu alto, como se aquela fosse a melhor piada que haviam lhe contado.
— Tenho certeza, mas melhor que isso, eu vou fazer você acreditar. — ela gargalhou e então saiu andando, balançando negativamente a cabeça como se o que Harry falou fosse impossível de acontecer.

***

já havia tomado banho, arrumado o cabelo, se vestido e havia terminado a maquiagem há poucos minutos, quando Maura bateu na porta do quarto de visitas.
— Você está linda, querida. — Maura a olhou com ternura, enquanto passava a mão pelo cabelo loiro de .
— Obrigada. Você também está linda, tia Maura. Essa cor lhe cai muito bem! — se referiu ao vestido lilás que a mulher usava.
— Sabe, eu trouxe um presente. — a mãe de Niall carregava uma caixinha preta em suas mãos, o que atiçou a curiosidade de . — Eu estava escolhendo o colar que usaria hoje e achei que esse é a sua cara! Não pude deixar de imaginar você o usando. — ela sorriu, abrindo a caixinha e mostrando o lindo colar que tinha ali dentro.
— Nossa, ele é… lindo. — o olhava maravilhada. Maura sempre teve um ótimo gosto por joias.
— E vai ficar ainda mais em você. É uma lembrancinha. — a mulher sorriu, enquanto passava o colar pela frente do pescoço de , que afastava os fios loiros para o lado. Maura o prendeu e então virou a garota para vê-la melhor. — Está linda!
— Está mesmo. — Niall estava parado no batente da porta analisando há alguns segundos.
— Obrigada. — sorriu, corando.
— Bom, agora que estão prontos, vamos descer, os convidados já estão chegando! — e então os três desceram, prontos para uma noite cheia de lembranças.



Capítulo 14

“Bom dia, meus bebês!
Não se atentem ao spoiler, o melhor sempre vem no final.
Só eu estou curiosa para saber o que está rolando entre a Rainha e nosso querido Irlandês? Os pombinhos ficaram mais tempo do que o previsto fora dos grandes muros da Lawrence e isso me deixou intrigada…
Enfim, vamos as news!
Boatos de que o Styles e a Benoit estavam conversando no campo de futebol, será que estão unindo forças ou apenas revendo o affair, igual na 1OAK?
Bom, suposições a parte, eu sempre disse que o melhor fica para o final!
Hoje cedo depois da primeira ronda das faxineiras uma informante encontrou um teste de gravidez **CONTÉM SPOILER** deu POSITIVO. Agora, o que realmente não quer calar:
Quem é a nova mamãe do Lawrence? Vocês podem até não saber, mas como uma boa fofoqueira já estou até planejando o chá de bebê.
Espero que tenham um bom dia, Lawrencianos, porque depois de tantas novidades, o meu está incrível.

XOXO
You”


, fica tranquila. Nós vamos resolver isso. - dizia pela milésima vez. Ela e a amiga ainda não conseguiam acreditar, como tiveram a capacidade de jogar o teste no lixo?
, eu estou grávida e agora todo mundo sabe! - a morena colocou as mãos no rosto, preocupada.
— Não sabem que é você, mas vão acabar descobrindo se continuar berrando desse jeito! - ela entendia o desespero da amiga, mas a gritaria e o desespero só iriam piorar a situação.
— Ai, meu Deus. É você que está grávida?! - falou ao entrar no quarto, boquiaberta.
apenas olhou para , como se dissesse “eu avisei”.
— Sim… - respondeu , começando a chorar novamente.
— Amiga, não chora! - a abraçou. Estava nervosa pela amiga, apesar de não ter ideia de como ela estava se sentindo.
— Vocês podiam ter me dito, eu jamais contaria isso para alguém. Somos amigas! - lembrou. - Vai dar tudo certo, . Você vai ver, ninguém nem imagina que é você. - a mestiça disse, tentando acalmá-la.
— E agora, o que vamos fazer? - questionou, secando as lágrimas que ainda escorriam por sua bochecha.
— Acho que devia contar para o Lou…
— Mas o que ele vai pensar?! Ai, meu Deus…
, ele é o pai! Não tem que pensar nada. Isso é consequência de uma escolha de vocês DOIS. - comentou e logo concordou.
— É verdade… - estava pensativa. A ficha ainda não tinha caído completamente.
Ela estava em choque, sim, mas sabia que ao contar para Louis, tudo se tornaria ainda mais real.

***

Os meninos haviam acabado de voltar do treino e, por ser semana de semifinais, estavam treinando todos os dias duas vezes por dia.
— Então, o Niall realmente acha que está de lua de mel? - Zayn comentou, rindo. Fazia três dias que o garoto havia ido para casa junto com e não voltaram mais desde então.
— Só pode ser, para estar faltando assim… E isso tudo só significa uma coisa para mim. - Harry deu um sorriso malicioso, fazendo os amigos revirarem os olhos. Ele não tinha jeito mesmo.
— Se fossem qualquer um de vocês, aposto que nem iriam ligar. Sem contar que ele é tão bom quanto nós, não é como se precisasse treinar todos os dias. - os garotos não davam um minuto sequer de paz para Niall e cabia a Liam — como sempre — defendê-lo.
— Só espero que ele e estejam bem, era legal quando “namoravam”! - Louis comentou, enquanto entravam no vestiário.
Os meninos concordaram. Era nítido o quanto os dois se gostavam, então realmente estavam torcendo para o casal.
Ao entrarem, perceberam que todos cochichavam sobre algo. Provavelmente mais um post da You, e Harry apenas torcia para que não fosse mais nada relacionado a ele.
-— E ai, caras, vocês viram o post da You? O que fariam se a namorada de vocês estivesse grávida? - Jason perguntou saindo do chuveiro enrolado na toalha.
Eles ficaram preocupados? Com toda a certeza.
— Eu uso camisinha para isso não acontecer! - Zayn riu, enquanto os meninos logo pegavam os celulares para ler a novidade do dia.
— Mas nem sempre a camisinha é cem por cento segura, né. - Liam respondeu. - Eu não consigo pensar em “não assumir”. Isso não existe na minha cabeça.
— Exatamente. Eu também assumiria se fosse meu filho, afinal, é consequência de uma ação que eu e a garota tomamos juntos. - Louis explicou. Ele e os amigos tomariam banho em seus quartos, então apenas pegaram suas coisas e saíram do vestiário.
— Eu também, mas é complicado cara, meu pai iria me matar - Zayn voltou a falar, pensando em como seria.
— Gente, eu surtei por ter “vazado” minha sextape, imagina se eu descobrisse que a menina está grávida? - Harry comentou, fazendo os amigos rirem. - Assumiria, claro. Mas o meu surto vinha junto, como se fosse um pacote completo.

***

Os dias que estava passando na casa de Niall ficavam cada vez melhores e a lembrava o porquê gostava tanto de ir lá.
O fato de Maura gostar de sua companhia não era nenhuma novidade, mas a surpresa foi quando a mulher pediu para que os dois ficassem pelo menos mais um dia por lá, já que não teriam nada muito importante na escola. É claro que não pensaram duas vezes antes de aceitar. Logo, a mãe de Niall ligou para a diretora e avisou que havia ocorrido um imprevisto e que os dois precisariam ficar por mais tempo. Eles voltariam para a escola naquela noite, então aproveitariam mais uma tarde longe de toda a bagunça do colégio.
havia acabado de acordar e olhava para o menino, que dormia tranquilamente ao seu lado. A loira sorriu, lembrando da noite que tiveram.

[Flashback on]

Assim que o jantar terminou, a maioria dos convidados foi embora, restando apenas um casal. Como eles eram bem próximos de Maura, ela ficou conversando por um bom tempo com os dois.
Conhecendo bem a mãe que tinha, Niall percebeu que a conversa seria longa e logo puxou para o quarto.
Eles viram que havia um filme novo na Netflix, então após se trocarem e pegarem alguns doces para comer, deitaram na cama e deram o play. havia deitado no peito nu de Niall, que passou o braço ao redor de seu corpo, enquanto fazia carinho em sua cintura. A atenção na tela da televisão não durou tanto tempo, já que em pouco tempo os carinhos passaram para beijos e, quando menos perceberam, nem lembravam mais de filme algum.
passou suas pernas ao redor do quadril de Niall, enquanto o beijava. Apesar do beijo ser de urgência, era lento, mostrando o quanto estavam aproveitando aquele momento.
Inconscientemente, a garota rebolou ao sentir a excitação de Niall, soltando um gemido entre o beijo.
Ele segurou a barra do vestido de seda que usava como pijama e o subiu, tirando-o completamente de seu corpo, a deixando apenas com a calcinha. O quarto estava iluminado apenas por uma meia luz, mas era o suficiente para admirar cada detalhe dela.
Logo trocou de posição, ficando por cima de , que agora estava deitada. Desceu seus beijos para o maxilar, então para o pescoço, seios, e continuou trilhando um caminho até a única peça que ela ainda vestia. A loira suspirou, ansiosa, enquanto passava as unhas levemente pela nuca do garoto, o fazendo ter cada vez mais vontade de continuar o que estava prestes a fazer.
Niall começou a descer a peça lentamente por suas coxas, até tirá-la por completo. Afastou as pernas de e se aproximou, beijando sua intimidade, a vendo jogar a cabeça para trás, segurando um gemido.
Continuou a movimentar a língua e fechou os olhos com tamanho prazer. Assim que Niall colocou dois dedos em sua entrada, fazendo movimentos de vai e volta, sabia que não duraria muito tempo.
Ao sentir o calor e os espasmos percorrerem por todo o seu corpo, gemeu o nome do garoto, que beijou novamente sua intimidade, apenas intensificando tudo.
Após sua respiração se normalizar, puxou o garoto para um beijo.
Ao vê-lo ainda vestido com sua bermuda, fez questão de tirá-la e Niall logo pegou uma camisinha na gaveta do móvel ao lado da cama.
voltou a ficar por cima, abaixando sua boxer e colocando a proteção em seu membro.
Aquela seria uma longa noite, e ela estava apenas começando.

[Flashback off]

As lembranças a fizeram suspirar. Realmente passou uma ótima noite ao lado de Niall.
se levantou da cama e foi em direção à sua mala. Como suas roupas estavam todas no quarto de Niall, aproveitou para pegar algumas peças para vestir após o banho e foi para o banheiro.
Após escovar os dentes, ligou o chuveiro e entrou no boxe, deixando a água quente escorrer pelo seu cabelo e corpo.
Não teve nenhuma surpresa ao ver Niall fazendo exatamente a mesma coisa ao entrar no banheiro e se juntar à ela durante o banho.
— Bom dia. - ela sorriu, passando seus braços ao redor de seu pescoço, o molhando, enquanto ele a puxava pela cintura.
— Bom dia, . - ele beijou várias vezes seu rosto até chegar em sua boca, a fazendo rir.
Eles não haviam conversado sobre todas as coisas que aconteceram entre eles durante aqueles dias e não estavam com pressa para isso, apenas queriam aproveitar um ao outro para ver se voltariam a dar certo e, quem sabe, recomeçar aquele relacionamento de meses atrás.

***

— Harry, como assim você não sabe log? É a matéria mais fácil que tem!
Após o treino, Harry tomou um banho rápido e foi se encontrar com . Suas aulas de reforço começaram naquele dia, mas já sabia que não seria fácil.
Primeiro que foi um inferno para convencê-la a ficarem em seu quarto, já que haviam muitas pessoas falando ao mesmo tempo na biblioteca. E segundo que ela era uma ogra!
, nenhuma parte da matemática é fácil! - o cacheado explicou.
— Senhor, por que eu fui aceitar essa tortura? - olhou para cima, como se estivesse rezando.
— Você acredita em Deus? - Harry questionou, repentinamente.
pensou em respondê-lo de verdade, mas não conseguia se ver em uma conversa séria com Styles.
— Eu acredito em qualquer coisa que me livre de você! - disse, calma.
— Você é tão ridícula! - ele revirou os olhos, imaginando desde o começo que ela daria esse tipo de resposta.
Logo ficaram em silêncio novamente, enquanto Harry tentava se concentrar em seu exercício.
Coisa que não estava dando certo.
— Mas e aí, você sabe quem é que está grávida? — ele perguntou, tirando os olhos do caderno novamente. bufou, o olhando com tédio.
— Você acha que somos amigos?

— Tá bom… Eu acho que é a Kourtney. - ela já havia comentado com , mas era bom fofocar com outras pessoas também — ignorando o fato de ser o Harry ali, claro.
— Das cheers?
— É, ela deu uma engordadinha. - explicou, lembrando da garota. - Quem mais engordaria perto da semifinal? Os uniformes já estão prontos!
— Você achou? Eu acho ela gostosa.
— Você está falando sério? - o olhou com indignação.
Estava se perguntando como, em algum momento, pensou que conversaria tranquilamente com aquele ser humano sem ouvir, ao menos, uma merda. Ele havia ficado com Laura, que era melhor amiga de Kourtney!
— Sim, por quê? - ele franziu as sobrancelhas, não entendendo a expressão da garota.
— Isso mostra o quão idiota você é, Styles.
— Mas por quê?
— Que você é um galinha, todos sabemos. Mas é difícil confiar em você sabendo que uma hora está pegando uma menina e em outra está chamando a melhor amiga dela de gostosa.
— Então está interessada em confiar em mim? - Harry sorriu, absorvendo apenas aquela informação.
— Quer saber? Volta a estudar essa merda que você é péssimo, Styles.
E assim continuaram sua aula particular: bufando a cada palavra de Harry, e ele achando graça por vê-la se irritar tão fácil.
A garota só conseguia pensar em como seria uma longa e difícil experiência — caso não desistisse antes.

***

estava na sala de lazer, sentada, enquanto procurava novos tecidos para os figurinos do grupo de teatro, já que estavam planejando apresentar uma peça em alguns meses.
A garota estava totalmente focada em seu trabalho, quando Liam a surpreendeu, passando seus braços ao redor de seu corpo e sussurrando em seu ouvido.
— Olha se não é a minha japa favorita! — comentou, beijando a bochecha da garota, que se virou e lhe deu um selinho.
— Que susto! — a garota riu, parando no mesmo segundo o que estava fazendo. Adorava aproveitar ao máximo os momentos com Liam.
— Para me redimir eu tenho uma ótima notícia! — disse, se sentando ao lado da garota.
— Ah, é? Qual? — perguntou, curiosa.
— Eu e você, juntinhos em Stratford-upon-Avon. — Liam sorriu ao vê-la arregalar os olhos.
— A cidade do Shakespeare?! — ela colocou a mão sobre a boca, que formava um perfeito “O”. — Meu Deus. Meu Deus. Meu Deus!
— E você nem ouviu a melhor parte… — prendeu a respiração, visualizando o exato momento em que teria um infarto ali mesmo.
— Liam, eu acho que meu coração não aguenta, fala logo!
— Digamos que eu tenha mexido uns pauzinhos e consegui um fim de semana no mesmo chalé em que a Anne Hathaway morou.
— Liam, acho que minha pressão caiu, eu não posso infartar antes disso! — ela falou rápido, nunca teria imaginado isso!
— Agora eu entendo o porquê você foi para o teatro e para o clube de leitura… — ele riu da empolgação da mestiça. Ela ficava adorável animada assim.
— Estou esperando você falar que é pegadinha.
— Pois eu estou falando seríssimo, sunshine, vamos esse fim de semana! Prepare as malas.
— Com certeza! Vou fazer isso assim que voltar para o quarto! — o beijou várias vezes. — Muito obrigada!
Ela o olhava com carinho e admiração. Nunca imaginou que um dia encontraria alguém assim, que se preocupava e que a conhecia tão bem a esse ponto. estava tão grata por tudo! Liam realmente conseguiu conquistá-la e ela não poderia estar mais feliz por isso.

***

Louis caminhava em direção a estufa, estava 15 minutos adiantado e acreditava ser o suficiente para arrumar tudo. O garoto estava se preparando para aquele momento havia semanas e não podia estar mais nervoso e despreparado.
— Meu Deus, eu vou infartar antes de chegar na estufa. - ele repetia para si mesmo enquanto se apressava.
Ao chegar no lugar, Louis já sabia exatamente o que fazer, afinal, ele ia lá desde os 10 anos.
— Só mais 5 minutos… - nessa altura ele já havia olhado o relógio seis vezes. Já estava tudo perfeito, do jeito que ele imaginou.
Na pequena mesa redonda, que Louis havia levado especialmente para essa ocasião, haviam frutas frescas típicas da estação, queijos, geleias, canapés e duas taças para tomar o Bellini.
— Lou? - entrou na estufa com o celular na mão, confusa e ansiosa.
O garoto havia mandado uma mensagem dizendo para que o encontrasse naquele lugar e que tinha uma surpresa para ela.
— Nossa…. - a garota estava deslumbrada em como a estufa estava bonita naquele outono, assim como a bela mesa que Louis havia posto. - Não sabia que ia ser tão chique, vim até de uniforme! - ela riu, sem graça.
— Você sabe que fica linda de qualquer jeito, . - ele a beijou assim que a garota se aproximou mais.
— Você sempre diz isso…
— É porque é a verdade! - ela sorriu com o elogio, enquanto levava sua mão direita para o rosto de Louis e fazia carinho em sua bochecha, achando fofo seu comportamento.
— E ai, vamos comer?
Após dar mais um demorado selinho em Louis, concordou com a cabeça e se sentou na cadeira, de frente para ele.
— Suco de pêssego? - questionou ao ver o líquido em sua taça.
— É tipo isso, digamos que eu o batizei e virou um bellini.
— É por essas e outras que eu me apaixonei. - Louis sorriu ao ouvi-la. Ele realmente era um cara de sorte.
Eles estavam conversando fazia quarenta minutos e não parava de pensar em como contaria para o Louis sobre a gravidez. Ela não podia adiar mais, aquela era a hora.
— Lou… Preciso te contar uma coisa. - aproveitou o segundo de coragem que passou pelo seu corpo e o avisou.
— Eu também queria te contar algo.
— Ah… Então pode falar primeiro. - o nervosismo falou mais alto e se deu mais um tempo até dar a notícia.
— Bom… Eu comprei algo para você em Nova York. Ia te dar no dia do desfile, mas preferi deixar para um momento especial! - ele começou a explicar, a deixando curiosa e a fazendo esquecer momentaneamente o que precisava falar. - No dia em que saímos pela primeira vez, você deu um sorriso que… Nossa! Fez coração o bater mais forte e soube na mesma hora que era você. Eu te chamei aqui hoje, não apenas para tomar um café da tarde, mas porque eu queria te fazer um pedido.
Louis esticou o braço e pegou a sacola, a abrindo e tirando a caixa da pulseira que estava dentro dela. Foi então que respirou fundo e tomou coragem para falar.
— Somos amigos e isso me deixa muito feliz, ter sua companhia é incrível! Eu amo estar com você, e acredito que a nossa relação chegou a um novo nível, mas eu seria ainda mais feliz se você aceitasse namorar comigo… — ele abriu a caixa, mostrando a linda pulseira que havia comprado.
— Lou, que pulseira mais linda! - estava emocionada, haviam lágrimas em seus olhos. Ele era um amor! - Mas isso foi uma afirmação ou…
— Com certeza um pedido! - ele riu, percebendo que havia se atrapalhado e nem mesmo perguntado se ela gostaria de namorar com ele.
— Bom… a resposta, com certeza, é sim! Eu aceito namorar com você, Lou.
respondeu, enquanto Louis passava a pulseira ao redor de seu pulso e a fechava. Logo ela se levantou e foi até o garoto, o abraçando e o beijando.
— Se você soubesse o quanto fiquei nervoso com a sua resposta! - admitiu, rindo meio sem graça.
— Nunca passou pela minha cabeça a resposta “não”. - ela sorriu e Louis a beijou novamente, completamente feliz com a resposta.
voltou a se sentar e então ele pareceu se lembrar de algo.
— Mas então, o que você tinha para me falar?



Capítulo 15

Na manhã daquele dia, todos os alunos foram chamados após o café da manhã para um pronunciamento da diretora.
Os dez adolescentes estavam ansiosos para saber o que viria, então assim que terminaram de comer, foram garantir seus lugares no auditório do internato.
Aos poucos, o lugar foi se enchendo e as cadeiras se ocuparam. Enquanto a diretora não subia no palco, os sussurros de quem poderia estar grávida ainda rondavam por ali.
— Vocês sabem quem pode ser? — Louis sussurrou para os amigos ao seu lado.
— Não faço ideia, mas a menina deve estar assustada com toda a repercussão que isso está tendo… — comentou e concordou. Pensando por esse lado, realmente esperavam que a menina ficasse bem.
— Mas, fala sério. Um dia que eu falto na escola e soltam uma bomba dessas! — a loira comentou e Niall prontamente concordou.
— Já disse uma vez e digo novamente: Kourtney! — afirmou.
tentou não expressar o medo que estava sentindo. Não sabia se os amigos a julgariam caso descobrissem, sem contar que a escola toda estava esperando alguma pista da menina grávida, então seu cuidado precisaria ser triplicado!
Por sorte, a voz da diretora Jones interrompeu a conversa e todos os burburinhos que aconteciam pelo auditório.
— Bom dia, queridos! — a mulher parecia feliz, então com certeza era coisa boa. — Como vocês sabem, na próxima semana teremos o “half-term”, ou seja, um recesso de uma semana. Ele vai ter início na segunda-feira, dia 25, e dia primeiro de novembro voltamos.
Todos já sabiam bem das datas em que ficariam livres das aulas durante uma semana, mas não podiam deixar de se animar ao lembrar daqueles detalhes.
— De qualquer forma, o que eu preciso anunciar não é o half-term, e sim o que vai vir após ele… — a diretora Jones continuou, fazendo suspense. — Teremos um baile!
Foi então que muitas pessoas começaram a comentar sobre com seus amigos em tom de surpresa e indignação e a mulher com o microfone na mão chamou a atenção novamente.
— Já sei o que vocês devem estar se perguntando e sim, o baile de primavera vai continuar existindo. Teremos dois bailes durante esse ano letivo! — pôde-se ouvir alguns suspiros aliviados pelo auditório após aquela explicação. — Como muitos sabem, o falecido co-proprietário do Lawrence Charterhouse Academy deixou pronto um projeto de uma nova biblioteca para a nossa instituição e recentemente começamos o seu desenvolvimento, porém, alguns detalhes importantes da infraestrutura fizeram com que parte do dinheiro arrecadado fosse usado. Foi então que tivemos a ideia de um baile para arrecadar fundos! O objetivo é tentar economizar o máximo possível, então, pensando nisso, precisaremos da ajuda de todos vocês! Abriremos inscrições para quem quiser participar da organização. As listas estão no mural e cada uma representa uma equipe, como iluminação, decoração e etc. A data prevista para o baile é no fim do mês de dezembro, então teremos praticamente dois meses para organizar tudo! Enviaremos um comunicado oficial no e-mail de cada um, mas, por enquanto, é isso.

Assim que a Diretora terminou seu pronunciamento, os estudantes foram para suas respectivas salas de aula. Niall e Louis estavam juntos na aula de Geografia, então após se despedirem dos outros oito amigos, caminharam em direção à sala.
— E aí, eu perdi alguma coisa além dos boatos de uma suposta gravidez? — o irlandês questionou o amigo, que estava extremamente feliz nas últimas horas.
— Olha, além disso eu só tenho uma novidade.
— Tá esperando o que para contar?
— Eu pedi a em namoro. — ele sorriu e Niall arregalou os olhos.
— Não acredito! Ela aceitou, né?
— Claro que aceitou, Niall. Não tem como negar uma coisa assim para o Tomlinson aqui. — o moreno se gabou e depois sorriu. — É brincadeira, ela aceitou por dó mesmo. Na hora nem pensei muito, estava mais focado no fato dela também querer me contar algo, mas no fim era só uma teoria estranha para me tirar do clube de costura.
— E você vai para qual?
— Vou continuar no de costura. Eu até que estou gostando, sem contar que ainda passo mais tempo com ela.
— Podia fazer uma meia para mim que eu não reclamaria, vovó.
— Idiota… — ele empurrou Niall com o ombro. — Mas e você? Como foram esses dias com a ?
— Ah, você sabe… — o loiro deu uma risadinha maliciosa.
— Meu Deus, o Harry tinha razão! — Louis colocou a mão em frente a boca, formando um perfeito “O”. — Se bem que depois daquela noite da 1OAK eu não duvido mais de vocês dois…
Louis relembrou do dia em que ele e Niall passaram a noite no quarto das meninas, tiveram que tomar cuidado para que as outras não percebessem o que estava rolando ali, mas tudo foi um completo sucesso — como percebemos depois do comentário da .

***

estava sentada no quarto lendo um livro, quando foi surpreendida por uma mensagem no grupo de teatro.

“Oi, pessoal! Tudo bem? Eu sou a Alice e vou ser a ajudante de direção dessa peça. Todos poderiam comparecer ao teatro em 15 minutos? Precisamos discutir sobre os personagens”

Ela já estava se levantando da cama. Assim que leu a mensagem, calculou milimetricamente o tempo para que pudesse passar na máquina, pegar algo para comer e depois ir para o teatro. Foi quando entrou no quarto toda sorridente.
— Pode ir parando, mocinha. Eu conheço esse sorriso, o que você aprontou? — questionou a loira, que agora estava mexendo em sua escrivaninha, procurando algo.
— Ai, amiga, não fiz nada. Fica tranquila.
— Eu te conheço, , pode ir falando!
— Tá bom, mas não é para contar para ninguém ainda. — avisou e concordou com a cabeça. — … Inscrevi todos como voluntários para ajudar no baile! — ela estava empolgada, sabia que aquilo poderia aproximá-los ainda mais. Ou será que ela só queria passar mais tempo com o Niall?
— Você está brincando comigo, né? — não acreditava no que tinha acabado de ouvir. — Amiga, eu estou dando monitoria para o Harry, participando do teatro, escrevendo uma redação enorme para a aula de francês… Além disso, nós — ela deu ênfase na palavra, aprontando para ela e a amiga. — Temos uma equipe para treinar e uma gravidez para nos preocupar! Se a Kourtney estiver grávida o que vamos fazer?
, foi exatamente por isso que eu nos inscrevi! Olha quanta correria estamos tendo, isso vai nos ajudar a relaxar. — esse sempre foi o problema: nunca soube falar não para .
— Tudo bem, eu topo. Mas, por favor, me deixa longe do imbecil.
— Relaxa, eu inscrevi você e Harry em grupos separados. Assim como a , não queremos que o incidente do teatro aconteça novamente…
— Ei! Aquilo foi por você! E agora eu até que gosto dela… — gargalhou, sabia que a amiga gostava de , mas não, ela não admitiria tão cedo. — Mas então vou indo, estou atrasada.
se despediu da amiga e logo fez o caminho para a máquina de comida.

— Posso sentar aqui? — Harry questionou , que apenas respondeu com um olhar irônico. — Vou sentar mesmo assim. — ele deu de ombros, se sentando ao lado dela.
— Bom, agora que todos chegaram, vou revelar o tema da peça deste ano. — a professora Darbus adorava uma boa pausa dramática, por que será, né? — “Muito barulho por nada”!
— Do Shakespeare? — alguém perguntou do fundo da plateia.
— Exatamente! Bom, vou fazer uma breve sinopse da história para os que nunca ouviram falar dessa peça.
— Quem nunca leu essa peça? — questionou a si mesma, baixo.
— Eu. — ela havia se esquecido totalmente da presença do garoto com cachos.
— Nossa, por que eu não estou impressionada? — falou ironicamente, o fazendo rir de forma sarcástica.
— Basicamente toda trama gira em torno de um casal de namorados, Cláudio e Hero, que tiveram consentimento para casarem-se. O melhor amigo de Cláudio, Benedick, está apaixonado pela bela, porém venenosa, Beatrice, mas não ousa reconhecer seu amor por ela. Beatrice está na mesma situação. Os dois vivem discutindo e brigando. Cláudio, Hero e outros personagens resolvem divertir-se com a situação dos apaixonados. Eles dizem para Beatrice que Benedick está apaixonado por ela, e dizem para Benedick que Beatrice está apaixonada por ele e os dois acabam virando namorados. Tudo acontece enquanto o irmão bastardo de Don Pedro, planeja beijar Margaret na frente de Cláudio, para que ele achasse que fosse sua amada Hero. Cláudio, quando vê a cena, realmente acha que Hero estava o traindo, e briga com ela. No final, tudo fica esclarecido e Cláudio e Hero se casam, assim como Beatrice e Benedick. — a professora deu um tempo para que seus assistentes entregassem a todos o roteiro da peça. — Nele já tem todas as observações de cenário, figurino, falas, iluminação e etc. Agora, vamos aos atores. Sinto-lhes em informar que não terão audições, estamos observando vocês desde a primeira peça e já escolhemos quais serão. O Cláudio será representado pelo Mattew, a Margaret pela Liz, o Benedick pelo Harry.
— Eu? — O cacheado questionou, assustado. Nunca pensou que fosse continuar no teatro, muito menos ganhar o personagem principal de alguma peça!
— Isso mesmo, senhor Styles. Enfim, vamos prosseguir… Beatrice pela senhorita Benoit, Hero pela… — a mulher continuou ditando os personagens, enquanto Harry começou a rir.
— Não acredito que você pensou que fosse se livrar dessa. — ele comentou, chamando a atenção de .
— Está rindo de quê, seu imbecil? Acho que você não entendeu, então vou desenhar. A Beatrice e o Benedick vão se tornar um CASAL na peça. Ou seja, vou ser obrigada a aturar você por mais tempo do que eu já aturo.
— Não ‘tô entendendo seu problema em passar tanto tempo comigo. Tá com medo de se apaixonar? — ele perguntou, se aproximando e segurando no queixo dela.
— Sai de perto de mim agora, ou eu juro que não vai sobrar um cachinho nessa sua bolsa de ego!

***

Como já haviam combinado, após o jantar, se encontrariam na área de lazer da escola, afinal, precisavam decidir o que fariam na semana de recesso que teriam.
Pouco a pouco os dez foram chegando e sentando onde sempre ficavam. Eles conversaram um pouco sobre o dia de cada um, até finalmente entrar na pauta principal.
— Tá legal, alguém já pensou em algo para fazer? — ela questionou, iniciando a discussão.
— Eu acho que podemos viajar… — Louis deu a ideia, que logo foi bem aceita por todos.
— Mas para onde?
— Um lugar onde tenha sol, por favor! — comentou e as meninas concordaram.
— Bom, eu tenho uma casa de verão em Aruba… — Niall disse. — O clima lá é ótimo!
— Todos de acordo?
— Com certeza! — concordou. Os outros adolescentes não demoraram e fizeram o mesmo.
— Bom, então vamos pro Caribe! — bateu palminhas.
— Vamos sábado de manhã ou domingo?
— Acho que sábado é melhor, cada um vai arrumar suas coisas e nos encontramos em casa meio dia para irmos.
— Fechado!
— Gente… Eu e vamos viajar esse fim de semana. — Liam explicou. — Mas podemos encontrar vocês em Aruba segunda-feira!
— Isso! — concordou, sorrindo.
— Tudo bem então, casal. Combinado.
— Então... Já que resolvemos essa questão… — se levantou, chamando a atenção dos amigos. — Eu indico que vocês descansem muito nessa semana em Aruba, porque quando voltarmos teremos muito trabalho pela frente.
— Nem me fala, esse último ano vai acabar comigo! — suspirou, cansada.
— Não é bem disso que eu estou falando…
— Então é do quê? Fala logo, estou curioso. — Louis já estava prestes a roer as unhas.
— Eu inscrevi todos nós como voluntários para ajudar no baile de arrecadação de fundos! — anunciou como se fosse a melhor notícia do mundo e todos se entreolharam.
— E por que fez isso? — Zayn questionou. Qual é, ele só queria passar o resto do ano bebendo e passando na média em todas as matérias.
— Para passarmos mais tempo juntos! Somos todos amigos, Zayn, mas nem todo mundo se conhece bem.
— Vendo por esse lado, até que faz sentido. — Liam se pronunciou, concordando com a amiga.
— Verdade, eu apoio. Vamos fazer isso! — estava animada, finalmente algo que ajudasse a se distrair da gravidez.
— Beleza. Todo mundo, mão aqui. — esticou a mão no centro, incentivando seus amigos repetirem o gesto. já havia o feito no mesmo segundo.
— Eu também! — Harry se levantou e esticou o braço.
— Amiga… — olhou para com a carinha que apenas ela sabia fazer e a morena revirou os olhos, se levantando.
— Eu vou me arrepender tanto disso… — suspirou e também colocou a mão no centro.
— Vou me render a isso só porque a sempre tem bons argumentos. — Niall comentou e fez o mesmo que seus amigos, sendo seguido por , , Liam, Zayn e Louis.
— Então é isso. No três jogamos as mãos para o alto. Vamos lá: um, dois, três e… VAI, COELHINHOS! — todos já estavam com as mãos para o alto, quando pararam e encararam .
— Você está de brincadeira, né? — Zayn a encarou, ainda com o braço levantado.
— É brincadeira, Zayn. Foi só uma brincadeirinha…



Capítulo 16

“Toda vez começo saudando vocês, hoje vou dar a oportunidade de saudarem a rainha da internet de onde quer que estejam. Por isso, vamos iniciar o dia postando foto de como começamos nosso amado e esperado “half-term” e adicionem a #Youandmeonhalf. Estarei aguardando todos, segue minha foto [anexo]. É isso mesmo, estou no avião indo para o Chile! Mas para os que gostam de frio como eu, se escondam, porque hoje o babado é quentíssimo.
Vamos as fofocas… Um dos meus informantes estava no grupo de teatro esse dias e pegou uma cena inesperada do Harry e da … [anexo] essa mãozinha no queixo, não sei vocês, mas eu acho que essa peça vai esquentar. A próxima notícia vou começar diretamente com duas fotos [anexo] [anexo], na primeira temos a linda pulseira que o Tomlinson deu para a quando a pediu em namoro, isso mesmo, o casal está mais do que assumidíssimo. Na segunda foto é nada mais, nada menos do que as passagens da viagem romântica que a nossa Hello Kitty atrasada vai fazer com o seu amado. Por fim, noticia tão esperada da área obstétrica, estou analisando uma série de nomes que podem ser da possível mamãe. Digamos que aqui as paredes têm ouvidos e assim que confirmar, compartilho com vocês.
Por hoje é só, súditos. Tenham um ótimo “half-term”. E nunca se esqueçam: onde vocês estiverem, eu estarei com vocês!

XOXO
you”

— Caramba, quando vamos ter paz? — Niall questionou enquanto entregava suas malas para o comissário guardar.
— Nem me fale, viu. Mas vem cá, vamos tirar uma foto para postar. — após o comentário de Louis, todos os meninos pararam de falar por um instante e fizeram poses para a foto.
“Aruba, aí vamos nós #Youandmeonhalf”. Sim, essa foi a legenda.
— Nós reclamamos da falta de privacidade e mesmo assim estamos fazendo essas coisas… — Zayn ria, ele não se imaginava com outros amigos além daqueles desmiolados.
— Gente, vamos lembrar de não quebrar nada nessa viagem, temos um jogo importante e só uma semana para treinar quando voltarmos.
— Nossa, Harry, desde quando você virou o Liam? — Niall brincou com o amigo.
— Senti falta dele falar isso e decidi fazer as honras. — os meninos riram. — Mas sério, o time da Loyal Academy são nossos maiores adversários e ultimamente estamos ganhando na sorte.
— É, infelizmente temos que admitir, eles são muito bons. — Zayn comentou, se lembrando da vez que teve um jogo acirrado e, graças ao gol que ele perdeu, o Lawrence perdeu a final.
— Você ainda se culpa por isso, Zaz? — Louis fez uma voz fina, enquanto abraçava o amigo — A mamãe está aqui, não chore, meu neném.
— Eu também te amo, Louis, agora para de bagunçar o meu cabelo.
— Enfim, caras, nós somos os melhores. Vamos começar e ganhar essa merda. — Niall ofereceu um copo de whisky aos amigos.
— Eu aceito, viu, elas vão demorar…

***

— Ai. Meu. Deus! — disse, impressionada com a casa em que ficariam naquele fim de semana. — Aqui é incrível!
— É doido pensar que pessoas importantes moraram aqui, né… — Liam também observava tudo com fascínio.
A casa em si era bem rústica, feita com piso de madeira escura e móveis do mesmo material. Apesar de não ser um lugar ideal para viver nos dias atuais, eles estavam adorando estar ali.
— Mas então… nós vamos passar a noite aqui mesmo? — a menina questionou, fazendo com que Liam franzisse as sobrancelhas, em dúvida. Ela estava super feliz por estar ali, mas não sabia se era o ideal dormirem por dias naquela casa…
— Vamos, por quê? — o moreno perguntou, receoso.
— Ah, por nada não. — deu de ombros. — É que uma vez eu li que muitos dos guias turísticos sentem uma presença hostil em um dos quartos do andar de cima.
— Como assim?
— Falaram que o sentimento era tão forte para uma das guias que ela se recusou a ficar na casa após o anoitecer. Os barmans e garçons que trabalham até tarde e passam aqui em frente a caminho do estacionamento dos funcionários viram uma mulher na janela do andar de cima. Enfim, tem um sentimento geral entre os funcionários de que este não é um lugar para ficar à noite, sabe…
— Não precisa terminar, vamos. — ele disse, pegando as malas novamente e caminhando em direção à saída do chalé.
— Mas eu nem falei da bíblia…
, não precisa terminar. — ele já estava na porta. — Vamos ficar em um hotel! Quer dizer…
— Tudo bem, sunshine, podemos ficar em um hotel. — a mestiça riu e se aproximou de Liam, dando um demorado selinho em seus lábios. Ele suspirou, aliviado por ter uma mulher como ao seu lado. Ela não estava diferente, afinal, também tinha receio daquelas histórias todas.
Logo eles já entravam no carro, enquanto pesquisava algum hotel para irem.

***

— Estão prontos para as melhores 10 horas da vida de vocês? — Louis bateu palmas, dando um sorrisinho.
— Nossa, eu tinha esquecido que eram 10 horas de viagem.
— Veja pelo lado bom, você ainda é privilegiado, as pessoas que andam de avião comum levam 14. Então não reclama, Zayn. — lembrou o amigo.
— Gente, e se jogássemos burro?
— O jogo de cartas?
— Isso.
— Beleza, mas qual vai ser a consequência para quem abaixar as cartas por último? — questionou.
— Tira uma peça de roupa. — Harry respondeu, sorrindo malicioso.
— Mas eu estou de vestido… — comentou, olhando para o próprio corpo.
— Você ainda tem o sutiã e a calcinha.
— Mas eu ‘tô sem sutiã também…
— Bom, então boa sorte! — Niall piscou para ela, que arregalou os olhos, indignada. Esperava ter muita sorte, ou estava ferrada.
— Tem baralho na segunda gaveta do bar, pode pegar, por favor? — Louis questionou , que prontamente levantou para buscar as cartas.
— Todos sabemos jogar, então… que vença o melhor. — Harry anunciou o início do jogo com uma voz ameaçadora.
— Por que você está tão empolgado para vermos o seu pintinho? — resmungou e todos gargalharam.
— Quem sabe algum dia você tenha o prazer de tirar suas próprias conclusões, querida. — Styles respondeu, dando uma piscadinha para , que apenas revirou os olhos.
O jogo começou, eram oito participantes e seriam necessárias muitas rodadas para que todos tirassem a roupa. Naquela altura, Niall não sabia se ajudava ou não. Zayn havia abaixado as cartas e só ela e não tinham percebido. Foi aí que ele deu uma cutucada nela, que ao perceber abaixou suas cartas.
, querida…. — chamou a amiga, que olhou ao redor, finalmente percebendo que havia perdido.
— Ah não… Merda. — ela resmungou, enquanto se levantava e tirava a saia.
— Eu gosto de jogos assim… — Zayn comentou e a menina deu uma risada, envergonhada.
Após algumas rodadas o jogo estava exatamente assim:
Harry e Niall estavam sem camisa, Louis usava apenas sua cueca Box e Zayn continuava com todas as peças de roupa. usava apenas seu body, sem o shorts, estava só de camiseta, ainda vestia seu vestido, mas sem calcinha e continuava sem o shorts.
— Por que só eu estou quase pelado? — Louis questionou, emburrado.
— Olha, se pensar bem, eu estou igual você. — comentou, tentando animá-lo.
— Estou achando que o resto das pessoas estão com roupas demais, isso sim. — Louis disse para .
— Nada de complô em, a equação é simples: nós somos bons e vocês são ruins. Paciência. — deu de ombros.
Após mais algumas jogadas, finalmente era a última rodada do jogo, os meninos estavam apenas de box — por incrível que pareça, Louis não havia perdido mais. — e estavam de lingerie, continuava de body e apenas com o vestido. Niall deu uma leve observada nos amigos antes de abaixar suas cartas, foi aí que...
— Não, eu não acredito nisso! — se levantou, cruzando os braços. — Me recuso.
— Olha, você perdeu… — Zayn comentou, rindo.
— Ah, gente…
, são as regras — Niall respondeu, tentando não rir da cara de desespero da loira.
— Eu odeio todos vocês… — estava prestes a tirar o vestido, quando Niall pegou sua jaqueta que estava por perto e colocou em sua frente, para que ninguém visse nada. Ela sorriu, agradecendo eternamente e então tirou o vestido.

***

Após deixarem suas malas no quarto do Macdonald Alveston Manor Hotel, Liam e decidiram passear pela cidade e visitar os pontos turísticos. A mestiça explicava cada lugar que passavam e seu acompanhante a admirava em cada frase, a achando ainda mais incrível por toda aquela sabedoria.
Quando já estava escurecendo, voltaram para o hotel e se arrumaram, já que Liam havia programado um jantar especial em um restaurante romântico no centro da cidade.
O garçom se aproximou, levando o vinho e o despejando nas taças. Eles brindaram em silêncio e após tomarem um gole, Liam segurou a mão de por cima da mesa, a acariciando
— Obrigada por essa viagem, sunshine. — ela sorriu, enquanto o olhava. — Sabe… Nunca vivi algo tão forte com alguém assim e, eu não sei como é possível, mas me apaixono por você cada dia mais! Tem algo que eu sinto a necessidade de dizer já faz um tempo, e é um dos sentimentos mais verdadeiros que eu já senti. Liam Payne, eu te amo. Muito, muito mesmo.
Liam não conseguia parar de sorrir. Suas bochechas estavam até doendo! Ele também sentia aquilo e não poderia imaginar alguém tão certo para ele como Smith.
— Eu não consigo nem explicar o que estou sentindo agora, sunshine. Você me faz o homem mais feliz do mundo e eu também te amo. Fico até feliz que você disse isso tudo porque ajuda no que estou prestes a fazer. — ele riu, nervoso. — Tudo com você faz mais sentido e eu tenho certeza desde o nosso primeiro encontro que queria você na minha vida, então, … Quer namorar comigo?
— É claro que sim! Eu quero, sunshine. — ela respondeu, secando uma lágrima no canto de seu olho.
O jantar foi incrível, o clima entre eles estava tão bom que não poderiam imaginar coisa melhor! Foi então que voltaram para o hotel e comprovaram que sim, tinha como melhorar.
Assim que entraram no quarto, o puxou para um beijo. Liam não esperou para o aprofundar, a puxando pela cintura e colando seus corpos. A garota suspirou com o contato.
Ele a encostou na parede, enquanto a garota passava as unhas em seu pescoço e as descia lentamente por seu abdômen, ainda coberto. Ao chegar na barra da camisa de Liam, a puxou para cima, a tirando do corpo do garoto e a jogando para algum canto daquele quarto.
Liam a levantou e, após passar as pernas ao redor de sua cintura, caminhou em direção à cama, a deitando e dando beijos em seu pescoço, enquanto ouvia sua respiração descompassada.
, tem certeza? — ele questionou.
— Nunca estive tão certa de algo. — ela respondeu sorrindo e logo o puxou novamente, colando seus lábios nos dele.

***

— Aonde estamos indo? — questionou, olhando o mar azul em sua frente.
— Acho que o Joseph já deve estar nos esperando. Precisamos pegar um barco para chegarmos lá.
— Mas já estamos em uma ilha, vamos pegar o barco para quê? — questionou.
— Para ir para a minha ilha, fica a 10 minutos de barco daqui.
— Eu nem sabia que tinham outras ilhas aqui na região.
— É porque só tem uma.
Em poucos minutos já estavam na casa, o local era lindo, a arquitetura caribenha fazia questão de lembrar a todos onde estavam, a ilha era composta por diversos chalés interligados por um caminho de pedras, existiam oito quartos com piscinas privativas que davam direto para o lindo mar de Aruba no local, eles formavam um círculo, todos ligados a cozinha/ área de lazer que ficava bem no centro, haviam outros cômodos que ficavam em lugares mais privados, como piscina, sauna, sala de jogos, cinema e é claro, o local onde guardavam as pranchas e demais coisas de praia.
— Pessoal, aqui tem sete quartos, tirando o dos meus pais, então vamos nos dividir, acho legal ficarmos dois em cada quarto. Cabe mais gente, mas se dividirmos assim temos mais privacidade.
— Eu fico com a . — Lou anunciou, abraçando a garota pela cintura.
— Calma, se você fica com a , com quem eu fico? — questionou e e se entreolharam. Elas já sabiam o que deveriam fazer e não demorou muito para se pronunciarem.
— Acho que a pode ficar com o Niall e você fica comigo , pode ser?
— Pode sim! — a menina sorriu, aliviada. Sabia que ela e Zayn ainda não estavam nesse nível, então realmente estava feliz por dividir o quarto com .
— Então acho que eu vou ter que ficar com o Harry… — Zayn resmungou.
— Porque eu sinto que você não está empolgado, Zayn? — Harry questionou, cruzando os braços e batendo o pé.
— E eu deveria estar empolgado por quê, Harry? Você conversa a noite toda enquanto dorme!
— Mas em compensação você pode dormir de conchinha com tudo isso. — ele respondeu, envolvendo o amigo com um braço e apontando para si mesmo com o outro, enquanto Zayn apenas revirava os olhos.
Após algumas horas de sono para se recuperar da bebedeira e das brincadeiras que fizeram no jatinho, os oito jovens já estavam de pé e prontos para começar o half-term em Aruba. Louis e foram preparar algo para eles comerem, enquanto Niall foi fazer um tour com e , Harry estava louco revirando suas malas, Zayn estava deitado, olhando o amigo e estava se preparando para ir para a praia, já que era a única que ainda não estava pronta.
— Merda, não acho meu carregador e nem meu creme.
— Cara, é com isso que você está preocupado? Um carregador e um creme?
— Não é um simples creme, é um creme para passar nos meus cachos.
— Harry, você é uma piada.
— Não foi eu que trouxe três tipos diferentes de gel. — Harry respondeu e os dois riram, percebendo o quão ridículo aquilo era.
— Tenta lembrar da última vez que os viu. — o amigo pensou um pouco após ouvir as palavras de Zayn.
— Pode ver com a se está com ela, por favor? — Harry pediu, dando um sorriso amarelo.
— Por que estaria com a ? — Zayn franziu o cenho, sem entender absolutamente nada.
— Porque acabei de lembrar que havia pedido para ela trazer. — Harry não podia contar que estava tendo aulas com , os garotos iriam por muita pressão nele, afinal, o time estava em jogo.
— Tudo bem… — Zayn se levantou e caminhou até o quarto de e calmamente. — … — disse, enquanto entrava no quarto.
— Pode entrar, Zaz. Estou tomando banho, do que precisa?
— Você está com o creme e o carregador do Harry?
— Sim, está na minha necessaire. — após a confirmação da amiga, Zayn começou a olhar em volta do quarto até encontrar seis malas idênticas da Louis Vuitton com etiquetas com a inicial “J. B” em uma linda caligrafia.
— Qual das seis malas é a necessaire?
— As duas menores! — e assim, Zayn começou a procurar o creme e o carregador do amigo.
, não tem nada aqui.
— Calma, eu te ajudo a procurar, já estou saindo. — a garota apareceu de toalha após alguns segundos na porta e caminhou até o amigo, o ajudando enquanto olhava a outra necessaire. — Aqui está.
— Você trouxe sua casa para a praia? — o amigo disse, rindo, após pegar os objetos.
— Quase isso, Niall não explicou bem o que faríamos, então decidi me prevenir.
— Esperta, por isso é minha melhor amiga. — Zayn riu e piscou para ela. Enquanto isso pegou um biquíni em cima da cama e voltou para o banheiro.
— Você nem dá mais bola para sua melhor amiga desde que parou de beijar ela. — ela respondeu do banheiro e voltou, parando na frente de Zayn em uma pose como se perguntasse se estava bom.
— Está lindo o biquíni, . E para de ser mentirosa!
— Você prometeu que nada mudaria…
— Me desculpa, pensei que fôssemos precisar de um tempo sabe, para não confundir as coisas.
— Você tá me ofendendo, Zaz. Acha que não sei separar as coisas?
— Eu estava falando mais de mim, mas de qualquer forma, me desculpa.
— Seu idiota, sempre vou te amar sabia? — o abraçou e ele sorriu. — Agora acho melhor levar esse creme para o dramático do Styles.

***

Todos estavam na praia há algum tempo. Jogaram vôlei, surfaram, beberam (como sempre) e conversaram muito, era incrível como eles sempre tinham assunto.
— Gente, já pararam para pensar que nesses últimos meses nós nos aproximamos de uma maneira inexplicável? — comentou, feliz.
— Sinceramente, nunca pensei que isso aconteceria — confessou.
— Concordo, totalmente inesperado. — Louis riu, dando mais um gole de sua água.
— Mas foi especial, gente, sempre nos conhecemos, sempre nos ajudamos de alguma forma, mas nunca fomos amigos, acho que a vida quis juntar a gente de alguma forma. — se pronunciou, ninguém esperava aquelas palavras bonitas, foram também um choque de realidade, afinal, eles sempre estiveram juntos de alguma forma, mas nunca se juntaram assim.
— Ah, foda-se, eu amo vocês! — fez um abraço em grupo e, dessa vez, ninguém reclamou. Pelo menos não por cinco segundos.
— Ok, já chega de melação, pessoal. E aí, Niall, qual a boa de hoje? — questionou, o encarando.
— Olha, tem uma balada muito boa aqui, chama Gusto.
— Eu não trouxe roupa para balada, minha mala é praticamente 90% biquini. — se pronunciou, preocupada.
— Põe uma saia longa e a parte de cima de um biquíni como top. — respondeu como se fosse óbvio e suspirou, aliviada. Sua amiga era incrível mesmo.
— Isso, esse é exatamente o clima de Aruba. — Louis concordou. — E você fica linda de qualquer jeito.
sorriu para o namorado e o beijou brevemente.
— Se o clima é esse, então eu estou no paraíso. — Harry sorriu de lado.
— Ignorando totalmente o comentário do imbecil do Styles, se formos mesmo, já precisamos começar a nos arrumar. — respondeu após olhar a hora em seu celular.
— A está certa, nós já demoramos aqui.
E então após se organizarem, voltaram para se arrumar e passar sua primeira noite em Aruba.





Continua...



Nota das autoras: E ai, meninas, o que será que Aruba tem para oferecer para o grupo de adolescentes? Estão gostando? Parece que a viagem romântica do casal Payne deu uma esquentada...
Comentem o que estão achando, pois é muito importante para nós!
Finalmente criamos um grupo para as fanfics, vamos postar spoilers, avisos de atualizações e outros conteúdos, então entrem lá!
Nos vemos no próximo capítulo...
xoxo
Instagram's dos personagens:

Jade Benoit (Styles girl) - @freakoutjay
Amy Smith (Liam girl) - @japan.amy
Katherine Buller (Louis girl) - @kittykate.b
Josie Leithwood (Niall girl) - @prinjosie
Julie Wood (Zayn girl) - @inyoureyej
Harry - @thebosstyles
Liam - @mailiamp
Niall - @irland.horan
Louis - @heyiamtommo
Zayn - @badzaynboy

Não esqueçam de seguir a pasta no pinterest
xoxo






Nota da beta: Meninas, qque coisa mais fofinha foi esse momento do casal Payne! Lindos demais. E essa viagem mal começou e já promete, hein? Morta com o jogo no jatinho hahahah! Ansiosa pela continuação!


Lembrando que qualquer erro nessa atualização e reclamações somente no e-mail.
Para saber quando essa fic vai atualizar, acompanhe aqui.


comments powered by Disqus