LISTEN

Última atualização: 30/09/2018
Contador:

I - CAROLINA


She's got a family in Carolina
So far away, but she says I remind her of home
Feeling, oh, so far from home

She never saw herself as a west coaster
Moved all the way 'cause her grandma told her
Townes, better swim before you drown


Harry não sabia como havia chegado ali, mas uma coisa era certa: só a fama poderia proporcionar festas como aquela. Era aniversário de uma cantora que ele nem se lembrava o nome. Além disso, era uma das poucas festas que ele frequentava com os amigos desde a saída de Zayn da One Direction.
Ele e o restante decidiram que dariam um tempo com a banda logo após a saída do último integrante. Nada melhor que uma festa na piscina para relaxar a pressão de estarem sem um integrante.

Harry e Liam estavam sentados enquanto Niall e Louis foram pegar mais bebidas. Por incrível que pudesse parecer, não haviam garçons, então eles tinham que ir e voltar.
Styles achava que aquele sol o deixaria todo ardido, mas apenas colocou os óculos escuros novamente e passou a olhar em volta. Viu outras celebridades e várias pessoas desconhecidas. Uma delas chamou sua atenção. A garota parecia empenhada em roubar docinhos da mesa quando achava que ninguém estava olhando. Harry achou aquilo tão engraçado que não demorou em tirar uma foto e postar no twitter, denunciando a ladra de docinhos.
Viu a garota parar o que estava fazendo e tentar pegar o celular. Quando o fez, não demorou muito para olhar em volta procurando algo com os olhos. Pensando na possibilidade de ele mesmo ser quem a pessoa queria encontrar, Harry se virou novamente para os amigos, ao mesmo tempo que Louis e Niall voltaram à mesa falando alto.
Ele até tentou disfarçar, mas, quando tentou olhar, a já andava na direção deles.
Harry não pôde deixar de rir quando um homem atravessou seu caminho e, ao invés de reclamar, a pegou a cerveja da mão dele e continuou a andar como se nada tivesse acontecido.

estava nervosa, afinal, era a One Direction bem na sua frente. Faltava o Zayn, mas apostava que ele também estaria pela festa com Gigi. Não havia sido fácil entrar naquele lugar. Teve que pedir ao chefe do seu chefe para cobrir o evento. Ainda assim, só quando substituíram Roger e colocaram Diana em seu lugar que as coisas mudaram. Diana reconhecia o esforço e talento de , e sabia o quão importante era aquele tipo de oportunidade para a carreira da garota. Então, graças à sua nova chefe, ela estava em Nova York e literalmente perto de seus ídolos.
— Olha, eu achei que fosse proibido o uso de celulares na festa — a falou para Harry assim que chegou perto o suficiente dos quatro. Ela queria se jogar no colo deles e abraçar todos. Sua mente dizia que, se ela beijasse um deles, o cara logo se apaixonaria, como nas fanfics que lia antes de dormir.
— Então parece que você vai ter que esconder o seu também — Harry apontou para o cós do short que ela usava. O celular podia ser visto de longe.
— Fui o único que entregou o celular mesmo? — Niall perguntou desanimado e Liam lamentou dizendo que também não estava com o dele. Louis riu e olhou para a garota.
— Por que não se senta aqui com a gente? Como você se chama mesmo? — a garota queria gritar. Gritar mesmo. Mas isso o assustaria. E, olhando bem de perto agora, eles nem pareciam uma obra de arte. Ela se sentou ao lado de Louis, sorrindo.
, mas todo mundo chama de — ela tentava não encarar eles ou o fato de estar sentada com eles.
— Eu sou Harry. — não, eles pareciam uma obra de arte sim. quase riu. Seria Harry Styles tão lerdo a ponto de achar que algum deles precisava se apresentar?
— Eu sei quem vocês são, não me ofendam — eles riram e ela sorriu antes de continuar — Recebi uma notificação do seu tweet porque sou sua fã e assim eu fiquei sabendo da foto assim que você tirou. — ela mostrou o celular, já esquecendo a regra de não levar. Ela era quase uma repórter, pelo amor de Deus! Estava óbvio que levaria um celular e uma câmera do tamanho de uma ervilha. Os garotos pareceram ficar um pouco sem graça com a última afirmação e percebeu — Ah, não fiquem paranóicos com isso. Eu já tô acostumada a ver celebridades o tempo todo por causa do trabalho.
— Ok, o que você faz da vida? — Liam foi quem perguntou e ela respondeu de imediato — Então você trabalha na GLAM Magazine e não vai tirar fotos nossas ou fazer várias perguntas para a revista? — ele continuou desconfiado.
— Só se vocês quiserem. Minha câmera ‘tá escondida aqui, mas eu vou apagar, porque estarei demitida se minha chefe souber que eu fui descoberta tão rápido — Ela contou e era a mais pura verdade.
— Tudo bem, eu acredito nela. — Liam falou e os outros pareceram relaxar. A garota riu e eles começaram uma conversa animada.
O assunto da vez era como ela havia entrado na festa sem convite.
Harry estava admirado com o jeito espontâneo da garota e se pegou observando mais do que deveria. Ela era bonita, simpática e divertida.
Já era final de tarde e eles ainda estavam ali.
Ela agora estava contando o quanto os achava talentosos quando Harry decidiu entrar no assunto, queria saber mais sobre ela e por isso achou melhor entrar na conversa também.
— Por que você é nossa fã? Todo mundo tem uma história de fã, conta a sua — os garotos sorriram como se estivessem orgulhosos por Harry ter feito a pergunta que eles queriam fazer.
— Isso não pode sair nos tablóides, garotos. — ela riu e continuou. Um brilho tomou conta dos olhos da garota enquanto falava, e, embora os outros quisessem saber a resposta, Harry parecia muito mais interessado. — Vamos lá, nasci na Carolina do Norte, pode ser o máximo pra todo mundo, mas eu nunca me imaginei tendo uma vida na Costa Oeste. Eu já era fã da One Direction, mas isso só teve mais significado quando me mudei pra Londres. Eu não tinha amigos por lá, então me lembrava de casa sempre que ouvia suas músicas. — A garota parecia estar mais séria agora, mas estava apenas focada no assunto — Sabia que estava muito longe, mas minha avó me disse uma vez que era melhor nadar antes de me afogar. Então eu saí antes de me afogar naquela cidade. Em Londres eu tô correndo atrás dos meus sonhos, é onde fica tudo o que eu conquistei.
Harry não conteve o sorriso. Os outros também não, e por isso Niall deu a ideia de responder algumas perguntas para a garota colocar na revista. agradeceu, um pouco histérica.
Ter uma matéria sobre a One Direction após a saída de Zayn era sinal de que alguém seria promovida. Como já era o fim de festa, alguns convidados já usavam os celulares livremente. Aproveitando isso, tirou fotos com os garotos antes que a festa terminasse e tirou algumas com outros convidados que já havia conversado. Precisava de fotos para ter mais recordações daquele dia.

She's a good girl
She's such a good girl
She's a good girl
She feels so good

She's got a book for every situation
Gets into parties without invitations
How could you ever turn her down?


Já fazia uma semana desde a festa, que Harry descobriu ter sido dada por Beyoncé através da GLAM Magazine, e a One Direction aproveitava o descanso até lançarem o último álbum.
Na bancada da cozinha, uma tigela cheia de cereal permanecia ao lado do notebook que estava ligado, na tela do aparelho estava o conteúdo da entrevista da GLAM, que Harry lia mais uma vez.
Por ali, ele ainda conseguiu o contato de , mas não havia ligado. O que diria a ela? Que não parava de pensar na garota desde o dia em que a viu? Era loucura demais. Mas e se não o fizesse? Iria ficar se lamentando pro resto da semana, quem sabe pro resto da vida. Foi pensando nisso que ele discou o número e esperou até ouvir a voz dela.
— Hey, é o Harry. — estava muda e ele pensou que talvez ela não se lembrasse dele, nem imaginando que a garota só estivesse tentando não surtar no outro lado da linha — Harry Styles, da One Direction? Nos encontra-
— Eu me lembro de você, só fiquei surpresa — o interrompeu e riu baixo — É sobre as perguntas da festa? Não gostou de alguma coisa?
— Na verdade eu queria conversar sobre isso mesmo. — Harry quase agradeceu a por ter lhe dado a oportunidade perfeita — Acho que você descreveu algumas situações de um jeito diferente do que eu me lembro de ter acontecido.
— Sério? — riu, Harry Styles agora iria lhe ensinar a fazer seu trabalho? — Me diga em que parte isso aconteceu.
— Um minuto. — concordou em esperar. Deu uma olhada num parágrafo em especial e sorriu antes de ler — “Harry parecia um pouco distraído enquanto fiz as perguntas, talvez estivesse pensando no futuro da One Direction?”
— Ok, o que há de errado aí? — ela tentou, mas estava um pouco mais na defensiva do que o normal. O que ele entendia de revistas? Nada! Mas, ainda assim, estava ali apontando erros em seu trabalho — Você estava realmente aéreo e poderia estar pensando no futuro da banda.
— Eu estava, na verdade, me perguntando se seria muito cedo te chamar pra sair naquele dia. — e a linha ficou muda novamente — ?
— Estou aqui — a garota já estampava um sorriso idiota em seu rosto, mas não conseguia evitar —, só fiquei meio surpresa. De novo. Isso foi bem direto.
— Tudo bem. — ele riu e logo em seguida parou para pensar nas possibilidades de o rejeitar. E se ela tivesse um namorado? — Você tem namorado? — quando se deu conta, as palavras já haviam saído de sua boca, mas a risada da garota o deixou mais calmo.
— Não, eu não tenho — ela suspirou e sorriu novamente. Harry também sorriu. — Então, quando você quer sair?
— Que tal hoje? Eu estou em casa, posso passar aí e te buscar no trabalho — ele não havia pensado muito no que aconteceria caso ela atendesse o telefone e agora estava praticamente dando um tiro no escuro novamente. Ele, que sempre teve jeito com mulheres, estava extremamente desconcertado.
precisou de alguns segundos olhando para todo o trabalho que precisava terminar e no quanto aquilo iria acumular para o fim de semana. Qualquer outra em seu lugar teria largado tudo para encontrar Harry, mas dependia de seu emprego.
Ela poderia largar tudo e sair com ele, mas e se o encontro não desse certo?
Não teria Harry e nem o emprego.
Suspirou, derrotada, sabendo que passaria seus dois dias de descanso trabalhando e então voltou ao telefone.
— Eu vou estar atolada de trabalho até o fim de semana. — ouviu Harry murmurar um “tudo bem” do outro lado e continuou — Mas, se estiver por perto, eu costumo almoçar no restaurante ao lado da GLAM. O nome é Cheff Rabello, você deve conhecer, as pizzas de lá são as melhores.

Ele estava animado. Fazia um tempo que ele não saía com alguém em quem realmente estivesse interessado.
Após dizer o horário, pediu que ele escolhesse uma mesa perto da janela, era onde ela gostava de sentar. Harry estranhou, mas também não questionou sua decisão. Um pouco sem graça ainda, ele encerrou a ligação após se despedirem.

Teriam mais três horas antes de se encontrarem. Após fazer uma dancinha em sua cadeira, voltou a fazer seu trabalho com mais ânimo que o de costume. Fazia algum tempo que ela não se sentia tão bem.
Harry permaneceu alguns segundos com o celular e em seguida sentou novamente perto do notebook enquanto tomava seu café da manhã.

There's not a drink that I think could sink her
How would I tell her that she's all I think about?
Well I guess she just found out

She's a good girl
She's such a good girl
She's a good girl
She feels so good
She feels so good


Harry foi o primeiro dos dois a chegar ao restaurante. Com cinco minutos de antecedência, ele já estava lá dentro e no lugar combinado. Uma garçonete veio atendê-lo e não deixou de parecer animada demais quando o reconheceu, a animação foi embora quando ele disse que estava esperando alguém. Pelo cheiro de pizza, parecia que ele iria realmente comer a melhor pizza do mundo, mas Harry iria esperar para que pudessem pedir juntos.
Olhou para o prédio da GLAM e reparou que apenas 3 andares possuíam paredes de vidro. O prédio era tão perto do restaurante, que, em uma delas, nem precisou se esforçar para reconhecer falando ao telefone.
Moved all the way ‘cause her grandma told her — soprou as palavras ritmadas e logo continuou — Townes, better swim before you drown — precisava tirar aquelas palavras da mente e colocá-las num papel.
Sabendo que ela talvez fosse demorar, pegou um guardanapo que estava por perto e pediu que a garçonete lhe trouxesse uma caneta.

Já fazia cinco minutos que ela deveria ter saído para o almoço, mas infelizmente uma ligação atrapalhou tudo. não aguentava mais ouvir sobre como deveriam ser cautelosos ao escolher quem estamparia a capa de novembro.
Ainda era outubro, será que não poderiam lhe dar um descanso? Ela tinha um encontro com Harry Styles e sua colega de trabalho não parava de falar.
Inventou uma desculpa e, assim que desligou o celular, seu assistente entrou na sala.
— Tudo bem, sei que você está surtando com a capa de novembro, mas realmente precisamos encontrar alguém.
— E como você quer que seja feito? — quase jogou o celular em Andrew — A maioria deles já está na capa das concorrentes, você por acaso conhece o Bieber ou a Madonna? — perguntou, tentando não soar irritada e o mais novo negou — Então também não vai me adiantar em nada, Andy.
— Do que você precisa? , você tem que me dizer o que imagina.
— Eu preciso de autenticidade e romance. Preciso de alguém que faça essas malditas adolescentes desejarem essa revista. — respondeu e seus olhos brilharam — Ainda tem o número daqueles meninos que você acha gostosos?
— Emblem3? — Andrew perguntou e recebeu um sorriso como resposta.
— Isso! — Ela vibrou e então pegou sua bolsa. — Eles são surfistas, skatistas e o mais importante: muito gatos. O verão ‘tá logo aí, Andy. Você terá uma recompensa se conseguir trazê-los aqui na semana que vem. — ela parecia sorrir ainda mais toda vez que terminava uma frase — Nós teremos uma capa e agora, literalmente, eu tenho um encontro.
— Considere feito e bom encontro. — Andy já saía da sala e o observou dar alguns passos e parar na porta — Solta esse cabelo, mulher. É um encontro, não uma entrevista de emprego.
Assim ele partiu e logo era a vez dela também.
Seguiu o conselho do amigo e deixou a empresa em passos rápidos após alguns minutos no elevador. Ela poderia jurar que aquele cubículo estava demorando para atrasar ainda mais seu encontro.
Quando chegou ao restaurante, cerca de 15 minutos após o combinado, e viu Harry ainda lhe esperando, quase ajoelhou e agradeceu a todas as divindades que conhecia. Aquilo era bom demais para ser verdade. O garoto parecia concentrado, escrevendo algo, mas logo abandonou a caneta e papel quando notou a presença de para enfim chamar a garçonete e fazer o pedido.

Toda a timidez se foi quando a pizza chegou e os dois logo estavam conversando, a sintonia deles era incrível, qualquer um poderia enxergar.
estava tomando uma lata de energético e segurando uma fatia enorme de pizza. Não havia bebida que afundasse a disposição daquela garota. Sem tirar os olhos dela, Harry tentava imaginar qual seria a reação de ao saber que ele não conseguia parar de pensar nela. O olhar de no guardanapo abandonado na ponta da mesa lhe dizia que ela havia acabado de descobrir.
sabia que dizer algo sobre poderia afastar o cantor e fazê-lo pensar que tinha interesse nele. Ela tinha, mas ele não precisava saber de cara, certo? Se ela conhecia esses joguinhos? Melhor que isso, era muito boa neles.

Apenas viu uma vez antes daquele dia e ele já estava escrevendo músicas sobre ela. Harry não sabia o que estava acontecendo, mas queria gritar aquilo para todos. Esperava que ficasse tempo o suficiente para lhe ouvir.

I met her once and wrote a song about her
I wanna scream, yeah, I wanna shout it out
And I hope she hears me now

She's a good girl
She's such a good girl
She's a good girl
She feels so good
She feels so good

She feels so good
She feels so good
Oh, she is a good girl
She feels so good


II - WOMAN


(Should we just search romantic comedies on Netflix and see what we find?)

I'm selfish, I know
But I don't ever want to see you with him
I'm selfish, I know
I told you, but I know you never listen


O almoço juntos no Chef Rabello foi o primeiro de muitos em tão pouco tempo. Havia se passado uma semana e eles se viram em todos esses dias. adorava a companhia de Harry e esperava que em algum momento ele a chamasse para um encontro de verdade, no entanto, parecia que ele só queria a amizade da mesma. Não que ela estivesse odiando.
Eles já completavam frases um do outro e acompanhavam séries na Netflix, quando não assistiam juntos na casa de um dos dois. Óbvio que toda essa proximidade resultou em uma perseguição da mídia para saber quem era e qual era a relação entre ela e Harry. também queria saber.

Quando, por fim, ela engatou em um romance com Wesley Stromberg, um dos integrantes da banda que foi capa da GLAM, Harry teve que reduzir os olhares e evitar que fosse atingido pelo raio do ciúme.
Ela fez o cantor prometer que nada mudaria entre eles.
Ou ele tinha um para-raios em sua cabeça ou Thor resolveu brincar com Harry.
Ele era egoísta demais para tentar algo com ela e arriscar sua carreira. Talvez fosse sensato, afinal.
Controlar seus ciúmes ficou um pouco mais complicado quando passou a frequentar premiações e entrevistas com a Emblem3, consequentemente, as mesmas que ele frequentava.
Agora só se falavam por mensagens.

Harry seguiu os amigos, que subiam no palco do Brit Awards para receber o prêmio de álbum do ano.
Naquele palco, ele lembrava com orgulho da primeira vez em que estivera em uma daquelas premiações.
Harry e Niall planejavam fazer uma brincadeira com Louis. Liam apenas filmava e assistia, rindo de tudo em antecipação.
— Okay, temos que ser rápidos. Vai, Louis — Niall disse e se afastou do microfone logo em seguida, dando espaço para o amigo.
— Primeiro de tudo, queremos agradecer aos nossos fãs. — Louis continuou — Não chegaríamos aqui sem vocês. Obrigado aos fãs, à nossa equipe, família, amigos e gravadoras. Amamos vocês!
Louis sorriu e sentiu duas mãos puxarem suas calças para baixo. Era a hora da vingança. Tantos anos deixando Harry e Niall de cuecas na frente de todos, com certeza um dia eles iriam se vingar.
Os outros artistas presentes só não riram mais que os quatro amigos.
Louis levantou suas calças em meio às risadas e voltou ao microfone.
— Eu deveria ter imaginado essa vindo por aí, Horan. — piscou para os amigos e deu um tapinha no braço de Niall — Tenham todos uma boa noite.
Voltaram aos seus assentos junto com a platéia e assistiram ao final da premiação como pessoas comportadas.
A premiação se encerrou e a maioria dos convidados saiu de lá para o after party, que estava sendo realizado num restaurante a poucos quilômetros dali.

estava mais feliz do que imaginava que poderia ser. Agora, além de amiga dos membros de sua banda preferida, ela estava namorando um integrante de outra banda.
Harry estava com ciúmes, ela sabia. queria ser mais que amiga dele e esperava que em algum momento Styles se desse conta de tal fato.
No entanto, se Harry não tomava uma atitude, não era ela quem iria tomar.

I hope you can see the shape that I'm in
While he's touching your skin
He's right where I should, where I should be
But you're making me bleed

Woman
Woman (la la la la la la la la)
W-woman
Woman


Após três ou quatro copos de uma bebida que o garçom serviu, eles conversavam sobre idiotices que haviam feito na adolescência e algumas coisas que fizeram em shows e na internet.
— Teve aquela vez em que o Louis disse que estava sem leite em casa e uma mulher tocou a campainha e ofereceu o leite dela — Liam riu, apontando para Louis enquanto o mesmo fazia a melhor expressão de culpado que conseguia.
— E aquela vez que Harry encontrou o cara que roubou a namorada de infância dele. — Louis apontou para Harry — Ele disse pras fãs que, se o cara ainda estivesse por lá, elas poderiam dar pequenos chutes.
Harry praticamente se jogou para trás rindo e os outros também riram tão alto quanto ele.
As risadas de Styles não duraram tanto quanto ele queria. Quando voltou ao seu lugar, estava de pé perto da mesa deles, acompanhada do namorado e dos novos amigos.
Ela sorriu, cumprimentando todos, um por um. Quando chegou a vez de Harry, a o engoliu em um abraço e ele tentou disfarçar o quanto estava sentindo falta daquilo.
também estava. Poderia ficar abraçando Harry pelo resto de sua vida, mas precisava soltá-lo. Quando o fez, encontrou o olhar de Nadine.
— Você é a Nadine, certo? — sorriu, tentando ser simpática, e se aproximou para cumprimentar a modelo — Eu sou a .
Nadine cumprimentou a garota, tentando não parecer antipática na frente dos outros, mas lembrava de já ter visto fotos de e Harry, fotos seguidas de rumores e especulações sobre a relação que tinham.
— Por que não se sentam conosco? — Liam sugeriu e Nadine logo pensou em uma desculpa.
— Acho que a mesa já está um pouco cheia demais, não? — ela sorriu e todos perceberam que as coisas ficaram um pouco estranhas — Tenho certeza de que ela e os amigos vão preferir se sentar em outro lugar.
Em outra situação, ela teria dito que não se importava e sentaria ali mesmo. Nadine ficaria com raiva e as duas trocariam farpas a noite inteira. suspirou, estava cansada de gente como Nadine.
No entanto, sabia que ela possivelmente acreditava em todos os rumores sobre sua relação com Harry.
admitia para si que teria feito o mesmo se estivesse no lugar da modelo, só que talvez com um pouquinho mais de discrição e educação.
Harry queria fazer algo, mas sabia os problemas que um desentendimento com Nadine traria. Quando pensava em dizer algo, foi mais rápida.
— Ela tem razão, nós só estamos de passagem, mas obrigada pelo convite, Liam. — respondeu e virou para Harry — Foi um prazer ver vocês de novo.
Em seguida os membros da Emblem3 foram com até a mesa mais afastada, tentando entender o que havia acontecido.
— Você destruiu meu sonho de assistir duas gostosas brigando — Drew falou assim que conseguiram sentar, arrancando risos de e Keaton. Wes o olhava de cara fechada e isso fez o loiro logo se corrigir. — Com todo o respeito, maninho.
— Deixem de palhaçada e vamos pedir algo, por favor.

Horas depois, e Wes estavam abraçados enquanto Drew e Keaton faziam piadas sobre serem os únicos solteiros da mesa. De sua mesa, Harry conseguia ver a cumplicidade dos dois e aquilo o incomodava.
Esperava que notasse esse incômodo que surgia toda vez que a mão de Wes tocava o rosto da amiga.
Era Wesley Stromberg quem estava onde ele deveria estar. E a culpa era dele.

Woman
Woman (la la la la la la la la)
W-woman
Woman

Tempted, you know
Apologies are never gonna fix this
I'm empty, I know
And promises are broken like a stitch is


Por dias Harry tentou se desculpar pela cena com Nadine, mas apenas dizia que estava tudo bem. Infelizmente, para ela, pedidos de desculpas não iriam consertar a bagunça que Harry vinha fazendo. sabia que tinha uma parcela de culpa, mas nada faria com que ela assumisse. As promessas de que nada mudaria já se desfaziam como pontos em feridas.

gostava de namorar Wesley Stromberg.
Embora ele fosse famoso, suas músicas não eram um sucesso tão grande quanto as da One Direction, então não precisava se preocupar com pessoas tirando fotos dela por todos os lados, 24 horas por dia. E ele a entendia. Além de namorado, Wes era seu amigo. Ainda que estivessem namorando há apenas um mês e meio, ele era o mais perto de amizade verdadeira que ela tinha em Londres desde seus companheiros de trabalho e Harry. Foi por isso que eles decidiram manter um relacionamento aberto, embora apenas eles dois soubessem disso.
— Encomenda para a garota mais sexy do prédio! — Wes entrou na sala de com duas sacolas em mãos e carregando flores com a outra. A sorriu — Bom dia.
Ele colocou as sacolas em cima da mesa de e se aproximou para beijá-la quando a garota se desvencilhou.
— Nada de beijos no trabalho, Stromberg. — ela levantou e o puxou até que ele se sentasse na cadeira de frente para sua mesa — Já acho um abuso você entrar aqui quando quer e ninguém reclamar só porque você é famoso.
— Tudo bem, eu só precisava te ver antes de pegar o avião pra Cali. — o garoto sorriu e encarou aqueles olhos castanhos. Ele só podia estar de brincadeira — O vôo sai hoje à noite.
Aquele era um dos contras de namorar com Wes. Ele morava longe e nunca trocaria as maravilhosas praias de Los Angeles pelas ruas frias de Londres. Eles se despediram e Wesley foi para casa.
Harry entendeu o recado — ou não — quando postou foto das flores com a legenda “Volte logo, @WStromberg” no Instagram. Era hora de agir.

I hope you can see the shape I've been in
While he's touching your skin
This thing upon me howls like a beast
You flower, you feast

Woman
Woman (la la la la la la la la)
W-woman
Woman


A internet caiu matando em cima deles. Nem mesmo dois dias se passaram após Wesley viajar e Harry terminou com Nadine.
As fãs criaram suas teorias sobre como os dois deveriam estar aproveitando juntos agora que Wes estava na Califórnia e a One Direction havia anunciado o hiatus.
Mal sabiam elas que eles nem se falavam como antes.
Embora tentasse, não conseguia abrir mão do orgulho e perdoar Harry. Que ele fosse até sua casa pedir desculpas se estivesse se sentindo realmente culpado.

E era o que ele estava fazendo.
Após deixar a casa de seu amigo James, com quem buscava meios de divulgação para quando virasse um artista solo, Styles dirigiu até o apartamento onde morava. Era cedo e estava muito frio.
Sem aviso, sem se preocupar se alguém tinha uma câmera pronta para registrar aquele momento, ele apenas se dirigiu ao senhor simpático que já conhecia.
— Senhor Styles, esteve sumido! — o idoso sorriu para o jovem e Harry retribuiu.
— Muito trabalho, senhor Gardner. — ele se aproximou do balcão e batucou no mesmo com os dedos — está em casa, certo? — perguntou e o homem assentiu. Harry pediu que avisasse a que ele estava subindo. Se despediu do porteiro e entrou no elevador, que logo o deixaria no andar de .

Ela com certeza não esperava sua visita tão cedo. estava sentada no canto da sala, onde ela tinha uma mesa e um armário, que acabou sendo um escritório improvisado. Os papéis com seus rascunhos estavam espalhados por toda a sala e ela vestia um conjunto de moletom vermelho que a deixava parecendo a sacola de presentes do papai Noel. Ao menos o conjunto lhe manteve aquecida.
Ela largou o que fazia e pegou o máximo de papéis que conseguiu, colocando todos em cima da mesa.
Quando achou necessário arrumar o cabelo — até cogitou trocar a roupa —, a campainha tocou e ela foi até a porta.

Eles falaram tudo o que precisavam colocar para fora. Só Deus sabia o quanto Harry estava confuso. , por sua vez, sabia o que queria. Ela queria descobrir o que sentia por ele, como se sentia sabendo disso e o porquê de sentir.
Harry estava inquieto, com as mãos nos bolsos da calça. Mordia o lábio inferior enquanto andava de um lado para outro na sala de .
A dona da casa estava no sofá, observando com certo divertimento. Ele parou de andar e olhou para ela.
— Então você sabia que eu sentia ciúmes? — perguntou, confuso.
— Quem não sabia? — respondeu, tentando tirar sarro da situação. Harry assentiu.
— Então vamos… Tentar? — jogou a cabeça um pouco para o lado quase como um filhote de cachorro faria e esperou que ele continuasse — Você sabe, tentar descobrir o que somos um pro outro. O que estamos sentindo e essas coisas.
sabia, mas o que não conseguia entender era o motivo de ainda não estarem se beijando. Ela levantou do sofá e, antes que Harry se desse conta da proximidade dos dois, os lábios de se chocaram contra os seus.
Ele não demorou a aprofundar o beijo e ter todas aquelas boas sensações que tinha quando estava com ela.
Harry passou a mão no rosto dela, desceu a mesma deixando uma carícia no local para logo em seguida parar em seu pescoço e depositar um pouco mais de força ali.
Por anos imaginou como seria beijar Harry Styles e, agora que estava realmente o beijando, a sensação era indescritível. Ela também imaginava como seria ter uma noite com ele, e esse pensamento se acendeu como uma lâmpada em sua cabeça.
— Vamos pro quarto. — ela interrompeu o beijo e se apressou em puxar o garoto pelo corredor que os levaria a seu destino — Temos mais uma coisa pra descobrir.
Harry sorriu um tanto admirado e sem relutar acompanhou a .
Ela poderia estar usando aquele moletom mil vezes maior que ela, mas, quando abria a boca, algo nele dizia que ela era a mulher mais sexy que ele já havia conhecido.
era uma mulher e tanto.

Woman
Woman (la la la la la la la la)
W-woman
Woman

Woman
Woman (la la la la la la la la)
W-woman
Woman

Woman!


III - ONLY ANGEL


Open up your eyes, shut your mouth and see
That I'm still the only one who's been in love with me
I'll guess I'll be getting you stuck in between my teeth
And there's nothing I can do about it


— Ai, minha cabeça — resmungou quando Harry tentou, sem muito sucesso, encostá-la na parede. Os encontros, que antes se resumiam ao casal assistindo o filme, agora muitas vezes terminavam com os dois sem roupa. O casal havia combinado de se encontrarem após o expediente de , que pôde sair mais cedo por conta de uma reunião logo de manhã. Harry almoçou com ela no Cheff Rabello e havia lhe prometido uma sobremesa. Foram para a casa do cantor quando ficou claro que os dois estavam com fome e não era de comida.
— Desculpa, — Harry respondeu, o rosto entre o pescoço da garota. Quando estava prestes a deixar mais uma mordida ali, o barulho da porta, e pior que isso, o som dos passos vindos da sala surpreendeu os dois.
Ambos se separaram, tratando de colocar a blusa o mais rápido possível. Harry se vira para ela e pede que a mesma faça silêncio.
O garoto pegou o mais próximo de algo que poderia machucar o suposto invasor. Segurou o violão na altura dos ombros e saiu do quarto.
ficou atrás e só ouviu gritos femininos e o de Harry.
Ia saindo para ver do que se tratava e Harry resolveu abrir a porta ainda mais, resultando em um grito agudo dela, após ter batido com o dedinho do pé na porta do quarto. A garota se sentou no chão, segurando o dedo do pé com força e Harry logo a acompanhou.
— Meu Deus, você tá bem? — Harry perguntou em um misto de desespero e preocupação que só aumentou quando a garota não lhe respondeu — , fala comigo.
— Acho que você quebrou meu dedinho — ela tentou forçar um choro, mas a dor já estava passando e a vontade de rir da cara de preocupação de Harry era maior — Eu tô zoando, mas doeu, hein.
Harry revirou os olhos, reprovando a brincadeira, ainda que amasse quando fazia algo do tipo. Os dois ouviram alguém perguntando se estava tudo bem e Harry abriu a porta para que as duas mulheres na sala pudessem ver ele e , ainda sentados no chão.
— Mãe, Gemma, essa é a minha amiga . — apontou para a garota e olhou para ela sorrindo — Essa é a minha família.
sorriu para as duas, mas estava nervosa. Não era naquelas condições que ela queria conhecer a mãe e irmã do garoto.
Uma voz interior fazia questão de dizer que o casal não tinha nada além de uma amizade colorida e, para piorar, reconhecia que era a voz de Harry.

I got splinters in my knuckles crawling across the floor
Couldn't take you home to mother in a skirt that short
But I think that's what I like about it


— Então você achou que se fosse um ladrão ele iria se sentir ameaçado por um cara com um violão? — Anne riu enquanto Gemma continuava a caçoar de Harry — O que você planejava fazer? Tocar uma de suas músicas pra ele?
Os quatro estavam na cozinha. Mãe e filho preparando uma torta para comerem, já que Harry havia prometido uma sobremesa para , enquanto esta se encontrava sentada ao lado de Gemma.
— Talvez assim ele corresse mesmo — Anne falou, arrancando risadas da filha e consequentemente de , que fazia de tudo para tentar disfarçar seu incômodo.
— Nossa, muito engraçadas mesmo. — Harry revirou os olhos e sua mãe o abraçou, sendo calorosamente bem vinda em meio aos braços do filho — O que vieram fazer aqui que precisava ser naquele silêncio todo?
se levantou e pegou um copo de água. Bebia com calma enquanto o assunto se desenrolava.
— Era seu dia de folga, pensamos que estava dormindo e não queríamos acordar. Você sempre dorme até tarde quando tem folga. — Gemma respondeu e logo olhou para — E o que vocês estavam fazendo que ficaram tão assustados com a nossa chegada?
— Arrumando minha mala. — Harry respondeu enquanto a outra quase se engasgava — ouviu um barulho e pensamos que fosse um ladrão.
Aquela pergunta poderia convencer a qualquer entrevistador, mas nunca que Anne e Gemma iriam acreditar.
— Tudo bem, fico feliz que tenha encontrado uma amiga, você tem ficado muito sozinho ultimamente. — Anne disse para o filho e logo se virou para — Obrigada por cuidar dele, você é um anjo.
— Pra aturar ele, tem que ser mesmo — Gemma comentou, novamente fazendo rir.

She's an angel
Only angel
She's an angel
My only angel

I must admit I thought I'd like to make you mine
As I went about my business through the warning signs
End up meeting in the hallway every single time
And there's nothing we can do about it


As coisas nunca pareceram mais complicadas para . Para ela, havia errado feio ao transar com Harry, embora tivesse gostado muito.
Agora os dois viviam se agarrando em todos os lugares possíveis e, ainda assim, uma parte dela a deixava desconfortável com a situação, enquanto a outra parte implorava por um pouco mais de contato físico.
Talvez ela achasse que apenas contato físico não era suficiente, e tudo contribuía para isso. Talvez ela estivesse achando que todo o incômodo que Harry sentia enquanto ela namorava era apenas dor de cotovelo e ele não sentia nada além de atração por ela.
Para Harry, qualquer indício de que ele queria algo mais com ela, resultaria em se afastando. E ele não queria perdê-la. No fim das contas, ambos tinham ideias erradas sobre o que realmente estava acontecendo.
Se fossem capazes de mudar a situação, obviamente teriam o feito, mas eles não tinham esse poder e não havia nada que pudessem fazer sobre.
Como se aquela reunião de família fosse contagiosa, recebeu uma ligação inesperada. Ela pediu licença aos demais e se afastou um pouco enquanto ouvia a voz de Connor, seu irmão mais velho.
Harry notou os olhos marejados da garota após poucos segundos, mas apenas se aproximou quando a mesma já se despedia.
— ‘Tá tudo bem? — perguntou, já pronto para consolar a mesmo sem saber qual era o problema.
— ‘Tá sim, eu preciso ir agora. — se afastou antes que Harry tentasse lhe impedir e voltou para perto de Anne e Gemma. — Eu preciso ir, mas foi um prazer conhecer vocês.
— Mas não vai esperar a torta? — Anne perguntou, um pouco confusa.
— Eu levo pra ela mais tarde, mãe. — Harry se adiantou a fim de ajudar a amiga — teve um problema no trabalho e não pode ficar.
Com essa desculpa, Anne decidiu não perguntar muito, apenas se despedindo de e dizendo que estava feliz em conhecê-la. Gemma se despediu da garota e Harry a acompanhou até a porta.
— Tem certeza que está tudo bem? — o cantor perguntou e viu a garota hesitar antes de responder novamente.
— É só um problema de família, Styles. — ela tentou sorrir e beijou a bochecha dele — Vai ficar tudo bem.
entrou em seu carro e deu partida o mais rápido possível. Precisava chegar em casa.

Told it to her brother and she told it to me
That she's gonna be angel, just you wait and see
When it turns out she's a devil in between the sheets
And there's nothing she can do about it
Hey, hey

She's an angel
Only angel
She's an angel
My only angel


suspirou ao chegar em casa. A notícia de que sua avó morreu chegou bem atrasada para ela, dias após o enterro.
E apenas soube porque seu irmão sabia o quanto amava Nancy e não aguentaria esconder isso dela. Era graças a Nancy que morava no país de seus sonhos, numa casa maravilhosa e tinha o emprego que sempre quis.
Connor era uma boa pessoa. Tinha uma boa esposa e um filho lindo. Ainda morava na mesma cidade que os pais, mas sonhava em ter sido tão corajoso quanto a irmã mais nova. Não importava se seus pais diziam que havia os abandonado por um sonho estúpido.
Além de saber que eles fariam o possível para fazer de a vilã da história, também tinha certeza que a irmã era capaz de alcançar seus objetivos.
Fechou a porta e deitou no sofá, olhando para o porta retrato que ficava em cima da mesinha de centro. Na foto, uma de apenas 15 anos sorri, abraçando a avó.
Esticou o braço e puxou o objeto para si.
Após algumas horas lembrando de todos os bons momentos que teve com Nancy, caiu no sono.

Horas depois acordou, estranhando o fato de um cobertor ter sido colocado em cima de seu corpo e o barulho que vinha de sua cozinha. Antes que pudesse se perguntar o que estava acontecendo, Harry apareceu na sala com uma refrigerante e dois copos.
— Achei que você iria gostar de companhia. — ele colocou as coisas na mesa de centro e sentou no espaço vago do sofá enquanto o encarava sem entender nada — Seu irmão ligou enquanto você dormia e me explicou a situação, sinto muito.
— Você falou com o meu irmão? — não se mexeu, minimamente chocada com a informação — O que disse para ele? Você deixou claro que não faço nada errado e que ele pode ficar despreocupado?
— Eu disse que ficaria de olho no anjinho dele. — Harry sorriu e abraçou a garota — Achei melhor esconder que você é um demônio entre os lençóis.
— Obrigada — a garota sorriu e se afundou ainda mais no abraço do amigo.
— Não agradeça, você é meu anjo — Harry respondeu sem graça.
A noite chegou e o casal dormiu abraçado. Quando Harry acordou, pôde sentir o cheiro do shampoo de . Ela era tão perfeita que ele se perguntava se não era um anjo de verdade.
E ela tentava não se apegar, mas Harry era apaixonante. Tão apaixonante que ela poderia morrer naquele abraço e morreria feliz.

Wanna die, wanna die, wanna die tonight
Wanna die, wanna die, wanna die tonight
Wanna die, wanna die, wanna die tonight

She's an angel
Only angel
She's an angel
My only angel

She's an angel
My only angel
She's an angel
My-my-my only angel


Continua...



Nota da autora: Sem nota.

Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus