Contador:
Última atualização: 14/09/2020

Capítulo 1

A antecipação do momento corria nas veias dela. Foram quatro anos em um relacionamento que até no início do último inverno era perfeito, até a fatídica mensagem “Não dá mais para mim. ‘Tô fora. Já tirei as coisas do apartamento. nos vemos por aí”.
Ela não teve nem direito à uma figurinha ou sticker. Foi um SMS curto e grosso… com um timing horroroso: logo no início de uma reunião importante no trabalho, era o seu dia de apresentar as atualizações mensais para a matriz em Tóquio.

passou os trinta primeiros minutos encarando o telefone incrédula. Filho da puta, desgraçado! É sério isso? Hoje era dia 1º de abril? Não era, era um término por SMS. Em que ano ela estava? 2008 de novo?
Depois de tentar contato com o seu agora ex-namorado, sem sucesso em qualquer rede social que ela tentasse, ela teve que abaixar o celular para prestar atenção na reunião. Se a sua vida amorosa estava acabada, ela mais do que nunca teria que focar na sua vida profissional.

Se olhasse para trás agora, ela não saberia dizer de onde tirou o sangue frio para continuar na reunião. Muito menos poderia ligar uma coisa a outra e passar todos os passos que a levaram estar de pé na fila de uma boate muito lotada. Seus amigos estavam conversando e rindo entre si. Se não fosse por eles, estaria no apartamento chorando pelo furto do seu boneco do Baby Yoda. Pra quê ele levou o baby yoda, se nem de Star Wars ele gosta?
Ela também não era mega fã, mas desde que por impulso comprou o boneco, ela foi promovida no emprego, seu cabelo cresceu 5 cm em um mês e achou um colar de 20 gramas de ouro puro pendurado no ralo do banheiro da academia. Baby Yoda era seu amuleto da sorte!

, estava aqui falando com o Ted, qual era mesmo o nome daquele restaurante que fomos ano passado? Aquele com espaçonaves e coisas do espaço.” disse tocando no braço da amiga para chamar a atenção dela.
“Acho que era The Space ou The Frountier, algo assim…” disse tentando puxar na mente o nome “Devo ter o número aqui salvo… Sim, The Space.” falou enquanto continuava mexendo no celular.

Ela continuou mexendo em suas redes sociais, enquanto se movimentava na fila chegando cada vez mais perto da entrada. Ela nem sabia porque estava tão nervosa assim, talvez fosse a novidade do momento ou a sensação de parecer estar fazendo algo errado, já que fazer esse tipo de coisa tão banal como sair com amigos não era um fato tão corriqueiro assim em sua vida enquanto estava com Joshua.

Como dizia, eles eram um casal de velhos. Toda e qualquer social que faziam sempre terminava às 22 horas, porque tinham que estar em casa para assistir alguma série que passava na televisão às 22:30. ficava revoltada, porque em época de streaming e facilidade de gravações ao vivo, quem fica em casa para assistir ao programa na mesma hora que passa? Apenas idosos que não abraçaram o lado tecnológico do mundo.

, não vira agora, mas o Joshua está aqui. Atrás de você, do lado direito.” Kali sussurrou no ouvido da amiga, não querendo chamar a atenção de , porque se a amiga soubesse que Josh estava tão perto, ela iria perder a cabeça e daria uma bela surra no homem. Não que ele não merecesse, pois merecia, mas tinha uma cláusula no contrato de trabalho que a impedia de dar causa a qualquer fato que atraísse atenção negativa para si. “Aarav…” Kali chamou a atenção do noivo, quando teve a atenção requisitada inclinou a cabeça na direção de Joshua e depois encarou .

Em questão de poucos segundos, o mais velho entendeu a situação e colocou seu corpo como uma proteção entre e a visão de Joshua. Todos ali conheciam o temperamento de , seria inevitável que ela explodisse, mas precisavam resguardar a amiga. Tinha acabado de conseguir um grande contrato para ser a garota propaganda de uma gigante marca de cosméticos, não poderia jogar tudo fora por causa de Joshua.

“Você só pode estar de brincadeira…” Ted falou alto. “É quem eu acho que é?” ele disse apontando para justamente o local onde Josh estava, com isso tomou conhecimento da situação. viu a amiga apertar o maxilar. “, é melhor você ficar onde está e destrancar esses dentes. Ainda não renovei a coleção de maquiagem do Paul, ele pensa que eu ‘tô comprando as coisas para ele, mas ‘tô pegando os brindes contigo. Você não vai empatar a minha foda.” Ted entrou na frente da amiga e a segurou pelos ombros. “Vamos entrar, chegou a nossa vez.” A empurrou para a porta aberta pelo segurança.

A contragosto entrou no clube, levou cerca de uma hora para os amigos a convencerem de não ir atrás do Joshua, mas eventualmente cedeu e assim o grupo de amigos passou a curtir a noite. Como estava ficando conhecida para o grande público, o gerente do lugar a convidou para que ficasse na área VIP. De pronto negociou para que o seu grupo inteiro também ganhasse esse upgrade, o gerente mais que feliz abriu a exceção.

agora tinha cerca de vinte e três milhões de seguidores no Instagram, a média de curtidas em suas fotos gerava em torno de três milhões, uma foto e um comentário positivo dela em relação ao clube faria com que o gerente ganhasse muitos pontos com seus chefes.

“Amiga, hoje é por minha conta.” falou para . “Vamos comemorar a sua recente solteirice. Quatro anos vendo o mesmo pau pequeno, ninguém merece essa morte em vida” disse entregando a ela um shot de tequila que o gerente ofereceu como cortesia da casa. “Le Chaim!” levou o seu copo para o ar e logo em seguida virou a dose na boca, sendo acompanhada por todos os amigos ali presentes.

O clima ali na área VIP estava agradável, os amigos estavam sentados confortavelmente em um sofá, à frente estava a mesa com os vários copos de shots da última rodada. Já estavam mantendo uma conversa mais animada, sentindo-se excitados com o nível de álcool no sistema um pouco elevado, mas nada muito preocupante.

fora arrastada para a pequena pista de dança que tinha ali no local por Kali e Aarav, o casal de amigos sempre foram os mais empolgados do grupo, tudo era motivo para comemorar com bebidas e dança. Apesar de serem dançarinos profissionais, sempre colocavam os amigos em evidência, não tentavam mostrar superioridade, todos ali já sabiam que eles eram os melhores, não tinham necessidade de reafirmar em todos os momentos.

“Kali, meri jaan¹, segura aqui meu celular, da última vez que fui ao banheiro quase o perdi.” Aarav disse entregando o aparelho para a noiva “Vão querer alguma coisa do bar?”
“Eu quero uma garrafa de água” disse. “Preciso começar a me hidratar ou amanhã não serei funcional.” comentou rindo junto com Kali, que fez o mesmo pedido para o noivo.
“Agora que Aarav foi embora, podemos comentar sobre o cara que não tira os olhos de você?” Kali disse inclinando a cabeça em direção a parede onde um grupo de amigos se encontrava rindo e bebendo, rodeando uma mesa alta cheia de garrafas de cerveja long neck. “É o de camisa e jaqueta preta. Tênis branco.”

continuou dançando, só esperando uma melhor hora de virar e conseguir ver por si mesma quem era o cara interessado nela. Quando Aarav chegou com as garrafas d’água, aproveitou a deixa e olhou em direção ao grupo, justamente na hora que o tal cara também olhava em sua direção. fez uma lenta inspeção dos pés à cabeça, fazendo seus olhares se travarem por alguns segundos antes de virar para Kali.

A amiga, que estava de frente para o grupo, a avisou quando o rapaz começou a se deslocar até a pista de dança com o objetivo bem claro em seu andar, estava focando os olhos nas costas de e se desvencilhava das pessoas que entravam em seu caminho. tentava segurar um riso nervoso, estava pulando internamente. Em sua primeira noite fora e já tinha chamado atenção de alguém, foi uma massagem surreal em seu ego ferido.

“Oi” o desconhecido falou às suas costas, virou e o cumprimentou com um sorriso “Eu sou , qual seu nome?” ela respondeu “Eu posso pagar uma bebida para você, ?” disse acenando para uma garçonete que passava perto deles. “Eu quero uma cerveja e…” olhou para , que respondeu pedindo um mojito.

Conversaram um pouco ali em pé na pista de dança sob os olhares atentos de Aarav e Kali, quando as bebidas chegaram, o chamou para sentar na mesa dos amigos, assim ficariam mais confortáveis. Ted a viu chegando primeiro, ia fazer algum comentário, mas resolveu guardar para si quando ela apresentou para todos ali sentados. Discretamente, e Ted tocaram a ponta do nariz, um código secreto do grupo que indicava aprovação. Quando rolava uma coçada na sobrancelha indicava algum tipo de problema que teriam que conversar. Se o toque fosse no canto da boca, era sinal que a pessoa era um problema bem sério que não valia nem a pena conversar.

Os amigos já foram salvos de encontros estranhos e pessoas desagradáveis através desses códigos. “Amiga, nós vamos dançar um pouco, quer vir também?” chamou, mas a verdade é que estava comunicando que os deixariam sozinhos “Não, , estamos bem” mandou dois beijinhos no ar. Outro código que significava: fique de olho. Se passasse a mão nos cabelos e coçasse a boca, era sinal de que queria sair daquela situação o mais rápido possível.

Já estavam conversando há algum tempo, chegou mais perto de no sofá, ela cruzou as pernas e as tinha apontadas em direção a ele. Eles falavam com as bocas muito próximas, falavam e respondiam no ouvido um do outro. Ele acariciava o joelho descoberto dela e ela corria os dedos pelo cabelo dele. O clima estava gradativamente evoluindo para algo mais sensual. sentia que o beijo deles estava cada vez mais perto de acontecer.

“Sabe, eu preciso ser honesto com você. Antes de mais cedo, eu meio que já sabia quem era você. Você foi a namorada do Joshua, não foi?” disse ao pé do ouvido dela, quando terminou ela jogou o corpo para trás, em uma postura um pouco na defensiva. Que história estranha era aquela? “Eu sei que é estranho, eu já trabalhei com ele há alguns anos, mas tivemos um desentendimento e mudei de filial. Voltei agora com uma promoção, estava aqui comemorando com meus amigos quando me deparei com você” ele sorriu um pouco sem graça.

levou alguns segundos para lembrar todas as vezes que Joshua reclamou do trabalho, até que lembrou de um episódio marcante no início do namoro deles, Josh passou dois meses inteiros reclamando de um colega do trabalho, o quão sem noção esse tal colega era e como ele não suportava o cara. comemorou quando o tal colega fora transferido, porque com isso sua vida melhorou, não aguentava mais Joshua reclamando.

“Então é você o famoso que transformou metade do meu verão em um inferno?” riu “Você deve me falar o que você fez para deixá-lo daquela forma.” ela comentou bebericando da sua água, já procurando com os olhos os amigos, estavam todos se divertindo na pista de dança, mas claramente Aarav era o encarregado do momento de ficar de olho nela, já que conversava com Kali com os olhos grudados no sofá. Aarav sempre dava atenção à sua noiva. Sempre.

“Você se lembra da festa da empresa?” ela concordou, fazendo com que ele continuasse a contar a história. “Eu não conhecia muitas pessoas, estava me enturmando ainda. Eu vi você parada no canto conversando com uma menina da área de marketing, na época você tinha uma cor de cabelo diferente da que está agora, mas ainda assim me senti atraído por você.” ele riu nervoso. “E, bem, eu comentei com o cara que estava ao meu lado se ele conhecia você e outro comentário não muito gentil.” ele tossiu no punho para esconder o desconforto. “Acontece que o cara do meu lado era o Joshua e ele não gostou nada do que ouviu. Tentei me desculpar, porém já era tarde, ele já tinha saído do meu lado. Passei a semana tentando falar com ele, no entanto isso só fez a raiva dele aumentar e somado ao fato que minhas alterações de projeto eram aceitas e as dele não, só fez tudo ganhar proporções desnecessárias. Por sorte, meu chefe precisou indicar alguém para outra filial, eu me voluntariei e o resto é história.” sorriu por cima da boca da garrafa, enquanto dava um gole em sua bebida.

“E eu posso saber que outro comentário não muito gentil foi esse?” se inclinou para ele.
“Eu disse que você tinha uma bela bunda.” aproximou-se do rosto dela, fazendo suas respirações se misturarem mais uma vez.
“Sim, eu tenho mesmo.” riu quando a olhou confuso e exclamou um sonoro Hm?, porque ele claramente não ouviu o que ela estava falando, estava correndo os olhos entre os seios e a boca dela.

tomou a iniciativa no beijo, colocou uma mão na nuca de e puxou o rosto dele para si, colando seu lábios. O beijo já começou quente. se recostou no sofá e puxou consigo, ele estava segurando a lateral do pescoço dela com uma mão e a outra estava apertando seu quadril, tinha parte do seu torso pressionando-a no encosto do sofá.
“Então, você conseguiu uma promoção.” disse assim que se separaram, por mais que estivessem em um local mais privado, ainda era público e o beijo estava ficando quente demais.
“Sim, agora sou gerente junior de projeto.” disse passando a língua pelos lábios. “Na verdade, eu competi pela vaga com Joshua, ele não ficou nada feliz ao receber a notícia hoje de manhã” falou olhando para os lábios dela e passou a língua pelos lábios de novo ao vê-la morder o canto do lábio inferior.
“Eu o vi hoje à noite, lá fora quando estava na fila. Ele definitivamente está com raiva, ele ainda estava com a roupa do trabalho. Ele nunca sai para curtir a noite sem ter tomado um banho e depois usar metade do vidro de perfume.” ela riu para esconder o aperto que sentiu no peito ao lembrar desse fato, ainda era muito recente o término, então passava sempre pela mesma experiência: lembrava com afeto e depois lembrava como ele a fez se sentir e o afeto era substituído pela raiva.

“E você e ele? Ainda tem volta? Porque não me entenda mal, eu gostei de te conhecer melhor e gostaria de te levar para um encontro, mas não vou investir nisso se você ainda pensa em voltar para o seu ex.” disse a olhando nos olhos, não desviou o olhar em momento algum, demonstrando toda a sua sinceridade nas palavras. Já quebrou a cara em um relacionamento passado por conta disso, não passaria pelo sofrimento de novo, nem mesmo por uma mulher tão interessante como .

“Não, não temos volta. Ele me machucou muito. Sendo bem sincera, sim, ainda sinto algumas coisas por ele, afinal foram quatro anos de relacionamento e ele terminou comigo há pouco mais de quatro meses, não dá para desligar tudo de um dia para o outro, mas estou caminhando para isso.” ela apertou a mão dele que descansava sobre o seu joelho. “Sabe, hoje também é uma noite para comemorar para mim.” brincava com os dedos dele. “A tem uma tradição antiga: sempre que qualquer um de nós termina um relacionamento, ela nos deixa passar pelo luto do amor perdido, mas quando o luto dura mais que 10% de tempo que o relacionamento durou, não importa onde ela esteja… Ela vai até a nós, nos dá dois tapas de realidade na cara e nos arrasta para alguma boate.” riu lembrando de todas as vezes que fez isso, inclusive com ela mesma e seus próprios relacionamentos. “Essa noite estamos comemorando o fim do meu luto. Quatro anos de namoro. Quatro meses de fossa.” sorriu dando de ombros.
“Fico feliz de poder fazer parte desse rito de passagem.” riu antes de puxá-la para mais um beijo.

O casal ficou num clima de romance conversando e se beijando por um tempo até Ted chegar na mesa os convidando para irem até a área comum do clube, onde ele encontraria com Paul, seu namorado, e uma amiga de trabalho dele chamada Audrey. "Pessoal, essa é a Audrey, a mulher que mais salva a minha bunda naquela empresa. Audrey, esse são meus amigos." Ted comentou rindo e fez todas as devidas apresentações. "E, Paul, aquele é o . Nós o conhecemos hoje, mas já esperamos vê-lo mais em um futuro próximo." falou baixo perto do ouvido do namorado, mas ouviu por estar bem perto dos dois e deu um pequeno aperto na mão do amigo. Ela também esperava ver mais de no futuro.

A noite se encaminhava para seu final quando de repente sentiu ficar tenso às suas costas, era a vez deles de pegarem as bebidas no bar e ele estava parado atrás dela. "Merda." Virou o rosto e um pouco do torso para encará-lo melhor, levantou a sobrancelha como se questionasse o que estava acontecendo. "Joshua nos viu e está vindo para cá." ela o ouviu pouco antes de sentir um frio nas costas pela saída repentina de e ser puxada pela cintura contra um corpo que até meses atrás era seu local favorito no mundo para se recostar.
"Você rouba o meu cargo e agora quer roubar a minha mulher também?" Josh disse com a voz claramente alterada, o cheiro de álcool em seu hálito era muito forte. "Por que você não vai viver a sua vida e deixa a minha em paz?" tentou puxar para longe de , mas ela se desvencilhou do ex namorado e o encarou, séria. "Joshua, pode parar com o show. Nós NÃO estamos mais juntos, você terminou comigo, lembra? Senhor não dá mais para mim, ‘tô fora, não somos mais um casal." Deu um passo para trás, tentando colocar a maior quantidade de espaço entre ela e o ex namorado quanto possível.
"Eu sei que pisei na bola, mas eu te amo, baby. Vamos conversar, vem. Deixa esse babaca aí." Josh tentou mais uma vez puxá-la com ele, dessa vez pelo braço, levantou o braço, fazendo com que Josh pegasse o ar.

Ela não queria ficar ali. Eventualmente teria que conversar com Joshua, o apartamento que compraram juntos estava à venda e finalizando os papéis para passarem para a nova dona, quando as negociações encerrassem, lá que encerraria de vez seu contato com ele. Não iria discutir a relação na frente de tantos estranhos e curiosos.
"É melhor você ir embora agora com o Alex." falou quando viu o amigo do ex namorado se aproximando por trás dele. "Vai esfriar essa cabeça, porque é o melhor que você faz." disse e logo depois falou com Alex para que ele levasse Joshua embora para casa.
"Você vai mesmo ficar com ele? Pelo visto ele vai conseguir a bela bunda que tanto queria. Não vai nem esperar a cama esfriar para colocar outro homem nela, ?" Josh riu com escárnio, fazendo levar a mão à boca como se para impedir que gemesse como um animal ferido sofrendo uma morte agonizante, porque era assim que sentia, ferida de morte. O ego que estava sendo massageado e erguido fora para lona de novo com aquele golpe.
"Você não tem, teve e nem terá o direito de insinuar qualquer coisa a meu respeito." pressionou o dedo com força contra o peito dele. "O que eu faço da minha vida só diz respeito à mim e mais ninguém. Você perdeu o direito de participar da minha vida quando mandou aquele SMS." Josh tentou argumentar, mas já tinha dado as costas para ele e saiu dali puxando pela mão.

"Desculpa por essa cena patética" ela disse quando já estavam sentados no sofá da área VIP. "Não consigo acreditar nas coisas que ele falou." estava consternada. Joshua nunca fora do tipo agressivo, aquela nova faceta dele a surpreendeu.
"Ele está com raiva, fora de si..." tentou continuar falando, mas fora interrompido."Se você vai ser condescendente, não temos mais o que falar aqui." disse.
"Não, você está certa. Eu comecei de forma errada, o que eu quero dizer é que ele foi um idiota. O que não deveria me deixar um pouco feliz, mas deixou." ao receber um olhar questionador, continuou com seu raciocínio. "Eu estou feliz, porque se ele arruinou as chances de voltar com você, então talvez eu possa ter esperanças de continuar fazendo parte do seu rito de passagem… ?"

sorriu contra os lábios de quando ela murmurou um "É, talvez" antes de iniciar um beijo.

¹ Meri jaan - "minha vida" em hindi.


Continua...



Nota da autora: Obrigada por ter lido! Diga aqui embaixo o que achou, vou ficar feliz em saber sua opinião! Beijos e até o próximo capítulo! <3
Caso queira entrar em contato comigo, é só me mandar um e-mail que eu vou ter o prazer em te responder. :D



Nota da beta: Gente, eu ameeei ela ter pegado o colega odiado do ex escroto dela, genteee, isso é a vingança da vida, socorro hahahah! Amando muito, ansiosa pela continuação!


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.
Para saber quando essa fic vai atualizar, acompanhe aqui.


comments powered by Disqus