Última atualização: 28/05/2019
Contador:

Prólogo

Era um dia de trabalho atípico e a correria no set estava deixando de cabelo em pé. O que a incomodava não era só a quantidade de atores para lá e para cá, afinal, isso já era esperado em se tratando de um filme tão grande quanto Infinity War. Não. O que, ou melhor, quem a incomodava de maneira constante era seu chefe. Além de todo o estresse que o trabalho causava, de toda a responsabilidade que tinha de ter em finalizar os trajes dos personagens, realizar as provas, se preocupar com cada detalhe para que tudo aparecesse de maneira perfeita nas câmeras, havia o fato de que seu chefe, Louis Wilford, era um tremendo e completo babaca.
Ela suspirou, apoiando seu corpo na bancada e passando as mãos pelos cabelos, grata pelos poucos minutos que teria a sós antes que os próximos atores aparecessem na sala ou, pior, antes que seu chefe voltasse. O único motivo pelo qual continuava em seu emprego era porque ela amava o que fazia e sabia que, caso saísse, Wilford faria questão de manchar a imagem dela de tal maneira que a mulher nunca mais trabalharia com figurinos em sua vida.
Virou-se de frente para o espelho, passando as mãos pelo rosto para tentar amenizar um pouco sua aparência cansada - o que era total e completamente inútil. Depois, ajeitou o cinto que continha suas ferramentas de trabalho em sua cintura. Por último, prendeu seu cabelo, terminando a tempo de olhar para a porta no mesmo momento em que ela se abriu e os próximos atores entraram, acompanhados de outros membros da equipe de figurinistas. Curiosa como sempre, ela observou cada um, recebendo alguns cumprimentos rápidos de seus colegas e também de alguns atores, como Chris Evans, Chadwick Boseman e Danai Gurira. Para seu descontentamento, quem ela realmente gostaria que a tivesse cumprimentado, nem olhou em sua direção, muito imerso em uma conversa com Sebastian Stan para isso.
.
O único ator dentre os muitos que ela convivia todos os dias que tirava seu fôlego.
Ela não sabia explicar exatamente o porquê, mas tinha algo que chamava a sua atenção de uma maneira que nenhum outro fazia - e olha que a quantidade de homens bonitos no elenco era grande.
suspirou de maneira sonhadora ao vê-lo se afastar e se virou, encontrando Scarlett Johansson a encarando de maneira divertida.
- Eu costumava dizer a mim mesma que me acostumaria a conviver com todos esses homens incrivelmente bonitos, mas, percebi que isso nunca vai acontecer. - Scarlett riu e tocou o ombro da mulher. - Eu te entendo.
- O quê? - riu de maneira nervosa, balançando a cabeça negativamente. - Eu não...
- Ah, por favor. - Scar riu enquanto se posicionava na plataforma em frente as duas. - Eu vi o jeito que você olhou para eles.
- Na verdade, eu n... - Ela começou a falar, mas Johansson estreitou os olhos.
- Qual? - Perguntou, curiosa.
revirou os olhos, e deu alguns passos até a cortina e puxou-a, fechando a pequena área de prova designada a atriz.
- Não interessa. Vamos ao trabalho?
- Você é muito sem graça, . - Johansson apontou, decidida a arrancar algo dela. - É o Evans, não é?
- Não. - respondeu imediatamente, parando em frente a mulher com uma fita métrica nas mãos.
- Ah-há! - Scar comemorou. - Então tem mesmo algum.
- Scarlett, não tem ninguém, eu sequer os conheço e prefiro manter tudo de maneira prof...
- É o Stan! - Ela acusou mais uma vez, ignorando completamente a fala da figurinista.
Dessa vez foi quem revirou os olhos. Não que Evans e Stan não fossem bonitos, mas porque tinham que ser sempre eles?
- Olha, se você ficar quieta e me deixar terminar de tirar suas medidas pra conferir se o seu figurino foi feito no tamanho certo, eu posso pensar em te contar depois.
- Vai me contar por qual deles você tem uma quedinha?
- Não! - negou, encarando a atriz com as sobrancelhas arqueadas. - Eu não tenho quedinha por nenhum! Vou buscar seu traje, espera aí.
- Não vou a lugar algum. - Scarlett praticamente assobiou, fazendo rir baixo enquanto fechava a cortina e andava em direção as araras que continuam as roupas dos personagens.
Era a terceira ou quarta vez que trabalhava em um filme que Scarlett fazia parte, as duas já se conhecendo o suficiente para brincarem entre si. sabia que a atriz não desistiria enquanto não descobrisse, e mesmo achando que não podia ser de todo ruim que ela soubesse de sua admiração por , ela preferia manter isso apenas para si.
Trocou breves palavras com seus colegas figurinistas e então voltou, fechando a cortina atrás de si, encontrando Scarlett distraída mexendo em seu celular.
- Sou suspeita pra falar, mas - chamou a atenção da atriz, que imediatamente guardou o celular e encarou animada o traje que a figurinista tinha em seus braços - esse é, sem dúvidas, o melhor traje da Viúva Negra.
- Deixa eu ver! - Scar pediu, seus olhos brilhando tamanha era sua animação. - Ah, sim. Com certeza sim.
sorriu, orgulhosa. Ela podia não ter sido a principal desenhista da roupa, mas com certeza a maior parte do trabalho havia sido dela.
- Vamos provar? - Perguntou para a atriz, que sorriu em concordância e logo deram início a prova.
Os minutos seguintes se passaram tranquilos e bastante focados no traje. Os últimos ajustes foram feitos no corpo da atriz mesmo, já que eram pequenos e rápidos. No final, Scarlett estava pronta para as gravações. Sua maquiagem havia sido feita previamente e, agora que o traje estava finalizado, era hora de dar vida a Viúva Negra.
- Obrigada, , por seu trabalho incrível, como sempre. - A atriz agradeceu e desceu da plataforma de prova para abraçar a figurinista, que prontamente retribuiu o gesto.
As duas ainda estavam envoltas no abraço quando uma voz masculina se fez ouvir, e a postura relaxada de mudou, o que não passou despercebido por Scarlett.
- Pronta, Scar?
As duas se afastaram e Scar estreitou os olhos em direção a ela, virando-se para o recém-chegado, sorrindo de maneira convencida para antes de se voltar para o ator.
- ! - Ela o cumprimentou, rindo de maneira divertida. - Essa é , minha figurinista.
olhou de maneira nervosa para Scarlett e depois desviou seus olhos novamente para , encarando-o de maneira ansiosa. Ele então a olhou, encontrando os olhos dela em si, abrindo um sorriso breve e rápido para ela.
- Prazer. - Foi só o que ele disse antes de checar novamente seu celular. - Adoraria conversar, mas, Scar, vamos? Estão esperando por nós, somos os últimos. - Ele explicou e Scarlett revirou os olhos, frustrada por sua tentativa de aproximação não ter corrido como gostaria.
- Já vou. - Ela disse e ele assentiu, afastando-se para esperar pela atriz perto da porta. - Pelo menos eu descobri qual deles é seu preferido.
revirou os olhos e deu de ombros, abrindo um sorriso de canto.
- Vai logo antes que você se atrase. Nos vemos mais tarde.
- Vou fazer questão de falar de você pra ele. - Scar riu e piscou antes de finalmente se afastar e deixar sozinha.
A figurinista balançou a cabeça e suspirou. Apesar de cansada, estava feliz por ter entregue o figurino, e mais feliz ainda por finalmente ter sido apresentada a - mesmo que não da maneira que gostaria.
Mas, com certeza teriam outras oportunidades, não?
torcia para que sim.


Um


passou pelas portas do estúdio com um sorriso nos lábios, bastante animado para iniciar o processo de dar vida ao personagem que viveria no próximo filme em que trabalharia. No dia anterior, o elenco inteiro se reuniu para receber o roteiro e conversar sobre a trama. Apesar de ser um filme menor, estava feliz e realizado por ser escalado como personagem principal. A produção não era tão grande como ele estava acostumado, já que estava bastante habituado a atuar nos filmes da Marvel com um elenco imenso que já era como uma família, mas, com certeza o elenco e a produção eram igualmente bons, e a experiência o enriqueceria muito como artista.
Bebeu o último gole de seu café e jogou o copo no lixo, abrindo um sorriso instantâneo quando entrou na sala de reuniões e encontrou boa parte da equipe já ali. Cumprimentou todos rapidamente e mal havia se sentado quando os dois diretores entraram, trazendo o restante da equipe junto com eles.
- Bom dia. - O mais velho disse, permanecendo em pé com a equipe atrás de si. - Acredito que todos tiveram tempo de olhar o roteiro, certo? Alguém tem alguma dúvida? - Como ninguém respondeu, ele entendeu que nenhum dos atores tinha dúvidas, então continuou a falar. - Beleza, de qualquer maneira, ainda faltam alguns dias para as gravações começarem, então peço que estudem as cenas até lá.
Diante da concordância de todos presentes na sala, o outro diretor tomou a frente, agora para passar as instruções do que seria feito no dia de hoje.
- Bom, então, como sabem, hoje estamos aqui para começar a preparação dos figurinos. Essa equipe atrás de mim é responsável por isso. Liderados por Louis Wilford, acredito que alguns de vocês já trabalharam com ele, não é, ?
- Sim. - sorriu para o figurinista chefe, que retribuiu. - Ótimo trabalho, por sinal.
- Enfim, hoje cada um de vocês será designado a um figurinista, que será o mesmo até o final das gravações. Alguma dúvida?
Como novamente ninguém respondeu, ele seguiu passando algumas instruções e recados. Cerca de quinze minutos depois, os diretores saíram da sala e o elenco ficou a sós com Wilford e sua equipe. Enquanto Wilford fazia um breve discurso, apresentando os figurinistas a todos, passou seus olhos pelas pessoas ali presentes. Uma das figurinistas chamou sua atenção. Ele franziu o cenho, um pouco incerto, pensando que talvez a conhecesse de algum lugar.
Ela era extremamente bonita. De pele negra, cabelos crespos e olhos castanhos intensos, a mulher tinha um brilho próprio que com certeza encantava qualquer homem que a visse. E não estava sendo diferente com ele. já tinha a visto em algum lugar, em um trabalho antigo, será?
O olhar dela cruzou brevemente com o dele, os dois se encarando por alguns segundos. Ela parecia um pouco nervosa, e ele arriscou sorrir para ela, de maneira a tentar passar algum conforto, mesmo de longe. Ela não chegou a retribuir, já que no momento seguinte seu nome foi chamado por Wilford.
- , você está responsável pelo figurino de , que irá interpretar James Loren, o personagem principal da trama.
sorriu imediatamente, bastante satisfeito em ter sido designado justamente a ela. Ele deu alguns passos a frente, parando próximo aos dois.
- Prazer, . - O ator estendeu a mão para ela, que retribuiu o cumprimento.
- . - Ela disse, abrindo um sorriso pequeno.
- Espero que tenha muita responsabilidade, . - Wilford voltou a falar, olhando para a mulher com um pouco de desprezo, enquanto tocava as costas dela de uma maneira que com certeza a estava deixando desconfortável. - Ao trabalho, não me decepcione. - Lançou um olhar cortante para , que assentiu.
Wilford ainda indicou a porta para os dois antes de voltar sua atenção para o restante do elenco. e , então, não se demoraram, logo saindo da sala e andando lado a lado. apenas seguia a mulher, já que ela parecia saber muito bem onde estava indo. O silêncio que pairou entre os dois não era exatamente desagradável, mas preferia que eles conversassem sobre alguma coisa. Ele até tentou puxar assunto, pensou em perguntar algo sobre a maneira com que o chefe dela a tratou, mas parecia muito absorta em seu celular, já que digitava algo freneticamente, sem nem olhar direito para onde andava. Decidiu então por permanecer quieto. Colocou suas mãos em seus bolsos e seguiu caminho, seguindo-a em silêncio.
, por sua vez, estava com a cabeça nas nuvens, sem acreditar que novamente vez iria trabalhar com , e dessa vez seria figurinista dele. Mandou imediatamente uma mensagem para Scarlett, já que as duas mantinham contato até hoje, devido a amizade que criaram por terem trabalhado juntas em filmes anteriores. Sem esperar resposta, a figurinista guardou seu celular ao notar que já estavam se aproximando da sala que seria dele e olhou para o lado, sorrindo brevemente para ele antes de abrir a porta, fazendo sinal para que o moreno entrasse.
- Bom, essa é minha sala, o que basicamente a torna sua, já que eu sou responsável por seu figurino. Você tem entrada livre aqui, ok?
- Certo. - concordou, olhando ao redor.
A sala não era grande. Em um canto, havia uma mesa com muitos utensílios de costura e alguns papéis em cima. No outro canto, uma arara com várias roupas, assim como um mostruário de tecido. No meio da sala, tinha uma espécie de palanque que provavelmente seria usado para as provas, já que estava estrategicamente posta em frente a um enorme espelho. Pra finalizar, tinha também um sofá bastante grande, colocado na parede oposta a mesa da figurinista.
- Vamos começar? Vou tirar suas medidas. - Ela disse, ansiosa para dar início ao seu trabalho. - Já tenho um esboço das roupas, então...
- Você parece boa no que faz. - comentou enquanto tirava seus sapatos e subia na plataforma. - Tenho impressão de te conhecer de algum lugar.
- Eu trabalhei na equipe de figurinistas de Guerra Infinita. - Ela contou, enquanto passava a fita métrica pelo corpo dele e anotava todos os números.
- Agora tudo faz sentido. - riu, e foi acompanhado pela mulher. - Sabia que me lembraria de uma mulher tão bonita quanto você.
quis rir, mas se manteve quieta. Por dentro estava tendo um ataque, mas sabia da reputação do ator, então não entraria no jogo dele. Ela continuou em silêncio, anotando todas as medidas dele, enquanto seguia os movimentos dela com o olhar.
- Não trabalhamos juntos em Guerra Infinita, né? - Ele voltou a falar depois de um tempo em silêncio. - Acho que você trabalhou com...
- Scarlett Johansson. - confirmou, parando em frente a ele para tirar a medida dos ombros.
Era incrível como ela mantinha a concentração, totalmente focada em não errar as medidas do ator, mesmo enquanto conversava com ele, sua atenção era total ao trabalho.
- Isso! - comemorou, feliz por ter lembrado. - Ela nos apresentou, eu acho?
- Algo assim.
- Lembro que tivemos que ir gravar, por isso não conversamos. Confesso que estou feliz por estar tendo essa chance agora. - disse, olhando para o rosto da mulher.
- Uhum. - Foi só o que disse, bastante focada em não cair nos encantos dele.
rolou os olhos, frustrado por não estar conseguindo chamar a atenção da mulher da maneira que gostaria. , por sua vez, enrolou a fita métrica e a guardou em seu bolso. Virou-se para ir até sua mesa no exato momento em que a porta da sala se abriu e Louis Wilford adentrou.
não deixou de notar como a postura da mulher mudou. De repente, ela ficou tensa e a expressão relaxada em seu rosto sumiu. Era visível como odiava estar perto de seu chefe.
Ela era apenas uma das muitas figurinistas da equipe, e todos, assim como ela, respondiam a Louis. Conhecido por seu trabalho incrível, Wilford era um profissional exemplar. Mas era só isso, já que como pessoa ele era a própria caçamba de lixo. As reclamações de toda a equipe era as mesmas: a grosseria e o descaso com que ele tratava a todos, sendo pior para as mulheres, já que, no caso delas, na maioria das vezes, a grosseria vinha acompanhada de assédio.
E era exatamente isso que acontecia com .
- . - Sorriu para o ator, que rapidamente pegou seu celular para disfarçar, fingindo mexer enquanto observava o chefe se aproximar de .
O mais velho caminhou com calma até onde ela estava e parou atrás dela, próximo até demais para quem era apenas um chefe.
- . - Wilford disse, e pôde ver o exato momento em que ele tocou a cintura dela. - Como estão as coisas?
encolheu seu corpo ao sentir o toque do chefe e teve que respirar fundo para se lembrar de respondê-lo.
- Bem. - Ela respondeu, a voz saindo mais firme do que precisava. - Já tirei as medidas, o esboço já está feito...
A mão dele deslizou da cintura dela para o braço, local onde ele acariciou lentamente.
- Ótimo. Não esqueça que estou de olho em você. - Ele soprou contra os cabelos dela, fazendo-a se encolher ainda mais.
Um arrepio percorreu seu corpo, e não foi da maneira boa. Ao se afastar, Wilford ainda mexeu em algumas mechas do cabelo dela e sorriu de maneira instigadora para a mulher, o que fez seu estômago se revirar. Ele então se afastou e sorriu para , que voltou a fingir que mexia em seu celular e retribuiu o sorriso do mais velho. Assim que ele saiu na sala, o olhar de se voltou para , que tinha as mãos apoiadas em sua mesa e a cabeça baixa. Seus ombros estavam tensos e sua postura era dura, como se ela não conseguisse se mexer depois do claro assédio que tinha sofrido.
Sem saber o que fazer, o ator suspirou e ponderou se deveria se aproximar, já que não queria, de maneira alguma, assustar a mulher. Ele guardou seu celular e preferiu por ficar em seu lugar, pensando no que deveria falar.
- ? - Ele a chamou e só ao ouvi-lo ela pareceu se lembrar de que não estava sozinha.
Passou as mãos pelos cabelos e se virou, passando as mãos por suas roupas e abrindo seu melhor sorriso antes de dirigir a palavra a , sem olhar diretamente para o ator.
- Sim? Onde estávamos, mesmo? - Ela questionou, andando rapidamente até um painel onde haviam várias imagens e alguns tecidos pregados. - Certo...
- , ei. - chamou novamente, dessa vez arriscando dar alguns passos em direção a ela. - Respira fundo.
- Eu tô bem. Vamos continuar o trabalho? - respondeu, ainda sem olhá-lo, focando sua atenção no painel, trocando alguns tecidos de lugar e fazendo algumas anotações rápidas. - Certo, esse tecido vai nessa parte da roupa, e esse aqui... Esse aqui ficaria bom...
passou as mãos pela cabeça, nervoso, sem saber como agir. Queria poder falar ou fazer algo para acalmá-la, já que era visível como ela estava abalada depois de ter sido assediada por seu próprio chefe, aliás, quem não ficaria? Mas ele tinha medo, já que mal se conheciam e a situação era um tanto quanto delicada. Preferiu então apenas deixar claro que estava ali, e que caso ela precisasse de algo, ele não hesitaria em ajudar.
- Vamos fazer uma pausa? - Ele sugeriu e ela o olhou sem entender. - Vou buscar um café para nós dois, pode ser? Você gosta puro ou com leite?
arqueou as sobrancelhas, bastante surpresa com a atitude do ator. Ela finalmente se permitiu relaxar um pouco, encolhendo seus ombros e cruzando os braços. Abriu um sorriso pequeno para ele em agradecimento e balançou a cabeça, confirmando que aceitava o café.
- Puro, por favor.
- Volto já, então. - arriscou um sorriso para a mulher e se virou, saindo da sala no momento seguinte.
Ela, por sua vez, finalmente respirou aliviada e encostou seu corpo na parede, abraçando a si mesma enquanto mordia seu lábio interiormente, com mais força do que gostaria. Seus olhos arderam e a conhecida vontade de chorar veio à tona, mas se obrigou a respirar fundo e secar as insistentes lágrimas. Ela suspirou alto, sabendo que não aguentaria mais essa situação por muito tempo. Não importava o quanto amasse seu trabalho, não valeria a pena se precisasse passar por esse assédio constantemente.
Respirando fundo, ela focou seus pensamentos em algo feliz, fazendo o possível para retomar sua postura anterior ao momento que seu chefe entrou na sala, afinal, ainda tinha trabalho a fazer.
Assim que se sentiu melhor, voltou sua atenção para o painel em sua frente, voltando a mexer nos tecidos. Estava terminando de passar as medidas do ator para os papéis quando a porta se abriu e ele entrou, trazendo dois copos de café consigo.
- Obrigada. - Ela disse assim que ele a entregou, levando o copo até a boca para tomar um gole.
- Tudo bem? - quis saber, visivelmente preocupado com ela, mas ainda tomando cuidado para não ser invasivo.
- Tudo ótimo. Obrigada. - agradeceu mais uma vez.
- Se você quiser conversar sobr... - Ele começou a falar, mas ela o cortou imediatamente.
- Vamos voltar ao trabalho?
Entendendo que ela não daria abertura para ele, balançou a cabeça em confirmação. Respeitaria a vontade da mulher, mas de maneira alguma assistira aquela situação se repetir. Decidido a intervir caso presenciasse mais uma vez o assédio, ele concordou quando ela pediu que ele novamente voltasse a plataforma de prova, afinal, ainda tinham trabalho a fazer.


Assim que trancou a porta, deixou sua bolsa em cima da mesa e se apoiou no móvel para tirar seus sapatos. Depois, seguiu para a cozinha e ligou a cafeteira, precisava urgentemente de um pouco de cafeína. Enquanto isso, foi até seu quarto e tirou a roupa que usou durante o dia, colocando uma qualquer para ficar em casa. Soltou seus cabelos e tirou a maquiagem, só depois voltando para a cozinha. Serviu uma xícara de café e se sentou, enfim, em sua mesa de trabalho, pronta para começar a trabalhar no figurino de .
.
Ainda não acreditava que tinha sido designada a trabalhar com o ator, sua quedinha, como Scarlett insistia em chamar, ainda não tinha passado, pelo contrário, cada vez que ela o assistia atuando em um novo filme, sua admiração só aumentava. E ela sabia que estava fadada ao fracasso, já que provavelmente nunca teria uma chance com ele. Até porque, mesmo se tivesse, Wilford sempre fazia questão de lembrar que era estritamente proibido que qualquer um dos figurinistas tivessem qualquer tipo de relacionamento com os atores.
Procurando tirar esses pensamentos da mente, ela balançou a cabeça e, depois de beber um grande gole de seu café, fixou sua atenção nos papéis em sua frente. Separou então os tecidos, começando a prender o básico para que os costureiros pudessem começar a dar vida à roupa no dia seguinte.
O tempo passou voando, e só percebeu que já era tarde quando seu celular vibrou com o anúncio de uma nova mensagem. Ela torceu a boca imediatamente ao ver que era de seu chefe.
- Inferno de homem que não conhece a palavra limite. - Ela bufou, desbloqueando o aparelho para ler.
Ele escreveu pedindo que ela chegasse mais cedo no dia de seguinte, para que pudessem, juntos, discutir algumas coisas que ele gostaria que mudasse no traje do principal. Ela revirou os olhos, sabendo que muito provavelmente não era por isso que ele gostaria que ela chegasse mais cedo. Bloqueou seu celular, não se dando ao trabalho de responder, decidida a não mais aguentar essa situação.
A próxima vez que Louis Wilford ousasse encostar um dedo nela, reagiria, mesmo se isso custasse sua demissão.


Continua…



Nota da autora: Oi, gente! Mais um spin-off de All We Can Become! Esse vai contar a história de Lorelle Price e Anthony Mackie. Espero muuuito que vocês gostem! A história vai seguir o mesmo modelo de Above It All, com dez capítulos mais curtos e atualizações bem rápidas.
Aguardo os comentários!
Um beijo e até a próxima atualização!




Outras fanfics:
Finalizadas:
Above It All [Atores - Finalizadas - Chris Evans]
A Place to Call Home [Restritas - Originais]
Em andamento:
All We Can Become [Restritas - Atores - Em Andamento]
Dear Roommate [Restritas - Outros - Em Andamento]
Outer Space [Restritas - Originais - Em Andamento]
Shorfics:
Sixth Sense [Originais – Finalizada]
9/11 [Originais – Shortfic]
Ficstapes:
01. On The Loose [Ficstape Niall Horan - Flicker - Restrita]
02. Halo [Ficstape Beyonce - I Am… Sasha Fierce]
02. Tell Me You Love Me [Ficstape Demi Lovato - Tell Me You Love Me]
02. Revenge [Ficstape Pink - Beautiful Trauma]
05. Stereo Soldier [Ficstape Little Mix - DNA - Restrita - Trilogia: Parte III de III]
07. Hot as Ice [Ficstape Britney Spears - The Essential - Restrita - Trilogia: Parte I de III]
08. Stay [Ficstape Miley Cyrus - Can’t Be Tamed]
10. Almost Is Never Enough [Ficstape Ariana Grande - Yours Truly]
12. Better Left Unsaid [Ficstape Ariana Grande - Yours Truly]
12. Keep Holding On [Ficstape Avril Lavigne - The Best Damn Thing]
12. Only The Strong Survive [Ficstape McFLY - Radio:ACTIVE]
15. Outrageous [Ficstape Britney Spears - The Essential - Restrita - Trilogia: Parte II de III]
Especiais:
Belong To You [Especial Spin-Offs - Spin-off de A Place to Call Home]
Endlessly [Especial Dia dos Namorados - Equipe]


comments powered by Disqus