Uma mulher comum com uma perseverança extraordinária, um homem extraordinário com um emprego aclamado que o fez ser conhecido no mundo todo.
Ele é Harry Styles. Ela é só mais uma fã.
Ela é independente, inteligente e descomplicada. Ele é gentil, desconstruído e tão descomplicado quanto ela. Isso faz com que tudo entre eles seja simples. Um celular estragado e uma gentileza fazem com que seus destinos se cruzem pela primeira vez em um contexto cotidiano. Alguns meios-sorrisos depois, e já existia uma afinidade adquirida quase que imediatamente. E é nesse mesmo contexto cotidiano que ela conta toda a história clichê deles, todos os momentos que vivera com e sem ele, desde o dia que se conheceram, até fazerem planos que fizeram com que sua história tomasse um rumo que nenhum dos dois imaginaria. O que acontece com uma mulher comum quando ela se vê amiga do cara que era o pôster no seu quarto? O que acontece com o cara, que é ídolo de toda uma geração, quando percebe que aquela mulher comum é a mais extraordinária?

Qual foi o mistério que uniu dois destinos completamente diferentes? Eles não sabem, mas vão desvendá-lo juntos, ao mesmo tempo em que conhecem um ao outro profundamente.


Escrita e revisada por: Cam Vessato

Prólogo ao Capítulo 10

- Eu não posso esperar para sempre para saber. - Harry ainda sorria, com expressões tão serenas que estavam começando a me assustar.
- Saber o quê? O que está acontecendo?

When she's alone, she goes home to a cactus
In a black dress, she's such an actress


Onde estão as pessoas desse lugar?
Espera!
Eu nunca fui à Nova York!
E então eu abri os olhos.

Leia

Capítulo 11 em diante

-Desculpe. Eu não consegui dormir, então vim ver se você queria companhia.
Bufei fingindo irritação e arrastei o corpo para o canto.
- Vem cá. - Chamei e Harry imediatamente entrou e se deitou de costas para mim, o abracei pela cintura, cobrindo-o com o edredom.
Era como se a nossa discussão sobre dividir a cama nunca tivesse acontecido.
- Por que não conseguiu dormir? - Sussurrei próximo ao seu ouvido.
- Não sei. Acho que me acostumei a dormir com você. - Respondeu se aconchegando nos meus braços.

Leia