Última atualização: 29/11/2018

I'm back, babes!

Sebastian virou com a barriga para cima na espreguiçadeira, aproveitando um pouco mais do sol que batia em seu corpo. Ajeitou os óculos de sol e cruzou os braços embaixo da cabeça, enquanto ouvia ao fundo a música animada, e a conversa dos colegas.
- Evans, quando vamos comer? - Hemsworth gritou da piscina, antes de dar um gole em sua cerveja.
- Olha, não fica me apressando! - reclamou próximo a churrasqueira, passando a mão pela testa, limpando um pouco de suor. - Daqui a pouco tá pronto, se reclamar mais vai vir fazer!
- Impressão minha ou o Chris está mais emotivo que o normal esses dias? - Scarlett comentou rindo baixo, próxima a Sebastian, também aproveitando o sol de começo de tarde.
- Eu tenho reparado nisso faz algum tempo, mas achei que era só comigo, por isso nunca comentei. - respondeu no mesmo tom, virando-se de lado para encarar a colega.
- Acho que ele está assim desde que soube que a estava no país e não veio pra LA visitá-lo. - ponderou, rindo baixo. - Chris está se sentindo sozinho sem seus dois melhores amigos...
- Mas eu estou aqui! - franziu o cenho, completamente confuso.
- Bem, mas não é como se você estivesse disponível o tempo todo, não é? Ele e a estavam juntos todos os dias, fosse no set ou em casa. Agora ela ainda está em Londres e você… Bem…
Sebastian negou com a cabeça, rolando os olhos, mesmo que Scar não pudesse ver, devido aos óculos escuros.
Ouviu a campainha da casa tocar e Chris gritar um “finalmente”, enquanto atravessava o quintal em direção a entrada.
- Quem está faltando? - Downey questionou em voz alta, parando por um instante sua conversa com Mark, após dar um gole em seu whisky.
- Acredito que o Hiddles, não? Ele não tinha dado certeza se viria… - o australiano respondeu, saindo da piscina para pegar outra cerveja.

Chris abriu a porta com um sorriso enorme no rosto, logo sentindo o peso da inglesa contra ele, quando a amiga pulou em seu pescoço, agarrando-o:
- Até que enfim resolveu dar as caras, Morris, já estava achando que você tinha voltado para Londres!
- Não seja exagerado, a culpa não foi minha, o voo atrasou um pouco, e demorei pra conseguir meu visto de entrada…
- Sério que você foi barrada na imigração? - questionou surpreso, segurando a risada, enquanto a ajudava com as malas.
- Você acredita da audácia das pessoas? - colocou as mãos na cintura, fazendo sua melhor cara de ofendida.
- Talvez nós devêssemos casar, assim você consegue seu green card, o que acha? - sugeriu sedutor, com a sobrancelha arqueada.
inclinou a cabeça de lado, mordendo o lábio inferior;
- Você sabe que eu não diria não para você, meu amor!
Evans gargalhou, concordando, antes de tornar a abraçá-la:
- Caramba, eu senti tanto a sua falta, sabia?
- Eu também quase morri sem te ver por todo esse tempo, Chris!
- Não sei se é verdade, né? Me visitar não quis! - reclamou, seguindo com ela para o jardim.
- Eu já expliquei que não deu tempo! Não foi minha culpa se não quiseram trocar minhas passagens!
- Sei, sei… - respondeu cabisbaixo, vendo-a rolar os olhos antes de beijar-lhe a bochecha.
- Já chegou todo mundo? - perguntou ansiosa, animada por rever os amigos.
Chris tornou a sorrir animado, abrindo a porta de vidro em direção ao jardim;
- Eu mal posso esperar para ver a cara deles quando perceberem que você mentiu a data de volta!

Evans passou pela porta sorridente, abrindo os braços para chamar atenção de todo mundo:
- Como eu sou muito bom ator, vocês talvez não tenham reparado, mas não é porque eu queria colocar o papo em dia que eu chamei vocês para almoçar!
- Como é? - Ruffalo questionou confuso, o cenho franzido e os braços cruzados sobre a mesa.
Hemsworth foi o primeiro a notar o que acontecia, sorrindo largamente e abrindo os braços;
- Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?
O restante do grupo olhou ainda mais confuso para o australiano, mas segundos depois viram aparecer sorridente, abraçando o amigo.
- Eu não acredito que passei um ano sem te ver!
- Eu estava morrendo de saudades de você, Hems! - afastou-se, fazendo careta - Que ótimo, agora estou molhada!
- Pare de reclamar, mulher! - riu tornando a puxá-la para um abraço.
- Morris! - Scarlett gritou animada, levantando-se apressada para cumprimentar a amiga.
- Eu não acredito que você não me disse que estava voltando! - Robert questionou surpreso, as mãos na cintura. Parte de si chateada, parte muito feliz por revê-la - Eu poderia ter te buscado no aeroporto!
- O plano era justamente esse, - Chris contou, parado ao lado dos amigos - chamei todo mundo para ser uma surpresa quando a chegasse!
- Não aguentava mais de saudades de todos vocês! - a inglesa dizia enquanto era esmagada por Mark, logo virando-se para Downey. - Oi, pai!
Robert esqueceu a falsa carranca, abrindo os braços para a inglesa, apertando-a contra seu peito.
- Para quem sentiu tanta saudades não arrumou nem um minuto para nos visitar, não é mesmo? - o australiano cruzou os braços.
- Eu queria, de verdade, mas só fiquei uns dias gravando, e já voltei pra Europa, porque já tinha uma viagem marcada!
- Eu só vou perdoar se você tiver presentes. E fofoca! - Scar olhou significativamente para a inglesa, que sorriu de lado, concordando com um aceno. - Eu vi as notícias sobre suas férias, viu?
Sebastian levantou-se após alguns instantes, retirando os óculos escuros, ainda um tanto surpreso com a chegada inesperada de Morris.
Sorriu abrindo os braços quando ela olhou em sua direção, sorrindo largamente correndo até ele;
- Seeeeeeeb! – agarrou-o por alguns instantes, sendo retribuída no mesmo instante.
- Olha só você, nem para avisar que estava voltando! - reclamou, ainda segurando-a forte em seus braços - Senti sua falta, princesa!
- Também senti sua falta, soldado! - piscou animada, virando-se ao ouvir uma voz animada que ela não conhecia.
- Morris, eu não acredito! Me desculpa, mas eu vou querer uma foto!
franziu o cenho ao encarar a mulher, loira de cabelos compridos e alguns centímetros mais baixa do que ela. Reconheceu-a depois de alguns segundos, sorrindo de lado, embora ainda sem entender o que ela fazia ali.
- Hm… , essa é a Jennifer. Jen, ! - Stan apresentou, claramente desconfortável com a situação.
Coçou a nuca por alguns segundos, enquanto as duas se cumprimentavam com um beijo no rosto, e o restante do grupo já se dispersava para voltar a beber e reclamar da demora da comida; era uma novidade de poucos segundos, afinal logo boa parte deles estaria com a inglesa nos sets e, mesmo os que não tivessem, ainda teriam bastante tempo para vê-la e colocar a conversa em dia.
- Eu sei que não nos vimos pessoalmente, mas já ouvi tanto sobre você… Estava ansiosa para te conhecer!
- Ah, imagina! Espero que tenham dito coisas boas… - sorriu educada.
- Até parece que Sebastian, seu maior fã, diria algo ruim sobre você para a namorada dele! - Scarlett riu, aceitando a bebida que Downey oferecia, assim como a inglesa.
teve que segurar a vontade de cuspir sua bebida, olhando surpresa para Stan;
- Namorada?
- Ahn… Pois é… Não estamos contando para muitas pessoas ainda… - o romeno sorriu pequeno, dando de ombros.
A inglesa tentou parecer o mais sincera possível ao sorrir, embora tenha sentido uma pontada estranha por dentro. Talvez seus anos atuando tivessem feito efeito, pois Jennifer não pareceu notar o pequeno desconforto da inglesa, mantendo o sorriso animado nos lábios e parecendo genuinamente feliz por conhecê-la.
- Bem, meus parabéns, não é? - sorriu para o casal, levantando seu copo em um brinde silencioso, que logo foi interrompido por Johansson;
- Muito bem, o casalzinho é lindo, mas eu quero saber das novidades, ! E eu sei que são várias! - puxou-a pela mão, em direção a espreguiçadeira.
- Eu posso trocar de roupa antes? Estou um pouco desconfortável de jeans quando está todo mundo de vestido e bermuda!

Sebastian estava sentado na borda da piscina bebendo com Hemsworth, enquanto ouvia um pouco da conversa das três mulheres, sentindo-se esquisito sempre que Scar perguntava se era verdade que a inglesa tinha saído com alguém diferente.
Não era como se os dois “devessem” algo para o outro.
Tinham combinado que manteriam apenas a amizade entre eles, porque qualquer coisa que fugisse daquilo era estranho e poderia dar errado, principalmente com nenhum deles querendo nada sério.
já tinha deixado claro várias vezes que estava apenas aproveitando sua vida e focando em sua carreira, enquanto Sebastian dizia que não queria nenhum relacionamento sério por um longo tempo.
Se fosse sincero consigo mesmo, durante todos os meses que não se viram, Sebastian passou sim muito tempo pensando na inglesa, e no que poderia ter acontecido se ele tivesse tentando investir em um relacionamento, mas preferiu não arriscar-se daquela forma e deixou-a voltar para a Inglaterra.
É claro que ele ainda a considerava uma boa amiga, e tinham trocado mensagens e ligações nos primeiros meses, mas conforme ele se envolvia com alguns trabalhos e saia mais e mais com Jennifer, foi deixando Morris de lado. E, até achava que tinha sido uma boa escolha, pois quanto menos conversava com a inglesa, menos pensava nela.
Assim como Scarlett, também tinha visto várias matérias sobre com algum famoso durante suas férias, mas nunca fazia questão de ler nenhuma delas, ver fotos da inglesa rindo com quem quer que fosse era o suficiente para fazê-lo perceber que não ter ido atrás dela tinha sido mesmo uma boa escolha;
Morris não queria nada sério com ninguém.
Sebastian também não queria por um tempo, mas após sair tantas vezes com Jennifer, ficava um pouco irreal não transformar aquilo num “algo a mais”. E gostava da atriz, ela era engraçada, bonita e simpática. Era ótimo tê-la ao seu lado.
Não conseguia entender o motivo de estar tão incomodado com a presença repentina de . Sabia que ela deveria estar questionando o porquê dele não ter contado sobre seu namoro com a loira, e parte de si não entendia o motivo de não o ter feito. Talvez não achasse que ainda estaria com Jennifer quando Morris voltasse de suas férias.
Talvez tivesse uma pequena esperança de que as coisas talvez se acertassem com em algum ponto.
Ou talvez ele só não soubesse como contar para a inglesa que estava interessado em outra pessoa.

Encarou as duas mulheres de longe, Jennifer sorria animada, feliz por ser aceita pelos amigos do namorado, enquanto prestava atenção no que a mais nova dizia.
Completamente alheia sobre o que passava na cabeça de Sebastian, nem imaginava que o romeno tinha passado noites em claro durante as primeiras semanas da viagem de .
Já a inglesa, fazia caras e bocas para contar sobre suas férias, vez ou outra rindo tanto que mal podia terminar suas histórias.
Sebastian suspirou após algum tempo encarando a cena, revezando o olhar entre as duas mulheres, e quando seu olhar encontrou com o de Morris, e ela sorriu para ele, Stan percebeu o que estava acontecendo:
Tinha passado os últimos onze meses fingindo que nada tinha acontecido entre eles, e foi muito bom em esconder de si mesmo o quanto gostava da inglesa, mas agora que ela estava de volta em sua vida, ele sabia o quão ferrado estava.


Work, work, work

- Morris, acorda! - brincou Chris, se esticando para abrir a porta do carro depois que a mulher começou a choramingar mais alto por não estar conseguindo se entender com a maçaneta; acabava puxando ao mesmo tempo que Evans destravava, tornando a trancar a porta.
- Estou andando, é o máximo que você vai conseguir de mim no momento. - resmungou em resposta, jogando-se no lugar do passageiro e empurrando a mochila para o banco de trás.
Chris apenas riu enquanto ligava o carro, dirigindo para fora do condomínio no qual a inglesa morava.
- Tem certeza que não quer um pouco de café? - ofereceu o copo térmico que tinha no suporte do carro, antes dele mesmo pegar e tomar um gole.
- Infelizmente minha mamãe e meu papai me proibiram de tomar essa água suja quando eu era criança, e eu levo isso para a vida. - fez careta, abrindo o porta-luvas para retirar um óculos de sol que tinha deixado ali, recostando-se no banco pronta para mais um cochilo. Evans rolou os olhos, sem deixar de prestar atenção na estrada.
- Para alguém que é praticamente uma americana agora, você está se esforçando demais para não adotar nossos costumes.
- Nem que eu quisesse... - bufou , batendo a cabeça no encosto do banco – Não consigo comer fast food em todas as refeições. – o ator fez uma cara indignada - Já estou até vendo o Joss gritando comigo quando souber que eu não segui a dieta como tinham pedido…
- Eu acho que ele já meio que esperava isso... - riu baixo, dando a seta para virar à esquerda - Falando em costumes, você ainda não me acompanhou em um jogo de basquete!
- Para ver aquele seu time fracassado? Não, obrigada.
- Outch! Vai dormir, princesa. Você fica mais cruel quando está com sono. Ou você está passando tempo demais como a Stark e agora isso está te influenciando.
- Como o Robert? - sorriu, virando o rosto em sua direção.
- Não, não. Downey é um outro nível completamente diferente - explicou ele, fazendo uma pausa apenas para buzinar para o motorista que entrou em sua frente sem sinalizar, o que fez com que pulasse em seu lugar, mais acordada do que antes - Você já ouviu como a Susan reclama disso, ele não sabe mais se distinguir do personagem. Talvez nós estejamos caminhando para isso.
- Aham, claro - concordou a inglesa, sua voz escorrendo sarcasmo e a expressão indiferente - Porque sua personalidade completamente se assemelha a do Capitão. Com certeza.
- Hey, o que você quer dizer com isso?
- Que você é incapaz de não fazer uma piada inapropriada, ou de não flertar com meio mundo.
- Oh, está com ciúmes? - alfinetou Chris, tirando a mão do câmbio para a depositar sobre o joelho da mulher, lhe dando um aperto carinhoso - Você sabe que é minha preferida! – piscou, mandando-a um beijo.
- Cafajeste...! - resmungou , sem conseguir não rir enquanto estapeava a mão dele para longe - A Agente 13 vai estar nesse filme, Capitão. Quero seus lábios bem longe dos dela.
- Você fala isso para os roteiristas. Não sei de nada! - se defendeu Chris, erguendo as mãos ao vê-la revirar os olhos - Mas se eles te colocaram nesse filme, provavelmente vão nos juntar, não é? Tipo, oficialmente. Quero dizer, você está em reabilitação em outro continente. Não está trabalhando e não faz o menor sentido você estar no Triskelion. Fury e o Conselho não permitiriam sua volta.
riu divertida, e isso não passou despercebido pelo homem.
- Desculpe, eu já sei e não vou te contar.
- Como assim você já sabe? - indagou Chris, segurando a vontade repentina de frear o carro e causar um certo drama ao momento - Como você pode saber antes de mim?
- Loeb ainda estava discutindo com o Joss e os Russo até que ponto gravaríamos a primeira temporada da série... - contou - Não chegamos a fazer essas cenas para a Netflix, mas eles decidiram por usar essa parte do roteiro no próprio Capitão América 2, e eu cheguei a ver o script.
- Ah... - Chris riu maldoso - Agora você vai ter que me contar. Ou vai andando para a reunião!
- Sniper em todo canto, querido. - lembrou , se referindo à brincadeira dos atores de como a Marvel mantinha seus segredos a salvo - Não vou arriscar meu lindo pescoço!
- ...! - choramingou o homem, apelando para a melhor expressão pidona que tinha.
acabou bufando e se dando por vencida, não que fosse um grande esforço já que adorava fofocar, sem contar que o ator saberia em algum ponto, e eles também passariam tempo demais juntos pelos próximos meses, não queria arriscar dele descobrir algo e não a contar num futuro próximo.
- A S.H.I.E.L.D foi comprometida.
- Como? – ofegou surpreso, nunca esperaria que a Marvel fosse para esse caminho tão rápido.
- É tudo que eu sei, - se apressou em dizer, não querendo arrumar problemas com os diretores - Fury pede para Stark hackear a S.H.I.E.L.D. Era para essa ser a última cena da série, ao invés de ser Rogers e Stark se despedindo no aeroporto… Passaria algum tempo e Avril receberia a ligação do Fury pedindo para ela voltar.
- Eu te conheço, Morris. Você sabe de outras coisas, desembucha.
- Juro que eu não sei. - mentiu ela - Tentei fazer com que eles deixassem escapar mais detalhes, mas eles já estavam preparados para isso.
- Bem, de hoje não passa.
- Você já sabe quem foram os novatos escalados? - preferiu mudar de assunto antes que falasse mais do que o devido.
- Anthony Mackie, acho que como Falcão, Robert Redford como algum chefão da S.H.I.E.L.D e a Emily VamCamp como a Agente 13.
- Minha inimiga! - cruzou os braços, fazendo sua melhor cara de brava.
Evans gargalhou concordando, antes de virar na rua do prédio da Marvel.
- E dos nossos?
- Nós, a Scar, Jackson e Colbie.
- Stan também.
- Não ouvi falarem dele - estranhou, franzindo o cenho - Tem certeza?
- Ele me mandou um "nos vemos amanhã, Stark" ontem de noite, então ele deve estar na reunião também.
- Se ele está no filme... - Chris respirou fundo, sua expressão era inconformada - Eu não acredito que ninguém me falou que o Bucky iria voltar!
- Chris, respira - pediu , segurando a risada já que o buraco era um pouco mais fundo - E se o Stan está no filme, duvido que seja como Bucky.
Evans deixou que seu queixo caísse, passando vários segundos em silêncio.
- Tá ouvindo isso? - perguntou por fim, apontando para o próprio peito - O barulho do meu coração quebrando? Não estou pronto para isso.
- Acho que não cabe a você decidir - lembrou a mulher rindo, dando alguns tapinhas em seu ombro.
- Hey! Agora eu quem não estou gostando dessa história - disse de repente, sério - A ÁS não tem um romance com o Invernal em algumas versões? Então eu posso te perder tanto na história como no set para o Seb?
- Do que você está falando?!
- Claro, se faça de desentendida... - murmurou ele, piscando para ela - Conheço esse jogo, querida Morris. Para falar a verdade, eu inventei esse jogo.
- Você acha que tem alguma coisa entre o Sebastian e eu? Seu café está batizado? Se sim, você não deveria estar dirigindo. E, caso você não se lembre, Sebastian está n-a-m-o-r-a-n-d-o. - falou pausadamente.
- Bêbado eu ainda seria melhor dirigindo do que você, não confio em você em ruas americanas. E eu só quis dizer sobre você ficar mais próxima dele, não esqueça que sou eu quem te dá carona todos os dias!
- Veja só quem está com ciúmes nesse momento - cantarolou maldosa.
- Você fica esperta, Morris, ou eu te faço tomar café quando estiver distraída!

Chris e entraram sorrindo na sala a qual os demais atores já se encontravam, a primeira coisa que ouviram foi a voz de L. Jackson;
- Só assim para essa garota ser a última a chegar: pegando carona com o Evans - brincou Samuel, a cumprimentando com um beijo no rosto. Chris, ao fundo, reclamou - Como foram as férias? Vi algumas notícias sobre você e alguns rapazes…
arqueou a sobrancelha, fazendo uma expressão confusa;
- Só posso dizer que estava de férias! É tipo Las Vegas, o que acontecem nas férias morrem lá!
Samuel riu concordando, tomando seu café.
- Está certo, não é sempre que você pode se livrar do Evans por tanto tempo, tem que aproveitar!
- Nem me fala.
- Vocês estão a dois metros de distância, eu estou ouvindo, tá?
- A gente sabe. Oi, Scarjo!
- Princesa! - A ruiva se aproximou saudosa.
- Quando vocês vão parar com isso?
- Princesa! - Festejou Sebastian, se juntando ao grupo, sem entender o motivo de todos começarem a rir.
- Sargento. – bateu continência, abraçando-o em seguida.
- Cara, por que você não me falou que estava escalado para esse? - reclamou Chris, batendo no ombro do amigo antes de o abraçar.
- Pensei que você sabia.
- Não, fiquei sabendo pela Morris.
- E sim, ele já chorou. - comentou pegando um donuts, ouvindo o pessoal ao redor rir.
- Quer parar de me dedurar?
- Desculpa, Chris, mas tem certas coisas que o público merece saber!

Assim que todos estavam sentados na sala de reunião e os Russo junto com Whedon fizeram as devidas apresentações com os novos atores que participariam do filme, avisando da ausência de alguns no momento, mas que logo estariam se juntando a eles, Chris resolveu sanar sua dúvida o mais rápido possível;
- Muito bem, agora sobre o filme, começaremos as gravaç...
- Então a S.H.I.E.L.D está comprometida? - arriscou, surpreendendo os irmãos e ganhando um chute por debaixo da mesa.
- Como você sabe disso? - estranhou Joe, se virando para , que mostrava o sorriso mais culpado possível.
- A Morris é uma boca aberta. – deu de ombros, a mulher abriu a boca inconformada.
- Mas que aud...! Quer saber? - resmungou, emburrada - Também não te conto o foco da próxima temporada da série. - cruzou os braços.
Chris ofegou alto, batendo a mão na mesa e apontando acusadoramente para a mulher.
- Você sabia mais coisa!
- Sei até o próximo Vingadores, querido. - contou , um sorriso maldoso em seus lábios - Lide com isso.
- Como que pode ela saber mais coisa que eu e a Scarlett? Ela nem é oficialmente uma vingadora aind... - ele parou, finalmente entendendo o que deveria estar acontecendo - Você vai ser promovida, não vai? Ah cara, você nunca vai me deixar comandar a equipe em paz.
- Saudades do tempo que ela só dava problemas como agente da S.H.I.E.L.D. - Samuel negou com a cabeça, parecendo chateado, mas com o sorriso de canto.
- Eu sabia que tinha mais coisa depois daquele final da série, e você nem me contou! - Sebastian reclamou com a inglesa, emburrado. - Você disse que só voltaria na segunda temporada. , você mentiu pra mim!
- Acho que vocês estão passando tempo demais nos personagens... - brincou Anthony, tentando retomar as rédeas da reunião. - Agora, voltando ao que dizíamos sobre as gravações, vocês têm um mês para se prepararem antes de começarmos a filmar.
- Sim, Evans, a S.H.I.E.L.D foi comprometida. - Joe interrompeu quando o ator ergueu a mão para tornar a falar. - Já estaremos explicando a base do roteiro, e vocês estarão recebendo nos próximos dias…
- Joe, eu...
- Sim, Sebastian, você voltará como o Soldado Invernal. Não, Morris, você não pode comentar com mais ninguém sobre isso!

Scarlett, Colbie e encararam os uniformes que estariam usando no decorrer do filme, aproveitando que estavam sozinhas para comentarem sobre;
- Eu já sei que não vou respirar. - começou segurando a malha - Aliás, eu nem vou entrar nisso. Acho que preciso voltar ao peso que tinha aos doze anos para entrar nessa roupa!
- Você está reclamando da sua? Olha a minha! - Scarlett apontou para seu macacão, choramingando - O quanto mais eu vou ter que malhar para poder usar isso?
- Eu espero de verdade não ter nenhuma cena de luta física nesse filme, a última coisa que eu quero é ficar com a bunda pra cima com um uniforme tão apertado! - Colbie resmungou, antes de entrar no provador para experimentá-lo.
- Eu espero que o Capitão América tenha uma roupa tão apertada na bunda do Chris quanto na nossa! É sério, como alguém pensa que isso vai ser confortável para lutar? - Morris tornou a reclamar, entrando no provador e retirando as roupas que usava. - Eu quero voltar pra Netflix, na maior parte do tempo eu só usava jeans e camiseta!
- Está tudo certo, gente? Vocês precisam de ajuda? - Pilar Agoyo perguntou na porta dos provadores.
- Certo não está, né? Mulher, quem foi que escolheu esse uniforme ainda mais justo que o anterior? - Scar foi a primeira a perguntar, já vestindo sua nova roupa e mostrando para a mais velha os ajustes que talvez fosse precisar. - E essa ideia do meu corte de cabelo? Preciso conversar urgente sobre isso!
- Eu só tenho duas palavras para você, querida: Público masculino.
- É por isso que quando eu reclamo de machismo vem um monte de homem dizer que eu “pedi por isso” ao usar essas roupas. Eu nem tive escolha! - Morris saiu do provador, o uniforme aberto na lateral - Aliás, eu engordei! - sorriu amarelo, não se sentia culpada, mas sabia o quanto sofreria para recuperar a forma.
- Isso você vai conversar com o James, boa sorte.

A inglesa seria a última a entrar na sala para conversar com James Young, o novo coordenador de lutas para o filme.
Aproveitou o momento para olhar as redes sociais e postar em seu Instagram e Twitter uma selfie que tinha tirado minutos antes na sala de figurino, em frente a arara com seu nome e vários modelos de roupas que estaria usando, junto com a legenda “Hello Cap. it’s me. I’m coming for you!”.
Quando Scarjo saiu da sala, despedindo-se de James, colocou o celular no bolso, entrando pela porta que a colega tinha deixado aberta, e cumprimentando o coordenador.
- Finalmente mais britânicos nesse local!
- É bom conhecer você também, Morris. - O homem riu, apontando para a cadeira na qual ela deveria sentar. - Eu queria poder conversar e ser mais educado, mas teremos tempo para isso depois, ainda preciso falar com o Evans e com os Russo, então, me perdoe, mas vamos direto ao que interessa.
- Gente, você já vai começar brigando comigo no primeiro dia?
James sorriu, negando com a cabeça;
- Eu já soube que você ganhou uns quilos desde que terminou as gravações ano passado, não estou surpreso, mas agora terá mais trabalho para voltar ao nível de antes.
- Era demais esperarem que eu fosse acordar cedo pra correr durante as férias, não é? - deu de ombros, inocente.
- , eu estou falando sério. Precisamos de você 100%. Você tem uma cena de luta com o Soldado Invernal, e é uma cena grande. Você e o Stan começam a ensaiar essa sequência em breve. Vai ser uma das primeiras a serem gravadas, depois que terminarmos, vamos montar o planejamento dos treinos para o restante do filme.
- Como assim? Da última vez deixaram essas cenas para serem gravadas por último! – choramingou.
- Porque você estava começando, ninguém na Marvel queria te assustar. - explicou, antes de lhe mostrar como seria a cena a ser feita com Sebastian. - Isso é só um esboço do que vai acontecer, ainda estamos vendo os detalhes com os Russo e o Joss.
abriu a boca encarando os desenhos em preto e branco, no qual podia distinguir uma luta na qual, evidentemente, perdia.
- Eu já estou sentindo a dor daqui! Eu não acredito que vocês vão deixar o Stan me bater desse jeito!
James sorriu amarelo.
- O que foi?
- Temos a chance, remota, porém real, de ser eu quem fará essa cena com você. Morris arqueou a sobrancelha, respirando fundo.
- Olha, James, você nem chegou e já quer me bater? Eu te fiz alguma coisa?
- É sério, , precisamos começar seus treinos o mais rápido possível! Eu já quero você correndo amanhã mesmo. Vou te passar por email a sua nova dieta, você tem um mês para perder esses quilos extras e recuperar o físico. Sem contar que precisa caber em seu uniforme também!
- Eu tinha me esquecido o quanto eu odiava essa parte, obrigada por me lembrar, James. Sucesso, viu? - resmungou levantando-se, ao terminarem de conversar.

Sebastian saiu do elevador enviando uma mensagem pelo celular, caminhando sem prestar muita atenção ao redor, até esbarrar em alguém.
- Opa, desculpa! Morris?
- Oi, Seb. - sorriu, massageando o ombro no qual o ator tinha batido com certa força.
- O que ainda está fazendo aqui?
- Esperando um táxi, minha carona me deixou na mão hoje.
- Sabe de um segredo?
- Não. Qual? Me conta! - sorriu animada, segurando em seus braços.
- Eu também sei dirigir! - deu de ombros, tirando a chave do bolso. - Quer carona?


Are you in love?

Assim que entraram no carro, os dois fizeram alguns comentários animados sobre a nova produção e o que esperavam estar por vir junto das gravações dos próximos meses, também achando divertido a ideia de poderem passar mais tempo juntos, já que Stan estaria envolvido neste filme e poderia sair mais vezes com e Chris.
Porém, conforme os minutos passaram e continuaram parados no trânsito das seis horas, a caminho da casa de , a conversa morreu e o único som possível, além das eventuais buzinas, era do rádio.
- Então… Agora você pode escolher entre caronas comigo e com o Chris, não é? - Stan começou, incomodado com o silêncio.
sorriu em sua direção, negando com um aceno.
- Na verdade essa foi minha promessa de ano novo: aprender a dirigir na América. Vou passar mais um ano aqui, está na hora de eu parar de depender de vocês ou de táxi.
Stan olhou-a assustado, então tentou disfarçar.
- Ah, claro… Mas sabe, o meio ambiente precisa dessas caronas, assim a gente não polui tanto…
- Bom, eu poderia dar caronas também, não? Seria o mínimo e…
- Eu disse meio ambiente? Desculpe, eu quis dizer os hospitais, não sei se teremos ambulâncias o suficiente para levar um número tão grande de pessoas atropeladas por semana!
A inglesa mostrou-lhe o dedo do meio, enquanto o romeno começou a gargalhar, desculpando-se em seguida pela brincadeira, vendo-a cruzar os braços e olhar para o lado.
- Estou brincando, princesa. Eu já te vi dirigindo, não foi? Surpreendentemente bem, inclusive.
- Ah, vai se fod…
- Hey! Olha a boca, mocinha! Vou contar para seus pais!
rolou os olhos, negando com um aceno e tornando a olhar a rua movimentada com a maioria dos carros paradas nas três pistas, ou andando a menos de 20km/h.
- Na verdade, se quiser, eu posso te ensinar a dirigir, ou ao menos te ajudar nos primeiros dias, até você se sentir segura para fazer isso sozinha.
- Você vai me deixar dirigir seu carro? - perguntou no mesmo segundo, a voz animada. Sebastian olhou-a rapidamente, surpreso.
Engoliu em seco pensando por um momento, detestava deixar seu carro na mão de outras pessoas, mas no fundo sabia que não seria uma má motorista, era extremamente cuidadosa na Inglaterra, achava pouco provável que não fosse a mesma coisa nos EUA. E, por algum motivo, no fundo não conseguia dizer não para a inglesa.
- Podemos começar no final de semana, sei de algumas ruas sem tanto movimento para praticar.
abriu um sorriso animado, o qual fez o romeno sorrir junto, esquecendo-se por um instante que a mulher estaria dirigindo seu precioso carro.
- Só talvez seja melhor não contar para o Chris, não agora.
- Qual o problema? - questionou confuso, acelerando minimamente antes de frear pouco depois.
- Eu, às vezes, tenho a impressão que ele gosta que eu seja tão dependente dele para me locomover.
- Você tem alguma dúvida disso? - riu, divertido. - Eu sempre soube, . Assim ele se sente mais seu “melhor amigo”.
franziu o nariz, sorrindo amarelo em seguida.
- O que foi?
- Você sabe guardar segredo, Seb?
- Melhor do que você! - piscou.
- Idiota.
Sebastian esperou o sinal abrir e voltar a acelerar, enquanto aguardava a mulher continuar a conversa, ao notar que ela tinha ficado magoada, ou ao menos fingia estar, suspirou;
- Desculpa, ! Eu estava só brincando, princesa, você sabe que eu confiaria meu maior segredo pra você!
- Qual seu maior segredo?
O homem deu de ombros, não conseguindo pensar em nenhum.
- Acho que o único que tenho no momento é que a gente transou em Londres, mas esse você já sabia. Viu como confio em você? - piscou divertido, vendo-a rir ao negar com a cabeça. - Qual o segredo?
- Chris não é meu melhor amigo, mas você precisa prometer que nunca vai contar. Eu o amo demais, mas esse lugar já está preenchido.
- E quem é o seu… Eu? - questionou surpreso, já abrindo um sorriso animado.
riu, gargalhou, chegando a colocar suas mãos na barriga devido a dor pela falta de ar.
- OK, entendi, não precisa humilhar.
- Desculpa, Seb. Você sabe que eu também te amo, mas se o Evans não é meu melhor amigo, você muito menos. Mesmo que a gente converse bastante. Você nem me contou que estava namorando! - deu de ombros, não importando-se mais com o ocorrido, embora Stan tenha sentido aquilo como uma indireta, ainda não tinham conversado direito sobre a situação e nem como ele tinha chego ao ponto de pedir Jennifer em namoro.
- Ahn… Eu só… Bem… Eu…
- Não precisa me explicar, Seb, é sério, só quis dizer que se nós fossemos melhores amigos, você teria dado um jeito de me falar sobre. - sorriu leve, antes de tornar a olhar para a rua.
- Certo, certo… Afinal quem é e… - interrompeu seu próprio pensamento, fazendo a maior cara de tédio possível - Não me diga que é o Harry? É o Harry não é? Meu Deus, isso é tão cafona!
- Não é o meu irmão, idiota! - negou, novamente rindo com aquilo - Embora ele saiba de bastante coisa, ele já é meu irmão, é um cargo importante o suficiente, Harry não merece o de melhor amigo!
- Então quem é? Se você me falar que é o Hemsworth ou o Hiddleston… - suspirou, passando a mão pelos cabelos.
- Nope. Meu melhor amigo é o Daniel.
- Que Dan… Radcliffe? Sério? Seu melhor amigo é o Harry Potter?
- É claro que sim. Ele tem sido fazem doze anos e nunca me decepcionou. Não estamos nos vemos tanto quanto antes, mas ainda conversamos todo dia!
- Realmente, é melhor mantermos isso em segredo, ou o Evans vai surtar!

- Já vai! Já vai! Já vai! - ficou gritando o caminho todo enquanto corria até a porta, abrindo-a minimamente, logo vendo Sebastian do outro lado. - Ah, é você…
- Sinto um certo desapontamento em sua voz e… OMG! está de toalha, eu deveria tirar uma foto e vender para alguma revista!
- A culpa é sua, - reclamou, voltando para seu quarto - tivesse me dado mais sessenta segundos para me vestir antes de tocar a campainha!
Stan riu, jogando-se no sofá e encarando a televisão desligada.
- Está pronta para nossa aula? - perguntou em voz alta para que ela ouvisse.
- Agora? Eu acabei de chegar em casa, passei as últimas três horas na academia para o Joss ficar feliz. Até postei uma foto no Instagram para ele e os Russo verem que eu estou treinando e pararem de ficar me mandando mensagem o tempo todo...
A campainha tornou a tocar menos de dois minutos depois, e dessa vez foi sorridente, e vestida, atender.
- Olá!
Stan olhou por sobre o ombro, vendo-a pegar um pacote com um atendente, antes de despedir-se do rapaz.
- Você está treinando, mas pediu comida japonesa?
- Pelo menos não tem fritura. - deu de ombros - Quer um pouco?
- Você sabe que deveria evitar o shoyo não é? Tem muito sódio e…
- Stan, se você não vai comer, não estraga minha refeição, por favor.
- Ok, ok. - suspirou, sentando-se em uma das banquetas na cozinha, enquanto a mulher abria as embalagens e colocava a comida sobre a mesa. - Aula de direção?
- Ahn… Podemos fazer isso amanhã? A Nina vem aqui em casa daqui a pouco, me chamaram para participar de um filme e eu vou ver certo sobre a proposta...
- Sério? Sobre o que? - questionou interessado, pegando um sashimi de salmão e colocando-o na boca.
- Não sei muito bem, parece um draminha adolescente, um dos livros do John Green…
- Qual deles?
- A Culpa é das Estrelas, conhece?
- Só de nome… A menina não morre no final?
- Não sei, não tive a chance de ler nas férias. - deixou seus hashis de lado, olhando para o romeno - O problema é que eu queria fazer algo diferente, sabe? Mais… Independente, talvez...
- Filme de baixo orçamento?
- Não necessariamente, mas poderia ser, não é como se eu precisasse de cachês altos, não é? - deu de ombro. - Eu não sei, acho que estou a tempo demais no mesmo mundinho de fantasia com heróis e vilões… Queria algo mais real, entende?
- Foi por isso que você participou de Supernatural? - questionou rindo.
rolou os olhos, negando com a cabeça.
- Supernatural é totalmente fantasia, Seb! Eu participei porque adoro a série, é diferente. - suspirou - Estou passando por uma crise de identidade artística. Queria fazer qualquer coisa que fugisse desse mundo de fantasia e drama adolescente, mas todos os convites que a Nina me passa são para filmes nesse estilo. Recebi duas outras propostas para comédias de clichê adolescente… Agora eu super entendo o porquê do Dan querer fugir tanto de Harry Potter, além de ficar presa como Sam Black também estou como Avril Stark.
- Espera! - gritou, quase cuspindo a comida - Você não está pensando em desistir do seu contrato com a Marvel, não é?
- Não, claro que não, eu gosto de fazer, mas… sabe? Acho que posso ter me precipitado quando concordei em participar, eu passei 10 anos no mesmo personagem Seb, e vou passar os próximos… Sete, com a mesma na Marvel. Agora eu sou a garota de dois papéis. Ninguém vai me levar a sério nunca, já não faziam isso antes, depois disso então…
- Calma, princesa, você acabou de voltar de férias, coloca a cabeça no lugar. É claro que vão te chamar para outros projetos, é só que nesse momento está um pouco em alto essa coisa de super herói e filme adolescente, mas não significa que ninguém vá te chamar para um filme mais “adulto” - fez aspas com as mãos, vendo-a sorrir de lado - Você é uma ótima atriz, daqui a pouco vai estar fazendo alguma coisa que vai te render um Oscar, fica tranquila!
- E você, como estão as coisas?
- Ah, você sabe… Um papel aqui, outro ali, alguns testes, mas nada tão significativo… - deu de ombros - Resolvi só me focar nas gravações deste ano antes de pensar em outro trabalho, um passo de cada vez, não é?
concordou, afirmando que depois de Capitão América 2 as pessoas teriam ainda mais certeza de quão bom ator Seb era.
- Mudando de assunto… Então podemos fazer minha aula de direção amanhã? - perguntou empolgada, pegando mais um sushi. - Aliás, estou pensando em comprar um carro, você se importa de ir comigo na próxima semana ver alguns? Ainda não sei bem o que eu quero… O que foi?
- Ahn… - Stan suspirou, parecendo sem graça - Amanhã eu não posso, marquei de sair com a Jennifer e… Bom… Tem uns dias que não nos vemos.
- Ah, claro. - concordou com um aceno, encarando sua comida. - Como estão as coisas entre vocês?
- Tudo bem, - sorriu sem jeito - não nos vemos o tempo todo, mas conversamos bastante e está indo tudo ok… Nos damos bem juntos.
- Ela é legal, vocês ficam bem juntos - encarou-o por um instante, sincera - Fico feliz que você esteja feliz, Seb.
O ator concordou sorrindo de lado, mexendo-se na cadeira.
- Eu sei que deveria ter comentado alguma coisa sobre estar namorando antes, mas…
- Você não precisa se justificar pra mim, Stan, está tudo bem, sério. Só foi um pouco estranho saber que você tinha uma namorada, mas não em um sentido ruim, ou que você não fosse bom o suficiente para namorar, entende? Só fiquei surpresa porque… Bem, nunca imaginei fosse ou o Chris namorando...
- Eu sei, , é só que… Você estava certa no outro dia, quando falou que somos amigos e eu nem falei sobre ela… Eu queria, de verdade, eu só não sabia como… E você estava viajando com seus amigos e quase não nos falamos então… Bem, não sabia como puxar o assunto, entende? Tipo, “hey, estou namorando, e as férias como vão?”. Eu sei que a gente conversa sobre muita coisa, mas soava estranho sempre que eu pensava em falar disso com você…
- De qualquer jeito, fico feliz de verdade Seb, ela parece gostar muito de você!
Stan sorriu, concordando com a cabeça.
- É claro que sim, quem não gostaria de mim? Você já viu essa carinha linda? - apontou para si mesmo, fazendo-a rir. - Mas eu gosto dela também…
- Está apaixonado, Sebastian? - arqueou a sobrancelha, questionando interessada. Stan deu de ombros, olhando-a por um instante.
- Acredito que sim, mas não sei dizer com certeza, fazia um tempo que não me sentia dessa forma… Da última vez não deu muito certo…
- Como é? Alguém dispensou essa carinha linda? Quem foi a doida?
Sebastian a encarou por um segundo, sorrindo sem graça, negando com a cabeça;
- … Eu nem mesmo acho que ela tenha percebido, acredito que em parte foi minha culpa de não querer arriscar nada…
chegou a abrir a boca por um segundo, mas ao invés de falar algo, apenas concordou;
- É por isso que eu desisti de relacionamentos, Seb, é sempre muito complicado - apontou para a comida, sorrindo leve - Quer dividir o último sushi?


Avril Stark vs Winter Soldier

tentou segurar o máximo possível sua expressão assustada, impressionada e, principalmente, apreensiva, ao ver a coreografia da luta que deveria treinar para fazer com Sebastian. Era uma troca de socos, chutes, chaves de pescoço/perna e estrangulamento, que, só de ver ela já sabia que seria violento, e que sofreria horrores para reproduzir.
Tinha noção que Capitão América o Soldado Invernal seria um filme mais sério e uma produção mais “adulta” da Marvel, mas não estava imaginando ter uma cena daquele gênero, ainda mais sendo com ela e não com Steve, já que era um filme solo do herói.
Sua participação no filme deveria ser mínima, coisa de quinze minutos no total, e parte disso seria apanhando?
- Perguntas? - James Young, o coordenador da luta e dublê de Sebastian, questionou, limpando o pequeno suor após realizar a encenação junto com a dublê Mia Kolosky.
- Eu tenho. - Morris ergueu a mão - Se eu vou morrer neste filme, meu contrato será revogado?
James riu ao lado de Mia e Sebastian, o qual estava sentado no canto do tatame.
- Você não vai morrer, . Lembra que a Stark tem seus poderes, não?
- Gente? A coitada acabou de voltar da Inglaterra, e é assim que será recepcionada na América? Tá vendo, é por isso que eu prefiro Londres. - cruzou os braços, indignada com a situação inteira. - Como é que não vai ser o Steve ou a Natasha que apanha desse jeito?
- Eles também terão seus momentos para isso, Morris, mas essa cena é de vocês, então foca aqui, ok?
- Eu achei que você não tinha problemas com cenas de luta… - Stan cantarolou de seu canto.
- Eu não me importo, só não gosto de apanhar, e… Vão me jogar de um prédio de 4 andares! Eu queria ver se fosse com voc… Ah, é mesmo - sorriu maldosa - Eles já te jogaram de um trem em andamento.
O sorriso fácil de Stan sumiu, e o romeno apenas mostrou o dedo do meio para a inglesa, entediado.
- Vamos logo com isso, Morris, não temos a vida toda para o treino.
- Ótimo! Ainda bem que estão empolgados! - James sorriu, esfregando as mãos animado.
- Estamos? - tornou a questionar, colocando as mãos na cintura.
- Qual é, Morris, até parece que tem medo do Stan.
- Vamos fazer uma aposta? - Mia começou rindo, após tomar sua água. - Em quem de vocês vai aprender a coreografia primeiro?
- Eu tenho uma ideia melhor: Qual deles vai pedir para usar um de nós primeiro. - James sugeriu, brincando.
- Hey, isso não vale! Eu tenho cenas maiores e muito mais difíceis! - Stan protestou, vendo-os concordarem e a inglesa rolar os olhos.
- Muito bem, a aposta é em qual de vocês vai conseguir fazer a cena sem errar na hora da gravação: Os vencedores jantarão no Jean George e os perdedores pagam a conta. Fechado?
- Eu vou aceitar, só por ser um dos meus restaurantes preferidos daqui. - avisou, dando de ombros.
- Eu espero de verdade que você ganhe, Morris, porque eu não vou gastar metade do meu salário nesse restaurante para não comer lá! - Kolosky avisou, apontando o dedo para a atriz.
Os homens se entreolharam rindo, certos de que o romeno ganharia com facilidade a aposta.
- Muito bem, então vamos começar! - James avisou, puxando Sebastian para ensiná-lo a sequência correta.
- Não se preocupa, eu já tenho um plano! - piscou para Mia, vendo-a encará-la curiosa, sorrindo de lado.

Chris tinha acabado de chegar para seu treino, quando viu o casal de amigos caído no tatame, extremamente suados. estava num estado deplorável, ele quase a cutucou com o pé para ter certeza que ainda estava viva, entretanto, só pegou seu celular, tirando uma foto da amiga, com o rosto vermelho e totalmente descabelada.
- O qu… Evans! - gritou ao ver o flash em sua direção.
Chris xingou baixo, sentindo-se burro por não ter desligado a luz antes de bater a foto.
- É para postar no seu aniversário, linda! - piscou, antes de sentar-se ao lado dos dois.
Sebastian estava tão cansado, que nem mesmo esboçou reações, só olhava de um para o outro.
- E aí? Como foi?
- Cansativo. - Seb respondeu, com a voz fraca.
- Eu não sinto minhas pernas, Chris, eu vou morrer. - resmungou, ainda estirada no tatame escuro, incapaz de mover-se. - Não tem como eu continuar pulando daquele jeito para tentar dar uma chave de pescoço no Sebastian, e tudo para quê? Para ele me jogar de 4 andares! quatro!
Evans segurou a risada quando viu a cara de indignação da atriz, e apenas concordou com a cabeça, fingindo solidariedade.
- Por que você não usa a dublê nessa cena? - questionou curioso.
- Temos uma aposta em andamento.
- Aposta? Também quero! - sorriu empolgado - O que está valendo?
- Um jantar no Jean George. Mia acha que vai aprender a coreografia da luta antes de mim e vai acertar de primeira na gravação, obviamente que eu e James pensamos o contrário.
- Opa, posso entrar?
- Depende, quem você acha que consegue primeiro? - Morris perguntou, arqueando a sobrancelha.
Chris sorriu sem graça, encarando os dois amigos.
- Desculpa, , mas o Stan tá mais em forma do que você…
- Eu não acredito nisso! Até você, Evans? Não fale mais comigo!
- , princesa, amor da minha vida, ninguém entra numa aposta para perder, exceto você e a Kolosky. - Sebastian piscou, rindo da cara de poucos amigos da mais nova, a qual levantou-se com dificuldades.
- Pois bem, vou ficar com pessoas que confiam no meu potencial, com licença. - Pegou sua garrafa de água, afastando-se dos homens, deixando para trás apenas a marca de suor no tatame.

As semanas que se seguiram passaram cada vez mais cansativas, embora o progresso na cena de Sebastian com estivesse evidente; Depois de uma semana treinando os movimentos separados, eles tinham começado a encenar juntos, e estavam quase prontos para iniciar as gravações, o que claramente deixava os Russo e Joss extremamente felizes. Por outro lado, os dois atores não tinham fôlego para nada, e Sebastian ainda precisava repassar outros treinos, pois ainda teria outras cenas de luta para realizar durante todas as filmagens, pelo menos não tinha muito diálogo para rever. Tinha cinco frases para falar no filme inteiro, sua participação era somente física e um pouco emocional.
Tinha deitado no sofá para assistir um filme qualquer enquanto esperava para a “aula” de direção da inglesa, era o primeiro final de semana livre desde que tinham iniciado o período de preparo para as gravações, e talvez devesse fazer algo melhor do que arriscar sua vida em um carro com a atriz, mas por alguma razão não importava-se de passar mais um tempo com ela. Embora no fundo estivesse realmente preocupado com sua segurança física, já podia ver as notícias no jornal Morris causa acidente de carro e intérprete de Winter Soldier é hospitalizado”. Esperava que não chegassem naquele ponto e, se de fato ocorresse um acidente, que pelo menos citassem seu nome nas manchetes!
Estava tão cansado de acordar cedo todos os dias para treinar e só voltar para casa à noite, que quando seu corpo relaxou no sofá, não demorou nem dez minutos para cochilar.

Sebastian acordou com um pulo, assustado, olhando para o lado questionando o local em que estava e as horas, sua campainha tocou mais uma vez e então entendeu o que o tinha acordado. Olhou o relógio no pulso: onze e meia da manhã, esfregando o rosto, retirando qualquer vestígio de sono, antes de passar a mão pelos cabelos compridos.
- Achei que ainda estaria dormindo e… - encarou surpreso a mulher na porta, abrindo um sorriso enorme - Jen? O que faz aqui?
- Oi, amor! - a loira sorriu, jogando-se em seus braços - Também senti saudades! - ironizou após dar-lhe um beijo demorado.
- Desculpe, achei que era a , combinei de ajudá-la a dirigir e… O que está fazendo aqui? E como assim você está mais linda desde a última vez que te vi? - colocou as mãos na cintura, fazendo uma cara surpresa.
A mulher rolou os olhos, deixando a mala de rodinhas ao lado do sofá, ignorando a cara de idiota do namorado, mas mantendo o sorriso fácil em seus lábios.
- Tive uns dias de folga nas gravações de OUAT, achei que seria bom fazer uma surpresa, ainda mais sabendo que você não trabalhava esse final de semana!
- Você não poderia estar mais certa! Foi a melhor surpresa que eu tive em muito tempo! - sorriu para a atriz, aproximando-se para beijá-la novamente. - Você não tem ideia do quanto eu senti sua falta!
- Será que sentiu mesmo? - olhou-o suspeita, segurando o riso.
- Olha, fora as horas que eu tinha que me preocupar para não levar um soco, eu só consegui pensar em você!
- É melhor tomar cuidado mesmo, não quero esse rostinho lindo todo roxo! - piscou, acariciando sua barba. Stan sorriu de lado, concordando com um aceno.
- Acho que como não temos tanto tempo, podemos aproveitar, não é?
- Não acha que podemos almoçar antes? Estou com fome…
- Hmm… - Stan pensou por um segundo, deixando um sorriso malicioso tomar conta de seu rosto - Eu meio que estou com fome de outra coisa… - piscou, ouvindo a gargalhada da loira, antes de voltarem a se beijar.

acenou para o porteiro do prédio de Stan, a qual já conhecia das outras visitas, um senhorzinho simpático que na primeira vez pediu um autógrafo da atriz para o neto, fã de Harry Potter e Marvel. Pegou o elevador e, assim que o mesmo parou no décimo andar, seguiu até o apartamento de Seb, tocando a campainha várias vezes, como uma criança, apenas para apressá-lo.
Na quarta vez a porta abriu e o ator apareceu só de bermuda, sorrindo sem graça para a amiga.
- ! Esqueci de você, princesa.
- Como assim esqueceu de mim? Tá de brincadeira com a minha cara, Sebastian? - entrou no apartamento, então vendo Jennifer andando pelo corredor até a sala, prendendo os cabelos bagunçados, o rosto um tanto avermelhado. - Ah, oi, Jen, tudo bem? Não sabia que estava por aqui!
- Cheguei de surpresa! - sorriu, aproximando-se para um beijo no rosto - Como está?
- Tudo certo, estaria melhor se seu namorado tivesse me dito que não poderia me ajudar a dirigir, mas tudo bem…
- Desculpa, , realmente esqueci… Não teria feito você vir até aqui a toa, não é?
Morris reparou no amigo pela primeira vez, notando o cabelo molhado de suor e pequenas marcas por seus ombros e peitoral.
olhou para baixo antes que sentisse o rosto esquentar, entendendo na hora o que o casal estava fazendo antes dela chegar.
- Hmm… Sem problemas, Seb. Tudo bem. Fazemos outro dia. Vou indo então, tchau, Jen. Até a próxima! - dizia ainda olhando para baixo, acenou com a mão e deu um passo em direção a porta.
- Ah, não seja boba! A gente acabou de pedir comida, fica mais um pouco, vamos fofocar!
Morris tentou dizer não, tentou correr para longe, mas Jennifer Morrison agarrou seu braço e a puxou pela casa, fazendo-a sentar na banqueta e ficar no balcão de divisa da cozinha americana.
- Como estão os treinos?
Sebastian voltou para seu quarto para vestir uma camiseta, deixando as duas conversando.
Sentiu-se um pouco nervoso com a situação inteira, era estranho ter e Jen juntas, sendo amigas. Sua namorada não fazia ideia de que o romeno já tinha transado com Morris, e ele não sabia como ela reagiria se ele contasse.
Já tinha pensado naquilo algumas vezes, mas parte de si achava que a mulher poderia querer impedi-lo de sair com a amiga fora do set de filmagens. Embora outra parte tivesse quase certeza que ela não faria aquilo; Jen era madura demais para tomar uma decisão daquelas e querer mandar em suas amizades. De qualquer forma, Sebastian não sabia como iniciar o assunto, então preferiu simplesmente deixar o tempo passar e só comentar sobre se fosse necessário.
Voltou ao ouvir sua campainha tocar mais uma vez naquele sábado, e logo ouviu a voz da namorada, agradecendo ao entregador.

estava sentada no canto do sofá com uma almofada em seu colo, assistindo ao filme mais recente de Jim Carrey, sobre pinguins, quando notou Jen recostar-se no namorado, e Seb passar o braço por seus ombros, mexendo no cabelo solto da mulher.
Tornou a prestar atenção no filme, rindo com segundos de atraso ao casal, já que tinha perdido a cena. Por mais que tentasse focar no que acontecia na televisão, seu subconsciente parecia mais interessado em notar toda e qualquer mudança de comportamento ou troca de carinho entre a dupla ao lado.
Uma pequena partezinha de si parecia remexer em seu estômago, e fazia tanto tempo que ela não sentia aquela sensação, que por um instante achou que a comida tailandesa tivesse caído mal.
Pegou o celular no bolso, e, discretamente, digitou para seu irmão “SOS”; um código dos dois para situações de emergência. Seu coração parecia bater mais rápido, mas ao mesmo tempo parecia lento.
Cerca de dois minutos depois, o que pareceram horas, seu telefone começou a tocar, e Morris só faltou suspirar de alívio e felicidade; fazia algum tempo que não sentia à vontade de gritar que amava Harry, porém naquele momento era só o que queria fazer.
- Harry? - atendeu, fingindo confusão e surpresa. Seb pausou o filme, para que a inglesa não perdesse nada e, assim como Jen, esperou o fim da ligação, enquanto andava pela sala, aproximando-se da porta. - Sério? Tudo bem, já vou pra casa e ligo para ele. Até depois, beijos.
- Aconteceu alguma coisa séria? - Jennifer questionou visivelmente preocupada, e Morris sentiu-se culpada por aquela encenação toda, apenas para sair de perto dos dois. Sebastian e Jennifer não tinham culpa se, de repente, ela sentiu ciúmes ao vê-los juntos.
- Ah, bem, não sei direito, acredito que nada grave, mas meu pai teve um super problema com a empresa e está surtando e, bem, como é ele quem administra o dinheiro de todo mundo, tenho que saber o que aconteceu… - abanou a mão, querendo tranquilizá-los, mas já pegando sua bolsa ao lado, colocando-a sobre o ombro.
- Caralho, , espero que não seja nada sério mesmo… - Stan levantou-se junto da namorada. - Quer que eu te leve em casa?
- Não, que isso! - negou com a voz esganiçada - Aproveitem o tempo sozinhos, imagina, eu pego um táxi, ou um uber, relaxa, Seb! - abriu a porta, mal dando tempo dos dois se aproximarem para despedidas - Vejo você na segunda, tchau Jen, até depois! Outro dia vocês me contam como acabou o filme, ok? Beijos!
A inglesa quase correu em direção ao elevador, assim que fechou a porta, respirando um pouco mais aliviada por tê-los deixado para trás, mas logo ouviu a voz do romeno, o qual apareceu com o cenho franzido, andando descalço até ela.
- Está tudo bem, ?
- Sim, sim. Não se preocupa Seb, é só uma coisa com números sabe? Mas eu tenho que descobrir o que aconteceu, sabe como é né? - agradeceu mentalmente quando o elevador abriu as portas, já quase jogando-se dentro dele - Bom final de semana, até segunda!
A última coisa que a atriz viu antes das portas metálicas fecharem-se, foi a cara ainda mais confusa do amigo. Encostou-se contra a parede espelhada, colocando as mãos sobre o rosto, indignada consigo mesma por toda a situação.
Sentiu o celular vibrar e logo viu a mensagem do irmão;
“Que diabos aconteceu?”
Respirou fundo, soltando o ar de uma única vez, antes de pegar o telefone e ligar para o mais velho, pensando rapidamente em algo para dizer que não fosse relacionado a Sebastian Stan e o ciúme repentino.

Na segunda-feira, para surpresa de , não era o carro de Sebastian que estava parado na frente de sua casa, mas o de Chris.
- Bom dia, linda! - saudou sorridente, vendo a cara sonolenta e confusa da colega.
- Bom dia, Chris. O que está fazendo aqui?
- Também amo você, tá? - ironizou, esperando-a colocar suas coisas no banco de trás e fechar a porta, colocando o cinto em seguida. Evans começou a manobrar o carro, não demorando nem cinco segundos para começar a acelerar em direção a portaria. - Seb disse que atrasaria hoje, então não poderia te buscar.
- Hm… Mas você sabe que eu posso pegar um táxi, né? - perguntou apenas para confirmar, embora gostasse mais da ideia de ter um dos amigos como motorista. - E você acordou mais cedo só para me dar carona?
Evans negou com a cabeça, um sorriso sacana nos lábios.
- Não é hoje que vocês vão começar a gravar a cena da luta? Quero estar presente, tenho uma aposta em jogo.
- Evans, me faz um favor?
- Todos que você quiser, linda! - sorriu com a cara mais cínica possível.
- Vai se foder!
Chris começou a gargalhar, o que só aumentou a cara de frustração dela, que preferiu aumentar o volume do rádio e virar para o lado, murmurando sozinha “Dan teria apostado em mim!”
- O que foi que você disse? - o ator perguntou, baixando o volume.
- Nada, Evans, nada. Por que o Stan vai atrasar? - preferiu mudar de assunto, sorrindo sozinha de sua vingança pessoal; Chris nunca saberia que não ocupa a vaga de melhor amigo, e embora se sentisse culpada por aquilo, naquele momento ela achava que era muito bem feito.
- Ah, Jen está na cidade, não é? - arqueou as sobrancelhas rapidamente algumas vezes, sugestivo. concordou mal-humorada. - Qual o problema, Morris?
A mulher suspirou, jogando as mãos para cima.
- Preciso de um date, acostumei em sair nas férias, agora fazem meses de novo que não saio com ninguém. Eu odeio a América!
Evans parou no sinal vermelho e a encarou por alguns instantes, segurando a vontade de rolar os olhos.
- Até parece que você não encontraria uns dez caras querendo sair com você em, sei lá, cinco minutos.
- Chris, o fato de eu sair com várias pessoas não é uma boa por aqui, todo mundo comenta disso. Na Inglaterra ninguém se importa porque eu faço isso desde sempre. Vocês - apontou o dedo para o amigo e em volta, como se dissesse “americanos” - tem que se modernizar, estamos em 2013!
- Não acredito que a mulher que vem do país que ainda vive com um sistema de monarquia está falando de se modernizar! Vocês já ouviram falar de presidentes?
- Já, e preferimos a Lizzie e Primeiros Ministros. Desculpe se estou contando os dias para o Royal Baby nascer e para Willian virar Rei!
O loiro riu, negando com a cabeça, e então sorriu de lado;
- É verdade, eu vi que você gosta bastante da Família Real, principalmente do… Como é o nome mesmo? Harry? Vi que esteve beeeem próxima dele… - cantarolou maldoso.
sentiu as bochechas esquentarem fortemente, virando-se para o lado oposto.
- Não vou fazer comentários sobre isso.
- Ah, qual é, ! Como você não vai me contar sobre ter beijado o Príncipe Harry? Aliás, qual o seu problema com o nome “Harry”?
Morris riu leve, negando.
- Não tenho culpa se é um nome tão comum na Inglaterra quanto Chris na América.
- Hey! Meu nome não é comum!
- Evans, seu nome é comum até na Marvel!
O ator passou o resto do caminho em silêncio, ignorando as tentativas de conversa da mais nova que, por fim, deu de ombros e começou a mexer no celular.

Joe Russo pediu silêncio no set, apontando para o cenário montado, no qual estava de costas contra a cama, esperando o sinal para começar a atuação. Respirou fundo algumas vezes, concentrando-se em toda a cena; as falas, que não eram muitas, porém estratégicas, suas expressões faciais, que seriam a principal parte daqueles minutos e, então, o ensaio de como deveria agir na cena, a qual tinha treinado algumas vezes com os Russo.
- Luz, câmera… Ação! - apontou para a atriz.
fechou os olhos por um segundo, mordendo o lábio inferior enquanto uma mão pressionava sua coxa esquerda e a outra segurava, fortemente, o suposto sangramento do abdômen.
Apertou o ponto em sua orelha, gritando com a voz um tanto falha e esganiçada;
- Agente Stark sob ataque. Inimigo desconhecido e sem contato visual. Contei apenas um, mas podem ter outros. Fui comprometida.
- Estamos mandando reforço, Stark. Tente se proteger.
- Como se eu tivesse opções… - resmungou irônica, antes de olhar para os lados, tentando localizar sua bolsa. No instante seguinte respirou fundo, ainda com uma expressão de dor no rosto, antes de rolar pelo tapete, arrastando-se até conseguir alcançar suas coisas, pegando uma das pistolas que tinha.
aguardou alguns segundos, como se fizesse uma preparação mental, antes de arrastar-se até a janela do cenário, a arma em mãos, pronta para atirar.
- CORTA! - Anthony Russo gritou, fazendo com que a atriz relaxasse por alguns instantes - Excelente, Morris. Vamos seguir para a próxima tomada. Maquiagem, precisamos de mais sangue e suor. Stan, você vai entrar!

Sebastian esperou por algum tempo, aguardando o sinal para sua aparição, enquanto voltava a se arrastar pelo cenário, assim que os diretores tornaram a gritar;
- AÇÃO!
Assim que chegou na marcação, ouviu os barulhos de tiros produzidos pelo estúdio e os lasers marcando os locais, a mulher jogou-se contra o chão, tornando a rolar pelo cenário, chutando a mesa que tinha próxima, protegendo-se atrás da mesma.
Sebastian esperou o barulho de tiros acabar para invadir o quarto, caindo pela janela.
- CORTA! Vamos tentar essa entrada novamente, Stan.
Após duas tentativas, alguém deu a ideia de ter uma cadeira para que ele pudesse pular de cima, já que de outra forma não estava dando certo.
- AÇÃO!
Sebastian pulou dentro do quarto, parando um segundo de cabeça baixa, os cabelos sobre os olhos e a máscara do Soldado Invernal cobrindo boa parte do seu rosto. A cena deveria passar como se durasse alguns segundos, e ele contou até três antes de virar-se na direção de Morris, atrás da mesa.
Segurou a arma que tinha com ele, tornando a atirar contra a atriz, e logo viu o que seria a marcação dos tiros vindos dela. Recuou dois passos para o lado por um instante, tomando cuidado para não sair das marcações em “x” no chão do cenário; vermelhas eram dele e azuis da colega.
Stan então mexeu o braço esquerdo, o qual pareceria metálico assim que a equipe de efeitos especiais mexesse nas imagens.
- O Soldado Invernal! - escutou a voz surpresa de , olhando em sua direção - Quem te mandou atrás de mim? Quem quer me matar?
Sebastian não respondeu, apenas começou a andar em sua direção, em passos lentos. Vez ou outra mexendo um pouco os ombros ou o corpo, para parecer que realmente levava os tiros dela, embora não se importasse.
Stan segurou o pé da mesa, feita com um material bem mais leve, e jogou-a para o lado.
- CORTA! Muito bem, Sebastian, mas vamos tentar mais uma vez, ok? Quero focar na falta de emoções pelos olhos, ok? Vamos lá… Três, dois… Ação!
Stan respirou fundo, com a cabeça baixa próxima da janela quebrada, e então refez o caminho a passos lentos, ouvindo os suspiros e a voz de .
Jogou a mesa para o lado e a encarou por um instante.
As câmeras aproximando-se do rosto dos dois, para tomadas individuais.
- CORTA! - Joe gritou mais uma vez, e os dois relaxaram por um instante - Maravilhoso! Agora sim! Muito bem, Stan! Vocês têm dois minutos para a cena do combate! - avisou antes dele e Anthony aproximarem-se de um cameraman, pegando novamente as imagens recém feitas.

O casal se entreolhou, antes de Seb ajudá-la a levantar. Relaxando por poucos segundos e tomando um gole de água. Nem deu tempo de conversarem, antes dos Russo voltarem a gritar e as câmeras voltarem a rodar.
jogou a arma para o lado, e então a cena que tinham ensaiado nas últimas semanas teve início;
Sebastian virou o braço esquerdo em direção a inglesa, tentando acertar-lhe um soco, enquanto Morris girava para o lado contrário, acertando-lhe um chute no estômago, fazendo-o dar dois passos para trás. Logo iniciaram uma sequência de socos e chutes com bloqueios dos dois lados. Stan e Morris tentavam lembrar-se da ordem correta para não apanharem e nem baterem no outro por engano e estava indo tudo bem, até Morris contar errado uma sequência de socos que deveria acabar com um giro e chute no rosto de Sebastian, o qual ele deveria bloquear, mas não foi o que aconteceu.
Anthony até continuaria a cena, visto que Sebastian fingiu que não era nada fora do combinado e continuou a série de golpes, mas sua máscara acabou caindo de seu rosto.
- CORTA! Alguém traga gelo para o Stan. Muito bem gente, mas vamos voltar a gravar do início, ok?
- E correr o risco de levar outro chute ou talvez um soco? - o romeno brincou, colocando a mão no lado direito do rosto, o qual estava um pouco dolorido.
- Desculpa, Stan, eu juro que foi sem querer.
- Relaxa, só pegou de leve, a máscara protegeu. - piscou para ela, antes de aceitar o gelo que um assistente ofereceu. - Mas espero que saiba que o erro da cena foi seu. Isso significa que eu ganhei a aposta! - sorriu animado, vendo-a rolar os olhos e voltar para a marca anterior, esperando o sinal para voltarem a gravar.

Foi somente na quinta tentativa que a sequência saiu correta, quando Anthony e Joe já estavam prestes a chamar James e Mia para fazerem a cena pelo casal, que eles acabaram acertando o movimento todo, terminando com pegando um impulso e derrubando Sebastian no chão, de costas, prendendo seu braço esquerdo para trás e a outra mão forçando seu ombro direito;
- Você responde minhas perguntas e, talvez, eu não quebre esse rosto bonitinho, o que acha?
- CORTA! Gancho!
Os dois continuaram na mesma posição, embora relaxados, enquanto uma pessoa da equipe técnica apareceu no cenário para ligar uma corda junto a um cinto por baixo da roupa que usava.
- Três… Dois… AÇÃO!
Sebastian virou-se para soltar o braço e então jogar para o outro lado do cenário, e foi nessa hora que a corda a puxou para o canto, para que a atriz batesse em uma das paredes. Pararam novamente as imagens por um instante, apenas para soltá-la, e no momento que voltaram, Morris estava no chão com a expressão de dor.
Na cena seguinte os dois voltaram a se golpear, até chegar ao momento em que Stan deveria esgana-la, o que, na opinião dos dois, era a parte mais difícil de se filmar.
estava bem presa pela cintura, o que era uma sensação horrível para ela, afinal não poderia tocar o chão. Quando as câmeras voltaram a rodar e o set tornou a ficar em silêncio, Stan colocou a mão esquerda em seu pescoço e as câmeras novamente aproximaram-se, focando as expressões de cada um para tomadas individuais.
Stan tinha uma expressão neutra, como se não se importasse com o que fazia, embora por dentro estivesse quase tremendo. Aquela era uma das maiores cenas dele no filme, só perdia para a cena final que teria a luta com o Capitão América.
Enquanto tinha que segurar a risada por estão chacoalhando-se no ar, embora fingisse estar prestes a morrer, em sua face apenas visível o desespero.
- Valerik? - Stan falou com o sotaque russo que treinava.
franziu o cenho por um instante, mas a suposta confusão de Bucky Barnes passou em um segundo, e logo ele já estava empenhado em matá-la novamente.
- CORTA! Excelente! Muito bom mesmo! Estou impressionado, achei que nunca mais sairíamos do set, mas vocês foram rápidos! Foi excelente! - Anthony elogiou, aplaudindo o casal, junto com mais uma parte do pessoal que estava assistindo.
Seb afastou-se sorridente, e esperou mais alguns segundos para a soltarem e poder sair do set.
Depois de mais alguns minutos estava liberada para o resto do dia, podendo voltar para refilmar uma parte ou outra com Stan, mas no mais tinha que treinar apenas para suas cenas junto de Evans e Scar, o que seria só em duas semanas. Além da cena em que seria jogada pela janela, a qual não seria gravada naquele momento, pois precisavam do fundo verde.

tinha acabado de trocar-se em seu camarim quando recebeu uma ligação de Nina, avisando sobre o convite em um programa para a final da semana, a qual já tinha sido confirmada pela Marvel e ela deveria tomar o máximo de cuidado possível para não dar spoilers sobre as gravações.
- Hey, Morris! - virou-se assim que a chamaram, guardando o celular no bolso do jeans e encarando Sebastian, que vinha sorridente, acompanhado de Evans, James e Mia. - Parece que as senhoritas estão nos devendo um jantar!
Mia rolou os olhos, dando de ombros.
- Meu único consolo é saber que amanhã você estará com um roxo nesse rostinho e só a maquiagem poderá te ajudar, Stan.
- Ah, que seja. Me avisa o dia que eu pago, se vocês querem mesmo tirar nosso dinheiro dessa forma… - cruzou os braços, encarando os homens a sua frente, tentando fazer-lhes sentir um tanto culpados. Os três se entreolharam.
- Nem venha, se fosse o contrário a gente estaria pagando. Estaremos no restaurante na sexta-feira, princesa.

Morris girou na cadeira, entediada, ainda tinha pelo menos mais quinze minutos antes do programa, e absolutamente nada para fazer. Pegou o celular e colocou sua playlist para tocar, cantando algumas das músicas que mais gostava, relaxando um pouco e soltando-se para o programa.
Quando notou, já estava em pé, dançando ao ritmo de Wrecking Ball, pegando uma das garrafas de água para usar de microfone.
Após a música acabar, pegou o celular, pulando algumas músicas que não estava querendo ouvir no momento, e logo a voz de Lorde começou com as primeiras frases de Royals. No instante seguinte, continuou segurando o celular e gravou a si mesma cantando partes da música. Talvez postasse aquilo mais tarde, quem sabe.
Empolgou-se com o refrão, aumentando o tom de voz e fazendo uma encenação como se estivesse, de fato, cantando para uma multidão, embora só estivesse fazendo para si mesma e vendo suas expressões estranhas e engraçadas na câmera do celular.
Parou quando ouviu uma batida na porta, salvando a gravação e arrumando rapidamente as roupas, antes de passar a mão pelos cabelos, ajeitando-os.
Cinco minutos depois ouviu seu nome ser anunciado e entrou no palco sob uma salva de palmas e gritos animados, acenando até chegar ao sofá ao lado de Jimmy Fallon;
- É tão bom ter você de volta, eu estou bem feliz!
- Eu estou muito contente de estar de volta, obrigada pelo convite Jimmy! - sorriu animada, já sentindo-se confortável com o programa.
- Faz quase dois anos desde que você veio pela primeira vez, parece que um mundo de coisas aconteceu, não? Teve os Vingadores, a série da Netlix, agora tem Capitão América, foi um ano agitado, não foi?
- Na verdade não, - falou pensativa, rindo um pouco junto com o apresentador e a plateia - é que assim, foi agitado no trabalho, mas ao mesmo tempo… Sabe quando você não faz nada? Isso fui eu, porque era só treino, não comer besteiras, treino e gravações, e então, foi isso. Meu primeiro ano nos Estados Unidos e eu não fiz nada de “americano” eu nem conseguia comer um hambúrguer. Você acha isso certo?
Jimmy pareceu chocado, logo rindo.
- Mas agora você se sente mais americana?
- Eu não sei… Eu ainda acho que não fiz nada muito americano.
- O que você considera americano? Vamos fazer uma lista de coisas para você fazer agora que está de volta! - disse pegando um papel e uma caneta.
pensou um pouco, olhando para o apresentador com os olhos pequenos;
- Eu já comi um hambúrguer é claro, mas eu ainda não experimentei o hotdog daqui. Nunca fui num jogo de futebol americano ou basquete - enumerou com os dedos -, também não assisti uma partida de baseball, na verdade eu não entendo baseball e futebol americano, vamos começar por aí! - fez uma pausa.
- Okay, então é isso eu vou te levar para assistir um jogo, o que acha? Vamos ver as agendas quando você terminar as filmagens a gente vai pra um jogo qualquer, pode ser?
- Eu aceito, isso vai ser ótimo, você vai me ensinar as regras? Porque eu não sei de nada, eu vou só gritar quando você gritar!
- Eu não entendo muita coisa também, então a gente grita quando o pessoal estiver gritando, ok?
- Ótimo, vai ser um grande jogo, mal posso esperar! - respondeu empolgada - Eu estou falando sério agora, Jimmy, eu vou te ligar até você me levar para o jogo, você prometeu!
- É claro que sim, nós vamos com aquelas luvas enormes de número um e chapéus engraçados, e você come um hotdog, tudo bem? A gente vai fazer várias coisas americanas no mesmo dia para você se familiarizar!
- Eu adorei isso, de verdade, é por isso que eu gosto de vir nesse programa!
- Muito bem, quando você estará livre?
- Eu estou livre na próxima semana, na verdade eu posso qualquer dia, se eu tiver que gravar eu ligo e digo que estou doente, acho que pode funcionar, o que você acha?
- Existe licença médica na Marvel?
- Eu não sei, nunca me falaram sobre isso, mas eu posso descobrir!
- Semana que vem você liga e avisa que está doente e não poderá gravar, e a gente vai ao jogo eu só preciso conseguir os ingressos para a NFL.
- Que time vamos assistir?
- Eu não faço ideia!





Continua...



Nota da autora:
SE O CHUTE FOI ACIDENTAL OU PROPOSITAL, VAI DA INTERPRETAÇÃO DE CADA UM, pra mim foi vingancinha por ficar de vela, que que vocês acham?
Pois é, parece que Ellie Morris está sentindo na pele a perda de um crush. Será que ela vai encontrar um novo date? Será? SPOILER: SIM!.
Quem vocês acham que será? Joga aí o nomezinho, vamos ver se alguéma acerta. ELE APARECE NO PRÓXIMO CAP, que é pra acelerar o andamento da fic!
Beijos, e até logo!

Você já acompanha os irmãos Morris na melhor rede social da internet? Então segue lá no @morrisellie_ e @morrisharry_






Outras Fanfics:
Backstage


comments powered by Disqus