Contador:
Última atualização: 19/09/2020

UM.

Flashback 2003
Warner Bros Studios, Watford
Pré-Produção, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.


— Muito bem pessoal, silêncio em Hogwarts! — David Heyman gritou, sorrindo em seguida com a própria piada, ao tempo que via o grupo de adolescentes e adultos que estavam sentados pelo set, lendo seus roteiros, o encararem curiosos — Gostaria de apresentar a todos os últimos integrantes do nosso time, deem as boas-vindas e sejam legais com o Professor Remo Lupin, David Thewlis — apontou, logo o ator afastou-se momentaneamente do trio de homens que estavam juntos, acenando com a cabeça, tímido — Timothy Spall, nosso Pettigrew — o homem mais baixo fez o mesmo, acenando sorridente para o grupo que o encarava — e o aluno modelo da Lufa-Lufa, Robert Pattinson.
O rapaz manteve as mãos trêmulas nos bolsos da calça, sorrindo sem graça para o pessoal à frente. Logo puderam ouvir uma salva de palmas do restante do elenco e alguns gritos de boas-vindas e boa sorte.
— Pois bem, se eu fosse vocês, me juntaria com Oldman e Gambon que foram apresentados no início da semana e ainda não se juntaram a nenhuma panelinha. — Heyman indicou, apontando para uma mesa mais ao canto com os dois atores ao lado de Alan Rickman e Maggie Smith. — Cuidado com as brincadeiras, principalmente vindas dos gêmeos Phelps, Grint e Morris. Só Deus sabe o que enfrentamos toda semana com esses quatro! Não acreditem em nada que vier dos gêmeos, é sério. No mais vocês ficaram bem! Alguma dúvida?
— Ainda dá tempo de correr? — Thewlis questionou rindo, vendo o produtor negar, entregando-lhes partes do script de cada um.
— Tarde demais, é por isso que nunca falamos aos agentes como funcionam as coisas aqui dentro! — Deu de ombros, ao tempo que uma das assistentes se aproximava do grupo. — Fiquem à vontade!
Pattinson viu os dois mais velhos seguirem em direção ao pequeno grupo indicado por David, mas ficou receoso de acompanhá-los; os dois atores já eram experientes e talvez até conhecessem alguém ali, enquanto ele, praticamente um novato, não teria nem mesmo o que conversar. Respirou fundo por um instante, olhando ao redor e reparando que os grupos pareciam não o notar, cada um focado na leitura do script de seus personagens ou conversando entre si.
Encarou a pasta transparente com suas falas por um instante, pensando se deveria andar até algum canto isolado, ou se deveria tentar enturmar-se com os adolescentes que estavam espalhados no local. Por fim virou-se para a mesa de comida e bebida, segurando um copo térmico e enchendo-o de café, respirando fundo para acalmar-se. Olhava por sobre o ombro para os grupos separados, vez ou outra escutando algum comentário ou risada. Respirou fundo outra vez, aquela era uma oportunidade única, a qual ele não poderia jogar fora por nervosismo.
— Robert, não é? — Ouviu uma voz próxima, virando-se um tanto assustado, concordando com a cabeça. — Sou James! — O ruivo esticou a mão, cumprimentando-o com um aperto educado. — Eu o aconselharia você a experimentar um donut, é realmente bom. - Indicou, aproximando-se e pegando dois em um prato plástico. — Já conhece alguém? Quer sentar conosco?
Pattinson riu sem graça, concordando agradecido.
— Todo mundo é legal por aqui, mas você tem que se aproximar e começar a conversar, caso contrário vai acabar sozinho o tempo todo. Como a maioria já se conhece, quase não reparam quando tem alguém mais afastado por vergonha, sabe? — Explicou ao aproximarem-se de uma das grandes mesas espalhadas no salão — Vocês podem se apresentar para o novato ou vão querer que eu faça isso?
O grupo ergueu os olhos para o ruivo e o rapaz mais alto ao seu lado, rindo ao começarem a rodinha de apresentação;
— Daniel Radcliffe!
— Rupert Grint!
— Oliver, e antes que você pergunte, sim, somos gêmeos na vida real e você pode nos diferenciar com facilidade, pois sou o mais bonito!
— Emma Watson!
— Tom Felton, e aí, beleza?
— Cedrico Diggory, é? — A loira mais ao canto questionou, encarando-o por um instante. — Morris, prazer!
— Oh, boa sorte com sua nova namorada, Morris é a pior de todas nós! — James avisou, ao tempo em que Robert sentava-se entre os dois, rindo do comentário, enquanto a garota reclamava, tentando acertar o colega com sua garrafinha de água.

Flashback 2003
Warner Bros Studios, Watford
Gravações, dia 10


— Vamos de novo em 3...2...1… AÇÃO! — Alfonso Cuarón gritou, encarando a cena pelo monitor.
Pattinson arrumou o cachecol em torno de seu pescoço, colocando as mãos nos bolsos do agasalho e começando a andar pela neve, poucos passos depois notando a garota sozinha de cabeça baixa. Olhou para os lados antes de seguir até a mesma, parando a sua frente, conforme a marcação.
— Você está bem? Precisa de alguma coisa? — Perguntou prestativo, vendo-a negar instantes depois. — Quer que eu chame seus amigos? — O rapaz passou a língua pelos lábios, olhando por sobre o ombro por alguns segundos e então tornando a olhá-la — Se importa se eu sentar com você?
A loira o encarou por um instante, negando uma terceira vez, sem dizer nada, tornando a olhar para baixo.
— Seja lá o que tiver te acontecido, tenho certeza que vai ficar tudo bem, ok? Você vai ver! — Disse baixinho, abraçando-a de lado. Morris contou até três mentalmente, antes de virar-se na direção do colega, abraçando-o apertado, fechando os olhos e encostando o rosto em seu ombro.
A câmera focou por um instante a expressão surpresa do ator, antes dele devolver o abraço, suspirando contra seus cabelos.
— CORTA! Excelente! Já posso ver esse casal acontecendo! — Gritou o diretor, animado com a interação dos dois, logo vendo Morris passar a mão pelo rosto, para limpar as lágrimas, enquanto Robert tirava o excesso de flocos que havia sido jogado em seus cabelos. — É disso que eu gosto, cenas gravadas em poucos minutos!

Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Backstage, dia 12


Pattinson viu a garota jogar-se na cadeira ao seu lado, resmungando por terem repetido a cena mais uma vez;
— Se controla, ruivo! — Gritou com o amigo, mal-humorada.
— Você é insuportável pela manhã, sabia disso? — Rupert respondeu, ainda com vestígios de riso.
— Mas não está errada, não é? — Emma defendeu a amiga, também incomodada com o número de vezes que precisaram gravar a mesma coisa. — Você precisa rir a cada dois segundos?
— E é minha culpa? Você já viu o jeito que ela e o Dan se encararam?
— Ei, a gente fez certo! — O outro respondeu, rolando os olhos. — Você quem tá rindo por nada!
— Por nada? Será que você pode me apoiar aqui? — Virou-se para Pattinson, que encarava a discussão rindo baixo — Você também achou a cena deles brigando engraçada, não foi?
— Não sei do que você está falando! — Deu de ombros, virando-se para o papel com suas falas do dia.
— Bom garoto! —Ouviu responder, tomando um gole d’água.
— Isso, proteja sua namoradinha fictícia! — Rupert rolou os olhos, tornando a rir em seguida.
— Muito bem, chega de intervalo! Grint, está mais calmo? — Alfonso perguntou, chamando o quarteto — Ótimo, vamos continuar! Pattinson, fique pronto, se não conseguirmos agora vamos pular para a cena com você e depois retomamos com essa.

Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Gravações, dia 13


Robert andava em círculos, passando a mão pelos cabelos vez ou outra, negando com a cabeça ao parar nas marcações ao chão, e voltando a andar de um lado para o outro em seguida.
— Você está me dizendo que você é filha de Sirius Black? Só pode ser brincadeira! Você? Pelas Barbas de Merlin!
— Você parece desapontado, Ced! — A outra respondeu, com um sorriso mínimo, balançando as pernas, sentada em uma mesa mais ao canto.
— Não desapontado, apenas surpreso. Como é que você pode ser filha de dois Comensais da Morte e nem ser da Sonserina? Não é como se você fosse perigosa ou algo do tipo…
— Ei, você já me viu jogando Quadribol?
— Ah, certo, jogou bem, mas perdeu pra Grifinória igual… Lufa-Lufa! — Fez careta ao notar o erro, fazendo-a rir e ouvindo o diretor interromper a cena.
— Eu sei que você também queria ser da Grifinória, Pattinson! — comentou, enquanto tornavam a se preparar para continuar a cena, Robert negou divertido.
— AÇÃO!
— Não desapontado, apenas surpreso. Como é que você pode ser filha de dois Comensais da Morte e nem ser da Sonserina? Não é como se você fosse perigosa ou algo do tipo...
— Ei, você já me viu jogando Quadribol?
— Ah, certo, jogou bem, mas vocês perderam para a Lufa-Lufa do mesmo jeito, não é? — Deu de ombros, logo tomando a pose séria de antes, aproximando-se da garota e sentando ao seu lado — Caramba… Nem consigo imaginar o que você deve estar passando…
Morris concordou, mordendo o lábio inferior;
— O que acha que eu deveria fazer?
— No geral, não faço ideia. - A encarou por um instante - Definitivamente deveria falar com Potter antes que ele descubra sozinho. — Viu-a suspirar ao seu lado, passando a mão pelos cabelos compridos, cansada — Tenho certeza que seus amigos vão ficar do seu lado quando contar tudo isso, não é sua culpa. Você não fez nada de errado.
— Eu gostaria de acreditar nisso... — Respondeu em voz baixa, olhando para o chão com o cenho franzido.
Robert sorriu de canto, passando o braço por seus ombros;
— Se eu estiver errado, posso colocar os três de castigo o resto do ano, é só você pedir!
— CORTA! Ótimo trabalho, não é para menos que você é o aluno modelo de Hogwarts! — Cuarón elogiou, ouvindo a risada do ator, logo notando a mais nova com a sobrancelha arqueada, aguardando um elogio — Não esperava menos da filha de Sirius Black!

Flashback 2003
Catedral de Gloucester, Inglaterra
Backstage, dia 42


Robert estava sentado ao chão, olhando a movimentação ao redor enquanto tomava seu café, esperando para começar a gravar as cenas que teria naquele dia, não demorou muito para ver andando pelo corredor, cumprimentando algumas pessoas, já vestindo o uniforme vermelho e preto da Grifinória.
— Pattinson! Quase esqueci da sua cara depois de tantos dias! — Sorriu em sua direção, logo sentando ao seu lado com as pernas esticadas.
— Não é minha culpa se não tenho tantas cenas, não é? — Riu, oferecendo um pouco de café e vendo-a fazer careta ao negar — Como foi a última semana?
— Tudo certo, tirando o fato de que estou quase reprovando em umas duas matérias da escola.
— Sério? Por que?
— Perdi muita matéria e fui péssima nas provas, vou ter que fazer um trabalho enorme e mais umas provas de conteúdo geral ou vou acabar perdendo o trimestre — Suspirou, cansada com a rotina.
— Achei que vocês tinham aulas particulares… — Comentou surpreso, dando um gole em sua bebida.
— Sinceramente, eu gostava mais quando era assim — concordou, olhando-o de lado - Mudamos esse ano porque a maioria preferiu voltar para a escola, eu culpo a Emma, viu? Ela começou com isso e os garotos foram na onda, aí eu não seria a única tendo aula nos sets, né? — Deu de ombros — Aliás, vou atrás dela mais tarde para me ajudar com a lição.
Pattinson gargalhou, negando com um aceno;
— Não era um Cedrico Diggory quando estudava, até já fui expulso de uma escola, mas se precisar de ajuda, estou disponível!
A garota o encarou por alguns instantes, em dúvida se ele falava a verdade ou não;
— Por que você foi expulso? E quantos anos você tem?
— Dezessete, Morris, faço dezoito em maio. Sobre a expulsão, ainda não somos amigos o suficiente para eu revelar esse segredo! — Piscou, vendo-a rir concordando.
— Já começou errado, Robert, não pode me deixar curiosa. — Negou com a cabeça, vendo-o rir — E não acredito que vão me colocar pra beijar alguém tão velho! — Comentou, um tanto surpresa.
— Quantos anos você tem? E quem foi que disse que vamos nos beijar? — Arqueou a sobrancelha, curioso.
— Quatorze — respondeu sorridente — Ah, você não leu o Cálice de Fogo ainda? Com certeza vão fazer pelo menos uma cena da gente se beijando! — Avisou, então levantou-se — Vou pegar algo pra comer, quer alguma coisa?
— Não, obrigado. — Logo a chamou antes que Morris se afastasse — Então a gente namora mesmo no próximo filme?
— Pattinson, já passou da hora de você ler Harry Potter, vai ficar chocado com os acontecimentos!


Flashback 2003
Warner Bros Studios, Watford
Gravações, dia 50


Oldman ainda sorria ao ver os adolescentes rindo divertidos com o que ele havia contado, enquanto esperavam para iniciar a sequência de cenas daquela tarde.
Quando o diretor e os produtores pediram para iniciarem as gravações, Gary não pode deixar de se surpreender, mais uma vez, com a atuação do quarteto; Todos focados em acertarem suas falas e movimentos no primeiro take o que, é claro, não foi possível devido ao contínuo acesso de risos de Grint, o qual se desculpava ainda tentando abafar a risada, fazendo os outros rolarem os olhos e rirem vez ou outra do jeito do amigo.
Quando finalmente conseguiu controlá-los para terminar aquele momento, Alfonso encerrou a cena pedindo para Gary posicionar-se para iniciarem a gravação da próxima;
— AÇÃO!
— Vocês não deveriam ter vindo, é uma armadilha! Não é um cão, Harry, é um Animago, é ele! — Dizia apontando para um local atrás do trio.
— Ele quem, ruivo? — arqueou a sobrancelha, enquanto tentava não rir da expressão exageradamente assustada de Rupert.
— Sirius Black!
Os três viraram-se ao mesmo tempo, enquanto a porta se fechava e Gary os encarou, sorrindo com os dentes amarelados.
Expelliarmus!
As varinhas voaram de suas mãos, puxadas por um fio transparente. Morris via a movimentação de Daniel e Emma ao seu lado, mas continuou encarando Gary da mesma forma, a boca ligeiramente aberta, piscando lentamente vez ou outra.
— Você ouviu? Para matar o Harry vai precisar passar pela gente! — Rupert tornou a dizer.
— Não, só uma pessoa vai morrer essa noite — O homem disse em voz baixa, então virou o olhar para a loira, passando a mão pelas roupas rasgadas e sujas, antes de sorrir em sua direção — Você está muito maior do que eu me lembro, filha...
A garota franziu o cenho, a expressão entre a vontade de chorar e a raiva do personagem, negando com um aceno;
— Você não é meu pai, deixou de ser há doze anos. — Respondeu com a voz embargada, olhando para o lado oposto.
Gary Oldman fez menção de andar até ela, mas desistiu, apenas concordando com um aceno.
— Primeiro vamos resolver o que importa. Depois de todo esse tempo, você pode esperar mais um pouco para saber meus motivos.
— Eu já sei seus motivos! — Gritou ao tornar a encará-lo — Vocês dois preferiram Você-Sabe-Quem! — Vociferou com as mãos trêmulas, começando a chorar ao olhá-lo.
— Isso não é verdade! — Protestou no mesmo instante.
— Vocês dois são Comensais da Morte! Preferiram Voldemort à mim!
— Não! — Tornou a negar com a voz rouca.
— Então por que foi que você matou meu pai e minha mãe? — Daniel tornou enraivecido. — Você matou meus pais!
— Não nego que matei, — concordou, ainda encarando , virando-se pouco depois para Radcliffe — mas não do jeito que você pensa! Vocês não sabem a história completa! Não compreendem…
— Compreendo muito melhor do que você imagina! Você vendeu meus pais à Voldemort!
— Harry, não! — Emma gritou, tentando segurar o pulso do amigo, mas Daniel jogou-se contra Gary, e ambos cambalearam até caírem ao chão.
Oldman soltou a varinha enquanto tentava segurar os pulsos do mais novo, que debatia-se ao seu lado, até conseguir recuperar o objeto;
— Vai me matar, Harry? — Questionou ao encará-lo — Vai se arrepender se não me ouvir, vocês dois vão!
— Por que? Você matou meus pais! Por que me arrependeria de acabar com você?
— CORTA! Muito bom pessoal!
O grupo virou-se ao ouvir o grito do diretor, antes do mesmo acenar para David Thewlis, o qual aproximou-se para entrar em cena no instante seguinte.
— AÇÃO!

Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Backstage, dia 52



— Sabe o que eu tava pensando, Pattinson? — Morris começou, aproximando-se da mesa na qual o ator estava almoçando, colocando sua bandeja e sentando-se de frente a ele — A gente quase não conversa, não é? Supostamente você é o amor da minha vida nos filmes, e eu ainda não sei o motivo de ter sido expulso da sua escola!
Robert riu, pegando mais uma garfada de macarrão;
— Você não tem idade o suficiente para eu contar, quem sabe daqui alguns anos — piscou brincalhão, vendo-a encará-lo surpresa — Podemos conversar sobre outros assuntos se quiser…
o encarou desconfiada por alguns instantes, abrindo seu suco enquanto pensava em outra pergunta;
— Como conseguiu o papel?
Pattinson sorriu sem graça, sentindo o rosto esquentar;
— Vai me dizer que eu não tenho idade para saber!?
— Não, não… É só um tanto constrangedor…
— O que aconteceu? — Perguntou curiosa, aproveitando para tomar um gole de seu suco de uva.
— Descobri na Premiere de um filme que participei, que cortaram a minha cena. Basicamente ficaram com pena por terem esquecido de me avisar, e acabei conseguindo uma indicação para fazer o teste para o Cedrico… — Suspirou, passando a mão pelos cabelos.
A inglesa engasgou-se com a bebida ao rir da situação, cuspindo parte do suco na mesa, ainda gargalhando;
— Desculpa, mas essa foi a melhor história que eu já ouvi! Eu não acredito que você foi cortado do filme! — Comentou aos risos, vendo-o rolar os olhos.
— Pelo menos alguém se diverte com a minha humilhação…
— Ah, não foi ruim o resultado, não é? Cedrico Diggory é um ótimo personagem, pena que morre.
— Como é? — Abriu a boca, chocado — Ele morre? Eu morro? É por isso que o contrato é para dois filmes?
— Você ainda não leu o livro?
— Eu comecei desde o primeiro, mas tive que parar para fazer outras coisas… Ainda estou na segunda prova do torneio…
Morris o encarou com uma falsa expressão de compaixão;
— Você não faz ideia do que te aguarda!

Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Backstage, dia 80


Robert aproximou-se do grupo de atores, ajeitando a alça da mochila em suas costas;
— Bom dia!
— E aí, Pattinson!?
— Bom dia!
— Não tá faltando alguém hoje? — Questionou ao reparar na ausência de Morris, checando o relógio, a primeira cena do dia seria com ela e já deveriam começar a maquiagem e cabelo em alguns minutos.
Daniel negou com a cabeça, suspirando;
— Eu não duvido que ligue dizendo que não pode vir, ela adora um drama.
— Por que ela faria isso? — Perguntou confuso, encarando o mais novo.
— Você não terminou de ler a Ordem da Fênix, terminou? — Emma indagou já sabendo a resposta.
— Ainda não, detestei a Umbridge e resolvi dar um tempo, por que? O que aconteceu?
— Tem certeza que quer esse spoiler? É pesado! — James avisou, colocando a mão sobre o peito.
— De repente me incentiva a terminar de ler mais rápido… — Deu de ombros, rindo baixo.
-—Sirius morre no final. — Daniel respondeu, parecendo inconformado.
Robert o encarou, esperando que ele começasse a rir da possível brincadeira.
— Isso é sério? Quer dizer… Ele morreu mesmo? De verdade? O cara que passou anos em Azkaban e estava comendo ratos no livro anterior? Eu não acredito nisso!
— Tá vendo, ele se apegou ao personagem também! — Oliver comentou rindo. — Tá mais triste com a morte do Sirius do que com a do Cedrico!
— Não é bem assim… — Respondeu, passando a mão pelos cabelos, olhando para o lado.
aproximou-se usando óculos escuros, caminhando por eles em direção ao camarim de maquiagem;
— Bom dia, Morris! — Radcliffe foi o primeiro a dizer quando viu a amiga.
— Bom dia não sei pra quem. — Respondeu sem olhá-los — Estou de luto pelo resto da minha vida, espero não precisar conversar com ninguém!
— Calma, amiga, vai ficar tudo bem! — Watson disse solidária, segurando no ombro da loira, a qual a encarou por alguns instantes;
— Fácil pra você falar, que foi que aconteceu de ruim com a Hermione? Exato, nada, até quando teve o problema do dente voltou melhor. Ninguém aqui tem direito de falar nada, talvez o Dan, e o Robert, porque ele já morreu também! — Apontou, negando em seguida e voltando a andar — Quem vai ser o próximo? A Tonks? Eu? Meu Deus, Rowling está totalmente fora de controle!
O grupo a encarou de longe, começando a rir da reação exagerada;
— Alguém está levando o personagem muito à sério! Até o final dos livros e gravações vai sair gritando que é Samantha Black de verdade! — James comentou aos risos.


Robert estava caminhando até os gêmeos Phelps, mas acabou dando meia volta ao reparar na colega almoçando sozinha, sentando-se ao seu lado;
— E aí? Tá melhor?
A loira o olhou por alguns segundos, negando com um aceno;
— Eu passei a noite chorando, Pattinson, eu não tenho estrutura para isso. Ninguém me avisou que Sam passaria a vida toda sofrendo desse jeito!
O ator segurou a risada, concordando com um aceno enquanto encarava seu prato de comida, passando a língua pelos lábios em seguida:
— Bem, pensa pelo lado positivo; não pode piorar depois disso, não é? Já morreu o namorado e o pai, não tem como uma só personagem sofrer muito mais do que isso — tornou a olhá-la, esperando ter ajudado.
A garota começou a concordar, mas fez careta.
— Eu não sei, Harry Potter é o personagem principal e olha o tanto que ele sofreu: — começou a pontuar — os pais morreram, passou anos morando com tios horríveis, quase morreu e quase matou os amigos, lutou com Voldemort, o padrinho ficou em Azkaban e depois morreu, sendo que parte disso é responsabilidade dele, viu o Cedrico morrer… Quer dizer, eu acho que tá ruim para os Black, mas é óbvio que a Jô odeia o Potter!
— Pode ser… — Ele concordou lentamente, tomando um gole de seu refrigerante enquanto pensava em um argumento — Mas, sinceramente, quem tem mais chances de ter problemas no futuro seria Rony e Hermione, não? Por isso que eles tem a vida fácil agora!
— E com base em quê você acha isso? — Questionou curiosa, inclinando a cabeça para o lado.
Pattinson deu de ombros;
— Lógica da vida? Quais as chances de apenas um ou dois personagens sofrerem por sete livros e o restante ficar numa boa? Qual é, Sam já perdeu o pai e o namorado, não tem possibilidades de ficar pior do que isso!
— Sabe o que me deixa mais triste? — Suspirou, mexendo com as ervilhas em seu prato — Gary Oldman vai deixar o set, e eu realmente gostei de ter ele por perto, isso é tão injusto!
Robert sorriu de canto, concordando com um aceno; também havia gostado de trabalhar com o ator, na verdade, já estava acostumado com todos os atores e atrizes do set, seria estranho não participar dos filmes após o próximo ano.
— Aposto que vocês ainda vão trabalhar juntos no futuro, — deu de ombros, notando quando ela tornou a encará-lo — as cenas de vocês juntos ficaram realmente boas, todo mundo vai gostar de ter vocês dois contracenando. É só uma questão de tempo até aparecer algum outro filme para vocês fazerem!
Terminaram de almoçar juntos, em silêncio, até a garota levantar-se pegando suas coisas para voltar ao camarim;
— Quer saber? Também vou sentir sua falta, Pattinson!


DOIS.

Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Backstage, dia 102


— Vocês podem, por favor, terminar a maquiagem para gravarmos as cenas que precisamos? — Heyman pediu, juntando as mãos e implorando para o casal se mexer.
O rapaz suspirou, passando a mão na cabeça do cachorro mais uma vez, antes de levantar do chão e seguir para a cadeira ao canto, com uma das maquiadoras o esperando.
fingiu não escutar, ocupada abraçando o animal e fazendo uma voz engraçada;
— Morris, você vai me obrigar a usar um cachorro computadorizado para as cenas, é isso? — Cuarón perguntou, os braços cruzados, ainda sentado em sua cadeira de diretor, segurando uma prancheta e fazendo algumas anotações.
— Ai, tá bom, meu deus, eu não tenho cinco minutos de folga! Isso é exploração de trabalho infantil!
David esfregou as mãos no rosto, cansado, ao ver a garota andar resmungando;
— A culpa é minha, é totalmente minha, fui eu quem escolhi essa garota para trabalhar… Dentre tantas opções, fui pegar logo um Morris!
— Ei! — protestou ao ouvir o comentário — Eu esperava mais de você Heyman!
— Você escutou isso? — O produtor virou-se para o diretor, apontando com a mão por sobre o ombro, em direção a atriz — Não tem nenhum respeito! Eu tenho saudades das primeiras semanas quando era toda tímida! Deveríamos todos ter aproveitado melhor aqueles dias!
Robert ria dos comentários, mantendo os olhos fechados, mas notou quando a garota sentou-se na cadeira ao seu lado;
— Você deve realmente ser um terror, não é? — Disse um pouco mais alto, para que ela ouvisse.
— Oh, você não tem ideia! — A maquiadora respondeu antes que a mais nova tivesse uma chance — Demoramos horas para conseguir fazer a maquiagem e o cabelo dela, não para quieta um minuto!
— Ai que mentira! — Queixou-se, cruzando os braços e fazendo careta, mas só até sentir a base em seu rosto, relaxando no instante seguinte.
— Mas, falando sério, agora que o Heyman comentou que eu me liguei que você é da família Morris, achei que era só uma coincidência no sobrenome, sabe?
A garota riu, negando com a cabeça, mas só até ser chamada atenção;
— Sua sorte é que eu não me incomodo tanto com isso como meu irmão, ele ficaria ofendidíssimo por não ser reconhecido!


Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Entrevistas, dia 200


— Mais uma vez estou de frente com alguns dos meus adolescentes favoritos e, dessa vez, vamos descobrir alguns detalhes sobre o andamento das gravações de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban! — Graham Norton dizia em direção a câmera, e então virou-se para Daniel e , sentados em suas cadeiras, aproveitando o break das gravações para participar da entrevista. — Muita coisa mudou para vocês nesse filme, atores novos, diretor novo, o clima parece mais sombrio de acordo com o livro… Reviravoltas com os personagens… Como está sendo tudo isso?
Os dois se entreolharam antes de Radcliffe sorrir constrangido, começando a responder;
— No começo eu acho que todo mundo ficou um pouco nervoso com o número de mudanças que estávamos tendo, eu lembro que no primeiro dia o Alfonso nos pediu para escrevermos sobre nossos personagens para ele ter uma visão pessoal de cada um…
— Sim, a gente veio para ser apresentado a todo mundo que estava começando e de repente era para fazer uma redação, parecia prova surpresa! — completou rindo — A pior parte foi todo mundo sentar junto para escrever... Eu lembro que estava pensando o que colocar sem focar muito do que eu já sabia dos livros, quando olhei a Emma estava escrevendo sem parar… Parecia uma máquina, foi assustador!
— É, eu lembro disso! — Dan concordou, coçando o pescoço — Eu estava tão satisfeito com meu desempenho, escrevi umas duas páginas e bem, Rupert não escreveu nada, né? Então eu fiquei empolgado ao entregar ao Cuarón, mas dois segundos depois a Emma veio com umas dezesseis folhas sobre a Hermione!
Graham riu divertido;
— Parece muito com a Hermione, não? E quantas páginas você escreveu? — Questionou para a loira que deu de ombros;
— Nenhuma, preenchi a primeira linha com o nome da personagem e no final fiz uns desenhos de Quadribol e cachorro, achei que seria o suficiente para ele saber quem é Sam Black.
Graham gargalhou ao concordar, virando-se animado;
— Deve ser empolgante ter um pouco mais de destaque para os Black, não? Quando eu li o livro fiquei chocado ao me dar conta de que nunca havia questionado o que aconteceu com a família de Sam… Ela mora com os tios e ok? Por que isso nunca foi explicado? De repente, opa, os pais dela estão presos? O que está acontecendo aqui?
A garota concordou rindo junto ao apresentador, passando a mão pelos cabelos;
— No fundo esse livro deveria se chamar Harry Potter e a Família Black, ele só é o principal por causa do nome, todo mundo sabe que ele virou coadjuvante no terceiro ano!
— Eu acho que até agora não tinha tanto destaque justamente por causa do ego dos Black, quer dizer, a primeira frase dela quando se conheceram foi dizer tipo, vocês ainda não me conhecem, mas vão conhecer em breve!? Que criança diz isso? — Daniel questionou aos risos.
— Uma confiante de seu potencial! — respondeu, dando de ombros — Talvez ela soubesse desde o começo que em algum momento todos saberiam sobre a família dela, quem sabe… Enfim, é legal ter um pouco mais de destaque, é mais trabalhoso nas gravações, mas achei muito bom colocarem essas cenas dela longe dos amigos, não temos muito disso nos livros já que é tudo com a visão do Harry e depois as ações dela são justificadas apenas no final…
— Realmente, espero que possamos ver muito desse desgaste emocional… Gostei muito de como foi desenvolvido nos livros, mas sempre faltou um pouco de informação para algumas coisas, por exemplo, por que ela começou a andar com esse garoto da Lufa-Lufa ao invés de ficar com os amigos? Por um momento eu estava detestando Cedrico Diggory, até a parte que ela conta ao Harry que é filha de Sirius Black, depois daquilo eu comecei a adorar o garoto... Como está sendo gravar tudo isso? Sabemos que Robert Pattinson foi contratado para o personagem, então podemos esperar mais aparições de Cedrico ao invés de alguns poucos momentos como nos livros?
— Você não pode perguntar muita coisa, vai acabar te dando o script e depois teremos problemas! — Daniel negou ao ver que a garota estava pronta para responder.
— Eu acho que tem algo no meu contrato sobre eu dar spoilers, mas tudo bem… A gente tem gravado várias cenas dela com Cedrico, algumas são referências ao que aconteceu nos livros outras fazem bastante sentido no decorrer da história, mesmo sendo apenas para o filme… Alfonso já avisou que algumas cenas serão cortadas, para não ficar muito comprido, mas que vão entrar nos bastidores do DVD… Robert é um cara legal, mas no começo foi um pouco estranho gravar com ele, porque ele é muito quieto, entende? E ele é realmente alto, então eu ficava um pouco intimidada por ter um cara mais velho, mas que não era um adulto… Foi tão estranho, mas ele é legal… Claramente depois do Gary Oldman ele foi a minha pessoa preferida para contracenar esse ano…
— É claro que sim, você só tem cenas com eles ou comigo, Emma e Rupert… Quais suas outras escolhas?
— Ah, cala a boca!

Flashback, 2003
Warner Bros Studios, Watford
Photoshoot, dia 202


Michael ajeitava sua câmera enquanto esperava o grupo alterar os locais, conforme solicitado para as fotos promocionais do filme.
— Tudo pronto? — Perguntou ao ver os adolescentes acenarem positivamente - Ótimo! A melhor expressão dos personagens de vocês apreensivos... Excelente! Rupert, abaixa um pouco a mão, vira um pouco para o lado, isso. Ótimo! Daniel você pode dar um passo para frente? Boa! Muito bem, pensem que vocês acabaram de ver Sirius Black e ele é um assassino querendo matar seu melhor amigo! Excelente trabalho! Muito bem! Rupert e Emma, preciso de vocês apreensivos, e Daniel, cadê a raiva? Maravilhosos! Morris, abaixa um pouco o rosto, e dá um passo para o lado, um pouco mais, isolada deles, ótimo! Lembre-se, você está triste e sem amigos, eles acham que é sua culpa Sirius invadir a Torre da Grifinória! Maravilhoso! Realmente excelente pessoal! , um pouco mais pra frente agora, mas olhando para a direita, mais um passo pra frente, isso! Vocês três olhando para frente, todo mundo sério, triste! Perfeito! Mais uma! É por isso que eu gosto de trabalhar com vocês! Já podem trocar de roupa!

— Gary, preciso de você um pouco mais atrás, escorado na parede, isso! Daniel mais ao lado, segurando a varinha, levanta um pouco o braço, ótimo! , pode dar um passo mais pra frente, levanta mais o rosto, menos, aí! Emma, segurando o Vira-Tempo, olhando pra frente todo mundo! Rupert, cadê o seu rato? Coloca ele no seu ombro! Ótimo! Atenção! Muito bem, mais uma… Excelente! Agora fica só os Black em cena! Gary olhando pra filha… Muito bom! , cruzando os braços e olhando para o lado oposto! Levanta mais a cabeça, menina, você é Sam Black! Excelente! Pode vir, Pattinson! Muito bem, Robert para o lado esquerdo, Gary direito, no meio! Boa, Cedrico preocupado olhando para futura namorada! Sem risos! Sirius, cadê sua cara de assassino? Agora de injustiçado? Ótimo! Morris, você é uma Black, cadê o carão? Excelente! Sai Sirius Black versão homem, entra Almofadinhas! Podem sentar e encostar na parede verde, isso! Alguém entrega a bolinha para o Pattinson! Excelente! Sorrisos! Podem brincar um pouco com o cachorro, eu sei que vocês querem, maravilhosos! Que casal lindo! Podem levantar, Robert passa o braço nos ombros da . Morris, olha para o cachorro enquanto seu namorado tá sorrindo pra você! Incrível! Lindos! Muito bem, gente, podem trocar de roupa mais uma vez e vamos para a última sessão de fotos do dia!

Flashback, 2004
Warner Bros Studios, Watford
Press Conference London, dia 2


Robert aproveitou a distração do pessoal enquanto Alfonso respondia a pergunta dos jornalistas, para escrever em um pedaço de papel, passando para o lado direito, no qual James e Oliver estavam sentados. Os gêmeos olharam juntos o bilhete, concordando no mesmo instante com a cabeça, logo devolvendo-o.
Pattinson então cutucou com o cotovelo , que estava do seu lado esquerdo, a atriz o encarou confusa, até vê-lo apontar para o papel em sua mão, pegando-o no instante seguinte. Riu ao ler “pizza party tonight?”, dando um joinha em sua direção, ao tempo que ele apontava para o lado, indicando que ela deveria passar para os colegas, mas o pequeno momento de interação entre os dois não passou despercebido por todos os jornalistas, e logo puderam escutar;
— Minha dúvida é para Morris e Pattinson: — os dois encaram a mulher em pé, segurando o microfone — o namoro de vocês dois é só em tela ou fora dos sets também?
Robert franziu o cenho, olhando de lado para a garota, que também parecia segurar a risada com a pergunta, aproximando-se do microfone à sua frente;
— Levando em consideração que eu tenho catorze e… Você já fez dezoito? — Questionou rindo, vendo-o negar.
— Daqui algumas semanas, eu até te convidaria para a festa, mas já vai ter passado do seu horário de dormir… — Respondeu, ouvindo a risada da atriz e do pessoal ao redor.
— Bem, eu acho que isso acaba com qualquer chance de um namoro. — Deu de ombros — E lembrando que isso ainda não aconteceu neste filme, ok? Calma!


O casal foi ao mesmo tempo para o último pedaço de pizza, rindo ao perceberem;
— Tudo bem, levando em consideração que Sam acaba sendo minha namorada, vou deixar você ficar com o último! — Piscou, tomando um gole de refrigerante.
— Bom, se for por isso… Você vai morrer, acho que deveria ser seu! — Respondeu rindo, fazendo sinal para ele pegar.
Pattinson colocou a mão no peito;
— Você precisa me lembrar disso o tempo todo? — Fungou, fazendo cara de sofrido — O que acha de dividirmos?
— Escolheram a pessoa certa para Cedrico Diggory!
O rapaz riu, pegando uma faca e cortando a pizza ao meio, aproveitando que estavam um pouco separados do restante para conversar com a garota;
— Deve ser por momentos como esse que acham que estamos namorando de verdade.
concordou com a cabeça, enquanto mastigava, lembrando-se das vezes que os filmaram ou fotografaram nos sets, almoçando juntos ou rindo de alguma piada que Pattinson havia contado, ou algum erro de gravação.
— Talvez se fosse em Hogwarts, — deu de ombros — ou nem isso, já que você beija todo mundo! — Brincou, referindo-se ao personagem.
O ator gargalhou, passando a mão pelos cabelos;
— Só até você ter idade o suficiente, gata!
— Ah, cala a boca, Pattinson! — Negou rindo, embora sentisse o rosto esquentar levemente.
— E aí? Quais os planos para as férias? — Questionou mudando de assunto, ao notar que que ela havia ficado sem graça.
— Que férias? Eu ainda tenho escola, lembra? Tenho que recuperar toda a matéria perdida e as notas baixas!
— Foi bem na prova da semana passada? — Perguntou curioso, lembrando-se de vê-la estudando no set.
— Provavelmente não, com sorte tirei o mínimo para não fazer segunda chamada, mas não estou muito confiante…
— Relaxa, vai ficar tudo bem! Você é ou não é uma Morris? Ou melhor ainda, uma Black!?


Flashback 2004
Radio City Music Hall, Nova York
Premiere Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban




Robert parou para algumas fotos, sorrindo contido para as câmeras, vez ou outra passando a mão pelos cabelos. Deu algumas entrevistas, mas nada realmente significativo, a maioria dos jornalistas não pareciam se importar muito com ele, afinal, estavam todos alvoroçados com a chegada do quarteto principal.
Quando estava pronto para sair, já sentindo o maxilar doer com os sorrisos, em sua opinião forçados e horríveis, que dava para, quando viu uma movimentação próxima, e esperando mais ao canto, para algumas fotos. Sorriu em sua direção quando seus olhares se encontraram, e logo a loira foi empurrada em sua direção, para fotos juntas, afinal Black e Diggory tinham uma interação grande no filme, mesmo que a maioria dos jornalistas ainda não soubesse.
Robert passou o braço por seus ombros, logo vendo-a sorrir para as câmeras, vez ou outra acenando ou mudando a pose conforme pediam, mantendo um sorriso leve nos lábios, o que fez o mais velho se questionar internamente o número de vezes que ela deveria passar por aquilo, para já parecer tão acostumada com tudo.
— Relaxa, se você parecer nervoso eles não te deixam em paz — disse baixo, para apenas ele escutar. Pattinson riu, olhando-a de canto;
— Agora já é tarde! Na próxima vez você me passa as dicas antes.
riu ao concordar, olhando-o sorridente por um instante, antes de voltar a prestar atenção nos jornalistas e fotógrafos.
Afastou-se após mais algumas fotos, deixando-a sozinha por um tempo, olhando de longe a movimentação, mantendo o sorriso nos lábios ao ver algumas caretas que ela fazia conforme algumas perguntas. Achou que a garota estava bonita com a roupa que usava , tendo certeza que era muito melhor do que o que ele vestia , tendo certeza que morreria de vergonha ao ver as fotos.
Daniel aproximou-se pouco depois, o que rendeu mais uma sessão de fotos com a loira, antes dela se afastar parando ainda para mais algumas entrevistas, para só então acompanhar Robert e os outros para dentro do teatro, para finalmente assistirem o filme.

Flashback 2004
Warner Bros Studios, Watford
Pré-Produção Harry Potter e o Cálice de Fogo


— Bom dia, amor da minha vida!
virou-se para os lados ao ouvir a voz do colega, franzido o cenho confusa;
— Tá falando comigo?
— Caramba, Morris, não dá pra ter um momento com você, viu? É por isso que a Sam demora mil anos pra sair com o Cedrico! — Negou com a cabeça, colocando as mãos na cintura, antes de rir sentando-se ao seu lado e beijando-lhe a bochecha — Como vai?
— Melhor agora! — Piscou, devolvendo a brincadeira e escutando-o gargalhar ao seu lado.
— Agora sim, garota! — Comemorou, logo passando as mãos pelos cabelos e olhando ao redor — Por que está isolada aqui no canto?
— Ah, me pediram para reler algumas regras do contrato — mostrou as páginas que tinha em mãos —, aparentemente eu o quebrei várias vezes durante a divulgação do último filme! — Deu de ombros, não parecendo se incomodar tanto com aquilo.
— O que você fez?
— Dei mais spoilers do que deveria — sorriu sem graça, coçando o nariz. — Ai, mas não foi minha culpa, né? As pessoas me perguntam, ué…
— É só você dizer que não sabe, ou que eles precisam assistir para saber!
— Hm, tanto faz… Não é como se fossem me mandar embora por isso, no máximo vão me aplicar alguma multa…
Robert suspirou, negando com a cabeça;
— Às vezes eu esqueço que você é super rica e não se importa com dinheiro.
Morris riu culpada, passando o olho pelas cláusulas, sem realmente prestar atenção no que lia.
— Não é que eu não me importe, mas não faço muita coisa com ele, então se eu recebo a mais ou a menos, não faz tanta diferença, entende? Não pago nenhuma conta com meu salário.
— Se é esse o problema, — começou, olhando-a de canto — posso te enviar algumas contas minhas para você pagar!
concordou rindo, voltando sua atenção ao que fazia, enquanto Robert tirava a jaqueta que usava, colocando-a sobre a mesa.
— Espera, — disse de repente, olhando-o confusa — você está sem dinheiro mesmo?
O ator riu baixo, passando a língua pelos lábios antes de responder;
— Por hora não, mas não sei exatamente como vai ser daqui alguns meses quando terminar meu contrato. E não é como se o meu fosse com um cachê muito alto, é só pra dois filmes e nem tem tantas cenas igual o seu… — Deu de ombros.
— Tenho certeza que você vai conseguir algum filme excelente depois de terminar aqui! — Comentou distraída, Robert sorriu de lado, agradecido.
— Espero realmente que sim, na verdade aceito qualquer coisa, gosto de trabalhar com cinema, mas se for um papel maior, melhor ainda.
— Olha, eu sinceramente culpo a Jô, se não tivesse matado o Cedrico nada disso aconteceria, você provavelmente teria um contrato para todos os filmes!
— Puff, ela acabou de matar o Sirius, essa mulher não tem coração. — Resmungou, ouvindo-a rir ao concordar.
— Não quero nem ver o que vai ser do próximo livro…
— Quem você acha que morre?
— Algum dos Weasley, — pensou por uns instantes — eles e Hermione foram os únicos que não sofreram muita coisa, e os pais da Hermione são trouxas, então…
— Sério? Eu pensei que poderia ser alguém em Hogwarts… Algum professor, mas faz sentido se for algum dos Weasley também… Você já pensou se ela mata um dos quatro no final?
— Provavelmente vai, qual as chances de todos sobreviverem? Por mim, pode matar o próprio Harry Potter, mas não toca na Sam!

Robert começou a rir conforme lia seu roteiro, cutucando-a com o cotovelo;
— Já viu o que vai acontecer durante a Copa Mundial?
— Que? Calma! — Respondeu olhando a próxima página de seu script, franzindo o cenho ao ler o momento e negando com a cabeça — Mas não era para ser só em Hogwarts? Vão adiantar?
— Já vai começar o quarto ano namorando com o melhor aluno de Hogwarts! — Comentou rindo convencido.
— Como é? — James deu um grito ao seu lado, puxando o script do colega, gargalhando assim que terminou de ler — Eu não acredito nisso!
— Black e Diggory virou realidade! — Oliver começou a rir, colocando as mãos sobre o peito, olhando apaixonado para o casal à sua frente.
— Graças a deus tenho uma cena zoando isso! — James começou em seguida, apontando para o papel em mãos. Pigarreou antes de dizer — Grande dia, ein, Samantha? A Irlanda venceu e você ganhou um namorado!
— Ah, cala a boca! — respondeu rolando os olhos, o rosto corado, enquanto puxava o script mais para perto, continuando a ler;
— Realmente já está no personagem, sua fala deve ser essa mesma! — Oliver elogiou irônico, rindo junto com o irmão e Pattinson.
— Vocês poderiam encenar para nós, não é? Já vão treinando! — James sugeriu sorridente.
— Treinando o que? — Daniel perguntou ao aproximar-se com o script em mãos e um copo de café.
— O primeiro beijo do casal! — Os gêmeos falaram juntos, apontando para os colegas. Robert ria sem graça, nem mesmo olhava para eles.
— Eu não acredito! — Radcliffe começou a rir, puxando o papel da amiga — Não era para acontecer em Hogwarts?
— Parece que adiantaram a cena, — respondeu em voz baixa — devem querer aumentar o drama para o final…
— Faz sentido, — Pattinson concordou, folheando o script para as últimas falas, lendo rapidamente a forma que morreria — parece que vai ser rápido…
Daniel também folheou as páginas do script da amiga, demorando um pouco para chegar à parte sobre a morte de Cedrico;
— Hmm, boa sorte!
A loira passou os olhos por cima, sorrindo de canto;
— Vai ter a cena com o Gary! Excelente!
— Seu namorado morre e você tá sorrindo? — Oliver negou com a cabeça, inconformado. — Você não merece Cedrico Diggory, !
— O mínimo que eu espero são várias lágrimas! — Robert concordou rindo, olhando por sobre o ombro da garota a descrição da cena após a morte de seu personagem.


Flashback 2004
Warner Bros Studios, Watford
Gravação, dia 15


Robert estava sentado sobre a maca, parte do corpo coberta com um creme alaranjado e ataduras ao redor da cintura, esperando o novo diretor, Mike Newell dar o ok para começar a rodar a cena.
— AÇÃO!
abriu a tenda da barraca apressada, na intenção de chegar até o colega, mas acabou tropeçando no tapete que estava no local, se desequilibrando e caindo em um baque surdo. Ninguém comentou nada por um instante, Pattinson levantou-se da maca preocupado, dando dois passos em sua direção, até começar a ouvir a gargalhada da garota jogada ao chão.
— Meu deus do céu, o que foi que eu fiz? — Perguntou rindo, logo ouvindo o restante do pessoal também rir da cena, ao notar que ela estava bem.
— Você está bem? — Newell questionou ao andar até ela, oferecendo a mão para ela se apoiar.
— Meu ego está ferido!
Demoraram alguns minutos para conseguirem fazer a garota se recompor, pois toda vez que ela tentava passar pela abertura da tenda começava rir ao olhar para Robert, que também mantinha um sorriso no rosto, enquanto tentava segurar a risada.
— Morris! — Heyman gritou, chamando-lhe a atenção, embora também tivesse um tom de divertimento.
— Eu juro que não é de propósito, mas ele fica rindo também! — Acusou apontando para o colega.
— Eu? — Pattinson gritou surpreso, negando em seguida — Eu nem olhei pra você, garota!
— Mentiroso!
— Chega, casal! — Mike chamou os dois, apontando para cada um — Pattinson, olhando para baixo até entrar, Morris, se concentra, temos mais cenas para rodar!
— Desculpa…
— AÇÃO!


Flashback 2004
Warner Bros Studios, Watford
Backstage, dia 45


— Por que está tão quieta, Morris? — Robert perguntou ao notar a garota novamente sozinha ao canto. Normalmente estava junto com algum colega de elenco durante os intervalos entre uma cena ou outra, sendo na maior parte das vezes Daniel, de quem era mais próxima, mas já havia reparado que nos últimos dias a atriz preferia ficar sozinha, lendo alguma coisa ou simplesmente escutando música.
A garota deu de ombros, fechando a revista que lia e deixando na cadeira ao lado da qual estava sentada.
— Nada importante…
— Tem certeza?
A loira olhou para o lado, e Robert pode notar o constrangimento da mesma. Imaginou que fosse algum assunto pessoal e resolveu não se envolver, pensando em um assunto qualquer que pudesse conversar;
— E então, já soube que vai rolar uma festa durante a gravação do Baile?
concordou, sorrindo sem graça, enquanto Pattinson continuava a conversar sobre as cenas do filme, tentando distraí-la sem nem mesmo saber qual era o problema. O rapaz parou por alguns instantes quando viu que ela não estava mais prestando atenção no que dizia. Passou a mão pelos cabelos, sem saber exatamente o que fazer ou mesmo dizer;
— Tem certeza que eu não posso ajudar?
Morris suspirou, mostrando-lhe a revista que lia anteriormente.
Robert encarou por um instante, passando os olhos pelas matérias, sem entender ao que ela se referia;
— Falaram algo ruim sobre você? — Questionou confuso, olhando-a de lado.
rolou os olhos, negando com um aceno, apontando para o canto da revista, na qual ele pode ler “Dez mitos e verdades sobre o Primeiro Beijo”.
— Você nunca beijou ninguém? — Perguntou genuinamente surpreso, vendo-a dar de ombros, constrangida.
— Eu estou sempre no set, não é? E nem passo muito tempo conversando com ninguém na escola, então…
Pattinson concordou devagar, sorrindo de canto;
— Sinceramente, não é grande coisa, sabe? É um pouco superestimado… Meu primeiro beijo foi muito estranho… — Confessou, rindo sem graça enquanto passava a mão pelos cabelos. — E só o que eu pensava depois era se a garota também sentia aquele gosto de Marmite
o olhou, sorrindo pequeno, embora ainda estivesse extremamente sem graça;
— Não é nem isso, — contou em voz baixa, tornando a olhar para frente — além de tudo ainda vai ser gravado, entende? Vão ter umas dez câmeras e umas trinta pessoas olhando…
O ator concordou, permanecendo em silêncio por um tempo, agradecendo mentalmente quando a chamaram para voltar a gravar.
— Você poderia não contar isso para ninguém? Já vai ser ruim o suficiente fazer na frente de todos, não queria que soubessem…
— Sou ótimo com segredos!


estava deitada em sua cama, os braços cruzados em cima das cobertas, olhando para o teto. Em dois dias começariam as gravações relacionadas as cenas do Baile de Inverno, incluindo seu beijo em Robert.
Seu Primeiro Beijo.
E seria na frente das câmeras e do estúdio todo.
E se fizesse algo errado? E se beijasse estranho? E se todos descobrissem que ela nunca tinha beijado ninguém?
Pattinson havia contado que beijou com 12 anos, assim como Felton. Emma e Rupert aos 13. E ainda lembrava de Daniel contando que havia beijado uma garota no ano anterior.
Rolou na cama abraçando o travesseiro, pensativa.
Em partes, o que havia dito ao Robert era verdade: não tinha grandes amizades na escola, principalmente com garotos, mas aquilo não deveria ser um empecilho; Por que nenhum menino havia a chamado para sair?
O que poderia ter de tão errado com Morris para NENHUM garoto se quer a convidar para tomar um sorvete?
Mordeu o lábio inferior pensando na cena; e se fosse horrível e Pattinson contasse para todo mundo? Deus, aquilo seria humilhante.

Pegou seu celular da escrivaninha quando ouviu o barulho de mensagem recebida, não reconhecendo o número:
"Quer ter um primeiro beijo longe das câmeras amanhã?"
"Podemos fazer isso afastados do set..."
"Ah, é o Pattinson.
James me passou seu telefone ;)"

A garota riu por um instante da última mensagem, tinha achado óbvio ser ele logo na primeira. E então releu, pensando a respeito.
Não era uma ideia ruim, teriam que se beijar de qualquer forma, e Rob já sabia de seu segredo. Talvez fosse legal praticar antes de gravarem;
"Você tem que prometer nunca contar isso pra ninguém!!!"
Não demorou muito para receber a resposta do colega;
"Eu já falei que sou bom com segredos, não foi? Fica tranquila, sou mais confiável que o Cedrico!"
riu, sentindo-se levemente mais tranquila.
"Obrigada, Pattinson. Até amanhã!"
"Boa noite, Morris"

Flashback 2004
Warner Bros Studio, Watford
Backstage, dia 46


saiu de seu camarim distraída, olhando para o celular, até ouvir passos um pouco mais à frente, erguendo a cabeça alguns centímetros e reparando em Robert Pattinson.
O colega passava a mão pelos cabelos, bagunçando-os levemente, já vestindo o uniforme amarelo e preto para a cena que gravaria mais tarde. Virou-se para o lado, sorrindo de canto ao reparar na loira o olhando sem graça.
— Tudo bem? — Perguntou esperando-a se aproximar, vestia o uniforme da Grifinória, tendo algumas cenas para gravar com o trio de amigos.
Morris apenas concordou com a cabeça, guardando o telefone no bolso da capa, começaram a andar juntos em direção ao set, cumprimentando algumas pessoas que passavam por eles. Robert pigarreou, olhando de canto para a outra;
— Olha, a gente não precisa fazer isso se você não quiser… Deve ser estranho mesmo… — Disse, passando a língua pelos lábios, tornando a passar a mão pelos cabelos, um tanto nervoso com a situação toda.
Já estava começando a achar-se um cretino por ter sugerido aquilo, era óbvio que as coisas ficariam muito estranhas entre eles. Não eram tão próximos quanto ele era dos gêmeos, ou como era de Daniel, mas até conversavam bastante entre uma cena ou outra, e até já tinham saído algumas vezes junto com o restante do elenco e passado boas horas conversando e rindo de algum assunto aleatório, mas não eram amigos o suficiente para aquilo.
Já achava ruim Cedrico Diggory ser o primeiro beijo de Sam Black.
Robert Pattinson não poderia ser o primeiro beijo de Morris.
Talvez devesse sugerir que ela falasse com Radcliffe, tinha certeza que os dois teriam mais intimidade para dar um beijo e não ficarem sem conversar depois.
A garota suspirou, falando em voz baixa, olhando para o chão o tempo todo;
— Eu… Ahn… — Cruzou os braços, virando-se de frente para encará-lo, o rosto vermelho — Vai acontecer de qualquer jeito, não é?
O rapaz a encarou por alguns instantes, concordando com a cabeça, tão sem graça quanto ela. Passou a língua pelos lábios, olhando ao redor, apontando para um canto entre um trailer e outro, que parecia desocupado no momento.
Tornaram a caminhar juntos, sem dizer uma palavra, Robert vez ou outra olhava por sobre o ombro, com medo que alguém os visse juntos.
Se encararam mais uma vez, rindo nervosos ao chegarem ao local.
— Ahn… Tenta… Tenta relaxar um pouco, ok? Não fique tão nervosa…
— Você sabe que normalmente quando alguém diz isso o efeito é contrário, certo? — Arqueou a sobrancelha, sorrindo de lado, vendo-o rir concordando.
— Certo, só para você saber, é provável que seja ruim de qualquer forma, tá? E na verdade eu não devo ser a melhor pessoa pra fazer isso… — Passou a mão pelo pescoço, totalmente sem graça.
— Não é como se eu tivesse algo para comparar…
— Ótimo ponto! — Agradeceu, vendo-a rir por um instante.
Robert deu um passo em sua direção, respirando fundo, assim como a garota.
— Hm… Talvez seja menos estranho se você fechar os olhos…
concordou, fechando-os instantes depois, extremamente nervosa e, ao mesmo tempo, ansiosa, sem realmente saber o que esperar. Tinha a postura ereta e as mãos fechadas em punho, respirando fundo vez ou outra, sentindo o coração bater acelerado.
Pattinson soprou o ar levemente, olhando para a colega à sua frente, fechou os próprios olhos ao inclinar-se em sua direção, levando uma mão ao rosto da inglesa, levantando-o alguns centímetros, até encostar seus lábios.
Notou o quão nervosa ela estava, preferindo manter um selinho demorado até que Morris se acalmasse aos poucos. Passou a mão direita pela cintura da garota, aproximando-se um pouco mais, abrindo a boca aos poucos, tornando a capturar seus lábios com os dela.
levou uma das mãos trêmulas até a cintura de Robert, segurando no tecido de sua camisa, ainda sentindo o coração bater acelerado contra seu peito. Pouco depois sentiu a língua dele encostar em seus lábios, abrindo a boca lentamente, sem saber exatamente o que fazer, mas tentando lembrar-se do que havia lido em revistas.
Achou que seria exagerado levar sua mão ao cabelo dele, como tinha lido, por isso as manteve em sua cintura, puxando a camisa que Pattinson usava.
O beijo não era ruim, Robert tinha gosto de hortelã, mas ele estava certo quando disse que ela acharia estranho, pelo menos no começo, até acostumar-se com a sensação da língua do rapaz em sua boca. Franziu o cenho por alguns instantes, sem saber como reagir para beijá-lo de volta.
Sentiu-se mais nervosa ao pensar que ele deveria estar odiando, pois ela não tinha ideia do que fazer, até que Pattinson soltou um pouco de ar contra sua boca, afastando-se por alguns poucos segundos antes de voltar a beijá-la, apertando-lhe a cintura.
— O que vocês estão fazendo? Saia de perto dela agora!
Os dois pularam assustados olhando para o lado, vendo Gary Oldman os encarando apavorado, logo dando passos apressados em direção aos dois, puxando a garota para longe do rapaz;
— Como é que você se atreve, Pattinson? Você não tem vergonha na cara? Meu deus, não tem idade pra isso, muito menos com você!
— Eu… Não… Eu… — Gaguejou extremamente constrangido, passando a mão pelos cabelos, nervoso.
Olhou de canto para a loira, tão sem graça quanto ele, encarando o chão com o rosto vermelho.
— Achou que seria uma boa ideia treinar antes de gravarem? A convenceu disso, não foi? Você deveria ter vergonha de suas atitudes! Como teve coragem? Se aproveitando dela dessa forma?
— Não foi… Eu… A gente… — Suspirou, frustrado com a situação toda, desejando que Morris dissesse qualquer coisa para ajuda-lo — Eu… Não sei o que te dizer…
— Pois fique bem longe dela! — Oldman virou-se para a garota, segurando-a pelos ombros — Você está bem? Pode me contar se ele te fez algo!
Morris negou com a cabeça, considerando fingir um desmaio ou simplesmente sair correndo;
— Não… Ele não fez nada…
— Não precisa defendê-lo, ! Está tudo bem! — Disse, abraçando-a apertado e olhando por sobre o ombro para o loiro, negando com a cabeça. — Vamos! Fique longe dele!
Robert encarou o homem arrastando a mais nova junto a ele para longe, bufando ao passar a mão pelos cabelos, bagunçando-os frustrado.
Além de constrangido, começou a se sentir extremamente mal pelo o que tinha feito já que, de fato, era bem mais velho. Parte de si começou a considerar se subconscientemente estava realmente tentando se aproveitar da situação toda, e aquele pensamento o fez se sentir muito pior do que ser xingado por Gary Oldman.




Continua...



Nota da autora:
Os personagens dessa fic são baseados em um mundo paralelo, no qual UNH e B&D eram as versões reais de Harry Potter.


Só digo que amo meu casalzinho e estou aqui para defendê-los até mesmo de Gary Oldman!
Não é só em Black & Diggory que eu faço eles acontecerem! Vou panfletar esses dois pra sempre, boa sorte pra vocês!
Um MUITO OBRIGADA para quem já está acompanhando (e comantando rsrs) e até depois!
Beijão!

PS: On Stage é uma versão alternativa do relacionamento de Morris caso tivesse terminado com Sebastian Stan depois de Backstage.
PS²: Novidades e possíveis spoilers? Os links para Facebook e Instagram das fics estão abaixo!



Outras Fanfics:
ORDEM CRONOLÓGICA DAS FICS PSEUDO RELACIONADAS A ON STAGE, ABAIXO
The Black's Family Story - Prólogo 1
The Life Inside Azkaban - Prólogo 2
The Death Eater's Child - Prólogo 3
Black & Diggory
Uma Nova História
The Family's Wrong Side / CAPÍTULO 19 DE UNH
Uma Nova História II
Black & Diggory II
Black&Diggory II/Especial
Black & Diggory III
After All by Dih
A história de Ella Morris na Marvel: Backstage


comments powered by Disqus