FFOBS - 12. O Que Eu Tava Falando, por Aly


12. O Que Eu Tava Falando

Contador:
Postada em: 04/03/2018

Capítulo Único



“Bom Dia, Nova York! Nada melhor do que começar o dia ouvindo mais um sucesso da incrível ! Não esqueçam de enviar suas perguntas, daqui a pouco ela estará conosco!”.
A música começou a tocar no rádio do carro e eu sorri aumentando o volume por me lembrar que ela estava de volta a Nova York, o que significava que eu teria a minha namorada por perto durante esses dias.
Assim que cheguei na empresa recebi uma mensagem dela:
“Almoço, hoje?! Podemos nos encontrar no nosso lugar de sempre? O que acha?”
“Pode ser! Tô morrendo de saudade”
“Sua casa então”
“Fechado”

Guardei o celular rindo da nossa idiotice e dei de cara com Lanna, minha melhor amiga, no estacionamento da empresa de arquitetura em que nós trabalhamos, saindo de seu carro.
– Incrível como a cara de besta dele é quase automática...
– Bom dia pra você também! Não sei nem do que você tá falando – Saí do carro e Lanna me encarou, rindo de lado desconfiada.
está na cidade, automaticamente enlouquece pela sua amada secreta! – Lanna piscou enquanto me ajudava a pegar um dos tubos telescópicos do carro gargalhando ao mesmo tempo.
– Fala baixo, sua doida!
– Me poupe, ! Só tem a gente aqui cabeção.
– Certo! Nós vamos nos encontrar mais tarde – Disse baixo e ela sorriu abertamente me dando um soquinho no braço.

, a grande revelação da música, versátil e encantadora, que já começava a colecionar prêmios em sua carreira musical, era há um ano minha namorada, nos conhecemos no terraço de uma festa a fantasia, ela estava linda de pirata e eu tentei parecer um Batman decente mas minha tentativa foi um fracasso total. Desde aquela noite, onde ela me encontrou rindo sozinho por causa daquela droga de capa, minha vida mudou totalmente.

Flashback On

– Hey! Tá tudo bem?! – A garota ergueu seu tapa-olho e se abaixou para me olhar nos olhos, seus olhos verdes me hipnotizaram naquele momento e eu parei de rir fazendo ela se afastar – Te assustei? Foi mal!
Ela sentou do meu lado em cima daquela mesa, tirou seu chapéu e tapa-olho e me olhou, cada segundo ao seu lado eu me sentia o maior idiota por estar com aquela fantasia ridícula.
– Tô te atrapalhando? Desculpa! – Ela levantou e fez menção de sair dali, por impulso peguei em suas mãos e seu olhar voltou para mim.
– Não! Fica! Estava me escondendo, mas companhia é sempre bom.
– Se escondendo de quem? Alguma namorada?
– Quem dera fosse, tô fugindo do meu amigo que me trouxe pra essa festa e queria que eu ficasse com a amiga da “amiga” dele.
– Hmm... Entendi, por que não quer ficar com ela?
– Porque ela já está bem sem mim lá embaixo – Dei de ombros e ela empurrou de leve meu ombro – E você, fugindo de algo em especial?
– Só da chatice de algumas pessoas mesmo – Ela riu baixinho e me olhou mais atenta desta vez.
– Qual sua identidade secreta, Batman? Nem consigo ver seus olhos direito.
– Me chamo , e não dá pra ver porque tem algo errado nesse negócio – Puxei mais uma vez a máscara da fantasia e só piorou tudo, não conseguia mais enxergar nada, só ouvir a gargalhada daquela desconhecida enquanto tentava tirar aquilo da minha cabeça.
– Não se mexe! – Sentia que agora ela estava em pé na minha frente e poucos segundos depois, seu rosto a centímetros do meu era tudo que eu podia ver – Você tem olhos bonitos, !
– Você é linda… – Olhei para ela esperando que me dissesse seu nome.
! – Ela me olhou desconfiada e sorriu mais quando eu a imitei.
– Como você veio parar aqui?! Nessa festa quase triste e escondida em Nova York?! – Ela mexeu no meu cabelo, que deveria estar uma bagunça horrível.
– Digamos que fui arrastada pela minha amiga e, como era à fantasia, não vi problemas – Olhei para ela sem entender nada, vendo-a voltar a se sentar ao meu lado. Uma rajada de vento gelado passou por nós, senti se encolher e a única coisa que eu tinha para oferecer a ela era aquela estúpida capa.
– É tudo que eu tenho – Estiquei meu braço mostrando minha “incrível” fantasia e ela riu me deixando passar os braços por seu ombro e protegê-la do vento.
– É o suficiente, acredite... – levantou o rosto para me olhar e sorriu. Ali tão perto, podia ver melhor seus olhos, a covinha que surgia quando ela sorria e o quanto ela era muito linda.
– Espero que seja – Pisquei me aproximando, vendo ela fechar os olhos quando já estava a milímetros de seu rosto. Com uma mão em seu pescoço eu a trouxe para mais perto e uni nossas bocas, sentindo um arrepio passear pela minha espinha, eu sabia que tinha que ser. Nós dois ali era destino. Nem sei quanto tempo durou aquele beijo, mas quando nos separamos, tinha uma garota em pé perto da porta do terraço nos olhando espantada.
! É a hora do show, sua doida!
Ela me deu um selinho e saiu correndo, sai atrás delas e vi pegando o microfone e subindo ao palco, ela era a atração principal daquela festa e eu simplesmente não podia acreditar naquilo.

Flashback Off

Depois do susto do primeiro impacto, e eu começamos a sair sempre que ela passava por Nova York, quando completamos um mês assim, eu a pedi em namoro e era simplesmente maravilhoso tê-la ao meu lado. Conseguimos manter nosso relacionamento em segredo de toda a imprensa, era incrível, tinha orgulho de tudo que ela estava construindo e da mulher em que estava se transformando, cada dia perto dela era uma nova descoberta.


! Já chegou? – Entrei no meu apartamento e tudo estava muito quieto, com certeza ela ainda não estava aqui.
! – apareceu na porta do meu quarto vestindo apenas calcinha e uma camisa minha, sorrindo como uma criança ela veio até mim e se jogou nos meus braços – Estava com saudade!
– Eu também! Muitas saudades – Sorri em meio aos seus cabelos e a ouvi rindo, antes de jogar a cabeça para trás, aproveitei e beijei seu pescoço a colocando no chão, procurei por seus lábios e a beijei com toda saudade acumulada de duas semanas nos falando apenas por mensagens de vídeo.
Depois do beijo, nem deixou eu me afastar e me abraçou com toda força, aquele era o sinal de que algo talvez não estivesse muito bem.
– Que foi, ? O que houve? – Passei a mão por seus cabelos a sentindo suspirar antes de sair do abraço e me olhar de lado.
– A gravadora e os empresários estão querendo que eu aceite uma nova proposta de carreira que não tem nada a ver comigo, sério, parece que eles querem me transformar na própria Hannah Montana….
Sorri para ela e a puxei para o sofá, quando se aconchegou em meus braços, eu a abracei e ela continuou a me contar.
– Já falei com o meu empresário que isso eu não aceito, mas tá difícil de saber se eles estão me levando a sério ou não.
– Fica calma, , quando vai ser a próxima reunião? – Perguntei beijando seu ombro e vendo ela sorrir.
– Depois de amanhã.
– Então você se posiciona com toda clareza durante essa reunião, conversa com eles, você merece todo o respeito e ter sua opinião levada a sério! Afinal, a música e a voz sãos suas!
– Vou ver o melhor jeito de fazer essa reunião, seja o que Deus quiser!
se virou para me beijar, e ali mesmo nós continuamos a matar nossas saudades, quase perdemos a hora de voltar para os nossos compromissos, mas deu tudo certo.

Combinamos de nos encontrar com alguns amigos para jantar, mas eu ainda sentia que estava preocupada, seu sorriso ainda não era o mesmo, a ruga de preocupação ainda estava ali e eu não gostava nem um pouco de vê-la assim.
Na saída do restaurante, nossos amigos saíram antes e enquanto e eu esperávamos pelo meu carro, eu a abracei e fiquei cantando Toxic da Britney em seu ouvido na maior desafinação possível só para vê-la fazer suas caretas e arrancar alguma risada dela.
! Respeita a Britney, pelo amor de Deus! – colocou sua mão na minha boca e riu quando eu a lambi com vontade.
– Eca! – Ela tentou fugir dos meus braços e eu a apertei mais ainda – Assim não tem condições.
– Você me ama que eu sei! – Pisquei pra ela e num impulso eu a beijei, como se ninguém pudesse nos ver, demorou alguns segundos pra corresponder mas com suas mãos em meu pescoço ela me deixou aprofundar o beijo e nós só paramos quando o manobrista me chamou entregando a chave do carro. parecia um tomate de tão vermelha ao meu lado e eu não consegui segurar a risada por muito tempo.
– O que foi isso, Sr. ? – colocou sua mão na minha perna e me olhou sorrindo desconfiada enquanto eu dava partida no carro.
– Você estava simplesmente irresistível! Foi mais forte que eu – Pisquei pra ela e aumentei o volume do rádio, estava tocando justamente Toxic e nenhum dos dois conseguiu conter a gargalhada
– Seu momento, ! – riu da minha tentativa falha de dublar a música.
With the taste of your lips I’m on a ride
You’re toxic, I’m slippin’ under (toxic!)
With the taste of your poison, I’m in paradise
I’m addicted to you
Don't you know that you’re toxic?

Enquanto arrasava nos vocais ao meu lado, eu batucava no volante e tentava não me empolgar demais, ela beijou meu pescoço e sorriu continuando a cantar perto do meu ouvido com sua voz doce e irresistível.
Um carro parou ao nosso lado no sinal e quando me virei para beijar senti uma luz na nossa direção, abri os olhos e dei de cara com uma câmera enorme na janela do carro ao lado.
– Que foi, ? – se afastou e antes que ela pudesse olhar para o lado, dei partida no carro e pisei fundo no acelerador.
– Por que você tá correndo? O que foi, ?! – se virou para frente e pegou no meu braço, podia sentir suas mãos geladas e sua voz trêmula.
– Estão nos seguindo, ! Olha pra trás! Os paparazzis estão na nossa cola! – Virei na primeira oportunidade que tive, mas um deles conseguiu nos seguir.
– QUÊ?! Impossível! – Ela olhou pelo retrovisor e viu a moto a toda velocidade chegando cada vez mais perto.
– Droga!!! , se abaixa! – Consegui entrar em um estacionamento e despistar o fotógrafo, quando desliguei o carro minhas mãos suavam e o meu coração parecia bater na boca.
– Meu Deus!! Eles enlouqueceram!! – se recostou no assento do banco e respirou fundo, peguei em sua mão e ela sorriu tentando me acalmar.
– Vai ficar tudo bem, ! Ninguém conseguiu ver a gente com clareza – Ela me abraçou forte, depois de algum tempo conseguimos sair de lá e voltar para o meu prédio. Aparentemente tudo estava bem.

No dia seguinte, foi inevitável não me preocupar com as notícias, teria o dia de folga e disse que passaria a tarde toda com suas amigas. Quando cheguei no escritório, Lanna já estava me esperando na minha sala com um copo enorme de café e nosso projeto sobre a mesa. Durante toda a manhã nossa atenção ficou focada naquela sala, no almoço Lanna começou a me perturbar pra saber por que eu não parava de fuçar no celular.
! Me dá esse negócio aqui! – Lanna conseguiu roubar meu celular e o jogou dentro de sua bolsa – O que tem de tão importante no mundo, nesse exato momento, que você não pode largar o celular?
– Problemas…
– Fala logo! Você tá muito esquisito hoje – Olhei desconfiado para ela, que fez uma careta.
– Ontem, depois do jantar, nós fomos perseguidos por paparazzis! Tem noção do que é isso… – Disse baixo, Lanna arregalou os olhos e me fez contar cada passo que demos e toda a “perseguição” com riqueza de detalhes.
– Relaxa, se não falaram nada até agora, não vão mais falar! – Ela piscou para mim e sorriu totalmente descontraída.

Na volta do almoço, assim que eu pisei no nosso andar a secretária fez um sinal com a mão para mim, pedindo que eu fosse até ela.
– Sr. , ligaram várias vezes atrás do senhor. Alguns recados, mas a maioria é sobre entrevistas, querem uma declaração sua....
Pelo rosto confuso da secretária dava pra ver como aquele ambiente não tinha como se misturar ao outro. Pedi que ela não passasse nenhuma ligação para mim, nem anotasse nenhum recado relacionado a entrevista ou imprensa no geral. Pra todos os efeitos, eu nem trabalhava ali.

Quando voltei para minha sala, entrei no primeiro site de fofocas que apareceu na pesquisa e obviamente qual era a matéria de destaque do dia?!

Segredo revelado


Que todos nós já sabíamos que vivia um romance em sua vida é verdade, mas o que ela nunca quis revelar foi o rosto de seu amado, nem sua identidade.
O arquiteto , de 28 anos, residente em Nova York, é o amor da nossa estrela pop, que durante um ano conseguiu a proeza de ser flagrada ao lado dele uma única vez.
Você deve estar se perguntando como sabemos se é o mesmo cara? Qual é a prova?
Temos o depoimento de produtores, de amigos e o flagrante de ontem à noite: não conseguiu se esconder das nossas câmeras por muito mais tempo, flagramos o casal aos beijos na saída de um restaurante afastado do centro, cheios de carinhos e intimidade. Infelizmente, até o momento nenhum dos dois se manifestou sobre o assunto, agora os fãs da nossa querida já sabem quem é a inspiração das músicas que eles tanto gostam.


O site tinha várias fotos de ontem à noite, do nosso beijo no restaurante, no carro, nós dois entrando no estacionamento, até fotos das minhas redes sociais (que são bloqueadas) eles conseguiram. Quando eu achei que não poderia ficar pior, meu chefe me chamou na sala dele. Por mais de dez minutos ouvi um sermão sobre nossa vida pessoal não interferir no trabalho e no funcionamento de todo um escritório.
– Mais cuidado, Sr. ! Mais cuidado e responsabilidade! Pensei que o senhor já tivesse essas qualidades, espero que melhore logo, seu desempenho na empresa vinha sendo excelente.
Pelo pesar em sua voz, eu sabia que era sobre o cargo que eu queria na empresa, o cargo que eu já não teria mais.

Ao final daquele expediente parecia que eu carregava um contêiner nas costas, parecia que a cada passo dado até meu carro tinha alguém atrás de mim, parecia que todos me conheciam e queriam saber da minha vida muito mais do que o normal. Quando finalmente entrei no meu apartamento, lá estava ela me esperando, sorrindo tímida de braços abertos, me abraçou apertado e me beijou, seu toque me relaxava, seu gosto me desconcentrava e, ao final, lá estava eu mais uma vez com minha testa colada a dela, mas eu sabia que desta vez não estava tudo bem tão fácil assim.
– Já descobriram no seu trabalho? Como foi? – Ela mexeu no meu cabelo e suas palavras me trouxeram de volta a realidade.
– Tem noção da bagunça que toda essa confusão causou? Acabei perdendo uma promoção no meu trabalho e levei a maior bronca, e eu nem fiz nada...
– Desculpa, , eu não sabia que estavam seguindo a gente, eu não tinha como saber!
– Eu não sei se consigo viver assim... – Peguei meu celular e olhei a quantidade de matéria sobre nós na internet – Eles me infernizaram a tarde toda atrás de entrevistas, meu celular por pouco não foi jogado pela janela.
Sentei no sofá segurando minha cabeça entre as mãos tentando fazê-la parar de doer, desde a hora do almoço parecia que ela poderia explodir a qualquer segundo.
… – sentou ao meu lado e passou a mão por meus cabelos – Olha pra mim!
Desviei meu olhar do chão para o seu rosto e ela sorriu meio triste antes de deslizar sua mão para o meu rosto.
– Eu queria poder te esconder para sempre. Se pudesse te guardaria em um cofre só meu, mas eu não posso... – Ela me empurrou de leve e se sentou no meu colo com uma perna de cada lado e segurou meu rosto em suas mãos, me fazendo olhar diretamente em seus olhos – Eu não vou dar entrevistas sobre o assunto nem nada, eles vão esquecer, vai voltar tudo ao normal.
– Eu não tenho tanta certeza disso, ! Isso não vai mais dar certo! - Segurei suas mãos e tentei desviar meu olhar.
– E o que a gente faz? Desiste assim? Sério?! – Ela cruzou os braços ainda em meu colo e me encarou séria.
– Eu não quero viver fugindo, nem ser perseguido, … – Passei a mão por suas pernas e ela levantou, começando a se afastar.
– Se nós não conseguimos passar por isso, então tá! A imprensa descobriu meu namoro e já descobre o término também, sem problemas pra você!
Ela me olhou decepcionada e triste, pegou sua bolsa e saiu batendo a porta, furiosa. Eu não sabia o que fazer, eu não queria magoá-la, mas não estava conseguindo lidar com aquilo direito.


No dia seguinte meu chefe me deixou trabalhar de casa, e foi muito bom até o momento em que minha parceira de projeto, Lanna, apareceu na minha porta.
– Fugindo de mim, ! A tá aí? – Ela riu me empurrando e entrando no meu apartamento com sua maleta, que deveria estar cheia de papeladas a serem assinadas e vários rascunhos dos novos projetos.
– Não, nem sei se nós ainda estamos juntos…
– Por quê, cara? O que você fez? – Lanna colocou tudo sobre a mesa e me olhou intrigada.
– Hey! Fica quieta coisa chata!
– Vocês brigaram pelo lance dos paparazzis, certo?
– Exato! Eles ultrapassaram todos os limites, eu disse que não sabia se conseguia levar isso adiante…
, você gosta dela certo?! – Fiz que sim com a cabeça e Lanna apenas rolou os olhos como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.
– Chegou a hora de você provar isso, ninguém nunca conseguiu esconder um namoro por tanto tempo quanto a fez, ela te preservou até onde deu, agora é com você!
Odiava quando Lanna vinha com sua sabedoria pra cima de mim, desde a faculdade era assim, e desta vez mais do nunca, ela estava certa.
poderia ter chutado o pau da barraca há muito tempo, nesse um ano de namoro por várias e várias ocasiões eles a pressionaram para saber se ela tinha alguém, várias teorias sobre todos os amigos com quem ela saía, até a possibilidade de ela ser lésbica eles levantaram. Tudo para tentar arrancar alguma declaração dela sobre mim, sobre nosso namoro e tudo mais. sempre dizia que estava feliz e que era isso que importava, mesmo que por muitas vezes eu não pude estar ao lado dela em vários eventos, nós estávamos juntos.
Foram quatro longos dias, em que eu só sabia da através dos jornais e sites de fofoca, meu coração ficava inquieto a cada foto dela com aquele semblante preocupado e carinha de cansada.
Olhei em sua agenda e vi que seu próximo show seria naquela noite em San Francisco, como teria mais aquele dia pra ficar em casa, corri para o aeroporto e entrei no primeiro voo direto pra San Francisco.
Assim que cheguei no hotel liguei para a assistente da que também estava muito brava comigo e expliquei todo meu plano, ela resolveu me ajudar e liberou minha entrada no backstage daquela noite.

Eu estava uma pilha de nervos, como se meu coração fosse parar a qualquer momento, achei a porta que a assistente tinha me indicado e dei de cara com em seu camarim, mais linda do que nunca.
– O que está fazendo aqui, ?! Não estou te atrapalhando assim?
– Me escuta, , eu sinto tanto a sua falta, eu não queria te magoar.
– Você foi um medroso, um covarde… – cruzou os braços e tentava a todo custo evitar o meu olhar.
– Quando você me disse que aquele Batman fajuto já era o suficiente, eu já nem acreditei em tamanha sorte, mas quando eu conheci você por completa, a cantora, a artista, poeta, a menina que sabe encantar em todos os aspectos eu fiquei quase apavorado…
– Por quê? – ainda relutando em me olhar direito perguntou, me olhando de lado.
– Porque eu poderia estragar tudo e perder a melhor coisa que eu tinha, nós não somos perfeitos e eu te peço mil desculpas por agir como se eu fosse, nós temos as nossas diferenças, mas nós sempre achamos um jeito de voltar um pro outro, pro nosso destino.
agora me olhava com os olhos marejados, e algumas lágrimas já escorrendo pelo seu rosto.

– Eu preciso que você me diga…
Me ajoelhei em sua frente e colocou a mão na boca, deixando que as lágrimas escorressem agora livremente enquanto eu tirava a caixinha do anel do meu bolso.
– Você lutou por nós, você se escondeu por mim e por tudo que eu sou, posso ser seu parceiro oficialmente? Onde você quiser que eu esteja, lá eu estarei, se quiser falar de mim, se quiser brigar comigo... Eu quero estar com você para o resto da minha vida, pacote completo! , você aceita casar comigo?
Ela balançou a cabeça e começou a chorar se ajoelhando na minha frente e me beijando, como costumavam ser nossos beijos, na nossa frequência, do nosso jeito.Ela acariciava meu pescoço e me puxava pra perto, eu lhe causava arrepios quando minhas mãos passeavam por sua barriga, só nos lembramos que tinha mais gente naquele camarim por causa dos aplausos e da gritaria.
Agora seria do jeito que ela preferisse, eu só queria ficar com ela, sem nada que nos impedisse mais.


Fim.



Nota da autora: Socorrooooo, nem sei como consegui terminar essa fic mas espero do fundo do coração que vocês gostem!! Se puderem comentem, me contem o que acharam o.k.?! Miiiil Beijos. Até a próxima!! Qualquer coisa, só falar aqui: @just_aliine



Outras Fanfics:
Better With You (One Direction/Finalizada)
06. Risk It All (Ficstape The Vamps)
Um Ser Só (Luan Santana/Finalizada)
07. This (Ficstape Ed Sheeran)
21. Home to Mama (Ficstape Justin Bieber)
07. Happier (Ficstape Ed Sheeran)
Tudo Que Você Quiser (Luan Santana/Em Andamento)


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail


comments powered by Disqus