"Cindy Nixon é uma menina gentil.

Doce, simpática e sorridente, além de uma das principais líderes de torcida de sua escola, ela é uma das pessoas mais populares do corpo estudantil e provavelmente a garota mais feminina que já colocou os pés nessa terra.

E ninguém a leva a sério.

Com exceção de suas duas melhores amigas, todas as pessoas em sua vida vêem Cindy como o estereótipo da garota bonita e popular: ingênua, superficial e totalmente cabeça oca. Seus professores acham que ela consegue suas notas colando, suas companheiras de equipe não acreditam que ela é capaz de falar sobre qualquer coisa que não seja compras ou garotos. Há uma lista dolorosa de desastres amorosos em seu passado e seus irmãos mais velhos, extremamente superprotetores, a impedem de seguir os passos de sua vida sozinha, por acreditarem que é delicada demais para lidar com o mundo por conta própria.

Ela está cansada de ser controlada e subestimada. Ela quer provar o seu valor. Ela quer alguém que confie em seu potencial e não a veja apenas como um rostinho bonito a ser contemplado.

Travis Cooper é o tipo de pessoa que os irmãos de Cindy nunca a deixariam namorar. Ele é o estereótipo do bad boy clássico, com piercings, motos, jaquetas de couro e uma má-reputação extensa e de conhecimento geral. Não há nada nele que pareça se encaixar na vida de Cindy, repleta de cores, sorrisos, romance e feminilidade. Ele deveria ser o último garoto na terra que chamaria sua atenção.

Mas quando se encontram aleatoriamente em uma festa, a química entre eles é palpável e impossível de ser ignorada. Logo, Cindy aprende que Travis, na verdade, é um ótimo garoto e eles se tornam amigos em um piscar de olhos. Ela não deveria vê-lo de outra forma, mas é basicamente impossível ouvir seu cérebro e ignorar seu coração. Quanto mais tempo Cindy passa em sua presença, mais ela é incapaz de ignorar o fato de que quer se envolver com Travis Cooper e que se exploda o resto do mundo.

Entrar em um relacionamento secreto não fazia parte dos planos. Apaixonar-se por ele também não. Mas algumas regras foram deliciosamente feitas para serem quebradas e Cindy está cansada de não tomar a própria vida pelas rédeas".


Escrita por: PPESILVA
Scriptada por: Gabriella

Prólogo ao Capítulo 09

Sentado ao lado Lisa, no balcão no centro da cozinha, o estranho permanecia quieto em toda a sua glória, causando uma explosão de borboletas no estômago de Cindy sem qualquer tipo de aviso prévio. Ele vestia uma camiseta preta por baixo de uma jaqueta da mesma cor e era muito parecido com Monalisa em questão de estilo de roupa. Sua orelha estava coberta de piercings, além de possuir duas argolinhas finas, uma do lado da outra, na sobrancelha direita. Havia uma charmosa corrente de prata descansando em seu peito. Ele era alto, com cabelos escuros e parecia ser apenas um pouco mais velho do que ela.

Leia

Capítulo 10 ao Capítulo 16

Foi quando Cindy estava perto de convencer a si mesma a se levantar e enfrentar essa situação, que a porta do banheiro se abriu. E ela pode ouvir o som de duas garotas entrando. – Você viu que Travis Cooper está aqui? As palavras fizeram o corpo de Cindy paralisar. Seus ouvidos se atiçaram e ela, de repente, se esqueceu que havia outras coisas para fazer (e que não era muito educado ouvir a conversa dos outros escondido).

Leia

Capítulo 17 em diante

Leia