Contador:
Última atualização: 21/09/2020

Prólogo

15 de março de 2019. Los Angeles, EUA. 17:37.

Ser indicada ao Grammy sempre fora tudo que sonhou. Desde criança tinha o discurso planejado em sua cabeça. Passava horas em frente ao espelho com uma escova de cabelos fingindo ser o gramofone. Pensava tanto sobre a premiação e trabalhava tão duro para que este desejo se realizasse que sempre soube, em seu interior, que o momento chegaria. Ela, no entanto, não imaginou que seria tão cedo.
— Uma das categorias mais esperadas do Grammy é o álbum do ano. — James Corden começou com a apresentação e a cantora chacoalhava as pernas impaciente.
— Os indicados deste ano fizeram álbuns incríveis. São eles Invasion of Privacy da Cardi B, By the Way por Brei Carlile, I Forgive You por Drake com Scorpion, Red por e Black Panther: The Album feito por Kendrick Lamar. — Foi a vez de Nick Grimshaw falar — Já tem seu álbum preferido, James?
— Ainda não consegui me decidir, todos são incríveis e possuem letras maravilhosas. Graças à Deus eu não escolho quem leva o prêmio. A gente não estaria aqui hoje, Nick. Sou indeciso, ascendente em libra. — Deu de ombros e algumas pessoas na plateia deram risadas.
— Ainda bem mesmo, Corden, eu preciso trabalhar. — Nick riu — Vamos parar de enrolar e anunciar logo o resultado, tenho certeza que todos estão ansiosos.
— Sem dúvidas. Olha pro namorado da , ele vai sair daqui sem braço. – A câmera focou nos dois e a cantora sorriu sem graça. — O tanto que ela aperta o coitado. Tá doendo? — O homem assentiu enquanto gargalhava e mostrava o tamanho das unhas de para a câmera. — Cristo! Nick, abre logo esse envelope. — Corden disse em um falso desespero e aproximou-se de Nick para lerem o conteúdo do papel.
— O prêmio de melhor álbum de 2018 vai para… — Começaram a dizer juntos — Red de .
Ela havia ganhado. Ela havia ganhado um Grammy. Um fucking Grammy. levantou-se e agarrou o homem ao seu lado. Recebeu abraços de todos os amigos que estavam próximos e então percebeu que precisava subir no palco. Meu deus, eu não posso cair nessas escadas. Aproximou-se dos apresentadores rapidamente e foi abraçada mais uma vez.
— Parabéns, ! Você merece. — Nick disse para que apenas ela pudesse ouvir e entregou-lhe o gramofone. James repetiu o gesto logo em seguida.
— Eu não falei pra todos porque não podia, mas seu álbum sempre foi meu favorito. — James disse em seu ouvido e o sorriso da cantora ficou ainda maior, como se isso fosse possível.
Todas as luzes permaneceram apenas na mulher e naquele momento ela soube o que realmente era nervoso. Passou os olhos por todo o público antes de abrir a boca. Era engraçado vê-los com tantas expectativas enquanto a olhavam. Sorriu ao se aproximar do microfone.
— É bizarro pensar que eu ensaiei um discurso para este momento por muitos anos e que o esqueci assim que escutei meu nome ser anunciado. — Pela câmera era possível perceber seu nervosismo. As mãos tremiam. — Vai ter que ser tudo no improviso.
"Meus últimos dois anos foram turbulentos. Fui tão feliz, tão feliz, mas também cheguei ao fundo do poço em uma velocidade assustadora. Muitas vezes me questionei se o Red realmente seria finalizado.
Olhar para esse gramofone é muito mais que ver meu álbum sendo reconhecido pelos melhores críticos. Olhar esse gramofone é ver que tudo passa. O momento em que eu estava acabada, o momento em que eu era feliz. Tudo passou e estou aqui colhendo os frutos disso.
Quero agradecer ao meu melhor amigo e empresário, Niall Horan, ao meu fotógrafo, Zayn Malik, também aos meus produtores maravilhosos. Muito obrigada à todo mundo que ajudou para que esse álbum fosse finalizado com tanta beleza e música boa.
Antes de finalizar meu discurso, que já tá virando um podcast, quero agradecer também ao motivo de tudo isso, à inspiração de todas as músicas." — Os olhos de pararam em Harry Styles. Ele a encarava surpreso. A cantora soltou o ar lentamente. O clima tenso era sentido por todos os presentes. — "Esse álbum é pra você."


•••


— Parabéns pelo prêmio, . Você merece tanto. — A morena abraçou a melhor amiga apertado.
— Obrigada, Sel. Minha ficha ainda não caiu, é muito surreal.
— Então é melhor que caía rápido porque você vai ganhar mais todos os anos. — sorriu. — Vim aqui chamar os dois. Acabei de ver o Will Smith passar e é melhor apresentarmos o mala do seu namorado pra ele logo, assim ele para de falar na nossa orelha.
— Finalmente, né? Vocês duas são famosas e era só fazer uma simples ligação pra ele. Eu espero por isso há muito tempo. — gargalhou da animação do namorado. Os dois saíram à procura do ator.
— Vocês vão no after da Billie hoje?
— Não, amiga, estou bem cansada. Preciso de uma noite com vinhos e queijos com meu namoradinho e um bom banho de banheira. — Olhou para o homem com um sorriso de canto. Ele entendeu imediatamente o que ela queria dizer.
— Tudo bem. A gente marca pra comemorar durante a semana. — A loira assentiu.
A verdade era que evitava estar em qualquer lugar em que seu ex tivesse uma possibilidade de estar também. Deixou de frequentar diversos lugares e festas nos últimos meses para não ter que olhá-lo. Enquanto fazia seu discurso havia sido a primeira vez que o vira depois de tanto tempo.
— Gente, eu preciso muito passar no banheiro. Tô me segurando desde que isso começou. Capaz de eu fazer xixi no pé do Will. — começou. — O banheiro é ali. Podem continuar procurando e eu encontro vocês. É rápido. — Os dois assentiram e retirou-se.
Após fazer o que precisava, a cantora verificou a maquiagem e retocou o batom. Ajeitou também uns fios de cabelo que queriam se rebelar, os arrumando com um gel de cabelo que carregava na bolsa de mão. Saiu do banheiro assim que ficou satisfeita com seu reflexo.
Como ligar para o celular do namorado não era uma opção, já que o dela havia ficado guardado no bolso dele, os procurou por todos os lugares possíveis do salão. Era tão imenso que tinha certeza de que havia se perdido.
Assustou-se ao sentir alguém a puxar pela cintura e a colocar em uma sala escura. Imediatamente entrou em pânico e tentou se desvencilhar dos braços de alguém. Foi então que as luzes se acenderam.
— Calma, Chérie. — Gelou ainda mais ao ouvir aquele apelido. Sentiu todos os pelos de seu corpo arrepiarem. — Sou só eu.
— Me solta agora, animal. — O rapaz a soltou imediatamente. — O que você quer comigo? Perdeu a noção de vez? — Olhou para os olhos verdes de Harry, que estavam levemente avermelhados, como se ele tivesse chorado. O coração da cantora se apertou, mas ela manteve a pose.
— Conversar, . Por favor.

Capítulo 1 - Fearless

ANTES
26 de julho de 2017, Los Angeles, 11:32. Casa de .

A cantora escutou o despertador tocar pela segunda vez e levantou-se rapidamente indo ao banheiro. Fez toda sua rotina de skincare e se olhou no espelho. Estava com olheiras profundas. Havia feito um show na noite anterior e não teria nenhum compromisso nas próximas quatro horas, e, mesmo estando muito cansada e morrendo de sono, , controladora como era, não se permitia acordar sem despertador. O programava todos os dias.
- Quem tá me ligando agora, meu Deus? Não posso nem fazer meu ritual da beleza em paz. - Resmungou e saiu do banheiro para procurar seu celular perdido em sua cama entre seus milhares de travesseiros. - Alô?
- Que voz é essa, baby? Acordou agora? - Era Niall, seu melhor amigo e empresário. A loira revirou os olhos e resmungou um bom dia. - Bom, garota bem humorada, vou passar na sua casa em uns trinta minutos.
- Pra quê, Niall? A entrevista na rádio não é só às 16:00?
- Sim, mas tô indo aí como seu melhor amigo. - deu um pequeno sorriso. - Tô precisando ficar jogado no seu sofá vendo filme.
- Folgado pra cacete, hein, Horan? - Escutou a risada baixa do amigo do outro lado da linha. - Vem, tô te esperando. Não esquece de trazer pão, ainda não tomei café da manhã.
- Ok. Vou te alimentar pra você não negar minha proposta.
- Qual proposta, Niall? - E então ele desligou na sua cara sem ao menos falar tchau. Típico de Niall Horan.
e Niall se conheciam desde os doze anos. Foram da mesma sala na escola na época em que ainda moravam no Brooklyn, em Nova Iorque. Sempre foram melhores amigos inseparáveis. Tão inseparáveis que fazia com que os meninos e as meninas se afastassem dos dois, já que pensavam que eles namoravam. Isso fez com que ambos perdessem o BVL com 16 anos.
Oito anos depois de se conhecerem era como se nada tivesse mudado. Os amigos pareciam duas crianças mimadas quando se reuniam e era engraçado ver os dois implicando um com o outro. Pelo menos era o que toda a equipe da turnê achava. Os dois não sabiam como davam tão certo trabalhando juntos, mas davam e estavam felizes deste jeito.
Cerca de trinta minutos depois de terem desligado o telefone, ouviu a porta se abrindo. Sim, Niall tinha a chave de sua casa.
- Então, Niall, qual é a da vez? - Horan foi até o sofá pulando em . - Sai, sai. Falta de ar. - O loiro ficou em pé novamente.
- Oi pra você também, melhor amiga! - Riu e a puxou pelo braço, fazendo com que a loira levantasse também. - Vamos comer, trouxe pães quentinhos.
- Ni, pega os pratos. Esqueci de pegar. - apontou pros armários quando entraram na cozinha e sentou-se. - Tá com um cheiro incrível.
- Claro que tá, é da padaria da Dona Margot. - Juntou-se a amiga e cortou o pão ao meio. - E aí, ansiosa pros últimos shows?
- Bastante! - Respondeu animada. - Você sabe como eu sempre gosto de terminar turnês. Parece que finalizo um livro e fico pronta pra começar outros. - Riu.
- Já começou a escrever algo pro álbum novo? - suspirou. Até tinha escrito uma música ou outra sobre seu ex namorado, mas ficaram muito melancólicas.
- Comecei, mas não estão boas o suficiente. As músicas estão bem tristes. - Niall revirou os olhos ao ouvir a terminar de falar.
- Sério, ? Ainda nessa de música triste pro Taylor? Tá na hora de conhecer gente nova, de superar. - deu de ombros. - Vocês terminaram há sete meses. Me diz, você já transou com alguém depois disso? - A loira gargalhou.
- Eu nem sei mais o que é isso. - Revirou os olhos. - A última vez foi com ele. - Susurrou.
- Que novidade, né? Você não sai. Sua vida virou hotéis, aeroportos e sua casa. Precisa dar uma movimentada nas coisas aí. Tirar a teia de aranha da boca e de outras coisas. - Riu.
- Ok. Vamos deixar minha vida sexual pra depois. - Deu a última mordida em seu lanche. - Qual era sua proposta mesmo?
- Uma noite de pizza. Aqui. - A cantora riu.
- Aqui? Com quem, Niall? Você sabe que eu odeio receber gente em casa. - Horan revirou os olhos. era insuportável.
- Eu e Zayn. Pode chamar a Selena também. - Ela fingiu pensar sobre o assunto. - Há quanto tempo você não vê nosso amigo, ? Muito! Eu só te vejo porque trabalhamos juntos. Ele tá sentindo sua falta.
- Tudo bem, mas só porque tô sentindo falta dele também. - Apoiou-se na mesa e deu um abraço desajeitado em Horan. - Noite de vinho com pizza, por favor!


•••


Depois de passarem mais um tempo conversando e assistindo How I Met Your Mother, foi se arrumar. Tinha uma hora para chegar ao estúdio do iHeartRadio.
- Onde tá meu sapato? - Berrou irritada. Não estava achando um pé. - Niall, eu preciso de ajuda.
- , a gente tem uma hora pra chegar lá e você ainda tá procurando seu sapato. - Horan bufou enquanto olhava o relógio. - Coloca qualquer merda de sapato e vamos. É longe pra cacete o lugar. - , apesar de revirar os olhos e mostrar o dedo do meio para o empresário, fez o que ele sugeriu e pegou qualquer outro par, sem se importar se estava combinando ou não. Não estava.
Depois de uns quinze minutos terminando de se arrumar, correu para sua Ferrari 250 GT na cor vermelha e sentou-se no banco do motorista, esperando Niall entrar no carro.
- Quando você vai me deixar dirigir essa nave, baby? - O homem olhou todos os detalhes do painel do carro e, apesar de não ser a primeira vez em que andava com o carro, estava impressionado com a perfeição dos detalhes. Como em todas as outras vezes.
- Para de babar no meu carro. - A loira riu e deu um tapa na nuca do garoto. - É meu preferido e só eu posso dirigir.
- Ah, vai dizer que nunca deixou nem o Lautner dar uma voltinha com ele? - Horan mordeu o lábio inferior quando percebeu a besteira que havia falado.
- Mesmo ele sendo seu amigo, Taylor é nosso assunto proibido, você sabe disso. - digitou o endereço da rádio em seu GPS e ligou o carro. - Mas, respondendo sua pergunta, não. Nem o Lautner dirigiu meu bebê.
- Isso é um bom sinal, . - Niall gargalhou. - Quer dizer que você não gostava dele de verdade. - A cantora o acompanhou na risada e aumentou o volume da música. Por coincidência tocava uma de suas músicas.
- Acho que a gente vai chegar alguns minutinhos depois, Ni. - Olhou rapidamente o GPS. - Consegue ligar lá pra avisar?
- O programa é ao vivo, não tem essa de chegar depois. Acelera esse carro, mulher. - seguiu o que ele falou e gargalhou quando ouviu o melhor amigo gritar de felicidade. Eles amavam correr. sempre se arrependia quando chegava as multas.


•••


- Boa tarde, galera linda! Está começando mais um "Falando Sobre Música" e hoje nossa convidada é uma das maiores compositoras da atualidade e dona de uma voz poderosa. Recebam ! - Marcel falou e riu, batendo palmas pra si mesma.
- Oie, pessoal! Obrigada por me receberem. - Sorriu pro apresentador. - Marcel, você vai me deixar mal acostumada com todos esses elogios.
- Nada além da verdade. . - Sorriu de volta. - Você está fazendo uma turnê atualmente, né?
- Sim! Faltam apenas dois shows pro final desse ciclo. Conheci diversos países e cidades e é muito gratificante ver a energia e o amor dos meus fãs. - Repousou a mão em seu colo.
- Eu até levei minha filha e meu marido em um de seus shows em Los Angeles e foi incrível. - Disse Kylie, outra apresentadora. - Joanna amou ouvir "Back to December" ao vivo.
- Fico muito feliz por isso, Kylie! - Sorriu. - Uma boa parte dos meus fãs têm "Back to December" como música preferida do Speak Now e eu fico impressionada, pois é uma música tão íntima que eu não sabia que mexeria com tantas pessoas. - Ao fundo Back to December tocava.
- Como foi o processo de composição dessa música? Qual foi sua inspiração para escrevê-la?
- Eu compus Back to December com a intenção de ser uma carta de desculpas. É uma música com tudo que eu gostaria de ter dito e não disse. Escrevê-la foi como tirar um grande peso das minhas costas. - Suspirou. - Demorei cerca de uma semana pra terminar a letra com a ajuda de Niall. Foi diferente porque foi como uma terapia, sabe? - Riu. - Niall me perguntava como eu estava me sentindo, eu dizia e ele falava "Hum, talvez você devesse colocar isso na letra." Foi legal.
- Niall, para quem não sabe, é o empresário e melhor amigo de . - Disse Marcel. A cantora concordou e mostrou a língua para Niall que acompanhava a entrevista sentado em um canto na sala. - E como estão os preparativos para o novo álbum? Já está pensando sobre isso ou apenas finalizando sua turnê com calma?
- Sendo bem sincera, eu até compus algumas letras, mas vocês com certeza não iriam gostar de ouvi-las. - Deu de ombros. - Eu posso ser bem dramática quando eu quero, juro. - Arrancou algumas risadas dos presentes no estúdio. - Então, no momento, eu estou apenas focando em dar o meu melhor nos palcos.
- Deixando um pouco a música de lado, , - começou Kylie - como está o coração? Está apaixonado?
- Está tranquilo. - Sorriu. Odiava ter que responder perguntas sobre sua vida pessoal. sempre se perguntava o motivo de se importarem tanto com quem ela saía ou não. Você não pergunta a um colega de trabalho, por exemplo, se ele está saindo com alguém ou não. Ainda mais quando não são próximos. - Meus fãs fazem meu coração transbordar de amor e felicidade e é nisso que quero focar.
A entrevista durou mais cinco minutos com perguntas voltadas à sua carreira e cantou "Mine". Logo após, foi levada à uma sala onde pôde conhecer algumas fãs. Amava ter essa interação com seu fandom que se intitulava Fearless.


•••


A dupla voltou para a casa de quarenta minutos após terem saído da rádio. A loira foi até sua cozinha com Niall para conferirem se precisaria comprar alguma bebida para a noite de melhores amigos, como Horan chamava. Seriam só eles dois e Zayn. Selena disse que teria um encontro e não poderia ir.
- Eu só bebo vinho, Ni. - sentou-se no balcão. - Não sei se você e Zayn querem beber outras coisas hoje.
- Zayn bebe qualquer coisa que tiver e eu prefiro cerveja hoje. Vou pedir algumas latinhas pelo delivery. - concordou e buscou em sua agenda telefônica o contato de alguma pizzaria enquanto Niall ligava para seu bar preferido e pedia algumas latas de cerveja. - Você sabe que horas o Z vem pra cá?
- Ele disse que ia passar em um lugar antes e viria. Acho que chega daqui uma hora, mais ou menos. - Horan disse.
- Que lugar? - Niall deu de ombros como se não soubesse. - Bom, eu vou tomando um banho enquanto ele não chega e peço pizza quando ele chegar, ok? Assim não fica gelada. - Horan concordou.
Desceu do balcão da cozinha e subiu para o quarto procurando por qualquer roupa confortável. Escolheu um conjunto de moletom preto e foi para o banheiro. Pensou em quanto tempo fazia desde a última vez em que vira Zayn e não soube responder. Ainda conversava com o moreno com certa frequência, mas, como Niall havia dito, não fazia mais nada além de trabalhar. Fez uma nota mental de começar a sair para aproveitar com os amigos, principalmente agora em suas férias.
Assim que saiu do banho e terminou de se vestir, desceu correndo para a sala ao ouvir de longe aquela voz tão conhecida. Pulou no colo do Zayn assim que o viu.
- Eu pensei que você fosse demorar pra chegar! - Disse animada. - Eu estava morrendo de saudades, Z. - Distribuiu beijos no rosto do amigo.
- Eu também, minha linda. Pensei que eu teria que comprar um ingresso pro seu show pra conseguir te ver um pouquinho. - o soltou e revirou os olhos, murmurando um "exagerado".
- Vocês se abraçaram como se o Zayn tivesse acabado de voltar de uma guerra. - Niall riu. - Mas na realidade vocês só não se viram porque a chata da estava na fossa. Por sete meses.
- Vocês fizeram um complô contra é mim, é isso? - Deu um tapa no braço de Niall.
- Não, mas não deixa de ser verdade. - Deu de ombros. - Finalmente nosso triozinho tá reunido mais uma vez.
- Como tá sua vida, ? Da última vez em que nos falamos você tava quase mandando mensagem pro Taylor. - Zayn riu e jogou-se no sofá ao lado de Niall que digitava algo no celular.
- Ah, tá tudo certo. Eu já superei. - disse e Niall gargalhou. - Talvez não tanto assim, mas tô no caminho.
- Já pensou em baixar tinder? - Malik perguntou e Niall o abraçou.
- Eu falei isso pra ela hoje, cara. A gente é tão igual. - Os dois ficaram abraçados por alguns segundos enquanto revirava os olhos. - Por isso você é meu preferido do nosso trio.
- Sabia que reunir vocês dois seria uma péssima ideia. Vocês são iguais e são chatos pra caralho. - Jogou-se no meio deles, os obrigando a abrir espaço pra ela no sofá.
- Já posso contar a novidade, Z? - olhou pra Niall com expectativa. - Você sabia que nosso Malik tá saindo com uma garota?
- O QUÊ? - A loira berrou. - VOCÊ NÃO ME FALOU NADA, ZAYN MALIK!
- Você sabe como eu só consigo falar sobre coisas importantes pessoalmente. - Gargalhou e fez high five com Niall.
- Insuportáveis. E aí, como é o nome dela?
- Isabelle. Ela é um pouco mais baixa que Niall. - Recebeu um soco no braço do loiro. - E acho que tem uns 23 anos.
- E quando vamos conhecê-la? - perguntou. - Ou vai ficar escondendo a garota da gente igual fez com a Lara? - Horan concordou. Malik demorou quatro meses para apresentar sua ex namorada aos amigos. Ele era meio desligado.
- Em breve. Minha ruivinha tá ansiosa pra conhecer vocês. - Deu um sorriso de bobo apaixonado e foi zoado pelos amigos.
- Ih, parece que tem outro idiota apaixonado por aqui. - Horan murmurou. - Vocês dois vão me matar de tédio.
- Vamos pedir pizza logo. Esse mau humor do loirinho deve ser falta de comida. - A cantora pegou o telefone e em poucos minutos já havia pedido duas pizzas grandes. - Ni, aproveita que tá indo pra cozinha e me traz vinho.
- E uma cerveja pra mim. - Zayn gritou.
- Você ainda não me mostrou uma foto dela. - A cantora virou-se para Malik.
- Ela tem Instagram. Se você tivesse um, poderia ter visto ela. Já mostrei algumas vezes nos stories. - estava boquiaberta. Eles estavam mais avançados que ela imaginava.
- Ah, eu tenho preguiça de criar um. Niall enche meu saco pra criar porque é um bom marketing, mas eu sempre deixo pra depois e nunca faço. - Fez careta. Zayn rapidamente pegou o celular, abrindo o aplicativo.
- Então vamos fazer um pra você agora. Vamos deixar nosso Horan feliz. - Começou a perguntar sobre como a queria o user e qual foto a loira gostaria de colocar de perfil.


•••


- Ok, mas você lembra do dia em que o Ni caiu no tapete vermelho? - e Zayn gargalhavam. - Foi incrível. Eu via o vídeo todos os dias.
- Não teve graça. - O loiro segurou o riso e logo não se conteve, soltando uma gargalhada alta. - Z, acredita que ela e o pessoal da equipe imprimiram milhares de fotos minhas no chão e colaram em todos lugares do backstage? Quase coloquei todos na rua. - Ainda ria. Quis matar todos eles no dia, mas no fundo tinha achado bem engraçado.
- Você não faria isso, chatinho. Você nos ama. - Mandou um beijo pro amigo. - Coloca mais vinho pra mim.
- Você já tá vermelha de tanto beber, . Acho que é o momento de parar. - Malik alertou.
- Niall, coloca mais vinho pra mim? Eu deixo você dirigir meu carro. - Horan levantou correndo e trouxe duas garrafas de vinho para a loira. - Obrigada, foi enganado direitinho.
- Qual é, . Prometeu agora vai ter que cumprir. Ele é igual a uma criança. - Zayn disse enquanto Horan a xingava de todos os nomes possíveis. - Linda, dá um sorriso. - Z tirou uma foto da garota e a mostrou.
- Essa pode ser a primeira foto do meu Instagram! - Disse com uma animação fora do comum. Estava claramente bêbada. - Qual legenda? Enchendo a cara com meus melhores amigos do mundo?
- Acho que um Hi, Instagram já está ótimo. - Niall riu e Malik postou a foto no perfil da garota. Ela com certeza se arrependeria daquela foto no dia seguinte.


•••


26 de julho de 2017. Los Angeles, 15:37. Restaurante Brie.

O rapaz terminou de limpar a última mesa e ouviu a porta do restaurante se abrir. Estava pronto para dizer que estavam fechados quando a viu.
- O que você quer aqui, Isabelle? - Disse seco. A olhava com nojo.
- Duas semanas sem conversarmos e é assim que me trata? - Fingiu estar afetada e gargalhou em seguida. - Vim te contar as novidades.
- Eu não quero saber as novidades da sua vida. Some daqui. - Virou as costas para a ruiva. Começou a caminhar até o balcão, mas parou ao ouvir Isabelle falar.
- Nem se te afetar, querido? Nem se afetar sua carreira na música? - O moreno virou-se confuso. - Ficou interessado, né? - Isa pediu para o garoto sentar-se. - Eu estou saindo com um cara. Chama Zayn Malik.
- Ok. Legal pra você. - Bufou. - Que porra eu tenho com isso? Que porra minha carreira tem com isso?
- Sem grosserias, lindinho. - Riu. - Você sabe de quem ele é amigo? - O garoto negou. Já estava impaciente por toda aquela enrolação. - . A vadiazinha mais famosa do momento. - O homem a olhava sem entender. - Você pode tentar conquista-lá, o que acha? Eu te apresento a garota, você dá uns pegas nela, aparece na mídia e fica famoso.
- E o que você ganha com isso? Você não faria absolutamente nada só por bondade. - A ruiva passou a mão em seus cabelos sedosos e sorriu. Ela era assustadora.
- Dinheiro. Você vai me pagar quando tiver famoso, nem que pra isso você tenha que roubar dessa garota. Tá me entendendo? - Ele assentiu meio receoso. Provavelmente aquilo nem funcionaria e dois dias depois Isabelle já teria esquecido daquela conversa e do plano de maluco. - Ótimo. Te mando mensagem quando eu tiver mais informações. - Levantou-se e andou até a porta. - Tchau, priminho.

Capítulo 2

03 de agosto de 2017, 20h02. Los Angeles, Apartamento do Harry Styles.

O moreno andava de um lado para o outro em sua sala enquanto roía as unhas numa falha tentativa de aliviar a ansiedade. Havia recebido uma mensagem horas atrás e estava ansioso pela visita que teria.
Harry demorou exatos trinta minutos no banho, deu até mesmo a famosa batida de gillette no box. Borrifou perfume em todos os lugares possíveis e imaginários de seu corpo. Escolheu a melhor cueca box, a camisa mais bonita e bem passada. Não podemos esquecer do apartamento! Styles o limpou tanto que se lambesse o chão não sairia nenhuma poeirinha em sua língua. Segundo ele, ela merecia toda essa dedicação.
Seis minutos depois do combinado, o moreno ouviu o barulho irritante da campainha e correu para o espelho, pela quinta vez, antes de pensar em abrir a porta. Passou a mão pelos cabelos cacheados. Levou a mão à boca e soprou, respirando fundo em seguida para conferir se estava com bafo. Correu para porta e sorriu ao ver a pessoa que o esperava pacientemente.
- Pensei que tinha esquecido de mim, Hazza. - Isabelle entrou e deixou sua bolsa em uma poltrona no canto da sala. Se cumprimentam com um beijo na bochecha. - Que cheiro bom!
- Eu fiz lasanha pra jantarmos. Já está com fome?
- Bastante! Hoje o dia foi mega corrido na loja. - Belle trabalhava em uma loja de roupas próximo ao bar que Styles tocava.
- Te entendo. O restaurante lotou hoje também.
- Pensei que você iria tocar hoje à noite, até me surpreendi quando você aceitou conversar comigo. - Harry voltou da cozinha com uma travessa com lasanha e a colocou na mesa. Puxou a cadeira para que Isabelle se sentasse e os serviu.
- Não, só toco às sextas e sábados agora. - Deu de ombros. - O lado bom disso é que agora me sobra tempo pra compor.
- Espero que consiga músicas o suficiente pra um álbum. - Deu um gole em seu vinho. - Harry, eu queria conversar com você.
- Isa, eu realmente gosto de você e quero voltar também. - Segurou as mãos da ruiva que as tirou delicadamente.
- Não é sobre isso, Styles. Lembra daquele papo de te ajudar com a fama? - O homem assentiu. - Então, como eu tinha te dito, eu tô saindo com um carinha que é melhor amigo da .
- Honestamente, Isabelle, acho aquele plano uma furada. - Me escuta antes de ser grosso. - Deu mais uma garfada em sua lasanha - Essa é a maior cantora pop da atualidade. Você vai ter visualização só de estar perto dela. Nem precisa chamá-la pra sair, nem namorar com ela, se você não quiser, só ser visto por perto. As revistas fazem o restante do trabalho, mas se saíssem realmente seria melhor. A chance de você ter visibilidade são muito maiores. - Harry riu. Melhor, Harry gargalhou daquele plano absurdo. Isabelle permanecia neutra.
- Que tipo de plano é esse, meu Deus? Quem foi que arquitetou, uma adolescente de quinze anos? - Parou de rir quando percebeu que a mulher não esboçou nenhum tipo de reação. - Olha, eu não sei como isso daria certo, desculpas.
- Qual é, Harry? É só você pensar. Fama chama dinheiro e ela pode te dar fama. Já pensou nós dois numa praia no Caribe depois de uma turnê sua de sucesso?
- Não sei se topo ainda. Qual a chance de uma cantora daquelas me dar uma chance, na moral? - Isabelle levantou-se rapidamente e sentou-se no colo de Harry, com uma perna de cada lado do seu corpo. O homem se espantou com a atitude e a olhava com os olhos arregalados.
- A gente sabe como você é charmoso, - mordiscou a orelha do cacheado - lindo, inteligente, - distribuiu alguns beijos pelo pescoço de Harry, que gemeu em resposta - gostoso. Que tipo de mulher não gostaria de ficar perto de você, baby? O membro de Harry já mostrava sinais de vida e Isabelle não deixou isso passar despercebido, dando leves reboladas no corpo do homem. Styles passou as mãos pelas coxas grossas da mulher e as apertou com força, a pressionando ainda mais contra seu corpo. Procurou pela boca de Isa com certo desespero e a beijou com urgência e saudade.
Naquele momento ninguém lembrou-se da lasanha, dos vizinhos que com certeza falariam para o síndico sobre o barulho e menos ainda de Zayn.


•••



04 de agosto de 2017, 00:03. Los Angeles, Casa do Zayn.

Zayn olhava a mulher sentada ao seu lado no sofá. Isabelle estava mais quieta que o normal. Havia chegado mega tarde na casa do moreno e quase não retribuiu os beijos. Malik deixou a insegurança falar mais alto e não se aguentou.
- Isa, - Ela virou-se para olhá-lo. - tá tudo bem? Você parece estranha.
- Tá sim, amor. - Sorriu. - Eu tô naqueles dias e com um pouco de cólica só. - Mentiu. Zayn pareceu acreditar e voltou os olhos à televisão.
A verdade é que Isabelle não conseguia tirar da cabeça o sexo incrível que tivera com Styles poucas horas antes de chegar na casa de seu ficante. Harry sabia muito bem o que fazia e como fazê-la ver estrelas.
Apesar de ter, entre muitas aspas, traído o homem ao seu lado, ela não conseguiria transar com ele logo após ter transado com o ex. Se achava com bom senso por isso.
- Tá afim de comer algo? Eu posso trazer aqui. - Malik fez menção de levantar e Mayer o impediu.
- Não, eu jantei antes de vir, não se preocupe. - Aninhou-se nos braços de Zayn. - Eu só preciso de um pouco de carinho e beijinhos.
Malik sentiu borboletas no estômago e pensou em como parecia um adolescente com sua primeira namorada. Gostava de Isabelle e estava cada dia mais apaixonado por ela. Pensou em propor um namoro ali, naquele momento íntimo dos dois, mas algo o parou e não o fez. Iria pedi-la no momento certo.
Fez carinho nos cabelos sedosos da ficante por muitos minutos enquanto assistiam Piratas do Caribe, seu filme preferido. Estava quase pegando no sono, quando ouviu Belle o chamar.
- Amor, posso te fazer uma pergunta? - Isa levantou a cabeça para que pudesse o olhar nos olhos. Malik assentiu. - Você acha que estamos sérios o suficiente para conhecermos os amigos um do outro?
- Acho que sim, Isa, mas ao mesmo tempo eu queria esperar um pouco. - A ruiva o olhou decepcionada. - Eu gosto muito de você, não duvide disso, mas sei lá, queria ir com calma nisso.
- Uau, eu pedi pra conhecer seus amigos, Zayn, não em casamento. - Respondeu com grosseria. O homem surpreendeu-se com a reação. - Sem problemas.
- Você vai ficar chateada? - Isabelle não respondeu. - Não disse que não vou te apresentar, ruivinha, só pedi pra irmos com calma. - Os dois ficaram em silêncio. Zayn estava desconfortável com aquele assunto.
- Você tem vergonha de mim, né? - Malik se segurou para não rir. Ela havia ficado louca, tinha certeza. - Por isso não me apresenta.
- Claro que não, Isabelle. - Sentiu vontade de revirar os olhos, mas permaneceu com um sorriso amigável nos lábios. - Vou ligar amanhã para Tom e Barb para marcarmos algo, pode ser?
- Entendi. O problema é conhecer seus melhores amigos. - Bufou. - Eu sei me comportar perto de famosos, Zayn. Não vou pagar mico com Niall e .
- Ué, Isabelle. Não tô te entendendo, você pediu pra eu te apresentar amigos e eu disse que vou marcar algo com eles e você ainda tá brigando comigo? - Murmurou irritado. - Dissesse que quer conhecer e Niall então.
- Desculpas, amor. - Fez carinho no rosto do rapaz, contornando cada traço com a ponta dos dedos. - Eu acabei descontando em você o problema que tive no trabalho.
- Tudo bem. Vamos dormir? Amanhã trabalhamos e preciso estar descansado porque tenho uma reunião com um cliente complicadinho.


•••



04 de agosto de 2017, 17:38. Los Angeles, Escritório da Republic Records.

Muitos zeros. Uau, cinco zeros. Ia ganhar maquiagem na faixa. Tudo isso pra tirar algumas fotos e gravar um vídeo? ainda se surpreendia por ser tão famosa assim. Lia o contrato com atenção e se perguntava por que raios as pessoas usavam umas palavras difíceis para algo simples. Será que era para ninguém entender, de propósito?
Seu empresário a olhava com cara de tédio enquanto a esperava ler tudo, às vezes soltando uns bocejos.
- Eu acho que tá tudo certo, pelo que eu entendi. O que o doutor Alexander achou? Tudo certo? - Olhou para Niall por cima de seus óculos de grau. O rapaz assentiu.
- Sim. Eu li também pra garantir. - Horan entregou uma caneta azul para assinar. - Eles pagam pra caramba por poucas fotos e um vídeo. Tô combinando com a Eleanora para gravarmos depois que a turnê acabar, ok?
- Claro, sem problemas. Se possível, marca pra mesma semana do encerramento, quero ficar umas três semanas de férias antes de voltar pro estúdio. - Entregou os papéis para Niall.
- Pensei que ia querer ficar mais tempo afastada de tudo antes de voltar pro estúdio. - Sorriu. - Fico feliz que já esteja pensando no próximo álbum, já teve alguma ideia?
- Não, nada. - Bufou frustrada. - Espero que eu me inspire nessas pequenas férias. Nunca fiquei tanto tempo sem inspiração ou sem escrever uma música decente.
- Eu queria discordar pra te motivar, mas é verdade. - revirou os olhos e ele riu. - Parece que você tá existindo só, já te disse isso inúmeras vezes. Sugiro que você converse com várias pessoas, conheça histórias novas, vai que acende uma luzinha na sua cabeça.
- Vou tentar fazer isso mesmo, Ni. - Sentiu o celular vibrar no bolso e o retirou rapidamente, sorrindo ao ver o dono da ligação. - Junta aqui, Z tá me ligando por vídeo. Oie, Z! - Acenou para câmera animada.
- Oie, ! Oie, grude da . - Niall mostrou o dedo do meio e foi possível ouvir a risada do moreno do outro lado da chamada. - Vocês tão com cara boa. Qual a notícia?
- tá 200 mil dólares mais rica. Acabamos de fechar um contrato com a Covergirl, a marca de maquiagem.
- Parabéns, ! A gente tem que comemorar, hein?
- Sim, Z. Eu ia te chamar pra isso agora mesmo. Você tá livre hoje? Vamo fazer algo, talvez ir pro nosso lugar? Niall vai também.
- Eu vou? - Horan a olhou sem entender. Não sabia disso até quinze segundos atrás.
- Cala boca, Niall. - Murmurou. - Cê topa?
- Claro, vamos muito. - sorriu. - Ah, eu liguei pra pedir uma opinião de vocês e tem até um pouco haver com isso.
- A Isabelle ontem brigou comigo porque eu disse que tava muito cedo pra apresentá-la pros amigos, disse que eu tava com vergonha dela. Vocês acham que eu tô errado?
- Não.
- Sim.
- Ok, vocês não ajudaram em nada. - Riu. - Um de cada vez. primeiro.
- Se você não quer apresentar agora é porque não tá confortável, ué. Ela tem que te respeitar, Zayn. Menininha dramática, credo. - Falou com desdém. - Faria igual se eu tivesse 8 anos. - Malik direcionou seu olhar para Horan, o incentivando a falar o ponto de vista dele.
- Eu acho que tem que apresentar logo, assim já evita esse tipo de briga besta e eu confiro se ela é tão gata como nas fotos. - Deu de ombros e murmurou "homens".
- É, tem isso. Eu ia sair com ela hoje, vou ver se ela topa ir no bar com vocês também. Eu mando mensagem. - Horan e assentiram e explicaram que precisariam desligar, pois tinham uma reunião com o pessoal da Covergirl para acertarem os últimos detalhes.


•••


04 de agosto de 2017, 21:30. Los Angeles, Angel City Brewery.

Os dois amigos haviam ido para o bar logo após saírem do trabalho. Já estavam no lugar há pelo menos duas horas. A cantora estava alegrinha e com o rosto vermelho, indicando que estava quase no seu limite de consumo de bebidas alcoólicas. Niall, por outro lado, só enrolando a língua.
Alguns fãs se aproximavam e pediam algumas fotos, nunca negava e tirava milhares até se achar bonita em uma delas, e ainda se achava íntima o suficiente para ir no álbum de fotos apagar as que não havia gostado. Na lixeira também.
Horan estava na terceira dose de vodka pura e já havia virado quatro doses de dez segundos, uma bebida composta por vodka, tequila e licor, não pararia enquanto não completasse sessenta segundos.
- Sabe, Niall, eu acho que não vou gostar dessa Isabelle, não. - Deu de ombros. Niall a olhou atentamente.
- Eu acho que vocês vão virar melhores amigas, certeza. - Riu. Conhecia como ninguém e sabia que a amiga não conseguia odiar alguém. Ela até tentava, mas nunca funcionava.
- Vai se foder. - Revirou os olhos. - Acho que ela já mostrou como vai ser no relacionamento. Tóxica, baby.
- Sei lá, . Dá uma chance pra menina. - Virou o shot de vodka. - Nunca vi o Malik tão apaixonado assim. Deve valer à pena.
- Chegaram, muda de assunto. - Olhava o casal que havia acabado de entrar no bar se aproximando. - Nossa, Niall, como você é engraçado. - Fingiu uma gargalhada.
- Posso saber do que vocês tão falando? - Horan levantou para abraçar o amigo e Isabelle. repetiu a ação.
- Coisa do trabalho, Z. - A loira deu de ombros. - Nada muito relevante.
- Então tá. - Virou-se para a ruiva. - Essa é a Isabelle. Esses são Niall e .
- Prazer. - Os três disseram quase em uníssono.
- Eu não conhecia esse lugar. - Isabelle disse enquanto se sentava e pendurou sua bolsa na cadeira. - Achei diferente.
- É bom vir pra cá porque não tem tanta gente, assim a gente conversa de boa. - tentou ser simpática e acabou soando um pouco grosseira. - Fora que eles possuem os melhores drinks do mundo.
- Harry gosta de beber, não gosta? - Zayn perguntou para a ruiva que assentiu. - Ele vai curtir aqui.
- Esse lugar é a cara dele. - Admirou o lugar. Era um bar pequeno e bem acabado por fora, para ser sincera. Por dentro parecia ser relativamente ok, parecia ser limpinho, pelo menos.
- Malik comentou que esse Harry vai vir, né? - Niall puxou assunto. - É seu amigo?
- Oh, não. Harry é meu primo.
- Parte de mãe ou de pai? - perguntou enquanto se enrolava com as palavras.
- De pai. Ele é bem legal, espero que gostem dele. - Niall virou-se para Zayn e puxou outro assunto. - Ele é cantor também. - Jura? Você tem alguma música dele aí pra me mostrar? - A loira perguntou curiosa. Amava ouvir músicas de outras pessoas, principalmente de cantores que não conhecia.
- Infelizmente, não. - Murmurou. - O Hazza não lançou nada ainda. Tá nos planos dele.
- Bacana. Posso dar umas dicas se ele quiser. - Bobinha, pensou Isabelle.
acenou para o garçom que chegou na mesa quase que no mesmo instante. Ela e o pessoal pediram suas bebidas e continuaram conversando sobre os assuntos mais aleatórios.
já havia contado milhares de coisas para Isabelle, inclusive os melhores lugares para comprar roupas baratas em Los Angeles. As duas compartilharam dicas e mais dicas sobre roupas e maquiagem. Zayn olhava para a cena feliz. quase nunca aprovava alguma mulher para ele. Esperava que dessa vez fosse diferente.
- Ele me fez assistir Piratas do Caribe cinco vezes, . - Belle comentou enquanto revirava os olhos. Malik tentava se defender. - A gente tá saindo há um pouco mais de um mês, tem noção? Eu já não aguento mais.
- Eu imagino. - Gargalhou. - Deixa vocês pegarem um pouco mais de intimidade pra você ver. Ele vai continuar assistindo Piratas do Caribe. - Fez uma pausa dramática e o olhou ainda rindo. - De pirata. Ele já deve ter comprado sua fantasia.
- ! - Zayn disse exasperado. - Não é pra contar esse tipo de coisa. Deixa esse trabalho pra minha mãe. - Os dois amigos entraram em uma briguinha boba e não repararam quando um rapaz se aproximou da mesa deles.
- Gente, esse é o Harry Styles, meu primo. - Belle disse chamando atenção de todos para o homem ao seu lado. Caralho, que carinha de quem vai desgraçar a minha vida. Foi o primeiro pensamento de .

Capítulo 3



Apesar da carinha de quem iria desgraçar a vida da cantora, Styles e não trocaram nenhuma palavra além das típicas apresentações. Ele estava quieto e parecia desconfortável. não tomou nenhuma atitude para que ele se sentisse em casa, simplesmente cagou pra existência do moreno. Não completamente, claro. Harry Styles era lindo demais para que ela conseguisse ignorá-lo assim. Vez ou outra perdia seu olhar no corpo escultural do rapaz.
Com o olhar perdido em Harry, se perguntava o motivo dele estar agindo dessa forma. O homem não interagiu com absolutamente ninguém, nem sequer mexia no celular. Styles parecia aquele amigo cacto que todo mundo tem, a famosa planta. Aquele amigo que entra mudo e sai calado. Se não bastasse não interagir com ninguém, Harry ainda estava com uma cara de cu tão grande que desistiu assim que pensou em falar com ele. Vai que ele me morde. Pensou. Se bem que eu iria gostar muito.
Horan colocou um guardanapo na frente do rosto de , tampando a visão privilegiada que tinha do homem. Ela olhou para Horan confusa.
— Que porra é essa, Niall? — Ele riu e a respondeu baixo para que apenas os dois escutassem.
— Ué, é pra limpar sua baba. — A cantora revirou os olhos, mas deixou escapar uma risadinha.
— Em minha defesa, eu estava olhando pra ele sem querer. — Deu de ombros. — O famoso olhando pro nada e pensando em tudo, sabe?
— Sério? E tava pensando em quê? — Deu um gole em sua cerveja gelada na tentativa de esconder seu sorriso. Sabia que ela estava mentindo.
— Para de rir, idiota. É sério. — Puxou o celular do bolso e o entregou. — Olha só quem me mandou mensagem porque quer me ver.
Niall desbloqueou o celular da mulher com sua digital, sim, ele tinha a digital gravada no celular de , e abriu as mensagens, revirando os olhos assim que viu de quem ela estava falando.
— Reformula a frase, por favor. Você alcoolizada mandou mensagem para Taylor Lautner, seu ex, pedindo para vê-lo. Ele só aceitou. Está sendo otária, como sempre.
— Ok, mas ninguém aceita ver outra pessoa se não quer, ué. — Deu de ombros.
— Ele vai pra sua casa mesmo? Caralho, , tenha o mínimo de consideração por ele. Você terminou esse namoro e agora quer vê-lo pra quê?
— Estou com saudades.
— Nem você mesma acredita nisso. Pode sim estar na fossa, mas você sabe lá no fundinho, que não quer o Taylor na sua vida novamente. Não dessa forma. — revirou os olhos e o xingou.


HARRY


Styles avisou que sairia para fumar e se retirou sem tempo de alguém responder, deixando os quatro na mesa conversando. Estava se sentindo sufocado. Perguntava-se o tempo inteiro onde estava com a cabeça quando aceitou fazer parte de algo assim. Meu deus, era a Isabelle beijando outro cara na sua frente. Isabelle e um cara qualquer.
Harry tirou o maço de cigarros de melão do bolso e acendeu um, dando uma longa tragada em seguida. Era isso ou partiria a cara de Zayn em dois minutos. Soltou a fumaça devagar e se distraiu com a mesma, evitando assim pensar em Zayn Malik.
Zayn Malik. Quem diabos tem um nome como esse? Ouviu ainda que o homem colocava o Y no nome por achar mais chamativo. Seu nome se escrevia Zain. Harry quis rir. Que patético, ele achava que era quem? O Jay-Z?

— Ei, Hazza. — Isabelle apareceu sorridente ao seu lado. Styles não conseguiu a olhar por mais de dois segundos. — Credo, tá de mau humor?
— Tenta adivinhar o motivo, linda. — Revirou os olhos e deu mais uma tragada. A ruiva encostou-se à parede ao lado dele. Ficaram em silêncio por algum momento.
— Eu não sei muito bem o que te falar, Hazza, mas estou fazendo isso por você, pela sua carreira e por nós. — Pegou o maço no bolso da calça do moreno e puxou um cigarro.
— A gente sabe que é por dinheiro, Isabelle. Entre nós você pode ser sincera. — A olhou e seus olhos focaram nos lábios carnudos soltando a fumaça. — Eu já te disse que fumar perto de mim é meu ponto fraco. Você não vai me querer de pau duro do lado do seu namorado.
— Zayn não é meu namorado, besta. Talvez nunca seja. — Styles jogou o cigarro no chão e pisou, o apagando. — Nenhum homem te supera.
Harry esperou Isabelle terminar de fumar em silêncio com os pensamentos perdidos enquanto observava os diversos carros passarem pela avenida movimentada. Morava há cinco anos em Los Angeles e nunca tinha visitado aqueles lados.
— Melhora essa cara. A não para de te olhar e você não quer assustá-la, né? — Aproximou-se do rapaz e colocou os dedos em suas bochechas, as puxando para cima e formando um sorriso engraçado e forçado em Styles. Não demorou muito para que se transformasse em um verdadeiro. Ela sempre sabia como o acalmar e distrair. — Entra lá e mostra pra loira chata quem é o melhor cantor do universo.




— Tão falando sobre o quê? — Zayn se juntou aos amigos assim que sua ficante levantou da mesa.
— As burradas da bêbada. — Horan deu mais um gole em sua cerveja. — Nada preocupante.
— Cadê a Isabelle? — A loira perguntou e Zayn deu de ombros.
— Acho que foi fumar com o Harry, não sei. — O celular de apitou e antes que a mesma pudesse o pegar da mesa, Niall mostrou a quem pertencia à nova notificação para Malik. — Não acredito.
— Nem eu. Ela não aprende.
— Eu não entendo qual é o problema de vocês com isso, de verdade. — Bufou irritada. — Taylor foi um ótimo namorado pra mim e eu que caguei tudo.
— Você não cagou nada, . Você não era feliz, não tinha tempo pra namoro e tá tudo certo com isso.
— Concordo com o Niall. Acho que você tem que parar pra pensar que é errado da sua parte chamá-lo, ele sofreu muito com o término de vocês.
— Eu também, Zayn. Eu também sofri e sofro. — Chamou o garçom que veio a atender rapidamente. — Você pode trazer mais um shot de tequila, por favor?
— É diferente. Ele sofre porque foi largado e você… a gente nem sabe porque raios você sofre. — Zayn concordou com Niall e os olhou, irritada.
— Eu não vim aqui pra levar sermão e escutar palestrinhas. A minha vida amorosa não é da conta de vocês. — Os homens caíram na gargalhada e ficou vermelha de raiva.
— Você mancha todas as minhas camisetas de rímel quando chora, é da minha conta sim.
— Você me liga três da manhã pra eu te comprar um pote de sorvete porque você quer chorar enquanto come doce. — Niall entrou na onda de Zayn.
— Tá, talvez vocês tenham um por cento a ver com a minha vida. Nada além disso, ok? — O garçom aproximou-se com a bandeja com um copinho de tequila, limão e sal. colocou o sal na boca, virou o shot e chupou o limão como se fosse a coisa mais doce do mundo. — Que foi? Eu nem faço careta enquanto chupo isso.
— Eu fico impressionado com sua facilidade pra beber, me desculpe. Ainda não superei que você bebe mais que todo nosso grupo. — Malik riu e encheu mais um copo com cerveja para si e para Horan. — Mudando de assunto, eu queria saber a opinião de vocês. Curtiram a Belle?
— Ainda não decidi. — deu de ombros e Horan a olhou desacreditado.
— Larga a mão de ser falsa. Vocês não pararam de falar um minuto. Elas trocaram até número de telefone, Z.
— Acho que a aprovação que mais importava era a sua, . — Niall murmurou fingindo chateação ao ouvir o comentário do amigo. — Eu sei como você é insuportável com as pessoas, principalmente com as que eu namoro. Se a gosta, é uma pessoa ok, não é, Horan?
— Sem dúvidas. Passar pela aprovação da é pior que tudo. Eu tenho dó de quando ela tiver um filho e ele for levar alguma namorada ou namorado pra casa. — Os três riram e a cantora concordou.
— Sim! Vai passar por um grande interrogatório. Meu bebê vai merecer a melhor pessoa do mundo. — Olhou em direção à porta e viu Isabelle e Harry. — Tão voltando pra mesa, gente. Finjam costume.
Isabelle sentou-se ao lado de Zayn e Styles retornou para seu lugar, em frente à cantora. não pôde deixar de acompanhar o movimento do moreno pelo canto dos olhos.
— E esse limão? Pediu um shot, ? — Isabelle a questionou.
— Sim, Belle. Quer um também? — Malik e Horan se olharam imediatamente e deram risadas. Um fato sobre nossa amada : ela não conseguia ser sem educação com absolutamente ninguém, nem mesmo com quem não gostava, mas os dois sabiam muito bem que ela tinha curtido Isabelle de verdade.
chamou o garçom novamente e o mesmo foi atendê-la. A turma pediu quatro shots de tequila, Styles foi o único que não quis. Pediu uma cerveja.
— Fazia tanto tempo que eu não bebia, parece que vou passar a noite abraçada com a Pri. — A cantora começou e Belle a olhou sem entender.
— Pri?
— Privada! — A loira riu como se tivesse acabado de contar a melhor piada do mundo. — Oba, chegou! Vamos lá, todo mundo fala junto, hein?
ARRIBA, ABAJO, AL CENTRO Y ADENTRO. — Niall fez careta ao chupar limão, Zayn se arrependeu assim que sentiu o líquido descer queimando. e Isabelle se gabavam por não terem feito caretas. Harry, bom, Harry se perguntava o tempo inteiro que merda ele estava fazendo com a vida dele.
— Z, vamos dançar? — Belle levantou-se e estendeu uma mão. O moreno não conseguiu negar, mesmo que quisesse. Ele não era o melhor dançarino do mundo. Isabelle andava rebolando para a pista de dança enquanto Zayn estava com as bochechas coradas por vergonha.
, eu também vou pra pista. — Niall disse sem tirar os olhos de uma morena dançando com as amigas. — Vê se não faz cagada.
— Ok, Ni. Vou fazer companhia pro nosso amigo Harry.
Logo Niall estava na rodinha das meninas, tentando jogar seu charme pra cima delas. Ele sempre conseguia. o achava lindo e Niall sabia que realmente era a estrada toda de mau caminho.
A mesa ficou silenciosa no mesmo instante em que Horan saiu. Styles olhava para todos os lados do bar para não ter que encarar a . Ela se sentiu um pouco incomodada com isso, ele não tentava nem ao menos ser educado. Ela não tentaria também, mas pensou que Zayn fosse gostar que tentasse.
— Eu sei bem como é. — Manteve os olhos no copo de cerveja que havia pegado de Niall enquanto passava os dedos por ele, tirando todas as gotículas de água presentes do lado externo do copo, fazendo corações e escrevendo.
— O quê? — Uau, o gato não comeu a língua dele.
— Quando os primos colocam a gente em rolê furada. — Riu. — Os meus faziam isso.
— E o que você fazia?
— Primeiro ficava igual você. Não abria a boca pra nada e rezava pras horas correrem para que eu pudesse voltar pra casa. — Tirou o olhar do copo e olhou nos lindos olhos verdes do rapaz. — Depois eu desistia e tentava socializar. Funcionava e o tempo passava mais rápido.
Ficaram em silêncio novamente. Um confortável dessa vez.
— A gente é legal, eu acho. — Deu de ombros. — Talvez você se dê bem conosco.
— Não queria passar a impressão errada pra vocês, só não é um dos melhores dias da minha vida. — Murmurou. o olhava com atenção, esperando que ele continuasse. — A Belle me arrastou pra tentar me animar.
— Acho que não funcionou muito. — Eles sorriram um pro outro. — Ela me contou que você é cantor. É verdade? O que você canta?
— É sim, canto de tudo. O dono do bar onde eu trabalho é bem eclético, então eu preciso cantar de tudo à noite.
— Vou reformular, Hazza. Posso te chamar assim? — Ele assentiu e sorriu. — O que você gosta de cantar?
— Gosto bastante de rock, rock psicodélico. Você prefere Country, não? Já ouvi algumas de suas músicas. — Ela sorriu orgulhosa.
— Sim! Quer dizer, eu costumava cantar bastante nesse estilo, mas sinto que preciso me reinventar de alguma forma. Talvez migrar para o pop? Cantar com algum rapper? Não sei. — Deu de ombros. — Acho que enjoei da imagem que o country me trazia.
— É bacana. Acho que você já tem uma boa base de fãs, provavelmente eles te acompanharão durante essa transição.
— Eu espero que sim, Hazza. Dá um medinho, sabe? — Suspirou e ajeitou-se na cadeira. — Você compõe?
— Sim, desde criança. Tenho muitas músicas prontas, mas acho que pra fase que eu tô agora, só três delas fazem sentido. — Todas eram para Isabelle.
— Tem algum vídeo pra me mostrar? Se quiser cantar agora também, tô curiosa. — Ele sorriu. Até que ela não era tão chata.
— Você vai ter que ir para o bar que eu canto pra ver. — Ela sorriu e fez biquinho como se estivesse triste. — Essa é a condição.
— Combinado. — O silêncio voltou a fazer parte da mesa.
De longe observava Niall beijar a mulher no canto da pista, encostados na parede. O beijo estava tão horroroso e desesperado que a cantora fez uma nota mental de tirar uma com a cara dele por isso. Direcionou o olhar para Isabelle e Zayn, os dois davam gargalhadas da falta de coordenação do homem. Observava os amigos, mas não tinha a noção de que também estava sendo observada.
— Eles parecem se gostar muito. — Ela apontou para os dois e Harry acompanhou com o olhar. — É legal ver o Zayn apaixonadinho assim. — Styles se remexeu na cadeira, desconfortável. Não achava aquilo legal. — Entendi.
— Entendeu? O quê? — O homem a olhava em pânico. Isabelle vai me matar se a tiver se tocado.
— O jeito que você olha pra eles dois. — Ela gargalhou. — Você é o primo ciumento da família, né? — Harry soltou o ar aliviado e por um segundo se arrependeu de ter aceitado. Ela não merecia, merecia? Styles não sabia dizer. Jogou os pensamentos para o fundo da mente e focou em respondê-la.
— Observadora? Quem diria. — Ela sorriu e o homem a acompanhou. — E, sim, sou o primo ciumento da família. É estranho ver a Belle com outro cara, acho que nunca vou me acostumar com isso.
— Ah, Harry, ela já é adulta. É normal que acontecesse isso uma hora ou outra. — Deu de ombros. — Você também deve aparecer com garotas sempre por perto, não? — A famosa tática para saber se ele tinha alguma namorada.
— Não. — Riu. — Nunca apresentei ninguém assim pra família.
E era verdade. Nem mesmo Isabelle conhecia alguém de sua família além de Gemma e Anne. A mãe do rapaz nunca o deixou apresentá-la a ninguém e Harry respeitou como um ótimo filho que era. Isso foi motivo de inúmeras brigas do casal.
— Eu queria não ter apresentado, seria mais fácil. Eu terminei um namoro há sete meses e meus pais me perguntam dele até hoje. É péssimo. — Fez careta. — Como eu vou superar algo se nem eles superam? — Bebericou mais um pouco de sua cerveja. Já havia bebido muito e falava tudo bem devagar, queria que Harry conseguisse entender tudo o que estava dizendo.
— Então você não superou?
— Sendo bem sincera, Hazza, eu não faço ideia. — Deu de ombros. — Vamos mudar de assunto, por favorzinho.
Antes que os dois pudessem pensar em qualquer outro assunto, os três amigos retornaram à mesa. Niall era o mais sorridente.
— Oi, meu anjo. — Niall sentou-se ao lado da mulher e a sorriu.
— Eu vi você bancando o demogorgon de Stranger Things, Niall. — Todos os presentes gargalharam. — O segundo beijo mais feio que já vi na vida.
— E qual foi o primeiro? — Revirou os olhos, já imaginando a resposta.
— Foi seu e de outra mulher, sem dúvidas. Você beija mal, certeza. — Zayn respondeu por e a garota concordou.
— Quer me beijar pra ver, Z? A Belle deixa. — Horan olhou para a garota e piscou.
— Deus me livre, não achei minha boca no lixo. — Malik fez careta e Horan levou a mão até o peito, fazendo menção de estar ofendido.


•••


— Eu já disse que tô bem pra ir sozinha, parem de chatice. Já pedi uber.
— Nem fodendo, . Eu vou contigo.
— Eu vou também. Niall não consegue cuidar nem dele mesmo, imagina de você. — Malik olhou para a ficante. — Tudo bem pra você, Belle?
— Claro, amor, não se preocupe. Hazza vai dormir em casa hoje, então vamos juntos. — A ruiva soltou-se do moreno e abraçou Styles. Harry não deixou de olhar para Zayn com cara de deboche, ato que passou despercebido por todos, menos por Isabelle. Ele que iria fodê-la até ela dizer chega.
— Seu uber chega em quanto tempo?
— Está há cinco minutos daqui, Niall. A placa é essa aqui. — Mostrou o celular para o rapaz e preferiu deixar na mão dele.
— O nosso chegou! Foi um prazer enorme conhecer vocês. — Belle abraçou , Niall e beijou Zayn. — Vamos marcar outras vezes, por favor. , a gente precisa marcar para fazermos compras e tomarmos muitas. — A cantora gargalhou e assentiu.
— Sem dúvidas, Belle! Tchau, Hazza. — A loira abraçou o cacheado. — Não me esqueci do seu convite de te ver tocar.
— A gente combina com o pessoal e será ótimo receber vocês. — Styles sorriu para a mulher. Ele não estava mentindo dessa vez.


•••


— Eu tô falando sério, não há necessidade alguma de vocês dois dormirem aqui. — falava pela quinta vez. — Já me deixaram segura em casa. Vou subir, tomar banho e cair na cama.
— Mas e se você morrer afogada no banho? — Niall perguntou preocupado. — Além de perder a melhor amiga, eu perco a artista mais rentável que eu cuido.
— Prometo não tomar na banheira. Sério, vão embora. Eu quero dormir em paz e acordar em paz amanhã.
— A gente vai te deixar em paz mesmo dormindo aqui, . — Zayn comentou. — Nem vai perceber nossa presença.
— Eu já disse que não. — Revirou os olhos. — Quanta insistência.
— Digo eu, . Você sempre é a primeira a nos convidar pra dormir aqui. — Horan a olhou por alguns segundos e então sua mente se iluminou. Tinha sacado. — O Taylor vai vir aqui, não vai?
— Credo, mais uma vez esse assunto?
— Não negou. Você nunca nega quando está mentindo. — Malik a olhou bravo. — Estamos indo, , mas espero que você não faça merda.
— Não se preocupe, Z. Tudo controlado aqui. — Sorriu e abraçou o amigo, dando um beijo em sua bochecha. — Depois eu converso com vocês. Boa noite!
os levou até a porta, dando mais um abraço e beijo em Zayn e repetindo o ato com Niall. Encostou-se a porta assim que a fechou, reconsiderando o que estava prestes a fazer. Devia ou não, meu deus? Que história você quer contar pros seus netos, ? Que você ficou sem coragem? Liga logo!
Movida, como sempre, pelo pensamento de ter histórias novas para contar para os netos - o que não fazia muito sentido, já que dizia não querer ter filhos -, discou o número tão conhecido.
Um toque. Dois toques. Três toques. Ai, cacete. Ele dormiu, certeza. Quatro toques. Cinco toques. A loira estava quase desistindo de ligar quando ouviu a voz sonolenta de Lautner.
— Estou sozinha em casa. Te espero em vinte minutos. — E assim encerrou a ligação, com um sorriso no rosto.


Continua...



Nota da autora: Espero que gostem desse meu surto de quarentena!.



Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus