Fanfic Finalizada
Music Video: Answer - FLOW

Spin-off de Business II
Uma breve história do melhor amigo.

Capítulo Único

O clima de paz aqui na mansão é para ser aproveitado. Nem sempre é possível, então estamos desfrutando dele. Ainda mais depois do que ocorreu comigo, toda a confusão com a Máfia de Yokohama mexeu comigo e com todos à minha volta, inconscientemente. Um affair meu me omitiu uma informação importante: ela era comprometida. Pior: o namorado dela é da Máfia. Ou seja, uma pessoa extremamente gente boa. (a frase anterior contém ironia)
Tive que pedir ajuda dos meus melhores amigos e é por isso que estamos aqui hoje. , dono dessa mansão e meu melhor amigo, teve a brilhante e perigosa ideia de chamar nosso amigo Kisho Taniyama para nos ajudar com o problema com a Máfia.
O problema é que a esposa do , a , odeia o Kisho. Não sabemos ao certo o motivo, mas ela o odeia muito e faz questão de demonstrar. Estou temeroso que a presença dele cause uma briga feia hoje. Espero estar errado.
é uma grande amiga, mesmo a conhecendo a menos tempo que o . Ela é muito especial para mim e sei que sou especial para ela também. É por isso que ela me apresentou a Saori, uma amiga dela. Em nosso último encontro, reclamei para e que eu queria conhecer alguém legal, finalmente namorar alguém sério.
Saori e eu estamos há alguns minutos conversando e nos dando bem. Pelo menos sei que não falou mal de mim para ela, isso tem mais jeito do , mas enfim.

[...]


Já estávamos à mesa, comendo a sobremesa. O jantar estava delicioso como sempre. Até agora não houve nada que mudasse o rumo de nossa paz. Mas parece que eu falei cedo demais, não é?

— Boa noite a todos! Me perdoem o atraso, vejo que já jantaram — deduziu ele, pelo fato de todos já estarmos comendo a sobremesa. Olhei imediatamente para e e vi a expressão de ódio contido no rosto de . sussurrou algo para ela e depois voltou sua atenção a Kisho. ainda tinha uma expressão raivosa no rosto.
— Sim, mas podemos servir o seu jantar, meu amigo — comentou enquanto caminhava até o homem. O conduziu até uma cadeira ao lado da cunhada. Conheço o há anos e sei perfeitamente que ele está muito nervoso, um nervosismo que só a causa nele.
— Não se incomode, — ele disse, educado, e sorriu agradecendo ao garçom que lhe serviu uma taça de vinho. Kisho pode ter a profissão inusitada que tem, mas ele é bastante elegante e educado.

O clima de paz havia se dissolvido assim que Kisho adentrou a sala de jantar. não contou sobre seu plano para , na verdade nem eu sei direito qual é esse plano. Só sei que Kisho está envolvido e que, se eu conheço bem meu amigo, boa coisa não sairá disso.
Não demorou muito para que deixasse a sala de jantar com a desculpa de estar com dor de cabeça. Saori a acompanhou. Assim que as duas saíram, pediu desculpas a Kisho pelo gesto rude de , que fazia questão de demonstrar que não gostava dele. O irmão de logo desmentiu, já que deu uma desculpa qualquer para a grosseria dela, e disse que realmente não gostava do nosso amigo. Ele mesmo, alvo da raiva de , notou e até brincou com o assunto. Rimos disso pela primeira vez e o clima se acalmou um pouco, porém ainda estava tenso.
Saori voltou, mas ainda não. Continuamos todos a conversar assuntos aleatórios. Ainda não era o momento de falar de negócios.
A ausência de incomodava , mas não o suficiente para se arriscar a ir atrás dela. Se tem algo que todos nós que convivemos com a durante esses anos aprendemos é que, quando ela está com raiva, o melhor a se fazer é deixá-la sozinha por algumas horas. Porém o meu instinto de amigo me dizia que talvez eu devesse ir lá ver como ela estava.
Aproveitei que Saori e a cunhada de conversavam entretidas e fui ao banheiro. Acho que ninguém me viu saindo da sala de estar, onde estávamos conversando. Subi as escadas e andei pelo longo corredor.
Antes de entrar na parte da suíte do casal , há uma antessala muito peculiar. Digo isso pois a decoração avermelhada nos detalhes dos sofás de couro preto e papel de parede tem a mão inteira do . Ele gosta de manter a decoração de toda a mansão impecável e no estilo de vida dele: como o de um grande líder que ele é.
Passando pela antessala, eu bati na porta do quarto e aguardei uma ordem vinda de lá de dentro. Tal ordem não veio, então eu bati mais uma vez.

? Sou eu, — eu disse com a voz suave. Quase um minuto depois, destrancou a porta e a abriu, voltando a caminhar para sua cama. — Com licença, . — Entrei no imenso cômodo escuro, apenas com a iluminação da luz do banheiro. Fechei a porta do quarto e caminhei até a cama, onde voltou a se sentar.

Ela estava muito bonita. Usava um vestido azul claro e os cabelos presos em um rabo de cavalo.
Ela me contou que nos últimos dias vinha sentindo algo ruim, como se ela fosse perder alguém que ama muito. Gostaria de poder fazer mais por ela. Sentei-me ao lado dela e fiquei em silêncio. Pude ouvir ela chorar baixinho, queria muito lhe dar um abraço, porém eu me contive.

— Você está bem, ? — Por tudo que aconteceu nos últimos dias com ela, acreditava que ela precisasse desabafar de alguma forma. — Se quiser…
, o que o está aprontando? — Ela me interrompeu e virou seu olhar de para mim. Pude ver a raiva brilhar nos olhos dela através da pouca luz que iluminava seu rosto. O brilho de suas lágrimas também era visível. — Eu sei que ele está aprontando algo perigoso e eu exijo saber, agora!
, eu realmente não sei. Mas não se preocupe, sabe o que faz — falei, sinceramente. Eu realmente não sei de nada. nunca conta qual o plano até chegar o momento de executá-lo.
… — sibilou ela, me empurrando e eu caí de costas na cama. — Vou arrancar a verdade de você, -kun. — pôs uma das mãos no meu peito, me impedindo de levantar, e passou as pernas pela minha cintura, sentando sobre meu membro. Gemi involuntariamente.
, o que você está fazendo? — Ofeguei ao falar. Droga, eu não quero demonstrar que estou gostando disso. Se concentra, !
— Shiu, só abra essa linda boquinha para falar a verdade sobre os planos de . — passou os dedos de minha mão nos lábios dela e os mordeu de leve. — Não se atreva a falar se não for para falar a verdade, -chan. — De repente, ela calou qualquer tentativa de falar com um beijo caloroso.

Devia estar alucinando. Minha amiga estava me beijando? A mulher do meu amigo estava me beijando? Se eu estiver alucinando, não sei se quero acordar. Por favor, não me acordem!
, isso é muito errado, para com isso! Mas o corpo da é tão…
O beijo dela me animou rapidamente e eu apenas me deixei levar pelas sensações prazerosas que aquele ato me proporcionava. Toda a adrenalina de achar que podia a qualquer momento entrar por aquela porta e nos flagrar estava me excitando mais.
intensificou nosso beijo e começou a tirar minha roupa. Começou pelo terno e gravata. Depois tirou meus sapatos e calça. Ajudei ela a tirar o vestido que usava. Enquanto descia o zíper, eu beijava suas costas. A pele macia dela me deixava louco de desejo. Tudo que imaginei no dia em que a conheci estava acontecendo e eu não queria que isso acabasse agora. Queria aproveitar cada instante.
Ao terminar de tirar seu vestido, a deixando apenas de lingerie da mesma cor, eu deitei na cama e me joguei em cima dela. Depositei beijos em sua barriga, enquanto ela bagunçava meus cabelos e gemia. Ah, o gemido dela me atiçava ainda mais a dar mais prazer para ela. Finalmente cheguei ao lugar que eu sempre quis chegar: os seios dela. E eu estava certo desde o início. Ao tirar seu sutiã e encostar minha boca em um deles, comprovei a maciez de seus seios. Enquanto sugava um deles, apertava o outro e gemia me pedindo mais. Eu estava me divertindo muito, mesmo sabendo que estávamos errados.
Dispersei parte de minha culpa pelo nosso ato e continuei sugando os seios dela, dessa vez troquei de seio. Resolvi inovar e investi minha mão livre na intimidade de , por dentro de sua calcinha rendada.

… — ela sussurrou meu nome com a voz falhada e puxou meus cabelos.

Não me atrevi a falar. Eu não queria falar nada, só sentir já era o suficiente para mim. Ao sentir a umidade excessiva na intimidade de , percebi que era o momento de realmente animar as coisas.
Parei de investir meus dedos na intimidade dela, que logo me fuzilou desgostosa com a paralisação. Me pus de joelhos na cama e retirei minha cueca, deixando livre o meu membro. o olhou e vi um leve sorriso em seu rosto. Sorri e voltei a deitar-me sobre ela. Automaticamente, abriu as pernas e afastou sua calcinha com uma das mãos.

— Está pronta para mim, ? — Sussurrei em seu ouvido e ela rebateu, também sussurrando.
— Sempre, .

Aquilo foi como um aval para que eu prosseguisse. Como se esperasse por isso há anos, ofegou de desejo e não tirou os olhos de mim até o momento em que eu introduzi meu membro em sua intimidade. Ele entrou mais fácil do que imaginei, a lubrificação dela estava perfeita.
Ofegante demais para formular frases inteiras e lógicas, arranhava minhas costas a cada investida que eu dava. Aumentei o ritmo ao perceber que ela ansiava por isso e eu também.
De repente, em meio a nossa transa, eu comecei a me culpar pelo ato. Como eu podia estar transando com a mulher do meu melhor amigo? Do meu irmão de vida? Eu sou um péssimo amigo. Um traidor!
Mas é tão bom…
Uma montanha russa de sentimentos me invadiu durante o sexo com , o que começou a refletir no meu desempenho. Percebendo que eu estava incomodado com algo, parou meus movimentos e me fez trocar de lugar com ela.
Já no comando, controlou tudo. Ah, e como ela sabia controlar direitinho os movimentos que me deixavam louco.
Com as mãos sobre meu peito, a bunda empinada e o olhar fixado no meu, aumentou os movimentos e começou a rebolar. Acho que essa combinação irá me fazer explodir de tesão. Acho que eu vou…

… — eu vi os lábios de se mexerem, falando meu nome, mas sua voz saiu longe. — , você está me ouvindo? — Quê?

De repente, eu acordei.

[...]


! Você está me ouvindo? Meu Deus, você consegue ser mais disperso que o ! — A voz de me trouxe de volta a realidade.

Eu ainda estava sentado na cama de , com a mesma roupa do jantar, acho que… nossa, que pensamentos foram esses?

— Você ouviu algo do que eu disse? — Ela voltou a falar, seu tom levemente irritado.
— Ouvi sim, . Desculpe, eu acho que…
— Esquece, . Olha, eu não vou descer. Se o quiser, podemos conversar amanhã. Porém, hoje eu não descerei mais. Não com o Kisho lá — falou ela, irritada.
— Tudo bem, — eu disse, extremamente sem graça. — Eu vou... eu vou te deixar sozinha. — Eu ia levantar, mas tocou em meu braço, o que me fez gemer involuntariamente.
— Você gemeu? — Questionou, intrigada.
— Não, é que…
— Deixa para lá, . — riu e completou: — Você não sabe nada mesmo sobre o plano do ?
— Infelizmente não, mas não se preocupe. Vamos nos cuidar, seja qual for o plano dele.

assentiu e eu me levantei querendo me jogar do alto da mansão diretamente nas pedras que há no jardim. De cabeça.
Esses sentimentos confusos que havia sentido agora ainda iam me matar. Não posso sentir isso, não por ela. Primeiro que eu jamais trairia meu melhor amigo. Mesmo tendo pensado toda essa situação erótica. Segundo que eu tenho a como uma amiga, uma protegida, nada além de amor de amigo. Isso eu garanto.
Spoiler do futuro: no dia seguinte, me contou algo que eu realmente me excitei, mas é óbvio que não deixei demonstrar. E não se preocupem, sonhos como esse jamais se repetirão.
Mesmo convicto de que não irá se repetir, eu me pergunto o que foi real e o que foi delírio da minha mente.

“Qual é a coisa real?
Não importa se isso for mesmo um sonho ou uma ilusão
Se nós pudéssemos ficar assim para sempre, hey, no fim
Você vai expor suas verdadeiras intenções para mim!"
Answer, FLOW





FIM



Nota da autora: Tenho duas coisas a dizer:
1 - A tradução dessa música caiu feito uma luva para descrever os sentimentos do melhor amigo. O pobrezinho...
2 - Leitoras de Business que shippam o melhor amigo e a pp: NÃO ME MATEM, PELO AMOR DE DEUS! kkkkkkkkkk Oh, eu fiz essa fic pensando em vocês, não me odeiem por causa do final, tá? Mas, é que a pp e o pp realmente se amam e não há espaço para mais ninguém. Nada de triângulo amoroso em Business.
Mas, não custa nada sonhar, né? <3

Beijinhos <3

Nota da beta: Oi! O Disqus está um pouco instável ultimamente e, às vezes, a caixinha de comentários pode não aparecer. Então, caso você queira deixar a autora feliz com um comentário, é só clicar AQUI.



Outras Fanfics:
Business
Niji No Sora
Hikari
Little Sister
In
New FBI
Microcosm


comments powered by Disqus