Finalizada em: 01/02/2019

Capítulo Único

O que estava acontecendo com os sentimentos de ? Ela e o mais novo sempre foram os melhores amigos desde a época do colégio. Mesmo com a diferença de idade, eles tinham um grupo de amigos em comum. O primo de era colega de classe de , e o irmão mais novo dela também era do mesmo ano letivo de . e sempre viveram grudados, seja nos eventos com os amigos ou nos intervalos das aulas. Qualquer que fosse o problema, um chamava o outro no privado e depois corriam para a conversa em grupo.
Tudo sempre foi natural entre eles, que se consideram almas gêmeas. Sempre muito parecidos em questões de gostos, a sintonia entre eles era meio surreal também, um lia exatamente o que o outro estava sentindo. Talvez não tivessem entendido os sentimentos, ou talvez não quisessem perder o que tinham. A amizade era algo precioso entre eles.
Mas não sabia se foram as duas taças de vinho que tomou ou se era aquela maldita tensão sexual que estava rolando entre eles de um tempo pra cá.
Poderia ser só saudade já que ele tinha ido para a escola de dança em Seul e ela estava focada na carreira de atriz. Mas a saudade não fazia sentir aquilo, era a primeira vez que ela via o em meses e não sentiu vontade de enfiar a mão dentro da camisa dele e nem passar os dentes na curva do seu pescoço. Nem mesmo quando ele sentou no colo dela e fez aquela dançinha que deixou com a cara amarrada a noite inteira. A mesma coisa com o e o , o sentimento de felicidade em revê-los não deixou a calcinha dela molhada, como deixou assim que passou pela porta do camarim, suado com aquela calça de malha apertada e aquela camisa preta larga. E isso foi antes deles terem a grande idéia de irem para o hotel que eles estavam hospedados, para comemorarem o sucesso que foi o evento. Então o que ela estava sentindo talvez não fosse realmente pelo pouco álcool no sangue.
ㅡ Mas o que está acontecendo com as minhas amigas hoje? ㅡ passou os braços pelo pescoço de . ㅡ Uma não desamarra a cara por nada no mundo, a outra não bebeu nada. sem beber ou tá doente, ou não está no rolê. ㅡ a mais nova deu uma gargalhada alta.
ㅡ Parece que não somos as únicas estranhas hoje, não é mesmo, ? O que deu na senhora pra beber tanto desse jeito? Você nunca bebe, quem vai me levar pra casa? ㅡ disse sorrindo, provocando a amiga, mas no fundo preocupada com o ato da amiga. Ela não era muito de beber, ou ela queria se soltar, ou alguma coisa tinha acontecido e ela não contou.
ㅡ O disse que era pra eu me divertir muito hoje. ㅡ A amiga disse, saindo de perto da mais velha e se sentando no colo do rapaz, que começou a fazer cócegas nela.
riu enquanto via amiga se debater e contorcer tentando se livrar das mãos rápidas do garoto, enquanto ria alto. Ao desviar o olhar da cena, se deparou com mais perto do que estava antes, olhando fixamente pra ela, passando a mão nos cabelos e jogando de leve a cabeça pra trás. A boca dela estava seca, e ela só conseguia prestar atenção nos lábios carnudos dele, vermelhos, com o efeito do álcool no sangue. A risada que ele soltou foi tão convidativa que suspirou mais alto do que gostaria.
ㅡ Se beijem logo. ㅡ gritou do outro lado do quarto.
Eles tinham ido pro quarto de beber em comemoração a apresentação no mega festival que a faculdade tinha mandado eles. Segundo o quarto dele era o mais espaçoso, mas todo mundo sabia que ele queria um motivo pra jogar vídeo game e que não é boba nem nada foi a primeira a topar, todo mundo sabia que eles estavam juntos fazia um tempo, mas eles eram covardes demais pra assumir para os amigos, mesmo as muitas cenas de ciúmes e sentadas no colo.
ㅡ Cala a boca, . ㅡ gritou do outro lado da sala. ㅡ Quando vocês vão se assumir? ㅡ ela voltou a provocação, o que fez cair na risada e ela sentir vontade de o fazer parar de tortura-la daquela maneira, enfiando a boca na dele.
ㅡ Assumir o que? ㅡ pigarreou, tentando manter a postura.
ㅡ Essas reboladas que você dá no colo do sempre que pode. ㅡ Dessa vez foi quem disse enquanto tentava fazer o passo que estava ensinando.
Todos ficaram quietos por alguns segundos e depois caíram na risada.
se aproximou mais de , e olhou fundo nos olhos dela.
ㅡ Eu acho que a gente devia mesmo. ㅡ Ele disse em um tom grave baixo o que fez o rosto de ruborizar na hora.
ㅡ O que você disse? ㅡ Ela não conseguia tirar os olhos dos lábios dele. Ele mordiscou os mesmos, provocando a amiga. Aproximou-se, colocando os cabelos curtos da garota atrás da orelha e passando os lábios propositalmente na bochecha dela, sussurrou quando chegou ao seu ouvido.
ㅡ Eu disse que senti a sua falta, noona. ㅡ Assim que afastaram seus rostos, percebeu que o olhar do mais novo tinha um desejo por trás da íris e aquilo fez uma corrente quente correr por todo o sistema nervoso deixando as partes mais sensíveis em alerta.
ㅡ E... Eu também senti a sua falta, meu anjinho. ㅡ disse, recuperando o fôlego que tinha perdido minutos atrás.
, acho que precisamos conversar. ㅡ Ele segurou a mão dela e começou a fazer carinhos.
Eles realmente se liam como ninguém, a tensão sexual entre eles era palpável e os dois tinham certeza de que era aquilo que eles queriam naquele momento. A garota assentiu com a cabeça sem emitir nenhum som.
Assim que ele se sentou do lado dela no chão, passou os braços pelos ombros da mais velha. Eles viram uma movimentação estranha entre e os dois rapazes.
ㅡ MEU DEUS, ISSO É UM BEIJO TRIPLO? ㅡ gritou e se levantou do colo de , que segurou seu braço para que a garota não fosse se juntar ao trio. ㅡ Vão se comer no quarto de vocês, por favor? A daqui a pouco entra ai no meio e não vai prestar. ㅡ disse em tom de birra e todo mundo caiu na risada.
fechou a cara, mas logo em seguida voltou para onde estava sentada e começou a beijar o mais velho como naturalmente fazia.
ㅡ Meu Deus, isso era pra ser uma festa de comemoração não um bacanal. ㅡ gritou assim que começou a beijar o pescoço de enquanto lhe beijava os lábios.
ㅡ Acho melhor irmos pro meu quarto, noona. ㅡ disse doce no ouvido de , que sorriu e se levantou para ajudar o mais novo a se levantar também.
ㅡ Vamos, mas antes, vamos deixar esses três no quarto de um deles, se deixarmos aqui, amanhã a amanhece sem falar com o por ela ter sentado no ser humano errado e eu não quero conviver com colegas de quarto que se odeiam. ㅡ Ela riu e pegou pelo braço, afastando os corpos dos três subitamente.
ㅡ Sai, , vai beijar o , a boca do é minha hoje, divido no máximo com o . ㅡ disse tão manhosa quanto o antes, se agarrando a que abriu um sorriso satisfeito.
ㅡ Não quero beijar a boca do de novo. Fica tranquila, quem repete figurinha não completa álbum. ㅡ piscou pra que sorriu ainda mais aberto. ㅡ Eu quero que vocês façam esse ménage acontecer porque ninguém aguenta mais essa indecisão de que come quem, agora todo mundo pode se comer, o ponto não é esse, eu só não quero que isso vire um suruba e depois as madames fiquem estranhas. ㅡ A garota tinha agarrado o braço de para que ele não se juntasse ao casal de novo.
ㅡ Falou demais, me deu sede. ㅡ disse em um tom divertido.
ㅡ Não é hora de usar os memes da Gretchen comigo. ㅡ disse séria. ㅡ Vou deixa-los aqui então e quando a sentar no colo do , eu não quero ouvir um pio. ㅡ Ela já tinha arrastado pra mais perto da porta naquele momento.
ㅡ Ai, nossa, nem pode mais brincar. Eu sou muito injustiçada. ㅡ fingiu estar magoada. ㅡ Você precisa sair do twitter, . ㅡ riu com a menção a rede social e saiu arrastando os três com a ajuda de .
ㅡ Não façam o que eu não faria. ㅡ disse, piscando pro e fechando a porta atrás de si.
O quarto mais próximo era o de , que também era do lado do quarto do . e mal conseguiram tirar os três que já estavam se agarrando pelos corredores mesmo. Os rapazes já estavam sem camisa e as mesmas jogadas pelo caminho, assim que o mais novo conseguiu abrir a porta ele empurrou os três, jogou as roupas e fechou a porta, ouvindo um estrondo de corpos caindo no chão e risadas absurdamente altas. Antes de recuperarem o fôlego para seguirem para o quarto de , ouviram gemidos altos vindos do quarto de , e começaram a rir sozinhos.
ㅡ Seus amigos não valem o chão que pisam. ㅡ disse pra , andando com ela até a porta do quarto.
ㅡ Digas com quem andas, que eu te direi quem és. ㅡ Ela riu alto, entrando no local e se jogando automaticamente na cama.
ㅡ Como será que a está? ㅡ perguntou, tirando a camisa e pegando uma garrafa de água no frigobar.
ㅡ Ah, então era isso que você queria conversar? ㅡ disse em um tom frustrado, ainda de olhos fechados sem perceber que o rapaz tinha parado em sua frente de pé, nos pés da cama. ㅡ Você sabe que ela e o estão namorando firme, não sabe? ㅡ levantou de leve a cabeça e contemplou aquela visão, a calça de malha agarrada baixa, desenhando perfeitamente a linha dos quadris, ela conseguia ver os gominhos detalhando o abs resultado de muito treino e muita dança, mas o que desnorteou os sentimentos da garota foi aquele maldito “v” que se formava do final da barriga, levando a imaginação ao pau do amigo. O coração dela não sabia mais bater de forma regular aquela altura.
ㅡ Nunca me viu, noona? ㅡ Ele mordeu o lábio sorrindo safado olhando a expressão da mais velha.
ㅡ Já, mas gostoso desse jeito é a primeira vez. ㅡ Ela devolveu a gracinha dele, em um tom sexy. ㅡ Mas, sério, você queria falar da ? O não te disse que eles estão namorando há uns 3 meses? Ela quase não volta mais pro nosso apartamento.
ㅡ Calma, , não precisa ficar assim nervosa. ㅡ Ele chegou mais perto e passou as pernas pelos lados das da garota, que estavam apoiadas no chão. ㅡ Eu só comentei da pra quebrar o gelo, você e eu sabemos o que precisamos conversar. ㅡ Ele jogou a garrafa vazia no chão e subiu na cama, passando agora as pernas uma de cada lado do corpo dela.
sentiu o corpo todo formigar e os músculos das coxas dele se contraindo ao seu redor.
ㅡ Eu acho que a gente não devia, . ㅡ Ela disse, tentando buscar o ar do ambiente e manter a compostura para não se agarrar naquele pescoço.
ㅡ Por que não, ? ㅡ Ele disse, baixando mais o corpo e deixando seus rostos a centímetros do da menina. ㅡ Você sabe que eu quero e eu sei que você quer, não é de hoje que meu sentimento mudou e vendo como você está não é de hoje pra você também.
O cheiro da loção corporal misturado com o suor dele estavam deixando desnorteada, e talvez fosse errado, mas porque parecia tão necessário?
ㅡ Mas e se isso não der certo, e se a gente perder o que temos, ? ㅡ olhou firme nos olhos do mais novo e conseguiu sentir o amor transparecendo por eles. Ele não precisou dizer nenhuma palavra. Ela não sabia se aquilo iria dar certo, mas sabia que ele estava apaixonado e ela também estava, e naquele momento tinha que ser o suficiente.
Ela então puxou o corpo do mais novo que se grudou ao seu e com a mão livre ela enfiou nos cabelos dele, juntando os lábios e dando início a um beijo intenso cheio de desejo. O gosto daqueles lábios e a textura deles era algo com que vinha sonhando muito recentemente e ela só ficou surpresa por ser mais do que ela imaginou, conseguia sentir o desejo dele que era tão intenso ou maior que o dela naqueles lábios, e não só neles, conseguia sentir o membro dele pulsando na calça apertada em contato com a sua barriga, ela realmente não sabia no futuro, mas do momento, ela precisava sentir aquele corpo por completo em conexão ao seu. Assim que o faltou o fôlego os lábios se separaram e olhou fundo nos olhos dele, que abriu um sorriso doce.
Ela não demorou muito para usar os quadris e jogá-lo na cama, mudando as posições. ajeitou o corpo confortavelmente na cama e antes de subir em cima dele, ela tirou a calça jeans que usava, ficando apenas de camiseta.
Subiu na cama e passou uma perna por cada lado do corpo do mais novo, encaixando seus quadris bem no volume visível do pau do amigo, que gemeu baixo assim que a garota rebolou devagar com o contato da calça de malha na renda fina da peça íntima azul.
À medida que ela ia aumentando a frequência das reboladas, foi colocando as mãos por dentro da camiseta da amiga, fazendo carinhos na cintura e subindo para alcançar os seios.
Assim que as pequenas mãos alcançaram o alvo, ele massageou por cima do tecido do sutiã, fazendo com que a garota arrancasse a blusa e assim que se livrou do fecho da peça, abaixou o corpo até próximo ao do rapaz que não hesitou em abocanhar o mamilo e com a não livre ele percorreu o caminho inverso, mergulhando dentro do tecido fino da calcinha, sentindo toda a excitação da mais velha.
Ele gemeu alto assim que sentiu o quão molhada a garota estava.
sentiu um turbilhão de sensações, com a boca macia massageando seus seios e os dedos firmes atiçando ainda mais seu prazer. Ela gemia coisas desconexão e fazia o mais novo sorrir em meio às brincadeiras que ele fazia com a língua.
Quando ele estava prestes a arrancar sua calça para aliviar a pressão ou ser aliviado, escutou aos berros na porta.
, . ㅡ batia sem parar. ㅡ Oh porra, não é hora de estar dormindo. ㅡ Ele continuou esmurrando a porta até sair de cima do rapaz, que batendo o pé e bufando foi até a porta ver o que o outro queria.
ㅡ Ô meu caralho, o que você quer? ㅡ atendeu a porta e o mais velho abriu a boca pra falar, mas não conseguiu falar mais nada quando parou os olhos no pau duro do amigo fazendo volume nas calças. ㅡ Ah, mas vai se foder, , você quase derruba a minha porta pra ficar olhando pro meu pau? Pedisse que eu te mandava um nude. ㅡ O mais novo sem paciência provocou.
ㅡ Cadê a ? E por que você está de barraca armada? ㅡ disse curioso, tinha esquecido momentaneamente o que tinha ido fazer ali.
ㅡ Você veio até aqui atrás da por quê? ㅡ disse sem nenhum pingo de paciência.
ㅡ Bebê, o que o queria? ㅡ saiu do quarto para a pequena sala que tinha no local só de calcinha entretida com alguma coisa antes de perceber que estava na porta de boca aberta ao ver ela daquele jeito.
ㅡ Não sei, , ele estava atrás de você. ㅡ disse, fechando um pouco a porta para limitar a visão do amigo que estava parado desde que viu a garota daquele jeito.
ㅡ EU NÃO ACREDITO. ㅡ deu um berro no corredor, entrando no quarto e vendo a mesma cena que tinha visto. ㅡ Meu casal está finalmente se pegando. ㅡ A animação na voz dela fez cair na risada.
ㅡ Não estamos, né? Parece que tivemos a foda interrompida pelos bonitos. ㅡ disse irônica. ㅡ Afinal, o que vocês querem? Só empatar mesmo?
ㅡ Credo, . ㅡ disse, tentando parecer séria. ㅡ A gente veio ver se vocês têm camisinha, porque os dois vacilões não têm, e a minha bolsa com as minhas estão no quarto do , e ele e a Nanda não param de gemer. ㅡ ficou olhando para a amiga, esperando que a mais velha a salvasse.
ㅡ Porra, mas vocês não me ajudam mesmo, viu? ㅡ disse, rindo um pouco e indo até sua bolsa que estava em cima no sofá preto do local.
Procurou a nécessaire dentro da bolsa azul e pegou pelo menos seis pacotinhos de preservativos e voltou para perto de onde a amiga estava.
ㅡ Mas você sai com tudo isso de camisinha de casa para que, ?ㅡ disse, olhando estranho para a menina.
ㅡ Ah, meu amor, eu não vou deixar de transar só porque o idiota ta sem camisinha, né? Eu sempre ando preparada. ㅡ Ela respondeu o mais novo, colocando os pacotinhos nas mãos da amiga. ㅡ Espero que seja o suficiente e a senhora trata de comprar mais pra mim depois, viu? ㅡ Ela disse pra , que estava meio em choque ainda com a situação.
ㅡ Vocês não vão ficar sem? ㅡ perguntou assim que saiu do transe em que estava.
ㅡ Não, eu tenho bastante guardada ainda. ㅡ disse quase empurrando a amiga para fora do quarto.
ㅡ Agora o senhor pode parar de olhar o corpo dela e ir embora? ㅡ disse com um pouco de dificuldade de fechar a porta já que os amigos estavam bloqueando.
ㅡ Tchau meus amores, se divirtam. ㅡ gritou do corredor e logo em seguida fechou a porta, indo imediatamente em direção a mais velha que olhava para ele com a cara de desejo igual a pouco antes de serem interrompidos. Assim que ele chegou perto dela, a mesma segurou o cós da calça dele e com um único movimento abaixou a peça junto com a cueca até onde conseguiu e logo em seguida lambeu os lábios, antes de começar a lamber suavemente toda a extensão, fazendo o rapaz soltar um gemido baixo, com o toque dos lábios macios na excitação que pulsava querendo mais contato. De joelhos, a mais velha começou a brincar com a língua na base do pau, e vez ou outra levava o mesmo até a garganta e tirava da boca para ver o semblante de prazer que os olhos do amigo demonstravam. Continuava em um ritmo de vai e vem com a boca enquanto massageava as bolas com uma das mãos e ouvia os gemidos de prazer que aquela boca deliciosa emanava.
ㅡ Caralho, . ㅡ gemeu alto e sentiu o corpo todo tencionar, não queria gozar naquele momento, mas era quase impossível.
ㅡ E eu vou… ㅡ Ele respirava com dificuldade o que fez abrir um sorriso com o pau na boca.
ㅡ Goza pra mim, meu amor ㅡ disse, olhando dentro dos olhos do rapaz e voltando a ocupar a boca como há segundos atrás.
Não demorou duas sugadas para que o mais novo sentisse como se o corpo estivesse pegando fogo e assim que sentiu a corrente elétrica subir pela espinha, se desfez em prazer enchendo a boca da mais velha com o ápice do seu prazer.
Com as pernas tremendo e a respiração desregulada o mais novo piscou para a garota e abriu um sorriso grande.
ㅡ Minha vez agora. ㅡ Ele disse com a voz falhada, limpou os cantos da boca e soltou um gemidinho de animação.
grudou seu corpo no da garota assim que ela ficou em pé e os dois caminharam para o quarto. No caminho até o cômodo as mãos do rapaz passearam sensualmente pelo corpo da garota que estava tão excitada que não se importaria em pular as preliminares e ir direto ao ato principal e se sentir preenchida, mas parecia estar animado. Assim que chegaram ao quarto se sentou na ponta da cama e abriu bem as pernas, vendoo-o se ajoelhar a sua frente e olhando com os olhos de desejo, profundamente os dela.
Assim que ela sentiu os lábios do rapaz roçando por suas coxas, sentiu o corpo todo esquentar e à medida que ele ia seguindo uma trilha de beijos até sua intimidade, ela só sabia ficar mais molhada e não sabia quanto tempo mais ia aguentar aquela tortura, assim que sentiu a língua atingir seu clitóris, soltou um gemido tão algo e gostoso que sentiu abrir um sorriso no meio das suas pernas e logo em seguida continuar de onde tinha parado.
A sensação dos estímulos do rapaz fazia quase explodir de excitação, a forma lenta que ele passava a língua e chupava o local era quase mágica, e quando a garota sentiu as pernas tremerem e as ondas de prazer percorrer o corpo todo sabia que estava perto de gozar.
Na hora que ela ia abrir a boca para avisar , sentiu o corpo perder as forças e só conseguiu puxar os cabelos do mais novo e gemer alto, enquanto seu corpo explodia de prazer pelo orgasmo.
Assim que o garoto subiu o rosto, eles se olharam nos olhos e o ver passando a língua nos lábios carnudos para não perder nenhuma gota do sabor dela, fez ficar com tesão novamente quase de imediato.
ㅡ Você está pronto para a próxima rodada? ㅡ Ela disse com a voz ainda falhando e puxando o corpo do rapaz para cima do dela para poder beijar ele.

xxx

acordou com o sol batendo no seu rosto e o barulho do vibrar do seu celular que estava no criado mudo ao lado da cama de casal. Era mandando mensagem, perguntando onde a amiga estava.
ㅡ Ai meu Deus, o café da manhã na casa do . ㅡ disse a si mesma, levantando da cama e se deparando com o próprio corpo nu, em seguida com o de coberto por um lençol fino branco. Ele parecia uma obra de artes, com os cabelos bagunçados e a boca vermelha entreaberta.
ㅡ Que mulher mais linda! ㅡ A voz rouca do mais novo fez a garota sair do devaneio que estava. ㅡ Bom dia, meu amor. ㅡ Ele finalizou, esticando o corpo e sentando.
ㅡ Bom dia, meu amor. ㅡ A mais velha disse, mandando um beijo no ar. ㅡ Vou tomar um banho, temos um café da manhã na casa do e finge surpresa, não esquece.
ㅡ Você tem certeza que quer mesmo ir pro ? A gente pode ficar agarradinho o dia todo e fingir que não lembramos? ㅡ disse, tão manhoso que quase fez a garota ignorar o fato de estar a semanas sem ver o casal de amigos.
ㅡ Não, o senhor trata de levantar essa bunda maravilhosa da cama e tomar um banho também, faz tempo de não vemos nossos amigos com a correria da nossa carreira e também, você sabe que vai ser um momento especial pros dois. ㅡ fez um bico tão lindo que sentiu vontade de agarrar a menina ali mesmo e não soltar nunca mais.
ㅡ Ta bom, mas só porque você é a namorada mais linda do mundo. ㅡ O rapaz levantou da cama sorrindo indo até o banheiro do corredor, deixando com o banheiro da suíte para que pudesse se arrumar, se os dois entrassem no mesmo banheiro não iam mesmo pra casa dos amigos.


Fim?



Nota da autora: Gente, vou confessar que essa não está do jeito que eu queria, porque o bloqueio bateu forte meus amigos, tão forte que eu estou pensando em desistir de tudo e ir vender a arte dos outros na praia kkkkkkkkkkkkkkkk
Maaaaaas vamos lá, eu amei essa pegada de comedia no meio de toda essa tensão sexual, casais que não se assumem, trisais, amigos colocridos, e casais reais, temos de tudo nesse henredo, eu amo essas coisas, entãaaaaaaaao se a minha vida voltar e eu finalmente sair dessa derrota desse bloqueio eu vou fazer uma continuação sim uma só não, pelo menos 4 kkkkkkkkkkkkk precisamos desenvolver e viver TODOS esses relacionamentos não é mesmo? eu não sei vocês, mas eu quero muito kkkkkkk
Então é isso meus amores, espero que não estejam frustrados por essa restrita não restrita kkkkk e que tenham gostado, amo vocês.

P.S: Ah minha lista de fic vai estar ai embaixo, mas ela atualizada vocês podem achar, tanto no grupo de autoras de kpop que temos em conjunto com algumas autoras do site, clicando no icone do Facebook, quanto na minha pagina de autora aqui do site, que é só clicar no ficone com o F do Obsession. Meu tt ta sempre disponivel também, podem me gritar por lá, aqui pela caixa de comentarios ou onde me acharem kkkkkk
AH NÃO DEIXEM DE COMENTAR, ISSO É MUITO IMPORTANTE PARA SABERMOS SE ESTAMOS INDO PELO CAMINHO CERTO NESSA ESTRADA, AFINAL O PUBLICO É NOSSO MAIOR INCENTIVO. MAIS UMA VEZ OBRIGADA POR LEREM, EU AMO VOCÊS.





Outras Fanfics:

SHORTFICS:
Baby How You Like That [Restritas – Kpop – Shortfics]
Baby, I Like You [Kpop – BTS – Shortfics]
Baby, I Want You Forever [Kpop – BTS – Shortfics]
Baby We Have A Happy Ending [Kpop – BTS – Shortfics]
Do What We Do [Kpop – Restritas - Shorthfics]
Eyes, Nose, Lips [Kpop – BigBang – Shortfics]
Put'em Up [Restrita – Outros – Shortfic]

FICSTAPES:
02. Teenager [Ficstape #104: GOT7 – 7 for 7]
02. Nobody’s Perfect [Ficstape #122: Jessie J – Who You Are]
03. Crazy 4 U [Ficstape #148 – Move – Taemin]
03. 잡아줘 (Hold Me Tight) [Ficstape #103: The Most Beautiful Moment in Life: Young Forever]
04. Até o Sol Quis Ver [Ficstape #137: Exaltasamba – Ao Vivo Na Ilha da Magia]
04. Clap [Ficstape #120: Seventeen: Teen, Age]
06. Good Day For A Good Day [Ficstape #108: Super Junior – Replay]
07. Magic Shop [Ficstape #133: BTS – Love Yourself 轉 ‘Tear’]
07. 소름 Chill [Ficstape #111 – EXO – The War]
07. Shift [Ficstape #112 – Shinee – 1 Of 1]
08. Tonight (오늘밤; feat. Zico) [Ficstape #119: Taeyang: White Night]
10. Fire [Ficstape #103: The Most Beautiful Moment in Life: Young Forever]
16. Not Today [Ficstape #080: BTS – You Never Walk Alone]

MUSIC VIDEO:
MV Beautiful Liar [Music Vídeo - KPOP]
MV Darling [Music Vídeo - KPOP]
MV Sexy Trip [Music Vídeo - KPOP]

Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus