Postada em: 06/06/2018

Capítulo Único

O flash, por incrível que possa parecer, não incomodava mais os seus olhos. Nem todas as luzes que estavam espalhadas pelo set da sessão de fotos eram diferentes do habitual. Nada ali o impressionava ou tinha um ar estranho do que ele já tinha em mente. Os movimentos eram os mesmos, flashes sendo disparados nas mesmas direções, equipe de iluminação, fotógrafos, maquiagem e pessoas desnecessárias e curiosas apenas observando a maneira com que ele girava o corpo de um lado para o outro e trocava de expressão depois de cada dez cliques que ouvia a câmera disparar. Novidade? Nenhuma!
— Você é ótimo. — O fotógrafo elogiou, tirando a câmera da frente do rosto. — Parece que faz isso tão naturalmente que não tem como a foto ficar ruim.
— Ter nascido assim com esse rosto maravilhoso é algo que ajuda 99%, meu querido. — Ele respondeu um pouco sem humor ao escutar alguns risinhos e burburinhos de outra parte da equipe, que apenas ficava observando toda a conversa, tentando tirar dali uma fofoca ou uma foto para vender para algumas revistas de fofocas.
Depois de anos fazendo sessões de fotos, coletivas de imprensa, apresentações e programas de televisão, ele tinha uma certa resistência e uma familiaridade em saber o que cada situação exigia. Por exemplo, como aquela agora que todo mundo estava interessado em saber sobre o seu namoro com a nova integrante da Red Velvet, .
Nas palavras de Sejin, manager, naquele momento, a sua atenção exigia que ele fosse cuidadoso com qualquer comentário em público. Sua imagem profissional estava em destaque, e não era um bom momento para outro escândalo.
— Vamos descansar um pouco,
— Tudo bem. — Ele concordou, mostrando-se cansado. O celular tocou no bolso do casaco de Sejin e o manager retirou o aparelho, entregando para o cantor.

“Ursão, cheguei em Incheon.”
Enviada, 22:45.

“Ursinha, vem para o estúdio. Não aguento de saudades. Quero você, meu amor, quero muito você!”
Enviada, 22:47.

“Querer eu quero você todos os dias. Ainda mais quando estou morrendo de saudades de tudo o que existe em você, !”
Enviada, 22:48.

“Tudo o que existe em mim? Incluindo certos lugares? Lugares que adoram você? Lugares que adoram...”
Enviada, 22:50.

“Tudo o que existe! Principalmente o caminho que me deixa feliz, perdida e com fogo.”
Enviada, 22:53.

“Esse caminho precisa de muita atenção. Você sabe.”
Enviada, 22:55.

“Sei muito bem, por isso vou cuidar dele direitinho quando chegar! Fique preparado porque hoje quero muitas coisas!”
Enviada, 22:57.

“Alerto que estou usando uma calça de vinil que você tanto acha sexy!”
Enviada, 22:59.

“Logo a jogo no chão, amor!”
Enviada, 23:00.

— E então? Podemos voltar para mais algumas fotos? — O fotógrafo chamou a atenção de , que olhava para o celular parecendo um bobo, rindo à toa e suspirando pelo canto da boca.
— Ele está ocupado falando sacanagem com a namorada. É só olhar a carinha dele de pervertido. — O manager comentou, recebendo uma olhada atravessada de do outro lado. — , aproveitando o assunto. Esclarece uma dúvida desse manager que tanto te ama. O que aconteceu com você e a naquele dia? — Sejin tentou não rir, só que era impossível olhar para e não lembrar da vergonha que sentiu com o desespero da namorada presa com o brinco no cinto da calça dele. — Nós podemos simplesmente entregar o prêmio de melhor cena constrangedora para vocês dois?
— Sejin, por que você não cala a boca? — Ele, irritado, tentou ser educado, simpático e maravilhoso, como o próprio manager instruiu. E lembrar-se daquela cena era algo que não tinha necessidade nenhuma no momento. — Realmente foi uma cena constrangedora e muito mal interpretada. — defendeu o constrangimento de Sejin, Bang e os outros integrantes do grupo quando entrara na sala, encontrando a namorada naquela posição estranha.
— Brinco, não é? — Sejin riu, rolando os olhos pelo estúdio. — Não sei se o brinco fica na boca. Na minha terra, as mulheres usam brincos nas orelhas. Não achei lógica na interpretação dela com a boca no seu zíper.
— Boca no meu zíper? — Parte do seu corpo ficou tenso só de lembrar-se daquela cena e da maneira com que estava muito próxima de algo que pulsava constantemente. Sexy, linda e aquela boca maravilhosa.
— Uh!
— Você reparou demais na boca da minha namorada, Sejin. — debochou, agora jogando o cabelo para trás. — Não quero que você fique com ciúmes!
— Ciúmes? — Sejin riu.
— TO-TAL-MEN-TE! — soletrou, fazendo o gesto com as mãos.
— Como você consegue sonhar acordado dessa maneira? — Outra gargalhada surgiu e algumas pessoas que estavam no local começaram a rir também com o assunto do momento.
— O Bang paga você para ficar rindo? — entortou um pouco o rosto, agora encarando Sejin nos olhos. Olhou em sua volta, esperando que o restante da equipe de fotógrafos fizesse algum comentário, e tudo ficou em total silêncio no decorrer dos segundos.
— AH! — Sejin bocejou, não ficando impressionado com aquele alarde todo. — Tudo bem, .
— Que deboche é esse? — , irritado, tirou o blazer, mostrando o abdômen, e olhou para a câmera mordendo o lábio inferior. Com aquela rapidez em mudar para a próxima foto, ele causou um pequeno furor no estúdio, fazendo maquiadores e toda a equipe soltar comentários obscenos toda vez que ele virava o corpo de um lado para o outro.
— Como ele consegue ser tão maravilhoso? — Uma delas cochichou, e não deixou de rir. Ele sabia do poder de mostrar o abdômen e morder o lábio daquela maneira. Não existia qualquer mulher que conseguisse controlar o instinto de querer explorar cada parte daquele corpo e beijar cada milímetro daqueles lábios.
— Ok. — Sejin colocou a mão no queixo, agora olhando diretamente para ele. — Primeiro, você precisa pegar um sol porque esse abdômen não anda com uma cor legal. E outra, larga a pizza, porque essas dobrinhas não são nem aqui e nem na Coreia um abdômen definido.
— Meu amigo, isso aqui é o playground de toda mulher. — levou a cabeça para trás em uma gargalhada e, na sequência, passou a mão, deslizando do peito até o abdômen. — Qualquer ser humano um dia quer vir brincar com tudo isso. Seja com a boca, com a mão ou com qualquer outra parte do corpo.
— Como você é iludido, . — Sejin comentou, perdendo a noção do que falar ao reparar nos comentários desnecessários que começaram a percorrer o lugar da mulherada sobre brincar naquele playground.
— Eu ainda não terminei de tirar as fotos. — O fotógrafo alertou, cortando o assunto entre e Sejin. — E, por favor, abaixe um pouco a calça, mostrando as duas entradas que leva em direção à virilha.
— Elas gostam disso também. O lindo caminho da felicidade…
, eu não quero saber de todos os seus caminhos, playground ou o nome que você dá para cada parte do seu corpo. — Sejin foi direto, cortando o assunto e jogando para ele um roupão. — Chega de fotos. Você precisa ir em um jantar importante e o Bang ligou querendo falar algo importante com você.
— Ainda nem disse que eu adoro o . — debochado chamou a atenção de Sejin, apontando para o volume das suas calças. — Sejin, você quer conhecer o ?
— Não curto o , o acho pouco atrativo. Principalmente sendo um apelido assim, não tento imaginar o quanto ele deve ser sofrido, curto e pequeno. — Sejin rolou os olhos pelo ambiente, notando que essa era a deixa que ele precisava para ir embora. tentou argumentar sobre a extensão, precisão e a felicidade que toda mulher sentia ao conhecer o , mas foi inutilmente cortado quando surgiu na porta do estúdio, tirando toda a sua atenção e foco. Ela estava absurdamente maravilhosa e linda.

+++


Encontrar naquele estúdio só deixou mais atenta do que já estava. Ela tinha acabado de voltar de uma viagem que fizera a trabalho, e ficar longe de não fazia bem a ela. Logo, ela quis passar um tempo com ele. Depois desse compromisso, ela esperava que ele pudesse reservar o tempo todinho para ela e já tinha passado todo o roteiro para quando chegassem na casa dela, já que, no dormitório, não teriam a privacidade que ela queria naquela noite. Ver com aquela calça colada preta de vinil, o cabelo desgrenhado, que ela tanto amava, e fazendo cara de bad boy fez com que cruzasse apertado as pernas para controlar a pulsação que começou no meio delas.
Era incrível como ele a levava do céu ao inferno só com uma olhada, e, por Deus, ela poderia gozar ali mesmo se não estivesse rodeada de pessoas estranhas, mas com certeza as pernas estavam bambas. Agradeceu mentalmente ter encostado na parede assim que chegara ao local.
ㅡ Ursinha. ㅡ pegou de surpresa. Ela ainda estava imersa em seus pensamentos.
ㅡ Ursão. ㅡ Ela disse, animada, se jogando nos braços dele e apertando forte seu corpo contra o dele.
ㅡ Você está tão linda, mais linda do que quando foi para a Tailândia. Você é a coisa mais linda. ㅡ A paixão na voz dele era tão perceptível que fez com que soltasse um gemidinho baixo de animação.
ㅡ Ai, , eu te amo tanto. ㅡ Ela sorriu, selando seus lábios nos dele.
ㅡ Eu preciso falar com o Bang e ver se consigo me livrar desse jantar. ㅡ Ele não queria mesmo deixar a garota esperando até que aquele compromisso chato e desnecessário com alguns patrocinadores acabasse. Talvez ele não fizesse diferença mesmo. sempre se saía muito bem, podia inventar alguma coisa para que ele não estivesse presente.
A conversa não fora a mais fácil, mas ele conseguiu uma troca para ter a noite livre. Contudo, em compensação, pela manhã, que seria a sua de folga, ele teria que tirar mais algumas fotos.
Aquele tempo em que o namorado fazia seu pedido pareceu durar mais do que realmente durou, mas sabia que aquilo era ansiedade de sentir aquela boca percorrendo todo seu corpo e ver aquele sorriso maravilhoso que ele dava sempre que a ouvia gemer seu nome.
ㅡ Vou trocar de roupa rapidinho e a gente vai comer alguma coisa. Você está com fome? ㅡ Os braços dele apertaram novamente a cintura dela assim que ele retornou. levou a boca até próximo do ouvido dele.
ㅡ Tem certeza de que precisa mudar de roupa? ㅡ Ela sussurrou e mordiscou o lóbulo da orelha dele. ㅡ Eu estou com fome de outra coisa, . Mas se você quiser comer, eu super te apoio, porque gosto de te ver saudável. ㅡ Ela beijou a bochecha dele e sorriu, olhando como o olhar dele passou de paixão para desejo.
ㅡ Eu vou só pegar minhas coisas e colocar uma camisa então, meu amor. ㅡ Ele mordiscou os lábios dela e foi para sala, onde os outros meninos estavam se arrumando.
ficou sentada, esperando que o coração voltasse ao ritmo normal. Precisava controlar o fluxo sanguíneo do seu corpo, senão seria capaz de rasgar as roupas dele ali mesmo. Assim que viu o pessoal saindo da sala e viu com a mesma roupa que estava antes, o cabelo do mesmo jeito, ela começou a rir de nervoso pelos produtores terem liberado que ele fosse embora daquela maneira.
ㅡ Você não vem, ? ㅡ perguntou ao amigo, que estava tomando um caminho diferente do grupo de rapazes.
ㅡ Hoje não, , e não me esperem. Vou ficar na hoje. ㅡ Ele piscou para o amigo, que entendeu a mensagem, e se direcionou para a namorada.
ㅡ Vamos, meu bebê. ㅡ abriu um grande sorriso e passou o braço pelos ombros do garoto.
A viagem do estúdio fotográfico até a casa de era um trajeto curto. Entretanto, tempo o suficiente para que se inebriasse pelo cheiro do perfume de e sentisse o corpo arrepiar todo quando ele soltou aquela gargalhada, que era a coisa que ela mais amava no rapaz.
Ele também estava se controlando desde o sussurro de mais cedo até aquele momento. Só conseguia sentir desejo em tocar novamente o corpo de e senti-la se contraindo enquanto manipulava com maestria seus quadris. Ele tentou se distrair conversando enquanto prestava a atenção na estrada, porém conseguiu sentir o olhar de desejo da namorada para ele, e sua excitação já o incomodava, pois o espaço entre ela e o jeans já não era o suficiente.
não queria atrapalhar a direção de , mas ela adorava provocar, instigar e ver a cara dele tentando se segurar. A poucos quilômetros de sua casa, se inclinou até o ouvido do rapaz.
ㅡ Bebê, você sabe do que eu senti falta? ㅡ Ela sussurrou, levando a mão para o meio das pernas dele.
engoliu em seco e sentiu a pulsação aumentar em sua excitação. Não respondeu nada e só queria que estivessem na esquina da casa de , pois não iria conseguir se concentrar por muito tempo mais.
ㅡ Senti saudades de te sentir dentro de mim. ㅡ Ela deu uma mordidinha na orelha dele e apertou mais onde a mão estava repousada.
, não faz isso. Eu não consigo me controlar e estou morrendo de saudades do calor do seu corpo no meu. ㅡ Ele respirou fundo, dando graças a Deus que estava a meio quarteirão da casa.
ㅡ Eu quero você sem controle algum, . Quero sentir a intensidade da sua saudade. ㅡ As palavras saíram da boca dela com tanta vontade que fez com que ele segurasse forte o volante do carro.
Assim que ele virou a esquina na rua em que seu destino estava, ele soltou um suspiro de alívio. No momento em que entrou na garagem com o carro, viu a garota sair animada de dentro do automóvel. Tudo o que ele queria era aliviar toda aquela tensão que ela causara na sua calça a minutos atrás. Viu-a passando pela frente do carro e, ainda tomando fôlego para sair, viu-a parando e se sentando no capô do carro. Não era possível, só podia estar fazendo um jogo com ele.
ㅡ Você quer no carro? ㅡ disse, virando o corpo em direção ao pára-brisas, olhando para ele. ㅡ Vem para cá, amor, eu quero te mostrar o que eu aprendi a fazer com a perna para a nova coreografia. ㅡ Ela sorriu e girou o corpo de novo para frente, tirando a própria blusa.
adorava como a namorada não brincava em serviço. Quando ela queria alguma coisa, ela mesmo partia para a ação.
Ele saiu do carro, e a coisa que ele mais queria no momento em que colocou os olhos naqueles seios cobertos pela renda fina que os cobriam era arrancar aquela calça apertada. Sua ereção estava mais pulsante e mais dura a cada momento.
ㅡ O que eu faço com você, ? ㅡ Ele disse, chegando perto da garota, que não perdeu tempo e passou as pernas pelo corpo dele.
ㅡ Que tal parar de falar e usar essa boca maravilhosa para fazer outras coisas, que eu sei que você faz muito bem? ㅡ Ela puxou os quadris dele com as pernas e colou os corpos.
ㅡ Você vai acabar me enlouquecendo, mulher! ㅡ alcançou o pescoço dela com a boca e começou a dar leves mordidinhas no local enquanto sentia as unhas dela passando pelas suas costas.
estava sedenta por mais contato e foi logo arrancando a camisa que ele estava vestindo. Assim que ele afastou a boca de seu pescoço, ela o agarrou pelos cabelos e enfiou a língua na sua boca. O beijo intenso e cheio de tesão fez com que ela enfiasse uma das mãos dentro da calça dele, e, ao sentir o quão duro ele estava, soltou um gemido na boca dele.
Tentou desabotoar a calça sem separar as bocas, mas foram movimentos em vão. Separaram os lábios, então, e fez questão de descer com a boca para, primeiro, o colo dela, puxando os seios para fora da roupa íntima e abocanhando um dos mamilos. Desceu uma das mãos para a intimidade da namorada e não pensou duas vezes em mergulhar dois dedos na região, que já estava tão lubrificada quanto ele tinha imaginado. A boca brincando com o mamilo e os dedos se movimentando para dentro e para fora só fizeram com que enfiasse as unhas em suas costas e gemesse alto.
Era aquilo, aquele homem a levava a loucura. Era quase impossível se controlar na presença de alguém que fazia com que o seu corpo reagisse daquela forma.
Com seus sentidos implorando por mais contato, puxou a cabeça de para cima e alcançou seu ouvido. Gemendo baixinho quando ele enfiou os dedos mais fundo, ela mordiscou o local.
ㅡ Eu preciso sentir seu pau dentro de mim. ㅡ Ela jogou o corpo para trás logo em seguida e sentiu-o apertar um de seus seios com a mão livre.
ㅡ Acho que eu não entendi o que você quer, meu amor. ㅡ olhou firme nos olhos dela enquanto aumentava a movimentação dos dedos.
ㅡ Porra, ! ㅡ Ela não conseguia parar de gemer, desejando que começasse logo com o show principal. ㅡ Eu quero sentir seu pau dentro de mim. ㅡ Ela repetiu em um tom alto, seguido de um gemido igualmente alto e uma puxada nos cabelos dele.
ㅡ Adoro te ver assim. ㅡ Ele tirou os dedos de dentro dela e colocou em sua boca.
Ela sorriu safado e, vendo-o ainda de calça, desceu as mãos para a peça de roupas e retirou o que faltava. Ao ver o pau dele duro e pulsando daquela forma, a vontade de sentir-lo só aumentou. Ela fez questão de tirar o resto da roupa que vestia também, e, assim que voltaram à posição anterior, não quis mais saber de joguinhos e agarrou a garota pela cintura, encaixando seu membro na entrada dela. Com uma estocada pesada, começou o movimento de vai e vem rápido e forte nas investidas. sentiu uma corrente elétrica percorrer seu corpo todo com aquele contato e auxiliava a movimentação dos corpos com as pernas presas à bunda do namorado.
As estocadas aconteciam fortes e intensas, e só de olhar gemendo e contorcendo o corpo de prazer em cima daquele carro o fazia trabalhar o autocontrole para não chegar ao seu ápice antes dela. Os gemidos de ambos ecoavam pela garagem toda, e eles tinham certeza de que quem passasse pela calçada também conseguiria ouvir tudo.
Antes de chegar ao seu máximo, empurrou de leve o corpo do garoto para longe do dela e se levantou de onde estava sentada. Olhou dentro dos olhos dele e virou o corpo, ficando de bruços para o capô e firmando os pés no chão.
Assim que teve a visão daquela bunda empinada daquele jeito, não aguentou. Posicionou o corpo atrás do dela e, com uma nova investida, penetrou a namorada, mas dessa vez devagar e lentamente, vendo-a contorcer o corpo para trás. Ele continuou por mais algum tempo aquele vai e vem lento e forte e, quando ela começou a mudar o ritmo com o próprio corpo, ele agarrou os cabelos dela e aumentou a velocidade das estocadas. gemia seu nome alto e pedia por mais força e mais rapidez. era perdido naquela mulher e naquele corpo. Então, segurando firme os cabelos dela, ele aumentou mais a velocidade e, assim que sentiu o corpo dela tremer com os espasmos do orgasmo e um líquido sair de sua intimidade, ele aumentou a força. Quando ela gemeu alto com o fim do orgasmo, foi a vez dele de perder as forças de suas pernas e ser atingido pelo orgasmo, apertando o corpo dela enquanto sentia o líquido quente escorrer dela nele.
Ficaram alguns minutos naquela posição até que recuperassem a firmeza dos corpos e, logo em seguida, entraram, deixando as roupas lá espalhadas pela garagem mesmo. E ele sabia que o banho que viria a seguir não iria se contentar em só lavar os corpos deles.


Fim



Nota da autora: Antes de mais nada AMÉM JUNG HOSEOK. Gente aqui, vamos combinar que Hope, uma calça de vinil, um cabelo bagunçado e o calor que ele sobe no nosso corpo não podia dar em outra. Fire não estava na nossa lista de coisas para escrever, mas como ouvimos mais cedo ‘DEUS É ARMY’ não podíamos deixar esse ficstape entrar sem esse HINO.

Então aqui estamos, em combustão por Jung Hoseok e gritando FIREEEEEEEEEEEEEEEEE.
OLHA o que o fogo no rabo não faz com as pessoas e amém JUNG HOSEOK, POR SER ESSE SOL E ACENDER AS CHAMAS MAIS INTENSAS DAS NOSSAS VIDAS. E em nossa defesa tudo que está escrito aqui é fruto da nossa imensa vontade de dar na cara do Hope e depois amar ele loucamente.

¹Esse debut da nossa parceria não rolaria nesse momento, temos que confessar. Mas já que estamos aqui e muito felizes por isso, queremos deixar claro que essa fanfic foi escrita em menos de três horas para não deixar "FIRE" de fora do ficstape, por isso relevem caso não tenha ficado a altura que a música merecia, ok?
² Esperem por mais Vinie vindo por ai, e com mais tempo prometemos fazer nosso melhor.

NÃO DEIXEM DE COMENTAR, Amamos vocês 💛💛💛💛.

Outras Fanfics:
JINIE
Baby How You Like That;
Eyes Nose Lips;
Baby, I Like You;
16. Not Today.
MV: Beultiful Lier;
MV: Darling;
MV: Sexy Trip;
Put'em Up.

Vivi
FICSTAPES:
01. Call Me Baby [Ficstape #062: EXO – Exodus]
03. Best Of Me [Ficstape #070: BTS – Love Yourself: Her]
03. This Is How I Disappear [Ficstape #068: My Chemical Romance – The Black Parade]
04. Permanent Vacation [Ficstape #067: 5SOS -Sounds Good Feels Good]
05. Stigma [Ficstape #080: BTS – You Never Walk Alone]
05. I'm Sorry [Ficstape #084: The Maine – Pioneer]
07. Let’s Dance [FICSTAPE #065: Super Junior – Mamacita]

SHORTFICS:
Hug Me [Doramas – Shortfics]
It's You [EXO – Shortfics]

MUSIC VIDEO:
MV: Don't Forget [Music Video - KPOP]
MV: One More Chance [Music Video - KPOP]
MV: That One [Music Video - KPOP]

EM ANDAMENTO:
Fake Love [KPOP - BTS – Em Andamento]
I NEED U [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Love Is Not Over [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Let Me Know [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Spring Day [KPOP – BTS – Em Andamento]
Time To Love [KPOP - BTS – Em Andamento]
That's Love [KPOP - EXO – Em Andamento]
Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus