Última atualização: Finalizada.
Visitas:
Music Vídeo: Crush - Don’t Forget

Capítulo Único

nem ao menos teve a chance de terminar de cruzar a esquina da 31-13 Myeong-dong e, em alta velocidade, uma van furou um dos sinais vermelhos perdendo o controle e chocando contra o carro que a garota estava dirigindo. A van arrastou o carro, por longos segundos, na direção oposta e , ainda dentro do carro, sentiu uma terrível falta de ar e um pânico surgir por todo o seu corpo, ela sabia que com o impacto o carro ainda estava derrapando e os estilhaços de vidros começaram a cortar toda a sua pele. O único barulho que conseguia ouvir eram as freadas dos outros carros e, também, os gritos desesperados de pessoas próximas do acidente. A dor começou a invadir e uma forte batida da sua cabeça contra o volante fez com o seu couro cabeludo começasse a latejar enquanto escorria sangue por algumas partes do seu corpo.
Nesse momento ela gritou por ajuda e pelo nome do marido antes de, novamente, sentir o seu corpo estremecer e tudo, de repente, ficou tão escuro e silencioso. Ela não conseguia escutar mais nada. Só o silêncio e o vazio daquele carro.

Seis Meses depois…

, você tem que se acalmar e entender a situação. Não vai ser dessa maneira que ela vai se lembrar de você. — puxou o braço do amigo para fora querendo levá-lo para longe do quarto de no Cheil General Hospital.
estava muito agitado e sua voz um tom mais alto não acreditando que a mulher tinha perdido a memória e não se lembrava de nada da sua vida. Muito menos tinha recordações de quem ele era.
não tinha nenhuma recordação ou uma vaga memória de que era seu marido há três anos. Ela não se lembrava do casamento, das férias e muito menos de viverem em uma casa maravilhosa em Cheongdam. Todo o seu passado, todas as suas lembranças tinham desaparecidos e o que restou eram apenas imagens de minutos antes do acidente.
A dor e o desespero em querer sair viva daquele carro. Tudo era uma escuridão e um enorme vazio quando ela mencionava sobre as suas lembranças. O desespero do marido ao receber essa notícia fez com que ela ficasse assustada e entrasse em uma forte crise por ver o quanto ele estava chorando e implorando que ela olhasse e o reconhecesse.
, você não pode assustá-la dessa maneira. O médico dela disse que pode ser passageira essa perda de memória, não vai ser permanente e, aos poucos, quando ela se recuperar por completo, tudo vai voltar ao normal. Por isso, fique calmo e mantenha a esperança. Não tem como você ficar exaltado desse jeito, não vai ajudar a em nada! — encorajou o amigo, sabendo que um pouco daquela esperança não era verdadeira. O caso de era grave e tudo o que restava para ela no momento dependia do seu cérebro responder ao tratamento de maneira correta.
, eu não consigo viver naquela casa sozinho. Tudo que existe nela me lembra a , não consigo viver naquele lugar sabendo que falta um pedaço de mim. — sentou na cadeira apoiando o cotovelo nas pernas e as mãos na cabeça. O choro em sua garganta invadiu todo o seu rosto e, agora, com o passar dos segundos suas bochechas começaram a ficar vermelhas pelo esforço que fazia ao chorar desesperadamente e sem esperanças. — Ela não se lembra de mim. Não lembra que eu existo e a maneira que ela me olha como se eu fosse um estranho. — Ele levantou a cabeça olhando para os amigos e depois voltou a se levantar começando a andar de um lado para o outro do corredor. — O que eu faço? O que vai acontecer com ela? Minha vida não tem sentido sem a minha mulher. Eu não posso aceitar que eu a perdi.
, fique calmo! — ordenou segurando o braço do amigo e puxando ele para um abraço. Nessa hora ele não queria usar nenhuma palavra ou agir de outra maneira a não ser emprestar o seu ombro e abraça-lo, tão forte, mostrando que estava ali para ajudá-lo em qualquer situação. — Nós estamos com você e temos a certeza que a vai recuperar todas as lembranças e tudo o que viveu com você nesses últimos anos. Não desista disso, não desista dela.
— Eu a amo, . Amo tanto que eu não sei mais o que é minha vida sem a . — Ele confessou afundando o rosto contra o ombro do amigo e deixando que sua dor saísse em forma de lágrimas. precisava buscar por forças e tentar ao menos não perder as esperanças e nem se entregar ao desespero ao vê-la não lembrar da vida, da história e muito menos de qualquer pessoa que estivesse em sua volta. — Eu preciso dela todos os dias. — Outro soluço cortou o ambiente e aproximou dele passando lentamente as mãos pelas costas do amigo.
— Alguma parte do coração dela ainda bate por você, . Não desista da sua mulher e nem desse amor. — Ele disse tão baixo que não conseguiu falar mais nada deixando que o silêncio e o barulho do seu choro fosse a resposta de que o seu coração estava completamente em pedaços.

xxxx



Carta #1 - 22 de Novembro de 2017
Oi, amor, você se lembra da última vez que recebeu uma carta? Como eu posso começar te chamando de amor. Você ainda não lembra quem eu sou, não é? Acredito que todas essas perguntas são confusas e por isso eu vou começar com o principal.
Eu sou o , o homem alto de sorriso largo e com uma carinha de bebê que sempre te visita e fica do outro lado do vidro com medo de que você fique nervosa com a minha presença e tenha fortes dores de cabeça. Lembrou? Eu não vou ser convencido e também falar que, além de alto, sou muito lindo e tenho o melhor sorriso da Coréia. Bom, é isso que minha mulher sempre fala quando começo a rir de alguma cena engraçada. E ela também fala que a minha risada é tão maravilhosa que não existe outra pessoa no mundo que ela ame mais do que eu.
Quando ela fala dessa maneira sempre está sorrindo e meu coração perde as batidas quando eu vejo o quanto sou feliz por existir esse amor na minha vida.
Eu já te disse que o nome da minha mulher é ? E que ela tem o melhor sorriso, o melhor perfume e também o mais delicioso gosto de todo o mundo. Às vezes eu fico perdido naqueles lábios e tudo o que eu procuro é nunca deixar de beijá-la todos os dias. Adoro escutar o som doce da voz, a temperatura do corpo dela e todas as sensações que ela me causa com um simples olhar.

E eu já te disse também que ela adora ser chamada de ?
E, eu posso, ao menos, te chamar assim?

, eu resolvi escrever essa carta porque eu sinto que mesmo distantes dessa maneira preciso ainda sentir que faço parte da sua vida. De alguma maneira eu preciso existir e fazer que você exista também na minha vida. O seu cérebro pode não me reconhecer e suas recordações podem ser confusas e não lembrar o meu rosto ou de todos os anos que passamos juntos, mas eu tenho a esperança e a certeza que em alguma parte do seu coração eu ainda existo. O nosso amor é algo tão valioso e precioso que nenhum acidente ou perda de memória vai ser o suficiente para nos separar. Eu já te disse que hoje em Seul está fazendo -5 graus e exatamente seis meses desde que você sofreu o acidente com o carro? A neve está caindo por todas as ruas desertas e eu caminho sem direção por elas, buscando esperanças e forças para lutar todos os dias contra a tristeza que vive em meu coração por saber que eu e você nos tornamos estranhos. Quando penso nessa possibilidade de você ser uma estranha na minha vida o meu coração dispara de uma maneira tão descontrolada que eu preciso respirar fundo algumas vezes para não perder o controle da minha lucidez. Minha vida não consegue ser diferente e eu não consigo me convencer que perdi seis meses dela estando longe de você.
O inverno é a sua estação preferida e todas as ruas estão cobertas por camadas de gelo. Tudo é tão branco e, enquanto caminho, consigo escutar a sua voz ao longe me pedindo para ter cuidado ao caminhar pela calçada e não escorregar na camada fina de gelo. Não tenho direção e nem um ponto final, apenas caminho por entre todas as ruas buscando reviver todos os momentos que tivemos juntos. Essa é minha única maneira de conseguir viver dia após dia, na esperança que você desperte e lembre-se de toda a sua vida comigo. O medo que eu sinto nem são as ruas desertas e nem o frio que deixa o meu corpo a cada minuto em choque, o medo que eu sinto é de nunca mais conseguir te chamar de amor e nem ser capaz de ver o seu sorriso iluminar ao escutar a minha voz sussurrando o tanto que te amo e desejo. Sabe o que preciso? Eu preciso que você mantenha a promessa que fizemos no altar.
A promessa de sermos apenas um, e para sempre. , eu estou aqui e sempre vou estar te esperando. Em todos os momentos e em todas as estações. O meu para sempre só existe se você estiver comigo.
Essa é minha primeira carta e eu estou fazendo da maneira que você me pediu, mantenho a distância do hospital na esperança que essa carta chegue em suas mãos e, com o passar do tempo, você volte a se conectar comigo e lembrar que minha única razão de vida é exatamente você.
End #1

xxxx



Ao ler a primeira carta, sentiu os olhos ficarem marejados e o coração pulsando tão forte que o ar do quarto naquele hospital parecia ter sumido por segundos. era o seu marido e todas aquelas palavras causaram formigamentos por todo o seu corpo, ela não conseguiu segurar a adrenalina e a maneira descontrolada que seu coração reagiu ao saber que aquele rosto de todas as manhãs era dele. A surpresa e o carinho em todas as palavras fez com que não fosse capaz de suportar o peso das lágrimas e nem o choro abafado que saiu por sua garganta. Como podia existir uma pessoa maravilhosa dessas no mundo e ser seu marido e ela nem ao menos lembrar o seu nome? A sua vida e os seus sentimentos por ele? Um forte peso e uma dor surgiu em sua cabeça deixando a sua visão embaçada e suas mãos começaram a tremer de nervosismo.
. — Ela disse em voz alta buscando em suas lembranças algum fragmento onde pudesse reconhecer aquele sorriso e também encontrar a lógica para que seu coração estivesse batendo tão acelerado daquela maneira ao dizer o nome dele em voz alta.
Ele não era qualquer pessoa em sua vida e seu coração não estaria daquela maneira se realmente não tivesse algum vestígio de amor, carinho, paixão e todas as outras sensações que não conseguia explicar ou entender. O olhar, os sorrisos pelo vidro em diversas manhãs. Todos aqueles sorrisos serviam de consolo em dias que ela se sentia tão sozinha e no escuro. , mesmo distante, conseguia trazer uma paz em seu coração e um sentimento avassalador que, nesse instante, fez todo o seu corpo enrijecer-se. Em algum lugar, em algum momento e em uma vida ela teve certeza que foi a razão do sorriso dele.
E que lutava para manter-se firme na esperança que ela voltasse a lembrar do grande amor da sua vida.

xxxx



Carta #2 - 25 de Dezembro de 2017

Oi, amor, como você está hoje? Eu sei que ainda pode ser um pouco estranho te chamar de amor, mas é algo mais forte do que consigo controlar. Posso, por favor, te chamar assim nessa carta? Não quero ser novamente abusado e nem convencido, mas eu sempre tive o costume de chamar por meu amor, minha , minha mulher e, as vezes, de minha vida. É apenas um costume nosso de ser carinhosos dessa maneira e demonstrar o quanto é importante você dizer para a pessoa que ama o tamanho do seu amor por ela, em pequenos gestos e também em pequenas palavras. É algo tão natural na minha cabeça, e tão importante, amor. Por isso eu só posso te chamar de meu amor, amor.

Agora, voltando ao ponto principal dessa carta:

Minha vida, demorei escrever essa segunda carta, eu sei. Fiquei pensando se eu deveria continuar escrevendo ou começar a tentar um outro meio de comunicação com você, mas, de repente, me lembrei da nossa conversa na Namsan Tower e a maneira que você sorriu quando eu fiz a promessa que em algum momento das nossas vidas escreveria uma sequência de cartas e te enviaria demonstrando todo o meu amor. Por causa dessa promessa, resolvi escrever essa segunda carta para que saiba o quanto eu sinto a sua falta. Na realidade, eu não deixo de pensar em nenhum momento do meu dia, tudo o que faço me lembra você e, quando adormeço, o meu único sonho continua sendo você.
Quando eu acordo, fico tão triste porque queria estar vivendo mais desse sonho que deixa o meu coração tão quente e sereno. Viver com você em todos os meus sonhos parece algo tão perfeito e, nada do que existe, na realidade, é algo atrativo ou de tamanha importância. Em meus sonhos eu tenho você ao meu lado na cama e consigo sentir o seu calor, o seu perfume e tudo o que realmente eu preciso é viver dessa maneira. Acordar todas as manhãs com a sua companhia e sentir que sou amado pela mulher ao qual eu escolhi viver todos os dias da minha vida. Nessa ilusão, eu sinto que meu mundo é completo e nada que aconteça no mundo lá fora me faz querer sair dessa cama. Nela, eu consigo ainda sentir o seu cheiro e reviver todos os momentos prazerosos, apaixonantes e intensos dos últimos três anos. É nela que eu disse o quanto te amava e o quanto o seu corpo era tão perfeito que parecia se moldar ao meu em todos os formatos, justamente nessa cama eu desejei cada segundo te amar e mesmo sabendo que você não se recorda de nada disso eu sinto essa necessidade de te escrever essa segunda carta e mostrar que eu nunca vou ser capaz de desistir do nosso para sempre.
Como eu posso existir sem você? Como posso viver sabendo que não tenho você ao meu lado e que não posso ao menos correr para os seus braços e ser amado da maneira mais profunda e sincera? É você, , é com você que eu escolhi dividir todos esses sentimentos e entregar parte do meu coração. A minha única razão, minha única paixão e também meu único amor. Foi com você que aprendi a amar e você me amou cada segundo com a mesma intensidade e desejo. Nada faz sentindo, nada é completo e os meus dias são longos e vazios por saber que você nem ao menos tem essas recordações e esses sentimentos. Por isso eu peço que você não deixe que esse amor desapareça do seu coração. Ele é o único lugar capaz de lembrar-se de como é real esse nosso sentimento.
O seu coração é meu e eu preciso que ele volte para o lugar que ele pertence. Junto ao meu, na nossa cama. Você é meu amor, minha luz e o meu final feliz. Eu te amo, sempre amei e sempre vou amar.
End #2


xxxx


dobrou a carta lentamente sem conseguir pensar em outra coisa a não ser no aperto que seu coração estava por imaginar que existia lá fora um homem tão maravilhoso esperando por ela dessa maneira. Todas as cartas e as palavras escolhidas e usadas com cuidado causava um impacto e também trazia uma doçura em seu coração que as vezes ela precisava respirar fundo buscando um pouco de fôlego. Aquele amor não era qualquer amor e aquele homem não era qualquer homem, ele, , não era apenas cuidadoso com o que escrevia, também era apaixonante e sincero. A facilidade de expressar os sentimentos e a esperança em cada linha deixava o coração de quase em um ritmo descontrolado cada vez que ele a chamava de “amor” e de “vida”.
tinha parado de vir ao hospital nos últimos três dias e isso trouxe um desconforto para ela, o sorriso dele através do vidro e a maneira delicada e amorosa que ele a olhava durante os minutos era a necessidade que ela buscava para se conectar com outras pessoas da sua vida antiga. Ele, seus pais, primos, amigos e também , o seu médico, eram lembranças que ela tanto buscava recuperar. Sua vida, sua história e também o seu grande amor. Em algum lugar ele estava esperando e ela não podia demorar para ir encontrá-lo. precisava dela e com todas aquelas cartas ela tinha certeza que não teria problema nenhum em se apaixonar por ele novamente se suas lembranças não voltassem. Não existia outra pessoa no mundo melhor para amar e ser amada, a não ser, exatamente, com aquele que ela jurou no altar viver ao seu lado para sempre.
— Como você está hoje? Parece um pouco longe desse mundo. — perguntou enquanto terminava de tirar o acesso da agulha no pulso dela.
, quando eu vou ser capaz de me lembrar dele? — Ela perguntou para ele e soltou um pequeno suspiro não querendo demonstrar a frustração em sua voz e percebeu que ele estava relutante para dizer algo a respeito da situação. — , por favor. O que eu preciso é de uma esperança, não consigo mais viver dessa maneira sem ter uma perspectiva do que vai acontecer com a minha cabeça quando eu sair desse hospital. — Pela primeira vez em meses ela ficou desesperada imaginando como seria a sua vida quando voltasse finalmente para a rotina de uma vida real. — Pra onde eu vou? O que vou fazer? Como vou trabalhar? Tudo isso fica dando voltas na minha cabeça e eu fico sentindo essa dor latejando e aumentando a cada segundo quando eu entro em pânico.
, fique calma. — segurou forte em uma das mãos dela querendo que a garota não entrasse novamente em uma das crises. Ela não podia sofrer um choque e muito menos pressionar o seu cérebro, que ainda estava bastante inchado com a pancada do acidente, tudo o que precisava era relaxar, e não se esforçar, tentando recobrar as lembranças tão de repente dessa maneira. — Hoje nós vamos fazer uma tomografia e eu espero que o inchaço tenha diminuído, na realidade, eu estou bem esperançoso e então podemos passar para outro tratamento. O que eu vou conversar com o seu neurologista é sobre essas fortes dores que você ainda sente quando força lembrar-se de algo. — Ele fez uma pausa e alisou carinhosamente a mão dela. — Eu estou com você, não vou te deixar sozinha e tudo o que for preciso e estiver ao meu alcance eu vou fazer para que você se lembre de tudo, .
, tudo o que eu preciso me lembrar é como voltar para os braços do . — Lágrimas começaram a escorrer dos olhos dela e puxou a garota abraçando ela de maneira carinhosa para que não começasse a entrar em uma crise novamente. Tudo pareceu ficar triste e ele conteve também a onda de emoções que surgiram em seu corpo para que não começasse a chorar também na frente da amiga.
— Você vai se lembrar disso, . — Ele disse tão calmo e convicto enquanto acariciava os cabelos dela. — Vocês se amam tanto que eu tenho certeza que tudo vai voltar ao normal. — O sorriso nos lábios e o carinho que compartilhou com ela nesses minutos foi um dos momentos mais importantes para que ela pudesse voltar a respirar de maneira normal. Sua respiração lentamente foi voltando e a dor na cabeça diminuiu, ela lutou contra esse desespero e essa ansiedade e mentalmente pediu controle dos seus impulsos e calma para o seu corpo. Ela precisava ser capaz de controlar essa crise e não deixar que esse pânico fosse a sua válvula de escape para o medo.
— Eu sei, eu vou me lembrar do meu amor. — disse fechando os olhos na última esperança que pudesse encontrar aquele mesmo sorriso no vazio e no escuro dos seus pensamentos. Ela buscava por ele, seu amor e sua vida. Buscava por , sua paixão e o seu para sempre.

xxxx



Carta #3 - 23 de Janeiro de 2018
Minha vida, como você está? Eu soube pelo que você anda sonhando com algumas coisas, será que são as lembranças voltando? Fiquei tão eufórico com essa noticia, não consigo controlar minhas emoções e o nervosismo que eu senti quando ele me ligou contando isso. Amor, isso é tão maravilhoso que eu comecei a andar pelo centro de Seul buscando para ver se eu encontro aquele carrinho de “Odeng” daquela senhora tão simpática e receptiva que comemos uma semana antes do nosso aniversário de casamento. E você acredita que ela ainda trabalha no mesmo lugar? Só que agora, por causa de neve, ela mudou para um pouco mais longe do ponto de ônibus. Passei horas comendo e conversando com ela a respeito de você e de como as coisas estão acontecendo em nossas vidas e sabe o que ela me disse?
Ela me pediu para que eu te mandasse essa terceira carta e falasse sobre coisas lindas, momentos e principalmente de como nos conhecemos, nosso primeiro beijo e também como foi o nosso casamento. Passei horas conversando com a senhora Chin e mostrei algumas fotos do nosso casamento e ela ficou surpresa como você estava maravilhosa com aquele vestido branco. Aliás, ela me pediu para te avisar que você é tão linda que eu sou o homem com mais sorte no mundo por ter uma boneca tão encantadora como esposa. Isso são palavras da Chin, claro que eu fiquei com o meu coração disparado e abarrotado de orgulho por saber que mais alguém no mundo achava a minha esposa maravilhosa, ela nem ao menos sabe o quanto você também cozinha bem e cuida de mim com tanto carinho e dedicação.
Ela quer que eu conte como foi o nosso casamento, então eu posso começar a contar do dia que nos encontramos naquele ponto de ônibus? Amor, que vergonha foi aquele dia eu escorregando na sua frente e você correndo para me ajudar a levantar daquele chão frio e molhado. Inverno sempre foi uma péssima estação para pessoas que não conseguem andar sobre duas pernas. Na real, eu consigo ser estabanado em qualquer situação e estação do ano. Nem preciso arrumar essa desculpa, basta querer e ter a oportunidade de ficar caindo em todos os lugares.
Uma mão, um café quente e, várias semanas depois, alguns encontros ao ar livre e parques de diversão. Namoramos durante 2 anos e ficamos noivos em mais 2 anos, finalmente, no dia 23 de março de 2015 nós casamos em uma cerimônia tão linda e, ao mesmo tempo, simples. Todos os nossos amigos e familiares presente em um lindo dia de primavera. Como esquecer esse momento mágico e importante de nossas vidas? Ainda lembro de você caminhando lentamente ao som de “Never Mind” e todo o meu mundo começou a passar de forma lenta. O meu coração não conseguia ficar mais calmo e minha respiração ficou tão pesada e rápida que eu achei que fosse precisar de um balão de oxigênio em cima daquele altar. Minha mulher, meu amor e minha vida caminhando em minha direção e tudo o que meus olhos conseguiram captar foi o seu lindo sorriso debaixo daquele véu e a cada passo que você dava em minha direção o meu corpo estremecia e minhas mãos suavam frio. Borboletas no meu estômago e todas aquelas sensações e emoções de um homem apaixonado finalmente casando com o seu grande amor. Quando, finalmente, você segurou em minhas mãos eu tive a certeza que nada no mundo era mais importante a não ser, exatamente, a pessoa que estava ali, ao meu lado, jurando diante de todos e diante de Deus que nosso amor duraria na alegria e na tristeza e o nosso famoso “para sempre”. Para sempre eu te amaria e para sempre seria amado por você.
Amor, eu ainda estou aqui lutando e sempre na esperança que você volte para os meus braços. Prometi a senhora Chin que eu levaria você novamente para comer Odeng novamente. Sabe que não gosto de quebrar promessas, então… volta pra mim. Leve o tempo que for preciso para recordar de todos esses acontecimentos, mas não deixe de lutar pelo nosso amor e quando achar que não consegue mais suportar essa dor, lembre-se que eu estou aqui fora em algum lugar esperando e te amando a cada minuto do meu dia.
End #3


O hospital nunca pareceu tão longe assim da sua casa e pediu desesperadamente que o taxista fosse o mais rápido possível. Ele não conseguia pensar direito o que teria acontecido para que ligasse às 15:00 horas de um sábado e pedisse para que ele fosse até o hospital. O amigo não deu nenhum outro detalhe pelo telefone e a única coisa que disse em poucas palavras era que eles precisavam conversar pessoalmente. O seu cérebro não acompanhou o ritmo que seu coração bombeava sangue e ao ver a entrada principal do Cheil jogou algumas notas em cima do banco do passageiro e pulou do carro não esperando que ele parasse por completo. Ele precisava correr e saber o que era de tão importante que tinha para falar. Talvez fosse sobre o estado de saúde de ou alguma complicação que ela estava tendo nas últimas horas. O desespero fez com que ele atravessasse as porta principal como um tiro e sem esperar que alguém lhe perguntasse onde estava indo ele esbarrou acidentalmente com no corredor norte, que dava acesso ao quarto da esposa.
— O que aconteceu, ? — perguntou sentindo os pulmões queimarem com a falta de ar e tudo em sua volta pareceu perder o foco. Sua pressão estava ficando cada vez mais baixa e ele buscou por apoio segurando em um dos braços do amigo. — , o que aconteceu com ela? O que foi? Não mente pra mim, por favor.
— Calma, você vai entrar em choque se continuar gelado desse jeito. — apoiou o amigo para uma das cadeiras do corredor principal do hospital e colocou a mão em seu pulso buscando por sua pulsação. tinha emagrecido bastante e em baixo dos seus olhos enormes marcas roxas de noites em claro e falta de uma alimentação saudável. A pressão dele estava muito baixa e rapidamente pediu para que uma enfermeira o levasse para um quarto onde ele pudesse fazer uma medicação e um calmante para que o amigo ficasse um pouco mais tranquilo. Com toda essa agitação a sua pressão não ficaria estabilizada e ele tinha medo do que pudesse acontecer com se continuasse a viver dessa maneira.
era médico há 10 anos no Cheil General Hospital e logo que precisou dos primeiros socorros foi justamente ele que a atendeu em uma sala de emergência no primeiro andar do Cheil.
Depois de estabilizada e levada para a cirurgia ele correu buscar em sua casa e, até hoje, consegue se lembrar do exato momento que foi obrigado a dar a notícia sobre o acidente e o estado clínico da mulher. O pânico de pelo corredor do hospital foi vista por diversas pessoas naquele dia e apenas o abraçou sabendo que nada podia ser feito e que somente restava aguardar o fim da cirurgia para saber como seria a recuperação dela. Além de médico, também era padrinho de casamento deles e por isso estava tão abalado com a situação que nem ao menos conseguia achar palavras para consolar o amigo diante de todas as dificuldades que ele estava passando nos últimos meses. — Ela está bem, não aconteceu nada com a . — Ele tentou tranquilizá-lo.
— O que aconteceu? O que está acontecendo? ! — lutou não querendo ir para a enfermaria e agarrou um dos braços do amigo suplicando que ele contasse o que estava acontecendo. — , fala comigo. O que é? Onde ela está?
— Prometa que você vai ficar tranquilo e eu começo a contar o que está acontecendo. — O amigo pediu e os olhos de pressionaram o rosto dele aflito para que ele largasse de rodeios e contasse de uma vez qual era o motivo da ligação. — Ela pediu para que eu entregasse essa carta para você. — puxou de dentro do jaleco um papel dobrado em quatro partes e entregou nas mãos frias e trêmulas dele. — Leia com atenção. Vou buscar um pouco de água e também alguma coisa para você comer.
sentiu suas pernas ficarem fracas e não aguentando mais a necessidade de saber o que estava acontecendo com a mulher desdobrou a carta imediatamente e antes de ler a primeira linha respirou fundo buscando parte de suas forças para conseguir enfrentar o que tivesse escrito naquele papel.



Carta para
Oi, bebê. Como você está?
Será que você consegue reconhecer a minha caligrafia? Eu senti medo de não conseguir escrever mais ou não me lembrar de todas as palavras e olha que surpresa. Estou escrevendo uma carta para o grande amor da minha vida e isso me deixa com os olhos cheios de lágrimas por finalmente lembrar que o meu coração só consegue amar uma pessoa e essa pessoa é você, .
Meu amor, meu Min, minha paixão e minha vida inteira.
Min, eu preciso receber de novo esse sorriso que ilumina meu coração em qualquer situação, em qualquer dia e eu preciso que você seja a minha luz, minha força e meu coração. Por isso, eu quero ser capaz de me lembrar de tudo o que vivemos esses anos e nesse momento eu estou te esperando debaixo da roda gigante onde nos encontramos pela primeira vez. Pode parecer um jogo, mas eu lutei tanto esses meses para voltar a me lembrar de você e agora tudo o que eu quero é sentir novamente a sensação do nosso primeiro encontro.
Vida, estou te esperando ansiosamente.
Te amo.
End


queria ser capaz de descrever o que estava sentindo ou ao menos lembrar como era respirar direito. Os seus olhos não tinham outra direção, outra meta e nenhum outro objetivo a não ser chegar perto do local onde ela estava.
O seu coração não era mais o mesmo e ele agora sentia toda a parte do seu corpo formigar e ao mesmo tempo esquentar com a adrenalina que surgiu no instante momento que escutou um suspiro alto e claro vindo de . Era real e verdade, sua mulher, sua vida, seu amor estava bem ali debaixo da roda gigante onde selaram o primeiro beijo desse relacionamento. E nada! Nada mais era importante no mundo a não ser exatamente essa mulher que estava parada vestindo um sobretudo rosa e o cabelo preso em um coque frouxo.
Ele nem ao menos conseguia achar palavras para começar essa conversa e menos ainda como ela iria reagir ao vê-lo pela primeira vez depois de ter lembrado tudo. Novamente ele sorriu com o nervosismo começando a se sentir um adolescente reencontrando o seu primeiro amor. Na realidade era exatamente assim que estava acontecendo, voltou um pouco no tempo relembrando como tinha sido esse primeiro beijo deles. O toque macio e suave da boca dela foi um marco tão importante naquele dia que ele não soube como ficar mais apaixonado por sentir o gosto, o hálito e a maneira exata que a sua língua moldava com a de . Tudo nela era perfeito e naqueles lábios ele conseguiu encontrar a sua paz.
— Linda. Sempre linda e maravilhosa. — Ele disse tão baixinho em forma de sussurro para que não despertasse o interesse dela que ainda olhava tudo muito atenta para cima. O parque estava fechado por causa da neve e em Seul estava fazendo -3 graus e aquele ar frio cortou o seu rosto e ele andou rapidamente para envolver o seu amor naquele casaco para que ela não sentisse esse frio. — O amor aquece o coração, mas é necessário também estar bem agasalhada para que todo o restante do corpo também fique aquecido. — O som da sua voz foi tão grave que pareceu congelar naquele instante sem ter coragem de virar para ele. Com um sorriso nos lábios e o coração quase saltando por sua garganta ele ouviu a respiração pesada da garota e parte do seu corpo estremeceu. — O que você acha que está fazendo aqui fora nesse frio? — Ele pegou um dos casacos mais pesados que estava vestindo e colocou em volta dos ombros dela e lentamente virou-se para encará-lo e os olhos de ficaram apreensivos e preocupados com ela andando dessa maneira pela neve. O choque de repente com aquele contato fez que suas mãos começassem a tremer de maneira tão perceptível que ela o olhou de maneira carinhosa com o nervosismo ocupando cada parte do seu corpo.
— É tão bom escutar essa voz e me lembrar de tudo o que ela consegue causar com o meu corpo e como meu coração fica em frangalhos com a doçura dela. — sorriu dando um passo em direção à ele e envolvendo os braços em volta do pescoço de . — Quantos meses eu fiquei longe de você? Como eu sobrevivi a tudo isso? Como eu sou fui capaz de esquecer o amor da minha vida?
— Você nunca esqueceu, vida. Eu apenas fiquei adormecido em seu coração e foi ele que gritou com o seu cérebro. — Agora ele estava rindo de maneira gostosa, feliz e o sorriso nos lábios era a certeza que ali não existia outra coisa no mundo a não ser a garota que estava envolvida. — Como eu faço para respirar direito? Eu nem sei como paro de ficar tremendo assim.
— Deixa eu te ajudar a respirar. — disse aproximando-se do rosto dele, deixando os lábios roçarem sua pele de propósito. Ela pôde sentir um leve tremor em seu corpo e então sorriu sabendo que ele não tinha deixado essa mania boba de ficar arrepiado toda vez que ela aproximava daquela maneira. — Esse perfume ainda é o mesmo que eu te dei de aniversário e essa pele macia também são os cremes que eu comprei no último natal? — Ela sorriu levemente dando pequenos beijos em toda a extensão de sua bochecha. Primeira na direta do seu rosto e depois na parte esquerda.
— E você ainda brinca com os meus sentimentos. — Ele se encolheu timidamente e afastou-se um pouco dela. umedeceu os lábios, sentindo o coração o coração acelerar com a expectativa, e ele mordeu o lábio inferior, olhando insistentemente para a boca dela. — Vida, você sabe o que eu quero. — Ele então segurou o rosto dela com uma das mãos e foi aproximando seu rosto lentamente. O coração dava pulo em seu peito, esperando por aquele momento. afagou a bochecha da esposa com o polegar uma fração de segundos antes dos lábios se encontrarem em um beijo doce, suave e quase inocente. O momento foi de união indescritível e ela apenas sentia os lábios macios, a respiração quente e a textura da sua língua acariciando e brincando com a dela. Ele intensificou um pouco o beijo, deixando que ambas as línguas voltassem a se encontrar, permitindo que os gostos voltassem a se reencontrar naquele instante.
— Tudo o que eu quero é você, amor. — Ela disse afastando-se um pouco, permanecendo ainda com os olhos fechados por um instante. — Eu te amo tanto que não consigo nem ao menos pensar o que é minha vida sem você. — Agora ela abriu os olhos começando a sorrir. — Amo você, . Meu marido, minha vida, meu bebê e meu para sempre.
— Eu te amo, amor. — Ele sorriu de volta abraçando ainda mais a garota com os braços. — Meu tudo, minha vida inteira e meu único amor. — Fechando os olhos por segundos ele desejou que tudo aquilo não fosse um sonho e sem ao menos esperar ela voltou a colar os lábios aos dele e sorriu sabendo que não era um simples sonho. — Amo você, minha razão e meu para sempre.
apertou os braços em torno dela e fechou os olhos com força, sabendo que ele segurava todo o seu mundo em seus braços naquele momento.




Fim.



Nota da autora: Don’t Forget é um MV tão maravilhoso que eu fiquei pensando em usar um casal que eu sou apaixonada. Dei vida em uma shortfic ao casal “Min Yoongi” de I Need U.

Eu? Apaixonada por aquele casal? SEMPRE!
Don’t Forget foi escrita em uma noite e justamente em um momento delicado da Thata onde eu tentei tirar o bloqueio dela, mostrando que Min Yoongi é a solução para um mundo melhor.

Amiga, te amo!
Esse é meu presente pra você e espero que você curta cada linha dessa fanfic. Tudo nela foi pensada com carinho e em especial só pra você. (L)
É esse carinho que eu sinto quando eu penso em você e no Min Yoongi, cada detalhe, cada palavra é tão verdadeiro na minha cabeça que eu já shippo esse casal!

Espero que vocês gostem dessa fanfic.
Comentem e obrigada por todo mundo sempre me apoiar e nunca desistir (L). Amo vocês.





Outras Fanfics:

FICSTAPES:
01. Call Me Baby [Ficstape #062: EXO – Exodus]
03. Best Of Me [Ficstape #070: BTS – Love Yourself: Her]
03. This Is How I Disappear [Ficstape #068: My Chemical Romance – The Black Parade]
04. Permanent Vacation [Ficstape #067: 5SOS -Sounds Good Feels Good]
05. Stigma [Ficstape #080: BTS – You Never Walk Alone]
05. I'm Sorry [Ficstape #084: The Maine – Pioneer]
07. Let’s Dance [FICSTAPE #065: Super Junior – Mamacita]

SHORTFICS:
Hug Me [Doramas – Shortfics]
It's You [EXO – Shortfics]

MUSIC VIDEO:
MV: Don't Forget [Music Video - KPOP]
MV: One More Chance [Music Video - KPOP]
MV: That One [Music Video - KPOP]

EM ANDAMENTO:
I NEED U [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Love Is Not Over [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Let Me Know [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Time To Love [KPOP - BTS – Em Andamento]


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus