Finalizada em: 11/03/2018
Music Video: Henry - That One
Contador:

Capítulo Único

sabia que em poucas horas o avião do namorado estaria pousando em Incheon e a surpresa que estava preparando para a noite seria algo tão impactante que não teria espaço para respirar a não ser somente quando ela o deixasse separar os lábios. A saudade era algo que estava ardendo em sua pele e ela não conseguia mais controlar os sentimentos por estar há mais de três meses longe dele. Às vezes apenas uma ligação no meio da madrugada era o seu grande refúgio e o único momento que tinha para conseguir quebrar essa distância e deixar o coração um pouco mais alegre por saber que mesmo com esse oceano separando ambos, a sua voz era algo tão doce e maravilhosa que tudo em volta parecia não ter importância a não ser aquela única ligação capaz de fazer seu coração palpitar de maneira desregular. O tom da sua voz, a maneira de falar claramente e a paixão carregada misturada com saudade, desejo e lealdade era tudo o que conseguia demonstrar ao falar durante uma hora com a garota. Ele não importava com o horário e nem o quanto estava cansado depois de uma grande apresentação, o coração e o seu corpo reconhecia o horário que era reservado único e exclusivo para falar com o seu amor. Mesmo sabendo que a essa hora ela estaria dormindo, os seus dedos deslizaram pela tela do celular, buscando rapidamente o nome “Bebê da minha vida”. E ele escutou, depois de cinco toques, a voz fraca e sonolenta da garota.
— Oi, amor, eu sei que está tarde e não queria te acordar dessa maneira. — Ele disse suave, sabendo que em Seul era 3:00 hrs da manhã e que estaria no décimo sonho. — Não consegui controlar a minha ansiedade e eu precisava de alguma maneira escutar a sua voz pro meu coração desacelerar e dormir em paz. Como você está? — Ele perguntou e recebeu uma resposta em forma de sussurro. Aquilo o fez soltar uma risada baixa, para não acordar o amigo que dormia profundamente na cama ao lado. — Amor, você quer dormir, né? Eu só liguei para avisar que estamos indo embora por volta das 8:00 horas e a noite eu deixei todo o meu tempo reservado pra você. — confirmou o que tanto era óbvio, a volta para Seul e também que a noite seria dedicada a . Antes mesmo de avisar a garota sobre à noite romântica ele tinha ordenado ao grupo para que eles fossem visitar suas famílias, amigos, conhecidos ou qualquer outra pessoa para que ele pudesse ter o apartamento somente para ele e . — Te amo, minha vida, fique bem e sonhe comigo. — A garota ainda sonolenta fez alguns barulhos do outro lado, concordando e também desejando tudo isso. Em questões de segundos, o sono foi mais forte e ela já estava novamente dormindo profundamente.
Ao desligar o telefone focou a sua atenção no teto, começando a mergulhar em vários pensamentos sobre o seu relacionamento com a garota, os meses longe, a mídia, os fãs e toda aquelas questões pessoais e profissionais que tinha que lidar todos os dias. Ele sabia sobre o peso em seus ombros por ser líder do grupo e também um dos mais velhos, o exemplo, a dedicação e o peso que suas palavras causavam entre todos os integrantes. As cobranças, os surtos, os nervosismos e todas as frustrações eram compartilhadas como um todo entre eles e sentia que o mundo estava completamente em suas mãos, mas que ele não conseguia ser todos os ’s que todos em sua volta esperavam que ele fosse. A cobrança excessiva dessas responsabilidades o deixavam esgotado e, de repente, tudo o que ele somente queria ao fim de um longo dia era deitar na cama exatamente dessa maneira, respirar fundo, olhar o teto branco e saber que em poucas horas ele estaria com a pessoa que o tiraria de órbita daquele seu mundo que envolvia muitas situações chatas, momentos intensos e uma correria infinita de obrigações. era o seu refúgio, o seu mundo inverso onde ele sabia que bastava alguns segundos ao seu lado para ter a certeza que em qualquer outra vida ele também a amaria dessa maneira. Ela não seria apenas seu refúgio, seu porto seguro e o amor da sua vida. Ela seria sua paixão, sua amiga, sua companheira e a mãe dos seus filhos.

xxxx


20:20 - Aeroporto Internacional de Incheon

revirou algumas prateleiras do supermercado, procurando por um chocolate específico que ela sabia ser o preferido de . Esse pequeno agrado com certeza o faria ficar feliz, chocolate, clima, excitação e ela na cama era sempre uma combinação perfeita para uma madrugada longa e deliciosa.
Em poucos minutos estaria chegando em Incheon e o coração acelerava só de imaginar que hoje a noite ela o teria novamente em seus braços. O seu corpo parecia reconhecer que algo iria acontecer somente pela tremedeira e a ansiedade que seu estômago revirava a cada pensamento sobre esse encontro do casal.
— Boa noite, a senhorita procura por alguma marca em especial? — A mocinha foi tão educada e simpática que sentiu vontade de abraçá-la de verdade e falar que estava procurando na realidade era distrair os seus pensamentos para que as horas passassem. Ela precisava dividir com alguém essa felicidade que estava sentindo ao saber que ele estava tão próximo e que a qualquer momento ele estaria ligando para informar que o avião tinha pousado em Incheon e provavelmente o seu coração iria bater tão descompensado que o chão era o limite para aquele tremor e excitação.
— Meu bebê, eu espero que você esteja bem disposta para essa noite. Cheguei em Incheon e em poucas horas vou estar em casa e espero que você não tenha outros compromissos. — Ele determinou firme com as palavras, sabendo que nada no mundo traria outra felicidade a não ser passar todos os segundos e os minutos da madrugada ao lado do seu amor. — Hoje a noite eu quero te surpreender, por isso não fiquei muito cansada. O único cansaço que eu quero que você tenha é de outra maneira. — Agora ele gargalhou ao ver o rosto do amigo ficar perplexo com aquele comentário.
— Surpreender? Eu quero muito ser surpreendida. Outra coisa que eu quero muito também é explorar o seu corpo com toda a minha boca. — Ela sorriu afastando da moça e passando os olhos pelas prateleiras de um lado e do outro. — Descansada, disposta e morrendo de saudades.
— Não me deixa excitado antes da hora. Hoje eu quero deixar você louca primeiro, quero usar, beijar, morder e explorar cada parte dessas suas curvas. — O comentário saiu de maneira tão natural que o restante do grupo que estava saindo do jatinho começou a gritar e ficou parado olhando para eles e depois voltou a sua atenção para o celular. — A minha boca vai ficar muito ocupada essa noite com você, bebê!
— Amor, você falando desse jeito não sabe a vontade que eu tenho de beijar cada parte do seu corpo e morder também. — Ela soltou um longo suspiro, sabendo que não existia outro homem no mundo para amar a não ser . Entender e compreender sobre a vida e a carreira tumultuada do namorado era a pior parte desse relacionamento, principalmente por saber que tudo tinha que ser mantido em total sigilo absoluto. As vezes ela apenas queria se sentir livre para amá-lo em todos os lugares onde fossem e principalmente demonstrar esse amor gritando ao mundo que o amava de um jeito único e verdadeiro e que esse amor era tão grande que o seu coração às vezes era pequeno demais para suportar a loucura que era toda vez que ele estava ao seu lado. Esse era o seu grande amor e o homem que tinha certeza que completava todos os seus dias, segundos e minutos. O homem que queria para todo o resto da sua vida e que queria não somente hoje ao seu lado, como também o queria em sua cama de todos os jeitos e maneiras possíveis. Sentir o seu toque, o seu gosto e o seu perfume era tudo o que seu corpo mais precisava para se sentir seguro e protegido novamente. Os braços em volta da sua cintura e a maneira que sua língua moldava a sua com um beijo intenso, apaixonante e envolvente sem dar espaço para que ela falasse ou recuperasse o fôlego.
— Eu te amo. — Ele declarou, ficando sem fôlego ao escutar tudo aquilo dela. Nada do que ele falasse no momento demonstraria a emoção que estava sentindo em saber que era apenas questão de algumas horas.
— Eu também te amo, amor.
— Nunca vou cansar de dizer que eu te amo e que você é a mulher que completa a minha vida. Nunca vou cansar de te falar que eu preciso do seu corpo colado ao meu e que sua boca é algo que me deixa atordoado e com vontade de nunca mais desejar outro beijo a não ser somente o seu. O seu perfume é algo que eu tenho guardado na minha memória e só de imaginar o contorno do seu corpo moldando ao meu e a maneira suave que suas pernas cruzam em minha cintura faz com que eu fique louco, completamente perdido e ansioso esperando que você esteja completamente linda e maravilhosa como sempre me esperando. — soltou um longo suspiro, cruzando as pernas dentro do jatinho particular imaginando que seria um pouco constrangedor se alguém além dos amigos chegasse naquele momento e escutasse todas aquelas palavras estranhas.
, você consegue me deixar bamba mesmo depois de tantos anos juntos. O que eu faço pra deixar de te amar dessa maneira? De querer você a cada segundo? É possível existir um amor tão grande assim? E essa loucura que eu sinto e esse desejo queimar na minha pele de imaginar a sua boca explorando cada centímetro do meu corpo? Eu quero você, eu preciso de você e eu não aguento mais essa distância. Como eu consigo viver sem você dessa maneira? — Ela perguntou, querendo saber todas as respostas e ao mesmo tempo apenas escutar o silêncio e a respiração dele do outro lado do telefone. era capaz de compreender que se existisse a oportunidade de viver um outro amor, uma nova paixão e um novo romance ela não perderia a chance de amar novamente e se apaixonar novamente todos os dias pelo único homem que existia em seu mundo e em seu coração. era parte da sua vida, parte da sua loucura e parte do seu coração pertencia à ele, somente ele e nada e ninguém até hoje foi capaz de chegar ao nível de cumplicidade, admiração e ternura que existia em todas as palavras que eram trocadas todos os dias ao telefone. Ela sabia que mesmo longe se sentia segura e amada com um simples sussurro, uma simples palavra ou apenas o silêncio do outro lado da linha. Mesmo aquele silêncio ela sabia o quanto a amava e aquilo era o bastante para que o seu dia ficasse completo. — Por favor, eu preciso de você e eu preciso sentir os seus braços em volta do meu corpo, necessito da sua língua acariciando a minha e suas mãos explorando e massageando cada parte do meu corpo. Quero sentir o cheiro do seu perfume, o gosto da sua boca e escutar a sua voz sussurrando meu nome enquanto eu beijo todo o seu corpo buscando todos os pontos que te traz as melhores reações e sensações do mundo. Quero escutar o seu gemido baixo e que sobe pelo meu corpo toda vez que ele encontra o seu. Quero te amar e ser amada na mesma intensidade de sempre.

xxxx


23:00 - Hannam The Hill

Todos os seus pensamentos, todos os seus sentimentos e todas aquelas sensações eram possíveis apenas serem sentidas por uma única pessoa e que todas elas deixavam o seu coração palpitando de maneira desigual ao imaginar que ela estava nesse momento no elevador do seu prédio. Finalmente depois de meses, teria a garota em seus braços, aquele sorriso, aquele perfume e aquela boca envolvendo a sua e transformando a sua noite em uma das melhores de toda a sua vida. Esse amor era algo que ele não conseguia explicar em palavras, reações ou expressar de outra maneira a não ser somente sorrir e deixar se envolver todos os dias por esse sentimento que completava seu coração.
— Não quero nem saber de conversa. — Ele riu, abrindo a porta da entrada principal e se deparando com os olhos da garota focados diretamente em sua boca. — Vem aqui! — Ele a puxou de repente pela cintura e com toda habilidade, a prensou contra a parede da sala. Seus lábios começaram a procurar desesperadamente os dela e ela afastou-se dele um pouco para ver seu rosto. Seu coração saltou em desespero sabendo que finalmente estava nos braços de .
… — Ela soltou em forma de suspiro e ele não disse absolutamente nada. Podia ver nos olhos dele o seu amor, seu coração e o sorriso abrir no instante momento que ela o chamou.
. — a chamou como um sussurro, apoiando uma das mãos na parede enquanto a outra traçava seus lábios com os dedos, movendo-se lentamente para o rosto e depois para o pescoço dela, acariciando sob as pontas dos dedos com o corpo ainda pressionando o dela contra a parede.
— Senti a sua falta, amor! — Ela moveu lentamente o rosto, aproximando-se do dele. — Saudades, desejo… — O seu rosto agora estava há poucos centímetros do dele e daquela distância conseguia sentir o hálito de morango vindo em sua direção.
— Desejo? — Ele ergueu uma das sobrancelhas, voltando a empurrá-la contra a parede. — Você não tem ideia do que eu vou querer fazer com você hoje. — Antes que ele pudesse terminar de falar, puxou o seu rosto com ambas as mãos e buscou desesperadamente seus lábios. O contato repentino fez com que ele respirasse fundo várias vezes enquanto explorava a sua boca com a língua e o movimento dos lábios começou a ser mais rápido e intenso na medida que segurava com força os cabelos dela, puxando levemente por entre os dedos. — Não me deixa assim… — Ele chupou e em seguida lambeu o lábio superior da garota, começando a rir com o gemido baixinho que ela soltou. — Quando você vai deixar de me enlouquecer assim, ?
— Quando eu conseguir tudo o que eu quero. — Ela falava ofegante, sentindo cada vez mais o seu coração bater acelerado e a mão dele percorrer toda a extensão das suas costas. — Eu só quero você…
— E eu só quero você. — subiu ambas as mãos para o rosto dela e os seus olhos mantiveram o olhar intenso, mostrando o quanto ele estava sendo sincero. — Você, todos os dias! — O sorriso provocativo e sedutor surgiu nos lábios dela e isso foi o auge para que ele perdesse o foco dos acontecimentos. — Não faz isso…
— Não fazer o quê? — Sustentando o olhar do namorado, subiu com uma das mãos por dentro da camisa dele, explorando toda a extensa área do meu abdômen e mesmo com todos esses meses ela reconheceu toda aquela região e soube no momento que ele ainda manteve os exercícios físicos. — Olha, o que temos aqui! — começou a rir no momento que seu corpo reagiu ao toque das unhas dela. — O que foi, amor? — Ela provocou, sentindo o corpo dele enrijecer por completo. — Amor? Eu não escutei nada. — Ela firmou ainda mais as unhas, agora dedilhado o caminho para o membro dele que pulsava cada vez mais rápido com o contato. — Ele gosta quando eu faço isso...
— Adoro quando você faz isso. — moveu sua mão da bochecha dela para a nuca, e quando seus lábios se encontraram, desta vez, ambos soltaram um longo gemido baixo com a intensidade do beijo. O gosto dela era tão doce e nada mais pareceu em foco quando as unhas dela cravaram fortemente em suas costas.
— E eu adoro… — Ela tentou falar, mas a impediu, mordendo e puxando os lábios dela com o dente. — Isso… — Sem pensar, os lábios dela começaram a responder novamente ao beijo, deixando que a língua dele deslizasse e explorasse a sua. O beijo rapidamente mudou a intensidade, ficando mais intenso e suas mãos subiram para o cabelo de , puxando-o cada vez para perto. A boca dele deixou a dela e agora seus lábios passaram para seu pescoço. Ele passou a mordê-la e lambê-la, tentando provar e explorar cada parte que sentia saudades. A mulher da sua vida, dona dos seus pensamentos e coração estava ali, em seus braços, e nada mais importava a não ser somente aquela mulher que dominava toda a parte do seu corpo. Ela, a única que conseguia completar todos os seus dias e fazer com que o mundo fosse um lugar melhor ao sorrir daquela maneira. Tão alegre, espontânea e cheia de vida. Ao seu lado ele não precisava ser ninguém mais do que , e não artista, compositor e cantor. Ela era o seu amor, doce e verdadeiro amor de uma vida toda.
… — Sem fôlego com aquele beijo ela o chamou quando sentiu os braços dele se fecharem em torno de sua cintura. Ela agarrou-se em seu pescoço, sentindo os joelhos ficarem sem forças, seu corpo tremeu contra o dele e com um impulso, a pegou no colo, sabendo o caminho exato para o seu quarto. — Senti saudades dessa cama. — caiu suavemente nela, sorrindo.
— Eu senti falta de ver você nela. — Ele virou e abriu a gaveta na mesa da cabeceira, pegando em uma das mãos uma duas algemas. — O que podemos tentar hoje? — Ele as balançou no alto de um lado para o outro. — Talvez? O que você acha?
— É isso que você quer? — Ela riu quando seu corpo estremeceu com a sensação pela primeira vez de ser imobilizada.
— Posso? — Ele perguntou sorrindo e daquela posição a garota viu o seu rosto iluminar com a pouca claridade do ambiente.
— Prenda. — Ela esticou ambas as mãos para frente do corpo. — Eu quero isso. — Determinada e ainda sentindo o corpo dele pulsar contra o seu, ela desejou que ele fizesse exatamente tudo e explorasse cada parte do seu corpo. — Quero sentir a sua boca e sua língua… — De repente ela se sentiu ofegante, sua mente e seu corpo fora de controle.
— Eu quero isso. — Ele olhou para ela com confusão e ao mesmo tempo eufórico. Como se já tivesse algum tipo de treinando com as algemas, ele juntou ambas as mãos dela e com todo cuidado fechou um lado em volta do pulso esquerdo e a outra do pulso direito. — Amor, hoje você é minha! — Ele riu, pegando a segunda algema e prendendo na cama. — Toda minha. — afirmou, agora puxando os braços dela para cima e prendendo na outra que estava em volta dos pulsos da garota.
— Eu quero você, . Amarre em cima. Amarre em baixo. O que você quiser. Isso é quente. Você é quente. E eu só quero que você me deixe louca de prazer e ainda mais excitada do que eu estou. — não hesitou em palavras e nem em provocações, contorcendo as pernas de um lado para o outro.
— Amor, isso é só um pouco que eu vou fazer com você. — disse, puxando a barra da camisa para cima e jogando do outro lado do quarto. — Agora, eu só preciso ver você gozar, fazer amor com você até que nenhum de nós consiga se mover. — A expressão em seu rosto era feroz, suave e estranhamente confiante enquanto falava. A pausa entre uma frase e outra. A maneira que ele tirava a calça e até mesmo a cueca boxer branca deixou a garota respirando fundo e seu corpo já tremia, sua intimidade já esperando pelo contato dos lábios e da língua dele. — Você é tão linda e eu sou o cara mais sortudo do mundo. — Lentamente, colocou um joelho ao lado do seu quadril e suspenso com um dos braços, parou com o rosto perto demais do dela. — Amo tanto você. — Ele declarou, sentindo a respiração dela ficar mais pesada com aquelas palavras. Em seguida, deitou-se ao lado dela e começou a beijá-la novamente. Com uma habilidade que ela já conhecia, passou as mãos sobre a perna, erguendo o vestido até a sua mão repousar exatamente em sua coxa. — Ela ainda reconhece o meu toque... — Sua voz grossa trouxe um tremor quando ele sussurrou próximo do ouvido e aquela voz, aquele toque trouxe imediatamente um calor por toda a parte descoberta do seu corpo e soltou um longo suspiro fechando os lábios com força.
— Reconhece…
— Eu sei. — Ao vê-la naquele estado sua excitação começou a pulsar mais rápido e os dedos começaram a dedilhar a região íntima da garota com precisão e desempenho. — , , … — Um gemido baixo saltou por entre os lábios de e foi a vez dela soltar uma risada com aquele som quase incompreensível.
... ...! Você me deixa louca e deses... — Ela tentou completar a frase, mas rapidamente com a língua lambeu os lábios, traçando os contornos da boca dela e não dando espaço para nenhuma outra palavra. Sua boca desceu sobre a dela, nenhuma provocação, nenhuma sedução. Ele invadia, sugava e buscava os lábios e a língua com uma intensidade que gemeu de prazer ao sentir uma das mãos dele rapidamente puxar as alças do seu vestido para baixo.
— Não precisamos falar mais nada. — Ele puxou a boca da dela, sua respiração irregular e pesada. — Vamos acelerar isso! — lambeu e beijou-lhe toda a extensão do pescoço, traçando os lábios e a língua até alcançar seus seios, fazendo-a querer gritar de frustração e desejo. contorceu o corpo contra o dele sabendo que não adiantaria em nada, suas mãos ainda estavam presas e sorriu ao vê-la ficar arrepiada quando seus dentes arranharam um mamilo sensível, e puxando a ponta em sua boca.
. Por favor. — Ela respirou fundo quando ele mudou para o outro mamilo, usando em ambos os seus dentes e sua língua. — Oh! Deus! — Outro gemido por sua garganta e fechou os olhos recebendo aquele carinho intenso, prazeroso e tudo o que seu corpo mais queria era sentir esse contato, essa língua e essa boca explorando cada parte que ele quisesse. Ele manteve seu ataque em seus seios, lambendo, mordendo suavemente, mudando de um para o outro brincando com a língua já movendo-se em círculos sobre o umbigo, deixando um rastro de calor em toda a parte que sua boca tocava. Usando as mãos para abrir suas pernas, ele rapidamente tirou a calcinha dela, jogando-a de lado e sem pedir permissão moveu-se entre suas coxas. A boca em imediato buscou seu clitóris, trazendo uma reação involuntária para as pernas da garota e ele foi obrigado a empurrá-las para cima, dobrando os joelhos e segurando firme em sua cintura.
Ele voltou com a língua para dentro da sua intimidade e ao encontrá-lo novamente, dessa vez sugou com mais força, a cada segundo lambendo com mais determinação. Ao longe, apenas escutou o gemido alto de chamando por seu nome.
, me solta! — Ela pediu com as pernas trêmulas e ele a ignorou, lambendo e chupando mais e mais rápido. Uma e outra vez. Alheia a qualquer coisa que não fosse o êxtase total que seu corpo estava experimentando, ela sussurrou por mais alguns segundos até sentir o seu corpo tremer por completo. O clímax e a quentura que surgiu por entre suas coxas ficou mais intenso e ele também sentiu isso, aprofundando ainda mais a língua contra sua intimidade. sabia exatamente como deixar a garota transtornada e usou exatamente a língua e a boca em vários movimentos e direções, brincando com a região e com as reações que seu corpo demonstrava toda vez que ele aumentava e diminuía o ritmo dos lábios. — , eu não vou aguentar... — Com o calor, ela explodiu com uma força tão poderosa, e com as costas arqueadas da cama tentou afastar-se de sua boca. Mas a puxou novamente, agarrando seus quadris e a segurando com força, fazendo-a sentir o prazer e a saudade de todos os meses distantes. — , … — tentou falar, mas sua voz ficou falha de repente. Fechou os olhos, sabendo que não era capaz mais de controlar o seu corpo. Uma onda inexplicável invadiu cada centímetro do seu corpo e ele não parou, sua língua sugou mais algumas vezes aumentando o ritmo até o momento que escutou a garota fechar as pernas com força contra seu rosto e um suspiro alto surgir por entre os seus lábios, o chamando pelo nome e sobrenome.
— Amor? — Ela disse ainda sem fôlego quando ele se arrastou até seu corpo e deitou-se ao lado dela, imediatamente tirou as algemas das mãos da garota e a puxou para o seu peito. Ela levantou a cabeça para olhar para seu rosto enquanto seus braços foram em torno dela, erguendo-a sobre ele.
— Amor? — Ele jogou a cabeça para trás, rindo.
— Eu estou bem! Preciso de você, . — A necessidade surgiu através dela, um desejo elementar e puro para senti-lo enchê-la, tê-lo movendo-se dentro dela, tão profundamente quanto ela poderia levá-lo. Com as mãos sobre o peito, ela manobrou para cima e para baixo, levando-o devagar, se acostumando com o ângulo. Ela baixou novamente, tendo a maior parte do prazer enquanto os quadris dele se lançavam para cima, tentando ir mais fundo. virou o rosto para ela e não havia nada ali a não ser o prazer nos olhos da garota, suas mãos guiavam seus movimentos, seus quadris movendo-se com golpes poderosos.
— Como eu posso te amar tanto? — Ele deixou seus olhos presos ao rosto dela e jogou a cabeça para trás, deixando ser consumida pelas batidas e atrito de suas investidas furiosas. soltou um suspiro pelo canto da boca e ela estremeceu mais uma vez. Seus dedos puxaram seus mamilos quando o aperto na cintura ficou mais forte, mais exigente.
— Do mesmo jeito que eu te amo. — Ela ofegou pesadamente enquanto seus golpes se tornaram mais profundos, mais fortes. — Amo você, . — Enquanto seu corpo tremia, ela sentiu o corpo debaixo dela tenso. Ela observou, seus olhos se encontraram, quando ele gozou. O som baixo, que rasgou de sua garganta era o som mais bonito que ela tinha imaginado. Ela podia sentir seu corpo tremendo e seu coração acelerado quando começou a rastejar para ao lado dele na cama. Demorou um pouco para a sua respiração voltar ao normal, mas ele não quis deixá-la.
— Você é maravilhosa. — Ele murmurou com um sorriso nos lábios. Seus braços vieram ao redor dela, segurando-a com força contra o seu corpo. Ambos estavam suados e exaustos, mas ela não importou-se com nada. Nos braços de sentia que era a mulher mais completa, contente e feliz de todo o mundo.
— Eu sou o reflexo de como você é comigo. E eu te amo, cada minuto, cada segundo por tudo o que você significa em minha vida. — O sorriso que surgiu foi o mesmo sorriso que buscou todos os dias quando estava sozinho em seu quarto de hotel. O sorriso da mulher que transformava o seu mundo e que deixava o seu coração acelerado. Essa mulher que tanto amava e que hoje estava em seus braços e nada mais parecia ser importante.
— Você é minha vida. — Ele forçou os braços ainda mais contra o corpo dela declarando o que de fato a garota já sabia. — Com você eu consigo apenas ser o e tudo o que me importa é ver esse sorriso todos os dias.
— Você é o motivo. — Levantando um pouco a cabeça, ela tomou distância do corpo dele e buscou uma das mãos do namorado. — E sabe esse ritmo que meu coração bate acelerado? — Ela perguntou, posicionando a mão dele contra o seu peito. — Você também é o motivo. — confessou.
— Você é o motivo de toda uma vida. — puxou o rosto dela, procurando seus lábios e finalmente demonstrando com aquele beijo a intensidade que seu coração batia ao saber que em sua vida existia essa garota que o completava como um todo.


Fim.



Nota da autora: Tenho um carinho especial por esse MV, amo o Henry de paixão e também amo o casal dessa fanfic. Escrever algo com o Namjoon e também com a Biba é tão “gostoso” e sabe aquela sensação que você escreve o que na realidade acontece?

Oi? Vamos lançar um rumor sobre o novo casal Nambiba.

Amiga, você sabe o tanto que eu te amo e o quanto essa fanfic tem um toque especial e eu queria que fosse com esse OTP! Espero que você tenha gostado, desculpe se não ficou boa o suficiente ao nível MASTER de Namjoon, prometo que na próxima vez eu me esforço bem mais, ok?

Amo você.
Amo esse OTP.
Amo tudo o que você representa na minha vida.
Amo todos os momentos, todas as risadas e todo o sentimento bom que eu sinto quando estou ao seu lado.







Outras Fanfics:

FICSTAPES:
01. Call Me Baby [Ficstape #062: EXO – Exodus]
03. Best Of Me [Ficstape #070: BTS – Love Yourself: Her]
03. This Is How I Disappear [Ficstape #068: My Chemical Romance – The Black Parade]
04. Permanent Vacation [Ficstape #067: 5SOS -Sounds Good Feels Good]
05. Stigma [Ficstape #080: BTS – You Never Walk Alone]
05. I'm Sorry [Ficstape #084: The Maine – Pioneer]
07. Let’s Dance [FICSTAPE #065: Super Junior – Mamacita]

SHORTFICS:
Hug Me [Doramas – Shortfics]
It's You [EXO – Shortfics]

MUSIC VIDEO:
MV: Don't Forget [Music Video - KPOP]
MV: One More Chance [Music Video - KPOP]
MV: That One [Music Video - KPOP]

EM ANDAMENTO:
I NEED U [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Love Is Not Over [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Let Me Know [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Time To Love [KPOP - BTS – Em Andamento]


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus