Finalizada em: 04/01/2018
Music Video: Super Junior - One More Chance
Contador:

Capítulo Único

Com um movimento de cabeça e um sorriso malicioso nos lábios, caminhou até que estava parado do outro da sala e lentamente deslizou a blusa pelo pescoço, jogando-a no chão. Ela sabia que ficar longe de por dois meses traria uma das noites mais prazerosas e intensas que pudesse ocorrer em todos esses anos, não se limitaria apenas ao básico, ele gostava de inovar, provocar e ser provocado. O seu sutiã era vermelho, intenso e precisou concentrar sua atenção para a boca dela e não para o sutiã que estava querendo arrancar se fosse possível até com os dentes.
— Amor? O que você acha? — O sorriso nos lábios da garota demonstrou exatamente o que ele esperava, era um jogo e ele sabia que iria perder, não suportando olhar a mulher da sua vida despindo-se daquela maneira.
— Isso é um jogo comigo, ? — Ele arrastou os pés levemente, quebrando a distância que existia entre eles. Não negava que essa saudade misturada com desejo e tesão por essa garota conseguia deixar os seus dias mais completos sempre que ela voltava para casa depois de passar semanas viajando. Exatamente hoje, vestindo aquele sutiã vermelho, aquela boca atraente e o cabelo todo bagunçado em um coque frouxo, o seu corpo respondeu ao impulso de querer beijar, lamber e morder cada parte que existia daquele corpo que ele sabia que também ansiava por seu toque. — Não gosto de jogos e você sabe que eu posso muito bem jogar com você também. — continuando a mesma linha de provocação da garota, segurou sua camisa com ambas as mãos e lentamente deslizou para cima, mostrando toda a extensão do peitoral.
— Não brinca comigo desse jeito…
— Você que começou. — Agora ele finalmente podia ceder ao desejo que vinha crescendo a cada segundo com aquele joguinho dela. sorrindo enlaçou os braços no pescoço dele, colando os corpos e apenas sentiu esse choque percorrer e ele respirou fundo, sentindo a melhor sensação do mundo que era ter a garota que amava dessa maneira em seus braços. — O que eu faço para deixar de te querer dessa maneira? Como você consegue fazer o meu corpo estremecer só de pensar no quanto eu te amo?
— E o quanto eu te amo? Amo mais que tudo e mais do que você consegue imaginar. E o que você quer, ? O que você quer comigo? — Ela curiosa tomou distância, olhando dentro dos olhos de . queria escutar, queria entender e saber que era desejada por ele. conseguia mexer com o seu psicológico de uma maneira que a deixava sem estrutura emocional e física quando ele mexia os lábios para sussurrar desejos, tesão e vontades na hora do sexo.
— Eu quero beijar você até ficarmos sem ar. — Com destreza, ele a tirou do chão e a levantou nos braços, carregando a garota até a cama. começou a rir sabendo que era questão de minutos para que perdesse o controle e começasse a tirar sua roupa, perdendo novamente o jogo da provocação que sempre existiu entre eles. E que na cabeça dela a pontuação era a seu favor. — Droga, não me provoca desse jeito.
— Não estou fazendo nada, amor. — Ela sorriu, mordendo o lábio e lentamente abaixando uma das alças do sutiã. O fecho era na frente e os olhos de apenas ficaram observando a maneira delicada que ela deslizava as mãos pelo próprio corpo e suspirou alto, soltando uma gargalhada logo em seguida. — , o que você acha da cor vermelha? — perguntou em seguida, abaixando a outra alça e colocou a mão na cintura, andando de um lado para o outro da cama.

— O que você quer, ? — Ela perguntou firme, sabendo que ao falar o nome dele completo causaria uma afronta enorme.
— Quero deslizar minha língua por todo seu corpo e sentir o seu gosto que eu tanto sinto saudades. — Ele queria tirar as roupas e sentir a maciez dela roçando em sua pele, mas precisava da vantagem de permanecer vestido pelo maior tempo possível.
— O que você está esperando? — Ela gargalhou, jogando a cabeça para trás e abrindo as pernas lentamente, de um lado para o outro. Arranhou suas coxas e sabendo que ele estava observando, começou a descer a calcinha para que ele tivesse a visão necessária para enlouquecer. A saia era curta e aquele foi o limite para que não conseguisse controlar nenhuma parte do seu corpo. Ele riu de nervoso, mordendo o lábio inferior. — Vem amor, vem aproveitar e matar toda essa saudade. Vem, !
— Você me provoca, garota. — Ele jogou-se em cima da cama e ela apenas sentiu o impacto do corpo dele contra o seu. Sua respiração era quase um rosnado quando arrancou o sutiã dela, para depois cobrir um seio com a boca e com uma das mãos começar a carícias com as pontas dos dedos em sua intimidade. As mãos de passaram pelos cabelos de , por todas suas costas até chegar a calça. Ela arranhou com vontade as suas costas e riu, soltando um gemido tão baixo que fez ela aumentar a excitação com aquele gemido tão ao pé do seu ouvido. Os lábios dele percorreram seu pescoço e mandíbula até encontrar os lábios dela buscando desesperadamente a sua língua e o gosto daquele contato era a única coisa que fez a garota perder o foco por completo.
Ela soltou um grito abafado que mal podia expressar o prazer infinito que estava sentindo. Ele rapidamente posicionou o corpo ao dela e o choque misturado com prazer fez o corpo de estremecer numa investida brutal que a fez movimentar os quadris acompanhando o ritmo implacável de , numa reação instintiva. A excitação veio em ondas alucinantes, crescendo a cada movimento. A realidade havia se resumido em um único homem, em um único desejo.
Ela pensou que, naquele momento, eles eram uma só pessoa. Sussurrou o nome dele com lábios trêmulos quando mais uma vez a fez enlouquecer de prazer.

xxxx


O cheiro de estava completamente intenso debaixo da coberta e girou o corpo um pouco para longe dele, tentando fazer com que ele não acordasse. Ela queria preparar algo especial para o café da manhã e surpreendê-lo na cama com o melhor café, biscoitos e tudo o que ele adorava comer logo cedo. não tinha o costume de comer em casa e por sorte ela teria alguma coisa na dispensa que pudesse ajudar nesse banquete em comemoração a noite maravilhosa. Tudo o que ela mais gostava era mimar o namorado em todos os momentos sempre que tinha a oportunidade de vim para Seul e passar alguns dias com ele no apartamento. O que normalmente eram raros nos últimos meses por conta da sua agenda de eventos, compromissos e sessões de fotos.
Ela compreendia que o namoro era algo complicado e que a restrição de seus contratos sobre namorar era tão rígido que ela tinha medo de sair em lugares públicos com e ser flagrada por algum paparazzi e isso atrapalhar a sua vida profissional. Todos os encontros eram escondidos e sua vida sentimental era algo que ela protegia a todo o custo, não queria que fosse exposto e não queria perder os contratos milionários de grandes griffes famosas. Sabia o quanto era errado esse comportamento e entendia a frustração sempre de quando o assunto surgia em uma conversa. Esconder do mundo sobre o relacionamento é algo complicado, chato e tenso para um casal. Principalmente sendo um deles alvo de muitas fofocas, rumores e fotos de flagras em restaurantes, festas e desfiles internacionais.
— Ai… — Ela soltou um suspiro frustrado ao saber que todas aquelas situações eram chatas e que não merecia de maneira nenhuma passar por toda aquela complicação. Ele, acima de qualquer outro homem no mundo, sempre foi muito controlado, comportado e compreensivo com essa relação. Sempre muito centrado e apoiando a garota em todos os momentos, entendia e compreendia a situação dos contratos e a necessidade dela em explorar a carreira cada dia. Ele sempre foi seu porto seguro, seu incentivo e o dono de todas as maravilhosas fotos que levaram ela estampar todas as capas das melhores revistas de moda do mundo. era magnífico, maravilhoso, amigo, companheiro e seu grande amor. Nada que pudesse fazer chegaria aos pés para expressar o tanto que ele já tinha feito e o tanto que ele já sofreu durante os anos com esse segredo. Esse amor, essa relação e esse companheirismo era tudo o que ela precisava no fim do dia para saber que estava completa e hoje ela se sentia assim, novamente completa por estar nos braços do seu grande e verdadeiro amor.
Ela respirou fundo, lembrando-se do café da manhã e moveu o corpo tão lentamente na esperança que ele não acordasse. De repente os braços dele envolveram sua cintura e ela começou a rir sabendo que ele não deixaria que ela saísse da cama.
— Onde você acha que vai? Não quero ficar nessa cama sozinho. — Ele despertou sorrindo e aquilo fez o coração dela disparar por milésimos de segundos.
— Ai! — Ela colocou a mão no coração. — Como você é lindo desse jeito? O meu coração fica em frangalhos com esse sorriso.
— E o meu fica do mesmo jeito com o seu sorriso. — Ele novamente sorriu, passando a mão pelo rosto e pelo cabelo.
— Eu te amo, bebe. — Ela confessou.
— Eu também, amor. — puxou a garota para perto dele, fazendo com que o rosto dela tocasse em seu peito e assim pudesse sentir ainda mais o seu perfume.
, o que você imagina que vai acontecer com a gente daqui há dez anos? — perguntou, sentindo a mão dele alisar carinhosamente seu cabelo. A sensação de estar deitada em seus braços dessa maneira era tão maravilhosa que ela não podia desejar mais nada a não ser ficar exatamente naquela mesma posição durante toda a sua vida. Imaginar como seria daqui há dez anos com era fácil, tão fácil como sabia e tinha certeza sobre sua carreira de modelo. Ela amava a passarela e a sensação que era caminhar com todas aquelas luzes, flashes e fotógrafos desesperados para pegarem os melhores ângulos. se sentia viva, poderosa e sua felicidade era receber todos aqueles olhares amistosos e atentos quando chegava sempre no fim da passarela. O giro, a posição e uma “carona” no final era a sua parte preferida do desfile, ali ela se sentia completa e realizada. Tudo o que sempre quis foi viver esse mundo, esse sonho e essa ambição e hoje depois de 10 anos conseguia desfrutar da sua carreira e também do seu grande amor.
— O que eu imagino em dez anos? — Ele comentou, fechando um dos olhos e encarando o teto branco do quarto. Uma das mãos ainda alisava o cabelo dela e o rosto de em seu peito era a única certeza que tinha para a sua vida agora e também todos os outros dez anos. — Tudo o que eu quero imaginar é ter a mulher da minha vida em meus braços dessa maneira. Quero sentir o perfume dela todas as manhãs, acariciar o cabelo e sentir esse toque suave e quente sempre que o corpo dela se choca com o meu. Essa sensação e esse sentimento que eu tenho por ela é sem tamanho e foge de todos os parametros do mundo, as vezes eu não consigo imaginar o tamanho desse amor e ele vai continuar do mesmo jeito, hoje, amanhã e daqui há cinco, dez, vinte e até quando eu estiver bem velhinho e quase não compreendendo mais nada, eu vou saber que a única coisa que fez sentido e o que eu sempre imaginei foi viver todos esses dias ao lado dela. — Ao terminar essa declaração ele conseguiu sentir algumas lágrimas escorrendo por toda a extensão do rosto dela, sabia que o maior desejo dela era que ele pudesse acompanhá-la sempre que possível em todos os desfiles, e ela tentava entender e compreender que a sua agenda às vezes era tão corrida para encaixar ensaios, photoshoots, sessões de casamento e outros trabalhos que surgia em situações inusitadas. — Com essa mesma mulher eu quero morar longe de Seul, penso em morarmos em uma casa de praia longe de toda a agitação e correria do dia a dia que enfrentamos. Em alguns momentos, quero viajar o mundo com ela e conhecer esse imenso globo através da lente da minha câmera. Quero viver, amar, explorar e mostrar para ela que minha única razão hoje é planejar o nosso futuro e viver intensamente todos os dias ao seu lado. — Ele fez uma pausa agora abraçando ela forte contra o seu peito e soltando um pequeno sorriso. — Isso se ela aguentar todas as minha reclamações e meu ciúmes, não consigo deixar de ser ciumento quando o assunto envolve ela, revistas e uma passarela lotada de homens babando e querendo tirar um pedacinho do meu amor.
— Não precisa se preocupar, soube que ela fala para todos esses homens que tem um namorado maravilhoso e que o coração dela pertence à ele por completo. — Agora ela levantou, tomando distância um pouco dele. O contraste do sol entrando pela janela do quarto deixou a cama mais clara e o rosto de pareceu iluminar como um anjo e o coração dela saltou inúmeras vezes em seu peito, mostrando a dimensão daquele amor que tinha por ele. — Você sabe o tanto que eu te amo?
— Não sei. — sorriu, bagunçando um pouco o cabelo e olhando dentro dos olhos da garota. Claro que ele sabia sobre esse sentimento, mas o lance era fazer um pouco de drama para que ela falasse novamente aquelas palavras que enchia seu coração de felicidade. — Você me ama?
— Todas as manhãs quando você acorda com esse sorriso, esse cabelo e esse rosto angelical. — Ela atropelou as palavras, olhando a maneira que ele estava terrivelmente maravilhoso e atraente com aquela cara que tinha acabado de acordar. — O que você faz comigo? Que atração é essa? Sinto vontade de te atacar, beijar e não soltar nunca mais.
— Eu sempre estou a sua disposição. — abriu os braços, chamando-a com um dos dedos. — Use, abuse e faça o que quiser com esse anjo que te ama.
— Eu amo esse anjo. — Sorridente e marota, ela foi até ele que iniciou o beijo. O amor que sentia por era tão sincero e profundo que através dos seus lábios conseguia demonstrar a ternura e esse amor que dispensava explicação, declaração ou demonstração de afeto. A boca dele se moldava a ela e as línguas pareciam reagir com o simples contato. Não somente elas se completavam, mas também a forma que seu corpo se encaixava exatamente em todos os milímetros com o dele. era seu anjo, seu único e verdadeiro amor e ela tinha certeza disso quando sentia o seu corpo estremecer e um frio surgir na espinha quando os braços dele envolviam a sua cintura daquele jeito.

xxxx


Ao entrar no carro depois de levá-la para o aeroporto, sentiu a tristeza tomar conta do seu coração e não quis deixar que aqueles pensamentos tristes fossem capaz de acabar com toda a felicidade do fim de semana ao lado de . O cheiro dela ainda estava por todo o carro e um pequeno sorriso surgiu em seus lábios quando decidiu apenas ficar um tempo naquela mesma posição com a cabeça no encosto e observando o movimento de pessoas correndo de um lado para o outro da avenida principal de Incheon. O rosto da garota sumindo pelo finger e um aceno leve com as mãos deixou o seu coração apertado com a incerteza de quantas semanas ela ficaria longe novamente.
Ele entendia o trabalho que era todas essas viagens, aeroportos, hotéis e a pressão de estar desfilando em uma passarela de uma marca famosa. O tanto que ela se cobrava e o quanto era lindo ver o sorriso estampando todas as capas de revistas de moda do país. O orgulho era algo tão grande que às vezes nem ele conseguia falar para a garota a dimensão da felicidade que sentia por saber que o céu era o limite para ela. E agora sozinho naquele carro ele conseguia responder exatamente a pergunta que ela tinha feito essa manhã “o que você imagina que vai acontecer com a gente daqui há dez anos?”.
— Não é exatamente o que eu imagino. — Um sussurro, sabendo que somente ele seria capaz de escutar aquela declaração. Ele respirou fundo e olhou para frente em um ponto fixo do aeroporto. — É o que eu quero na minha vida, o que eu preciso e o que eu necessito. — Ele completou agora, ainda focado na parte externa do carro. — Quero conseguir me livrar de todas essas obrigações, quero deixar de ser medroso e inseguro em relação ao nosso relacionamento. Quero ter coragem de olhar dentro dos seus olhos, me ajoelhar e fazer o pedido que eu to me segurando há tanto tempo.
A vida de fotógrafo era complicada ao lidar com uma agenda lotada de sessões e photoshoots com celebridades internacionais e nacionais, fotos para revistas, tablóides, marcas e até mesmo sessões de fotos íntimas para algum casal de amigos. Seus horários eram descontrolados e sua vida era uma loucura durante a semana, fins de semanas e até mesmo nas madrugadas quando surgia algo urgente. Por causa de ele tinha acumulado trabalho e ele resmungou baixinho sabendo que para colocar ordem na agenda levaria pelo menos uma semana de trabalho em todas as madrugadas e sem contar o fim de semana perdido no casamento de Matt, seu melhor amigo que tinha reservado essa data com pelo menos um ano de antecedência. O tempo livre que dedicava sempre à namorada era o lazer a tranquilidade que ele buscava em meio a toda frustração, desespero e pessoas infelizes com os seus corpos e sua imagem diante das câmeras. Todo o dia era alguém reclamando por estar magro demais ou gordo demais, baixo, alto, amarelo, pálido, colorido e diversos outros comentários que ele tentava abstrair para que conseguisse terminar a photoshoot da melhor maneira possível. E em todos os momentos desse dia agitado o seu coração estava preso à lembranças, recordações e saudades que sentia da namorada por perto. sabia da dificuldade que era a agenda de compromissos dela e por outro lado também compreendia como era complicado ele se locomover para acompanhá-la em desfiles dessa maneira pelo mundo. O namoro era o ponto de equilíbrio da sanidade das suas vidas agitadas e ele buscava sempre nela o seu porto seguro para que não fosse capaz de desistir de tudo e sumir no mundo durante longos anos, fugir daquela pressão e daquela angústia que era passar todas as noites em uma cama sozinho sem a presença dela. não conseguiu deixar de sentir o coração apertado por novamente estar nesse aeroporto e não sabendo quando a veria novamente, às vezes pensava em desistir desse relacionamento por conta dessa enorme distância, mas ao deparar com os olhos dela, o perfume e a maneira delicada e única da garota o seu coração ficava em frangalhos imaginando que não saberia viver um minuto sequer sem a presença dela. Esse amor era algo tão forte e único que ele sabia que não iria conseguir sentir por mais ninguém, seu coração pertencia à ela, assim como todos os seus pensamentos e qualquer outra parte do seu corpo.

xxxx


Dois meses depois…
O coração de não conseguia bater no ritmo natural ao ver o número da garota na tela do celular e ele precisou lutar contra a vontade que surgiu no seu corpo de jogar o celular longe e não atender a ligação de . Ele se sentia chateado, triste, deprimido e completamente bêbado. O copo de vodka em sua mão e a garrafa no chão vazia era o indício de que não era um bom momento para lidar com todas essas emoções e que falar com a garota só traria uma briga desnecessária e um choro desesperado do outro lado do mundo. Ele não queria que ela ficasse chateada, muito menos que ficasse preocupada com a maneira que ele estava alcoolizado.
— Que droga, amor. — Com os olhos marejados ele tentou controlar o choro preso em sua garganta e a vontade descontrolada de quebrar tudo o que estivesse ao seu alcance. Todos esses meses longe dela era sufocante e tudo o que ele queria era sentir o seu perfume, o seu toque e receber aquele sorriso maravilhoso que transformava o seu pior dia em um dos melhores de toda a sua vida. Aquele sorriso que tinha o domínio, o amor e a paixão que seu coração palpitava sempre ao vê-lo tão radiante, esse sorriso que era o motivo desse amor, desse sentimento e dessa saudades que queimava em seu peito. — Por que você não veio me ver? Por que não podemos assumir o que sentimos? O que eu faço sem você todos os meses? — Ainda segurando o copo ele terminou de virar o conteúdo e sem ao menos pensar arremessou o copo contra a parede e abaixou a cabeça começando a chorar de verdade. O limite e o cansaço tomou conta do seu corpo e ele não queria mais pensar em todas essas coisas, tudo o que ele precisava era de mais uma garrafa de vodka para que pudesse dormir em paz. A bebida estava sendo o alívio nesses meses e principalmente essa noite ao encontrar a revista em sua porta com a foto dela ao lado de um ator, ele segurava um guarda-chuva para que ela entrasse no carro. E não parecia incomodada com os fotógrafos e muito menos com o assunto que iria repercutir, em diversas fotos estava rindo e a notícia de um suposto affair era a bomba da semana em todos os lugares que ele olhasse. Televisão, revistas, sites na internet e até mesmo algumas ligações de amigos próximos perguntando sobre o fim do relacionamento deles.
O celular tocou novamente na beirada da cama e no impulso ele pegou o aparelho e atendeu, querendo saber todos os motivos que levaram ela a estar no carro com outro homem e porque ela não tinha ido vê-lo nesse fim de semana. sabia que esse telefonema e todas aquelas perguntas eram só o começo do assunto que teria com ela durante toda a madrugada.
— Oi, amor, fiquei preocupada. Tentei te ligar várias vezes e parece que você esqueceu de novo o celular em algum lugar do estúdio. — Ela riu, ajeitando a coberta no corpo sabendo que a madrugada seria longa e que todas as conversas com deixavam o seu coração mais apertado por conta da distância e da saudades. — Sabe o que eu senti? Uma saudades de comer aqueles bolinhos que você faz no café da manhã. Nossa, e aqui no Canadá é tudo estranho e frio, queria muito ter um cobertor de orelha. — Ela foi falando, não dando espaço para que falasse alguma coisa, ele apenas manteve o silêncio sem abrir a boca para nenhum comentário. — Amor? Tudo bem?
— Oi.
— O que foi, ? — Ela perguntou, achando estranho a voz dele.
— Nada. — respondeu seco, direto e sem nenhuma preocupação.
— Amor, o que você tem? O que aconteceu? Fala comigo…
— O que você quer, ? — Ele perguntou, cortando a conversa e todos os questionamentos dela. Será que em todos esses anos ela não era capaz de diferenciar a sua voz? A diferença quando está feliz, triste, alegre ou animado? O que estava valendo esse relacionamento? O que ele estava valendo nesse momento?

— Sim?
— Amor…
— Sim? — Cada minuto mais seco e ele sentiu as pontas dos dedos começarem a ficar sensíveis com a tamanha força que fazia ao segurar o aparelho no ouvido esquerdo. — Eu estou te ouvindo, apenas fale o que você quer comigo.
— Isso é porque não deu certo de ir esse fim de semana? Você precisa me tratar dessa maneira? — Ela questionou, sabendo que o motivo era exatamente esse. parecia distante, frio e a sua voz um pouco alterada como se tivesse bebido. — O que você bebeu? O que aconteceu? Fala comigo!
— Dessa maneira? Que maneira, ? Eu precisei esperar que você me ligasse o dia inteiro para conversar e você lembrou de me avisar que não iria vir mais só de noite. O que você acha que aconteceu? — Ele começou a questionar a garota, soltando todas aquelas confusões e complexidade de sentimento que estavam deixando seus olhos marejados e o coração apertado. tentou todos esses anos manter o controle, manter o foco nesse relacionamento e ignorar por completo todas as fofocas e todas as especulações da vida pessoal da namorada e em todos esses anos em nenhum momento ele questionou, duvidou ou sequer demonstrou qualquer arrependimento ou frustração por esse relacionamento, por esse amor e exatamente hoje, depois de 4 anos ele estava sentindo o coração tão apertado que achou que ele fosse explodir dentro do seu peito de tanta dor que sentia ao escutar aquela voz doce e suave do outro lado da linha.
? O que você está falando? Você sabe que minha agenda...
, tudo é demais e eu não consigo mais lidar com essa insegurança e essa frustração de sempre viver na esperança que no fim de semana eu vou te ver, não consigo mais viver com essa ansiedade a todo momento, não consigo mais esperar por você toda semana e no fim do dia me decepcionar, chorar e sofrer por saber que você não vai estar comigo por conta dos seus compromissos. — Ele foi franco, direto ao ponto que mais deixava o seu coração em pedaços. Foi difícil falar tudo aquilo e daquela maneira e pelo silêncio do outro lado da linha soube nesse exato momento o quanto ela havia ficado chocado com aquela declaração. — Não quero continuar dessa maneira e não quero continuar sofrendo por isso, não quero ser obrigado a brigar com o meu coração e com essa insegurança toda vez que uma revista de fofoca publica uma foto sua ao lado de algum famoso, lindo e milionário. O que eu faço quando isso acontece? Me sinto inseguro, com medo e cheio de frustrações porque essas pessoas tem mais contato com você, vivem mais a sua vida e curtem mais a sua presença do que eu. Eles estão ao seu lado, dia após dia, noite após noite e eu sou apenas um telefonema no fim do dia. Uma lembrança e uma saudade que não consegue estar presente em todos os seus momentos, é assim que eu me sinto. É assim que nosso relacionamento vem sendo. — O choro foi livre e nesse momento não quis saber de mais nada. Jogou o corpo contra a cama e levou a mão no rosto, limpando as lágrimas que começaram a escorrer sem que ele tentasse controlar. sentia o coração em pedaços ao falar tudo aquilo em voz alta, ele não entendia, compreendia e não conseguia mais ficar nessa luta alimentando todas essas esperanças de um relacionamento à distância, não era capaz mais de lidar com a pressão, sensação e esse vazio que enchia o seu peito toda noite ao ser obrigado a se contentar somente com um telefone, uma mensagem ou um simples “boa noite” através de um celular ou a página do facebook. Ele queria alguém próximo, presente e alguém que pudesse viver, compartilhar, amar e principalmente cuidar todos os dias e proteger de tudo o que o mundo tem de ruim. Queria sentir amado, completo e saber que existia uma pessoa ao seu lado todos os dias para transformar aquele momento em único, aquela recordação em uma lembrança maravilhosa.
, não é justo você me falar todas essas coisas. Você sabe como eu me sinto e o tanto que é complicado, por favor. — Em estado de choque e controlando a voz embaçada com o choro, ela começou a entrar em crise, sentindo o chão sumir diante dos pés. não podia estar falando a verdade. Ela não compreendia o que estava acontecendo e o que tinha acontecido para que ele falasse tudo aquilo. — O que saiu na revista é pura fofoca, você sabe disso e sabe muito bem que eu não amo mais ninguém a não ser você, amor.
— Do que adianta você me amar se não podemos falar isso para o mundo? — Ele cortou, sendo o mais direto possível para que aquela ligação chegasse logo ao fim. — O que adianta eu amar você com todas as forças se vamos viver escondendo esse relacionamento por causa da sua carreira? , eu não aguento mais viver assim e eu não aguento mais ser uma sombra na sua vida que você lembra que existe só quando sente saudades.
— Cala a boca! — Ela gritou, não querendo escutar mais tudo aquilo. — , o que você está falando? Olha tudo o que você está me falando, não é você, não é o que somos e não é verdade. — A voz dela nesse momento ficou falha e ele conseguiu escutar o choro dela aumentar o ritmo. — Nós concordamos sobre esconder nosso relacionamento, concordamos que minha carreira dependia desse segredo e você me apoiou nessa decisão e eu não entendo o que aconteceu para que você ficasse dessa maneira e falasse tudo isso.
— Decidimos mesmo. — Ele riu sentindo o álcool causar um frenesi em seu corpo. — Era isso ou eu perder você, o que você acha que eu escolhi? Você me deu alguma opção?
O silêncio do outro lado foi o que ele conseguiu ao jogar aquelas palavras daquela maneira. tinha certeza que esse era o fim e que nada mais precisava ser falado, o choro e o barulho do celular sendo desligado foi a última coisa que escutou e ele apenas foi capaz de arremessar o celular contra a parede e chorar por saber que tinha acabado de perder a mulher que era o motivo dos seus sorrisos.

xxxx


não conseguiu dormir bem à noite. As coisas que haviam acontecido, por mais que ela tivesse conversado com Lilian, não paravam de martelar em sua cabeça. Ainda não conseguia acreditar em toda a conversa com , todas as frases, choros e pedidos que no final foram em vão. Ele estava determinado, não queria mais esse relacionamento e o seu coração ficou despedaçado ao escutar todas aquelas confissões do seu grande amor. Nunca passou por sua cabeça que ele se sentia daquela maneira, assustado, frustrado e ao mesmo tempo essa insegurança sobre esse relacionamento.
, eu não entendo o que está acontecendo com a gente. — Lentamente fechou os olhos, não querendo ser capaz de enfrentar aquela realidade. Os olhos estavam inchados de tanto chorar e ela sabia que essa noite tinha um desfile muito importante da Dior e que seu agente estava ficando maluco ousando com a quantidade de figurinos que ela teria que usar num único dia. Ela não conseguia ao menos deixar de ficar preocupada com esse desfile e também a preocupação com o seu coração que estava pesado, triste e totalmente quebrado por não ter nenhuma ligação de . conhecia muito bem o namorado para saber que se fosse uma brincadeira ou algo não importante ao menos uma ligação teria em seu celular, mas tudo estava em completo silêncio e aquele silêncio a cada minuto fazia com que seu coração ficasse mais apertado. — Não faz isso comigo, não faz isso com a gente. Eu preciso de você, . Eu preciso do seu beijo, do seu abraço e saber que eu tenho o seu amor. — suplicou encarando o teto na esperança que seu celular tocasse e fosse o namorado na ilusão de falar que era tudo mentira, brincadeira e que ele apenas tinha bebido um pouco e não sabia o que falava. — Nessa esperança ela decidiu que seu corpo precisava um pouco de cafeína e achou melhor se levantar, comer alguma coisa e beber o seu café matinal para que pudesse aguentar o dia corrido. Seu estômago estava dando voltas. Pegou um roupão que estava jogado ao pé da cama e vestiu, saiu do quarto nas pontas dos pés para não acordar Lilian, caminhou até a cozinha e, ao entrar, deu de cara com Megan.
— Vejo que não sou a única que caiu da cama. — Ela sorriu e adentrou, indo em direção a ela e dando-lhe um beijo na testa.
— Pra falar a verdade, eu não consegui dormir. — Megan tomou um gole de café e pousou o copo na mesa. — E você? Por que acordou tão cedo?
— Também não consegui dormir. — pegou a garrafa de café e uma xícara e sentou-se ao lado dela. — Sabia que a cabeça não para de pensar enquanto você dorme?
— Sério? Nossa, nem imaginava isso. — Megan sorriu e a abraçou. — Sobre o que aconteceu ontem, né? — entortou a boca e concordou, acenando com a cabeça. — Não fica assim, ele logo vai se acostumar com essa sua vida. não tem outra escolha, ele nasceu para amar você e você nasceu para amar ele.
— Será que ele pensa desse jeito?
— Claro que pensa, esse homem te ama e você também ama ele. Todo mundo consegue ver que esse amor é real, maravilhoso e precioso para vocês dois. — Megan passou a mão no rosto dela e segurou seu queixo. — Mas nunca se esqueça de uma coisa, ele precisa ficar seguro sobre esse relacionamento.
— Eu o deixo seguro, Meg. — choramingou, sentindo as lágrimas começarem a surgir por todo seu rosto novamente. Ela nunca tinha dado motivos para que ficasse com essa insegurança e não tinha culpa por fofocas e rumores criados por revistas de fofocas. — O que eu faço? Eu só consigo pensar nele. Todos os segundos, todas as vezes eu falo que ele é o homem da minha vida e demonstro isso.
— Praticamente vocês estão longos meses longe um do outro, amiga. — Megan usou as palavras com delicadeza para que ela não ficasse pior. Só de olhar para a amiga sabia o quanto aquele assunto era delicado e o quanto estava sofrendo por causa de , justo hoje que ela tinha um desfile tão importante. — Não é fácil namoro a distância.
— Eu sei, o que eu faço se não consigo achar uma maneira de ir?
— O que eu quero dizer, amiga. — Megan fez uma pausa e bebeu um gole do seu café começando a pensar muito bem no que falar para animar a amiga. Dior era uma importante grife que ela ainda não tinha tido a oportunidade de desfilar, então era importante demais para a carreira da amiga que ela ficasse segura, calma e tranquila e não agitada pensando no namorado que estava há quilômetros de distância. — A saudade é algo que não temos controle, entende? Ele pode ter falado daquela maneira por estar todos esses meses longe de você. Então a saudades bateu e ele ficou desesperado achando que não aguentava mais um relacionamento assim. — Ela não quis parecer incerta, mas sabia que não era descontrolado e muito menos um cara que voltasse atrás em uma decisão e aquilo deixou a garota muito apreensiva acreditando que ele estaria realmente falando a verdade sobre não aguentar mais um relacionamento assim. O que era um problema enorme.
— Ah, Meg. — caiu no choro e tampou o rosto com as mãos. — Por que essas coisas complicadas acontecem? Não faz muito tempo e nós trocamos juras de amor, pensamos no futuro, viagens…
— E casamento? — Megan curiosa perguntou, querendo há muito tempo saber se finalmente tinha criado coragem para pedir a mão dela. Megan ajudou na escolha das alianças e também no nervosismo de para fazer o pedido. E isso já fazia quase um ano e ela desconhecia esse pedido e nem via o anel no dedo da amiga. Megan as vezes ligava para o namorado da amiga e passavam horas conversando e essa amizade era algo importante para ela. Conhecia e ele foi importante em sua carreira e todos os contatos que ele conseguiu para que ela fosse agenciada por uma das melhores agências do mercado. E hoje, depois de cinco anos ela tinha tudo o que sempre quis e tudo isso era graças ao seu primeiro photoshoot que tinha feito com ela. O carinho e o amor que sentia por ele, era tão grande que ela conseguia falar com a certeza que ele também no momento estaria muito mal com o fim dessa relação.
— Ele nunca me pediu…
— Que frouxo! — Megan soltou um longo suspiro olhando para a janela da cozinha. — Homens, hoje em dia são tão complicados e ainda bem que eu e a Lilian não temos essa complicação.
— Me lembro muito bem do começo do relacionamento de vocês duas, não vem falar que foram feitas uma para a outra que eu sou obrigada a discordar. — rebateu agora limpando as lágrimas. Megan e Lilian namoravam há um ano e conhecia as duas há quase três, modelos exclusivas da Chanel e em quase todos os desfiles ambas eram as primeiras a serem chamadas e o valor de cada uma era uma combinação tão maravilhosa de zeros que não conseguia nem ler direito o tanto que custava o valor para cada uma desfilar usando uma roupa decotada da Chanel. — Não sei como a Lilian te aguenta, deve ser amor demais. Como você é insuportável, ainda mais quando começa a falar desse jeito romântico, sedutor e toda cheia de si. — Ela fez uma careta e Megan abriu a boca ultrajada. — Podemos ser um triângulo? Eu moro com vocês duas mesmo, podemos dividir a cama e o relacionamento?
— Desculpa, não gosto de mulheres como você. Não faz meu tipo, sinto muito, espero que você supere isso um dia. — Megan debochou, sabendo que quando o assunto era esse ficava perplexa por ser recusada dessa maneira. — , amo você e eu sei que na sua vida só existe uma pessoa e eu tenho certeza que o vai descobrir que com o tempo tudo fica bem, principalmente a saudades e a distância.
— Será que ele vai entender que eu não tenho controle do que as revistas publicam? E que eu não dou motivos para isso?
— Claro que ele vai cair na real. E eu sei que o sabe que é muito complicado pra você administrar tudo isso. , sua carreira apenas está começando e toda a dedicação vai fazer diferença no futuro. Nós temos prazo de validade na passarela. Quanto mais jovem somos as marcas vão se interessar ainda mais, infelizmente o mundo da passarela é dessa maneira e eu sei que você entende isso. — Megan foi sincera não querendo esconder da amiga a importância da carreira, dedicação e alertar para esse prazo de validade. Toda modelo já entra na passarela sabendo que o prazo é curto para a carreira, rostos angelicais, corpos estruturais e toda a pressão de sempre estar dentro dos padrões de toda a marca. Infelizmente o mundo ainda girava em torno de um corpo escultural, pernas torneadas e uma cintura fina mostrando o quanto uma roupa ficava leve em um corpo fino e magro. A pressão que os agentes ficavam em cima das modelos e os bastidores de um desfile internacional era exatamente um show de horrores ao ver o quanto eram obrigadas a seguir o padrão imposto por quem estava pagando por esses desfiles. Os comentários maldosos e a imprensa em cima deixava qualquer emocional abalado e em frangalhos, viver dessa maneira e ainda longe de todo o suporte da família, amigos, conhecidos e namorado era uma questão de sobrevivência do mais forte. E o sonho, o seu sonho era exatamente esse. Viver da passarela, viver de um desfile atrás do outro e se sentir leve, solta e maravilhosa diante de todas as câmeras que esperavam por ela no fim da passarela. Megan conhecia a amiga muito bem para saber que sua decisão de viver de moda e dessa carreira era o suficiente para que ela aguentasse toda essa crise em sua vida pessoal.

xxxx


Um mês depois…
caminhou lentamente pelo quarto, deixando o case da câmera em cima da cama e o peso daquele dia foi tão grande que o corpo deslizou involuntariamente para a beirada da cama e o chão foi o seu limite. Ele queria ter forças para se levantar daquele lugar e começar a arrumar o flat e seguir o roteiro do seu dia como se nada tivesse acontecido. Queria ter forças para encarar a realidade e aceitar de uma vez por todas que estava sozinho e que em todos esses meses era isso a realidade, o apartamento vazio e sem nenhuma surpresa na madrugada ou então aos fins de semana. Nenhum sorriso, nenhum perfume ou gritos pela casa logo cedo. Era somente ele, a saudades e o vazio. Nada. Ela não estaria ali novamente, não nesse fim de semana, nem no próximo e muito menos em nenhum outro e ele tinha que aceitar esse fim. Esse ponto final que ele mesmo tinha colocado nessa relação.
Algumas lágrimas começaram a surgir pelo canto dos seus olhos, ele tentou algumas vezes limpar, mas não conseguiu esconder por muito tempo o choro. Era tudo um pesadelo, tudo um mal entendido e ele ainda era namorado de e ela ainda era o seu amor, o seu lindo e verdadeiro amor.
Rolou os olhos pelo chão, quando avistou o jornal em um canto. Esticou as mãos para que conseguisse alcançá-lo e começou a ler a matéria do seu possível casamento. Não podia ser verdade que ela estava noiva de outro homem. não conseguia aceitar que , o seu amor nesse momento estava nos braços de outro e que o casamento não seria com ele e sim com outra pessoa que nem ao menos a amava de verdade.
— O que eu fiz da minha vida? Por que eu surtei dessa maneira? — Algumas lembranças começaram a surgir diante dos seus olhos e ele se contorceu, encolhendo-se e envolvendo seus braços por volta do seu corpo. Deitou-se no chão e ficou por minutos naquela posição como se tivesse vindo ao mundo agora, estava cansado, exausto. Sua cabeça estava girando e tudo o que mais queria era que tudo aquilo acabasse. Que o mundo parasse e ele pudesse viver alguns minutos sozinho, minutos que ele aproveitaria e que seriam eternos. Momentos que ele teria para não pensar nessa dor e no seu coração despedaçado dessa maneira. Não queria sentir essa saudade e esse arrependimento que aos poucos estava acabando com a sua sanidade.
chorou desesperado e um lapso de memória de eventos e acontecimentos passou rapidamente como um carro em alta velocidade, ele se lembrou de quando tudo era diferente há seis meses atrás. O sorriso dela e o corpo dela moldado ao seu de maneira única e exclusiva.
— EU TE AMO, . — Ele gritou, não aguentando mais segurar aquela explosão de raiva que começou a invadir o seu corpo e ele se moveu com ódio e raiva, seus olhos estavam vermelhos de tanto chorar.
levantou-se do chão como não tivesse se importando com mais nada, seu rosto estava diferente, sua expressão estava vazia. Caminhou lentamente para o banheiro e ligou o chuveiro sem pensar muito. Sentou-se, ainda vestido, debaixo da água quente que caía e tampou o rosto com as mãos. Esperava que ali ele teria o conforto que estava precisando no momento. Precisava esquecer tudo aquilo, seu amor, suas perdas, casamento e se concentrar somente no seu presente e no seu futuro.
— Mas que futuro? — Ele pensou alto e rindo em seguida. Um futuro que nunca chegaria. — Um futuro sem ela? — Ele questionou novamente achando que tudo aquilo engraçado.
Como era viver sem a mulher da sua vida? Sem o amor e o carinho da pessoa especial? Da pessoa que te completa? Como ele ficaria sem ? Como ela ficou noiva de outro homem?
ficou naquela posição durante minutos, martirizando-se sobre tudo, achando que a essa altura tudo estava perdido. Perdido por não ter sido diferente, perdido por não ter feito a coisa certa esse tempo todo. Por não ter tido coragem do pedido de casamento e ter largado tudo para que pudesse ir atrás dela. Acreditava também que esse era a maneira dele de pagar por tudo que ele havia feito, era esse o castigo. Nada mais do que merecido. Nada mais do que perder uma mulher maravilhosa e tão especial. Esse era o seu arrependimento a sua grande burrada.
Levantou a cabeça por alguns segundos e olhou para a aliança em sua mão. Hoje ela estava mais prata do que nunca. Ele a retirou com cuidado, moveu na água e a olhou de perto. O nome gravado nela estava mais nítido também, todas as curvas das letras e o que aquele nome estava significando nesse momento. A falta dela, a perda. Aquele vazio como se tivesse perdido a pessoa que fosse sua vida, sentiu-se um tolo, um idiota surtado ao lembrar-se de todas as palavras que havia dito para ela naquela madrugada. “Casamento” ele riu baixinho como se aquela palavra fosse uma piada. Não sabia se estava rindo por estar perdendo-a ou porque se sentia um idiota em relação a ela, tudo o que mais compensou durante sua vida até o momento foi o dia em que a conheceu. Diferente de todas as mulheres, mas algo em comum com muitas outras. Uma mistura de menina/mulher com amante/amiga.
Diria que a mulher certa para ele.
Claro, com dosagens pesadas de insegurança e medo.
Perguntas, várias perguntas começaram a aparecer. Perguntas sem respostas, sentimentos confusos, por que, por que tudo isso agora?
Por que sofrer, por que uma revista, por que uma fama... por que perder a mulher que você esperou a sua vida inteira? Porque ela escondia do mundo esse relacionamento? Porque ele tinha que ser obrigado a aceitar ser a sombra de um amor?
Ele abaixou a cabeça novamente e voltou a chorar, não compreendendo tudo isso. Ele estava ali, absorvido debaixo daquele chuveiro querendo respostas, querendo não estar ali, querendo viver e amar, querendo ter tudo aquilo que ele sempre quis, viver para sempre ao lado de alguém que ama. Alguém que mudou a sua vida dentro de poucos anos, alguém que ele sabe que vai amar mesmo que tudo isso acabe um dia. Será que não existe amor, ou será que as pessoas não amam de verdade? Mas o que era aquele sentimento dentro dele? O que aquela garota tinha que o fazia sentir desse jeito, desesperado e aos prantos? O que ela tinha, qual era a diferença dela, por que aquela diferença? Ele poderia ter qualquer mulher, mas nenhum o deixava completo como ela.
Será que ele estava fantasiando tudo isso? Fantasiando a existência e a importância dela desse jeito em sua vida? Será que nada disso era real, apenas uma válvula de escape para ter esperança de continuar vivendo?
O que estava acontecendo, por que tudo isso? Será que algum dia ela o amou de verdade?
olhou a aliança de novo por uma última vez e a atirou contra a parede com toda força do seu corpo.

xxxx


21:30
Lilian, apreensiva, tentava a todo custo fazer com que ficasse um pouco mais tranquila em relação ao grande desfile da Versace em um dos castelos da família real britânica. Só o impacto que isso estava causando na mídia era para deixar qualquer modelo com as emoções e com o corpo a flor da pele. Desfilar em um castelo real na presença da rainha era uma grande honra que as pernas ficavam até bambas e sem condições de caminhar por aquela extensa passarela. Que modelo não queria essa oportunidade? Toda a imprensa do mundo com suas câmeras voltadas a esse mega evento. Vogue, Bazar e todas as revistas inglesas atentas para fotos de suas capas e o alvoroço dos Duques e Duquesas andando de um lado para o outro do grande palácio? Tudo era um sonho que hoje estava tornando realidade e sabia que esse era o seu grande momento.
Ela sabia que para chegar nesse dia importante precisou passar por muitas dificuldades, renúncias e principalmente se privar de muitas coisas em sua vida. Principalmente viver longe da família, amigos e levar uma vida entre aeroportos, hotéis e passarelas todos os dias da semana. Dietas, malhação, dermatologistas, médicos, nutricionistas e uma equipe de especialistas que acompanhavam a rotina da garota todos os dias para que ela não perdesse a linha em nenhum momento. Toda a pressão psicológica e a delicadeza que era exigido em todos os ensaios fotográficos e a doçura diante das câmeras sempre sorrindo e mostrando com sua vida era completa e feliz. O que na realidade não passava de uma grande mentira. Principalmente hoje que o seu coração estava em outro lugar e seus pensamentos focadas somente no rosto de uma única pessoa.
— Amiga, eu sei o quanto é complicado pra você encarar uma passarela da Versace e eu quero de todo o coração que você arrase hoje e que esse contrato com eles seja o grande degrau para a sua carreira decolar de vez. Força, foco e carão! — Lilian desejou abraçando a garota tão forte que perdeu o fôlego por alguns segundos com aquela demonstração de carinho tão intensa. Lilian estava sendo maravilhosa nas últimas semanas e seu ombro amigo sempre que precisava chorar ao lembrar de e todas as coisas que aconteceram no decorrer daquela ligação, tentava compreender o que tinha acontecido com para tomar aquela atitude e nunca mais entrar em contato e nem ao menos atender aos telefonemas. Toda essa confusão estava tirando o seu foco do principal, o grande e único desfile de hoje a noite.
— Ela é maravilhosa e vai arrasar. — Megan bateu de leve na bunda dela, mostrando a confiança e a determinação na amiga que terminava de arrumar o cabelo esperando para que o maquiador fosse até ela para começar os preparos. O desfile estava marcado para às 22:00 horas e ela entendia muito bem a pontualidade britânica. — Eu fico ansiosa só de ver você desfilando em vários vestidos de noivas, meu coração nem aguenta de tanta emoção. — Ela animada começou a suspirar olhando para o closet do camarim onde estavam diversos vestidos pendurados.
— Nem consigo imaginar como vou andar nessa passarela com todos eles. Nossa, não quero nem imaginar se eu cair. — Ela aflita passou as mãos no rosto querendo livrar daquele pensamento horrível. Não podia cometer esse erro quando todos os melhores estilistas do mundo estavam presentes nesse evento. Mas a responsabilidade de desfilar com sete modelos de vestidos para o casamento real fez o seu corpo estremecer de medo com a possibilidade de cometer algum erro.

xxxx


23:30
O tempo pareceu voar e esse era o último vestido da noite a ser apresentado para os convidados especiais no Castelo de Windsor. Todos estavam ansiosos para ver o que Vera Wang tinha criado e ao entrar na passarela todos os flashes e câmeras se voltaram para o seu rosto e sentiu uma enorme pressão em seu corpo sabendo que esse momento era o mais aguardado. Não tinha jeito e ela tinha que ser perfeita e maravilhosa. Olhar para um ponto fixo e não permitir que suas emoções tomassem conta do seu corpo, ela era obrigada a ser a top model que sempre sonhou. Sem nenhuma falha, sem nenhum tropeço, apenas flutuar usando aquele vestido enorme e brilhante que todos os olhos estavam atentos e encantados com cada detalhe.
Em seu cabelo uma coroa prateada com detalhes em ouro branco e rosa bebê, o véu cobrindo o rosto todo feito a mão e os detalhes da renda por todo o seu busto deixando a parte coberta e também a manga toda trabalhada com perolas e brilhantes deixando o vestido com uma leveza natural e nada mais do que necessário à mostra. Em suas mãos um buquet branco e rosa e em seus pés um enorme salto transparente com uma pedraria de brilhantes. Todas as jóias que estava usando para completar o look tinha sido cedido pela rainha e ao entrar no começo da passarela todos se levantaram nesse momento para observar a maneira delicada que a garota caminhou ao som da marcha nupcial.
O olhar, os passos e o sorriso nos lábios estavam todos sincronizados quando começou a andar levemente pela passarela ao ritmo da marcha nupcial, sabia que o momento era tão especial que controlou as emoções para que não começasse a chorar ao lembrar que em todos os momentos da sua vida desejou estar vestida assim entrando em uma igreja e ao pé do altar ele estaria vestindo um terno preto e os seus olhos e atenção estaria voltado somente para ela. O mundo não iria importar e nem as pessoas que estivessem no local, era o seu momento e tudo o que queria era parado daquela maneira sorrindo e nervoso enquanto ela caminhava em sua direção para selarem o verdadeiro “até que a morte os separem”. Os seus olhos começaram a ficar úmidos e a música ficou tão baixa que ela sabia que precisava voltar a sua concentração para o presente e não deixar que seu coração voasse para Seul. — … — Ela disse tão baixo, soltando um longo suspiro sentindo o seu coração ficar pesado por saber que tinha perdido esse amor. A tristeza começou a surgir e ela lutou contra as lágrimas sabendo que não era o momento para pensar nele e nem sofrer dessa maneira. E ela lutou, lutou com todas as suas forças e encarou novamente a passarela em sua frente e foi quando ela o avistou caminhando em sua direção.
Ele usava um terno preto e os seus olhos ao caminhar pareciam não encontrar outro ponto a não ser o seu rosto e naquele momento ela teve a certeza que estava começando a perder a noção da realidade e que não era possível que estivesse ali.
— Eu realmente estou aqui. — A voz dele saiu suave e leve e aquele impacto fez com o que os joelhos dela começassem a tremer. Como era possível isso? Como era possível estar em Londres?
— Não é possível… — Ela parou no meio do caminho, balançando a cabeça e não conseguindo acreditar que ele estava ali mesmo. Bem adiante dos seus olhos caminhando tão plenamente em sua direção. — , não...
— Amor, eu sei que é seu grande momento e eu provavelmente eu esteja estragando tudo. Não posso viver sem você, . Não consigo mais ficar longe de você sequer um minuto e tudo o que eu fiz durante esses meses foi pensar, sentir saudades, relembrar e me martirizar por ser um babaca e perder a mulher da minha vida. — Ele disparou a falar não conseguindo nem ao menos respirar direito. As luzes se voltaram para o casal no centro da passarela e não conseguiu mais focar em ninguém a sua volta a não ser somente em parado diante dela com os olhos marejados de lágrimas. O seu coração bateu acelerado no instante momento que ele abriu a boca para falar todas aquelas coisas e mesmo ela sabendo que o lugar não era exatamente o mais propício para essa conversa, ela apenas ficou em silêncio esperando que ele terminasse de falar tudo o que estava sentindo. — O que é meu futuro se eu não estiver ao seu lado? Como é viver sem o grande amor da sua vida? É assim que eu me sinto, completamente vazio, sem esperanças, sem sentimentos e completamente sem perspectiva nenhuma de vida por saber que nunca mais vou conseguir ter você ao meu lado. Que nunca mais vou receber o seu sorriso, o seu abraço apertado e o seu chamego no fim do dia me dando energia e forças para acordar na manhã seguinte. O que eu tenho agora são só lembranças e saudades dos anos que passei recebendo esse amor da mulher mais especial desse planeta, da mulher mais incrível, maravilhosa e determinada que eu já conheci. Dona do melhor sorriso e do melhor beijo que um dia eu já provei e só de imaginar que nunca mais vou ter você dessa maneira o meu coração começa a quebrar em vários pedaços. Você sabe o que eu quero nesse momento? — Ele perguntou, sabendo que ela não iria responder. O espanto em seu rosto e a confusão era tão nítida que sabia exatamente o que estava passando pela cabeça da garota com aquela situação embaraçosa que ele estava causando em um desfile tão importante.
— Não sei o que você quer, mas tudo o que eu queria era estar caminhando vestida de noiva dessa maneira para o altar. — Ela respondeu, tornando o ambiente quase em um silêncio constrangedor. — E você decidi que nosso relacionamento precisava de um fim e foi isso o que aconteceu, . — A emoção tomou conta dos seus olhos e sem ao menos conseguir controlar as lágrimas, ela chorou tão profundamente que precisou desviar a atenção dele para que não entrasse em uma crise de choro diante de milhares de pessoas ali presente.
nunca tinha ido a nenhum desfile e muito menos o mundo sabia da sua existência e desse relacionamento amoroso de cinco anos do casal. Ela não estava pronta para despedir e nem dizer a adeus, mas não conseguia raciocinar de maneira clara nesse momento que seu coração gritava para que não tomasse a decisão errada.
— Tudo o que eu mais quero na minha vida é estar esperando no altar pela mulher da minha vida. — Ele disse agora sabendo que esse momento era o mais importante da sua vida. Se ele não criasse coragem para isso não teria outra oportunidade daquela maneira e nem receberia o perdão necessário. A única certeza que ele tinha na vida era que todos os segundos dela precisava de ao seu lado.
— Por favor, o que você acha que está fazendo com os nossos corações? O que você acha que vai acontecer com as nossas vidas daqui há dez anos? O que eu posso esperar de uma pessoa que nem ao menos conversou comigo sobre as suas frustrações e a melhor opção que achou foi terminar um relacionamento de cinco anos por telefone? Como você acha que meu coração ficou quando eu vi você caminhando nessa passarela em minha direção?
— Da mesma maneira que meu coração ficou quando eu vi você desfilando com todos os outros vestidos de noiva. — Ele confessou mostrando para a garota que estava ali o tempo todo acompanhando o desfile. Ele em cinco anos de relacionamento nunca tinha tido a oportunidade para acompanhar a garota em nenhum desfile e nem prestigiar o grande momento dela diante de todas as câmeras do mundo. — É maravilhoso a maneira que você sorri para as câmeras e sua desenvoltura na passarela, eu não consigo imaginar a sua vida sendo diferente a não ser caminhar por essa passarela sorrindo e mostrando para o mundo a mulher maravilhosa, determinada e talentosa que você é. O mundo é seu, não existem limites e nem barreiras que prendam você ao convencional e eu quero que o mundo saiba que eu sou o seu fã numero um e que sou completamente apaixonado por você.
Toda essa declaração estava deixando a platéia emocionada e alguns gritinhos era possível ser escutado ao longe pedindo para que ela voltasse para ele.
Lilian e Megan as mais abusadas estavam no começo da passarela gritando algo como “BEIJA ELE” em voz alta e aquele som das risadas das duas era quase impossível não ser reconhecida mesmo em meio a uma torcida de futebol. sabia que não existia outra torcida Team do que as duas melhores amigas e também parecia escutar todos esses gritos e mesmo assim o seu rosto não mudou de expressão em nenhum momento. Ele ainda olhava dentro dos olhos da garota mostrando o quanto a amava e estava arrependido por ter sido um babaca.
— Você não entende…
— Eu te amo. — Ele cortou a garota, agora dando pequenos passos quebrando a distância entre eles. — Amo cada parte do seu corpo e amo cada segundo que eu passo com você, amo o jeito que você me deixa sorrindo e a maneira boba que meu coração bate quando estou assim, tão próximo de você. — Lentamente ele retirou uma caixa preta do bolso e ajoelhou no chão da passarela fazendo todo os murmúrios dos bastidores e todos os flash sendo disparados em sua direção. — O meu coração precisa do seu, o meu mundo só é completo se você fizer parte dele e tudo o que eu peço a Deus é que você me perdoe por todos os meus erros. — começou a falar e mais lágrimas começaram a rolar dos olhos da garota que precisou afastar um pouco dele para que pudesse ao menos respirar direito. — Fique comigo, seja meu porto seguro, minha mulher, minha paixão e minha razão. — Completando todas as palavras e demonstrando em cada frase a emoção, ele abriu lentamente a caixa e o anel prateado com uma enorme pedra azul foi revelado e o impacto daquele anel fez com que ele voltasse a chorar ao ver o quanto ela estava ficando vermelha e com o rosto borrado por causa da maquiagem. — Você aceita se casar comigo? — finalmente fez o pedido e ao longe foi possível escutar todos os gritinhos abafados do público na torcida pela resposta final da garota.
Todos os jornalistas e a imprensa presentes no evento começaram a conversar paralelamente no ambiente e todos os olhos estavam presos exatamente no rosto dela esperando por uma resposta ao pedido de casamento mais inesperado e surpreso de todo o mundo. Ela sabia que isso causaria um grande impacto para o público e principalmente para todos os patrocinadores e marcas publicitárias. Revelar dessa maneira um romance secreto, diante da rainha e de toda a realeza era praticamente decretar o fim da sua carreira de modelo.
O seu coração não sabia mais como bater corretamente e os seus olhos ainda sustentava o olhar do homem que era o dono da sua paixão e a razão de todos os seus sentimentos. Ele estava maravilhoso, lindo e perfeito naquele terno Dolce e Gabbana e tudo o que ela sempre quis foi esse pedido e estar em seus braços todos os dias. E a sua carreira? O que ela faria com a carreira? O seu sonho e todos os seus objetivos? O que aconteceria se ela aceitasse esse pedido? Ela ainda iria desfilar?
Todas aquelas perguntas começaram a surgir deixando a sua cabeça em conflito com o seu coração e ele olhando daquela maneira ainda deixa a situação mais complicada. O sorriso em seus lábios e a maneira delicada do anel em sua mão fazia o seu coração gritar e a emoção surgir em formas de lágrimas borrando o resto da maquiagem que estava usando.
— O que você tem na cabeça, ? — Ela finalmente disse, voltando a andar em direção à ele. — Você sabe que esse vestido é um legítimo Vera Wang e que eu não caso com você se não estiver usando um desses nesse grande dia. — Ela sorriu começando a limpar os olhos de um lado e depois do outro. — Tudo o que eu sempre quis na minha vida é ser sua mulher e é claro que eu aceito me casar com você.
— Eu te amo, eu te amo tanto… — Ele rapidamente colocou-se de pé e sem ao menos esperar que ela fosse ao seu encontro ele correu para os braços dela envolvendo a cintura da garota e pressionando o corpo dela ao seu. A saudade e a necessidade daquele contato fez com que segurasse o rosto dela com uma das mãos e levemente tocou os seus lábios esperando que aquele momento durasse uma eternidade.
— Também te amo, tanto e tanto…
Ela declarou, selando com os lábios esse sentimento que ela sabia que nunca iria sentir por outra pessoa. era o homem da sua vida e estar assim em seus braços era algo que ela queria pelo resto dos seus dias.


Fim.



Nota da autora: One More chance foi uma história tão gostosa de escrever e eu tenho um carinho enorme por ela. Sabe aquela ligação com uma história? Então, foi com One More Chance. Eu adorei o clima desses personagens, adorei a história e esse MV é tão maravilhoso que eu achei que não fosse conseguir desenvolver nada e espero que vocês tenham gostado dessa fanfic. A Cena final do pedido de casamento, foi o que me DEIXOU JOGADA NA BR durante horas.

É isso.
Não deixem de comentar e eu amo vocês pelo apoio, carinho e pelo tempo que tiram para acompanhar mais uma história minha.

Love you!





Outras Fanfics:

FICSTAPES:
01. Call Me Baby [Ficstape #062: EXO – Exodus]
03. Best Of Me [Ficstape #070: BTS – Love Yourself: Her]
03. This Is How I Disappear [Ficstape #068: My Chemical Romance – The Black Parade]
04. Permanent Vacation [Ficstape #067: 5SOS -Sounds Good Feels Good]
05. Stigma [Ficstape #080: BTS – You Never Walk Alone]
05. I'm Sorry [Ficstape #084: The Maine – Pioneer]
07. Let’s Dance [FICSTAPE #065: Super Junior – Mamacita]

SHORTFICS:
Hug Me [Doramas – Shortfics]
It's You [EXO – Shortfics]

MUSIC VIDEO:
MV: Don't Forget [Music Video - KPOP]
MV: One More Chance [Music Video - KPOP]
MV: That One [Music Video - KPOP]

EM ANDAMENTO:
I NEED U [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Love Is Not Over [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Let Me Know [KPOP – Restritas – Em Andamento]
Time To Love [KPOP - BTS – Em Andamento]


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus