01. Life Of The Party

Finalizada em: 19/12/2017

Capítulo Único

Por toda minha vida ouvi dizer que a arte imita a vida, mas quando alguns garotos caíram de paraquedas no meu emprego, na minha vida e até no meu tcc, eu vi que talvez nem sempre a arte imitasse a vida. Entre risos em um iate e outro, entre lágrimas no banco de trás do carro de um famoso e beijos escondidos das câmeras, eu vi que não mais vivia atrás das cortinas gritando corta da minha cadeira de diretora, dessa vez, eu era a protagonista, eu que brilhava e queimava debaixo de holofotes, e por um momento a arte em que eu produzia, estampando o melhor da juventude, a bebedeira, as farras e os amores em apenas um clipe de quatro minutos, imitava a minha vida. Sim, dessa vez a arte imitava a vida. E em meio a toda confusão, alguém me disse que as vezes eu deveria ser o centro das atenções numa festa. E para ele, a festa era a vida, o hoje e com certeza o nosso dia a dia.

{LUZ}


- Está atrasada, de novo! – Keegan gritou assim que eu entrei correndo no enorme estúdio, fala sério, como ele queria que eu fosse pontual? Las Vegas tinha cerca de 4 milhões de habitantes, um tráfego enorme de carros e estúdios do tamanho de uma cidade do interior do Texas. – Tantos alunos querendo seu estágio e você se atrasando...
- Fui barrada no portão do estúdio, o porteiro dizia que não ia me deixar entrar. – bufei, colocando os copos de café sobre a mesa, junto aos roteiros que eu carregava em mãos anteriormente. – Você esqueceu de deixar minha liberação na portaria,Keegan, de novo! – o homem já grisalho remexeu as mãos como se fosse pouco importante, voltando a fitar os holofotes em sua frente.
- Certo, certo, menina. Bom, preciso que você dirija um clipe de música, caiu nas minhas mãos e eu não to muito a fim de aguentar mais uma vez aqueles garotos. – ele deu de ombros, mexendo suas mãos. Keegan era meu orientador desde que tinha conseguido o estágio na Paramount Studios, estava cursando cinema na UCLA há três anos, e estava na hora de correr atrás de ampliar meu portfólio, para o meu azar Keegan não colaborava muito com meu estágio, era uma pessoa difícil, havia dias que ele estava prestativo, alegre e bondoso e outros apenas o contrário, eu nunca sabia o que esperar. - Vamos, vamos, eles já estão aí para nossa reunião!
- Dá pra parar de falar duas palavras seguidas? – fiz uma careta para o homem já com a idade avançada, que se enfiava na espécie de um carrinho de golf, porém era do estúdio. – Você não vai me deixar nem tomar esse café?
- Vai tomando, vai tomando que eu já estou muito atrasado! – ele dizia me apressando enquanto eu sentava ao banco ao lado. Ele acelerou o carrinho branco, passando por uma série de artistas que já ensaiavam em cada cenário que passávamos perto, acelerou pelo de Baywatch e deu seguimento a um dos prédios que havia dentro do estúdio. Seguimos apressados pelo hall e logo adentramos o elevador que nos levaria até a sala de reuniões da Paramount. – meus meninos, meus meninos!
- Keegan! – eles soltaram desordenadamente rindo e dando tapinhas nas costas do antigo diretor. Observei todos os cinco, ainda parada na soleira da porta segurando os enormes roteiros que infelizmente ainda estavam incompletos.
- Certo, certo. – revirei os olhos ao ouvi-lo repetindo novamente duas vezes cada palavra. – Aquela é Hill, ela faz cinema e, bom, este ano ela que vai dirigir o clipe de vocês.
- Olá, garotos. – sorri breve, acenando para os mesmos que me encaravam sobre os ombros de Keegan. – Só me digam que não vamos fazer aquela coisa de ‘Steal My Girl’... – fiz uma careta e então imitei a voz e o jeito de Keegan enquanto me aproximava do meu orientador. – Power, mistery... – fiz uma voz grossa e rebuscada, arrancando risos dos mesmos enquanto o velho me encarava semicerrando os olhos.
- Tem que ser naquele estilo, ! – ele reclamou, cruzando os braços enquanto me encarava.
-Não tem não! – resmunguei de volta para o mesmo que virou o olhar para os garotos. Quando abri a boca para falar, Keegan estendeu o dedo sobre o ar para que eu não me pronunciasse e o ouvisse.
– Não vou discutir com você, senhorita Hill, deixarei essa reunião sob suas ordens. Recolha o que eles pensam sobre, planeje, observe a música e depois me diga tudo. Quero pelo menos um script base até as seis horas desta tarde. Estarei no stage 19. – E então meu orientador sumiu pela porta, me deixando junto aos outros cinco garotos que já gargalhavam de algo a minhas costas, enquanto bolinhas de papéis voavam pelo ar.
-Então... – me virei para os mesmos, girando os calcanhares e encarei os cinco com sorrisos infantis no rosto, tentando disfarçar que estavam jogando bolinhas a segundos atrás. – Vamos trabalhar! – abri um enorme sorriso, indo me sentar na cadeira da ponta da mesa de reuniões, esticando a mão com cinco lápis para que cada um pegasse o seu e começassem junto a mim a planejar.

{CAMERA}


No mesmo dia, depois de mais rir com a indisciplina dos cinco que quase se matavam por apenas ter idéias opostas, conseguimos uma boa base do que seria o clipe. Eles eram jovens, estavam no auge da fama e tinham toda energia que o mundo lhe concedia, nada mais justo que explorar a bagunça dos cinco para algo bom. Tinha algo em mente, Keegan não aprovaria, mas tenho certeza que quando ele visse pronto, amaria.
Droga, estava atrasada. Acelerei mais o carro, passando pelo chafariz da entrada principal da Paramount Studios, adentrando o enorme portão.
- Está atrasada! – os seis (Keegan havia se juntado aos garotos). – disseram alto e organizadamente juntos, assim que bati a porta do Porsche e ia de encontro a eles.
- Dessa vez, por um bom motivo! – gritei animada, sentindo o sol sobre meu rosto. Estávamos numa área aberta do estúdio, assim como eu pretendia gravar.- Passei a noite escrevendo o roteiro...
- Mas isso não justifica... – Keegan ia começar falar e então repeti seu gesto rotineiro: ergui o dedo quando o mesmo abriu a boca para continuar.
- Acontece também que, além da sua querida estagiaria estar sob efeito de muita cafeína, também estava em Santa Monica e não em West Hollywood, e como todos sabem de lá pra cá é cerca de quarenta minutos. – continuei e então entreguei os papéis para cada um da banda, e um completo para Keegan. – Eles queriam algo jovem, como a música deles, e acredito que nada melhor que o estilo urbano e cheio de coqueiros da Sunset Boulevard e um incrível take no píer de Santa Monica.
- Certo, certo! – Keegan bateu duas palmas, como se ao virar para entrar no estúdio 33 fossemos o seguir. – Temos dois meses para ter esse trabalho em mãos, pronto. Entendido, senhorita Hill? Senhorita Hill?
- Keegan, a gravação é para lá! – Harry gritou ao meu lado, todos nós fitávamos o velho caminhar e tagarelar em direção ao stage, enquanto riamos.

Xx


- Bom dia, senhorita Hill? – um homem disse assim que eu atendi o telefone. – Aqui quem fala é o empresário dos garotos,James.
- Olá, no que posso ajudá-lo? – questionei, enquanto revirava minha mesa que estava cheia de papéis, a procura do script original.
- Bom, os garotos são um pouco dispersos e gostaria de arrumar uma casa para que eles passassem os dois meses durante as gravações, ainda em Santa Monica, mas como está em temporada, todas ao redor estão alugadas, sem contar que eles não poderiam ficar num local qualquer, a fama... – ele continuou a falar.
- Eu não sei se ajuda, mas eu tenho uma casa em Santa Monica, é mais afastada do restante das casas e se precisar tem muitos quartos... – continuei falando distraidamente sem pensar no que se tratava.
- Eles poderão ficar lá durante as gravações? – perguntou de forma cautelosa, mas minha mente vagava pensando nas provas semestrais que estavam chegando, Keegan deixava mensagens na caixa eletrônica de casa cobrando o script e o planejamento, e eu não achava mais nada.
- Pode sim, estou um pouco ocupada, poderia me ligar em outra hora? – questionei o mesmo que logo respondeu afirmando.
-Mandarei as coisas deles para a casa local, te vejo em breve, senhorita Hill! – quase soltei um grito alto quando achei o script, senti tamanha felicidade – e alivio – por não ter perdido aquele maldito papel e ter que recomeçar do zero meu trabalho já feito. E por um momento havia esquecido da ligação ainda rolando, ‘’mandarei as coisas deles para a casa local’’ queria dizer que aqueles cinco tomariam posse da minha casa por dois meses? Dois meses era muita coisa... De qualquer forma, eu ainda teria meu apartamento em Westwood.

Xx


O tempo corria e as gravações também, já em tal altura do campeonato, com cinco marmanjos morando na minha casa – não que eu estivesse morando atualmente lá – e convivendo comigo do café da manhã até ao – como diz o Louis – famigerado, leitinho antes de dormir, nossa amizade já estava mais do que estabelecida, gravar com eles era exaustivo, porém também gratificante. Dávamos boas risadas e no meio de tanto trabalho árduo, encontrávamos muita diversão.
- Eu to falando sério, Liam! – resmunguei, sentada sobre a mesa de mármore da cozinha da enorme casa litorânea onde os garotos haviam tomado posse há algum tempo.
- Mas eu também estou, , o Niall não está em casa desde hoje mais cedo... – ele continuou enquanto pegava a garrafa de leite na geladeira.
- Tem certeza que o Harry não prendeu o coitado na despensa, ou no sótão de novo? – perguntei enquanto rolava as mensagens do meu celular.
- Não fui eu! Foi culpa do Zayn! – Harry adentrou a cozinha com os pés encharcados, igualmente seu shorts, como uma criança que tenta se livrar da sua bagunça.
- Eu não o vi desde que voltamos da padaria... – Zayn disse, dando de ombros tranquilamente enquanto bocejava.
- ZAYN, SEU IDIOTA, A GENTE O ESQUECEU NA PADARIA! É ISSO! – Louis entrou gritando na cozinha, dando um tapa na nuca do amigo. – lembra que o Harry até disse ‘’olha tem um lugar certinho para o pão’’ e colocou o cinto de segurança nos pães?
- COMO VOCÊS ESQUECEM O AMIGO DE VOCES NA PADARIA? – Gritei, observando os quatro.
- ELE QUE SE DESVIOU DE NÓS! – Harry retrucou, se defendendo.
- PARA DE SAIR DA PISCINA TODO MOLHADO E ANDAR PELA MINHA CASA, SEU BABACA! – retruquei mais uma vez.
- SENHORITA HILL, ACHO QUE VOCÊ PERDEU UMA CABEÇA OXIGENADA ENTRE A SUNSET BOULEVARD E A SAINT ANITA AVENUE! – Aquela voz que eu tão bem conhecida apareceu no meio da porta de vidro da entrada da casa, Niall vinha logo ao lado gargalhando enquanto enfiava uma rosquinha na boca.
- MAS NEM FUI EU QUE FUI NA PADARIA! – argumentei com um breve riso estampado nos lábios. – É culpa do Louis!
- Não é minha não, foi o Zayn que... – o garoto ia dizendo, mas Keegan logo ergueu seu dedo, como sempre.
- A questão não é essa, a questão é que se continuarem se perdendo pelas ruas, vão ser atacados por fãs e antes que isso aconteça, preciso garantir que o clipe seja feito... – Keegan começou a tagarelar, enquanto eu pegava um dos brownies da mão do Harry e mordia o mesmo.

Xx


- CORTA! ISSO TA UMA MERDA, HARRY. – gritei pelo meu megafone, sentada bem acomodada na minha cadeira de diretora – que depois de anos implorando para Keegan, ele me deu uma, e com meu sobrenome atrás. – Freya, me traz uma água sem gás e sem gelo, por favor? – observei a garota assentir com a cabeça e correr para dentro do estúdio.
- Mas eu já repeti esse cena umas cinco vezes,! – ele resmungou vindo em direção a minha cadeira, e então estique o pé de forma sacana para que ele não se aproximasse de mim, rindo breve.
- Não está parecendo uma pool party. – resmunguei e então o garoto riu sacana, puxando meu pé, fazendo-me ter que me levantar da cadeira e acompanhar ele me puxando pelo pé em pulinhos. – eu quero algo mais real... VOCÊ VAI ME DERRUBAR ASSIM, STYLES!
- Essa é a intenção, senhorita Hill. – ele abriu um enorme sorriso e então largou minha perna, o que me fez desequilibrar e me segurar no mesmo. – então como é uma pool party?
- Eu não sei explicar como é. – revirei os olhos, que o mesmo provavelmente não conseguiu ver por causa dos óculos escuros. – Mas é uma festa.
- Mas é igual eu estou tentando encenar. – ele resmungou, e então abriu um sorriso sacana. – Vou te mostrar que é igual, vai ter uma festa hoje à noite.
- Isso é um convite? – abri um sorriso de canto de lábio para o mesmo, enquanto balançava a cabeça negativamente, reprovando o convite.
- Completamente profissional. – ele concertou, rindo da minha cara de negação. – Vamos lá, , eu sei que você precisa sair um pouco de trás dos holofotes e aparecer um pouco sobre eles, é bom para você se inspirar para essa cena também...
- Certo, mas só porque vai ajudar no clipe. – conclui, me virando para pegar o copo d’água na mão da Freya, agradecendo a mesma em seguida.- Meninos, vocês querem gravar outra cena e deixar essa mais para frente? Depois encaixamos... Zayn repete aquele passinho com o Liam ali na sacada, para eu ver como fica...
- UAU, muito boa essa água, viu. –Louis soltou, dando alguns tapinhas no meu ombro, e então olhei para o meu copo já vazio, provavelmente esvaziado pelo Louis que continha um canudinho fluorescente na boca, revirando os olhos involuntariamente.
- Fale sério né, garotos? Eu virei bosta, é isso? – resmunguei, enquanto me sentava frustrada na cadeira de direção. – Eu estou falando sério quando digo que sou a diretora de vocês e preciso que vocês me obedeçam!
- Isso aqui poderia ser vodca de verdade, né? – Louis dizia distraidamente do outro lado do estúdio, jogando um copo vermelho para cima, que logo caiu no chão do cenário.
- Louis! – resmunguei, o repreendendo. – Você me ouviu? Eu preciso que levem a sério meu trabalho também, não é só porque eu ‘to convivendo praticamente todo dia com vocês que isso significa que não mando em nada.
- CADÊ A CENA 1? Eu te disse, eu disse que queria ela pra hoje! – Keegan entrou no estúdio com o carrinho de golfe parando ao meu lado, me fazendo bufar.
- Seus queridinhos não estão colaborando. – disse baixo, relaxando na cadeira.
- Eu disse que eles eram terríveis! Eu disse! – ele resmungou, logo entrando no estúdio. – Isso aqui ta uma bagunça, eu estou cansado... – o velho dizia, reclamando com os quatro que riam e chutavam algo com água no cenário, fazendo resmungar em Keegan.
- Cansada to eu. – resmunguei para mim mesma, na minha cadeira de direção, pensando se ainda tinha tempo de desistir daquele clipe.
- Relax time! – ouvi a voz calma e rouca acompanhada de duas mãos firmes passando pelas minhas costas tensas, numa breve massagem. – me acompanha para o café?
- Mas eu nem disse que é hora do... – estiquei minha cabeça para trás, encostando no topo do apoio da cadeira e fitando o rosto do Styles.
- Eu sei, mas você está precisando dizer, porque eu estou com fome e você precisa respirar ar fresco. – ele sorriu de lado tranquilamente, puxando meu megafone do chão e me entregando em mãos.
- PAUSA 2. – eu disse no megafone atraindo olhares contentes dos garotos, e um Niall saiu correndo, passando por mim como um tiro em direção a saída do estúdio. – Quero todos aqui em quarenta minutos!

Xx


As cenas eram gravadas em partes, dependendo do dia e do que daria para ser feito, havia dias que era tudo um desastre, os garotos desatentos, o clima nublado, nada como deveríamos gravar, e então era um dia perdido. A última cena que havíamos gravado foi em um bar de LA, muitos figurantes e bagunça, a minha sorte é que nada precisava sair perfeito como num clipe de drama ou de romance, os desvios e tombos eram super reaproveitados no clipe que eu gostaria.
Na noite anterior, finalmente havia ido com o Harry a uma festa, nós bebemos muito, rimos até nossas bochechas arderem e no final da noite estávamos discutindo sobre a existência dos dinossauros, enquanto ele permanecia a questionar o porque de não termos um em seu clipe.
- Bom dia. – Soltei assim que desci do meu carro em frente a minha casa de praia, encarando um Louis dormindo de cueca na sacada que dava para a frente dela. Já logo de cara me questionei que merda acontecia naquele lugar. Ainda de mal humor, com os óculos de sol no rosto, roteiro e café nas mãos, entrei numa casa que não parecia mais minha, aquilo estava uma zona. Zayn dormia do carpete da sala.
- Bom dia, . – Harry disse assim que desceu das escadas, beijando minha bochecha enquanto pegava meu café das minhas mãos com tamanha naturalidade, bebericando o mesmo.
- Ei! – resmunguei, dando um tapa no braço nu do garoto, enquanto ele ria breve.
- Qual é, ! Você não está esperando que vamos gravar agora, né? – assenti com a cabeça ainda sem tirar os óculos. – Tipo agorinha? – assenti mais uma vez com um sorriso breve nos lábios, o observando resmungar. – Qual é, Hill, está todo mundo de ressaca. Você viu a situação dos meninos?
- Eu vi e sinto muito, mas preciso de todos em pé, hoje! – conclui, largando minhas coisas na bancada da cozinha. – Minha casa está uma zona, credo. – puxei o megafone ainda sobre o olhar sonolento de um Harry que se sentava em cima da mesa.- ACORDANDO, 3, 2,1... ACORDAAA! – gritei próximo ao Zayn e depois logo embaixo da sacada que Louis dormia.
- NÃAAAO! – Niall descia a escadaria gritando.
- Bom dia. – Liam saiu de uma das portas do corredor ainda do primeiro andar, se jogando em uma das cadeiras da cozinha.
- Eu já ‘to com fome. – Niall resmungou assim que cutucou Zayn no carpete.
- Eu vou buscar café para vocês. – resmunguei, puxando meus óculos de sol. – Mas quando eu voltar quero todos com o figurino que deixei na dispensa e prontos para gravar o próximo take, esse clipe tem que sair!
- Eu vou com você. – Harry disse já saindo para fora da casa, dei de ombros e entrei no conversível, rezando para que não houvessem paparazzi nas próximas ruas.
As rotineiras compras de café na cafeteria que mais mantinha anonimato de artistas que eu conhecia foi normal como sempre, os vários cafés, sendo um descafeinado, um mocha e um que nem era café, o que não foi rotineiro foi o clima levemente sugestivo no ar enquanto só tínhamos nós dois no balcão, assim como na festa anterior, deveria ser algo completamente profissional – e foi – mas confesso que tinha algo rolando nas entrelinhas, como um ótimo take de algum filme, como uma cineasta, eu diria: a cena que antecede os beijos, mas não, isso não ia acontecer. Mas em meio a toda a gritaria repentina que surgiu na padaria quando quatro garotas entraram ali e encontraram provavelmente seu ídolo, enquanto corríamos para qualquer lugar que evitasse flashes, com as sacolas da padaria que provavelmente com a correria estaria amassando alguns cupcakes entramos na porta dos fundos da padaria, a mesma dava para um beco vazio, o mesmo sem saída e continha uma enorme lixeira.
- Olha, encontramos sua casa. – eu disse com a respiração entrecortada, rindo brevemente ao apontar para a lixeira sugestivamente enquanto o mesmo sustentava seu peso com as mãos nos joelhos, recuperando seu fôlego.
- Cheia de piadinhas né? – assenti com a cabeça, e então ele negou com a cabeça com o riso breve, e nossos olhares ficaram fixos mais uma vez, sem que desviássemos como na noite anterior, e a sensação de ter algo nas entrelinhas era eminente mais uma vez, desde o início havia desenvolvido uma intimidade enorme com Harry, mas não era isso dessa vez, não era apenas um clima de amizade.- Vai continuar fingindo que não sente isso?
- Isso o quê? – eu ri breve enquanto finalmente recuperava meus batimentos cardíacos calmos depois de correr um pouco.
- O clima, ! – ele soltou rindo como se aquilo fosse tão óbvio.
- De chuva? – soltei rindo breve e o garoto se aproximou rapidamente, tirando um fio dos fios de cabelo que caiam em meu rosto, colocando-o atrás da minha orelha e rapidamente aproximando nossos rostos.
- Não se faça de boba, você sabe que clima... – afirmei balançando a cabeça levemente, arrancando um breve riso dos lábios do garoto.
- Eu sei. – conclui, finalmente passando meus braços ao redor da nuca do mesmo e quebrando qualquer distância que tinha entre os nossos lábios.

{AÇÃO}


- Modelos em posição! – gritei mais uma vez da cadeira da direção, dessa vez com a cadeira em meio à areia da praia enquanto eles corriam pela mesma durante o clipe. – AÇÃO!
- AI, PORRA! – Louis gritou alto, chutando a areia pro alto. – OLHA AQUI, O HARRY JOGOU AREIA NO MEU OLHO!
- Vocês estão parecendo umas crianças, Louis. É só areia! – retruquei no megafone, o observando andar até mim.
- Você fala que é só areia, porque foi seu namoradinho que fez isso... – ele soltou resmungando, indo até uma torneira limpar seu olho.
- Ei, eu não sou namoradinho de ninguém! – ele soltou, saindo do mar enquanto parecia trocar alguns sorrisos cúmplices com alguém, e então Liam e Niall vieram correndo em direções opostas em direção a minha cadeira.
- VAI, LOUIS! AGORA! – Harry gritou enquanto os dois meninos me pegaram no colo, me tirando da cadeira e correndo comigo.
- EU NÃO ACREDITO! – Eu gritei enquanto eles gargalhavam, e então Louis ligou a mangueira, me ensopando de água enquanto os meninos me colocaram deitada na areia me virando várias vezes, fazendo a areia grudar em todo meu corpo. – A AREIA NO OLHO ERA UMA MENTIRA? EU VOU MATAR VOCÊS!
- Isso está ao vivo. Diga, oi diretora! – Zayn chegou próximo a mim com a câmera do celular gravando, enquanto os garotos sorriam enquanto me ‘’empanavam’’ em meio a praia e a gargalhadas.
- Diretora a milanesa. – Niall soltou, finalmente desistindo de continuar jogando areia em mim e indo buscar uma garrafinha de água próxima a minha cadeira.
- Não se esqueçam de assistir nosso novo clipe, vai ao ar no dia cinco de novembro. – Zayn continuou, dando uma piscadela para o vídeo. – E quem ta dirigindo esse clipe incrível é essa bonitinha aqui galera, digam um oi para ela!

Xx


- Sabe, por mais que eu não reclame de tantas modelos bonitas no set... – Harry dizia enquanto abria a porta do meu escritório de edição, onde eu fazia parte do meu trabalho fora do estúdio na casa que os garotos estavam temporariamente morando, logo fechando atrás de si a porta. – eu preferia beijar você a outras.
- Nem tudo é perfeito, né, senhor Styles. – eu ri nasalado, negando com a cabeça sem desviar o olhar do meu trabalho na tela do computador, logo sentindo os braços do garoto ao meu redor e seus lábios tocando meu ombro.
-Mas você sabia que pode ser. – revirei os olhos negando, enquanto o mesmo riu rouco, se sentando sobre a bancada que continha o computador.
- Você sabe que não. – disse um pouco mais séria, salvando os arquivos para que não ocorresse nenhum problema de perca de arquivos.
- Você sabe que sim. – ele deu de ombros, mexendo em uma das canetas e logo desenhando no meu braço. – Se você dizer que quer ficar comigo, não tem mais erros... Só depende de você.
- Não seria profissional da minha parte, Harry. – o encarei fixamente nos olhos e então ele se aproximou mais de mim, beijando minha testa.
- Mas e se mantermos isso em segredo? – ele me encarou com os olhos incrivelmente brilhantes e assim que abri a boca para questionar algo ele continuou em um tom levemente de súplica. – Ninguém vai saber de nós, eu prometo, levamos até onde der e depois resolvemos como faremos isso, podemos deixar o clipe sair e muito depois resolver se assumiremos ou não.
- Você sabe que é arriscado, e é cedo demais, Harry, nós nem temos algo direito para colocar tudo em risco. – finalmente parei de fazer qualquer coisa que eu fazia anteriormente, me virando para o garoto e mantendo o foco no mesmo.
- Não temos nada em risco, tudo está sob controle, querida. – ele sorriu sacana, me puxando para mais perto dele assim que fiquei de pé, onde pude encaixar meu rosto na curva do seu ombro que exalava seu perfume.
- Por enquanto. – murmurei em contragosto.
- Você é muito pessimista. – reclamou enquanto acariciava meu cabelo.
O tempo passava e a cada dia se aproximava do fim do clipe, eu e Harry estávamos cada dia mais próximos, cada dia nos apegando mais um ao outro o que parecia um completo problema. Seria muito mais fácil se ele fosse só um garoto, como tantos outros, mas ele tinha uma banda famosa, uma legião de fãs e era sempre conhecido pelas namoradas serem alvo de haters, eu não queria ser a próxima, mas eu também não podia larga-lo.
- Bom dia, meninos. – comentei entrando na casa, onde todos estavam sentados na mesa da cozinha para o almoço. – Quanta educação num local só, estou até surpresa!
- Somos todos britânicos, né, só o Niall que é bem mal educado. – Louis soltou de boca cheia rindo breve junto a mim.
- Qual é, Harry girl, nós só aprovamos um pouco de diversão, isso não significa que não sejamos educados. – quando a frase saiu da boca do Zayn automaticamente meus olhos arregalaram e fiz um sinal de silêncio para o mesmo.
- O que, não pode falar que gostamos de diversão? – ele fez uma careta, completamente perdido.
- Não... – Liam incentivou o amigo a pensar um pouco mais.
- É para não ficar falando em voz alta que ela é a garota do...- Niall dizia gritando enquanto Keegan entrava na casa distraído. Acabei jogando um lápis que eu tinha em mãos em direção ao garoto que depois de ter o pé pisado pelo Harry, caiu na gargalhada entendendo que era para ficar quieto.
- Preparados, garotos? A estréia é amanha! Quero que todos vocês tomem banho, ouviu isso Louis? – o mesmo resmungou algo enquanto todos da mesa incluindo eu, ria da situação.
- Ouvi, mas que droga! – ele resmungou, enfiando uma das batatas roubadas do prato do Niall com cara feia.
- Ah, depois do clipe eu vou ter que ir para Nova Iorque, você sabe eu tenho uma pseudo namorada, não vou poder ficar para a divulgação, a não ser que você adie. – Zayn soltou na mesa enquanto Keegan tinha ido para os fundos da casa e todos presentes sabia que Zayn tinha um namoro por contrato com a filha do milionário Harris, que ainda era algo recente e eles viviam em pé de guerra.
- Por que não trás ela para a estréia? – ele fez uma careta.
- Porque ela é chata. – ele resmungou enquanto se espreguiçava na cadeira.
- Mentira, ele que não dá oportunidade para a garota. – Niall defendeu a amiga de longa data, e observou Zayn dar de ombros para o comentário.
- Vou mandar um email para o agente dela solicitando que ela venha,Zayn, vai ser ótimo para o contrato de vocês dois e ter ela aqui também vai ser muito bom. – ele deu de ombros e então Keegan voltou, falando alto.

xxx


- Harry, você sabe como eu seria taxada se soubessem o que tem entre a gente? Isso poderia acabar com a minha carreira que ainda nem começou direito. – soltei, respirando fundo enquanto o observava em minha frente sentado no sofá.
- Mas isso é agora Hill, isso é porque estamos em LA e você dirige esse clipe, mas depois nada mais impede e você sabe disso...- ele me puxou para mais perto de si, me permitindo sentir seu perfume amadeirado.
- Nada mais impede... - a frase saiu ironicamente da minha garganta, ainda que eu não houvesse pretensão em ser rude. - Harry, eu sei que as fãs são a base de qualquer banda, eu sei que nunca podemos generalizar nada, mas você sabe o que acontece quando um de vocês aparecem com namoradas.Você lembra quando a Harris e o Zayn assumiram, a Daniele ou até mesmo a Eleanor, eu vou ser a próxima a correr dessa minoria que acaba virando hater de namoradas, vou virar o alvo certeiro e sinceramente eu não sei se quero isso.

Xx


A estréia tinha corrido tudo bem, a Harris estava lá e eu acabava rindo um monte observando o casal trocar farpas, eles formariam um ótimo casal, mas ambos eram teimosos demais. Passava pelo estúdio onde todos estavam reunidos para a estréia mundial, produtores, famosos, amigos e até familiares, enquanto andava em direção ao local que estava todos senti uma mão me puxando para dentro de um dos camarins, e quando vi a porta se fechou num rompante.
- Eu não aguento mais fingir que não rola nada entre a gente. – ele comentou rouco e abriu um enorme sorriso.
- Mais alguns dias e podemos pelo menos sair publicamente juntos. – comentei, sorrindo enquanto meus dedos entravam no emaranhado do seu cabelo ao mesmo tempo que nossos lábios roçaram um no outro, logo passando a um beijo. Nossas línguas se entrelaçaram enquanto a mão firme do cantor apertou minha cintura contra a parede.
- Harry? – uma voz feminina gritou assim que houve duas batidas na porta.
- É a garota que eu estou enrolando. – ele resmungou contragosto e eu dei uma risada baixa.
- Você vai me explicar essa história depois, agora finge que eu estou te dando uma bronca, ela vai entrar em alguns segundos. – comentei próximo ao ouvido dele e então segurei minha planilha.
- Te achei! – ela disse assim que entrou no local, onde um Harry que resmungava estava sentado na cadeira, e eu em pé.
- O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI, HARRY? Eu disse que era para estar os cinco na estréia do clipe e pego você aqui trocando mensagens com a Delevigne? Você sabe, do estúdio para dentro apenas assuntos profissionais! Caso contraário vou ter que contatar seu agente... – eu disse séria enquanto a garota estava parada apática logo atrás de mim.
- Desculpe se estou atrapalhando. – ela disse baixo e então eu sai da sala, largando os dois lá, e observando agora de longe enquanto Harris e Malik em um canto trocando um beijo. Ri sozinha comigo mesma, afinal, todos tinham seus problemas com o amor, nunca era fácil e cada um sabia exatamente pelo amor que deveriam lutar, porque ainda que seja difícil e árduo, o amor é algo que sempre valia a pena, eu sabia, porque meu coração se aquecia quando eu observava o garoto dos cabelos cacheados rir pelo meio do set, ou quando íamos comer em algum lugar reservamos, mas no fim tínhamos que correr de paparazzis, eu sabia que o amor era difícil, e seria difícil manter esse relacionamento, mas eu estava disposta, eu queria ver até onde aquilo ia dar, e eu esperava que o casal que trocava beijos e farpas também escolhessem lutar um pelo outro.

Xx


Um mês após a estréia do clipe nós passamos a sair publicamente, as pessoas questionavam e reviravam minha vida, resmungavam e diziam que eu não podia estar com o Harry, mas nós continuávamos juntos e um tempo depois sem mais beijos escondidos, afinal, finalmente havíamos mandado uma nota a imprensa sobre nosso namoro, que de acordo com as mídias havia começado muito depois de termos começado a sair juntos após o clipe ser lançado.

{LUZ}


- Você sabe, né? Você parece meio burra, mas aposto que sabe que o Harry é galinha e provavelmente está te traindo com mais duas. - uma soltou enquanto eu tentava atravessar para o backstage de uma forma irônica, como se me analisassem da cabeça aos pés, como se pudesse prever as traições.
- Você viu as fotos que vazaram do Harry com aquela modelo nova da Fila? Ela é muito melhor que essa aí.- uma soltou em meio todo aquele barulho, provavelmente era apenas para os ouvidos da amiga, mas infelizmente chegou aos meus.
Não costumava me abalar por comentários ou ataques a minha autoestima, afinal esse tópico era algo que eu nunca me incomodava, mas era pior do que eu imaginava, era uma pressão muito maior do que ser uma atriz de sucesso, afinal atrizes eram julgadas pelo seu trabalho, agora namorada de uma atual estrela da música era sempre alvo porque estava ao lado de quem elas gostariam estar, como se constantemente estivéssemos roubando algo das fãs, como se fossemos uma arqui-inimiga só por amar alguém que elas coincidentemente também amam, e por elas não aceitarem talvez a minha altura, a gordurinha a mais na barriga, o rosto não ser perfeito como de uma modelo e até a forma que eu lido com a minha vida era alvo de ataques, nunca seria boa o suficiente para o Harry na visão delas, nunca no mesmo nível, como se eu fosse alguém que ele apenas matasse sua carência e carregasse ao lado como um chaveirinho durante os redcarpets, eu sempre tive um enorme reconhecimento do poder que as fãs tem, e respeito pelas mesmas, porém sempre haveriam essas que nunca estão contentes, ainda que aquilo faça seu ídolo feliz. E então, eu não me abalava antes de conhecer o Harry com comentários, não ligava enquanto ficávamos, e ainda que houvessem muxoxos durante os rumores de que estávamos juntos, com inúmeros xingamentos no twitter isso não era tão pesado, mas então nós assumimos, e eu vi o peso cair todo sobre as minhas costas, eu gostava de privacidade, de comprar um pão na esquina - obviamente na padaria - pela manhã e sorrir para o carteiro, gostava de ler o jornal da varanda de casa as dez e correr as sete, agora eu não podia sonhar em fazer isso, não poderia deixar que soubessem que aquela era minha casa, porque se eu vacilasse, ali seria alvo de constantes ataques, invasões e seja lá mais o que poderia ocorrer ali, eu não podia ir comprar pão que sempre havia alguns flashs e uma revista estampando em horas que meu pijama estava furado ou que meu sutiã estava aparecendo na roupa que eu fui à padaria, eu estava cansada, minha caixa de correio tinha algumas vezes mensagens de ódio, ameaças de morte e até caixas de "presentes" com coisas desagradáveis dentro, eu era julgada pela mídia, afinal, não tão modelo quanto eles queriam que fosse a namorada do Harry, pelas fãs, afinal como se as privassem de ter a oportunidade de ter um relacionamento com ele e pelos paparazzis afinal eu sempre corria deles, e eu odiava ter que correr para não ter minha privacidade violada.
Amava Harry, isso era uma certeza, mas os acontecimentos rotineiros me desgastavam como nunca tinha acontecido, acordava com o email abarrotado de xingamentos e mensagens anônimas, no twitter as mensagens de ódio rodavam a timeline direcionadas ao meu @, críticas e fofocas que nem mesmo eram reais sobre mim, nas ruas as vezes era atacada, como a vez que uma garota pulou em cima de mim e começou puxar meus cabelos, até que um casal que passava parou para me ajudar e me levar para dentro de um prédio em segurança, eu não sabia o que esperar, me sentia insegura, frágil e incapacitada.
- Vadia! - alguns gritos surgiram assim que eu sai do evento, uma pequena multidão cercava o evento tentando ver um dos meninos.
- Interesseira! Só está com o Harry por dinheiro! - outra mais próxima as barras gritou próxima a mim, e então mais um milhão de gritos histéricos e xingamentos surgiram no ar, me fazendo entrar no primeiro carro que eu havia visto parado ali na frente, os olhos marejados e o coração cansado de todas as acusações sem motivo.
- Hill? - fui chamada pelo motorista do carro que eu esperava que fosse um dos garotos, de preferência Liam que iria ficar de motorista essa noite.
- Ryan Gosling? - questionei ainda no banco de trás enquanto eu me repreendia mentalmente por ter entrado no carro errado. - Me desculpa, eu achei que fosse o Liam e acabei entrando no carro...
- Ei, não se preocupa! Vou te levar para um lugar longe dessa muvuca, se quiser te deixo na sua casa...- ele sorriu de uma forma compreensiva, me observando de rabo de olho. - Quer compartilhar algo? Você está bem?
- O mesmo de tantas outras garotas, a pressão do mundo em ser apenas uma namorada de um famoso... - joguei no ar, rindo breve de desgosto e finalmente limpando as lágrimas em meu rosto.
- Você está com o Styles, né?- ele sorriu enquanto acelerava em direção a enorme avenida a frente. - Ele é um cara de sorte, você tem muito talento, já ouvi falar muito bem de você. E claro, ele é um ótimo cara também, mas essa questão da pressão... - ele suspirou e então torceu o corpo levemente para me encarar nos olhos. - Você vai ter que aprender lidar com isso, eu sei como é pesada todas as criticas batendo em sua porta por apenas você estar existindo no momento, mas se tem algo que você tem que saber é que você é melhor que essas críticas, e que infelizmente elas não vão parar de aparecer tão cedo, nós só podemos tentar dar nosso melhor e ignorar tudo isso...
Ryan me deixou em casa e depois de conversarmos um bom tempo, eu sabia que ele estava certo ainda que fosse difícil ignorar os comentários horríveis e a invasão de privacidade, assim que empurrei a porta de casa – sim, eu estava de férias e agora voltei a morar na casa de St. Monica, longe de todo o caos do centro de LA. Porém a casa agora era silenciosa demais, os garotos não mais gritavam e davam festas pela casa, ainda mais que a maioria deles estavam voltando para suas verdadeiras casas do outro lado do oceano ainda esta noite.
- Precisamos conversar, se vamos ficar realmente juntos... – a mensagem apareceu em meu celular assim que eu caminhava ainda dentro da casa toda apagada. Foi quando eu empurrei a porta da cozinha, entrando na mesma e ela não estava toda apagada, ela não estava como sempre, pelo contrário, haviam velas quase por toda ela, um jantar sobre a mesa e um Harry saia da outra porta com um buque de flores enquanto tocava uma das músicas da banda baixinho. – Não terminei a mensagem, mas se vamos realmente ficar juntos independente de tudo, eu tenho que te pedir em namoro. –ele riu nasalado, se aproximando de mim e me entregando o buque de flores. – Grandiosa cineasta, senhorita Hill, aceita namorar comigo?
- Não namoro cantorezinhos de boyband... – fiz uma careta zoando do mesmo, que riu junto a mim, me envolvendo em seus braços. – Mas vou abrir essa exceção, eu aceito.
- Bom mesmo, porque eu não fiz isso tudo a toa. – ele riu enquanto selávamos nossos lábios e logo puxando a cadeira para que eu me sentasse, assim o fiz. – Para o jantar (que eu que fiz), temos espaguete ao molho branco, ah, e azeitonas preta.
- Está ótimo, adoro azeitonas pretas. – eu ri, observando o mesmo abrir um enorme sorriso em minha frente. – Harry, sobre os ataques de fãs...
- Eu sinto muito, eu não queria que você sentisse isso, ou que você ouvisse isso vindo delas, mas... – ele suspirou fundo.
-Eu sei, acontece. – suspirei, sorrindo torto.- Mas acredito que não há nada a ser feito, apenas ignorarmos e seguirmos nossa vida, e é isso que eu vou fazer, porque eu estou com você e não posso achar motivos ou me fechar para o mundo por causa desses acontecimentos.
- Estou aqui para tudo e eu amo você. – ele soltou enquanto pegava em minha mão sobre a mesa de jantar.

Harry Point of View
O tempo corria e nosso relacionamento só prosperava, ela estava mais confiante agora, eu estava mais contente com tudo em minha vida e finalmente eu percebia que agora podia ter o melhor da vida, nós fomos para o casamento da minha mãe e ainda que houvessem alguns fotógrafos que não eram os quais foram contratados, nós dançamos a noite inteira e ela não pareceu se incomodar com os olhares tortos.

I love it when you just don’t care, I love it when you dance like there’s nobody there, so when it gets hard, don’t be afraid we don’t care what them people say. | Eu adoro quando você simplesmente não se importa, eu adoro quando você dança como se não houvesse ninguém por perto, então quando ficar difícil, não tenha medo não nos importamos com o que essas pessoas dizem.

Nossa vida começou ser embaixo dos flashes, com alguns meses ela se formou na faculdade e finalmente foi contratada para ficar no lugar de Keegan que tinha um enorme prestígio na indústria cinematográfica. Havia alguns vôos em nosso meio, e um oceano também, mas isso era pequeno demais para nós. Ela passou a dirigir filmes grandes, com atores como Emma Stone e Will Smith, e por um momento até pareceu que nosso relacionamento foi difícil de assumir, ou que ela havia algum receio dos holofotes, porque ela parecia ter nascido para isso, para queimar embaixo deles e não apenas ficar atrás das cortinas dizendo corta, e eu, ainda que tivesse toda a fama, eu não me importaria se algum dia fosse apenas mais um dos seus figurantes, desde que ela estivesse ao meu lado e não parasse de sorrir.

I love it when you don’t take no, I love it when you do what you want cause you just Said solet the mall go home, we out late we don’t care what them people say. | Eu adoro quando você não aceita um ‘’não’’, eu adoro quando você faz o que quer só porque falou, então deixe todos irem para casa, ficamos fora até tarde não nos importamos com o que dizem.

Os críticos eram rudes e sempre diziam que ela só estava onde estava na carreira de cineasta porque namorava um famoso, mas ela rebatia todas as criticas e mostrava seu talento cada vez mais. Nós tiramos algumas férias em uma casa na costa da Austrália onde junto aos garotos dávamos as maiores festas e o iate que usávamos parecia sempre lotado e cheio de musica alta, sem contar a velocidade que ele cortava o mar, Louis quase foi preso por dirigir em alta velocidade e embriagado, mas por fim nós só conseguíamos rir no banco de trás do escândalo do nosso amigo, no final ficou tudo bem e quem terminou dirigindo foi Zayn, o que não teve muita diferença, além de que ele estava sóbrio, mas ainda assim dirigia mal, Louis em alguns dias adotou um coala, mas talvez infeliz com o dono que tinha vivia mijando nele.

We don’t have to be ordinary, make you Best mistakes ‘cause we don’t have the time to be sorry. So, baby, be the life of the party. I’m telling you, to take your shot it might be scary, hearts are gonna break. ‘cause we don’t have the time to be sorry.| Nós não temos que ser comuns, cometa seus melhores erros, porque não temos tempo para lamentar, então querida, seja o centro das atenções, estou te dizendo para se arriscar, pode ser assustador, corações vão ser partidos, porque não temos tempo para lamentar.

- Harry, eu recebi uma proposta para ir trabalhar um ano gravando um filme no Peru... – ela comentou enquanto estávamos deitados num enorme colchão jogado no meio da sala e meu olhar parou em seu rosto.
- E o que você acha? – soltei, a observando.
-Eu acho incrível, é uma cultura tão rica e uma oportunidade tão boa. – ela sorriu torto. – Eu estou morrendo de medo, mas eu tenho você...
- Agora quem tem medo de te deixar ir é eu. – eu ri breve, acariciando seu rosto.
- Você que um dia me disse para ser o centro das atenções e aproveitar as oportunidades que a vida me dava sem me importar com o restante. – ela sussurrou. – Eu sei, nossos corações provavelmente vão doer no início, mas você vai poder ir me visitar e eu vou poder voltar alguns dias para cá.
- Você merece tudo, vai fazer um ótimo trabalho no Peru, eu tenho certeza. – apertei-a sobre meu peito sentindo o perfume que exalava daquela mulher que fez minha vida mais vivida.
- Você também, querido. – ela grudou nossos lábios tranquilamente, e eu queria memorizar tudo aquilo, porque ainda que eu soubesse que ela iria e que iríamos nos ver constantemente, eu tinha a certeza que sentiria muita falta daquela mulher no meu dia a dia.

Come out tonight, come out tonight, there’s no one standing in your way. | Saia hoje a noite, saia hoje a noite, não há ninguém te impedindo.

Na semana seguinte eu levei ela até o aeroporto, este que estava abarrotado de paparazzis, mas agora não mais alguns fãs com mensagens agressivas, mas sim com de total apoio, afinal, depois de tanto tempo tentando conquistar seu espaço, quando ela finalmente parou de se importar e passou a aproveitar as coisas boas da vida começou a adquirir todo o reconhecimento, fãs que amavam seu trabalho e estavam ali por ela e não apenas por um cantor de uma boyband, agora era o nome dela que era chamado aos gritos, e ela não merecia menos que isso.

{CAMÊRA}


Life of the party, so don’t let them keep you down, oh, you know you can’t give up, ‘cause we don’t have the time to be sorry, so baby, be the life of the party.| Centro das atenções, portanto, não os permita deixa-la para baixo, você sabe que não pode desistir porque não temos tempo para lamentar. Então querida, seja o centro das atenções.

- VAI HARRY! VOCÊ CONSEGUE! – Ela gritava em um mega fone assim como era quando ela ainda dirigia meu clipe, de um morrinho de Cusco sentada em sua cadeira de diretora. Enquanto eu me matava para alcançá-la estava cansado e com uma mochila enorme nas costas, afinal parte do perímetro era de trem e o restante a pé, faziam três meses que eu não a via e ali em cima daquele monte em sua cadeira preferida e fazendo o que ela amava embaixo do sol ela parecia ainda mais radiante, finalmente cheguei a três passos dela, jogando minha mochila enorme no chão.
- Senhorita Hill... – comecei dizer ofegante, mas não precisei de mais nada, ela correu até mim me abraçando fortemente.
- Eu senti tanto sua falta! – ela disse contente, até sua voz demonstrava êxtase, e que bom, porque eu estava completamente igual por finalmente tê-la em meus braços mais uma vez. – eu não quero te largar nunca mais,Styles!
- E nem eu, e é por isso que eu vim andando até aqui, com meu empresário querendo me matar por descumprir ordens, porque eu precisava te ver. – soltei ofegante, finalmente me ajoelhando em frente a mulher e tirando um anel do bolso em meio a todo aquele sol quentíssimo e eu suado de ter caminhado tanto, enquanto outros atores e câmeras nos olhavam curiosos. – Quer se casar comigo?
- Com certeza eu quero,Styles! – ela gritou pulando em cima de mim que junto a ela no êxtase de estarmos juntos mais uma vez, porque afinal o amor valia tudo isso, o amor era o que mais valia em meio a tudo, nada era o suficiente para destruir o amor, nem os quilômetros que estávamos distantes, nem o oceano e muito menos as criticas alheias, porque no fim, tudo que realmente importa é termos aqueles que amamos ao nosso lado.

{AÇÃO}


Entre um take e outro eu pude conhecer uma das melhores cineastas, a qual mudou a minha vida, mas eu sabia que a ação não era quando o clipe começava e as câmeras estavam ligadas, a ação era o depois, era a conclusão de tudo, a vida era a ação, afinal nós nunca sabemos o que nos esperava, e ainda que não estivesse no roteiro ela ir para o Peru, tudo isso era parte da ação, afinal para ela ser o centro das atenções ela tinha que viver a vida dela, sem ser presa a algum lugar, e a ação viria de qualquer forma, mas foi um prazer poder dividir – e continuar dividindo sempre – os holofotes com ela.


Fim.



Nota da autora: Finalmente né bebes! Depois de tanto desespero para terminar eu consegui! É bem curtinha e eu queria um pouco diferente das outras, mas enfim, espero que tenham gostado, espero muito o feedback de vocês e que comentem tudooo, até se não curtirem tanto ein?! Além do mais, para quem le Empire, tem easter-egg ein, quer dizer, já teve! E que casal ein bebes?! Enfim, obrigada por tudoooo.

Outras Fanfics:
Daylight; Empire; Bff before u go; 04. Who says; 13. Waiting for my sun to shine.


Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus