CAPÍTULO: [Único]









Capítulo Único


- Eu sei que meu trabalho também envolve acompanhar o casamento das minhas clientes, mas não sabia que ser a noiva seria tão chato. – Haley não parava de rir do meu nervosismo e ansiedade para o casamento no dia seguinte. – Sério, se me chamarem para mais um ensaio, eu não sei do que sou capaz.
- Relaxa, , agora acho que acabou. – Eu parei de andar assim que ela disse isso. A respiração ficou pesada... Cadê o oxigênio desse lugar? Haley notou que fiquei para trás e voltou correndo. – , respira fundo. Nós estamos em uma fazenda, sinta o ar puro. Aprecie as árvores, o céu, a natureza.
- Haley. Só para, por favor. – Minha amiga riu. – Eu não fiquei rindo dos seus surtos no dia do seu casamento, sabe. – Falei, um pouco mal-humorada. – Ela prendeu o sorriso, tentando disfarçar.
- Eu sei, mas é tão surreal você casar dois anos depois, com o padrinho e melhor amigo do Nathan. E no mesmo lugar que se conheceram e odiaram à primeira vista! – Ela não conseguiu mais segurar a gargalhada, limpando uma lágrima que escorreu pelo seu rosto. Revirei os olhos e comecei a andar, Haley seguindo-me logo em depois.
- Cadê meu futuro marido? – Olhei ao redor, mas nada dele. Depois de andar mais um pouco, o avistei sobre o palco, conversando com a banda contratada para o nosso casamento. Segui em sua direção, que arregalou os olhos ao ver minha expressão fechada.
Assim que o alcancei, encarava-me, inseguro sobre tocar-me ou não. O abracei e apoiei a cabeça em seu ombro, escondendo meu rosto em seu pescoço. Ouvi sua risada e belisquei sua cintura.
- Ai, . Vai ficar roxo. – Ele abraçou-me forte, beijando o topo da minha cabeça. – Qual o problema?
- Não aguento mais ensaiar, minha ansiedade está atacada, a Haley só sabe rir de mim e você tinha sumido! – afastou meu rosto para que pudesse olhar para mim.
- Vai ficar tudo bem. – Ele disse, olhando nos meus olhos. Após beijar-me brevemente, abraçou-me novamente.
- , você não pode ser o noivo e tocar na banda do nosso casamento. Até seus amigos da banda entenderam isso. – Mesmo sem olhá-lo, eu podia visualizar seu rosto desapontado em minha mente. Não consegui conter a risada e logo senti um leve beliscão na minha cintura. – Ai, !
- É bom né? – Ele perguntou, fazendo referência quando o belisquei antes, rindo da minha cara de espanto.
- ! Até que enfim te encontrei! – Apertei mais forte, como se dessa maneira minha mãe não pudesse enxergar-me.
- Me salva. – Sussurrei para , que apenas sorriu de lado. – Odeio você. – Falei assim que soltei-me dele, virando-me para encarar minha mãe.
- Vamos, precisamos acertar as últimas coisas do jantar de hoje à noite! – passou o braço ao redor da minha nuca e eu apoiei minha cabeça em seu ombro, querendo apenas que o dia acabasse e o casamento chegasse logo.
- Mãe, nós já passamos tudo meio milhão de vezes. – Eu disse, chorosa. Minha mãe apenas suspirou.
- Tudo bem, estou vendo que o estresse do casamento enfim te atingiu. – Eu apenas assenti. Ela despediu-se de e de mim e voltou para a casa.
- Quer dar uma volta? Você precisa relaxar. Eu até tenho uma ideia ou duas para te ajudar nisso, mas acredito que não seja o melhor horário. – Ele sorriu de lado.
- ! – Dei um leve tapa em seu braço. – Alguém pode ouvir! – Ele gargalhou.
- Não sei se você sabe, mas nós iremos nos casar amanhã.
- Mesmo assim! – Ele passou os braços pela minha cintura e uniu nossos lábios. Uma de suas mãos subiu para a minha nuca, nos aproximando ainda mais. Ouvi um pigarro atrás de mim e gemi, não acreditando que estavam nos interrompendo.
- Porra, Nick, deixa de ser empata foda. – disse para o amigo e companheiro de banda, que apenas revirou os olhos.
- Eu preciso conversar com a sua noiva. – Meu futuro marido arqueou uma das sobrancelhas, desconfiado.
- Espero que não seja como o bonito aqui e queira tocar no casamento também! – Disfarcei, como se não soubesse exatamente o que Nick queria falar comigo. Dei um beijo na bochecha do e saí. – Sutileza zero pra você, hein. – Disse quando já tínhamos nos afastado. Nick apenas riu.
- Acredite, qualquer coisa que eu falasse sem ser a verdade, o saberia. – Suspirei, sabendo que ele estava certo.
- Tudo pronto para hoje à noite, depois do jantar? – Perguntei, ansiosa.
- Sim, já conversei com o resto da banda e todos já sabem o que fazer.
Eu mal podia esperar.

*


Quando comecei a aconselhar casais em seus relacionamentos, eu nunca imaginei que me tornaria conhecida não só no país, como em outros lugares do mundo. Acompanhar casais no dia do casamento era rotineiro, então ser a noiva nunca passou pela minha cabeça que seria tão difícil.
Mas foi então que me dei conta do grande peso que a maioria das pessoas colocaram sobre o meu relacionamento. Como se ele tivesse que ser perfeito porque lidar com relacionamentos era meu trabalho. Cada casal é diferente, cada pessoa é diferente. Cada um tem suas manias, seus gostos, seus defeitos, a grande questão é encontrar o ponto de equilíbrio. É saber identificar se estar com determinada pessoa te acrescenta, te faz feliz, se os defeitos são bobagens perto das qualidades e do bem que fazem um para o outro. Como sempre digo: o relacionamento tem que estar bom para dois. Se um está insatisfeito é porque alguma coisa precisa ser feita.
e eu tivemos um início conturbado. Ódio à primeira vista é real. Ele acreditava que eu tinha sido responsável pelo término de alguns relacionamentos dele e isso fez com que ele mal olhasse na minha cara.
Se eu soubesse que eu só precisava cantar para que ele mudasse de ideia...

Flashback

Quando acabei a música, notei que um grande número de pessoas estava reunido ali. Todos aplaudiam e gritavam. Sorri, envergonhada. Haley abraçou-me e virou-me em outra direção. Nathan e estavam parados atrás de nós. encarava minha amiga, que apenas riu e deu de ombros.
- Nunca me canso de te ouvir interpretando essa música, . Sempre penso que está na profissão errada quando te ouço cantar. – Nathan disse e abraçou-me.
- Obrigada. – Disse e virei-me para Haley, mas parei quando começou a falar.
- Foi impressionante, realmente. Você canta muito bem. – Eu o encarei, não sabendo se ele estava falando sério ou se estava sendo irônico.
- Obrigada. – Disse, meio sem jeito.
- Era você que estava cantando ontem à noite? – Ele perguntou, olhando bem fundo nos meus olhos.
- Eu te acordei? Me desculpa mesmo, às vezes eu perco a noção do volume da voz. – Disse, completamente envergonhada.
- Não, não. Eu estava acordado, só fiquei curioso pra saber quem era.


Fim do Flashback

Era engraçado lembrar da reação dele ao saber que a voz misteriosa que ele tinha ouvido na noite anterior era a minha.
Despertei dos meus devaneios ao ouvir duas batidas na porta. adentrou o quarto, com um enorme sorriso no rosto.
- Acho que adivinhei que precisava de mim. – Ele disse ao se aproximar de mim, deslizando suas mãos pela minha cintura, buscando o zíper do vestido. Ele deu um beijo na minha nuca assim que terminou de fechá-lo, encarando nosso reflexo no espelho. – Você está linda.
- Obrigada. – Sorri para ele, nossos olhares presos um no outro.
- Esse quarto tem muitas memórias. – Ele disse, afastando-se de mim e indo sentar na cama.
- Eu estava lembrando da primeira vez que realmente falou comigo. – Ri, enquanto colocava os brincos.
- Eu nunca vou esquecer da noite que te ouvi cantar pela primeira vez. – Ele deitou sobre a cama, encarando o teto. Aproximei-me da cama e sentei ao seu lado, segurando sua mão.
- Eu nunca vou esquecer da forma como você me olhou depois que nos apresentamos no casamento da Haley e do Nathan. – Ele logo encarou-me, como se nossos corpos fossem teletransportados para aquele dia. entrelaçou nossos dedos, suspirando longamente em seguida.
- Eu amo você, . – Suas palavras estavam tão sobrecarregadas com sentimentos, que senti uma lágrima escorrendo dos meus olhos. – Ei, ei, não é pra chorar. – levantou rapidamente e secou a lágrima em meu rosto. Eu sorri para ele, emocionada com todo o carinho e cuidado que ele tinha comigo.
- Eu amo você. – Ele selou nossos lábios brevemente.
- Precisamos ir, ou nossas mães irão surtar lá embaixo.

*


O jantar já estava quase no fim. Todos estavam rindo e se divertindo. Todos os meus amigos e familiares estavam ali, ainda parecia muito surreal que eu iria casar-me no dia seguinte.
As conversas cessaram quando minha amiga levantou-se do lugar, batendo com a faca na taça. A olhei, assustada, isso não estava no programa.
- Eu gostaria de dizer algumas poucas palavras, já que não quero estragar tudo o que já preparei para amanhã. Só que olhando todos aqui agora, todo mundo conversando e sorrindo, amigos, família – ela falava e olhava para cada grupo -, é apenas mais uma das coisas que mostra o quão incrível o dia de amanhã será. Não porque seu trabalho é aconselhar casais, não porque você conhece uma fórmula secreta para que os casais fiquem juntos para sempre. Também não é porque o faz parte de uma banda e fica arrasando com a guitarra dele por aí, cantando músicas que fazem nossos corações derreterem. No dia do meu casamento, dois anos atrás, você disse que Nathan e eu poderíamos ajudar muito mais casais por aí apenas sendo quem somos. Você disse que conseguia enxergar em nós algo que teve poucas vezes o prazer de presenciar com tamanha intensidade: o amor, o carinho, o cuidado, o respeito. Coisas fundamentais para que qualquer relacionamento dê certo. Por um tempo, eu fiquei pensando nessas palavras, tentando identificar tudo o que você disse, nos detalhes. E depois daquele dia, eu nunca serei grata o suficiente por ter Nathan na minha vida, mas também por ter você: a melhor amiga que eu jamais poderia ter desejado. E hoje, na véspera do seu casamento, com o melhor amigo e padrinho do meu marido, que você conheceu no meu casamento, nós estamos aqui. E, , eu posso repetir as mesmas palavras para você. A forma como vocês se olham, o jeito que não conseguem ficar longe um do outro, os sorrisos que acham que ninguém nota, os abraços que os desligam do mundo. O amor, o carinho, o cuidado, o respeito. Você já ajudou a tantos casais, minha amiga, agora está na sua vez de ter o seu felizes para sempre. – Haley ergueu sua taça e eu mal conseguia enxergá-la, as lágrimas não deixavam. Todos a aplaudiram, gritando e assoviando, também tomados pela emoção e força de suas palavras.
estava com os braços ao meu redor, beijando o topo da minha cabeça, acalmando-me e provando que todas as palavras que ela disse eram verdade. Haley veio em minha direção. Soltei-me de e a abracei, com toda a força que eu tinha.
- Eu nem sei o que dizer. – Falei, com a voz embargada.
- Eu sou demais, eu sei. – Ela disse, também emocionada.
- Ainda bem que a maquiagem é à prova d’água. – Ela riu. Senti os braços de em volta da minha cintura, seus lábios logo tocaram minha nuca.
- Melhor? – Ele perguntou, sua respiração no meu pescoço, fazendo com que os pelos do local arrepiassem. Eu apenas assenti. – Esse foi um belo discurso, Haley, muito obrigado. – Ele podia não estar chorando como a gente, mas também ficou abalado.
- Apenas disse a verdade, , e é melhor cuidar bem dela.
- Com a minha vida.

*


- Você vai me sequestrar na véspera do nosso casamento, ? – estava impaciente, andando comigo até onde eu tinha preparado uma surpresa para ele.
- Calma, a gente já está chegando. – Eu disse, o puxando pela mão.
- Nossas mães vão me matar por você dormir tarde e vão ficar falando de olheiras e sei lá mais o quê. – Eu ri que essa era a sua maior preocupação. – Já que era para dormir tarde, a gente podia estar fazendo outra coisa, sabe. Essa semana te ocuparam o tempo inteiro. – Ah, agora fazia mais sentido. Eu apenas ri e balancei a cabeça.
- Pronto! – parou ao meu lado e se assustou com nossos amigos ali. Um pequeno palco estava montado e ele logo se animou.
- Não posso cantar no casamento, mas posso cantar aqui? – Revirei os olhos.
- , você precisa controlar essa sua tara por palcos, sério. Eu estou começando a me preocupar. – Ele olhou-me, chocado.
- Não acredito que falou isso! – Fomos interrompidos por Haley e Nathan.
- Achei que não chegariam nunca! – Minha amiga disse.
- O que foi, ? – Nathan perguntou, ao notar a cara de espanto do amigo.
- disse que eu tenho tara por palcos! Olha que absurdo. – Ele disse, ainda chocado. Eu apenas ri, reafirmando.
- Mas é verdade, cara. – Nathan disse, coçando a cabeça. Eu logo levei minhas mãos a minha barriga, não aguento de tanto rir.
- Até você? – perguntou, não acreditando, mas também com dificuldade de segurar o riso, devido ao meu surto.
- Você sabe que eu nunca estou errada, meu amor. – Eu disse e segui para onde nossos amigos estavam. logo nos seguiu, mesmo que inconformado.
- Achei que tivesse desistido, . – Nick disse assim que me viu.
- Desistido de quê? – perguntou, curioso.
- Logo, logo você vai saber. – Eu disse, o beijando.
- Nick, eu tenho tara por palcos? – Ele perguntou, já meio na dúvida.
- Tem, cara, e das grandes. – bufou, sentando ao lado do amigo.
- , esse é o seu trabalho, você tem que gostar, certo? – Eu disse e isso o acalmou um pouco. Ele apenas deu de ombros e deixou para lá, entrando em uma conversa animada com os amigos da banda. Haley encarava-me de longe e fez um sinal para que eu fosse até ela.
- O que você está armando? – Ela perguntou.
- Daqui a pouco você vai ver! – Eu ri. Ela revirou os olhos, mas logo mudou de assunto.
- Está nervosa?
- Um pouco, mas é um nervosismo bom, estou ansiosa. – Eu olhei para , que ria escandalosamente de algo que disseram. Logo meus lábios também se repuxaram, fazendo Haley rir da cena.
- Você está feliz? – Desviei o olhar para a minha amiga, estranhando a sua pergunta. Parei para refletir. Encarei meus amigos, depois olhei para Haley e, por fim, pousei meu olhar em , meu futuro marido, que eu amava mais do que imaginei amar alguém na vida.
- Sim. – Eu disse, com convicção. Eu não tinha muitas certezas na vida, mas casar com e construir uma vida com ele era uma delas. Haley apenas sorriu e voltamos, em silêncio, para nossa roda de amigos. Nick olhou para mim e eu apenas assenti. Eu subi no palco, chamando a atenção de todos. logo olhou em minha direção, não entendendo o que eu estava fazendo ali.
- Mas o que... – Ele começou a dizer quando viu os companheiros de banda subirem no palco também.

Coloque essa música para tocar!

- É engraçado quando as pessoas me param na rua e perguntam: , como seria o (a) homem/mulher ideal? Eu já fiquei um bom tempo refletindo sobre isso, confesso. A questão é que não existe um modelo de pessoa perfeita, mas existem características que cada pessoa gostaria que seu parceiro (a) tivesse. Então pensando nisso, no meu trabalho e no fato de que por algum motivo desconhecido você gosta de me ouvir cantar... Bom – pausei, esperando a introdução da música que eu tinha feito para . – Dear future husband, here’s a few things you’ll need to know if you wanna be my one and only all my life… (Querido futuro marido, aqui estão algumas coisas que você precisará saber se quiser ser meu primeiro e único por toda a minha vida.)
ajeitou-se na cadeira, surpreso, um enorme sorriso estava em seus lábios e eu tinha toda a sua atenção. Minha amiga sentou-se bem ao lado dele, tão surpresa e atenta quanto.
- Take me on a date, I deserve a break, and don’t forget the flowers every anniversary. ‘Cause if you treat me right, I’ll be the perfect wife buying groceries… Buy-buying what you need... (Leve-me a um encontro, eu mereço um descanso, e não esqueça as flores em todos os aniversários. Porque se você me tratar direito, eu serei a esposa perfeita, indo ao supermercado e comprando o que você precisa.)
Todos nossos amigos riam da minha encenação para a música. não conseguia tirar seus olhos de mim e o sorriso nunca saía do seu rosto.
- You got that 9 to 5, but, baby, so do I. So don’t be thinking I’ll be home and baking apple pies. (Você trabalha de 9h às 17h, mas, querido, eu também. Então não pense que eu ficarei em casa fazendo tortas de maçã.) – Encarei diretamente, dando de ombros como se estivesse falando o óbvio enquanto cantava o próximo verso. – I never learned to cook, but I can write a hook. Sing along with me. (Eu nunca aprendi a cozinhar, mas eu posso escrever um refrão. Cante comigo.)
Coloquei o microfone do pedestal e aproveitei a próxima parte da música para que eu pudesse usar as mãos livremente, não perdendo a oportunidade de brincar e representar cada verso dito ali.
- You got to know how to treat me like a lady, even when I’m acting crazy, tell me everything’s alright. Dear future husband, here’s a few things you’ll need to know if you wanna be my one and only all my life… Dear future husband, if you wanna get that special loving tell me I’m beautiful each and every night.(Você tem que saber como me tratar como uma dama, mesmo quando eu estou agindo como louca, diga-me que tudo está bem. Querido futuro marido, aqui estão algumas coisas que você precisará saber se quiser ser meu primeiro e único por toda a minha vida. Querido futuro marido, se você quiser aquele amor especial diga-me que sou bonita toda noite.)
Pisquei para ao final do verso. Ele estava tão atento que nem as brincadeiras ao seu redor o faziam desviar o olhar de mim. Peguei o microfone a andei pelo palco até chegar de frente para ele.
- After every fight, just apologize and maybe then I’ll let you try and rock my body right. (Após cada briga, apenas se desculpe e talvez depois o deixarei tentar me excitar.)
Olhei para de maneira sensual e mexi os quadris, arrancando risadas dos nossos amigos.
- Even if I was wrong, you know I’m never wrong. Why disagree? Why, why disagree? (Mesmo se eu estiver errada, você sabe que eu nunca erro. Por que discordar?)
ria para mim, e eu podia ver em seus olhos o quanto ele estava amando tudo aquilo. Eu tinha quase certeza que ele já tinha decorado parte da música, e pude comprovar logo em seguida.
- You got to know how to treat me like a lady, even when I’m acting crazy, tell me everything’s alright. Dear future husband, here’s a few things you’ll need to know if you wanna be my one and only all my life… Dear future husband, make time for me. Don’t leave lonely and know we’ll never see your family more than mine. (Você tem que saber como me tratar como uma dama, mesmo quando eu estou agindo como louca, diga-me que tudo está bem. Querido futuro marido, aqui estão algumas coisas que você precisará saber se quiser ser meu primeiro e único por toda a minha vida. Querido futuro marido, tenha tempo para mim. Não me deixe sozinha e saiba que nunca veremos sua família mais que a minha.)
Coloquei uma mão na frente da boca, como se tivesse falado algo que não deveria, fazendo com que todos rissem. recostou-se na cadeira, não conseguindo conter o riso também. Posicionei-me de forma a ficar novamente de frente para ele, olhando no fundo dos seus olhos, trazendo sua atenção novamente para mim.
- I’ll be sleeping on the left side of the bed. Open doors for me and you might get some kisses. Don’t have a dirty mind, just be a classy guy. (Eu dormirei no lado esquerdo da cama. Abra portas para mim e talvez ganhará alguns beijos. Não tenha uma mente suja, apenas seja um cara de classe.)
Coloquei o braço atrás das costas, negando com a mão aquilo que eu tinha cantado. Todos riram, entendendo o recado. já tinha apoiado seu cotovelo no joelho, encarando-me com os olhos brilhando.
- Buy me a ring. (Compre-me um anel.) – Fiz cara de surpresa ao encarar o belo anel que ele tinha comprado para me pedir em casamento.
Já chegando ao final da música, fiz sinal para que se aproximasse do palco. Quando ele chegou, passei um dos meus braços sobre os seus ombros, colocando nossos rostos bem próximos para que eu pudesse cantar o último verso.
- Future husband, better love me right. (Futuro marido, é melhor me amar direito.) – Assim que terminei, abraçou-me pela cintura, tirando-me do palco e nos girando. Nossos amigos riam e aplaudiam.
- Não acredito que escreveu uma música para mim. – Ele disse no meu ouvido.
- Eu estava tão nervosa de você não gostar, ou entender errado, ou... – selou nossos lábios, não permitindo que eu falasse mais nada. Os aplausos ao nosso redor se intensificaram e pude sentir o sorriso dele em meus lábios.
- Eu amei. Não sei como conseguiu esconder isso de mim, eu não fazia ideia!
- Eu tive ajuda. – Olhei para o palco, sorrindo para Nick e os outros. – E é bom que tenha anotado tudo direitinho. – Voltei meu olhar para ele, arqueando uma sobrancelha.
- Talvez tenha que cantar mais algumas vezes para mim, só pra eu ter certeza que entendi tudo certo. – falou, voltando a aproximar nossos corpos. Haley surgiu em nosso campo de visão, fazendo com que precisasse me soltar para que ela não nos derrubasse com seu abraço.
- Meu Deus, não acredito que não me contou que estava preparando essa surpresa pro ! – Ela disse, meio brava e meio emocionada.
- Eu precisava que apenas o mínimo de pessoas soubessem, não podia arriscar que ele descobrisse. Você sabe como ele é curioso. – Disse enquanto o sentia abraçar-me por trás, beijando o topo da minha cabeça.
- Eu já falei que acho que está na profissão errada, ! – Nathan chegou para falar com a gente. – Sério, você escreveu a música sozinha? – Ele perguntou. Apenas assenti e apertou ainda mais seus braços ao meu redor.
- Bom, não quero ser estraga prazeres, mas precisamos dormir. Todos nós. – Haley disse e todos reclamaram. Ela apenas deu de ombros. entrelaçou nossos dedos e logo deixamos nossos amigos por ali.
Caminhamos em silêncio de volta para casa, apenas assimilando tudo o que tinha acontecido. Já de frente para a porta do meu quarto, pegou minhas duas mãos e encarou-me, seus olhos cheios de tanta emoção que eu mal conseguia encarar.
- Muito obrigado por hoje. – Ele começou. – Eu passei o dia relembrando os últimos dois anos e a cada nova lembrança, mais certeza eu tinha sobre querer passar o resto da minha vida com você. – Eu sorri, já sentindo meus olhos marejarem. – Em cada verso que você cantou, você expôs uma parte sua que eu ainda não conhecia tão bem, e isso me apavorou, de certa forma. – Ele pausou e senti meu coração perder uma batida. Mas antes que eu pudesse falar, continuou. – Não pelos motivos que devem estar passando pela sua mente, mas por medo do futuro ser curto demais para eu conhecer cada coisinha sobre você. – Ele juntou nossos corpos, rindo com a respiração pesada que soltei. – Eu amo você, , e hoje eu percebi que o para sempre pode não ser suficiente para tudo o que eu quero viver com você. - abraçou-me bem forte. Fechei os olhos e escondi meu rosto no vão do seu pescoço. Não sei exatamente por quanto tempo ficamos ali, eu só sabia que era exatamente onde eu queria estar. – Preciso deixar você descansar.
- Dorme comigo. – Ele riu.
- Por mais tentador que seja, não posso. – Abri minha boca para protestar, mas colocou um dedo sobre meus lábios. – Nossas mães irão invadir seu quarto logo pela manhã, imagina o escândalo quando nos virem.
- A gente pode ir para o seu quarto! – Sugeri, já descendo uma de minhas mãos pelas suas costas.
- Parece que o “não tenha uma mente suja” só se aplica para um dos lados. – Ele disse e segurou minha mão, que estava prestes a apertar sua bunda. – Boa noite, querida futura esposa. – Ele me beijou e seguiu em direção ao seu quarto. Suspirei e abri a porta do quarto, mas parei quando ouvi me chamar.
- Não sei se eu já disse isso hoje, mas você é linda. – Ele apoiou o corpo no batente da porta do quarto dele. Eu gargalhei, não acreditando na cena. – Eu aprendo rápido. – disse e piscou para mim, logo entrando em seu quarto.
- Ah, meu querido futuro marido, você já me ama da maneira certa.



Fim



Nota da autora: Oi, oi, pessoas! Tudo certinho?
Eu tinha uma ideia bem maior para essa fic, mas a faculdade deu uma apertada e não pude fazer exatamente como eu gostaria. :(
Ficou curtinha, mas espero que tenham gostado! Essa música é maravilhosa, e eu espero não ter estragado nada! hahaha

Bom, é isso. Beijos e até a próxima!
Larys
xx

Contatos:
Ask // Twitter

Outras fanfics:
- 07. I Wish You Would - Ficstape #004 (/ficstape/07iwishyouwould.html)
- 11. Kiss Me - Ficstape #008 (/ficstape/11kissme.html)
- 08. The Heart Never Lies - Ficstape #011 (/ficstape/08theheartneverlies.html)
- The Heart Never Lies - Ano Novo - Especial All Stars 2015 (/fobs/t/thnlanonovo.html)
- É só você sorrir - Especial Música Brasileira (/ffobs/e/esovocesorrir.html)
- 05. Lightweight - Ficstape #017 (/ficstape/05lightweight.html)
- 11. Never Been Hurt - Ficstape #018 (/ficstape/11neverbeenhurt.html)
- 15. Moments - Ficstape #024 (/ficstape/15moments.html)
- 12. You Belong With Me - Ficstape #025 (/ficstape/12youbelongwithme.html)
- 09. Enchanted - Ficstape #026 (/ficstape/09enchanted.html)
- 05. All Too Well - Ficstape #027 (/ficstape/05alltoowell.html)
- 10. Shape Of My Heart - Ficstape #029 (/ficstape/10shapeofmyheart.html)
- 07. Can't Have You - Ficstape #034 (/ficstape/07canthaveyou.html)



comments powered by Disqus




Qualquer erro nessa fanfic e reclamações somente no e-mail.
Alguma pergunta? Faça aqui.



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE FANFIC OBSESSION.