Contador:
Última atualização: 31/10/2020

Capítulo Único


O trio ria divertido, bebericando suas cervejas de tempo em tempo, conforme a conversa fluía, até a loira encarar o relógio de pulso e avisar que precisava sair.
— Antes de você ir — Monty disse de repente, sorrindo animado para a amiga -, tem uma festa de Halloween dia 31, o que acha?
— Festa, é?
— Halloween dos Trouxas! Com direito à fantasias! — Acrescentou, vendo-a sorrir largamente com a ideia, enquanto Cedrico fazia careta.
— Caramba, nunca fui a uma festa com Trouxas!
— Nem deveria — Diggory disse rápido —, você não sabe ser sutil!
A loira abanou a mão no ar, ignorando o namorado e inclinando-se sobre a mesa, para encarar Emmett;
— E como vai ser?
— Ah, parece bem grande! — Contou animado, feliz por saber que agora teria companhia — Meu primo me chamou, disse que vai ter muita comida e bebida, e todo mundo deve ir com fantasia! Vai ter uma banda Trouxa tocando também!
— Ah, vamos, sim! Deve ser incrível! Posso chamar as meninas?
— Com certeza, chamei o Rogério também, encontrei com ele na quarta!
Cedrico rolou os olhos, passando a mão pelos cabelos, vendo e Monty tagarelar sobre o evento.
— Vamos, Ced, vai ser legal!
— Eu duvido, — negou categoricamente, tomando um gole de sua cerveja — Trouxas não sabem sobre nós e vão vestidos do que eles acham que são bruxos... E não vejo sentido em precisar me fantasiar e fingir que sou um bruxo, quando já sou um e...
— Ah, não seja chato, Diggory! — o cortou — Vai com fantasia das coisas que os Trouxas gostam sim!
— É, Ced, vai ser legal! — Monty concordou rindo — Já estou pensando no que vestir! — Contou empolgado, esfregando as mãos.
— E o que você sugeriria? — A loira tornou com o cenho franzido.
— Ah, os Trouxas não acreditam em várias coisas que existem pra nós, mas dá pra usar uma fantasia de, praticamente, qualquer coisa... Só não vai de Trasgo ou Diabretes, porque isso eles não conhecem — riu junto da amiga —, mas podemos ir juntos olhar. Tem uma loja enorme em Londres, estou pensando em ir amanhã.
— Sim, vamos juntos! Não faço ideia do que escolher...
— Eu não quero, não. — Cedrico resmungou — Pode ir sem mim.
— Não seja estraga-prazeres, Diggory! — Emmett rolou os olhos.
— Tem certeza? — arqueou a sobrancelha — Eu vou sem você e, aparentemente, Rogério estará lá...
Deixou a frase no ar, não demorando para ver o namorado se contorcer irritado; Mesmo após quase cinco anos juntos, Cedrico ainda morria de ciúmes de Daves.
— Ótimo! — Sorriu vitoriosa, beijando-lhe a bochecha e levantando-se — Vou encontrar as meninas, e já estou atrasada, combino com elas para nos encontrarmos todos amanhã no pub da Tottenham Court Road, ok?
— Três horas? — Monty sugeriu, vendo-a concordar.
— Vejo vocês depois! — Acenou em despedida, saindo do bar em direção a rua, aparatando pouco depois.
— Era só o que me faltava, por que falou dessa festa? E, pelas barbas de Merlin, por que convidou o Daves?
Emmett gargalhou;
— Será que Potter e Weasley também continuam mordidos com o Daves igual à você? Não seria nada mal relembrar a época em que vocês três eram o meu grupo patético favorito em Hogwarts!
— Ah, cala boca! E fique sabendo que você criou um monstro. Um não, três. e vão ficar tão animadas quanto com essa festa!
— É o que eu espero! — Monty sorriu, enquanto pedia mais duas cervejas — Só quero ver todos nós no meio dos Trouxas, será épico!

👻🎃🕸️🎃👻


Quando se materializou novamente, estava em frente ao Caldeirão Furado. Desde que tinham se formado em Hogwarts, era difícil as garotas conseguirem arrumar um tempo para ficarem juntas; Hermione estava começando seu trabalho no Ministério e dedicava dia e noite tentando criar leis que promovessem um tratamento mais justo para os Elfos Domésticos. , quando não estava em alguma missão de Auror, estava implementando novos produtos para as Gemialidades Weasley. E, , tinha assinado com o Puddlemere United, e agora que o Campeonato havia começado, sua agenda de treinos e jogos estava cada vez mais cansativa. Só conseguiam se reunir uma vez ao mês e, por vezes, nem todas conseguiam comparecer. Era realmente um milagre que todas tivessem conseguido marcar aquele encontro no Caldeirão Furado, a loira nem imaginava como seria quando Gina e também começassem a trabalhar!
Respirou fundo e entrou no bar, que estava mais movimentado do que ela esperava. Passou os olhos pelo estabelecimento encontrando as amigas sentadas em uma mesa afastada, com canecas nas mãos, conversando animadamente. Olhou para o relógio no pulso, constatando que estava apenas dez minutos atrasada.
— Essas alcoólatras não podem esperar por mim nem uns minutinhos, é incrível — reclamou enquanto sinalizava para Tom levar mais uma caneca de cerveja para a mesa das garotas.
Se aproximou lentamente, colocando as mãos nos ombros de , fazendo a mais nova dar um gritinho.
foi a primeira a falar, levantando sua caneca em forma de comemoração;
— Você demorou demais! Pensamos que tinha morrido!
Riu, pensando se a mulher já estava bebendo há mais tempo e, por isso, começando a ficar mais alegre que o normal.
— Não acredito que começaram sem mim — balançou a cabeça, negando — E, por Merlin, por que eu estaria morta?
A garota deu de ombros.
— O Diggory pode matar qualquer um de tédio.
A mesa gargalhou, umas concordando e outras negando a fala da morena. puxou uma cadeira que estava por perto e se sentou entre Gina e Hermione, inclinando seu corpo na direção da mesa.
— Eu tenho uma novidade — falou baixo, fazendo todas se inclinarem para ouvi-la — O Emmett nos chamou para uma festa de Halloween. Uma festa Trouxa.
— Uma festa Trouxa? — Gina gritou, fazendo todos os olhares do bar se voltarem para elas.
— Agora eu entendi o que o Cedrico quis dizer com a falta de discrição — Black riu de leve — Mas sim, uma festa Trouxa. E temos que ir fantasiadas.
— E desde quando alguém aqui entende alguma coisa de Trouxas? — apontou.
— Deve ter algum livro que fale de seus costumes no Halloween — sugeriu.
Hermione bufou, sendo completamente ignorada.
— Mas não vale a pena comprar um livro só por causa disso — Gina argumentou — E não sei se você se lembra, mas não temos mais acesso a biblioteca de Hogwarts...
— Bem pensado… Ei, quando é essa festa? — perguntou para .
— Dia 31, claro. Uma festa de Halloween sem ser no Halloween? Qual a lógica?
— E não tem nada de importante no dia 31, meninas? — tornou, ficando um pouco vermelha.
As garotas se entreolharam sem entender, até que Mione assentiu, compreensiva:
— Ah, , pode ficar tranquila. — A morena sorriu para a loira de forma delicada — O Harry não costuma ficar triste no dia das bruxas, acho que ele se lembra da data mais como um símbolo do amor dos pais por ele e…
— O quê? Eu sei disso. — Darling falou, indignada. — Dia 31 é meu aniversário! — Completou, quase gritando.
Um silêncio se instalou na mesa, enquanto as meninas se olhavam.
— Não é não! — quebrou o silêncio. — Seu aniversário é em… Sei lá… Em maio. — Arriscou hesitante.
— Isso mesmo! — concordou.
— Eu acho que sei o dia do meu aniversário. — falou, chateada.
— Mas você tem certeza que nos avisou? — Gina começou a se defender, mas parou ao receber um olhar fuzilante da loira.
— Eu não acredito que vocês esqueceram! — resmungou aborrecida.
— Pois você não contava com essa: vamos te levar para uma festa Trouxa no dia do seu aniversário! — sorriu largo, forçando uma empolgação e recebendo um olhar seco de Darling.
— Tá, e os meus planos para o meu aniversário? — A loira debochou.
As outras quatro garotas se olharam, tristes.
, acho que falo por todas quando peço desculpas. A loucura da vida adulta acaba com nossa mente. — Hermione falou, diplomática, e todas assentiram em concordância com Granger. — Então vamos fazer o que você já estava planejando para o seu aniversário. — Mione concluiu, sorridente. — Podemos ir numa festa Trouxa em outra oportunidade...
— Ah, mas eu não tenho nada planejado. — sorriu simples, dando de ombros. — Provavelmente iria jantar com o Harry, mas a festa parece muito melhor.
— Se você não tinha nada planejado, por que tanto drama? — perguntou confusa.
— Eu tinha um ponto a provar, Winter. — falou, antes de beber sua cerveja, notando as amigas rolarem os olhos. — E então, como vamos aprender sobre os Trouxas?
As meninas continuaram a discutir enquanto Hermione, indignada, encarava uma por uma.
— Não acredito que somos tapadas assim — riu, dando um tapa na própria testa, enquanto Hermione assentiu freneticamente — O Emmett é Nascido-Trouxa, ele vai nos ajudar com isso!
— O Emmett? — Granger finalmente perdeu a paciência, aumentando o tom de voz — Sério? O Emmett? Eu sou Nascida-Trouxa.
— Ah, é! — Falaram juntas, logo voltando a atenção para as fantasias e ignorando a cara emburrada da outra. Hermione bufou, revirando os olhos;
— Agora é definitivo, eu preciso de amigas novas.
— Sério, Mione? — a encarou irônica — Vocês esqueceram o meu aniversário.
— Para de drama, Darling, a gente vai comprar um bom presente! — falou.
— Sim! — Gina concordou com Winter — Além do mais, agora tem até uma festa pra gente comemorar seu aniversário! — Sem contar que nossa companhia é mil vezes melhor do que a do quatro-olhos do seu namorado! — concluiu sorridente. — Não sei, tenho certeza que o Potter tem algo que a gente não pode oferecer… — sorriu maldosa, fazendo as amigas gargalharem ao notarem o quão vermelha havia ficado, antes de começarem a tagarelar sobre diversos assuntos, aproveitando o tempo que finalmente tinham juntas, além das bebidas.

👻🎃🕸️🎃👻


George tinha combinado com de que dormiria em sua casa, já que Aaron tinha avisado que iria sair com uma namorada nova. Então, quando a morena chegou do bar, o ruivo já a esperava, sentado na sala de estar.
— Como foi com as meninas? — Perguntou distraído, lendo o Profeta Diário. As coisas estavam calmas a muito tempo, mas certos hábitos eram difíceis de deixar para trás.
— Alguma coisa nova? — Winter se aproximou, cumprimentando o namorado com um beijo — Ou qualquer coisa interessante?
— Nada além do mesmo — ele fechou o jornal, puxando a namorada para seu colo —, mas saiu na primeira página do Profeta Esportista depois do jogo dessa semana. A garota está ficando famosa.
— Não é sempre que podemos ver um Black se destacar no Quadribol, não é mesmo? — Ela gargalhou — Falando nisso, já está com nossos ingressos para o próximo jogo — se virou para ficar de frente para o ruivo — E agora eu tenho uma proposta interessante para você, o que acha de uma festa Trouxa para o Halloween?
George considerou, sorrindo travesso.
— Nós nunca fomos em uma festa Trouxa — ele apontou, fazendo com que seu sorriso aumentasse — E poderíamos levar alguns artigos…
— Isso é fora de cogitação — a morena gargalhou, balançando a cabeça — Lei de Proteção aos Trouxas número 54, escrita pelo seu pai e aprovada em 1992 que proíbe conceder itens mágicos aos não mágicos. Não vai querer que eu te prenda, Gê.
— Como é duro namorar uma Auror — George reclamou, a abraçando apertado — Eu deveria ter te perguntado o que você queria como carreira antes de te beijar.
— Arrependido, Weasley?
— Nem um pouco, meu amor.
— Fico muito feliz — ela se inclinou para beijar seu namorado, que a apertou o máximo que podia contra o seu corpo — Porque nós vamos sair para fazer compras com as meninas, Diggory, Emmett e, muito provavelmente, o Potter — se levantou, indo na direção da cozinha para preparar alguma coisa para os dois jantarem — Você deveria chamar o Fred.
— Espera — o homem se levantou em um pulo, correndo atrás de Winter — O que você quis dizer com compras? E por que o Emmett e o Diggory vão estar lá?
— Por que você tá falando como se isso fosse uma coisa ruim? Reclamou o ano inteiro que não via eles tanto quanto gostaria...
O ruivo corou.
— Não foi bem assim…
— Ah não? — gargalhou travessa, arqueando as sobrancelhas — Não vai dizer que tá apegadinho aos amiguinhos de Hogwarts? — Provocou.
— Você tá apegadinha as amiguinhas de Hogwarts.
— Nunca falei que não.
Weasley passou a mão pelos cabelos e suspirou, derrotado.
— Realmente, quem diria — suspirou novamente, sentindo a namorada abraçá-lo — Acho que nenhum de nós poderia imaginar uma coisa dessas — ele riu, fazendo concordar.
— Três pessoas tão diferentes ficarem próximas assim.
— É — ele concordou, puxando-a para o seu peito — Vocês três conseguem fazer coisas impossíveis. Mas é claro que eu sinto falta do Diggory e do Potter. De vez em quando eles passam na loja, mas não é a mesma coisa. Não andamos tendo tempo nem para nós dois, imagina para os amigos. Sinto falta até de arrumar as bagunças do Harry.
— Então o Potter se metia em encrenca e você com o Diggory arrumavam a bagunça? — George assentiu — Por Merlin, ele e a são mesmo perfeitos um para o outro.
— Por que?
— Imagina se ele tivesse acabado com a
— Com a ?
— Com qualquer uma de nós que não fosse a — deu de ombros — Porque é ela quem arruma as nossas bagunças… Harry estaria perdido se não fosse por ela.
— Com qualquer uma de vocês? — George ainda não tinha processado bem aquela parte, mas sorriu travesso — Até com você?
riu.
— Ah não, comigo não — balançou a mão no ar — Ele é muito baixinho.
— Então você tá comigo só pela altura?
A garota levou a mão aos lábios, escondendo a cara de falso choque.
— Você não sabia?
O garoto a pegou pela cintura, girando, e a depositou gentilmente no chão da cozinha.
— Vocês vão arrumar um tempo para ficarem juntos — Winter levantou os pés, para alcançar sua bochecha em um beijo rápido — E vão ter a festa toda para se divertirem juntos. Agora, sobre a fantasia…
— Fantasia?
— Como você espera ir em uma festa à fantasia, sem fantasia?
— Você não mencionou que era à fantasia.
— Achei que estivesse subentendido.
George bufou, revirando os olhos.
— Então, compras, né?
— Não esqueça de trocar seus galeões por dinheiro Trouxa.

👻🎃🕸️🎃👻


escutou a familiar batida na janela, levantou-se da cama olhando pela fresta da porta, para ver se ainda havia algum ponto de luz pela casa. Caminhou em direção a sua janela, abrindo e deixando Harry entrar. Lançou um “abaffiato”, enquanto o moreno se acomodava em sua cama;
— Você não acha que está um pouco folgado, Potter? — falou, olhando para o namorado esparramado em sua cama.
— Já me sinto em casa aqui. — Harry respondeu, brincando.
— Deixa só meu pai ouvir você falando isso. — A loira retrucou, deitando ao lado do namorado e encostando a cabeça no ombro dele.
— Por Merlin! Que ele nunca descubra. — Falou assustado. — Aquele olhar calmo dele para tudo é a coisa mais aterrorizante do mundo.
— Ok, Harry Potter. Você lutou cara a cara com Voldemort, mas a coisa mais assustadora do mundo é o meu pai? — questionou rindo. — Vou tentar não me sentir ofendida!
— Sei lá… Acho que é o efeito “pai da namorada”. O Diggory adora quando eu conto que sinto que seu pai às vezes quer desaparecer comigo, fala que finalmente estou sentindo na pele o que ele passa com Sirius há quase cinco anos. — Explicou, dando de ombros.
— Bem, o Sirius realmente pode ser muito assustador. Todo aquele lance de Azkaban e tudo mais. — A loira disse, tirando a cabeça do ombro do namorado e deitando de lado, o moreno a imitou, ficando frente a frente. — Mas meu pai? Ele só é um bruxo do Ministério.
— Do Departamento de Mistérios? — Harry ironizou com um tom de “isso explica tudo”.
— Deixa de ser bobo, Potter. — riu, dando um tapinha no namorado. — E como foi o trabalho hoje? — Perguntou, animada.
A loira adorava ouvir Harry falar sobre como era trabalhar sendo um Auror. Não via a hora de seu treinamento começar, mas ainda faltavam dois meses para janeiro, período em que começaria a nova turma.
— Hoje foi um pouco mais pesado que o habitual. — O moreno contou, suspirando. Ainda estava em fase de treinamento, havia concluído o primeiro ano e agora podia acompanhar os outros Aurores em campo. — É absurdo, , mesmo após um ano da queda de Voldemort, ainda encontramos muitos bruxos fiéis a ele.
— Acho que eles pensam que ainda existe alguma chance dele voltar. Como foi da última vez. — falou, olhando para a cicatriz do namorado.
— Não dessa vez. — Potter respondeu sério.
— Não dessa vez. — Darling concordou, ao notar o clima pesado, tentou descontrair: — Graças ao magnífico Harry Potter, já ouviu falar dele? — A loira brincou.
— Falaram que ele é bem bonito, musculoso e tudo. — Potter sorriu, entrando na onda.
— Hum… — falou, franzindo as sobrancelhas. — Já vi melhores.
— E é? — Harry tornou, antes de atacar com cócegas. Darling soltava risadas abafadas.
— Chega, Harry, por favor! — Pediu entre risos. — Vai! Me conta o resto do que aconteceu hoje. — A loira pediu quando conseguiu voltar a respirar.
— Não posso entrar em detalhes, mas terminou com a prisão de dois bruxos, como ainda está em investigação os nomes não podem ser revelados. Mas com certeza alguém do Profeta vai conseguir a manchete para amanhã. A os levou para Azkaban e foi isso. — Harry terminou, enquanto se aconchegava mais na cama da namorada. — Inclusive, tenho uma reclamação a fazer: Winter está insuportável agora que é uma Auror formada. — O moreno resmungou indignado — Toda oportunidade que tem de zombar comigo e com o Rony, ela usa!
— E quando foi que a não zombou de vocês? — perguntou entre risos, o rapaz suspirou e concordou com a namorada. — Então, é a sendo a . — Concluiu a loira.
— Você tem um ponto, Darling. — Harry falou. — E como foi a saída com as meninas?
— Ah, nossa! Eu quase esqueci do mais importante! — respondeu empolgada e Harry só concordou — Nós vamos para uma festa! — Quando notou que Potter não estava tão animado quanto ela, acrescentou: — Uma festa Trouxa!
— Como assim? Com quem? — Perguntou confuso.
— Com uns primos do Emmett, algo assim. A que nos convidou. E claro que nós vamos! — avisou, quase dando pulinhos.
— E quando vai ser essa festa? — Tornou, rindo da reação da namorada.
— Dia 31 de outubro. O que me lembra, Harry Potter, que as meninas não lembravam que era meu aniversário. Você não estava planejando nada para comemorar? — Darling questionou o moreno, com um olhar duro.
— Claro que estava! E envolvia nós dois, um jantar romântico e nenhuma das suas amigas. — Antes de protestar, Potter acrescentou. — A ideia seria aproveitar o tempo juntos e, por mais que eu goste das meninas, já basta a vergonha de quase todas terem me visto sem roupa. — Fechou os olhos, constrangido. Ainda era estranho lembrar daquele evento com os sete Potters e todos se trocando sem a menor vergonha.
— Você está muito saidinho, Sr. Potter. — Darling replicou, puxando a cabeça do moreno e selando os lábios aos do moreno.

👻🎃🕸️🎃👻



Cedrico estava de braços cruzados encostado do lado de fora do pub Bruxo de Tottenham Road, vendo várias pessoas andando pelo centro da cidade, não parecendo se importar com ele parado ali. Olhou o relógio de pulso, faltava pouco para às 14h, horário que havia marcado de encontrar com , para comerem algo antes de irem à loja com o restante dos amigos.
aparatou na rua minutos depois, os cabelos loiros soltos e úmidos, carregando uma bolsa grande com o símbolo do Puddlemere United, não demorando para encontrar o namorado;
— Demorei muito? — Perguntou ao beijá-lo rapidamente, vendo-o negar com um aceno.
— Surpreendentemente, não. Achei que, por vir direto do treino, ficaria esperando horas!
— Foi quase, o treinador começou a dar um sermão que só não foi mais longo que aqueles do Olívio em Hogwarts… — Riu, aceitando quando Diggory se ofereceu para carregar a mala.
— Wood se recupera em tempo da próxima partida?
— Sim, deve voltar a treinar conosco na segunda-feira. — Deram as mãos, entrelaçando os dedos — Quer comer aqui mesmo? — Apontou para o pub, Cedrico deu de ombros;
— Acho que hoje a escolha é sua, mas é melhor ser algo rápido, daqui a pouco os outros estão chegando… — Passou a mão pelos cabelos, fazendo uma careta ao adicionar; — Ainda não acredito que estamos indo à uma festa com Trouxas…
— Ah, Ced, vai ser legal, os Trouxas não são ruins…
— Não acho que sejam, — disse, enquanto entravam no bar e procuravam uma mesa — mas não vejo sentido em me fantasiar, , ainda mais com algo que nem mesmo sabemos o significado!
— É só por uma noite, Diggory — deu de ombros, sentando-se em uma das cadeiras próximas, já olhando o cardápio em cima da mesa —, uma noite na qual você pode ser quem quiser, pode ser bem divertido!
Cedrico concordou, passando a língua pelos lábios antes de encarar a namorada:
— Talvez, mas eu preferia outro tipo de travessura nesse Halloween!
gargalhou enquanto fazia sinal para um dos atendentes;
— E quem foi que disse que não teremos travessuras depois da festa, Diggory?!
O loiro sorriu satisfeito, recostando-se na cadeira ao olhar o cardápio, fazendo o pedido junto com a namorada pouco depois. Cedrico contava sobre a semana que teve no trabalho, e a possibilidade de talvez viajar para Bélgica junto com seu chefe para confirmarem um novo acordo entre os Ministérios dos dois países, já que o antigo ministro belga havia saído do cargo. Aproveitaram o tempo juntos, mesmo que não fosse tão longo e tivesse pessoas ao redor, o que inviabilizava a possibilidade de beijos e outras coisas.
Já fazia alguns meses que não conseguiam mais ficar juntos o tempo que gostariam, mas sabiam que, embora sentissem falta um do outro, não era algo que prejudicaria o relacionamento deles; Cedrico estava fazendo pequenas viagens junto com seu coordenador e chefe, além de relatórios mais longos relacionados a Cooperação Internacional de Magia, o que, mesmo o cansando e tirando parte de seu sono em algumas noites, também o deixavam bem animado por saber que estava crescendo dentro do Departamento. Contudo, desde que a temporada de Quadribol havia começado, sempre encontrava tempo para ver os jogos da namorada, o que tornava tudo ainda melhor era ela agora jogar pelo time que ele torcia desde pequeno. Não conseguiam passar tantos momentos juntos como antes, mas aquelas horas eram muito bem gastas, independentemente de ser em dias que mentia ter treino até mais tarde para ficar no apartamento de Diggory, ou quando o loiro entrava escondido no quarto da namorada, após Sirius já ter ido dormir.

👻🎃🕸️🎃👻


— Eu tenho certeza que você não me falou sobre essa parte. — Harry falou a Darling, enquanto andavam pelas ruas de Londres.
— Pois eu acho que sim. — respondeu, evasiva.
— Nada disso, Bonnie Darling. — Potter tornou, parando e encarando a mais nova. — Eu sei, e você sabe, que não comentou nada sobre fantasias. — O moreno concluiu.
A loira segurava o riso, era claro que não havia comentado aquele pequeno detalhe com o namorado. Darling sabia que ia ser difícil convencer Harry a ir para uma festa de Trouxas. Se tivesse deixado claro desde o início que se tratava de uma festa à fantasia, jamais teria convencido o bruxo.
— Talvez eu tenha esquecido desse detalhezinho… falou, forçando uma voz meiga e encarando o moreno com olhos pidões.
— Nem vem, Darling, essa carinha não vai me ganhar hoje. — Replicou emburrado.
— Ah, qual é, Harry… — A loira implorou mais, já sentindo o namorado começando a ceder. — A Mione falou que é divertidíssimo! Que os Trouxas se fantasiam e saem de casa em casa pedindo “doces ou gostosuras”... —
— Ou travessuras. — Potter corrigiu a loira, que o olhou sem entender. — A frase é Doces ou Travessuras. — O moreno completou.
— Olha aí, você sabe. — falou, dando uma batidinha de leve no ombro de Harry.
— Tá… Eu admito que parecia divertido quando eu tinha, sei lá, uns 10 anos. Mas os Dursley odiavam o Halloween, na rua a nossa casa era a única que nunca tinha decoração. E mesmo o Duda implorando, eles não o deixavam se fantasiar. — Contou, não parecendo tão empolgado.
— Então, essa é uma ótima oportunidade de confirmarmos se é divertido ou não. — sorriu, confiante. Ao notar Harry ainda hesitante, completou: — E também é meu aniversário. — A loira falou olhando firmemente para o namorado, que suspirou derrotado.
— Golpe baixo, Darling. — Harry disse para a namorada, que sorriu exultante por sua vitória e abraçou a cintura do moreno.
Continuaram a andar pelas ruas cheias da cidade, até chegar ao destino; uma rua movimentada e muito decorada para o Halloween, nas fachadas das lojas só se viam chapéus de bruxa e abóboras, logo a frente, avistaram os Weasley junto com Winter e Granger parados em um banco, em frente ao pub. Os garotos conversavam entretidos, enquanto Gina e estavam de braços cruzados, encarando a vitrine de uma loja ao lado, parecendo incomodadas com o que viam, e Mione tentava amenizar a situação. — ! Você chegou. — Gina sorriu animada ao ver a amiga, abraçando-a, e logo todos se cumprimentaram com acenos e abraços.
— Darling, me ajude aqui: você não acha ofensivo que eles nos retratem assim? — questionou, apontando para a vitrine que tinha uma imagem de uma “bruxa”, com um nariz enorme com uma verruga maior ainda. Darling franziu o rosto.
, é só uma fantasia. — George falou, pelo que parecia ser a centésima vez.
— Mas não deixa de ser ridículo. — A morena acrescentou, ainda contrariada.
— E a e o Cedrico? Não chegaram ainda? — Harry perguntou, ao notar a ausência do casal.
— Não! E nem o Monty. — Gina respondeu, sentando-se ao lado de Rony.
— Desde quando você tem intimidade para chamá-lo de Monty, Ginevra? — Fred questionou, olhando para a irmã com os olhos semicerrados.
— Não vejo como isso pode ser da sua conta, Fredzinho. — Gina respondeu, olhando enraivecida para o ruivo.
— Adoro quando a raiva dela é direcionada para um de vocês e não para mim. — Rony sorriu — Agora que praticamente só nós dois moramos lá n’A Toca, ela parece que pode me matar e… Hermione interrompeu o namorado, ao notar o olhar assassino no rosto de Gina; — Agora que o Harry chegou, podemos esperar lá dentro, não acham? Quem sabe com um pouco de álcool no sangue esses aqui se comportam? — Apontou para os gêmeos, que a olharam ofendidos.
— Vocês acreditam que a Hermione estava preocupada de ficar dentro de um “local relativamente fechado com muitos Trouxas” com a gente? — George resmungou para e Harry, indignado.
— Nossa, será que tenho motivo? — Granger replicou, olhando diretamente para Fred.
— Eu já falei que não ia dar aquela vomitilha para a criança Trouxa, Hermione. — Fred falou fingindo seriedade, mas seus olhos denunciavam a vontade evidente de rir.
— Vamos esperar por eles lá dentro! — Hermione retrucou, ainda olhando de forma acusatória para Fred.

— Na verdade — considerou ao olhar seu relógio —, talvez o casalzinho esteja ali dentro, porque a falou ontem que vinha direto do treino, não é? E encontraria com o Chatinho Diggory aqui…
— E você só fala isso agora? — Rony olhou para a morena, arqueando a sobrancelha.
— Estava muito ocupada olhando como somos difamados pelos Trouxas para me lembrar dos outros! — Respondeu dando de ombros, fazendo Gina rir ao lado.
— Pois bem, vou lá ver se eles já chegaram! — George avisou ao levantar-se, andando para a entrada do pub.
— Por que você daria uma vomitilha para uma criança Trouxa? — perguntou a Fred, ignorando a conversa alheia.
— Ele estava fazendo uma cena, gritando por doces. — Fred respondeu. — Me lembrou o priminho do Harry, o Duda… — Continuou a história, relembrando o verão de 1994, em que entupiram Duda de doces experimentais das Gemialidades, arrancando gargalhadas de todos, até de uma contrariada Hermione, enquanto aguardavam a chegada dos outros.

👻🎃🕸️🎃👻


O casal acenou ao ver um dos ruivos próximo ao balcão, logo vendo George sorrir ao andar até eles;
— Estamos esperando do lado de fora, podemos ir? — Perguntou após cumprimentá-los, notando os copos e pratos vazios.
— Monty está lá também? — tornou ao se levantar junto do namorado.
— Na verdade não, achamos que ele estaria com vocês... — Weasley respondeu, enquanto andavam para fora do estabelecimento.
— Grande, Montgomery, marcou o horário e foi o único que atrasou! — Cedrico rolou os olhos, passando pela porta e vendo o grupo de amigos rindo animadamente.
— Mas já estão falando mal de mim? — Emmett questionou, parado com as mãos na cintura e a sobrancelha arqueada. — Ainda bem que todos são pontuais, vamos logo, a loja é aqui perto! — Disse, apontando para a direita.

Saíram caminhando e conversando em pequenos grupos; e George estavam de braços dados, mas a morena conversava com Harry algo sobre a última missão que tiveram, Potter andava de mãos dadas com , a qual virava de costas o tempo todo para conversar com Mione sobre as ideias de Granger para o Ministério da Magia. Hermione, por sua vez, estava ao lado de Rony, que escutava Fred explicar-lhe sobre as novas ideias dos gêmeos para a loja de logros, vez ou outra George virava-se para acrescentar algo.
e Gina estavam alguns passos mais atrás, tagarelando animadas sobre Quadribol, já que a ruiva faria um teste em poucos meses. Cedrico e Emmett estavam por último, a poucos centímetros das garotas, e Monty reclamava por saber que sua ex-namorada já estava saindo com alguém, enquanto ele estava sozinho.
Menos de dez minutos depois estavam todos parados na frente de uma grande loja para aluguel de fantasias;
— Todo mundo trouxe dinheiro dos Trouxas? — Emmett perguntou em voz alta, antes que entrassem no local, recebendo vários 'sim' como resposta.
— Na verdade eu não, — Winter disse, apontando para Mione — mas vou acertar com a Hermione mais tarde.
— Eu também! — Gina, e disseram ao mesmo tempo.
— Vocês estavam no Beco Diagonal ontem e não trocaram dinheiro no Gringotes? — George questionou com a sobrancelha levantada.
— Ah, estávamos bebendo... — defendeu-se.
— E fofocando! — adicionou.
— Ou seja, tínhamos outras prioridades! — Gina concordou rindo.
— Mas a Mione disse que tinha dinheiro suficiente! — disse rápido.
— E tenho mesmo, não se preocupem.
— E o resto de vocês? — Emmett tornou para os amigos, vendo-os concordarem.
— Passamos no Gringotes hoje, ao sair da loja — Fred e George disseram ao mesmo tempo.
— Sempre tenho um pouco em casa das vezes que fazemos algo pelo centro de Londres — Cedrico apontou dele para .
— Eu também sempre tenho comigo — Harry deu de ombros.
— E você, Roniquinho? — Fred virou-se para o irmão, que ficou imediatamente sem graça.
— Hermione... — Disse baixo, apontando para a namorada com a cabeça — Dei a ela um dinheiro para trocarmos...
— Ótimo, então vamos logo! — Monty sorriu, passando pelas portas automáticas, o que surpreendeu parte deles, que achou aquilo muito evoluído para os Trouxas.
Os Weasley, , e olhavam abismados para as coisas na loja, como era possível os Trouxas fazerem aquilo sem magia? Brinquedos andando sozinhos, só podia ter mágica por trás daquilo. Harry, Hermione e Emmett gargalhavam ao notar a expressão dos amigos que perguntavam sobre tudo.

👻🎃🕸️🎃👻


O grupo acabou, inevitavelmente, se separando, afinal eram muitas fantasias e gostos diferentes para ficarem juntos o tempo todo. Hermione, gentilmente, afastou os funcionários que se prontificaram a atendê-los, com medo dos amigos fazerem ou falarem algo que gerasse confusão, pois eles estavam longe de serem sutis o suficiente para interagirem normalmente, nem queria pensar como seria no dia da festa.
— Que roupa é essa? — perguntou a Harry, que respondeu pela enésima vez a namorada.
— Acho que é uma fada. — Potter respondeu, ainda rindo da loira, que parava a cada cinco segundos perguntando de uma fantasia diferente. O que, consequentemente, os deixou para trás. — Essa combina com você. — Harry falou.
O moreno sempre achou a namorada com um ar meio etéreo, parecido com os das fadas dos contos.
— Você me acha parecida com uma fada? — Darling questionou Potter, sem saber se devia se sentir lisonjeada ou ofendida.
— Sim… — Disse, distraído, olhando uma fantasia, ao olhar para o rosto incerto da namorada acrescentou rapidamente. — Isso é um elogio no mundo Trouxa.
Darling assentiu e voltou a sua procura pela roupa ideal.
— Harry, temos que procurar algo para você… — Lembrou-se — Que tal isso? — A loira apontou para a primeira coisa que viu na frente. — O que é isso?
Potter olhou para a fantasia sem entender muito bem o que seria aquilo.
— Bem, eu vou ficar devendo… Talvez seja algo relacionado ao Diabo… Não sei. — O moreno falou.
— Quem é o Diabo? — tornou, curiosa.
— Bem, o Diabo é alguma coisa... — Harry tentou responder, confuso. — O Diabo está para os Trouxas como Voldemort está para os bruxos… — O moreno concluiu.
— Pelas barbas de Merlin! — A garota exasperou-se, se arrepiando. — Então ele é um Trouxa muito poderoso!
— Ele não é bem um Trouxa… É como um ser mágico. — Harry acrescentou.
— E como os Trouxas vão derrotar ele? — perguntou, genuinamente interessada. Algumas pessoas ao redor olhavam de forma estranha para o casal, principalmente pelo uso repetido da palavra Trouxa.
Notando isso, Harry puxou a mão de Darling para um lugar mais vazio.
— Eles não precisam derrotar. Eles tem um Deus. — Ao notar o olhar confuso da namorada, acrescentou. — Tipo, como eu derrotei Voldemort, Deus derrotaria o Diabo. — Harry explicou, confuso. Não entendia muito bem, apenas o que ouviu na escola anos atrás, então não tinha muitas informações.
— Então você é o nosso Deus? — perguntou ao namorado e antes que o moreno pudesse responder, Hermione e Rony apareceram, do nada, ao lado deles.
— Você vai fantasiado de Deus, Harry? — Hermione olhou estranha para Potter.
— Não, Mione. — respondeu antes do namorado — Ele estava me explicando que no mundo bruxo ele é o equivalente a Deus. — A loira completou, sorrindo inocente.
— O que é Deus? — Rony replicou, confuso.
— É o ser supremo em que os Trouxas acreditam. O ser mais poderoso do universo. — Hermione explicou.
— Você se acha o ser mais poderoso do mundo bruxo, Harry? — Rony perguntou, zombando do amigo.
— Do que vocês estão falando? — Emmett apareceu, com Cedrico e ao lado, ao notarem os amigos se reunindo no meio da loja.
— De Deus. — Rony e responderam em uníssono.
— O que é Deus? — George perguntou, aparecendo com Fred, e Gina.
— É o ser supremo em que os Trouxas acreditam. O ser mais poderoso do universo. — respondeu, copiando a resposta de Granger.
— E o que tem ele? — perguntou, sem entender a conversa.
— Harry disse que, no mundo bruxo, ele é o equivalente a Deus. — Rony falou, segurando o riso. Sabia que o amigo jamais teria falado aquilo, Darling devia ter se confundido, mas o desconforto do moreno era palpável, então faria aquilo durar o máximo possível.
— Eu não disse isso. — Harry respondeu, corando fortemente.
— Eu sempre falei que ficarem chamando ele de O Eleito iria subir a cabeça! — caçoou.
— Ele anda meio soberbo desde que derrotou Você-Sabe-Quem, mesmo. — Fred acrescentou, aumentando o desconforto do moreno.
— Eu…
Harry tentou falar, mas foi cortado por Emmett;
— Você já foi mais humilde, Potter. — Monty suspirou, fingindo desapontamento.
Harry olhou ao redor e bufou, saiu da rodinha puxando o braço da namorada, deixando o grupo para trás às gargalhadas.

👻🎃🕸️🎃👻



ainda ria de toda a história de Harry ser um Deus, principalmente das piadas que Fred e George fizeram sobre o assunto. Então foi andando mais para o fundo da loja, logo sendo seguida por Cedrico, que continuava a não se sentir confortável com aquilo, olhando tudo um tanto desconfiado.
— Ced, você precisa escolher algo, vamos logo!
— Eu nem sei o que é de homem aqui... — Respondeu baixo, vendo a namorada segurar uma fantasia colorida, com bastante glitter.
— Ah, eu sei lá — deu de ombros —, olha o Monty, ele deve saber! — Apontou para o moreno, algumas araras de distância.
Emmett estava em uma parte na qual podiam ler uma placa escrita "Super Heróis", passando de uma roupa para outra, procurando o que queria.
— O que é isso? — Diggory perguntou apontando para uma fantasia verde.
— Ah, esse é o Hulk! — Monty contou sorrindo — Ele é um dos super mais fortes que tem nos quadrinhos.
— Que quadrinhos? — Gina quis saber, saindo do provador com uma fantasia em mão e logo deixando-a de lado.
— Ah, sabe? São como revistinhas, com desenhos dos personagens e tal...
— Por que "super herói"? — Cedrico tornou, curioso.
— Porque eles são heróis que, na maioria, têm poderes.
— Tipo a gente com magia? — questionou baixo.
— Não, — Monty riu, negando com as mãos — eles são pessoas "normais" que têm poderes diferentes. Alguns por acidentes, outros por experiências, alguns são de outros planetas e tem aqueles que são apenas muito ricos — deu de ombros.
— Como assim experiências? — Gina perguntou horrorizada.
— Weasley, são apenas histórias — Emmett riu, passando o braço pelo ombro da mais nova e piscando sorridente —, mas posso te contar outras coisas mais tarde, se você quiser...
Gina ergueu as sobrancelhas, sorrindo de canto;
— Eu ainda tenho que achar uma roupa, Montgomery, talvez mais tarde...
— Ah, ruiva, tenho certeza que qualquer coisa vai ficar muito bem em você, mas posso te ajudar a tirar também, se precisar de ajuda, sabe?!
e Cedrico davam risadinhas ao canto, o que atraiu a atenção de uma Gina com o rosto tão vermelho quanto seus cabelos.
— Nos seus sonhos, Montgomery. — Soprou baixo, afastando-se apressada, caminhando até Mione pouco depois.
— Caramba, Monty, essa veio do nada, ein? — riu, negando com a cabeça enquanto olhava algumas roupas.
— Não é como se ela não fosse bonita para atrair minha atenção, e ela terminou com o Dino quando saiu de Hogwarts, não foi?
— Acho que você não me entendeu: — a loira o encarou — Gina é boa demais pra qualquer um de vocês.
— Ei! Eu nunca falei que você não era boa o suficiente para sair com o meu Ced! — Reclamou, dando-lhe um soquinho no ombro.
gargalhou, concordando com a cabeça enquanto pegava uma fantasia e mostrava para Diggory, que apenas ria da conversa dos dois.
— Que tal essa? — Perguntou ao mostrar para o loiro uma fantasia azul e vermelha, com um S no peito.
— Opa, essa é a que eu estava procurando! — Emmett disse rápido, apontando para a fantasia — Quero ser o Superman! Ele voa e tem visão de Raio-X!
— Voa sem vassoura? — Black questionou surpresa, fazendo Cedrico rolar os olhos;
— É faz de conta, !
— Ah, tá… — Sorriu sem graça, vendo Diggory olhar ao redor, fingindo que não era com ele. — Aqui, Ced! — Disse rápido, puxando a próxima fantasia que viu.
Cedrico arqueou a sobrancelha, sorrindo irônico;
— Só pode estar brincando se acha que eu vou vestido de peixe!
— Não é peixe… — Tentou argumentar, vendo os desenhos de escamas na blusa amarela
— Mas é melhor procurar outra mesmo — sorriu, deixando a roupa no lugar e procurando
outras — Por que você mesmo não vê algo que goste?
— Porque eu nem queria participar! — Deu de ombros, fazendo a namorada suspirar.
— Pois eu tenho que escolher a minha ainda, então vamos agilizando, aqui, óh, vai com essa! Tá ótima!
— Acha mesmo que eu vou vestido de morcego?
— Você poderia ir de vampiro, Ced, acho que combina com você! — Emmett palpitou rindo, antes de entrar no provador.
— Os Trouxas tem vampiros? — O casal perguntou ao mesmo tempo, fazendo o moreno rir mais ainda ao concordar;
— Tem sim, mas eles são um pouco diferentes…
Cedrico negou de imediato ao ver a namorada começar a cogitar a ideia;
— Sem chance. Não vou me vestir de nada disso não, ao invés de ser o herói morcego vou ser um vampiro? Sem chances.
— Ah, mas então vai de Homem-Morcego, tá aqui! Você não vai gostar de nada mesmo, essa vai ser ótima!
, eu não quero...
— Não perguntei se você quer, mandei ir vestir! — Apontou para o provador, estendendo a roupa em sua direção. Cedrico ergueu as sobrancelhas;
— Desde quando você manda em mim?
— Desde sempre, Ced. — Sorriu sacana — Agora vai logo!

👻🎃🕸️🎃👻


O casal se distanciou um pouco dos demais enquanto tentava encontrar a fantasia perfeita. Já tinha olhado boa parte das araras da loja, mas ainda não estava satisfeita com nada. As suas costas, George vinha reclamando da indecisão da namorada.
— Você já olhou a loja inteira — ele argumentou, contrariado— É só pegar qualquer coisa.
A morena parou com a mão ainda no ar e se virou ameaçadora.
— Só pegar qualquer coisa? É isso mesmo, Weasley? Você quer que eu vista “qualquer coisa”? — Fez aspas com os dedos.
Ele engoliu em seco.
— O que eu estou querendo dizer — falou devagar — É que você ficaria linda com qualquer coisa, bruxinha.
Winter cerrou os olhos, desconfiada, mas se deixou levar pelo elogio. Olhou em volta observando suas amigas se divertindo e suspirou frustrada, voltando a olhar para as araras.
— Eu não tenho culpa que os Trouxas tem mau gosto — continuou a reclamar, pegando uma fantasia de dalmata — Tipo, sério? O que era para ser isso?
— Um cachorro — Emmett se aproximou, rindo do pequeno surto da amiga — Você queria se fantasiar de quê? Tronquilho?
— Como um Tronquilho seria pior que um cachorro, Monty?
Ele considerou, era justo.
— Da mais uma olhada, — o garoto respondeu fazendo biquinho — Sei que vai encontrar algo que goste.
Winter revirou os olhos, concordando.
— Ta, mais uma chance para esses Trouxas.
Voltou a olhar os cabides enquanto, lentamente ,George se aproximava de Emmett;
— Você precisa me ensinar a fazer isso — o ruivo sussurrou, levemente desesperado.
— Nos seus sonhos, Weasley — o lufano se distanciou, rindo.
Praguejando, o ruivo voltou a olhar a seção feminina da loja. Encontrou um vestido branco de babados, relativamente curto e que por algum motivo o garoto tinha achado muito fofo. E tinha a sensação de que também gostaria, embora poderia achar os detalhes vermelhos “grifinórios demais”.
— O que você acha desse? — Mostrou o vestido — Eu achei fofo.
A garota analisou a peça.
— Eu gostei. O que é? — Perguntou, olhando em volta a procura de Montgomery, encontrando Hermione no lugar — Mione, os cachorros Trouxas usam vestidos? — Perguntou, apontando a fantasia nas mãos do namorado.
A amiga gargalhou.
— Na verdade, alguns usam — ela respondeu, fazendo Winter arquear as sobrancelhas — Mas essa fantasia aí é do Pennywise. Os Trouxas tem uma história de terror onde um Bicho Papão assume a forma de um palhaço para atrair crianças e se alimentar de, bom, dos medos — fez uma pausa, passando as mãos pelo cabelo — Ele tem a cara toda branca e uma boca enorme que dá pra gente pintar com batom. Depois te mostro uma imagem dele, vai dar uma fantasia linda!
— Eu adorei! — exclamou, dando pulinhos — Você é o melhor por ter achado isso, George! — Pulou nos braços do namorado, o abraçando forte.
O ruivo riu retribuindo o abraço e imaginando como era fácil para ela mudar de humor.
— Agora podemos nos juntar aos outros? — A afastou lentamente para olhar em seus olhos.
o olhou horrorizada.
— O que? Claro que não! Ainda falta a sua fantasia.
Ele bateu na própria testa, com tudo isso tinha se esquecido completamente de que também precisava de uma fantasia.
— Acho que eu vou procurar o Fred — comentou, tentando se desvencilhar. Mas segurou em uma de suas mãos.
— Não vai não.
Se preparou para argumentar quando sentiu ser arrastado para o lado oposto em que estavam.
— Por Merlin — reclamou — De novo não.
Depois de muita discussão, onde George queria usar a primeira coisa que visse pela frente para acabar logo com aquilo e uma irritada que também não gostava de nada da sessão masculina da loja, chegaram em um consenso de que o ruivo iria fantasiado de pirata. E não, Fred não poderia ir de papagaio e ficar a festa inteira em seus ombros.

👻🎃🕸️🎃👻


Tinham se distanciado do grupo há um bom tempo, Potter escolheu sua fantasia, apesar das reclamações de Darling, que dizia que aquilo não parecia algo legal.
Harry não se orgulhava, mas se aproveitou do conhecimento quase nulo da loira sobre os trouxas e inventou uma história qualquer, para justificar a sua escolha.
Depois da história, concordou com a fantasia, mesmo contrariada.
Agora estavam na exaustiva missão de escolher uma roupa para a loira.
Ela já havia provado fantasias de fada, princesa, policial, heroína e não tinha se agradado de nada.
bufou, irritada.
— Eu não encontro nada que fica bonito em mim. — A loira choramingou.
— Mas a última ficou linda em você. — Harry respondeu, abraçando a namorada.
— Você falou isso para todas as fantasias que provei. — falou, fazendo beicinho.
— Mas é que você fica linda em tudo. — Harry falou, arrancando um sorriso da loira. — E fica mais linda ainda sem nada. — completou falando baixinho no ouvido dela, que sorriu maliciosa para o namorado.
— Você está muito ousado, Harry Potter. — Darling sorriu, uma ideia surgindo em sua mente. — Acho que decidi minha fantasia. — completou, sorridente.
— Ah, foi? Qual? — Harry perguntou.
— Para você vai ser surpresa. — Darling falou, sorrindo.
— Como pode ser surpresa se eu vi você provando todas? — Potter questionou a loira.
— Essa você não viu porque eu fiquei com vergonha. — respondeu, corando. — Mas sua ousadia me deu uma ideia. — A loira sorriu maliciosa.
— Se a ideia colocou esse sorriso de segundas intenções no seu rosto, eu já adorei. — Harry disse, animado. Arrancando risadas da namorada.
— Vamos procurar os outros e pagar as coisas. — A loira falou. — Mas antes, espera um pouco que vou pegar a minha fantasia.
se afastou de Potter e voltou para o monte de roupas que havia deixado em um balcão, procurou a fantasia branca, que havia descartado.
Esperava que não fosse uma péssima escolha, pelo menos tinha certeza que uma pessoa ia adorar.
A loira sorriu animada ao pensar na reação do namorado ao vê-la com aquela fantasia. Seria um aniversário e tanto.
Passou por um corredor e viu um vestido rosa em uma mulher de plástico com uma peruca vermelha. Sorriu animada.
Voltou para onde tinha deixado Harry.
— Harry, tenho que achar a Gina. Encontrei a fantasia perfeita para ela.

👻🎃🕸️🎃👻


— Não vai ficar com aquela do herói? — perguntou ao ver Emmett procurando por outras opções. — Infelizmente não me serviu — resmungou, fazendo-a dar risadinhas —, se você vier com alguma piada, … — Eu nem disse nada! — Ergueu as mãos, Monty estreitou o olhar, antes de se afastar à procura de outra fantasia.
Diggory colocou a cabeça para fora do provador quando não pode mais escutar a voz do moreno, olhando ao redor para garantir que não tinha mais ninguém próximo antes de chamar , para que ela avaliasse sua fantasia, já que, aparentemente, ele não opinava em nada.
, vem aqui!
— Ai, Ced, sai daí, deixa eu ver! — Falou, vendo-o negar veementemente, o rosto vermelho. A loira suspirou, aproximando-se antes de parar com os braços cruzados — E então?
— Eu não vou sair, entra aqui! — Pediu baixo, vendo-a rolar os olhos ao passar pelas cortinas vermelhas do pequeno provador.
Arqueou a sobrancelha ao notar a roupa toda preta que ele usava, com uma capa nas costas e a máscara pendurada no cabide ao lado, junto das roupas do loiro.
— Coloca, vamos ver como fica o traje completo! — Sorriu, apontando para o acessório. Cedrico sentia o rosto todo vermelho, mas pelo menos era só a namorada quem o estava vendo naquela roupa. Colocou a máscara de qualquer jeito e a encarou, vendo-a segurar o riso;
— Está muito boa, Ced, mesmo com essa cara de quem quer morrer.
— Estou bem próximo disso — respondeu baixo, cruzando os braços —, não acredito que está me fazendo usar esse negócio.
— Já conversamos sobre isso, não seja chato, Diggory — Ergueu as sobrancelhas — Além do mais, está bem bonitão! — Piscou, aproximando-se poucos centímetros e passando os braços por sua cintura, notando a expressão de desconforto do namorado suavizar.
Cedrico respirou fundo, descruzando os braços e passando os mesmos pelas costas da namorada, abaixando-se um pouco para beijá-la;
— Pelo menos podemos aproveitar um pouco, não? — Soprou, antes de juntar os lábios aos dela, notando-a rir durante o beijo.
Distraíram-se entre os beijos por alguns minutos, esquecendo-se completamente do local em que estavam, mas só até ouvirem uma voz próxima;
— Eu vou experimentar, mas… — Harry parou de falar ao abrir a cortina do provador e dar de cara com Cedrico apenas de calça e com a camisa de botões aberta, os lábios avermelhados. — Eu… Eu acho que eu vou vomitar! — Disse horrorizado, fechando apressado as cortinas e voltando a gritar para — Deixa para lá, . Vou ficar com a que já escolhi mesmo!
Após o casal se ajeitar e sair do provador, tomando o cuidado de não olharem para Potter, a garota seguiu andando pelos corredores, procurando a própria fantasia, enquanto Cedrico deixava a do Batman separada, sentando-se ao lado de Emmett em uma poltrona próxima.
Quase trinta minutos depois, voltou com um vestido em mãos, parecendo um tanto chateada.
— O que foi?
— Não gostei de nada, — resmungou, mostrando a roupa que havia pego — mas gostei desse vestido, vou levar…
, — Mione riu ao olhar para o que a amiga segurava, aproximando-se junto de Rony, cada um segurando suas roupas — é Alice no País das Maravilhas! Te mostro uma foto depois, você pode fazer uma maquiagem leve, vai ficar super bonito, ainda mais com esse cabelo loiro, bem dentro do personagem!
— E o que essa Alice faz? — Rony perguntou, também olhando para o vestido azul.
— Alice cai numa toca de coelho e acaba indo para um mundo totalmente diferente, é bem legal, se quiser posso te emprestar o livro para ler — sorriu para a amiga, que concordou com um aceno, embora um tanto incerta sobre a explicação.
Monty começou a gargalhar, atraindo a atenção dos amigos.
— Qual a graça? — Gina perguntou ao aproximar-se, junto de e Harry.
— A ironia da ir de Alice, quando o Daves, provavelmente, vai de Chapeleiro! — Respondeu aos risos, sendo acompanhado apenas por Harry e Hermione, que haviam entendido a referência.
— Do que vocês estão falando? — Fred, George e perguntaram ao mesmo tempo, vendo o grupo dar de ombros, sem entender.
— Aparentemente a fantasia da é muito engraçada! — avisou, apontando para o vestido azul que a amiga segurava.
— Eu acho melhor a gente ir pagar logo — Harry chamou, virando-se para o outro lado da loja —, antes que Cedrico resolva ajudar a a procurar outra roupa nos provadores… — Completou baixo, apenas para o casal ao seu lado escutar, notando quando ficaram vermelhos. cutucou-o nas costelas, e logo seguiram todos juntos até o caixa, minutos depois, saíram da loja carregando suas sacolas com roupas e acessórios que cada fantasia pedia.

👻🎃🕸️🎃👻


Já faziam alguns anos que tinha se metido nessa rotina louca de auror, e embora as coisas estavam mais calmas do que quando começou, um pós guerra é sempre um pós guerra. Voldemort ainda tinha alguns seguidores bem fiéis, mas para a sorte da morena não era nada comparado a primeira guerra, já que depois de ver seu corpo jogado pelo castelo, todos sabiam que ele não retornaria.
Tinha tido um dia difícil, sua missão inicial era supervisionar os novos aurores em treinamento, mas de última hora Shacklebolt a tinha mandado para o outro lado do país para investigar uma denúncia de um dos comensais que tinham desaparecido antes do julgamento.
E ela adoraria ter encontrado com algum deles, mas tinha feito uma série de aparatações sem sentido para, no final, encontrar alguns bruxos adolescentes fazendo pegadinhas. Não demorou muito para fazê-los admitir que não existia bruxo das trevas nenhum e que eles queriam apenas brincar com os bruxos do ministério. Deu uma advertência para cada um, até ser reconhecida como “a garota das gemialidades Weasley” e passarem um bom tempo conversando sobre os produtos novos.
Quando finalmente conseguiu chegar no Beco Diagonal já estava anoitecendo. Entrou nas Gemialidades e foi até o segundo andar, onde ficava o escritório. Se jogou no sofá e bufou alto, fazendo Fred e George olharem para ela.
— Chegou cedo — Fred comentou irônico, voltando a olhar para os papéis à sua frente. Como de costume, estava revisando as finanças da loja, já que tinham acabado de fechá-la.
George se aproximou da namorada depositando um beijo em sua testa e se deitando ao seu lado. Passou o braço pelos ombros da garota e a envolveu em um abraço, finalmente perguntando.
— E então, como foi o seu dia?
— Tinha tudo para ser incrivelmente chato, depois divertido e no fim foi bem... Ok. Arrumei alguns clientes novos pra gente.
— Te mandaram verificar trotes de novo? — Fred perguntou, agora realmente interessado.
— Eles tinham quase certeza de que eram verdade dessa vez — argumentou — mas já estou um pouco cansada dessa brincadeira de gato e rato com ex comensais.
— O rato a gente já tem — George respondeu.
— Tinha — Fred corrigiu.
— E deviam ter matado quando tiveram a chance — respondeu amarga.
— Nós tentamos — falaram juntos tentando se defender — Roniquinho que não deixou.
— Mas e a loja? — mudou de assunto, levemente incomodada — Fizemos bons negócios hoje?
Nós fizemos bons negócios hoje — Fred corrigiu — Loja mais cheia do que nunca, os produtos novos esgotaram e estávamos realmente considerando contratar alguém para ajudar aqui.
— Deveriam, não sei como levaram esse lugar tanto tempo sozinhos.
— Até ano passado você ainda conseguia nos ajudar durante a semana — George comentou, a fazendo assentir.
— Sabe, nós deveríamos sair para jantar hoje — concluiu, sentindo o estômago fazer barulho. Não se lembrava de sua última refeição — Faz tanto tempo que nós não fazemos nada legal.
— Eu falo que vendi bem e você já tá querendo gastar o meu dinheiro? — Fred provocou, fingindo choque.
Nosso dinheiro.
— Deveríamos mesmo — George concordou — E você pode chamar o Aaron para ir junto.
— E convidá-lo a pagar — Fred completou.
— Você era menos mão de vaca quando nós éramos crianças — cruzou os braços — Mas eu vou dar um pulo em casa e tirar esse cheiro de Ministério da Magia e vocês deveriam fazer o mesmo.
— Não estamos cheirando a Ministério da Magia.
— Não é por isso que deixa de ser ruim!

Todos riram e se abraçaram para se despedir, já estava nas escadas quando se lembrou que precisava avisar uma coisa.
— Gê, amor da minha vida?
— Pra te chamar de amor da vida ela quer algo dos grandes, cara — Fred sussurrou no ouvido do irmão, que concordou.
— Fala, bruxinha — falou desconfiado — O que eu vou ter que fazer?
— Bom, já que você está perguntando todo cheio de vontade, avisa a Molly que nós vamos nos arrumar n’A Toca para a festa de Halloween.
— Pera, nós quem? — arregalou os olhos — Não que seria um problema, mas...
— Nós três, Rony, Hermione e Gina.
— Achei que iríamos para o Aaron — Fred interrompeu — Gui, Fleur, Percy e Carlinhos vão estar lá.
— Casa cheia então? Isso é ótimo!
...
— Vejo vocês no jantar — gritou enquanto descia apressada os degraus da loja.

👻🎃🕸️🎃👻


saiu do banho com a toalha enrolada em seus cabelos, sorriu ao ouvir a voz de Cedrico, descendo as escadas para o primeiro andar da casa, vendo-o conversar animado com Sirius, o qual ria de algum comentário feito pelo loiro.
— Finalmente, achei que tinha morrido! — O mais velho disse ao ver a filha entrar na sala. — É impressionante o tempo que você gasta nos banhos, !
— Do que está falando? Eu não fiquei nem dez minutos no chuveiro! — Protestou, sentando-se no braço da poltrona na qual o namorado estava sentado.
— Como não? disse que você estava trancada no banheiro…
— Ela já chegou? — Perguntou surpresa, pois não estava nem próximo do horário que haviam marcado.
— Sim, está no seu quarto e…
e Cedrico o encararam, negando com a cabeça. Sirius respirou fundo, passando a mão pelos cabelos;
— Ela não está em seu quarto, não é?
— Seu afilhado está em casa, o que você acha?
— É impressionante o quanto essa garota te enrola, hein? — Cedrico comentou, segurando a vontade de rir — E mesmo assim sou eu quem sempre sofre ameaças! — Relembrou, dramático.
— Eu acho que é aquela cara inocente dela, no fundo sempre me convence que não fará nada de errado — contou, negando com um aceno —, e é justamente por isso que eu não confio em você! — Apontou para Diggory, que arqueou as sobrancelhas — Se até a anda aprontando, imagina você? Agora deixa eu resolver isso, antes que eu seja obrigado a contar aos Darling o que ela e Harry andam aprontando sob meu teto!

Uma batida na porta atrapalhou Harry e , o casal se entreolhou alarmado, com a respiração ainda afobada. A blusa de tinha sido jogada para algum canto do quarto, assim como a do moreno; — Harry? — Sirius chamou. — O que você está fazendo?
— Eu tô… — Harry olhou para os lados, confuso. — Relendo uns relatórios da missão de hoje. — Completou, um pouco incerto.
— Ah, sim. Só para avisar que a chegou, ela está esperando no quarto da . — Sirius disse, sorrindo ao pensar na mentira que o afilhado iria inventar.
— Ah, foi? — Harry falou calmo — Já já vou lá falar com ela.
— Vocês são uns sem vergonha mesmo, não é? — O padrinho do garoto gritou — Eu sei que ela tá aí dentro! Vamos, abram essa porta. — Black mandou, tentando soar duro.
Darling e Harry pularam da cama, a loira procurando rapidamente sua blusa e Potter pegando a primeira camisa que encontrou na bagunça de seu quarto, vestindo-a rapidamente.
alisou o cabelo, na tentativa de parecer menos desarrumada, mas os lábios estavam vermelhos e a respiração ainda um pouco entrecortada.
Abriram a porta e olharam sem jeito para Sirius, que encarava o casal com um olhar duro.
, pelo menos, teve a decência de parecer envergonhada, com um tom de vermelho colorindo as bochechas. Harry apenas sorriu para o padrinho, não esperando por uma bronca;
— Se perdeu no caminho para o quarto da , Darling? — Sirius perguntou irônico para a loira, que sorriu amarelo.
— Como a estava no banho, resolvi passar para falar com o Harry e ele estava me falando sobre as missões. — Mentiu, ainda um pouco corada.
— Eu realmente tenho que tomar cuidado com você, . — Sirius disse, olhando para a loira. — Sua carinha de inocente sempre me engana, você mente com muita facilidade. — O mais velho completou, arrancando risadas da , que acabava de subir as escadas junto com Diggory.
— Finalmente, Almofadinhas. — caçoou do pai. — Esses dois já estão te passando para trás há muito tempo. — Não só a gente, não é, Diggory? — Harry respondeu rápido, relembrando-os que ele também tinha cartas na manga.
— Eu não faço ideia do que vocês está falando, Potter. — Cedrico disse, fingindo inocência.
— Eu é que não quero saber do que vocês estão falando. — Sirius replicou. — Vou seguir o ditado dos Trouxas: o que os olhos não veem, o coração não sente. — O mais velho falou, se afastando. — Mas saibam que estou de olho em vocês. Em todos vocês. — Black falou a última parte diretamente para Darling, que sorriu inocente.
— Pode tirar o sorriso de sonsa do rosto, . — avisou para a amiga. — Meu pai não vai cair mais na sua carinha de boa moça.
— Claro que vai. Todos caem. — piscou para a amiga, que gargalhou.
— Quem te viu, quem te ver, Darling. — debochou. — Agora vamos realmente nos arrumar no meu quarto, e vocês se organizem ai, rapazes. — Disse para Harry e Cedrico, antes de puxar a loira pelo braço, em direção ao seu quarto.

👻🎃🕸️🎃👻



E os gêmeos tinham razão, a casa estava cheia em um nível que só acontecia no Natal. Gui e Fleur estavam conversando enquanto cozinhavam e Carlinhos se aproximou na intenção de começar uma guerra de farinha. e Hermione abriram a porta no mesmo momento em que Charles encheu a mão de farinha, pronto para jogar no irmão, e quando viu Winter se virou e jogou todo o conteúdo em seu rosto.
— Bem vinda, cunhadinha — o Weasley sorriu maroto, vendo a garota chocada pegar sua varinha. Charles achou que ela iria se limpar, mas ao invés disso virou a varinha para o garoto e exclamou a plenos pulmões — Aguamenti!
Um jato de água saiu da ponta da varinha, atingindo em cheio o ruivo a sua frente, o casal ao lado e boa parte da cozinha. Fleur xingou.
— Desculpa, loirinha — Winter falou — Mas é assim que se faz, Charles.
O ruivo gargalhou incrédulo e se aproximou para abraçar as meninas, que se esquivaram já que o garoto estava molhado.
— Eles estão lá em cima — Gui anunciou, as cumprimentando com a cabeça. Fleur tentava se secar com um feitiço que fazia vento sair da ponta da varinha, mas isso não estava trazendo o melhor dos resultados aos seus cabelos. se aproximou e foi recebida com um abraço. Hermione apenas cumprimentou com um aceno, ainda não eram tão próximas — Mas eu não subiria antes de arrumar essa bagunça aqui. Se minha mãe entrar e a cozinha estiver assim, ela vai matar todos nós.
parou e avaliou a situação. Realmente tinha deixado a cozinha um caos, mas nada que não pudesse ser limpo em cinco minutos.
— O Charles vai fazer isso pra gente — ela piscou para os ruivos do local, fazendo Fleur dar risadinhas e Hermione balançou a cabeça em reprovação.
— Você deveria ajudar, — a morena falou, ainda analisando o estrago — Não é justo deixar o Carlinhos com tudo isso.
— Ah minha querida Hermio-ni-ni — imitou Viktor Krum, fazendo a garota enrubescer e Fleur rir ainda mais — Ele já me tirou de encrencas muito maiores do que essas, não vai se importar em limpar isso aqui dessa vez.
O ruivo que ouvia tudo em silêncio, assentiu, já puxando a varinha e começando a arrumar.
— Mas você fica me devendo uma, Winter.
— É um acordo justo.

👻🎃🕸️🎃👻


— Você já está pronta? — perguntou ao olhar para a amiga terminando de ajeitar os cabelos.
— Darling, minha fantasia é literalmente colocar um vestido! E a maquiagem é só em uma parte!
— E está linda! Só você mesmo para ficar bonita com uma maquiagem dessa. — A loira falou, indicando o rosto da amiga. — E o que é isso? Você pegou do Teddy? — Apontou para um coelho de pelúcia que estava em cima da cama e a loira colocou junto com a pequena bolsa.
— Sim — riu concordando —, achei que completaria minha fantasia — Piscou, olhando mais uma vez para o vestido da amiga, preso no cabide ao lado da porta — Eu ainda não acredito que você vai usar isso, !
— Acha que eu não deveria? — Preocupou-se, terminando de fazer a maquiagem.
— É claro que sim, vai ficar linda, — sorriu para a amiga — mas imagina a cara do Harry quando te ver assim? Vai querer morrer!
— Graças a Merlin que vamos daqui da sua casa, se não quem iria morrer seria meu pai. — Darling falou, sorrindo nervosa.
A loira havia provado aquela fantasia em um ímpeto de coragem insana, e foi mais insanidade ainda quando a comprou. Mas gostou do resultado. E achava que o namorado iria gostar mais ainda, sorriu pensando no que poderiam fazer mais tarde.
A loira se vestiu com a ajuda de , e então se olhou no espelho;
— E ai? O que você acha do resultado completo? — Questionou, ansiosa.
— Eu acho que você vai matar o Harry do coração. — Black respondeu aos risos. — E metade da população masculina da festa.
— Então eu adorei. — piscou sacana.

👻🎃🕸️🎃👻


Subiram as escadas rindo enquanto Carlinhos começava a reclamar que a cozinha estava pior do que ele tinha imaginado. Hermione tinha cedido de tentar ajudar depois de muitos argumentos como “nós estamos atrasadas” e “os homens precisam aprender trabalhos domésticos” este último fazendo a garota ter uma crise de riso.
Hermione parou no quarto de Gina e subiu mais alguns degraus atrás de seus ruivos favoritos. A porta estava entreaberta, então Winter deu uma pequena espiada, vendo que estavam deitados em suas camas discutindo sobre a festa. Deu uma batida de leve e entrou, se sentando aos pés de Fred, fazendo o garoto se virar e colocar a cabeça em seu colo. Tinha um carinho absurdo por aqueles meninos e, tirando George por motivos óbvios, era como se fossem seus irmãos.
— Vocês estão atrasados — falou enquanto bagunçava os cabelos do amigo, fazendo um topete — E você deveria me deixar fazer o seu cabelo.
— Um — ele enumerou — Vocês acabaram de chegar e não tem como eu estar atrasado na minha própria casa. Dois, nem pela mais gata das bruxas você estragaria esse cabelinho aqui e três, por último mas não menos importante: porque você está branca e toda aquela gritaria lá embaixo?
Ela resolveu começar com a pergunta.
— O Carlinhos achou que seria uma boa ideia me recepcionar com farinha e aí eu alaguei a cozinha e agora ele ta limpando tudo.
— E nós perdemos isso? — George gargalhou.
— Essa não é a parte importante. Precisamos começar a nos arrumar, não temos mais muito tempo. Onde está o Rony?
— Na última vez que eu vi, tava no quarto da Gina.
Winter franziu as sobrancelhas, começando a ligar os pontos.
— E a Gina?
— No quintal, jogando quadribol.
gargalhou, levando a mão a boca para conter a risada. Quando finalmente conseguiu falar, se limitou a apenas uma frase.
— Quem diria, Granger. Quem diria.

Atrasaram um pouco para esperar o casal se divertir. Quando entraram no quarto de Gina, a própria ruiva já tinha parado de treinar e tomado banho, enquanto Granger corava do olhar cerrado e sorriso travesso de todos no recinto.
— Agora entendi porque ela já está chamando a Molly de Molly — riu, fazendo todos rirem juntos.
— Nós vamos nos arrumar ou não? — a garota cortou, fazendo todos rirem ainda mais e as meninas assentiram para o olhar decepcionado dos ruivos.
Começaram a reunir todos os feitiços embelezadores que tinham, pentearam os cabelos, colocaram os vestidos e olharam feio várias vezes para os meninos quando disseram que tudo o que precisavam fazer era colocar a roupa. foi ajudar George a arrumar a camisa e Hermione foi arrumar o cabelo do namorado, fazendo Fred e Gina se entreolharem e balançarem a cabeça em discordância.
— Você está um ótimo pirata — a garota comentou, ajeitando o cabelo do namorado para trás — Uma orelha a menos, um tapa olho...
— Só faltou a perna de pau — ele respondeu, levando um tapa no braço.
— A perna de pau não é tão legal quanto eles fazem parecer nos livros.
O ruivo assentiu, olhando de cima a baixo no vestido de .
— Precisa de ajuda nisso aí?
— Só pra tirar mais tarde — respondeu travessa, o fazendo sorrir e a beijar levemente.
Hermione tratou de desenhar a cara de Pennywise com maquiagem na menina, que não parava de falar o quanto estava gostando do que via no espelho. A morena a tentou impedir de fazer um feitiço que os impedisse de ficar desarrumados durante toda a festa. Argumentou que os trouxas não tinham isso e que eles seriam os únicos no final da festa a estarem exatamente como chegaram, mas nenhum dos outros achou que isso seria um problema.
Todos ajeitaram suas fantasias novamente e discutiram para ver quem ficaria mais tempo no espelho. No fim, aparataram para perto do local da festa e como estavam com Hermione, decidiram que poderiam entrar.

👻🎃🕸️🎃👻


Sirius ria olhando para Cedrico que parecia extremamente desconfortável em sua fantasia. E soltou uma gargalhada maior ainda ao notar a cara do loiro ao ver a roupa de Harry.
— Isso é sua fantasia? — Cedrico questionou, indignado.
— Sim. — Harry assentiu, sorrindo malicioso.
— Mas isso não é uma fantasia! — Diggory replicou, ainda mais nervoso. — É um machado na cabeça! Como isso é uma fantasia? — Repetiu, visivelmente alterado.
— Ah, os Trouxas usam fantasias assim. — Potter falou calmamente, ainda segurando o riso, coisa que Sirius não fazia, estava dando altas gargalhadas.
— E você não pensou em me falar? Antes da me obrigar a usar isso? — Cedrico indagou o amigo.
— E perder você vestido de morcego? — Questionou, sorrindo malicioso para o loiro. — Jamais.
— Eu vou matar a !
Diggory parecia fora de si, tamanha a indignação, mas teve sua atenção desviada por passos na escada, virando-se junto dos outros dois, vendo com sua fantasia de enfermeira. Cedrico e Sirius desviaram os olhos rapidamente, constrangidos. Já Potter parecia congelado encarando a namorada na escada, sentiu um calor subir por seu corpo e a última coisa que o moreno queria era ir para uma maldita festa.
parecia incrível.
— Você ficou adorável com essa fantasia. — A loira falou simplesmente, sorrindo sacana com os lábios vermelhos ao notar a expressão do namorado. Sabia, pela cara dele, que tinha acertado em cheio na escolha.
— E você está… incrível. — Potter respondeu um pouco desorientado.
Black não conseguiu se conter e soltou;
— Por Merlin, , seus pais sabem que você está indo assim?
Cedrico abafou uma risada, principalmente ao notar o quão sem graça a garota estava, o que pareceu chamar atenção de Sírius;
— Não é por mal, claro que não, vocês está muito bonita, mas… — Interrompeu-se ao reparar que Darling não era a única garota na casa, e que ele não fazia ideia de como era a fantasia de sua filha — Ah, mas você não vai com nada curto, não! — Disse em voz alta, andando apressado para o segundo andar na casa, olhando com cara de poucos amigos para Cedrico, já imaginando que o que quer que fosse ele saberia. — Não te criei para isso e… — Tornou a interromper-se ao ver a filha saindo do quarto, analisou rapidamente as vestimentas da loira, que o encarou com o cenho franzido, sem saber o que acontecia — Ah, tudo bem, não é nada demais! — Sorriu aliviado, colocando a mão sobre o peito — Essa é a minha garotinha! — Abraçou-a orgulhoso por saber que não precisaria se preocupar com Cedrico (e qualquer outro garoto) vendo-a com roupas curtas.
— O que aconteceu dessa vez?
— Nada, nada! Está tão crescida! — Sorriu ao beijar-lhe a testa, antes de descerem juntos para junto dos outros.
Cedrico sorriu largamente ao ver a namorada, esquecendo-se momentaneamente que estava com raiva, e rindo ao reconhecer o brinquedo de Teddy, pendurado na bolsa que ela carregava.
— Muito bem, divirtam-se, mas cuidado para não fazerem nada que possa expor nosso mundo! — Sirius dizia enquanto o quarteto saia de casa — E, Potter, você fica de olho na , não deixa o Diggory sumir com ela, não!
— Até parece que ele vai se importar com qualquer coisa que não seja a ...


👻🎃🕸️🎃👻


— Vocês precisam se comportar — Hermione tinha falado quatrocentas vezes para os garotos, que assentiram entediados. Queriam entrar e ver quais eram as diferenças entre as festas trouxas e as festas bruxas.
O primeiro choque foi quando, ao passarem pela porta, repararam que não tinha uma banda tocando. Nem uma vitrola ou coisa parecida. Mas ao invés disso uma garota estava atrás de alguma engenhoca gigante que o senhor Weasley teria adorado desmontar. Por outro lado, as músicas eram mais simples. E como poderiam não ser, se em momento algum faziam menção a magia e problemas cotidianos?
— Realmente é uma realidade completamente diferente — Winter comentou com os amigos, percebendo então que apenas George estava caminhando ao seu lado.
Fred já tinha encontrado uma menina trouxa com quem conversar, Gina tinha ido buscar uma bebida e Hermione com Rony não estavam a vista em lugar algum.
— Eu não acredito que ela foi beber sem mim — a garota reclamou, andando rápido na direção de Gina. A amiga estava enchendo um segundo copo, pressentindo a ira de .
— Antes de reclamar eu estava pegando para você também — estendeu o copo assim que a outra se aproximou, balançando a cabeça.
— É legilimente agora? — George perguntou sarcástico, aceitando um copo que lhe era oferecido.
— O que é isso? — perguntou, levando a bebida espumosa à boca.
— Acho que eles chamam de cerveja — a ruiva respondeu.
— Amanteigada?
— Não, só cerveja.
O Weasley provou um gole, fazendo uma careta em seguida.
— Eles não deveriam ter o direito de chamar isso de cerveja — reclamou — É amarga.
As meninas provaram, concordando. E então descartaram os copos procurando outra coisa para beber. Estavam provando uma substância verde – Sonserina, como havia dito – quando Emmett apareceu.
— Oi, Monty — Gina cumprimentou animada, fazendo duas das três pessoas que estavam ali arquearam as sobrancelhas. Emmett sorriu, enquanto engolia uma risada e George cerrava os olhos.
— Que intimid... — o ruivo começou a dizer, sentido sua namorada chutá-lo.
— Se você atrapalhar isso — sussurrou com um sorriso no rosto — Eu mato você.
Weasley cruzou os braços, procurando por outras pessoas conhecidas.
Emmett havia se esquecido completamente de cumprimentá-los e tinha emendado uma conversa animada com Gina, que estava deslumbrante com a fantasia, enquanto se entretia com sua bebida verde. Não demorou muito para que ela encontrasse outra pessoa, uma que George não sabia que estaria lá e que não gostaria que estivesse.
— Daves — falaram juntos, com entonações diferentes. soava animada, quase dando pulinhos, o que fez o ruivo bufar.

👻🎃🕸️🎃👻


— Eu tô rídiculo. — Cedrico resmungou pela centésima vez, fazendo até a , que tinha se mostrado solidária ao loiro nas outras reclamações, revirar os olhos. — Todo mundo tá olhando para mim. — Sim, Cedrico, com certeza. Estamos em uma rua cheia de Trouxas fantasiados, mas todos estão olhando para você. — Harry debochou do mais velho.
O quarteto aparatou em um beco deserto, há alguns metros de distância do endereço que Monty tinha passado. Não imaginavam que a rua estaria tão movimentada, o que atrasou um pouco o translado deles.
— Cala a boca, Potter! Não é você que está com essa fantasia horrível. — O loiro olhou mais uma vez para a camisa branca manchada de sangue o machado na cabeça de Harry. — Por que eu não pude me fantasiar assim? — Questionou a .
— Porque o Harry se aproveitou que a não sabia nada sobre os Trouxas e a enrolou. — A garota se defendeu, dando de ombros.
— Hey! Eu não fui enrolada, apenas vi vantagens nessa fantasia. — replicou, sorrindo marota.
— Ah, é? Quais? — Potter perguntou a namorada.
— A principal é: vai ser super fácil tirar mais tarde. — Piscou para Harry e arrancou uma careta de .
— Sem muitas informações, por favor. — Black pediu, parando segundos depois — O endereço é aqui — Apontou para uma casa cheia de pessoas fantasiadas ao redor.
— Será que ninguém chegou ainda? — Harry perguntou, olhando ao redor.
— O Monty já deve estar lá dentro. — Cedrico disse, esticando a cabeça numa fraca tentativa de encontrar algum conhecido.
— Então vamos entrar! — disse animada, puxando o namorado pela mão — Encontramos com o pessoal depois.
Todos concordaram e entraram na festa, a música era alta e muito diferente do que estavam acostumados, até mesmo Harry, que tinha convivido com os Trouxas achou um pouco estranho.
— É um pouco diferente, mas parece muito legal. — quase gritou para ser ouvida.
— É sim! Uma ótima forma de comemorar seus 18 anos, hein? Vamos procurar as bebidas! — Black completou sorrindo, já embrenhando-se no meio da multidão.


👻🎃🕸️🎃👻


Rogério andou olhando para os lados, animado por ver tantas pessoas fantasiadas, notou algumas garotas olhando em sua direção e não perdeu a chance de piscar para algumas, sorrindo galanteador para elas e, vez ou outra, passando a mão por seus cabelos, fazendo charme; Seus anos de experiência em Hogwarts havia provado mais de uma vez que aquele simples movimento era muito efetivo quando se tratava de atrair garotas.
Andou em direção ao balcão do bar, pedindo a mesma bebida que uns caras ao lado tomavam, antes de seguir entre a pequena multidão que já estava no local, procurando por algum rosto conhecido.
Tomou um gole do conteúdo do copo, fazendo uma pequena careta com o gosto amargo e desconhecido, mas continuou seu caminho, imaginando que os Trouxas tinham um péssimo gosto para bebidas. Aproximou-se ao reconhecer algumas cabeças ruivas, vendo Fred e George mais a frente, e então sorriu largamente ao notar com uma fantasia estranha mas, ao mesmo tempo, bem atraente.
— Olha só quem temos aqui! — Daves!
O moreno se aproximou, a cumprimentando com um beijo no rosto e acenou para George com um sorriso divertido, fazendo o garoto se esforçar muito para acenar de volta. Seu primeiro impulso foi segurar a mão da garota em uma falha tentativa de marcar território, que ele sabia que resultaria em sua morte precoce, ou pior, em uma DR. Tentou manter a mente em outros assuntos, mas logo seu pensamento se direcionou para Gina com Montgomery, o irritando ainda mais. O garoto respirou fundo e se aproximou de Rogério, entrando na conversa.
— Bem diferente, não é? — ele tinha perguntado com um sorriso irritante, fazendo o Weasley fazer força para não revirar os olhos. Onde seu gêmeo tinha se metido?
— Demais — riu concordando — Até estava comentando com o George sobre como são duas realidades distintas.
— Meu pai teria adorado isso aqui — comentou sem pensar, se repreendendo logo depois.
— Por que? — Daves perguntou genuinamente curioso. Mas com a expressão do namorado, foi quem resolveu responder.
— O Arthur acha os Trouxas completamente fascinantes — ela comentou — Posso ver claramente ele indo conversar com aquela menina para ver como a engenhoca de música funciona sem magia.
— É o que todos gostaríamos de saber — Rogerio concordou, vendo a garota concordar — E falando nisso, porque demoraram tanto para aparecer?
— Não queríamos atrapalhar o Rony e a Hermione.
— Mas por que? Oh. — sorriu, ao ver a cara de Winter — Embaixo do teto da senhora Weasley?
— Para você ver o quanto a Granger está mudada — George respondeu, vendo os outros dois gargalharem concordando.
— E cadê os dois, falando isso? Não quiseram vir?
— Eles até vieram... Mas onde eles estão agora já é outra história.
— É — Daves concordou — A Granger tá mudada. Se tivesse melhorado assim a uns anos atrás, poderia até aparecer naquelas festinhas que vocês organizavam — sorriu maroto.
George franziu as sobrancelhas.
— Tá querendo beijar todas as mulheres da minha família? — constatou incomodado — Gina, Fleur, agora a Hermione…
— E a , claro! — completou a frase do ruivo, fazendo este fechar a mão com força enquanto Winter continha uma risada abafada.
Nada que já não tenha feito antes” os três pensaram, se limitando a ficar em silêncio.

👻🎃🕸️🎃👻


— Você está vendo eles? — Cedrico perguntou mais alto, olhando com o cenho franzido ao redor, em quinze minutos que estavam na festa, já haviam perdido Darling e Potter.
— Ced, você acha mesmo que eles querem ficar conosco? Provavelmente se perderam em algum canto e não vão aparecer até o final da noite! — respondeu sacana, antes de tomar mais um gole da bebida verde que tinha em seu copo.
— Nós poderíamos estar fazendo isso também, mas você quis vir pra cá! — Respondeu, antes de tentarem andar por entre as pessoas, para um local com mais espaço.
— E quem disse que não podemos fazer os dois? Depois a gente aparata em algum canto! — Piscou para o namorado, logo soltando-se de sua mão e balançando no ritmo da música que tocava — Dança comigo, Ced!
Cedrico mexeu-se um tanto desconfortável, morrendo de calor com a roupa que vestia, ainda mais por estarem em um local fechado e com tantas pessoas envolta, mas concordou em ficar no meio da pista de dança com a namorada: poderia estar detestando cada segundo daquilo, mas não queria estragar a noite dela, sabendo o quanto estava empolgada com a festa.
Pouco depois alguém pulou no meio deles, e demoraram alguns segundos para reconhecer Emmett, o qual usava uma fantasia que parecia tão quente quanto a de Diggory, mas mesmo assim bonita.
— Faz tempo que chegaram? — Perguntou cumprimentando-os — Adorei o que você fez — Apontou para o rosto da loira — Te reconheci por pouco, se dependesse da roupa do Ced não veria vocês nunca!
— Para de falar da fantasia dele! — suplicou, olhando de soslaio para o namorado, que virava o resto do conteúdo de seu copo, passando a mão pelos cabelos suados. — Chegamos faz alguns minutos, nos perdemos do Harry e da , e você? Viu mais alguém? — Questionou aos gritos, devido a música alta.
Monty fez um sinal com a mão, chamando-os mais para o canto, para poderem conversar, enquanto falava;
— Cheguei tem quase uma hora, vim com meus primos, mas nos perdemos no meio da multidão, sai para pegar uma bebida e não os encontrei mais… Os Weasley tão praquele lado — apontou para o lado oposto da festa —, infelizmente Fred me escorraçou quando eu estava chamando Gina para dançar…
— Não me diga que você vai mesmo investir nela? — questionou surpresa, virando-se para encará-lo.
— Acha que eu não tenho chances? — Quis saber, curioso.
— Não faço ideia, diria que Gina é legal demais pra você, mas também não vou tirar a chance da ruiva dar uns beijos essa noite… — Deu de ombros, vendo-o sorrir largamente em sua direção.
— Falando em beijos, tenho quase certeza que vi Potter e Darling sumindo na direção dos banheiros! — Avisou, rindo maldoso.
— E surpreende o total de zero pessoas — Cedrico negou com um aceno.
— Tenho certeza que Potter já recuperou muito mais que o tempo perdido no ano passado, viu? — Monty comentou aos risos — Eu sempre disse que os quietinhos são os piores, não foi? Olha aí o exemplo!
— O que isso quer dizer sobre você, Cedrico? — brincou, arqueando a sobrancelha ao encarar o namorado, que rolou os olhos, rindo de canto.
— Como se você não soubesse…
Emmett gargalhou, passando o braço pelos ombros do amigo;
— Esse é o meu garoto! — Disse orgulhoso, antes de apontar para o balcão ao canto — Querem mais bebidas?
— Com certeza!

👻🎃🕸️🎃👻


Após alguns instantes em que apenas se olharam sem graça ou bebericavam suas bebidas, Daves achou melhor sair à procura de outras pessoas, embora divertido com o ciúmes visível de George, não queria estragar nem sua noite, nem a dos amigos. Por isso virou-se para o lado, tomando mais um gole de sua bebida, após alguns goles notou que o gosto não parecia mais tão ruim quanto o primeiro.
— Daves! — Virou-se ao ouvir a voz animada de Montgomery, que aproximava-se junto de Cedrico e , cumprimentando-os sorridente e virando-se para a loira;
— E o que você deveria ser?
— Ah, eu sei lá — deu de ombros — não achei nada que me agradasse, mas achei o vestido bonito...
— Eu já te falei, é Alice no País das Maravilhas, foi você quem fez uma versão assustadora! — Monty avisou, rolando os olhos ao vê-la fazer pouco caso.
— Não me parecia uma fantasia, mas é bonita.
— Com toda certeza! — Rogério elogiou, piscando em sua direção — Mas isso não é uma novidade, não é? Você fica bem com tudo, !
— Eu por acaso estou invisível aqui? — Cedrico encarou o moreno com a sobrancelha arqueada — Ou você está tentando tirar uma com a minha cara?
— Calma, Ced — o colega riu, passando o braço por seus ombros — você também está muito bonito de… O que você é?
— Batman! — Emmett e disseram ao mesmo tempo, sorrindo animados com a fantasia do loiro, embora Diggory não parecesse tão feliz.
— Você é um morcego? — Rogério questionou, segurando a risada ao ver a cara de poucos amigos.
Cedrico passou a mão pelos cabelos, irritado ao tirar a máscara preta que usava, segurando-a com a mão esquerda;
— Além de tudo essa fantasia é quente, já estou todo suado…
Resmungou, sentindo o cabelo molhado, assim como boa parte de seu rosto, secando-o com a mão desocupada. rolou os olhos, virando-se séria para o namorado;
— Diggory, o que acha de fazermos um trato? — Questionou, atraindo a atenção do loiro e dos outros dois amigos, que ainda segurava a risada de todo o drama de Cedrico. — Se você parar de reclamar para aproveitar a festa, e mais ainda, me deixar aproveitar a festa — adicionou, apontando para si mesma —, mais tarde eu te ajudo a ficar mais confortável tirando essa roupa — Sorriu de canto, vendo-o abrir a boca por poucos segundos ao entender o que ela dizia.
Rogério engasgou-se com a cerveja, precisando dos tapas nas costas, vindos de Monty, que gargalhava ao lado, mais ainda ao notar a expressão embasbacada de Diggory.
— Caramba, parece que não é só em vassouras que a voa… — Daves comentou ao recuperar-se, causando uma nova onda de risadas em Emmett.
Black sentiu o rosto esquentar fortemente, mas não se deixou abalar;
— Querido, Ced tem algo muito melhor que qualquer Firebolt…
O moreno concordou aos risos, dando tapinhas nas costas de Cedrico, que manteve um sorriso animado nos lábios, enquanto tornava a colocar a máscara em seu rosto.
— É, parece que alguém vai se dar muito bem hoje a noite!
— Agora é oficial — Monty suspirou quando parou de rir, olhando ao redor — preciso realmente encontrar uma companhia!

👻🎃🕸️🎃👻


Harry e cortavam caminho entre a multidão para chegar em um local mais privado. O casal tinha perdido os amigos de vista, não intencionalmente, claro.
Estavam quase chegando ao que parecia ser o banheiro quando uma movimentação chamou a atenção deles.
— Aquele ali é o…
— Daves. — e Harry falaram ao mesmo tempo, a loira feliz por rever o colega de casa, Potter com um tom chateado, afinal, não tinha esquecido do corvino beijando Darling em Hogwarts.
— Loirinha! Você está vestida para matar. —— O moreno falou animado, com um sorriso malicioso, aproximando-se e abraçando Darling. — E Potter! Adorei a fantasia. — Sorriu para Harry, que retribuiu com um aceno a contragosto.
— É um prazer te rever, Daves. — Harry começou. — Mas nós…
— O que é que vocês estão fazendo? — interrompeu o namorado, curiosa.
— Ah, isso? — falou, apontando para a mesa atrás dele. — É uma brincadeira maravilhosa que descobri hoje, se chama Beer Pong. E vocês tem que participar! — Rogério completou, puxando a loira e, consequentemente, Harry com ele.
— Vou explicar as regras, loirinha. Essa bolinha — Daves apontou para uma bola no centro da mesa. — deve ser lançada naquela pirâmide de copos ali no canto. Se acertar dentro de um copo, alguém, do grupo adversário, tem que beber o copo de cerveja. — O moreno concluiu, jogando os cabelos para trás. — Galera, arrumei mais dois participantes, marinheiro de primeira viagem, como vocês dizem. — Rogério falou, arrancando risadas de todo mundo ao redor, aparentemente todos já estavam encantados com a personalidade animada do corvino.
— Vocês ficam ali. — Apontou para Harry e a outra extremidade da mesa. — Mas devo avisar que comecei hoje, mas já sou ótimo no jogo. — Completou, com um sorriso sacana. — Primeiro as damas.
pegou a pequena bolinha e mirou nos copos, acertando em um. Deu pulinhos de vitória.
— E agora? — Darling perguntou, animada.
— Agora você escolhe um de nós dois para beber. — O trouxa, que estava fazendo dupla com Daves, respondeu. — Não tem escolha errada, ainda mais vindo de uma enfermeira tão linda. — o rapaz flertou, fazendo corar e Harry fechar a cara.
— Linda mesmo, não é? — Daves concordou. — Acredita que já beijei? — brincou o moreno, piscando para o casal do outro lado.
— Vamos logo, . — Potter falou, mal humorado. O jogo até era divertido, mas a presença do Daves atacava o nervo de Harry.
— Ah, sim. Vou escolher o Daves, claro. — a loira falou.
O corvino piscou e pegou o copo virando rapidamente.
Antes de pegar a bolinha para jogar, obviamente, acertando de primeira.
— Eu escolho a loirinha. — Daves falou, com um sorriso.
, ainda animada, pegou o copo rapidamente e virou. No mesmo instante cuspiu quase tudo.
— Que negócio horrível! — A loira reclamou, tentando tirar o gosto da boca.
— Você nunca bebeu? — Uma menina trouxa, que estava assistindo o jogo e parecia muito interessada no Daves, perguntou.
— É que ela está fazendo 18 anos hoje. — Harry acrescentou rapidamente.
— E quem espera fazer 18 anos para beber? — A menina questionou, ainda olhando estranho.
— Meninas de internatos, muito certinhas. — Daves acrescentou a conversa, tentando ajudar.
— Mas não tão certinha, né? — A garota falou, sorrindo para o Daves. — Já que vocês se beijaram.
— Tem coisas que são impossíveis de resistir. — Rogerio disse, sorrindo galanteador para a garota.
— Ok, a bebida é horrível. Mas um jogo é um jogo, não é? — tampou o nariz e virou de uma vez o líquido, fazendo uma careta no final.
— Esse é o espírito corvino, Darling. — Daves falou, antes de voltar a sua posição.
O jogo continuou, com bebendo em quase todas as rodadas e arrancando risadas de todos, com os comentários aleatórios que a loira soltava.
Ao fim da partida, despediu-se do ex-colega de Casa e puxou Harry pelo corredor.
Daves sorriu: Potter, assim como Diggory, iria aproveitar bastante a noite.

👻🎃🕸️🎃👻


Montgomery rodou o local todo, deixando os amigos de lado e conversando por alguns minutos com os primos, após encontrá-los próximos ao bar, embora cuidasse para não apresentá-los para o outro grupo barulhento que havia convidado: Parte de si gostaria muito que todos se conhecessem, mas tinha um receio enorme de acabarem revelando coisas demais. E a última coisa que precisava era ter que concordar com seu pai que havia dito que aquela era uma péssima ideia, pois eram dois mundos que não deveriam colidir.
Bebeu mais um pouco, aproveitando quando iniciaram uma rodada de energéticos e vodka. Dançou e conversou com algumas garotas, mas nenhuma delas chamou muito sua atenção, pelo menos até aquele momento. Estava voltando do banheiro, quando deu de cara com Gina Weasley, a qual carregava dois copos de bebidas coloridas, ela não pareceu tê-lo visto, até que o moreno se aproximou sorridente falando próximo de seu ouvido, usando a desculpa de música alta ao redor;
— E aí, ruivinha? Aproveitando bem?
Weasley deu um pulo pequeno devido ao susto, antes de sorrir abertamente em sua direção;
— Está tudo incrível, e adorei essas bebidas!
— Estou vendo — concordou rindo, apontando para os copos — já está pegando dois por vez!
— Um deles era pra , — avisou, olhando ao redor — mas agora não consigo encontrá-la…
— Aposto que sumiu com seu irmão, esses jovens estão bem assim agora — piscou, escutando-a rir ao concordar, enquanto caminhavam juntos para uma parte menos lotada e que a música não estava tão alta. Gina ofereceu um dos copos com a bebida vermelha para Monty, que aceitou de imediato.
— E o que exatamente é sua fantasia? — A ruiva perguntou mais baixo, ao notar que não precisava mais gritar, tomando um gole de seu drink.
— Não é óbvio? — Perguntou, apontando para sua roupa — Sou um elegante Trouxa do século passado, ou seu fantasma, por isso a maquiagem.
A Weasley riu, negando com um aceno;
— Infelizmente sua maquiagem fantasmagórica está saindo — disse, passando o dedo por seu rosto e mostrando a tinta branca que saiu junto a seu dedo. — Mas agora que você falou, me lembrou um pouco do Barão Sangrento!
Emmett riu, aproximando-se da ruiva e piscando em sua direção;
— Você sabe que ele era apaixonado pela Rowena, não é?
— Sim, até matá-la! — Debochou, negando com um aceno ao notar a aproximação do moreno — Está tentando alguma coisa, Montgomery?
— Não sei… — Deu de ombros, escorando-se na parede ao lado, cruzando os braços, mas mantendo a proximidade entre eles — Conseguiria se eu tentasse?
Gina levou a bebida aos lábios mais uma vez, aproveitando os segundos antes de dar uma resposta; Sempre achou Emmett divertido e, depois dele ter se formado, embora não se vissem com tanta frequência, continuou o achando engraçado e ainda mais atraente do que antes. Monty parecia ter amadurecido, mas continuava mantendo o sorriso nos lábios e ainda fazia piadas que eram capazes de fazê-la ter crises de risos até perder o ar.
A ruiva virou o resto do conteúdo de seu copo plástico, antes de jogá-lo no chão, sorrindo confiante ao tornar a encarar o rapaz;
— Se você for bom o suficiente…
Emmett alargou o sorriso em seus lábios, deixando a bebida de lado ao curvar-se alguns centímetros, passando a mão pelo rosto de Gina, juntando seus lábios no instante seguinte.

👻🎃🕸️🎃👻


Parte do grupo estava conversando animadamente mais ao canto da festa, vez ou outra dançando no ritmo das músicas que tocavam, e, com cuidado, comentando sobre as diferenças que viam nos Trouxas;
— Não é por nada, mas vocês não acham que estão bebendo muito disso, não? — George perguntou, apontando para as meninas que viraram mais uma rodada de drinks coloridos.
— Não se preocupe, — abanou a mão no ar, após engolir — temos tudo sob controle!
— É claro que sim — Cedrico debochou, olhando para a namorada, que estava escorada ao seu lado, gargalhando de algo que Fred dizia —, quero só ver Sirius dizendo que fui eu quem deu bebida pra essa aqui — apontou com a cabeça para a loira — falando que eu queria me aproveitar da situação!
— E se ele perguntar eu confirmo! — Harry gritou rindo, antes de tomar um gole de sua cerveja.
— Você lembra quando a gente já foi mais amigo? — George virou-se para Diggory — Quando o Potter não tinha amigos e não sabia chamar a para sair, naquela época nós servimos!
— Sim, foi ele começar a dar uns beijos que já começou a nos sabotar — concordou pesaroso, passando a mão pelos cabelos.
— Na verdade, se me lembro bem, ele tentou nos sabotar já naquela época… — O ruivo considerou.
Harry rolou os olhos negando com um aceno;
— Será que vocês não vão esquecer disso nunca?
— Não! — Disseram ao mesmo tempo, rindo da cara de poucos amigos do mais novo.
— Do que estão falando? — Emmett perguntou ao chegar sorridente no grupo, olhando para o trio — Não me digam que é um segredinho?
— Eu não sei bem se estou numa boa com você — George o encarou, parecendo decidir se seria amigável ou não. Monty arqueou as sobrancelhas. — Por que foi que você convidou o Daves, ein?
O moreno gargalhou, negando com a cabeça ao ver Cedrico e Harry concordarem com o ruivo, todos parecendo extremamente aborrecidos.
— Por Merlin, já fazem… O que? Quatro? Cinco anos? Vocês ainda acham que vão perder as namoradas pro Rogério?
— Eu não diria “perder” — Potter começou em voz baixa. — Mas gosto mais quando existe uma certa distância…
— Exatamente! — George concordou de imediato — Faz mal para meu ego e autoestima ter Daves por perto.
— Por que estão falando de mim? — Rogério perguntou ao aparecer ao lado deles, assustando-os por um instante. O moreno os encarou com o cenho franzido, mas um sorriso animado nos lábios e um copo de bebida em mãos; — O que foi?
— Eles estavam me dizendo que estão muito felizes que você tenha vindo, e que esperavam que nós pudéssemos todos sair mais vezes juntos… — Monty alfinetou, fazendo o trio segurar a vontade de xingá-lo, apenas sorrindo educadamente para o ex-colega, concordando com acenos. — Sabe como é, né? Pelos velhos tempos de Hogwarts!
— Eu adoraria! — Daves disse genuinamente feliz, fazendo os rapazes se sentirem um pouco mal, afinal depois de tanto tempo, talvez Emmett tivesse razão ao dizer que eles estavam exagerando ao continuarem enciumados. — Podemos marcar para beber qualquer dia, geralmente estou disponível nos finais de semana!
— Perfeito, vamos marcar sim! — Emmett sorriu, esperando uma resposta dos amigos.
— Ahn, bem, finais de semana são meio complicados — Cedrico disse um tanto incerto —, estou indo ver os jogos da
— Isso é um convite para irmos todos? — Fred perguntou ao virar-se para prestar atenção na rodinha de conversa — Eu prefiro o Chudley Cannons, mas não diria não a um jogo de Quadribol!
— Completamente de acordo! — Monty sorriu junto, assim como Daves.
George e Harry encaram Diggory, esperando que ele tivesse uma desculpa para saírem daquela situação.
— Acho que… Acho que poderia conseguir — deu de ombros, sem jeito. Então suspirou, olhando Daves de lado —, vou tentar pegar com ela essa semana, e aviso vocês!
— Finalmente a recompensa por ser seu amigo, Texugo! — George passou o braço pelo ombro do loiro, vendo-o rolar os olhos.
— Com licença — ouviram uma voz suave às suas costas, e o grupo todo virou-se para olhar quem se aproximava; Uma garota de cabelos coloridos sorriu educada para eles, antes de virar-se para Rogério —, vamos dançar?
— Emilly? — Monty gritou quando Daves saiu da frente da garota, e ele a reconheceu — O que você está fazendo com ele?
— Ah, vocês se conhecem? — Rogério perguntou com um sorriso nos lábios, apontando de um para outro.
— Daves, você fica longe da minha prima! Meu Deus, Emily, eu não te criei pra isso! — Disse, tentando afastá-los.
Os outros rapazes seguraram a risada ao vê-lo transtornado daquela forma.
— Ai, dá um tempo, Em, nós nos falamos depois! Vem, Rogério! — Disse, puxando-o pela mão e ignorando por completo o surto do primo.
— Daves, estou te avisando! Filho da puta! — Frustrou-se, encarando os amigos — Eu já disse pra vocês que odeio aquele cara?
— Nossa, não parecia — George debochou.
— Pois é, não estava querendo ser amigo dele? — Harry cruzou os braços, sorrindo irônico — Bem feito!
— Que mundinho pequeno, hein? — Cedrico sacaneou — Tantas garotas aqui, e ele foi terminar justo com sua prima...
— Ah, as voltas que o mundo dá! — Fred gargalhou, deixando o moreno ainda mais irritado, mas no instante seguinte Monty sorriu, maldoso;
— Sim, as voltas que o mundo dá!
— O que quer dizer? — Fred e George perguntaram juntos.
— Nada não… — Sorriu debochado, olhando para o lado ao ver Gina aproximar-se das amigas, sorrindo pequeno em sua direção.

👻🎃🕸️🎃👻


Gina chegou carregando mais uma rodada de drinks, e menos de 30 segundos depois já estava com as mãos vazias, mal segurando a própria bebidas:
— Mas vocês estão descontroladas!
— E bêbadas! — Harry gritou ao lado, antes de voltar a atenção na conversa dos garotos.
— Essa bebida é muito leve. — respondeu no mesmo tom. — Nem sinto nada. — A loira completou, voltando a dançar de forma aleatória.
— Com certeza você não está sentindo nada, loirinha. — Monty falou, rindo das garotas.
Elas haviam abusado das bebidas, adorando o sabor leve, mas carregado de álcool.
— Por Merlin, vocês estão pior que meu pai! — reclamou, antes de virar seu copo — Deixa a gente beber em paz, não é como se estivéssemos tomando Uísque de Fogo! Vamos, meninas, vamos dançar! — Black completou.
As garotas se afastaram dos rapazes, que ficaram olhando de longe, gargalhando às custas delas.
, não é querendo dar razão a eles, mas acho que não consigo dançar não. — falou, se sentindo muito tonta.
— Nem eu! — Black gritou. — Mas não vamos dar esse gostinho a eles, é só ficar se mexendo e sorrindo. — piscou.
— Não acredito que vocês vieram dançar sem mim. — apareceu, do nada, ao lado das garotas.
— Onde é que você estava? — Mione perguntou, confusa. Olhando para a maquiagem borrada ao redor dos lábios da morena.
— Precisa mesmo perguntar, Granger? Sabe, você já foi mais inteligente! — Gina respondeu irônica
— Não acredito que vocês vieram dançar sem mim. — apareceu, do nada, ao lado das garotas.
— Onde é que você estava? — Mione perguntou, confusa. Olhando para a maquiagem borrada ao redor dos lábios da morena.
— Precisa mesmo perguntar, Granger? Sabe, você já foi mais inteligente! — Gina respondeu irônica.
— Aposto que ela também estava aprontando, por isso não teve coragem de fofocar mais cedo! — disse, rindo largamente ao notar o olhar constrangido da amiga.
— Não aprontando, mas estava explicando as coisas dos trouxas para o Rony. — Mione respondeu, corando.
— Ah, sim, é claro que sim. — Gina debochou.
— Gente, vocês sabiam que essa bebida se chama Sex On The Beach? — falou, aleatoriamente, surgindo com um copo de bebida na mão. — Sabe quem conhece muito bem essa prática? — a loira completou, olhando de forma sugestiva para .
— Primeiro: onde você arrumou, do nada, essa bebida? — perguntou, alarmada. apontou para uma mulher que carregava uma bandeja com vários drinks. — E segundo, que amizade é essa que você está me expondo em público? Não precisa a festa toda ficar sabendo do que eu faço nas minhas horas vagas, Darling!
— Se Sirius Black ouve uma coisa dessas — balançou a cabeça, em desaprovação.
— Sirius Black já está desapontadíssimo, porque descobriu a no quarto do Harry hoje antes de sairmos. — falou, gargalhando.
— E ninguém me contou? — Winter gritou chocada.
— Uma hora a máscara de santinha ia cair. — Gina cutucou, gargalhando e Darling mostrou a língua para a ruiva.
— Quem sabe agora ele para de ficar de marcação comigo e com o Ced, só Merlin sabe o drama de toda semana!
— Não sei o que você tanto reclama, não é como se as reclamações do Sirius atrapalhasse alguma coisa! — Hermione a olhou sugestiva.
— Eu nem ligo. — respondeu dando de ombros. — Harry vai para a minha casa toda noite mesmo. — A loira sorriu maliciosa.
— Eu não sei como o Sirius ainda compra a desculpa de "caminhadas noturnas" do Harry. — Mione negou rindo.
— É o "Santo Potter" — caçoou, fazendo uma imitação de Malfoy, arrancando risadas de todas.
— Então, resumindo, só eu estou sozinha todas as noites! — Gina suspirou, cruzando os braços
— Não se depender do Monty, pelo menos não hoje! — Black acrescentou rapidamente, passando o braço pelos ombros da amiga.
— Será que eu consigo me livrar dos três guardas-costas ali? — A ruiva perguntou, apontando para os irmãos.
— Então o interesse é real! — Hermione riu.
— Nisso eu posso dar um jeito, se quiser dar uma escapada com o Monty — colocou a mão na boca para abafar a risada, e piscou para a cunhada.
— E também eu posso ajudar — Hermione concordou sorridente.
— E o que vocês vão fazer? — quis saber, segurando a risada ao olhar para a cara de felicidade da Weasley.
— O que você acha que vamos fazer, Darling? — perguntou, arqueando a sobrancelha.
— Ah... — assentiu, entendendo a insinuação das meninas. — Mas ainda falta o Fred...
— Fred tinha encontrado uma amiguinha Trouxa aqui na festa, pareciam estar se divertindo — Hermione considerou — não deve ser muito difícil achar ela...
— Já que você não acha que vai ser difícil, essa é com você Granger — Winter piscou.
— Eu não sei se eu bebi o suficiente pra tá ouvindo essas conversas! — resmungou, apontando para o copo vazio — E, pior ainda, acho que fui a única que ainda não aproveitei essa festa para dar uns amassos! Cadê o Cedrico?
— Se tivermos sorte, tá bem longe...
encarou com os olhos estreitos:
— Às vezes sinto que essa implicância toda é amor não correspondido, tenho medo que seja verdade!
— Se fosse você estaria perdida, meu amor — Winter piscou para a amiga, mandando um beijo — Mas você tem razão, nossos copos estão muito vazios! Difícil esse mundo em que não podemos usar um accio — Reclamou se afastando na direção da mesa de bebidas.
— Eu acho ótimo mais bebidas. — acenou sorridente — Preciso de muita coragem para fazer o que vou fazer mais tarde. — Completou, com um sorriso sacana.
— Sinto que vou me arrepender por ter perguntado, mas o que você vai fazer mais tarde? — Hermione a encarou curiosa.
— Um striptease falou, dando risinhos. — Por isso a fantasia.
— O aniversário é seu e quem ganha presente é o Potter? — Gina levantou a sobrancelha, arrancando risadas.
— Potter ta ganhando o presente desde que conheceu essa loirinha — Mione brincou, deixando a amiga vermelha.
— Por que, exatamente, a gente achava que a era uma pessoa quieta? Me lembrem! — Black apontou para a outra, olhando descrente para a cara de inocente de Darling.
se aproximou novamente, tentando equilibrar quatro copos em suas mãos, já que um ela tentava segurar com os dentes;
— Peguem — Winter falou enrolada.
— Devia ter pego dois para a loirinha aqui — Gina comentou rindo — Ela vai fazer uma striptease mais tarde.
— Tô emocionada! — gargalhou — Essa é minha garota!
— Comemorar o meu aniversário em grande estilo. — Darling falou, piscando e virando a bebida que Winter trouxe.
— Mas essa não pode ser a única comemoração do seu aniversário. — Gina relembrou — Vamos pensar em algo…
As cinco garotas se encararam, com o raciocínio um pouco alterado, resultado dos vários drinks que haviam tomado.
— Enquanto vocês pensam, eu vou procurar o Cedrico…
— Eu tive uma ideia! — Gina falou alto, puxando de volta para seu lugar — Esperem aqui.
As garotas viram a ruiva ir rapidamente até o grupo de garotos e falar algo no ouvido de Montgomery, que assentiu sorrindo. Quando Gina voltou, ela arrastava todos os rapazes, exceto Monty, com ela.
— Qual foi a sua ideia? — Mione perguntou.
— Fala rápido que eu e o Ced vamos fazer uma coisa…
— Nós vamos? — Cedrico perguntou confuso, sendo cortado pela ruiva;
— Essa. — Falou, segundos antes da música parar e um garoto, não muito mais velho que elas, aparecer no topo da escada segurando um cone em frente a boca.
Quando ele falou, sua voz soou muito alta.
— Atenção, pessoal! — O garoto chamou. — Meu primo aqui tem um pedido a fazer.
Emmett subiu no que era um palco improvisado e pegou um aparelho pequeno e com fio, mas que fez sua voz sair muito mais alta. Colocou perto da boca e sorriu, começando a falar;
— Hoje é aniversário de uma amiga muito querida — apontou , fazendo todos olharem para ela. A loira corou levemente enquanto os amigos davam risada — Então por favor, vamos cantar parabéns para ela.
— O que é cantar parabéns? — Darling perguntou para as amigas, que deram de ombros.
Todos gritaram aplaudindo, ainda encarando o grupo, e então uma melodia começou a soar;
— PARABÉNS PRA VOCÊ, PARABÉNS PRA VOCÊ, PARABÉNS, QUERIDA…
! PARABÉNS PRA VOCÊ!
👻🎃🕸️🎃👻


O casal se balançava no ritmo da música, vez ou outra pulando quando sentiam vontade, mas principalmente rindo bastante e aproveitando o tempo que tinham juntos;
— Ainda está chateado de ter vindo? — perguntou próximo ao ouvido do namorado, que negou sorridente.
— Não, recebi uma oferta muito tentadora — respondeu piscando, passando a língua pelos lábios — e, de verdade, desculpe por ter reclamado tanto no começo. Sei que você estava animada com a festa, mas eu só queria passar um tempo com você sem tanta gente ao redor e, principalmente, sem essa roupa de morcego!
concordou com um aceno, suspirando por um instante;
— Não estamos tão juntos quanto antes, né? Gostaria que estivéssemos.
— Eu também, — Diggory sorriu pequeno — mas nós dois gostamos do que fazemos, e você, além de estar ficando famosa, ainda está ajudando meu time no Campeonato!
Black riu ao concordar, juntando sua testa ao do namorado e fechando os olhos por um momento, sentindo a cabeça girar com todo o barulho ao redor.
— Mas eu gostava mais quando a gente tinha mais tempo juntos.
— Eu sei, eu também. — Confessou, apertando-a ainda mais em seus braços.
— Sabe, Ced — a garota começou, quase emotiva, o que fez o loiro arquear a sobrancelha ao notar, considerando que aquilo talvez fosse a influência de todos os drinks que ela havia bebido durante à noite. — Eu gosto muito, muito, muuuito de você, de verdade. Você é tão bonito, sabe? Tão legal, e olha esses braços — apontou, apertando por um instante, fazendo-o segurar a risada — e eu gosto da sua risada, e gosto quando você me fala do seu trabalho, mesmo eu não entendendo nada… — Confessou, olhando-o sem graça — E eu gosto muito de jogar Quadribol, mas eu sinto sua falta. Muita mesmo, não gosto de passar dias sem te ver, você beija bem demais para eu só poder te beijar poucos dias na semana! — Admitiu, vendo-o sorrir sem graça — E eu não gosto quando você sai escondido lá de casa, antes de amanhecer pro meu pai não te ver, ou quando você não pode ir e eu durmo sozinha…
Diggory passou a língua pelos lábios, antes de inclinar-se em sua direção, beijando-a delicadamente por alguns instantes, mantendo seus braços na cintura da garota, apertando-a contra si;
— Eu não suporto mais passar dias sem te ver, , sinto sua falta o tempo todo. E odeio precisar entrar e sair escondido do seu quarto toda semana. — Disse baixo, próximo ao ouvido dela — Eu amo dormir ao seu lado, mesmo quando a gente só conversa e dorme abraçados, mas é melhor ainda quando outras coisas acontecem… — Admitiu rindo — E, por Merlin, você é maravilhosa! Até com essa fantasia que deveria ser assustador, você está linda! — Virou-se para encará-la novamente, sorrindo ao completar — Eu sou completamente apaixonado por você, e eu não vejo a hora de acordar e dormir do seu lado todos os dias, sem me preocupar com seu pai querendo me matar ou qualquer outra coisa…
riu, olhando-o por um segundo, piscando lentamente;
— Está me pedindo em casamento? — Colocou as mãos na cintura, de forma engraçada.
— O que? — Perguntou surpreso, franzido o cenho.
— Você acabou de dizer que quer me ver todos os dias… — Soprou, inclinando a cabeça para o lado.
— Eu acho que está cedo demais para um casamento — argumentou, vendo-a concordar devagar —, mas poderíamos pensar em morar juntos no próximo ano! — Sugeriu, já tendo pensado naquilo há algumas semanas — Mas, definitivamente, não é conversa para agora, você está bêbada demais para isso!
— O que? — Disse surpresa, negando com um aceno — Eu nem bebi direito, tomei só um ou dois drinks…
— É claro que sim, — debochou — mas acho melhor eu tomar uma água agora, só para garantir que eu vá ficar bem. Vem comigo?
Black concordou, cambaleando nos próprios pés e precisando apoiar-se nos ombros do namorado, respondendo embolado:
— Só porque eu não quero te deixar sozinho, você parece muito mal!
Diggory olhou para o lado, segurando a risada:
— Obrigado, você é uma ótima namorada!

👻🎃🕸️🎃👻


puxou Harry pelo braço até o meio da pista de dança, fazendo uma dancinha estranha, o que arrancou risadas de Potter.
— Do que você está rindo, Harry Potter? — perguntou, colocando as mãos na cintura e olhando para o namorado.
— Eu? De nada? — O moreno respondeu, sorrindo inocentemente.
— Pois parece que você está rindo de mim. — A loira falou, fazendo um beicinho.
— Tá… Talvez eu esteja rindo um pouquinho de você. — Harry admitiu. — Mas é porque você está muito engraçadinha…
Engraçadinha? quase gritou, indignada. — Eu devia estar muito sexy. — a loira concluiu, emburrada.
— Mas você está. Muito muito muito sexy. — Harry concordou rapidamente, puxando o corpo da garota junto ao seu, e se movendo ao ritmo do rock leve que começou a tocar. — E eu não vejo a hora de ficarmos sozinhos mais tarde.
— Eu também não… — confessou — Te falei que meus pais não vão dormir em casa hoje? — A loira completou, sorrindo marota para Harry.
— Acho que você esqueceu, novamente, desse detalhezinho…
— Estou muito esquecida esses dias. — Darling falou, piscando.
O casal continuou se movendo ao som da música, fechou os olhos, curtindo o momento.
Harry aproveitou aquele tempinho para olhar a namorada.
Ele estava tão feliz. E finalmente estava aceitando que as coisas estavam dando certo em sua vida.
Para Potter, parecia que a vida que estava vivendo no último ano fazia parte de um sonho. Um sonho bom demais e que o moreno não queria acordar nunca.
Mas ao sentir ali, o calor da pele da em suas mãos tudo se tornava mais real.
Ela dava um novo sentido a sua vida.
Um sentido que ele tinha desistido, quando se entregou a Voldemort para morrer.
Então estar vivendo aquele momento, com os amigos e, principalmente, com era extremamente gratificante.
Darling abriu os olhos e notou Potter a encarando fixamente.
— O que foi? — Ela perguntou.
— Você é linda demais. — Harry falou, fazendo Darling corar. — E eu amo você. — O moreno completou.
Harry adorava repetir essas palavras para .
— Eu te amo mais. — respondeu.
— Acho que isso é discutível. — Potter sorriu, com os lábios quase encostados aos da loira. — Feliz aniversário, . — Harry falou, fechando o espaço que tinha entre os dois em um beijo calmo e delicado, afinal, tinham o resto da vida para ficarem juntos.


👻🎃🕸️🎃👻



Winter sentiu os braços de George envolverem sua cintura, enquanto se inclinava para pegar outra bebida multicolorida, o álcool já não estava mais fazendo o mesmo efeito que antes, então trataria de se reabastecer. Mesmo que se por algum motivo não fosse capaz de sentir o cheiro característico do rapaz, que era o seu favorito no mundo, reconheceria aquele abraço em qualquer lugar. Encheu um segundo copo para o namorado e se ajeitou pressionando seus corpos, fechando os olhos para aproveitar a proximidade. Xingou mentalmente pelo pouco tempo que tinham passado juntos nos últimos dias, fruto do trabalho dos dois, mas ficava satisfeita cada vez que se lembrava de como sabiam utilizar o tempo que tinham.
— Dança comigo? — o ruivo sussurrou próximo a seu ouvido, a fazendo arrepiar. Era inacreditável como depois de tanto tempo juntos, ele ainda provocava as mesmas reações do começo de seu relacionamento.
Já tinha perdido seu tapa-olho em algum canto, mas Hermione tinha razão. O grupo de amigos eram os únicos que continuavam com a aparência impecável. E ponto para a Winter, pensou satisfeita.
— Achei que não pediria — respondeu, devolvendo os copos na mesa e puxando-o pela mão para perto da engenhoca de música.
Relutante em soltar sua cintura, o Weasley se deixou guiar satisfeito pela festa, voltando a segurar a garota em seus braços assim que ela soltou a sua mão. Sentia saudade de quando as coisas eram mais simples, se é que em algum momento aquilo tudo foi simples. Mas de quando estavam em Hogwarts e podiam ficar juntos pelo tempo que quisessem, ir ao Três Vassouras, dar festas pelas salas vazias.... Sentia falta até do tempo que passava com Diggory e Potter para que as meninas também pudessem passar um tempo juntas. Fred e ele tinham passado tanto tempo pensando em criar a loja, sair de casa, independência financeira... E por mais que fosse tudo o que eles tinham sonhado juntos, a falta de tempo realmente o deixava irritado. Queria muito mais tempo do que poderia ter.
— No que está pensando? — perguntou, envolvendo seu pescoço quando uma música lenta começou, colando ainda mais seu corpo junto ao dele.
— Em como não estamos tendo tanto tempo juntos — respondeu, vendo a garota acenar em concordância — Você acha que as coisas eram melhores antes?
Ela parou para analisar a situação.
— Não — respondeu sorridente, colando seus narizes — Claro que não. Eu não trocaria esse momento com você por nenhum outro que já vivemos, Weasley.
Ele concordou, aproveitando a oportunidade para lhe roubar um beijo. Continuaram abraçados por mais um tempo, naquela dança lenta e em silêncio, apenas aproveitando.
— Responde ou beija? — perguntou de leve, se lembrando de seu primeiro beijo juntos, vendo o garoto sorrir.
— Com certeza eu beijo — George respondeu em um sussurro, colando seus rostos novamente.
O rock leve estava aos poucos se tornando um pop mais agitado, envolvendo os dois com uma vontade enorme de pular.
— Vamos procurar os outros? — falaram juntos, gargalhando em seguida.


👻🎃🕸️🎃👻


Como se todos tivessem tido a mesma ideia de dançar em conjunto, parecia que tinham aparatado no centro da pista de dança. Daves ainda estava com a prima de Emmett, o que fez todos gargalharem e Montgomery cruzar os braços emburrado, levando tapinhas solidários de Diggory, que voltava junto com , a qual parecia bem melhor após tomar bastante água;
— Todos aqueles ensaios para o Baile de Inverno ainda estão valendo? — Black provocou.
— Está querendo saber se nós — Harry indicou os garotos com o polegar — Ainda dançamos melhor que vocês três?
— Em universo algum vocês dançam melhor do que a gente — respondeu confiante, fazendo o trio arquear as sobrancelhas.
— Bom, só tem um jeito de decidir — Fred, George e falaram juntos.
Eles se entreolharam, gargalhando em seguida. Emmett se aproximou de , sussurrando para a garota;
— Vocês já se acostumaram com eles falando tudo junto ou ainda acham esquisito?
A loira colocou a mão na boca para abafar o riso, acenando com a cabeça.
— Definitivamente esquisito. — A loira falou, concordando — Parece até que a é a gêmea que faltava.
— Então ele estaria namorando a irmã? — Monty questionou, fazendo careta. ponderou um pouco, e imitou o lufano na careta.
A garota morena que tinha sido vista com Fred mais cedo, agora se aproximava sorridente do grupo. Rony e Hermione chegaram logo depois juntos de Gina;
— Agora sim chegou quem estava faltando — Emmett brincou, fazendo-a corar.
Segurou em uma das mãos da ruiva e a girou, exibindo novamente sua fantasia. Não dava para dizer que a ruiva não estava encantada com o garoto, e todas as garotas ali sorriram, felizes pela amiga.
— Eu não tô gostando nada…
— Eu vou matar…
George e Rony, respectivamente, começaram a falar, quando viram a proximidade da Gina e do Monty, mas foram silenciados pelo olhar duro das namoradas.
— Ai, gente, acho que a festa está chegando ao fim, pelo menos para mim. — começou, forçando um bocejo.
, ninguém aqui acredita que você vai dormir quando sair da festa. — falou.
— Ainda mais que hoje ela vai aproveitar meu quarto vazio para convencer o Sirius a deixar o Cedrico dormir lá. — Potter acrescentou.
— E eu ia completar falando que “foi ótimo estar com vocês”, mas seria mentira porque a é ridícula e o Harry é insuportável — Black replicou, mostrando a língua para a morena. — Mas todo mundo sabe mesmo, então pronto, vamos embora, Ced!
— Não, esperem aí! Quero adicionar um comentário: — falou, ainda alterada por todas as bebidas novas que tinha experimentado. — Vocês são incríveis e esse aniversário foi maravilhoso com vocês! Quase tão bom quanto o que eu ia passar só com meu amor. — Completou, sorrindo marota.
— Quase? — Gina perguntou.
— Bem, o Harry tem algo que vocês não podem me oferecer… — piscou, maliciosa.
— Darling, eu posso garantir que tenho todas as habilidades para… — Cedrico deu um empurrão em Monty, fazendo o amigo calar a boca. Harry encarava Montgomery de forma assassina, e Gina cruzou os braços, parecendo chateada. — Estava só brincando, Ruiva, era só pra deixar o Potter com aquela cara de quem gostaria de ser mais alto pra me bater!
— É isso, somos perfeitos e incríveis e maravilhosos. — continuou, cortando o pequeno clima entre o casalzinho, embora a Weasley tivesse rido do último comentário do rapaz.
— Isso mesmo — Hermione concordou animada.
Toxic da Britney Spears começou a tocar, fazendo Granger dar pulinhos animados puxando as garotas pelas mãos;
— Vocês vão adorar essa — ela começou a pular de verdade, seguindo o ritmo da música e fazendo as amigas pularem junto, em uma espécie de dança desajeitada, em grande parte devido ao nível do álcool no sangue, embora elas negariam com todas as forças a falta de jeito ou que estivessem bêbadas.
Os rapazes se entreolharam, rindo com o mesmo pensamento em mente: Eles realmente eram melhores, mas não tinha provocação no mundo que os faria dizer aquilo em voz alta naquele momento, e estragar o sorriso delas.






Fim!



Nota da autora: Escrever Kisses sempre é um prazer.
Um agradecimento a todo mundo que leu e não esqueça de comentar!
Esperamos que a leitura tenha sido tão boa quanto o processo de escrita
E, claro, que vocês tenha se divertido tanto quanto esse grupinho maravilhoso <3



Oi! O Disqus está um pouco instável ultimamente e, às vezes, a caixinha de comentários pode não aparecer. Então, caso você queira deixar a autora feliz com um comentário, é só clicar AQUI.





Outras Fanfics:
Versão dos Marotos para a noite em que Voldemort foi derrotado by Moony, Padfoot & Prongs
31 de Outubro de 1981, Parte 1
31 de Outubro de 1981, Parte 2
31 de Outubro de 1981, Parte 3
31 de Outubro de 1981, Parte 4
Potterverso em que Voldemort não matou os Potter by Padfoot & Prongs
Sometimes Red, But Always Yellow
Diagon Alley Secrets
The Way to the World Cup
Dinner in Godric’s Hollow
Summer in Godric's Hollow
After Slug Christmas Party
Evie&Harry Christmas
The One-Eyed Witch Passage
The Night Cedric Diggory Broke the Rules
Potterverso em que todos os Marotos tem Filhos by Moony
The Moony's Way
Feat das melhores alunas de Hogwarts: Evie Darling, Samantha Black e Sophie Winter by Moony, Padfoot & Prongs
Kisses in the 3rd Room
Kisses in Hogwarts
Kisses in the Yule Ball
Happy Birthday, Samantha
Outras oneshots & shortfics dentro do universo de HP by Moony, Padfoot & Prongs:
Before All
My Blood - Parte 1
My Blood - Parte 2
My Blood - Parte 3
My First Friend
My First Goodbye
My First Kiss
Playing with the Moon
Sweet Fire
Sweet Fire: The Date
The First Date Of Lily Evans and James Potter
The Prisoner's Muggle
Under the Stars
Longfics by Dih, Isa P. & Reh:
Black & Diggory
Uma Nova História
Uma Nova História II
Black & Diggory II
Black & Diggory III
After All
Orchideous
Between the order and the death eaters


comments powered by Disqus