Conversamos com a Abby, autora do mês de novembro e autora de Eros & Psiché, Mesmerized e tantas outras. O papo foi divertido e leve e você poderá conferir na íntegra agora.

Fanfic Obsession: Como você se sentiu quando descobriu que ganhou a votação de Autora do Mês do FFOBS?
Abby: Fiquei toda bobinha! Conheço a maioria das autoras escolhidas esse ano, e todas são “peixes grandes” por aqui. Tô me sentindo parte do clubinho, agora. HAHAHAHA

FFOBS: Como conheceu e onde/quando começou a ler fic?
Abby: No falecido Orkut tinha comunidades de “web novelas” de High School Musical. Sempre fui muito fã desses filmes (assisto até hoje!), acompanhava algumas. Conheci amigas nessas comunidades que liam fanfics interativas, elas me mostraram a que escreviam e me apresentaram um site, a fic pronta. Li e me apaixonei, tô nessa desde 2007.

FFOBS: Quando você começou a escrever? Lembra como foi sua primeira história?
Abby: Eu propositalmente não lembro da minha primeira história, é vergonhosa. hahahaha
Comecei em 2007 a escrevê-la, parei em 2009 e engatei na segunda, que foi a primeira publicada de verdade. De fevereiro de 2009 a abril de 2013 eu me dediquei a essa quase-primeira longfic, Theater, que é colegial e amor x ódio. Quis pegar esse universo porque era o que eu vivia, mas cuidei pra que não ficasse muito preso aos esteriótipos. Apesar de ter sido bastante de primeira viagem, acho que consegui cumprir a meta!

FFOBS: O que você procura passar para os seus leitores?
Abby: Com base no meu próprio gosto, tento sempre mostrar mais a realidade dentro da ficção. Pessoas sofrem, pessoas têm segredos que influenciam a personalidade e nem todo mundo é totalmente aberto para mostrar isso, e eu gosto de mostrar exatamente esse lado de cada personagem. Tudo tem um porque, desvendá-lo que é a graça de uma narrativa, pra mim.

FFOBS: Se você pudesse escolher apenas um capítulo para enviar a alguém para que esse alguém ficasse curioso e com vontade de ler a história inteira, qual seria? De qual fanfic?
Abby: Sou metida, vou falar dois de duas fics. HUE
O capítulo 28 de Theater é o capítulo mais importante, de longe. O clímax da história começa ali, toda a reviravolta do fim se dá por causa desse capítulo. Uma frase que gosto muito dele, a propósito, é “Um minuto do momento errado pode estragar a sua vida”.
E o capítulo 1 de Eros & Psiché, porque escrevi em 2011, deixei na geladeira e, dois anos depois, minha escrita continua a mesma. Foi o primeiro capítulo na minha vida em que eu gostei de tudo, desde as palavras escolhidas à linha de raciocínio utilizada.

FFOBS: Você gosta de montar suas personagens a partir de pessoas que você conhece ou simplesmente vai agregando valores morais conforme vai escrevendo?
Abby: Um pouco dos dois. Os protagonistas são sempre pessoas idealizadas com algumas semelhanças comigo, e os secundários são somas de amigos e pessoas que gosto. Uma só personagem costuma ter até três personalidades de pessoas reais misturadas.

FFOBS: Se você tivesse o poder de dar vida a uma personagem sua, qual seria? Por quê?
Abby: O estagiário de E&P, sem dúvidas. Ele é divertido, abusado e muito inteligente, e também sabe a hora certa de falar. É extrovertido, mas reservado; aquele cara que, no colégio, era escolhido pra representante de turma. hahaha

FFOBS: Se sua vida fosse uma uma fic, qual seria o nome? Por quê?
Abby: “Um Coelho que não é Paulo”, simplesmente pelo trocadilho com o escritor. Definitivamente, não sou homem, nem parecida com ele ou o que ele escreve. Sou anti-Paulo Coelho. haha

FFOBS: Quais são os seus próximos projetos?
Abby: A princípio, não tenho nenhum em vista nos próximos meses além do que já comecei com mais 11 outras autoras. São 11 shortfics/songfics relacionadas ao AM, último cd do Arctic Monkeys, cada uma sobre uma música. Depois que eu finalizar a minha parte, voltarei pras minhas longfics, Eros & Psiché e Tourniquet.

FFOBS: Bom, essa entrevista vai terminando por aqui. Caso queira deixar algum recado final, fique à vontade!
Abby: Opa, claro!
Um super beijo pras leitoras, pras meninas do Cafofo, pras “Poderozas” — com z mesmo — e pras “Tramontininhas”. Obrigada pelo apoio de todas e pela amizade também, principalmente! 2013 teve um gostinho especial por causa de vocês. ♥